Modelo de Avaliação de Confiabilidade de Sistemas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Modelo de Avaliação de Confiabilidade de Sistemas"

Transcrição

1 Modelo de Avaliação de Confiabilidade de Sistemas AICPA American Institute of Certified Public Accountants CICA Canadian Institute of Chartered Accountants

2 Tópicos da Apresentação O que é o SysTrust? Terminologia Princípios & Critérios Processo de certificação SysTrust

3 O que é SysTrust? Modelo de avaliação de confiabilidade de sistemas que suportam um negócio ou uma atividade específica. Sistemas de Gestão Empresarial, Sistemas de Administração Pública, Sistemas do Segmento Bancário, Sistemas de Controle de Tráfego Aéreo, Helpdesk...

4 O que é SysTrust? Um relatório CPA de garantia da CONFIABILIDADE de um sistema. Parecer sobre os CONTROLES DO SISTEMA 4 princípios e 58 critérios de confiabilidade.

5 Usuários de sistemas Quem usa o Relatório SysTrust? C-Suite - CEO, COO, CFO, CIO,... Auditores internos / fiscais Prestadores de serviços ( outsourcing outsourcing ) Vendedores de sistemas Desenvolvedores de sistemas IT Operações Consultores

6 Terminologia

7 Terminologia Sistema É É um conjunto de 5 componentes-chave chave organizados de modo orientado ao alcance de um objetivo específico. Infra-estrutura estrutura: componentes físicos e Hardware Software Dados Procedimentos Pessoas envolvidas no desenvolvimento, manutenção, operação e uso do sistema

8 Terminologia Confiabilidade É É a capacidade de um sistema operar livre de erros materiais, falhas e defeitos em um ambiente específico e durante um período de tempo estabelecido.

9 ServiçoServiço negado Fatores de Falta de Confiabilidade falhas do sistema,, crashes Acesso Acesso não autorizado Virus, hackers, perda de confidencialidade PerdaPerda de integridade de dados corrupção, incompleteza, dados fictícios Manutenção corretiva impacto inesperado de mudanças do sistema

10 Princípios SysTrust CRITÉRIO CRITÉRIO CRITÉRIO CRITÉRIO DISPONIBILIDADE SEGURANÇA INTEGRIDADE MANUTENIBILIDADE

11 Princípios SysTrust Disponibilidade O sistema permanece disponível para uso e operação em um período de tempo determinado, de modo a permitir o cumprimento de Acordos de Níveis de Serviços (SLA). Segurança O sistema possui mecanismos de segurança lógica e física contra acessos não-autorizados autorizados.

12 Princípios SysTrust Integridade O processamento do sistema é completo, correto, realizado dentro do prazo, e autorizado. Manutenibilidade É possível implementar alterações no sistema, sempre que necessário,, de maneira que assegure a continuidade de sua disponibilidade, segurança e integridade.

13 Critérios SysTrust CONFIABILIDADE DISPONIBILIDADE SEGURANÇA INTEGRIDADE MANUTENIBILIDADE Definição e Documentação Objetivos, Política e Padrões Efetiva implantação de Procedimentos Critério 1 Critério 2 Critério x Monitoramento da aderência entre Procedimentos, Obj., Políticas e Padrões Mensurável Relevante Objetivo Completo Controle de senhas (alterações periódicas, tam.. mínimo, formato ) Autenticação de todos os usuários autorizados a acessar o sistema. Proteção contra vírus, códigos maliciosos, e software não autorizado. Proteção do sistema contra acessos físicos não autorizados.

14 Como Obter e Manter Certificação SysTrust? Auditoria SysTrust Período de validade do certificado Necessidade de continuidade da certificação Grau de complexidade e freqüência de implementação de mudanças no sistema Natureza cíclica dos processos Dados históricos sobre a confiabilidade do sistema

CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA

CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA Quem Somos A Vital T.I surgiu com apenas um propósito: atender com dedicação nossos clientes. Para nós, cada cliente é especial e procuramos entender toda a dinâmica

Leia mais

SEGURANÇA E CONTROLE EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SEGURANÇA E CONTROLE EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SEGURANÇA E CONTROLE EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. Por que sistemas de informação são tão vulneráveis a destruição, erro, uso indevido e problemas de qualidade de sistemas? 2. Que tipos de controles

Leia mais

SEGURANÇA A E CONTROLE EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SEGURANÇA A E CONTROLE EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Capítulo 14 SEGURANÇA A E CONTROLE EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 14.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Por que sistemas de informação são tão vulneráveis veis a destruição, erro, uso indevido e problemas de

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa Aécio Costa A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor]

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Data Gerador do documento: Gerente de Negociação: Versões Versão Data Revisão Autor Aprovação (Ao assinar abaixo, o cliente concorda com todos os

Leia mais

Políticas de Segurança. Everson Santos Araujo everson@por.com.br

Políticas de Segurança. Everson Santos Araujo everson@por.com.br Políticas de Segurança Everson Santos Araujo everson@por.com.br Política de Segurança Política de Segurança é um conjunto de diretrizes que definem formalmente as regras e os direitos dos funcionários

Leia mais

Aula 01 Introdução à Gestão da Segurança da Informação. Prof. Leonardo Lemes Fagundes

Aula 01 Introdução à Gestão da Segurança da Informação. Prof. Leonardo Lemes Fagundes Aula 01 Introdução à Gestão da Segurança da Informação Prof. Leonardo Lemes Fagundes Você vê algumas informações e a maneira como as coisas são formuladas, e então começa a ter alguma compreensão da empresa

Leia mais

Atividade da gerência da qualidade

Atividade da gerência da qualidade O que é qualidade de software? Qualidade, de forma simplista, significa que o produto deve esta de acordo com a especificação. Problemas: Tensão entre requisitos do cliente: Eficiência, confiança, etc.

Leia mais

Segurança da Informação e Seus Critérios

Segurança da Informação e Seus Critérios Segurança da Informação e Seus Critérios Marcos Aurelio Pchek Laureano laureano@ppgia.pucpr.br Roteiro Cenário atual Conceito de Segurança Propriedades da Segurança Modelo Genérico de Segurança Morais

Leia mais

GESTÃO DE T.I. COBIT. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. COBIT. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. COBIT José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com COBIT Control Objectives for Information and Related Technology Copyright 1996, 1998, 2000 Information Systems Audit and Control Foundation. Information

Leia mais

Proteção de dados e informação que possuem valor para uma pessoa ou empresa

Proteção de dados e informação que possuem valor para uma pessoa ou empresa Professor Gedalias Valentim Informática para Banca IADES Segurança da Informação Segurança da Informação Proteção de dados e informação que possuem valor para uma pessoa ou empresa 1 Segurança da Informação

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A Esperança_TI S.A S/A Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A 25/11/2014 Gerador do documento: Gerente de Negociação: Marcos Alves de Oliveira Marcos Antônio de Morais Aprovação

Leia mais

Introdução Fatores de Qualidade Garantia de Qualidade Rivisões de Software Conclusão. Qualidade. Plácido A. S. Neto 1

Introdução Fatores de Qualidade Garantia de Qualidade Rivisões de Software Conclusão. Qualidade. Plácido A. S. Neto 1 Qualidade Plácido A. S. Neto 1 1 Gerência Educacional de Tecnologia da Informação Centro Federal de Educação Tecnologia do Rio Grande do Norte 2006.1 - Planejamento e Gerência de Projetos Agenda Introdução

Leia mais

Sistema de Informação

Sistema de Informação Sistema de Informação Prof. Marcos Monteiro MBA, ITIL, Perito Computação Forense Sistema de Informação Um sistema de informação (SI) coleta,armazena, analisa, e dissemina informações com um objetivo específico

Leia mais

Segurança Internet. Fernando Albuquerque. fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589

Segurança Internet. Fernando Albuquerque. fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589 Segurança Internet Fernando Albuquerque fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589 Tópicos Introdução Autenticação Controle da configuração Registro dos acessos Firewalls Backups

Leia mais

Auditoria de Sistemas FATEC 2011

Auditoria de Sistemas FATEC 2011 Auditoria de Sistemas FATEC 2011 Histórico 3.000 a.c. - Antropologistas encontraram registros de atividades de auditoria de origem babilônica ~2.000 a.c - No antigo Egito havia a necessidade de se ratificar

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) André Gustavo Assessor Técnico de Informática MARÇO/2012 Sumário Contextualização Definições Princípios Básicos de Segurança da Informação Ameaças

Leia mais

Unidade V GOVERNANÇA DE TI

Unidade V GOVERNANÇA DE TI GOVERNANÇA DE TI Unidade V CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY (COBIT) 1 O CobiT é um guia para a gestão de TI recomendado pelo Information Systems Audit and Control Foundation (ISACF)

Leia mais

A ISO 17799 esta dividida em 12 seções da seguinte forma: 1. Objetivo da norma. 2. Termos e definições: 3. Poĺıtica de segurança.

A ISO 17799 esta dividida em 12 seções da seguinte forma: 1. Objetivo da norma. 2. Termos e definições: 3. Poĺıtica de segurança. A 17799 se refere a mecanismos organizacionais para garantir a segurança da informação. Não é uma norma que define aspectos técnicos de nenhuma forma, nem define as características de segurança de sistemas,

Leia mais

Sistemas Críticos. Resumo do Cap.3 por Rossana M. C. Andrade. 2007 by Pearson Education

Sistemas Críticos. Resumo do Cap.3 por Rossana M. C. Andrade. 2007 by Pearson Education Sistemas Críticos Resumo do Cap.3 por Rossana M. C. Andrade Objetivos Explicar o que significa um sistema crítico, e onde a falha de sistema pode ter conseqüência severa humana ou econômica. Explicar quatro

Leia mais

Gerência de Redes. Introdução. filipe.raulino@ifrn.edu.br

Gerência de Redes. Introdução. filipe.raulino@ifrn.edu.br Gerência de Redes Introdução filipe.raulino@ifrn.edu.br Introdução Sistemas complexos com muitos componentes em interação devem ser monitorados e controlados. 2 Introdução A de gerência de redes surgiu

Leia mais

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT O que é? Um framework contendo boas práticas para

Leia mais

MÓDULO 11 ELEMENTOS QUE FAZEM PARTE DO PROJETO DO SISTEMA

MÓDULO 11 ELEMENTOS QUE FAZEM PARTE DO PROJETO DO SISTEMA MÓDULO 11 ELEMENTOS QUE FAZEM PARTE DO PROJETO DO SISTEMA Através dos elementos que fazem parte do projeto do sistema é que podemos determinar quais as partes do sistema que serão atribuídas às quais tipos

Leia mais

Segurança a da Informação Aula 02. Aula 02

Segurança a da Informação Aula 02. Aula 02 Segurança a da Informação 26/9/2004 Prof. Rossoni, Farias 1 Segurança a da Informação é: Cultura, Cidadania, Desenvolvimento pessoal e social, Competitividade, Influência e poder, Imprescindível para a

Leia mais

IT SERVICES PORTFOLIO. SPEKTRUM IT Services Portfolio 1

IT SERVICES PORTFOLIO. SPEKTRUM IT Services Portfolio 1 IT SERVICES PORTFOLIO SPEKTRUM IT Services Portfolio 1 Ser a única no Brasil a ser certificada pela SAP, mostra como estamos à frente no que tange à transparência em todos os nossos processos e, especialmente,

Leia mais

Política de Software Seguro da empresa Produção S.A

Política de Software Seguro da empresa Produção S.A Política de Software Seguro da empresa Produção S.A 1 Índice 1.0 - Introdução ----------------------------------------------------------------------------------3 2.0 - Objetivo -------------------------------------------------------------------------------------4

Leia mais

Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados

Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados A U L A : C R I A Ç Ã O D E B A N C O D E D A D O S - R E Q U I S I T O S F U N C I O N A I S E O P E R A C I O N A I S P R O F. : A N D R É L U I Z M O N T

Leia mais

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento Douglas Farias Cordeiro Classificação da informação A classificação contribui para a manutenção da informação! Decreto Federal nº 4.553/2002: São considerados

Leia mais

Proposta Comercial Curso: Security Officer Foundation

Proposta Comercial Curso: Security Officer Foundation Proposta Comercial Curso: Security Officer Foundation Proposta 1307DVPA/2012 A DATA SECURITY LTDA A DATA SECURITY é formada por profissionais com mais de 15 anos no mercado de segurança da informação com

Leia mais

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Introdução Atualmente, é impossível imaginar uma empresa sem uma forte área de sistemas

Leia mais

João Bosco Beraldo - 014 9726-4389 jberaldo@bcinfo.com.br. José F. F. de Camargo - 14 8112-1001 jffcamargo@bcinfo.com.br

João Bosco Beraldo - 014 9726-4389 jberaldo@bcinfo.com.br. José F. F. de Camargo - 14 8112-1001 jffcamargo@bcinfo.com.br João Bosco Beraldo - 014 9726-4389 jberaldo@bcinfo.com.br José F. F. de Camargo - 14 8112-1001 jffcamargo@bcinfo.com.br BCInfo Consultoria e Informática 14 3882-8276 WWW.BCINFO.COM.BR Princípios básicos

Leia mais

EMBRATEL- Business Security. Provedor de Serviços Gerenciados de Segurança (MSSP*) *Managed Security Services Provider

EMBRATEL- Business Security. Provedor de Serviços Gerenciados de Segurança (MSSP*) *Managed Security Services Provider EMBRATEL- Business Security Provedor de Serviços Gerenciados de Segurança (MSSP*) *Managed Security Services Provider Daniela Ceschini Especialista em Segurança da Informação 1 AGENDA Panorama e desafios

Leia mais

Unidade V GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini

Unidade V GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini Unidade V GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Control Objectives for Information and Related Technology - Cobit O CobiT é um guia para a gestão de TI recomendado pelo Information Systems Audit

Leia mais

Qualidade de Software. Profa. Cátia dos Reis Machado catia@ifc-camboriu.edu.br

Qualidade de Software. Profa. Cátia dos Reis Machado catia@ifc-camboriu.edu.br Qualidade de Software Profa. Cátia dos Reis Machado catia@ifc-camboriu.edu.br Verificação x validação Verificação prova que o produto vai ao encontro dos requerimentos especificados no desenvolvimento

Leia mais

GESTÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO 27001)

GESTÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO 27001) GESTÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO 27001) Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Professor Marco Antônio Chaves Câmara Agenda Introdução A norma 27001 Por quê um SGSI certificado? Como utilizar

Leia mais

Auditoria e Qualidade de Software ISO/IEC 9126 Engenharia de Software Qualidade de Produto

Auditoria e Qualidade de Software ISO/IEC 9126 Engenharia de Software Qualidade de Produto Auditoria e Qualidade de Software ISO/IEC 9126 Engenharia de Software Qualidade de Produto Prof. Elias Batista Ferreira Material cedido por: Prof. Edison A M Morais Objetivo Descrever os processos da norma

Leia mais

Sistemas de Informação Empresarial

Sistemas de Informação Empresarial Sistemas de Informação Empresarial Governança de Tecnologia da Informação parte 2 Fonte: Mônica C. Rodrigues Padrões e Gestão de TI ISO,COBIT, ITIL 3 International Organization for Standardization d -

Leia mais

Segurança de Redes e Internet

Segurança de Redes e Internet Segurança de Redes e Internet Prof. MSc Thiago Pirola Ribeiro sg_02 alqbarao@yahoo.com.br 1 Guia Básico para Segurança de uma Rede Identificar o que se está tentando proteger; Identificar contra quem está

Leia mais

Roteiro para a escrita do documento de Especificação de Requisitos de Software (ERS)

Roteiro para a escrita do documento de Especificação de Requisitos de Software (ERS) Roteiro para a escrita do documento de Especificação de Requisitos de Software (ERS) Definição Geral: Disciplina de Compiladores Prof. Jorge Bidarra (UNIOESTE) A especificação de requisitos tem como objetivo

Leia mais

Minicurso MoReq-Jus Mar/2010

Minicurso MoReq-Jus Mar/2010 Minicurso MoReq-Jus Mar/2010 Pauta O que é um Modelo de Requisitos? Modelo de Requisitos: Benefícios Pirâmide de Requisitos MoReq-Jus Motivação Objetivos Principais referências Evolução Abrangência dos

Leia mais

Março/2005 Prof. João Bosco M. Sobral

Março/2005 Prof. João Bosco M. Sobral Plano de Ensino Introdução à Segurança da Informação Princípios de Criptografia Segurança de Redes Segurança de Sistemas Símbolos: S 1, S 2,..., S n Um símbolo é um sinal (algo que tem um caráter indicador)

Leia mais

TEORIA GERAL DE SISTEMAS

TEORIA GERAL DE SISTEMAS TEORIA GERAL DE SISTEMAS Vulnerabilidade dos sistemas e uso indevido Vulnerabilidade do software Softwares comerciais contém falhas que criam vulnerabilidades na segurança Bugs escondidos (defeitos no

Leia mais

Segurança e Auditoria em Sistemas

Segurança e Auditoria em Sistemas Segurança e Auditoria em Sistemas Curso: Analise e Desenvolvimento de Sistemas Prof.Eduardo Araujo Site:www.professoreduardoaraujo.com EMENTA Definição de segurança de informação. Identificação das necessidades

Leia mais

Gestão de Segurança a da. Estadual da Bahia

Gestão de Segurança a da. Estadual da Bahia Gestão de Segurança a da Informação no Governo Estadual da Bahia 1 www.fortic.ba.gov.br Fatores motivadores. Crescente aumento das ameaças eletrônicas e o maior uso de Tecnologia da Informação nas transações

Leia mais

Gestão de Sistemas de Informação II Introdução ao COBIT

Gestão de Sistemas de Informação II Introdução ao COBIT Gestão de Sistemas de Informação II Introdução ao COBIT Professor Samuel Graeff prof.samuel@uniuv.edu.br COBIT O que e? COBIT significa Control Objectives for Information and related Technology - Objetivos

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação A segurança da informação está relacionada com proteção de um conjunto de informações, no sentido de preservar o valor que possuem para um indivíduo ou uma organização. Características básicas: Confidencialidade;

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TIC. ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3

Gerenciamento de Serviços de TIC. ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3 Gerenciamento de Serviços de TIC ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3 Agenda O que é serviço de TIC? O que é Qualidade de Serviços de TIC? O que é Gerenciamento de Serviços de TIC? ISO IEC/20.000-2005 ITIL versão

Leia mais

Proteger a informação de uma ameaça inclui evitar o seu corrompimento, o seu acesso às pessoas não autorizadas e seu furto ou deleção indevida.

Proteger a informação de uma ameaça inclui evitar o seu corrompimento, o seu acesso às pessoas não autorizadas e seu furto ou deleção indevida. Segurança da Informação é a proteção das informações contra os vários tipos de ameaças as quais estão expostas, para garantir a continuidade do negócio, minimizar o risco ao negócio, maximizar o retorno

Leia mais

Requisitos de proteção de dados do fornecedor Critérios de avaliação

Requisitos de proteção de dados do fornecedor Critérios de avaliação Requisitos de proteção de dados do fornecedor Critérios de avaliação Aplicabilidade Os requisitos de proteção de dados do fornecedor da (DPR) são aplicáveis a todos os fornecedores da que coletam, usam,

Leia mais

Segurança e Informação Ativo de ouro dessa nova era Aula 01. Soraya Christiane / Tadeu Ferreira

Segurança e Informação Ativo de ouro dessa nova era Aula 01. Soraya Christiane / Tadeu Ferreira Segurança e Informação Ativo de ouro dessa nova era Aula 01 Soraya Christiane / Tadeu Ferreira Informação É o ativo que tem um valor para a organização e necessita ser adequadamente protegida (NBR 17999,

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

Auditoria dos Sistemas de Informação Aliada à Gestão Empresarial. Resumo

Auditoria dos Sistemas de Informação Aliada à Gestão Empresarial. Resumo Auditoria dos Sistemas de Informação Aliada à Gestão Empresarial Maicom Rafael Victor Simch Tiago Squinzani Tonetto E-mail:tiago-tonetto@hotmail.com, maravisi@hotmail.com Resumo Neste trabalho é proposta

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 2 0 1 5 EMPRESA A Connection está presente no mercado desde 1993 atuando nas áreas de Segurança da Informação e Gestão da Tecnologia da Informação com atuação nos três estados

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Os requisitos de SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO dentro de uma organização passaram por duas mudanças importantes nas últimas décadas:

Os requisitos de SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO dentro de uma organização passaram por duas mudanças importantes nas últimas décadas: $XWDUTXLD(GXFDFLRQDOGR9DOHGR6mR)UDQFLVFR± $(96) )DFXOGDGHGH&LrQFLDV6RFLDLVH$SOLFDGDVGH3HWUROLQD± )$&$3( &XUVRGH&LrQFLDVGD&RPSXWDomR 6(*85$1d$($8',725,$'(6,67(0$6 ³6HJXUDQoDGH,QIRUPDo}HV &\QDUD&DUYDOKR

Leia mais

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Governança de TI Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com Governança de TI Ementa: Relacionar a governança de TI com a governança corporativa. Boas práticas

Leia mais

GENS S.A. Metodologia de Desenvolvimento Padrões de uso para o Sistema Gemini Versão Reduzida Relatório Análise de Causa

GENS S.A. Metodologia de Desenvolvimento Padrões de uso para o Sistema Gemini Versão Reduzida Relatório Análise de Causa GENS S.A. Metodologia de Desenvolvimento Padrões de uso para o Sistema Gemini Versão Reduzida Relatório Análise de Causa 1. Relatório de Análise de Causa Quando utilizar? O template deve ser utilizado

Leia mais

Tipos de teste de software

Tipos de teste de software Tipos de teste de software Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br Adilson Hira ayhira@lsi.usp.br Laboratório de Sistemas Integráveis Departamento de Sistemas Eletrônicos Escola Politécnica da USP Sumário

Leia mais

O que é Gerenciamento de Redes de Computadores? A gerência de redes de computadores consiste no desenvolvimento, integração e coordenação do

O que é Gerenciamento de Redes de Computadores? A gerência de redes de computadores consiste no desenvolvimento, integração e coordenação do O que é Gerenciamento de Redes de Computadores? A gerência de redes de computadores consiste no desenvolvimento, integração e coordenação do hardware, software e usuários para monitorar, configurar, analisar,

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br. Prof. José Maurício S. Pinheiro - UGB - 2009

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br. Prof. José Maurício S. Pinheiro - UGB - 2009 PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Auditoria i e Análise de Segurança da Informação Segurança e Confiabilidade Prof. José Maurício S. Pinheiro - UGB - 2009 Dados e Informação Dado é a unidade básica

Leia mais

Conceitos de segurança da informação. Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com

Conceitos de segurança da informação. Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Conceitos de segurança da informação Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Introdução A infraestrutura de rede, os serviços e dados contidos nos computadores ligados a ela são bens pessoais,

Leia mais

Melhores Práticas em TI

Melhores Práticas em TI Melhores Práticas em TI Referências Implantando a Governança de TI - Da Estratégia à Gestão de Processos e Serviços - 2ª Edição Edição - AGUINALDO ARAGON FERNANDES, VLADIMIR FERRAZ DE ABREU. An Introductory

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CEAP CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prof Célio Conrado E-mail: celio.conrado@gmail.com Site: www.celioconrado.com Conceito Por que usar? Como funciona

Leia mais

Apresentação. Empresarial SOLUÇÕES EM TI

Apresentação. Empresarial SOLUÇÕES EM TI Apresentação Empresarial 2013 2014 SOLUÇÕES EM TI Ins tucional A Empresa Empresa focada na gestão de tecnologia da informação, que visa proporcionar a seus clientes redução dos gastos com TI, monitoramento

Leia mais

PROJETO INTEGRADOR. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Noturno

PROJETO INTEGRADOR. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Noturno FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Noturno GOIÂNIA 2014-1 Sistemas de Gestão Empresarial Alunos: Alessandro Santos André de Deus Bruno

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

Por que utilizar o modelo ITIL

Por que utilizar o modelo ITIL Por que utilizar o modelo ITIL... O que não é definido não pode ser controlado... O que não é controlado não pode ser medido... O que não é medido não pode ser melhorado Empregado para definir, controlar,

Leia mais

Atividades da Engenharia de Software ATIVIDADES DE APOIO. Atividades da Engenharia de Software. Atividades da Engenharia de Software

Atividades da Engenharia de Software ATIVIDADES DE APOIO. Atividades da Engenharia de Software. Atividades da Engenharia de Software Módulo 1 SCE186-ENGENHARIA DE SOFTWARE Profª Rosely Sanches rsanches@icmc.usp.br CONSTRUÇÃO Planejamento do Codificação Teste MANUTENÇÃO Modificação 2003 2 Planejamento do Gerenciamento CONSTRUÇÃO de Codificação

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação Gestão da Tecnologia da Informação A TCI BPO Com atuação em todo o Brasil, a TCI oferece excelência na prestação dos serviços em BPO - Business Process Outsourcing, levando aos seus clientes as melhores

Leia mais

Proposta. COBIT Fundamentos. Apresentação Executiva. COBIT - Fundamentos

Proposta. COBIT Fundamentos. Apresentação Executiva. COBIT - Fundamentos COBIT Fundamentos Apresentação Executiva 1 O treinamento de Cobit Fundamentos tem como premissa capacitar o participante a compreender e controlar os riscos associados, mantendo o equilíbrio entre os investimentos

Leia mais

Marcos Bentes. Projeto de Segurança Escopo do Trabalho. www.modulo.com.br. mbentes@modulo.com.br. Líder em Segurança para Redes, Internet e Intranet

Marcos Bentes. Projeto de Segurança Escopo do Trabalho. www.modulo.com.br. mbentes@modulo.com.br. Líder em Segurança para Redes, Internet e Intranet www.modulo.com.br Projeto de Segurança Escopo do Trabalho Marcos Bentes mbentes@modulo.com.br. 5a. Pesquisa Nacional sobre Segurança da Informação. Perfil das Empresas Pesquisadas (148) 14% 15% 8% Privada

Leia mais

LEVANTAMENTO DE REQUISITOS. Lílian Simão Oliveira

LEVANTAMENTO DE REQUISITOS. Lílian Simão Oliveira LEVANTAMENTO DE REQUISITOS Lílian Simão Oliveira Níveis de erros Fonte: imaster.com um software São as características e funcionalidades que um software tem Engenharia de Requisitos O que é? Quem faz?

Leia mais

Francisco José da Silva e Silva. fssilva@deinf.ufma.br Depto. de Informática, UFMA

Francisco José da Silva e Silva. fssilva@deinf.ufma.br Depto. de Informática, UFMA O Profissional de Informática e as Novas Exigências do Mercado de Trabalho Francisco José da Silva e Silva fssilva@deinf.ufma.br Depto. de Informática, UFMA Agenda Profissionais de informática: funções

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO.

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. OneIT A gente trabalha para o seu crescimento. Rua Bento Barbosa, n 155, Chácara Santo

Leia mais

Introdução a Segurança de Redes Segurança da Informação. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br

Introdução a Segurança de Redes Segurança da Informação. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Introdução a Segurança de Redes Segurança da Informação Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Objetivos Entender a necessidade de segurança da informação no contexto atual de redes de computadores;

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Roteiro Qualidade de Software Produto de Software Processo de Software Modelo de Qualidade CMM Qualidade Qualidade de Software Na visão popular: Luxo Mais caro, complexo = maior

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2 Segurança da Informação A segurança da informação busca reduzir os riscos de vazamentos, fraudes, erros, uso indevido, sabotagens, paralisações, roubo de informações ou

Leia mais

Análise de Riscos de Segurança da Informação. Prof. Paulo Silva UCEFF

Análise de Riscos de Segurança da Informação. Prof. Paulo Silva UCEFF Análise de Riscos de Segurança da Informação Prof. Paulo Silva UCEFF Roteiro 1. Conceitos Fundamentas de Seg. Informação 2. Identificação e Avaliação de Ativos 3. Identificação e Avaliação de Ameaças 4.

Leia mais

Capacitação: Estratégias para Elaboração, Negociação e Administração de Contratos de TI

Capacitação: Estratégias para Elaboração, Negociação e Administração de Contratos de TI Capacitação: Estratégias para Elaboração, Negociação e Administração de Contratos de TI Capacitação: Estratégias para Elaboração, Negociação e Administração de Contratos de TI Como reduzir os riscos na

Leia mais

Segurança Estratégica da Informação ISO 27001, 27002 e 27005 Primeira Aula: ISO 27001

Segurança Estratégica da Informação ISO 27001, 27002 e 27005 Primeira Aula: ISO 27001 Segurança Estratégica da Informação ISO 27001, 27002 e 27005 Primeira Aula: ISO 27001 Prof. Dr. Eng. Fred Sauer fsauer@gmail.com http://www.fredsauer.com.br Documentos Normativos Básicos ISO 27001:2006

Leia mais

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Segurança da Informação está relacionada com proteção de um conjunto de dados, no sentido de preservar o valor

Leia mais

REF.: POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARA CORRESPONDENTE BANCÁRIO DO SANTANDER.

REF.: POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARA CORRESPONDENTE BANCÁRIO DO SANTANDER. REF.: POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARA CORRESPONDENTE BANCÁRIO DO SANTANDER. 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO A informação é um dos principais patrimônios do mundo dos negócios. Um fluxo de informação

Leia mais

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações CobIT Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações Eduardo Mayer Fagundes Copyright(c)2008 por Eduardo Mayer Fagundes 1 Agenda 1. Princípio de Gestão Empresarial

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores. Segurança Lógica

Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores. Segurança Lógica Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores Segurança Lógica 1 Segurança Lógica Mecanismos de Controle A Segurança Lógica é aspecto abrangente e complexo, requerendo, consequentemente, um estudo

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE

ENGENHARIA DE SOFTWARE ENGENHARIA DE SOFTWARE Síntese de tópicos importantes PRESSMAN, Roger S. Conteúdo Componentes e tipos de software Problemas com o software e suas causas Mitologia que envolve o software Configuração de

Leia mais

Diretoria Executiva de Controles Internos e Risco Operacional

Diretoria Executiva de Controles Internos e Risco Operacional Diretoria Executiva de Controles Internos e Risco Operacional Seminário de Segurança da Informação 2014 Painel "A dinâmica do cenário de ameaças à rede interna frente a um contexto GRC e às novas ferramentas

Leia mais

Reengenharia. Fabrício de Sousa

Reengenharia. Fabrício de Sousa Reengenharia Fabrício de Sousa Introdução Considere qualquer produto de tecnologia que tenha servido bem a você, você utiliza regulamente, mas está ficando velho Quebra com frequencia Muito tempo para

Leia mais

Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações

Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações Símbolos Símbolos: S 1, S 2,..., S n Um símbolo é um sinal (algo que tem um caráter indicador) que tem uma determinada

Leia mais

O acesso ao Site é gratuito, através de qualquer dispositivo com acesso à

O acesso ao Site é gratuito, através de qualquer dispositivo com acesso à Termos de Uso Sobre o Site Este site e seu conteúdo (o Site ) são de propriedade exclusiva da ROIA COMÉRCIO DE BIJUTERIAS E ACESSORIOS LTDA., sociedade limitada, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 15.252.911/0001-83

Leia mais

Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados?

Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados? Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados? Expectativa de 20 minutos Uma abordagem prática e sensata de usar os Serviços em Nuvem de forma segura. Segurança nas Nuvens O que é? Quais as Vantagens das

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Políticas de Segurança Tópicos 1. Necessidade de uma Política de Segurança de Informação; 2. Definição de uma Política de

Leia mais

Conteúdo. Introdução. Introdução Segurança da Informação Barreiras de segurança Exemplos Conclusão Bibliografia

Conteúdo. Introdução. Introdução Segurança da Informação Barreiras de segurança Exemplos Conclusão Bibliografia Segurança da informação FATEC Americana Tecnologia em Análise de Sistemas e Tecnologias da Informação Diagnóstico e solução de problemas de TI Prof. Humberto Celeste Innarelli Segurança da informação 1

Leia mais

Consultoria em TI e Tecnologia Web. www.inftecweb.com

Consultoria em TI e Tecnologia Web. www.inftecweb.com Consultoria em TI e Tecnologia Web www.inftecweb.com A InfTecWeb é a parceira ideal em TI para que o seu negócio cresça ainda mais. Oferecendo serviços de consultoria e projetos de redes (Hardware e Software),

Leia mais

Auditoria de Sistemas Computacionais. Aula 02. Auditoria de Computadores 03/03/2005. Aula 2. Aula 2

Auditoria de Sistemas Computacionais. Aula 02. Auditoria de Computadores 03/03/2005. Aula 2. Aula 2 Auditoria de Sistemas Computacionais Aula 02 Auditoria de Computadores 1 A Auditoria de Computadores Nomenclatura Importante Que iremos utilizar no decorrer do curso PED Processamento Eletrônico de Dados

Leia mais

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica.

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica. Classificação: RESOLUÇÃO Código: RP.2007.077 Data de Emissão: 01/08/2007 O DIRETOR PRESIDENTE da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia - PRODEB, no uso de suas atribuições e considerando

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 8 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 8-17/05/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software (Caps. 13 e 14 do

Leia mais

Otimização no fluxo de informação através de ferramenta eletrônica. Confecção de notas fiscais, holerites, boletos bancários.

Otimização no fluxo de informação através de ferramenta eletrônica. Confecção de notas fiscais, holerites, boletos bancários. Soluções - Hardwares OUTSOURCING DE IMPRESSÃO Consultoria Técnica Projeto de reengenharia de impressão. BILHETAGEM - ACCOUNTING Gestão e gerenciamento de impressão. WORKFLOW Otimização no fluxo de informação

Leia mais