Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático"

Transcrição

1 Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Classificação: Ostensivo Capítulo II - PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DAS OPERAÇÕES FORMALIZADAS POR MEIO DE DESCONTO DE CARTAS DE CRÉDITO 1. PEDIDO DE FINANCIAMENTO O pedido de financiamento deverá ser formalizado mediante Ficha Resumo de Operação FRO-Exim Automático (Anexo 1), a ser enviada para o endereço eletrônico pelo Exportador, diretamente ou por intermédio do Banco Mandatário, respeitada a validade da linha de crédito. 2. HOMOLOGAÇÃO 2.1. Após a verificação de conformidade do pedido de financiamento em relação à linha de crédito aprovada à Instituição Financeira devedora, será encaminhada, pela Área de Comércio Exterior do BNDES, carta ao Exportador, comunicando acerca da homologação. 3. LIBERAÇÃO 3.1. Para a liberação de recursos, o Banco Mandatário deverá encaminhar ao BNDES os documentos relacionados abaixo: 3.2. a) Instrumento de Cessão de Direitos e Pedido de Liberação PL assinada pelos representantes legais do Banco Mandatário e do Exportador (Anexo 2), no qual estejam discriminados o número do Registro de Operação de Crédito (RC), que deve mencionar o termo DEFERIDO, no campo Status e apresentar condições financeiras idênticas àquelas aprovadas pelo BNDES à Instituição Financeira devedora, e todos os Registros de Exportação RE obtidos junto ao SISCOMEX, através do sistema NOVOEX, que devem apresentar o status AVERBADO no campo Situação do RE. Adicionalmente, o Instrumento de Cessão de Direitos e Pedido de Liberação PL deverá tratar da cessão de direitos da carta de crédito pelo Exportador ao BNDES, relativa 1 ao financiamento homologado. a.1) No verso do Instrumento de Cessão de Direitos e Pedido de Liberação PL também devem estar assinadas as seguintes declarações: (i) Declaração de Compromisso do Exportador (Combate à Corrupção de Funcionários Públicos Estrangeiros em Transações Comerciais Internacionais) 2 ; 1 Alínea alterada conforme a Circular AEX nº 04/2015, de 06 de abril de Subalíena alterada conforme a Circular AEX nº 04/2015, de 06 de abril de 2015.

2 (ii) Declaração de inexistência de decisão administrativa final sancionadora, exarada por autoridade ou órgão competente, em razão da prática de atos, pelo Exportador ou por seus dirigentes, que importem em discriminação de raça ou gênero, trabalho infantil ou trabalho escravo, e/ou de sentença condenatória transitada em julgado, proferida em decorrência dos referidos atos, ou ainda, de outros que caracterizem assédio moral ou sexual, ou importem em crime contra o meio ambiente; (iii) Declaração de inexistência de inadimplemento com a União, seus órgãos e entidades das Administrações direta e indireta, excluídas as obrigações cuja comprovação de adimplemento deva ser feita por intermédio de certidão, em razão da legislação vigente; (iv) Declaração de inexistência das vedações estabelecidas na Constituição Federal, artigo 54, incisos I e II; e (v) Declaração de inexistência contra si e seus dirigentes de decisão condenatória administrativa ou judicial, que importe em proibição de contratar com instituições financeiras oficiais ou com a Administração Pública, ou de receber incentivos, subsídios, subvenções, doações ou empréstimos de órgãos ou entidades públicas e de instituições financeiras públicas ou controladas pelo poder público, em razão da prática de atos ilícitos definidos em lei, tais como nas Leis nº 8.429, de 2 de junho de 1992; nº 8.666, de 21 de junho de 1993 (ou outras normas de licitações e contratos da administração pública); nº 9.504, de 30 de setembro de 1997; nº , de 30 de novembro de 2011; e n , de 1º de agosto de b) Cópia da Carta de Crédito, emitida durante a validade da linha de crédito, acompanhada do Certificate of Compliance (Anexo 5); c) Comprovação de regularidade fiscal perante a Fazenda Nacional, mediante apresentação, pelo Exportador, de Certidão Negativa de Débitos relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União (CND) ou de Certidão Positiva com Efeitos de Negativa de Débitos relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União (CPEND), expedida conjuntamente pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) e pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), por meio da INTERNET, a ser extraída do endereço ou válida até a data de transferência de recursos para o Exportador; a comprovação de regularidade fiscal perante a Fazenda Nacional também poderá ser feita mediante a apresentação de Certidão Positiva de Débito (CPD), desde que seja comprovado pelo Exportador, neste caso, que o(s) débito(s) ou pendência(s) não decorre(m) de contribuições sociais previstas nas alíneas a, b e c do parágrafo único do artigo 11 da Lei nº 8.212/91, de contribuições 3 Subalínea alterada conforme a Circular AEX nº 04/2015, de 06 de abril de 2015.

3 incidentes a título de substituição e/ou de contribuições devidas, por lei, a terceiros; 4 d) Comprovação de que o Exportador está em dia com as obrigações relativas ao FGTS, mediante apresentação de Certificado de Regularidade do FGTS, expedido pela Caixa Econômica Federal, a ser extraído pelo Exportador e cuja autenticidade deverá ser verificada pelo BNDES no endereço eletrônico e) Comprovação de que o Exportador está em dia com a entrega da Relação Anual de Informações Sociais RAIS; e f) outros documentos julgados necessários pelo BNDES O prazo para a apresentação dos Instrumentos de Cessão de Direitos e Pedido de Liberação PL vinculados a cada FRO-Exim Automático será de 360 (trezentos e sessenta) dias, a contar da data da homologação, conforme item 2, podendo ser prorrogado, a critério do BNDES A liberação de recursos está condicionada, ainda, à inexistência de inadimplemento de qualquer natureza perante o Sistema BNDES, por parte da Instituição Financeira devedora, do Exportador ou de empresa integrante do grupo econômico a que estes pertençam 5, ou de qualquer fato que venha a alterar a situação econômico-financeira das referidas empresas e que, a critério do BNDES, possa afetar a segurança da realização da operação, nos termos aprovados pelo BNDES O Instrumento de Cessão de Direitos e Pedido de Liberação PL só deverá ser submetido pelo Banco Mandatário ao BNDES após a conferência dos poderes e abono das assinaturas O valor a ser desembolsado pelo BNDES será apurado mediante a aplicação da taxa de desconto às cartas de crédito emitidas ou confirmadas pela Instituição Financeira devedora, conforme fórmula de cálculo apresentada no Anexo A liberação será processada por meio de crédito em conta-corrente de titularidade do Banco Mandatário, por este indicada, na forma estabelecida pelo BNDES, e comunicada mediante aviso de crédito, que ficará à disposição do Banco Mandatário no protocolo do BNDES O Banco Mandatário deverá transferir ao Exportador, ou à sua ordem, os recursos liberados pelo BNDES, até o primeiro dia útil seguinte à data dessa liberação, deduzida a Comissão do Banco Mandatário. 4. CARACTERÍSTICAS DAS CARTAS DE CRÉDITO 4.1. A carta de crédito deverá ser emitida ou confirmada em caráter irrevogável e intransferível, com observância das práticas e usos uniformes para créditos documentários, inclusive no que tange aos seus 4 Subalínea alterada conforme a Circular AEX nº 04/2015, de 06 de abril de Subitem alterado conforme a Circular AEX nº 04/2015, de 06 de abril de 2015.

4 requisitos essenciais de forma, consoante a Brochura nº 600 da Câmara de Comércio Internacional e respectivas revisões. As informações da carta de crédito deverão ser completas e precisas, especialmente em relação aos requisitos previstos no Anexo O valor das prestações (valores de principal e de juros) e as respectivas datas de pagamento deverão constar, obrigatoriamente, do Certificate of Compliance Todos os valores constantes das cartas de crédito, aí incluídos o principal e os juros compensatórios, deverão ser expressos em dólares dos Estados Unidos da América ou em euros As parcelas referentes à amortização de principal e aos juros deverão ter vencimento semestral. As parcelas de juros deverão ser calculadas sobre o saldo devedor e serão devidas nas mesmas datas de vencimento das parcelas de principal, exceto no caso de homologação pelo BNDES de prazo de carência de principal, hipótese em que os juros permanecerão exigíveis durante o período de carência, obedecida a sistemática de pagamento semestral. 5. PAGAMENTO 5.1. A Instituição Financeira devedora deverá realizar o pagamento do financiamento por meio de crédito em conta-corrente informada pelo Banco Mandatário e nas datas constantes do fluxo de principal e juros informado no Certificate of Compliance O Banco Mandatário é o responsável pela cobrança no exterior e 7 pelo fechamento de câmbio para o BNDES. 6 Subitem alterado conforme a Circular AEX nº 04/2015, de 06 de abril de Subitem alterado conforme a Circular AEX nº 04/2015, de 06 de abril de 2015.

5 Relação de Anexos Anexo 1 - Ficha Resumo de Operação de Exportação FRO-Exim Automático Anexo 2 - Instrumento de Cessão de Direitos e Pedido de Liberação PL Anexo 3 - Sistemática de Cálculo do Valor da Liberação Anexo 4 - Modelo de Campos Obrigatórios da Carta de Crédito Anexo 5 - Modelo de Certificate of Compliance

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Classificação: Ostensivo Capítulo III - PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DAS OPERAÇÕES FORMALIZADAS POR MEIO DE

Leia mais

Normas Operacionais. Produto BNDES Exim Pós-embarque. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Normas Operacionais. Produto BNDES Exim Pós-embarque. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Normas Operacionais Produto BNDES Exim Pós-embarque Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Capítulo III - PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DAS OPERAÇÕES FORMALIZADAS POR MEIO DE CONTRATO DE FINANCIAMENTO

Leia mais

Condição prévia à contratação em operações com frigoríficos

Condição prévia à contratação em operações com frigoríficos CIRCULAR Nº 38/2011 Rio de Janeiro, 10 de outubro de 2011 Ref.: Ass.: Produtos BNDES Finame Leasing, BNDES Finame e BNDES Automático (Circulares nº 196/2006, de 04.08.2006, nº 33/2011, de 01.09.2011, e

Leia mais

CIRCULAR SUP/AOI Nº 50/2014-BNDES. Rio de Janeiro, 02 de dezembro de Produto Cartão BNDES.

CIRCULAR SUP/AOI Nº 50/2014-BNDES. Rio de Janeiro, 02 de dezembro de Produto Cartão BNDES. Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 50/2014-BNDES Rio de Janeiro, 02 de dezembro de 2014 Ref.: Produto Cartão BNDES. Ass.: Alteração relativa a exigências de certidões.

Leia mais

PROGRAMA BNDES-exim PRÉ-EMBARQUE REGULAMENTO

PROGRAMA BNDES-exim PRÉ-EMBARQUE REGULAMENTO PROGRAMA BNDES-exim PRÉ-EMBARQUE REGULAMENTO 1. OBJETIVO Financiar na fase pré-embarque a produção, para exportação, dos bens indicados na Relação de Produtos Financiáveis aprovada pelo BNDES. 2. BENEFICIÁRIA

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Capital de Giro BNDES Giro

Ass.: Programa BNDES de Capital de Giro BNDES Giro Grau: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 31/2017-BNDES Rio de Janeiro, 23 de agosto de 2017. Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES de Capital de Giro BNDES Giro

Leia mais

Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft - Comercialização

Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft - Comercialização Grau: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 49/2016-BNDES Rio de Janeiro, 15 de dezembro de 2016. Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria

Leia mais

BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro

BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro A seguir as informações sobre as condições financeiras, o objetivo do financiamento, a orientação sobre como solicitar

Leia mais

Linha de Financiamento BNDES Exim Pré-embarque Programa BNDES de Sustentação do Investimento BNDES PSI Subprograma BNDES PSI Exportação Pré-embarque

Linha de Financiamento BNDES Exim Pré-embarque Programa BNDES de Sustentação do Investimento BNDES PSI Subprograma BNDES PSI Exportação Pré-embarque Linha de Financiamento BNDES Exim Pré-embarque Programa BNDES de Sustentação do Investimento BNDES PSI Subprograma BNDES PSI Exportação Pré-embarque Anexo A Normas Operacionais BNDES PSI Exportação Pré-embarque

Leia mais

Certidão Negativa de Débitos

Certidão Negativa de Débitos 22/07/2016 Certidão Negativa de Débitos Sefaz AL GOVERNO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL DIRETORIA DE ARRECADAÇÃO E CRÉDITO TRIBUTÁRIO Certidão Negativa

Leia mais

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO PREFEITURA DE SÃO LUÍS SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA 2016 ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO INSCRIÇÃO MUNICIPAL CPF/CNPJ 54125003 06.042.030/0001-47 RAZÃO

Leia mais

CIRCULAR SUP/AGRIS N 04/2016 Rio de Janeiro, 26 de janeiro de Ref: CIRCULAR SUP/AGRIS Nº 25/2015-BNDES, de BNDES MICROCRÉDITO.

CIRCULAR SUP/AGRIS N 04/2016 Rio de Janeiro, 26 de janeiro de Ref: CIRCULAR SUP/AGRIS Nº 25/2015-BNDES, de BNDES MICROCRÉDITO. CIRCULAR SUP/AGRIS N 04/2016 Rio de Janeiro, 26 de janeiro de 2016. Ref: CIRCULAR SUP/AGRIS Nº 25/2015-BNDES, de 01.12.2015 BNDES MICROCRÉDITO. Ass: Alteração da remuneração básica do BNDES no Produto

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR AEX Nº 011/2015, de 23 de outubro de 2015.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR AEX Nº 011/2015, de 23 de outubro de 2015. BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AEX Nº 011/2015, de 23 de outubro de 2015. Altera e consolida as Normas Operacionais do Produto BNDES Exim Pré-embarque, Linha de Financiamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil 27/10/2014 Consulta à Certidão Negativa de Débito MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS RELATIVOS ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E ÀS DE TERCEIROS

Leia mais

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO PREFEITURA DE SÃO LUÍS SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA 2015 ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO ATIVIDADE: 020128 - Taxa TLVLF Outras Atividades - Pequeno Porte

Leia mais

Portaria Conjunta RFB/PGFN Nº 1751 DE 02/10/2014

Portaria Conjunta RFB/PGFN Nº 1751 DE 02/10/2014 Portaria Conjunta RFB/PGFN Nº 1751 DE 02/10/2014 Dispõe sobre a prova de regularidade fiscal perante a Fazenda Nacional. O Secretário da Receita Federal do Brasil e a Procuradora-Geral da Fazenda Nacional,

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR Nº 18/2009, de 6 de março de 2009

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR Nº 18/2009, de 6 de março de 2009 BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR Nº 18/2009, de 6 de março de 2009 Ref.: Linhas de Financiamento BNDES-exim Pré-embarque, Pré-embarque Ágil, Préembarque Empresa Âncora

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS PARTE II POLÍTICAS CORPORATIVAS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS PARTE II POLÍTICAS CORPORATIVAS 8 As concessões de empréstimo, financiamento e renegociações devem obedecer as regras estipuladas nesta política. 8.1 - Crédito Pessoal a) Finalidade Empréstimo sem justificativa específica. b) de pagamento

Leia mais

Ministério da Fazenda

Ministério da Fazenda N.º 191 - Seção 1, sexta-feira, 3 de outubro de 2014 Ministério da Fazenda SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL PORTARIA Nº 1751, DE 2 DE OUTUBRO DE 2014. Dispõe sobre a prova de regularidade fiscal

Leia mais

PROGRAMA BNDES-EXIM PÓS-EMBARQUE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

PROGRAMA BNDES-EXIM PÓS-EMBARQUE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PROGRAMA BNDES-EXIM PÓS-EMBARQUE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS 1. PEDIDO DE REFINANCIAMENTO O pedido de refinanciamento deverá ser formalizado mediante Consulta Prévia (Anexo 2), que poderá ser apresentada

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO. Resumo do Regulamento da Utilização do Cartão BNDES IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO

SUMÁRIO EXECUTIVO. Resumo do Regulamento da Utilização do Cartão BNDES IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento da Utilização do Cartão BNDES IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO Este Sumário apresenta um resumo das principais informações que o Portador e a Beneficiária

Leia mais

Autor DEPUTADO MANOEL JUNIOR- PMDB/PB. 3 Modificativa 4.X Aditiva 5. Substitutivo Global. Página Artigos Parágrafos Inciso Alínea

Autor DEPUTADO MANOEL JUNIOR- PMDB/PB. 3 Modificativa 4.X Aditiva 5. Substitutivo Global. Página Artigos Parágrafos Inciso Alínea MPV 675 00033 ETIQUETA CONGRESSO NACIONAL APRESENTAÇÃO DE EMENDAS 27/05/2015 Proposição Medida Provisória nº 675 / 2015 Autor DEPUTADO MANOEL JUNIOR- PMDB/PB 1 Supressiva 2. Substitutiva Nº Prontuário

Leia mais

CIRCULAR N 12/2009. Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de Ref.: Produto BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Programa Especial de Crédito PEC - BNDES

CIRCULAR N 12/2009. Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de Ref.: Produto BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Programa Especial de Crédito PEC - BNDES CIRCULAR N 12/2009 Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de 2009 Ref.: Produto BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa Especial de Crédito PEC - BNDES O Superintendente da Área de Operações Indiretas, consoante Resolução

Leia mais

Diretoria de Governo. Gerência de Negócios com o Setor Público. - Junho/2009 -

Diretoria de Governo. Gerência de Negócios com o Setor Público. - Junho/2009 - Diretoria de Governo Gerência de Negócios com o Setor Público - Junho/2009 - AGENDA OPERAÇÕES DE CRÉDITO Modalidades: PROVIAS CAMINHO DA ESCOLA FLUXO OPERACIONAL MANUAL PARA INSTRUÇÃO DE PLEITOS: PARCERIAS

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS PREFEITURA DE COLINAS DO TOCANTINS Comissão Permanente de Licitação

ESTADO DO TOCANTINS PREFEITURA DE COLINAS DO TOCANTINS Comissão Permanente de Licitação EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA CADASTRO DE FORNECEDORES O Município de Colinas do Tocantins, Estado do Tocantins, com fundamento nos artigos 34 a 37 da Lei nº 8.666/93 e demais alterações, torna público

Leia mais

Condições a serem observadas pelos Agentes Financeiros na contratação das operações com as BENEFICIÁRIAS FINAIS, lastreadas com recursos da FINAME

Condições a serem observadas pelos Agentes Financeiros na contratação das operações com as BENEFICIÁRIAS FINAIS, lastreadas com recursos da FINAME (TJLP) Anexo IX à Circular nº 197, de 18.08.2006 (Alterado pelas Circulares SUP/AOI nº 14/2015-BNDES, de 08.05.2015, nº 05/2016, de 05.02.2016, nº 18/2016, de 07.04.2016, e nº 28/2016, de 07.06.2016) Condições

Leia mais

CONCORRÊNCIA Nº 01/2016 PROCESSO SESI-CN 0201/2016 SESSÃO DE ABERTURA: 16/12/2016 às 10h00 SESI - CONSELHO NACIONAL ESCLARECIMENTO 1

CONCORRÊNCIA Nº 01/2016 PROCESSO SESI-CN 0201/2016 SESSÃO DE ABERTURA: 16/12/2016 às 10h00 SESI - CONSELHO NACIONAL ESCLARECIMENTO 1 CONCORRÊNCIA Nº 01/2016 PROCESSO SESI-CN 0201/2016 SESSÃO DE ABERTURA: 16/12/2016 às 10h00 SESI - CONSELHO NACIONAL ESCLARECIMENTO 1 A Comissão de Licitação do Conselho Nacional do SESI vem por meio desta

Leia mais

Confirmação de Autenticidade das Certidões

Confirmação de Autenticidade das Certidões Confirmação de Autenticidade da Certidão http://www.receita.fazenda.gov.br/apiicacoe3/atspo/certidao/certaijt. BRASIL Acesso à informação Participe Serviços Legislação Canais Receita Federal CERTIDÃO Confirmação

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda BNDES Progeren

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda BNDES Progeren Grau: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 02/2016-BNDES Rio de Janeiro, 07 de janeiro de 2016. Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda BNDES Progeren

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda BNDES Progeren Grau: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 21/2016-BNDES Rio de Janeiro, 15 de abril de 2016. Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade

Leia mais

ANO XXVII ª SEMANA DE JUNHO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 25/2016

ANO XXVII ª SEMANA DE JUNHO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 25/2016 ANO XXVII - 2016-3ª SEMANA DE JUNHO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 25/2016 IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA IRPF - COMUNICAÇÃO DE SAÍDA DEFINITIVA DO PAÍS - 2016 - NORMAS GERAIS... Pág. 360 IMPOSTO DE RENDA

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVO. Facilitar o cumprimento das obrigações fiscais pelo contribuinte do ICMS.

INTRODUÇÃO OBJETIVO. Facilitar o cumprimento das obrigações fiscais pelo contribuinte do ICMS. REGIME ESPECIAL INTRODUÇÃO OBJETIVO Facilitar o cumprimento das obrigações fiscais pelo contribuinte do ICMS. Ex.: emissão de notas fiscais, recolhimento ICMS ST, ICMS Importação; É importante salientar

Leia mais

89:;<=-!>+?9 98>!-">+ #+<8>3-=+

89:;<=-!>+?9 98>!->+ #+<8>3-=+ 2 '/3&"!")*"! "#$#%$&#!'!"#$%"&'()*+,*+-(./%012"+*+,*+30)4'12"+!','.)%'5!"()%0640()*7!"#$%&'(")(*'*")(*+(,*+#-%$%.'/0"(*'(1+))"'(23&4*%.'(+5()+(6"37+&(83'983+&(*%7+&:;#.%'5((?!('()3'('-3'9%"'/0"(.'*')-&'9#

Leia mais

1.4. Não será permitida a renegociação de operações com menos de 6 (seis) parcelas restantes.

1.4. Não será permitida a renegociação de operações com menos de 6 (seis) parcelas restantes. Grau: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 07/2016-BNDES Rio de Janeiro, 26 de fevereiro de 2016 Ref.: Ass.: Produtos BNDES Finame e BNDES Finame Leasing Refinanciamento de operações

Leia mais

ANEXO À PORTARIA Nº 616/SAS, DE 16 DE MARÇO DE Formulário de Requerimento FORMULÁRIO DE REQUERIMENTO

ANEXO À PORTARIA Nº 616/SAS, DE 16 DE MARÇO DE Formulário de Requerimento FORMULÁRIO DE REQUERIMENTO ANEXO À PORTARIA Nº 616/SAS, DE 16 DE MARÇO DE 2016. Formulário de Requerimento FORMULÁRIO DE REQUERIMENTO Desejo receber comunicações da GEOS/SAS, via Correios, no endereço da sede social da empresa.

Leia mais

Diário Oficial da União Seção 1 - Nº 125, terça-feira, 2 de julho de 2013 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

Diário Oficial da União Seção 1 - Nº 125, terça-feira, 2 de julho de 2013 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL Diário Oficial da União Seção 1 - Nº 125, terça-feira, 2 de julho de 2013 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL PORTARIA Nº 1.495, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre procedimentos

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL DO CARTÃO BI CARD CONSIGNADO GOV. RIO DE JANEIRO

ROTEIRO OPERACIONAL DO CARTÃO BI CARD CONSIGNADO GOV. RIO DE JANEIRO 1. PUBLICO ALVO O publico alvo é constituído por servidores ativos e inativos do Governo do Estado do Rio de Janeiro com o objetivo de concessão do Cartão BI CARD possibilitando saque antecipado, saques

Leia mais

Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA

Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.491, DE 19 DE AGOSTO DE 2014 Dispõe sobre os débitos a

Leia mais

LEI 12440/2011. ALTERAÇÃO NA CLT E NA LEI DE LICITAÇÃO.

LEI 12440/2011. ALTERAÇÃO NA CLT E NA LEI DE LICITAÇÃO. LEI 12440/2011. ALTERAÇÃO NA CLT E NA LEI DE LICITAÇÃO. A lei nº 12.440, de 07 de julho de 2011, publicada no D.O.U do dia 08/07/2011 que acrescenta Título VII-A à Consolidação das Leis do Trabalho (CLT),

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda BNDES Progeren

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda BNDES Progeren Grau: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 07/2017-BNDES Rio de Janeiro, 08 de março de 2017. Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade

Leia mais

Associados com mais de 3 salários base de capital na Cooperativa

Associados com mais de 3 salários base de capital na Cooperativa 4. POLÍTICA DE EMPRÉSTIMO tipuladas nesta política. 4.1 Crédito Pessoal a) Finalidade b) de pagamento Todos os associados Associados com mais de 3 salários base de capital na Cooperativa Até 36 meses Até

Leia mais

Medida Provisória nº 793 institui o Programa de Regularização Rural

Medida Provisória nº 793 institui o Programa de Regularização Rural Medida Provisória nº 793 institui o Programa de Regularização Rural http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/mpv/mpv793.htm MAPA ETÉCNICO FISCAL 1 Até 29 de setembro de 2017, produtores

Leia mais

Normas - Sistema Gestão da Informação

Normas - Sistema Gestão da Informação Página 1 de 6 Normas - Sistema Gestão da Informação Visão Anotada PORTARIA RFB Nº 1384, DE 09 DE SETEMBRO DE 2016 (Publicado(a) no DOU de 14/09/2016, seção 1, pág. 17) Disciplina a disponibilização, pela

Leia mais

REGULAMENTO DO EMPRÉSTIMO PESSOAL CAPÍTULO I

REGULAMENTO DO EMPRÉSTIMO PESSOAL CAPÍTULO I REGULAMENTO DO EMPRÉSTIMO PESSOAL CAPÍTULO I DO OBJETO Art. 1º - O presente Regulamento disciplina a concessão de empréstimo pessoal aos Participantes do Plano de Benefícios Básico CNPB n.º 19.900.014-83,

Leia mais

REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS ASSISTIDOS DO PLANO BÁSICO - BD.

REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS ASSISTIDOS DO PLANO BÁSICO - BD. REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS ASSISTIDOS DO PLANO BÁSICO - BD. Índice Capítulo I Da Carteira de Empréstimo Simples... 3 Capítulo II Dos Recursos Financeiros... 3 Capítulo

Leia mais

Edição Número 217 de 13/11/2015 Ministério da Educação Secretaria de Educação Superior EDITAL Nº 33, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2015

Edição Número 217 de 13/11/2015 Ministério da Educação Secretaria de Educação Superior EDITAL Nº 33, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2015 Edição Número 217 de 13/11/2015 Ministério da Educação Secretaria de Educação Superior EDITAL Nº 33, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2015 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI PROCESSO SELETIVO - PRIMEIRO SEMESTRE

Leia mais

DISPENSA DE LICITAÇÃO

DISPENSA DE LICITAÇÃO DISPENSA DE LICITAÇÃO Processo: Secretaria: Empresa: CNPJ: Objeto: LISTA DE VERIFICAÇÕES Justificativa - deverá ser elaborada pela Secretaria Requisitante, a qual identificará a necessidade administrativa

Leia mais

TERMO DE MOEDA - CONTRATADO COM CONTRAPARTE CENTRAL GARANTIDORA ( COM GARANTIA ) Especificações para Registro

TERMO DE MOEDA - CONTRATADO COM CONTRAPARTE CENTRAL GARANTIDORA ( COM GARANTIA ) Especificações para Registro TERMO DE MOEDA - CONTRATADO COM CONTRAPARTE CENTRAL GARANTIDORA ( COM GARANTIA ) Especificações para Registro 02/10/2017 SUMÁRIO 1 DEFINIÇÕES... 3 2 OBJETO DE REGISTRO... 6 3 DADOS DA OPERAÇÃO... 7 4 CRITÉRIO

Leia mais

Programa BNDES Finame de Aquisição de Peças, Partes e Componentes de Fabricação Nacional, por Fabricantes de Bens de Capital BNDES Finame Componentes

Programa BNDES Finame de Aquisição de Peças, Partes e Componentes de Fabricação Nacional, por Fabricantes de Bens de Capital BNDES Finame Componentes CIRCULAR Nº 49/2011 Rio de Janeiro, 22 de novembro de 2011 Ref.: Ass.: Produto BNDES Finame Programa BNDES Finame de Aquisição de Peças, Partes e Componentes de Fabricação Nacional, por Fabricantes de

Leia mais

Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, Paulo César Silva, Prefeito Municipal, sanciono e promulgo a seguinte lei:

Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, Paulo César Silva, Prefeito Municipal, sanciono e promulgo a seguinte lei: Institui o Programa Temporário de Pagamento Incentivado de Débitos para com a Fazenda Pública do Município de Poços de Caldas- POÇOS EM DIA II e dá outras providências. Faço saber que a Câmara Municipal

Leia mais

ENC: RES: PE 13/2013: comprovação de exequibilidade. Ter, 09 de Abr de :44 11 anexos

ENC: RES: PE 13/2013: comprovação de exequibilidade. Ter, 09 de Abr de :44 11 anexos Zimbra https://mail.tjam.jus.br/h/printmessage?id=11442&tz=america/guyana Page 1 of 5 09/04/2013 Zimbra adriano.soares@tjam.jus.br ENC: RES: PE 13/2013: comprovação de exequibilidade De : Bibliotecas -

Leia mais

Programa BNDES Finame de Aquisição de Peças, Partes e Componentes de Fabricação Nacional BNDES Finame Componentes

Programa BNDES Finame de Aquisição de Peças, Partes e Componentes de Fabricação Nacional BNDES Finame Componentes Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 08/2015-BNDES Rio de Janeiro, 06 de março de 2015 Ref.: Ass.: Produto BNDES Finame Programa BNDES Finame de Aquisição de Peças,

Leia mais

EDITAL Nº 45, DE 28 DE ABRIL DE 2016 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI PROCESSO SELETIVO - SEGUNDO SEMESTRE DE 2016

EDITAL Nº 45, DE 28 DE ABRIL DE 2016 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI PROCESSO SELETIVO - SEGUNDO SEMESTRE DE 2016 Edição Número 81 de 29/04/2016 Ministério da Educação Secretaria de Educação Superior EDITAL Nº 45, DE 28 DE ABRIL DE 2016 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI PROCESSO SELETIVO - SEGUNDO SEMESTRE DE

Leia mais

2 - Quando receberei o carnê para pagamento das parcelas? 3 - Como faço para solicitar uma 2ª via do carnê?

2 - Quando receberei o carnê para pagamento das parcelas? 3 - Como faço para solicitar uma 2ª via do carnê? 1 - Quero quitar o contrato, como faço para saber o saldo devedor? Para saber o saldo devedor do contrato de financiamento, acesse o Portal Cliente e selecione, no menu principal, a opção Quitação do Contrato

Leia mais

Diário Oficial do Estado de SP Volume Número São Paulo, sexta-feira, 5 de dezembro de 2003 SECRETARIA DA FAZENDA GABINETE DO SECRETÁRIO

Diário Oficial do Estado de SP Volume Número São Paulo, sexta-feira, 5 de dezembro de 2003 SECRETARIA DA FAZENDA GABINETE DO SECRETÁRIO São Paulo, 11 de Dezembro de 2.003. DE: PARA: ASSESSORIA JURÍDICA ASSOCIADOS CIRCULAR Nº 052/2003 Resolução Conjunta Secretária da Fazenda / Procuradoria Geral do Estado de 4 de Dezembro de 2003 Diário

Leia mais

CARTA CIRCULAR Nº 389

CARTA CIRCULAR Nº 389 Às Instituições Financeiras CARTA CIRCULAR Nº 389 Em conformidade com a Circular nº 492, de 07.01.80, comunicamos que, a partir desta data, as seções 16 12 1, 16 13 2, 16 13 3, 16 13 4, 16 13 5, 16 13

Leia mais

Sistemática Convencional x Check List

Sistemática Convencional x Check List 1) Analisa a operação Atualização Crédito Aprovado Proposta contendo as condições de Financiamento: Dados do comprador (CNPJ, endereço, local de instalação,cnae, etc...); CNAE Solicitação de Carta de Finalidade,

Leia mais

NOVO PORTABILIDADE REFIN

NOVO PORTABILIDADE REFIN CHECK LIST - FÍSICOS INSS - BGN NOVO PORTABILIDADE REFIN CTT IMPRESSO DO SITE DA CRÉDITO BRASILEIRO (COMPLETO) CTT IMPRESSO DO SITE DA CRÉDITO BRASILEIRO (COMPLETO) CTT IMPRESSO DO SITE DA CRÉDITO BRASILEIRO

Leia mais

Manual de Normas Contrato Mercantil

Manual de Normas Contrato Mercantil Versão: 23/11/2015 Documento Público 2 / 8 MANUAL DE NORMAS CONTRATO MERCANTIL SÚMÁRIO CAPÍTULO I DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES DISPONIBILIZADAS PELA CETIP 4 CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES 4

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados

MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados CIRCULAR SUSEP N o 315, de 29 de dezembro de 2005. Dispõe sobre a concessão, pelas entidades abertas de previdência complementar e sociedades

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL CADASTRO NACIONAL DA PESSOA JURÍDICA

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL CADASTRO NACIONAL DA PESSOA JURÍDICA Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral - CNPJ Contribuinte, Confira os dados de Identificação da Pessoa Jurídica e, se houver qualquer divergência, providencie junto à RFB a sua atualização cadastral.

Leia mais

SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA. Portaria CAT 174, de

SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA. Portaria CAT 174, de SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA Portaria CAT 174, de 28-12-2012 Dispõe sobre os procedimentos que devem ser observados na aplicação da alíquota de 4% nas operações interestaduais

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PROUNI

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PROUNI DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PROUNI Documentação a ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, quando for o caso, na fase de comprovação de informações. É vedado ao coordenador do Prouni pedir

Leia mais

23/02/2016 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil Procuradoria Geral da Fazenda Nacional CERTIDÃO POSITIVA COM EFEITOS DE NEGATIVA DE DÉBITOS RELATIVOS AOS TRIBUTOS FEDERAIS E À

Leia mais

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA. Regulamento de Empréstimos Plano BD- 01

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA. Regulamento de Empréstimos Plano BD- 01 1/6 TÍTULO: CLASSIFICAÇÃO: REFERENCIAL NORMATIVO: ASSUNTO: GESTOR: ELABORADOR: APROVAÇÃO: Documento Executivo Resolução CMN nº 3456/2007 PO-GEREL-002_Solicitação de Empréstimo Estabelece as regras para

Leia mais

05 a 13 de julho de 2012.

05 a 13 de julho de 2012. COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES, 1ª CHAMADA DO PROUNI 2012/2: 05 a 13 de julho de 2012. Documentação: Documentação que deve ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, quando for o caso, na

Leia mais

Apoio do BNDES às Exportações

Apoio do BNDES às Exportações Apoio do BNDES às Exportações ABINEE São Paulo outubro/2015 Classificação: Documento Ostensivo - Unidade Gestora AEX Objetivos Objetivos Apoiar a exportação de bens e serviços de alto valor agregado; Aumentar

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 31, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2002

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 31, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2002 SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 31, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2002 Baixa instruções para análise do requerimento de autorização de saque do FGTS de contas vinculadas, em nome de empregadores,

Leia mais

N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE D E C R E T A: Seção I Das Disposições Gerais

N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE D E C R E T A: Seção I Das Disposições Gerais D E C R E T O N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE 2013 DISCIPLINA O PARCELAMENTO DOS CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS E NÃO TRIBUTÁRIOS, INSCRITOS OU NÃO EM DÍVIDA ATIVA, DO MUNICÍPIO DE ANGRA DOS REIS, DE SUAS AUTARQUIAS

Leia mais

O protesto é um direito do credor decorrente do descumprimento, pelo devedor, da obrigação de lhe pagar determinada quantia em dinheiro.

O protesto é um direito do credor decorrente do descumprimento, pelo devedor, da obrigação de lhe pagar determinada quantia em dinheiro. O protesto é um direito do credor decorrente do descumprimento, pelo devedor, da obrigação de lhe pagar determinada quantia em dinheiro. O que é o protesto? É o ato pelo qual se prova a inadimplência

Leia mais

EDITAL Nº 02/2015 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

EDITAL Nº 02/2015 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDITAL Nº 02/2015 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS A Caixa Escolar Escola Estadual de Tapira, de Ensino Médio, inscrita no CNPJ 06.269.078/0001-92, localizada à rua Francisco Rosa Pires, nº 93, centro, município

Leia mais

MANUAL. Objetivo. monitoramento das obrigações trabalhistas SUZANO PAPEL E CELULOSE S/A

MANUAL. Objetivo. monitoramento das obrigações trabalhistas SUZANO PAPEL E CELULOSE S/A MANUAL monitoramento das obrigações trabalhistas SUZANO PAPEL E CELULOSE S/A Objetivo Esse manual tem como objetivo esclarecer as dúvidas em relação ao processo do monitoramento de obrigações trabalhistas

Leia mais

7 - Efetuei o pagamento de uma parcela em duplicidade. Como devo proceder?

7 - Efetuei o pagamento de uma parcela em duplicidade. Como devo proceder? 1 - Quero quitar o contrato, como faço para saber o saldo devedor? Para saber o saldo devedor do contrato de financiamento, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Regiões Metropolitanas:

Leia mais

TRIBUTÁRIO. Destacamos abaixo as informações consideradas por nós como as mais importantes relativas ao PERT: 1. INFORMAÇÕES GERAIS. 1.

TRIBUTÁRIO. Destacamos abaixo as informações consideradas por nós como as mais importantes relativas ao PERT: 1. INFORMAÇÕES GERAIS. 1. TRIBUTÁRIO 1/6/2017 Programa Especial de Regularização Tributária (PERT) Informamos que ontem, dia 31 de maio de 2017, foi publicada na Edição Extra do Diário Oficial da União, a Medida Provisória nº 783

Leia mais

Caixa Econômica Federal Ministério da Fazenda VICE-PRESIDÊNCIA DE TRANSFERÊNCIAS DE BENEFÍCIOS SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE FUNDO DE GARANTIA

Caixa Econômica Federal Ministério da Fazenda VICE-PRESIDÊNCIA DE TRANSFERÊNCIAS DE BENEFÍCIOS SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE FUNDO DE GARANTIA Caixa Econômica Federal Ministério da Fazenda VICE-PRESIDÊNCIA DE TRANSFERÊNCIAS DE BENEFÍCIOS SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE FUNDO DE GARANTIA GERÊNCIA NACIONAL DO ATIVO DO FGTS CIRCULAR Nº 391, DE 25 DE

Leia mais

EDITAL Nº 01/2016 CMDCA

EDITAL Nº 01/2016 CMDCA EDITAL Nº 01/2016 CMDCA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO PELO FUNDO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE-FIA- CMDCA. NO ANO DE 2016 O Conselho Municipal dos Direitos

Leia mais

PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA - PERT Alternativas perante a RFB 03/08/2017

PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA - PERT Alternativas perante a RFB 03/08/2017 PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA - PERT Alternativas perante a RFB 03/08/2017 MODALIDADES DE PARCELAMENTO NO PERT Modalidade Débitos com a Receita Federal Procedimento Liquidação com Créditos

Leia mais

Termo Aditivo ao Contrato de Abertura, Movimentação e Manutenção de Conta de Depósito à Vista Adesão a Serviços de Banco Liquidante SELIC

Termo Aditivo ao Contrato de Abertura, Movimentação e Manutenção de Conta de Depósito à Vista Adesão a Serviços de Banco Liquidante SELIC Termo Aditivo ao Contrato de Abertura, Movimentação e Manutenção de Conta de Depósito à Vista Adesão a Serviços de Banco Liquidante SELIC CONTA CORRENTE (uso exclusivo do banco) Razão Social do Titular

Leia mais

A seguir são definidos os critérios, condições e procedimentos operacionais a serem observados na presente Linha.

A seguir são definidos os critérios, condições e procedimentos operacionais a serem observados na presente Linha. á~bndes Grau: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AO! CIRCULAR SUP/AOI W 03/2017-BNDES Rio de Janeiro, 24 de janeiro de 2017 Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Linha BNDES para Composição de Dívidas-

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 527, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016.

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 527, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 527, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. Estabelece procedimentos para obtenção de autorização prévia para instalação de escritório de representação, cadastramento,

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.640, DE 4 DE MARÇO DE 2013

CIRCULAR Nº 3.640, DE 4 DE MARÇO DE 2013 CIRCULAR Nº.640, DE 4 DE MARÇO DE 201 Estabelece os procedimentos para o cálculo da parcela dos ativos ponderados pelo risco (RWA), relativa ao cálculo do capital requerido para o risco operacional mediante

Leia mais

Disciplina o pagamento de tributos e contribuições federais nas condições estabelecidas nos arts. 13 e 14 da Lei nº , de 2002.

Disciplina o pagamento de tributos e contribuições federais nas condições estabelecidas nos arts. 13 e 14 da Lei nº , de 2002. Portaria Conjunta SRF/PGFN nº 07, de 8 de janeiro de 2003 DOU de 10.1.2003 Disciplina o pagamento de tributos e contribuições federais nas condições estabelecidas nos arts. 13 e 14 da Lei nº 10.637, de

Leia mais

Ref.: Produto FINAME LEASING (Circular n 196, de ) Alterações nas normas reguladoras do Produto FINAME LEASING

Ref.: Produto FINAME LEASING (Circular n 196, de ) Alterações nas normas reguladoras do Produto FINAME LEASING CIRCULAR Nº 24/2009 Rio de Janeiro, 16 de março de 2009 Ref.: Produto FINAME LEASING (Circular n 196, de 04.08.2006) Ass.: Alterações nas normas reguladoras do Produto FINAME LEASING O Superintendente

Leia mais

Ref.: Produto BNDES Finame Agrícola (Circular nº 197/2006, de ). Alterações no âmbito do Produto BNDES Finame Agrícola.

Ref.: Produto BNDES Finame Agrícola (Circular nº 197/2006, de ). Alterações no âmbito do Produto BNDES Finame Agrícola. Grau: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 43/2015-BNDES Rio de Janeiro, 21 de dezembro de 2015 Ref.: Produto BNDES Finame Agrícola (Circular nº 197/2006, de 18.08.2006). Ass.:

Leia mais

Resumo do Contrato de Utilização American Express Membership Cards Linha Crédito IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO

Resumo do Contrato de Utilização American Express Membership Cards Linha Crédito IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO Resumo do Contrato de Utilização American Express Membership Cards Linha Crédito IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO Este Sumário apresenta as principais informações que o Associado deve ter conhecimento

Leia mais

Siglas deste documento:

Siglas deste documento: O Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC) possui 13 itens a serem observados para a efetivação de uma transferência voluntária. Veja adiante a legislação relativa a cada

Leia mais

CARTÃO BNDES. Nome do Banco Emissor. Departamento de Operações de Internet - BNDES. 22 de agosto de 2007

CARTÃO BNDES. Nome do Banco Emissor. Departamento de Operações de Internet - BNDES. 22 de agosto de 2007 CARTÃO BNDES Departamento de Operações de Internet - BNDES Nome do Banco Emissor 22 de agosto de 2007 Agenda Um novo produto no mercado Conceito O Portal de Operações do Cartão BNDES Rede de Compradores

Leia mais

MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETO No. 41.724, 26 DE FEVEREIRO DE 2002 Ano 47 - Número 37 - São Paulo, quarta-feira, 27 de fevereiro de 2002 Diário Oficial do Município de São Paulo Regulamenta a Lei no. 13.283, de 9 de janeiro

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA nº 783, de 31/05/2017. Instrução Normativa RFB nº 1711, de 16/06/2017.

MEDIDA PROVISÓRIA nº 783, de 31/05/2017. Instrução Normativa RFB nº 1711, de 16/06/2017. MEDIDA PROVISÓRIA nº 783, de 31/05/2017. Instrução Normativa RFB nº 1711, de 16/06/2017. MAPA ETÉCNICO FISCAL - www.etecnico.com.br - facebook/mapaetecnicofiscal 1 INTRODUÇÃO A MP 783/2017, institui o

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Informações aos candidatos inscritos BOLSA REMANESCENTE - ProUni 2016

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Informações aos candidatos inscritos BOLSA REMANESCENTE - ProUni 2016 CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Informações aos candidatos inscritos BOLSA REMANESCENTE - ProUni 2016 O candidato que concluir a inscrição para bolsa remanescente deverá entregar

Leia mais

Ref.: Produtos BNDES Finame, BNDES Finame Agrícola e BNDES Finame Leasing.

Ref.: Produtos BNDES Finame, BNDES Finame Agrícola e BNDES Finame Leasing. Grau: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 02/2017-BNDES Rio de Janeiro, 23 de janeiro de 2017. Ref.: Produtos BNDES Finame, BNDES Finame Agrícola e BNDES Finame Leasing. Ass.:

Leia mais

PROVA DE REGULARIDADE FISCAL PERANTE A FAZENDA NACIONAL Diário Oficial da União Nº 191, Seção 1 sexta-feira, 3 de outubro de 2014

PROVA DE REGULARIDADE FISCAL PERANTE A FAZENDA NACIONAL Diário Oficial da União Nº 191, Seção 1 sexta-feira, 3 de outubro de 2014 Circular 536/2014 São Paulo, 07 de Outubro de 2014. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) PROVA DE REGULARIDADE FISCAL PERANTE A FAZENDA NACIONAL Diário Oficial da União Nº 191, Seção 1 sexta-feira, 3 de outubro

Leia mais

Dispõe sobre a aplicação do regime aduaneiro especial de exportação temporária de bens ao amparo do Carnê ATA.

Dispõe sobre a aplicação do regime aduaneiro especial de exportação temporária de bens ao amparo do Carnê ATA. MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.657, DE 29 DE AGOSTO DE 2016 DOU de 30/08/2016 (nº 167, Seção 1, pág. 15) Dispõe sobre a aplicação do regime aduaneiro

Leia mais

SUMÁRIO. 1. Conhecendo o sistema Certidões Negativas Cadastros das certidões... 6

SUMÁRIO. 1. Conhecendo o sistema Certidões Negativas Cadastros das certidões... 6 SUMÁRIO 1. Conhecendo o sistema... 3 2. Certidões Negativas... 5 2.1 Cadastros das certidões... 6 2.2 Exclusões de Negativas cadastradas com erro... 7 3. Geração de Anexo de Nota Fiscal... 8 3.1. Como

Leia mais

Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05

Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05 Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05 Ano UFIR-RJ* 2006 67.495.595,72 2007 50.486.636,57 2008 65.476.580,85 2009 231.174.347,46 2010 421.467.819,04 2011 144.707.862,62 2012 357.340.649,83 2013 367.528.368,78

Leia mais

D.O.U. de 05/10/1992. INSTRUÇÃO NORMATIVA DpRF Nº 109, DE 2 DE OUTUBRO DE 1992

D.O.U. de 05/10/1992. INSTRUÇÃO NORMATIVA DpRF Nº 109, DE 2 DE OUTUBRO DE 1992 D.O.U. de 05/10/1992 INSTRUÇÃO NORMATIVA DpRF Nº 109, DE 2 DE OUTUBRO DE 1992 O Diretor do Departamento da Receita Federal, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a necessidade de uniformizar os

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS MANUAL DE CONTROLES INTERNOS Classificação da Informação: INTERNA Grupo Manual Suporte Operacional Limites Operacionais Empréstimo Consignado Índice 1 Considerações Iniciais 2 Limite de Crédito, Prazo

Leia mais

CIRCULAR Nº Arnim Lore Diretor. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

CIRCULAR Nº Arnim Lore Diretor. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. 1 CIRCULAR Nº 1.547 Documento normativo revogado pela Circular 3.081, de 17/01/2002. Comunicamos que a Diretoria do Banco Central do Brasil, considerando o disposto na Resolução nº 1.662, desta data, decidiu

Leia mais

Instrução Normativa nº 432 de

Instrução Normativa nº 432 de SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL - SRF Instrução Normativa nº 432 de 22.07.2004 Aprova o Programa Pedido Eletrônico de Ressarcimento ou Restituição e Declaração de Compensação, versão 1.4 (PER/DCOMP 1.4),

Leia mais