AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS"

Transcrição

1 AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 2ª fase (Etapa 1) Cargo: Analista Técnico I Data: / / Nome: INSTRUÇÕES Verifique se esta prova contém 50 questões numeradas de 1 a 50 e uma Redação, caso contrário, solicite outra prova ao fiscal de sala; No cartão-resposta, resposta, assinale apenas uma alternativa; Será considerada anulada a questão que estiver rasurada no cartão-resposta; resposta; Não será permitida qualquer espécie de consulta; Responda a todas as questões; A NEO LABOR deseja uma ótima prova!

2 LÍNGUA PORTUGUESA 1) Assinale a alternativa em que duas palavras estão com a separação silábica incorreta: a) Ab-so-lu-to, ad-vo-ga-do, rit-mo. b) Ar-guiu, des-ci-da, ex-ce-len-te. c) U-ru-gua-i, in-di-gno, bac-té-ria. d) Ab-di-car, as-pec-to, ab-dô-men. 2) Quanto ao número de sílabas, escreva V (verdadeira) ou F (falsa) nas alternativas: ( ) São monossílabas: mais, sol, não. ( ) São polissílabas: subnutrido, pássaros, suporte. ( ) São trissílabas: absoluto, pastéis, concurso. ( ) São dissílabas: blindar, digno, chinês. A sequência correta, de cima para baixo, é: a) V - F - F - V. b) V - V - F - V. c) V - F - V - F. d) F - F - F - V. 3) Dos morfemas, relacione as colunas A com B : Coluna A Coluna B I. Radical ( ) São morfemas que indicam flexões das palavras. II. Vogal temática ( ) É o morfema que, colocado antes do radical de uma palavra, lhe modifica o sentido. III. Desinências ( ) Se junta ao radical de uma palavra para permitir que ela receba outros elementos que indicam noções gramaticais: gênero, número, tempo, etc. IV. Prefixo ( ) É a parte invariável da palavra, que contém seu significado. V. Sufixo ( ) É o morfema que, colocado depois do radical ou de uma palavra, lhe modifica o sentido. A sequência correta, de cima para baixo, é: a) V - I - II - III - IV. b) II - IV - III - V - I. c) III - IV - II - I - V. d) III - IV - I - II - V. 4) Verifique as sequências de palavras abaixo e assinale a opção que apresenta corretamente o plural das palavras: a) Passatempos, cidadãos, abaixo-assinados. b) Mangas-rosas, bates-bocas, bocas, corrimões.

3 c) Vaivéns, projéteis, fóssis. d) Retroes, pé-de-moleques, corre-corres. 5) No texto Invadiram a nossa praia de Grecco e Versignassi (apud FARACO, MOURA, MARUXO JR, 2009, p. 126), o trecho: Uma gangue de búfalos está enlouquecendo em Rondônia. Eles atacam tudo o que aparece. Nem onça escapa. Enquanto isso, vão destruindo uma reserva florestal. As palavras grifadas correspondem morfologicamente, pela ordem, a: a) Adjetivo, substantivo, pronome, verbo, preposição, artigo. b) Artigo, preposição, verbo, pronome, substantivo, adjetivo. c) Preposição, artigo, substantivo, verbo, pronome, adjetivo. d) Artigo, preposição, pronome, substantivo, adjetivo, verbo. 6) Relacione as colunas A e B, observando a parte grifada de cada oração: Coluna A Coluna B I. Predicado ( ) Os candidatos desta sala chegaram no horário. II. Sujeito ( ) Faltam alguns candidatos na sala. ( ) Neste mês, ocorrem fortes chuvas. ( ) Como surgiu o homem? A sequência correta, de cima para baixo, é: a) II, II, I, I. b) I, II, II, I. c) I, I, II, II. d) II, I, I, II. 7) Está incorreto o uso da crase na opção: a) Fui à feira ontem. b) Nunca me reportei àquilo que você disse. c) João se levanta às sete horas. d) Por favor, não façam as questões à lápis. 8) Entre as opções abaixo, assinale a que completa corretamente as lacunas da frase: Estou passar no concurso. basta acertar 90% das questões., tenho chance. a) afim de / Ao meu ver / A princípio. b) a fim de / A meu ver / Em princípio. c) afins de / Em meu ver / Por princípio. d) afim de / Há meu ver / A princípio. 9) A secretária enviou o abaixo para o supervisor da área de projetos: Sr. Supervisor: Os envolvidos, por ora, estão preocupados com o resultado. Aguardo deferimento do

4 projeto. Ratifico o documento enviado. Obrigado. Ana Furtado. Dentre as palavras grifadas, assinale a alternativa correta: a) Todas estão corretas, exceto: obrigado. b) Todas estão incorretas, exceto a palavra: obrigado. c) Apenas a palavra Ratifico está incorreta. d) Todas as palavras estão corretas. 10) A flexão da voz mostra a relação do sujeito com o verbo. Dos exemplos abaixo, assinale a alternativa correta: a) O candidato gabaritou a prova (voz reflexiva). b) A prova foi gabaritada pelo candidato (voz ativa). c) O candidato preparou-se para a prova (voz passiva). d) Todas as alternativas estão incorretas. 11) Observe as expressões grifadas e complete os parênteses com aposto ou vocativo. I. João, candidato à vaga, fez a prova. ( ). II. Quero este presente: passar no concurso. ( ). III. Candidato, escreva à caneta. ( ). IV. Meu Deus! O que faremos agora? ( ). A sequência correta, de cima para baixo é: a) aposto, vocativo, vocativo, aposto. b) vocativo, aposto, aposto, vocativo. c) vocativo, vocativo, aposto, aposto. d) aposto, aposto, vocativo, vocativo. 12) Interpretando: Evite frases extensas que dificultam a compreensão do texto, pois o excesso de informações prejudica o entendimento do conteúdo, forçando o leitor a separáorientar sobre como las em partes, de forma a facilitar sua compreensão. Assinale a alternativa correta, considerando que o objetivo é escrever bem. O texto é incoerente por quê? a) Confronta leitor e escritor. b) Usa tempos verbais exagerados. c) Contradiz a orientação descrita. d) O leitor consegue ler apenas frases curtas. 13) No período composto: Vou ao cinema com você, mas preciso voltar cedo para casa. Assinale a alternativa incorreta: a) O período citado é composto por subordinação. b) Temos, acima, um período de duas orações. c) A primeira oração é: Vou ao cinema com você, [...].

5 d) A segunda oração é: mas preciso voltar cedo para casa. 14) Nas colunas A e B, correlacione a figura de linguagem e o respectivo exemplo: Coluna A Coluna B I. Metonímia ( ) Minha vida é um mar de rosas. II. Antítese ( ) A raposa sorriu e começou a tagarelar. III. Prosopopeia ( ) Hoje está um inferno de calor. IV. Metáfora ( ) A injustiça o matou porque ele queria justiça. V. Hipérbole ( ) O estádio aplaudiu o jogador. A sequência correta, de cima para baixo, é: a) I, II, III, V, IV. b) IV, III, V, II, I. c) IV, III, I, II, V. d) II, I, V, IV, III. 15) Nas palavras abaixo, assinale alternativa de ortografia incorreta: a) Micro-ônibus, afrodescendente, latino-americano, paraquedas. b) Micro-ondas, mandachuva, benquerer, dia a dia. c) Ponta-pé, seqüência, lingüiça, couveflor. d) Benfeitor, bem-vindo, malcriado, lusofonia. 16) Assinale a frase incorreta: a) É proibida a entrada. b) Era meio-dia e meia. c) Faça menos força. d) Haviam questões fáceis. 17) Assinale a alternativa que contenha erro de concordância: a) As notas pareciam depender da vontade do professor. b) O ensino tem avançado pouco, hajam vistas as pesquisas sobre educação. c) O poder da escola é discutível, haja vista a acentuada queda de desempenho. d) Se houvesse melhores condições de ensino, existiriam melhores resultados. 18) Assinale a alternativa pontuada corretamente: a) Não, a mulher que achei não é nada disso. b) Não, a mulher, que achei, não é nada, disso. c) Não a mulher, que achei, não é nada disso. d) Não, a mulher que, achei, não é, nada disso. 19) Da relação de palavras com seus respectivos significados, uma está incorreta. Assinale-a: a) Fotofobia = intolerância a luz. b) Monarquia = governo do povo.

6 c) Homogêneo = composto de partes da mesma natureza. d) Onipotente = que pode tudo. 20) Muitas palavras de origem estrangeira foram incorporadas ao léxico da língua portuguesa. Assinale a alternativa com palavras de origem francesa: a) Bife, checar, chute. b) Garçom, batom, abajur. c) Violino, mortadela, tchau. d) Caçula, capeta, camundongo. INFORMÁTICA 21. Qual é a função usada no Microsoft Excel 2007 para arredondar um número até uma quantidade específica de dígitos? a) ARRED b) ARREDONDA c) ARREDONDAR d) TRUNC 22. No Excel 2007, uma fórmula também pode conter um ou todos os seguintes elementos: a) Funções, referências, operadores e nomes. b) Referências, macros, constantes e nomes. c) Referências, operadores, macros e constantes. d) Funções, referências, operadores e constantes. 23. Utilizando o Word 2007, qual das alternativas abaixo corresponde a seguinte definição: uma caixa que identifica os padrões ou cores atribuídos às séries de dados ou categorias de um gráfico.? a) Design. b) Ferramentas de Gráfico. c) Legenda. d) Planilha. 24. No Word 2007 elas são usadas para criar alterações de layout ou formatação em uma parte do documento. Assinale a alternativa CORRETA: a) Quebra de seção. b) Quebra de parágrafo. c) Quebra de página. d) Quebra de linha.

7 25. No Word 2007, a opção para se realizar a verificação de Ortografia e Gramática é acessada através de qual menu? a) Exibição. b) Revisão. c) Destinatário. d) Início. 26. No Word 2007, qual é a tecla de atalho para fechar o documento ativo? a) CTRL+A b) CTRL+F1 c) CTRL+F4 d) ALT+F4 27. Qual das fórmulas abaixo poderia ser utilizada para apresentarmos o resultado Aprovado ou Reprovado na célula E2, de acordo com o critério Média >= 7,0 (célula D2)? a) SE(D2>=7;"Reprovado";" Aprovado") b) SE(D2>=7;"Aprovado";"Reprovado") c) SE(E2>=7;"Aprovado";"Reprovado") d) SE(E2>=D2;"Aprovado";"Reprovado") 28. Em uma planilha do Microsoft Excel 2007, como é chamado o elemento de intersecção entre a linha sete e a coluna B? a) Célula B-7 b) Célula 7B c) Bloco 7B d) Célula B7 29. No Excel 2007, qual das afirmações abaixo é falsa? a) Quando instalamos o Windows, o Excel vem instalado junto, pois faz parte dos acessórios do Windows, tais como: Paint, Bloco de Notas, Word Pad, Windows Explorer.

8 b) A fabricante do Excel é a empresa Microsoft. c) O Excel faz parte do pacote de programas chamado Microsoft Office. d) O Excel é utilizado para fazer cálculos, planilhas eletrônicas e gráficos. 30. No Excel 2007, analisando a expressão A: =(2+2)*3 e a expressão B: respectivamente os resultados? a) Expressão A: 12 e a expressão B: 12. b) Expressão A: 8 e a expressão B: 12. c) Expressão A: 12 e a expressão B: 8. d) Expressão A: 4 e a expressão B: 8. =2+2*3, quais serão CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 31) Segundo a Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, que confere ao Estatuto Nacional MPE e EPP, em seu Art. 3º, 4º, cita que a empresa não poderá se beneficiar do tratamento jurídico diferenciado previsto nesta Lei Complementar, incluído o regime de que trata o art. 12 desta Lei Complementar, para nenhum efeito legal, a pessoa jurídica. Assinale a alternativa que está errada em relação ao que a legislação diz neste artigo: a) De cujo capital participe outra pessoa jurídica. b) Constituída sob a forma de cooperativas, inclusive as de consumo. c) Que participe do capital de outra pessoa jurídica. d) Resultante ou remanescente de cisão ou qualquer outra forma desmembramento de pessoa jurídica de que tenha ocorrido em um dos 5 (cinco) anos-calendário anteriores. 32) Das Obrigações Trabalhistas em relação a Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, que confere ao Estatuto Nacional MPE e EPP, marque a alternativa errada sobre o que as microempresas e as empresas de pequeno porte são dispensadas: a) Da anotação das férias dos empregados nos respectivos livros ou fichas de registro. b) De empregar e matricular seus aprendizes nos cursos dos Serviços Nacionais de Aprendizagem. c) Das anotações na Carteira de Trabalho e Previdência Social CTPS. d) De comunicar ao Ministério do Trabalho e Emprego a concessão de férias coletivas. 33) De acordo com Maximiano (2006), é um exemplo de atividade de alta alavancagem, a alternativa: a) Desenhar o organograma da empresa. b) Acompanhar e avaliar o desempenho dos funcionários. c) Ligar periodicamente para alguns clientes importantes. d) Analisar diariamente os relatórios de vendas. 34) O Simples Nacional implica o recolhimento mensal, mediante documento único de arrecadação, dos seguintes impostos e contribuições, exceto:

9 a) Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica IRPJ. b) Imposto sobre Produtos Industrializados IPI. c) Contribuição Social sobre o Lucro Líquido CSLL. d) Imposto Graduado de Produtos de Microempresa IGPM. 35) O gerenciamento nto moderno da qualidade complementa o gerenciamento de projetos. De acordo com o PMI (2008), sobre o Conhecimento em Gerenciamento de Projetos, essas duas características reconhecem a importância de 4 características básicas entre si. Aponte o item que não contempla uma dessas características: a) Satisfação do cliente: com a necessidade, uma combinação de conformidade com os requisitos (para garantir que o projeto produza o que ele foi criado para produzir) e adequação ao uso (o produto ou serviço devem satisfazer às necessidades reais). b) Prevenção ao invés de inspeção: como um dos princípios fundamentais do moderno gerenciamento da qualidade, que determina que a qualidade deve ser planejada, projetada e incorporada em vez de inspecionada. c) Melhoria contínua: nua: usando por exemplo, o ciclo PDCA (planejar-fazer-verificar-agir) como base para a melhoria da qualidade, conforme definida por Shewhart e modificada por Deming. d) Descentralizar: A responsabilidade dos projetos não é da gerência, pois o sucesso exige a participação de todos os membros da equipe, e que cada um assuma a responsabilidade de gerenciar o projeto e fornecer os recursos necessários ao êxito do grupo. 36) Sobre o PMI (2008), é falso afirmar: a) O Guia PMBOK é o padrão para gerenciar a maioria dos projetos, na maior parte das vezes, em vários tipos de setores da indústria. b) O Guia PMBOK descreve os processos, ferramentas e técnicas de gerenciamento de projetos usados até a obtenção de um resultado bem-sucedido. c) O PMO (Project Management Official), é conhecido como escritório oficial de projetos, do corpo ou entidade organizacional à qual são atribuídas várias responsabilidades relacionadas ao gerenciamento centralizado e coordenado dos projetos sob seu domínio. d) O ciclo de vida do produto consiste em fases do produto, geralmente sequenciais e nãosobrepostas, determinadas pela necessidade de produção e controle da organização. 37) Sobre administração financeira, de acordo com Gitman (2010), classifique a seguir as assertivas que discorrem sobre vícios que ocorrem ou não em processos de sucessão familiar, respectivamente marcando com V as verdadeiras e com F as falsas. Em seguida, marque a opção correta correspondente: ( ) O princípio econômico básico usado em administração financeira é a análise marginal, princípio segundo o qual devem ser tomadas decisões financeiras e realizadas ações, somente quando os benefícios adicionais superarem os custos adicionais. ( ) O giro do ativo total indica a eficiência iência com a qual a empresa utiliza seus passivos para gerar vendas. ( ) Uma das atividades primárias fundamentais do administrador financeiro é de transformar os

10 dados financeiros, de forma que possam ser utilizados para monitorar a situação financeira da empresa, averiguando a necessidade de se aumentar ou reduzir a capacidade produtiva e determinar aumentos ou reduções dos financiamentos requeridos. ( ) Aquisição hostil é a aquisição de uma empresa (o alvo) por outra empresa (a adquirente) que não é apoiada pela administração. ( ) Enquanto o foco dos administradores financeiros está voltado para a coleta de dados e a apresentação dos dados financeiros, o foco dos contadores está na avaliação desses dados financeiros e a posterior tomada de decisão, baseando-se nos possíveis retornos e riscos existentes. a) V, V, F, V, V. b) V, F, V, V, F. c) V, F, F, V, F. d) F, V, V, F, V. 38) Oliveira (2001), escreve sobre a abrangência da consultoria empresarial, seja ela interna ou externa. Aponte a alternativa que não está relacionada, de acordo com o autor, com característica normal de atuação da consultoria interna: a) Imparcialidade maior. b) Presença diária. c) Maior conhecimento da informalidade. d) Maior acesso as pessoas. 39) Sobre administração e avaliação dos serviços e consultoria, é possível propor, de acordo com Oliveira (2001), três tipos de indicadores adequados de avaliação. Qual deles não é um indicador proposto pelo autor? a) Indicador de Desempenho: Estabelece quanto foi efetivamente realizado e melhorado em relação ao que foi anteriormente programado. b) Indicador de Realização: Estabelece passo a passo o cotidiano da atuação na empresa em relação ao planejamento estratégico criado na proposta de consultoria. c) Indicador de Progresso: Estabelece quanto foi efetivamente realizado em relação às várias etapas estabelecidas no contrato entre as partes. d) Indicador de Intervenção: Estabelece as maneiras como as intervenções devem ser realizadas sempre que ocorrer um problema no processo ou no sistema considerado. 40) O trabalho de administração estratégica em uma empresa deve ser feito em etapas, a fim de gerar organização ao processo, e construir de maneira adequada a intervenção. Certo (2005) propõe um modelo com a principais etapas e influências especiais do processo de Administração Estratégica. Assinale a assertiva em que as ações estejam na ordem proposta pelo autor: a) Controle Estratégico, Formulação da Estratégia, Implementação da Estratégia, Diretriz Organizacional (missão e objetivos), Análise do Ambiente (interno e externo). b) Análise do Ambiente (interno e externo), Diretriz Organizacional (missão e objetivos),

11 Formulação da Estratégia, Implementação da Estratégia, Controle Estratégico. c) Diretriz Organizacional (missão e objetivos), Análise do Ambiente (interno e externo), Formulação da Estratégia, Implementação da Estratégia, Controle Estratégico. d) Formulação da Estratégia, Análise do Ambiente (interno e externo), Diretriz Organizacional (missão e objetivos), Controle Estratégico, Implementação da Estratégia. 41) A Administração Estratégica é definida como um processo contínuo e interativo que visa manter uma organização como um conjunto apropriadamente integrado a seu ambiente. De acordo com Certo (2005), no planejamento estratégico de uma empresa devem ser considerados fatores especiais junto ao processo de formulação e implantação da estratégia. Aponte o item que apareçam as duas questões especiais destacadas pelo autor: a) Finanças e Responsabilidade Social. B) Análise do Marketing e Finanças. c) Operações Internacionais e Responsabilidade Social. d) Produção/Operação e Análise de Marketing. 42) Certo (2005), orienta que para a administrar é preciso estratégias úteis, devem estar seguros das restrições de certas organizações e ter um conjunto de critérios para julgar a qualidade das estratégias propostas. Independente do nível deve-se considerar as restrições. Aponte a alternativa que não representa uma restrição para as estratégias da administração: a) Restrições frente a disponibilidade de recursos financeiros: mesmo a estratégia parecendo ótima a empresa pode não ter condições ou os acionistas podem exigir retornos muito rápidos. b) Restrições em relação a atitude frente a riscos: algumas empresas querem se expor somente a riscos mínimos não importando o retorno potencial. c) Restrições referentes as capacidades organizacionais: a empresa não tem capacitação e não pode assumir estratégias em determinado foco. d) Restrições diante da Concorrência: a empresa concorrente, ao impor limites da venda de seus produtos pode destituir sua capacidade comercial. 43) Para a abertura de uma empresa no Brasil é necessário se dirigir aos órgãos públicos respectivos. Assinale a questão que aparece órgãos públicos a serem visitados, segundo Portal do Empreendedor (2014): a) Junta comercial, Secretaria de Estado da Fazenda, Receita Federal, Prefeitura Municipal (Órgãos de licenciamento), Caixa Econômica Federal, Conselhos de Classe ou Órgãos Governamentais reguladores (quando for o caso). b) Contabilidade, Junta Comercial, Secretaria de Estado da Fazenda, Receita Federal, Prefeitura Municipal (órgãos de licenciamento), Banco do Brasil, Conselhos de Classe ou Órgãos Governamentais reguladores (quando for o caso). c) Secretaria da Fazenda Federal, Receita federal, Prefeitura Municipal (órgãos de licenciamento), Caixa Econômica Federal, Conselhos de Classe ou Órgãos Governamentais reguladores (quando for o caso). d) Junta Comercial, Secretaria de Estado da Fazenda, Tribunal de Contas do Estado, Prefeitura

12 Municipal (órgãos de licenciamento), Polícia Federal, Conselhos de Classe ou Órgãos Governamentais reguladores (quando for o caso). 44) Existem vários tipos de empresa enquanto natureza jurídica no Brasil. Aponte o item correspondente que indica as naturezas de empresas existentes: a) Sociedade Empresária em Comandita Simples, Cooperativa, Sociedade Anônima Fechada. b) Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Sociedade Industrial Atuária. c) Sociedade Anônima Mista, Grupo de Sociedades Intermediárias, Empresa Binacional. d) Sociedade de Economia Limitada, Empresa Individual de Responsabilidade Limitada, Empresa de Grande Porte. 45) O Microempreendedor Individual (MEI) foi criado pela Lei Complementar nº 128/2008, na qual o trabalhador informal consegue formalizar-se, e assim, acessar diversos benefícios, tais como: emissão de nota fiscal, comercializar para o governo, acessar linhas de crédito e cobertura previdenciária. Este trabalhador se enquadra no Simples Nacional, o que permite que tenha isenção de impostos - PIS, Cofins, IPI, CSLL e Imposto de Renda. Porém, o MEI incide em outras obrigações/restrições para que se enquadre nesta condição. Com base no exposto, assinale a alternativa INCORRETA: a) O Micro Empreendedor Individual deve, obrigatoriamente, emitir nota fiscal nas vendas e prestação de serviços para empresas (pessoa jurídica) de qualquer porte, estando dispensado desta emissão para o consumidor final Pessoa Física. b) Não é permitido que o Micro Empreendedor Individual participe como sócio de outra empresa, além de poder contratar apenas um empregado com o salário mínimo ou piso da categoria, e ainda, poderá obter um faturamento anual limite de até R$60.000,00. c) O MEI paga um imposto fixo no valor de R$ 39,90, dos quais, R$ 1,00 de ICMS (comercialização), R$ 5,00 de ISS serviço e 5% do salário mínimo para a Previdência Social (INSS-R$33,90). d) Ao iniciar suas atividades, o MEI terá um limite de faturamento no valor de R$ 4.000,00 multiplicados pelo número de meses que abrange o início da atividade e o final do respectivo ano-calendário, considerando as frações de meses como um mês inteiro. 46) Maximiano (2006), trata os indicadores de sucesso de um projeto conforme os resultados obtidos. Quais destes indicadores não se enquadram nos quesitos para analisar tecnicamente o sucesso do projeto? a) Qualidade técnica: atingimento dos padrões técnicos especificados. b) Gestão de pessoas: o projeto contribuiu para o aumento de colaboradores adores na empresa. c) Reconhecimento externo: a contribuição do projeto para a imagem da organização e dos seus stakeholders. d) Inovação tecnológica: o atingimento de resultado técnico relevante.

13 47) De acordo com Drucker (1977; 1987), o Planejamento Estratégico refere-se a: a) É uma previsão, se faz necessário por se ter a capacidade de prever tudo o que vai ocorrer na organização. b) Ele não é uma tentativa de eliminar o risco, é fundamental que os riscos assumidos sejam os riscos certos. c) Planejamento estratégico pode ser comparado a uma caixa de mágicas com uma imensidão de técnicas - quantificar é planejar. d) Ele opera somente com decisões futuras. 48) Com base em Chiavenato (2006; 2010), assinale a alternativa INCORRETA: a) A comunicação organizacional constitui a primeira área focalizada quando se estuda o tema interações humanas e os métodos para mudança ou influenciação do comportamento humano nas organizações. b) A comunicação organizacional não é o principal e mais importante item no desenho organizacional para processos relacionados à tomada de decisão. c) A dinâmica organizacional é possível somente quando a organização assegura que todos os seus membros estejam devidamente conectados e integrados. d) Nos processos de tomada de decisão, a comunicação organizacional é o requisito primordial no desenho organizacional. 49) Chiavenato (2006; 2010), ressalta que existem três tipos de canais formais de comunicação, são estes: a) Intradepartamentais, interdepartamentais e de staff. b) Formais, restritos e amplos. c) Descendente, ascendente e horizontal. d) Definição de processo, orientação e retroação. 50) Ainda com base neste autor, a mudança organizacional é um fator de sucesso das organizações. Os fatores de sucesso que estão predominando desde o início do século XXI são: a) Descongelamento, mudança, maturidade e recongelamento. b) Sistemas abertos, queda das fronteiras organizacionais, relacionamento diferenciado com parceiros e aprendizagem contínua. c) Velocidade, flexibilidade, de, integração e inovação. d) Formalidade, revitalização, alteração e adequação.

14 ESTUDO DE CASO Nome: Sr. Zinaldo é um sapateiro que atua há 17 anos no comércio do município de Biguaçu, na grande Florianópolis. Atende a população local, na qual, parte dos clientes não efetuam o pagamento no momento da solicitação do serviço ou retirada do produto. Pagam esporadicamente, mensalmente, visto que o comerciante costuma fazer fiado, permitindo com que seus fregueses marquem as dívidas na caderneta, como ocorria nos comércios de antigamente. Sr. Zinaldo é querido pela comunidade, muitos dos aposentados passeiam pela praça central, pelos arredores do comércio e permanecem, ás vezes, por horas, conversando com o sapateiro, enquanto este, executa seus serviços. Desde o início io do ano de 2012, o filho de Sr. Zinaldo, Peterson, está auxiliando o pai na sapataria. Ele está cursando o segundo ano da faculdade de Administração e vem orientando o pai a aplicar algumas mudanças, das quais, Peterson já conseguiu implantar: padronização da cobrança de, no mínimo, 10% do valor do serviço na solicitação deste; padronização da cobrança dos serviços até a retirada do produto, ou seja, o cliente somente retira o calçado consertado, caso o pagamento seja efetuado; padronização do prazo de entrega, visto que, não havia regra, apenas uma estimativa de devolução do material reformado, fator que provocava com que muitos clientes fossem retirar seus produtos e estes não estavam prontos; padronização da tabela de preços para cada tipo de serviço (colagem, pintura, costura, etc.); horário de funcionamento definido entre pai e filho e divulgado aos clientes,

15 pois estes costumavam ir à casa do proprietário quando a sapataria encontrava-se fechada, e Sr. Zinaldo não mantinha um padrão de horário diário; implantação do fluxo de caixa; cotação com outros fornecedores para futura definição fixa destes; fidelização de clientes através de descontos, promoções em datas comemorativas, entre outros; Peterson percebeu que o pai fazia um consumo exacerbado dos produtos (cola, tinta, entre outros), provocando desperdício de material e, consequentemente, prejuízos. Além disto, o comerciante possuía um lucro inferior ao estimado, fator que poderia ser reajustado com algumas normas e padrões básicos. 1) Com base nos temas de Planejamento Estratégico, Plano de Negócios e Empreendedorismo, descreva passo a passo quais implantações de melhoria Sr. Zinaldo e Peterson devem aplicar na sapataria; 2) Quais programas do Sebrae/SC estes profissionais podem buscar auxílio e orientações para esta reestruturação.

16

17

18 CARTÃO-RESPOSTA Avaliação de Conhecimentos Específicos - Analista Data: / / Nome do candidato: QUESTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

Quais as condições necessárias para que eu me cadastre como empreendedor individual? Faturar até R$ 36 mil por ano;

Quais as condições necessárias para que eu me cadastre como empreendedor individual? Faturar até R$ 36 mil por ano; cultura 1. Quais as condições necessárias para que eu me cadastre como empreendedor individual? 2. Faturar até R$ 36 mil por ano; Não participar de outra empresa, como sócio ou titular; Trabalhar sozinho

Leia mais

Apresentação. Torne-se um Empreendedor Individual e traga para o seu negócio todos os benefícios da formalização. Guia do Empreendedor Individual

Apresentação. Torne-se um Empreendedor Individual e traga para o seu negócio todos os benefícios da formalização. Guia do Empreendedor Individual Apresentação Muitos brasileiros trabalham informalmente por conta própria, ou seja, não têm nenhum tipo de registro. E por isso ficam sem acesso a diversos benefícios, como a Previdência Social, cursos

Leia mais

Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI. Prof. Fernando Rodrigues

Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI. Prof. Fernando Rodrigues Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI Prof. Fernando Rodrigues Nas empresas atuais, a Tecnologia de Informação (TI) existe como uma ferramenta utilizada pelas organizações para atingirem seus objetivos.

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

04 Os números da empresa

04 Os números da empresa 04 Os números da empresa Além de conhecer o mercado e situar-se nele, o empreendedor tem de saber com clareza o que ocorre com os números de sua empresa. Neste capítulo conheça os principais conceitos,

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL 0405 05 IDENTIFICAÇÃO: Título: ORÇAMENTO EMPRESARIAL Atributo: ADMINISTRAÇÃO EFICIENTE Processo: PLANEJAMENTO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO O QUE É : É um instrumento de planejamento

Leia mais

FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS

FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS ESCRITA FISCAL A nota eletrônica é melhor do que a nota em papel? Sim a nota eletrônica não possui custo para emissão, necessitando apenas de um computador, um certificado digital

Leia mais

Estatuto das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Lei nº 9.841/99)

Estatuto das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Lei nº 9.841/99) Estatuto das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Lei nº 9.841/99) A aprovação da Lei nº 9.841/99, de 05 de outubro de 1999, mais conhecida por "Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte",

Leia mais

FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz

FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz COMPETÊNCIAS A SEREM DESENVOLVIDAS CONHECER A ELABORAÇÃO, CARACTERÍSTICAS E FUNCIONALIDADES UM PLANO DE NEGÓCIOS.

Leia mais

Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha

Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Prof. Léo Noronha Macroprocesso Referência: sistema de gestão da qualidade pela NBR ISO 9011:2008. Macroprocesso Para a realização do produto, necessitase da integração

Leia mais

Gerência de Projetos

Gerência de Projetos Gerência de Projetos Escopo Custo Qualidade Tempo CONCEITO PROJETOS: são empreendimentos com objetivo específico e ciclo de vida definido Precedem produtos, serviços e processos. São utilizados as funções

Leia mais

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI?

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI? FAQ -MEI 1. Qual o significado da sigla MEI? R: MEI é a sigla utilizada para Micro Empreendedor Individual 2. Qual é a definição de MEI? R: O MEI é o empresário individual a que se refere o art. 966 do

Leia mais

em nome próprio, responde com a totalidade de seu patrimônio e é apenas equiparado a pessoa jurídica.

em nome próprio, responde com a totalidade de seu patrimônio e é apenas equiparado a pessoa jurídica. EIRELI A EIRELI é uma empresa individual de responsabilidade limitada. Com a publicação da Lei nº 12.441 de 11 de julho de 2011, foi alterado o Código Civil, com a finalidade de autorizar a criação das

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Projeto Integrado Multidisciplinar I e II

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Projeto Integrado Multidisciplinar I e II UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar I e II Manual de orientações - PIM Cursos superiores de Tecnologia em: Gestão Ambiental, Marketing, Processos Gerenciais

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 06

PROVA ESPECÍFICA Cargo 06 27 PROVA ESPECÍFICA Cargo 06 QUESTÃO 41 Correlacione a primeira com a segunda coluna: COLUNA I COLUNA II 1 Manual de Organização ( ) deveres e direitos dos funcionários 2 Manual de Normas e Procedimentos

Leia mais

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI Prof. Fernando Rodrigues Quando se trabalha com projetos, é necessária a utilização de técnicas e ferramentas que nos auxiliem a estudálos, entendê-los e controlá-los.

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Transferência de Crédito de ICMS de Fornecedor Optante do Simples Nacional

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Transferência de Crédito de ICMS de Fornecedor Optante do Simples Nacional 09/01/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1 Transferência de Crédito do ICMS pelos Optantes do... 4 3.2 Do Ressarcimento

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP:

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: A oportunidade de se tornar um facilitador de aprendizagem e/ou consultor para o sucesso das micro e pequenas empresas APRESENTAÇÃO Esta cartilha

Leia mais

Capacitando Profissionais

Capacitando Profissionais Capacitando Profissionais 2014 Setup Treinamentos & Soluções em TI www.setuptreinamentos.com APRE SENTA ÇÃ O A atual realidade do mercado de trabalho, que cada dia intensifica a busca por mão-de-obra qualificada,

Leia mais

PROGRAMA AGENTES LOCAIS DE INOVAÇÃO ALI

PROGRAMA AGENTES LOCAIS DE INOVAÇÃO ALI JUSTIFICATIVAS PARA MANUTENÇÃO OU PARA ALTERAÇÃO DE GABARITOS PRELIMINARES De acordo com o Edital para Seleção de Bolsistas e Orientadores para a Operacionalização do Programa AGENTES LOCAIS DE INOVAÇÃO

Leia mais

Análise do Ambiente estudo aprofundado

Análise do Ambiente estudo aprofundado Etapa 1 Etapa 2 Etapa 3 Etapa 4 Etapa 5 Disciplina Gestão Estratégica e Serviços 7º Período Administração 2013/2 Análise do Ambiente estudo aprofundado Agenda: ANÁLISE DO AMBIENTE Fundamentos Ambientes

Leia mais

COMO ABRIR SEU NEGÓCIO

COMO ABRIR SEU NEGÓCIO COMO ABRIR SEU NEGÓCIO 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 Reflexão Qual o principal motivo para buscar a formalização de seu negócio? É importante lembrarmos que: Para desenvolver suas

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

Responda as questões. (Passe as respostas para o gabarito. Total de pontos no caso de

Responda as questões. (Passe as respostas para o gabarito. Total de pontos no caso de Campus Marquês - SP Atividades para NP2 Curso: Semestre: Turma: Disciplina: Tec. Aplicada a Segurança Professor: Fragoso Aluno (a): RA: GABARITO - 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 Responda

Leia mais

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América.

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. La Gestión Contable, Administrativa y Tributaria en las PYMES e Integración Europa-América 23 24 de junio 2006 Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)

Leia mais

Resumo Aula-tema 01: As relações com as grandes empresas e com o Estado e as relações com a contabilidade e com os empregados.

Resumo Aula-tema 01: As relações com as grandes empresas e com o Estado e as relações com a contabilidade e com os empregados. Resumo Aula-tema 01: As relações com as grandes empresas e com o Estado e as relações com a contabilidade e com os empregados. Todos nós já vivenciamos casos de empreendedores, na família ou no grupo de

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS O plano de negócios deverá conter: 1. Resumo Executivo 2. O Produto/Serviço 3. O Mercado 4. Capacidade Empresarial 5. Estratégia de Negócio 6. Plano de marketing

Leia mais

OIT DESENVOLVIMENTO DE EMPRESA SOCIAL: UMA LISTA DE FERRAMENTAS E RECURSOS

OIT DESENVOLVIMENTO DE EMPRESA SOCIAL: UMA LISTA DE FERRAMENTAS E RECURSOS OIT DESENVOLVIMENTO DE EMPRESA SOCIAL: UMA LISTA DE FERRAMENTAS E RECURSOS FERRAMENTA A QUEM É DESTINADA? O QUE É O QUE FAZ OBJETIVOS Guia de finanças para as empresas sociais na África do Sul Guia Jurídico

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade III DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Canais de distribuição Canal vertical: Antigamente, os canais de distribuição eram estruturas mercadológicas verticais, em que a responsabilidade

Leia mais

TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6

TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6 TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6 Considerando a janela do Word 2003 ilustrada acima, que contém um documento em processo de edição no qual o título está selecionado, assinale a opção correta. A O parágrafo

Leia mais

COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO

COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO No Modelo de Plano de Negócio, disponível no seu ambiente do Concurso você terá um passo a passo para elaborar o seu Plano, bem como todo o conteúdo necessário

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

Código de prática para a gestão da segurança da informação

Código de prática para a gestão da segurança da informação Código de prática para a gestão da segurança da informação Edição e Produção: Fabiano Rabaneda Advogado, professor da Universidade Federal do Mato Grosso. Especializando em Direito Eletrônico e Tecnologia

Leia mais

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social Florianópolis - SC 27 de outubro de 2014 A INFORMALIDADE NO BRASIL A INFORMALIDADE Pesquisa ECINF IBGE Pertencem ao setor

Leia mais

Word e Excel. Marque Certo ou Errado

Word e Excel. Marque Certo ou Errado A figura acima mostra uma janela do Word 2002, com um texto em processo de edição. Nesse texto, a expressão União Européia é o único trecho formatado como negrito e a palavra continente está selecionada.

Leia mais

19 a 21 de junho de 2012. Mostra de Oportunidades de Negócios. Clube Filadélfia Rua Israel Pinheiro, 1315 Bairro São Pedro Governador Valadares

19 a 21 de junho de 2012. Mostra de Oportunidades de Negócios. Clube Filadélfia Rua Israel Pinheiro, 1315 Bairro São Pedro Governador Valadares 19 a 21 de junho de 2012 Clube Filadélfia Rua Israel Pinheiro, 1315 Bairro São Pedro Governador Valadares Mostra de Oportunidades de Negócios Visite os estandes e conheça a exposição de produtos e serviços

Leia mais

BENEFÍCIOS COM A SMALL

BENEFÍCIOS COM A SMALL BENEFÍCIOS COM A SMALL 2012. Small Consultoria Avenida Engenheiro Caetano Álvares, 530 Casa Verde, São Paulo S.P. Tel. 11 2869.9699 / 11 2638.5372 Todos os direitos reservados. A IDEIA Dentre os exemplos

Leia mais

Elaboração e Modalidades de contratos

Elaboração e Modalidades de contratos Elaboração e Modalidades de contratos Dra. Sabrina Moreira Batista Advogada especialista em Direito Tributário, sócia do escritório Batista Silva Freire Advogados, Assessora Jurídica do CRN/5 e do Corecon/Ba.

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDEDOR INDIVIDUAL Oportunidade de regularização para os empreendedores individuais, desde a vendedora de cosméticos, da carrocinha de cachorro-quente ao pipoqueiro. 2 Empresas em geral Microempresas

Leia mais

Palestra Ana Afonso Formalização da atividade

Palestra Ana Afonso Formalização da atividade Bem-Vindos! APRESENTAÇÃO Ana Afonso organizadora profissional em São Paulo atua desde 2006 realizando serviços de organização de espaços, gestão de residências, treinamento de funcionários domésticos,

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

01. esocial confirma fiscalização trabalhista total em 2016

01. esocial confirma fiscalização trabalhista total em 2016 BOLETIM INFORMATIVO Nº 28/2015 ANO XII (13 de agosto de 2015) 01. esocial confirma fiscalização trabalhista total em 2016 Embora o esocial passe efetivamente a ser obrigatório a partir de setembro de 2016,

Leia mais

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2009 Brasil Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-SP PMI-RJ PMI-AM PMI-SC PMI-BA ANEXO 1 PMI-RS PMI PMI-CE

Leia mais

A Estação da Evolução

A Estação da Evolução Microsoft Excel 2010, o que é isto? Micorsoft Excel é um programa do tipo planilha eletrônica. As planilhas eletrônicas são utilizadas pelas empresas pra a construção e controle onde a função principal

Leia mais

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. 1 - INTRODUÇÃO. nº 123/2006, com a redação dada pela Lei Complementar nº 128/2008.

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. 1 - INTRODUÇÃO. nº 123/2006, com a redação dada pela Lei Complementar nº 128/2008. Trabalhistas MICROEMPREENDEDOR - Alterações INDIVIDUAL - MEI - Aspectos Previdenciários e Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. Sumário: 12 Conceito Introdução 3.1 - Tributação

Leia mais

Con o s n e s l e h l o h o p a p r a a a v o v c o ê c ê s e s r e um u m p r p ofi o s fi s s i s o i n o a n l a

Con o s n e s l e h l o h o p a p r a a a v o v c o ê c ê s e s r e um u m p r p ofi o s fi s s i s o i n o a n l a Conselho para você ser um profissional Contábil bem-sucedido Conselho para você ser um profissional Contábil bem-sucedido 1) Valorize a profissão: é a única com desemprego zero; tem 23 áreas de especialização

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL 05/2014

PROCESSO SELETIVO EDITAL 05/2014 PROCESSO SELETIVO EDITAL 05/2014 CARGO E UNIDADES: Auxiliar Administrativo (MOSSORÓ) Atenção: NÃO ABRA este caderno antes do início da prova. Tempo total para resolução desta prova: 2 (duas) horas. Assine

Leia mais

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1.1. O que é O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido previsto na Lei Complementar nº 123, de 2006, aplicável

Leia mais

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDOS GERAIS

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDOS GERAIS SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO ESTADO DE RONDÔNIA SEBRAE/RO COMUNICADO Nº 01/2015 ABERTURA DE NOVAS INSCRIÇÕES, MIGRAÇÃO DE INSCRIÇÃO E RESSARCIMENTO. Cargos de Analista Técnico I e II

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: MONITOR DE INCLUSÃO DIGITAL CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: MONITOR DE INCLUSÃO DIGITAL CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

GPME Prof. Marcelo Cruz

GPME Prof. Marcelo Cruz GPME Prof. Marcelo Cruz Política de Crédito e Empréstimos Objetivos Compreender os tópicos básicos da administração financeira. Compreender a relação da contabilidade com as decisões financeiras. Compreender

Leia mais

Prezado empreendedor,

Prezado empreendedor, Prezado empreendedor, Caderno do Empreendedor Este é o Caderno do Empreendedor, criado para facilitar o dia-a-dia da sua empresa. Com ele você poderá controlar melhor suas despesas, saber quanto está vendendo

Leia mais

Prof. Lucas Santiago

Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação são classificados por

Leia mais

ANEXO I - EDITAL Nº 9/2013

ANEXO I - EDITAL Nº 9/2013 Página 1 de 5 ANEXO I - EDITAL Nº 9/2013 O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO SESC/RN, representado por sua Administração Regional no Estado do Rio Grande do Norte, torna público, para o conhecimento de quantos

Leia mais

Semana do Empreendedor ETEC e Sebrae-SP e

Semana do Empreendedor ETEC e Sebrae-SP e Semana do Empreendedor ETEC e Sebrae-SP e 24 a 27 /março/2015 14h00 às 22h00 Informações e inscrições: 0800 570 0800 Venha participar da Semana do Empreendedor, um espaço destinado para futuros empreendedores

Leia mais

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO-AM Nº 001 DE 02 DE MARÇO DE 2015.

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO-AM Nº 001 DE 02 DE MARÇO DE 2015. RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO-AM Nº 001 DE 02 DE MARÇO DE 2015. A Prefeitura Municipal de Presidente Figueiredo-AM torna Público, para conhecimento dos interessados que o EDITAL 001/2015,

Leia mais

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO Prof. Cássio Marques da Silva 2015 SIMPLES NACIONAL LC 123, 14 de Dezembro de 2006 Alterada pela LC 127, 14 de Agosto de 2007 Alterada pela LC 128, 19 de Dezembro de 2008 Alterada pela LC 133, 28 de Dezembro

Leia mais

Simulações em Aplicativos

Simulações em Aplicativos Simulações em Aplicativos Uso Avançado de Aplicativos Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 5 Programação da Disciplina 20/Agosto: Conceito de Project Office. 27/Agosto: Tipos de Project Office.

Leia mais

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio Plano de Negócios Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa Modelo de Planejamento prévio Fraiburgo, 2015 Plano de Negócios Um plano de negócios é uma descrição do negócio

Leia mais

Manual - Relatórios Gerenciais.

Manual - Relatórios Gerenciais. Manual - Relatórios Gerenciais. Perguntas que temos que responder quase que diariamente sobre: Vendas Financeiro Produção Emissão: 04/02/2014 Revisão: 28/05/2015 Revisado por: Juliana 1 Área de Vendas

Leia mais

Fatores Críticos de Sucesso em GP

Fatores Críticos de Sucesso em GP Fatores Críticos de Sucesso em GP Paulo Ferrucio, PMP pferrucio@hotmail.com A necessidade das organizações de maior eficiência e velocidade para atender as necessidades do mercado faz com que os projetos

Leia mais

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil 10Minutos Futuro do trabalho Pesquisa sobre impactos e desafios das mudanças no mundo do trabalho para as organizações no B O futuro do trabalho Destaques Escassez de profissionais, novos valores e expectativas

Leia mais

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL MARCOS ARAÚJO Presidente do SINDSIME ÍNDICE 1 3 5 7 9 INTRODUÇÃO LEI 2 VANTAGENS COMO ME ESCREVO OBTENÇÃO DE ALVARÁ 4 OBTENÇÃO DE ALVARÁ DOCUMENTAÇÃO FISCAL 6 AMBULANTES

Leia mais

Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista

Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista Nome: Gabarito Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista 1) O Centro das configurações do Windows, onde pode ser acessado cada um dos dispositivos componentes

Leia mais

Sumário. (11) 3177-7700 www.systax.com.br

Sumário. (11) 3177-7700 www.systax.com.br Sumário Introdução... 3 Amostra... 4 Tamanho do cadastro de materiais... 5 NCM utilizadas... 6 Dúvidas quanto à classificação fiscal... 7 Como as empresas resolvem as dúvidas com os códigos de NCM... 8

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PROCESSO SELETIVO PARA ESTÁGIO REMUNERADO EM CIÊNCIAS

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NOTA FISCAL ELETRÔNICA Í n d i c e Julho, 2010 Introdução... 2 1. Acerto dos cadastros de Clientes e de Produtos... 4 1.1. Cadastros Básicos - Cadastro de Clientes... 4 1.2. Cadastros Básicos Cadastro

Leia mais

Elaboração de Projetos FECOP 2014. Everton Cabral Maciel everton.maciel@seplag.ce.gov.br

Elaboração de Projetos FECOP 2014. Everton Cabral Maciel everton.maciel@seplag.ce.gov.br Elaboração de Projetos FECOP 2014 Everton Cabral Maciel everton.maciel@seplag.ce.gov.br O que vamos fazer? Pensar em Projetos Organizar o pensamento Conectar com a realidade e a legislação Estruturar projeto

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO MAGNA INTERNATIONAL INC. DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO Oferecer ou receber presentes e entretenimento é muitas vezes uma

Leia mais

UNIOESTE CCET Colegiado de Matemática XXV Semana Acadêmica da Matemática 15 a 19 de Agosto de 2011

UNIOESTE CCET Colegiado de Matemática XXV Semana Acadêmica da Matemática 15 a 19 de Agosto de 2011 UNIOESTE CCET Colegiado de Matemática XXV Semana Acadêmica da Matemática 15 a 19 de Agosto de 2011 Entendendo as mordidas do leão como funciona o cálculo do imposto de renda Profa. Raquel Lehrer Todos

Leia mais

12 EXCEL MACROS E APLICAÇÕES

12 EXCEL MACROS E APLICAÇÕES INTRODUÇÃO O principal objetivo deste livro é auxiliar o leitor na sua aprendizagem sobre os recursos avançados do Excel em especial na interligação com o Visual Basic for Applications (VBA). Pretende-se

Leia mais

SAD Gestor ERP. Módulo Estoque. Cadastro de Produto Escrita Fiscal. Seja Bem Vindo!

SAD Gestor ERP. Módulo Estoque. Cadastro de Produto Escrita Fiscal. Seja Bem Vindo! SAD Gestor ERP Módulo Estoque Cadastro de Produto Escrita Fiscal Seja Bem Vindo! Introdução O planejamento tributário deve fazer parte do cotidiano da empresa. É uma decisão estratégica que pode determinar

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 10 de Outubro de 2013. Revisão aula anterior Documento de Requisitos Estrutura Padrões Template Descoberta

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA MÓDULO 9

FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA MÓDULO 9 FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA MÓDULO 9 Índice 1. Lucro presumido...3 2. Lucro real...4 2 Dentre os regimes tributários, os mais adotados são os seguintes: 1. LUCRO PRESUMIDO Regime de tributação colocado

Leia mais

FUNDAÇÃO NACIONAL PARA A DEMOCRACIA DIRETRIZES DA PROPOSTA DIRETRIZ ADICIONAL

FUNDAÇÃO NACIONAL PARA A DEMOCRACIA DIRETRIZES DA PROPOSTA DIRETRIZ ADICIONAL Utilize este documento como uma ajuda adicional para escrever um orçamento ou narrativa da proposta. Se tiver outras perguntas, queria enviar um email à equipe regional do NED apropriada ou para proposals@ned.org.

Leia mais

ASPECTOS JURÍDICOS ESSENCIAIS PARA LOJAS VIRTUAIS

ASPECTOS JURÍDICOS ESSENCIAIS PARA LOJAS VIRTUAIS ASPECTOS JURÍDICOS ESSENCIAIS PARA LOJAS VIRTUAIS Introdução Defina o tipo de empresa Capítulo 1 Registre a sua marca e o seu domínio Capítulo 2 Prepare-se para os impostos Capítulo 3 O direito do e-consumidor

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal Escrita Fiscal Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal Escrita Fiscal. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº, de 2014.

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº, de 2014. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº, de 2014. (do Sr. Guilherme Campos e outros) Altera a Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006 para reorganizar e simplificar a metodologia de apuração do imposto

Leia mais

Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Empreendedor Individual

Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Empreendedor Individual 10/07 12/08 07/09 12/06 03/07 03/07 07/07 09/07 09/07 Sanção da Lei Geral da MPE (re)fundação da Frente Parlamentar da MPE Criação da subcomissão Permanente da MPE Entrada em vigor do Simples Nacional

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda, uma

Leia mais

O computador. Sistema Operacional

O computador. Sistema Operacional O computador O computador é uma máquina desenvolvida para facilitar a vida do ser humano, principalmente nos trabalhos do dia-a-dia. É composto basicamente por duas partes o hardware e o software. Uma

Leia mais

Roteiro para apresentação do Plano de Negócio. Preparamos este roteiro para ajudá-lo(a) a preparar seu Plano de Negócio.

Roteiro para apresentação do Plano de Negócio. Preparamos este roteiro para ajudá-lo(a) a preparar seu Plano de Negócio. Roteiro para apresentação do Plano de Negócio Preparamos este roteiro para ajudá-lo(a) a preparar seu Plano de Negócio. Abaixo encontra-se a estrutura recomendada no Empreenda! O Plano de Negócio deverá

Leia mais

RELATÓRIO DA CÂMARA TÉCNICA Nº. 06/13

RELATÓRIO DA CÂMARA TÉCNICA Nº. 06/13 Brasília, 21 de março de 2013. RELATÓRIO DA CÂMARA TÉCNICA Nº. 06/13 Origem: Valdir Coscodai. Interessado: Valdir Coscodai. Assunto: Consulta sobre o reconhecimento das receitas de doações e subvenções

Leia mais

Curso de ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

Curso de ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Curso de ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÁREA DO CONHECIMENTO: Engenharia. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Engenharia de Produção. PERFIL PROFISSIONAL: Este

Leia mais

Quem tem conhecimento vai pra frente

Quem tem conhecimento vai pra frente blogdosempreendedores.com.br facadiferente.sebrae.com.br contabilidadeschmitt.com.br Fotos: Produtos do Projeto Gemas e Joias do Sebrae-PA Livro Artesanato- Um negócio genuinamente brasileiro (Sebrae,

Leia mais

Receita Federal do Brasil. Lei Complementar 128. Alterações na Legislação Previdenciária

Receita Federal do Brasil. Lei Complementar 128. Alterações na Legislação Previdenciária Lei Complementar 128 Alterações na Legislação Previdenciária Microempreendedor Individual MEI Conceito: É o empresário individual, referido no art. 966 do Novo Código Civil, que tenha auferido receita

Leia mais

Análise financeira da carteira de recebíveis

Análise financeira da carteira de recebíveis Análise financeira da carteira de recebíveis Por Carlos Alexandre Sá A análise e interpretação do desempenho da carteira de recebíveis é de extrema importância não só para o pessoal da área financeira,

Leia mais

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007 1 Inicie um novo Antes de começar um novo, uma organização deve determinar se ele se enquadra em suas metas estratégicas. Os executivos

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais