Aula 3. ANÁLISES - Nível Básico Técnica e Fundamentalista Iniciantes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 3. ANÁLISES - Nível Básico Técnica e Fundamentalista Iniciantes"

Transcrição

1 Aula 3 ANÁLISES - Nível Básico Técnica e Fundamentalista Iniciantes

2 Introdução Para auxiliá-los na tomada de decisões, os investidores contam com dois tipos de análises: Análise Fundamentalista que baseia-se em vários fatores, como índices econômicos e decisões políticas. Conforme o governo, universidades e entidades de pesquisas anunciam os índices industriais, comerciais e os novos investimentos no país, os operadores analisam estas informações, usando-as como referências para a compra ou venda de moedas. As informações representam os fundamentos, ou seja, a saúde econômica do país. Análise Técnica A análise técnica ou análise gráfica, de maneira resumida, é uma abordagem que utiliza gráficos como ferramenta principal para determinar o melhor momento (e preço) para comprar e vender ativos. Em complemento a utilização de gráficos, a análise técnica inclui também uma série de teorias sobre como acontecem os movimentos do mercado. A análise técnica é amplamente utilizada nos diversos mercados financeiros: câmbio, ações, commodities, títulos, etc. As duas análises ajudam o investidor a criar uma expectativa em relação à cotação futura de uma moeda procurando melhorar o desempenho das decisões a serem tomadas.

3 Fatores Políticos O mercado de câmbio pode ser afetado por fatores políticos. Por exemplo: Política econômica adotada pelo governo Instabilidade política do país Intervenção do Banco Central no mercado de câmbio Exemplo de uma Intervenção realizada pelo governo japonês: mais de 3.00 ienes em algumas horas. Até o final de março de 2004, o governo japonês efetuava intervenções cambiais a fim de evitar valorização excessiva da moeda de seu país Durante a guerra dos Estados Unidos contra o Iraque, a cotação do dólar chegou próximo à , nível que o Japão estava manipulando a cotação realizando intervenções comprando dólares e fazendo a cotação subir. As intervenções podem ser realizadas para proteger os interesses econômicos do país como por exemplo, as exportações.

4 Formação das Velas Antes de ver a análise técnica, vamos ver como o gráfico é formado. A vela abaixo representa a variação de um certo período. Fechando a cotação final mais alta do que no início do período da vela, esta se apresentará vermelha. Fechando a cotação final mais baixa do que no início do período da vela, esta se apresentará azul. * As cores das velas podem ser configuradas, tomamos como base as cores mais usuais no mercado, ou seja, Vermelho para valorização e Azul para desvalorização. Valorização Máxima Valor final Desvalorização Máxima Valor inicial Oscilação durante o período Oscilação durante o período Valor inicial Valor final Mínima Mínima

5 Formação do gráfico Agora que você já conhece a formação das velas, veja como se apresentam as seqüências delas no Hyper Speed formando o gráfico, VERMELHAS (valorização da moeda) e AZUIS (desvalorização da moeda). Desvalorização Valorização

6 Análise técnica Baseia-se no princípio da análise em gráficos das cotações em tempo e margens das oscilações, das cotações por intermédio de identificadores, com o intuito de prever uma oscilação futura da moeda e parâmetros de oscilação. Além da cotação em tempo real, o Hyper Speed oferece inúmeros instrumentos que podem ajudar em sua análise para a tomada de decisões, com os identificadores de tendência como: o Parabólico, as Médias Móveis, o Ichimoku, o Bollinger, etc., além dos osciladores como o Estocástico, o RSI, o MACD, etc... Formação do Gráfico Dentre os gráficos existentes no mercado, o Gráfico de Velas é atualmente o mais conhecido e usado pelos operadores de grandes instituições financeiras e investidores. Para a formação do gráfico de velas são necessárias 4 cotações (cotação inicial, máxima, mínima e a cotação final). Formando velas conforme o ajuste do período que pode ser em minutos (que mede a variação da cotação em X minutos), dia, semana e mês.

7 Suportes e Resistências Barreiras psicológicas Como você já sabe, a oscilação das moedas é causada pela oferta e demanda no mercado. Se o volume da oferta for maior, a moeda pode se desvalorizar. Se o volume da demanda for maior, pode se valorizar. Suporte e Resistência - Falando de maneira simples, são zonas de preços nas quais o movimento atual do mercado tem grandes chances de parar e reverter, como se fossem barreiras. As resistências são as barreiras que estão acima da cotação do momento, já os suportes são as barreiras que estão abaixo. Os analistas/operadores ao traçar linhas e medir os suportes e resistências nos gráficos, tomam esses dados como referência para colocar pedidos de liquidação ou controle de risco nesses níveis, gerando reservas nesses pontos. Quando essas cotações são atingidas, e essas reservas são concretizadas, é gerado um grande volume de vendas ou de compras, aumentando as chances da moeda reverter por falta de forças para romper essa barreira ou acentuar sua tendência. Resistência Resistência Quando uma resistência é rompida, pode-se concluir que o volume de compra foi maior que as reservas de vendas daquela resistência. Suporte Suporte Quando um suporte é rompido, pode-se concluir que o volume de venda foi maior que as reservas de compra daquele suporte.

8 Suportes e Resistências Quando e como utilizar? Vejamos um exemplo de operação: Digamos que você esteja em uma venda de dólares a e existe uma resistência a e um suporte a Geralmente os operadores costumam colocar um controle de risco depois da resistência e/ou uma liquidação antes do suporte. Porque o controle de risco depois da resistência? Valor da resistência Valor de venda Valor do suporte Segundo alguns analistas, se você vendeu a , apostando na queda da moeda, e ela começar a subir, o que não é favorável, mas existe uma barreira em que pode reverter isso, se colocarmos um controle de risco antes desta barreira, existe a possibilidade de pegar o seu controle tirando você da operação, depois bater na barreira e voltar. Nesse caso, você terá saído da operação porque estava antes do Muro de Proteção. Se colocarmos um controle de risco depois desse Muro de Proteção, e se ele for rompido, isso indica que a moeda está subindo com força, ou seja, o volume de compras está sendo maior do que o volume de vendas reservado nessa barreira, sendo mais apropriado sair da operação. Porque a liquidação antes do suporte? Segundo alguns analistas, no caso de colocar a liquidação antes do suporte seria mais adequado pelo mesmo motivo, se a sua liquidação está em , por exemplo e o suporte é em , poderá ocorrer de chegar em bater no suporte e voltar, perdendo-se uma oportunidade de liquidar com lucro.

9 Análise Técnica - Estocástico Estocástico Análise criada por George Lane na década de 50 e procura, pela lei da probabilidade matemática, medir se a moeda está muito comprada ou vendida, isto é, se ela está muito alta ou muito baixa. Os valores entre 75% e 100% indica a moeda sobrevalorizada, enquanto os valores entre 0 e 25% indica a moeda subvalorizada. Em geral os analistas costumam utilizar os gráficos de 5 e30 minutos, para pequenas margens de oscilações para operações diárias, a curto prazo. (operações day-trade). Moeda subvalorizada Quando as linhas verde e amarela estão abaixo de 25% indica uma condição da cotação da moeda estar muito desvalorizada. Segundo algumas análises, o momento em que a linha verde cruzar a linha amarela para cima, este seria o momento de comprar. Moeda sobrevalorizada Quando as linhas verde e amarela estão acima de 75% indica uma condição da cotação da moeda estar muito valorizada. Segundo algumas análises, o momento em que a linha verde cruzar a linha amarela para baixo, este seria o momento de vender. *** As cores das linhas, como também, do fundo do gráfico, são opcionais. O cliente poderá configurar na cor da sua preferência. Vamos aprender a configurar nas próximas páginas.

10 Clique para abrir o gráfico da moeda desejada. Gráfico/Configuração

11 Gráfico/Configuração Aparecerá, então, o gráfico como mostra a figura ao lado. Certifique-se de que é o par de moedas desejado. O período do gráfico. Tempo, pela ordem da esquerda para direita, Ticks (movimentos da cotação independente do Tempo), minutos, dias, semanas, meses. T=Tick (Cada movimento do gráfico, independente do tempo) 分 =Minuto 週 =Semana 日 =Dia 月 =Mês Tabela de cotações em tempo real. Poderá escolher a ordem, o par de moedas e a quantidade de pares que gostaria de vizualizar. Veja nas próximas lições.

12 Gráfico/Configuração Para configurar o seu gráfico, acompanhe o passo a passo. Escolha a moeda que gostaria de analisar Preço de compra ou de venda Escolha o período 4 Quantidade de velas a serem visualizadas Escolha o tempo do gráfico 5 Clique para atualizar as modificações 6 8 Clicando duplamente aqui aparecerão todas as análises disponíveis do Hyper Speed 7 São as barras ou velas. Se escolheu um gráfico de um dia, por exemplo, cada vela dessa levou um dia para ser formada. A cor azul significa desvalorização e a vermelha, valorização.

13 Configurando o Estocástico Como vimos no item 8 na página anterior, clicando duplamente aqui, poderá escolher uma das análises disponíveis no Hyper Speed que aparecerão listadas abaixo, como mostra a figura ao lado.

14 Configurando o Estocástico 1 Veja no detalhe ampliado, onde clicar duplamente para configurar o Estocástico 4 Clique aqui para configurar a outra linha 2 Clicando aqui, poderá escolher o período a ser analisado. O padrão seria 14-14, como já está configurado no Hyper Speed. 3 Clique aqui e escolha a cor da linha, nesta mesma janela, poderá também configurar o tipo, estilo e espessura da linha. 5 Depois clique em OK.

15 Gráfico configurado com a análise Estocástico Verifique que aparecerá a análise abaixo do gráfico.

16 Estocástico Exemplos de sinais de pontos de venda e compra que podem ser percebidos na utilização do Estocástico Mais um exemplo de ponto de compra Sinal de ponto de Venda Sinal de ponto de Compra Sinal de Compra {

17 Análise Técnica -Médias Móveis A média móvel representa o valor médio de uma certa quantidade de dados (Cotações). Como o próprio nome diz, é móvel porque a cada surgimento de um novo dado surge um novo valor, sendo desconsiderado o primeiro valor da série. São formadas por três linhas. Quando elas estão abaixo dos gráficos de velas(ou barras), caracteriza-se mercado de alta. Se estão acima, o mercado é dito de baixa. Quando elas se mantêm em níveis horizontais e as barras do gráfico se alternam acima e abaixo, o mercado diz que está sem tendência. No gráfico de médias móveis utilizam-se 3 médias móveis(3 Linhas). Nas próximas páginas explicaremos os cruzamentos das linhas e o que elas podem sinalizar. Cores e significados das linhas : Curto prazo (CP) Linha Rosa* Médio prazo (MP) Linha Verde* Longo prazo (LP) Linha Vinho* *** As cores das linhas, como também do fundo do gráfico, são opcionais, o cliente poderá configurar na cor da sua preferência. Vamos aprender a configurar nas próximas páginas.

18 Médias Móveis Como interpretar essa análise técnica? A média móvel é mais utilizada para se ter uma idéia da tendência das moedas. A curto, médio e longo prazo. Não é muito utilizada pelos investidores Day Trade (que fazem operações diárias). Mas serve como base para cálculos de suportes e resistências. O mercado interpreta as médias móveis da seguinte maneira: Em um mercado de alta, a linha de CP(Curto Prazo) está acima das linhas de MP(Médio Prazo) e LP(Longo Prazo). E a linha de MP está acima da linha de LP. Se o mercado é de baixa a ordem é inversa. Dita algumas análises que o ponto de compra é revelado quando a linha média de CP cruza as médias de MP e LP, situando-se acima delas. A confirmação do sinal é dado pelo cruzamento das médias de MP e LP(Golden Cross), ficando a MP acima da de LP. Segundo alguns analistas, quando a média de CP cruza as duas outras, ficando abaixo delas, devese zerar as posições compradas. Imediatamente, após a média de MP cortar a de LP ficando abaixo dela (Dead Cross), uma posição de venda deve ser aberta. Quando a média de CP, estiver entre as duas médias (MP e LP) o mercado pode ser considerado "de lado (sem tendência, neutro).

19 Mercado de Alta/Golden Cross Exemplo de Mercado de Alta/Golden Cross: Mercado em tendência de alta ocorre quando a linha de médio prazo (verde) cruza a linha de longo prazo (amarela) de baixo para cima, este fato é denominado de Golden Cross ( C r u z a m e n t o de o u r o ). I n d i c a n d o c o m p r a ou um s i n a l de uma p o s s í v e l v a l o r i z a ç ã o.. Longo prazo Médio prazo Curto prazo Primeiros sinais de um possível Golden Cross

20 Mercado de baixa / Dead Cross Mercado em tendência de baixa ocorre quando a linha de médio prazo (verde) cruza a linha de longo prazo (amarela), de cima para baixo, este fato é denominado de Dead Cross (Cruzamento de Morte). Indicando Venda ou um sinal de uma possível desvalorização.. Curto prazo Médio prazo Longo prazo Primeiros sinais de um possível Dead Cross

21 Dead Cross/ Golden Cross Dead Cross (Cruzamento de morte) O Dead Cross ocorre quando a linha de MP cruza a linha de LP para baixo, confirmando uma queda. Sinaliza um ponto de venda. Golden Cross (Cruzamento de Ouro) O Golden Cross ocorre quando a linha de MP cruza a linha de LP para cima, confirmando uma alta. Sinaliza um ponto de compra.

22 Configurando as Médias Móveis Veja no detalhe ampliado qual seria o item correspondente às Médias Móveis. Duplo clique para configurar as médias móveis ( LINHAS). Será necessário configurar uma por uma.

23 Configurando as Médias Móveis 1 2 Aparecerá então uma janela, como mostra a figura ao lado. Clicando duplamente aqui neste número, escolha o tempo de cada média (LINHA). Uma por uma. Alguns analistas utilizam a série Para um período mais longo Curto Prazo 18 Médio Prazo 26 Longo Prazo 3 Clicando aqui, poderá configurar a linha como desejar, cor, tamanho e forma. 4 Depois clique em OK e aparecerá então a linha configurada no gráfico. Repita o mesmo processo para configurar as outras duas linhas.

24 Médias Móveis Configuradas

25 Parabólico SaR Definição: O parabólico é um rastreador de tendência, sua grande utilidade está em sinalizar a tendência ou a sua reversão, permitindo ao investidor iniciar uma operação ou manter-se posicionado (comprado ou vendido), quando ou enquanto a cotação estiver acima ou abaixo do parabólico. Geralmente os analistas utilizam o gráfico de 1 dia, 60 e 30 minutos. Cuidados devem ser tomados no início das operações para não iniciar no nível mais desvalorizado ou valorizado do dia. Por exemplo, comprar na máxima, sendo que a moeda não teria motivos aparentes para valorizar-se mais, ou vender na mínima, sendo que a moeda nao teria motivos aparentes para desvalorizar-se mais.

26 Parabólico SaR Como interpretar essa análise técnica? Início da tendência de queda quando a linha parabólica formada de pontos azuis começa a se formar do lado de cima do gráfico indica possível início de desvalorização. O que dizem os analistas? Manter uma operação de compra, enquanto não formar a linha parabólica azul.. Início da tendência de alta quando a linha parabólica formada de pontos vermelhos começa a se formar do lado de baixo do gráfico indica possível início de valorização. O que dizem os analistas? Manter uma operação de venda, enquanto não formar a linha parabólica vermelha.

27 Configurando o Parabólico SaR 1 Se não estiver vizualizando a lista de análises abaixo, dê duplo clique aqui 2 Duplo clique em Parabolic SaR 3 Aparecerá uma janela. Os números a serem tomados como base, apesar de já existir uma configuração padrão no Hyper Speed, que é geralmente usadas pela maioria dos clientes, são opcionais. Clicando aqui o cliente poderá alterá-las. 4 Também é opcional o fundo do gráfico, como também o estilo e cores das linhas, clique aqui para configurar as suas preferências. Depois, clique em OK.

28 Parabólico SaR Configurado

29 Termos Publicitários No Partners FX, Partners FXnano e no CFD-Metals, devido à oscilação dos valores das moedas no momento da operação ou dos pontos Swap e em casos em que é necessário pagar os Pontos Swap, o valor do ato da venda pode ser inferior ao valor do ato da compra, o que representa o risco de prejuízo. E ainda, como é possível operar um valor superior ao valor do depósito de garantia, há a possibilidade de o valor do prejuízo superar o valor do depósito de garantia. Existe diferença entre os valores de compra e os valores de venda (Spread). A comissão de operação é gratuita. No entanto, referente ao Partners FX, será cobrada comissão de no máximo 0.40 iene por unidade monetária restrita a pedidos de Liquidação em espécie (Delivery). O depósito de garantia necessário para operações do Partners FX e Partners FXnano é de 4% ou mais do valor da operação, que possibilita operar um montante de até aproximadamente 25 vezes o depósito de garantia. No caso do Corporate Course, o depósito de garantia necessário para operações é de 0.5% ou mais do valor da operação, que possibilita operar um montante de até aproximadamente 200 vezes o depósito de garantia. O depósito de garantia necessário para operações do CFD-Metals é de 5% ou mais do valor da operação, que possibilita operar um montante de até aproximadamente 20 vezes o depósito de garantia. Em relação às compras, vendas, etc., dos valores mobiliários listados nas bolsas de valores deste país, será cobrada comissão máxima de 2.7% (incluso imposto de consumo) sobre o valor da concretização, entretanto a comissão mínima varia de acordo com a forma de transação e afins tendo seu teto em 2,700 ienes (incluso imposto de consumo). Os valores mobiliários e afins listados nas bolsas de valores deste país apresentam o risco de prejuízos (risco de perda do principal) tendo por motivos diretos as mudanças nas avaliações externas pertinentes e afins às oscilações e afins dos valores do mercado acionário, nível de juros, mercado cambial, mercado imobiliário, mercado de commodities, dentre outros, e piora e afins da situação de crédito do emissor dos títulos (incluindo situação financeira e administrativa). Para iniciar as operações leia atentamente os documentos apresentados antes de firmar contrato e, após sua compreensão, pedimos que tome sua própria decisão. Razão Social: Money Partners Co., Ltd. (Empresa de Investimentos em Produtos Financeiros / Empresa de Investimentos em Mercadorias e Derivativos) <Número de Registro do Empreendimento de Investimentos em Produtos Financeiros > Diretor da Secretaria das Finanças de Kanto (Kinsho) Nº2028 <Associação Inscrita> Associação das Corretoras de Valores do Japão, Corporação Jurídica Geral: Associação de Futuros Financeiros do Japão, Associação de Corretoras de Mercadorias e Derivativos

Manual de Operação Via Computador

Manual de Operação Via Computador Manual de Operação Via Computador Índice 1. Tela inicial de Acesso a Conta... 03 2. Tela principal (Home)... 04 3. Como interpretar as cotações... 05 4. Apresentação dos ícones do menu... 06 5. Ícone A.

Leia mais

Partners FX Manual de instruções das notícias Dow Jones

Partners FX Manual de instruções das notícias Dow Jones Partners FX Manual de instruções das notícias Dow Jones Informativo de visualização das notícias do mercado através da ferramenta Notícias Dow Jones. I. Para utilizar o serviço de notícias Dow Jones Por

Leia mais

Manual da Tela do Gráfico

Manual da Tela do Gráfico Manual da Tela do Gráfico Índices 1. Tela de apresentação inicial... 02 2. Quantidade de gráficos... 03 3. Tipos de gráficos... 04 4. Números de velas... 06 5. Cotações do par de moeda... 07 6. Formato

Leia mais

Aula 2. Índices Econômicos - Como interpretá-los?

Aula 2. Índices Econômicos - Como interpretá-los? Aula 2 Índices Econômicos - Como interpretá-los? Introdução Entre as abordagens principais utilizadas para os investidores tomarem as decisões nas negociações de compra e venda no mercado de câmbio, ações,

Leia mais

www.contratofuturo.com

www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com História Antes do dólar a moeda de referência internacional era a Libra Esterlina, pois a Inglaterra era a grande economia mundial. Somente após a segunda

Leia mais

Agência de Supervisão Financeira dos Estados Unidos).

Agência de Supervisão Financeira dos Estados Unidos). Tabela comparativa antigo/novo Guia de Investimentos Partners FX (Os locais alterados estão sublinhados) Em vermelho:locais alterados ou incluídos nesta revisão Em azul:locais excluídos nesta revisão Normas

Leia mais

www.contratofuturo.com

www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com O que é o Índice Futuro Para falar de índice futuro, primeiro precisamos falar do ÍNDICE no presente, que é o Ibovespa. O famoso índice que serve para medir

Leia mais

Perguntas Freqüentes Operações em Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F)

Perguntas Freqüentes Operações em Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) 1. O que é contrato futuro? É um acordo entre duas partes, que obriga uma a vender e outra, a comprar a quantidade e o tipo estipulados de determinada commodity, pelo preço acordado, com liquidação do

Leia mais

GUIA SOBRE RISCOS DE RENDA VARIÁVEL V1. 04_2012

GUIA SOBRE RISCOS DE RENDA VARIÁVEL V1. 04_2012 AO FINAL DESTE GUIA TEREMOS VISTO: GUIA SOBRE RISCOS DE RENDA VARIÁVEL V1. 04_2012 O objetivo deste material é prestar ao investidor uma formação básica de conceitos e informações que possam auxiliá-lo

Leia mais

Texto dentro do quadro

Texto dentro do quadro Tabela comparativa antigo/novo Guia de Investimentos Partners FX Em vermelho:locais alterados ou incluídos nesta revisão Em azul:locais excluídos nesta revisão Antigo 3.Item referente ao risco de crédito

Leia mais

Primeiros Passos para o Simulador de Ações do FinanceDesktop. Parte A INICIANDO E CONFIGURANDO (5 passos)

Primeiros Passos para o Simulador de Ações do FinanceDesktop. Parte A INICIANDO E CONFIGURANDO (5 passos) Primeiros Passos para o Simulador de Ações do FinanceDesktop. Seja bem-vindo(a) ao Simulador de Ações FinanceDesktop. Seu propósito é oferecer um ambiente completo e fácil de usar que permita o registro

Leia mais

MÓDULO 1. Introdução ao sistema financeiro e ao mercado financeiro

MÓDULO 1. Introdução ao sistema financeiro e ao mercado financeiro MÓDULO 1 Introdução ao sistema financeiro e ao mercado financeiro O modulo anterior vimos como se tornar um investidor através da montagem de uma poupança. Agora vamos falar sobre o sistema financeiro

Leia mais

INVESTINDO COM A TENDÊNCIA STOCKS ETF S FUTURES CURRENCIES MUTUALFUNDS

INVESTINDO COM A TENDÊNCIA STOCKS ETF S FUTURES CURRENCIES MUTUALFUNDS Ibovtrend THE MARKET TIMING AND TRADE DECISION SYSTEM FOR EVERY MAJOR GLOBAL MARKET INVESTINDO COM A TENDÊNCIA STOCKS ETF S FUTURES CURRENCIES MUTUALFUNDS A TENDÊNCIA É SUA AMIGA O Ibovtrend se baseia

Leia mais

Mercado de Opções Opções de Compra Aquisição

Mercado de Opções Opções de Compra Aquisição Mercado de Opções Opções de Compra Aquisição Ao comprar uma opção, o aplicador espera uma elevação do preço da ação, com a valorização do prêmio da opção. Veja o que você, como aplicador, pode fazer: Utilizar

Leia mais

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES STOCKS ETF S FUTURES CURRENCIES MUTUALFUNDS

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES STOCKS ETF S FUTURES CURRENCIES MUTUALFUNDS Ibovtrend THE MARKET TIMING AND TRADE DECISION SYSTEM FOR EVERY MAJOR GLOBAL MARKET FAQ PERGUNTAS FREQUENTES STOCKS ETF S FUTURES CURRENCIES MUTUALFUNDS Pergunta: O Ibovtrend um corretora? Resposta: Nós

Leia mais

Curso de Inteligência Financeira

Curso de Inteligência Financeira Curso de Inteligência Financeira 1.1- Porque planejar-se financeiramente? 1.2- O que é Inteligência Financeira? 1.3- Guia da Academia Financeira Ajudando você a conquistar sua independência financeira

Leia mais

Alertas ComStop Manual de Instruções

Alertas ComStop Manual de Instruções Alertas ComStop Manual de Instruções Índice: 1. Introdução: O que são e quando são enviados os Alertas 2. Como visualizar os Alertas ComStop no seu Terminal Enfoque 3. Alertas de Compra e Venda 3.1 Botão

Leia mais

CURSO PRÁTICO MINI CONTRATO XP Interfloat Ago/ 2014

CURSO PRÁTICO MINI CONTRATO XP Interfloat Ago/ 2014 CURSO PRÁTICO MINI CONTRATO XP Interfloat Ago/ 2014 A História da BM&F Uma história de Sucesso criada em Junho de 1985. Constituída sob a forma de sociedade por ações. Desenvolver, organizar e operacionalizar

Leia mais

Mercado a Termo e Futuro de Dólar: Estratégias de Hedge

Mercado a Termo e Futuro de Dólar: Estratégias de Hedge Mercado a Termo e Futuro de Dólar: Estratégias de Hedge 1 Hedge no Mercado a Termo No Brasil, são muito comuns as operações a termo real/dólar. Empresas importadoras, exportadoras, com dívidas ou ativos

Leia mais

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Prof. Onivaldo Izidoro Pereira Finanças Corporativas Ambiente Econômico Em suas atividades uma empresa relacionase com: Clientes

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Agosto 2011

Relatório Econômico Mensal Agosto 2011 Relatório Econômico Mensal Agosto 2011 Tópicos Economia Americana: Confiança em baixa Pág.3 EUA X Japão Pág. 4 Mercados Emergentes: China segue apertando as condições monetárias Pág.5 Economia Brasileira:

Leia mais

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA SEMANA DE 21 A 25 DE SETEMBRO de 2009 Semana de preço estável no mercado de Boi Gordo no Rio Grande do Sul, com o preço encerrando a semana a R$ 4,61/kg carcaça.

Leia mais

Guia Rápido. Como negociar Commodities Agrícolas. Leandro Benitez

Guia Rápido. Como negociar Commodities Agrícolas. Leandro Benitez Guia Rápido Como negociar Commodities Agrícolas Leandro Benitez O objetivo deste artigo é apresentar-lhe os princípios dos contratos agrícolas para que você possa iniciar suas negociações neste segmento.

Leia mais

Economia e Mercado Financeiro

Economia e Mercado Financeiro Economia e Mercado Financeiro O que é fluxo cambial? O fluxo cambial é a soma das operações da balança comercial, das operações financeiras e das operações com instituições financeiras no exterior. Segundo

Leia mais

Operações com derivativos (item 7 do edital BB)

Operações com derivativos (item 7 do edital BB) Operações com derivativos (item 7 do edital BB) Prof.Nelson Guerra set / 2012 INTRODUÇÃO Os preços gerais das mercadorias agrícolas, das taxas de juros e do câmbio têm-se mostrado altamente instável no

Leia mais

Unidade de Política Econômica

Unidade de Política Econômica Unidade de Política Econômica Brasília, abril de 2007 Superávit na balança comercial e juros altos sustentam valorização do real No primeiro bimestre de 2007, o dólar foi negociado a R$ 2,10, na média

Leia mais

Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference

Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO ADVERTÊNCIA AO INVESTIDOR Risco de perda súbita total, superior ou parcial do capital investido Remuneração não garantida

Leia mais

Material complementar à série de videoaulas de Opções.

Material complementar à série de videoaulas de Opções. Apostila de Opções Contatos Bradesco Corretora E-mail: faq@bradescobbi.com.br Cliente Varejo: 11 2178-5757 Cliente Prime: 11 2178-5722 www.bradescocorretora.com.br APOSTILA DE OPÇÕES Material complementar

Leia mais

SOJA COMENTÁRIO. Médias no Profitchart utilizando o after market. SUPORTE 1 $ 22,60 MARGEM: R$ 2.473,00. MÉDIAS 16 Exp. e 51 Exp SUPORTE 2 $ 22,00

SOJA COMENTÁRIO. Médias no Profitchart utilizando o after market. SUPORTE 1 $ 22,60 MARGEM: R$ 2.473,00. MÉDIAS 16 Exp. e 51 Exp SUPORTE 2 $ 22,00 SOJA GRÁFICO SOJA MAIO BM&F (SOJK10) Análise Gráfica - SOJA Médias Móveis - SOJA MÉDIAS NOVAS!!! Tempo 60 minutos. Médias no Profitchart utilizando o after market. SUPORTE 1 $ 22,60 MÉDIAS 16 Exp. e 51

Leia mais

Gestão Tesouraria e Derivativos Prof. Cleber Rentroia MBA em Gestão Financeira Avançada

Gestão Tesouraria e Derivativos Prof. Cleber Rentroia MBA em Gestão Financeira Avançada 1. O direito de compra de um ativo, a qualquer tempo, pelo respectivo preço preestabelecido, caracteriza uma opção? a) Européia de venda b) Européia de compra c) Americana de venda d) Americana de compra

Leia mais

César Frade Finanças Aula 02

César Frade Finanças Aula 02 César Frade Finanças Aula 02 Olá Pessoal. Estamos nós aqui mais uma vez para tentar entender essa matéria. Concordo que a sua compreensão não é das mais fáceis, mas vocês terão que concordar comigo que

Leia mais

Argumentos Contra e a Favor da Valorização O que é o IOF Medidas Adotadas Resultados. Câmbio X IOF Resumo da Semana

Argumentos Contra e a Favor da Valorização O que é o IOF Medidas Adotadas Resultados. Câmbio X IOF Resumo da Semana Câmbio X IOF Nesta apresentação será exposto e discutido parte do debate sobre a valorização do real frente outras moedas, em especial o dólar. Ao final será apresentado um resumo das notícias da semana.

Leia mais

Prazos e Riscos de Mercado

Prazos e Riscos de Mercado Prazos e Riscos de Mercado A Pilla Corretora oferece aos seus clientes uma gama completa de produtos e serviços financeiros. Nossa equipe de profissionais está qualificada para atender e explicar tudo

Leia mais

Manual de Operação Via Computador

Manual de Operação Via Computador Manual de Operação Via Computador Índice 1. Tela inicial de Acesso a Conta... 03 2. Tela principal (Home)... 04 3. Como interpretar as cotações... 05 4. Apresentação dos ícones do menu... 06 5. Ícone A.

Leia mais

Em Compasso de Espera

Em Compasso de Espera Carta do Gestor Em Compasso de Espera Caros Investidores, O mês de setembro será repleto de eventos nos quais importantes decisões políticas e econômicas serão tomadas. Depois de muitos discursos que demonstram

Leia mais

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> MERCADO DE CÂMBIO. Uma oferta do serviço Bloomberg Professional MOMENTO PERFEITO

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> MERCADO DE CÂMBIO. Uma oferta do serviço Bloomberg Professional MOMENTO PERFEITO >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> MERCADO DE CÂMBIO Uma oferta do serviço Bloomberg Professional MOMENTO PERFEITO A PLATAFORMA DE CÂMBIO SEM IGUAL Os mercados de câmbio estão em

Leia mais

O que é e como funciona uma operação de swap

O que é e como funciona uma operação de swap O que é e como funciona uma operação de swap! O que é Swap! O que é Hedge! Mecanismo básico de funcionamento de uma operação de Swap Autores: Francisco Cavalcante(f_c_a@uol.com.br)! Administrador de Empresas

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Osciladores Forex. www.ifcmarkets.com

Osciladores Forex. www.ifcmarkets.com Osciladores Forex O que é o oscilador e por que precisamos usa-lo? Esta é uma técnica de análise que é utilizado para previsão do mercado Forex. Os osciladores são calculados por meio de indicadores, usando

Leia mais

Bom Dia Commodities. Commodities. 12 de Agosto, 2013. Café

Bom Dia Commodities. Commodities. 12 de Agosto, 2013. Café Bom Dia Café Semana positiva para o café. Finalmente saiu a medida que os produtores estavam esperando. A presidente Dilma anunciou que enxugará do mercado 3 milhões de sacas em março/14 a R$346,00/saca

Leia mais

Manual de Operações. Via Celular

Manual de Operações. Via Celular Manual de Operações Via Celular Tela de acesso Para ver as cotações, clique aqui Digite o número de sua conta Digite o número de sua senha Clique para acessar a conta : 0120-894-707 : 0120-894-808 : 0120-894-909

Leia mais

Sumário. Agradecimentos...11 Sobre o autor...12 Aviso importante...13 Prefácio...14 Introdução...16. Capítulo 1 Definições básicas...

Sumário. Agradecimentos...11 Sobre o autor...12 Aviso importante...13 Prefácio...14 Introdução...16. Capítulo 1 Definições básicas... Marcos Abe Novatec Sumário Agradecimentos...11 Sobre o autor...12 Aviso importante...13 Prefácio...14 Introdução...16 Capítulo 1 Definições básicas...17 Métodos de análise...17 Os agentes do mercado...

Leia mais

[CONFIDENCIAL] Aprenda com o SAGAZ. Primeiros passos para investir na Bolsa.

[CONFIDENCIAL] Aprenda com o SAGAZ. Primeiros passos para investir na Bolsa. 1 Aprenda com o SAGAZ Primeiros passos para investir na Bolsa. Está pensando em investir em ações e não sabe por onde começar? Fique tranqüilo, você está no lugar certo. Aqui você terá a melhor orientação

Leia mais

Futuros PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Futuros PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Futuros PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO ADVERTÊNCIA AO INVESTIDOR Risco de perda súbita total, superior ou parcial do capital investido Remuneração não garantida Existência de comissões Possibilidade de exigência

Leia mais

INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA Certificate in Financial Management - CFM. Rafael Ribeiro Vinhal

INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA Certificate in Financial Management - CFM. Rafael Ribeiro Vinhal INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA Certificate in Financial Management - CFM Rafael Ribeiro Vinhal COFFEE EXPORT - HEDGE CAMBIAL VIA MERCADO FUTURO DE DÓLAR São Paulo 2012 Rafael Ribeiro Vinhal Coffee

Leia mais

Back-Test no MetaStock

Back-Test no MetaStock Back-Test no MetaStock Visão Geral Tela principal do System Tester O System Tester visa testar sistemas (trading systems) para determinar seu histórico de rentabilidade. Ele ajuda a responder a pergunta

Leia mais

Como funcionam os fundos de investimentos

Como funcionam os fundos de investimentos Como funcionam os fundos de investimentos Fundos de Investimentos: são como condomínios, que reúnem recursos financeiros de um grupo de investidores, chamados de cotistas, e realizam operações no mercado

Leia mais

O que direciona bolsa, dólar e juros brasileiros? 25 de setembro de 2014

O que direciona bolsa, dólar e juros brasileiros? 25 de setembro de 2014 INTRODUÇÃO O presente trabalho que estamos distribuindo aos nossos clientes hoje foi fruto de esforços de de pesquisas do nosso departamento de research com o intuito de fornecer evidências mais consistentes

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO...1 CAPÍTULO 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MERCADOS FUTUROS..5 CAPÍTULO 3 MERCADO FUTURO DE DÓLAR COMERCIAL...

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO...1 CAPÍTULO 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MERCADOS FUTUROS..5 CAPÍTULO 3 MERCADO FUTURO DE DÓLAR COMERCIAL... SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO..................................1 CAPÍTULO 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MERCADOS FUTUROS..5 2.1 Introdução...........................................5 2.2 Posições.............................................6

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

O MERCADO DE DERIVATIVOS: ANÁLISE DE CASO DE OPERAÇÕES ESPECULATIVAS COM NDF

O MERCADO DE DERIVATIVOS: ANÁLISE DE CASO DE OPERAÇÕES ESPECULATIVAS COM NDF UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO (EA) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS (DCA) Leonardo Marmitt O MERCADO DE DERIVATIVOS: ANÁLISE DE CASO DE OPERAÇÕES ESPECULATIVAS

Leia mais

Os sinais do Sistema de Movimento Direcional passíveis de automatização

Os sinais do Sistema de Movimento Direcional passíveis de automatização ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Metodologia de Pesquisa Cientifica e Tecnológica I Profa. Dra. Eloize Seno Os sinais do Sistema de Movimento Direcional passíveis de automatização Rodolfo Pereira

Leia mais

Contratos Derivativos. Futuro de Soja Brasil

Contratos Derivativos. Futuro de Soja Brasil Contratos Derivativos Futuro de Soja Brasil Futuro de Soja Brasil Proteja o seu preço e administre os riscos da produção O produto A produção de soja atende a uma cadeia de diversos produtos acabados derivados

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS. Bolsas de Valores ou de Mercadorias. Cronologia da criação dos mercados de bolsas no mundo e no Brasil

MERCADO DE CAPITAIS. Bolsas de Valores ou de Mercadorias. Cronologia da criação dos mercados de bolsas no mundo e no Brasil MERCADO DE CAPITAIS Prof. Msc. Adm. José Carlos de Jesus Lopes Bolsas de Valores ou de Mercadorias São centros de negociação onde reúnem-se compradores e vendedores de ativos padronizados (ações, títulos

Leia mais

DERIVATIVOS DE Balcão. Termo de Moedas

DERIVATIVOS DE Balcão. Termo de Moedas DERIVATIVOS DE Balcão Termo de Moedas Termo de Moedas Registro de negociação de taxas de câmbio ou de paridade futura O produto O Contrato a Termo de Moedas possibilita a negociação de taxa de câmbio ou

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Especulador Eletrônico. Murialdo Loch - Márcia Loch Alexandre Golin Krammes

Especulador Eletrônico. Murialdo Loch - Márcia Loch Alexandre Golin Krammes Especulador Eletrônico Murialdo Loch - Márcia Loch Alexandre Golin Krammes Apresentação Introdução Comentário de Mauro Halfeld Conceitos Bolsas de Valores no Brasil BM&F Bovespa Curiosidades Escolas de

Leia mais

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO CONHECIMENTOS BANCÁRIOS 1. O Sistema Financeiro Nacional (SFN) é constituído por todas as instituições financeiras públicas ou privadas existentes no país e seu órgão normativo

Leia mais

Análise Técnica diária

Análise Técnica diária IBOVESPA Índice IBOV / FIQUE DE OLHO >Apesar > da pressão de venda no diário, mercado vai largando doji (candle de indecisão) em área de suporte, colocando um fio de esperança na galera, mas nada que empolgue

Leia mais

Finanças Internacionais

Finanças Internacionais Finanças Internacionais Bruno Funchal bfunchal@fucape.br 1 Bibliografia - Eun and Renick, cap. 4; - Grabbe, cap. 4. Objetivo: Apresentar ao aluno o arcabouço institucional dentro do qual as taxas de câmbio

Leia mais

O comportamento pós-crise financeira das taxas de câmbio no Brasil, China, Índia e Europa

O comportamento pós-crise financeira das taxas de câmbio no Brasil, China, Índia e Europa O comportamento pós-crise financeira das taxas de câmbio no Brasil, China, Índia e Europa Guilherme R. S. Souza e Silva * RESUMO - O presente artigo apresenta e discute o comportamento das taxas de câmbio

Leia mais

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA. A informação é nossa, a decisão é sua! GR. Boi Gordo Mercado Físico RS Período Gráfico DIÁRIO

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA. A informação é nossa, a decisão é sua! GR. Boi Gordo Mercado Físico RS Período Gráfico DIÁRIO PANORAMA RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO SEMANA DE 10 A 14 DE AGOSTO de 2009 Semana de nova estabilidade no preço do Boi Gordo no mercado físico do Rio Grande do Sul, fechando a semana em R$ 5,28/kg

Leia mais

4 Estratégias para Implementação de Agentes

4 Estratégias para Implementação de Agentes Estratégias para Implementação de Agentes 40 4 Estratégias para Implementação de Agentes As principais dúvidas do investidor humano nos dias de hoje são: quando comprar ações, quando vendê-las, quanto

Leia mais

5/3/2012. Derivativos. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho

5/3/2012. Derivativos. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho Derivativos Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho 1 Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho Currículo Economista com pós-graduação em Finanças pela FGV-SP, mestrado em Administração pela PUC-SP

Leia mais

E-book de Fundos de Investimento

E-book de Fundos de Investimento E-book de Fundos de Investimento O QUE SÃO FUNDOS DE INVESTIMENTO? Fundo de investimento é uma aplicação financeira que funciona como se fosse um condomínio, onde as pessoas somam recursos para investir

Leia mais

Talvez, todos já saibam o que tenho a dizer aqui e não seja novidade, mas dizem que a Chave do Aprendizado é a Repetição."

Talvez, todos já saibam o que tenho a dizer aqui e não seja novidade, mas dizem que a Chave do Aprendizado é a Repetição. OPERAÇÕES INTRADAY: UMA ABORDAGEM SIMPLIFICADA. A motivação para escrever esse texto veio justamente para que pudesse padronizar todos os conceitos utilizados na metodologia empregada por mim, durante

Leia mais

Política Cambial. Política Cambial e. Balanço de Pagamentos 26/03/2013. Mecanismos de intervenção na Economia. O que é Balanço de Pagamentos?

Política Cambial. Política Cambial e. Balanço de Pagamentos 26/03/2013. Mecanismos de intervenção na Economia. O que é Balanço de Pagamentos? Universidade Estadual Paulista Faculdade de Ciências Agronômicas Depto. de Economia, Sociologia e Tecnologia e Balança de Pagamentos Economia e Administração 3 º sem./medicina Veterinária Núria R. G. Quintana

Leia mais

PEDIDO Manual OPERACIONAL

PEDIDO Manual OPERACIONAL SISTEMA DE GESTÃO HDIAS HAMILTON DIAS (31) 8829.9195 8540.8872 www.hdias.com.br hamilton-dias@ig.com.br PEDIDO Manual OPERACIONAL Pagina 2 de 34 ÍNDICE Pedido... 4 Como Acessar... 4 Como Localizar Pedido...

Leia mais

Módulo 4 - Especulação e Cobertura de Riscos com Futuros

Módulo 4 - Especulação e Cobertura de Riscos com Futuros Sumário Módulo 4 - Especulação e Cobertura de Riscos com Futuros ISEG Universidade Técnica de Lisboa 6 de Maio de 2005 Parte I Sumário Parte I: Arbitragem com Futuros Parte II: Especulação com Futuros

Leia mais

ENTENDENDO OS CONCEITOS DE RISCO E RETORNO

ENTENDENDO OS CONCEITOS DE RISCO E RETORNO ENTENDENDO OS CONCEITOS DE RISCO E RETORNO! O Que é Risco?! Quais as origens do Risco?! As preferências com relação ao Risco! O Que é retorno sobre o investimento? Autores: Francisco Cavalcante(f_c_a@uol.com.br)!

Leia mais

HOME BROKER 2.0. Manual do usuário

HOME BROKER 2.0. Manual do usuário HOME 2013 BROKER 2.0 Manual do usuário SUMÁRIO Tela inicial 2 Adicionando nova tela 2 Adicionando janelas 3 Criando Atalhos das janelas no menu lateral 4 Menu Lateral visualizando saldos e limites 5 Ocultando

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

Manual Socopa Home Broker v.2.0 2012 Todos os direitos reservados

Manual Socopa Home Broker v.2.0 2012 Todos os direitos reservados ÍNDICE 1. Acesso ao Home Broker 2. Operações 2.1. Compra e Venda 2.2. Cancelamento 3. Consultas 3.1. Ordens 3.2. Carteira 3.3. Posição Financeira 3.4. Extrato 3.5. Notas de Corretagem 1. Acesso ao Home

Leia mais

Administração Financeira. Mercado Cambial Parte 01 Taxas e regimes cambiais

Administração Financeira. Mercado Cambial Parte 01 Taxas e regimes cambiais Administração Financeira Mercado Cambial Parte 01 Taxas e regimes cambiais Taxa de Câmbio - Conceito É o preço de uma unidade de moeda estrangeira denominado em moeda nacional Exemplos: A) Para comprar

Leia mais

As Linhas de Swap Acentuam o Papel Global do Dólar

As Linhas de Swap Acentuam o Papel Global do Dólar As Linhas de Swap Acentuam o Papel Global do Dólar Quando os mercados financeiros globais enfrentam dificuldades, os bancos centrais coordenam swaps de moedas para aliviar a tensão. Devido ao importante

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CURTO PRAZO - PARTE II

OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CURTO PRAZO - PARTE II OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CURTO PRAZO - PARTE II COMO FUNCIONAM AS OPERAÇÕES EM MOEDA NACIONAL COM JUROS PÓS FIXADOS EM CDI? COMO FUNCIONAM AS OPERAÇÕES EM MOEDA ESTRANGEIRA? O QUE SÃO OPERAÇÕES DE ACC

Leia mais

MANUAL DO GERENCIAMENTO DE RISCOS DE MERCADO

MANUAL DO GERENCIAMENTO DE RISCOS DE MERCADO MANUAL DO GERENCIAMENTO DE RISCOS DE MERCADO Introdução O Gerenciamento do Risco de Mercado no Grupo Didier Levy, considerando as empresas BEXS Banco de Câmbio S/A e BEXS Corretora de Câmbio S/A está fundamentado

Leia mais

O QUE É HEDGE E COMO ELE FUNCIONA

O QUE É HEDGE E COMO ELE FUNCIONA O QUE É HEDGE E COMO ELE FUNCIONA! O que é hedge?! Como estar protegido de um eventual prejuízo de uma operação financeira da empresa no futuro?! Como podemos hedgear uma operação efetuada em dólar?! Como

Leia mais

www.contratofuturo.com

www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com Boi - Mercado Mercado de Boi gordo - Brasil: * Maior exportador mundial, * Consumo interno: mais de 70%, * Maior rebanho comercial, * Perda de área para outras culturas. - Mundo:

Leia mais

Instituto Tecnológico de Aeronáutica Engenharia de Infra-Estrutura Aeronáutica. Relatório de Estágio Curricular. Sérgio Henrique Cunha de Albuquerque

Instituto Tecnológico de Aeronáutica Engenharia de Infra-Estrutura Aeronáutica. Relatório de Estágio Curricular. Sérgio Henrique Cunha de Albuquerque Instituto Tecnológico de Aeronáutica Engenharia de Infra-Estrutura Aeronáutica Relatório de Estágio Curricular Sérgio Henrique Cunha de Albuquerque São José dos Campos Novembro/2005 Relatório de estágio

Leia mais

PLENO DO CDES: 37ª REUNIÃO. Discurso do ministro Guido Mantega

PLENO DO CDES: 37ª REUNIÃO. Discurso do ministro Guido Mantega PLENO DO CDES: 37ª REUNIÃO Data: 26/04/2011 Horário: 09:00:00h às 13:00:00h Local: Salão Nobre do Palácio do Planalto, Brasília - DF Discurso do ministro Guido Mantega Bom dia a todos e a todas, cara presidenta

Leia mais

3 A forma de funcionamento do mercado cambial

3 A forma de funcionamento do mercado cambial 27 3 A forma de funcionamento do mercado cambial Neste Capítulo, apresentar-se-á a forma de funcionamento do mercado cambial, algumas das suas principais instituições, seus participantes e algumas especificidades

Leia mais

As ações, em sua maioria, são negociadas a partir de códigos formados através de letras e números:

As ações, em sua maioria, são negociadas a partir de códigos formados através de letras e números: Como funciona o mercado de ações Conceitualmente, uma ação é um pedaço de uma empresa, ou seja, comprar uma ação significa ser sócio de uma companhia. No Brasil, as ações de empresas de capital aberto

Leia mais

Análises: Análise Fundamentalista Análise Técnica

Análises: Análise Fundamentalista Análise Técnica Análises: Análise Fundamentalista Análise Técnica Análise Fundamentalista Origem remonta do final do século XIX e princípio do século XX, quando as corretoras de bolsa tinham seus departamentos de análise

Leia mais

Míni de Ibovespa WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você.

Míni de Ibovespa WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você. Míni de Ibovespa WEBTRADING É acessível. É descomplicado. É para você. WEBTRADING O futuro em um clique Com apenas um clique, você pode negociar minicontratos. O acesso ao WTr é simples, rápido e seguro.

Leia mais

OPERAÇÕES PRÁTICAS DE MERCADO DE DERIVATIVOS NO BRASIL

OPERAÇÕES PRÁTICAS DE MERCADO DE DERIVATIVOS NO BRASIL OPERAÇÕES PRÁTICAS DE MERCADO DE DERIVATIVOS NO BRASIL AUTORES: Marcelo Cabus Klötzle André Cabus Klötzle Antônio Carlos Figueiredo - 1 - CAPÍTULO 1 - Introdução 1) Contextualização: Este livro, diferente

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015. Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015. Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: PIB e Juros... Pág.3 Europa: Recuperação e Grécia... Pág.4

Leia mais

Holding (empresa) - aquela que possui, como atividade principal, participação acionária em uma ou mais empresas.

Holding (empresa) - aquela que possui, como atividade principal, participação acionária em uma ou mais empresas. Glossário de A a Z A Ação - título negociável, que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima. Ação listada em Bolsa - ação negociada no pregão de uma Bolsa de Valores.

Leia mais

Conceitos básicos de negociação em Forex

Conceitos básicos de negociação em Forex Conceitos básicos de negociação em Forex A GoBulling é uma marca do Banco Carregosa. EM 2012 O BANCO CARREGOSA É ELEITO O MELHOR EM BANCA PRIVADA EM PORTUGAL www.facebook.com/gobulling Produtos Financeiros

Leia mais

EconoWeek Relatório Semanal. EconoWeek 18/05/2015

EconoWeek Relatório Semanal. EconoWeek 18/05/2015 18/05/2015 EconoWeek DESTAQUE INTERNACIONAL Semana bastante volátil de mercado, com uma agenda mais restrita em termos de indicadores macroeconômicos. Entre os principais destaques, os resultados de Produto

Leia mais

GUIA PRÁTICO SAIBA COMO DECLARAR O IMPOSTO DE RENDA 2014

GUIA PRÁTICO SAIBA COMO DECLARAR O IMPOSTO DE RENDA 2014 GUIA PRÁTICO SAIBA COMO DECLARAR O IMPOSTO DE RENDA 2014 GUIA PRÁTICO PARA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 1. INTRODUÇÃO Este material foi desenvolvido com o objetivo de auxiliar nossos clientes no

Leia mais

N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling

N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling Conceitos básicos de negociação em Forex N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações

Leia mais

Guia do Usuário ader OEC Tr Conta 18 de Junho de 2008

Guia do Usuário ader OEC Tr Conta 18 de Junho de 2008 Guia do Usuário OEC Trader Conta 18 de Junho de 2008 Página 2 18 de Junho de 2008 Tabela de Conteúdos POSIÇÕES MÉDIAS... 4 Exibir e reorganizar colunas... 6 Definições de Posições de cabeçalho na janela...

Leia mais

PASSOS PARA INVESTIR ATRAVÉS DE ROBÔS COM APENAS R$ 1.000 ALEXANDRE WANDERER

PASSOS PARA INVESTIR ATRAVÉS DE ROBÔS COM APENAS R$ 1.000 ALEXANDRE WANDERER PASSOS PARA INVESTIR ATRAVÉS DE ROBÔS COM APENAS R$ 1.000 ALEXANDRE WANDERER A máquina pode substituir 100 pessoas comuns. Mas, nenhuma máquina pode substituir uma pessoa criativa. Elbert Hubbard Sobre

Leia mais

Conceitos básicos de negociação em CFDs

Conceitos básicos de negociação em CFDs Conceitos básicos de negociação em CFDs N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling Advertências Específicas ao Investidor: Pode implicar a perda

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária I

Administração Financeira e Orçamentária I Administração Financeira e Orçamentária I Sistema Financeiro Brasileiro AFO 1 Conteúdo Instituições e Mercados Financeiros Principais Mercados Financeiros Sistema Financeiro Nacional Ações e Debêntures

Leia mais

Raphael Figueredo RAFI. Módulo II - Intermediário

Raphael Figueredo RAFI. Módulo II - Intermediário Raphael Figueredo RAFI Módulo II - Intermediário ATENÇÃO i ATENÇÃO As informações contidas neste documento têm caráter meramente informativo e genérico. Portanto, não constituem qualquer tipo de aconselhamento

Leia mais

Aula 2 Contextualização

Aula 2 Contextualização Gestão Financeira Aula 2 Contextualização Prof. Esp. Roger Luciano Francisco Segmentos do Mercado Financeiro Mercado monetário Mercado de crédito Mercado de capitais Mercado de câmbio Mercado Monetário

Leia mais