PRODUTOS DE CONSTRUÇÃO Novo Regulamento, o que Muda

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRODUTOS DE CONSTRUÇÃO Novo Regulamento, o que Muda"

Transcrição

1 1 PRODUTOS DE CONSTRUÇÃO Novo Regulamento, o que Muda Regulamento (UE) nº 305/2011 versus Diretiva nº 89/106/CEE Melo Arruda Encontro promovido pelo Bureau Veritas e IPQ 6 de novembro de 2012

2 2 Tópicos Regulamento (UE) nº 305/2011 Medidas nacionais a adoptar Contactos

3 Regulamento (UE) nº 305/2011 3

4 4 Regulamento (UE) 305/2011 O que visa: simplificar clarificar melhorar a transparência aumentar a eficácia reduzir custos

5 5 Regulamento (UE) nº 305/2011 Datas chave: Publicação Entrada em vigor Aplicação diferida de várias disposições

6 6 Regulamento (UE) nº 305/2011 Conceitos específicos usados na legislação EU relativa aos produtos de construção: Os requisitos (básicos) são estabelecidos para as obras de construção e não para os produtos As normas harmonizadas, quando aplicáveis, são, salvo nas exceções previstas, o único meio para o fabricante avaliar o produto e elaborar a declaração de desempenho Portanto o fabricante deve assumir a responsabilidade pela conformidade do produto com o desempenho declarado

7 7 Principais alterações de terminologia: Diretiva Regulamento Diretrizes/guias para a Aprovação Técnica Europeia Documentos de Avaliação Europeus Aprovação Técnica Europeia Avaliação Técnica Europeia Declaração de conformidade Declaração de desempenho Organismos de aprovação Organismos de Avaliação Técnica (OAT) Organismos aprovados Certificação da conformidade Organismos notificados (ON) Avaliação e verificação da regularidade do desempenho

8 8 O que mudou em 24 de abril de 2011: Capítulo V do Regulamento Organismos de Avaliação Técnica (OAT) o Designação dos OAT - avaliação em função dos requisitos estabelecidos (anexo IV Quadro 2) - designação para uma gama de produtos pré-definidos (anexo IV Quadro 1)

9 9 O que mudou em 24 de abril de 2011: Capítulo VII Autoridades notificadoras e organismos notificados (ON) Requisitos aplicáveis aos ON Maior pormenorização dos requisitos a cumprir pelos ON: nomeadamente independência, integridade profissional, competência técnica, pessoal necessário com conhecimento, experiencia e aptidão, meios necessários, imparcialidade, sigilo profissional (artº. 43º) O cumprimento das normas harmonizadas aplicáveis à avaliação de ON dá presunção de conformidade de cumprimento dos requisitos exigidos aos ON (artº. 44º)

10 10 O que mudou em 24 de abril de 2011: Notificação dos ON: Os Estados-Membros podem decidir que a avaliação e o controlo dos ON sejam efetuados pelos seus organismos de acreditação nacionais Os ON só podem exercer funções se, nem a COM, nem outros EM, levantarem objecções Possibilidade de contestação da competência dos ON resultante de dúvidas da COM ou comunicadas por terceiros. Os ON têm deveres de informação à autoridade notificadora

11 11 O que muda em 1 de Julho de 2013: Nos requisitos básicos das obras (anexo I do Regulamento): obras aptas para o fim a que se destinam durante todo o seu ciclo de vida preocupação com a libertação de substâncias perigosas introdução do requisito da acessibilidade na utilização (por deficientes) exigência de eficiência energética Inclusão de um novo requisito: utilização sustentável dos recursos naturais (reutilização e reciclagem das obras)

12 12 O que muda em 1 de Julho de 2013: Quanto à Declaração de Desempenho (alguns princípios gerais Cap. II)): Obrigatoriedade de elaboração sempre que o produto estiver abrangido por uma norma europeia harmonizada ou conforme com uma Avaliação Técnica Europeia Elaboração de acordo com um modelo (anexo III) Uma cópia (formato papel ou electrónico) da Declaração de desempenho acompanha cada produto. Vai poder ser disponibilizada na Internet em condições a definir pela COM Deve conter o desempenho de pelo menos uma característica essencial do produto Elaborada na língua exigida pelo EM em que o produto é disponibilizado no mercado.

13 13 O que muda em 1 de Julho de 2013: Quanto à Declaração de desempenho (elaborada pelo fabricante): Existem derrogações à obrigação da sua elaboração, sob certas condições (artº. 5º), quando: O produto é fabricado individualmente ou por medida (não em série) Produto de construção fabricado no estaleiro para incorporação na respetiva obra Produto fabricado de forma tradicional ou de forma adequada à conservação do património

14 14 O que muda em 1 de Julho de 2013: A Declaração de Desempenho é a peça central resultante do procedimento de avaliação e verificação da regularidade do desempenho do produto e base indispensável para a marcação CE dos produtos de construção com vista à sua livre circulação na União Europeia e, de forma mais abrangente, no Espaço Económico Europeu

15 15 O que muda em 1 de Julho de 2013: Quanto à Marcação CE: É eliminada a via das especificações técnicas nacionais, como especificações harmonizadas que, segundo a Diretiva podem garantir presunção de conformidade Só pode ser aposta quando tiver sido feita a Declaração de desempenho Há um conjunto mais alargado de inscrições complementares, que incluem código de identificação do produto-tipo, nº de referência da declaração de desempenho, nível ou classe de desempenho declarado, referência à especificação técnica harmonizada e utilização prevista (estes 2 últimos já obrigatórios na Diretiva) Deve obedecer aos princípios gerais da marcação CE previstos no artigo 30º do Regulamento (CE) nº 765/2008

16 16

17 17

18 18 O que muda em 1 de Julho de 2013: Designação de Pontos de Contacto de Produto (artº. 10º): Os Estados-membros designam Pontos de Contacto de Produto (PCP) para produtos do sector da construção nos termos do Regulamento (CE) nº 764/2008

19 19 O que muda em 1 de Julho de 2013: Deveres dos operadores económicos Aos fabricantes, importadores, distribuidores e mandatários são atribuídas as obrigações específicas decorrentes do quadro regulamentar de comercialização de produtos Decisão 768/2008/CE.

20 20

21 21 O que muda em 1 de Julho de 2013: Quanto à avaliação e verificação da regularidade do desempenho: Em vez de certificação da conformidade, como previsto na Diretiva, com o Regulamento o processo denomina-se avaliação e verificação da regularidade do desempenho O sistema de avaliação é determinado pela COM através de ato delegado cinco sistemas (definidos no anexo V do regulamento) : 1+, 1, 2+, 3 e 4

22 22 O que muda em 1 de Julho de 2013: Quanto à avaliação e verificação da regularidade do desempenho: Procedimentos simplificados na avaliação do desempenho (Cap. VI): Utilização de Documentação Técnica Adequada, em certas situações (artº. 36º) Procedimentos simplificados para microempresas (artº. 37º) Possibilidade de aplicação de métodos diferentes dos indicados na norma harmonizada (sistemas 3 e 4) através da utilização de documentação técnica específica. Os produtos aos quais se aplica o sistema 3 podem ser tratados de acordo com as disposições previstas para o sistema 4. Procedimentos simplificados para produtos fabricados individualmente ou por medida, sem ser em série (artº. 38º) Possibilidade de substituir a parte da avaliação do desempenho por documentação técnica específica. Porém se o sistema de avaliação for 1+ ou 1 a documentação é verificada por um ON de certificação de produtos

23 23 O que muda em 1 de Julho de 2013: Relativamente aos Documentos de Avaliação Europeus (artº. 19º e artº.20º): O procedimento para a produção e aprovação daquele tipo de documentos é mais transparente Passam a ter estatuto de especificação técnica harmonizada São publicados no Jornal Oficial da UE

24 24 O que muda em 1 de Julho de 2013: Relativamente à fiscalização do mercado: Em obediência aos requisitos definidos no Regulamento (CE) nº 765/2008 e Decisão nº 768/2008/CE as disposições relativas à fiscalização e controlo do mercado são explicitadas e pormenorizadas no capítulo VIII do Regulamento definindo a forma de intervenção das entidades nacionais competentes na matéria.

25 25 Medidas nacionais a adotar Aplicabilidade Nos termos do Tratado o Regulamento é obrigatório e diretamente aplicável em todos os Estados-membros. No entanto, as disposições que atribuem obrigações aos Estadosmembros carecem de regulamentação nacional para distribuição de atribuições pelos diferentes organismos intervenientes Nessa perspectiva a DGAE preparou um projeto legislativo de implementação que foi enviado ao membro do Governo da área. Aguarda-se a sua aprovação em Conselho de Ministros e a publicação

26 26 CONTACTOS Direção-Geral das Atividades Económicas (DGAE) Av. Visconde de Valmor, Lisboa Telefone: Fax: URL:

27 Obrigado pela atenção 27

O que muda em 1 de julho de 2013

O que muda em 1 de julho de 2013 Regulamento dos Produtos de Construção Novas exigências para a Marcação CE O que muda em 1 de julho de 2013 Armando Mendes 27desetembrode2012 1 Tópicos Regulamento (UE) nº 305/2011 Diretiva -Regulamento:

Leia mais

REGULAMENTO DO PARLAMENTO E DO CONSELHO QUE ESTABELECE CONDIÇÕES HARMONIZADAS PARA A COMERCIALIZAÇÃO DOS PRODUTOS DA CONSTRUÇÃO (RPC)

REGULAMENTO DO PARLAMENTO E DO CONSELHO QUE ESTABELECE CONDIÇÕES HARMONIZADAS PARA A COMERCIALIZAÇÃO DOS PRODUTOS DA CONSTRUÇÃO (RPC) REGULAMENTO DO PARLAMENTO E DO CONSELHO QUE ESTABELECE CONDIÇÕES HARMONIZADAS PARA A COMERCIALIZAÇÃO DOS PRODUTOS DA CONSTRUÇÃO (RPC) M. J. Esteves Ferreira Na União Europeia, a comercialização dos produtos

Leia mais

Resistencia mecanica e estabilidade Segurança contra incêndio Higiene, Saude e Ambiente Segurança e acessibilidade na utilização Protecção conta o

Resistencia mecanica e estabilidade Segurança contra incêndio Higiene, Saude e Ambiente Segurança e acessibilidade na utilização Protecção conta o 1 2 Resistencia mecanica e estabilidade Segurança contra incêndio Higiene, Saude e Ambiente Segurança e acessibilidade na utilização Protecção conta o ruido Econonomia de energia e isolamento termico 3

Leia mais

Seminário: Diretiva de equipamentos sob pressão (ESP) e. O papel das Diretivas no licenciamento dos ESP

Seminário: Diretiva de equipamentos sob pressão (ESP) e. O papel das Diretivas no licenciamento dos ESP Seminário: Diretiva de equipamentos sob pressão (ESP) e marcação CE O papel das Diretivas no licenciamento dos ESP Manuel Rebelo 11 novembro 2015 Equipamento sob pressão (ESP) Destina-se a conter um fluído

Leia mais

REGULAMENTOS. Tendo em conta o Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia,

REGULAMENTOS. Tendo em conta o Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia, 28.5.2014 L 159/41 REGULAMENTOS REGULAMENTO DELEGADO (UE) N. o 574/2014 DA COMISSÃO de 21 de fevereiro de 2014 que altera o anexo III do Regulamento (UE) n. o 305/2011 do Parlamento Europeu e do Conselho

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia L 88/5

Jornal Oficial da União Europeia L 88/5 4.4.2011 Jornal Oficial da União Europeia L 88/5 REGULAMENTO (UE) N. o 305/2011 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 9 de Março de 2011 que estabelece condições harmonizadas para a comercialização dos

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA MINISTÉRIO DA ECONOMIA Diário da República, 1.ª série N.º de setembro de 2013

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA MINISTÉRIO DA ECONOMIA Diário da República, 1.ª série N.º de setembro de 2013 5664 Diário da República, 1.ª série N.º 174 10 de setembro de 2013 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Decreto do Presidente da República n.º 101/2013 de 1.ª classe Augusto José Pestana Saraiva Peixoto como Embaixador

Leia mais

Avaliação Técnica Europeia

Avaliação Técnica Europeia Avaliação Técnica Europeia Pedro Pontífice (LNEC) Seminário Regulamento dos Produtos da Construção. O que muda em 2013 Ordem dos Engenheiros, Lisboa, 27 de setembro de 2012 A Aprovação Técnica Europeia

Leia mais

Autoridade de Segurança Alimentar e Económica

Autoridade de Segurança Alimentar e Económica Autoridade de Segurança Alimentar e Económica UNO/DEPO CONFERÊNCIA: PROTEÇÃO PASSIVA NO REGIME JURÍDICO DE SCIE MARCAÇÃO «CE» DOS PRODUTOS DE CONSTRUÇÃO LIGADOS À PROTEÇÃO PASSIVA JUNHO 2016 FISCALIZAÇÃO

Leia mais

DIRETIVA 2014/33/EU O reforço do papel dos organismos notificados

DIRETIVA 2014/33/EU O reforço do papel dos organismos notificados O reforço do papel dos organismos notificados DIRETIVA 95/16/CE presente diretiva aplica-se aos ascensores utilizados de forma permanente em edifícios e construções. Aplica-se igualmente aos componentes

Leia mais

Directiva Equipamentos sob Pressão. Nova Directiva 2014/68/UE

Directiva Equipamentos sob Pressão. Nova Directiva 2014/68/UE Uma Rede de Tecnologia e Qualidade Directiva Equipamentos sob Pressão Nova Directiva 2014/68/UE instituto de soldadura e qualidade Apresentação: Mário Sapatinha ISQ Visão geral Fundado em 1965; Cerca de

Leia mais

Instrução n. o 9/2016 BO n. o

Instrução n. o 9/2016 BO n. o Instrução n. o 9/2016 BO n. o 7 15-07-2016 Temas Supervisão Normas Prudenciais Índice Texto da Instrução Texto da Instrução Assunto: Autorização para a utilização de modelos internos para cálculo dos requisitos

Leia mais

ANEXO AO PARECER 06/2012 DA EASA REGULAMENTO (UE) N.º.../.. DA COMISSÃO DE XXX

ANEXO AO PARECER 06/2012 DA EASA REGULAMENTO (UE) N.º.../.. DA COMISSÃO DE XXX COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, XXX [...](2012) XXX projeto ANEXO AO PARECER 06/2012 DA EASA REGULAMENTO (UE) N.º.../.. DA COMISSÃO DE XXX que altera o Regulamento (UE) n.º /, que estabelece os requisitos

Leia mais

Directivas do Parlamento Europeu e do Conselho

Directivas do Parlamento Europeu e do Conselho Directivas do Parlamento Europeu e do Conselho Com marcação CE Brinquedos Baixa tensão Aparelhos a gás Equipamentos sob pressão Sem marcação CE Segurança geral de produtos Regras do símbolo representativo

Leia mais

Colocação no mercado Primeira disponibilização do equipamento de rádio no mercado da UE

Colocação no mercado Primeira disponibilização do equipamento de rádio no mercado da UE A NOVA DIRETIVA RED CONCEITOS Colocação no mercado Primeira disponibilização do equipamento de rádio no mercado da UE Disponibilização no mercado Oferta do equipamento de rádio para distribuição, consumo

Leia mais

REGULAMENTOS. (Texto relevante para efeitos do EEE)

REGULAMENTOS. (Texto relevante para efeitos do EEE) 30.4.2016 PT L 116/3 REGULAMENTOS REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) 2016/672 DA COMISSÃO de 29 de abril de 2016 que aprova o ácido peracético como substância ativa existente para utilização em s biocidas dos

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Projeto de. REGULAMENTO (UE) n.º / DA COMISSÃO

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Projeto de. REGULAMENTO (UE) n.º / DA COMISSÃO COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Projeto de Bruxelas, C REGULAMENTO (UE) n.º / DA COMISSÃO de [ ] que estabelece requisitos técnicos e procedimentos administrativos relacionados com as operações aéreas

Leia mais

Orientações EBA/GL/2015/

Orientações EBA/GL/2015/ EBA/GL/2015/19 19.10.2015 Orientações sobre as notificações de passaporte de intermediários de crédito que intervenham em operações de crédito abrangidas pela Diretiva de Crédito Hipotecário 1 1. Obrigações

Leia mais

Reforma legislativa da proteção de dados pessoais na União Europeia. Jornadas FCCN 2017

Reforma legislativa da proteção de dados pessoais na União Europeia. Jornadas FCCN 2017 Reforma legislativa da proteção de dados pessoais na União Europeia PACOTE LEGISLATIVO Regulamento (UE) 2016/679 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de abril de 2016, relativo à proteção das pessoas

Leia mais

Autoridade de Segurança Alimentar e Económica

Autoridade de Segurança Alimentar e Económica Autoridade de Segurança Alimentar e Económica UNO/DEPO Seminário Metrologia no Setor Alimentar FISCALIZAÇÃO EM METROLOGIA LEGAL OUTUBRO 2014 FISCALIZAÇÃO DO MERCADO FISCALIZAÇÃO DO MERCADO DEFINIÇÃO Conjunto

Leia mais

DIRETIVA 2014/34/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO

DIRETIVA 2014/34/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO 29.3.2014 Jornal Oficial da União Europeia L 96/309 DIRETIVA 2014/34/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 26 de fevereiro de 2014 relativa à harmonização da legislação dos Estados-Membros relativa

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 11 de dezembro de 2013 (OR. en) 17638/13 AVIATION 250

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 11 de dezembro de 2013 (OR. en) 17638/13 AVIATION 250 CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 11 de dezembro de 2013 (OR. en) 17638/13 AVIATION 250 NOTA DE ENVIO de: Comissão Europeia data de receção: 6 de dezembro de 2013 para: n. doc. Com.: D028098/03 Assunto:

Leia mais

(Texto relevante para efeitos do EEE)

(Texto relevante para efeitos do EEE) L 301/22 P 18.11.2015 REGULAMENO DE EXECUÇÃO (UE) 2015/2066 DA COMISSÃO de 17 de novembro de 2015 que estabelece, nos termos do Regulamento (UE) n. o 517/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho, os requisitos

Leia mais

(5) A fim de garantir uma transição harmoniosa e evitar perturbações, devem ser previstas medidas de transição adequadas.

(5) A fim de garantir uma transição harmoniosa e evitar perturbações, devem ser previstas medidas de transição adequadas. L 106/18 REGULAMENTO (UE) 2015/640 DA COMISSÃO de 23 de abril de 2015 relativo a especificações de aeronavegabilidade adicionais para um determinado tipo de operações e que altera o Regulamento (UE) n.

Leia mais

NOVA LEGISLAÇÃO PARA MARCAÇÃO CE

NOVA LEGISLAÇÃO PARA MARCAÇÃO CE NOVA LEGISLAÇÃO PARA MARCAÇÃO CE Sandra C. N. Lopes Engenheira Geóloga XIII 1 INTRODUÇÃO A marcação CE nos produtos de construção, ou seja, a aposição da marca CE em todos os produtos de construção destinados

Leia mais

Procedimento interno que regula o processo de integração dos Organismos que prestam serviços de Avaliação da conformidade no Sistema Nacional da

Procedimento interno que regula o processo de integração dos Organismos que prestam serviços de Avaliação da conformidade no Sistema Nacional da 2016 Procedimento interno que regula o processo de integração dos Organismos que prestam serviços de Avaliação da conformidade no Sistema Nacional da Qualidade de Cabo Verde (SNQC) SUMÁRIO: O presente

Leia mais

MARCAÇÃO CE CERTIFICAÇÃO DE PRODUTO

MARCAÇÃO CE CERTIFICAÇÃO DE PRODUTO MARCAÇÃO CE VS CERTIFICAÇÃO DE PRODUTO 22-06-2017 Alexandre Bento alexandrepaulobento@gmail.com Desde 2001 na área da Certificação de Empresas (Qualidade e Ambiente), Certificação de Produtos e Marcação

Leia mais

Anteprojeto de Decreto-Lei

Anteprojeto de Decreto-Lei Anteprojeto de Decreto-Lei O Decreto-Lei n.º 192/2000, de 18 de agosto, que estabelece o regime de livre circulação, colocação no mercado e colocação em serviço no território nacional dos equipamentos

Leia mais

INSTALAÇÕES POR CABO PARA O TRANSPORTE DE PESSOAS REQUERIMENTO

INSTALAÇÕES POR CABO PARA O TRANSPORTE DE PESSOAS REQUERIMENTO INSTALAÇÕES POR CABO PARA O TRANSPORTE DE PESSOAS ( Dezembro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 143/2004, de 11 de Junho e Regulamento 277/2012 de 18 de junho) REQUERIMENTO 1. Pretensão (indicar a número da

Leia mais

(Texto relevante para efeitos do EEE) (2013/519/UE)

(Texto relevante para efeitos do EEE) (2013/519/UE) L 281/20 Jornal Oficial da União Europeia 23.10.2013 DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 21 de outubro de 2013 que estabelece a lista de territórios e países terceiros autorizados no que se refere às importações

Leia mais

Orientações relativas ao Regulamento «Abuso de Mercado»

Orientações relativas ao Regulamento «Abuso de Mercado» Orientações relativas ao Regulamento «Abuso de Mercado» Informação respeitante aos mercados de derivados sobre mercadorias ou aos mercados à vista relacionados para efeitos da definição de informação privilegiada

Leia mais

SPC NO SETOR DOS ALIMENTOS PARA ANIMAIS: INTERAÇÃO COM OS PLANOS DE CONTROLO OFICIAL

SPC NO SETOR DOS ALIMENTOS PARA ANIMAIS: INTERAÇÃO COM OS PLANOS DE CONTROLO OFICIAL PC NO SETOR DOS ALIMENTOS PARA ANIMAIS: INTERAÇÃO COM OS PLANOS DE CONTROLO OFICIAL José Manuel Nunes da Costa DGAV / DSNA DAA A IMPORTÂNCIA DA NORMALIZAÇÃO NA ALIMENTAÇÃO ANIMAL IACA, SANTARÉM, 27 JUNHO

Leia mais

DESTINATÁRIOS AG, ST e OG dos GAL

DESTINATÁRIOS AG, ST e OG dos GAL 1. OBJETO A presente norma tem por objeto a definição dos procedimentos a adotar no que respeita a: i. Anúncios de Abertura para apresentação de candidaturas por períodos contínuos; ii. Anúncios de Abertura

Leia mais

Condições Zootécnicas e Genealógicas

Condições Zootécnicas e Genealógicas Condições Zootécnicas e Genealógicas Legislação Consolidada Data de actualização: 24/01/2011 Texto consolidado produzido pelo sistema CONSLEG do serviço das publicações oficiais das comunidades Europeias.

Leia mais

L 252/26 Jornal Oficial da União Europeia

L 252/26 Jornal Oficial da União Europeia L 252/26 Jornal Oficial da União Europeia 19.9.2012 REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) N. o 844/2012 DA COMISSÃO de 18 de setembro de 2012 que estabelece as disposições necessárias à execução do procedimento

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 3/2013

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 3/2013 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 3/2013 Por alteração da Orientação de Gestão da Orientação de Gestão n. º 1/2012 (06-01-2012), n.º 1/2010 (29-03-2010) e da Orientação de Gestão n.º 7/2008 (21-01-2009) REGRAS

Leia mais

Proposta de Ação de Formação (AF) Regulamento REACH e Regulamento CLP

Proposta de Ação de Formação (AF) Regulamento REACH e Regulamento CLP Proposta de Ação de Formação (AF) Regulamento REACH e Regulamento CLP Nome do proponente: Lizete Heleno / Silvia Monteiro Departamento: Eng. do Ambiente Data de apresentação da proposta: 19/abril/2017

Leia mais

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS L 146/1 II (Atos não legislativos) REGULAMENTOS REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) 2016/879 DA COMISSÃO de 2 de junho de 2016 que estabelece, nos termos do Regulamento (UE) n. o 517/2014 do Parlamento Europeu

Leia mais

DIRETIVA 2014/30/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO

DIRETIVA 2014/30/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO 29.3.2014 Jornal Oficial da União Europeia L 96/79 DIRETIVA 2014/30/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 26 de fevereiro de 2014 relativa à harmonização da legislação dos Estados-Membros respeitante

Leia mais

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS 1.7.2015 L 167/1 II (Atos não legislativos) REGULAMENTOS REGULAMENTO (UE) 2015/1039 DA COMISSÃO de 30 de junho de 2015 que altera o Regulamento (UE) n. o 748/2012 no respeitante aos voos de ensaio (Texto

Leia mais

CTCV. centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal

CTCV. centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal Ação de sensibilização para a adoção de ferramentas de melhoria dos Sistemas de Controlo da Produção e promoção da sua implementação como fator crítico de competitividade Marta Ferreira CTCV 09-02-2017

Leia mais

(Texto relevante para efeitos do EEE)

(Texto relevante para efeitos do EEE) 17.6.2016 L 160/29 REGULAMENTO DELEGADO (UE) 2016/960 DA COMISSÃO de 17 de maio de 2016 que complementa o Regulamento (UE) n. o 596/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho no que diz respeito às normas

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE

A IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE A IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE Regulamento dos Produtos da Construção CTCV/APFAC CONCRETA, 2011-10-20 Marta Silva Gestora de Processo Temas Aspectos gerais da Marcação CE Directiva Produtos

Leia mais

ALTERAÇÕES PT Unida na diversidade PT 2011(0197)(COD) Projeto de parecer Roberts Zīle (PE v01-00)

ALTERAÇÕES PT Unida na diversidade PT 2011(0197)(COD) Projeto de parecer Roberts Zīle (PE v01-00) PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão dos Transportes e do Turismo 2011(0197)(COD) 29.3.2012 ALTERAÇÕES 8-24 Projeto de parecer Roberts Zīle (PE483.496v01-00) sobre a proposta de diretiva do Parlamento

Leia mais

Direção de Serviços de Prevenção da Doença e Promoção da Saúde

Direção de Serviços de Prevenção da Doença e Promoção da Saúde FAQ QUESTÕES MAIS FREQUENTES NO ÂMBITO DO REGULAMENTO CLP E BIOCIDAS SETEMBRO 2013 Direção de Serviços de Prevenção da Doença e Promoção da Saúde Divisão de Saúde Ambiental e Ocupacional FAQ - Questões

Leia mais

Orientações. relativas às políticas e práticas de remuneração relacionadas com a venda e o fornecimento de produtos e serviços bancários de retalho

Orientações. relativas às políticas e práticas de remuneração relacionadas com a venda e o fornecimento de produtos e serviços bancários de retalho EBA/GL/2016/06 13/12/2016 Orientações relativas às políticas e práticas de remuneração relacionadas com a venda e o fornecimento de produtos e serviços bancários de retalho 1. Obrigações de cumprimento

Leia mais

Legislação sobre Arquivos em geral. Data de entrada em vigor. Data de publicação. Alterações

Legislação sobre Arquivos em geral. Data de entrada em vigor. Data de publicação. Alterações Legislação sobre Arquivos em geral Assunto Acesso aos documentos administrativos e a sua reutilização, o qual compreende os direitos de consulta, reprodução e de informação sobre a sua existência e conteúdo.

Leia mais

DIRETIVAS. (Texto relevante para efeitos do EEE) (5) As disposições legislativas, regulamentares e administrativas

DIRETIVAS. (Texto relevante para efeitos do EEE) (5) As disposições legislativas, regulamentares e administrativas 28.6.2013 Jornal Oficial da União Europeia L 178/27 DIRETIVAS DIRETIVA 2013/29/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 12 de junho de 2013 relativa à harmonização das legislações dos Estados-Membros

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia L 337/31

Jornal Oficial da União Europeia L 337/31 11.12.2012 Jornal Oficial da União Europeia L 337/31 REGULAMENTO (UE) N. o 1179/2012 DA COMISSÃO de 10 de dezembro de 2012 que estabelece os critérios para determinar em que momento o casco de vidro deixa

Leia mais

Higiene dos Géneros Alimentícios

Higiene dos Géneros Alimentícios Higiene dos Géneros Alimentícios RASTREABILIDADE, HIGIENE E SEGURANÇA ALIMENTAR DGFCQA DGV Direcção-Geral de Veterinária Fiscalização e Controlo da Qualidade Alimentar Ana Paula Bico Setembro de 2006 Segurança

Leia mais

Colagem de Cerâmicos e Rochas Ornamentais Enquadramento normativo - Marcação CE

Colagem de Cerâmicos e Rochas Ornamentais Enquadramento normativo - Marcação CE Colagem de Cerâmicos e Rochas Ornamentais Enquadramento normativo - Marcação CE Workshop AICCOPN, Porto,13/03/2014 Baio Dias baiodias@ctcv.pt Diretor Adjunto Técnico 1 Enquadramento Normativo Normas aplicáveis

Leia mais

DECISÃO (UE) 2017/935 DO BANCO CENTRAL EUROPEU

DECISÃO (UE) 2017/935 DO BANCO CENTRAL EUROPEU 1.6.2017 L 141/21 DECISÃO (UE) 2017/935 DO BANCO CENTRAL EUROPEU de 16 de novembro de 2016 sobre a delegação de poderes para a adoção de decisões relativas à adequação e idoneidade e a avaliação dos requisitos

Leia mais

(Texto relevante para efeitos do EEE)

(Texto relevante para efeitos do EEE) 17.6.2016 L 160/23 REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) 2016/959 DA COMISSÃO de 17 de maio de 2016 que estabelece normas técnicas de execução para as sondagens de mercado no que se refere aos sistemas e modelos

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia L 77/25

Jornal Oficial da União Europeia L 77/25 23.3.2011 Jornal Oficial da União Europeia L 77/25 REGULAMENTO (UE) N. o 284/2011 DA COMISSÃO de 22 de Março de 2011 que fixa as condições específicas e os procedimentos pormenorizados para a importação

Leia mais

DIRETIVA 2014/35/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO

DIRETIVA 2014/35/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO 29.3.2014 Jornal Oficial da União Europeia L 96/357 DIRETIVA 2014/35/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 26 de fevereiro de 2014 relativa à harmonização da legislação dos Estados-Membros respeitante

Leia mais

PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA PARA APROVAÇÃO DE LEGISLAÇÃO NACIONAL RELATIVA AO REGULAMENTO GERAL DE PROTEÇÃO DE DADOS (RGPD)

PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA PARA APROVAÇÃO DE LEGISLAÇÃO NACIONAL RELATIVA AO REGULAMENTO GERAL DE PROTEÇÃO DE DADOS (RGPD) PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA PARA APROVAÇÃO DE LEGISLAÇÃO NACIONAL RELATIVA AO REGULAMENTO GERAL DE PROTEÇÃO DE DADOS (RGPD) A Associação Portuguesa de Imprensa ressalvando que de acordo com o previsto

Leia mais

Orientações relativas ao Regulamento «Abuso de Mercado» Pessoas objeto de sondagens de mercado

Orientações relativas ao Regulamento «Abuso de Mercado» Pessoas objeto de sondagens de mercado Orientações relativas ao Regulamento «Abuso de Mercado» Pessoas objeto de sondagens de mercado 10/11/2016 ESMA/2016/1477 PT Índice 1 Âmbito... 3 2 Referências, abreviaturas e definições... 3 3 Objetivo...

Leia mais

Aparelhagem eléctrica BT Requisitos legais e normativos. Paulo Cabral Esaú Cardoso Jornadas CERTIEL 2012

Aparelhagem eléctrica BT Requisitos legais e normativos. Paulo Cabral Esaú Cardoso Jornadas CERTIEL 2012 Aparelhagem eléctrica BT Requisitos legais e normativos Paulo Cabral Esaú Cardoso Jornadas CERTIEL 2012 Objectivo Enquadrar as regras actuais em matéria de qualificação da aparelhagem eléctrica de baixa

Leia mais

(Texto relevante para efeitos do EEE) (2014/287/UE)

(Texto relevante para efeitos do EEE) (2014/287/UE) 17.5.2014 L 147/79 DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 10 de março de 2014 que define critérios para a criação e avaliação de redes europeias de referência e dos seus membros, bem como para facilitar o

Leia mais

ANEXO. Anexo 2 REGULAMENTO DELEGADO (UE) N.º.../.. DA COMISSÃO

ANEXO. Anexo 2 REGULAMENTO DELEGADO (UE) N.º.../.. DA COMISSÃO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 3.5.2013 C(2013) 2458 final Volume 1/2 ANEXO Anexo 2 do REGULAMENTO DELEGADO (UE) N.º.../.. DA COMISSÃO que complementa a Diretiva 2010/30/UE do Parlamento Europeu e do Conselho

Leia mais

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS PT L 341/10 Jornal Oficial da União Europeia 18.12.2013 II (Atos não legislativos) REGULAMENTOS REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) N. o 1352/2013 DA COMISSÃO de 4 de dezembro de 2013 que estabelece os formulários

Leia mais

LISTA DE NORMAS E/OU ESPECIFICAÇÕES PARA REDES E SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS E RECURSOS E SERVIÇOS CONEXOS DOCUMENTO PARA CONSULTA

LISTA DE NORMAS E/OU ESPECIFICAÇÕES PARA REDES E SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS E RECURSOS E SERVIÇOS CONEXOS DOCUMENTO PARA CONSULTA http://www.anacom.pt/template15.jsp?categoryid=115179 LISTA DE NORMAS E/OU ESPECIFICAÇÕES PARA REDES E SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS E RECURSOS E SERVIÇOS CONEXOS DOCUMENTO PARA CONSULTA Documento

Leia mais

Guia de Boas Práticas da Regulamentação. proposta de temas e processo de desenvolvimento. José Augusto A. K. Pinto de Abreu

Guia de Boas Práticas da Regulamentação. proposta de temas e processo de desenvolvimento. José Augusto A. K. Pinto de Abreu Guia de Boas Práticas da Regulamentação proposta de temas e processo de desenvolvimento José Augusto A. K. Pinto de Abreu Objetivo Discutir o conteúdo do Guia de Boas Práticas para a Regulamentação Técnica

Leia mais

GAI17021 RELATÓRIO ANUAL DO PLANO DE GESTÃO DE RISCOS 2017 GABINETE DE AUDITORIA INTERNA, QUALIDADE E AMBIENTE

GAI17021 RELATÓRIO ANUAL DO PLANO DE GESTÃO DE RISCOS 2017 GABINETE DE AUDITORIA INTERNA, QUALIDADE E AMBIENTE RELATÓRIO ANUAL DO PLANO DE GESTÃO DE RISCOS 2017 INCLUI OS RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS Janeiro 2017 Esta página foi deixada intencionalmente em branco 2 de 9 ÍNDICE 1- INTRODUÇÃO... 4 2- OBJETO...

Leia mais

O Regulamento Europeu de Proteção de Dados: os novos desafios do tratamento de dados para as empresas - Isabel Ornelas

O Regulamento Europeu de Proteção de Dados: os novos desafios do tratamento de dados para as empresas - Isabel Ornelas O Regulamento Europeu de Proteção de Dados: os novos desafios do tratamento de dados para as empresas - Isabel Ornelas 19 Abril 2017 O Regulamento Europeu de Proteção de Dados: os novos desafios do tratamento

Leia mais

QUADRO LEGISLATIVO. SECÇÃO VIII Reconhecimentos. Artigo 153.º Espécies

QUADRO LEGISLATIVO. SECÇÃO VIII Reconhecimentos. Artigo 153.º Espécies QUADRO LEGISLATIVO DL n.º 250/96, de 24 de Dezembro: Altera o Código do Notariado (aprovado pelo Decreto-Lei n.º 207/95, de 14 de Agosto) e procede à abolição dos reconhecimentos notariais de letra e de

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DA FUNDAÇÃO VISABEIRA INSTITUIÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL CÓDIGO DE CONDUTA

CÓDIGO DE CONDUTA DA FUNDAÇÃO VISABEIRA INSTITUIÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL CÓDIGO DE CONDUTA CÓDIGO DE CONDUTA DA FUNDAÇÃO VISABEIRA INSTITUIÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL (Aprovado em reunião do Conselho de Administração de 28 de Março de 2014) PREÂMBULO As fundações são instituições privadas sem

Leia mais

TEXTOS APROVADOS. Quitação 2014: Empresa Comum Iniciativa sobre Medicamentos Inovadores 2 (IMI)

TEXTOS APROVADOS. Quitação 2014: Empresa Comum Iniciativa sobre Medicamentos Inovadores 2 (IMI) Parlamento Europeu 204-209 TEXTOS APROVADOS P8_TA(206)097 Quitação 204: Empresa Comum Iniciativa sobre Medicamentos Inovadores 2 (IMI). Decisão do Parlamento Europeu, de 28 de abril de 206, sobre a quitação

Leia mais

L 92/28 Jornal Oficial da União Europeia

L 92/28 Jornal Oficial da União Europeia L 92/28 Jornal Oficial da União Europeia 3.4.2008 REGULAMENTO (CE) N. o 308/2008 DA COMISSÃO de 2 de Abril de 2008 que estabelece, nos termos do Regulamento (CE) n. o 842/2006 do Parlamento Europeu e do

Leia mais

DESTACAMENTO DE TRABALHADORES NO ÂMBITO DE UMA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. Lei n.º 29/2017

DESTACAMENTO DE TRABALHADORES NO ÂMBITO DE UMA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. Lei n.º 29/2017 DESTACAMENTO DE TRABALHADORES NO ÂMBITO DE UMA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Lei n.º 29/2017 A Lei n.º 29/2017, de 30 de maio, veio transpor para a ordem jurídica interna a Diretiva 2014/67/UE, do Parlamento Europeu

Leia mais

Declaração de Desempenho

Declaração de Desempenho Edição de Fevereiro 2015 Nº identificação: 010812050030000022 EN 1504-2:2004 14 0866 DECLARAÇÃO DE DESEMPENHO EN 1504-2:2004 Sikafloor Topcoat-PT 01 08 12 05 003 0 000022 1049 1. Tipo de produto: Código

Leia mais

Intervenção Pública de LPD Oferta a preço fixo Manual do Operador

Intervenção Pública de LPD Oferta a preço fixo Manual do Operador VERSÃO 1.0 MANUAL INTERVENÇÃO PÚBLICA DE LEITE EM PÓ DESNATADO Índice 1. Enquadramento legislativo... 3 2. Objetivo... 3 3. Âmbito... 3 4. Intervenientes... 3 5. Operador... 3 Estar inscrito/identificado

Leia mais

REGULAMENTO (UE) N.º /.. DA COMISSÃO. de XXX

REGULAMENTO (UE) N.º /.. DA COMISSÃO. de XXX COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, XXX SANCO/10387/2013 Rev.1 (POOL/E3/2013/10387/10387R1- EN.doc) D030733/02 [ ](2013) XXX draft REGULAMENTO (UE) N.º /.. DA COMISSÃO de XXX que concede uma derrogação a certas

Leia mais

Principais Alterações à Diretiva PED 97/23/CE Equipamentos Sob Pressão (ESP) Nova Diretiva 2014/68/UE

Principais Alterações à Diretiva PED 97/23/CE Equipamentos Sob Pressão (ESP) Nova Diretiva 2014/68/UE Principais Alterações à Diretiva PED 97/23/CE Equipamentos Sob Pressão (ESP) Nova Diretiva 2014/68/UE ORDEM DOS ENGENHEIROS, NOV 2015 BUREAU VERITAS RINAVE, ON 0933 APRESENTAÇÃO O BUREAU VERITAS RINAVE

Leia mais

(Texto relevante para efeitos do EEE)

(Texto relevante para efeitos do EEE) 1.8.2015 L 206/21 REGULAMENTO (UE) 2015/1329 DA COMISSÃO de 31 de julho de 2015 que altera o Regulamento (UE) n. o 965/2012 no respeitante às operações, pelas transportadoras aéreas da União, das aeronaves

Leia mais

Conselho da União Europeia Bruxelas, 13 de janeiro de 2016 (OR. en)

Conselho da União Europeia Bruxelas, 13 de janeiro de 2016 (OR. en) Conselho da União Europeia Bruxelas, 13 de janeiro de 2016 (OR. en) 5215/16 NOTA DE ENVIO de: Comissão Europeia data de receção: 12 de janeiro de 2016 para: n. doc. Com.: D041721/03 Assunto: Secretariado-Geral

Leia mais

A «marcação CE» dos equipamentos sob pressão

A «marcação CE» dos equipamentos sob pressão Seminário A nova directiva dos Equipamentos Sob Pressão e a marcação CE Ordem dos Engenheiros Lisboa, 2015-11-11 A «marcação CE» dos equipamentos sob pressão Alberto Fonseca A ESTRUTURA LEGAL E NORMATIVA

Leia mais

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS 10.11.2015 L 293/1 II (Atos não legislativos) REGULAMENTOS REGULAMENTO DELEGADO (UE) 2015/1970 DA COMISSÃO de 8 de julho de 2015 que complementa o Regulamento (UE) n. o 1303/2013 do Parlamento Europeu

Leia mais

BINÓMIO REGULAMENTAR ECODESIGN ETIQUETA ENERGÉTICA Eficiência Energética no contexto da política de produto

BINÓMIO REGULAMENTAR ECODESIGN ETIQUETA ENERGÉTICA Eficiência Energética no contexto da política de produto BINÓMIO REGULAMENTAR ECODESIGN ETIQUETA ENERGÉTICA Eficiência Energética no contexto da política de produto CONTEÚDO Visão Papel do Binómio Ecodesign e Etiquetagem energética na política de produto Processo

Leia mais

A Importância da Normalização na Economia Nacional. 27 junho 2017

A Importância da Normalização na Economia Nacional. 27 junho 2017 A Importância da Normalização na Economia Nacional 27 junho 2017 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - Reduzir substancialmente a corrupção e o suborno em todas as suas formas; - Desenvolver instituições

Leia mais

Carta de Missão. Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves

Carta de Missão. Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves Carta de Missão Ministério da Economia e do Emprego Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves Diretor De de de 201. a.. de. de 201 1. Missão do organismo O Gabinete de Prevenção e

Leia mais

I ENCONTRO UIF SECTOR NÃO FINANCEIRO. Sector do Imobiliário 2011

I ENCONTRO UIF SECTOR NÃO FINANCEIRO. Sector do Imobiliário 2011 I ENCONTRO UIF SECTOR NÃO FINANCEIRO Sector do Imobiliário 2011 Lei 25/2008 de 5 de Junho (Transpõe a Directiva n.º 2005/60/CE) I ENCONTRO UIF SECTOR NÃO FINANCEIRO Atribui ao InCI, I.P. competências de

Leia mais

Regulamento de Comunicação de Irregularidades (Whistleblowing)

Regulamento de Comunicação de Irregularidades (Whistleblowing) Regulamento de Comunicação de Irregularidades (Whistleblowing) REGULAMENTO DE COMUNICAÇÃO DE IRREGULARIDADES 1 Princípios Gerais A Caixa Económica Montepio Geral, nos termos do Regime Geral das Instituições

Leia mais

Formação sobre Normalização para Comissões Técnicas. Modulo 2 A Normalização em Portugal: Estrutura, organização e funcionamento

Formação sobre Normalização para Comissões Técnicas. Modulo 2 A Normalização em Portugal: Estrutura, organização e funcionamento Formação sobre Normalização para Comissões Técnicas Modulo 2 A Normalização em Portugal: Estrutura, organização e funcionamento Objetivos do módulo 1. Conhecer as principais competências e responsabilidades

Leia mais

Proposta de REGULAMENTO DO CONSELHO

Proposta de REGULAMENTO DO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 3.10.2012 COM(2012) 578 final 2012/0280 (NLE) Proposta de REGULAMENTO DO CONSELHO relativo à utilização do ácido láctico para reduzir a contaminação superficial microbiológica

Leia mais

PE-CONS 40/17 DGE 1 UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 10 de outubro de 2017 (OR. en) 2017/0013 (COD) PE-CONS 40/17 ENV 658 MI 530 CODEC 1166

PE-CONS 40/17 DGE 1 UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 10 de outubro de 2017 (OR. en) 2017/0013 (COD) PE-CONS 40/17 ENV 658 MI 530 CODEC 1166 UNIÃO EUROPEIA PARLAMENTO EUROPEU CONSELHO 2017/0013 (COD) PE-CONS 40/17 Bruxelas, 10 de outubro de 2017 (OR. en) ENV 658 MI 530 CODEC 1166 ATOS LEGISLATIVOS E OUTROS INSTRUMENTOS Assunto: DIRETIVA PARLAMENTO

Leia mais

A8-0231/1 ALTERAÇÕES DO PARLAMENTO EUROPEU * à proposta da Comissão

A8-0231/1 ALTERAÇÕES DO PARLAMENTO EUROPEU * à proposta da Comissão 9.11.2017 A8-0231/1 Alteração 1 Iskra Mihaylova em nome da Comissão do Desenvolvimento Regional Relatório Iskra Mihaylova Tipologias territoriais COM(2016)0788 C8-0516/2016 2016/0393(COD) A8-0231/2017

Leia mais

PLANO DE PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA

PLANO DE PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA PLANO DE PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA 2017-2018 Novembro 2016 PREFÁCIO O Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC), previsto no Regulamento Tarifário

Leia mais

REGULAMENTOS. L 51/2 Jornal Oficial da União Europeia

REGULAMENTOS. L 51/2 Jornal Oficial da União Europeia L 51/2 Jornal Oficial da União Europeia 25.2.2011 REGULAMENTOS REGULAMENTO (UE) N. o 176/2011 DA COMISSÃO de 24 de Fevereiro de 2011 relativo às informações a fornecer antes da criação e da modificação

Leia mais

Tendo em conta o Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia,

Tendo em conta o Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia, L 337/46 REGULAMENTO DELEGADO (UE) N. o 1255/2014 DA COMISSÃO de 17 de julho de 2014 que completa o Regulamento (UE) n. o 223/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho relativo ao Fundo de Auxílio Europeu

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia

Jornal Oficial da União Europeia 16.1.2004 L 10/5 REGULAMENTO (CE) N. o 65/2004 DA COMISSÃO de 14 de Janeiro de 2004 que estabelece um sistema para criação e atribuição de identificadores únicos aos organismos geneticamente modificados

Leia mais

Jornal Oficial das Comunidades Europeias. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade)

Jornal Oficial das Comunidades Europeias. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) 9.7.2002 PT L 179/1 I (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) REGULAMENTO (CE) N. o 1221/2002 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 10 de Junho de 2002 relativo às contas não financeiras

Leia mais

PT Jornal Oficial da União Europeia. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) DECISÃO DA COMISSÃO

PT Jornal Oficial da União Europeia. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) DECISÃO DA COMISSÃO L 312/1 I (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) DECISÃO DA COMISSÃO de 26 de Novembro de 2003 que estabelece um modelo de passaporte para a circulação intracomunitária de cães, gatos

Leia mais

O presente anúncio no sítio web do TED:

O presente anúncio no sítio web do TED: 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:131090-2015:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Prestação de serviços de dentista-assistente junto do regime complementar

Leia mais

Orientações relativas ao Regulamento «Abuso de Mercado»

Orientações relativas ao Regulamento «Abuso de Mercado» Orientações relativas ao Regulamento «Abuso de Mercado» Diferimento na divulgação de informação privilegiada 20/10/2016 ESMA/2016/1478 PT Índice 1 Âmbito... 3 2 Referências, abreviaturas e definições...

Leia mais

6170/17 aap/ip 1 DGC 2B

6170/17 aap/ip 1 DGC 2B Conselho da União Europeia Bruxelas, 9 de fevereiro de 2017 (OR. en) 6170/17 RESULTADOS DOS TRABALHOS de: para: Secretariado-Geral do Conselho Delegações COHOM 16 CONUN 54 SOC 81 FREMP 11 n.º doc. ant.:

Leia mais

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS Programa Operacional Factores de Competitividade Deliberações CMC POFC: 16/07/2008 Assistência Técnica do POFC Entrada em vigor DA ÚLTIMA ALTERAÇÃO em 17/07/2008 Artigo 1.º Objecto O presente regulamento

Leia mais

A Nova Regulamentação de Eficiência Energética dos Edifícios. Ordem dos Engenheiros, 25 de Fevereiro de 2014

A Nova Regulamentação de Eficiência Energética dos Edifícios. Ordem dos Engenheiros, 25 de Fevereiro de 2014 A Nova Regulamentação de Eficiência Energética dos Edifícios Ordem dos Engenheiros, 25 de Fevereiro de 2014 Filiações Associação empresarial de âmbito nacional Cerca de 170 empresas 9.000 postos de trabalho

Leia mais

DECLARAÇÃO DE DESEMPENHO

DECLARAÇÃO DE DESEMPENHO EN 1504-2:2004 09 0866 EN 13813 EN 1504-2:2004 1. Tipo de produto: Código de identificação do produto-tipo DECLARAÇÃO DE DESEMPENHO 161 2. Tipo Número do tipo, do lote ou da série, ou quaisquer outros

Leia mais

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento COM(2016) 684 final.

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento COM(2016) 684 final. Conselho da União Europeia Bruxelas, 26 de outubro de 2016 (OR. en) Dossiê interinstitucional: 2016/0341 (NLE) 13399/16 PROPOSTA de: ECO 65 ENT 187 MI 644 UNECE 15 Secretário-Geral da Comissão Europeia,

Leia mais