Expressionismo e Arte Pop

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Expressionismo e Arte Pop"

Transcrição

1 Courtauld Institute Galleries, London Expressionismo e Arte Pop Índice Expressionismo Arte Pop Autorretrato com Orelha Cortada, de Vincent Van Gogh (1889). Óleo sobre tela, 60,5 x 50 cm. Courtauld Institute Galleries, London 1

2 Expressionismo Movimento artístico que teve origem entre artistas alemães por volta de Os artistas adeptos a esse movimento queriam explorar as emoções expressando em suas obras as reações subjetivas que os acontecimentos cotidianos causavam nas pessoas. Série trágica: Minha mãe morrendo (nº 7), de Flávio de Carvalho, Carvão sobre papel, 69,4 cm x 50,4 cm. Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (S.P) 2

3 Expressionismo Características expressionistas: Os expressionistas acreditavam que a arte deveria ser uma manifestação do universo interior e pessoal de seu criador. Representavam as emoções empregando formas distorcidas e cores intensas em suas obras. Para os expressionistas a emoção não estava no tema. Sentimentos como a angústia e a tragédia podiam aparecer mesmo quando a pintura fosse apenas um retrato ou uma paisagem. O exagero era um dos artifícios para conseguir comunicar a emoção. O tema central das obras são os sentimentos e as emoções. Por isso, os artistas interessaram-se pela representação da emoção e do lado dramático da vida. Não acreditavam na realidade puramente visível, queriam olhar além das aparências das coisas mostrando as situações dramáticas da vida. 3

4 Dois importantes grupos que difundiram a idéia do expressionismo: 1) A ponte Formado em Dresden, em 1905, por Kirchner e Emil Nodel, entre outros. Expressionismo Seus modelos inspiradores eram a pintura de Van Gogh e Edvard Munch. 2) O cavaleiro azul Formado em Munique, em 1911, tinha à frente Vassily Kandinsky, Frans Marc e August Macke. Esses artistas aprofundaram a forma de representar o que chamavam as vibrações da alma e os sentimentos. Por isso, acabaram por abandonar a representação figurativa e direcionaram-se para o abstracionismo. 4

5 Courtauld Institute Galleries, London Expressionismo O Grito O pintor norueguês Edvard Munch ( ) quis transportar para esta pintura toda a emoção que um grito pode conter. Neste quadro, a paisagem parece estar em movimento e as cores realçam a angústia da figura representada. O grito, de Edvard Munch Óleo, guache, caseína, têmpera e pastel sobre cartão, 91 cm x 73,5 cm. Galeria Nacional de Oslo (Noruega). 5

6 Expressionismo Expressionismo no cinema No cinema, o expressionismo foi adotado por muitos diretores que desenvolveram uma linguagem exageradamente emocional para contar histórias. O filme O Gabinete do Dr. Caligari, dirigido por Robert Wiene e lançado em 1920, e Nosferatu, dirigido por F.W. Murnau e levado às telas em 1922, são alguns exemplos do cinema expressionista alemão. Cena do filme O Gabinete do Dr. Caligari, de Robert Wiene, 1920 Foto: Decla-Bioskop/Álbum 6

7 Arte Pop O que acontecia no mundo na década de Eram tempos de protesto contra valores tradicionais e também de luta por reformas políticas e sociais. Nos estados Unidos, exaltava-se o sucesso de uma sociedade de consumo gerada pelo progresso econômico do pós guerra. O grupo inglês The Beatles e o americano Bob Dylan faziam uma nova música. Com guitarras elétricas, ritmo e mensagens inovadoras, abalavam os comportamentos convencionais. A Arte Pop reuniu uma série de artistas que, em comum, tinham o fato de se interessarem pelos símbolos da cultura de massa. Alguns artistas ironizavam os produtos comerciais, como os aparelhos eletrodomésticos, a comida industrializada e as latas de refrigerantes, demonstrando a superficialidade dos valores da sociedade. 7

8 Arte Pop Embora tenha tido grande sucesso nos Estados Unidos, a Arte Pop surgiu na Inglaterra. Durante a primeira metade do século XX, a arte abstrata havia dominado o cenário cultural, mas nos anos 1960, com a Arte Pop, os artistas voltaram a valorizar as imagens figurativas. Hamburguer gigante, de Claes Oldenburg, Lona estampada com enchimento de espuma, 132,1 cm x 213,4 cm. Foto: Art Gallery of Ontario, Toronto (Canadá). 8

9 Arte Pop As obras de arte eram inspiradas em objetos de consumo ou de uso cotidiano. Os artistas se interessavam por embalagens, cartazes de anúncios de propagandas publicados em jornais e revistas, apropriando-se de imagens da mídia em seus trabalhos. Conjunto de caixas de Brillo, Del Monte e Heinz, de Andy Warhol, Serigrafia sobre madeira, 44 cm x 35,5 cm; 33cm x 41 cm x 30 cm; 21 cm x 40 cm x 26 cm. Foto: Coleção particular, Bruxelas (Bélgica) 9

10 Museum of Modern Art, New York Arte Pop Para criar suas obras, os artistas da Arte Pop se interessavam por histórias em quadrinhos, imagens dos artistas de cinema, da música popular e personalidades públicas. "Marilyn", Serigraph, printed in colour composition, 91,5 x 91,5 cm, de Andy Warhol ( ). c) Museum of Modern Art, New York 10

11 Arte Pop Um dos primeiros trabalhos desse movimento artístico foi a colagem O que exatamente torna os lares de hoje tão diferentes e atraentes?, de Richard Hamilton (1922). Nela, Hamilton representou o interior de uma casa, repleta de móveis e eletrodomésticos, e um casal, com imagens retiradas de propagandas de revistas. O que exatamente torna os lares de hoje tão diferentes, tão atraentes?, de Richard Hamilton, Colagem, 26 cm x 25 cm. Foto: Kunsthalle, Tübingen (Alemanha) 11

Artes visuais AULA 5 Vanguardas Europeias; Elementos da Arte Contemporânea

Artes visuais AULA 5 Vanguardas Europeias; Elementos da Arte Contemporânea Artes visuais AULA 5 Vanguardas Europeias; Elementos da Arte Contemporânea Prof. André de Freitas Barbosa Pablo Picasso. Guernica (1937), Museu Reina Sofía, Madrid (Espanha). Contra modelos e conceitos

Leia mais

1904-1905. 1) - Expressionismo VANGUARDAS PROFESSORA CABRIELLA NOVELLO

1904-1905. 1) - Expressionismo VANGUARDAS PROFESSORA CABRIELLA NOVELLO 1) - 1904-1905 VANGUARDAS PROFESSORA CABRIELLA NOVELLO No sentido lato, designa as formas artísticas que tendem para a expressão subjectiva e emotiva. Edvard Munch (1863-1944), O Grito, 1893 Num sentido

Leia mais

Técnico Design Interior

Técnico Design Interior Técnico Design Interior Principais movimentos artísticos do século XX Professora Alba Baroni Arquiteta Principais movimentos artísticos do século XX No século XX amplia-se as conquistas técnicas e progresso

Leia mais

Surge nos Estados Unidos e na Inglaterra em 1955 e se converte em estilo característico nos anos 60. Era a volta a uma arte figurativa, em oposição

Surge nos Estados Unidos e na Inglaterra em 1955 e se converte em estilo característico nos anos 60. Era a volta a uma arte figurativa, em oposição Surge nos Estados Unidos e na Inglaterra em 1955 e se converte em estilo característico nos anos 60. Era a volta a uma arte figurativa, em oposição ao expressionismo abstrato que dominava a cena estética

Leia mais

O Expressionimo das Formas

O Expressionimo das Formas O Expressionimo das Formas Na sua opinião existem formas diferentes de representar uma mesma idéia ou uma mesma emoção? Como você representaria, por exemplo, a dor e o sofrimento humano? Mas, e o que é

Leia mais

ARTE DOS SÉCULOS XIX E XX

ARTE DOS SÉCULOS XIX E XX ARTE DOS SÉCULOS XIX E XX Os movimentos europeus de vanguarda eram aqueles que, segundo seus próprios autores, guiavam a cultura de seus tempos, estando de certa forma à frente deles. Movimentos vanguardistas

Leia mais

Expressionismo EDUARDO CARLETTO JUNIOR EDUARDO FALCHETTI SOVRANI GIAN CARLOS MENCATTO PAULO ROBERTO MASCARELLO VILMAR IBANOR BERTOTTI JUNIOR

Expressionismo EDUARDO CARLETTO JUNIOR EDUARDO FALCHETTI SOVRANI GIAN CARLOS MENCATTO PAULO ROBERTO MASCARELLO VILMAR IBANOR BERTOTTI JUNIOR Expressionismo ALUNOS: EDUARDO CARLETTO JUNIOR EDUARDO FALCHETTI SOVRANI GIAN CARLOS MENCATTO PAULO ROBERTO MASCARELLO VILMAR IBANOR BERTOTTI JUNIOR DEFINIÇÃO E PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Movimento heterogêneo

Leia mais

VANGUARDAS EUROPÉIAS

VANGUARDAS EUROPÉIAS VANGUARDAS EUROPÉIAS VANGUARDA Em seu sentido literal, vanguarda (vem do francês Avant Garde, guarda avante ) faz referência ao batalhão militar que precede as tropas em ataque durante uma batalha.daí

Leia mais

Crítica à cultura de massa

Crítica à cultura de massa Pop Art A Pop Art, abreviatura de Popular Art, foi um movimento artístico que se desenvolveu na década de 1950, na Inglaterra e nos Estados Unidos. Foi na verdade uma reação artística ao movimento do expressionismo

Leia mais

Vanguardas Históricas I

Vanguardas Históricas I Vanguardas Históricas I As transformações do início do século XX e as vanguardas históricas Os avanços da ciência realizados a partir do século XIX mudaram a percepção da realidade e conduziram, no campo

Leia mais

FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA POP ART INDIARA BECKER ROSE BOCK SIMONE OLIVEIRA THALITA SELBACH TAQUARA

FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA POP ART INDIARA BECKER ROSE BOCK SIMONE OLIVEIRA THALITA SELBACH TAQUARA FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA POP ART INDIARA BECKER ROSE BOCK SIMONE OLIVEIRA THALITA SELBACH TAQUARA 2015 Introdução A Pop Art, abreviatura de Popular Art, foi um movimento artístico que se

Leia mais

Expressionismo. adyart.wordpress.com

Expressionismo. adyart.wordpress.com Expressionismo Arte Pós-Impressionismo A cada movimento de arte, podemos notar transformações estéticas que demonstram a necessidade de o homem expressar a sua visão de mundo em épocas diferentes. Durante

Leia mais

Modernismo nas artes plásticas: Séculos XIX e XX

Modernismo nas artes plásticas: Séculos XIX e XX Modernismo nas artes plásticas: Séculos XIX e XX O que era ser um artista moderno? Vincent Van Gogh- Auto retrato com orelha decepada, (1889) Vincent Van Gogh Autorretrato com orelha decepada (1889) Todo

Leia mais

Regina Pessoa Eliane Gordeeff Mestre em Artes Visuais. IV Congresso Internacional CSO'2013 "Criadores Sobre outras Obras"

Regina Pessoa Eliane Gordeeff Mestre em Artes Visuais. IV Congresso Internacional CSO'2013 Criadores Sobre outras Obras Eliane Gordeeff Mestre em Artes Visuais IV Congresso Internacional CSO'2013 "Criadores Sobre outras Obras" Apresentação Animadora nascida em Coimbra, em 1969. Licenciou-se em Pintura pela Escola de Belas

Leia mais

ARTE MODERNA DO REALISMO AO CONTEMPORÂNEO

ARTE MODERNA DO REALISMO AO CONTEMPORÂNEO ARTE MODERNA DO REALISMO AO CONTEMPORÂNEO Realismo Entre 1850 e 1900 surge nas artes européias, sobretudo na pintura francesa, uma nova tendência estética chamada realismo. O homem convenceu-se que precisava

Leia mais

Técnico Design Interior

Técnico Design Interior Técnico Design Interior Principais movimentos artísticos do século XX Professora Alba Baroni Arquiteta Principais movimentos artísticos do século XX No século XX amplia-se as conquistas técnicas e progresso

Leia mais

Arte Abstrata: a destruição da forma e a representação da imaginação e do sons

Arte Abstrata: a destruição da forma e a representação da imaginação e do sons Arte Abstrata: a destruição da forma e a representação da imaginação e do sons Profa. Consuelo Holanda consueloholanda2010@hotmail.com 1 A arte abstrata tende a suprimir toda a relação entre a realidade

Leia mais

Modernismo - Século XX Expressionismo Alemão Futurismo PUC-GO TH-3 C-01

Modernismo - Século XX Expressionismo Alemão Futurismo PUC-GO TH-3 C-01 Modernismo - Século XX Expressionismo Alemão Futurismo PUC-GO TH-3 C-01 Expressionismo Alemão Arte e Arquitetura Cinema O Pós-guerra na Alemanha 1918 - obrigada a assinar o Tratado de Versalhes, que define

Leia mais

Escola Secundária com 3.º CEB Poeta Al Berto Código Sines Ano letivo: 2016/2017 Planificação Anual

Escola Secundária com 3.º CEB Poeta Al Berto Código Sines Ano letivo: 2016/2017 Planificação Anual Departamento/Grupo disciplinar: 600 Artes Visuais Disciplina: Educação Visual Docentes: Vera Gonçalves e Maria Neves Não existe manual adotado Ano: 7.º.º Período 2.º Período 3.º Período 26 26 4 Apresentação/Avaliação

Leia mais

COLÉGIO MONJOLO QUIZ N / 1 BIMESTRE

COLÉGIO MONJOLO QUIZ N / 1 BIMESTRE COLÉGIO MONJOLO QUIZ N 02 2017 / 1 BIMESTRE ARTE PROFESSORA LIA Data da entrega: 28/04/2017. Aluno (a): 8º Ano: Questão 01 Fundamentos da linguagem visual, os elementos constitutivos da comunicação visual,

Leia mais

Levando em consideração o valor das cores nas obras de arte, explique:

Levando em consideração o valor das cores nas obras de arte, explique: Atividade extra Módulo 1 Fascículo 1 Artes Unidade 1 Artes: Princípios e Linguagens Questão 1 As cores são capazes de nos transmitir diversas sensações, criar espaços, dar volume a um objeto, aproximá-lo

Leia mais

Arte Abstrata: a destruição da forma e a representação da imaginação e do sons

Arte Abstrata: a destruição da forma e a representação da imaginação e do sons Arte Abstrata: a destruição da forma e a representação da imaginação e do sons Profa. Consuelo Holanda consueloholanda2010@hotmail.com 1 A arte abstrata tende a suprimir toda a relação entre a realidade

Leia mais

Expressionismo abstrato Focada em elementos e não em objetos. Pop Art Focada em objetos reconhecíveis

Expressionismo abstrato Focada em elementos e não em objetos. Pop Art Focada em objetos reconhecíveis Surge na Inglaterra no fim da década de 50 Os artistas pop ingleses formaram o Independent Group Atinge repercussão mundial na década de 60 com os artistas norteamericanos Nos EUA, diferentemente da Inglaterra

Leia mais

PÓS-MODERNISMO E CONTEMPORANEIDADE

PÓS-MODERNISMO E CONTEMPORANEIDADE PÓS-MODERNISMO E CONTEMPORANEIDADE SÉC. XX - XXI História da Arte Profª Natalia Pieroni PÓS-MODERNISMO - Produção artística a partir dos anos 60 (pós movimento modernista), caracterizada pelas inquietações

Leia mais

HENRY, Michel. Ver o invisível: Sobre Kandinsky. São Paulo: Realizações, 2012.

HENRY, Michel. Ver o invisível: Sobre Kandinsky. São Paulo: Realizações, 2012. HENRY, Michel. Ver o invisível: Sobre Kandinsky. São Paulo: Realizações, 2012. Rafaela Belo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades UFES 2014/1 Vietnam, 1922 França, 2002 Michel Henry

Leia mais

O GRITO: A IMAGEM QUE PARTE DE DENTRO

O GRITO: A IMAGEM QUE PARTE DE DENTRO O GRITO: A IMAGEM QUE PARTE DE DENTRO André Bispo 1 Na realidade, a minha arte é uma confissão feita de minha própria e livre vontade, uma tentativa de tornar clara a minha própria noção da Vida... no

Leia mais

Expressionismo. 1ºs Anos º Bimestre Artes Prof. Juventino

Expressionismo. 1ºs Anos º Bimestre Artes Prof. Juventino Expressionismo 1ºs Anos 2014 3º Bimestre Artes Prof. Juventino É a arte do instinto, trata-se de uma pintura dramática, subjetiva, expressando sentimentos humanos. Utilizando cores irreais, dá forma plástica

Leia mais

Quem faz arte? O homem criou objetos para satisfazer as suas necessidades práticas, como as ferramentas para cavar a terra e os utensílios de

Quem faz arte? O homem criou objetos para satisfazer as suas necessidades práticas, como as ferramentas para cavar a terra e os utensílios de ROTULAÇÃO Rotulação na arte A arte é uma criação humana com valores estéticos (beleza, equilíbrio, harmonia, revolta) que sintetizam as suas emoções, sua história, seus sentimentos e a sua cultura. É um

Leia mais

Artes visuais AULA 4 Do Romantismo ao Impressionismo

Artes visuais AULA 4 Do Romantismo ao Impressionismo Artes visuais AULA 4 Do Romantismo ao Impressionismo Prof. André de Freitas Barbosa O século XIX foi agitado por fortes mudanças sociais, políticas e culturais, resultando numa reação ao espírito iluminista,

Leia mais

CUBISMO ANALÍTICO E SINTÉTICO

CUBISMO ANALÍTICO E SINTÉTICO CUBISMO ANALÍTICO E SINTÉTICO O Cubismo Surgiu no século XX, sendo que o marco inicial foi em 1907 com a obra Les Demoiselles d Avignon de Picasso. Principais fundadores foram Pablo Picasso e Georges Braque,

Leia mais

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias - ARTE Ensino Médio, 3ª Série POP ART / CARACTERÍSTICAS E MANIFESTAÇÕES

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias - ARTE Ensino Médio, 3ª Série POP ART / CARACTERÍSTICAS E MANIFESTAÇÕES Linguagens, Códigos e suas Tecnologias - ARTE Ensino Médio, 3ª Série POP ART / CARACTERÍSTICAS E MANIFESTAÇÕES ONDE E QUANDO? A partir do fim dos anos 50, simultaneamente, nos Estados Unidos e na Inglaterra.

Leia mais

A Transição para a Arte do Século XX A Coragem de Transgredir

A Transição para a Arte do Século XX A Coragem de Transgredir Estes textos são produzidos sob patrocínio do Departamento Cultural da Clínica Naturale.Direitos são reservados. A publicação e redistribuição de qualquer conteúdo é proibida sem prévio consentimento.

Leia mais

ESCOLA ADVENTISTA SANTA EFIGÊNIA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL

ESCOLA ADVENTISTA SANTA EFIGÊNIA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL Disciplina: Arte Prof.: Paula Caroline de Souza Turmas: 61 e 62 ESCOLA ADVENTISTA SANTA EFIGÊNIA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL Rua Prof Guilherme Butler, 792 - Barreirinha - CEP 82.700-000 - Curitiba/PR

Leia mais

Expressionismo. Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914.

Expressionismo. Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914. Expressionismo Expressionismo Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914. A expressão, empregada pela primeira vez em 1.911 na revista Der Sturm [A Tempestade], marca oposição ao Impressionismo francês. Para

Leia mais

Arte Pop Inglaterra e Estados Unidos Turmas: 211, 212 e 213. Professora: Caroline Bonilha Componente Curricular: Artes

Arte Pop Inglaterra e Estados Unidos Turmas: 211, 212 e 213. Professora: Caroline Bonilha Componente Curricular: Artes Arte Pop Inglaterra e Estados Unidos Turmas: 211, 212 e 213 Professora: Caroline Bonilha Componente Curricular: Artes Arte Pop no Reino Unido Os integrantes do Independent Group lançaram as bases da pop

Leia mais

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES ARTES DINÂMICA LOCAL I. Conteúdo: - Arte Moderna: Expressionismo

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES ARTES DINÂMICA LOCAL I. Conteúdo: - Arte Moderna: Expressionismo Conteúdo: - Arte Moderna: Expressionismo 2 Habilidades: - Identificar características estéticas e principais artistas dos movimentos artísticos modernos, reproduzindo e criando obras inspiradas em cada

Leia mais

COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO. 2ª Chamada. 8º ano. Ensino Fundamental. Aluno: Série: 8º ANO

COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO. 2ª Chamada. 8º ano. Ensino Fundamental. Aluno: Série: 8º ANO COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO PROVA MULTIDISCIPLINAR I Matemática, CFB, Filosofia, Arte 2º Bimestre de 2013 2ª Chamada 8º ano Ensino Fundamental Aluno: Série: 8º ANO Turma: Data:

Leia mais

frieze new york 2016 galeria nara roesler nova york preview, 4 de maio aberto ao público 5-8 maio estande C53 spotlight: abraham palatnik

frieze new york 2016 galeria nara roesler nova york preview, 4 de maio aberto ao público 5-8 maio estande C53 spotlight: abraham palatnik frieze new york 2016 preview, 4 de maio aberto ao público 5-8 maio estande C53 spotlight: abraham palatnik curadoria: clara m kim randall s island nova york, eua galeria nara roesler nova york abertura

Leia mais

ARTES 7 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 7 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 7 ANO PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ARLENE AZULAY CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 2.1

Leia mais

Exposição. Jean Marie Périer. Museu Histórico de SC. Florianópolis Brasil. 08 de Abril ao 08 de Maio

Exposição. Jean Marie Périer. Museu Histórico de SC. Florianópolis Brasil. 08 de Abril ao 08 de Maio Exposição Jean Marie Périer Museu Histórico de SC Florianópolis Brasil 08 de Abril ao 08 de Maio - 2010 O artista Jean-Marie Périer, fotógrafo e diretor de cinema francês, nascido em primeiro de fevereiro

Leia mais

CRONOGRAMA DE AVALIAÇÕES DE ARTE 3 TRIMESTRE 2017 Professora: Fernanda Bastos TURMA DATA AVALIAÇÂO CONTEÚDOS PESO

CRONOGRAMA DE AVALIAÇÕES DE ARTE 3 TRIMESTRE 2017 Professora: Fernanda Bastos TURMA DATA AVALIAÇÂO CONTEÚDOS PESO CRONOGRAMA DE AVALIAÇÕES DE ARTE 3 TRIMESTRE 2017 Professora: Fernanda Bastos TURMA DATA AVALIAÇÂO CONTEÚDOS PESO 611 22/11 Trabalho 1: Desenho inspirado nos Gatos do artista Aldemir Martins e pintura

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS ARTE

LISTA DE EXERCÍCIOS ARTE LISTA DE EXERCÍCIOS ARTE P2-4º BIMESTRE 8º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Compreender os aspectos históricos-sociais referentes aos objetos

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 9 o ano Unidade 3

Sugestões de avaliação. História 9 o ano Unidade 3 Sugestões de avaliação História 9 o ano Unidade 3 5 Nome: Data: Unidade 3 1. Numere cronologicamente as seguintes invenções: ( ) Voo do 14 Bis, de Santos Dumont. ( ) Invenção do telefone. ( ) Primeira

Leia mais

Colégio Avanço de Ensino Programado

Colégio Avanço de Ensino Programado α Colégio Avanço de Ensino Programado Trabalho de Recuperação1º Semestre - 1º Bim. /2016 Nota: Professor (a): Lúcia Disciplina: Arte Turma: 9º Ano Ensino Fundamental Nome: Nº: ORIENTAÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO

Leia mais

GIACOMETTI. Sempre há progresso/não refazer as coisas negativas 108. É preciso destruir (destrói mesmo?) tudo (= cabeça) 49

GIACOMETTI. Sempre há progresso/não refazer as coisas negativas 108. É preciso destruir (destrói mesmo?) tudo (= cabeça) 49 GIACOMETTI QUESTÕES SINTÁTICAS CONCEITO DE INACABAMENTO Inacabamento insatisfação 27/64 (não fim de obra) Inacabamento Cézanne 44 Tempo inacabamento 113 / 117 / 119 Obra não é abandonada enquanto há chance

Leia mais

No virar do século a Noruega vivia um dos seus períodos mais conturbados e interessantes. A capital, Cristiânia (mais tarde Oslo), fervilhava com uma

No virar do século a Noruega vivia um dos seus períodos mais conturbados e interessantes. A capital, Cristiânia (mais tarde Oslo), fervilhava com uma No virar do século a Noruega vivia um dos seus períodos mais conturbados e interessantes. A capital, Cristiânia (mais tarde Oslo), fervilhava com uma vasta turba de intelectuais e artistas que partilhavam

Leia mais

EMILIANO DI CAVALCANTI

EMILIANO DI CAVALCANTI Em 1922, a Semana de Arte Moderna - que, segundo muitos historiadores, é o efetivo marco inicial do modernismo brasileiro proclamaria a instauração de um novo tempo. (LUZ, 2008, p.101) EMILIANO DI CAVALCANTI

Leia mais

design > comunicação visual Profa. Julie Pires

design > comunicação visual Profa. Julie Pires design > comunicação visual Profa. Julie Pires Teorias do Design 1 [BAV105] DESIGN Design é inventar, projetar, programar, coordenar uma longa lista de fatores humanos e técnicos, traduzir o invisível

Leia mais

Expressionismo abstrato. Clique para adicionar texto

Expressionismo abstrato. Clique para adicionar texto Expressionismo abstrato. Clique para adicionar texto Conceito Foi um movimento artístico com origem nos Estados Unidos da América, muito popular no pós-guerra. Ele foi o primeiro movimento especificamente

Leia mais

ART NOUVEAU. TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III

ART NOUVEAU. TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III ART NOUVEAU Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Artes e Arquitetura Curso de Arquitetura e Urbanismo Prof. Ana Paula

Leia mais

Concretismo e Neoconcretismo

Concretismo e Neoconcretismo concretismo substantivo masculino 1.representação concreta de coisas abstratas. 2.hist.art tendência segundo a qual a arte deve concretizar ('materializar') visualmente os conceitos intelectuais, através

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL - 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL - 9.º ANO DE EDUCAÇÃO VISUAL - 9.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO O aluno è capaz de: identificar a evolução histórica dos elementos de construção e representação da perspetiva; distinguir e caracterizar

Leia mais

Metas curriculares de Educação Visual

Metas curriculares de Educação Visual AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde Escola Básica 1/JI do Casal do Sapo Departamento de Artes e Tecnologias Educação Visual Ano Letivo - 2016/2017 3º

Leia mais

Biblioteca Escolar. Quem é quem? Nome: N.º: Ano/Turma: N.º Grupo:

Biblioteca Escolar. Quem é quem? Nome: N.º: Ano/Turma: N.º Grupo: Quem é quem? Um investigador deve ter um conhecimento sólido não apenas das obras, mas também dos artistas. Lê as frases e identifica o pintor a quem se referem. 1. Foi ordenado cavaleiro da Ordem de Santiago.

Leia mais

Artes. Década de 1980 reaproximação à pintura. 7 ano Volume 4 Professor: Alexandro Lima

Artes. Década de 1980 reaproximação à pintura. 7 ano Volume 4 Professor: Alexandro Lima Artes Década de 1980 reaproximação à pintura 7 ano Volume 4 Professor: Alexandro Lima 1 Artes Professor: Alexandro Lima Década de 1980 reaproximação à pintura Atividades Artes Uma pintura só está acabada

Leia mais

Estilos de Representação e Apresentação no Desenho eliane bettocchi

Estilos de Representação e Apresentação no Desenho eliane bettocchi Maneirismo/Barroco/Rococó = apresentação naturalista observação do real representando, de maneira expressionista ou clássica, temas "ideais" em que os valores tonais preponderam e a sensação de "real"

Leia mais

Português 3º ano Wilton. Vanguardas na Europa e no Brasil

Português 3º ano Wilton. Vanguardas na Europa e no Brasil Português 3º ano Wilton Vanguardas na Europa e no Brasil Roberson de Oliveira 1 Vanguardas na Europa e no Brasil No dia 20 de dezembro de 1917, o jornal O Estado de S. Paulo publicou o artigo Paranoia

Leia mais

Jimboê. História. Avaliação. Projeto. 5 o ano. 2 o bimestre

Jimboê. História. Avaliação. Projeto. 5 o ano. 2 o bimestre Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao segundo bimestre escolar ou à Unidade 2 do Livro do Aluno. Projeto Jimboê História 5 o ano Avaliação 2 o bimestre 1 Avaliação História NOME: ESCOLA:

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO II DEPARTAMENTO DE DESENHO E ARTES VISUAIS. A Arte Moderna

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO II DEPARTAMENTO DE DESENHO E ARTES VISUAIS. A Arte Moderna COLÉGIO PEDRO II CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO II DEPARTAMENTO DE DESENHO E ARTES VISUAIS DOCENTE: COORD. SHANNON BOTELHO TURMA: NOME: NÚMERO: A Arte Moderna A criação e evolução da fotografia no século XIX libertou

Leia mais

ARTE URBANA. Vol 6. Modulo 27

ARTE URBANA. Vol 6. Modulo 27 ARTE URBANA Vol 6. Modulo 27 Arte Urbana É uma das tendências mais fortes da Arte Contemporânea Impulsionada pela Arte Conceitual e o movimento Hip-hop (1970) Interage com o espaço comum Objetivo: aproximar

Leia mais

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES. Conteúdo: Aula 1: O ponto e a linha Aula 2: Logotipos e símbolos

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES. Conteúdo: Aula 1: O ponto e a linha Aula 2: Logotipos e símbolos CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I Conteúdo: Aula 1: O ponto e a linha Aula 2: Logotipos e símbolos 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA

Leia mais

RECRO ARTE - 6º ANO. pensamento religioso dos egípcios Identificar a Lei da Frontalidade, pintura mural e simbologia nas artes. influenciou sua arte.

RECRO ARTE - 6º ANO. pensamento religioso dos egípcios Identificar a Lei da Frontalidade, pintura mural e simbologia nas artes. influenciou sua arte. RECRO ARTE - 6º ANO EIXO: REFLEXAO SOBRE O SIGNIFICADO DA ARTE / ARTE PRE-HISTÓRICA Analisar a Arte como registro e como Reconhecer as diversas linguagens artísticas e seus elementos. produto cultural.

Leia mais

O Expressionismo Animado na Obra de Regina Pessoa

O Expressionismo Animado na Obra de Regina Pessoa 212 O Expressionismo Animado na Obra de Regina Pessoa Gordeeff, Eliane Muniz (2013) O Expressionismo Animado na Obra de Regina Pessoa. Revista :Estúdio, Artistas sobre outras Obras. ISSN 1647-6158, e-issn

Leia mais

DISCIPLINA DE ARTE OBJETIVOS: 1 Ano

DISCIPLINA DE ARTE OBJETIVOS: 1 Ano DISCIPLINA DE ARTE OBJETIVOS: 1 Ano Desenvolver e explorar as percepções manuais, artísticas e de ludicidade, desenvolvendo ainda as habilidades motoras e intelectuais. Estimular os sentidos e a sensibilidade

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES REVISÃO. Aula 6.1 Conteúdo: Revisão da Unidade II

CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES REVISÃO. Aula 6.1 Conteúdo: Revisão da Unidade II Aula 6.1 Conteúdo: Revisão da Unidade II 1 Habilidades: Revisar os Conteúdos da Unidade II para realizar avaliação II. 2 Revisão 1 Barroco: expressão, do português homônimo, tem o sentido pérola imperfeita,

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Série: 6ª - Ensino Fundamental Professora: Ione A. Botelho Atividades para Estudos Autônomos Data: 23 / 05 / 2016 Aluno(a): N o.: Turma: ORIENTAÇÕES:

Leia mais

Pichação e grafite: qual o limite entre arte e vandalismo?

Pichação e grafite: qual o limite entre arte e vandalismo? Pichação e grafite: qual o limite entre arte e vandalismo? Para pensar... O que é arte? O que seria arte de rua? O que é pichação? O que é grafite? Qual a motivação para as pichações? E para o grafite?

Leia mais

O formato determina a composição. O formato exerce um papel fundamental no resultado final da composição.

O formato determina a composição. O formato exerce um papel fundamental no resultado final da composição. Composição Introdução UMA DAS PEÇAS ELEMENTARES NO DESENHO É A COMPOSIÇÃO... Uma pintura ou desenho muito bem feito pode perder todo o seu poder, se não estiver enquadrado dentro de uma composição bem

Leia mais

Portfólio Kaio Romero

Portfólio Kaio Romero Portfólio 2015 Kaio Romero Kaio Romero São Paulo SP (19) 99885.0025 medoedemencia@gmail.com CV Formação - Formado em Digital Design pelo Istituto Europeo di Design, 2008 - FCE pela Universidade de Cambridge,

Leia mais

Teorias da arte Finalidade da arte Função do artista Origem do prazer estético

Teorias da arte Finalidade da arte Função do artista Origem do prazer estético Imitação (Platão e Aristóteles, Atenas séc. IV a. C.) Teses: Imitar (Platão) ou representar a realidade como ela é, como o artista a vê ou como deveria ser (Aristóteles). Atenção dada às propriedades objetivas

Leia mais

Arte Abstrata. no Brasil COLÉGIO PEDRO II CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO II PROF. SHANNON BOTELHO

Arte Abstrata. no Brasil COLÉGIO PEDRO II CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO II PROF. SHANNON BOTELHO Arte Abstrata no Brasil COLÉGIO PEDRO II CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO II PROF. SHANNON BOTELHO Entendendo... Abstracionismo refere-se às formas de arte não regidas pela figuração e pela imitação do mundo. Em significado

Leia mais

VANGUARDAS DO SÉCULO XX FUTURISMO

VANGUARDAS DO SÉCULO XX FUTURISMO VANGUARDAS DO SÉCULO XX FUTURISMO ARTE MODERNA No século XX a arte passa por grandes mudanças: A arte se concentra menos na realidade visual externa e mais na visão interna; Retrata a vida contemporânea

Leia mais

Vamos pôr o Sequeira no lugar certo

Vamos pôr o Sequeira no lugar certo Vamos pôr o Sequeira no lugar certo QUE PARTE DA ADORAÇÃO DOS MAGOS VAI PATROCINAR? Saiba mais em sequeira.publico.pt O MNAA e o Público convidam todos os portugueses a ser mecenas e a patrocinar uma obra

Leia mais

Exposição REVERSPECTIVE. Arte e Movimento PATRICK HUGHES

Exposição REVERSPECTIVE. Arte e Movimento PATRICK HUGHES Exposição REVERSPECTIVE Arte e Movimento PATRICK HUGHES PATRICK HUGHES Patrick Hughes é considerado um dos mais relevantes artistas da atualidade. Suas obras, inspiradas no tripé óptica, perspectiva e

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Série: 7ª Ensino Fundamental Professora: Ione Botelho Atividades para Estudos Autônomos Data: 5 / 9 / 2016 Valor: xxx pontos Aluno(a): Nº: Turma: Vamos rever nosso

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 9ºANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 9ºANO PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 9ºANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO O aluno è capaz de: identificar a evolução histórica dos elementos de construção e representação da perspetiva; distinguir

Leia mais

Interpretação de textos não verbais e híbridos

Interpretação de textos não verbais e híbridos Interpretação de textos não verbais e híbridos TEXTO 1 Texto 2 O cartum faz uma crítica social. A figura destacada está em oposição às outras e representa a a) a opressão das minorias sociais. b) carência

Leia mais

Portfólio de Serviços

Portfólio de Serviços comunicação Portfólio de Serviços Identidade Visual Identidade visual é uma representação gráfica da identidade corporativa, dos conceitos e valores da empresa. Pode parecer simples, mas a criação de uma

Leia mais

Realismo REALISMO E IMPRESSIONISMO TRADIÇÃO E RUPTURA O PROCESSO DA MODERNIDADE

Realismo REALISMO E IMPRESSIONISMO TRADIÇÃO E RUPTURA O PROCESSO DA MODERNIDADE REALISMO E IMPRESSIONISMO TRADIÇÃO E RUPTURA O PROCESSO DA MODERNIDADE A invenção da fotografia em 1823 influencia as artes de diversas maneiras; Surgem duas correntes, os Realistas e os Impressionistas;

Leia mais

Baleia na Rede ISSN:

Baleia na Rede ISSN: Nietzsche e A Ponte (Die Brücke) Uma (dis)solução ao "problema da ponte" Leonardo Gonçalves GOMES 1 (Ernst Luduvig Kirchner: Capa de Die Brücke com retrato de Schmidt-Rottluff (1909)) Resumo: O presente

Leia mais

VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA

VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA Em seu sentido literal, vanguarda (vem do francês Avant Garde, guarda avante ) faz referência ao batalhão militar que precede as tropas em ataque durante

Leia mais

Nujabes ii. Stencil, colagem, acrílica e crayon sobre tela 27 x 35 Cm 2010 R$ 700,00

Nujabes ii. Stencil, colagem, acrílica e crayon sobre tela 27 x 35 Cm 2010 R$ 700,00 Nujabes ii Stencil, colagem, acrílica e crayon sobre tela 27 x 35 Cm 2010 R$ 700,00 Nujabes I Stencil, colagem, acrílica e crayon sobre tela 27 x 35 Cm 2010 R$ 700,00 abra los ojos spray, acrilico e colagem

Leia mais

As cores são ações e paixões da luz.

As cores são ações e paixões da luz. As cores são ações e paixões da luz. Goethe Robert Delunay, Drama políltico, óleo e colagem sobre cartão, 88,7 x 67,3, 1914 Cada olhar envolve uma observação, cada observação uma reflexão, cada reflexão

Leia mais

Título: Vitrina: sinônimo de cor e luz Maria de Fátima Lourenço Nunes sao68313@terra.com.br

Título: Vitrina: sinônimo de cor e luz Maria de Fátima Lourenço Nunes sao68313@terra.com.br Título: Vitrina: sinônimo de cor e luz Maria de Fátima Lourenço Nunes sao68313@terra.com.br A vitrina encontra-se obrigatoriamente dentro de um contexto de localidade, ou seja, ela poderá pertencer a um

Leia mais

Da fotografia à pintura A construção do olhar a partir de um imagético processual lírico

Da fotografia à pintura A construção do olhar a partir de um imagético processual lírico Da fotografia à pintura A construção do olhar a partir de um imagético processual lírico Rafael Teixeira de Resende 1 O presente relato visa refletir sobre o processo de criação do Artista capixaba Rafael

Leia mais

Mas por que à simples relação de fatos, à meia expressão de emoções por meio da escrita chamamos arte como à pintura, à escultura, à música?

Mas por que à simples relação de fatos, à meia expressão de emoções por meio da escrita chamamos arte como à pintura, à escultura, à música? O que é Literatura? Segundo o crítico e historiador literário José Veríssimo, várias são as acepções do termo literatura: conjunto da produção intelectual humana escrita; conjunto de obras especialmente

Leia mais

Mulher de chapéu, Matisse 1905, Óleo sobre tela

Mulher de chapéu, Matisse 1905, Óleo sobre tela Mulher de chapéu, Matisse 1905, Óleo sobre tela O termo Fauvismo deriva de fauve (fera selvagem), exclamação feita pelo crítico de arte Louis Vauxcelles perante a exposição de pintura do Salão de Outono

Leia mais

Filosofia da Arte Aula 01. Introdução à compreensão da arte e sua história. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr.

Filosofia da Arte Aula 01. Introdução à compreensão da arte e sua história. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. Filosofia da Arte Aula 01 Introdução à compreensão da arte e sua história Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com Trivium (Gramática, a Retórica e a Lógica/Dialética) Quadrivium (Música,

Leia mais

QUESTÕES VISUAIS AO LONGO DA HISTÓRIA Naturalismo Figurativismo Semiabstracionismo Abstracionismo

QUESTÕES VISUAIS AO LONGO DA HISTÓRIA Naturalismo Figurativismo Semiabstracionismo Abstracionismo Quais são as transformações estilísticas na História da Imagem? QUESTÕES VISUAIS AO LONGO DA HISTÓRIA Naturalismo Figurativismo Semiabstracionismo Abstracionismo Barroco Rococó Realismo Impressionismo

Leia mais

2014 Mudança de jogo/game Change. Galeria Raquel Arnaud, São Paulo, Brasil Confrontos. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Brasil

2014 Mudança de jogo/game Change. Galeria Raquel Arnaud, São Paulo, Brasil Confrontos. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Brasil FRIDA BARANEK Rio de Janeiro, RJ, 1961 vive e trabalha em Miami, USA EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 2014 Mudança de jogo/game Change. Galeria Raquel Arnaud, São Paulo, 2013 Confrontos. Museu de Arte Moderna do

Leia mais

Escola Secundária e Artística António Arroio HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES

Escola Secundária e Artística António Arroio HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES Escola Secundária e Artística António Arroio Prova 824 / 8 Páginas Prova de Equivalência à Frequência de HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES 12º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei Nº 74/2004) Duração da Prova

Leia mais

Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde O Expressionismo de Die Brücke não se restringiu à pintura e à gravura, tendo tido expressão, igualmente na literatura, na música e arquitectura.

Leia mais