MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR REGULAMENTO DA ESCOLA DE TEATRO TIA MICAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR REGULAMENTO DA ESCOLA DE TEATRO TIA MICAS"

Transcrição

1 MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR REGULAMENTO DA ESCOLA DE TEATRO TIA MICAS

2 REGULAMENTO DA ESCOLA DE TEATRO TIA MICAS PREÂMBULO O desenvolvimento equilibrado e harmonioso da sociedade não dispensa a prática cultural, sendo reconhecida como uma condição elementar da educação e vivência social do cidadão. É assim fundamental e estruturante, independentemente da idade, sexo, condição social, habilitações académicas ou outros fatores de diversidade. Com a evolução económica e social que se almeja para o Concelho de Vila Pouca de Aguiar, a implementação de uma Escola de Teatro vem, certamente, atuar de encontro ao fomento de iniciativas que venham fortalecer as práticas culturais no Município. Implementar esta Escola de Teatro é dar continuidade a um projeto que conquistou o carinho do público aguiarense durante anos, sob a orientação da saudosa Tia Micas. Pretende-se que aguiarenses, de todas as idades, desenvolvam ações onde os mesmos são protagonistas. Expor, reavivar e formar novos tipos de manifestações culturais é um dos principais objetivos deste projeto, fazendo com que o convívio cultural esteja cada vez mais presente na vida da população do concelho de Vila Pouca de Aguiar. Releva ainda, em cumprimento do disposto no artigo 99.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-lei n.º 4/2015, de 7 de Janeiro, fazer uma ponderação dos custos e benefícios das medidas projetadas. É certo que a implementação da Escola de Teatro Tia Micas, acarretará despesa para o Município de Vila Pouca de Aguiar, desconhecendo-se, por ora, o respetivo quantitativo. 1

3 Porém, atendendo a que promove a dinamização das gentes da terra e o desenvolvimento cultural do concelho de Vila Pouca de Aguiar, entende o Município que o benefício das medidas projetadas excederá, seguramente, os respetivos custos. Assim, no uso da competência conferida pelos artigos 112.º e 241.º da Constituição da República Portuguesa e pelas alíneas k) e u) do n.º 1 do artigo 33.º do Anexo I da Lei n.º 75/2013 de 12 de Setembro, foi aprovado pelos órgãos municipais o presente regulamento. 2

4 ARTIGO 1. (LEI HABILITANTE) O presente Regulamento é elaborado ao abrigo do artigo 241.º da Constituição da Republica Portuguesa, e dos artigos 25.º, n.º 1, alínea g) e 33.º, n.º 1, alíneas k) e u), do Anexo I da Lei n.º 75/2013, de 12 de Setembro. ARTIGO 2. (OBJETO) 1. Pelo presente Regulamento é constituído e regulado o funcionamento da Escola de Teatro Tia Micas de Vila Pouca de Aguiar. 2. A Escola de Teatro Tia Micas de Vila Pouca de Aguiar tem como objeto geral o desenvolvimento e patrocínio das artes teatrais, materializando-se no reforço, estruturação, programação e difusão da vida cultural do Município. ARTIGO 3. (ALUNOS) 1. Pode inscrever-se na Escola de Teatro Tia Micas qualquer residente no concelho de Vila Pouca de Aguiar, com idade superior a seis anos. 2. A inscrição de alunos menores de idade carece de autorização expressa dos pais ou encarregados de educação. 3. A inscrição é efetivada através do preenchimento e entrega de formulário próprio para o efeito, a fornecer pela Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar. ARTIGO 4. (DIREITOS DOS ALUNOS) Os alunos da Escola de Teatro Tia Micas têm direito a: 1. Ver assegurada a sua segurança na frequência da escola e respeitada a sua integridade física e psíquica; 2. Utilizar as instalações, espaços e serviços a si destinados nas condições regulamentares; 3

5 3. Receber o número de lições previamente definidas nos horários fixados, salvo situações pontuais cujos motivos sejam objetivamente atribuídos à escola, situação em que haverá lugar à substituição das lições não prestadas. ARTIGO 5. (DEVERES DOS ALUNOS) São deveres dos alunos da Escola de Teatro Tia Micas : 1. Respeitar as instruções dos professores; 2. Ser assíduos, pontuais e responsáveis no cumprimento dos horários e das tarefas que lhe forem distribuídas; 3. Participar nas atividades desenvolvidas pela escola; 4. Zelar pela preservação, conservação e asseio da escola, nomeadamente no que diz respeito às instalações, material didático, mobiliário, fazendo uso adequado dos mesmos; 5. Não perturbar as aulas em funcionamento. ARTIGO 6. (SEDE E LOCAL DE FUNCIONAMENTO) A sede da escola de Teatro Tia Micas é no Cine Teatro de Vila Pouca de Aguiar, podendo os ensaios funcionar noutro local, desde que do facto se dê conhecimento prévio aos alunos. ARTIGO 7. (PAGAMENTO) 1. No ato de inscrição haverá lugar ao pagamento de uma mensalidade a fixar anualmente pela Câmara Municipal. 2. A mensalidade deverá ser paga até ao dia oito do mês a que disser respeito na Tesouraria da Câmara Municipal. 3. No caso de um agregado familiar inscrever mais de um elemento, haverá lugar a uma redução de 20% na mensalidade dos demais além do primeiro. 4

6 ARTIGO 8. (LIÇÕES) 1. O pagamento da mensalidade normal confere ao aluno o direito a receber uma lição quinzenal com a duração de duas horas e trinta minutos. 2. As lições de formação teatral serão lecionadas em contexto de turma. ARTIGO 9. (HORÁRIO) Os horários de funcionamento da escola de teatro serão definidos no início do ano. ARTIGO 10. (CANCELAMENTO DA INSCRIÇÃO) 1. O cancelamento da inscrição deve ser efetuado em requerimento próprio a fornecer pela Câmara Municipal. 2. A ausência durante mais de dois meses consecutivos sem qualquer justificação equivale ao cancelamento da inscrição. 3. A não apresentação do requerimento referido no número 1 obriga o aluno ao pagamento das mensalidades em falta. ARTIGO 11.º RESPONSABILIDADE POR PERDAS E DANOS A Câmara Municipal não se responsabiliza pelo estrago ou desaparecimento de quaisquer bens nas instalações da Escola de Teatro. ARTIGO 12.º INTERPRETAÇÃO E OMISSÕES Os casos omissos e as dúvidas da interpretação deste Regulamento serão resolvidos pela Câmara Municipal. 5

7 .ARTIGO 13.º VIGÊNCIA O presente Regulamento entra em vigor no quinto dia após a sua publicação, nos termos do disposto no artigo 140.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-lei n.º 4/2015, de 7 de Janeiro. 6

REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA DE OCUPAÇÃO TEMPORÁRIA DE JOVENS

REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA DE OCUPAÇÃO TEMPORÁRIA DE JOVENS REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA DE OCUPAÇÃO TEMPORÁRIA DE JOVENS Não queremos jovens "fracotes", jovens que estão por ai e nada mais, que nem sim nem não. Não queremos jovens que se cansam rápido e que

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA OCUPACIONAL DOS TEMPOS LIVRES

REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA OCUPACIONAL DOS TEMPOS LIVRES REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA OCUPACIONAL DOS TEMPOS LIVRES Nota Justificativa A ocupação saudável de tempos livres constitui um contributo inequívoco para a formação e desenvolvimento dos jovens,

Leia mais

REGULAMENTO DA FEIRA DO MEL E ARTESANATO

REGULAMENTO DA FEIRA DO MEL E ARTESANATO REGULAMENTO DA FEIRA DO MEL E ARTESANATO DE PEDRAS SALGADAS MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR RUA HENRIQUE BOTELHO 5450-027 VILA POUCA DE AGUIAR TLF. 259 419 100 FAX: 259 419 106 EMAIL: GERAL@CM-VPAGUIAR.PT

Leia mais

3470 Diário da República, 2.ª série N.º 39 23 de fevereiro de 2017 3 Nos casos em que o encarregado de educação não seja nenhum dos progenitores, terá de ser apresentado documento comprovativo de que a

Leia mais

REGULAMENTO DO PRÉMIO PARA OS MELHORES ALUNOS DR. ANTÓNIO DO CARMO CLÁUDIO

REGULAMENTO DO PRÉMIO PARA OS MELHORES ALUNOS DR. ANTÓNIO DO CARMO CLÁUDIO REGULAMENTO DO PRÉMIO PARA OS MELHORES ALUNOS DR. ANTÓNIO DO CARMO CLÁUDIO Preambulo O percurso escolar dos jovens comporta diversas aprendizagens que marcarão a diferença. Para os que se esforçam por

Leia mais

REGULAMENTO. Projeto Esperança

REGULAMENTO. Projeto Esperança REGULAMENTO Projeto Esperança Aprovação Câmara Municipal: 21-12-2015 Assembleia Municipal: 12-02-2016 REGULAMENTO PROJETO ESPERANÇA PREÂMBULO O Município de Arruda dos Vinhos, no desenvolvimento da sua

Leia mais

Município de Vieira do Minho

Município de Vieira do Minho REGULAMENTO MUNICIPAL DE COMPARTICIPAÇÃO EM MEDICAMENTOS E TRANSPORTE DE DOENTES Preâmbulo O Concelho de Vieira do Minho, tal como a maioria dos Concelhos do interior do país, tem vindo a assistir nas

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE MÉRITO A ALUNOS DO ENSINO SECUNDÁRIO

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE MÉRITO A ALUNOS DO ENSINO SECUNDÁRIO REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE MÉRITO A ALUNOS DO ENSINO SECUNDÁRIO PREÂMBULO A Constituição da República Portuguesa estatui, no n.º 2 do artigo 73.º, que o Estado promove a democratização

Leia mais

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA 1 NOTA JUSTIFICATIVA Desde a entrada em vigor do Decreto-lei nº299/84 de 5 de Setembro na sua actual redação que as autarquias assumiram um conjunto de competências em matéria de organização, financiamento

Leia mais

REGULAMENTO DA SALA DE EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS GUILHERME FILIPE

REGULAMENTO DA SALA DE EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS GUILHERME FILIPE REGULAMENTO DA SALA DE EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS GUILHERME FILIPE Preâmbulo A Câmara Municipal de Arganil disponibiliza a Sala de Exposições Temporárias Guilherme Filipe para a realização de exposições temporárias,

Leia mais

REGULAMENTO. Gabinete de Consulta Jurídica e de Apoio Jurídico do Municipio de Arruda dos Vinhos

REGULAMENTO. Gabinete de Consulta Jurídica e de Apoio Jurídico do Municipio de Arruda dos Vinhos REGULAMENTO Gabinete de Consulta Jurídica e de Apoio Jurídico do Municipio de Arruda dos Vinhos Aprovação Câmara Municipal: 02-05-2016 Assembleia Municipal: 27-06-2016 REGULAMENTO DO GABINETE DE CONSULTA

Leia mais

Casa Mortuária da Vila de S.Tomé de Negrelos

Casa Mortuária da Vila de S.Tomé de Negrelos Casa Mortuária da Vila de S.Tomé de Negrelos Página 1 Regulamento de Utilização da Casa Mortuária da Vila de S.Tomé de Negrelos Nota Justificativa A construção da Casa Mortuária, por parte da Câmara Municipal

Leia mais

Nota Justificativa. Considerando que:

Nota Justificativa. Considerando que: Projeto de Regulamento Municipal para Funcionamento do Programa de Atividades de Animação e de Apoio à Família Acordo de Colaboração para a Educação Pré-Escolar Considerando que: Nota Justificativa - A

Leia mais

Projecto de Regulamento. Oficina de Teatro Eç'agorA

Projecto de Regulamento. Oficina de Teatro Eç'agorA Projecto de Regulamento Oficina de Teatro Eç'agorA Preâmbulo O teatro, para além da sua vertente lúdica, é um excelente mecanismo para estimular o nosso autoconhecimento, o interrelacionamento e a capacidade

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO MUNICIPAL DE TRÂNSITO DO CONCELHO DE NORDESTE

REGULAMENTO DA COMISSÃO MUNICIPAL DE TRÂNSITO DO CONCELHO DE NORDESTE REGULAMENTO DA COMISSÃO MUNICIPAL DE TRÂNSITO DO CONCELHO DE NORDESTE A Câmara Municipal ao abrigo do artigo 241º da Constituição da República Portuguesa e no âmbito das competências previstas na Lei n.º

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO ESCOLA DE MUSICA

REGULAMENTO INTERNO ESCOLA DE MUSICA REGULAMENTO INTERNO DA ESCOLA DE MUSICA Artigo 1º Objecto A Associação Cultural Musimax é uma Escola do Ensino Artístico Especializado em Música, e tem como principal objecto o ensino da música. Artigo

Leia mais

REGULAMENTO UTILIZAÇÃO DAS VIATURAS DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS. 1 de 5. site

REGULAMENTO UTILIZAÇÃO DAS VIATURAS DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS. 1 de 5. site Artigo 1.º Lei habilitante O presente Regulamento é elaborado no uso da competência prevista pelos artigos 112º e 241º da Constituição da República Portuguesa e ao abrigo dos artigos 64º, nº 6, alínea

Leia mais

REGULAMENTO DA SALA DE ESTUDO

REGULAMENTO DA SALA DE ESTUDO REGULAMENTO DA SALA DE ESTUDO I. Disposições Gerais: Artigo 1º Objeto 1. O presente documento regulamenta a organização e o funcionamento da Sala de Estudo (SE) do Colégio São Filipe (CSF). Artigo 2º Âmbito

Leia mais

Projeto de Regulamento de Estacionamento Diurno do Edifício sede da Freguesia da Estrela Preâmbulo

Projeto de Regulamento de Estacionamento Diurno do Edifício sede da Freguesia da Estrela Preâmbulo Projeto de Regulamento de Estacionamento Diurno do Edifício sede da Freguesia da Estrela Preâmbulo A sede da Junta de Freguesia da Estrela tem a disponibilidade de 41 lugares de estacionamento, os quais

Leia mais

REGULAMENTO CAPITULO I Das Disposições Gerais Artº 1º (Leis Habilitantes) Artº 2º (Condições Gerais) Artº 3º (Utilização)

REGULAMENTO CAPITULO I Das Disposições Gerais Artº 1º (Leis Habilitantes) Artº 2º (Condições Gerais) Artº 3º (Utilização) REGULAMENTO CAPITULO I Das Disposições Gerais Artº 1º (Leis Habilitantes) O presente Regulamento tem como leis habilitantes: - O artº 64º, nº 2, alínea f), conjugado com o nº 7, alínea a) do mesmo artigo,

Leia mais

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 11 de abril de Gilberto Gonçalves Garcia, OFM Presidente

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 11 de abril de Gilberto Gonçalves Garcia, OFM Presidente RESOLUÇÃO CONSEPE 3/2007 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE FARMÁCIA, DO CÂMPUS DE CAMPINAS DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão

Leia mais

REGULAMENTO DO MERCADO AGROBIO DE SETÚBAL PROJETO. Preâmbulo

REGULAMENTO DO MERCADO AGROBIO DE SETÚBAL PROJETO. Preâmbulo Preâmbulo O Mercado Agrobio de Setúbal é organizado pela Câmara Municipal de Setúbal em parceria com a AGROBIO Associação Portuguesa de Agricultura Biológica, no âmbito do Protocolo de Colaboração estabelecido

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA Normas Internas de Funcionamento do Curso Preparatório para Acesso ao Ensino Superior de maiores de 23 anos Capítulo I Acesso e Frequência Artigo 1º (Acesso e Frequência)

Leia mais

Freguesia de Marmelete. - Junta de Freguesia - Regulamento. medronho

Freguesia de Marmelete. - Junta de Freguesia - Regulamento. medronho medronho Freguesia de Marmelete - Junta de Freguesia - Regulamento Preâmbulo O projeto Casa do Medronho surgiu da necessidade de criar um espaço atrativo na Freguesia de Marmelete, mas também da importância

Leia mais

REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ESTUDANTES PREÂMBULO

REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ESTUDANTES PREÂMBULO REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ESTUDANTES PREÂMBULO Considerando o disposto nos números 3 e 4 do artigo 143.º do Regime Jurídico das Instituições de Ensino Superior (RJIES), aprovado pela Lei n.º 62/2007,

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR Regulamento do Programa de Ocupação Temporária de Jovens. Preâmbulo

MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR Regulamento do Programa de Ocupação Temporária de Jovens. Preâmbulo MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR Regulamento do Programa de Ocupação Temporária de Jovens Preâmbulo A criação de um programa de Ocupação Temporária dos Jovens do Concelho de Vila Pouca de Aguiar visa

Leia mais

REGULAMENTO Campos de Férias

REGULAMENTO Campos de Férias REGULAMENTO Campos de Férias Aprovação Câmara Municipal: 6 jan 2014 Assembleia Municipal: 28 fev 2014 Entrada em vigor: 26 mar 2014 REGULAMENTO DE CAMPOS DE FÉRIAS PREÂMBULO O concelho de Arruda dos Vinhos

Leia mais

M U N I C Í P I O D E O U R I Q U E REGULAMENTO MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE PREÂMBULO

M U N I C Í P I O D E O U R I Q U E REGULAMENTO MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE PREÂMBULO REGULAMENTO MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE PREÂMBULO Considerando que a diminuição da natalidade é um problema premente e preocupante, particularmente nas regiões interiores do país; Considerando

Leia mais

Ação Social REGULAMENTO INTERNO DO PROGRAMA CAMPOS DE FÉRIAS. CAPÍTULO I Organização e Funcionamento

Ação Social REGULAMENTO INTERNO DO PROGRAMA CAMPOS DE FÉRIAS. CAPÍTULO I Organização e Funcionamento Campos de Férias Abertos para Crianças De acordo, com o Artigo 43.º, do Regulamento de Organização dos Serviços Municipais, Aviso n.º 1033- C/2007, publicado na II série do Diário da República, em 19 de

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS SOCIAIS AOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DO CONCELHO DE OVAR

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS SOCIAIS AOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DO CONCELHO DE OVAR REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS SOCIAIS AOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DO CONCELHO DE OVAR Preâmbulo e Nota Justificativa O importante papel desempenhado pelos Bombeiros Voluntários como agentes da Proteção

Leia mais

M U N I C Í P I O D E O L I V E I R A D O H O S P I T A L. Normas Regulamentares do Programa Férias + Solidárias

M U N I C Í P I O D E O L I V E I R A D O H O S P I T A L. Normas Regulamentares do Programa Férias + Solidárias Normas Regulamentares do Programa Férias + Solidárias Proposta de Normas Regulamentares do Programa Férias + Solidárias Preâmbulo Cabendo às autarquias locais um papel importante na promoção dos tempos

Leia mais

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES Divisão de Educação e Promoção Social Ano Letivo 2014/2015 Regulamento Municipal para atribuição de Auxílios Económicos relativos a manuais escolares,

Leia mais

Regulamento de Candidatura e Frequência de Unidades Curriculares Isoladas e de Estudantes em Regime de Tempo Parcial

Regulamento de Candidatura e Frequência de Unidades Curriculares Isoladas e de Estudantes em Regime de Tempo Parcial Regulamento de Candidatura e Frequência de Unidades Curriculares Isoladas e de Estudantes em Regime de Tempo Parcial 2015 2015 em Regime de Tempo Parcial 1 ÍNDICE Nota Introdutória... 3 Capítulo I Disposições

Leia mais

Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras

Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras 1 NOTA JUSTIFICATIVA O Município de Chaves entende como sendo de interesse

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALTER DO CHÃO

MUNICÍPIO DE ALTER DO CHÃO MUNICÍPIO DE ALTER DO CHÃO REGULAMENTO OFICINA DOMICILIÁRIA Preâmbulo O Município de Alter do Chão, no âmbito da prossecução de uma política social com responsabilidade, tem tido a preocupação de contribuir

Leia mais

DESPACHO N.º GR.01/04/2014. Aprova o Regulamento de Aplicação do Estatuto de Estudante Internacional da Universidade do Porto

DESPACHO N.º GR.01/04/2014. Aprova o Regulamento de Aplicação do Estatuto de Estudante Internacional da Universidade do Porto DESPACHO N.º GR.01/04/2014 Aprova o Regulamento de Aplicação do Estatuto de Estudante Internacional da Universidade do Porto No uso da competência que me é consagrada na alínea o), do n.º 1, do artigo

Leia mais

ORDEM DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS REGULAMENTO DE ACREDITAÇÃO DE DIRETOR CLÍNICO

ORDEM DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS REGULAMENTO DE ACREDITAÇÃO DE DIRETOR CLÍNICO ORDEM DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS REGULAMENTO DE ACREDITAÇÃO DE DIRETOR CLÍNICO Ao abrigo do artigo 15.º, n.º 1, do Decreto-Lei n.º 184/2009, de 11 de agosto, e no uso da competência que lhe é conferida pela

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DO CARTÃO OEIRAS SÉNIOR 65+ Preâmbulo

REGULAMENTO MUNICIPAL DO CARTÃO OEIRAS SÉNIOR 65+ Preâmbulo REGULAMENTO MUNICIPAL DO CARTÃO OEIRAS SÉNIOR 65+ Preâmbulo Considerando que nas últimas décadas temos vindo a assistir ao aumento dos índices de envelhecimento e de dependência das pessoas idosas entre

Leia mais

Projeto de Regulamento da Feira do Mel, Queijo e Pão

Projeto de Regulamento da Feira do Mel, Queijo e Pão Preâmbulo A Feira do Mel, Queijo e Pão, organizada pela Câmara Municipal de Mértola é uma iniciativa que visa promover, dinamizar e divulgar o artesanato, os produtos tradicionais e a gastronomia do concelho,

Leia mais

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Preâmbulo Considerando a importância crescente do papel das autarquias locais, no âmbito do apoio às populações, a Câmara Municipal de Grândola atenta que está

Leia mais

REGULAMENTO RESPEITANTE AO FUNCIONAMENTO DA EXPOSIÇÃO DE VELHARIAS E ANTIGUIDADES DE BRAGA. Artigo 1º. Lei Habilitante

REGULAMENTO RESPEITANTE AO FUNCIONAMENTO DA EXPOSIÇÃO DE VELHARIAS E ANTIGUIDADES DE BRAGA. Artigo 1º. Lei Habilitante REGULAMENTO RESPEITANTE AO FUNCIONAMENTO DA EXPOSIÇÃO DE VELHARIAS E ANTIGUIDADES DE BRAGA Artigo 1º Lei Habilitante O presente Regulamento é elaborado ao abrigo do disposto na alínea a) do n. 0 2 do art.

Leia mais

REGULAMENTO DA REDE CONCELHIA DE BIBLIOTECAS

REGULAMENTO DA REDE CONCELHIA DE BIBLIOTECAS NOTA JUSTIFICATIVA REGULAMENTO DA REDE CONCELHIA DE BIBLIOTECAS Um serviço de leitura pública surge como instrumento indispensável na democratização da cultura, ao contribuir para que todos os cidadãos,

Leia mais

Curso Inicial de Aprendizagem de Mandarim Regulamento

Curso Inicial de Aprendizagem de Mandarim Regulamento Curso Inicial de Aprendizagem de Mandarim Regulamento Objeto O presente regulamento tem como propósito reduzir a escrito os princípios orientadores do Curso Inicial de Aprendizagem de Mandarim, implicando

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO (Aprovado pelo Conselho Técnico-Científico em 13 de Junho de 2016) Capítulo I Disposições gerais Artigo 1.º Objecto e âmbito

Leia mais

REGULAMENTO DA CASA DE VELÓRIO DE ALCOCHETE

REGULAMENTO DA CASA DE VELÓRIO DE ALCOCHETE REGULAMENTO DA CASA DE VELÓRIO DE ALCOCHETE NOTA JUSTIFICATIVA A Casa de Velório de Alcochete constitui património do Município de Alcochete, sendo a sua gestão da responsabilidade da Divisão de Ambiente

Leia mais

Município de Vila Nova de Famalicão. Normas. Campo de Férias. Aventura no Natal 2012

Município de Vila Nova de Famalicão. Normas. Campo de Férias. Aventura no Natal 2012 Município de Vila Nova de Famalicão Normas Campo de Férias Aventura no Natal 2012 Nota Justificativa A intervenção municipal na área da Juventude tem sido considerada uma prioridade no contexto de trabalho

Leia mais

União das Freguesias da Chamusca e Pinheiro Grande. Projeto de Regulamento. Transporte Social

União das Freguesias da Chamusca e Pinheiro Grande. Projeto de Regulamento. Transporte Social União das Freguesias da Chamusca e Pinheiro Grande Projeto de Regulamento Transporte Social Nota Justificativa A população residente na União das Freguesias da Chamusca e Pinheiro Grande é uma população

Leia mais

Regulamento do Programa Municipal de Incentivo à Natalidade Nota Justificativa

Regulamento do Programa Municipal de Incentivo à Natalidade Nota Justificativa Regulamento do Programa Municipal de Incentivo à Natalidade Nota Justificativa Considerando: - A importância que a área do desenvolvimento social assume na política de ação social do Município de Cinfães;

Leia mais

ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO TRANSPORTE ESCOLAR

ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO TRANSPORTE ESCOLAR ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO TRANSPORTE ESCOLAR Preâmbulo Sendo o reforço da descentralização do Estado através da atribuição de mais competências às autarquias, uma realidade a partir de 1983, veio o Decreto

Leia mais

NORMAS DE APOIO ÀS FAMÍLIAS PARA FREQUÊNCIA DOS CENTROS DE ATIVIDADES DE TEMPOS LIVRES, NO ÂMBITO DA AÇÃO SOCIAL

NORMAS DE APOIO ÀS FAMÍLIAS PARA FREQUÊNCIA DOS CENTROS DE ATIVIDADES DE TEMPOS LIVRES, NO ÂMBITO DA AÇÃO SOCIAL NORMAS DE APOIO ÀS FAMÍLIAS PARA FREQUÊNCIA DOS CENTROS DE ATIVIDADES DE TEMPOS LIVRES, NO ÂMBITO DA AÇÃO SOCIAL A Câmara Municipal de Sesimbra apoia famílias de contexto socioeconómico fragilizado, através

Leia mais

PAVILHÃO MUNICIPAL DE DESPORTOS. Regulamento de Publicidade

PAVILHÃO MUNICIPAL DE DESPORTOS. Regulamento de Publicidade PAVILHÃO MUNICIPAL DE DESPORTOS Regulamento de Publicidade 1 REGULAMENTO DE PUBLICIDADE PARA O PAVILHÃO MUNICIPAL DE DESPORTOS PREÂMBULO NOTA JUSTIFICATIVA O Pavilhão Municipal de Desportos é uma infra-estrutura

Leia mais

NORMAS DE AÇÃO SOCIAL ESCOLAR DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO E EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

NORMAS DE AÇÃO SOCIAL ESCOLAR DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO E EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR NORMAS DE AÇÃO SOCIAL ESCOLAR DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO E EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 1 PREÂMBULO Atenta à diferenciação de oportunidades de acesso à educação, o Município de Almada tem preconizado uma política

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE OCUPAÇÃO DE TEMPOS LIVRES DE VERÃO. Preâmbulo

PROJECTO DE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE OCUPAÇÃO DE TEMPOS LIVRES DE VERÃO. Preâmbulo 1 PROJECTO DE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE OCUPAÇÃO DE TEMPOS LIVRES DE VERÃO Preâmbulo A criação de um programa de ocupação de tempos livres para as crianças da Freguesia de Chamusca e Pinheiro Grande,

Leia mais

1. Cooperar com as famílias na vivência dos. 2. Prestar aos idosos os cuidados de que. 3. Privilegiar a manutenção dos idosos no seu

1. Cooperar com as famílias na vivência dos. 2. Prestar aos idosos os cuidados de que. 3. Privilegiar a manutenção dos idosos no seu CAPÍTULO I Natureza e Objectivos ARTIGO 1º Caracterização e Localização 1. A Comissão de Melhoramentos de Santo Emilião é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, tem sede na rua 25 de Abril

Leia mais

Regulamento Municipal do Projeto VIVER mais, VIVER melhor. Nota Justificativa

Regulamento Municipal do Projeto VIVER mais, VIVER melhor. Nota Justificativa Regulamento Municipal do Projeto VIVER mais, VIVER melhor Nota Justificativa Consciente de que no concelho de Mesão Frio o envelhecimento da população é uma realidade que conduz ao isolamento da pessoa

Leia mais

Regulamento CARTÃO BARCELOS JOVEM

Regulamento CARTÃO BARCELOS JOVEM Regulamento CARTÃO BARCELOS JOVEM PREÂMBULO O projecto Cartão Barcelos Jovem é um documento emitido pela Casa da Juventude da Câmara Municipal de Barcelos, capaz de conceder benefícios na utilização de

Leia mais

Município de Oliveira do Hospital

Município de Oliveira do Hospital NORMAS DE FUNCIONAMENTO DAS ATIVIDADES DE ANIMAÇÃO E APOIO À FAMÍLIA NOS ESTABELECIMENTOS DE EDUCAÇÃO PRÉ- ESCOLAR DA REDE PÚBLICA DO MUNICIPIO DE OLIVEIRA DO HOSPITAL Preâmbulo A educação é um direito

Leia mais

REGULAMENTO DO PREÂMBULO

REGULAMENTO DO PREÂMBULO REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE SEGURANÇA DA PÓVOA DE VARZIM PREÂMBULO A Lei n.º 33/98 de 18 de Julho institui os Conselhos Municipais de Segurança, os quais deverão ser criados no âmbito dos Municípios

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS CLÁUSULAS JURÍDICAS E OUTRAS CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS A INCLUIR NO CONTRATO A CELEBRAR I GERAIS. Artigo 1.

CADERNO DE ENCARGOS CLÁUSULAS JURÍDICAS E OUTRAS CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS A INCLUIR NO CONTRATO A CELEBRAR I GERAIS. Artigo 1. CADERNO DE ENCARGOS CLÁUSULAS JURÍDICAS E OUTRAS CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS A INCLUIR NO CONTRATO A CELEBRAR I GERAIS Artigo 1.º Objeto do direito de exploração 1. O direito de exploração tem como objeto

Leia mais

Regulamento da Piscina Municipal Coberta. Preâmbulo

Regulamento da Piscina Municipal Coberta. Preâmbulo Regulamento da Piscina Municipal Coberta Preâmbulo O exercício de actividades físicas e desportivas constitui um factor indispensável no desenvolvimento das condições de saúde e bem estar dos cidadãos,

Leia mais

Normas Internas de Funcionamento do Serviço de Componente de Apoio à Família da Educação Pré-Escolar e do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Normas Internas de Funcionamento do Serviço de Componente de Apoio à Família da Educação Pré-Escolar e do 1.º Ciclo do Ensino Básico. Normas Internas de Funcionamento à Família da Educação Pré-Escolar e Preâmbulo De acordo com o consagrado na Lei n.º 159/99, de 14 de setembro, os municípios possuem atribuições no domínio da educação

Leia mais

Regulamento de Ocupação Municipal Temporária de Desempregados(as) de Longa Duração

Regulamento de Ocupação Municipal Temporária de Desempregados(as) de Longa Duração Preâmbulo O Município de Mértola pretende criar um Programa de Ocupação Municipal Temporária de residentes no concelho de Mértola, que visa promover a empregabilidade em situações de desemprego. É de salientar

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO DE ASSOCIADOS

PROPOSTA DE REGULAMENTO DE ASSOCIADOS ASSOCIAÇÃO NGA NÚCLEO DE GEEKS DO ALGARVE PROPOSTA DE REGULAMENTO DE ASSOCIADOS (VERSÃO 1) ÍNDICE ÍNDICE...2 Artigo 1º - Associados...3 Artigo 2º - Classificação dos Associados...3 Artigo 3º - Associados

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SETÚBAL REGULAMENTO DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO DE PAVILHÕES ESCOLARES/MUNICIPAIS

CÂMARA MUNICIPAL DE SETÚBAL REGULAMENTO DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO DE PAVILHÕES ESCOLARES/MUNICIPAIS CÂMARA MUNICIPAL DE SETÚBAL REGULAMENTO DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO DE PAVILHÕES ESCOLARES/MUNICIPAIS I DISPOSIÇÕES GERAIS 1. O presente Regulamento estabelece as normas gerais e as condições de utilização

Leia mais

Município de Santarém REGULAMENTO MUNICIPAL DE VISITAS DE ESTUDO

Município de Santarém REGULAMENTO MUNICIPAL DE VISITAS DE ESTUDO REGULAMENTO MUNICIPAL DE VISITAS DE ESTUDO ÍNDICE Preâmbulo 3 Artigo 1.º Lei Habilitante 4 Artigo 2.º Âmbito 4 Artigo 3.º Plano Anual Visitas de Estudo 5 Artigo 4.º Estabelecimentos de Ensino Abrangidos

Leia mais

Município de Monforte REGULAMENTO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO

Município de Monforte REGULAMENTO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO Município de Monforte REGULAMENTO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO Convertido para formato digital em 16 de fevereiro de 2013. Aplicação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa - Cumprimento da Resolução do

Leia mais

- Componente de Apoio à Família - Educação Pré-Escolar e 1º Ciclo do Ensino Básico. Nota Justificativa

- Componente de Apoio à Família - Educação Pré-Escolar e 1º Ciclo do Ensino Básico. Nota Justificativa - Componente de Apoio à Família - Educação Pré-Escolar e 1º Ciclo do Ensino Básico REGULAMENTO Nota Justificativa A Educação Pré-Escolar constitui a primeira etapa da educação básica no processo de educação

Leia mais

CARTA DE DIREITOS E DEVERES DO CLIENTE. O Direito à igualdade perante a lei e a proteção contra a discriminação constitui um Direito Universal

CARTA DE DIREITOS E DEVERES DO CLIENTE. O Direito à igualdade perante a lei e a proteção contra a discriminação constitui um Direito Universal O Direito à igualdade perante a lei e a proteção contra a discriminação constitui um Direito Universal (Declaração Universal dos Direitos do Homem) CARTA DE DIREITOS E DEVERES DO CLIENTE CARTA DE DIREITOS

Leia mais

CONDIÇÕES ESPECIFICAS DE PARTICIPAÇÃO VIVER O VERÃO 2016 OTL CRIANÇAS. PONTO I Objeto

CONDIÇÕES ESPECIFICAS DE PARTICIPAÇÃO VIVER O VERÃO 2016 OTL CRIANÇAS. PONTO I Objeto CONDIÇÕES ESPECIFICAS DE PARTICIPAÇÃO VIVER O VERÃO 2016 OTL CRIANÇAS PONTO I Objeto 1) O OTL Viver o Verão 2016 é promovido pelo Serviço de Juventude e Desporto da Câmara Municipal de Lagos, durante os

Leia mais

Regulamento da Galeria Municipal de Almeirim. Preâmbulo

Regulamento da Galeria Municipal de Almeirim. Preâmbulo Regulamento da Galeria Municipal de Almeirim Preâmbulo A Galeria Municipal de Almeirim é um espaço destinado à dinamização da cultura através de exposições temporárias, cabendo neste todas as áreas temáticas

Leia mais

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA. Preâmbulo

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA. Preâmbulo REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA Preâmbulo O presente regulamento é elaborado ao abrigo do artigo 75º da Lei Geral do Trabalho em Funções Publicas, aprovado

Leia mais

CARTA PRINCÍPIOS DO PROVEDOR TRANSFRONTEIRIÇO CERVEIRA-TOMIÑO. Artigo 1º. Provedor Transfronteiriço Cerveira-Tomiño

CARTA PRINCÍPIOS DO PROVEDOR TRANSFRONTEIRIÇO CERVEIRA-TOMIÑO. Artigo 1º. Provedor Transfronteiriço Cerveira-Tomiño CARTA PRINCÍPIOS DO PROVEDOR TRANSFRONTEIRIÇO CERVEIRA-TOMIÑO Artigo 1º Provedor Transfronteiriço Cerveira-Tomiño O Provedor Transfronteiriço Cerveira-Tomiño tem por função garantir a defesa e a prossecução

Leia mais

Município de Chamusca AV I S O

Município de Chamusca AV I S O Município de Chamusca AV I S O Dr. Paulo Jorge Mira Lucas Cegonho Queimado, Presidente da Câmara Municipal de Chamusca. TORNA PÚBLICO que, nos termos e para os efeitos do disposto no art.118. º do Código

Leia mais

Regulamento da Biblioteca

Regulamento da Biblioteca Regulamento da Biblioteca Capítulo I - Disposições gerais... 1 Capítulo II Utilizadores... 1 Capítulo III Utilização da Biblioteca... 2 Secção I Referência e Apoio à Pesquisa... 2 Secção II Difusão de

Leia mais

Projeto de Regulamento de Utilização do Centro de Apoio ao Artesanato do Nordeste. Nota Introdutória

Projeto de Regulamento de Utilização do Centro de Apoio ao Artesanato do Nordeste. Nota Introdutória Projeto de Regulamento de Utilização do Centro de Apoio ao Artesanato do Nordeste Nota Introdutória O Centro Municipal de Apoio ao Artesanato do Nordeste, localizado na Ribeira dos Caldeirões freguesia

Leia mais

da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório

da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório Regulamento da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório Capítulo I Generalidades Artigo 1.º Objecto O presente regulamento, editado com base nos artigos 74.º-A a 74.º-C do ECDU,

Leia mais

REGULAMENTO DA COLÓNIA DE FÉRIAS INFANTIL MUNICIPAL PREÂMBULO

REGULAMENTO DA COLÓNIA DE FÉRIAS INFANTIL MUNICIPAL PREÂMBULO PREÂMBULO Procurar respostas sociais dirigidas a utentes dos diferentes grupos etários e à família, significa responder a necessidades humanas (psicológicas, afectivas, sociais, ) por forma a prevenir,

Leia mais

Regulamento Programa AnimaSénior

Regulamento Programa AnimaSénior Nota Justificativa O Município de Vouzela, ao longo dos anos, tem vindo a implementar programas e atividades destinados à população sénior residente no concelho, no âmbito do programa AnimaSénior, tendo

Leia mais

Realização de Acampamentos Ocasionais

Realização de Acampamentos Ocasionais Capítulo 470 Realização de Acampamentos Ocasionais MR.470.01.Vers.1.0.b Página 1 de 11 Conteúdo PREÂMBULO... 3 CAPÍTULO I - ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 4 Artigo 1.º Lei habilitante... 4 Artigo 2.º Âmbito e

Leia mais

Regulamento de Acesso e Ingresso

Regulamento de Acesso e Ingresso Página 1 de 6 Preâmbulo O presente regulamento define as regras de acesso e ingresso nos cursos técnicos superiores profissionais do ISVOUGA e institui os critérios pelos quais se pautam as provas de avaliação

Leia mais

Serviços de Saúde e Bem-estar REGULAMENTO INTERNO

Serviços de Saúde e Bem-estar REGULAMENTO INTERNO Serviços de Saúde e Bem-estar REGULAMENTO INTERNO Verão 2016 REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO EGOlias ATELIER DE SAÚDE ARTIGO 1º Denominação e Natureza 1. O EGOlias Atelier de Saúde é um programa

Leia mais

Junta de Freguesia de S. Bartolomeu de Messines

Junta de Freguesia de S. Bartolomeu de Messines Junta de Freguesia de S. Bartolomeu de Messines Feira DE Antiguidades E Velharias 1 NORMAS de FUNCIONAMENTO DA FEIRA DE ANTIGUIDADES E VELHARIAS 2 Artigo 1º (Âmbito de aplicação) As normas de funcionamento

Leia mais

Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa

Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa Considerando que o Município do Barreiro tem como princípio o bem-estar, a realização pessoal e a plena participação social dos jovens. Considerando

Leia mais

REGULAMENTO VIDEOTECA MUNICIPAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1º. Norma Habilitante

REGULAMENTO VIDEOTECA MUNICIPAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1º. Norma Habilitante REGULAMENTO VIDEOTECA MUNICIPAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Norma Habilitante Este Regulamento é elaborado ao abrigo do disposto no art.º 64º, n.º 7, alínea a) da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro,

Leia mais

Município de Oliveira do Hospital REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE

Município de Oliveira do Hospital REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE NOTA JUSTIFICATIVA Considerando: A importância que a área do desenvolvimento social

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL SOBRE PROPAGANDA POLÍTICA E ELEITORAL

REGULAMENTO MUNICIPAL SOBRE PROPAGANDA POLÍTICA E ELEITORAL REGULAMENTO MUNICIPAL SOBRE PROPAGANDA POLÍTICA E ELEITORAL NOTA JUSTIFICATIVA O art.º 37.º da Constituição da República Portuguesa preceitua sobre a liberdade de expressão, garantindo a todos o direito

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DA COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA

PROJETO DE REGULAMENTO DA COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA PROJETO DE REGULAMENTO DA COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA NOTA JUSTIFICATIVA A educação pré-escolar contribui de forma significativa para o desenvolvimento das crianças, pois assume-se como o ponto de partida

Leia mais

REGULAMENTO DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICIPIO DE GONDOMAR

REGULAMENTO DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICIPIO DE GONDOMAR REGULAMENTO DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICIPIO DE GONDOMAR NOTA JUSTIFICATIVA O Decreto-Lei nº 10/2015, de 16 de janeiro, aprovou o regime

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO JOVEM MUNÍCIPE GERAÇÃO L

REGULAMENTO DO CARTÃO JOVEM MUNÍCIPE GERAÇÃO L REGULAMENTO DO CARTÃO JOVEM MUNÍCIPE GERAÇÃO L (Aprovado na 17ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal, realizada em 31 de Agosto de 2005, e na 4ª Sessão Ordinária de Assembleia Municipal, realizada em

Leia mais

AVISO REGULAMENTO PARA ALIENAÇÃO DE FOGOS PROPRIEDADE DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTALEGRE NOTA JUSTIFICATIVA

AVISO REGULAMENTO PARA ALIENAÇÃO DE FOGOS PROPRIEDADE DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTALEGRE NOTA JUSTIFICATIVA Publique-se no Diário da República O Presidente da Câmara, AVISO Aprovado pela Câmara Municipal de Portalegre em sua reunião ordinária, realizada em 12 de Novembro de 2003 e pela Assembleia Municipal em

Leia mais

REGULAMENTO PARA A CONCESSÃO, EXPLORAÇÃO OU INSTALAÇÃO DE QUIOSQUES DO MUNICIPIO DA TROFA

REGULAMENTO PARA A CONCESSÃO, EXPLORAÇÃO OU INSTALAÇÃO DE QUIOSQUES DO MUNICIPIO DA TROFA REGULAMENTO PARA A CONCESSÃO, EXPLORAÇÃO OU INSTALAÇÃO DE QUIOSQUES DO MUNICIPIO DA TROFA Preâmbulo O presente regulamento visa servir de suporte à concessão, exploração e instalação de quiosques no Municipio

Leia mais

Regulamento do Cartão Sénior do Município do Funchal

Regulamento do Cartão Sénior do Município do Funchal Regulamento do Cartão Sénior do Município do Funchal Nota Justificativa O Município do Funchal, ao longo dos anos, tem vindo a implementar programas destinados à população sénior residente no concelho,

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 67/2016 de 31 de Março de 2016

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 67/2016 de 31 de Março de 2016 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 67/2016 de 31 de Março de 2016 Considerando que através da Resolução do Conselho do Governo n.º 13/2014, de 24 de janeiro, foi instituído o Prémio

Leia mais

MUNICIPIO de CASTRO VERDE

MUNICIPIO de CASTRO VERDE MUNICIPIO de CASTRO VERDE PISCINAS MUNICIPAIS DE CASTRO VERDE NORMAS ORIENTADORAS Escola Municipal de Natação Introdução A natação e outras modalidades desportivas em meio aquático que lhe estão associadas

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO SALÃO NOBRE

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO SALÃO NOBRE REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO SALÃO NOBRE Índice Pág. DISPOSIÇÕES GERAIS...1 CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO...1 CRITÉRIOS E PRIORIDADES...2 IMPEDIMENTOS...2 PAGAMENTOS...3 INTERDIÇÕES...4 SUPERVISÃO...4 DIVULGAÇÃO

Leia mais

MUNICÍPIO DE OURÉM Câmara Municipal EDITAL N.º 35/2012

MUNICÍPIO DE OURÉM Câmara Municipal EDITAL N.º 35/2012 EDITAL N.º 35/2012 Paulo Alexandre Homem de Oliveira Fonseca, Presidente da de Ourém, faz público que o REGULAMENTO DO BANCO DE VOLUNTARIADO MUNICIPAL DE OURÉM, aprovado nas reuniões camarárias de 18 de

Leia mais

REGULAMENTO para o INGRESSO e para a FREQUÊNCIA

REGULAMENTO para o INGRESSO e para a FREQUÊNCIA Ano Escolar 2016-2017 Anexo ao Regulamento Interno da EPA REGULAMENTO para o INGRESSO e para a FREQUÊNCIA O presente Regulamento de Ingresso e Frequência aplica-se aos seguintes cursos: - Cursos Profissionais;

Leia mais

NORMAS INTERNAS DE FUNCIONAMENTO DA BOLSA CÂMARA MUNICIPAL DE ESPINHO

NORMAS INTERNAS DE FUNCIONAMENTO DA BOLSA CÂMARA MUNICIPAL DE ESPINHO NORMAS INTERNAS DE FUNCIONAMENTO DA BOLSA DE MANUAIS ESCOLARES DA CÂMARA MUNICIPAL DE ESPINHO MANUAIS ESCOLARES DA PREÂMBULO Verificando-se que a compra anual de manuais escolares por parte das famílias

Leia mais

REGULAMENTO Banco Local de Voluntariado

REGULAMENTO Banco Local de Voluntariado REGULAMENTO Banco Local de Voluntariado Aprovação Câmara Municipal: 12-05-2014 Assembleia Municipal: 23-06-2014 REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO PREÂMBULO A perspetiva de garantir a todos a participação

Leia mais

b) Escritórios São disponibilizados 7 espaços individuais de 30 m², dotados de energia elétrica e de infraestrutura para comunicações.

b) Escritórios São disponibilizados 7 espaços individuais de 30 m², dotados de energia elétrica e de infraestrutura para comunicações. REGULAMENTO DE ACESSO 1. Condições gerais O presente normativo define as regras de acesso aos espaços físicos e serviços disponibilizados no Núcleo Empresarial de Almada Velha, equipamento municipal cuja

Leia mais