TECNOLOGIA WEB. Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TECNOLOGIA WEB. Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC)."

Transcrição

1 DOCENTE PROFESSOR CELSO CANDIDO Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Conhecimentos: o Web Designer; o Arquitetura de Máquina; o Implementação de Softwares Operacionais; o Sistemas para WEB; o Segurança WEB; o Petróleo e Gás. 1

2 Nos dias de hoje é difícil identificar uma área que ainda não tenha investido em Tecnologia da Informação (TI) e se beneficiado com as facilidades da informação em tempo real. 2

3 CONTEXTO Combinação de textos, sons, imagens, para diversos formatos de diferentes dispositivos, como: Celulares e Smartphones; Netbooks e Notebooks; Tablets; GPS, etc. Essa tecnologia permite, por exemplo, que o usuário receba as informações atualizadas ou diferenciadas, no caminho para seu local de trabalho ou lazer. Permite respostas rápidas, on-time (na mesma hora), favorecendo uma tomada de decisão correta e próxima da realidade. 3

4 CONTEXTO Essa forma de interatividade implicam diretamente na: Resoluções de problemas; Compra e venda; Estudos; Comunicações; Decisões; Formas de raciocinar e agir. Criam novos hábitos e costumes, com isso, surgem novas demandas e oportunidades. 4

5 CONTEXTO Com isso temos soluções criativas e inovadoras, como: Portais de conhecimento; Salas Virtuais; Jogos; Sistemas de E-commerce Como funciona a Internet, suas características, recursos e aplicações; Seu processo de aprendizagem na construção de algoritmos e na programação de computadores. Seus conceitos no desenvolvimento de Sites Estáticos (parados, que não possuem atualização dinâmica). 5

6 O QUE VAMOS VER O ambiente de Internet: Funcionamento; Protocolos; Segurança; Aplicações. Diferenciação entre Ambientes: Cliente e servidor; Introdução à criação de páginas WEB simples; Linguagem de Marcação. Scripts e Estilos de Páginas. 6

7 OBJETIVOS GERAIS DO SEMESTRE TECNOLOGIA WEB Conhecer o ambiente de Internet. Apresentar os mecanismos básicos de criação de páginas estáticas para a Internet. 7

8 OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO SEMESTRE TECNOLOGIA WEB Compreender, definir e utilizar o ambiente Internet. Criar páginas Internet estáticas simples. Conhecer e diferenciar todos os tipos de aplicativos existentes na Internet. 8

9 METODOLOGIA 1. Aulas expositivas; 2. Digitação de códigos; 3. Erros mais comuns; 4. Estudos de códigos prontos; 5. Desenvolvimento de códigos simples. 9

10 AVALIAÇÃO 1. Trabalhos complementares. 2. Provas escritas individuais. 3. Provas finais. 10

11 Bibliografia Básica 1. VIEIRA, E.. Os bastidores da Internet no Brasil. 1.ed. São Paulo: Editora Manole, DEITEL, P. J.; DEITEL, H. M. Ajax, Rich Internet Applications e desenvolvimento para WEB para programadores. 1. ed. São Paulo: Editora Pearson, MANZANO, J. A. N. G.; ALVES, S. T.. Guia de Orientação e Desenvolvimento de sites: HTML, XHTML, CSS E JAVASCRIPT/JSCRIPT. 1. ed. São Paulo: Érica

12 PROCESSO DE AVALIAÇÃO TECNOLOGIA WEB O processo de avaliação será composto de três etapas, Avaliação 1 (AV1), Avaliação 2 (AV2) e Avaliação 3 (AV3). As avaliações poderão ser realizadas através de provas teóricas, provas práticas, e realização de projetos ou outros trabalhos, representando atividades acadêmicas de ensino, de acordo com as especificidades de cada disciplina. A soma de todas as atividades que possam vir a compor o grau final de cada avaliação não poderá ultrapassar o grau máximo de 10, sendo permitido atribuir valor decimal às avaliações. Caso a disciplina, atendendo ao projeto pedagógico de cada curso, além de provas teóricas e/ou práticas contemple outras atividades acadêmicas de ensino, estas não poderão ultrapassar 20% da composição do grau final. 12

13 PROCESSO DE AVALIAÇÃO TECNOLOGIA WEB A AV1 contemplará o conteúdo da disciplina até a sua realização, incluindo o das atividades estruturadas. As AV2 e AV3 abrangerão todo o conteúdo da disciplina, incluindo o das atividades estruturadas Para aprovação na disciplina o aluno deverá: 1. Atingir resultado igual ou superior a 6,0, calculado a partir da média aritmética entre os graus das avaliações, sendo consideradas apenas as duas maiores notas obtidas dentre as três etapas de avaliação (AV1, AV2 e AV3). A média aritmética obtida será o grau final do aluno na disciplina. 13

14 PROCESSO DE AVALIAÇÃO TECNOLOGIA WEB 2. Obter grau igual ou superior a 4,0 em, pelo menos, duas das três avaliações. 3. Frequentar, no mínimo, 75% das aulas ministradas, para não ficar em DP (Dependência). Exemplo: AV1 6,0 AV2 5,0 AV3 7,0 Média = 6,5 (AV1 + AV3) / 2 Faltas = 25,2%. Resultado = aluno em DP por faltas. As disciplinas oferecidas na modalidade Educação a Distância (EaD) seguirão o mesmo critério de avaliação das disciplinas presenciais 14

15 AULAS DE APOIO TECNOLOGIA WEB Estarão disponibilizadas nos descritos a baixo para downloads os arquivos nos formatos: PowerPoints ou Word das aulas. Alguns estarão disponíveis para impressão, outros, somente para leitura, mas não para edição. Em alguns casos em que se fizer necessário a impressão, o professor estará liberando para um melhor desenvolvimento dos trabalhos a ser solicitados. Sites do professor: Contato: 15

16 FIM 16

Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). DOCENTE PROFESSOR CELSO CANDIDO Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Conhecimentos: o Web Designer; o Arquitetura de Máquina; o Implementação

Leia mais

Organização de Computadores

Organização de Computadores DOCENTE PROFESSOR CELSO CANDIDO Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Conhecimentos: o Web Designer; o Analista de Sistemas; o Sistemas

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO PROF. CELSO CANDIDO ADS / REDES / ENGENHARIA

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO PROF. CELSO CANDIDO ADS / REDES / ENGENHARIA APRESENTAÇÃO DOCENTE PROFESSOR CELSO CANDIDO Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Conhecimentos: o Web Designer; o Analista de Sistemas;

Leia mais

Plano de Ensino PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS

Plano de Ensino PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS Plano de Ensino PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS Título PE - Programação Orientada a Objetos Código da disciplina SIA CCT0079 16 Número de semanas de aula 6 Número de créditos Quantidade total de horas

Leia mais

Documento de uso exclusivo da unidade, não possui valor legal. 28/06/ :43:00. Matéria: Carga Horária Total. Prática: 44 Campo: 44

Documento de uso exclusivo da unidade, não possui valor legal. 28/06/ :43:00. Matéria: Carga Horária Total. Prática: 44 Campo: 44 Disciplina: CCT0021 - ESTRUTURA DE DADOS Matéria: Carga Horária Total Teórica: 44 Prática: 44 Campo: 44 Tipo Curso: 4 - GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA Curso(s): 35 - SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 4091 - ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Experiência docente e CVLATTES atualizado.

Experiência docente e CVLATTES atualizado. ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - GST1079 PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA (29/06/2015) Perfil Docente Graduado em Matemática, Estatística, Engenharia ou Física, preferencialmente com pósgraduação stricto sensu

Leia mais

LÓGICA APLICADA - GST0049 LÓGICA APLICADA (20/10/2014) Perfil Docente Especialista em Matemática, preferencialmente com pós-graduação stricto sensu na

LÓGICA APLICADA - GST0049 LÓGICA APLICADA (20/10/2014) Perfil Docente Especialista em Matemática, preferencialmente com pós-graduação stricto sensu na LÓGICA APLICADA - GST0049 LÓGICA APLICADA (20/10/2014) Perfil Docente Especialista em Matemática, preferencialmente com pós-graduação stricto sensu na área. Mestre ou Doutor em áreas afins. Experiência

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES CAMPUS SANTO ANDRÉ CELSO CANDIDO SEMESTRE 2014-1 1 CONCEITOS ASSUNTOS DESTA AULA: Funcionalidades de um computador; Hardware e Software; Componentes de um computador: o CPU

Leia mais

AS ESTRATÉGIAS DE INOVAÇÃO

AS ESTRATÉGIAS DE INOVAÇÃO AS ESTRATÉGIAS DE INOVAÇÃO 1 AS ESTRATÉGIAS DE INOVAÇÃO Nossos últimos assuntos foram: Modelos de Mudanças Tecnológicas: Modelos Lineares; Modelos Interativos. Nesta aula veremos: Estratégias de Inovação.

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2016/1

PLANO DE ENSINO 2016/1 Nome do Curso: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Nome da Disciplina: PRÁTICA DE PROGRAMAÇÃO Período: 3 Nome Professor (a): Guiliano Rangel Alves Curso de vinculação do professor (a): Sistemas de Informação Código:

Leia mais

ESTRATÉGIAS TECNOLÓGICAS NAS EMPRESAS

ESTRATÉGIAS TECNOLÓGICAS NAS EMPRESAS 1 Nosso último assunto foi: Construção de Capacidades Tecnológicas Nesta aula veremos: Estratégias Tecnológicas. 2 Serão comentados os tipos Estratégias Tecnológicas, como: Ofensiva; Defensiva; Imitadora;

Leia mais

Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). DOCENTE PROFESSOR CELSO CANDIDO Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Conhecimentos: o Web Designer; o Arquitetura de Máquina; o Implementação

Leia mais

Em caso de egresso de curso lato sensu, este deve ser, obrigatoriamente, em estudos da língua portuguesa.

Em caso de egresso de curso lato sensu, este deve ser, obrigatoriamente, em estudos da língua portuguesa. LÍNGUA PORTUGUESA CEL0014 (14/07/2015) Perfil Docente Docente com formação em Letras na graduação e pós-graduação, ainda que lato sensu, mas preferencialmente stricto sensu, com o título de Doutor em Letras

Leia mais

Plano de Ensino EMENTA

Plano de Ensino EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

Rever os conhecimentos básicos de vetores, matrizes e trigonometria; Entender o conceito de função e sua importância no contexto da engenharia;

Rever os conhecimentos básicos de vetores, matrizes e trigonometria; Entender o conceito de função e sua importância no contexto da engenharia; BASES MATEMÁTICAS PARA ENGENHARIA - CCE1005 BASES MATEMÁTICAS PARA ENGENHARIA (16/07/2015) Contextualização O mundo defronta-se com um novo cenário de dimensões políticas, filosóficas, sociais, econômicas,

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTRODUÇÃO CONSTRUÇÃO DE PÁGINAS ESTÁTICAS HTML / XHTML

TECNOLOGIA WEB INTRODUÇÃO CONSTRUÇÃO DE PÁGINAS ESTÁTICAS HTML / XHTML INTRODUÇÃO CONSTRUÇÃO DE PÁGINAS ESTÁTICAS HTML / XHTML 1 INTRODUÇÃO TECNOLOGIA WEB Começaremos desvendando o poder do desenvolvimento de aplicações baseadas na Web com a XHTML (Extensible HyperText Markup

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc.

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza Ementa Características dos dispositivos móveis. Arquiteturas de aplicação móvel. Infraestrutura móvel.

Leia mais

FUNDAMENTOS DA PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES O SISTEMA DE COMPUTAÇÃO

FUNDAMENTOS DA PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES O SISTEMA DE COMPUTAÇÃO FUNDAMENTOS DA PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES O SISTEMA DE COMPUTAÇÃO 1 Seu objetivo principal é realizar manipulações com dados, isto é, realizar algum tipo de operações com os dados de modo a obter uma

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Curso EngE.INT - Engenharia de Energia. Ênfase. Disciplina B161S - Introdução à Ciência da Computação I

Plano de Ensino. Identificação. Curso EngE.INT - Engenharia de Energia. Ênfase. Disciplina B161S - Introdução à Ciência da Computação I Plano de Ensino Curso EngE.INT - Engenharia de Energia Ênfase Identificação Disciplina B161S - Introdução à Ciência da Computação I Docente(s) Ricardo Luiz Barros de Freitas Unidade Câmpus Experimental

Leia mais

FACULDADE LEÃO SAMPAIO

FACULDADE LEÃO SAMPAIO FACULDADE LEÃO SAMPAIO Apresentação da disciplina Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1 Arquitetura e Organização de Computadores (AOC) Informações Gerais Curso: Análise e Desenvolvimento de

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE CAMPUS SANTO ANDRÉ CELSO CANDIDO SEMESTRE 2014 1 OBJETIVOS DA AULA Módulos Módulo Predefinidos Métodos Encadeamento de Métodos Escopo Escopo de Variável Escopo de um Método

Leia mais

Estratégias Móveis. O que toda empresa precisa saber

Estratégias Móveis. O que toda empresa precisa saber Estratégias Móveis O que toda empresa precisa saber Hoje em dia, a mobilidade é tudo. Mas, com tantas maneiras diferentes de fornecer informações e serviços por meio de dispositivos móveis, como saber

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE CAMPUS SANTO ANDRÉ CELSO CANDIDO SEMESTRE 2014 1 OBJETIVOS DA AULA Estrutura de Controle de Decisão Simples Estrutura de Controle de Decisão Estendida Estrutura de Controle

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO. Semestre letivo. 1. Identificação Código

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO. Semestre letivo. 1. Identificação Código MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2016 2 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Engenharia da Informação 1640066 1.2

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE. Site: - CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE. Site:  - CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO Código Unidade Centro de Comunicação e Letras Cód. Curso Curso Publicidade e Propaganda Depto Departamento Etapa: Sem./Ano 7 1sem/2009 Cód. Disciplina Crédito C Teoria Prática: 17037514 Computação Gráfica

Leia mais

LÓGICA DIGITAL - CONCEITOS. * Constantes. * Expressões: Aritméticas; Lógicas; Tabela Verdade; Relacionais; Booleanas. * Portas Lógicas.

LÓGICA DIGITAL - CONCEITOS. * Constantes. * Expressões: Aritméticas; Lógicas; Tabela Verdade; Relacionais; Booleanas. * Portas Lógicas. * Tipos de Dados. * Constantes. * Expressões: Aritméticas; Lógicas; Tabela Verdade; Relacionais; Booleanas. * Portas Lógicas. 1 TIPOS DE DADOS Dados inteiros Representação das informações pertencentes

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 5º EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 5º EMENTA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Rua Esmeralda, 430 Faixa Nova Camobi -97110-767

Leia mais

CAMPUS PRESIDENTE EPITÁCIO PLANO DE ENSINO

CAMPUS PRESIDENTE EPITÁCIO PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO CAMPUS PRESIDENTE EPITÁCIO 1 IDENTIFICAÇÃO: Curso: Técnico Integrado de Informática Componente Curricular: Projeto Integrador Formação Profissional Código disciplina: PIP Ano: 3º Ano 2014

Leia mais

APLICAÇÕES MULTIMÍDIA AULA 1. Estrutura do curso e conceitos fundamentais. professor Luciano Roberto Rocha.

APLICAÇÕES MULTIMÍDIA AULA 1. Estrutura do curso e conceitos fundamentais. professor Luciano Roberto Rocha. APLICAÇÕES MULTIMÍDIA AULA 1 Estrutura do curso e conceitos fundamentais professor Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com Sobre o docente Especialista em Desenvolvimento Web (UEM) Mestre em Tecnologia Educacional

Leia mais

ENGENHARIA DOS REQUISITOS

ENGENHARIA DOS REQUISITOS Apostila Estácio: Engenharia de Software de Roger S. Pressman. 6º Edição/2006 1 2 A engenharia de requisitos é um processo que engloba todas as atividades que contribuem para a produção de um documento

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA AULA 02

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA AULA 02 1 Na última aula vimos: A importância do conhecimento. A criação do conhecimento numa organização. Os modos de conversão do conhecimento. Condições promotoras da espiral do conhecimento. Nesta aula veremos:

Leia mais

Soluções em Tecnologia www.actualdigital.com.br Institucional Actual Digital A Actual Digital oferece uma linha de produtos e serviços em tecnologia, unificando todas as soluções disponíveis na organização

Leia mais

UNIDADE 3. Ensino/aprendizagem e Novas tecnologias. Educação à distância: conceitos básicos. Olá turma! Bem-vindos de volta.

UNIDADE 3. Ensino/aprendizagem e Novas tecnologias. Educação à distância: conceitos básicos. Olá turma! Bem-vindos de volta. Olá turma! Bem-vindos de volta. UNIDADE 3 Educação à distância: conceitos básicos Ensino/aprendizagem e Novas tecnologias Você sabe o que são NTICs? Como elas poderiam auxiliar no seu processo de aprendizagem?

Leia mais

VÍDEO AULA 1 APRESENTAÇÃO DO CURSO 100% ON LINE

VÍDEO AULA 1 APRESENTAÇÃO DO CURSO 100% ON LINE Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas VÍDEO AULA 1 APRESENTAÇÃO DO CURSO 100% ON LINE Coordenador Prof. Dorival Magro Junior Mestre em Ciência da Computação EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais Apresentação da disciplina e proposta didática Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza

Sistemas de Informações Gerenciais Apresentação da disciplina e proposta didática Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Sistemas de Informações Gerenciais Apresentação da disciplina e proposta didática Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos estão reservados para o todo

Leia mais

Plano de Ensino de Disciplina Sistemas de Informação 1 0 Semestre de 2016

Plano de Ensino de Disciplina Sistemas de Informação 1 0 Semestre de 2016 Plano de Ensino de Disciplina Sistemas de Informação 1 0 Semestre de 2016 Disciplina: DAW Desenvolvimento de Aplicações WEB Código: 017304 Série: 3 0 ano Semestre: 5 0 Carga Horária Semanal: 2 aulas Carga

Leia mais

APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR

APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR Fonte: http://www.softex.br/mpsbr/_home/default.asp Apostilas disponíveis no site 1 NORMAS: NBR ISO NBR ISO/IEC CMM SPICE Continuação... 2 NORMAS VISÃO GERAL NBR

Leia mais

Sistemas Numéricos - Aritmética. Conversão de Bases. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA

Sistemas Numéricos - Aritmética. Conversão de Bases. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA Conversão de Bases 1 NOTAÇÃO POSICIONAL - BASE DECIMAL Desde os primórdios da civilização o homem adota formas e métodos específicos para representar números, para contar objetos e efetuar operações aritméticas.

Leia mais

Conversão de Bases. Introdução à Organização de Computadores 5ª Edição/2007 Página 54. Sistemas Numéricos - Aritmética. Prof.

Conversão de Bases. Introdução à Organização de Computadores 5ª Edição/2007 Página 54. Sistemas Numéricos - Aritmética. Prof. Conversão de Bases Introdução à Organização de Computadores 5ª Edição/2007 Página 54 1 NOTAÇÃO POSICIONAL - BASE DECIMAL O SISTEMA DE NUMERAÇÃO É FORMADO POR UM CONJUNTO DE SÍMBOLOS UTILIZADOS PARA REPRESENTAR

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO. Código: FIS03 Carga Horária: 40 Créditos: 02 Pré-requisito(s): ---- Período: II Ano: 2015.

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO. Código: FIS03 Carga Horária: 40 Créditos: 02 Pré-requisito(s): ---- Período: II Ano: 2015. PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Licenciatura em Educação Física Disciplina: Informática Aplicada a Educação Física Professor: Denise Xavier Fortes e-mail: denisefortes6@gmail.com Código:

Leia mais

UNIDADE 3. Ensino/aprendizagem e Novas tecnologias. Educação à distância: conceitos básicos. Olá turma! Bem-vindos de volta.

UNIDADE 3. Ensino/aprendizagem e Novas tecnologias. Educação à distância: conceitos básicos. Olá turma! Bem-vindos de volta. Olá turma! Bem-vindos de volta. UNIDADE 3 Educação à distância: conceitos básicos Ensino/aprendizagem e Novas tecnologias Você sabe o que são NTICs? Como elas poderiam auxiliar no seu processo de aprendizagem?

Leia mais

REGULAMENTO PROCESSO DE RECUPERAÇÃO DE DISCIPLINAS

REGULAMENTO PROCESSO DE RECUPERAÇÃO DE DISCIPLINAS DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA REGULAMENTO PROCESSO DE RECUPERAÇÃO DE DISCIPLINAS 2017/1 UNIVERSIDADE TIRADENTES DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA REGULAMENTO DO PROCESSO DE RECUPERAÇÃO DE DISCIPLINAS

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES CAMPUS SANTO ANDRÉ CELSO CANDIDO SEMESTRE 2014-1 1 EVOLUÇÃO HISTÓRICA 2 Ábaco: Aproximadamente 4.000 a.c. Palavra que vem do Latim, que significa Quadro. No início o Ábaco era

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2016 02 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Programação Computacional para a Física

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2017 02 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Programação Computacional para a Física

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Técnico em Manutenção e Suporte em Informática Integrado ao Ensino Médio FORMA/GRAU: ( X ) integrado ( ) subsequente ( )

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática

Leia mais

LISTA DE FIGURAS, GRÁFICOS, QUADROS E TABELAS

LISTA DE FIGURAS, GRÁFICOS, QUADROS E TABELAS iii LISTA DE FIGURAS, GRÁFICOS, QUADROS E TABELAS Capítulo I Tabela nº 1 Composição da amostragem: professores e alunos em relação às quantidades de questionários enviados/recebidos na pesquisa.. 6 Tabela

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO TURMA: 2015 EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO TURMA: 2015 EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Técnico Manutenção e Suporte a Informática FORMA/GRAU:( X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( )

Leia mais

MES. Curso Superior em Redes de Computadores

MES. Curso Superior em Redes de Computadores Curso Superior em Redes de Computadores OBJETIVOS: MES Complementar a formação do aluno inserindo-o nos diferentes contextos de sua prática profissional; Vivenciar atividades acadêmicas de integração do

Leia mais

Ensinar e Aprender com Dispositivos Móveis

Ensinar e Aprender com Dispositivos Móveis Ensinar e Aprender com Dispositivos Móveis INTRODUÇÃO A Educação à Distância (EAD) tem levado para seu contexto o uso dos mais variados dispositivos de comunicação, indo da formação por correspondência,

Leia mais

Processo de Rematrículas para 2017/01. Disciplinas na Modalidade de Educação à Distância

Processo de Rematrículas para 2017/01. Disciplinas na Modalidade de Educação à Distância Processo de Rematrículas para 2017/01 Informativo para os cursos de graduação: Disciplinas na Modalidade de Educação à Distância Com base na Portaria 1134/2016 (DOU nº 196, terça-feira, 11 de outubro de

Leia mais

Engenharia de Computação MATRIZ 535

Engenharia de Computação MATRIZ 535 Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Pato Branco PLANO DE ENSINO CURS O Engenharia de Computação MATRIZ 535 FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Resoluções: N o 89/08-COEPP - N o 153/09-COEPP

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ IFAP CÂMPUS MACAPÁ

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ IFAP CÂMPUS MACAPÁ 13 específica, de segunda-feira a sexta-feira e aos sábados, caso seja necessário para complementação do período letivo e/ou carga horária curricular. Cada aula tem durafao de 50min (cinquenta minutos),

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA RICH INTERNET APPLICATIONS

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA RICH INTERNET APPLICATIONS PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA RICH INTERNET APPLICATIONS Prof. Dr. Daniel Caetano 2013-1 Objetivos Apresentar o que é uma Aplicação Rica para Internet Contextualizar tais aplicações na Web e os desafios

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Técnico em Manutenção e Suporte em Informática FORMA/GRAU: ( X ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO Prof. Dr. Daniel Caetano 2014-1 Objetivos Conhecer o professor e o curso Compreender a utilidade dos computadores Compreender a finalidade de estudar os computadores

Leia mais

FUNDAMENTOS DA PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES BIT / CARACTERE / BYTE/ PALAVRA

FUNDAMENTOS DA PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES BIT / CARACTERE / BYTE/ PALAVRA FUNDAMENTOS DA PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES BIT / CARACTERE / BYTE/ PALAVRA 1 REPRESENTANDO AS INFORMAÇÕES Organização de Computadores Toda informação introduzida em um computador precisa ser entendida

Leia mais

Universidade Federal do Vale do São Francisco Programação Orientada a Objeto POO

Universidade Federal do Vale do São Francisco Programação Orientada a Objeto POO Universidade Federal do Vale do São Francisco Programação Orientada a Objeto POO Professor: Marcelo Santos Linder E-mail: marcelo.linder@univasf.edu.br Página: www.univasf.edu.br/~marcelo.linder Ementa

Leia mais

FATORES E MÉTRICAS DE QUALIDADE

FATORES E MÉTRICAS DE QUALIDADE FATORES E MÉTRICAS DE QUALIDADE 1 2 FATORES DE QUALIDADE OPERAÇÃO DO PRODUTO CORRETITUDE (FAZ O QUE EU QUERO?) CONFIABILIDADE (SE COMPORTA COM PRECISÃO?) EFICIÊNCIA (RODARÁ TÃO BEM QUANTO POSSÍVEL?) INTEGRIDADE

Leia mais

Projeto de Curso Android Iniciante. Promovido pelo grupo de pesquisa em computação aplicada IFPA Castanhal - Pa

Projeto de Curso Android Iniciante. Promovido pelo grupo de pesquisa em computação aplicada IFPA Castanhal - Pa Projeto de Curso Android Iniciante Promovido pelo grupo de pesquisa em computação aplicada IFPA Castanhal - Pa 2016 Sumário 1 Identificação do projeto...5 2 Características do curso...5 3 Estrutura e Funcionamento...6

Leia mais

SO: SISTEMAS OPERACIONAIS Curso: Sistemas de Informação

SO: SISTEMAS OPERACIONAIS Curso: Sistemas de Informação SO: SISTEMAS OPERACIONAIS Curso: Sistemas de Informação - Definições - Ementa - Objetivos - Unidades de Ensino - Bibliografia - Processo de Avaliação Paulo César do Amaral Pereira SISTEMA COMPUTACIONAL

Leia mais

Sistemas Numéricos. Soma Subtração. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA

Sistemas Numéricos. Soma Subtração. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA Soma Subtração 1 Introdução Sistemas Numéricos Nesta aula iremos analisar como podemos usar o Sistema Numérico para calcular operações básicas usando a Aritmética Decimal na: Adição; Subtração. 2 SOMA

Leia mais

Apresentação. Sistemas Operacionais. Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Prof. Dr. rer. nat. Daniel D.

Apresentação. Sistemas Operacionais. Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Prof. Dr. rer. nat. Daniel D. GSI018 Sistemas Operacionais Apresentação Sistemas Operacionais Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Prof. Dr. rer. nat. Daniel D. Abdala Nesta Aula Motivação acerca da disciplina;

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO. Código: FIS03 Carga Horária: 40 h/aulas Créditos: 02 Pré-requisito(s): ---- Período: II Ano: 2016.

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO. Código: FIS03 Carga Horária: 40 h/aulas Créditos: 02 Pré-requisito(s): ---- Período: II Ano: 2016. PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Licenciatura e Bacharelado em Educação Física Disciplina: Informática Aplicada a Educação Física Professor: Denise Xavier Fortes e-mail: denisefortes6@gmail.com

Leia mais

Apresentação da Disciplina

Apresentação da Disciplina Apresentação da Disciplina Aula #1.1 EBS 211 POO e UML Prof. Luiz Fernando S. Coletta luizfsc@tupa.unesp.br Campus de Tupã Roteiro Objetivos da disciplina; Conteúdo; Metodologia de ensino; Bibliografia;

Leia mais

Planejamento Gráfico - AULA 01 - Prof. Me. Sergio Xavier

Planejamento Gráfico - AULA 01 - Prof. Me. Sergio Xavier Planejamento Gráfico - AULA 01-1 Sumário Apresentação Plano de Ensino Objetivos Avaliação Bibliografia A importância do Planejamento Gráfico Conceitos Básicos 2 Apresentação Prof. Me. SERGIO XAVIER 3 2010

Leia mais

UNA-SUS/UFMA Revolução para Mobile. Prof. Ms. Mariana Lopes e Maia

UNA-SUS/UFMA Revolução para Mobile. Prof. Ms. Mariana Lopes e Maia UNA-SUS/UFMA Revolução para Mobile Prof. Ms. Mariana Lopes e Maia Panorama Estatística final* Quantitativo geral de alunos ingressantes e concludentes nos cursos ofertados pela UNASUS/UFMA 40; 1% 227;

Leia mais

PORTFOLIO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PARA O SEGMENTO INFORMÁTICA

PORTFOLIO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PARA O SEGMENTO INFORMÁTICA PORTFOLIO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PARA O SEGMENTO INFORMÁTICA Senac Rondônia APRESENTAÇÃO A concepção educacional do Senac visa atender à missão de "Educar para o trabalho em atividades do Comércio de

Leia mais

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO. Prof. Dr. Daniel Caetano

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO. Prof. Dr. Daniel Caetano ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Visão Geral 1 2 3 4 5 Apresentação Computadores? Histórico Bases Numéricas Grupos de Trabalho Apresentação Quem é o

Leia mais

Avaliação Externa do INEP na Biblioteca Pontos Mapeados nos Relatórios (2013,2014 e 2015)

Avaliação Externa do INEP na Biblioteca Pontos Mapeados nos Relatórios (2013,2014 e 2015) Avaliação Externa do INEP na Biblioteca Pontos Mapeados nos Relatórios (2013,2014 e 2015) SPDC. Seção de Planejamento e Desenvolvimento de Coleções. Márcia Silvestre Bibliotecária silvestre@ndc.uff.br

Leia mais

FORMAS DE ACESSO A TECNOLOGIA

FORMAS DE ACESSO A TECNOLOGIA FORMAS DE ACESSO A TECNOLOGIA 1 Nossos últimos assuntos foram: Estratégias de Inovação. Nesta aula veremos: Formas de Acesso à Tecnologia. 2 Serão comentados: Formas de Acesso à Tecnologia: Compra; Importação

Leia mais

LÓGICA DIGITAL CONCEITOS DE CLOCK RELÓGIOS (CLOCK) Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA

LÓGICA DIGITAL CONCEITOS DE CLOCK RELÓGIOS (CLOCK) Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA RELÓGIOS (CLOCK) 1 Em muitos circuitos digitais, a ordem em que os eventos ocorrem é crítica. Às vezes um evento deve preceder outro, ou então dois eventos deverão ocorrer simultaneamente, para as relações

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL CEARÁ - IFCE CAMPUS AVANÇADO DE ARACATI CURSO: BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROGRAMA DE UNIDADE DIDÁTICA PUD.

INSTITUTO FEDERAL CEARÁ - IFCE CAMPUS AVANÇADO DE ARACATI CURSO: BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROGRAMA DE UNIDADE DIDÁTICA PUD. PROGRAMA DE UNIDADE DIDÁTICA PUD DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO Código: Carga Horária: 40h Número de Créditos: 2 Código pré-requisito: Semestre: Nível: EMENTA S1 Bacharelado PARTE A: 1) Introdução

Leia mais

GUIA DE ACESSO AOS PORTAIS ACADÊMICOS

GUIA DE ACESSO AOS PORTAIS ACADÊMICOS GUIA DE ACESSO AOS PORTAIS ACADÊMICOS Tutorial discente Outubro/2016 1 Sumário 1. Como acessar o Portal do Aluno (SGE)... 3 2. Como acessar a Comunidade Acadêmica... 14 3. Como acessar o Portal Educação

Leia mais

Visão Geral do Curso. Prof. Alberto Costa Neto Introdução à Ciência da Computação (Programação em Python)

Visão Geral do Curso. Prof. Alberto Costa Neto Introdução à Ciência da Computação (Programação em Python) Visão Geral do Curso Prof. Alberto Costa Neto Introdução à Ciência da Computação (Programação em Python) Sobre a Disciplina ICC Disciplina: Introdução à Ciência da Computação Códigos: COMP0100 e COMP0208

Leia mais

Introdução a Web. Programação para a Internet. Prof. Vilson Heck Junior

Introdução a Web. Programação para a Internet. Prof. Vilson Heck Junior Introdução a Web Programação para a Internet Prof. Vilson Heck Junior Introdução Quer ter idéias? Quer vender algo? Talvez comprar? A Web é uma forma universal de comunicação, na qual você pode participar.

Leia mais

PLANO DE ENSINO. TURMA: 7º semestre. Julhane Alice Thomas Schulz

PLANO DE ENSINO. TURMA: 7º semestre. Julhane Alice Thomas Schulz PLANO DE ENSINO IDENTIFICAÇÃO CURSO: Matemática FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (X) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: (X) Presencial ( ) PROEJA ( ) EaD COMPONENTE

Leia mais

Política de acesso à rede WiFi

Política de acesso à rede WiFi Política de acesso à rede WiFi Campus Tucuruí do IFPA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ. Documento elaborado com a colaboração entre a Coordenação de Tecnologia da Informação

Leia mais

Objetivo do curso: Público Alvo: Critérios de admissão para o curso:

Objetivo do curso: Público Alvo: Critérios de admissão para o curso: A Faculdade AIEC, mantida pela Associação Internacional de Educação Continuada AIEC, iniciou, em 2002, o curso de Bacharelado em Administração, na metodologia semipresencial. Foi pioneira e até hoje é

Leia mais

RESOLUÇÃO N 41/11-CEPE RESOLVE:

RESOLUÇÃO N 41/11-CEPE RESOLVE: RESOLUÇÃO N 41/11-CEPE Fixa o currículo do Curso de Informática e Cidadania- Bacharelado, do setor Litoral da Universidade Federal do Paraná, para funcionamento no período noturno, com duração de 4 anos.

Leia mais

PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA BLOCO I IDENTIFICAÇÃO

PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA BLOCO I IDENTIFICAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO: SÉRIE: 1ª SEMESTRE LETIVO DO ANO: ( ) 1º SEMESTRE ( X ) 2º SEMESTRE ( ) 1º e 2º SEMESTRES ANO: 2017 PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA BLOCO I IDENTIFICAÇÃO Código da Disciplina: Nome da

Leia mais

A ferramenta Virtual de educação a distância TelEduc como apoio pedagógico gico na educação presencial. Anair Altoé Jamile Santinello

A ferramenta Virtual de educação a distância TelEduc como apoio pedagógico gico na educação presencial. Anair Altoé Jamile Santinello A ferramenta Virtual de educação a distância TelEduc como apoio pedagógico gico na educação presencial Anair Altoé Jamile Santinello poio pedagógico gico na educação presencial O ambiente TelEduc Elaborado

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA 02. A Diretora Geral da Faculdades SPEI, no uso de suas atribuições regimentais, ouvido o Conselho Superior,

INSTRUÇÃO NORMATIVA 02. A Diretora Geral da Faculdades SPEI, no uso de suas atribuições regimentais, ouvido o Conselho Superior, INSTRUÇÃO NORMATIVA 02 A Diretora Geral da Faculdades SPEI, no uso de suas atribuições regimentais, ouvido o Conselho Superior, RESOLVE: Regulamentar o Sistema de Avaliação Discente dos cursos de Graduação

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico Plano de Curso nº 160 aprovado pela portaria Cetec nº 138 04/10/2012 Etec Sylvio de Mattos Carvalho Código: 103 Município: Matão Eixo Tecnológico: Informação

Leia mais

15/01/2016 PROGRAMAÇÃO EM AMBIENTE WEB I DISCIPLINA

15/01/2016 PROGRAMAÇÃO EM AMBIENTE WEB I DISCIPLINA PROGRAMAÇÃO EM AMBIENTE WEB I Prof. Esp. Fabiano Taguchi fabianotaguchi@gmail.com http://fabianotaguchi.wordpress.com DISCIPLINA PROGRAMAÇÃO EM AMBIENTE WEB 1 Carga horária: 64 horas/aula Aulas: Sextas-feiras

Leia mais

COMO SURGIU A INTERNET E SUAS APLICAÇÕES

COMO SURGIU A INTERNET E SUAS APLICAÇÕES COMO SURGIU A INTERNET E SUAS APLICAÇÕES 1 INTRODUÇÃO A Web é mais uma criação social do que técnica. Eu não a projetei como um brinquedinho. Tim Berners-Lee, criador da World Wide Web. 2 INTRODUÇÃO TECNOLOGIA

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS DISCIPLINA: ALGORITMOS Matriz Curricular: 017 Carga Horária: 80 H/A EMENTA: A disciplina proporciona o aprendizado sobre criação de para a resolução de problemas

Leia mais

NOME DO CURSO: Acessibilidade na Atividade Física Escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância

NOME DO CURSO: Acessibilidade na Atividade Física Escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância NOME DO CURSO: Acessibilidade na Atividade Física Escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância Parte 1 Código / Área Temática Código / Nome do Curso Etapa de ensino a que se destina Educação

Leia mais

GUIA DE ACESSO AOS PORTAIS ACADÊMICOS

GUIA DE ACESSO AOS PORTAIS ACADÊMICOS GUIA DE ACESSO AOS PORTAIS ACADÊMICOS Tutorial discente Janeiro /2017 1 Sumário 1. Como acessar o Portal do Aluno (SGE)... 3 2. Como acessar o Portal Comunidade Acadêmica... 16 3. Como acessar o Portal

Leia mais

Informática EAD. Professor Márcio Hunecke.

Informática EAD. Professor Márcio Hunecke. Informática EAD Professor Márcio Hunecke www.acasadoconcurseiro.com.br Informática Matéria Aula XX EAD EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação a distância (EAD) é uma modalidade de educação mediada por tecnologias,

Leia mais

Aluno(a): / / Cidade Polo: CPF: Curso: ATIVIDADE AVALIATIVA PESQUISA E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (PED)

Aluno(a): / / Cidade Polo:   CPF: Curso: ATIVIDADE AVALIATIVA PESQUISA E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (PED) Aluno(a): / / Cidade Polo: E-mail: CPF: Curso: ATIVIDADE AVALIATIVA PESQUISA E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (PED) Preencha o GABARITO: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Observação: Nesta atividade há 10 (dez) questões de múltipla

Leia mais

FUNDAMENTOS DE ECONOMIA - GST0261 FUNDAMENTOS DE ECONOMIA (11/11/2015) Perfil Docente. Contextualização

FUNDAMENTOS DE ECONOMIA - GST0261 FUNDAMENTOS DE ECONOMIA (11/11/2015) Perfil Docente. Contextualização FUNDAMENTOS DE ECONOMIA - GST0261 FUNDAMENTOS DE ECONOMIA (11/11/2015) Perfil Docente O docente, necessariamente, deve possuir graduação em Economia e, ainda, Pós- Graduação Stricto Sensu (Mestrado e/ou

Leia mais

DINÂMICA DA DISCIPLINA

DINÂMICA DA DISCIPLINA Programação Web DINÂMICA DA DISCIPLINA Ricardo Maroquio Bernardo EMENTA DA DISCIPLINA Definição e conceito. Linguagem Client-Side: Diferença do JavaScript e Java; Objetos do JavaScript; Inserção de texto

Leia mais

Introdução ao Arduino

Introdução ao Arduino Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada (FIC) em Introdução ao Arduino Modalidade: presencial Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada (FIC) em Introdução ao Arduino

Leia mais

P R O J E T O E U R O P E U P R O M O V I D O P O R :

P R O J E T O E U R O P E U P R O M O V I D O P O R : 1 2 P R O J E T O E U R O P E U P R O M O V I D O P O R : P R O J E T O N Ú M E R O : 2015-1 - P T 0 1 - K A 2 0 1-013121 W W W. J U N I O R C O D E A C A D E M Y. E U P R O J E T O J U N I O R C O D E

Leia mais

APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR

APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR Fonte: http://www.softex.br/mpsbr/_home/default.asp Apostilas disponíveis no site 1 NORMAS: NBR ISO NBR ISO/IEC CMM SPICE 2 NORMAS VISÃO GERAL Como já vimos em outras

Leia mais

Apresentação da Disciplina

Apresentação da Disciplina Apresentação da Disciplina Aula #1.1 EBS 111 ICC Prof. Luiz Fernando S. Coletta luizfsc@tupa.unesp.br Campus de Tupã Roteiro Objetivos da disciplina; Conteúdo; Metodologia de ensino; Bibliografia; Critérios

Leia mais

SAA Cesurg. SAA Professor

SAA Cesurg. SAA Professor SAA Cesurg O SAA Cesurg é o Sistema Acadêmico e Administrativo do Cesurg. Uma plataforma web única sobre a qual todos os agentes do Cesurg desenvolvem os seus trabalhos: alunos, professores, coordenadores,

Leia mais

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO. Prof. Dr. Daniel Caetano

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO. Prof. Dr. Daniel Caetano ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-2 Objetivos Conhecer o professor e o curso Importância do ENADE Entender a origem o que são os computadores Conhecer bases

Leia mais