ANEXO II EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CFSD 2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO II EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CFSD 2013"

Transcrição

1 POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO TOCANTINS DIRETORIA DE ENSINO, INSTRUÇÃO E PESQUISA CURSO DE FORMAÇÃO DE SOLDADOS Comissão Designada pela Portaria nº 006/2013, datada de 11/04/2013 ANEXO II EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CFSD 2013 Palmas-TO Maio/2013

2 Sumário Abordagem Sociopsicológica da Violência e do Crime... 3 Ações de Polícia Ostensiva e de Preservação da Ordem Pública... 5 Defesa Pessoal Policial... 8 Direito da Infância e da Juventude Direitos Humanos e Cidadania Educação Institucional Fundamentos de Polícia Comunitária Instrução Militar Básica Legislação Organizacional I Legislação Organizacional II Legislação, Policiamento e Fiscalização de Trânsito Urbano e Rodoviário Noções de Bombeiros e Socorros de Urgência Noções de Direção Defensiva Aplicada à Atividade Policial Noções de Direito Constitucional e Administrativo Noções de Direito Penal e Penal Militar Noções de Direito Processual Penal e Processual Penal Militar Noções de Inteligência de Segurança Pública Ordem Unida Procedimentos e Técnicas de Abordagens e Condução de Pessoas Procedimentos e Técnicas de Radiopatrulhamento Procedimentos Iniciais em Situações de Crise Policial Psicologia e Saúde Mental Redação Técnica Operacional Sistema de Segurança Pública no Brasil Sistemas de Tecnologia e Comunicação Técnicas e Tecnologias Não Letais e Uso Progressivo da Força Tiro Policial e Identificação e Manuseio de Armas de Fogo... 70

3 Abordagem Sociopsicológica da Violência e do Crime 20 h/a 1. Objetivos Particulares da Disciplina Entender os processos de desencadeamento da violência e do crime no contexto da coletividade. Identificar os diversos tipos de fatores associados aos crimes e à violência deforma a classificar os envolvidos e envidar ações preventivas. Conhecer os principais indicadores nacionais que retratam o perfil contemporâneo do crime e da violência no Brasil. 2. Unidades Didáticas 1. Agressividade, Violência e Conduta Criminosa 2. Fatores Neurobiológicos Relacionados à Conduta Criminosa 3. Mapa do Crime e da Violência no Brasil e seus Custos 3. Plano de Unidade Didática: Temas 1. AGRESSIVIDADE, VIOLÊNCIA E CONDUTA CRIMINOSA a) Etimologia e sentido histórico b) Tipos de violência Física Moral Doméstica Institucionalizada Outros c) Sociologia do crime Escola de Chicago Teorias do crime como problema social 2. FATORES NEUROBIOLÓGICOS RELACIONADOS À CONDUTA CRIMINOSA a) Frenologia b) Antropologia Criminal c) Alterações Genéticas d) Tipologia das personalidades dos criminosos 3. MAPA DO CRIME E DA VIOLÊNCIA NO BRASIL E SEUS CUSTOS a) Crimes contra a pessoa b) Crimes contra o patrimônio c) Crimes cometidos por policiais d) Custos da violência e do crime 3

4 4. Avaliação da Aprendizagem Verificação Única Duas horas/aulas. 5. Referências Bibliográficas ALBERGARIA, J. S. Noções de criminologia. Belo Horizonte: Editora Lemi S.A., CHITÓ,Gabriel et al. A Fenomenologia da Violência. Curitiba, Ed.Juruá,1999. DURKHEIM, E. As regras do método sociológico. 14ª ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, FELDMAN, M. P. O comportamento criminoso: uma análise psicológica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, FOUCAULT, M. Vigiar e Punir. Petrópolis: Vozes, FREITAS, W. C. P. Espaço urbano e criminalidade: lições da escola de Chicago. São Paulo: IBCCRIM, HALL, CALVIN. S.; LINDZEY, Gardner. Teorias da personalidade. 16ª reimp. São Paulo: EPU, INSTITUTO DE APOIO À UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO. Escola Penitenciária de Pernambuco. Apostila do Curso de Formação de Agentes Penitenciários. Módulo 05 Violência, Crimes e Controle Social. Disciplina Abordagem Sociopsicológica da Violência e do Crime. Disponível em Abordagem%20S%F3ciopsicol%F3gica%20da%20Viol%EAncia%20e%20do% 20Crime.pdf. Acesso em 26/04/2013. OLIVEIRA, E. A identidade humana do crime. Belém: CEJUP, OLIVEIRA, P. S. Introdução à Sociologia. 24ª ed. 5ª reimp. São Paulo: Ática, ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Classificação dos transtornos mentais e de comportamento. 10ª revisão. Porto Alegre: Artes Médicas, ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS). Relatório mundial sobre a violência e saúde. Genebra, QUINNEY, R. O controle do crime na sociedade capitalista: uma filosofia crítica da ordem legal. In Taylor, I.; Walton, P.; Young, J. (orgs.). Criminologia crítica. Rio de Janeiro: Graal, p

5 Ações de Polícia Ostensiva e de Preservação da Ordem Pública 60 h/a 1. Objetivos Particulares da Disciplina Atuar nas diversas modalidades de policiamento ostensivo com autonomia para discernir as medidas imediatas necessárias à prevenção e/ou restauração da ordem e da segurança. Ser capaz de agir em qualquer das funções pertinentes ao serviço de guardas e/ou escoltas em estabelecimentos prisionais. Proceder corretamente e de forma segura nos policiamentos em grandes eventos e praças desportivas. Atuar corretamente diante dos grupos vulneráveis e minorias. Adotar as medidas legais e éticas pertinentes a ocorrências envolvendo autoridades, gestantes, integrantes de outras forças ou instituições públicas e situações extraordinárias em geral. Conhecer a doutrina operacional e a técnica de procedimentos de policiamento ambiental. Ter noções dos conceitos e fundamentos de controle da doutrina de controle de distúrbios civis. Dominar plenamente os procedimentos e técnicas imprescindíveis à preservação e à valorização da prova em locais de ocorrência policial. 2. Unidades Didáticas 1. Fundamentos Doutrinários 2. Policiamentos específicos 3. Preservação e valorização da prova 4. Procedimentos especiais 5. Atuação policial frente a grupos vulneráveis e minorias 3. Plano de Unidade Didática: Temas 1. FUNDAMENTOS DOUTRINÁRIOS a) Doutrina de Polícia Ostensiva b) Policiamento Ostensivo Geral c) Modalidades de Policiamento d) Operações de Policiamento 2. POLICIAMENTOS ESPECÍFICOS a) Estabelecimentos Prisionais b) Eventos e Praças Desportivas c) Controle de Distúrbios Civis d) Policiamento Ambiental e) Escoltas e segurança de dignitários 5

6 3. PRESERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DA PROVA a) Local de crime b) Acidentes de trânsito c) Eventos naturais d) Outros 4. PROCEDIMENTOS ESPECIAIS a) Ocorrências envolvendo autoridades b) Ocorrências envolvendo gestantes ou enfermos c) Ocorrências envolvendo integrantes de outras forças d) Outros 5. ATUAÇÃO POLICIAL FRENTE A GRUPOS VULNERÁVEIS E MINORIAS a) Mulheres b) Crianças e adolescentes c) Preconceito de raça ou cor d) Pessoa com deficiência e) Lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais f) Pessoa idosa g) Pessoa em situação de rua 4. Avaliação da Aprendizagem Verificação Corrente Duas horas/aulas. Verificação Final Duas horas/aulas. 5. Referências Bibliográficas BAYLEY, D. H. Padrões de policiamento: uma análise internacional comparativa. São Paulo: EDUSP, BOAS, Aurélio Vila. Manual de policiamento florestal. Cuiabá: DEIP/MT, BRASÍLIA. Secretária Nacional de segurança Pública. Manual de curso de operações táticas especiais. Brasília: SENASP, DORECKI, André Cristiano. Manual de controle de distúrbios civis. Curitiba: AVM, ESPÍNDULA, Alberi. Local de Crime: Isolamento e Preservação, Exames Periciais e Investigação Criminal. 2ª ed. Brasília: FREITAS, Gilberto Passos de &. FREITAS, Vladimir Passos de. Crimes contra a Natureza: de Acordo com a Lei 9.605/ ª Ed. São Paulo: RT,

7 LAUREANO. Táticas e técnicas policiais militares. Goiânia: Grafset, MINAS GERAIS, Polícia Militar. Apostila de segurança física de instalações e dignitários. PMMG, 1995 MINISTÉRIO DO EXÉRCITO. Inspetoria-Geral das Polícias Militares. Manual básico de policiamento ostensivo. Porto Alegre, POLÍCIA MILITAR DE MINAS GERAIS. Tática Policial, Abordagem a Pessoas e tratamento às Vítimas - Belo Horizonte: Academia de Polícia Militar, Disponível em Acesso no dia 10/05/2013. ROSSETE, Aleana Carrijo. Manual de Preservação de Local de Crime. vol. 11. Rio de Janeiro, SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA. Atuação policial na proteção dos direitos humanos de pessoas em situação de vulnerabilidade. Cartilha. Brasília: SENASP/MJ, SÃO PAULO. Polícia Militar. Controle de distúrbios civis. Apostila Curso Controle de Distúrbios Civis. 3º BPCHQ. São Paulo: PMESP, 1998;. Polícia Militar. Manual de Controle de Distúrbios Civis da Polícia Militar de São Paulo: (M-8-PM). São Paulo: PMESP, Polícia Militar. Manual de policiamento em praças desportivas (M- 10-PM). São Paulo: PMESP, Polícia Militar. Manual de policiamento ostensivo (M-14-PM). PMESP, Polícia Militar. Policiamento em eventos. Apostila Curso Policiamento em Eventos. 2º BPCHQ. São Paulo: PMESP,

8 Defesa Pessoal Policial 30 h/a 1. Objetivos Particulares da Disciplina Desenvolver a capacidade de se defender em situações que tenha sua integridade física ameaçada. Aumentar a autoconfiança e o autocontrole para desenvolver a atividade profissional de forma eficiente. Ser capaz de garantir a segurança própria e de terceiros sem empregar a força letal e fazendo uso de força proporcional a fazer cessar injusta agressão. Conhecer o funcionamento e os pontos vitais do corpo humano. Manter em perfeitas condições a saúde corporal, através da contínua prática de atividades físicas e do cuidado com o corpo. 2. Unidades Didáticas 1. Introdução a Defesa Pessoal Policial 2. Técnicas de Defesa Pessoal 3. Técnicas de imobilização 3. Plano de Unidade Didática: Temas 1. INTRODUÇÃO A DEFESA PESSOAL POLICIAL a) Aspectos teóricos da defesa pessoal b) Quadro comparativo entre alguns tipos de lutas c) Fatores que influenciam na aplicação de um golpe d) Pontos vitais do corpo humano e) Conceitos de defesa pessoal f) A defesa pessoal e o Direito 2. TÉCNICAS DE DEFESA PESSOAL a) Técnicas de solo Rolamentos Quedas b) Técnicas de defesa e ataque c) Técnicas de defesa contra "agarres" e chaves d) Técnicas de defesa contra agressões desarmadas e) Técnicas de defesa contra agressões armadas 3. TÉCNICAS DE IMOBILIZAÇÃO a) Imobilização no solo b) Imobilização utilizando meios auxiliares 8

9 c) Técnicas de estrangulamento d) Chaves e articulações 4. Avaliação da Aprendizagem A avaliação da aprendizagem de Defesa Pessoal deverá ser exclusivamente prática, obedecendo a critérios previamente elaborados pelo instrutor em comum acordo com a Seção Técnica de Ensino, de forma que o aluno seja avaliado ao longo de todo o processo e não somente num só momento, uma vez que deve adquirir todas as competências e habilidades requeridas para que alcance os objetivos propostos. Sugere-se a elaboração de uma ficha de acompanhamento individual, na qual o instrutor faça anotações a cada aula, de forma que seja possível obter comprovação dos resultados, para fins de formalização da nota ao fim do processo. Outra sugestão é a utilização de recursos de filmagem das aulas para avaliação, no sentido de amparo quanto aos possíveis recursos dos alunos em relação às notas atribuídas. 5. Referências Bibliográficas CORREIA FILHO, Albano Augusto Pinto. Manual de ataque e defesa. Belo Horizonte: Academia de Polícia Militar da PMMG, COSTA, Paulo Roberto de Albuquerque. Defesa pessoal e cidadania: uma agregação à luz dos direitos. Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte. Natal: CRUZ, Alexandre et al. Defesa pessoal comentada para profissionais de segurança privada. Sem data. EXÉRCITO BRASILEIRO. Portaria nº 060-EME, de 23 de agosto de Aprova o Manual de Campanha C Treinamento Físico Militar Lutas. 3ª Edição. Brasília: NUNES, José Manuel Bastos. Manual de formação para graduação em 1º dan judô. Judo clube de Sintra JUDOKAI. Sem data. Disponível em Acesso no dia 13/05/2013. PINTO, Jorge Alberto Alvorcem e VALÉRIO, Sander Moreira. Defesa pessoal para policiais e profissionais de segurança. Porto Alegre: Editora Evangraf, POLÍCIA MILITAR DE MINAS GERAIS. Tática Policial, Abordagem a Pessoas e tratamento às Vítimas - Belo Horizonte: Academia de Polícia Militar, Disponível em Acesso no dia 10/05/

10 Direito da Infância e da Juventude 20 h/a 1. Objetivos Particulares da Disciplina Proporcionar o conhecimento sobre os aspectos legais relacionados às atividades policiais militares nas áreas de Direito da Infância e Juventude. 2. Unidades Didáticas 1. Dos Direitos Fundamentais 2. Da política de atendimento 3. Das medidas de proteção 4. Prática de ato infracional 5. Do conselho tutelar 6. Do acesso à justiça 7. Dos crimes e as infrações administrativas 3. Plano de Unidade Didática: Temas 1. DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS a) Do direito à vida e à saúde, Art. 7 a 14; b) Do direito à liberdade, ao respeito e à dignidade Art. 15 a 18; c) Do direito à convivência familiar e comunitária Art. 19 a 24. d) Do direito à educação, a cultura, ao esporte, ao lazer, à profissionalização e à proteção no trabalho Art. 53 a DA POLÍTICA DE ATENDIMENTO (ARTS. 86 A 97) 1) Ações governamentais e não governamentais; 2) Entidades de atendimento e fiscalização. 3. DAS MEDIDAS DE PROTEÇÃO (ARTS. 98 A 102) 1) Medidas de proteção; 2) Medidas específicas de proteção. 4. PRÁTICA DE ATO INFRACIONAL (ARTS. 103 A 128) 1) Ato Infracional e inimputabilidade; 2) Direitos Individuais; 3) Garantias Processuais; 4) Medidas Sócio-Educativas; 5) Regime de semiliberdade; 6) Internação - Medida privativa de liberdade; 7) Remissão. 5. DO CONSELHO TUTELAR (ARTS. 131 A 140) 1) Constituição e ação do Conselho; 10

11 2) Escolha e impedimentos dos Conselheiros. 6. DO ACESSO À JUSTIÇA (ARTS. 141 A 145) 1) Garantia estatutária, Justiça da Infância e Juventude e procedimentos; 2) Apuração de ato infracional e irregularidade em entidade de atendimento; 3) Ministérios Públicos, advogados e recursos. 7. DA APURAÇÃO DO ATO INFRACIONAL (ARTS. 171 A 189) 1) Flagrante de ato infracional; 2) Procedimentos básicos do policial militar quanto à apreensão do adolescente. 8. DOS CRIMES E AS INFRAÇÕES ADMINISTRATIVAS (ARTS. 225 A 258-B) 1) Dos crimes em espécie; 2) Das Infrações administrativas. 4. Avaliação da Aprendizagem Verificação Única Duas horas/aulas. 5. Referências Bibliográficas BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990, que dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069compilado.htm> Acesso em 07/05/2013. CARVALHO, Jeferson Moreira de. Estatuto da Criança e do Adolescente: Manual Funcional. 3ª Edição. Belo Horizonte: Del Rey, CUNHA, Rogério Sanches; Lépore, Paulo Eduardo; Rossato, Luciano Alves. Estatuto da Criança e do Adolescente Comentado. 4ª Edição. São Paulo: RT, CURY, Munir. Estatuto da Criança e do Adolescente Comentado. 12ª Edição. São Paulo: Malheiros, ELIAS, Roberto João. Comentários ao Estatuto da Criança e do Adolescente. 4ª edição. São Paulo: Saraiva, ISHIDA, Valter Kenji. Estatuto da criança e do adolescente. 14ª edição. São Paulo: Atlas,

12 LÉPORE, Paulo Eduardo; Rossato, Luciano Alves; Cunha, Rogério Sanches. Estatuto da Criança e do Adolescente Comentado. 4ª Edição. São Paulo: RT, RIEZO, Fernão Barbosa. Prática do Estatuto da Criança e do Adolescente. São Paulo: Tradebook, TAVARES, Jose de Farias. Comentários ao Estatuto da Criança e do Adolescente. 8ª Edição. Rio de Janeiro: Forense,

13 Direitos Humanos e Cidadania 20 h/a 1. Objetivos Particulares da Disciplina Identificar os principais aspectos éticos, filosóficos, históricos, culturais e políticos para a compreensão do tema dos Direitos Humanos; Construir a partir da vivência pessoal uma elaboração conceitual pluridisciplinar dos Direitos Humanos; Analisar de modo crítico a relação entre a proteção dos Direitos Humanos e a ação do profissional de Segurança Pública. Demonstrar a relação entre a cidadania do profissional da área de segurança pública e o fortalecimento da sua identidade social, profissional e institucional. Sensibilizar o policial militar para o protagonismo em Direitos Humanos; Reconhecer e debater os princípios constitucionais e as normas dos Direitos Humanos que regem a atividade do profissional da área de segurança pública. 2. Unidades Didáticas 1. Noções Introdutórias dos Direitos Humanos e Cidadania 2. Cidadania e Direitos Humanos na Atividade do Profissional de Segurança Pública 3. Plano de Unidade Didática: Temas 1. NOÇÕES INTRODUTÓRIAS DOS DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA Conceito de Direitos Humanos, Cidadania e Democracia; História Social e Conceitual dos Direitos Humanos e Fundamentos Históricos e Filosóficos; Características dos Direitos Humanos; Conhecendo a Declaração Universal dos Direitos Humanos; Desmistificação dos Direitos Humanos como dimensão exclusiva da área jurídico-legalista, enfocando as Dimensões Ético-Filosófica, Histórica, Jurídica, Cultural, Econômica, Psicológica e Político- Institucional dos Direitos Humanos na ação do profissional da área de Segurança Pública. 2. CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS NA ATIVIDADE DO PROFISSIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA 13

14 Princípios Constitucionais dos direitos e garantias fundamentais, como embasamento para o planejamento das ações voltadas para servir e proteger o cidadão como responsabilidade social e política; O profissional de segurança pública frente as diversidades aos direitos dos grupos vulneráveis. A Cidadania do profissional da área de Segurança Pública; Princípios básicos da aplicação da lei; Código de Conduta para os responsáveis pela aplicação da lei; Análise de ocorrências policiais sob a ótica dos Direitos Humanos. 4. Avaliação da Aprendizagem Verificação Única Duas horas/aulas. 5. Referências Bibliográficas BALESTRERI, Ricardo Brisolla. Polícia e Direitos Humanos: do antagonismo ao protagonismo. Porto Alegre: Seção Brasileira da Anistia Internacional, BALESTRERI, Ricardo Brisolla. Direitos humanos: coisa de polícia. Passo Fundo: CAPEC, BORY, Françoise. Gênese e Desenvolvimento do Direito Internacional Humanitário. Genebra: Comitê Internacional da Cruz Vermelha, HERKENHOFF, João Baptista. Direitos Humanos: a construção universal de uma utopia. Aparecida: Santuário, SWINARSKI, Christophe. Introdução ao direito internacional humanitário. Brasília: Comitê Internacional da Cruz Vermelha, Instituto Interamericano de Direitos Humanos, Referências na WEB - DHnet - Rede de Direitos Humanos & Cultura é produto de um grupo de ativistas de direitos humanos, que no ano de 1994 iniciaram estudos sobre Direitos Humanos e Realidade Virtual. Em 1º de maio de 1995, dia do Trabalho e da entrada oficial do Brasil na INTERNET, foi colocado no "ar" o BBS Direitos Humanos & Cultura, que dois anos após, tornou-se a Rede DHnet, com os seguintes Macro-Temas: Direitos Humanos; Desejos Humanos; Cibercidadania; Memória Histórica; Educação & Direitos Humanos e Arte & Cultura. - A Subsecretaria de Direitos Humanos, criada pela Medida Provisória nº 259, de 21 de julho de 2005, é o órgão da Secretaria-Geral da Presidência da 14

15 República que trata da articulação e implementação de políticas públicas voltadas para a promoção e proteção dos direitos humanos. - OpenDocument O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) foi fundado há 150 anos. O seu princípio diretor é que, mesmo na guerra, há limites relativos à forma como a guerra é conduzida e relativos ao comportamento dos combatentes. As regras que foram estabelecidas com isto em vista e que foram endossadas por quase todas as nações no mundo são conhecidas pela designação de Direito Internacional Humanitário, do qual as Convenções de Genebra constituem o fundamento. - O site Direito do Idoso compõe-se de uma coletânea de informações jurídicas fornecidas gratuitamente aos seus usuários, parceiros e colaboradores. - O Centro de Defesa da Criança e do Adolescente Yves de Roussan/ CEDECA- Ba é uma organização não-governamental e tem como missão enfrentar todas as formas e manifestações de violência contra crianças e adolescentes, sobretudo contra a vida e a integridade física e psicológica. 15

16 Educação Institucional 30 h/a 1. Objetivos Particulares da Disciplina Conhecer os princípios e personagens históricos que marcaram a trajetória institucional da PMTO. Entender os preceitos basilares do militarismo. Adquirir as competências e habilidades essenciais ao exercício da atividade policial militar de forma a atender ao público de forma adequada. 2. Unidades Didáticas 1. Breve Histórico da PMTO 2. Militarismo, Hierarquia e Disciplina 3. Excelência no Atendimento ao Público 3. Plano de Unidade Didática: Temas 1. BREVE HISTÓRICO DA PMTO a) Criação da PMTO primeiros passos (dificuldades e conquistas) b) Os Pioneiros c) Projetos e programas institucionais de hoje d) A PMTO atual (estrutura organizacional e logística) 2. MILITARISMO, HIERARQUIA E DISCIPLINA a) Características do militarismo b) Conceito de hierarquia e disciplina militares c) A vida militar 3. EXCELÊNCIA NO ATENDIMENTO AO PÚBLICO a) Os diferentes tipos de pessoas e as pessoas em diferentes tipos de situações b) Desenvolvendo habilidades para a automotivação c) Importância da comunicação no atendimento desenvolvendo habilidades de comunicação para melhor atender ao público d) Técnicas para atendimento em situações de estresse elevado 4. Avaliação da Aprendizagem Verificação Única Duas horas/aulas. 5. Referências Bibliográficas 16

17 BRITO, M. J., & PEREIRA, V. Socialização organizacional: a iniciação na cultura militar. Revista de Administração Pública, 30(4), CARVALHO, Irene Mello. Introdução à Psicologia das Relações Humanas. 13ª Edição. Rio de Janeiro: FGV, CASTRO, C. O espírito militar: um estudo de antropologia social na Academia Militar das Agulhas Negras. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, CHIAVENATO, Idalberto. Administração de empresas. 3.ed. São Paulo: Makron, p. FRITZEN Silvino José. Relações Humanas Interpessoais: Convivências Grupais e Comunitárias. Petrópolis: Vozes,1999. GOFFMAN, E. As características de instituições totais. In A. Etzioni (Org.), Organizações complexas. São Paulo: Atlas, LEIRNER, P. Meia-volta, volver: um estudo antropológico sobre a hierarquia militar. Rio de Janeiro: FGV, MCDAVID, John W.; HARARI, Herbert. Psicologia e Comportamento Social. Rio de Janeiro: Interciência, MEGGINSON, Leon C., MOSLEY, Donald C., PIETRI, Paul H. Jr., Administração Conceitos e Aplicações, 4ª ed., São Paulo, Harbra, MOREIRA, Isabel. A Excelência no Atendimento. Editora Lidel-Zamboni, ª Ed São Paulo: PERFORMANCE RESEARCH ASSOCIATES. Atendimento nota 10. Rio de Janeiro: Sextante, PISANI, Elaine Maria.; PEREIRA, Siloé.; RIZZON, Luiz Antônio. Temas de Psicologia Social. 2ª Edição. Petrópoles: Vozes, THOMAZI, Robson Luis Marques. A hierarquia e a disciplina aplicadas às instituições militares: controle e garantias no regulamento disciplinar da Brigada Militar. Porto Alegre,

18 Fundamentos de Polícia Comunitária 20 h/a 1. Objetivos Particulares da Disciplina Propiciar ao profissional da área de Segurança Pública o conhecimento sobre as questões teóricas e empíricas relacionadas à estratégia de Polícia Comunitária. Instrumentalizar o policial para entender as vantagens, os problemas e a metodologia de Polícia Comunitária. 2. Unidades Didáticas 1. A Filosofia da Polícia Comunitária 2. Polícia Comunitária como uma Estratégia de Policiamento 3. Experiências de Polícia Comunitária no Brasil 3. Plano de Unidade Didática: Temas 1. A FILOSOFIA DA POLÍCIA COMUNITÁRIA a) Introdução aos Movimentos Sociais b) Segurança Pública e o Papel da Comunidade c) Polícia Comunitária como estratégia Inclusiva de produção da Segurança Pública 2. POLÍCIA COMUNITÁRIA COMO UMA ESTRATÉGIA DE POLICIAMENTO a) Pressupostos organizacionais e operacionais da polícia comunitária b) Processos de implementação, manutenção e avaliação de um programa de polícia comunitária c) Vantagens e desvantagens estratégicas e operacionais da polícia comunitária 3. EXPERIÊNCIAS DE POLÍCIA COMUNITÁRIA NO BRASIL a) Análise e discussão das pesquisas que discutem os programas de Polícia Comunitária no Brasil 4. Avaliação da Aprendizagem Verificação Única Duas horas/aulas. 5. Referências Bibliográficas BEATO, Cláudio. Ação e Estratégia das Organizações Policiais. Seminário Polícia e Sociedade Democrática, Rio de Janeiro, 11 de junho de

19 CARVALHO, José Murilo de (coord.). Lei, Justiça e Cidadania: direitos, vitimização e cultura política na região metropolitana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, CPDOC-FGV / ISER, CERQUEIRA, Carlos Magno Nazareth (org.). Do Patrulhamento ao Policiamento Comunitário. Rio de Janeiro, Fundação Ford /Freitas Bastos Editora, MUNIZ, Jacqueline & MUSUMECI, Leonarda. Resistências e Dificuldades de um Programa de Policiamento Comunitário. Tempo Social; Revista de Sociologia da USP. USP, São Paulo, 9(1): , maio de RICO, José Maria & SALAS, Luís. Delito, Insegurança do Cidadão e Polícia. Rio de Janeiro, Biblioteca da Polícia Militar, Segurança Pública como Tarefa do Estado e da Sociedade (Vários Autores). São Paulo, Fundação Konrad Adenauer, série Debates N.º 18, SOUZA, Elenice de. Polícia Comunitária em Belo Horizonte: avaliação e perspectivas de um programa de Segurança Pública. Dissertação de Mestrado apresentada ao Departamento de Sociologia e Antropologia da UFMG, SANTOS, Tânia Brandt. Processo de aprendizagem: diagnóstico e avaliação. Curitiba: Ed. IBPEX,

20 Instrução Militar Básica 20 h/a 1. Objetivos Particulares da Disciplina Identificar os princípios fundamentais que regem as corporações militares e a estrutura e competência do Exército em relação às Polícias Militares. Conduzir-se como militar no que se refere ao uso do uniforme, às continências, às honras, ao tratamento, ao cerimonial e aos sinais de respeito. Proceder as atividades inerentes ao serviço interno dos estabelecimentos militares, conhecendo suas especificidades e particularidades, com total familiaridade à normas próprias. 2. Unidades Didáticas 1. Regulamento das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares (R- 200) 2. Regulamento de Continências, Honras, Sinais de Respeito e Cerimonial Militar (RCont) 3. Regulamento Interno e dos Serviços Gerais (R-1 / RISG) 4. O modelo, a composição, posse e uso dos uniformes, insígnias, distintivos e símbolos na PMTO (RUIPMETO). 3. Plano de Unidade Didática: Temas 1. REGULAMENTO DAS POLÍCIAS MILITARES E CORPOS DE BOMBEIROS MILITARES (R-200) Conceituação e competência 2. REGULAMENTO DE CONTINÊNCIAS, HONRAS, SINAIS DE RESPEITO E CERIMONIAL MILITAR (RCONT) a) Dos sinais de respeito e da continência b) Do procedimento normal c) Do procedimento em outras situações d) Das prescrições diversas e) Da apresentação f) Da continência da tropa a pé firme g) Da continência da guarda h) Da continência da sentinela i) Da Bandeira Nacional generalidades e culto em solenidades 3. REGULAMENTO INTERNO E DOS SERVIÇOS GERAIS (R-1 / RISG) a) Do boletim interno b) Trabalhos diários 20

21 c) Escala de serviço d) Dos serviços internos e) Da guarda do Quartel f) Dos Soldados da guarda g) Das sentinelas h) Substituição das sentinelas i) Dos plantões j) Das Formaturas k) Das Revistas l) Das Visitas e Inspeções m) Dos Símbolos Nacionais n) Datas Nacionais o) Das Situações Extraordinárias da tropa p) Sobreaviso q) Prontidão 4. O MODELO, A COMPOSIÇÃO, POSSE E USO DOS UNIFORMES, INSÍGNIAS, DISTINTIVOS E SÍMBOLOS NA PMTO (RUIPMETO) a) Vedações ao uso b) Classificação, composição e regras de uso c) Posse e outras regras d) Distintivos e) Peças complementares 4. Avaliação da Aprendizagem Verificação Única Duas horas/aulas. 5. Referências Bibliográficas BRASIL. Decreto n o 2.243, de 3 de junho de Dispõe sobre o Regulamento de Continências, Honras, Sinais de Respeito e Cerimonial Militar das Forças Armadas.. Decreto nº de 30 de setembro de Aprova o Regulamento para as Policias Militares e Corpos de Bombeiros Militares (R- 200). BRASILEIRO, Exército. Separata ao Boletim do Exército nº 51/2003. Portaria nº 816, de 19/12/2003. Aprova o Regulamento Interno e dos Serviços Gerais (R- 1). Gabinete do Comandante do Exército. Brasília - DF, 19 de dezembro de TOCANTINS. Decreto nº 2.415, de 10 de maio de Dispõe sobre o modelo, a composição, posse e uso dos uniformes, insígnias, distintivos e símbolos da Polícia Militar do Estado do Tocantins, e adota outras providências. 21

22 Legislação Especial Penal 20 h/a 1. Objetivos Particulares da Disciplina Conhecer as principais leis infraconstitucionais no âmbito do Direito Penal com o fim de complementar o conhecimento da legislação ordinária constante no Código Penal; Conhecer a Legislação Especial para a execução das atividades precípuas da Polícia Militar; 2. Unidades Didáticas 1. Abuso de Autoridade. 2. Crimes Hediondos e Equiparados. 3. Tortura. 4. Lei Antidrogas. 5. Estatuto do Desarmamento. 6. Lei Maria da Penha. 7. Lei das Contravenções Penais. 3. Plano de Unidade Didática: Temas 1. ABUSO DE AUTORIDADE (LEI Nº 4.898/65) a) Abuso de autoridade: conceito e hipóteses; b) Direito de representação; c) Tipos de sanções: administrativa, civil e penal; d) Ação civil; e) Ação penal. 2. CRIMES HEDIONDOS E EQUIPARADOS (LEI Nº 8.072/1990) a) Conceito; b) Tipos de crimes; c) Penas; d) Regime de cumprimento de pena. 3. TORTURA (LEI Nº 9.455/1997) a) Conceito; b) Tipos de crimes; c) Penas; d) Causas de aumento de penas; e) Efeitos da condenação; f) Regime de cumprimento de pena. 4. LEI ANTIDROGAS (LEI Nº /2006) 22

COMUNICADO. Fonte de Consulta. BARROSO, Luís Roberto. Curso de direito constitucional contemporâneo. 2ª edição. São Paulo: Saraiva, 2010.

COMUNICADO. Fonte de Consulta. BARROSO, Luís Roberto. Curso de direito constitucional contemporâneo. 2ª edição. São Paulo: Saraiva, 2010. ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESPÍRITO SANTO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO COMUNICADO A MESA DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Leia mais

AQUISIÇÕES MARÇO/ABRIL

AQUISIÇÕES MARÇO/ABRIL AQUISIÇÕES MARÇO/ABRIL NUCCI, Guilherme de Souza. Manual de direito penal: parte geral e parte especial. 7.ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2011. 1151 p. AZEVEDO, Álvaro Villaça. Estatuto da família

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIPÁ SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO ESTADO DO PARA

ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIPÁ SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO ESTADO DO PARA CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EDITAL DE CONCURSO Nº 002/2014 REALIZAÇÃO: OBJETIVA CONCURSOS LTDA ANDERSON BENTO MARIA, Prefeito Municipal de Maripá, Estado do Paraná por meio da Secretaria

Leia mais

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO. Reconhecimento renovado pela portaria MEC nº 608 de 19.11.13, DOU de 20.11.13 PLANO DE CURSO

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO. Reconhecimento renovado pela portaria MEC nº 608 de 19.11.13, DOU de 20.11.13 PLANO DE CURSO COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Reconhecimento renovado pela portaria MEC nº 608 de 19.11.13, DOU de 20.11.13 Componente Curricular: DIREITO PENAL II Código: DIR - 265 CH Total: 60 horas Pré-requisito:Direito

Leia mais

SUMÁRIO NOTA DOS COORDENADORES DA COLEÇÃO...15

SUMÁRIO NOTA DOS COORDENADORES DA COLEÇÃO...15 SUMÁRIO NOTA DOS COORDENADORES DA COLEÇÃO...15 DIREITO ADMINISTRATIVO...17 Fernando Ferreira Baltar Neto e Ronny Charles Lopes de Torres 1. Direito Administrativo e o Regime Jurídico-Administrativo...17

Leia mais

Curso: Direito Carga Horária: 64 Departamento: Direito Público Área: Direito Penal e Processo Penal PLANO DE ENSINO

Curso: Direito Carga Horária: 64 Departamento: Direito Público Área: Direito Penal e Processo Penal PLANO DE ENSINO Faculdade de Direito Milton Campos Disciplina: Direito Penal II Curso: Direito Carga Horária: 64 Departamento: Direito Público Área: Direito Penal e Processo Penal PLANO DE ENSINO EMENTA A prática do crime

Leia mais

Ementas das disciplinas do 3º período

Ementas das disciplinas do 3º período 1 Disciplina: Direito Empresarial I (Teoria Geral) C/H: 080 H/A Teoria Geral. O Direito Comercial. Evolução Histórica. Fontes. Atividade empresarial. Regime Jurídico da livre iniciativa. Registro de empresa.

Leia mais

7 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

7 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 7 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS AMICO, Carla Campos. Inovações decorrentes da Lei n. 11.464/07. Boletim do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, n.º 176. São Paulo, 2007. BANDEIRA, Leonardo Costa. Do

Leia mais

PLANO DE ENSINO. 5. RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES Teoria Geral do Processo; Direito Penal I; Direito Penal II; Direito Constitucional II.

PLANO DE ENSINO. 5. RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES Teoria Geral do Processo; Direito Penal I; Direito Penal II; Direito Constitucional II. PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Direito Professora: Ms. Anna Karyne Turbay Palodetto anakaryne@uniarp.edu.br Período/ Fase: 6º Semestre:

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D- 51 PERÍODO: 3º CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 45

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D- 51 PERÍODO: 3º CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 45 1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D- 51 PERÍODO: 3º CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 45 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE NOME DO CURSO: DIREITO

Leia mais

AMAZÔNIA: PATRIMÔNIO DOS BRASILEIROS. RETIFICAÇÃO AO EDITAL Nº. 003/2015

AMAZÔNIA: PATRIMÔNIO DOS BRASILEIROS. RETIFICAÇÃO AO EDITAL Nº. 003/2015 RETIFICAÇÃO AO EDITAL Nº. 003/2015 No Edital nº. 003/2015, publicado no Diário Oficial do Estado nº. 2459 de 05/02/15, em Anexo IV Temas para prova didática, à fls. 11-13: 1. No anexo IV Temas para prova

Leia mais

Direito Administrativo I

Direito Administrativo I Faculdade de Direito Milton Campos Reconhecida pelo Ministério da Educação Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito Público Direito Administrativo I Carga Horária: 60 h/a 1- Ementa 1 Estado. 2 Poderes

Leia mais

Capítulo 1 Crimes Hediondos Lei 8.072/1990

Capítulo 1 Crimes Hediondos Lei 8.072/1990 Sumário Prefácio... 11 Apresentação dos autores... 13 Capítulo 1 Crimes Hediondos Lei 8.072/1990 1. Para entender a lei... 26 2. Aspectos gerais... 28 2.1 Fundamento constitucional... 28 2.2 A Lei dos

Leia mais

PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA

PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA 1. Criar o Fórum Metropolitano de Segurança Pública Reunir periodicamente os prefeitos dos 39 municípios da Região Metropolitana de São Paulo para discutir, propor,

Leia mais

Faculdade de Direito Milton Campos Reconhecida pelo Ministério da Educação Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Ciências Penais

Faculdade de Direito Milton Campos Reconhecida pelo Ministério da Educação Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Ciências Penais Faculdade de Direito Milton Campos Reconhecida pelo Ministério da Educação Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Ciências Penais Direito Processual Penal (Ritos) Carga Horária: 28 H/A 1 -Ementa A atual

Leia mais

A ILEGALIDADE DA ATIVIDADE EMPRESARIAL POR MILITAR DA ATIVA O excesso legislativo da norma penal

A ILEGALIDADE DA ATIVIDADE EMPRESARIAL POR MILITAR DA ATIVA O excesso legislativo da norma penal A ILEGALIDADE DA ATIVIDADE EMPRESARIAL POR MILITAR DA ATIVA O excesso legislativo da norma penal Art. 204 do CPM e outros diplomas legais Por: Euclides Cachioli de Lima. Muitos são os doutrinadores que

Leia mais

Curso: Direito Carga Horária: 64 Departamento: Direito Público Área: Direito Penal e Processo Penal PLANO DE ENSINO

Curso: Direito Carga Horária: 64 Departamento: Direito Público Área: Direito Penal e Processo Penal PLANO DE ENSINO Faculdade de Direito Milton Campos Disciplina: Tópicos Especiais de Direito Penal Curso: Direito Carga Horária: 64 Departamento: Direito Público Área: Direito Penal e Processo Penal PLANO DE ENSINO EMENTA

Leia mais

CURSO DE PREVENÇÃO E APURAÇÃO DE ILÍCITOS ADMINISTRATIVOS

CURSO DE PREVENÇÃO E APURAÇÃO DE ILÍCITOS ADMINISTRATIVOS GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS CURSO DE PREVENÇÃO E APURAÇÃO DE ILÍCITOS ADMINISTRATIVOS COMISSÕES PROCESSANTES - SEE CONTROLADORIA-GERAL DO ESTADO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO BELO HORIZONTE 2014

Leia mais

C0NTEÚDO PROGRAMÁTICO CURSO TROPA DE ELITE POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL

C0NTEÚDO PROGRAMÁTICO CURSO TROPA DE ELITE POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL C0NTEÚDO PROGRAMÁTICO CURSO TROPA DE ELITE POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL 1. CONHECIMENTOS GERAIS 1.1. LÍNGUA PORTUGUESA: 1. Compreensão e intelecção de textos. 2. Tipologia textual. 3. Ortografia

Leia mais

Questões Fundamentadas Da Lei Maria da Penha Lei 11.340/2006

Questões Fundamentadas Da Lei Maria da Penha Lei 11.340/2006 1 Para adquirir a apostila digital de 150 Questões Comentadas Da Lei Maria da Penha - Lei 11.340/2006 acesse o site: www.odiferencialconcursos.com.br ATENÇÃO: ENTREGA SOMENTE VIA E-MAIL ESSA APOSTILA SERÁ

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PLANO DE ENSINO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PLANO DE ENSINO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PLANO DE ENSINO Disciplina: DIREITO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Curso: DIREITO Turma B01-1 Código CR PER Co-Requisito Pré-Requisito

Leia mais

Curso: Direito Carga Horária: 32 PLANO DE ENSINO

Curso: Direito Carga Horária: 32 PLANO DE ENSINO Faculdade de Direito Milton Campos Disciplina: Direito da Criança e do Adolescente Curso: Direito Carga Horária: 32 Departamento: Direito Público Área: Direito Penal e Processo Penal PLANO DE ENSINO EMENTA

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Disciplina: Direito e Cidadania. Carga horária: 60 horas Período letivo: 2012-2 Fase: 3ª

PLANO DE ENSINO. Disciplina: Direito e Cidadania. Carga horária: 60 horas Período letivo: 2012-2 Fase: 3ª PLANO DE ENSINO I. IDENTIFICAÇÃO Curso: Pedagogia Departamento: Departamento de Ciências Humanas Disciplina: Direito e Cidadania Código: 3DEC1 Carga horária: 60 horas Período letivo: 2012-2 Fase: 3ª Professora:

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 2011.02 3º PERÍODO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 2011.02 3º PERÍODO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 2011.02 3º PERÍODO DISCIPLINA: HISTÓRIA, CULTURA E INSTITUIÇÃO DO DIREITO História do direito no Brasil Colônia. História do direito no Brasil Império.

Leia mais

DIREITO CIVIL TEORIA GERAL DO DIREITO CIVIL 12

DIREITO CIVIL TEORIA GERAL DO DIREITO CIVIL 12 DIREITO CIVIL TEORIA GERAL DO DIREITO CIVIL 12 12.1. Pessoa jurídica: atribuição de personalidade a um ente que se torna sujeito de direitos e obrigações. 12.2. Principais pessoas jurídicas: associações

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2011

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2011 FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2011 Disciplina: Direito Penal IV Departamento III Penal e Processo Penal Docente Responsável: Mauro Augusto de Souza Mello Junior Carga Horária Anual: 100 h/a Tipo:

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL PENAL II PROFESSOR: RAPHAEL BOLDT DE CARVALHO TURMA: 6 AM PLANO DE CURSO 2012/2

Leia mais

EMENTA / PROGRAMA DE DISCIPLINA. ANO / SEMESTRE LETIVO Administração 2015.2. Princípios Gerais de Direito ADM 060. 68h 4º

EMENTA / PROGRAMA DE DISCIPLINA. ANO / SEMESTRE LETIVO Administração 2015.2. Princípios Gerais de Direito ADM 060. 68h 4º Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

PC-SE. Polícia Civil do Estado do Sergipe. Agente de Polícia Judiciária Substituto - Escrivão Substituto ÍNDICE VOLUME 1

PC-SE. Polícia Civil do Estado do Sergipe. Agente de Polícia Judiciária Substituto - Escrivão Substituto ÍNDICE VOLUME 1 Polícia Civil do Estado do Sergipe PC-SE Agente de Polícia Judiciária Substituto - Escrivão Substituto ÍNDICE VOLUME 1 CONHECIMENTOS GERAIS LINGUA PORTUGUESA 1 Compreensão de textos. 2 Denotação e conotação...

Leia mais

Anexo I - Plano de Classificação de Documentos 33.01.01.01

Anexo I - Plano de Classificação de Documentos 33.01.01.01 Anexo I - Plano de Classificação de Documentos Secretaria de Estado de Segurança - SESEG Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro - PMERJ 33 - Competência: Exercer a polícia ostensiva e a preservação

Leia mais

Propostas dos GTs da Conferência Municipal de São Paulo. Princípios e diretrizes de Segurança Pública

Propostas dos GTs da Conferência Municipal de São Paulo. Princípios e diretrizes de Segurança Pública Propostas dos GTs da Conferência Municipal de São Paulo Princípios e diretrizes de Segurança Pública Eixo 1 1. Fortalecimento do pacto federativo; 2. Municipalização da Segurança Pública; 3. Estabelecer

Leia mais

A SEGURANÇA É HOJE A PRINCIPAL PREOCUPAÇÃO DO BRASILEIRO. Diversos problemas levaram à situação atual

A SEGURANÇA É HOJE A PRINCIPAL PREOCUPAÇÃO DO BRASILEIRO. Diversos problemas levaram à situação atual A SEGURANÇA É HOJE A PRINCIPAL PREOCUPAÇÃO DO BRASILEIRO Diversos problemas levaram à situação atual O problema sempre foi tratado com uma série de OUs Natureza ou policial ou social Responsabilidade ou

Leia mais

SUMÁRIO. UNIDADE 10 Prescrição ou ministração culposa de drogas; UNIDADE 11 Condução de embarcação ou aeronave sob o efeito de drogas;

SUMÁRIO. UNIDADE 10 Prescrição ou ministração culposa de drogas; UNIDADE 11 Condução de embarcação ou aeronave sob o efeito de drogas; SUMÁRIO LEI Nº 11.343/06 NOVA LEI DE DROGAS; UNIDADE 1 UNIDADE 2 UNIDADE 3 UNIDADE 4 Antinomia aparente de normas penais; Delito de posse de drogas ilícitas para consumo pessoal; Vedação da prisão em flagrante;

Leia mais

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria nº 378 de 27/05/15-DOU de 28/05/15 Componente Curricular: Direito Administrativo II

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria nº 378 de 27/05/15-DOU de 28/05/15 Componente Curricular: Direito Administrativo II COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria nº 378 de 27/05/15-DOU de 28/05/15 Componente Curricular: Direito Administrativo II Código: DIR-369-b Pré-requisito: Direito Administrativo I Período

Leia mais

PLANO DE ENSINO EMENTA

PLANO DE ENSINO EMENTA Faculdade de Direito Milton Campos Disciplina: Direito Processual Penal I Curso: Direito Carga Horária: 64 Departamento: Direito Público Área: Direito Penal e Processo Penal PLANO DE ENSINO EMENTA Direito

Leia mais

GALBA TACIANA SARMENTO VIEIRA

GALBA TACIANA SARMENTO VIEIRA GALBA TACIANA SARMENTO VIEIRA No Brasil, a questão do combate ao uso de drogas teve início na primeira metade do século XX, nos governos de Eptácio Pessôa e Getúlio Vargas; A primeira regulamentação sobre

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE VIGILANTE GRADE CURRICULAR

CURSO DE FORMAÇÃO DE VIGILANTE GRADE CURRICULAR www.mariz.eti.br CURSO DE FORMAÇÃO DE VIGILANTE GRADE CURRICULAR Dentre as mudanças trazidas pela Portaria nº 3.233/12, podemos destacar a ampliação da carga horária de alguns cursos oficiais. O Curso

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE FRANCA PLANO DE ENSINO - 2014. 1.4 Série: 3ª Turmas: A e B Turno: Diurno

FACULDADE DE DIREITO DE FRANCA PLANO DE ENSINO - 2014. 1.4 Série: 3ª Turmas: A e B Turno: Diurno FACULDADE DE DIREITO DE FRANCA PLANO DE ENSINO - 2014 1. INFORMAÇÕES GERAIS: 1.1 Professor: Décio Antônio Piola 1.2 Departamento: Direito Público 1.3 Disciplina: Direito Processual Penal I 1.4 Série: 3ª

Leia mais

BIBLIOTECA CIÊNCIAS JURÍDICAS - NOVAS AQUISIÇÕES

BIBLIOTECA CIÊNCIAS JURÍDICAS - NOVAS AQUISIÇÕES BIBLIOTECA CIÊNCIAS JURÍDICAS - NOVAS AQUISIÇÕES 2014 Tributário SABBAG, Eduardo. Manual de direito tributário. 5.ed. São Paulo: Saraiva, 2013. CASSONE, Vittorio. Direito Tributário. 23.ed.São Paulo: atlas,2012.

Leia mais

SUMÁRIO. Questões comentadas dos exames da OAB - 2ª edição

SUMÁRIO. Questões comentadas dos exames da OAB - 2ª edição SUMÁRIO Questões comentadas dos exames da OAB - 2ª edição Apresentação - Marco Antonio Araujo Junior Sobre os autores 1.1 Introdução princípios e poderes 1.2 Ato administrativo 1.3 Organização da Administração

Leia mais

Ementas das disciplinas do 4º período. DISICIPLINA: DIREITO EMPRESARIAL II (SOC. EMPRESARIAIS) C/H: 80h/a

Ementas das disciplinas do 4º período. DISICIPLINA: DIREITO EMPRESARIAL II (SOC. EMPRESARIAIS) C/H: 80h/a 1 DISICIPLINA: DIREITO EMPRESARIAL II (SOC. EMPRESARIAIS) C/H: 80h/a Teoria geral do direito societário. Sociedade empresária. Constituição das sociedades contratuais. Sociedades contratuais menores. Sociedade

Leia mais

Blumenau, 24 de junho de 2015. Ilustríssimo(a) Senhor(a) Vereador(a).

Blumenau, 24 de junho de 2015. Ilustríssimo(a) Senhor(a) Vereador(a). 1 Ofício nº 01/2015 - CDS - OAB/BLUMENAU Aos(as) Excelentíssimos(as) Vereadores(as) de Blumenau. Blumenau, 24 de junho de 2015. Ilustríssimo(a) Senhor(a) Vereador(a). Conforme se denota do sítio eletrônico,

Leia mais

BIBLIOTECA - UNIDADE LONDRINA RELAÇÃO DE OBRAS

BIBLIOTECA - UNIDADE LONDRINA RELAÇÃO DE OBRAS BIBLIOTECA - UNIDADE LONDRINA RELAÇÃO DE OBRAS DIREITO ADMINISTRATIVO TÍTULO: CURSO DE DIREITO ADMINISTRATIVO 25ª/2ª TIRAGEM AUTOR: CELSO ANTÔNIO BANDEIRA DE MELLO ANO: 2008 TÍTULO: DIREITO ADMINISTRATIVO

Leia mais

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016 LEI Nº 325/2013 Data: 04 de Novembro de 2013 SÚMULA: Dispõe sobre o Plano Municipal de Políticas Públicas Sobre Drogas, que tem por finalidade fortalecer e estruturar o COMAD como órgão legítimo para coordenar,

Leia mais

A APLICABILIDADE DA LEI Nº 11.340, DE 07 DE AGOSTO DE 2006 NA JUSTIÇA MILITAR

A APLICABILIDADE DA LEI Nº 11.340, DE 07 DE AGOSTO DE 2006 NA JUSTIÇA MILITAR A APLICABILIDADE DA LEI Nº 11.340, DE 07 DE AGOSTO DE 2006 NA JUSTIÇA MILITAR Jonas Guedes 1 Resumo: O tema abordado no presente artigo versará sobre o crime de lesão corporal, sob a égide do Direito Constitucional

Leia mais

FACULDADE ITAPURANGA - FAI

FACULDADE ITAPURANGA - FAI FACULDADE ITAPURANGA - FAI Curso Sequencial de Segurança Publica e Privada Matriz Curricular OPERAÇÃO DE SEGURANÇA PUBLICA E PRIVADA CRIMINALÍSTICA APLICADA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NOÇÕES DE DIREITO E

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA NÚCLEO DE CIÊNCIAS SOCIAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA NÚCLEO DE CIÊNCIAS SOCIAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA NÚCLEO DE CIÊNCIAS SOCIAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS DISCIPLINA: DIREITO ADMINISTRATIVO I CÓDIGO: CARGA HORÁRIA: 80 h.a. N.º DE CRÉDITOS: 04 PRÉ-REQUISITO: DIREITO

Leia mais

Segurança Comunitária

Segurança Comunitária Segurança Comunitária Ciclos de Palestras Secretaria da Segurança Pública e Justiça Gerência Executiva de Direitos Humanos Gerência Executiva dos CIOpS CICLO I PALESTRAS DE SENSIBILIZAÇÃO SOBRE A IMPORTÂNCIA

Leia mais

3º SIMULADO DE DIREITO ADMINISTRATIVO (CESPE) PROFESSOR: ANDERSON LUIZ

3º SIMULADO DE DIREITO ADMINISTRATIVO (CESPE) PROFESSOR: ANDERSON LUIZ Quadro de Avisos: Informo o lançamento dos seguintes cursos aqui no Ponto dos Concursos: Lei nº 8.112/90 em Exercícios (CESPE); Lei nº 8.429/92 em Exercícios (CESPE); Lei nº 8.666/93 em Exercícios (CESPE);

Leia mais

AQUISIÇÕES FEVEREIRO E MARÇO 2014 Indicação de professores e alunos no 2º semestre de 2013

AQUISIÇÕES FEVEREIRO E MARÇO 2014 Indicação de professores e alunos no 2º semestre de 2013 AQUISIÇÕES FEVEREIRO E MARÇO 2014 Indicação de professores e alunos no 2º semestre de 2013 GRECO, Rogério. Código penal comentado. 8.ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2014. GRECO, Rogério. Curso de

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o EMENTA DIREITO ADMINISTRATIVO -PRINCÍPIOS DA ADMINSTRAÇÃO PÚBLICA -PODERES DA ADMINSTRAÇÃO PÚBLICA -ATOS ADMINISTRATIVOS -ESTRUTURA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA -LICITAÇÃO -CONTRATOS ADMINISTRATIVOS -BENS

Leia mais

DIREITO CIVIL DIREITO DAS SUCESSÕES 1

DIREITO CIVIL DIREITO DAS SUCESSÕES 1 DIREITO CIVIL DIREITO DAS SUCESSÕES 1 1.1. Sucessão. Compreensão do vocábulo. O direito das sucessões: em sentido amplo, a sucessão para o direito compreende a substituição do titular de um direito; uma

Leia mais

CAPTAÇÃO DE RECURSOS FEDERAIS LINHAS DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

CAPTAÇÃO DE RECURSOS FEDERAIS LINHAS DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS CAPTAÇÃO DE RECURSOS FEDERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 1. SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA - SENASP Gestão do Conhecimento e de Informações criminais; Formação e Valorização Profissional; Implantação

Leia mais

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Secretaria de Documentação Coordenadoria de Biblioteca Seção de Gerência do Acervo

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Secretaria de Documentação Coordenadoria de Biblioteca Seção de Gerência do Acervo Lista de duplicatas de livros Mês: Junho/10 SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Secretaria de Documentação Coordenadoria de Biblioteca Seção de Gerência do Acervo X Autor: Humberto Theodoro Junior Título: Curso de

Leia mais

Introdução ao direito penal. Aplicação da lei penal. Fato típico. Antijuridicidade. Culpabilidade. Concurso de pessoas.

Introdução ao direito penal. Aplicação da lei penal. Fato típico. Antijuridicidade. Culpabilidade. Concurso de pessoas. Programa de DIREITO PENAL I 2º período: 80 h/a Aula: Teórica EMENTA Introdução ao direito penal. Aplicação da lei penal. Fato típico. Antijuridicidade. Culpabilidade. Concurso de pessoas. OBJETIVOS Habilitar

Leia mais

C U R S O D E D I R E I T O Autorizado pela Portaria nº 3.355 de 05/12/02 DOU de 06/12/02 Componente Curricular: DIREITO PENAL IV

C U R S O D E D I R E I T O Autorizado pela Portaria nº 3.355 de 05/12/02 DOU de 06/12/02 Componente Curricular: DIREITO PENAL IV C U R S O D E D I R E I T O Autorizado pela Portaria nº 3.355 de 05/12/02 DOU de 06/12/02 Componente Curricular: DIREITO PENAL IV Código: DIR 367 CH Total: 60h Pré-Requisito: Direito Penal III Período

Leia mais

2. OBJETIVO GERAL Possibilitar ao aluno contato com toda a teoria do delito, com todos os elementos que integram o crime.

2. OBJETIVO GERAL Possibilitar ao aluno contato com toda a teoria do delito, com todos os elementos que integram o crime. DISCIPLINA: Direito Penal II SEMESTRE DE ESTUDO: 3º Semestre TURNO: Matutino / Noturno CH total: 72h CÓDIGO: DIR118 1. EMENTA: Teoria Geral do Crime. Sujeitos da ação típica. Da Tipicidade. Elementos.

Leia mais

Políticas de formação e valorização profissional em Segurança Pública

Políticas de formação e valorização profissional em Segurança Pública Ministério da Justiça Políticas de formação e valorização profissional em Segurança Pública SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA Diagnóstico da Formação em Segurança Pública (2001-2003) 2003) Cenário

Leia mais

ANEXO 01. CURSO: Tecnólogo em Segurança Pública e Social UFF

ANEXO 01. CURSO: Tecnólogo em Segurança Pública e Social UFF ANEXO 01 CURSO: Tecnólogo em e Social UFF SELEÇÃO DE VAGAS REMANESCENTES DISCIPLINAS / FUNÇÕES - PROGRAMAS / ATIVIDADES - PERFIS DOS CANDIDATOS - NÚMEROS DE VAGAS DISCIPLINA/FUNÇÃO PROGRAMA/ATIVIDADES

Leia mais

Objetivo 1. Reduzir a Criminalidade Proposta Responsável/Sugestões Indicador

Objetivo 1. Reduzir a Criminalidade Proposta Responsável/Sugestões Indicador Coordenador: SEGURANÇA Visão: Que Santa Maria tenha os melhores indicadores de Segurança Pública, entre os municípios do Rio Grande do Sul com mais de 100 mil habitantes, garantindo a prevenção e o controle

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO 1) IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Disciplina POLÍTICAS SOCIAIS E DIREITO

Leia mais

POLÍCIA CIVIL DO RJ- FEC www.beabadoconcurso.com.br Todos os direitos reservados. - 1 -

POLÍCIA CIVIL DO RJ- FEC www.beabadoconcurso.com.br Todos os direitos reservados. - 1 - f POLÍCIA CIVIL DO RJ- FEC www.beabadoconcurso.com.br Todos os direitos reservados. - 1 - DIREITO ADMINISTRATIVO SÚMARIO UNIDADE 1. Direito Administrativo: conceito, fontes, princípios. Conceito de Estado,

Leia mais

EMENDA CONSTITUCIONAL Nº. 45/2004 E A SUBJETIVIDADE PASSIVA NOS CRIMES MILITARES

EMENDA CONSTITUCIONAL Nº. 45/2004 E A SUBJETIVIDADE PASSIVA NOS CRIMES MILITARES EMENDA CONSTITUCIONAL Nº. 45/2004 E A SUBJETIVIDADE PASSIVA NOS CRIMES MILITARES FERNANDO EDSON MENDES 1 1 - INTRODUÇÃO Após doze anos e nove meses de longo processo legislativo, iniciado em março de 1992

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES PAIR

PROGRAMA NACIONAL DE ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES PAIR Presidência da República Secretaria de Direitos Humanos Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente Departamento de Políticas Temáticas dos Direitos da Criança e do Adolescente

Leia mais

ARTHUR TRIGUEIROS e WANDER GARCIA. Edição 2013. Coordenadores CONCURSOS POLICIAIS. 2 a Edição 2013 2.000 QUESTÕES COMENTADAS

ARTHUR TRIGUEIROS e WANDER GARCIA. Edição 2013. Coordenadores CONCURSOS POLICIAIS. 2 a Edição 2013 2.000 QUESTÕES COMENTADAS Edição 2013 ARTHUR TRIGUEIROS e WANDER GARCIA Coordenadores CONCURSOS POLICIAIS 2 a Edição 2013 2.000 QUESTÕES COMENTADAS SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Direito Constitucional 13 1. PODER CONSTITUINTE... 13 2. TEORIA

Leia mais

Faculdade de Direito de Alta Floresta (FADAF) Edinaldo Rosa e Silva DESCRIMINALIZAÇÃO DA POSSE DE DROGAS PARA CONSUMO PESSOAL ÁREA CRIMINAL

Faculdade de Direito de Alta Floresta (FADAF) Edinaldo Rosa e Silva DESCRIMINALIZAÇÃO DA POSSE DE DROGAS PARA CONSUMO PESSOAL ÁREA CRIMINAL 0 Faculdade de Direito de Alta Floresta (FADAF) Edinaldo Rosa e Silva DESCRIMINALIZAÇÃO DA POSSE DE DROGAS PARA CONSUMO PESSOAL ÁREA CRIMINAL Alta Floresta-MT 2011 1 Edinaldo Rosa e Silva DESCRIMINALIZAÇÃO

Leia mais

Renovação de Reconhecimento CEE/GP 266/06 de 13 de julho de 2006 - D.O.E. 14/07/2006 Autarquia Municipal DEPARTAMENTO DE DIREITO DO ESTADO 2015

Renovação de Reconhecimento CEE/GP 266/06 de 13 de julho de 2006 - D.O.E. 14/07/2006 Autarquia Municipal DEPARTAMENTO DE DIREITO DO ESTADO 2015 DE DIREITO DO ESTADO 2015 EMENTA O Direito Constitucional é a referência axiológica para a aplicação de todos os ramos do Direito. Nesse sentido, este curso de Prática Jurídica Constitucional possibilita

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA RESOLUÇÃO CSDPE Nº 016/2013

CONSELHO SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA RESOLUÇÃO CSDPE Nº 016/2013 CONSELHO SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA RESOLUÇÃO CSDPE Nº 016/2013 Dispõe sobre as atribuições da Coordenação de Atendimento ao Preso Provisório da Defensoria Pública da Capital e dá outras providências.

Leia mais

DECRETO Nº 6.044, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2007.

DECRETO Nº 6.044, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2007. DECRETO Nº 6.044, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2007. Aprova a Política Nacional de Proteção aos Defensores dos Direitos Humanos - PNPDDH, define prazo para a elaboração do Plano Nacional de Proteção aos Defensores

Leia mais

PROJETO DE LEI N o, DE 2012

PROJETO DE LEI N o, DE 2012 PROJETO DE LEI N o, DE 2012 (Do Sr. Alfredo Kaefer) Autoriza o Poder Público a realizar a internação compulsória, para tratamento médico especializado, de crianças, adolescentes e adultos apreendidos em

Leia mais

Sugiro a seguinte ordem:

Sugiro a seguinte ordem: BIBLIOGRAFIAS Para concursos jurídicos em geral, a primeira providência do candidato é conhecer o Direito constitucional e Teoria geral do direito. Para isso é importante ler o texto constitucional integralmente,

Leia mais

Projeto de Capacitação de Crianças e Adolescentes sobre Socorrismo, prevenção de acidentes, Defesa Civil e Cidadania

Projeto de Capacitação de Crianças e Adolescentes sobre Socorrismo, prevenção de acidentes, Defesa Civil e Cidadania R e s g a t e M i r i m Comunitário Projeto de Capacitação de Crianças e Adolescentes sobre Socorrismo, prevenção de acidentes, Defesa Civil e Cidadania 1 B E L O H O R I Z O N T E, S A N T A L U Z I A

Leia mais

SEGURANÇA PÚBLICA ARTIGOS 42 E 144 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL

SEGURANÇA PÚBLICA ARTIGOS 42 E 144 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL SEGURANÇA PÚBLICA ARTIGOS 42 E 144 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL Segurança Pública, no entendimento do professor Orlando Soares (in Comentários à Constituição da República Federativa do Brasil), traduz o estado

Leia mais

PLANO DE ENSINO. I Identificação Direito Processual Penal I. Carga horária 72 horas/aula Créditos 4 Semestre letivo 5º.

PLANO DE ENSINO. I Identificação Direito Processual Penal I. Carga horária 72 horas/aula Créditos 4 Semestre letivo 5º. PLANO DE ENSINO I Identificação Disciplina Direito Processual Penal I Código PRO0065 Carga horária 72 horas/aula Créditos 4 Semestre letivo 5º II Ementário O direito processual penal. A norma: material

Leia mais

Ementas e Bibliografias das Disciplinas

Ementas e Bibliografias das Disciplinas Ementas e Bibliografias das Disciplinas 2.3.1 Metodologia do Ensino Superior Carga Horária: 30h/a Ementa: Metodologia do ensino e as principais técnicas didático pedagógicas. Reflexões sobre o papel do

Leia mais

NOVOS INSTRUMENTOS PERMITEM CONCRETIZAR DIREITOS HUMANOS NO STF E STJ

NOVOS INSTRUMENTOS PERMITEM CONCRETIZAR DIREITOS HUMANOS NO STF E STJ NOVOS INSTRUMENTOS PERMITEM CONCRETIZAR DIREITOS HUMANOS NO STF E STJ (Conjur, 10/12/2014) Alexandre de Moraes Na luta pela concretização da plena eficácia universal dos direitos humanos o Brasil, mais

Leia mais

LEGISLAÇÃO CITADA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988

LEGISLAÇÃO CITADA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 LEGISLAÇÃO CITADA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 TÍTULO VIII Da Ordem Social CAPÍTULO VII DA FAMÍLIA, DA CRIANÇA, DO ADOLESCENTE E DO IDOSO Art. 227. É dever da família, da sociedade

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA Lista de Compra de Livros - 1º Semestre de 2016

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA Lista de Compra de Livros - 1º Semestre de 2016 FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA Lista de Compra de Livros - 1º Semestre de 01 Cód. AUTOR TÍTULO EDITORA Tomo Vol. Ed./Ano Solicit. QTD. Compra_ 01 1 Organizador Constituição da República Federativa do

Leia mais

D OBJETIVOS E IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA PARA A FORMAÇÃO DO EGRESSO

D OBJETIVOS E IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA PARA A FORMAÇÃO DO EGRESSO 27/07/2015 Página 1 de 5 PLANO DE ENSINO - CURSO SEMESTRAL Disciplina DIREITO ADMINISTRATIVO III Curso Graduação Período 8º período Eixo de Formação Eixo de Formação Profissional Turmas A, B e D Código

Leia mais

DIREITOS DA CRIANÇA, DO ADOLESCENTE E DO IDOSO. doutrina e legislação. Del Rey. Belo Horizonte, 2006

DIREITOS DA CRIANÇA, DO ADOLESCENTE E DO IDOSO. doutrina e legislação. Del Rey. Belo Horizonte, 2006 CARLOS CABRAL CABRERA Membro do Ministério Público do Estado de São Paulo. Professor de Direito Constitucional da Faculdade de Direito da Universidade Paulista UNIP. ROBERTO MENDES DE FREITAS JUNIOR Membro

Leia mais

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito Instituto de Ensino Superior de Goiás Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO: CURSO: Direito TURMA: 1º Semestre DISCIPLINA: Antropologia e Sociologia

Leia mais

DEFINIÇÃO. Significa perdão de uma divida RENÚNCIA AO DIREITO DE RECEBER

DEFINIÇÃO. Significa perdão de uma divida RENÚNCIA AO DIREITO DE RECEBER ANISTIA FISCAL DEFINIÇÃO Significa perdão de uma divida RENÚNCIA AO DIREITO DE RECEBER A CONCESSÃO É UMA OPÇÃO POLÍTICA DO GOVERNANTE QUEM RENUNCIA? UNIÃO ESTADO MUNICIPIO AMPARO LEGAL É CONCEDIDA ATRAVÉS

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM CRIMINOLOGIA A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM CRIMINOLOGIA A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL FUNDAÇÃO SOUSÂNDRADE INSTITUTO UNIVERSITÁRIO ATLÂNTICO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM CRIMINOLOGIA A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA São Luis

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL DANIELA MURARO DEFESA DO ESTADO E DAS INSTITUIÇÕES DEMOCRÁTICAS

DIREITO CONSTITUCIONAL DANIELA MURARO DEFESA DO ESTADO E DAS INSTITUIÇÕES DEMOCRÁTICAS DEFESA DO ESTADO E DAS INSTITUIÇÕES DEMOCRÁTICAS 11.1 DEFINIÇÃO A Constituição de 1988, nos arts. 136 a 141, prescreve as regras relativas ao Estado de Defesa e ao Estado Sítio. São normas que visam à

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação

Plano de Ensino. Identificação Plano de Ensino Identificação Curso: Direito Disciplina: Direito Penal III Ano/semestre: 2012/1 Carga horária: Total: 80h Semanal: 12h Professor: Ronaldo Domingues de Almeida Período/turno: 5º - matutino

Leia mais

P-1 BOLETIM INTERNO N.º 225. Mossoró/RN, em 01 de Dezembro de 2014. (Segunda-feira)

P-1 BOLETIM INTERNO N.º 225. Mossoró/RN, em 01 de Dezembro de 2014. (Segunda-feira) RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DA DEFESA SOCIAL POLÍCIA MILITAR QUARTEL DO COMANDO GERAL 12º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR 01 P-1 BOLETIM INTERNO N.º 225 Mossoró/RN, em 01

Leia mais

ABELHA, Marcelo. Ação civil pública e meio ambiente. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003.

ABELHA, Marcelo. Ação civil pública e meio ambiente. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003. Ementa: Bem jurídico ambiental e aspectos do Meio Ambiente. Meio ambiente e legislação; Fundamentos constitucionais da proteção do ambiente; Política Nacional do Meio Ambiente; Sistema Nacional do Meio

Leia mais

Estatuto da Criança e do Adolescente

Estatuto da Criança e do Adolescente Estatuto da Criança e do Adolescente Profa. Patricia Martinez O dever de cuidado Garantias Fundamentais - Direito à Vida e à saúde (arts. 7o a 14) - Liberdade, respeito e dignidade (arts. 15 a 18) - Convivência

Leia mais

Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA. ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015

Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA. ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015 30/06/2015 Boletim Administrativo Eletrônico de Pessoal Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015 Revisa e altera os objetivos estratégicos do plano

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DIREITO AMBIENTAL Carga Horária: 28 h/a

INTRODUÇÃO AO DIREITO AMBIENTAL Carga Horária: 28 h/a Faculdade de Direito Milton Campos Reconhecida pelo Ministério da Educação Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito Ambiental e Recursos Hídricos INTRODUÇÃO AO DIREITO AMBIENTAL Carga Horária: 28 h/a

Leia mais

500 MAIORES EMPRESAS DO MUNDO

500 MAIORES EMPRESAS DO MUNDO 500 MAIORES EMPRESAS DO MUNDO Das 500 maiores corporações do mundo em valor, 48% são americanas, 30% são européias e 10% são japonesas. Não há sequer uma latino-americana ou africana na lista, e apenas

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2014

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2014 FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2014 Disciplina: Direito Internacional Departamento IV Direito do Estado Docente Responsável: Fernando Fernandes da Silva Carga Horária Anual: 100 h/a Tipo: Anual

Leia mais

A Polícia Comunitária no Brasil

A Polícia Comunitária no Brasil BuscaLegis.ccj.ufsc.br A Polícia Comunitária no Brasil José Ricardo Chagas* Admite-se a polícia comunitária como filosofia, vez que é uma nova forma de conceber e pensar a ação da polícia, mas também,

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP GAB Nº 067 / 2011

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP GAB Nº 067 / 2011 PARECER COREN-SP GAB Nº 067 / 2011 1. Do fato Solicitado parecer sobre atuação do profissional Enfermeiro no treinamento ministrado aos componentes de brigadas de incêndio, atendendo a Instrução Técnica

Leia mais

CARTA DE BRASÍLIA I ENCONTRO NACIONAL DOS CONSELHOS DA COMUNIDADE Brasília 6 e 7 dezembro de 2012

CARTA DE BRASÍLIA I ENCONTRO NACIONAL DOS CONSELHOS DA COMUNIDADE Brasília 6 e 7 dezembro de 2012 CARTA DE BRASÍLIA I ENCONTRO NACIONAL DOS CONSELHOS DA COMUNIDADE Brasília 6 e 7 dezembro de 2012 Os participantes do I ENCONTRO NACIONAL DOS CONSELHOS DA COMUNIDADE, representantes de Conselhos da Comunidade

Leia mais