UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA RIO DE OPORTUNIDADES Um estudo sobre as oportunidades geradas para a cidade do Rio de Janeiro após a confirmação da Copa do Mundo em 2014 e dos Jogos Olimpicos em 2016, seus impactos e seu legado para a população. Por: Daniel Barreto Ferreira Orientador Prof. Sérgio Majerowicz Rio de Janeiro 2012

2 2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA RIO DE OPORTUNIDADES Um estudo sobre as oportunidades geradas para a cidade do Rio de Janeiro após a confirmação da Copa do Mundo em 2014 e dos Jogos Olímpicos em 2016, seus impactos e seu legado para a população. Apresentação de monografia à AVM Faculdade Integrada como requisito parcial para obtenção do grau de especialista em Gestão Empresarial. Por: Daniel Barreto Ferreira

3 3 AGRADECIMENTOS Aos professores Antonio Medina, Tufic Derzi, Rosane Masiero, Ana Cláudia Morrisy, Maria Lucia, Mario Manhas, Marcelo Maciel, Vinicius Calegare e Sérgio Majerowicz, e aos inesquecíveis colegas de turma, por seus valiosos conhecimentos e suas incríveis experiências profissionais que contribuíram de maneira decisiva para meu amadurecimento profissional e acadêmico ao longo destes doze meses.

4 4 DEDICATÓRIA Este trabalho é dedicado a minha mãe, Sandra, que com total dedicação e amor me ensinou os verdadeiros valores da vida e sempre me incentivou a estudar e crescer profissionalmente.

5 5 RESUMO Após a confirmação da Copa do Mundo 2014 no Brasil e das Olimpíadas em 2016, a cidade do Rio de Janeiro vive uma transformação inédita em sua historia. A situação da economia mundial é favorável ao país e estes mega-eventos esportivos trouxeram para o Rio um potencial de crescimento excelente. Em menos de dez anos a cidade será sede dos eventos esportivos do mundo, aliado às descobertas como o petróleo do pré-sal, o crescimento da economia dos países emergentes, e a situações especificas, a cidade possivelmente dará em dez anos resultados superiores a períodos três vezes maiores. A entrada de cada vez mais capital estrangeiro, o aumento do turismo e o aquecimento da economia local muda a vida da população e conseqüências destas mudanças já podem ser notadas. Toda ação provoca uma reação. Mudanças em escalas como essas provocam impactos positivos e negativos e põem em duvida o maior retorno, garantido pelos organizadores dos eventos e promovidos pelos políticos envolvidos, o legado deixado para a cidade, para o país e para a população local. O objetivo deste estudo é identificar estas oportunidades, analisar os impactos e o legado que estes mega-eventos trarão para as sedes brasileiras e, especialmente, para a cidade do Rio de janeiro

6 6 METODOLOGIA Este trabalho foi desenvolvido através de um estudo teórico com pesquisa bibliográfica e consulta a jornais (O globo, Folha), revistas (Isto é dinheiro, Você S.A), pesquisa de campo, seminários (5º Seminário de Empreendedorismo, Sistema Firjan). Teve como característica a pesquisa descritiva, onde o objetivo foi identificar as principais oportunidades geradas pelos grandes eventos esportivos na cidade e no país e seus impactos e o legado para a população local.

7 7 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 08 CAPÍTULO I - Os grandes eventos 10 CAPÍTULO II - As oportunidades 16 CAPÍTULO III Impactos e legados para a cidade 21 CONCLUSÃO 30 INDICE DE FIGURAS 32 ANEXO I - Reportagem 34 ANEXO II Entrevista 37 BIBLIOGRAFIA CONSULTADA 40 ÍNDICE 41

8 8 INTRODUÇÃO Nos últimos anos, muitos países vêm buscando promover megaeventos esportivos como estratégia para captar investimentos e ganhar visibilidade global. Os retornos que estes eventos trazem para a economia do país são a justificativa para o empenho e os elevados gastos públicos para sediar tais eventos. Em 2009, a cidade do Rio de Janeiro foi escolhida como sede dos jogos olímpicos de Um estudo sobre o impacto econômico destes eventos foi divulgado pelo Comitê Organizador da candidatura brasileira, e as estatísticas demonstram um impacto de aproximadamente 22 bilhões sobre o PIB do Brasil (dados da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da Republica, 2009) A Copa do Mundo de Futebol, em 2014, é também outro megaevento esportivo programado para o país. No período de preparação, reformas, obras de infra-estrutura e construção de estádios serão realizados. As 12 cidades sedes escolhidas são Rio de Janeiro-RJ, São Paulo-SP, Porto Alegre- RS, Brasília-DF, Cuiabá- MT, Belo Horizonte-MG, Curitiba-PR, Fortaleza-CE, Manaus-AM, Natal-RN, Recife-PE e Salvador-BA. Muito provavelmente o Brasil terá uma grande visibilidade com a promoção destes grandes eventos esportivos, porem os benefícios econômicos que estes eventos trazem para o país são complicados de serem mensurados, visto que envolvem reformas, construção de estádios, obras de infra-estrutura urbana, investimentos privados, fluxos turísticos e visibilidade internacional. Os organizadores costumam defender que estes eventos estimulam negócios domésticos e por este motivo os benefícios econômicos superam os custos.

9 9 Os mega eventos esportivos podem vir a representar um fator de aceleração no processo de investimentos em áreas muito importantes que já deveriam ter se desenvolvido há algum tempo. Neste caso estamos falando especificamente em investimentos de infra-estrutura urbana. Além de investirem em construção de arenas, Barcelona em 92 e Seul em 88 utilizaram-se dos jogos para revitalizarem totalmente suas infra-estruturas urbanas. Uma infra-estrutura enfraquecida, que constantemente atrapalha o desenvolvimento econômico de uma região, quando beneficiada pela Copa do Mundo ou pelos Jogos Olímpicos, pode produzir uma redução de custo e impulsionar a produtividade e a própria economia.

10 10 CAPÍTULO I OS GRANDES EVENTOS COPA-2014 E OLIMPÍADAS-2016 Foram divulgados, em fevereiro de 2010 pelo Ministério do Esporte, os investimentos em infra-estruturar para a Copa de 2014 referentes à mobilidade urbana e reforma/construção de estádios. Os dados demonstram que grande parte do investimento que chega a 10,1 bilhões de reais, serão financiados por órgãos públicos, o que indica a falta de recursos provenientes da iniciativa privada ou de parceiros público-privados (PPP). O governo alega que o BNDES realizará parte dos recursos em operações de credito feitos de acordo com as condições e operações de mercado, o que se subentende como um financiamento privado. O cronograma de preparação da Copa informa que as construções e reformas dos estádios são sua primeira preocupação. Dos estádios-sedes da Copa, somente três são privados (Beira-Rio, Curitiba e Morumbi), estes, juntos, correspondem a aproximadamente 6% do total de investimento previsto. Conforme a tabela 1, o BNDES será o financiador principal das reformas e obras nos estádios, em torno de três bilhões de reais. O Clube Atlético Paranaense terá 25 milhões concedidos em credito e o São Paulo Futebol Clube terá 150 milhões. Deste modo o governo visa o financiamento em infraestrutura urbana e o BNDES fomentará os investimentos nos estádios. Em ambos os casos existem condições regionais especificas como o mecanismo de incentivo ao financiamento ou o subsídio do poder publico.

11 11 Na maioria das cidades-sede, as obras de infra-estrutura são as necessidades mais urgentes e por essa razão são responsáveis pelo maior valor dos investimentos previstos no orçamento para a Copa do Mundo de Porem, mesmo tendo a maior quantidade de recursos, essa obras estão previstas para ser entregues um ano antes da Copa das Confederações de 2013, evento teste que acontece um ano antes da Copa do Mundo, e assim se torna o maior desafio em todo o processo de preparação Todo este cronograma nos mostra que o desafio do país para sediar estes eventos não esta apenas em dar conta de todas as obras, reformas e determinações da FIFA, mas realizá-los a tempo e, principalmente, através de um desenvolvimento dos setores da economia do país e dos serviços públicos e não de medidas provisórias, paliativas, apenas para suportar o período dos eventos. Os resultados acima se referem aos impactos dos investimentos em infra-estrutura urbana em estádios, programados para a Copa de 2014, alem de outros impactos provenientes de eventos esportivos (aumento do numero de turistas no evento e pós evento, desenvolvimento dos setores de serviços e hotelaria e maior exposição internacional para o país, o que também implica em um aumento na captação de investimento externo. Mesmo sendo difícil mensurar estes impactos, alguns especialistas em economia do turismo consideram que um evento como a Copa do Mundo ou os Jogos Olímpicos apenas substituem turistas usuais por turistas-copa / turistas-olimpíadas. Desta forma os eventos não teriam um retorno significativo para a economia do país tendo em vista que os investimentos realizados seriam superiores aos retornos obtidos para os setores da economia e para o país. O principal retorno da Copa para as cidades-sedes definitivamente não esta no retorno financeiro que o período do evento trará, nem na exposição internacional do país, e sim na melhoria da infra-estrutura urbana e no legado que estas melhorias trarão para a qualidade de vida da população á longo prazo.

12 12 Outro grande desafio para a realização dos eventos e para o sucesso dos mesmos está nas opções de financiamento, visto que o impacto econômico pode ser mascarado com o financiamento publico ou com o crescimento da divida publica. Mesmo o futebol sendo a paixão nacional, não se sabe ao certo como avaliar o beneficio que as reformas e as construções de estádios, públicos ou privados, trarão para a população local. Esta cada vez mais disputado a concorrência entre países candidatos a sediarem grandes eventos esportivos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, porém, a viabilidade e o custo x benefício de realizar tais eventos ainda não é unanimidade entre os especialistas. Os estudos disponibilizados até o momento divergem quanto ao retorno que estes eventos trazem para o país e para a população, principalmente pela dificuldade de mensurar estes aspectos. O valor do investimento está diretamente relacionado ao nível de infra-estrutura do país e das cidades-sede, dos objetivos para o evento e dos critérios tomados na contabilidade. Como parâmetro, o valor do investimento em infra-estrutura para os jogos de Pequim em 2008 varia entre vinte e dois e quarenta milhões de dólares. A partir dos anos setenta, a FIFA passou a adotar normas e a aumentar os requisitos para a realização da Copa, o que fez com que os países concorrentes tivessem que aportar recursos cada vez maiores. Conseqüentemente os espaços urbanos revitalizados demonstraram uma valorização positiva, o que propiciou também uma melhora para a imagem do país. Ao contrario de Barcelona em 1992, que revitalizou toda sua região portuária, Atlanta em 1996 é um exemplo negativo em relação a elevados custos, subutilização das instalações esportivas e a ausência de um legado significativa para a população. Planejar o legado para o país e para a população é uma tarefa que cabe muito mais aos governantes e à sociedade civil do que a FIFA ou ao COI. É notório também que os interesses dos países desenvolvidos com o evento possui diferenças aos interesses dos países emergentes.

13 13 Para os países desenvolvidos, além da necessidade de um investimento menor, visto que os problemas de infra-estrutura são muito inferiores aos dos países emergentes, pode ser que o objetivo do evento para o país seja apenas que ele dê certo e que transmita uma boa imagem do país. Já nos países emergentes, além de um orçamento muito superior, os investidores tem que dar conta de gastos com infra-estrutura urbana que não teriam em países desenvolvidos. Neste caso, para os países emergentes, o ponto positivo do evento também vem através da afirmação do país no contexto mundial. TABELA 1: Investimentos previstos em obras para a Copa-2014 (R$ milhões). Obras Fonte de recursos Infraestrutura Total Part. (%) Part. (%) Estádio Part. (%) urbana BNDES 1499,0 14,8 3427,6 64,8 4926,6 32,0 Financiamento Caixa 6422,3 63,5 0,0 0,0 6422,3 41,7 Governo Distrital 0,0 0,0 340,0 6,4 340,0 2,2 Governo Estadual 1740,6 17,2 1156,4 21,9 2897,0 18,8 Governo Municipal 452,0 4,5 34,1 0,6 486,1 3,2 Clube Atlético Paranaense 0,0 0,0 113,0 2,1 113,0 0,7 Esporte Clube Internacional 0,0 0,0 130,0 2,5 130,0 0,8 São Paulo Futebol Clube 0,0 0,0 85,0 1,6 85,0 0,6 Total 10113,9 100,0 5286,1 100, ,0 100,0 Fonte: Ministério do Esporte Outro tipo de investimentos, de natureza mais transformadora, é representado pelo empenho do no que podemos chamar de recuperação do atraso, envolvendo investimentos que já deveriam ter sido executados, ocasionando uma diminuição do déficit de infra-estrutura, e implicando um legado fundamental para as perspectivas posteriores de crescimento do país ou da cidade. São construções ou melhoria de aeroportos, investimentos em transporte urbanos de massas e, em alguns casos, sistemas de inteligência ligada à segurança pública ou contra atentados terroristas.

14 14 As vantagens de se aproveitar um mega-evento para recuperar o atraso são óbvias. No caso do Brasil, a necessidade em investimentos em infraestrutura urbana é muito superior à de países desenvolvidos, porém as necessidades da cidade ou do país podem não estar necessariamente entre as maiores prioridades dos organizadores. O que se deve (e pode) fazer agora é alinhar os requerimentos de infra-estrutura estabelecidos pela FIFA e pelo COI aos interesses de longo prazo do país e da cidade do Rio de Janeiro. Os investimentos necessários em sistemas de transporte, estádios, acomodações, infra-estrutura de tecnologia de informação e telecomunicações e toda a sorte de estruturas e edificações devem se inserir em um planejamento de longo prazo, que otimize o legado que restaria para a sociedade brasileira após a realização dos eventos. TABELA 2: Investimentos previstos por Cidades-Sede para a Copa Cidades-Sede Valor (R$ milhões) Part. (%) % PIB Mun. % PIB Estadual Manaus (AM) 1837,80 11,93 5,34 4,37 Fortaleza (CE) 1031,60 6,70 4,22 2,05 Natal (RN) 695,00 4,51 8,66 3,03 Recife (PE) 1168,00 7,58 5,64 1,88 Salvador (BA) 1131,30 7,35 4,23 1,03 Belo Horizonte (MG) 1431,60 9,30 3,75 0,59 Rio de Janeiro (RJ) 1910,00 12,40 1,37 0,64 São Paulo (SP) 3096,50 20,11 0,97 0,34 Curitiba (PR) 603,90 3,92 1,60 0,37 Porto Alegre (RS) 498,60 3,24 1,49 0,28 Cuiabá (MT) 894,70 5,81 11,32 2,10 Brasília (DF) 1101,00 7,15 1,10 1,10 Total 15400,00 100,00 1,95 0,70 Fonte: Ministério do Esporte (2010) e IBGE (PIB de 2007). De fato, a escolha que beneficiou o país para a realização das atividades de 2014 e de 2016 deve ser encarada como uma grande janela de oportunidade para realizar intervenções que contribuam mudando o perfil do país e, principalmente, da cidade, uma vez que o impacto dos jogos para o Rio será proporcionalmente maior que o da Copa para o Brasil como um todo. Isto porque, ao contrario da disseminação dos investimentos em diversos espaços geográficos; com alterações urbanas estritamente pontuais e o caráter

15 15 imensurável da melhora de imagem do país associados a uma Copa do Mundo, as Olimpíadas implicam realizar investimentos basicamente concentrados em uma única cidade, um potencial de transformação urbana estruturante e a criação de uma cidade-âncora para o turismo internacional, com benefícios explícitos em caso de sucesso do evento. FIGURA 1: Impactos municipais da Copa-2014 (a) Var % PIB municipal (b) Var PIB municipal em R$ milhões Em relação à Copa do Mundo 2014 no Brasil, é importante ressaltar cada um dos principais itens de investimento que são determinantes para a realização do evento: aeroportos, arenas e mobilidade urbana. Investimentos na rede hoteleira, infra-estrutura de telecomunicações, energia e portos apresentam problemas em determinadas cidade, mas com soluções já em andamento. Dos requisitos de investimentos solicitados para Copa, a construção e reforma de estádios é entendido como o único rigorosamente determinante para a realização do evento. Pode haver soluções que resolvam as dificuldades na realização dos outros investimentos, mas com toda a certeza, sem estádios, o evento não será realizado

16 16 CAPÍTULO II AS OPORTUNIDADES Desde a confirmação dos maiores eventos esportivos, o Brasil corre contra o tempo para preparar toda estrutura necessária e já percebe uma movimentação significante em vários setores da economia. Os eventos vão mudar a vida e a rotina de muita gente, segundo dados do IBOPE, 25 % dos brasileiros afirmam não ter muito interesse na Copa de 2014, 27% afirmam ter interesse, mas não muito, e 26% afirmaram não ter nenhum interesse. Mesmo estes que grupo que dizem não ter muito, ou nenhum interesse conseguirão fugir dos efeitos destes mega-eventos. Especialmente os moradores locais e os que moram nas regiões próximas às arenas onde se realizarão os jogos. Para estes moradores, a rotina não será a mesma e, efeitos como a valorização imobiliária, a alteração do transito, principalmente em locais próximos às arenas, já podem ser notados. Figura 1

17 17 Fonte: Firjan O Rio de Janeiro será uma das cidades-sede da Copa de 2014, e será no Maracanã, tradicional palco carioca e brasileiro, a grande final da competição. Esta valorização já é percebida nos bairros próximos, como Maracanã, Tijuca, Rio Comprido e Vila Izabel. O Engenhao, estádio que foi construído para os jogos Panamericanos de 2007 e hoje pertence ao Botafogo de Futebol e Regatas, é usado como parâmetro para justificar o otimismo dos especialistas. O Méier, bairro onde se localiza o estádio, sofreu uma valorização próxima de 40%, segundo dados oficiais do Comitê Organizador do evento. A Barra também é um bairro que já sofre uma significativa valorização por conta dos mega-eventos esportivos. É onde se encontra o Velódromo, a Arena HSBC, o parque aquático Maria Lenk, todos legado dos Pan-americanos. A proximidade com o Rio Centro, que receberá também competições é mais uma influencia na valorização do bairro. Nos últimos cinco anos a região valorizou cerca de 70% e a tendência é valorizar ainda mais. Figura 2

18 18 Fonte: Firjan Enquanto que a valorização imobiliária não traz problemas para bairros nobres como a Barra, não se pode dizer o mesmo para bairros mais populares como Tijuca, Vila Izabel e São Cristóvão. Isso acontece porque a população da Barra, onde o metro quadrado custa R$ 6 mil, possui renda familiar média de R$ 10 mil e no bairro de Vila Izabel, onde o metro quadrado custa R$ 3 mil, a renda media familiar não supera os mesmos R$ 3 mil. As previsões dos especialistas demonstram que os imóveis tendem a valorizar cerca de 70% ate o final dos eventos, se isso acontecer, bairros como Santa Teresa passarão de R$ 2 mil para R$ 3,5 o metro quadrado, em contrapartida, a renda da população não deve aumentar. Esta situação indica que o perfil dos moradores locais tende a mudar. As pessoas buscam imóveis dentro de suas realidades financeiras, através de corretores ou imobiliárias. Quem tinha interesse em comprar um imóvel em santa Teresa desiste, pois não terá condições para pagar. Quem decidir vender um imóvel nestes locais também pode encontrar dificuldades. Ao investir novecentos milhões de reais em um estádio, este investimento não se restringe apenas à arena, mas também a toda a comunidade ao redor. O planejamento da Copa e das Olimpíadas prevê uma

19 19 serie de estruturações a ser erguidas, o que contribui significativamente para a valorização dos imóveis da região. Figura 3 A construção da passarela ligando os bairros de São Cristóvão e Tijuca é um desses investimentos que beneficia toda a população ao redor do estádio. O percurso reduz o tempo da viagem pela metade. Além disso, serão construídos estacionamentos, e as ruas serão ampliadas, melhorando muito o transito local. Estudar a historia das copas e olimpíadas passadas é um cuidado que pode prevenir o desperdício dos investimentos realizados. Faz-se necessário avaliar se, após a realização dos eventos, a estrutura será aproveitada ou não. Exemplos negativos como o Stade de France, criado para a Copa de 98, representa um destes desperdícios. Localizado no subúrbio de Paris, ele ficou totalmente abandonado, pois todos os times da cidade já possuem suas arenas. Particularmente na copa brasileira, o risco maior está nas cidades sede sem equipes na primeira serie do campeonato nacional, como Manaus e Cuiabá. Nas cidades como São Paulo e Rio, este risco não existe. Ambas possuem equipes na primeira e na segunda serie da competição nacional. O risco maior para estas cidades estão nas lojas, hotéis, restaurantes e outros, que serão construídos preenchendo as exigências para os eventos. Dentre as

20 20 exigências da FIFA que podem contribuir para este tipo de problema destacase a construção de hotéis de padrões elevados nas proximidades das arenas. Pode se tornar um problema visto que a população do bairro possui um poder aquisitivo bem inferior ao perfil dos hospedes destes tipos de hotéis, e a região possui poucos atrativos que contribuam para a procura por estes tipos de hotéis na região. A historia também nos mostra que um fenômeno ocorrido em outros países que estiveram em situação semelhante pode vir a acontecer. Trata-se da abrupta valorização imobiliária que, antes dos eventos não param de subir e, após os eventos, caem bruscamente, visto que a população local não possui poder aquisitivo suficiente para comprá-los ou se hospedar em hotéis de luxo. Abaixo, segue a proporção do preço do metro quadrado de alguns bairros e a renda familiar das famílias que residem:

21 21 Figura4 CAPÍTULO III

22 22 OS IMPACTOS E O LEGADO PARA A POPULAÇAO As organizações da Copa e das Olimpíadas já causaram a expulsão de milhares de cidadãos e, na maioria das vezes, se tornou um impacto negativo no que diz respeito à moradia da população. Isso acontece muito por conta das diversas construções em terrenos invadidos, do governo ou não, em morros, favelas baixas, todas construídas de forma irregular, mas muitas vezes habitadas há alguns anos. No caso do Rio, o risco da expulsão de moradores em regiões próximas as utilizadas para as olimpíadas de 2016 é grande e já começou a acontecer. A ONU, através de sua relatora Raquel Rolnick, tentou tratar sobre o assunto com a FIFA, porém não obteve sucesso. A preocupação da relatora é que estes projetos de reurbanização adotados para a organização do evento ocasione violações extensivas aos direitos humanos, especialmente o direito a moradia. Essas expulsões e a valorização imobiliária contribuem para que a população destes locais migre para regiões cada vez mais distantes. A maneira inadequada com que são distribuídos os benefícios econômicos faz com que o legado deixado pelos eventos fique aquém do esperado. A ONU cita vários exemplos, ocorridos em Copas e Olimpíadas passadas, para justificar esta preocupação. Em Seul 88, mais de quarenta edifícios foram destruídos e 15% da população tiveram que procurar outros imóveis para morar. Em Barcelona 92, centenas de famílias foram removidas de suas casas para dar lugar às novas rodovias. Em Pequim 2008, mais de um milhão de pessoas foram expulsas de suas casas, quem se recusasse a sair era preso. A valorização imobiliária também é um efeito significativo sobre as cidades que sediam estes eventos. Em Barcelona, os preços dos imóveis tiveram alta de 130% nos últimos anos antecedentes aos Jogos Olímpicos. Sydney 2000, com 50% de alta, Seul com 20% e a mais recente Londres 2012, com 35% são outras que também tiveram o mesmo impacto.

23 23 Para os jogos Olímpicos na cidade carioca, a ONU já pede atenção aos prováveis desrespeitos e violações dos direitos. A Vila do Autódromo, a favela do Metrô, entre outras, já sofrem preocupados com a falta de informação sobre as compensações às famílias desabrigadas. Para podermos prever os efeitos que estes eventos esportivos trazem aos países e cidades que as sediam, faz-se de suma importância o estudo sobre os impactos habitacionais ocorridos nos últimos eventos realizados. OS IMPACTOS HABITACIONAIS Olimpíada de Seul-1988 Em Seul, de cada cem famílias, quinze foi expulsa de forma violenta. Mais de quarenta mil edificações foram destruídas durante a preparação das Olimpíadas. A especulação imobiliária subiu em mais de 20% o preço dos imóveis e em mais de 30% o de terrenos. Olimpíada de Barcelona-1992 Dezenas de famílias foram expulsas para darem lugar à construção de novas vias urbanas antes das Olimpíadas de A especulação imobiliária por conta dos Jogos ocasionou uma valorização de 130% no preço valor dos imóveis. Copa do Mundo dos Estados Unidos-1994 Trezentas pessoas foram removidas de suas casas durante a preparação para a Copa. Olimpíada de Atlanta-1996 A população de classe baixa foi a que mais sofreu em Atlanta. Milhares de moradores de baixa renda foram removidos da cidade por causa das

24 24 Olimpíadas. Mil e duzentas habitações para os pobres foram colocadas abaixo em nome das Olimpíadas. Olimpíada de Sydney-2000 A valorização imobiliária aumentou o valor dos imóveis em 50%. Milhares de pessoas foram removidas de suas casas durante a preparação das Olimpíadas Olimpíada de Pequim-2008 O projeto para a cidade previa a migração de boa parte da população para outras localidades. Denunciaram despejos em massa, algumas ocasiões realizadas por pessoas não identificadas. Um milhão e meio de pessoas foram realocadas. Copa da África do Sul-2010 O ministério da habitação informou que o planejamento de construção de imóveis de baixo custo seria afetado por alterações nas demandas do orçamento para a preparação do evento. Milhares de pessoas foram expulsas e realocadas em áreas pobres da cidade. Olimpíada de Londres-2012 Em Londres a especulação imobiliária não chega a ser tão significativa. O valor da valorização imobiliária não passou dos 3% nas regiões próximas ao circulo olímpico enquanto que nas outras regiões da cidade os preços tiveram queda inferior a 1%.

25 25 Para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, vários assentamentos informais estão sob ameaça de despejo, e devem dar lugar a instalações esportivas necessárias para a realização das Olimpíadas de A Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 prometem gerar mais de 40 mil empregos para a população do Rio de Janeiro. Figura 5 Com a proximidade da Copa e das Olimpíadas, já é possível observar os efeitos positivos da geração de novos empregos. Na cidade do Rio de Janeiro, serão construídos dezessete novos hotéis até Bom para o setor de construção civil e bom para o setor de hotelaria, que se beneficia com a geração de novos empregos e com o aumento do numero de turistas na cidade. A visibilidade internacional que a realização desses mega-eventos traz para o país e para a cidade é grandiosa. O Rio nunca viveu um momento melhor para o turismo, e a probabilidade de que estes benefícios permaneçam após o termino dos eventos é certa. Com toda publicidade recebida através da cobertura dos jogos, as probabilidades da manutenção da alta no turismo local é grande. Até o momento, a previsão é que durante o período dos mega-eventos sejam

26 26 disponibilizadas mais de quarenta mil novas vagas no setor hoteleiro e turístico. As promessas de legado deixadas após os eventos despertam expectativas positivas para a população da cidade e do estado, porém há também muita preocupação com os compromissos a serem cumpridos, uma vez que vários compromissos para Pan-2007 não foram cumpridos. Conforme o Dossiê das Olimpíadas do Rio em 2016, segue um resumo dos diversos compromissos registrados para o evento: Legado dos Jogos Rio Transformação da cidade do Rio de Janeiro Melhoria da qualidade do ar pelo controle mais estrito das emissões de indústrias e transportes públicos. Melhoria dos transportes públicos com a criação do Anel de Transporte de Alta Capacidade. Importantes melhorias na segurança com novos sistemas e competências. Preservação da maior floresta urbana do mundo. Plantio de 24 milhões de árvores até Transformação da zona portuária em grande bairro residencial, de entretenimento e turismo, que renovará o elo entre o porto e o centro.

27 27 Novos centros residenciais e de entretenimento nas Zonas Maracanã e Deodoro. Importante renovação de infra-estrutura na Barra da Tijuca (instalações esportivas e de lazer, transporte). Criação do Parque Radical de Deodoro com ampla variedade de instalações esportivas e de lazer. 2. Inserção social: habitação, treinamento e emprego Novas habitações (mais de quartos), resultado das quatro vilas construídas para os Jogos. Programa de treinamento de adultos e jovens financiado pelo Comitê Organizador Rio 2016, visando formar profissionais e voluntários em setores de importância estratégica para os Jogos. Criação de empregos temporários e permanentes nas áreas de grandes eventos, gestão de esporte, turismo, operações das instalações e no comércio. Número considerável de empregos na construção civil,

28 28 resultado dos investimentos em infra-estrutura. Aquisição de bens e de serviços para os Jogos nas comunidades locais. 3. Esporte, juventude e educação Ampliação do Programa Segundo Tempo (PST), que dá acesso ao esporte nas escolas públicas, dos atuais um milhão de atendidos para três milhões em Investimento superior a US$ 400 milhões ( ), no Programa Mais Educação, que financia instalações esportivas nas escolas públicas. Melhoria dos métodos de ensino de educação física e esportiva, reforçando-se o objetivo de popularizar essa disciplina nos estabelecimentos de ensino. Ampliação dos Jogos Escolares Brasileiros (JEBs) e Universitários Brasileiros (JUBs) dos atuais 2,5 milhões de estudantes participantes para cinco milhões de estudantes, estimulando a participação nos esportes Olímpicos. 4. Promoção e desenvolvimento do

29 29 Esporte Oferta de até Bolsas-Atleta até Oferecimento de Bolsas do Centro Olímpico de Treinamento para atletas e treinadores de todo mundo. Investimentos federais superiores a US$ 210 milhões na preparação das equipes brasileiras. Instalações de treinamento, sendo 14 instalações fora do Rio de Janeiro e 29 na cidade, todas localizadas em comunidades e próximas a escolas públicas. Formação de oficiais técnicos brasileiros e sul-americanos qualificados e experientes, em especial dos esportes menos desenvolvidos em nosso país. 5. Contribuição para o movimento Olímpico Elaboração de conceitos eficazes de entretenimento esportivo, preservando a tradição de cada esporte e mobilizando a energia dos espectadores brasileiros.

Projeções dos Impactos Econômicos da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil. Marcelo Weishaupt Proni Unicamp

Projeções dos Impactos Econômicos da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil. Marcelo Weishaupt Proni Unicamp Projeções dos Impactos Econômicos da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil Marcelo Weishaupt Proni Unicamp A discussão sobre os megaeventos ainda é feita com base em informações precárias Sem dúvida,

Leia mais

Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014. O que o Brasil já ganhou com a Copa

Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014. O que o Brasil já ganhou com a Copa Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014 O que o Brasil já ganhou com a Copa 2 O que o Brasil já ganhou com a Copa Investimentos A Copa do Mundo é um grande investimento para todos brasileiros Os únicos

Leia mais

O que são as diretrizes para Discussão Temática?

O que são as diretrizes para Discussão Temática? O que são as diretrizes para Discussão Temática? As diretrizes para Discussão Temática apresentam conteúdos exclusivos desenvolvidos por meio de pesquisas para a Fundação 1º de Maio. As informações aqui

Leia mais

ESPORTE. Foto: Fabio Arantes/ Secom/ PMSP

ESPORTE. Foto: Fabio Arantes/ Secom/ PMSP ESPORTE O partido Solidariedade está atento à necessidade do esporte na vida da população. Entendemos que ele é uma importante ferramenta para retirar crianças das ruas e assim, reduzir a violência e o

Leia mais

UM POUCO SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL

UM POUCO SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL UM POUCO SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL Julho/2013 Em 2014, o Brasil sediará a Copa do Mundo e em 2016 as Olimpíadas. Os brasileiros efetivamente são apaixonados por futebol e quando foi divulgado que

Leia mais

Copa do Mundo no Brasil: oportunidades, desafios e atuação do Governo Federal

Copa do Mundo no Brasil: oportunidades, desafios e atuação do Governo Federal BRA-MEB001-091126-1 Copa do Mundo no Brasil: oportunidades, desafios e atuação do Governo Federal Brasília, 26 novembro de 2009 BRA-MEB001-091126-2 Conteúdo do documento O que é a Copa do Mundo Atuação

Leia mais

COPA DO MUNDO BRASIL 2014

COPA DO MUNDO BRASIL 2014 SERGS DEBATES 2008 Wesley Cardia COPA DO MUNDO BRASIL 2014 Porque Investir Nessa Idéia? INTRODUÇÃO Sport has a huge influentce in our lives. After work, it is the largest form of mass civil participation,

Leia mais

Oportunidade: efeitos socioeconômicos 2006-2014. Preparativos: sorteio final e venda de ingressos

Oportunidade: efeitos socioeconômicos 2006-2014. Preparativos: sorteio final e venda de ingressos Introdução: função do COL Oportunidade: efeitos socioeconômicos 2006-2014 Preparativos: sorteio final e venda de ingressos O legado já começou Conclusão Introdução: função do COL Oportunidade: efeitos

Leia mais

Síntese do planejamento do Governo Federal para a Copa do Mundo 2014 Brasília, Setembro de 2012

Síntese do planejamento do Governo Federal para a Copa do Mundo 2014 Brasília, Setembro de 2012 Code-P0 Síntese do planejamento do Governo Federal para a Copa do Mundo 2014 Brasília, Setembro de 2012 Code-P1 O Brasil recebe os grandes eventos esportivos em um contexto favorável COPA OLIMPÍADAS Brasil

Leia mais

Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014

Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014 Code-P0 Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014 Encontro Nacional - Abracen Eventos Esportivos e os Impactos para o país São Paulo, 7 de março de 2012 Code-P1 O Brasil

Leia mais

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2012/2013

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2012/2013 BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2012/2013 O setor se reúne para divulgar seus números, que refletem a importância dos trilhos para a mobilidade dos brasileiros Aumento de 8% no número de passageiros

Leia mais

Seminário Nacional Os Impactos dos Megaeventos nas Metrópoles Brasileiras. A Copa do Mundo e as Olimpíadas na Cidade do Rio de Janeiro

Seminário Nacional Os Impactos dos Megaeventos nas Metrópoles Brasileiras. A Copa do Mundo e as Olimpíadas na Cidade do Rio de Janeiro Seminário Nacional Os Impactos dos Megaeventos nas Metrópoles Brasileiras A Copa do Mundo e as Olimpíadas na Cidade do Rio de Janeiro Para além de um evento esportivo, os megaeventos Copa do Mundo e Olimpíadas

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil Ações do Governo de Minas Gerais 27 de Outubro de 2009 Roteiro Estratégia de Execução Modernização do Mineirão Reforma dos Estádios Alternativos Mobilidade

Leia mais

Copa do Mundo e Olimpíadas no Brasil: futebol, esportes e negócios. A partir dos anos 90 os Megaeventos se tornam um grande negócio internacional:

Copa do Mundo e Olimpíadas no Brasil: futebol, esportes e negócios. A partir dos anos 90 os Megaeventos se tornam um grande negócio internacional: Seminário Nacional Metropolização e Megaeventos: os impactos da Copa do Mundo e das Olimpíadas nas Metrópoles Brasileiras COPA DO MUNDO E OLIMPÍADAS NO BRASIL: FUTEBOL, ESPORTES E NEGÓCIOS Paulo Roberto

Leia mais

IV Congresso Latino Americano de Opinião Pública WAPOR 2011. Belo Horizonte - Brasil

IV Congresso Latino Americano de Opinião Pública WAPOR 2011. Belo Horizonte - Brasil IV Congresso Latino Americano de Opinião Pública WAPOR 2011 Belo Horizonte - Brasil Os brasileiros e a Copa de 2014: Movimentos de opinião pública e de mercado 2 Introdução Metodologia Além do levantamento

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO - OPORTUNIDADES Um evento esportivo do porte de uma Copa do Mundo é como uma grande vitrine do país no exterior e corresponde a um

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste Urban View Urban Reports Fielzão e seu impacto na zona Leste Programa Falando em dinheiro, coluna Minha cidade, meu jeito de morar e investir Rádio Estadão ESPN Itaquera acordou com caminhões e tratores

Leia mais

IMPACTO DOS MEGA EVENTOS NA INDuSTrIA hoteleira brasileira JUNHO 2013

IMPACTO DOS MEGA EVENTOS NA INDuSTrIA hoteleira brasileira JUNHO 2013 IMPACTO DOS MEGA EVENTOS NA Industria hoteleira brasileira JUNHO 2013 ENTIDADE ABIH NACIONAL Fundada em 09/11/1936 3.500 associados 35 escritórios 26 capitais + DF 08 regionais ENTIDADE 25.500 meios de

Leia mais

FALANDO PARA O MUNDO. www.espm.br/centraldecases

FALANDO PARA O MUNDO. www.espm.br/centraldecases FALANDO PARA O MUNDO www.espm.br/centraldecases FALANDO PARA O MUNDO Preparado pelo Prof. Marcus S. Piaskowy. Este caso foi escrito inteiramente a partir de informações cedidas pela empresa e outras fontes

Leia mais

White Paper - Impacto Econômico da Copa de 2014 no Brasil 1

White Paper - Impacto Econômico da Copa de 2014 no Brasil 1 White Paper - Impacto Econômico da Copa de 2014 no Brasil 1 A Casual Auditores Independentes, empresa de auditoria especializada em entidades desportivas estuda as informações financeiras dos clubes de

Leia mais

Olimpíadas e Copa do Mundo: prestígio a que preço?

Olimpíadas e Copa do Mundo: prestígio a que preço? Olimpíadas e Copa do Mundo: prestígio a que preço? Nota dos editores Stanley Engerman 1 Esta semana temos o privilégio de publicar um artigo do Historiador e Economista Stanley Engerman, da Universidade

Leia mais

Luiz Kohara - Educador popular e secretário executivo do Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos (São Paulo/Brasil), engenheiro e pesquisador da

Luiz Kohara - Educador popular e secretário executivo do Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos (São Paulo/Brasil), engenheiro e pesquisador da Luiz Kohara - Educador popular e secretário executivo do Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos (São Paulo/Brasil), engenheiro e pesquisador da Faculdade de Arquitetura Urbanismo da Universidade de São

Leia mais

3º Balanço das ações do Governo Brasileiro para a Copa- Abril 2012

3º Balanço das ações do Governo Brasileiro para a Copa- Abril 2012 Code-P0 3º Balanço das ações do Governo Brasileiro para a Copa- Abril 2012 Brasília, Maio de 2012 Code-P1 Conteúdo do documento Visão geral das ações Visão por tema 1 Code-P2 Ciclos dos preparativos do

Leia mais

BRASIL. COPA DO MUNDO 2014: ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS, ECONÔMICOS E SOCIAIS

BRASIL. COPA DO MUNDO 2014: ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS, ECONÔMICOS E SOCIAIS BRASIL. COPA DO MUNDO 2014: ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS, ECONÔMICOS E SOCIAIS Lucas Porciuncula Porto 1 Lucas Freier Ceron 2 Luiz Ernani Bonesso de Araújo 3 RESUMO O presente artigo tem por objetivo

Leia mais

Marketing Esportivo. os desafios e as oportunidades. Claudinei P. Santos. Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE

Marketing Esportivo. os desafios e as oportunidades. Claudinei P. Santos. Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE Marketing Esportivo os desafios e as oportunidades Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE Algumas provocações... Incentivo ao esporte Integração social pelo esporte Patrocínio Copa 2014 Olimpíadas 2016

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente A Copado Mundode 2014, as Olímpiadasde 2016 e os gargalos da nossa infraestrutura Diálogos Capitais Rio de Janeiro, 7 de dezembro de 2010 Luciano Coutinho Presidente A trajetória recente da economia brasileira

Leia mais

Cidades: O Que Fazer? Competitividade e Desenvolvimento Sustentável no Brasil Senado Federal Subcomissão Permanente de Acompanhamento da Rio+20 e do

Cidades: O Que Fazer? Competitividade e Desenvolvimento Sustentável no Brasil Senado Federal Subcomissão Permanente de Acompanhamento da Rio+20 e do Cidades: O Que Fazer? Competitividade e Desenvolvimento Sustentável no Brasil Senado Federal Subcomissão Permanente de Acompanhamento da Rio+20 e do regime internacional sobre mudanças climáticas Brasília,

Leia mais

No ritmo da criação OPORTUNIDADE

No ritmo da criação OPORTUNIDADE Shutterstock POR BRUNO MORESCHI No ritmo da criação Nosso país ainda caminha a passos lentos quando o assunto é economia criativa. Mas as incubadoras podem ajudar a recuperar o tempo perdido Da música

Leia mais

Caio Luiz de Carvalho Presidente

Caio Luiz de Carvalho Presidente Caio Luiz de Carvalho Presidente Os desafios do Brasil Deixar de ser espectador e se tornar ator do processo. Todos os brasileiros. Profissionais ou espectadores, envolvidos diretamente ou não. Muitas

Leia mais

Os megaeventos e o direito à moradia

Os megaeventos e o direito à moradia Os megaeventos e o direito à moradia Luiz Kohara 1 De modo geral, a sociedade brasileira estimulada pela grande mídia tem demonstrado satisfação e euforia pelo fato do País sediar dois dos mais importantes

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Julho 2014

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Julho 2014 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Julho 2014 O SETOR HOTELEIRO BRASILEIRO APÓS A COPA Caio Sergio Calfat Jacob - ex-presidente da LARES (Latin American Real Estate Society)

Leia mais

As lições de Vancouver

As lições de Vancouver As lições de Vancouver O sucesso das Olimpíadas de Inverno realizadas na cidade canadense ensina diversas lições sobre como organizar eventos desse porte Com a proximidade das duas grandes competições

Leia mais

O setor hoteleiro do Brasil às portas da Copa do Mundo. Roberto Rotter 20 de setembro de 2013

O setor hoteleiro do Brasil às portas da Copa do Mundo. Roberto Rotter 20 de setembro de 2013 O setor hoteleiro do Brasil às portas da Copa do Mundo Roberto Rotter 20 de setembro de 2013 Panorama atual da hotelaria - Brasil Total de hotéis: 10 mil Total de UH s: 460 mil Fonte: Hotelaria em Números

Leia mais

O Mercado Esportivo e a Importância do Administrador: Cenário e Perspectivas

O Mercado Esportivo e a Importância do Administrador: Cenário e Perspectivas O Mercado Esportivo e a Importância do Administrador: Cenário e Perspectivas Marcelo Claro 4 de outubro de 2012 Esporte é paixão e emoção Um pouco do mercado esportivo no mundo Quase 900 milhões de pessoas

Leia mais

Oportunidades de Negócios com a Copa do Mundo 2014. Salvador 04/11/10

Oportunidades de Negócios com a Copa do Mundo 2014. Salvador 04/11/10 Oportunidades de Negócios com a Copa do Mundo 2014 Salvador 04/11/10 É a vez do Brasil! Linha do Tempo Eventos Esportivos Copa das Confederações 2013 Copa do Mundo FIFA 2014 Olimpíadas e Paraolimpíadas

Leia mais

AGENDA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE COPA 2014

AGENDA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE COPA 2014 Code-P0 AGENDA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE COPA 2014 Agenda de Trabalho Junho 2011 Claudio Langone Code-P1 OPORTUNIDADE PARA O BRASIL 2011 - Jogos Militares Mundiais 2012 - RIO + 20 - Cúpula das

Leia mais

JOGOS RIO 2016 TRANSFORMAÇÃO E INTEGRAÇÃO SOCIAL ECONOMIA NO PRAZO DE DINHEIRO PÚBLICO E SEM "ELEFANTE BRANCO"

JOGOS RIO 2016 TRANSFORMAÇÃO E INTEGRAÇÃO SOCIAL ECONOMIA NO PRAZO DE DINHEIRO PÚBLICO E SEM ELEFANTE BRANCO na reta final JOGOS RIO 2016 TRANSFORMAÇÃO E INTEGRAÇÃO SOCIAL ECONOMIA NO PRAZO DE DINHEIRO PÚBLICO E SEM "ELEFANTE BRANCO" #1 JOGOS DA TRANSFORMAÇÃO E INTEGRAÇÃO SOCIAL LEGADO CTR SEROPÉDICA BRT TRANSCARIOCA

Leia mais

O que o Brasil já ganhou com a Copa. Secretaria-Geral da Presidência da República

O que o Brasil já ganhou com a Copa. Secretaria-Geral da Presidência da República O que o Brasil já ganhou com a Copa COPA DO MUNDO NO BRASIL um momento histórico e de oportunidades A Copa do Mundo é um momento histórico para o Brasil, que vai sediar, em conjunto com as Olimpíadas em

Leia mais

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE OLIMPÍADAS 2016 RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE 1 Principais intervenções previstas para as Olimpíadas: A Infraestrutura urbana Porto Maravilha Projeto de revitalização

Leia mais

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos Rio de cara nova Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos por Ernesto Neves 01 de Agosto de 2011 Fonte: Revista Veja Rio Cidade do Rock O terreno de 250 mil metros quadrados

Leia mais

BRASIL 2015: O VERDADEIRO RESULTADO DA COPA

BRASIL 2015: O VERDADEIRO RESULTADO DA COPA BRASIL 2015: O VERDADEIRO RESULTADO DA COPA Brasil, 2007 PIB R$ 1,8 trilhão Alfabetização 88,6% Expec. de Vida 71,7 anos PIB per capita US$ 8.402 Fonte: ONU e IBGE Brasil, 2015 PIB R$ 2,1 trilhões Alfabetização

Leia mais

PORTO MARAVILHA. Permanências e Mudanças

PORTO MARAVILHA. Permanências e Mudanças PORTO MARAVILHA Permanências e Mudanças MOMENTO ESPECIAL CV Rio + 20 Copa das Confederações 450 Anos da Cidade & Copa América Jogos Olímpicos de 2016 2011 2012 2013 2014 2015 2016 LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA

Leia mais

Valores de Locação no Rio de Janeiro aumentarão até 2016.

Valores de Locação no Rio de Janeiro aumentarão até 2016. 1º SEMESTRE 2011 ESCRITÓRIOS A E A+ RIO DE JANEIRO MARKET REPORT DE ESCRITÓRIOS RELATÓRIO DE PESQUISA DE ESCRITÓRIOS A+ E A Valores de Locação no Rio de Janeiro aumentarão até 2016. Economia PREÇO ABSORÇÃO

Leia mais

Mobilidade Urbana: Esse Problema tem Solução? Ronaldo Balassiano Programa de Engenharia de Transportes PET/COPPE/UFRJ

Mobilidade Urbana: Esse Problema tem Solução? Ronaldo Balassiano Programa de Engenharia de Transportes PET/COPPE/UFRJ Mobilidade Urbana: Esse Problema tem Solução? Ronaldo Balassiano Programa de Engenharia de Transportes PET/COPPE/UFRJ 1 1 Introdução Sustentabilidade Mudança nos atuais modelos de produção e consumo Alternativas

Leia mais

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Brasil 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Maurício Muniz Secretário do Programa de Aceleração do Crescimento SEPAC Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão PAC PROGRAMA DE ACELERAÇÃO

Leia mais

Grandes Investimentos e seus impactos no acesso à moradia

Grandes Investimentos e seus impactos no acesso à moradia Grandes Investimentos e seus impactos no acesso à moradia Copa, Olimpíadas e Porto Maravilha Observatório das Metrópoles Profs. Mauro Santos e Erick Omena Megaeventos e planejamento A lógica do empreendedorismo

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE A COPA FIFA 2014

INFORMAÇÕES SOBRE A COPA FIFA 2014 INFORMAÇÕES SOBRE A COPA FIFA 2014 Por Milton Karam 06.outubro.2010 COPA FIFA 2014 CRONOLOGIA 2003 03 de junho - a Confederação Sul-Americana de Futebol CONMEBOL anuncia Argentina, Brasil e Colômbia 2006

Leia mais

Copa do Mundo 2014 e a transparência dos gastos públicos nas cidades-sede

Copa do Mundo 2014 e a transparência dos gastos públicos nas cidades-sede Copa do Mundo 2014 e a transparência dos gastos públicos nas cidades-sede RESUMO O Brasil foi escolhido pela FIFA em 2007 para sediar a Copa de 2014 e desde então foram divulgados projetos e ações a serem

Leia mais

GERAL. Porto Olímpico

GERAL. Porto Olímpico Porto Olímpico projeto O Porto Maravilha e o Porto Olímpico N Porto Olímpico aprox. 145.000m2 de área Porto Maravilha aprox. 5.000.000m2 de área aprox. 100.000m2 aprox. 45.000m2 Porquê o Porto? Porquê

Leia mais

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS BR.01 Projetos básicos e executivos das instalações esportivas do Parque Olímpico da Elaboração dos projetos básicos e executivos dos equipamentos esportivos do Parque Olímpico da. 5 mar/13 jun/14 31.100.000

Leia mais

Copa 2014 Desafios e Oportunidades

Copa 2014 Desafios e Oportunidades Copa 2014 Desafios e Oportunidades A Copa 2014 tem dono... A Copa é da FIFA Exigências atribuladas no caderno de encargos Com a Copa de 2010, o único continente que ainda não sediou o evento foi a Oceania

Leia mais

Complexos recicláveis

Complexos recicláveis Complexos recicláveis Em função da realização dos próximos megaeventos esportivos mundiais por aqui Copa de 2014 e Jogos Olímpicos de 2016, grandes obras de arquitetura voltada para os esportes (estádios,

Leia mais

1. Investimento concreto

1. Investimento concreto 1. Investimento concreto 18/09/2008 Exame Revista Setor 137, 138 e 140 Página 1 Página 2 Página 3 Página 4 Comprar imóveis para alugar foi um dos piores negócios nas últimas décadas. Agora até estrangeiros

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Maio de 2010 Paulo Moreira da Fonseca Agenda Introdução Arenas Hotéis Mobilidade Urbana Demais Investimentos Agenda Introdução Arenas Hotéis Mobilidade

Leia mais

Consórcio. Imobiliário. na prática. Por que o consórcio é muito mais interessante do que o financiamento? Livre-se dos Juros!

Consórcio. Imobiliário. na prática. Por que o consórcio é muito mais interessante do que o financiamento? Livre-se dos Juros! Consórcio Imobiliário na prática Por que o consórcio é muito mais interessante do que o financiamento? Livre-se dos Juros! 1 Sobre a empresa A A+ Consórcios iniciou suas atividades com o objetivo de gerir

Leia mais

A Copa do Brasil. Secretaria de Políticas para as Mulheres. Governo Federal

A Copa do Brasil. Secretaria de Políticas para as Mulheres. Governo Federal A Copa do Brasil Secretaria de Políticas para as Mulheres Governo Federal Apresentação A Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR) publicou em seu sítio eletrônico,

Leia mais

Pesquisa Principais Investimentos em Infraestrutura no Brasil

Pesquisa Principais Investimentos em Infraestrutura no Brasil Pesquisa Principais Investimentos em Infraestrutura no Brasil PATROCINADOR INICIATIVA REALIZAÇÃO SUBCAPA O trabalho e a pesquisa O TRABALHO E A PESQUISA A 4ª edição do relatório principais investimentos

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO LICENCIAMENTO AMBIENTAL BAIXADA DE JACAREPAGUÁ O LICENCIAMENTO AMBIENTAL E AS NOVAS INTERVENÇÕES URBANAS NA BAIXADA DE JACAREPAGUÁ PROJETOS - OS GRANDES EVENTOS O LIC ENC IAM ENT O AMB IENT AL E AS NOV

Leia mais

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES MINHA CASA, MINHA VIDA Ampliação das oportunidades de acesso das famílias

Leia mais

1ª Avaliação Parlamentar Copa do Mundo 2014. Logística

1ª Avaliação Parlamentar Copa do Mundo 2014. Logística 1ª Avaliação Parlamentar Copa do Mundo 2014 Logística Economia Brasileira Gráfico 1 Crescimento Econômico Brasileiro e Mundial PIB 2002 a 2016 (em %) 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0-2,0 7,5 61 6,1 5,7 4,6 5,3 5,2

Leia mais

368 municípios visitados

368 municípios visitados TURISTAS INTERNACIONAIS 60,3% visitaram o Brasil pela primeira vez 91,4 % Copa como o principal motivo da viagem 83% o Brasil atendeu plenamente ou superou suas expectativas 95% tem intenção de retornar

Leia mais

A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES

A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES O Brasil ingressa em um novo ciclo de desenvolvimento A economia brasileira continuarácrescendo firmemente nos

Leia mais

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Gustavo Guerrante. 30 de novembro de 2015

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Gustavo Guerrante. 30 de novembro de 2015 Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro Gustavo Guerrante 30 de novembro de 2015 Prefeitura do Rio de Janeiro Secretaria Especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas Em 2009, institucionalizou-se

Leia mais

TRANSFORMANDO O RIO! ADVANCING ENTREPRENEURSHIP AND INNOVATION 04/11/2013 1/31

TRANSFORMANDO O RIO! ADVANCING ENTREPRENEURSHIP AND INNOVATION 04/11/2013 1/31 TRANSFORMANDO O RIO! ADVANCING ENTREPRENEURSHIP AND INNOVATION 04/11/2013 1/31 QUEM SOMOS Empresa pública, vinculada ao gabinete do Prefeito; Criada em agosto de 2011 para coordenar os projetos da Prefeitura

Leia mais

INFRAESTRUTURA TURÍSTICA, MEGAEVENTOS ESPORTIVOS E PROMOÇÃO DE IMAGEM DO BRASIL NO EXTERIOR. Ralph Lima Terra Vice Presidente Executivo

INFRAESTRUTURA TURÍSTICA, MEGAEVENTOS ESPORTIVOS E PROMOÇÃO DE IMAGEM DO BRASIL NO EXTERIOR. Ralph Lima Terra Vice Presidente Executivo INFRAESTRUTURA TURÍSTICA, MEGAEVENTOS ESPORTIVOS E PROMOÇÃO DE IMAGEM DO BRASIL NO EXTERIOR Ralph Lima Terra Vice Presidente Executivo Brasília / DF 16-17 de Agosto de 2011 ÁREAS ATENDIDAS SETORES DA INFRAESTRUTURA

Leia mais

Os 10 bairros onde o aluguel mais subiu no Rio de Janeiro.

Os 10 bairros onde o aluguel mais subiu no Rio de Janeiro. CDURP Tópico: Porto Maravilha 09/08/2012 Exame.com - SP Editoria: Economia Pg: 07:00:00 Os 10 bairros onde o aluguel mais subiu no Rio de Janeiro. Priscila Yazbek Veja quais foram os bairros que tiveram

Leia mais

Plano de Negócio. MATERIAL PARA TREINAMENTO (Dados e informações poderão ser alterados)

Plano de Negócio. MATERIAL PARA TREINAMENTO (Dados e informações poderão ser alterados) Plano de Negócio MATERIAL PARA TREINAMENTO (Dados e informações poderão ser alterados) O Projeto 04 Cenário Econômico A Demanda Concorrência Estratégia Comercial Operação Rentabilidade O Empreendedor 06

Leia mais

PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014.

PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014. PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014. Objetivo: Acompanhar trabalhos de ampliação do número de leitos na rede hoteleira na cidade de Curitiba. Justificativa: A cidade de Curitiba

Leia mais

Ministério do Esporte. Cartilha do. Voluntário

Ministério do Esporte. Cartilha do. Voluntário Ministério do Esporte Cartilha do Voluntário O Programa O Brasil Voluntário é um programa de voluntariado coordenado pelo Governo Federal, criado para atender à Copa das Confederações da FIFA Brasil 2013

Leia mais

1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios

1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios 1 1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios 2 Objetivo Apoio do Governo do Estado/Municipal/Federal Petrobras - FERJ para captar patrocínio

Leia mais

Mídia Kit COPA DO MUNDO BRASIL 2014

Mídia Kit COPA DO MUNDO BRASIL 2014 Mídia Kit COPA DO MUNDO BRASIL 2014 Sua visibili vai fazer um gol placa Copa do Mundo FIFA 2014 Estimativas para a Copa no Brasil O Brasil está próximo receber um evento que ficará para a história do país,

Leia mais

Apresentação. Entendendo a Copa A Copa em Porto Alegre Oportunidades

Apresentação. Entendendo a Copa A Copa em Porto Alegre Oportunidades Apresentação Entendendo a Copa A Copa em Porto Alegre Oportunidades Impactos Econômicos Mega Eventos 2010 2013 Construção Civil Móveis Tecnologia da Informação 2013... Comércio e Serviços Turismo Produção

Leia mais

Copa das Confederações FIFA Brasil 2013. Estimativas dos impactos econômicos do evento

Copa das Confederações FIFA Brasil 2013. Estimativas dos impactos econômicos do evento Copa das Confederações FIFA Brasil 2013 Estimativas dos impactos econômicos do evento " O estudo avaliou o impacto de gastos e investimentos realizados para a Copa das Confederações nas seis cidades-sede

Leia mais

VIRADA OLIMPICA NO RIO

VIRADA OLIMPICA NO RIO VIRADA OLIMPICA NO RIO A PROPOSTA DE INTRODUZIR A ZONA PORTUARIA NA ROTA DOS JOGOS DE 20l6 ESQUENTA O DEBATE DE COMO FAZER DO Rio DE JANEIRO UMA CIDADE MUITO MELHOR Cenario futurista: um renovado Maracana

Leia mais

Concessão de Uso do. Imigrantes. Apresentação do Projeto. Conselho do PEFI

Concessão de Uso do. Imigrantes. Apresentação do Projeto. Conselho do PEFI Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Concessão de Uso do Centro de Exposições Imigrantes Apresentação do Projeto Conselho do PEFI SP, 13/09/2012 Agenda

Leia mais

Prof. Dr. Claudio Tavares de Alencar

Prof. Dr. Claudio Tavares de Alencar 1 AS OPORTUNIDADES E OS RISCOS DE INVESTIMENTOS EM REAL ESTATE FOMENTADOS POR EVENTOS ESPORTIVOS GLOBAIS: A COPA DO MUNDO DE 2014 NO BRASIL Prof. Dr. Claudio Tavares de Alencar A realização de grandes

Leia mais

COPA. Morumbi ou Outra Arena? As Marcas de um Novo Estádio na Dinâmica Urbana de São Paulo. José Roberto Bernasconi. Presidente Sinaenco São Paulo

COPA. Morumbi ou Outra Arena? As Marcas de um Novo Estádio na Dinâmica Urbana de São Paulo. José Roberto Bernasconi. Presidente Sinaenco São Paulo COPA Morumbi ou Outra Arena? As Marcas de um Novo Estádio na Dinâmica Urbana de São Paulo José Roberto Bernasconi Presidente Sinaenco São Paulo SP/Agosto/ 2010 1 1 Um histórico Os dois principais estádios

Leia mais

EM JUNHO: BEST WESTERN LINHARES DESIGN HOTEL

EM JUNHO: BEST WESTERN LINHARES DESIGN HOTEL V I V E R C O M E S T I L O FEVEREIRO 2015 ano V I EM JUNHO: BEST WESTERN LINHARES DESIGN HOTEL NOVAS PARCERIAS BENEFICIAM INVESTIDORES. PAG. 4 VEM AÍ: BEST WESTERN VIB. PAG. 4 ARTIGO: O BRASIL NA ROTA

Leia mais

Perspectivas e Oportunidades Econômicas

Perspectivas e Oportunidades Econômicas Seminário Internacional de Megaeventos Esportivos: Impactos e legados Perspectivas e Oportunidades Econômicas Bruno de Oliveira Cruz IPEA, Brasil Porto Alegre, 04 de novembro de 2011 Roteiro Apresentação

Leia mais

Uma Política Nacional de Esporte

Uma Política Nacional de Esporte Uma Política Nacional de Esporte Todas as ações do Governo Federal na área do esporte seguem, hoje, uma Política Nacional de Esporte, algo inédito no Brasil. São conceitos e ações desenvolvidos pelo Ministério

Leia mais

MUDANÇAS NA DEMOGRAFIA E DEMANDA HABITACIONAL: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

MUDANÇAS NA DEMOGRAFIA E DEMANDA HABITACIONAL: DESAFIOS E OPORTUNIDADES MUDANÇAS NA DEMOGRAFIA E DEMANDA HABITACIONAL: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ALESSANDRA D AVILA Diretora do Departamento de Urbanização de Assentamentos Precários Rio de Janeiro/RJ, 03 de Setembro de 2015 AVANÇOS

Leia mais

G1 - Apreensivos, moradores temem perder a tranquilidade com Piritubã...

G1 - Apreensivos, moradores temem perder a tranquilidade com Piritubã... 1 de 5 18/6/2010 08:26 18/06/2010 06h47 - Atualizado em 18/06/2010 06h47 Apreensivos, moradores temem perder a tranquilidade com Piritubão Terreno de mais de 5 milhões de m² abriga ampla área verde. Área

Leia mais

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010 Apresentação da Companhia Setembro de 2010 Comprovada capacidade de execução Visão geral da Inpar Empreendimentos por segmento (1) Modelo de negócios integrado (incorporação, construção e venda) Comercial

Leia mais

ANÁLISE GUARULHOS. Edição bimestral nº 02 2010

ANÁLISE GUARULHOS. Edição bimestral nº 02 2010 ANÁLISE GUARULHOS Edição bimestral nº 02 2010 Guarulhos tem se firmado na última década como um dos principais municípios do Brasil devido ao seu alto grau de dinamismo econômico e social, aliado à sua

Leia mais

Planejamento estratégico de transporte para Copa do Mundo de Futebol e outros mega torneios internacionais

Planejamento estratégico de transporte para Copa do Mundo de Futebol e outros mega torneios internacionais Planejamento estratégico de transporte para Copa do Mundo de Futebol e outros mega torneios internacionais Philippe H. BOVY Professor Honorário / Instituto Federal Suíço de Tecnologia Lausanne / Suíça

Leia mais

Bolha imobiliária: realidade ou ficção? Marcelo Barros, economista, professor da FBV Antônio Pessoa, economista, professor da FBV

Bolha imobiliária: realidade ou ficção? Marcelo Barros, economista, professor da FBV Antônio Pessoa, economista, professor da FBV Bolha imobiliária: realidade ou ficção? Marcelo Barros, economista, professor da FBV Antônio Pessoa, economista, professor da FBV Las Vegas - EUA Barro Recife/PE Qual é o imóvel mais caro? Fonte: Blog

Leia mais

População à deriva: entre o descaso urbano e a vertigem revitalizadora da zona portuária do Rio de Janeiro

População à deriva: entre o descaso urbano e a vertigem revitalizadora da zona portuária do Rio de Janeiro População à deriva: entre o descaso urbano e a vertigem revitalizadora da zona portuária do Rio de Janeiro Caroline dos Santos Santana caroline_santana@ymail.com Escola de Serviço Social 10 período Orientadora:

Leia mais

A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?.

A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?. A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?. AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE. Hipótese: Os processos de reestruturação urbana implementados para as cidades sedes da região Nordeste

Leia mais

O LEGADO DOS MEGAEVENTOS ESPORTIVOS PARA O BRASIL

O LEGADO DOS MEGAEVENTOS ESPORTIVOS PARA O BRASIL O LEGADO DOS MEGAEVENTOS ESPORTIVOS PARA O BRASIL MEGAEVENTOS CHEGANDO. COPA DO MUNDO FIFA EM 2014... OLIMPÍADAS EM 2016... Qual o legado real desses megaeventos para nosso país? Qual o custo (financeiro

Leia mais

Turismo de (bons) negócios. 26 KPMG Business Magazine

Turismo de (bons) negócios. 26 KPMG Business Magazine Turismo de (bons) negócios 26 KPMG Business Magazine Segmento ganha impulso com eventos internacionais e aumento da demanda interna Eventos mobilizaram mais de R$ 20,6 bilhões em 2011 A contagem regressiva

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

P E R S P E C T I V A S D O T U R I S M O

P E R S P E C T I V A S D O T U R I S M O P E R S P E C T I V A S D O T U R I S M O Brasil JULHO 2011 P E R S P E C T I VA S D O T U R I S M O b r a s i l Introdução Com a realização de megaeventos esportivos como a Copa do Mundo FIFA 2014 e os

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO AGENDA ESTRATÉGIA PERSPECTIVAS ECONÔMICAS MATRIZ DE RESPONSABILIDADES PORTO AEROPORTO ARENA MONOTRILHO MATRIZ ENERGÉTICA COMUNICAÇÃO MANAUS CIDADE-SEDE ESTRATÉGIA Concepção Planejamento Manaus x Belém

Leia mais

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES MINHA CASA, MINHA VIDA Ampliação das oportunidades de acesso das famílias

Leia mais

CASO DE INOVAÇÃO ATEX DO BRASIL UM NOVO MODELO ESTRATÉGICO DE REDES

CASO DE INOVAÇÃO ATEX DO BRASIL UM NOVO MODELO ESTRATÉGICO DE REDES CF1205 CASO DE INOVAÇÃO DO BRASIL UM NOVO MODELO ESTRATÉGICO DE REDES Hugo Ferreira Braga Tadeu D INTRODUÇÃO esde a implementação do Plano Real, a economia brasileira vem experimentando uma série de medidas

Leia mais

Há mais de 22 anos no mercado, os serviços da FAROL são reconhecidos como os mais profissionais e eficientes na área de Mídia Exterior.

Há mais de 22 anos no mercado, os serviços da FAROL são reconhecidos como os mais profissionais e eficientes na área de Mídia Exterior. Há mais de 22 anos no mercado, os serviços da FAROL são reconhecidos como os mais profissionais e eficientes na área de Mídia Exterior. O Amazonas é o maior estado brasileiro e um dos locais mais

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Existe apagão de hotéis no Brasil? O setor diz que não. Reportagem do portal Exame.com 28/04/2011

Urban View. Urban Reports. Existe apagão de hotéis no Brasil? O setor diz que não. Reportagem do portal Exame.com 28/04/2011 Urban View Urban Reports Existe apagão de hotéis no Brasil? Reportagem do portal Exame.com 28/04/2011 Problemas de superlotação são pontuais, segundo hoteleiros e consultores trânsito da cidade ficasse

Leia mais

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 EQUIPE TÉCNICA DO IPETURIS Coordenação: Mariana Nery Pesquisadores: César Melo Tamiris Martins Viviane Silva Suporte: Gerson

Leia mais

GUIA INVESTIDOR HOTELEIRO

GUIA INVESTIDOR HOTELEIRO GUIA DO INVESTIDOR HOTELEIRO 15 A Operadora Proposta Tem capacidade de captação em nível internacional e possui canais de distribuição adequados ao mundo globalizado? Tem capacidade empresarial/diferencial

Leia mais