Turismo cultural e ecológico em Alagoa Grande: um estudo sobre impactos, sustentabilidade e preservação. Melise Lima Lunguinho

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Turismo cultural e ecológico em Alagoa Grande: um estudo sobre impactos, sustentabilidade e preservação. Melise Lima Lunguinho"

Transcrição

1 Turismo cultural e ecológico em Alagoa Grande: um estudo sobre impactos, sustentabilidade e preservação. Melise Lima Lunguinho Campina Grande, junho de 2012

2 Desde os primórdios Até hoje em dia O homem ainda faz o que o macaco fazia eu não trabalhava, eu não sabia que o homem criava e também destruía (Titãs Homem Primata) INTRODUÇÃO Desde os tempos antigos, a sociedade humana se movimenta se desloca de um local para outro. De acordo com Urry (2001) turismo se refere ao movimento de pessoas que saem para contextos diferentes do de origem em busca do extraordinário, aquilo que foge a seu cotidiano. O comportamento turístico é considerado como uma compensação para uma vida desagradável e maçante, sendo, dessa forma, uma ruptura do ordinário.

3 Gunewald (2003) conceitua como tudo que indica movimento de pessoas que não estão a trabalho em contextos diferentes do de origem, seja este o lar, a cidade ou o país. Trata-se, geralmente, de visitação a lugares onde poderão ser desempenhadas as mais variadas formas de atividades práticas e/ou subjetivas desde que não o trabalho. O objetivo da prática turística é alternar o cotidiano com lazer. Trata-se, então, de lugares onde podem ser desempenhadas as mais variadas práticas, menos o trabalho. No turismo prevalece o caráter de lazer, de fuga da rotina. Graburn (2009) aponta que o mínimo que se pode dizer a respeito do turismo, é que essa prática envolve movimento de pessoas de um lugar para outro. De acordo com Krippendorf (1989), as pessoas viajam porque não se sentem mais a vontade no seu lugar de origem. Elas sentem a necessidade urgente de fugir da rotina, do marasmo, do estresse do trabalho, etc. Para ele, o turismo é uma atividade que serve a reconstituição do ser estressado, bastante acuado pelo cotidiano de trabalho. Como válvula de escape para tamanho cansaço, o tempo disponível das pessoas muitas vezes é usado no lazer em viagens, como uma forma de compensação para tudo aquilo que falta no cotidiano. Assim, o turismo funciona como terapia da sociedade, como válvula que faz manter o funcionamento do mundo de todos os dias (ibid.) Dentro dessa ótica, as pessoas viajam para viver, para relaxar, para ficarem satisfeitas e esquecerem a vida maçante e corriqueira que possuem. a seguir, voltamos para casa, mais ou menos em forma, para suportar o cotidiano durante certo tempo- até a próxima vez Com essa frase, Krippendorf argumenta a sensação de satisfação não é permanente, ela cria uma espécie de ciclo, de repetição, onde o desejo de viajar novamente é criado logo após a volta. No turismo, o movimento de pessoas é temporário, porque o turista sempre pensa em retornar para casa. Uma das características principais do turismo é justamente a permanência pouco prolongada, dessa forma, ele viaja para perceber que as coisas não são tão ruins assim em casa, e que talvez sejam até melhores do que em qualquer outro lugar (KRIPPENDORF, 1989:16). Assim, o turista sempre viaja para voltar.

4 Desde o império romano há relatos sobre atividade turística. Os Romanos teriam sidos os primeiros a viajar por prazer. O conceito turismo surge no século XVII na Inglaterra se referindo a um tipo especial de viagem. Urry (1990) destaca que o desenvolvimento do turismo de massas pode ser encontrado no interior da Inglaterra do século XVII, no entanto, era um turismo realizado pelas classes mais abastadas. Até metade do século XIX existiam formas organizadas de viagem, mas viajar por motivos de lazer era uma atividade seletiva, acessível apenas a uma minoria da população. Segundo Urry (idem) esse quadro mudou apenas em 1841 na Inglaterra, quando foi inaugurada a ferrovia Thomas Cook. A partir desse momento, as viagens tornaram-se mais acessíveis. Em 1940 já se havia estabelecido na Inglaterra uma grande indústria turística. No mundo ocidental o turismo emergiu em finais do século XIX e início do século XX, sobretudo com o desenvolvimento das transformações sócio-econômicas experimentadas no período pós II guerra mundial. Desde então são relevantes os estudos sobre o turismo. Nas ciências Sociais os estudos do turismo começaram a se fixar entre os anos 1960 e Nos estudos de turismo há dois aspectos possíveis a focar, um deles, o turismo, e outro, o turista. Smith (1989) aponta que o turismo é difícil de definir, que as pessoas o praticam com motivações diferenciadas. Há os que unem trabalho com lazer e os que vêem o turismo como forma de lazer, que buscam experimentar novos contextos. Krippendorf (1989) afirma que as pessoas viajam porque não estão mais a vontade no local onde moram, estão fugindo do cotidiano. As carências sentidas no cotidiano podem ser descobertas em outro lugar. O próprio, atenta para a relação trabalho-moradia - lazer- viagem. Ele denomina essa tipologia como o ciclo da reconstituição do ser humano na sociedade industrial. Assim: O ponto de partida é o homem e as esferas de sua existência trabalho, moradia e lazer- que representam seu universo cotidiano. Uma parte do lazer desenvolve-se no âmbito das viagens: o universo do cotidiano se abre para o exterior. Essa evasão é marcada por influências e esperanças específicas. O destino das viagens constitui o

5 outro pólo, o anticotidiano... Enfim, esse turismo produz conseqüências e efeitos tanto sobre... as regiões visitadas como sobre o ambiente de casa. (KRIPPENDORF, 1989:27). Em uma sessão posterior, iremos discorrer sobre essa última parte da citação de Krippendorf, que se refere às conseqüências e efeitos ocasionados pelo turismo nas regiões visitadas. É importante destacar o esquema de tipologias do turismo e dos turistas proposto por Bruner (2005) para dessa forma, destacarmos quais servirão de mediadoras na nossa pesquisa. Vejamos a seguir: Tipologia do turismo: Turismo étnico Turismo cultural Turismo histórico Turismo ambiental Turismo recreacional Tipologia dos turistas: Turista explorador Turista de elite Turista de massa Viajante individual Mochileiro Viajante de grupo

6 Dentre as tipologias apresentadas por Bruner, buscaremos abordar nesse artigo as de turismo histórico, cultural e também de turismo ambiental (ou ecoturismo). Para isso, faremos um breve histórico sobre a cidade de Alagoa Grande, destacando seus principais atrativos turísticos, focalizando no turismo ambiental. Feito isso, iremos também destacar alguns dos impactos ocasionados pelo turismo na região. DEFINIÇÕES DE TURISMO HISTÓRICO E TURISMO ECOLÓGICO O turismo cultural consiste na preservação de ruínas, patrimônio, nos aspectos folclóricos e culturais da região. No seu sentido mais amplo o turismo cultural seria aquele que tem como objetivo conhecer os bens materiais e imateriais produzidos pelo homem (BARRETO, 2003: 22) Já o turismo histórico é voltado para a antiguidade do local, como a presença de catedrais, igrejas, casarões, centro histórico, etc. Esses tipos de turismo ressaltam a ideia da patrimonialização, que de acordo com Paes (2009) se refere à conservação de símbolos e signos culturais, sejam eles, monumentos, objetos, cidades, sítios, artesanatos, etc. A patrimonialização preconiza a valorização turística de paisagens e lugares. Bens muito antigos ganham legitimidade para a sua preservação (casarões, igrejas, museus, dentre outros.) porque neles estão imbuídos tanto aspectos materiais

7 quanto imateriais, são locais que guardam memória. Em decorrência desse universo material e simbólico, esses espaços tem se tornado objeto do olhar turístico. Como destacamos anteriormente, além do turismo histórico e cultural outro tipo de turismo é fomentado na região, o turismo ecológico. A natureza cada vez mais recebe valor e atenção crescentes. Graburn (2009) menciona que: O ecoturismo passou a incluir as pessoas como parte do ambiente, para serem contempladas e protegidas, não apenas porque essas comunidades humanas são naturais e frágeis, mas porque seu envolvimento com o ecoturismo como protetores e guias haverá de inculcar os novos valores turísticos da preservação da natureza pelo seu valor intrínseco (GRABURN, 2009:37). O termo ecoturismo começou a ser discutido por volta de 1960, para explicar o relacionamento entre os turistas, meio ambiente e as culturas existentes nessa interação. É um conceito que apresenta diversas explicações, que por sua vez, são questionadas e redefinidas. O conceito mais estreito delineia a atividade de pessoas que praticam atividades turísticas orientadas à natureza. O ecoturismo é também chamado de turismo ecológico, turismo ambiental, turismo de natureza. Segundo Wallace & Russel (2004) o ecoturismo, por sua vez, é um tipo de turismo baseado na natureza que respeita as culturas tradicionais e preconiza a preservação e conservação do meio-ambiente, visando, dessa forma manter o equilíbrio da natureza. Os ecologistas lutarão para que as paisagens bucólicas não sejam entulhadas com instalações para divertimentos de todos os tipos (KRIPPENDORF, 1989:18). O ecoturismo se apresenta como uma oposição ao turismo de massa e pode ser caracterizado como uma atividade de turismo com a finalidade de conservar e desenvolver o meio ambiente utilizado na atividade. O ecoturista adota como lema o salve a terra estando vinculado a um ambiente preservado ou que mantenha ainda suas características originais. Dentro dessa ótica, a viagem, portanto, é vista não como uma atividade apenas de lazer ou de ruptura com o cotidiano, mas como uma

8 experiência de conhecimento do outro e da natureza e, ao mesmo tempo, como forma de autoconhecimento (LABATE, 2000:58). O ecoturista tem objetivos específicos de explorar a natureza, de usufruir das belezas naturais. Sendo assim, o espaço urbano não é para o ecoturista autêntico um destino, é apenas uma passagem, um dos vários meios por onde passa para chegar a seu destino. No caso de Alagoa Grande, a cidade é apenas uma estação para se chegar ao local desejado, a zona rural. De acordo com Pires (1998) existem os seguintes tipos de atividades ecoturísticas: Tipos de Ecoturismo Atividades Ecoturísticas Ecoturismo Científico Ecoturismo Educativo Estudos e Pesquisas Científicas em botânica, arqueologia, paleontologia, geologia, zoologia, biologia, ecologia, etc. Observação da vida selvagem (fauna e flora), interpretação da natureza, orientação geográfica, observação astronômica Ecoturismo Lúdico e Recreativo Caminhadas, acampamentos, contemplação da paisagem, banhos e mergulhos, jogos e brincadeiras. Ecoturismo de Aventura Montanhismo, expedições, contatos com culturas remotas, etc. Ecoturismo Esportivo Escalada, canoagem, rafting, bóia cross, rapel, surf, vôo livre e balonismo, etc. Ecoturismo Étnico Ecoturismo Naturista Contatos e integração cultural com populações que vivem em localidades remotas em estreita relação com a natureza. Prática do nudismo, junto ao ar livre e a natureza. É possível observarmos algumas dessas práticas ecoturistas em Alagoa Grande. Posteriormente citaremos a presença do ecoturismo de aventura e recreativo na região.

9 CONTEXTO HISTÓRICO DE ALAGOA GRANDE Alagoa Grande, considerada portal do brejo paraibano, é um município brasileiro do estado da Paraíba que conta com cerca de 30 habitantes de acordo com o censo realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no ano Foi povoada em 1847, mas fundada oficialmente apenas em Sua colonização foi holandesa e portuguesa. A cidade conta com diversos casarões antigos (século XIX) situados próximos à igreja matriz. O primeiro nome da cidade foi lagoa do Paó, depois Lagoa Grande e por ultimo em 1865 foi nomeada como Alagoa Grande, esse foi o mesmo ano do mesmo da fundação da igreja. A cidade só foi emancipada e considerada com cidade apenas com a fundação da igreja, pois no século 19 um dos critérios para se ter uma cidade era a presença de uma igreja matriz. Em 1919 havia um convento na cidade da ordem da Irmã Dorotéia, no entanto, com o passar do tempo esse convento foi desativado passando a funcionar no referido local o colégio do Rosário.

10 A padroeira da cidade é nossa senhora da boa viagem antiga nossa senhora dos navegantes. A cidade possui uma imagem da mesma, presente na igreja Matriz, que foi doada pela princesa Isabel. A cidade conta com diversas atrações turísticas. É conhecida, sobretudo, por ser a terra onde nasceu Jackson do pandeiro. É também a terra da líder sindical Margarida Maria Alves. No dia 06 de março de 1949 foi inaugurada pelo Governador Oswaldo Trigueiro de Albuquerque Mello, (alagoagrandense) o abastecimento de água de Alagoa Grande, com ponto de captação na Cachoeira de Serra Grande. Alagoa Grande foi a terceira a receber água encanada, depois de João pessoa e Campina Grande, no Estado da Paraíba. A cidade é portadora de inúmeras belezas naturais, artísticas e culturais, mas conta com um fato trágico que afetou bastante a estrutura econômica do local. Em 17 de julho de 2004 a barragem de Camará, localizada no município de Alagoa Nova, se rompeu. Esse rompimento elevou consideravelmente o nível do Rio Mamanguape inundando tanto as cidades de Alagoa Nova, Alagoa Grande, chegando a atingir também o município de Areia. De acordo com relato de informantes o nível do rio subiu bastante que rapidamente as ruas e casas da cidade já estavam inundadas. A água atingiu cerca de dois metros de altura e até hoje ainda é perceptível em algumas propriedades. Os habitantes passaram três meses sem telefone, água e energia elétrica. A cidade tornou-se um verdadeiro caos. Houve bastantes saques durante o período da enchente. Pessoas morreram e mais de 1600 ficaram desabrigados. Embora a cidade tenha se estagnado economicamente ao longo da segunda metade do século XX (com a população ao invés de aumentar, diminui, principalmente por causa do êxodo para as grandes cidades) apresenta um grande potencial turístico que pode ser economicamente explorado, tanto o turismo histórico quanto o ecológico.

11 PRÁTICAS TURÍSTICAS CULTURAIS, HISTÓRICAS E ECOLÓGICAS EM ALAGOA GRANDE A Natureza privilegia a região de Alagoa Grande com serras, vales, cachoeiras, grutas, matas e rios. A natureza é seu grande atrativo, atraindo mochileiros e turistas de diversas localidades, sobretudo durante o período do inverno no qual ocorre o evento denominado Caminhos do Frio. Esse evento acontece em seis cidades do brejo paraibano: Bananeiras, Serraria, Pilões, Alagoa Nova, Alagoa Grande e Areia, durante os meses de julho a setembro de cada ano. Durante essa época tanto o turismo cultural quanto o ecológico são bastante explorados. A cidade conta um vasto número de pontos turísticos históricos e culturais, destacando-se o Memorial Jackson do Pandeiro, Teatro Santa Ignêz, Sede Paroquial, Escadaria do Cruzeiro do Sul, Vila São João, Coreto, centro histórico, antigas casas de farinha, salão de artesanato e a Casa Margarida Maria Alves. A zona rural de Alagoa Grande é uma síntese do que o brejo pode oferecer em termos de turismo ecológico. Engenhos, cachoeiras, quilombo fazem desse um verdadeiro passeio na história da cidade. Além do aspecto natural é enfatizado também

12 o lado cultural. Alguns esportes também foram incorporados dentro dessa região de matas e cachoeiras, aparecendo como uma nova forma de integração de lazer com o meio natural. São eles, o rapel, trekking, tirolesa, escalada, mountainbiking e enduro. A preservação do patrimônio é importante para o turismo, mas em Alagoa Grande ainda se prioriza a agricultura, nesse caso, a preservação do patrimônio histórico, arqueológico, artístico, cultural, natural e paisagístico ainda fica em segundo plano. Atualmente existem nove engenhos em funcionamento em Alagoa Grande. Alguns aderiram às tecnologias, mas a maioria trabalha de maneira artesanal mantendo os traços originais da produção. Dentre os engenhos que estão em atividade podemos citar o Engenho Lagoa Verde, mais conhecido como engenho da volúpia e o engenho Gregório de baixo. Além dos engenhos podemos citar como atrativo turístico o antigo túnel ferroviário construído em 1901, mas nunca posto em uso. As matas da região escondem belos rios e cachoeiras, a exemplo, o Poço do Camburinho, balneário Gregório de Baixo, Rio Mundaú, cachoeira do quinze, cachoeira da Usina e Cachoeira de Serra Grande como os principais atrativos desse turismo ecológico. Além destes a cidade conta ainda com uma grande quantidade de trilhas e cachoeiras não reconhecidas que permanecem em processo de identificação e mapeamento pelo guia turístico e também funcionário da secretaria da cultura e do turismo de Alagoa Grande, Allan Marcus. s oo caminho das cachoeiras consiste em um percurso ao ar livre, em meio à natureza subindo serras, atravessando rios,ultrapassando barreiras e obstáculos. Esses circuitos são classificados de acordo com variados graus de dificuldades. Destacaremos alguns dos pontos turísticos em Alagoa Grande, quer seja de aspecto cultural, quer seja de aspecto natural. Cruzeiro do Sul: um dos mais importantes pontos turísticos do município e também um dos locais mais bonitos de Alagoa Grande. Atualmente foram restaurados e incorporados novos benefícios, como o corrimão e as plataformas

13 de descanso. Lá do alto é possível observar toda a cidade e também as serras, vales, rios e lagos que complementam a beleza da cidade. Apesar de ser referência turística local, o cruzeiro do sul sofreu algumas modificações negativas, as quais nos deteremos posteriormente. Memorial Jackson do pandeiro: Inaugurado em 19 de dezembro de 2008 na terra natal do compositor Jackson do Pandeiro. O local contém documentos, fotos, discografias, cartas, rascunhos de músicas, vestimentas, acessórios e os restos mortais do compositor paraibano. Teatro Santa Ignêz: terceiro mais antigo da Paraíba,fundado em 1905 possui arquitetura neoclássica que mistura o barroco colonial com outras influências européias, e traços bastante rústicos. Casa Margarida: fundada em 26 de agosto de 2001 a Casa Margarida Maria Alves funciona na mesma casa onde morou a falecida líder sindical Margarida Maria Alves. Margarida foi presidente dos trabalhadores rurais de Alagoa Grande, sendo a primeira mulher a lutar pelos direitos trabalhistas na Paraíba em pleno regime ditatorial. A casa contém fotos, documentos, cartas e notícias de jornais. Engenho Lagoa verde: Situado a 2,5 km da saída de Alagoa Grande é o engenho da família Lemos e onde é produzida a cachaça volúpia. O percurso para o engenho apresenta nível de dificuldade 2,5. A cachaça volúpia foi considerada a melhor cachaça no ranking da revista Veja. Além de toda estrutura do engenho, o local possui uma loja de souvenires, um restaurante e sala de degustação. Local bastante agradável em meio a natureza. Na saída do engenho há um rio de águas límpidas. Poço do Camburinho: Situado a cerca de 8 km de Alagoa Grande, é um rio localizado depois do túnel ferroviário em direção a cachoeira do quinze..pequenas quedas d água o compõem. Seu percurso não é muito acessível

14 Cachoeira do quinze: Situada a mais ou menos 12 km da cidade. Era um dos maiores atrativos turísticos de Alagoa Grande. A cachoeira do quinze possuía diversas quedas d água e uma reservada de água que era considerada como balneário. Após o rompimento da barragem de camará a cachoeira foi inundada e houve uma modificação na paisagem. Atualmente não há mais o balneário nem a cachoeira em si; existem algumas quedas d água no decorrer do rio. Já não é mais tão visitado quanto antes, mas permanece no roteiro dos aventureiros e mochileiros que querem se aventurar pelo brejo paraibano. Cachoeira da Usina: Distante de Alagoa Grande entre 8 a 10 km a cachoeira da usina foi recentemente desbravada pelos guias turísticos locais Allan Marcus e Rodrigo e ainda encontra-se em processo de mapeamento. Apresenta grau de dificuldade 3,5. A cachoeira nos termos de Allan faz parte do que ele chama de cachoeira secreta, pois ainda não foi explorada, apenas pelos guias e pelas restritas pessoas que os mesmos levam. Essas cachoeiras secretas são consideradas por Allan como uma espécie de santuário natural e por tal fato sua divulgação é quase inexistente, evitando o turismo de massa e preconizando o mínimo possível de impactos negativos do turismo. Só é possível chegar ao local na presença de um dos guias, haja vista, que seu caminho ainda é desconhecido. Cachoeira Serra Grande: Uma das maiores belezas naturais da cidade de Alagoa Grande. Situada a aproximadamente 10 km da cidade, Serra Grande é um paraíso natural composto por águas cristalinas e formações rochosas. Seguindo o curso do Rio Mundaú numa área de mata virgem, encontra-se a cachoeira de Serra Grande. É importante destacar que a cachoeira de Serra Grande é um dos principais atrativos do ecoturismo na região.

15 PRESERVAÇÃO AMBIENTAL E IMPACTOS OCASIONADOS PELO TURISMO O acesso a cachoeira de Serra Grande se dá passando pela ponte que corta o rio Mamanguape e seguindo rumo ao canavial. O caminho do canavial é reto e uniforme, mas depois deste é necessário enfrentar os 650 metros de atitude da Serra do gavião. Até 2010 o acesso à cachoeira se dava através da Fazenda Serra Grande, no entanto, a fazenda foi vendida em meados do corrente ano, e o novo proprietário deu ordem a seus empregados de não deixar ninguém passar por lá, o que acrescentou o trajeto em dois quilômetros de subida, dificultando o acesso ao local. A fazenda Serra Grande no ano de 2011 foi considerada reserva legal do IBAMA sendo proibidos quaisquer tipos de atividades em suas áreas. Entende-se que a Reserva Legal é uma área necessária à manutenção do equilíbrio ecológico das regiões e da manutenção dos recursos naturais. Antes de ser reconhecido pelo IBAMA, o trajeto era feito pela propriedade Serra Grande, passando pelo quintal da fazenda, seguindo uma breve trilha rumo ao Rio Mundaú.

16 Segundo Allan Marcus, nosso guia e informante, o novo proprietário não estava se sentindo à vontade com o grande fluxo de pessoas que estava freqüentando a região, visando à preservação das áreas pertencentes à sua propriedade, o mesmo impediu o acesso por meio desta. Em decorrência de tal fato, o grau de da trilha aumentou, dificultando acesso a mesma. Dessa forma, o movimento de pessoas diminuiu um pouco, o que se apresenta como um aspecto positivo para os ambientalistas locais, já que o acesso foi dificultado para os chamados devastadores de paisagens. A cachoeira de Serra Grande fica localizada no cume da Serra do Gavião em meio a uma mata fechada. Além de subir a serra do gavião é necessário fazer uma trilha descendo rumo à cachoeira que dura cerca de 30 minutos. As descidas são íngremes, o caminho bastante estreito com penhascos ao lado direito. Em épocas de chuva fica praticamente impossível o acesso ao local. Não há placas no caminho e a vegetação não é cortada, dessa forma, não havendo uma trilha delimitada. Para facilitar o acesso é necessário o uso de facões. O local ainda conserva suas características originais sem ter tido contato com a intervenção do homem. Não há bares, nem restaurantes por toda a localidade. O único ponto comercial existente é a bodega de Seu Cornélio localizada no final da ladeira do Gavião, por sua vez, distante ainda cerca de 40 minutos da cachoeira. Local simples, humilde e bastante rústico, tipicamente rural. Os donos são agricultores, que em decorrência da sua profissão nem sempre é possível encontrar a bodega aberta. O visitante/turista só tem acesso à bodega em dois momentos. Um,quando ele acaba de subir a ladeira do Gavião e se prepara pra descer a trilha da cachoeira, outro quando está saindo da trilha e se prepara pra partir rumo à cidade. Seu Cornélio conversando conosco e com Allan afirmou que se o fluxo de pessoas aumentarem muito e ficar bastante tumultuado ele fecha o local, pois o mesmo gosta da tranqüilidade. Ele alegou que o aumento do número de pessoas ao local resultaria no fim da calma e do repouso. Os nativos da região começam a sentir rancor em relação aos efeitos negativos ocasionados pelas massas. Analisando o dircusrso de Seu Cornélio, podemos afirmar que essas populações têm, cada vez mais, a impressão de que são invadidas pelo desenvolvimento (KRIPPENDORF,1989:18).

17 Mesmo conservando suas características originais e sendo difícil o acesso para cachoeira de Serra Grande, ainda há os turistas que vão ali exclusivamente para o lazer sem se preocuparem com a natureza. São estes, os turistas de massa. Urry (2001) assegura que o turismo de massa vem sendo estruturado desde o final do século XIX. De acordo com Smith (1989) o turismo de massa é caracterizado por um fluxo constante e contínuo de visitantes. Krippendorf (1989) destaca que o turismo de massa constitui uma das formas de lazer mais marcantes, de maiores conseqüências e de impactos menos controláveis. A relação entre esses turistas e os nativos é estritamente comercial. São esses, os maiores causadores de impacto sobre os cenários locais. Esse tipo de turismo é geralmente realizado pelas pessoas de menor nível de rendimentos, viajando em grupos, com gastos reduzidos e permanência de curta duração. Em Alagoa Grande, a quantidade de pessoas no local aumenta principalmente em dias de domingo e feriados. As pessoas organizam grupos para irem à cachoeira. Em decorrência do aumento do número de pessoas ao local é possível notar o descaso com a natureza. É comum encontrar garrafas plásticas e de vidro, lixo, restos de comida, pontas de cigarro, embalagens plásticas, etc. pelo local. Essas pessoas vão, usufruem da natureza e ainda deixam marcas. Atitudes como essas refletem nos chamados impactos ambientais. Impactos ambientais são alterações do meio ambiente, causados por atividades humanas, que afetam a saúde, segurança, bem estar da população, atividades socioeconômicas, condições estéticas e sanitárias do meio ambiente. (SILVA, 2006). Muitos autores afirmam que a relação existente entre o ser humano e natureza resulta em impactos negativos ao meio ambiente. Com o grande fluxo de pessoas, as paisagens, perdem dia-a-dia um pouco de sua aparência natural. Krippendorf (1989) enfatiza que as pessoas não vêem os sintomas da crise, não se preocupam com os danos irreparáveis que suas práticas irão causar ao ambiente. De acordo com Smith, o turista recreacional é um dos maiores causadores dos impactos ambientais. Esses turistas estão à procura somente de lazer e diversão sem se

18 preocuparem com a preservação da natureza. Geralmente vão por meio de excursões e querem apenas desfrutar dos bens que o local oferece. Os impactos mais freqüentes decorrentes desse tipo de turismo são a poluição, vandalismo, prostituição e uso de drogas. Para evitar o impacto ambiental, Allan afirma que são necessários programas de incentivos à preservação dos bens naturais e do patrimônio da cidade. Os ambientalistas e a secretaria do turismo de Alagoa Grande se empenham nessa causa visando à diminuição do turismo recreacional nas áreas de matas e cachoeiras de Alagoa Grande, uma vez que, os impactos causados por esse tipo de turismo são bastante intensos. A verdade é que, a menos que modifiquemos nossa mentalidade e alteremos o sistema, nada poderemos fazer a não ser contemplar os efeitos que o turismo de massa causará na ecologia e nos campos psicológico e socioeconômico (KRIPPENDORF, 1989: 21). É importante que a população seja conscientizada dos males ocasionados pela poluição do meio ambiente, assim como de políticas que revertam tal situação. Na maioria das vezes, o esforço de manter a natureza preservada, de evitar a poluição, a destruição e desmatamento das áreas partem de iniciativas individuais dos guias turísticos locais (Allan Marcus e Rodrigo) que se empenham nessa causa diariamente. Outro local que foi afetado pelo turismo é a Escadaria do cruzeiro do Sul. O local é o ponto de tráfico da cidade de Alagoa Grande. Quando a noite chega, as escadarias se transformam em pontos de venda de drogas, principalmente do crack. O movimento é grande na parte da noite. Pessoas subindo e descendo as escadas com freqüência, cheiros de fumaça e restos de piolas, palitos de fósforos e latas jogadas pelo chão. E dia-a-dia a cena se repete e os restos de droga vão se acumulando ao longo da escadaria. Além de tal fato as pessoas vão até o mesmo para praticarem relações sexuais. É comum ver preservativos jogados ao longo das escadarias. As pessoas estão dessacralizando o local. Este passou a ser coisificado sendo usado e explorado pelo homem segundo seus interesses. O cenário que o turista se depara não é mais aquele que havia outrora cercado de simbolismo religioso, agora se encontra feses, urina, latas, lixo, cigarros, garrafas de bebidas, preservativos, etc. pelo caminho.

19 De acordo com informações que obtivemos através do nosso guia/informante Allan Marcus, podemos destacar que o próprio cenário foi modificado ao longo do tempo. Antigamente só existiam as escadarias, hoje existem casas ao longo de todo o cruzeiro, da base até o topo do mesmo. O cruzeiro do sul hoje em dia é situado no topo de uma favela. Dessa forma, verifica-se que os impactos negativos do turismo sobre o meio ambiente podem superar os impactos positivos causados pelo mesmo, como poluição sonora, poluição do ar devido o aumento do tráfego de veículos, degradação da fauna e flora devido à caça e pesca indevidas, presença de lixo e resíduos sólidos, compactação dos solos resultante do pisoteamento, perda da cobertura vegetal e do solo, vandalismo, destruição de bens e patrimônios históricos e culturais, pichação, entre outros. No entanto, se o turismo for praticado de forma consciente, irá estimular a compreensão dos impactos sobre o meio natural, cultural e humano evitando tais práticas descritas acima.

20 CONSIDERAÇÕES FINAIS Nesse trabalho foram apresentados aspectos básicos sobre o turismo. Apresentamos um breve histórico sobre a evolução dessa atividade e também os principais conceitos e definições. Além disso, destacamos as tipologias dos turistas e do turismo de acordo com Bruner (2005), destacando dois tipos específicos de atividade turística, o turismo cultural e o ecoturismo e as situando no contexto turístico do município de Alagoa Grande, Paraíba. Alagoa Grande é um município com grande potencial turístico devido seus atrativos naturais. A região também é reconhecida por suas riquezas culturais, monumentos tombados pelo patrimônio histórico, como é o caso do Teatro Santa Ignez, produção de cachaça artesanal e uma gastronomia local que dá água na boca. Também é reconhecida nacionalmente por ser a terra de figures ilustres como a líder Sindical Margarida Maria Alves e Jackson do Pandeiro. Os destaques da atividade turística em Alagoa Grande são o Teatro Santa Ignêz, o terceiro teatro mais antigo da Paraíba, a Casa de Margarida Alves, líder rural morta na década de 80, o Centro Histórico, tombado pelo Patrimônio Histórico, visita ao Engenho Lagoa Verde e Gregório de Baixo, que se encontram em atividade e onde

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG)

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) SÉRGIO HENRIQUE DE CAMPOS ESPORTE 1 e ANA RUTE DO VALE 2 sergio_h13@hotmail.com, ana.vale@unifal-md.edu.br 1 Bolsista de iniciação científica

Leia mais

UMA ANÁLISE SOBRE AS DIVERSAS PAISAGENS DA LAGOA MAIOR EM TRÊS LAGOAS/MS

UMA ANÁLISE SOBRE AS DIVERSAS PAISAGENS DA LAGOA MAIOR EM TRÊS LAGOAS/MS UMA ANÁLISE SOBRE AS DIVERSAS PAISAGENS DA LAGOA MAIOR EM TRÊS LAGOAS/MS Cínthia dos Santos Sêna 1 Esp Luziane Albuquerque 2 RESUMO O presente trabalho visa analisar as diversas paisagens que compõem a

Leia mais

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC 1 INTRODUÇÃO Alice Mecabô 1 ; Bruna Medeiro 2 ; Marco Aurelio Dias 3 O turismo é uma atividade que hoje é considerada um dos meios econômicos que

Leia mais

Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos Granja*, Fabio Giordano **

Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos Granja*, Fabio Giordano ** AVALIAÇÃO SOBRE AS PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL DESENVOLVIDA ATRAVÉS DO ECOTURISMO NO CAMINHO DO MAR PARQUE ESTADUAL DA SERRA DO MAR NÚCLEO ITUTINGA PILÕES Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.939

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.939 ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.939 TURISMO DE AVENTURA: ANÁLISES E QUESTIONAMENTOS SOBRE O PROCESSO DE CRIAÇÃO DA EXPERIÊNCIA

Leia mais

LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA

LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA AS ÁGUAS DE SUPERFÍCIE Os rios são cursos naturais de água doce. Eles podem se originar a partir do derretimento de neve e de geleiras, de um lago ou das águas das

Leia mais

CACHOEIRAS em PERNAMBUCO

CACHOEIRAS em PERNAMBUCO quinze quilômetros. A do Poço do Soldado é uma das mais populares. Os moradores dizem que a força da água é uma verdadeira massagem. Na do Caboclo há duas duchas, escorrego e piscinas naturais, além de

Leia mais

A LEI CIDADE LIMPA EM LONDRINA E AS POSSIBILIDADES DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO-CULTURAL

A LEI CIDADE LIMPA EM LONDRINA E AS POSSIBILIDADES DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO-CULTURAL 1 A LEI CIDADE LIMPA EM LONDRINA E AS POSSIBILIDADES DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO-CULTURAL Colégio Londrinense Alunos(as): Natalia Bergamini da Silva Lucas Tsuchya Hubacek Nasser Nasser Orientadora

Leia mais

Na Escola Municipal Dr. Humberto da Costa Soares, localizada no Engenho Pau Santo, no Cabo de Santo Agostinho-PE.

Na Escola Municipal Dr. Humberto da Costa Soares, localizada no Engenho Pau Santo, no Cabo de Santo Agostinho-PE. Nome do projeto A Cor da Mata. Um despertar para a sustentabilidade. Local onde o projeto será instalado/executado Na Escola Municipal Dr. Humberto da Costa Soares, localizada no Engenho Pau Santo, no

Leia mais

APÊNDICE C: Pré-análise das representações dos Grupos focais por tema e Grupo trabalhado

APÊNDICE C: Pré-análise das representações dos Grupos focais por tema e Grupo trabalhado APÊNDICE C: Pré-análise das representações dos Grupos focais por tema e Grupo trabalhado Tema: A cidade de Goiânia e o goianiense Questões abordadas: Falem o que é Goiânia para vocês. Como vocês veem a

Leia mais

METAMORFOSES NA PAISAGEM PELA TURISTIFICAÇÃO DO RURAL EM UBERLÂNDIA - MG

METAMORFOSES NA PAISAGEM PELA TURISTIFICAÇÃO DO RURAL EM UBERLÂNDIA - MG METAMORFOSES NA PAISAGEM PELA TURISTIFICAÇÃO DO RURAL EM UBERLÂNDIA - MG Raphaella Karla Portes Beserra raphaella_udi@hotmail.com Geografia - Universidade Federal de Uberlândia 375 Resumo Jéssica Soares

Leia mais

Significado do termo Paisagismo ou Arquitetura Paisagística

Significado do termo Paisagismo ou Arquitetura Paisagística Significado do termo Paisagismo ou Arquitetura Paisagística Definição de Paisagem Natural / Cultural 1. Consideramos Paisagem todo o espaço que se abrange num lance de vista, e que é delimitado pela linha

Leia mais

guia multicultural da mata atlântica para crianças o dia em que o curupira jantou com o saci... PAPELERACULTURAL

guia multicultural da mata atlântica para crianças o dia em que o curupira jantou com o saci... PAPELERACULTURAL guia multicultural da mata atlântica para crianças o dia em que o curupira jantou com o saci... PAPELERACULTURAL Apresentação Guia multicultural da Mata Atlântica e de sua diversidade para as crianças.

Leia mais

Criação de uma Unidade de Conservação na ZPA-6. Morro do Careca e sistema dunar Dunar contínuo

Criação de uma Unidade de Conservação na ZPA-6. Morro do Careca e sistema dunar Dunar contínuo Criação de uma Unidade de Conservação na ZPA-6 Morro do Careca e sistema dunar Dunar contínuo Justificativa: Art. 225 da Constituição Federal: SNUC: Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente

Leia mais

ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO

ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO Solange Marques Domingos da Silva 1, Pérsio D Oliveira Sandir 2 RESUMO: A necessidade emergente de práticas de lazer mais saudável, a tranqüilidade e o relaxamento

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO - SNUC

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO - SNUC - SNUC PREVISÃO LEGAL Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e àcoletividade

Leia mais

Trilhas e Passeios em Cunha:

Trilhas e Passeios em Cunha: Trilhas e Passeios em Cunha: CIRCUITO MONJOLO Cachoeira do Pimenta Distância: 12km (a partir do centro de Cunha) Percurso: Estrada do Monjolo - 8km em estrada de terra e 4km com calçamento (trechos íngremes)

Leia mais

A PERCEPÇÃO DOS TURISTAS QUANTO A SUSTENTABILIDADE DO ARRAIAL DE CONCEIÇÃO DE IBITIPOCA, MG

A PERCEPÇÃO DOS TURISTAS QUANTO A SUSTENTABILIDADE DO ARRAIAL DE CONCEIÇÃO DE IBITIPOCA, MG A PERCEPÇÃO DOS TURISTAS QUANTO A SUSTENTABILIDADE DO ARRAIAL DE CONCEIÇÃO DE IBITIPOCA, MG Roberto Bartholo, Arminda Campos & Robson Pereira de Lima O presente estudo é parte integrante do projeto Iniciativas

Leia mais

AGROTURISMO E MUSEU AO AR LIVRE PRINCESA ISABEL- RELATO DE EXPERIÊNCIA

AGROTURISMO E MUSEU AO AR LIVRE PRINCESA ISABEL- RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 AGROTURISMO E MUSEU AO AR LIVRE PRINCESA ISABEL- RELATO DE EXPERIÊNCIA Educação, Linguagem e Memória Janaina Veronezi Alberton Teresinha Baldo Volpato Introdução A preservação da memória agrícola para

Leia mais

CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL COM ESTUDANTES ORIUNDOS DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE PELOTAS

CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL COM ESTUDANTES ORIUNDOS DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE PELOTAS CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL COM ESTUDANTES ORIUNDOS DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE PELOTAS EJE. Comunicacion y Extensión PETER, Cristina Mendes ¹; ZANI João Luiz ²; MONTEIRO, Alegani Vieira³; PICOLI,Tony

Leia mais

DESCRIÇÃO DE PASSEIOS CITY TOUR. www.bahiatransportes.com.br

DESCRIÇÃO DE PASSEIOS CITY TOUR. www.bahiatransportes.com.br DESCRIÇÃO DE PASSEIOS CITY TOUR. www.bahiatransportes.com.br SALVADOR PANORÂMICO: Saída (09:00 ás 12:00 e 14:00 ás 17:00) Duração: 03 horas. VALOR: R$ 55,00 Saída do hotel, rumo ao Morro do Ipiranga, segue

Leia mais

Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque. Darlyne de Aquino Silva

Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque. Darlyne de Aquino Silva Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque Darlyne de Aquino Silva Instituto Federal de Educação Ciência e tecnologia de São Paulo. São Roque, SP 2011

Leia mais

O TURISMO SOB A ÓTICA DA PLATAFORMA DE SUSTENTABILIDADE DO LITORAL NORTE

O TURISMO SOB A ÓTICA DA PLATAFORMA DE SUSTENTABILIDADE DO LITORAL NORTE Contratantes: O TURISMO SOB A ÓTICA DA PLATAFORMA DE SUSTENTABILIDADE DO LITORAL NORTE Tópicos da apresentação: Turismo Sustentável sob a Ótica da PSLN. Tópicos: I Informações gerais sobre a PSLN; II Diagnóstico

Leia mais

RESUMO ESPANDIDO. O Novo Código Florestal: aspectos legais e evolução.

RESUMO ESPANDIDO. O Novo Código Florestal: aspectos legais e evolução. RESUMO ESPANDIDO O Novo Código Florestal: aspectos legais e evolução. Alcione Adame 1 INTRODUÇÃO Ao contrário do que a mídia a muita gente pensa a lei 12.651/12, conhecida como Novo Código Florestal, não

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.965

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.965 ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.965 A ATIVIDADE TURISTICA SOB OS OLHARES, VALORES, CONDUTAS E PRINCÍPIOS DO ECOTURIMO. UMA

Leia mais

As Questões Ambientais do Brasil

As Questões Ambientais do Brasil As Questões Ambientais do Brasil Unidades de conservação de proteção integral Existem cinco tipos de unidades de conservação de proteção integral. As unidades de proteção integral não podem ser habitadas

Leia mais

6.00.00.00-7 CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS TURISMO 6.13.00.00-4

6.00.00.00-7 CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS TURISMO 6.13.00.00-4 6.00.00.00-7 CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS TURISMO 6.13.00.00-4 QUALIDADE E EXCELÊNCIA DISNEY, UM EXEMPLO PARA HOTÉIS DE TODO O MUNDO Fábio Ricardo Barros da Silva Acadêmico do Curso de Turismo e Hotelaria

Leia mais

Fotografe Curitiba - Uma Campanha de Incentivo ao Turismo

Fotografe Curitiba - Uma Campanha de Incentivo ao Turismo Fotografe Curitiba - Uma Campanha de Incentivo ao Turismo Daniel de Castro Brainer Pereira PIRES 1 Thatiane Oliveira de ALENCAR 2 Alessandra Oliveira ARAÚJO 3 Universidade de Fortaleza, Fortaleza, CE RESUMO

Leia mais

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Ciências AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Graduada em História e Pedagogia, Doutora em Filosofia e Metodologia de Ensino, Autora da Metodologia ACRESCER. REGINALDO STOIANOV Licenciatura Plena em Biologia,

Leia mais

JOGO DE PALAVRAS OU RELAÇÕES DE SENTIDOS? DISCURSOS DE LICENCIANDOS SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PRODUÇÃO DE TEXTOS EM UMA AVALIAÇÃO

JOGO DE PALAVRAS OU RELAÇÕES DE SENTIDOS? DISCURSOS DE LICENCIANDOS SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PRODUÇÃO DE TEXTOS EM UMA AVALIAÇÃO JOGO DE PALAVRAS OU RELAÇÕES DE SENTIDOS? DISCURSOS DE LICENCIANDOS SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PRODUÇÃO DE TEXTOS EM UMA AVALIAÇÃO Tatiana Galieta (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) Introdução

Leia mais

Resíduos Sólidos Programa Lixo Alternativo Situação atual de Guaraqueçaba: Volume diário 4m³ (aproximadamente 1 tonelada/dia) Coleta: Diária em 980 unidades domésticas / 135 comerciais / 2 industriais

Leia mais

Os sindicatos de professores habituaram-se a batalhar por melhores salários e condições de ensino. Também são caminhos trilhados pelas lideranças.

Os sindicatos de professores habituaram-se a batalhar por melhores salários e condições de ensino. Também são caminhos trilhados pelas lideranças. TEXTOS PARA O PROGRAMA EDUCAR SOBRE A APRESENTAÇÃO DA PEADS A IMPORTÂNCIA SOBRE O PAPEL DA ESCOLA Texto escrito para o primeiro caderno de formação do Programa Educar em 2004. Trata do papel exercido pela

Leia mais

1. Descrição da Cidade

1. Descrição da Cidade 1. Descrição da Cidade 2. Top Atrações da Cidade 2.1 - Atração Ilha do Pelado 2.2 - Atração Ilha do Araujo 2.3 - Atração Pouso de Cajaíba 2.4 - Atração Vila de Trindade 3. Top Restaurantes da Cidade 3.1

Leia mais

MATRIZ BÁSICA DO REFERENCIAL CURRICULAR DE BETIM 1 CICLO- GEOGRAFIA

MATRIZ BÁSICA DO REFERENCIAL CURRICULAR DE BETIM 1 CICLO- GEOGRAFIA PREFEITURA MUNICIPAL DE BETIM SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SEMED DIVISÃO PEDAGÓGICA 2010 MATRIZ BÁSICA DO REFERENCIAL CURRICULAR DE BETIM 1 CICLO- GEOGRAFIA 06 ANOS 07 ANOS 08 ANOS COMPETÊNCIAS HABILIDADES

Leia mais

Disciplina EQW-010. INDÚSTRIA E MEIO AMBIENTE Prof. Denize Dias de Carvalho (denize@eq.ufrj.br) sala E-203 Tel: 2562-7564

Disciplina EQW-010. INDÚSTRIA E MEIO AMBIENTE Prof. Denize Dias de Carvalho (denize@eq.ufrj.br) sala E-203 Tel: 2562-7564 Disciplina EQW-010 INDÚSTRIA E MEIO AMBIENTE Prof. Denize Dias de Carvalho (denize@eq.ufrj.br) sala E-203 Tel: 2562-7564 Prof. Lídia Yokoyama (lidia@eq.ufrj.br) sala E-206 Tel:2562-7560 CONCEITOS - DEFINIÇÕES

Leia mais

P019 NAT Chapada Diamantina / BA

P019 NAT Chapada Diamantina / BA P019 NAT Chapada Diamantina / BA INTRODUÇÃO AO DESTINO Localizada no coração da Bahia, a Chapada Diamantina é considerada um oásis em pleno sertão nordestino, com temperaturas amenas e reduto para diversas

Leia mais

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL MENDONÇA, Ana Maria Gonçalves Duarte. Universidade Federal de Campina Grande. E-mail: Ana.duartemendonca@gmail.com RESUMO

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / /2011 ENSINO FUNDAMENTAL SÉRIE: 6ª série/7 ano TURMA: TURNO: DISCIPLINA: GEOGRAFIA PROFESSOR: Equipe de Geografia Roteiro e lista de Recuperação

Leia mais

PROJETO: ECOLOGIA É VIDA

PROJETO: ECOLOGIA É VIDA PROJETO: ECOLOGIA É VIDA NOME DO ALUNO: ANO: TURMA: DATA: / / PROFESSOR: DISCIPLINA: Maceió - AL PROJETO: ECOLOGIA É VIDA I. APRESENTAÇÃO: - Projeto: Ecologia é Vida - Área do conhecimento: Ciência Naturais

Leia mais

Alex Maciel Gonzaga, Sean Conney Vieira da SILVA, & Flávia Pereira da SILVA

Alex Maciel Gonzaga, Sean Conney Vieira da SILVA, & Flávia Pereira da SILVA 1 QUALIDADE DA COLETA E A NECESSIDADE DE UMA CONSCIÊNCIA DE PRESERVAÇÃO AMBIENTAL NA CIDADE DE GOIANA Alex Maciel Gonzaga, Sean Conney Vieira da SILVA, & Flávia Pereira da SILVA RESUMO O consumismo da

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ.

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. Apresentação Este relatório contém os resultados da 1ª pesquisa de Qualidade de Vida na cidade de Aracruz solicitada pela FACE. O objetivo

Leia mais

Planejamento Turístico para Promoção do Turismo de Base Comunitária: experiências no Amazonas e no Pará

Planejamento Turístico para Promoção do Turismo de Base Comunitária: experiências no Amazonas e no Pará Capítulo do Livro: Série Integração, Transformação e Desenvolvimento: Áreas Protegidas e Biodiversidade Fundo Vale para o Desenvolvimento Sustentável. Rio de Janeiro. 2012. Planejamento Turístico para

Leia mais

A Amazônia. 9 países da América do Sul: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela;

A Amazônia. 9 países da América do Sul: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela; A Amazônia 9 países da América do Sul: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela; 60% da área da floresta amazônica está em terras brasileiras; 3 regiões:

Leia mais

DESCRITIVO DE PASSEIOS

DESCRITIVO DE PASSEIOS DESCRITIVO DE PASSEIOS BEACH PARK Localizada 25 km de Fortaleza, está a praia de Porto das Dunas, onde fica o Complexo Turístico do Beach park, composto do maior parque aquático da América Latina, com

Leia mais

Promover e Valorizar a Paisagem Natural e a Cultura Local por meio de Cartões Postais 1

Promover e Valorizar a Paisagem Natural e a Cultura Local por meio de Cartões Postais 1 Promover e Valorizar a Paisagem Natural e a Cultura Local por meio de Cartões Postais 1 COIMBRA, Bruno Abdala Vieira Di 2 ; ALMEIDA, Maria Geralda 3 Palavras-chave: Kalunga, Paisagem Cultural, Paisagem

Leia mais

A Cidade Bela cidade colonial,considerada Patrimônio Histórico Nacional, preserva até hoje os seus inúmeros encantos naturais e arquitetônico..

A Cidade Bela cidade colonial,considerada Patrimônio Histórico Nacional, preserva até hoje os seus inúmeros encantos naturais e arquitetônico.. A Cidade Bela cidade colonial,considerada Patrimônio Histórico Nacional, preserva até hoje os seus inúmeros encantos naturais e arquitetônico.. Passear pelo Centro Histórico de Paraty é entrar em outra

Leia mais

SEGURANÇA ALIMENTAR, SUSTENTABILIDADE, EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLEXÕES A CERCA DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR.

SEGURANÇA ALIMENTAR, SUSTENTABILIDADE, EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLEXÕES A CERCA DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR. SEGURANÇA ALIMENTAR, SUSTENTABILIDADE, EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLEXÕES A CERCA DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR. Jonas da Silva Santos Universidade do Estado da Bahia UNEB DEDC XV jonasnhsilva@hotmail.com jonas.ss@inec.org.br

Leia mais

VIAJE POR MINAS Que tal conhecer um Paraíso Assim!! Carrancas 03 a 05 de abril

VIAJE POR MINAS Que tal conhecer um Paraíso Assim!! Carrancas 03 a 05 de abril VIAJE POR MINAS Que tal conhecer um Paraíso Assim!! Carrancas 03 a 05 de abril Contato: Mara Cristina Costa Fone: (31) 9637-9186 e-mail:remarturismo@gmail.com Quando? 03 a 05 de abril (sexta, sábado e

Leia mais

O nascer do sol é um espetáculo que se repete todos os dias, mas sempre é diferente. Assistir a isso no melhor lugar do mundo é um privilégio de quem

O nascer do sol é um espetáculo que se repete todos os dias, mas sempre é diferente. Assistir a isso no melhor lugar do mundo é um privilégio de quem O nascer do sol é um espetáculo que se repete todos os dias, mas sempre é diferente. Assistir a isso no melhor lugar do mundo é um privilégio de quem escolheu o Solar Tambaú. Localizado à beira-mar de

Leia mais

Comemoração da 1ª semana de Meio Ambiente do Município de Chuvisca/RS

Comemoração da 1ª semana de Meio Ambiente do Município de Chuvisca/RS Comemoração da 1ª semana de Meio Ambiente do Município de Chuvisca/RS Sustentabilidade: Reflexões sobre a temática ambiental P R E F E I T O M U N I C I P A L E R V I N O W A C H H O L S V I C E - P R

Leia mais

Cultura Material em Exposição: Museu do Couro e do Zé Didor, Campo Maior, Piauí

Cultura Material em Exposição: Museu do Couro e do Zé Didor, Campo Maior, Piauí 1 Cultura Material em Exposição: Museu do Couro e do Zé Didor, Campo Maior, Piauí Felipe de Sousa Soares* Felipe Rocha Carvalho Lima** Petherson Farias de Oliveira*** 1. Introdução O texto visa apresentar

Leia mais

O ENOTURISMO. Conceito:

O ENOTURISMO. Conceito: Conceito: O conceito de enoturismo ainda está em formação e, a todo o momento, vão surgindo novos contributos; Tradicionalmente, o enoturismo consiste na visita a vinhas, estabelecimentos vinícolas, festivais

Leia mais

PREÇO/Diária Individual: R$ 260,00. Duplo: R$ 337,00. Individual: R$ 298,00. Duplo: R$ 387,00. Duplo: R$ 230,00. Individual: R$107,00

PREÇO/Diária Individual: R$ 260,00. Duplo: R$ 337,00. Individual: R$ 298,00. Duplo: R$ 387,00. Duplo: R$ 230,00. Individual: R$107,00 Confira os valores da hospedagem para os participantes e acompanhantes do XXIX Fonaje Fórum Nacional dos Juizados Especiais, durante o período de 25 a 27 de maio de 2011, na cidade de Bonito, MS. NOME

Leia mais

Engenharia e Meio Ambiente

Engenharia e Meio Ambiente Engenharia e Meio Ambiente 1. ECOLOGIA 2. MEIO AMBIENTE 3. HABITAT E NICHO ECOLÓGICO 4. POTENCIAL BIÓTICO 5. RESISTÊNCIA AMBIENTAL 6. PEGADA ECOLÓGICA O QUE É ECOLOGIA? 1. Ciência que estuda as relações

Leia mais

Saberes e Práticas Docentes na Formação de Professores PROF.DR. FERNANDO RIBEIRO JUNHO/2012

Saberes e Práticas Docentes na Formação de Professores PROF.DR. FERNANDO RIBEIRO JUNHO/2012 A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA PARA AS LICENCIATURAS NA AMAZÔNIA: NÃO HÁ ENSINO SEM PESQUISA E PESQUISA SEM ENSINO Saberes e Práticas Docentes na Formação de Professores PROF.DR. FERNANDO RIBEIRO JUNHO/2012

Leia mais

POSSIBILIDADES DA PRÁTICA DOS ESPORTES DE AVENTURA NA REGIÃO DE JATAÍ-GO. Palavras-chave: esportes de aventura; desenvolvimento sustentável; trabalho.

POSSIBILIDADES DA PRÁTICA DOS ESPORTES DE AVENTURA NA REGIÃO DE JATAÍ-GO. Palavras-chave: esportes de aventura; desenvolvimento sustentável; trabalho. POSSIBILIDADES DA PRÁTICA DOS ESPORTES DE AVENTURA NA REGIÃO DE JATAÍ-GO Rafael Alves Sá Jesus Universidade Federal de Goiás/Campus Jataí Comunicação Educação, trabalho e movimentos sociais O seguinte

Leia mais

Programa de Inclusão Social e Promoção da Cidadania. Projeto Quilombo da Fazenda Picinguaba

Programa de Inclusão Social e Promoção da Cidadania. Projeto Quilombo da Fazenda Picinguaba Programa de Inclusão Social e Promoção da Cidadania Projeto Quilombo da Fazenda Picinguaba Histórico Quilombo era o local de refúgio dos escravos evadidos dos engenhos, os quilombolas, em sua maioria,

Leia mais

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográfi cos GAROPABA

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográfi cos GAROPABA A Evolução da Mídia Exterior Dados Demográfi cos GAROPABA GAROPABA Considerada um paraíso à beira-mar, Garopaba possui praias de mar manso e também outras reconhecidas internacionalmente pela prática do

Leia mais

AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL REALIZADA NA PONTE DO RIO SÃO JORGE/PARQUE NACIONAL DOS CAMPOS GERAIS

AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL REALIZADA NA PONTE DO RIO SÃO JORGE/PARQUE NACIONAL DOS CAMPOS GERAIS AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL REALIZADA NA PONTE DO RIO SÃO JORGE/PARQUE NACIONAL DOS CAMPOS GERAIS Andressa Stefany Teles Jasmine Cardoso Moreira Victor Emanuel Carbonar Santos RESUMO: Impactos negativos

Leia mais

ECOLOGIA URBANA. Adilson Roque dos Santos. Arquiteto - Dr. em Ecologia Urbana

ECOLOGIA URBANA. Adilson Roque dos Santos. Arquiteto - Dr. em Ecologia Urbana ECOLOGIA URBANA Adilson Roque dos Santos Arquiteto - Dr. em Ecologia Urbana O QUE É ECOLOGIA? A palavra Ecologia tem origem no grego oikos", que significa casa, e "logos", estudo. Logo, por extensão seria

Leia mais

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo.

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade IV Natureza sociedade: questões ambientais. Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. 2 CONTEÚDO

Leia mais

VII Reunião de Atualização em Eucalitptocultura

VII Reunião de Atualização em Eucalitptocultura VII Reunião de Atualização em Eucalitptocultura Planejamento da Propriedade Agrícola (APP e RL) Eng o. F tal. Msc. João Carlos Teixeira Mendes Dept o. Ciências Florestais ESALQ/USP Estação Experimental

Leia mais

A árvore das árvores

A árvore das árvores A árvore das árvores Resumo O documentário apresenta os múltiplos usos do carvalho para as sociedades, desde tempos remotos até os dias de hoje; além de retratar lendas e histórias sobre essas árvores

Leia mais

UNIVERSIDADE SAGRADO CORAÇÃO USC

UNIVERSIDADE SAGRADO CORAÇÃO USC UNIVERSIDADE SAGRADO CORAÇÃO USC KARINA VIEIRA SOUZA ALVES SANT ANA REPORTAGEM: A VIDA NAS RUAS DE BOTUCATU BAURU 2012 A vida nas ruas de Botucatu A Praça da Igreja Sagrado Coração de Jesus, na Rua Major

Leia mais

Paisagens brasileiras, em memória do Professor Aziz.

Paisagens brasileiras, em memória do Professor Aziz. Paisagens brasileiras, em memória do Professor Aziz. *Por Mônica Mongeli Na manhã do dia 16 de março de 2012, aos 87 anos, faleceu em São Paulo o professor Aziz Nacib Ab'Sáber, um dos maiores especialistas

Leia mais

Palavras-chave: Aquecimento global, Mídias, Tecnologias, Ecossistema.

Palavras-chave: Aquecimento global, Mídias, Tecnologias, Ecossistema. Aquecimento Global e Danos no Manguezal Pernambucano SANDRA MARIA DE LIMA ALVES 1 - sandrali@bol.com.br RESUMO Este artigo procura enriquecer a discussão sobre o fenômeno do aumento da temperatura na terra

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 324, Toledo PR Fone: 3277-850 PLANEJAMENTO ANUAL NATUREZA E SOCIEDADE SÉRIE: PRÉ I PROFESSOR:

Leia mais

Bioindicadores Ambientais (BAM36AM) Sistema Nacional de Unidades de Conservação

Bioindicadores Ambientais (BAM36AM) Sistema Nacional de Unidades de Conservação Bioindicadores Ambientais (BAM36AM) Sistema Nacional de Unidades de Conservação Unidades de Conservação SNUC Sistema Nacional de Unidades de Conservação Sistema Nacional de Unidades de Conservação Lei

Leia mais

NOÇÕES DE LEGISLAÇÃO AMBIENTAL CURSO: ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: CIÊNCIA DO AMBIENTE PROFESSOR: RAMON LAMAR PARTE III 05/11/2015

NOÇÕES DE LEGISLAÇÃO AMBIENTAL CURSO: ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: CIÊNCIA DO AMBIENTE PROFESSOR: RAMON LAMAR PARTE III 05/11/2015 CURSO: ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: CIÊNCIA DO AMBIENTE PROFESSOR: RAMON LAMAR PARTE III LEGISLAÇÃO AMBIENTAL NOÇÕES DE LEGISLAÇÃO AMBIENTAL Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981, conhecida como Política

Leia mais

VISITA PRINCIPAL VISITA COMPLEMENTAR

VISITA PRINCIPAL VISITA COMPLEMENTAR Um resgate cultural retrata através da cultura indígena, contextos históricos, sociais e ambientais do Brasil. Um passeio, cheio de vivências, momentos de integração e aprendizado sobre os primeiros habitantes

Leia mais

Meio Ambiente PROJETOS CULTURAIS. 4 0 a O - fu dame tal. Cuidar da vida também é coisa de criança. Justificativa

Meio Ambiente PROJETOS CULTURAIS. 4 0 a O - fu dame tal. Cuidar da vida também é coisa de criança. Justificativa Meio Ambiente 4 0 a O - fu dame tal Cuidar da vida também é coisa de criança Justificativa PROJETOS CULTURAIS Na idade escolar, as crianças estão conhecendo o mundo (Freire, 1992), sentindo, observando,

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MEIO RURAL: Análise curricular

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MEIO RURAL: Análise curricular EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MEIO RURAL: Análise curricular Vanessa Minuzzi Bidinoto 1 Viviane Dal-Souto Frescura 2 Aline Pegoraro 3 Resumo: O presente trabalho buscou provocar reflexões sobre a importância da

Leia mais

Jardim Escola Aladdin

Jardim Escola Aladdin Jardim Escola Aladdin Os 4 Rs da Sustentabilidade Rio de janeiro 2016 Objetivo geral Esse projeto tem como objetivo promover o envolvimento dos alunos, professores, pais e comunidade em defesa à sustentabilidade

Leia mais

Pós-graduando em Educação Ambiental e Recursos Hídricos CRHEA/USP. Pós-graduanda em Educação Ambiental e Recursos Hídricos CRHEA/USP

Pós-graduando em Educação Ambiental e Recursos Hídricos CRHEA/USP. Pós-graduanda em Educação Ambiental e Recursos Hídricos CRHEA/USP EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO DE PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DE IMPACTOS CAUSADOS PELA POLUIÇÃO DAS ÁGUAS DA REPRESA DE FURNAS NO ENTORNO DO MUNICÍPIO DE ALFENAS-MG FÁBIO VIEIRA MARTINS Pós-graduando

Leia mais

PRESERVAÇÃO AMBIENTAL: EDUCANDO E APRENDENDO COM A NATUREZA

PRESERVAÇÃO AMBIENTAL: EDUCANDO E APRENDENDO COM A NATUREZA PRESERVAÇÃO AMBIENTAL: EDUCANDO E APRENDENDO COM A NATUREZA Soraya Carvalho Pereira Rocha (Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal/Universidade Aberta do Brasil Universidade de Brasília) Kátia

Leia mais

TORRE DE TV: PROPORCIONANDO BEM ESTAR

TORRE DE TV: PROPORCIONANDO BEM ESTAR TORRE DE TV: PROPORCIONANDO BEM ESTAR Authors: Eliete Araujo¹, Ivana Santos¹, Fabiana Rajão¹, Laura Guerreiro¹ Affiliation: 1 - UniCEUB Keywords: Torre. Requalificar. Inteligente. I. INTRODUÇÃO Este trabalho

Leia mais

Como Eu Ensino Biomas brasileiros Material de apoio

Como Eu Ensino Biomas brasileiros Material de apoio Roteiro da atividade: Jogo da Sobrevivência Como jogar 1. Cada jogador iniciará o jogo com uma população de sessenta quatis na primeira geração e, portanto, marcará na folha-região 60 indivíduos no eixo

Leia mais

Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas.

Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas. Justificativa Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas. A Escola de Ensino Fundamental Mondrian, fundada em 2011, começou suas atividades em

Leia mais

Observatórios Virtuais

Observatórios Virtuais UNIVASF: UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE SÃO FRANCISCO TRABALHO DE ASTROFÍSICA ALUNO: PEDRO DAVID PEDROSA PROFESSOR: MILITÃO CURSO: MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA Observatórios Virtuais

Leia mais

Módulo fiscal em Hectares 20 10 16 12

Módulo fiscal em Hectares 20 10 16 12 CÓDIGO FLORESTAL COMO SE REGULARIZAR O QUE É CÓDIGO FLORESTAL? O Código é uma lei que estabelece limites e obrigações no uso da propriedade,, que deve respeitar a vegetação existente na terra, considerada

Leia mais

O que é a Programação? Justificativa:

O que é a Programação? Justificativa: O que é a Programação? A Programação consiste de temas a serem abordados a cada mês com caráter de evento (pequeno, médio ou de grande porte) com duração média de até 2 semanas/mês. Mesmo com cada mês

Leia mais

Eixo Temático ET-04-005 - Gestão Ambiental em Saneamento PROPOSTA DE SANEAMENTO BÁSICO NO MUNICÍPIO DE POMBAL-PB: EM BUSCA DE UMA SAÚDE EQUILIBRADA

Eixo Temático ET-04-005 - Gestão Ambiental em Saneamento PROPOSTA DE SANEAMENTO BÁSICO NO MUNICÍPIO DE POMBAL-PB: EM BUSCA DE UMA SAÚDE EQUILIBRADA 225 Eixo Temático ET-04-005 - Gestão Ambiental em Saneamento PROPOSTA DE SANEAMENTO BÁSICO NO MUNICÍPIO DE POMBAL-PB: EM BUSCA DE UMA SAÚDE EQUILIBRADA Marcos Antônio Lopes do Nascimento¹; Maria Verônica

Leia mais

INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANA JANAÍNNA VALESKA BORATTO PROPOSTA DE MEIO INTERPRETATIVO NÃO PERSONALIZADO PARA O PARQUE ESTADUAL DE VILA VELHA

INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANA JANAÍNNA VALESKA BORATTO PROPOSTA DE MEIO INTERPRETATIVO NÃO PERSONALIZADO PARA O PARQUE ESTADUAL DE VILA VELHA INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANA JANAÍNNA VALESKA BORATTO PROPOSTA DE MEIO INTERPRETATIVO NÃO PERSONALIZADO PARA O PARQUE ESTADUAL DE VILA VELHA PONTA GROSSA 2012 JANAÍNNA VALESKA BORATTO PROPOSTA DE MEIO

Leia mais

Visite a Rota da Amizade. e viva. grandes experiências

Visite a Rota da Amizade. e viva. grandes experiências Visite a Rota da Amizade e viva grandes experiências A região da Rota da Amizade tem um grande potencial turístico e pequenas cidades que encantam os visitantes. Com a criação deste roteiro, Santa Catarina

Leia mais

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava:

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava: EXERCÍCIOS REVISÃO QUÍMICA AMBIENTAL (EFEITO ESTUFA, DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO E CHUVA ÁCIDA) e EQUILÍBRIO QUÍMICO DATA: 17/11/2015 PROF. ANA 1. Na década de 70, alguns cientistas descobriram quais

Leia mais

PERÍODO DE 22 À 26/10/14

PERÍODO DE 22 À 26/10/14 BELO HORIZONTE + CONGONHAS + TIRADENTES + SÃO JOÃO DEL REI + MARIANA + OURO PRETO Viagem no Túnel do tempo para conhecer parte da História do nosso Brasil e vivenciar pessoalmente tudo aquilo que está

Leia mais

A urbanização Brasileira

A urbanização Brasileira A urbanização Brasileira Brasil Evolução da população ruralurbana entre 1940 e 2006. Fonte: IBGE. Anuário estatístico do Brasil, 1986, 1990, 1993 e 1997; Censo demográfico, 2000; Síntese Fonte: IBGE. Anuário

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL MARIA DO CARMO ORECHIO

ESCOLA MUNICIPAL MARIA DO CARMO ORECHIO ESCOLA MUNICIPAL MARIA DO CARMO ORECHIO PROFESSORAS: DURVALINA M. B. FERNANDES HELENA N. DE SOUSA PEREIRA PÚBLICO ALVO: 2º, 3º ANOS DO 1º CICLO, 5º ANO DO 2º CICLO A ESCOLA PARTICIPA DO PROJETO DO PRÊMIO

Leia mais

VII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG Câmpus Bambuí VII Jornada Científica e I Mostra de Extensão 21 a 23 de outubro de 2014

VII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG Câmpus Bambuí VII Jornada Científica e I Mostra de Extensão 21 a 23 de outubro de 2014 Plantando a Semente, Cultivando Vidas Alex Lopes Carvalho 1 ; Vagner Aparecido Vítor² Ricardo Monteiro Corrêa ³; ¹ Estudantes de Agronomia. Instituto Federal Minas Gerais (IFMG) campus Bambuí. Bambuí MG.

Leia mais

LEI N 1299, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015.

LEI N 1299, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. LEI N 1299, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. APROVA O CALENDÁRIO DE EVENTOS DO MUNICÍPIO PARA O ANO DE 2016, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. BRAULIO MARCOS GARDA, Prefeito Municipal de Guabiju-RS, no uso de sua atribuições

Leia mais

Figura1: Trajeto da Trilha da Saracura com seus respectivos pontos interpretativos.

Figura1: Trajeto da Trilha da Saracura com seus respectivos pontos interpretativos. PLANEJAMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UMA TRILHA INTERPRETATIVA NA MATA ATLÂNTICA PARA ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CAMPUS RIO DO SUL Autores: Alessandra Lariza KRUG, Marcelo

Leia mais

ANÁLISE PRÉVIA DO PERFIL DA DEMANDA DE TURISTA DE CRUZEIROS EM FERNANDO DE NORONHA-PE

ANÁLISE PRÉVIA DO PERFIL DA DEMANDA DE TURISTA DE CRUZEIROS EM FERNANDO DE NORONHA-PE ANÁLISE PRÉVIA DO PERFIL DA DEMANDA DE TURISTA DE CRUZEIROS EM FERNANDO DE NORONHA-PE Armando José Santos Camilla Moro Piekarski Paulo Afonso Pinheiro RESUMO: A atividade turística e seus segmentos vêm

Leia mais

ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR?

ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? O que dizem as crianças sobre o brincar e a brincadeira no 1 ano do Ensino Fundamental? Resumo JAIRO GEBIEN - UNIVALI 1 Esta pesquisa visa investigar os momentos

Leia mais

paraíso Novo rumo no Inspiração one experience Relatos de quem tem história

paraíso Novo rumo no Inspiração one experience Relatos de quem tem história Novo rumo no paraíso Como uma viagem para a ilha de Saint Barths fez a mercadóloga Jordana Gheler trocar a carreira que tinha no Brasil por outra muito mais ensolarada [ depoimento concedido a Ana Luiza

Leia mais

MATERNIDADE NA ADOLESCÊNCIA

MATERNIDADE NA ADOLESCÊNCIA MATERNIDADE NA ADOLESCÊNCIA Autor: Marusa Fernandes da Silva marusafs@gmail.com Orientadora: Profª. Ms. Mônica Mª N. da Trindade Siqueira Universidade de Taubaté monica.mnts@uol.com.br Comunicação oral:

Leia mais

ARTIGO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO

ARTIGO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO ARTIGO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO Resumo: O presente artigo pretende refletir sobre os problemas ambientais em nossa sociedade, em especial, sobre o

Leia mais

META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística.

META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística. OS IMPACTOS SOCIOCULTURAIS VERSUS PRÁTICA TURÍSTICA META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula,

Leia mais

Eixo Temático ET-13-003 - Educação Ambiental

Eixo Temático ET-13-003 - Educação Ambiental 482 Anais do Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental e Sustentabilidade - Vol. 2: Congestas 2014 Eixo Temático ET-13-003 - Educação Ambiental OS DESAFIOS DO LIXO NOS DIVERSOS AMBIENTES Viviane Susy de

Leia mais

10º Dia CAMPOS DO JORDÃO CIRCUITO TURISTICO MANTIQUEIRA 19

10º Dia CAMPOS DO JORDÃO CIRCUITO TURISTICO MANTIQUEIRA 19 CAMPOS DO JORDÃO Distante 167 km de São Paulo, a cidade mais alta do Brasil começou a ser procurada no chamado ciclo da cura, que teve início no final do século XIX, quando o português Matheus da Costa

Leia mais

HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 10

HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 10 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 10 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 11 Refúgios na natureza O clima ameno que se faz sentir durante todo o ano em Portugal convida-nos a desfrutar em pleno dos bons momentos

Leia mais