ROTEIRO PARA DESENVOLVIMENTO DO PROJETO INTEGRADO DO MÓDULO I CURSO DE ANÁLISE DE SISTEMAS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ROTEIRO PARA DESENVOLVIMENTO DO PROJETO INTEGRADO DO MÓDULO I CURSO DE ANÁLISE DE SISTEMAS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO"

Transcrição

1 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I ROTEIRO PARA DESENVOLVIMENTO DO PROJETO INTEGRADO DO MÓDULO I CURSO DE ANÁLISE DE SISTEMAS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Este rteir apresenta as regras e nrmas para a aplicaçã d Prjet Integrad d módul I d curs de Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã da Faculdade de Tecnlgia de Americana. Segue as nrmas, regras e diretrizes para aplicaçã d prjet: I. DISCIPLINAS ENVOLVIDAS Prjet Articuladr de Suprte Técnic Prdut da disciplina: Prjet de suprte via website Diagnóstic e Sluçã de Prblemas de Tecnlgia da Infrmaçã Prdut da disciplina: Atualizaçã tecnlógica da empresa de HelpDesk Ferramentas Básicas de Desenvlviment para Web Prdut da disciplina: Desenvlviment d website da empresa de HelpDesk (smente text) Cmunicaçã e Expressã Prdut da disciplina: Trabalh impress (apenas resum, a intrduçã e a cnclusã - segund as explicações vistas em classe). Inglês para Tecnlgia da Infrmaçã Prdut da disciplina: Website em duas línguas (prtuguês e inglês) e abstract Jrnadas Temáticas Prdut da disciplina: Definiçã de plíticas vltadas às denças cupacinais II. PROFESSORES ENVOLVIDOS Prjet Articuladr de Suprte Técnic 1. Sérgi Rbert Sigrist 2. Albert Martins Júnir Diagnóstic e Sluçã de Prblemas de Tecnlgia da Infrmaçã 1. Humbert Celeste Innarelli 2. Wagner Cavalcante Ferramentas Básicas de Desenvlviment para Web 1. Diógenes de Oliveira Cmunicaçã e Expressã 1. Flávi Galvã Pereira

2 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I 2. Sílvia Aparecida Jsé e Silva Inglês para Tecnlgia da Infrmaçã 1. Maria Victória Guinle Vivacqua 2. Maria Elizete Luz Saes Jrnadas Temáticas 1. Acácia de Fátima Ventura III. CICLO DE APLICAÇÃO DO PROJETO 2º Cicl d módul I IV. DURAÇÃO 13 Semanas a partir da 3ª semana até a 16ª semana d semestre. V. LANÇAMENTO DO PROJETO AOS ALUNOS Na 2ª semana d semestre crrespndente haverá lançament d prjet para tdas as turmas participantes, u seja, será reservad um períd d matutin, vespertin e nturn para lançament ficial d prjet, retirada de dúvidas ds aluns e frmaçã inicial ds grups. Os aluns que pr qualquer mtiv nã participarem d lançament d prjet devem se interarem das regras e se integrarem as grups. O lançament d prjet será realizad pel prfessr crdenadr d prjet em data previamente estipulada. VI. ORIENTAÇÃO DOS GRUPOS Cada prfessr deve dispr de pel mens 10% da carga hrária ttal da disciplina para fazer rientaçã as grups. A alcaçã da rientaçã deve preferencialmente estar prevista ns plans de curs das disciplinas envlvidas. As rientações devem ser intensificadas nas últimas semanas da entrega e apresentaçã d prjet. VII. PROJETO Reestruturaçã da infraestrutura de Tecnlgia da Infrmaçã de uma empresa que presta serviç de Helpdesk (sftware e hardware) de micrcmputadres (smente micrcmputadres) e desenvlviment de um website textual de api a Helpdesk.

3 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I VIII. OBJETIVOS GERAIS Integrar as disciplinas d módul básic I através de um prjet temátic multidisciplinar, qual frneça embasament prátic na elabraçã, desenvlviment e apresentaçã de prjets de Tecnlgia da Infrmaçã, eliminand a aplicaçã de prjets individuais pelas disciplinas participantes d 2º semestre d módul I. Capacitar prfissinalmente alun para: planejar tarefas peracinais de T.I.; assegurar funcinament d hardware e sftware; mnitrar sistemas; manter a segurança das infrmações; inspecinar ambiente físic de trabalh e; atender cliente e usuári. Preparar pessalmente alun para: cmunicar-se; trabalhar em equipe; ter cmprtament étic; ser rganizad; exercitar autcntrle e a atençã; reslver prblemas; apresentar iniciativa e bjetividade e; apresentar dispsiçã para a frmaçã cntínua e interpretaçã de leitura e escrita técnica em língua inglesa. IX. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Cnslidar e avaliar cnheciment sbre Diagnóstic e Sluções de Prblemas de T.I. btid pels aluns durante as aulas teóricas e práticas. Praticar e demnstrar s cnheciments sbre arquitetura, diagnóstic de prblemas, sluçã de prblemas, prjets, dimensinament e btençã de ctações de equipaments de infrmática. Praticar e demnstrar s cnheciments sbre prcediments básics para instalaçã de micrcmputadres (hardware e sftware), prcediments básics de manutençã preventiva, crretiva e evlutiva (hardware e sftware), definiçã de nrmas de segurança física e lógica, prcediments básics de mnitrament d sistema infrmatizad (lgs e recurss), definiçã de uma plítica backup e determinaçã de especificações técnicas da infra-estrutura física d ambiente infrmatizad (equipaments de energia, incêndi e iluminaçã de emergência). Cnslidar a prática de prduçã textual, identificand e aplicand as estratégias de leitura e de prduçã textual. Utilizar as técnicas de caracterizaçã e prduçã de texts descritivs: de bjet, de funcinament e de prcess; texts expsitivs e explicativs escrits e; relatóri técnic. Empregar estratégias de reduçã de infrmaçã: esquemas, resums e resenhas. Identificar e aplicar de elements de cesã e cerência textuais. Desenvlver sites utilizand as linguagens de desenvlviment para WEB, utilizand s métds para desenvlviment de sftware cm ênfase n seu prcess de cnstruçã. Aplicar estratégias de escrita, leitura e cmpreensã de literatura técnica em inglês. Desenvlver prjets: utilizand metdlgia de desenvlviment de prjets; aderind a questões de qualidade de serviçs em T.I.; elabrand um serviç de Helpdesk; cnstruind um repsitóri de prblemas reais apresentads em um Helpdesk.

4 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I Aplicar ns prjets e nas situações de caráter prátic e real, prblemáticas de frma a gerar questinaments que favreçam a cnvivência n ambiente, relacinament e a cndições físicas de trabalh ds prfissinais da área de Tecnlgia da Infrmaçã. X. CONTEXTO E ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DO PROJETO Cada grup criará uma empresa fictícia de infrmática, esta empresa atua ns seguintes rams de atividades: Prjets e mntagem de micrcmputadres e servidres; Manutençã de equipaments de infrmática; Sluçã de prblemas de T.I.; Venda de equipaments de infrmática; Venda de sftwares; Assessria de prjets; Definiçã de prcediments técnics, nrmas e plíticas; Preparaçã de prjets de ambiente infrmatizad; Desenvlviment de Websites; Assessria e implementaçã de sluções de internacinalizaçã (língua inglesa); Assessria para elabraçã de tabelas de Prblemas, Diagnóstics, Causas e Sluções de equipaments de infrmática; Revisã de cnteúds de site (qualidade textual d site). Observaçã imprtante: O fc d prjet nã é a empresa fictícia de infrmática mntada pels aluns e sim Helpdesk, neste sentid, prjet escrit deve ter n máxim uma página faland da empresa de infrmática mntada pels grups e site nã deve cnter nenhuma referência a grup u a empresa fictícia de infrmática criada para desenvlviment d prjet. Uma empresa de médi prte (150 funcináris), lcalizada na regiã de Campinas, a qual pssui uma rede infrmatizada tecnlgicamente bsleta e que atua na área de Helpdesk (sftware e hardware) de micrcmputadres (smente micrcmputadres), cntrata a sua empresa para fazer diagnóstic e prpr uma sluçã de T.I. para readequaçã de sua infraestrutura de Tecnlgia da Infrmaçã e desenvlviment de um Website textual (tend em vista desempenh n cliente e na empresa) de Helpdesk. Neste cas, sua empresa deve: Desenvlver Website textual da empresa de Helpdesk capaz de: 1. Apresentar a empresa de Helpdesk; 2. Apresentar s equipaments atendids pel Helpdesk; 3. Dispr de dcumentaçã de FAQ's; 4. Dispr de um mei de cmunicaçã de atendiment a cliente; 5. Se pssível, desenvlver um sistema de atendiment nline; 6. Desenvlver um Website em duas línguas (prtuguês e inglês), nã é necessári a língua inglesa para as páginas de atendiment e FAQ s;

5 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I Prpr a reestruturaçã da infraestrutura 1. Fazer prjet de reestruturaçã da infra-estrutura de Tecnlgia da Infrmaçã, qual deve incluir s nvs equipaments e s equipaments aprveitads; 2. Apresentar planta e layut d prjet; 3. Definir s prcediments para manutençã preventiva e evlutiva (hardware e sftware); 4. Definir as nrmas de segurança física e lógica (bservar as camadas descritas na teria da segurança da infrmaçã); 5. Definir plítica de backup; 6. Definir as especificações técnicas da infra-estrutura física d ambiente infrmatizad (equipaments de energia, incêndi e iluminaçã de emergência); Apresentar as cndições gerais 1. Apresentar s custs; 2. Apresentar as plíticas vltadas às denças cupacinais (elabraçã de um artig técnic cnfrme as rientações da disciplina de Jrnadas Temáticas). O prjet apresentará três cntexts diferentes (em anex), s quais serã srteads entre s grups e servirã de base para desenvlviment d prjet de cada grup ( grup receberá númer d cntext pr ). Este cntext apresentará, basicamente: Quantidade de equipaments (micrcmputadres, servidres, impressras, etc); Cnfiguraçã básica ds equipaments; Espaç físic (instalações elétricas, rede infrmatizada, iluminaçã, prteçã e prevençã à incêndi, etc); Organgrama da instituiçã; Ambiente tecnlógic d site atual; Quantidade de recurss dispníveis para prjet. XI. DISPONIBILIDADES DE VALORES O valr dispnível para prjet R$ ,00. A tlerância é de 20% para mais u para mens. XII. GRUPOS Grups de 4 a 5 aluns. Cada grup tem praz de 28 de fevereir de 2011 à 05 de març de 2011 para inscrever s grups junt a crdenadr d prjet integrad. O grup deve descrever nme da empresa, diferencial e a sciedade da empresa.

6 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I Para a inscriçã frmulári anex 01 deve ser preenchid e enviad pr para (grups d períd da nite) e para (grups d períd da manhã e tarde) da seguinte frma: O Assunt d deve ser: Inscrica prjet integrad 1s 2011 O nme da ficha de inscriçã deve ser: ficha_inscrica_(cmpst pr an, mês e dia, acrescid pel RA d líder).dc Exempl: ficha_inscrica_ _ dc Cada grup deve ter um líder (eleit pel grup) que será respnsável pel cntat cm s prfessres em cas de emergência. É imprtante ressaltar que neste prjet a atuaçã d líder muitas vezes atrapalha andament d grup u determina desastre ttal d prjet, pr este mtiv, grup deve cmunicar a crdenadr d prjet integrad a intensã de substituiçã d líder. Cas seja julgad necessári a substituiçã será realizada de frma a reduzir s riscs para grup. O líder será CHEFE, pis ele terá dever de infrmar as prfessres: Prblemas crrids; Andament d trabalh; Participaçã ds membrs d grup e; Andament ds trabalhs em relaçã a crngrama prpst. XIII. CRONOGRAMA DE APLICAÇÃO DO PROJETO Cada grup deve elabrar um crngrama de trabalh e enviá-l juntamente cm frmulári de inscriçã até dia 28 de fevereir de 2011 à 05 de març de Frmulári d crngrama dispnível n anex 2. O nme da ficha d crngrama deve ser: crngrama_(cmpst pr an, mês e dia, acrescid pel RA d líder).dc Exempl: crngrama _ _ dc Os grups devem cumprir crngrama estabelecid e quand necessári justificar pr escrit s adiantaments e s atrass nas etapas estabelecidas. A falta de justificativa plausível e nã cumpriment d crngrama (em atras) pde acarretar perda de pntuaçã na avaliaçã final d prjet. As datas d crngrama devem ser distribuídas a lng ds prazs extrems 28/02/2011 e 17/06/2011 de frma cmpatível cm a duraçã das atividades. Cuidad para nã deixar s prazs de iníci e fim muit extenss. Um u mais itens d crngrama pdem ser executads em períds cncmitantes, u seja nas mesmas datas.

7 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I XIV. TRABALHO IMPRESSO O material a ser entregue para s prfessres é: O trabalh impress deverá apresentar a seguinte estrutura: Capa Cntra-capa Sumári Resum Abstract Intrduçã O prjet Cnclusã Referência bibligráfica Anexs O prjet cnsiste na elabraçã de um trabalh escrit cm mínim de 25 páginas de cnteúd. Especificações d text: Papel: A4 Fnte: arial 12 Parágraf: espaçament 1,5 linha e text justificad Margens de 2,5 cm Usar tabulaçã n iníci ds parágrafs Utilizar preferencialmente as nrmas da ABNT (nã haverá perda de pnts cas as nrmas nã sejam respeitadas) O trabalh deve cnter a bibligrafia cmpleta utilizada (livrs, sites, apstilas, artigs, etc). Trabalhs que tenham cópias cmprvadas de prjets já desenvlvids pr utras turmas u cópias indevidas de Internet serã punids cm a nta 0; É pribida a utilizaçã de escrits a mã n prjet. XV. WEBSITE O website é exclusiv da empresa de Helpdesk, u seja, nã deve ser desenvlvid nenhum cnteúd da empresa fictícia de infrmática criada pels aluns n site; O website deverá ser desenvlvid de frma textual, grup que nã respeitar este critéri pde ter sua nta reduzida pels prfessres que irã avaliar a partir d site; O website deve ter pel mens 7 páginas distintas (sem cntar as páginas em inglês);

8 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I O website deve ser entregue de frma nline em servidr de web; O website será avaliad pel endereç nline e na apresentaçã d prjet e; Na página principal d site deve haver uma infrmaçã n rdapé infrmand que site fi desenvlvid em decrrência de um prjet acadêmic. XVI. O QUE ENTREGAR PARA CADA PROFESSOR PARA AVALIAÇÃO Prjet Articuladr de Suprte Técnic Prdut da disciplina: Endereç d website Diagnóstic e Sluçã de Prblemas de Tecnlgia da Infrmaçã Prdut da disciplina: Trabalh impress Ferramentas Básicas de Desenvlviment para Web Prdut da disciplina: Endereç d website Cmunicaçã e Expressã Prdut da disciplina: Trabalh impress Inglês para Tecnlgia da Infrmaçã Prdut da disciplina: Endereç d website e abstract ( abstract deve ser entregue em uma flha de papel) Jrnadas Temáticas Prdut da disciplina: Capa d prjet, cntra-capa, sumári, resum e as páginas d prjet escrit crrespndentes a text sbre ergnmia (uma u suas páginas n máxim). XVII. LIMITAÇÃO DA QUANTIDADE DE TRABALHOS EXTRACLASSE EXIGIDOS POR DISCIPLINA PARTICIPANTE DO PROJETO Fra prjet integrad, a disciplina participante d prjet nã pderá exigir mais de um trabalh extraclasse as aluns. XVIII. AVALIAÇÃO A nta atribuída a este prjet crrespnderá à pel mens 2 pnts da avaliaçã semestral de cada uma das disciplinas participantes d prjet. A avaliaçã d prjet será realizada a partir d prdut entregue a prfessr e da apresentaçã d prjet. A nta ttal d prjet será dividida em duas partes:

9 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I 1. Avaliaçã d prdut entregue para s prfessres das disciplinas 2. Avaliaçã individual O prfessr da disciplina tem ttal liberdade para dispensar a apresentaçã d prjet cas tenha utra frma de avaliaçã individual ds membrs d grup. O ALUNO QUE NÃO COMPARECER À APRESENTAÇÃO TERÁ NOTA ZERO NA SEGUNDA PARTE DA AVALIAÇÃO. XIX. DATAS DE ENTREGA E APRESENTAÇÃO Entrega d material para avaliaçã: de 30 de mai de 2011 a 04 de junh de 2011 diretamente a cada prfessr que ministra n dia da aula da disciplina envlvida. Os prjets entregues fra d praz estipulad terã sua nta reduzida em 40% e pdem ter sua avaliaçã final atrasada cnfrme necessidade d prfessr. Apresentaçã: 1. Datas das apresentações: de 06 à 11 de junh de 2011 n períd das aulas que alun estiver regularmente matriculad; 2. Os grups devem respeitar a regras de apresentaçã estabelecidas pels prfessres da disciplina. Cas haja imprevist u prblema na execuçã d crngrama de alguma das disciplinas, prfessr da disciplina tem ttal liberdade para alterar a data da apresentaçã e da entrega d prdut de sua disciplina. XX. EXCEÇÕES Aluns cm três u mais dependências nas disciplinas envlvidas deste prjet devem participar ds grups, prém sua avaliaçã estará restrita a disciplina que cursa. Neste cas alun fica brigad a participar de tdas as etapas de elabraçã e desenvlviment d prjet; Aluns cm uma u duas dependências nas disciplinas envlvidas deste prjet terã a avaliaçã prática definida cnfrme as rientações d prfessr respnsável pela disciplina. Fica a critéri d prfessr a frma de avaliaçã d alun. Cas haja desistência de algum membr d grup, nã haverá repsiçã u remanejament de membrs, a nã ser que haja uma negciaçã prévia cm crdenadr d prjet integrad. A substituiçã d CHEFE é permitida desde que haja cnsens n grup.

10 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I Tdas as exceções deverã ser autrizadas e crdenadas pel crdenadr d prjet integrad. XXI. SEM EXCEÇÕES Nã será permitid grups maires u menres d descrit ns itens GRUPOS; As datas devem ser respeitadas sem restrições, a nã ser que crdenadr d prjet faça readequações inevitáveis; A cópia de prjets u parte de prjets da Internet e utras fntes sã cnsideradas plági, neste cas, sã um err grave n mund acadêmic. Cas seja cmprvad plági, prjet e s integrantes d grup terã nta ZERO nesta avaliaçã, sem direit a reclamações u revisões; Os grups devem respeitar as regras da estrutura d prjet e frma de escrita. XXII. LEMBRETES E DICAS Nã esqueça de fazer backup d prjet, pis desculpas cm cmputadr queimu, rubaram meu pendrive, deu vírus, etc, nã serã cnsideradas, pel cntrári serã vistas cm pnt negativ para prjet; Nunca deixe para imprimir u gravar CD n últim dia; Nã dependa de um únic membr d grup para entregar prjet u fazer a apresentaçã, tenham sempre um plan de cntingência; Independente d temp dispensad em sala de aula para rientaçã as prjets, s grups devem se reunir e trabalhar em cnjunt durante semestre td, lembre-se que grande parte d prjet será realizada fra da sala de aula u em aulas vagas; Os grups que desejarem, pdem fazer um breve relatóri das reuniões, iss ajuda muit na memória das decisões e na rganizaçã d prjet; Os grups nã devem sair d escp d prjet, u seja, nã tentem inventar nada a mais, pis cnteúd sugerid já á suficiente para dar muit trabalh a tds; Tentem distribuir a escrita d trabalh de frma prprcinal a tópic abrdad. Cm se diz, nã encham linguiça só para dar vlume a prjet; Cuidad cm a Gglegrafia, grande parte d cnteúd da internet nã é cnfiável e útil para trabalhs acadêmics; Utilize livrs, artigs, revistas e jrnais cm itens bibligráfics, pis trabalhs cm referências smente de internet nrmalmente têm prblemas cnceituais;

11 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I Nã se esqueça de citar autr, pis se seu trabalh apresentar texts u ideias de utrs autres sem que haja citações, a nta d prjet será substancialmente diminuída; Trabalhar em grup nã significa trabalhar agrupad. XXIII. AUTORIA Instituiçã: Centr Estadual de Educaçã Tecnlógica Paula Suza CEETEPS Campus: Faculdade de Tecnlgia de Americana FATEC-AM Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã ASTI Autr: Prfessr Humbert Celeste Innarelli C-autres: Prfessres(as) 1. Acácia de Fátima Ventura 2. Albert Martins Júnir 3. Diógenes de Oliveira 4. Digenes Pissinati 5. Flávi Galvã Pereira 6. Jsé Aparecid Carrilh 7. Maria Elizete Luz Saes 8. Maria Victória Guinle Vivacqua 9. Rafael Dióri 10. Raimund Cláudi da Silva Vascncels 11. Rssan Pabl Pint 12. Sérgi Rbert Sigrist 13. Sílvia Aparecida Jsé e Silva 14. Wagner Cavalcante C-autres: Aluns(as) 1. Rdrig Tgnetta 2. Júli César Cnslini 3. Brun Eduard 4. Marcs Tedr da Silva 5. Francisc Mreira Dmings Jr. 6. Luciana de Carvalh Freiras 7. Vanessa Baptista 8. Thiag Mreira XXIV. VERSÃO Númer da versã: 3.0 Desenvlviment da 1ª versã prjet: de agst de 2009 à fevereir de 2010

12 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I Data da última atualizaçã: 16/02/2011 Nme d arquiv da última atualizaçã: prjet_integraca_asti_v3_0.pdf Revisã geral: 16/02/2011 Históric de atualizações das versões: 1. 05/02/ /02/ /02/ /07/ /08/ /08/ /02/

13 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I ANEXO 01 PROJETO INTEGRADO MÓDULO I APRESENTAÇÃO DO GRUPO E DEFINIÇÃO DO TEMA Turma: Grup cnstituíd de ( ) elements: Líder d Grup: Nme 05: para cntat: Fne para cntat Tema: (descreva abaix nme da empresa, diferencial e a sciedade da empresa)

14 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I ANEXO 02 CRONOGRAMA DE TRABALHO Itens Iníci Fim Desenvlver Website de api a Helpdesk Apresentar a empresa de Helpdesk Apresentar s equipaments atendids pel Helpdesk Dispr de dcumentaçã de FAQ's Dispr de um mei de cmunicaçã de atendiment a cliente Se pssível, desenvlver um sistema de atendiment nline Desenvlver um Website em duas línguas (prtuguês e inglês) Prpr a reestruturaçã da infraestrutura Fazer prjet de reestruturaçã da infra-estrutura de Tecnlgia da Infrmaçã, qual deve incluir s nvs equipaments e s equipaments aprveitads Apresentar planta e layut d prjet Definir s prcediments para manutençã preventiva e evlutiva (hardware e sftware) Definir as nrmas de segurança física e lógica (bservar as camadas descritas na teria da segurança da infrmaçã) Definir plítica de backup Definir as especificações técnicas da infra-estrutura física d ambiente infrmatizad (equipaments de energia, incêndi e iluminaçã de emergência) Apresentar as cndições gerais Apresentar s custs; Apresentar plan de readequaçã da infra-estrutura de Tecnlgia da Infrmaçã e desenvlviment d Website (dcumentaçã escrita e apresentaçã em PwerPint) e; Apresentar Website.

15 Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I ANEXO 03 - SUGESTÃO FICHA DE AVALIAÇÃO DO PROJETO DE DSPTI II Nº Nme Nta 01 Nta 02 Observações NOTA 01 AVALIAÇÃO DO PROJETO ESCRITO Critéri Pes Nta Observações 1. Levantament ds equipaments de infrmática atuais 1,0 2. Prjet de reestruturaçã da infra-estrutura de Tecnlgia 1,0 da Infrmaçã, qual deve incluir s nvs equipaments e s equipaments aprveitads 3. Planta e layut d prjet - infrmática 1,0 4. Planta e layut d prjet demais equipaments 1,0 5. Prcediments para manutençã preventiva, crretiva e 1,0 evlutiva (hardware e sftware) 6. Nrmas de segurança física e lógica (bservar as camadas 1,0 descritas na teria da segurança da infrmaçã) 7. Prcediments de mnitrament d sistema infrmatizad 1,0 (lgs e recurss) 8. Definiçã de uma plítica de backup 1,0 9. Especificações técnicas da infra-estrutura física d 1,0 ambiente infrmatizad (checagem de equipaments de energia, incêndi e iluminaçã de emergência) 10. Apresentar s custs cm a readequaçã 1,0 11. Cnclusã 0,5 Final Critéri de descnt na nta Pes Desc.? Observações Trabalh entregue fra d praz - 40% Trabalh escrit cm mens 25 páginas - 1,0 Trabalh cm text fra das especificações - 1,0 Bibligrafia inadequada u sem - 1,0 Presença de manuscrits - 1,0 Errs de prtuguês - 1,0 Nta final d prjet = NOTA 02 AVALIAÇÃO INDIVIDUAL E DA APRESENTAÇÃO DATA / /20 HORA H MIN Critéri Pes Nta Observações Qualidade ds slides 1,0 Dinâmica da apresentaçã 1,0 Clareza da apresentaçã 1,0 Cerência cm trabalh 1,0 Avaliaçã 01 perguntas e desempenh 6,0 Avaliaçã 02 perguntas e desempenh 6,0 Avaliaçã 03 perguntas e desempenh 6,0 Avaliaçã 04 perguntas e desempenh 6,0 Avaliaçã 05 perguntas e desempenh 6,0

16 ANEXO 04 CONTEXTO 01 CONTEXTO 02 CONTEXTO 03

17 Cntext 01 Equipaments Equipament Qtde Lcalizaçã Observaçã Micrcmputadr 80486DX 100MHz 128MB de RAM 30GB de HD Micrcmputadr Pentium MMX 233MHz 128MB de RAM 40GB de HD Micrcmputadr Pentium II 533MHz 256MB de RAM 40 GB de HD Micrcmputadr Pentium III 1GHz 512MB de RAM 60 GB de HD Micrcmputadr Pentium IV 2,6GHz 1GB de RAM 80 GB de HD Servidr de aplicações e dads Dual Pentium III 1GHz 2GB de RAM 2x100 GB de HD Servidr de internet e site Pentium MMX 233MHz 128MB de RAM 40GB de HD Ntebk Pentium III 1GHz 512MB de RAM 60 GB de HD 2 Prtaria 2 Recepçã 50 Helpdesk 42 Helpdesk e secretaria 5 Supervisã 1 Infrmática 1 Infrmática 2 Direçã Impressra Jat de Tinta 2 Direçã Fabricada em 2003 Impressra Laser 10 Helpdesk, secretaria e supervisã Fabricada em 2002 HUB 10Mbps 10 Infrmática 120 pnts Cabeament de rede CAT 5 - Diverss 120 pnts NBreak 1 KVA 1 Infrmática Fabricad em 2003 Estabilizadr de tensã de 1KVA 101 Diverss Fabricads em 2003 Infrmações sbre prcediments plíticas e utras 1. Nã existe precediments de instalaçã de equipaments 2. Nã existe nenhum tip plítica de manutençã 3. Nã existe plíticas de segurança e mnitrament de rede 4. Nã existe sistema de prteçã a incêndi 5. O backup é realizad em um HD de 100GB n própri servidr 6. A rede de energia elétrica ds equipaments de infrmática é a mesma ds demais equipaments Infrmações sbre site atual 1. Site desenvlvid em DreamWeaver 8 2. Site hspedad n servidr de internet da empresa

18 3. Nã existe banc de dads n site 4. Páginas estáticas Organgrama da empresa

19 Equipaments Cntext 02 Equipament Qtde Lcalizaçã Observaçã Micrcmputadr 80486DX 100MHz 128MB de RAM 30GB de HD Micrcmputadr Pentium MMX 233MHz 128MB de RAM 40GB de HD Micrcmputadr Pentium II 533MHz 256MB de RAM 40 GB de HD Micrcmputadr Pentium III 1GHz 512MB de RAM 60 GB de HD Micrcmputadr Pentium IV 2,6GHz 1GB de RAM 80 GB de HD Servidr de aplicações e dads Dual Pentium III 1GHz 2GB de RAM 2x100 GB de HD Servidr de internet e site Pentium MMX 233MHz 128MB de RAM 40GB de HD Ntebk Pentium III 1GHz 512MB de RAM 60 GB de HD 30 Helpdesk 25 Helpdesk 2 Prtaria 2 Recepçã e secretaria 5 Supervisã 1 Infrmática 1 Infrmática 2 Direçã Impressra Jat de Tinta 1 Direçã Fabricada em 2003 Impressra Laser 1 Helpdesk, secretaria e supervisã Fabricada em 2002 HUB 100Mbps 5 Infrmática 120 pnts Cabeament de rede CAT 5 - Diverss 120 pnts NBreak 1 KVA 2 Infrmática Fabricad em 2003 Estabilizadr de tensã de 1KVA 85 Diverss Fabricads em 2003 Infrmações sbre prcediments plíticas e utras 1. Nã existe precediments de instalaçã de equipaments 2. Manutençã realizada pr uma firma externa 3. Nã existe plíticas de segurança e mnitrament de rede 4. Prteçã cntra incêndi smente extintres 5. Nã existe plítica de backup 6. A rede de energia elétrica ds equipaments de infrmática é a mesma ds demais equipaments Infrmações sbre site atual 1. Site desenvlvid em HTML pur 2. Site hspedad em servidr extern da empresa 3. Nã existe banc de dads n site 4. Páginas estáticas

20 Organgrama da empresa

21 Equipaments Cntext 03 Equipament Qtde Lcalizaçã Observaçã Micrcmputadr 80486DX 100MHz 128MB de RAM 30GB de HD Micrcmputadr Pentium MMX 233MHz 128MB de RAM 40GB de HD Micrcmputadr Pentium II 533MHz 256MB de RAM 40 GB de HD Micrcmputadr Pentium III 1GHz 512MB de RAM 60 GB de HD Micrcmputadr Pentium IV 2,6GHz 1GB de RAM 80 GB de HD Servidr de aplicações e dads Dual Pentium III 1GHz 2GB de RAM 2x100 GB de HD Servidr de internet e site Pentium MMX 233MHz 128MB de RAM 40GB de HD Ntebk Pentium III 1GHz 512MB de RAM 60 GB de HD 2 Secretaria 100 Helpdesk 5 Recepçã e secretaria 10 Engenharia 3 Supervisã 1 Infrmática 1 Infrmática 3 Direçã Impressra Jat de Tinta 10 Direçã Fabricada em 2003 Impressra Laser 15 Helpdesk, secretaria e supervisã Fabricada em 2002 HUB 100Mbps 12 Infrmática 144 pnts Cabeament de rede CAT 5 - Diverss 144 pnts NBreak 1 KVA 2 Infrmática Fabricad em 2003 Estabilizadr de tensã de 1KVA 120 Diverss Fabricads em 2003 Infrmações sbre prcediments plíticas e utras 1. Nã existe precediments de instalaçã de equipaments 2. Manutençã realizada pr uma firma externa 3. Nã existe plíticas de segurança e mnitrament de rede 4. Prteçã cntra incêndi smente extintres 5. O backup é realizad em um HD de 100GB n própri servidr 6. A rede de energia elétrica ds equipaments de infrmática é a mesma ds demais equipaments Infrmações sbre site atual 1. Site desenvlvid em PHP 2. Site hspedad em servidr extern da empresa 3. Nã existe banc de dads n site 4. Páginas dinâmicas

22 Organgrama da empresa

23 ANEXO 04 Calendári d prjet de integraçã 1º Semestre de 2011 Item Atividade Datas Observações 1 Lançament d prjet integrad 24/02/11 2 Entrega das fichas de inscriçã e crngramas Até 04/03/11 3 Prduçã d prjet integrad De 24/08 à 04/06/11 4 Entrega ds prjets escrits De 30/05 à 04/06/11 5 Apresentações as prfessres De 06 à 11/06/11 6 Avaliaçã e entrega das ntas d prjet Até 02/07/11

ROTEIRO PARA DESENVOLVIMENTO DO PROJETO INTEGRADO DO MÓDULO I CURSO DE ANÁLISE DE SISTEMAS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

ROTEIRO PARA DESENVOLVIMENTO DO PROJETO INTEGRADO DO MÓDULO I CURSO DE ANÁLISE DE SISTEMAS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I ROTEIRO PARA DESENVOLVIMENTO DO PROJETO INTEGRADO DO MÓDULO I CURSO DE ANÁLISE DE SISTEMAS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Este

Leia mais

PROJETO INTEGRADO DO MÓDULO I CURSO DE ANÁLISE DE SISTEMAS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PROJETO INTEGRADO DO MÓDULO I CURSO DE ANÁLISE DE SISTEMAS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Curs: Análise de Sistemas e Tecnlgia da Infrmaçã Prjet prátic integrad: Módul I PROJETO INTEGRADO DO MÓDULO I CURSO DE ANÁLISE DE SISTEMAS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Este prjet apresenta as regras e nrmas

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL Intrduçã O presente Regulament cnstitui um dcument intern d curs de Ciências Cntábeis e tem pr bjetiv reger as atividades relativas a Estági de Iniciaçã

Leia mais

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30)

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30) UNIP Brasília - Crdenaçã CG/CW/GR/AD Senhres Aluns, Seguem infrmações imprtantes sbre PIM: 1. O QUE É? - Os PIM (Prjet Integrad Multidisciplinar) sã prjets brigatóris realizads els aluns ds curss de graduaçã

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

Projetos, Programas e Portfólios

Projetos, Programas e Portfólios Prjets, Prgramas e Prtfólis pr Juliana Klb em julianaklb.cm Prjet Segund PMBOK (2008): um prjet é um esfrç temprári empreendid para criar um nv prdut, serviç u resultad exclusiv. Esta definiçã, apesar

Leia mais

10ª JORNADA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Extensão Universitária e Políticas Públicas

10ª JORNADA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Extensão Universitária e Políticas Públicas SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO 10ª JORNADA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Extensã Universitária e Plíticas Públicas Períd 05 a 07 de dezembr de 2007 A 10ª Jrnada

Leia mais

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março)

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Curss Prfissinais de Nível Secundári (Decret-Lei n.º 74/2004, de 26 de Març) Família Prfissinal: 07 - Infrmática 1. QUALIFICAÇÕES / SAÍDAS PROFISSIONAIS As qualificações de nível

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Faculdade de Tecnlgia SENAI Flrianóplis e Faculdade de Tecnlgia SENAI Jaraguá d Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduaçã Lat Sensu em Gestã da Segurança da Infrmaçã em Redes de Cmputadres A Faculdade

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira DIRETRIZES PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DOS CURSOS DE GESTÃO 1 Sumári I. O Estági em Gestã...3 II. O Estági curricular...4 III. Acmpanhament e avaliaçã...5 IV. Mdels de Plan de Atividades e de Relatóri...5

Leia mais

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA MANUAL ds LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA Objetiv 1. Oferecer as aluns a infra-estrutura e suprte necessári à execuçã de tarefas práticas, slicitadas pels prfessres, bservand s prazs estabelecids. 2. Oferecer

Leia mais

ENCONTROCAS 2º SEMESTRE 2012 - ORIENTAÇÕES GERAIS PARA O CURSO DE PEDAGOGIA. O ENCONTROCAS é um evento semestral realizado pelo Instituto Superior de

ENCONTROCAS 2º SEMESTRE 2012 - ORIENTAÇÕES GERAIS PARA O CURSO DE PEDAGOGIA. O ENCONTROCAS é um evento semestral realizado pelo Instituto Superior de Faculdade de Ciências Sciais Aplicadas de Bel Hriznte Institut Superir de Educaçã Curs de Pedaggia ENCONTROCAS 2º SEMESTRE 2012 - ORIENTAÇÕES GERAIS PARA O CURSO DE PEDAGOGIA O ENCONTROCAS é um event semestral

Leia mais

1ª EDIÇÃO. Regulamento

1ª EDIÇÃO. Regulamento 1ª EDIÇÃO Regulament 1. OBJETIVO O Prêmi BRASILIDADE é uma iniciativa d Serviç de Api às Micr e Pequenas Empresas n Estad d Ri de Janeir SEBRAE/RJ, idealizad pr Izabella Figueired Braunschweiger e cm a

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI GESTÃO DE PROJETOS Uma visã geral Bead n diretrizes d PMI 1 Intrduçã Objetiv da Apresentaçã O bjetiv é frnecer uma visã geral ds prcesss de Gestã de Prjets aplicads à Gestã de Empreendiments. O que é Prjet?

Leia mais

Plano de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa

Plano de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa Plan de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa Escla Clégi Eng Juarez Wanderley Prfessr Fernand Nishimura de Aragã Disciplina Infrmática Objetivs Cnstruçã de um website pessal para publicaçã de atividades

Leia mais

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL Objetivs: Gestã Empresarial Desenvlver cmpetências para atuar n gerenciament de prjets, prestand cnsultria

Leia mais

PRÊMIO DE INCENTIVO À EDUCAÇÃO

PRÊMIO DE INCENTIVO À EDUCAÇÃO PRÊMIO DE INCENTIVO À EDUCAÇÃO 1. OBJETIVO O Prêmi de Incentiv à Educaçã é uma iniciativa das empresas d Pl Industrial, através d Cmitê de Fment Industrial de Camaçari - COFIC. Tem pr bjetiv estimular,

Leia mais

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO:

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3.1 MANUTENÇÃO CORRETIVA A manutençã crretiva é a frma mais óbvia e mais primária de manutençã; pde sintetizar-se pel cicl "quebra-repara", u seja, repar ds equipaments após a avaria.

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA REQUISITOS TECNICOS O Prgrama de Api as Actres Nã Estatais publica uma slicitaçã para prestaçã

Leia mais

METAS DE COMPREENSÃO:

METAS DE COMPREENSÃO: 1. TÓPICO GERADOR: Vivend n sécul XXI e pensand n futur. 2. METAS DE COMPREENSÃO: Essa atividade deverá ter cm meta que s aluns cmpreendam: cm se cnstrói saber científic; cm as áreas d saber estã inter-relacinadas

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Análise e Desenvlviment de Sistemas 3ª série Fundaments de Sistemas Operacinais A atividade prática supervisinada (ATPS) é um métd de ensinaprendizagem desenvlvid

Leia mais

REGULAMENTO TOP CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2015 CATEGORIA ESTUDANTE

REGULAMENTO TOP CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2015 CATEGORIA ESTUDANTE REGULAMENTO TOP CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2015 CATEGORIA ESTUDANTE ARTIGO I DEFINIÇÃO E NATUREZA O Prêmi Cidadania, categria Estudante, premia trabalhs de caráter técnic u científic, referente a implementaçã

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Faculdade de Tecnlgia SENAI Flrianóplis e Faculdade de Tecnlgia SENAI Jaraguá d Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduaçã Lat Sensu MBA em Gestã de Prjets A Faculdade de Tecnlgia SENAI/SC em Flrianóplis

Leia mais

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 1 REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 PARTICIPANTES A Olimpíada Jurídica 2014 é uma cmpetiçã direcinada a aluns que estejam regularmente matriculads ns curss de graduaçã de Direit de Instituições de

Leia mais

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Suprte técnic O serviç de suprte técnic tem pr bjetiv frnecer atendiment as usuáris de prduts e serviçs de infrmática da Defensria Pública. Este serviç é prvid

Leia mais

Apresentamos abaixo, os procedimentos que deverão ser seguidos por todos os (as) Professores (as) durante este semestre:

Apresentamos abaixo, os procedimentos que deverão ser seguidos por todos os (as) Professores (as) durante este semestre: Circular / (CA) nº 18 / 2015 Unaí-(MG), 03 de agst de 2015. ASSUNTO: Faculdade CNEC Unaí Prcediments necessáris para iníci d 2º Semestre de 2015. Prezads (as) Prfessres (as), Apresentams abaix, s prcediments

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo:

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo: Gestã d Escp 1. Planejament da Gestã d Escp: i. Autrizaçã d prjet ii. Definiçã d escp (preliminar) iii. Ativs em cnheciments rganizacinais iv. Fatres ambientais e rganizacinais v. Plan d prjet i. Plan

Leia mais

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas SGCT - Sistema de Gerenciament de Cnferências Tecnlógicas Versã 1.0 09 de Setembr de 2009 Institut de Cmputaçã - UNICAMP Grup 02 Andre Petris Esteve - 070168 Henrique Baggi - 071139 Rafael Ghussn Can -

Leia mais

Informações Importantes 2015

Informações Importantes 2015 Infrmações Imprtantes 2015 CURSOS EXTRACURRICULARES N intuit de prprcinar uma frmaçã cmpleta para alun, Clégi Vértice ferece curss extracurriculares, que acntecem lg após as aulas regulares, tant n períd

Leia mais

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software).

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software). HARDWARE e SOFTWARE O Cmputadr é cmpst pr duas partes: uma parte física (hardware) e utra parte lógica (sftware). Vcê sabe qual é a diferença entre "Hardware" e "Sftware"? Hardware: é nme dad a cnjunt

Leia mais

Academia FI Finanças

Academia FI Finanças Academia FI Finanças A Academia é melhr caminh para especializaçã dentr de um tema n ERP da SAP. Para quem busca uma frmaçã cm certificaçã em finanças, mais indicad é participar da próxima Academia de

Leia mais

Ministério da Justiça. Orientações para a preparação dos Policiais que atuam na Região

Ministério da Justiça. Orientações para a preparação dos Policiais que atuam na Região Ministéri da Justiça Departament da Plícia Federal Academia Nacinal de Plícia Secretaria Nacinal de Segurança Pública Departament de Pesquisa, Análise da Infrmaçã e Desenvlviment Humanan Orientações para

Leia mais

Edital Simplificado de Seleção de Monitoria 2015.1

Edital Simplificado de Seleção de Monitoria 2015.1 Institut Federal de Educaçã, Ciência e Tecnlgia d Ri de Janeir Edital Simplificad de Seleçã de Mnitria 2015.1 A Direçã Geral d IFRJ/, cmunica, pel presente Edital, que estarã abertas as inscrições para

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid

Leia mais

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO:

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5.1 INTRODUÇÃO A rganizaçã da manutençã era cnceituada, até há puc temp, cm planejament e administraçã ds recurss para a adequaçã à carga de trabalh esperada.

Leia mais

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil;

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil; TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ANÁLISE DA REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVO PARA CÁLCULOS DO VALOR DO IMPAIRMENT E VIDA ÚTIL RESIDUAL, EM CONFORMIDADE COM O DISPOSTO

Leia mais

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios.

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios. Prêmi Data Pint de Criatividade e Invaçã - 2011 N an em que cmpleta 15 ans de atuaçã n mercad de treinament em infrmática, a Data Pint ferece à cmunidade a prtunidade de participar d Prêmi Data Pint de

Leia mais

SEGURANÇA DE DADOS CLÍNICOS

SEGURANÇA DE DADOS CLÍNICOS SEGURANÇA DE DADOS CLÍNICOS 6/16/2005 HSM/SSIT-07062005/CA Carls Ferreira Hspital de Santa Maria Serviç de Sistemas de Infrmaçã e Telecmunicações Av. Prf. Egas Mniz 1649-035 Lisba Tel.: (+351) 217805327

Leia mais

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO R.M. Infrmática Cmérci e Serviç Ltda CNPJ: 04.831.742/0001-10 Av. Rdrig Otávi, 1866, Módul 22 Distrit Industrial - Manaus - AM Tel./Fax (92) 3216-3884 http://www.amaznit.cm.br e-mail: amaznit@amaznit.cm.br

Leia mais

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA www.mastercmp.net 1 www.mastercmp.net www.mastercmp.net INFORMAÇO ES ADICIONAIS DO CURSO DE PROMODEL E MS PROJECT Prgramaçã: Carga hrária: 32 Hras Lcal: Sã Sebastiã d Paraís MG Prgramas usads n curs: MS

Leia mais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais 53 3 Frmulaçã da Metdlgia 3.1. Cnsiderações Iniciais O presente capítul tem cm finalidade prpr e descrever um mdel de referencia para gerenciament de prjets de sftware que pssa ser mensurável e repetível,

Leia mais

CAPACITAÇÃO EM SIMULAÇÃO PARA O MUNDO REAL DA SAÚDE

CAPACITAÇÃO EM SIMULAÇÃO PARA O MUNDO REAL DA SAÚDE CAPACITAÇÃO EM SIMULAÇÃO PARA O MUNDO REAL DA SAÚDE Institut Instituiçã fcada na geraçã de sluções para a implementaçã e gestã pedagógica de Núcles de Treinament e Capacitaçã de prfissinais e acadêmics

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

Regulamento da Feira de Ciência

Regulamento da Feira de Ciência Regulament da Feira de Ciência A Feira A Feira de Ciência é um é um prject rganizad pel Núcle de Física d Institut Superir Técnic (NFIST). Esta actividade cnsiste em desenvlver um prject científic pr um

Leia mais

PORTARIA Nº 025-R, DE 14 DE MARÇO DE 2013.

PORTARIA Nº 025-R, DE 14 DE MARÇO DE 2013. PORTARIA Nº 025-R, DE 14 DE MARÇO DE 2013. ATUALIZA DIRETRIZES PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO ALFABETIZAÇÃO PARA ESTUDANTES DAS TURMAS DO 2º, 3º e 4º ANOS E 4ª SÉRIES DO ENSINO FUNDAMENTAL, COM DOIS ANOS

Leia mais

Proposta de Formação para o uso pedagógico e integrado do Tablet Educacional Estudos Autônomos

Proposta de Formação para o uso pedagógico e integrado do Tablet Educacional Estudos Autônomos Prpsta de Frmaçã para us pedagógic e integrad d Tablet Educacinal Estuds Autônms Objetiv geral: OBJETIVOS Prmver a Frmaçã Cntinuada ds Prfessres, Crdenadres Pedagógics e Gestres Esclares, na mdalidade

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA 1. Intrduçã e Objetivs a) O Cncurs de Ideias OESTECIM a minha empresa pretende ptenciar apareciment de prjets invadres na regiã d Oeste sempre numa perspetiva de desenvlviment ecnómic e scial. b) O Cncurs

Leia mais

TESTE DE SOFTWARE (Versão 2.0)

TESTE DE SOFTWARE (Versão 2.0) Universidade Luterana d Brasil Faculdade de Infrmática Disciplina de Engenharia de Sftware Prfessr Luís Fernand Garcia www.garcia.pr.br TESTE DE SOFTWARE (Versã 2.0) 9 Teste de Sftware Imprtância Dependência

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (CTeSP) 2015 CONDIÇÕES DE ACESSO 1. Pdem candidatar-se a acess de um Curs Técnic Superir Prfissinal (CTeSP) da ESTGL tds s que estiverem

Leia mais

Principais Informações

Principais Informações Principais Infrmações Quem é Benefix Sistemas? Frmada pr ex-executivs e equipe de tecnlgia da Xerx d Brasil, que desenvlvem e suprtam sluções e estratégias invadras para setr públic, especializada dcuments

Leia mais

Salvador, Bahia Sexta-feira 19 de Julho de 2013 Ano XCVII N o 21.187 EDITAL Nº 073/2013

Salvador, Bahia Sexta-feira 19 de Julho de 2013 Ano XCVII N o 21.187 EDITAL Nº 073/2013 Salvadr, Bahia Sexta-feira 19 de Julh de 2013 An XCVII N 21.187 EDITAL Nº 073/2013 FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA SELEÇÃO DE DIVULGADORES DO PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2014 DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA

Leia mais

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO CURSOS: Eletrônica, Informática, Mecânica, Mecatrônica, Química e Petróleo e Gás

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO CURSOS: Eletrônica, Informática, Mecânica, Mecatrônica, Química e Petróleo e Gás PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO CURSOS: Eletrônica, Infrmática, Mecânica, Mecatrônica, Química e Petróle e Gás Objetiv: Elabrar e desenvlver um prjet na área prfissinal,

Leia mais

Resultado do Inquérito On-line aos Participantes dos Workshops Realizados pela Direção-Geral das Artes. Avaliação da Utilidade dos Workshops

Resultado do Inquérito On-line aos Participantes dos Workshops Realizados pela Direção-Geral das Artes. Avaliação da Utilidade dos Workshops Resultad d Inquérit On-line as Participantes ds Wrkshps Realizads pela Direçã-Geral das Artes Avaliaçã da Utilidade ds Wrkshps Títul: Resultad d Inquérit On-line as Participantes ds Wrkshps realizads pela

Leia mais

PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA

PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA CAMINHO PARA ELABORAÇÃO DE AGENDAS EMPRESARIAIS EM ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS DO CLIMA Prpsta de Framewrk Resultad d diálg crrid em 26 de junh de 2013, n Fórum Latin-American

Leia mais

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador Unidade 1: Fundaments 1 - Intrduçã a Cmputadr Cnceits básics e Terminlgias O cmputadr é uma máquina eletrônica capaz de realizar uma grande variedade de tarefas cm alta velcidade e precisã, desde que receba

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Acess Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis Manutençã Vensis Manutençã É módul que permite gerenciament da manutençã de máquinas e equipaments. Prgramaçã de manutenções preventivas u registr de manutenções crretivas pdem ser feits de frma

Leia mais

PORTARIA N. 8.605 de 05 de novembro de 2013.

PORTARIA N. 8.605 de 05 de novembro de 2013. PORTARIA N. 8.605 de 05 de nvembr de 2013. Altera a Plítica de Segurança da Infrmaçã n âmbit d Tribunal Reginal d Trabalh da 4ª Regiã. A PRESIDENTE DO, n us de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇAO DE CONTRATO DE LEILÃO DE VENDA EDITAL DE LEILÃO Nº 001 / 2002 - MAE PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment

Leia mais

INTEGRAÇÃO Gestão de Frete Embarcador x Datasul 11.5.3

INTEGRAÇÃO Gestão de Frete Embarcador x Datasul 11.5.3 Prdut: GFE - Prtheus Plan d Prjet INTEGRAÇÃO Gestã de Frete Embarcadr x Datasul 11.5.3 PLANO DO PROJETO 24/01/2013 Respnsável pel dcument: Jã Victr Fidelix TOTVS - 1 Prdut: GFE - Prtheus Plan d Prjet ÍNDICE

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

AVISO. operações urbanísticas, que evoluirá até à desmaterialização total, num curto espaço de tempo,

AVISO. operações urbanísticas, que evoluirá até à desmaterialização total, num curto espaço de tempo, AVISO NORMAS DE INSTRUÇÃO DE PROCESSOS EM FORMATO DIGITAL A Câmara Municipal de Viseu vai iniciar, n próxim dia 5 de Janeir de 2015, a implementaçã da tramitaçã eletrónica ds prcesss de licenciament/admissã

Leia mais

A atuação do Síndico Profissional é a busca do pleno funcionamento do condomínio. Manuel Pereira

A atuação do Síndico Profissional é a busca do pleno funcionamento do condomínio. Manuel Pereira A atuaçã d Síndic Prfissinal é a busca d plen funcinament d cndmíni Manuel Pereira Missã e Atividades Habilidade - Cnhecems prfundamente a rtina ds cndmínis e seus prblemas administrativs. A atuaçã é feita

Leia mais

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO A Lógica de Prgramaçã é necessária à tdas as pessas que ingressam u pretendem ingressar na área de Tecnlgia da Infrmaçã, send cm prgramadr, analista de sistemas u suprte.

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensin Técnic Códig: 0262 ETEC ANHANGUERA Municípi: Santana de Parnaíba Cmpnente Curricular: Cntabilidade Cmercial Eix Tecnlógic: Gestã e Negócis Módul: II C.

Leia mais

Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i o R e g i o n a l p a r a o B r a s i l e o C o n e S u l

Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i o R e g i o n a l p a r a o B r a s i l e o C o n e S u l Fund de Desenvlviment das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i R e g i n a l p a r a B r a s i l e C n e S u l Fnd de Desarrll de las Nacines Unidas para la Mujer O f i c i n a R e g i n a l p

Leia mais

ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO

ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO Prezad(a) Alun(a) A mbilidade acadêmica internacinal é uma prtunidade valisa para seu cresciment individual, acadêmic e prfissinal. Nã permita que a falta de

Leia mais

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 1 / 5 SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 2.1.1 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO CRONOGRAMA DE BARRAS TIPO GANTT:...2 2.1.2 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO 1- OBJETIVO

REGULAMENTO 1- OBJETIVO REGULAMENTO 1- OBJETIVO O Prgrama Nv Temp é um iniciativa da Cargill Agricla SA, que visa ferecer as seus funcináris e das empresas patrcinadras ds plans de previdência sb a gestã da CargillPrev Sciedade

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO 1 de 7 1. OBJETIVO Este prcediment estabelece prcess para cncessã, manutençã, exclusã e extensã da certificaçã de sistema de segurança cnfrme ABNT NBR 15540. 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES - ABNT NBR 15540:2013:

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO N 379, DE 19 DE OUTUBRO DE 2006 Cria e regulamenta sistema de dads e infrmações sbre a gestã flrestal n âmbit d Sistema Nacinal

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO. Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2016

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO. Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2016 Sua hra chegu. Faça a sua jgada. REGULAMENTO Prêmi de Empreendedrism James McGuire 2016 Salvadr, nvembr de 2015. REGULAMENTO Prêmi de Empreendedrism James McGuire 2016 é uma cmpetiçã interna da Laureate

Leia mais

Proposta. Treinamento Lean Thinking Mentalidade Enxuta. Apresentação Executiva

Proposta. Treinamento Lean Thinking Mentalidade Enxuta. Apresentação Executiva Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta www.masterhuse.cm.br Prpsta Cm Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta Apresentaçã Executiva Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta Cpyright 2011-2012

Leia mais

Gerenciamento do Escopo

Gerenciamento do Escopo Pós-graduaçã Gestã Empresarial Módul GPE Gestã de Prjets Empresariais Prf. MSc Jsé Alexandre Mren prf.mren@ul.cm.br agst_setembr/2009 1 Gerenciament d Escp 3 Declaraçã d escp Estrutura Analítica d Prjet

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE GEOGRAFIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE GEOGRAFIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE GEOGRAFIA Nme: Nº 8ºAn Data: / / 2015 Prfessres: Fabiana, Mayra e Olga. Nta: (valr: 2.0) A - Intrduçã Neste an, sua nta fi inferir a 60 pnts e vcê nã assimilu s cnteúds

Leia mais

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde Curs Prfissinal de Técnic Auxiliar de Saúde Planificaçã Anual de Higiene, Segurança e Cuidads Gerais An Letiv 2014/2015 Códig Módul Cnteúds - - Apresentaçã 17/09/14 - - Avaliaçã Diagnóstica Inicial 6572

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL Códig: MAP-DILOG-002 Versã: 00 Data de Emissã: 01/01/2013 Elabrad pr: Gerência de Instalações Aprvad pr: Diretria de Lgística 1 OBJETIVO Estabelecer cicl d prcess para a manutençã predial crretiva e preventiva,

Leia mais

DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES

DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES Critéris de Avaliaçã Direçã Reginal de Educaçã d Nrte Agrupament de Esclas AMADEO DE SOUZA-CARDOSO Telões - Amarante EDUCAÇÃO MUSICAL 2ºCICLO An Letiv 2014/2015 Dmíni Cgnitiv

Leia mais

EDITAL Nº 025 / 2015 SELEÇÃO DE SUPERVISOR DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID

EDITAL Nº 025 / 2015 SELEÇÃO DE SUPERVISOR DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Pró-Reitria de Graduaçã Rua Gabriel Mnteir da Silva, 700 - Alfenas/MG - CEP 37130-000 Fne: (35) 3299-1329 Fax: (35) 3299-1078 grad@unifal-mg.edu.br

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ)

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ) APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ) Este case apresenta a aplicaçã da sluçã Elipse E3 para aprimrar mnitrament da temperatura encntrada

Leia mais

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30 ^i * aesíqn e=> ~munícc3ç:c30 CONTRATO DE LICENÇA DE USO DO SISTEMA - SUBMIT CMS Web Site da Prefeitura de Frei Martinh - Paraíba 1. IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE Prefeitura Municipal de Frei Martinh

Leia mais

FACULDADE AGES CURSO DE ENFERMAGEM REGULAMENTAÇÃO DAS PRÁTICAS EDUCATIVAS DISCIPLINA: SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM

FACULDADE AGES CURSO DE ENFERMAGEM REGULAMENTAÇÃO DAS PRÁTICAS EDUCATIVAS DISCIPLINA: SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM FACULDADE AGES CURSO DE ENFERMAGEM REGULAMENTAÇÃO DAS PRÁTICAS EDUCATIVAS DISCIPLINA: SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM As Práticas Educativas serã realizadas em hráris pré-determinads n períd

Leia mais

Glossário das Metas Prioritárias 2010 Versão 1.2.14 Agosto/2010

Glossário das Metas Prioritárias 2010 Versão 1.2.14 Agosto/2010 Meta Priritária 5 Implantar métd de gerenciament de rtinas (gestã de prcesss de trabalh) em pel mens 50% das unidades judiciárias de 1º grau. Esclareciment da Meta Nã estã sujeits a esta meta s tribunais

Leia mais

Regulamento do programa de bolsas de estudos

Regulamento do programa de bolsas de estudos Regulament d prgrama de blsas de estuds Unidades Ri de Janeir e Sã Paul Data de publicaçã: 13/05/2015 Regulament válid até 30/08/2015 1 1. Sbre prgrama Através de um prcess seletiv, prgrama de blsas de

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

GERENCIAMENTO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM. Solução de Gestão Eletrônica de Documentos Acadêmicos

GERENCIAMENTO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM. Solução de Gestão Eletrônica de Documentos Acadêmicos GERENCIAMENTO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM Sluçã de Gestã Eletrônica de Dcuments Acadêmics OBJETIVOS DA SOLUÇÃO BENEFÍCIOS GERAIS A Sluçã ECMDOC de Gestã de Dcuments Acadêmics, tem cm principais

Leia mais

INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES. Excelência na Formação através da Experiência e Aplicação MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO

INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES. Excelência na Formação através da Experiência e Aplicação MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO E IEES I EDUCAÇÃO DE SAÚDE INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES Excelência na Frmaçã através da Experiência e Aplicaçã MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO 1.CARGA HORÁRIA 32 Hras 2.DATA E LOCAL

Leia mais

Apresentação do Curso

Apresentação do Curso At endi m ent acl i ent e Apr es ent aç ãdc ur s Apresentaçã d Curs O curs Atendiment a Cliente fi elabrad cm bjetiv de criar cndições para que vcê desenvlva cmpetências para: Identificar s aspects que

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO Term de Referência Anex I - Especificaçã técnica Cntrataçã de Empresa para prestaçã de Serviçs de Treinament na suíte Libreffice TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO

Leia mais

Seminário de Acompanhamento SNPG. Área 21. APCNs. André F Rodacki Marcia Soares Keske Rinaldo R J Guirro

Seminário de Acompanhamento SNPG. Área 21. APCNs. André F Rodacki Marcia Soares Keske Rinaldo R J Guirro Seminári de Acmpanhament SNPG Área 21 APCNs André F Rdacki Marcia Sares Keske Rinald R J Guirr Áreas de Avaliaçã - CAPES Clégi de Humanidades Ciências Humanas Ciências Sciais Aplicadas Linguística, Letras

Leia mais

MODALIDADE DE FORMAÇÃO

MODALIDADE DE FORMAÇÃO CURSO 7855 PLANO DE NEGÓCIO - CRIAÇÃO DE PEQUENOS E MÉDIOS NEGÓCIOS Iníci ------ Duraçã 50h Hrári(s) ------ OBJECTIVOS GERAIS - Identificar s principais métds e técnicas de gestã d temp e d trabalh. -

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO C e n t r d e I n f r m á t i c a NORMAS DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA A FMUP dispõe de salas e labratóris de infrmática gerids pel Centr

Leia mais

Sistema de Gestão de BPM

Sistema de Gestão de BPM 1/13 ESTA FOLHA ÍNDICE INDICA EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA NA EMISSÃO CITADA R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 FL. FL. 01 X 26 02 X 27 03 X 28 04 X 29 05 X 30 06 X

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais