Como fazer uma apresentação científica

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Como fazer uma apresentação científica"

Transcrição

1 Como fazer uma apresentação científica Pedro Vasconcelos DCC/FCUP 2011 Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

2 Baseado nos slides de Olivier Danvy, BRICS, University of Aarhus, Denmark. Texto redigido em conformidade com o novo acordo ortográfico em vigor. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

3 Plano 1 Motivação 2 Preparação da apresentação 3 Conduzir a apresentação 4 Após a apresentação 5 Conclusão Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

4 Plano Motivação 1 Motivação 2 Preparação da apresentação 3 Conduzir a apresentação 4 Após a apresentação 5 Conclusão Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

5 Motivação Atenção: isto pode acontecer-lhe! Você pode ter de fazer uma apresentação: técnica (seminário, conferência, reunião de trabalho); entrevista de emprego; outras (aulas, oral, defesa de dissertação... ). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

6 Motivação Nesta apresentação Algumas sugestões sobre como preparar e fazer apresentações com a ênfase nas apresentações técnicas. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

7 Objetivos Motivação Não se pretende: ser categórico; ser engraçado. Pretende-se o efeito duma vacina: tornar-vos conscientes de alguns erros comuns; tornar-vos alérgicos a eles. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

8 Motivação Uma apresentação Você é o orador. Tem uma audiência. Quer transmitir informação. Pode usar vários meios: a sua voz; a sua linguagem corporal; um quadro (branco/negro/eletrónico); slides (transparências/computador). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

9 Motivação Informação e audiência A informação é desconhecida da audiência: apresentação em conferência ou seminário; reunião de trabalho; aulas. A informação é conhecida da audiência: exame oral; defesa de dissertação. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

10 Motivação Porquê apresentar bem? Em geral: se vale a pena fazer, então vale a pena fazer bem feito. Neste caso: fazer justiça ao tópico que vai apresentar. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

11 Motivação Porquê apresentar bem? (cont.) A apreciação da qualidade do seu trabalho será fortemente influenciada pela sua apresentação. O que é bem compreendido é dito com clareza. (Boileau, poeta e crítico françês, séc. XVII XVIII) Corolário: o que se exprime de forma confusa está mal compreendido. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

12 Motivação Porquê apresentar bem? (cont.) Não desperdiçar o tempo da audiência. Economia: N pessoas salário médio por hora despesas de deslocação, salas, etc. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

13 Etapas Motivação Preparação. Antes de começar a apresentação. Durante a apresentação. Depois da apresentação. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

14 Plano Preparação da apresentação 1 Motivação 2 Preparação da apresentação 3 Conduzir a apresentação 4 Após a apresentação 5 Conclusão Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

15 Preparação da apresentação Qual a mensagem? Refletir sobre qual é a sua mensagem: Uma tese. Uma refutação. Um teorema ou corolário. Uma experiência (implementação, benchmarks). Uma exposição pedagógica. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

16 Preparação da apresentação Regra de ouro Ter sempre presente: qual a mensagem que quer passar; o que quer que a audência recorde depois da apresentação. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

17 Preparação da apresentação Como expor Usar slides durante a sua exposição oral. Complementar com: quadro branco; demonstração passiva (filme); demonstração interativa (mais arriscado). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

18 Preparação da apresentação Para que servem os slides Objetivos: Suportar a exposição oral. Guiar a ordem de exposição. Lembrar tópicos a focar. Os slides não devem incluir todo o conteúdo da apresentação. Colabore com os seus slides e não lute contra eles! Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

19 Preparação da apresentação Como escrever slides Não escrever sem ter uma visão global. Perigos: visão atómica e linear; preocupações de formatação visual Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

20 Preparação da apresentação Como escrever slides (cont.) Conceber os slides como tiras de banda desenhada. Vantagens: Visão de conjunto (1 ou 2 páginas); Evita encher demasiado cada slide. Regra básica: 1 slide 1 2 minutos. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

21 Preparação da apresentação Planear uma apresentação A apresentação: não deve refletir a ordem cronológica da investigação/implementação/etc. deve re-organizar os conceitos numa ordem lógica e pedagógica (adequada à audiência, à duração da apresentação, etc.). Não tenha medo de omitir detalhes e remeter para o artigo/livro/etc. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

22 Preparação da apresentação Técnicas macroscópicas Slides simples e informativos. Ter um plano geral claro. Usar um mapa do percurso: já estivemos ali; agora estamos aqui; vamos para ali. Repetir o mapa durante a apresentação (para situar a audência). Exceto no plano, evitar referências a slides futuros. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

23 Preparação da apresentação Técnicas microscópicas Cada slide deve ter um título. Uma boa imagem vale 1000 palavras. Numerar cada slide e indicar o total. Colocar o local e a data em cada slide (mostra que não são reutilizados). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

24 Preparação da apresentação Técnicas avançadas Apresentação incremental (overlays). Slides secretos (antecipando perguntas). Recomendação: utilizar sempre que apropriado. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

25 Preparação da apresentação Técnicas avançadas (cont.) Filmes ou animações. Efeitos sonoros. Piadas. Recomendação: não utilizar (deixar para os profissionais). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

26 Preparação da apresentação Erros comuns Fontes demasiado pequenas. Cores invisíveis, contraste baixo (por ex.: laranja sobre fundo branco). Associar significado às cores (daltónicos, cópias a p&b). Frases demasiado longas (estilo literário). Diagramas demasiado densos. Slides demasiado cheios. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

27 Preparação da apresentação Importante Não esquecer: verificar sempre a ortografia dos slides. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

28 Plano Conduzir a apresentação 1 Motivação 2 Preparação da apresentação 3 Conduzir a apresentação 4 Após a apresentação 5 Conclusão Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

29 Conduzir a apresentação No(s) dia(s) anterior(es) Familiarizar-se com o tema (por ex.: fazendo a apresentação em frente ao espelho). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

30 Conduzir a apresentação Antes da apresentação No dia: Vestir roupa confortável. Não beber bebidas gaseificadas. Combinar com o moderador: a duração da apresentação; os sinais: 5, 1 e fim. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

31 Conduzir a apresentação Conduzir a apresentação Assumir uma postura direita. Olhar a audiência de frente. Falar alto e pausadamente. Sorrir e exprimir agrado em estar ali. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

32 Conduzir a apresentação Como falar Falar alto e lentamente. Falar para a audiência (e não para si próprio). Não esforçar a voz: mais baixa nos homens (para inspirar confiança); mais alta nas mulheres (para inspirar piedade). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

33 Conduzir a apresentação Iniciar a apresentação 1 Desligar o screensaver e todos os pop-ups. 2 Mostrar o slide de abertura (título, autor, data). 3 Usar um ponteiro para indicar e avançar os slides. 4 Instalar microfone e testar a voz (se aplicável). 5 Passar ao slide de abertura. Importante: mostrar os slides em ecrã completo. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

34 Conduzir a apresentação Slide de abertura Dar contexto à apresentação: Título. Autor(es). Instituição. Local e data. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

35 Conduzir a apresentação Testar a voz Evitar: Conseguem ouvir-me? ; Melhor: Este trabalho foi desenvolvido na..., em colaboração com... e.... Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

36 Conduzir a apresentação Desenvolver a apresentação Usar um plano anotado da apresentação. Fazer-se entender. Ser sucinto mas não apressado. Simplificar e omitir detalhes. Lembre-se: a maioria das pessoas não consegue reter mais de 5 coisas novas. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

37 Conduzir a apresentação Conferência científica Apresentação curta (15 25 mins): Objetivo: fazer com que a audiência leia o artigo. Para quem já leu: chamar atenção de algum ponto importante. Se o artigo tem vários pontos só pode focar um deles. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

38 Conduzir a apresentação Defesa de dissertação Apresentação mais longa (30 45 mins): O júri leu a sua tese/relatório. Objetivo: demonstrar o seu conhecimento. Deve apresentar: Motivação e objetivos. Metologia usada. Resultados/contribuições. Trabalho futuro. Deve estar preparado para responder a questões (mais à frente). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

39 Conduzir a apresentação Concluir a apresentação Anunciar o final (com um slide Conclusão ). Resumir o contexto do trabalho (e com isso a sua relevância). Resumir resultados/contribuições (especialmente numa defesa). Abrir perspetivas (trabalho futuro). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

40 Conduzir a apresentação O que pode correr mal Interferência pessoal. Interferência externa. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

41 Conduzir a apresentação Interferência pessoal Falta de fôlego (pare para respirar; tem tempo para isso). Lapso de memória (use os slides; imprima e anote as margens). Má pronúncia (fale devagar; use os slides) Tosse, espirros (evite o microfone). Alergia, gripe, ressaca, etc. (aguentar, trocar com outro orador ou cancelar). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

42 Conduzir a apresentação Interferência externa Interrupções (com questões). Acabarem-se os slides. Acabar-se o tempo. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

43 Conduzir a apresentação Interrupções Regra de ouro: repetir sempre a pergunta. para si próprio (dá tempo para pensar); para o interpelador (para garantir que percebemos a sua pergunta); para o resto da audiência (que não ouviu a pergunta). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

44 Conduzir a apresentação Interrupções (cont.) Pode: responder imediatamente (mas não se desvie demasiado); dizer boa questão; espere apenas 2 slides ; dizer boa questão; eu vou responder no final ; mostrar um slide secreto (se antecipou essa questão). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

45 Conduzir a apresentação Acabarem-se os slides Não é um desastre: apresentações curtas são bem vistas. O que fazer: concluir calmamente e resumir o ponto principal (mas sem repetir a apresentação). dizer obrigado; há algumas questões?. Não fazer um comentário pessoal ( acho que estou a ficar sem slides ) causa má impressão. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

46 Conduzir a apresentação Acabar-se o tempo Regra de ouro: deve sempre concluir corretamente. O que fazer: terminar o ponto em causa rapidamente; dizer para o restante, vejam o artigo; vou saltar para a conclusão ; mostrar o slide de conclusão e concluir corretamente. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

47 Plano Após a apresentação 1 Motivação 2 Preparação da apresentação 3 Conduzir a apresentação 4 Após a apresentação 5 Conclusão Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

48 Após a apresentação Após a apresentação Responder a perguntas. E se não há perguntas? Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

49 Após a apresentação Responder a perguntas Regra de ouro (de novo): repetir sempre a pergunta. Permite ganhar tempo para identificar a natureza da questão: Técnica dar uma resposta técnica. Amigável usar para reforçar a sua tese. Desafiadora responder com frontalidade. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

50 Exemplo 1 Após a apresentação P. Não teria sido mais simples usar co-indução? Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

51 Exemplo 1 Após a apresentação P. Não teria sido mais simples usar co-indução? R1. A pergunta é saber se teria sido mais simples usar co-indução. É uma boa questão. Não, eu tentei e foi mais simples usar indução. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

52 Exemplo 1 Após a apresentação P. Não teria sido mais simples usar co-indução? R1. A pergunta é saber se teria sido mais simples usar co-indução. É uma boa questão. Não, eu tentei e foi mais simples usar indução. R2. A pergunta é saber se teria sido mais simples usar co-indução. É uma boa questão. Não sei, não tentei. Acho que valerá a pena investigar. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

53 Exemplo 2 Após a apresentação P. Essa estrutura não é uma mónada? Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

54 Exemplo 2 Após a apresentação P. Essa estrutura não é uma mónada? R1. A pergunta é: Esta estrutura é uma mónada?. Não, não é, porque não satisfaz a segunda lei monádica. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

55 Exemplo 2 Após a apresentação P. Essa estrutura não é uma mónada? R1. A pergunta é: Esta estrutura é uma mónada?. Não, não é, porque não satisfaz a segunda lei monádica. R2. A pergunta é: Esta estrutura é uma mónada?. Não sei. O que é uma mónada? Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

56 Exemplo 3 Após a apresentação P. O seu teorema principal não é um corolário do teorema de Erdös? Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

57 Exemplo 3 Após a apresentação P. O seu teorema principal não é um corolário do teorema de Erdös? R. A pergunta é: O teorema principal é um corolário do teorema de Erdös?. Boa questão. A qual teorema de Erdös se refere? Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

58 Exemplo 4 Após a apresentação P. Este resultado não é já muito bem conhecido? Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

59 Exemplo 4 Após a apresentação P. Este resultado não é já muito bem conhecido? R. A questão é se este resultado não é já conhecido. Tanto quanto sei, não, não é conhecido. Poderia indicar-me alguma referência bibliográfica? Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

60 Exemplo 5 Após a apresentação P. Blah, blah, blah. Blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah blah, blah... Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

61 Exemplo 5 Após a apresentação P. Blah, blah, blah. Blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah blah, blah... R. Penso que a questão é: Blah blah? (seguido de uma resposta adequada). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

62 Exemplo 6 Após a apresentação P. Não gostei da sua abordagem porque blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah blah, blah... Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

63 Exemplo 6 Após a apresentação P. Não gostei da sua abordagem porque blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah blah, blah... R. Desculpe, qual era a sua questão? Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

64 Após a apresentação Cuidados nas respostas Certificar-se que compreendeu todos os termos técnicos na pergunta. Evite usar calão. Em inglês: cuidado com frases idiomáticas (verifique o seu significado). Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

65 Após a apresentação Cuidados nas respostas (cont.) Se lhe perguntarem O que é X? não responda X é quando.... Numa defesa de tese: não começar a responder dizendo Eu sabia que ia fazer essa pergunta. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

66 Após a apresentação Se não há perguntas Se tiver uma demonstração no computador, pode propor usar o tempo restante para a fazer. Termine agradecendo a audiência e arrume os slides/computador. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

67 Plano Conclusão 1 Motivação 2 Preparação da apresentação 3 Conduzir a apresentação 4 Após a apresentação 5 Conclusão Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

68 Conclusão Conclusão Apenas sugestões, pode adaptá-las às suas necessidades. Em qualquer caso, lembre-se de: 1 escrever slides sucintos; 2 usar um tamanho de letra grande; 3 respirar durante a apresentação; 4 repetir sempre as perguntas. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

69 Nota final Conclusão Dar um conselho é muitas vezes uma forma de fazer auto-crítica. Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica / 61

ANATOMIA DE UMA APRESENTAÇÃO

ANATOMIA DE UMA APRESENTAÇÃO ANATOMIA DE UMA APRESENTAÇÃO Susan Stavros Castelhano Uma apresentação pode ser dividida em várias partes, ou pode seguir a regra geral de uma estrutura de três partes. No começo, introduz-se o tema que

Leia mais

Define claramente o tema, o seu objectivo e os aspectos a desenvolver. De seguida deves ser capaz de levantar questões sobre o que pretendes

Define claramente o tema, o seu objectivo e os aspectos a desenvolver. De seguida deves ser capaz de levantar questões sobre o que pretendes Como fazes os teus trabalhos escritos? Há dois métodos para fazer trabalhos 1-Vais à Net copias a informação, colas num novo documento, imprimes e já está! 2-Pesquisas informação em fontes diversas, retiras

Leia mais

Regulamento do TCC APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHOS CIENTÍFICOS. Resolução TCC. Apresentação oral de trabalhos 03/11/2011 FALAR EM PUBLICO É UM DESAFIO?

Regulamento do TCC APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHOS CIENTÍFICOS. Resolução TCC. Apresentação oral de trabalhos 03/11/2011 FALAR EM PUBLICO É UM DESAFIO? Regulamento do TCC Para a defesa do TCC, o trabalho deverá ser apresentado oralmente perante comissão julgadora em sessão pública. Para a apresentação, o aluno terá mínimo de 15 e APRESENTAÇÃO ORAL DE

Leia mais

CAPÍTULO 3. Primeiros passos: preparando o discurso. A linguagem deve exprimir com clareza o pensamento. Isso é tudo. Confúcio

CAPÍTULO 3. Primeiros passos: preparando o discurso. A linguagem deve exprimir com clareza o pensamento. Isso é tudo. Confúcio CAPÍTULO 3 Primeiros passos: preparando o discurso A linguagem deve exprimir com clareza o pensamento. Isso é tudo. Confúcio Antes da apresentação Organize e classifique as fontes de todo o material que

Leia mais

Objetivo desta Aula. Um tópico a cada vez. Roteiro apresentar tópicos gerais

Objetivo desta Aula. Um tópico a cada vez. Roteiro apresentar tópicos gerais Objetivo desta Aula Apresentar dicas de como preparar apresentações Ronaldo Lopes Oliveira Especialização em Produção de Bovinos DPA/MEV/UFBA 2007 Apresentar dicas de como fazer a apresentação Apresentar

Leia mais

08/11/2012. Palestrante: Jéssica Pereira Costa Mais frequente na população universitária

08/11/2012. Palestrante: Jéssica Pereira Costa Mais frequente na população universitária A arte da apresentação oral de trabalhos científicos Como se comportar durante a apresentação de um pôster em um evento científico? Fobia Social ou Timidez??? (Medo excessivo contato ou exposição social)

Leia mais

TÉCNICAS DE APRESENTAÇÃO

TÉCNICAS DE APRESENTAÇÃO TÉCNICAS DE APRESENTAÇÃO Objectivos Enfatizar a utilidade das Técnicas de Apresentação Identificar os principais erros e técnicas para os corrigir Reforçar a importância da preparação Apresentações Os

Leia mais

Apresentações. Comunicações técnico-científicas. Transformando trabalhos acadêmicos em apresentações. Dr. Eng. Milton Pires Ramos

Apresentações. Comunicações técnico-científicas. Transformando trabalhos acadêmicos em apresentações. Dr. Eng. Milton Pires Ramos Apresentações Comunicações técnico-científicas Transformando trabalhos acadêmicos em apresentações Dr. Eng. Milton Pires Ramos Centro de Engenharia de Sistemas Inteligentes Palestrante Apresentação - Engenheiro/pesquisador

Leia mais

Indicar fontes de imagens. Aumentar muito o texto copiado leva a "sujeira" na imagem... Guilherme Gomes Rolim

Indicar fontes de imagens. Aumentar muito o texto copiado leva a sujeira na imagem... Guilherme Gomes Rolim Indicar fontes de imagens. Aumentar muito o texto copiado leva a "sujeira" na imagem... Postura muito didática, lembrando em vários pontos a discussão da aula anterior. Olhou mais para o professor do que

Leia mais

Porquê Ensinar a Estudar e a Aprender?

Porquê Ensinar a Estudar e a Aprender? Porquê Ensinar a Estudar e a Aprender? Quando nos envolvemos na realização de diferentes tarefas, é importante avaliar os procedimentos e os meios de aprendizagem que adoptamos s face a essas tarefas:

Leia mais

Apresentação de Trabalhos em Congressos (Oral e Pôster) Prof. Dr. Emerson Martins Arruda

Apresentação de Trabalhos em Congressos (Oral e Pôster) Prof. Dr. Emerson Martins Arruda Apresentação de Trabalhos em Congressos (Oral e Pôster) Prof. Dr. Emerson Martins Arruda Aspectos principais Comunicação Apresentação Protocolos e modelos Sugestões Bases A comunicação não significa apenas

Leia mais

Demonstração de uma idéia, assunto, produto, serviço e etc; Podendo ser uma palestra, reunião, workshop entre outros eventos.

Demonstração de uma idéia, assunto, produto, serviço e etc; Podendo ser uma palestra, reunião, workshop entre outros eventos. Demonstração de uma idéia, assunto, produto, serviço e etc; Para duas ou mais pessoas; Podendo ser uma palestra, reunião, workshop entre outros eventos. Planejar Sempre! Para transmitir segurança você

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE DOCUMENTAÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UM ESTUDO DE CASO

ESTRATÉGIAS DE DOCUMENTAÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UM ESTUDO DE CASO ESTRATÉGIAS DE DOCUMENTAÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UM ESTUDO DE CASO Eixo Temático 2 - Pesquisa e Práticas Educacionais Autora: Beatriz de Oliveira Abuchaim Orientadora: Maria Malta

Leia mais

PRINCÍPIOS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS COM AUXÍLIO DO POWERPOINT

PRINCÍPIOS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS COM AUXÍLIO DO POWERPOINT Universidade do Estado da Bahia Monitoria de Física Geral e Experimental I PRINCÍPIOS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS COM AUXÍLIO DO POWERPOINT Victor Mendes Lopes 1.0 Design Simples, moderno ou

Leia mais

Gestão Eficaz de Queixas e Reclamações

Gestão Eficaz de Queixas e Reclamações Gestão Eficaz de Queixas e Reclamações Bem vindos Ana Santos Martins 1 A Imagem da Empresa e a Qualidade do Serviço (1/3) A Qualidade do Serviço ao Cliente é sem dúvida, a melhor Imagem que as empresas

Leia mais

Como tornar sua apresentação atrativa e interessante

Como tornar sua apresentação atrativa e interessante Como tornar sua apresentação atrativa e interessante Luciana Alvim Santos Romani, alvim@icmc.usp.br, ICMC-USP São Carlos Agma Juci Machado Traina, agma@icmc.usp.br, ICMC-USP São Carlos Por onde começar

Leia mais

Relatório de Palestra Técnica

Relatório de Palestra Técnica Relatório de Palestra Técnica Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@ufpr.br Relatório de Palestra Técnica Atividade prática Definição Objetivos

Leia mais

Orientações de Como Estudar Segmento II

Orientações de Como Estudar Segmento II Orientações de Como Estudar Segmento II Aprender é uma tarefa árdua que exige esforço e método e por isso organizamos algumas dicas para ajudá-lo(la) a aprender Como Estudar! Você verá que as orientações

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

Language descriptors in Portuguese Portuguese listening - Descritores para a Compreensão do Oral em História e Matemática

Language descriptors in Portuguese Portuguese listening - Descritores para a Compreensão do Oral em História e Matemática Language descriptors in Portuguese Portuguese listening - Descritores para a Compreensão do Oral em História e Matemática Compreender informação factual e explicações Compreender instruções e orientações

Leia mais

Como Preparar Apresentações. Tipos de apresentação Cuidados com o apresentador Cuidados com o conteúdo

Como Preparar Apresentações. Tipos de apresentação Cuidados com o apresentador Cuidados com o conteúdo Como Preparar Apresentações Tipos de apresentação Cuidados com o apresentador Cuidados com o conteúdo Tipos de Apresentação Tipos de apresentação de trabalho acadêmico/técnico/científico: Aula Palestra

Leia mais

Apresentação de Seminário

Apresentação de Seminário UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Faculdade de Filosofia e Ciências Campus de Marília Departamento de Ciência da Informação Apresentação de Seminário Profa. Marta Valentim Marília 2012 Introdução O seminário

Leia mais

Ensinamos líderes a comunicar de uma forma mais eficaz.

Ensinamos líderes a comunicar de uma forma mais eficaz. Ensinamos líderes a comunicar de uma forma mais eficaz. Os Segredos da Comunicação dos Grandes Líderes Mundiais Características comuns a grandes líderes mundiais? O quetêmemcomum? 1. Mobilizam 2. Inspiram

Leia mais

Minicurso de Redação Científica Dr. Eng. Milton Pires Ramos

Minicurso de Redação Científica Dr. Eng. Milton Pires Ramos Minicurso de Redação Científica Dr. Eng. Milton Pires Ramos ESI Centro de Engenharia de Sistemas Inteligentes Devemos ler para oferecer à nossa alma a oportunidade da luxúria. Henry Miller (Nova Iorque-Estados

Leia mais

Comunicação Integrada em Vendas

Comunicação Integrada em Vendas Comunicação Integrada em Vendas Hélio Azevedo helio.azevedo@salestalent.com.br Agenda Percepção Objetivos de uma apresentação O orador Os tipos de público Os tipos de discurso O medo de falar Preparando

Leia mais

Dominando os Meios de Comunicação

Dominando os Meios de Comunicação Dominando os Meios de Comunicação CORTESIA DE Save the Children Young People s Press Prep. para os Meios de Comunicação Conhecendo os Meios de Comunicação Você deve saber que tipo de entrevista vai dar:

Leia mais

Como fazer uma apresentação

Como fazer uma apresentação Como fazer uma apresentação Etapas para fazer uma apresentação Definição dos 1 objectivos da apresentação de acordo com as necessidades e o perfil da audiência Preparação de uma linha de trabalho de um

Leia mais

A ARTE DA COMUNICAÇÃO. Maria Thereza Bond

A ARTE DA COMUNICAÇÃO. Maria Thereza Bond A ARTE DA COMUNICAÇÃO Maria Thereza Bond 1 Psicologia Gestão de Pessoas Aulas, palestras, livros, coordenação, capacitações, consultorias... 2 Sobre o que vamos falar hoje? Em que vamos pensar? 3 O que

Leia mais

A estrutura, formato, conteúdo, e estilo de um artigo científico. Celicina Borges Azevedo

A estrutura, formato, conteúdo, e estilo de um artigo científico. Celicina Borges Azevedo A estrutura, formato, conteúdo, e estilo de um artigo científico. Celicina Borges Azevedo Por que usar um formato Científico? Meio de comunicação eficiente das descobertas científicas Formato uniforme.

Leia mais

tem como objetivo informar os destinatários sobre determinado tema, para que fiquem com conhecimento global sobre o que é exposto

tem como objetivo informar os destinatários sobre determinado tema, para que fiquem com conhecimento global sobre o que é exposto Exposições Orais Todos os anos, todos os cursos tem como objetivo informar os destinatários sobre determinado tema, para que fiquem com conhecimento global sobre o que é exposto Numa exposição oral existem

Leia mais

Aula 8 Negociação de Contratos de Consultoria

Aula 8 Negociação de Contratos de Consultoria Aula 8 Negociação de Contratos de Consultoria Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br SINTOMAS E DOENÇAS ORGANIZACIONAIS ETAPA DA NEGOCIAÇÃO Negociação de serviços de consultoria

Leia mais

APRENDENDO A ESTUDAR. Ensino Fundamental - II

APRENDENDO A ESTUDAR. Ensino Fundamental - II APRENDENDO A ESTUDAR Ensino Fundamental - II Projeto Hábitos de Estudo 2012 Onde estudar? Reserve sempre o mesmo horário para estudar (duas a três horas diárias). Descubra o horário em que se sinta mais

Leia mais

Técnicas de Apresentação e Negociação

Técnicas de Apresentação e Negociação Curso: Logística Profa. Ms. Edilene Garcia Técnicas de Apresentação e Negociação Roteiro da teleaula APRESENTAÇÕES ORAIS Importância; Técnicas para planejar e executar uma apresentação. NEGOCIAÇÕES EMPRESARIAIS

Leia mais

Profa. Ma. Andrea Morás. Unidade I

Profa. Ma. Andrea Morás. Unidade I Profa. Ma. Andrea Morás Unidade I COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Comunicação empresarial Definição: Compreende um conjunto complexo de atividades, ações, estratégias, produtos e processos desenvolvidos para reforçar

Leia mais

MEDIA TRANNING. Giovana Cunha. Coordenadora de Rádio e TV - TST giovana.cunha@tst.jus.br

MEDIA TRANNING. Giovana Cunha. Coordenadora de Rádio e TV - TST giovana.cunha@tst.jus.br MEDIA TRANNING Giovana Cunha COMO AGIR DIANTE DA IMPRENSA É muito comum o entrevistado se queixar que o jornalista não reproduziu corretamente as informações fornecidas na entrevista. O jornalista normalmente

Leia mais

Exemplos de como praticá-los no Aconselhamento sobre o Tratamento Antiretroviral - TARV

Exemplos de como praticá-los no Aconselhamento sobre o Tratamento Antiretroviral - TARV 6 SABERES BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL Exemplos de como praticá-los no Aconselhamento sobre o Tratamento Antiretroviral - TARV Algumas habilidades de comunicação interpessoal foram identificadas

Leia mais

Comunicar com. Madalena Leão

Comunicar com. Madalena Leão Comunicar com Impacto Madalena Leão 15 de Fevereiro de 2009 Falar em público Capacidade que possibilita a um bom orador defender e fundamentar as suas ideias; Afirmar energeticamente as suas propostas;

Leia mais

GESPÚBLICA Núcleo Rio de Janeiro Programa Qualidade Rio. Caderno Gerencial n 3 Qualidade no Atendimento Telefone

GESPÚBLICA Núcleo Rio de Janeiro Programa Qualidade Rio. Caderno Gerencial n 3 Qualidade no Atendimento Telefone GESPÚBLICA Núcleo Rio de Janeiro Programa Qualidade Rio Caderno Gerencial n 3 Qualidade no Atendimento Telefone Rio de Janeiro 2011 Telefone QUALIDADE NO ATENDIMENTO Antes do terceiro toque Identificação

Leia mais

7 7 E8BOOK7CURSO7DE7 ORATÓRIA7

7 7 E8BOOK7CURSO7DE7 ORATÓRIA7 HTTP://WWW.SUPEREDESAFIOS.COM.BR/SEGREDO/FORMULANEGOCIOONLINE E8BOOKCURSODE ORATÓRIA Prof.DaniloMota Prof.&Danilo&Mota& &Blog&Supere&Desafios& 1 Introdução:Tempodeouvir,tempodefalar. Não saber ouvir bem,

Leia mais

GESTOS NUMA DISCUSSÃO Comunicação não verbal

GESTOS NUMA DISCUSSÃO Comunicação não verbal GESTOS NUMA DISCUSSÃO Comunicação não verbal PLENÁRIO / ASSEMBLEIA Com ambos os braços sobre a cabeça formando um telhado Plenário, reunir por favor! Este gesto indica o inicio de uma reunião. Também pode

Leia mais

Orientações para organização de eventos de Videoconferência

Orientações para organização de eventos de Videoconferência 01 Orientações para organização de eventos de Videoconferência É imprescindível o recebimento do formulário de solicitação de videoconferência até, no máximo, na segunda-feira da semana anterior ao evento.

Leia mais

Para tirar proveito máximo de uma aula, algumas técnicas são úteis:

Para tirar proveito máximo de uma aula, algumas técnicas são úteis: A ARTE DE ESTUDAR "O começo da sabedoria é encontrado na dúvida; duvidando começamos a questionar, e procurando podemos achar a verdade." (Pierre Abelard) Para tirar proveito máximo de uma aula, algumas

Leia mais

Profa. Yanna C. F. Teles. União de Ensino Superior de Campina Grande Curso Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Metodologia da pesquisa

Profa. Yanna C. F. Teles. União de Ensino Superior de Campina Grande Curso Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Metodologia da pesquisa Profa. Yanna C. F. Teles União de Ensino Superior de Campina Grande Curso Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Metodologia da pesquisa Trabalhos na graduação (seminários, tcc...) Apresentações em congressos

Leia mais

ELEMENTOS DE APOIO À APRESENTAÇÃO DE COMUNICAÇÕES

ELEMENTOS DE APOIO À APRESENTAÇÃO DE COMUNICAÇÕES ELEMENTOS DE APOIO À APRESENTAÇÃO DE COMUNICAÇÕES O objectivo destes elementos é o de auxiliar os autores que vão apresentar as suas comunicações durante o 8º Congresso Nacional de Geotecnia. Após a preparação

Leia mais

COMO FAZER UMA APRESENTAÇÃO. Curso: Segurança da Informação Disciplina:TEORIA E PRÁTICA EM PESQUISA Profa. : Kátia Lopes Silva

COMO FAZER UMA APRESENTAÇÃO. Curso: Segurança da Informação Disciplina:TEORIA E PRÁTICA EM PESQUISA Profa. : Kátia Lopes Silva COMO FAZER UMA APRESENTAÇÃO Curso: Segurança da Informação Disciplina:TEORIA E PRÁTICA EM PESQUISA Profa. : Kátia Lopes Silva Tipos de Apresentação Tipos de apresentação de trabalho acadêmico/técnico/científico:

Leia mais

LED. Laboratório de Educação a Distância ORIENTAÇÕES PARA VIDEOAULA

LED. Laboratório de Educação a Distância ORIENTAÇÕES PARA VIDEOAULA LED Laboratório de Educação a Distância ORIENTAÇÕES PARA VIDEOAULA Videoaula Visite o Portfólio do LED Professor A aula inicial é o primeiro contato do aluno com você e sua disciplina. Por isso, é importante

Leia mais

MEDIA TRAINING. Manual para TREINAMENTO

MEDIA TRAINING. Manual para TREINAMENTO MEDIA TRAINING Manual para TREINAMENTO Parabéns! Você foi escolhido por sua empresa para seu porta-voz oficial. Ser um porta-voz é uma grande responsabilidade, pois todas as vezes em que a empresa tiver

Leia mais

Saiba como tirar partido de. Ana Leitão

Saiba como tirar partido de. Ana Leitão Saiba como tirar partido de Ana Leitão O que pode correr mal numa apresentação? Descubra o que mais o assusta, conheça as suas fragilidades para as superar. Prévios Definição de metas/objectivos Selecção

Leia mais

Tradição e Inovação em Filosofia: Percurso de um Tema Filosófico

Tradição e Inovação em Filosofia: Percurso de um Tema Filosófico Tradição e Inovação em Filosofia: Percurso de um Tema Filosófico Temas: OS DIREITOS HUMANOS O HOMEM O CIDADÃO A DEMOCRACIA O TRABALHO E A JUSTIÇA SOCIAL A LIBERDADE A LIBERDADE DE EXPRESSÃO (...) Tarefas

Leia mais

APRENDENDO A APRENDER

APRENDENDO A APRENDER UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ COORDENADORIA DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO APRENDENDO A APRENDER LOREM IPSUM AaBbCc ax 2 + bx + c = 0 ax 2 + bx + c x 2 y Prezado aluno, seja bem-vindo à Universidade Tuiuti

Leia mais

COMPETÊNCIAS EM LITERACIA DA INFORMAÇÃO

COMPETÊNCIAS EM LITERACIA DA INFORMAÇÃO COMPETÊNCIAS EM LITERACIA DA INFORMAÇÃO SABER USAR A INFORMAÇÃO DE FORMA EFICAZ - CONSTRUIR UM CURRICULUM VITAE CURRICULUM VITAE Segundo o Dicionário da Academia de Ciências de Lisboa, a expressão latina

Leia mais

COMO FAZER UMA APRESENTAÇÃO EM DEZ MINUTOS. Esther Arnold Nani Arnold

COMO FAZER UMA APRESENTAÇÃO EM DEZ MINUTOS. Esther Arnold Nani Arnold COMO FAZER UMA APRESENTAÇÃO EM DEZ MINUTOS Esther Arnold Nani Arnold Os PASSOS: 1 ELABORE UM BOM RESUMO 2 ELABORE os SLIDES 3 TREINE PREVIAMENTE 4 CUIDE DE SUA IMAGEM 5 CUIDE DOS DETALHES 1 ELABORE UM

Leia mais

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES OBJETIVO Assegurar a satisfação do cliente no pós-venda, desenvolvendo um relacionamento duradouro entre o vendedor e o cliente, além de conseguir indicações através de um sistema de follow-up (acompanhamento).

Leia mais

Explique o que o atrai na empresa, na função, no setor. Aproveite para mostrar entusiasmo. Não se prolongue

Explique o que o atrai na empresa, na função, no setor. Aproveite para mostrar entusiasmo. Não se prolongue Cartas de apresentação Juntamente com o CV, a carta de apresentação é um dos primeiros elementos que a empresa à qual se candidata tem sobre si. Saiba como elaborar uma carta de apresentação e veja um

Leia mais

CENTRO ESPÍRITA ISMAEL EXPOSITOR ESPÍRITA. Maria Aparecida Lombardi (Palestrante e Coordenadora do Projeto Viva Melhor) CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE

CENTRO ESPÍRITA ISMAEL EXPOSITOR ESPÍRITA. Maria Aparecida Lombardi (Palestrante e Coordenadora do Projeto Viva Melhor) CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE CENTRO ESPÍRITA ISMAEL EXPOSITOR ESPÍRITA CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE EXPOSIÇÕES E PALESTRAS Maria Aparecida Lombardi (Palestrante e Coordenadora do Projeto Viva Melhor) QUEM É O EXPOSITOR ESPÍRITA É o

Leia mais

Impossível significa somente que você ainda não encontrou a solução. Anônimo

Impossível significa somente que você ainda não encontrou a solução. Anônimo Etapas para Execução da Pesquisa Impossível significa somente que você ainda não encontrou a solução. Anônimo Etapas de uma Pesquisa Preparação da pesquisa Escolha do tema Levantamento de dados Formulação

Leia mais

ATENDIMENTO AO PUBLICO

ATENDIMENTO AO PUBLICO ATENDIMENTO AO PUBLICO Apresentado por Rui Fontes CONTEXTO Alterações sociais, politicas e económicas das sociedades Cliente é o centro de toda a actividade económica Como cliente o cidadão ganha um poder

Leia mais

Evolução do Atendimento

Evolução do Atendimento Atendimento ao cliente. A chave para o sucesso! Evolução do Atendimento Década de 60: O Cliente é uma maldita amolação; Década de 70: Satisfazer os desejos do cliente; Década de 80: Antecipar os desejos

Leia mais

Como fazer apresentações em público

Como fazer apresentações em público Como fazer apresentações em público Mais do que uma questão de talento natural, a arte de apresentar uma comunicação em público obedece a técnicas que podem ser aprendidas, treinadas e apoiadas por meios

Leia mais

Normas para elaboração de trabalhos escolares

Normas para elaboração de trabalhos escolares Normas para elaboração de trabalhos escolares Ensino Fundamental 8 os e 9 os anos Ensino Médio fevereiro/2012 O que é um trabalho escolar? É uma atividade relacionada a um tema ou assunto sobre o conteúdo

Leia mais

www.rakutencommerce.com.br E-BOOK

www.rakutencommerce.com.br E-BOOK APRENDA AS ÚLTIMAS DICAS E TRUQUES SOBRE COMO DAR UM TAPA 3.0 NA SUA LOJA VIRTUAL. www.rakutencommerce.com.br E-BOOK propósito desse ebook é muito simples: ajudar o varejista on-line a dar um tapa 3.0

Leia mais

Relacionamento professor-aluno e os procedimentos de ensino

Relacionamento professor-aluno e os procedimentos de ensino Relacionamento professor-aluno e os procedimentos de ensino Curso de Atualização Pedagógica Julho de 2010 Mediador: Adelardo Adelino Dantas de Medeiros (DCA/UFRN) Relacionamento professor-aluno Professor:

Leia mais

ATIVIDADE DA TUTORIA 1. Parte I: De qual/quais estratégia(s) você faz uso ao aprender inglês? Discuta com um colega e faça uma lista no espaço abaixo.

ATIVIDADE DA TUTORIA 1. Parte I: De qual/quais estratégia(s) você faz uso ao aprender inglês? Discuta com um colega e faça uma lista no espaço abaixo. ATIVIDADE DA TUTORIA 1 CURSO: CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS DISCIPLINA: Produção Oral e Escrita em Língua Inglesa I PERIODO: 3º Estratégias de Aprendizagem Parte I: De qual/quais estratégia(s)

Leia mais

AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM

AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM INFORMAÇÃO A PAIS E EDUCADORES SECRETARIADO NACIONAL PARA A REABILITAÇÃO E INTEGRAÇÃO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA 2001 Editor: Secretariado Nacional para a Reabilitação e Integração

Leia mais

Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro. Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP

Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro. Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP Português A2 Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP Direção de Serviços de Língua e Cultura Composição Gráfica: Centro Virtual Camões

Leia mais

Técnica Vocal - Rayre Mota. Respiração e Apoio

Técnica Vocal - Rayre Mota. Respiração e Apoio Técnica Vocal - Rayre Mota Respiração e Apoio A respiração e o apoio são bases para uma boa performance no canto e são essenciais na nossa vida. É necessário entender o funcionamento da respiração dentro

Leia mais

TÓPICOS DE ADMINISTRAÇÃO

TÓPICOS DE ADMINISTRAÇÃO Unidade I TÓPICOS DE ADMINISTRAÇÃO (Etiqueta Empresarial) Profa. Cíntia Alves Sanches Introdução Por que estudar etiqueta organizacional? Valorizar o seu marketing pessoal. Importante: colocar em prática

Leia mais

Apresentação pessoal.

Apresentação pessoal. Apresentação pessoal. QUEM é o orador? Qualidades do Orador. O meu orador não entrega o seu controle remoto para ninguém. A autoestima do orador. Nenhum dia sem uma linha. João Guimarães Rosa; Machado

Leia mais

CONVERSA DE PSICÓLOGO CONVERSA DE PSICÓLOGO

CONVERSA DE PSICÓLOGO CONVERSA DE PSICÓLOGO Página 1 CONVERSA DE PSICÓLOGO Volume 04 - Edição 01 Agosto - 2013 Entrevistada: Rafaela Conde de Souza Entrevistadora: Luciana Zanella Gusmão TEMA: A IMPORTÂNCIA DA DINÂMICA DE GRUPO PARA O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Veja 100 dicas para passar em concursos públicos

Veja 100 dicas para passar em concursos públicos Veja 100 dicas para passar em concursos públicos Concurso público é a opção escolhida por milhares de pessoas que estão em busca de segurança e bom salário. Depois de tantas colunas sobre o tema, reuni

Leia mais

CONGRESSO EMPRESARIAL COMO FALAR EM PÚBLICO

CONGRESSO EMPRESARIAL COMO FALAR EM PÚBLICO CONGRESSO EMPRESARIAL COMO FALAR EM PÚBLICO Romulo Gutierrez www.rgtreinamentos.com.br www.romulogutierrez.com.br 1 2 ENTREVISTOU TRÊS MIL PESSOAS EM 2012 3 19% - MEDO DA MORTE 4 32% - MEDO DE ALTURA 5

Leia mais

TÉCNICAS DE APRESENTAÇÃO. Formação:

TÉCNICAS DE APRESENTAÇÃO. Formação: TÉCNICAS DE APRESENTAÇÃO Formação: A person can have the greatest idea in the world. But if that person can t convince enough other people, it doesn t matter. Gregory Berns Sabem qual o maior medo das

Leia mais

Competências em Literacia da Informação. Saber usar a informação de forma eficaz Construir um curriculum vitae

Competências em Literacia da Informação. Saber usar a informação de forma eficaz Construir um curriculum vitae Competências em Literacia da Informação Saber usar a informação de forma eficaz Construir um curriculum vitae Ana Isabel Roxo 2013 CURRICULUM VITAE Segundo o Dicionário da Academia de Ciências de Lisboa,

Leia mais

Diretrizes para o uso do e-mail institucional

Diretrizes para o uso do e-mail institucional Diretrizes para o uso do e-mail institucional 1 A qualidade deve ser a premissa de todos os segmentos que envolvem uma organização. Esse compromisso, ganha agora importante instrumento para orientar um

Leia mais

Sumário. Introdução... 7

Sumário. Introdução... 7 3 Sumário Introdução... 7 1. Somos especialistas em linguagem corporal... 9 Como os homens se comunicam, 10Comunicação linguística, 10Comunicação não linguística, 10O ato de comunicação, 11Importante:

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

101 desculpas para dar aos clientes

101 desculpas para dar aos clientes 101 desculpas para dar aos clientes Crystiano C. Alves Pequeno DEDICATÓRIA Agradeço primeiramente à DEUS; minha mãe; meus irmãos e familiares; meu amor; meus amigos, em especial à Gleice Flora que sempre

Leia mais

Este e-book é um presente para você, que assistiu à palestra no Congresso de Acessibilidade.

Este e-book é um presente para você, que assistiu à palestra no Congresso de Acessibilidade. Sou Patrícia Arantes, diretora da agência RZT Comunicação e psicanalista. Este e-book é um presente para você, que assistiu à palestra no Congresso de Acessibilidade. A comunicação eficaz se dá por uma

Leia mais

Future School Idiomas

Future School Idiomas Future School Idiomas Sumário Quem somos... pag 2 Sobre o curso... pag 3 Sobre a aula... pag 4 Vantagens em se fazer nosso curso on line... pag 5 Objetivo do curso... pag 6 Como entrar na sala de aula...

Leia mais

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês 3 Truques Para Obter Fluência no Inglês by: Fabiana Lara Atenção! O ministério da saúde adverte: Os hábitos aqui expostos correm o sério risco de te colocar a frente de todos seus colegas, atingindo a

Leia mais

ELABORAÇÃO DE CURRÍCULO. Fábio Ibanhez Bertuchi

ELABORAÇÃO DE CURRÍCULO. Fábio Ibanhez Bertuchi ELABORAÇÃO DE CURRÍCULO Fábio Ibanhez Bertuchi 1 Por quê? O currículo é seu passaporte para o mercado de trabalho e para o sucesso profissional. É por isso que você precisa aprender a prepará-lo de forma

Leia mais

Inglesar.com.br. asasasadsddsçlf

Inglesar.com.br. asasasadsddsçlf 1 Sumário Introdução...04 Passo 1...04 Passo 2...05 Passo 3...05 É possível Aprender Inglês Rápido?...07 O Sonho da Fórmula Mágica...07 Como Posso Aprender Inglês Rápido?...09 Porque isto Acontece?...11

Leia mais

Competências em Literacia da Informação. Saber comunicar a informação Apresentações orais

Competências em Literacia da Informação. Saber comunicar a informação Apresentações orais Competências em Literacia da Informação Saber comunicar a informação Apresentações orais Ana Isabel Roxo 2009 Apresentações orais Em algum momento da tua vida terás de fazer uma apresentação oral que poderá

Leia mais

www.rockstarsocial.com.br

www.rockstarsocial.com.br 1 1 Todos os Direitos Reservados 2013 Todas As Fotos Usadas Aqui São Apenas Para Descrição. A Cópia Ou Distribuição Do Contéudo Deste Livro É Totalmente Proibida Sem Autorização Prévia Do Autor. AUTOR

Leia mais

Módulo 6 Parte 4.2 A aula que queremos dar Redação

Módulo 6 Parte 4.2 A aula que queremos dar Redação Módulo 6 Parte 4.2 A aula que queremos dar Redação Redação 1 o ou 2 o ano médio Tema: Corrigir uma redação Aula:! Olá, seja bem-vindo a Educare, meu nome é Professor Roberto e estou aqui para ajudá-lo.

Leia mais

Os 7 Pilares da Gestão - Ciclo de Workshops Qualidade da Gestão nas PMEs Portuguesas -

Os 7 Pilares da Gestão - Ciclo de Workshops Qualidade da Gestão nas PMEs Portuguesas - Vários estudos provam que a Gestão de Recursos Humanos é a área mais problemática nas organizações e a que consome grande parte do tempo do empresário. Por outro lado, a área da inovação e do Marketing

Leia mais

2010 Conforme a nova ortografia

2010 Conforme a nova ortografia 1ª edição 2010 Conforme a nova ortografia Copyright Reinaldo Polito, 2005 Direitos desta edição: SARAIVA S.A. Livreiros Editores, São Paulo, 2005 Todos os direitos reservados Editor: Rogério Carlos Gastaldo

Leia mais

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra?

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra? Rádio Web Saúde dos estudantes de Saúde Coletiva da UnB em parceria com Rádio Web Saúde da UFRGS em entrevista com: Sarah Donetto pesquisadora Inglesa falando sobre o NHS - National Health Service, Sistema

Leia mais

10 MAUS HÁBITOS DE ORADORES. Ficha #03. 10 maus hábitos a evitar. 10 conselhos práticos para se tornar num orador de sucesso

10 MAUS HÁBITOS DE ORADORES. Ficha #03. 10 maus hábitos a evitar. 10 conselhos práticos para se tornar num orador de sucesso Ficha #03 10 MAUS HÁBITOS DE ORADORES 10 maus hábitos a evitar. 10 conselhos práticos para se tornar num orador de sucesso R. Castilho n. 63-6 1250-068 Lisboa Portugal tel. +351 21 387 0563 fax +351 21

Leia mais

Pesquisas e seminários Como fazer?

Pesquisas e seminários Como fazer? +++ + COLÉGIO DOS SANTOS ANJOS Avenida Iraí, 1330 - Planalto Paulista - Telefax: 5055.0744 04082-003 - São Paulo - e-mail: colsantosanjos@colegiosantosanjos.g12.br Site: www.colegiosantosanjos.g12.br Q

Leia mais

NO ABRIR DA MINHA BOCA (EFÉSIOS 6:19) USO DO POWERPOINT

NO ABRIR DA MINHA BOCA (EFÉSIOS 6:19) USO DO POWERPOINT NO ABRIR DA MINHA BOCA (EFÉSIOS 6:19) USO DO POWERPOINT ACRESCENTANDO IMAGENS A APRESENTAÇÃO Algumas igrejas preferem o uso do multimídia para suas apresentações. Oferecendo a esses pastores uma apresentação

Leia mais

EM DEFESA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO E SAÚDE DO(A) PROFESSOR(A)

EM DEFESA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO E SAÚDE DO(A) PROFESSOR(A) EM DEFESA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO E SAÚDE DO(A) PROFESSOR(A) A luta sindical em defesa de melhor qualidade de vida para os trabalhadores tem como elemento estratégico as relações entre as condições de

Leia mais

Diálogo de Lama Lhundrup com os pacientes a um Hospital em Brasília (2005)

Diálogo de Lama Lhundrup com os pacientes a um Hospital em Brasília (2005) Diálogo de Lama Lhundrup com os pacientes a um Hospital em Brasília (2005) Lhundrup: Sou um monge budista. Estou muito contente em encontrar vocês. Vocês já encontraram um monge budista antes? Uma paciente:

Leia mais

Manual PowerPoint 2000

Manual PowerPoint 2000 Manual PowerPoint 2000 Índice 1. INTRODUÇÃO 1 2. DIRECTRIZES PARA APRESENTAÇÕES DE DIAPOSITIVOS 1 3. ECRÃ INICIAL 2 4. TIPOS DE ESQUEMA 2 5. ÁREA DE TRABALHO 3 5.1. ALTERAR O ESQUEMA AUTOMÁTICO 4 6. MODOS

Leia mais

Usando Comandos Embutidos:

Usando Comandos Embutidos: Usando Comandos Embutidos: 1. Eu não lhe diria, porque De qualquer forma já estou dizendo, porém, minha negativa inicial quebra a resistência, e a palavra mágica porque atribui autoridade ao que digo ao

Leia mais

1ª Etapa: A Escolha do Tema

1ª Etapa: A Escolha do Tema O que é um trabalho escrito? Realizar um trabalho escrito é pegar num tema, clarificá-lo e tomar uma posição sobre o mesmo. Para isso, deve utilizar-se bibliografia adequada. Quando é pedido a um aluno

Leia mais

Exercícios para estabelecer o contato com a nossa criança interior

Exercícios para estabelecer o contato com a nossa criança interior Exercícios para estabelecer o contato com a nossa criança interior C omo este é o mês das crianças, decidi propor para aqueles que estão em busca de autoconhecimento, alguns exercícios que ajudam a entrar

Leia mais

Guia de Orientação na Procura de Emprego

Guia de Orientação na Procura de Emprego Guia de Orientação na Procura de Emprego Prepare-se para procurar emprego A procura de emprego é um trabalho que exige planeamento, esforço e análise. Onde quero trabalhar? Que tipo de empregos me interessam?

Leia mais

Aula 05 - Compromissos

Aula 05 - Compromissos Aula 05 - Compromissos Objetivos Agendar compromissos, utilizando verbos no infinitivo ou a estrutura (ir) + ter que + verbos no infinitivo; conversar ao telefone, reconhecendo e empregando expressões

Leia mais