DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS"

Transcrição

1 0 CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO FACULDADE DE GESTÃO E HOSPITALIDADE DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Elaborado por: Profª Ms. Mara Sueli de Moraes Miguel ITU - SP 2010

2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO OBJETIVO CONCEITOS TRABALHOS ACADÊMICOS Estrutura dos trabalhos acadêmicos Elementos pré-textuais Elementos textuais Elementos pós-textuais Normas Gerais para a Apresentação Gráfica dos Trabalhos Acadêmicos CITAÇÕES Citação direta ou textual Citação indireta (paráfrase) Citação de citação Citação de vários trabalhos Notas Dicas de redação e estilo SISTEMA DE CHAMADA AUTOR-DATA APRESENTAÇÃO DE REFERÊNCIAS REFERÊNCIAS... 26

3 INTRODUÇÃO A apostila foi preparada por Mara Sueli de Moraes Miguel, professora dessa instituição, na esperança de favorecer uma apresentação dos trabalhos acadêmicos em conformidade com as exigências em vigor no campo universitário e científico. Apresenta uma sistematização das principais normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para a elaboração de Trabalhos Acadêmicos. Vale a pena ressaltar que este guia não pretende limitar o conhecimento dos alunos pesquisadores, mas sim oferecer os elementos básicos da metodologia, necessários para a elaboração de um trabalho acadêmico. A partir da International Standardization Organization (ISO) vários países criaram seus próprios órgãos normativos. A ABNT, além de representante da ISO no Brasil, é responsável por adaptar, criar e comercializar as normas nacionais. As normas citadas abaixo foram utilizadas na elaboração das diretrizes: NBR 6021/2003 Informação e documentação Publicação periódica científica impressão Apresentação; NBR 6022/2003 Informação e documentação Artigo em publicação periódica científica impressa Apresentação. NBR 6023/2002 Informação e documentação Referências Elaboração; NBR 6024/2003 Informação e documentação Numeração progressiva das seções de um documento escrito Apresentação; NBR 6027/2003 Informação e documentação Sumário Apresentação; NBR 6028/2003 Informação e documentação Resumos Apresentação; NBR 6034/2004 Informação e documentação Índice Apresentação; NBR 10520/2002 Informação e documentação Citações em documentos Apresentação; NBR 14724/2005 Informação e documentação Trabalhos acadêmicos - Apresentação. NBR 15287/2005 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação.

4 1 OBJETIVO O objetivo deste guia é orientar os alunos dos diversos cursos do Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio de Itu/Salto, quanto à padronização dos trabalhos acadêmicos produzidos na Instituição. Nesta apostila, utilizamos exemplos e dicas para um melhor aproveitamento das normas técnicas da ABNT, voltadas para a normalização de trabalhos acadêmicos, buscando sanar as dúvidas, que permeiam os estudantes, ao iniciarem o preparo dos trabalhos. 2 CONCEITOS A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT-NBR 14724) define Trabalho de Conclusão de Curso como: Documento que representa o resultado de estudo devendo expressar conhecimento do assunto escolhido, que será obrigatoriamente emanado de disciplina, modulo, estudo independente, curso, programa e outros ministrados. Deve ser feito sob a coordenação de um orientador. Salomon (1972, p. 207) define monografia como tratamento escrito de um tema específico que resulte de interpretação científica com escopo de apresentar uma contribuição relevante ou original e pessoal à ciência. Sendo assim, a monografia é o estudo por escrito de um só tema, bem delimitado, estudado exaustivamente. A monografia representa um documento técnico-científico, que por escrito, expõe a reconstrução racional e lógica de um único tema. O autor deve mostrar criatividade quando expõe sua leitura e interpretação do conteúdo tematizado.

5 3 TRABALHOS ACADÊMICOS A preparação metódica e planejada de um trabalho acadêmico supõe uma seqüência lógica: a) Delimitar o tema-problema do trabalho o tema é o assunto que se deseja desenvolver, observando-se que seja atrativo, ligado a área de atuação profissional do acadêmico ou faça parte de sua experiência pessoal para que as atividades sejam prazerosas, interessantes e proporcionem satisfação e orgulho; b) Levantamento bibliográfico a investigação inicia-se pela busca de material, consultando obras de referência: livros, fontes eletrônicas, enciclopédias, manuais e revistas; c) Leitura da bibliografia e fichamento do material (análise); d) Construção lógica do trabalho (introdução, desenvolvimento e conclusão). 3.1 Estrutura dos trabalhos acadêmicos Todo trabalho acadêmico é dividido em elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais. Para um maior entendimento, acompanhe a tabela a seguir: ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa Obrigatório Folha de rosto Obrigatório Sumário Obrigatório ELEMENTOS TEXTUAIS Introdução Obrigatório Desenvolvimento Obrigatório Considerações finais Obrigatório ELEMENTOS PÓS TEXTUAIS Referências Obrigatório Glossário Opcional Anexo(s) Opcional Apêndice(s) Opcional Folha de guarda Recomendada

6 3.1.1 Elementos pré-textuais Capa (dura) As informações devem aparecer na ordem citada abaixo: a) nome da instituição; b) título; c) subtítulo (quando houver); d) número do volume (quando necessário); e) nome do autor(es); f) local (cidade) da instituição e estado; g) ano de entrega do trabalho. * Utilizar papel no formato A4 (21 x 29,7 cm) e fonte Arial ou Times New Roman, tamanho 16 para o título e 14 para as demais informações.

7 MODELO DE CAPA 3 cm CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO FACULDADE DE... CURSO DE... (Fonte 14) TÍTULO DO TRABALHO: Subtítulo 3,0 cm (Fonte 16) 2 cm NOME (S) (fonte 12) ITU - SP (Fonte 14) cm

8 Folha de rosto Devem aparecer na ordem descrita abaixo: nome do autor (es); título; subtítulo (quando houver); número do volume (quando necessário); natureza do trabalho (projeto, relatório, monografia, trabalho de conclusão de curso, e outros); nome(s) do(s) orientador(es) e, se houver, do(s) co-orientador(es); nome da instituição; local (cidade) da instituição; ano de entrega do trabalho.

9 MODELO DE FOLHA DE ROSTO (TRABALHOS PARA AS DISCIPLINAS) 3 cm NOME COMPLETO DO(S) AUTOR(ES),Nº (Fonte 14) 3,0 cm TÍTULO DO TRABALHO: Subtítulo (Fonte 16, negrito, centralizado, espaço entrelinhas simples) (Fonte 12, espaço simples) 2 cm 8cm Trabalho apresentado como avaliação parcial da disciplina Filosofia, ministrada pela Profa Ms. Mara Sueli de M. Miguel. ITU - SP 2010 (Fonte 14) 2 cm

10 Lista de ilustrações Elemento opcional, inserido antes do Sumário, elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico, acompanhado do respectivo número de páginas. Quando necessário, sugere-se a elaboração de lista própria para cada tipo de ilustração (desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, plantas, retratos, quadros e outros) EXEMPLO: Figura 1: Mapa da Cidade de Itu Figura 2: Organograma Lista de símbolos Inserida antes do Sumário, a lista de símbolos deverá ser elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico, acompanhado do respectivo número de página. EXEMPLO: KG Kilograma Sumário Segue a NBR É o último elemento pré-textual, abrange as indicações de títulos e subtítulos das seções do texto, seguidas de sua paginação. Na seqüência, aparecem as indicações dos elementos pós-textuais (referências bibliográficas, índices, glossários, etc). Recomenda-se que a grafia dos títulos das partes ou capítulos seja feita com letras maiúsculas ou caixa alta e as subdivisões sejam escritas com a letra inicial das palavras em maiúscula, e as demais em minúscula. Os elementos pré-textuais não devem constar no Sumário. Havendo mais de um volume, em cada um deve constar o sumário completo do trabalho. Sua página é contada, mas não numerada, não tem indicativo numérico e o título deve ser centralizado.

11 SUMÁRIO ( dois espaços de 1,5) 1 INTRODUÇÂO PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA DISCUSSÃO DOS DADOS COLETADOS... 3 REFERÊNCIAS... 5 APÊNDICES... 6 ANEXOS... 7 (Fonte: 12; espaço entrelinhas: 1,5) Elementos textuais Introdução: Tanto no trabalho de natureza experimental (ou estudo de caso), quanto no de natureza não experimental (revisão literária), o pesquisador deve propiciar ao leitor uma visão panorâmica do que virá, introduzindo-o no tema explorado. É a parte inicial do texto, em que deve constar a delimitação do assunto tratado, justificativa de sua importância, apresentação do problema a ser desenvolvido, objetivos da pesquisa e outros elementos necessários para situar o tema do trabalho. Pode ser em texto único ou dividido. É uma abordagem sintética e a última parte a ser escrita. A linguagem deve ser espontânea, sempre na 3ª pessoa do singular e não deve desenvolver qualquer assunto, nem antecipar conclusões, recomendações, nem citação de autor ou notas de rodapé. Deverá também apresentar a proposta de cada capítulo. Desenvolvimento: Parte principal do texto. Representa os capítulos do trabalho com apresentação do assunto de forma ordenada e pormenorizada. Dividese em seções e subseções. Pode conter material explicativo e ilustrativo (quadros, gráficos, tabelas, fotos, etc.). A redação deverá demonstrar, através de um conjunto de proposições, as várias questões levantadas, as posições dos autores investigados, as soluções buscadas e encontradas ou não. Sempre fundamentado com idéias e citações dos autores das obras consultadas.

12 Considerações finais: Parte final do texto e penúltima parte a ser escrita. Trata-se de uma síntese, deve ser fundamentada nos resultados e na discussão, contendo deduções lógicas e correspondentes, em número igual ou superior aos objetivos propostos. O autor manifestará seu ponto de vista sobre os resultados obtidos e sugestões de novos enfoques para pesquisas adicionais. Poderá ser feito uma avaliação dos caminhos que foram perseguidos no trabalho e a constatação do atingimento (ou não) dos objetivos a que se tinha proposto. Para os trabalhos de natureza experimental ou estudo de caso segue-se a seguinte ordem: 1. Introdução - tema-problema, justificativa da escolha, objetivos (geral e específico); 2. Procedimentos Metodológicos - descrição detalhada dos procedimentos adotados: tipos de pesquisas, métodos, área de realização, população e amostra, técnicas para coleta de dados, procedimento de análise de dados; 3. Fundamentação Teórica (Revisão da Literatura) - organização do que já existe na literatura que serviram de subsídios às intenções da pesquisa do autor com as divisões necessárias; 4. Discussão dos dados coletados (resultados e discussão) exposição dos resultados alcançados pelo próprio autor nos trabalhos experimentais. Pode utilizar quadros, gráficos, tabelas, fotografias; análise dos resultados à luz do que já existe na literatura. Constitui uma seção com maior liberdade: possibilita constatar deduções, estabelecer relações entre causa s e efeitos, apontar generalidade e princípios básicos que tenham comprovações nas observações experimentais etc. 5. Considerações Finais constam os fatos definitivamente demonstrados ou claramente deduzidos. Deve responder ao problema Elementos pós-textuais Referências Conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de documentos, que permitem suas identificações individuais. Da lista de referências devem constar apenas as fontes citadas no texto.

13 Glossário Lista em ordem alfabética, que tem o objetivo de apresentar os significados das palavras e expressões utilizadas no trabalho e de difícil compreensão para o leitor. Apêndice(s) De elaboração do próprio autor, é acrescentado a uma obra com o objetivo de complementar sua argumentação. Questionários utilizados no trabalho, roteiros de entrevistas, representações gráficas e outros, são exemplos de apêndices. É identificado por letra maiúscula, travessão e pelos respectivos títulos de forma centralizada. Anexo(s) Anexos(s) De elaboração de outro autor, é acrescentado a uma obra com o objetivo de servir de fundamentação, comprovação e ilustração. Exemplos: questionários utilizados no trabalho, roteiros de entrevistas, representações gráficas etc. É identificado por letras maiúsculas, travessão e pelos respectivos títulos. Índice(s) É uma lista de entradas ordenadas segundo determinado critério, que remete a leitura para as informações contidas no texto. O índice deve ser organizado de acordo com um padrão lógico, equilibrado, consistente e facilmente identificável pelos usuários.

14 3.2 Normas Gerais para a Apresentação Gráfica dos Trabalhos Acadêmicos Formato Apresentar os trabalhos acadêmicos em papel em branco, formato A4 (21cm X 29,7cm), ocupando apenas o anverso da página, com exceção da folha de rosto cujo verso deve conter a ficha catalográfica, impressos em cor preta. Utilizar a fonte arial ou times new roman, tamanho 12 para o texto e tamanho 14 para títulos e capa. Tipos itálicos são usados para nomes científicos e expressões estrangeiras. Para citações com mais de três linhas utilize tamanho 10. Margens Os trabalhos acadêmicos devem apresentar margens que permitam a encadernação e a reprodução. Para isso, siga as orientações a seguir: - Margem superior: 3 cm; - Margem inferior: 2 cm; - Margem esquerda: 3 cm; - Margem direita: 2 cm. Espacejamento O trabalho por completo deve ser digitado com espaço entrelinhas 1,5, excetuando-se as citações de mais de três linhas, notas de rodapé, referências, legendas das ilustrações e das tabelas, ficha catalográfica, natureza do trabalho, objetivo, nome da instituição a que é submetida e a área de concentração, que devem ser digitadas em espaço simples. As referências, ao final do trabalho, devem ser separadas entre si por dois espaços simples. Notas de rodapé São indicações, observações ou transposições ao texto, feitos pelo autor. Utilizadas para prestar esclarecimentos ou considerações complementares, cujas inclusões no texto prejudicariam a seqüência lógica do trabalho. Devem ser apresentadas dentro das margens, ficando separadas do texto por um espaço simples de entrelinhas e por um filete de 3 cm, alinhado à esquerda. Utilizar fonte times new roman, de tamanho 10.

15 Indicativo(s) de seção e subseção O indicativo numérico de uma seção e subseção deve preceder o título, ser alinhado à esquerda, e separado por um espaço de caractere, obedecendo a ordem crescente. Títulos sem numeração Os títulos sem indicativo numérico devem ser centralizados. Incluem-se nessa categoria os itens a seguir: ERRATA AGRADECIMENTO(s) RESUMOS LISTA DE ILUSTRAÇÕES LISTA DE SÍMBOLOS SUMÁRIO REFERÊNCIAS GLOSSÁRIO APÊNDICE(s) ANEXO(s) ÍNDICE(s) Paginação Todas as folhas dos trabalhos acadêmicos, a partir da folha de rosto, devem ser contadas, mas não numeradas. A numeração somente irá aparecer a partir da primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos, e deve estar localizada no canto superior direito da folha, a 2 cm da borda superior. Havendo apêndice e anexo, as suas folhas devem ser numeradas de maneira contínua e sua paginação deve dar seguimento à do texto principal. DICA: Uma boa alternativa é trabalhar com arquivos separados, pois o número inicial da página é definido pelo usuário. Para os usuários mais experientes, a função quebra de seção pode ser melhor. Numeração progressiva Para evidenciar a sistematização do conteúdo do trabalho, deve-se adotar a numeração progressiva para as seções do texto. Os títulos das seções primárias, por serem as principais seções de um texto, devem iniciar em folha distinta.

16 Destacam-se gradativamente os títulos das seções, utilizando-se os recursos de caixa alta e/ou negrito, sendo que no sumário aparecerá de forma idêntica. È recomendável que a numeração das seções não ultrapasse a divisão quinária. Para títulos das seções primárias utilizar MAIÚSCULA e para as outras seções somente a primeira letra deverá ser em Maiúscula, assim temos a seguinte apresentação: 1 SEÇÃO PRIMÁRIA 1.1 Seção secundária Seção terciária Siglas Somente na primeira vez em que aparecer no texto, informar o nome completo da instituição e, em seguida, a sigla colocada entre parênteses. Como foi fixada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a norma em questão fixa as condições exigíveis. Na aplicação desta norma é necessária a utilização de outras normas da ABNT

17 4 CITAÇÕES Citação é uma menção, no texto, de um trecho extraído de outra fonte bibliográfica. As chamadas pelo sobrenome do autor, pela instituição responsável ou título incluído na sentença devem ter a primeira letra de cada palavra em Maiúscula e o restante em minúscula e, quando estiverem entre parênteses, devem ser em letras MAIÚSCULAS. 4.1 Citação direta ou textual Transcrição literal de um texto ou parte dele. É o fruto da reprodução do texto da obra consultada como se encontra na fonte consultada de pensamentos, leis, decretos, regulamentos, fórmulas científicas. Especificar no texto a(s) página(s), volume(s), tomo(s) ou seção(ões) da fonte consultada, seguido(s) da data, separado(s) por vírgula e precedido(s), que o(s) caracteriza, de forma abreviada. As citações diretas, de até três linhas, devem ser transcritas entre aspas duplas com o mesmo estilo e tamanho da letra utilizados no parágrafo do texto no qual está inserida. (As aspas simples são utilizadas para indicar citação no interior da citação). Segundo a NBR 10520, 2002 da ABNT, há várias formas de apresentação de uma citação: Exemplo: De fato, uma coisa vermelha, uma coisa justa, uma coisa grande, são chamadas também conforme a idéia de vermelho, de justiça, de grandeza (MACÉ, 2000, p.142). As citações diretas, com mais de três linhas, devem ser separadas do texto por um espaço. O texto transcrito é destacado com recuo de 4cm da margem esquerda, com letra tamanho 10, espaçamento simples e sem aspas. Exemplo:

18 A opinião/julgamento estrutura-se, desse modo, quer como poder de julgar a partir do que lhe é dado pela reflexão, quer referindo a algo da própria reflexão, quer referido à mistura desta com a imaginação. No sentido do saber sobre as coisas intermediárias, na República, ou como julgamento, no Sofista, a opinião é um logos específico e dependente (ANDRADE,1994, p. 125). 4.2 Citação indireta (paráfrase) É a síntese de dados retirados de fonte consultada, sem alteração da idéia do autor. Expressão da idéia contida na fonte citada, sem transcrição. É obrigatória nas revisões bibliográficas utilizadas nos trabalhos acadêmicos, envolvendo, inclusive, questões éticas e demonstrando a capacidade de síntese e análise crítica do pesquisador. As citações indiretas ou parafraseadas dispensam o uso de aspas duplas. Deve-se, no entanto, colocar o sobrenome do autor e o ano da obra. É opcional a indicação da página. Exemplos: É uma insensatez Agaton atribuir a virtude da justiça ao amor em geral, pois o amor-paixão desfaz sem maiores problemas, as uniões conjugais mais legítimas (ROBLEDO, 1993). Ou ainda: Robledo (1993) moraliza os discursos do Banquete. Considera divertido atribuir ao Amor a temperança, definida corretamente como o domínio das paixões, pela única razão de ser o Amor a paixão suprema. 4.3 Citação de citação É a citação direta ou indireta de um texto ao qual não se teve acesso ao original. Pode ser citada na lista final de referências, ou em nota de rodapé. Esse tipo de citação só deve ser utilizado nos casos em que realmente o documento original não pode ser recuperado (documentos muito antigos, dados insuficientes para a localização do material, etc.). Deve-se colocar na indicação da fonte, a expressão latina apud (citado por). Kerlinger (1973 apud LAKATOS; MARCONI, 1991) chegou às mesmas conclusões.

19 Trabalhos não publicados e em fase de elaboração devem ser mencionados apenas em nota de rodapé, conforme exemplo: Segundo Silva (2006) 1, se faz necessário reconhecer o polimorfismo do trabalho, ou seja, que o emprego com registro em carteira não pode ser a única via de acesso ao direito a uma renda e à proteção social. 1 SILVA, Silvio Cesar. Um olhar sobre a centralidade do emprego na proteção social: do welfare ao workfare. São Paulo: Anna Blume, 2006 (no prelo) Citações das quais não há uma publicação e sim informações anotadas por meio de canais informais, como comunicação pessoal, anotação de aula, eventos não impressos; devem ser mencionadas em nota de rodapé. Exemplo: O novo medicamento estará disponível até o fim deste semestre (informação verbal) 1. 1 Notícia fornecida por John A. Smith no Congresso Internacional de Engenharia Genética, em Londres, em outubro de Citação de vários trabalhos As citações de diversos documentos de um mesmo autor, publicados em um mesmo ano, são distinguidas pelo acréscimo de letras minúsculas, em ordem alfabética, após a data, e sem espacejamento. Exemplo: (LAKATOS; MARCONI, 2000a). (LAKATOS; MARCONI, 2000b). Quando houver coincidências de autores com o mesmo sobrenome e data, acrescentar as iniciais de seus prenomes. Exemplo: Cardoso, F. H. (1980) ou (CARDOSO, F. H. 1980) Cardoso, S. (1980) ou (CARDOSO, S. 1980)

20 Quanto a citação em língua estrangeira, deve aparecer traduzida no texto, a forma original deve ser colocada em nota de rodapé, afinal Toto o trabalho deve ser escrito em único idioma. Deve-se incluir, após a chamada da citação, a expressão tradução nossa, entre parênteses. Ex: (OLIVEIRA, 2002, p. 223, tradução nossa). 4.5 Notas As notas são utilizadas para apresentar comentários paralelos ou esclarecimentos sobre as palavras ou sobre o texto. Deve ser apresentada através de sistema numérico. Cada número de chamada deverá corresponder um número idêntico, sempre em ordem crescente, ao parágrafo, expressão ou palavra que foi destacado no texto, com respectiva nota explicativa. 4.6 Dicas de redação e estilo Redação de um texto significa a ação ou efeito de redigir, de escrever com ordem e método, conforme aponta o dicionário Houaiss (2001, p. 2406). Esse método deve ser exercitado através de registro pelo pensamento. Dessa forma, para que se tenha uma boa escrita é necessário observar os seguintes itens: Saber o que vai escrever e para quê. Respeitar regras gramaticais. Informar o que se escreve de maneira lógica. Evitar repetição de detalhes supérfluos. Rever o que foi escrito. Linguagem direta, precisa e acessível. Vocabulário adequado. Objetividade na escrita. Deve ser impessoal e redigido na terceira pessoa do singular. O ponto final é sempre usado após os parênteses da citação do autor. Deve-se evitar excesso de artigos e adjetivações no corpo do texto. Para formalizar uma boa citação, sugerem-se algumas formas para iniciar um parágrafo no texto acadêmico: Vale ressaltar que.../ Em função disso.../ A partir dessa reflexão, pode-se dizer que.../ É importante ressaltar que.../ Com base em (autor) busca-se caminhos.../ É necessário, pois analisar.../.

21 OBS: Durante a redação do texto, não se esqueça de elaborar uma relação das referências utilizadas.

22 5 SISTEMA DE CHAMADA AUTOR-DATA Utilizar o sistema autor-data que traz as citações indicadas nos documentos pelo sobrenome do autor ou de cada entidade responsável até o primeiro sinal de pontuação, seguido(s) da data de publicação do documento e da(s) página(s) da citação, no caso de citação direta, separados por vírgula e entre parênteses. Exemplos: a) Um autor: Lima (2004) apresenta os momentos que devem ser seguidos para o estudo de caso: elaboração de um projeto de pesquisa, elaboração de protocolo de estudo, tratamento do material coletado e relatório de pesquisa. Apesar de todos os avanços, as ONGs agroambientalistas, assim como a própria agricultura alternativa, continuam ocupando um espaço muito restrito no cenário agropecuário nacional. (EHJLERS, 1999) b) Dois autores: Ler significa conhecer, interpretar, decifrar, distinguir os elementos mais importantes dos secundários e, optando pelos mais representativos e sugestivos. (LAKATOS; MARCONI, 1991, p. 19) Segundo Lakatos e Marconi (1991, p.19), o interesse da pesquisa de campo está voltado para o estudo de indivíduos, grupos, comunidades, instituições, entre outros campos. c) Entidade: Comunidade tem que poder ser intercambiada em qualquer circunstância, sem quaisquer restrições estatais, pelas moedas dos outros Estados-membros. (COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPÉIAS, 1992, p.34)

23 6 APRESENTAÇÃO DE REFERÊNCIAS Referência é o conjunto de elementos descritivos de documentos, impressos ou registrados que permite a representação e identificação dos documentos citados no trabalho. Não usar o termo Bibliografia ou Referências Bibliográficas. a) Toda referência deve ser datada. b) Alinhada à margem esquerda e direita (justificada) do texto e de forma a se identificar cada documento, em espaço simples e separadas entre si por espaço duplo. c) Devem aparecer em ordem alfabética e sem numeração. d) Materiais consultados e sem autoria, cujo elemento de entrada é o próprio título, destacar pelo uso de letras maiúsculas na primeira palavra (com exceção de artigos). e) Utilizar o recurso de colocar em negrito para destacar o título. f) Caso haja conveniência de referenciar material bibliográfico consultado não citado no texto, fazê-lo sob o título de Obras consultadas. Embora não seja obrigatório, segue o mesmo modelo das referências. 6.1 Modelos de referências publicação. Os elementos essenciais são: autor(es), título, edição, local, editora e data da a) Livros CASTRO, Antonio Pinheiro. Sociologia Aplicada à Administração. São Paulo: Atlas, Tradução GRAMSCI, A. Concepção dialética da história. Trad. Carlos N. Coutinho. 8.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, b) Capítulo (ou parte de livro)

24 COSTA, José Silveira. A Filosofia Cristã. In: REZENDE, Antonio. (Org.) Curso de Filosofia. Rio de Janeiro: Zahar, 2002, p c) Dicionários FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Miniaurélio Século XXI: o minidicionário da língua portuguesa. 4.ed.rev.ampliada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, d) Enciclopédias NOVA enciclopédia Barsa. São Paulo: Encyclopaedia Britannica do Brasil, v. e) Atlas MOURÃO, Ronaldo Rogério de Freitas. Atlas celeste. 5. ed. Petrópolis: Vozes, f) Bibliografias UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Bibliografia sobre museus e museologia. 2. ed. rev. e ampl. São Paulo, g) Biografias HAMON, Herve. A vida de Ives Montand. Tradução de Raul de Sá Barbosa. São Paulo: Siciliano, h) Normas técnicas ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Informação e documentação: trabalhos acadêmicos, apresentação: NBR Rio de Janeiro: ABNT, i) Relatórios oficiais CETESB. Relatório anual de qualidade do ar no estado de São Paulo: São Paulo, p. il. (Relatórios). j) Dissertações e teses MACEDO, Dion Davi. Do elogio à verdade: um estudo sobre a noção de Eros como intermediário no Banquete de Platão f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, k) Congressos e outros eventos científicos JORNADA INTERNA DE INICIAÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL, 8, 1996, Rio de Janeiro. VIII Jornada de Iniciação Artística e Cultural. Rio de Janeiro: UFRJ, 1996.

25 l) Publicações periódicas NOVA ESCOLA. São Paulo: Fundação Victor Civita, n. 208,dez m) Artigos de revistas GODÓI, Priscylla Krone. Como filosofar com as crianças. Filosofia. São Paulo: Escala, 2007, n. 05, ano I, p n) Artigo e/ou matéria de jornal MORIN, Edgar. A ciência Total. Folha de São Paulo, São Paulo, 6 set Caderno Mais, p o) Filmes e vídeos SOCIEDADE dos poetas mortos. Direção de Peter Weir. São Paulo: Touchstone Home Video, min., color, legendado (Tradução de: Dead poets society Fita de vídeo VHS/NTSC> Drama. p) Fotografias KELLO, Foto & Vídeo. Escola Técnica Federal de Santa Catarina álbum (28 fot.): color.; 17,5 x 13 cm. q) Arquivos em disquetes SAMPAIO, Caio Munhoz. Apostila.doc. Curitiba, 12 de dezembro de arquivo (605 bytes). Disquete 3 1/2. Word r) Bases de dados em CD-Rom INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Bases de dados em ciência e tecnologia. Brasília: IBICT, CD-Rom. s) Documento iconográfico KOBAYASHI, K. Doença dos xavantes fot., color., 16 x 56 cm. t) Documento sonoro RIEU, André. Vienna Master Series. São Paulo: RCA Victor, CD u) Documento tridimensional DUCHAMP, Marcel. Escultura para viajar escultura variável.

26 v) Informações em meio eletrônico SILVA, R.N.; OLIVEIRA, R. Os limites pedagógicos do paradigma da qualidade total na educação. Disponível em: <http://www.propesq.ufpe.br/anais/anais/edu/ce04.htm>. Acesso em: 21 jan x) Artigos de revistas em meio eletrônico MALOFF, Joel. A internet e o valor da "internetização". Ciência da Informação, Brasília, v. 26, n. 3, Disponível em: <http://www.ibict.br/cionline/>. Acesso em: 18 maio y) Artigos de jornais em meio eletrônico TAVES, Rodrigo França. Ministério corta pagamento de 46,5 mil professores. O Globo, Rio de Janeiro, 19 maio Disponível em: <http://www.oglobo.com.br/>. Acesso em: 25 maio 2007.

27 REFERÊNCIAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS E TÉCNICAS. Informação e documentação Referências Elaboração: NBR São Paulo: ABNT, p.. Informação e documentação Citações em documentos Apresentação: NBR São Paulo: ABNT, p.. Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação: NBR São Paulo: ABNT, p.. Informação e documentação Numeração progressiva das seções de um documento: NBR São Paulo: ABNT, p.. Informação e documentação Índice - Apresentação: NBR São Paulo: ABNT, p.. Informação e documentação Sumário Apresentação: NBR São Paulo: ABNT, p.. Informação e documentação Resumos - Apresentação : NBR São Paulo: ABNT, p.. Informação e documentação Livros e folhetos Apresentação: NBR São Paulo: ABNT, p.. Informação e documentação Publicação periódica científica impressão Apresentação: NBR São Paulo: ABNT, p.. Apresentação de relatórios técnico-científicos: NBR São Paulo: ABNT, 1989, 9p.. Informação e documentação Artigo em publicação periódica científica impressa Apresentação: NBR São Paulo: ABNT, p.. Informação e documentação Projetos de pesquisa apresentação: NBR São Paulo: ABNT, , 6 páginas. SALOMON, Décio Vieira. Como fazer uma monografia: elementos de metodologia do trabalho científico. 2.ed. Belo Horizonte: Interlivros, 1972.

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA!

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA! CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO REVISTA DiCA! Biblioteca - FAAG Tel. (14) 3262-9400 Ramal: 417 Email: biblioteca@faag.com.br http://www.faag.com.br/faculdade/biblioteca.php

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica 2012 2 Núcleo de Apoio à Pesquisa na Graduação- NAP/UNIMAR Projeto de Pesquisa; Apresentação gráfica TRABALHO ACADÊMICO Apresentação gráfica Segundo normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

Título do trabalho: subtítulo do trabalho

Título do trabalho: subtítulo do trabalho Título do trabalho: subtítulo do trabalho Resumo Este documento apresenta um modelo de formatação a ser utilizado em artigos e tem como objetivo esclarecer aos autores o formato a ser utilizado. Este documento

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

A apresentação escrita de um trabalho (trabalho escolar, resumo e relatório) deve ser realizada conforme indicações abaixo:

A apresentação escrita de um trabalho (trabalho escolar, resumo e relatório) deve ser realizada conforme indicações abaixo: TRABALHO ESCOLAR O trabalho escolar é um documento que representa o resultado de um estudo/pesquisa sobre um determinado assunto. Sua produção pode envolver um ou mais alunos e, necessariamente deverá

Leia mais

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos Revisto e atualizado de acordo com a NBR 15287/2011 Brasília 2011 1 APRESENTAÇÃO De acordo

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE QUÍMICA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC 1 APRESENTAÇÃO As recomendações a seguir resumem os princípios para a elaboração

Leia mais

Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias.

Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias. Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias. Goiânia, 2010 SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. INTRODUÇÃO...3 1.1-

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF)

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) 3ª edição Revisto e atualizado

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO FACULDADE DOM BOSCO Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO CORNÉLIO PROCÓPIO 2012 Como elaborar um TC 1 Introdução Objetiva-se

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO São Carlos 2009 2 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Engenharia de Produção NATAL RN 2010 Apresentação O curso de Engenharia de Produção institui

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL Estrutura formal do relatório Estrutura Elemento Capa Folha de Rosto Pré-textuais Folha de Identificação Sumário 1. Introdução Textuais 2. Atividades

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Andersown Becher Paes de Barros * Ideraldo Bonafé ** RESUMO Este trabalho apresenta

Leia mais

ESTRUTURA DO TIID 2010

ESTRUTURA DO TIID 2010 ESTRUTURA DO TIID 2010 7. Anexos c 7. A ficha de entrevista, agora com as respostas, deve ser apresentada como anexo, após as referências bibliográficas. 6. Referências Bibliográficas 6. As referências

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005)

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Errata Folha de Rosto Capa ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Epígrafe Resumo L. estrangeira Resumo Agradecimentos Dedicatória Folha de Aprovação Anexos Apêndices Glossário Referências

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 Jaciara-MT COMPOSIÇÃO DA MONOGRAFIA MONOGRAFIA Recebe nº página CAPA FOLHA DE ROSTO FOLHA DE APROVAÇÃO DEDICATÓRIA (OPCIONAL) AGRADECIMENTO (OPCIONAL) EPIGRAFE

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Produzido pelos bibliotecários da Rede de Bibliotecas do Senac/RS com a finalidade de orientar os usuários na elaboração de seus trabalhos

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO Finalidade de um Artigo Científico Comunicar os resultados de pesquisas, idéias e debates de uma maneira clara, concisa e fidedigna. Servir de medida da produtividade

Leia mais

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Mestrado Profissional em Metrologia e Qualidade Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial 2010 APRESENTAÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

(CAPA) INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA

(CAPA) INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA (CAPA) INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA CAMPUS BRASÍLIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É essencial o uso de normas técnicas para uma boa apresentação e compreensão da leitura de um trabalho acadêmico-científico.

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS. FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS. FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga Ibitinga/ SP 2010 SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 REGRAS GERAIS... 3 2.1 DAS FINALIDADES... 3 2.2

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS

PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS 1. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS A estrutura de uma monografia compreende as seguintes partes: a) elementos pré-textuais; b) elementos textuais; c) elementos pós-textuais.

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica 2012 PROJETO DE PESQUISA Apresentação gráfica Revisto e atualizado segundo alterações ABNT: NBR 15287:2011 Projeto de Pesquisa; NBR 14724:2011 Trabalhos Acadêmicos. Profa. Dra. Wakiria Martinez Heinrich

Leia mais

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS O texto a seguir tratará das seguintes normalizações: A. NBR 14724:2001 Informação e documentação - Trabalhos acadêmicos - Apresentação Informações pré-textuais

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1)

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV RESUMO Este

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA 2014 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

FKB Biblioteca Padre Lambert Prins Tutorial de formatação MS-Word Agary Veiga Graf CRB/8-3809

FKB Biblioteca Padre Lambert Prins Tutorial de formatação MS-Word Agary Veiga Graf CRB/8-3809 1 INTRODUÇÃO Tutorial é um programa ou texto, contendo ou não imagens, que ensina passo a passo, didaticamente, como um aplicativo funciona. Regra geral a maioria dos educandos já conhece o Microsoft Office

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. Prof. Dr. Luiz Carlos dos Santos

REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. Prof. Dr. Luiz Carlos dos Santos REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Todo trabalho acadêmico deve ser elaborado segundo parâmetros determinados pela Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. Assim,

Leia mais

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS Baseado nas obras de Júnia Lessa França e Ana Cristina de Vasconcellos; Rosy Mara Oliveira. Atualizado

Leia mais

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS PONTA GROSSA 2010 2 SUMÁRIO 1

Leia mais

FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO

FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO LONDRINA 2009 SUMÁRIO 1 ESTRUTURA DO ARTIGO CIENTÍFICO...01 1.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS...01

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011 Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa REFERÊNCIA NORMATIVA Documentos indispensáveis à aplicação deste documento ABNT NBR 6023

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Centro de Excelência em Turismo MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB Por: Jakeline V. de Pádua APRESENTAÇÃO As páginas que se seguem especificam os princípios gerais

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA

FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA CURITIBA 2012 SUMÁRIO 1. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA...03 1.1. Elementos pré-textuais...03

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1,5 espacejamento entre as linhas CURSO xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 2 espaços 1,5 Fonte 14 Nome do Estagiário Fonte 14 RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Fonte 16 COLOCADO NO CENTRO DA FOLHA BAMBUÍ ANO Fonte

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC CENTRO DE XXXX - XXX. Joana Carla Felicio

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC CENTRO DE XXXX - XXX. Joana Carla Felicio Modelo de Trabalho acadêmico baseado na NBR 14724, 2005. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC CENTRO DE XXXX - XXX Joana Carla Felicio Nome do (s) autor (s). Se tiver mais de um autor, inserir

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

Este manual visa orientar a padronização dos relatórios de estágio. Brasileira de Normas Técnicas - (ABNT), ensaiando-os e

Este manual visa orientar a padronização dos relatórios de estágio. Brasileira de Normas Técnicas - (ABNT), ensaiando-os e COMO FAZER O RELATÓRIO DE ESTÁGIO APRESENTAÇÃO Este manual visa orientar a padronização dos relatórios de estágio feitos pelos alunos do Colégio Agrícola Estadual Adroaldo Augusto Colombo, de acordo com

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde

Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE DOCUMENTO DE QUALIFICAÇÃO E DISSERTAÇÃO PARA O PROGRAMA

Leia mais