Sistemas de Informação e Decisão. Douglas Farias Cordeiro

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistemas de Informação e Decisão. Douglas Farias Cordeiro"

Transcrição

1 Sistemas de Informação e Decisão Douglas Farias Cordeiro

2 Decisão Tomamos decisões a todo momento!

3 O que é uma decisão? Uma decisão consiste na escolha de um modo de agir, entre diversas alternativas possíveis, com a intenção de atingir um objetivo. Exemplo: O planejamento envolve muitas decisões; O que deve ser feito? Quando? Onde? Como? Por quem?

4 Decisão As decisões podem: Não ter consequências consideráveis; Ser significantes e afetar o futuro!

5 O contexto É fundamental analisar-se o contexto! Veja o exemplo do café da manhã: No hoje não terá muitas consequentes; Mas em um contexto maior, a longo prazo, poderá ter sérias consequências!

6 O contexto

7 Quais as dificuldades? Complexidade muitos fatores a serem considerados; Incerteza muitas vezes não se conhece bem as consequências de determinadas ações; Múltiplos objetivos o cumprimento de uns pode atrasar outros; Diferentes perspectivas diferentes conclusões Diferenças nas entradas; Grande quantidade de pessoas. Tempo de resposta.

8 Racionalidade da decisão A racionalidade refere-se à seleção de alternativas que mais se encaixem em um sistema de valores, até certo ponto, com uma aceitação razoável A alternativa escolhida normalmente representa a mais adequada entre as opções disponíveis Não é garantia de alcançar os objetivos pretendidos em toda plenitude

9 A Informação A informação é o elemento chave! É preciso saber reconhecer se a informação é relevante e apropriada; Normalmente, as escolhas se baseiam em: Dados históricos! Entretanto, escolhas específicas podem demandar análise sobre conjuntos de informações Números, imagens, textos, fatos, sons, etc.

10 A informação A quantidade de informação no contexto das organização é absurdamente grande! Como seria possível tomar decisões com base em tantas informações?

11 A informação É necessário organizar e analisar as informações! A solução é aplicar um processo de modelagem. Modelos auxiliam: Tomada de decisão; Ramificação de uma alternativa escolhida (ver além); Modelos podem: Ter representações informais simples, Até relacionamentos matemáticos complexos.

12 Exemplo O problema da dieta O que é necessário levar-se em conta para escolher uma dieta adequada?

13 Exemplo No problema da dieta é preciso levar em conta: O peso a ser alcançado; Os alimentos disponíveis; O preço dos alimentos e o valor disponível a ser aplicado; Este problema pode ser modelado aplicando-se programação linear! Veja

14 Decisão As organizações estão dando, cada vez mais, valor à informação para melhorar a tomada de decisão voltada ao aumento de lucros! Um dos caminhos é utilizar Sistemas de Apoio à Decisão (SAD).

15 SAD Um SAD trata-se de um sistema computacional que a partir de uma variedade de fontes permite: Auxiliar na organização e análise de informação Facilitar a avaliação de suposições através de modelos específicos.

16 O que se espera de um SAD? Informação útil e relevante Permitindo decisões informadas; Conselhos sobre a ação correta a se tomar Não substitui o decisor, mas o aconselha; Identifica situações inesperadas; Otimiza as ações necessárias para um dado objetivo.

17 O que se espera de um SAD? Gestão e acompanhamento das decisões Possibilita agir e medir as consequências; Ferramentas de trabalho em grupo Trabalho colaborativo e comunicação interna Armazenamento e gestão de conhecimento Capacidade para superar as limitações humanas de processamento de informação; Recorda das lições aprendidas.

18 O que se espera de um SAD Ferramentas para se obter vantagens competitivas Decisão melhores e mais rápidas que as da concorrência; Detecção de oportunidades e falhas.

19 Origens Banco de Dados Gestão SAD Matemática Aplicada Contabilidade Otimização Inteligência Artificial

20 Características de um SAD Manipular grande volume de dados; Obter e processar dados de fontes diferentes; Flexibilidade de relatórios e de apresentação; Orientação textual e gráfica; Análise de simulações e metas;

21 Arquitetura Funcional de SAD SGBD SGBM Componente de Diálogo Usuários

22 Arquitetura Aplicação Aplicação Aplicação Aplicação Aplicação SGBD

23 Arquitetura Funcional de SAD Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados (SGBD) Um SGBD é composto por um conjunto de dados e ao mesmo tempo por recursos para obtenção e tratamento de informações; A intenção é retirar do usuário a responsabilidade de gerenciar o acesso, manipulação e organização dos dados. O SGBD num SAD deve ser capaz de extrair e obter dados de outras fontes Algumas informações a nível de SAD podem depender de fatores externos.

24 Arquitetura Funcional de SAD Sistema de Gerência de Modelos (SGM) Modelos são instrumentos que permitem transformar dados em informação Auxílio na tomada de decisão

25 Arquitetura Funcional de SAD SGM e tipos de modelos: Estratégicos Utilizados para determinar metas e expectativas; Táticos Aplicados nas áreas gerenciais, apoio nas premissas que devem ser levadas em conta para alcançar as metas propostas; Operacionais Utilizados no apoio a decisões rápidas e em curto espaço de tempo.

26 Diferentes perspectivas Teoria da decisão O que é uma boa decisão? Engenharia e Computação O que são as ferramentas que permitem uma boa decisão? Como implementar essas ferramentas?

27 Diferentes perspectivas Gestão Como se usam essas ferramentas? Como interpretar e usar um SAD? Compreender as ferramentas! Compreender o processo de tomada de decisão!

28 Alguns objetivos a serem alcançados Compreender a importância que os SAD têm para as organizações eu modo como se integram nessas mesmas organizações Compreender o tipo de tarefas que é executado pelos SAD Compreender os problemas associados ao armazenamento, tratamento, e disponibilização ou visualização de grandes volumes de dados

29 Alguns objetivos a serem alcançados Conhecer e compreender as principais técnicas de previsão Conhecer e compreender as principais técnicas de agrupamento Conhecer e compreender as principais técnicas de pesquisa e otimização heurística Reconhecer a técnica mais adequada a cada problema

30 Conhecimento sobre algumas técnicas Pré-processamento de dados Modelagem por processos Sistemas Fuzzy Mapas auto-organizados para clustering Algoritmos genéticos Aprendizado baseado em máquina

31 Softwares WEKA Datamining e Aprendizado de Máquina Open source Matlab Toolbox de Redes Neurais (NN), Decisão (DT), Otimização Global (GA), Aprendizado de máquina (ML), etc. R Pacote estatístico com muito suporte para datamining

32 Softwares Planilhas de cálculo Resolvem muitos problemas Testes para métodos de poucos dados SAS Enterprise Miner Escalável Grande variedade de ferramentas Pouca informação sobre métodos Boa interface visual, porém com programação pouco amigável

33 Software (comerciais genéricos) SPSS - Clementine IBM Intelligent Miner SAP Módulos de Business Intelligence

Sistemas de informação aula 03

Sistemas de informação aula 03 Sistemas de informação aula 03 Sistemas? Informação ou conhecimento Informação Conjunto de procedimentos organizados que quando executados provem informação de suporte a organização [amaral-1994] Conhecimento

Leia mais

A Matemática como Serviço a Ciência da Computação. Prof. Dr. Carlos Eduardo de Barros Paes Coordenador do Curso de Ciência da Computação

A Matemática como Serviço a Ciência da Computação. Prof. Dr. Carlos Eduardo de Barros Paes Coordenador do Curso de Ciência da Computação A Matemática como Serviço a Ciência da Computação Prof. Dr. Carlos Eduardo de Barros Paes Coordenador do Curso de Ciência da Computação A Matemática e Ciência da Computação A Matemática faz parte do DNA

Leia mais

Os componentes e o ambiente para O desenvolvimento de um SAD. Prof. Walteno Martins Parreira Jr

Os componentes e o ambiente para O desenvolvimento de um SAD. Prof. Walteno Martins Parreira Jr Os componentes e o ambiente para O desenvolvimento de um SAD Prof. Walteno Martins Parreira Jr waltenomartins@yahoo.com Introdução Um sistema de apoio à decisão (SAD) auxilia o processo de decisão gerencial,

Leia mais

O que é um sistema distribuído?

O que é um sistema distribuído? Disciplina: Engenharia de Software 4 Bimestre Aula 1: ENGENHARIA DE SOFTWARE DISTRIBUÍDO O que é um sistema distribuído? Segundo Tanenbaum e Steen (2007) um sistema distribuído é uma coleção de computadores

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação. Aula 6- Sistemas de Apoio as Decisões Organizacionais.

Administração de Sistemas de Informação. Aula 6- Sistemas de Apoio as Decisões Organizacionais. Aula 6- Sistemas de Apoio as Decisões Organizacionais. Conteúdo Programático desta aula q Conhecer os sistemas de apoio de e-business; q Detalhar os conceitos do Sistema de Informação Gerencial (SIG) ;

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL. UNIDADE 1 Introdução à Pesquisa Operacional. Prof. Me. Carlos Guimarães

PESQUISA OPERACIONAL. UNIDADE 1 Introdução à Pesquisa Operacional. Prof. Me. Carlos Guimarães PESQUISA OPERACIONAL UNIDADE 1 Introdução à Pesquisa Operacional Prof. Me. Carlos Guimarães Objetivo Introduzir o tema Pesquisa Operacional por meio da apresentação: Da sua origem; Das sociedades profissionais

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR MATUTINO Fase N.

CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR MATUTINO Fase N. CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR MATUTINO Fase N. Ordem Código COMPONENTE CURRICULAR Créditos Horas Prérequisitos 01 Introdução à informática 04 60 02 Matemática instrumental

Leia mais

Mecanismos de Interrupção e de Exceção, Barramento, Redes e Sistemas Distribuídos. Sistemas Operacionais, Sistemas

Mecanismos de Interrupção e de Exceção, Barramento, Redes e Sistemas Distribuídos. Sistemas Operacionais, Sistemas Arquitetura de Computadores, Arquitetura de Computadores Organização de Computadores, Conjunto de Instruções, Sistemas Operacionais, Sistemas Operacionais, Sistemas Mecanismos de Interrupção e de Exceção,

Leia mais

SMART ASSET CONTROL SOLUTION OTIMIZANDO A UTILIZAÇÃO DE ATIVOS MÓVEIS PARA MELHORES RESULTADOS

SMART ASSET CONTROL SOLUTION OTIMIZANDO A UTILIZAÇÃO DE ATIVOS MÓVEIS PARA MELHORES RESULTADOS BROCHURE VENTURES SMART ASSET CONTROL SOLUTION OTIMIZANDO A UTILIZAÇÃO DE ATIVOS MÓVEIS PARA MELHORES RESULTADOS O DESAFIO DO CONTROLE DE EQUIPAMENTOS MÓVEIS Com o desafio econômico atual e a alta concorrência,

Leia mais

Orientador Prof. Marcel Hugo

Orientador Prof. Marcel Hugo A visualização de consultas de um Sistema de Informação Gerencial em um Sistema de Informação Geográfica avançando a Inteligência de Negócios Rodrigo Alves Orientador Prof. Marcel Hugo 1 Roteiro da Apresentação

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL Figura: Capa do Livro Russell, S., Norvig, P. Artificial Intelligence A Modern Approach, Pearson, 2009. Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Pós-Graduação

Leia mais

Tomada de Decisão Estratégica

Tomada de Decisão Estratégica EXERCÍCIO N N Tópico Tópico 1 2 Sistemas Tomada de de Informação Decisão Estratégica nos negócios DCC133 Introdução a Sistemas de Informação TÓPICO 2 Tomada de Decisão Estratégica Prof. Tarcísio de Souza

Leia mais

Mineração de Dados em Biologia Molecular

Mineração de Dados em Biologia Molecular Mineração de Dados em Biologia Molecular WEKA Tópicos Introdução Simuladores de MD Principais módulos André C. P. L. F. de Carvalho Monitor: Váléria Carvalho André Ponce de Leon de Carvalho 2 Usando MD

Leia mais

Pesquisa Operacional. Definição. Sumário 2/23/2016

Pesquisa Operacional. Definição. Sumário 2/23/2016 Pesquisa Operacional Prof. Adriano Maranhão Apresentação (Professor) Site: www.resenhadevalor.com.br Graduado em Ciências da Computação UVA/2009 Pós-graduado em Engenharia de Software INTA/2010 DTI/Sobral

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIA DE ENGENHARIA DE SOFTWARE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE SOFTWARE PRIMEIRO PERÍODO SEGUNDO PERÍODO

FACULDADE DE CIÊNCIA DE ENGENHARIA DE SOFTWARE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE SOFTWARE PRIMEIRO PERÍODO SEGUNDO PERÍODO FACULDADE DE CIÊNCIA DE ENGENHARIA DE SOFTWARE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE SOFTWARE PRIMEIRO PERÍODO ESW200 Introdução à Engenharia de Software 2 36 30 - ESW201 Prática de Programação I

Leia mais

1º PERÍODO Carga horária Teórica Prática Total

1º PERÍODO Carga horária Teórica Prática Total MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E SOCIAIS APLICADAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ESTRUTURA CURRICULAR 2008/1

Leia mais

Unemat Campus de Sinop Curso de Engenharia Elétrica 8º semestre. Disciplina: Introdução à Otimização Linear de Sistemas

Unemat Campus de Sinop Curso de Engenharia Elétrica 8º semestre. Disciplina: Introdução à Otimização Linear de Sistemas Unemat Campus de Sinop Curso de Engenharia Elétrica 8º semestre Disciplina: Introdução à Otimização Linear de Sistemas Slides: Introdução à Pesquisa Operacional - para situar a otimização linear Professora

Leia mais

1º Período 2º Período 3º Período 4º Período 5º Período 6º Período 7º Período 8º Período 9º Período 10º Período

1º Período 2º Período 3º Período 4º Período 5º Período 6º Período 7º Período 8º Período 9º Período 10º Período Proposta de nova matriz de 2014 1º Período 2º Período 3º Período 4º Período 5º Período 6º Período 7º Período 8º Período 9º Período 10º Período 1 Arquitetura e 2 Cálculo Diferencial Cálculo Diferencial

Leia mais

Inteligência Artificial. Aula 2

Inteligência Artificial. Aula 2 Inteligência Artificial Aula 2 Retomada da aula passada O que é Inteligência Artificial Inteligência Artificial é o estudo de como fazer os computadores realizarem coisas que, no momento, as pessoas fazem

Leia mais

Inteligência Artificial. Prof. Ilaim Costa Jr.

Inteligência Artificial. Prof. Ilaim Costa Jr. Inteligência Artificial Prof. Ilaim Costa Jr. 4) Ciência da Computação 4) Ciência da Computação Exemplos de Aplicação da IA Matemática: demonstração

Leia mais

MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Unidade I MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Daniel Arthur Gennari Junior A disciplina Nossa disciplina se divide em 4 unidades de aprendizagem: 1. Sistemas de Informação 2. Fases do Levantamento

Leia mais

Introdução aos sistemas de informação

Introdução aos sistemas de informação Introdução aos sistemas de informação Sistemas de Informação Sistemas de Informação Um conjunto de informações relacionadas que coletam, manipulam e disseminam dados e informações e fornecem realimentação

Leia mais

Tecnologias da Informação TI /2 Material de apoio ler bibliografia recomendada (Stair)

Tecnologias da Informação TI /2 Material de apoio ler bibliografia recomendada (Stair) Objetivos: Hardware, Software e Sistemas de gerenciamento de Banco de dados. Capítulos 3, 4 e 5 Stair. Hardware (HW) Qualquer maquinário que assiste nas atividades de: Entrada Processamento de um Sistema

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR TÉCNICO NA ÁREA DE INFORMÁTICA: HABILITAÇÃO TÉCNICO EM INFORMÁTICA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA /1

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR TÉCNICO NA ÁREA DE INFORMÁTICA: HABILITAÇÃO TÉCNICO EM INFORMÁTICA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA /1 ORGANIZAÇÃO CURRICULAR TÉCNICO NA ÁREA DE INFORMÁTICA: HABILITAÇÃO TÉCNICO EM INFORMÁTICA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA - 2008/1 DC 9481 03/10/07 Rev. 00 1. Dados Legais Autorizado pelo Parecer 278 do Conselho

Leia mais

Modelagem de um sistema informatizado de calculo de rotas logísticas com algoritmo de busca heurística Elias Vidal Bezerra Junior 1

Modelagem de um sistema informatizado de calculo de rotas logísticas com algoritmo de busca heurística Elias Vidal Bezerra Junior 1 Modelagem de um sistema informatizado de calculo de rotas logísticas com algoritmo de busca heurística Elias Vidal Bezerra Junior 1 1 Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação CIN/UFPE.

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial Edirlei Soares de Lima INF 1771 Inteligência Artificial Aula 01 - Introdução O Que é Inteligência Artificial? [Winston, 1984]: "Inteligência artificial é o estudo das ideias que

Leia mais

FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO HORÁRIOS DO 1º SEM/2017

FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO HORÁRIOS DO 1º SEM/2017 AGRUPADORES ESPECIAIS ENEC00055 TECNOLOGIA WEB II 4 4 02 P 03-06 051GA02H11 ENEC00239 MATEMATICA DISCRETA 4 4 02 051GA02H ENEC00239 MATEMATICA DISCRETA 4 4 02 19-20 15-16 051GA02Y ENEC00273 LINGUAGEM DE

Leia mais

Matriz Curricular Curso de Licenciatura em Computação Habilitação: Licenciatura em Computação

Matriz Curricular Curso de Licenciatura em Computação Habilitação: Licenciatura em Computação Matriz Curricular Curso de Licenciatura em Habilitação: Licenciatura em LC101 Leitura e produção textual 30-10 40 2 - LC102 Informática e sociedade 30-10 40 2 - LC103 Inglês básico 50-10 60 3-1º LC104

Leia mais

AULA 01: APRESENTAÇÃO

AULA 01: APRESENTAÇÃO ORGANIZAÇÃO E ARQUITETURA DE COMPUTADORES I AULA 01: APRESENTAÇÃO Prof. Max Santana Rolemberg Farias max.santana@univasf.edu.br Colegiado de Engenharia de Computação QUAIS OS OBJETIVOS DESSA DISCIPLINA?

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. 1º Período

MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. 1º Período MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO 1º Período Código Disciplina CHT 1 CHP 2 CH Total Pré-requisitos Dados I 40 40 80 - Cálculo I 80-80 - Fundamentos da Computação 40-40 - Fundamentos

Leia mais

PMI 3331 GEOMÁTICA APLICADA À ENGENHARIA DE PETRÓLEO

PMI 3331 GEOMÁTICA APLICADA À ENGENHARIA DE PETRÓLEO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Escola Politécnica Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo PMI Graduação em Engenharia de Petróleo PMI 3331 GEOMÁTICA APLICADA À ENGENHARIA DE PETRÓLEO SISTEMAS DE INFORMAÇÕES

Leia mais

Inteligência Artificial. Conceitos Gerais

Inteligência Artificial. Conceitos Gerais Inteligência Artificial Conceitos Gerais Inteligência Artificial - IA IA é um campo de estudo multidisciplinar e interdisciplinar, que se apóia no conhecimento e evolução de outras áreas do conhecimento.

Leia mais

Inteligência Artificial. Aula 1 Prof. Nayat Sánchez Pi

Inteligência Artificial. Aula 1 Prof. Nayat Sánchez Pi Inteligência Artificial Aula 1 Prof. Nayat Sánchez Pi Curso: Inteligência Artificial Página web: http://nayatsanchezpi.com Material: Livro texto: Inteligência Artiicial, Russell & Norvig, Editora Campus.

Leia mais

Inteligência Computacional para Jogos Eletrônicos

Inteligência Computacional para Jogos Eletrônicos Inteligência Computacional para Jogos Eletrônicos Papéis da IA em Jogos Adversários Aliados Personagens de apoio NPC s (Non-player Character) Comentaristas Controle de câmera Geração de fases Nivelamento

Leia mais

1 - A capacidade de fluxo que corresponde a capacidade máxima que pode passar pelo arco.

1 - A capacidade de fluxo que corresponde a capacidade máxima que pode passar pelo arco. CONCEITOS DE REDE Uma rede é formada por um conjunto de nós, um conjunto de arcos e de parâmetros associados aos arcos. Nós Arcos Fluxo Interseções Rodovias Veículos Rodoviários Aeroportos Aerovia Aviões

Leia mais

GRADE CURRICULAR E CORPO DOCENTE. Fase 1 Carga horária total: 360h

GRADE CURRICULAR E CORPO DOCENTE. Fase 1 Carga horária total: 360h Ciência da Computação CÂMPUS LAGES Instrumentos Regulatórios (Resolução CEPE e CONSUP ou Portaria de reconhecimento do curso pelo MEC) RESOLUÇÃO CEPE/IFSC Nº 39, DE 13 DE AGOSTO DE 2014. RESOLUÇÃO CONSUP/IFSC

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão

Sistemas Integrados de Gestão Sistemas Integrados de Gestão SISTEMAS INTEGRADOS Uma organização de grande porte tem muitos tipos diferentes de Sistemas de Informação que apóiam diferentes funções, níveis organizacionais e processos

Leia mais

Grade Curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Computação

Grade Curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Computação Grade Curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Computação Currículo 6 Aprovado pelo CDI em 30/05/16 - Carga Horária - Carga Horária Núcleo Básico 1.280h Carga Horária Núcleo Profissionalizante

Leia mais

Conjunto de elementos interdependentes, ou um todo organizado, ou partes que interagem, formando um todo unitário e complexo

Conjunto de elementos interdependentes, ou um todo organizado, ou partes que interagem, formando um todo unitário e complexo Sistemas de Informações Gerenciais A Empresa e os Sistemas de Informação Conceito de Sistemas Conjunto de elementos interdependentes, ou um todo organizado, ou partes que interagem, formando um todo unitário

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1. Identificação do Curso a. Nome do Curso: Gestão de projetos b. Área: Engenharia e Tecnologia c. Linha de Pesquisa Relacionada: Ciências e Tecnologia aplicadas

Leia mais

Pesquisa Operacional. Introdução à Pesquisa Operacional

Pesquisa Operacional. Introdução à Pesquisa Operacional Pesquisa Operacional Introdução à Pesquisa Operacional 1 PESQUISA OPERACIONAL PO Sumário Origens A natureza O impacto Principais sociedades profissionais ligadas à PO Algumas publicações científicas ligadas

Leia mais

ANALYTICINT FERRAMENTA WEB PARA AVALIAR O PERFIL ACADÊMICO DOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADO DO IFC-VIDEIRA

ANALYTICINT FERRAMENTA WEB PARA AVALIAR O PERFIL ACADÊMICO DOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADO DO IFC-VIDEIRA ANALYTICINT FERRAMENTA WEB PARA AVALIAR O PERFIL ACADÊMICO DOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADO DO IFC-VIDEIRA Autores : Autor 1, Autor 2, Autor 3, Autor 4 1 Autor 2 Autor 3 Autor 4 Autor Introdução Com o objetivo

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi fabianotaguchi@gmail.com http://fabianotaguchi.wordpress.com ANTIGAMENTE... Administradores não precisam saber muito como a informação era coletada, processada

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS DE BI ORIENTANDO E AUXILIANDO A GESTÃO DA MANUTENÇÃO

A UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS DE BI ORIENTANDO E AUXILIANDO A GESTÃO DA MANUTENÇÃO A UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS DE BI ORIENTANDO E AUXILIANDO A GESTÃO DA MANUTENÇÃO Márcio José Camargo 23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária Márcio José Camargo Técnico Eletrotécnico e Tecnólogo em Sistemas

Leia mais

Vários modelos: um SAD pode incluir vários modelos, cada um representando uma parte diferente do problema de tomada de decisão Categorias de modelos

Vários modelos: um SAD pode incluir vários modelos, cada um representando uma parte diferente do problema de tomada de decisão Categorias de modelos MODELAGEM E ANÁLISE Modelagem Questões atuais de modelagem Vários modelos: um SAD pode incluir vários modelos, cada um representando uma parte diferente do problema de tomada de decisão Categorias de modelos

Leia mais

Resolução dos exercícios da lista BD01

Resolução dos exercícios da lista BD01 Resolução dos exercícios da lista BD01 Pedro Losco Takecian Monitor João Eduardo Ferreira Professor 4 de abril de 2006 1. Quando faz sentido utilizar um SGBD ao invés de simplesmente utilizar o sistema

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Apresentação do Plano de Ensino. Luiz Leão

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Apresentação do Plano de Ensino. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Quem sou eu? Site: http://www.luizleao.com Introdução Para aprender a Gerir, Conceber, Desenvolver, Testar, avaliar a qualidade, avaliar a segurança,

Leia mais

UNEMAT SISTEMA DE INFORMAÇÃO (SI) Professora: Priscila Pelegrini

UNEMAT SISTEMA DE INFORMAÇÃO (SI) Professora: Priscila Pelegrini UNEMAT SISTEMA DE INFORMAÇÃO (SI) Professora: Priscila Pelegrini priscila_pelegrini@unemat-net.br SINOP MT 2015-2 Dados, informação e conhecimento Os dados podem ser considerados os fatos brutos, o fluxo

Leia mais

Inteligência Artificial (Lista 1) Prof. Alex F. V. Machado

Inteligência Artificial (Lista 1) Prof. Alex F. V. Machado Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sudeste de Minas Gerais - Campus Rio Pomba Bacharelado em Ciência da Computação 1) Considere os termos abaixo e complete. Inteligência

Leia mais

SSC643 -Avaliação de Desempenho de Sistemas Computacionais Sarita Mazzini Bruschi

SSC643 -Avaliação de Desempenho de Sistemas Computacionais Sarita Mazzini Bruschi Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Sistemas de Computação SSC643 -Avaliação de Desempenho de Sistemas Computacionais Sarita Mazzini Bruschi Material

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação 5ano-INF Célio B. sengo Ano Lectivo 2013 Conceitos básicos de sistemas Definição e características de um sistema Tipos de Sistemas Conceitos Relacionados a Sistemas Elementos de

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL I

PESQUISA OPERACIONAL I PESQUISA OPERACIONAL I Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin.professor@gmail.com www.engenharia-puro.com.br/edwin Objetivos A disciplina busca possibilitar ao Aluno: Fornecer conhecimentos de Pesquisa

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Pós-Graduação em Ciência da Computação Inteligência Artificial Representação do Conhecimento (Parte I) Prof. a

Leia mais

Fundamentos de sistemas de informação

Fundamentos de sistemas de informação Fundamentos de sistemas de informação Unidade 2 - Conceitos básicos de aplicações nas empresas (desenvolvimento e administração) 2.1. As funções e aplicações de SI nas organizações; 2.2. Tendências em

Leia mais

Modelagem de Dados MODELAGEM DE DADOS. Sistemas de Banco de Dados. Profa. Rosemary Melo

Modelagem de Dados MODELAGEM DE DADOS. Sistemas de Banco de Dados. Profa. Rosemary Melo MODELAGEM DE DADOS Sistemas de Banco de Dados Profa. Rosemary Melo SISTEMAS DE BANCO DE DADOS OBJETIVOS Apresentar os conceitos fundamentais de Sistemas de Banco de Dados. Principais componentes dos SGBDs

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS. Curso de Graduação em Sistemas de Informação

EMENTAS DAS DISCIPLINAS. Curso de Graduação em Sistemas de Informação EMENTAS DAS DISCIPLINAS Curso de Graduação em Sistemas de Informação Disciplina: Algoritmo e Programação II Código: 204633 EMENTA DA DISCIPLINA A disciplina proporciona ao acadêmico o estudo de algoritmos

Leia mais

Alcides Pamplona

Alcides Pamplona Alcides Pamplona alcides.pamplona@gmail.com Objetivos Gerais Capacitar o aluno a compreender os paradigmas dos Bancos de Dados Distribuídos, visando sua aplicação na análise e projeto de bancos de dados

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial INF 1771 Inteligência Artificial Apresentação da Disciplina Edirlei Soares de Lima O que é Inteligência Artificial? Área de pesquisa que tem como objetivo buscar métodos ou dispositivos

Leia mais

Agentes Inteligentes. Inteligência Artificial

Agentes Inteligentes. Inteligência Artificial Agentes Inteligentes (Capítulo 2 - Russell) Inteligência Artificial Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Estrutura 1. Definições 2. Ambiente de Tarefas 3. Exemplos de ambiente de Tarefas 4. Propriedades

Leia mais

OUTROS TRABALHOS EM:

OUTROS TRABALHOS EM: OUTROS TRABALHOS EM: www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Produção Industrial Disciplina: Tecnologia da Informação Aplicada à Produção Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 5: O Armazenamento

Leia mais

Introdução à Ciência da Computação

Introdução à Ciência da Computação 1 Universidade Federal Fluminense Campus de Rio das Ostras Curso de Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação Professor: Leandro Soares de Sousa e-mail: leandro.uff.puro@gmail.com site:

Leia mais

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia 40 Informática 40 Matemática 80 Produção de Textos 40 2º Bimestre Cálculo I 80 Física I 80 Inglês 20 Metodologia

Leia mais

Processo de IC como suporte da Gestão Estratégica. Felipe Brandão de Melo

Processo de IC como suporte da Gestão Estratégica. Felipe Brandão de Melo Processo de IC como suporte da Gestão Estratégica Felipe Brandão de Melo O que é a Falconi? Global: 25 países Diversificada: 50 segmentos Consultoria Líder em gestão para resultados. Bem estruturada: 1000

Leia mais

Pesquisa Operacional Introdução. Profa. Alessandra Martins Coelho

Pesquisa Operacional Introdução. Profa. Alessandra Martins Coelho Pesquisa Operacional Introdução Profa. Alessandra Martins Coelho agosto/2013 Operational Research Pesquisa Operacional - (Investigação operacional, investigación operativa) Termo ligado à invenção do radar

Leia mais

IF Baiano / Campus Catu Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

IF Baiano / Campus Catu Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas IF Baiano / Campus Catu Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Seminário Interno. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes Objetivos do ENADE Sobre a Prova 2017 Importância do

Leia mais

Inteligência Artificial. Josiane M. Pinheiro Ferreira Maio/2009

Inteligência Artificial. Josiane M. Pinheiro Ferreira Maio/2009 Inteligência Artificial Josiane M. Pinheiro Ferreira Maio/2009 Inteligência Artificial (IA) Estuda e tenta construir entidades inteligentes Durante milhares de anos procuramos entender como pensamos: Como

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO ANÁLISE DE BIG DATA

PÓS-GRADUAÇÃO ANÁLISE DE BIG DATA PÓS-GRADUAÇÃO ANÁLISE DE BIG DATA OBJETIVOS Este curso tem como objetivo principal apresentar de forma clara, objetiva e com aplicações reais como as metodologias de Big Data, Inteligência Artificial e

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Introdução

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Introdução SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Introdução Sistemas de Informação - Parte 01 Prof. Geovane Griesang geovanegriesang@ifsul.edu.br www.geovanegriesang.com Agradecimento Agradecimentos ao professor Pablo Dall Oglio,

Leia mais

O Processo pode ser entendido como a seqüência de atividades que começa na percepção das necessidades explícitas e implícitas de um cliente e termina

O Processo pode ser entendido como a seqüência de atividades que começa na percepção das necessidades explícitas e implícitas de um cliente e termina O Processo pode ser entendido como a seqüência de atividades que começa na percepção das necessidades explícitas e implícitas de um cliente e termina com a superação de suas expectativas, através da transformação

Leia mais

Pesquisa Operacional aplicada ao Planejamento e Controle da Produção e de Materiais Programação Linear

Pesquisa Operacional aplicada ao Planejamento e Controle da Produção e de Materiais Programação Linear Pesquisa Operacional aplicada ao Planejamento e Controle da Produção e de Materiais Programação Linear Introdução à Pesquisa Operacional Origens militares Segunda guerra mundial Aplicada na alocação de

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO 10 SEMESTRES

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO 10 SEMESTRES CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO 10 SEMESTRES Situação Legal: Reconhecido Integralização: Mínimo 5 anos / Máximo 8 anos Carga Horária: 2.820h (188 créditos)

Leia mais

Introdução a Gerencia de Projetos

Introdução a Gerencia de Projetos MBA EM GERENCIA DE PROJETOS Introdução a Gerencia de Projetos Rogério Santos Gonçalves 1 Agenda 1. Introdução ao Curso de Gerencia de Projetos 2. Conceitos Básicos sobre Gerenciamento de Projetos. 1. O

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AULA 2. Classificação dos Sistemas de Informação. professor Luciano Roberto Rocha.

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AULA 2. Classificação dos Sistemas de Informação. professor Luciano Roberto Rocha. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AULA 2 Classificação dos Sistemas de Informação professor Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com.br SISTEMA DE INFORMAÇÃO É um sistema seja ele automatizado ou manual, que abrange

Leia mais

FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO HORÁRIOS DO 2º SEM/2017

FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO HORÁRIOS DO 2º SEM/2017 AGRUPADORES ESPECIAIS ENEC00275 LINGUAGEM DE PROGRAMACAO III 6 4 2 02 051GA04K11 AGRUPADOR: 051AG01G (G11/G12) - MATUTINO ENEC00091 INGLES TECNICO COMPUTACAO I 2 2 01 T 05-06 051GA01G ENEC00204 FUNDAM

Leia mais

Universidade de São Paulo

Universidade de São Paulo 91011 e 91010 2º Período RFM0006 Fisiologia Humana 5950106 Cálculo Diferencial e Integral I RFM0006 Fisiologia Humana RCG1026 Introdução à Epidemiologia (2ª até 16ª semanas letivas) RFM0009 Genética Humana

Leia mais

Sem fronteiras para o conhecimento. Pacote Formação Master MS Excel

Sem fronteiras para o conhecimento. Pacote Formação Master MS Excel 1 Sem fronteiras para o conhecimento Pacote Formação Master MS Excel 2 Se torne um verdadeiro Master em Excel O Pacote de Formação Master em Excel contempla todo o processo de Formação em Excel, do básico

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPI JOÃO CÂMARA RATIONAL UNIFIED PROCESS - RUP

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPI JOÃO CÂMARA RATIONAL UNIFIED PROCESS - RUP 1 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPI JOÃO CÂMARA RATIONAL UNIFIED PROCESS - RUP Nickerson Fonseca Ferreira nickerson.ferreira@ifrn.edu.br Introdução 2 Modelo

Leia mais

INE 5101 Simulação Discreta. Simulação Discreta de Sistemas - Prof. Paulo Freitas - UFSC/CTC/INE

INE 5101 Simulação Discreta. Simulação Discreta de Sistemas - Prof. Paulo Freitas - UFSC/CTC/INE INE 5101 Simulação Discreta 1 Objetivos do curso Ao final deste curso você deverá saber: O que é modelagem e simulação de sistemas; Como funcionam programas de simulação; Como utilizar corretamente uma

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 07/02/2012 19:25. Centro de Ciências Exatas e Naturais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 07/02/2012 19:25. Centro de Ciências Exatas e Naturais 7// 9:5 Centro de Ciências Exatas e Naturais Curso: 6 Sistemas de Informação (Noturno) Currículo: / ADM.96.-7 Funções Empresariais I Ementa: Introdução à administração. Conceitos de Organização e Administração.

Leia mais

Esse é o nosso negócio. A INFORMAÇÃO DE QUE VOCÊ PRECISA. NEM MAIS, NEM MENOS.

Esse é o nosso negócio. A INFORMAÇÃO DE QUE VOCÊ PRECISA. NEM MAIS, NEM MENOS. Esse é o nosso negócio. A INFORMAÇÃO DE QUE VOCÊ PRECISA. NEM MAIS, NEM MENOS. Novas demandas de mercado exigem que modelos técnicos consagrados sejam incorporadas a novas tecnologias, novos conhecimentos

Leia mais

Sistemas de Informação. Administração e Finanças. Componentes de Sistemas de Informação. Componentes de Sistemas de Informação.

Sistemas de Informação. Administração e Finanças. Componentes de Sistemas de Informação. Componentes de Sistemas de Informação. Administração e Finanças Sistemas de Uniban Notas de Aula Fundamentos de Sistemas de Prof. Amorim Material complementar às aulas presenciais: complemente com as anotações manuscritas e consulta à bibliografia

Leia mais

INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL

INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br A Inteligência Computacional (IC), denominada originalmente de Inteligência Artificial (IA), é uma das ciências

Leia mais

PCS3413 Engenharia de Software e Banco de Dados

PCS3413 Engenharia de Software e Banco de Dados PCS3413 Engenharia de Software e Banco de Dados Aula 23 Escola Politécnica da Universidade de São Paulo 1 Acoplamento! Indica dependência entre classes.! Deve ser o menor possível.! Direcionar associações

Leia mais

Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP

Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP AULA 10 Supply Chain Management (SCM) Prof. Dr. Joshua Onome Imoniana

Leia mais

Ementário das disciplinas do curso de Engenharia da Computação. - Núcleo Básico -

Ementário das disciplinas do curso de Engenharia da Computação. - Núcleo Básico - Ementário das disciplinas do curso de Engenharia da Computação Currículo 6 Criado pelo CDI em 30/05/2016 - Núcleo Básico - NB 019 - Cálculo I CH Teórica 160 CH Prática 00 CH Total 160 cr 8 Funções. Limites.

Leia mais

Sistemas de Informação (SI) Sistemas que abrangem toda a empresa II

Sistemas de Informação (SI) Sistemas que abrangem toda a empresa II Sistemas de Informação (SI) Sistemas que abrangem toda a empresa II Prof.ª Dr.ª Symone Gomes Soares Alcalá Universidade Federal de Goiás (UFG) Regional Goiânia (RG) Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT)

Leia mais

Conceitos de Auditoria de Sistemas

Conceitos de Auditoria de Sistemas Conceitos de Auditoria de Sistemas IFPR Campus Paranavaí TADS Seg. e Auditoria de Sistemas Prof. Rafael H. D. Zottesso Material produzido por: Prof. Gledston Carneiro 28/09/16 1 CONCEITOS IMPORTANTES:

Leia mais

Mineração de Dados e Aprendizado de Máquinas. Rodrigo Leite Durães.

Mineração de Dados e Aprendizado de Máquinas. Rodrigo Leite Durães. Mineração de Dados e Aprendizado de Máquinas. Rodrigo Leite Durães. O que é mineração de dados Mineração de Dados é um passo no processo de KDD que consiste na aplicação de análise de dados e algoritmos

Leia mais

Introdução 12 que inuenciam a execução do sistema. As informações necessárias para o diagnóstico de tais problemas podem ser obtidas através da instru

Introdução 12 que inuenciam a execução do sistema. As informações necessárias para o diagnóstico de tais problemas podem ser obtidas através da instru 1 Introdução Atualmente a demanda pela construção de novos sistemas de software tem aumentado. Junto com esse aumento também cresce a complexidade das soluções que estão sendo desenvolvidas, o que torna

Leia mais

VERIFICAÇÃO & VALIDAÇÃO

VERIFICAÇÃO & VALIDAÇÃO VERIFICAÇÃO & VALIDAÇÃO Validação: Estamos construindo o produto certo? Verificação envolve checar se o software cumpre com suas especificações. Verificação: Estamos construindo certo o produto? Validação

Leia mais

Pós-Graduação. Gestão Estratégica de Processos de Negócios

Pós-Graduação. Gestão Estratégica de Processos de Negócios Pós-Graduação Gestão Estratégica de Processos de Negócios - 2017 Disciplinas: 1) Introdução a BPM, Contexto Organizacional e Profissional 2) Estratégia e Modelagem do Negócio Aplicada com Foco em BPM 3)

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Módulo 03 Módulo 03 SAE Sistemas de Apoio ao Executivo SAD - Sistemas de Apoio à Decisão SIG Sistemas de Informação Gerenciais STC Sistemas de Trabalhadores do Conhecimento Sistemas

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ROTEIRO Custo/valor e qualidade da informação Tipos de Sistemas de Informação INFORMAÇÃO, DECISÕES

Leia mais

Computação e Imagens: PI, CG e Visualização. Computação Visual

Computação e Imagens: PI, CG e Visualização. Computação Visual Computação e Imagens: PI, CG e Visualização Computação Visual Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação ICMC-USP São Carlos, 2016 1 Roteiro Visão Geral das áreas da computação que envolvem manipulação

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE SALAS 1º SEMESTRE DE 2017

DISTRIBUIÇÃO DE SALAS 1º SEMESTRE DE 2017 DISTRIBUIÇÃO DE SALAS 1º SEMESTRE DE 2017 Ciência da Computação Poderão ocorrer algumas alterações - Atualizado em 27/03/2017 DISCIPLINA CÓDIGO TURMA SALA HORÁRIO 001 Lab. 4a. 07:30-09:10 001 2054 2a.

Leia mais

Gerência de Projetos de Software. Prof. Dr. João Dovicchi INE / CTC / UFSC.

Gerência de Projetos de Software. Prof. Dr. João Dovicchi INE / CTC / UFSC. Prof. Dr. João Dovicchi INE / CTC / UFSC dovicchi@inf.ufsc.br http://www.inf.ufsc.br/~dovicchi Programa Projetos e Metodologias Tipos e abordagens Organização Estimativas de Esforço e Gerência de Riscos

Leia mais

Planejamento e Controle da Produção I

Planejamento e Controle da Produção I Planejamento e Controle da Produção I Prof. M.Sc. Gustavo Meireles 2012 Gustavo S. C. Meireles 1 Introdução Planejamento Agregado: Maximizar os resultados das operações e minimizar os riscos de tomadas

Leia mais

Curso de Bacharelado em Ciência da Computação

Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Há um século, riqueza e sucesso vinham para aqueles que produziam e distribuíam mercadorias manufaturadas. Hoje, riqueza e sucesso vêm para aqueles que utilizam

Leia mais

Banco de Dados. Prof. Gleison Batista de Sousa Aula 01

Banco de Dados. Prof. Gleison Batista de Sousa Aula 01 Banco de Dados Prof. Gleison Batista de Sousa Aula 01 Objetivos da Disciplina Interpretar e analisar o resultado da modelagem de dados; Conhecer Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados; Conhecer as principais

Leia mais

Bancos de Dados Distribuídos. Bancos de Dados Distribuídos. Conteúdo. Motivação. Motivação. Introdução aos BDs Distribuídos.

Bancos de Dados Distribuídos. Bancos de Dados Distribuídos. Conteúdo. Motivação. Motivação. Introdução aos BDs Distribuídos. Bancos de Dados Distribuídos Prof. Frank Siqueira Departamento de Informática e Estatística Universidade Federal de Santa Catarina Conteúdo Introdução aos BDs Distribuídos Processamento de Consultas Distribuídas

Leia mais