Resumo da. Atividade Operacional

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Resumo da. Atividade Operacional"

Transcrição

1 Resumo da Atividade Operacional 2012

2 Rua da Mãe de Deus, s/ n.º PT Ponta Delgada Tel.: (+351) Fax: (+351)

3 ÍNDICE SUMÁRIO EXECUTIVO 4 CENTRO DE EMPREENDEDORISMO DA UNIVERSIDADE DOS AÇORES 5 MISSÃO 5 ORIGEM 5 EQUIPA 6 ATIVIDADE 7 EIXO 1 PROMOÇÃO DO EMPREENDEDORISMO 7 EIXO 2 FORMAÇÃO 11 EIXO 3 INVESTIGAÇÃO 16 PROJETOS FUTUROS 18 3

4 SUMÁRIO EXECUTIVO O surgiu em 2006, no âmbito do Departamento de Economia e Gestão. A sua atividade tem-se pautado por uma intervenção pública forte, na procura de estimular a adoção de uma cultura mais empreendedora, que reforce a competitividade regional e potencie o surgimento de mais e melhores empresas nos Açores. Um dos grandes focos da intervenção do Centro de Empreendedorismo tem sido a formação relacionada com a criação e gestão de empresas. Desde 2008 que 680 formandos já tiveram um contacto direto com as ações do Centro e alguns deles iniciaram mesmo as suas empresas. Para além da formação de preparação para o mercado, o Centro de Empreendedorismo tem sido um parceiro muito ativo num dos projetos mais importantes ao nível escolar, o projeto Educação Empreendedora: O Caminho do Sucesso! Esta iniciativa, que arrancou no ano letivo 2010/2011, já engloba mais de alunos em sete ilhas diferentes, pretendendo-se que chegue a todos os alunos de todas as escolas da Região Autónoma dos Açores. É um projeto de futuro, que procura transmitir os valores do empreendedorismo a jovens desde os 10 anos de idade, englobando o 2.º Ciclo, o 3.º Ciclo, o Ensino Secundário e o Ensino Profissional. A presença em eventos de promoção do empreendedorismo tem sido uma constante. Neste particular, a interação com vários parceiros permanente, no sentido de oferecer eventos que vão ao encontro das necessidades e interesses existentes no mercado. Nota-se que o trabalho em parceria tem sido muito bem sucedido e que deverá continuar a fomentar projetos de interesse regional. Não obstante, uma dos mais importantes, mas menos visíveis, trabalhos que vem sendo realizado é o apoio a jovens empreendedores e a interação com as empresas. Diariamente, são estabelecidos contactos com potenciais líderes de novas empresas ou com empresas de grande dimensão. O fomento do empreendedorismo e a aproximação da Universidade às empresas é um dos elementos de maior importância na atividade do Centro de Empreendedorismo e, para reforçar esse trabalho, pretende-se desenvolver a incubadora de empresas da Universidade dos Açores. Neste documento, apresentam-se as origens do Centro de Empreendedorismo da Universidade dos Açores e os principais âmbitos da sua atuação. São explicados sucintamente os projetos que têm sido desenvolvidos desde a sua criação, assim como alguns casos de sucesso, e, no final, tecem-se algumas considerações sobre os projetos de futuro que estão a ser planeados. 4

5 CENTRO DE EMPREENDEDORISMO DA UNIVERSIDADE DOS AÇORES O é uma entidade integrada na estrutura do Departamento de Economia e Gestão, servindo de instrumento de promoção do espírito empresarial, de iniciativa e de inovação. Missão O Centro de Empreendedorismo tem como missão aplicar as melhores práticas e as mais avançadas metodologias em empreendedorismo, inovação e gestão empresarial. Esta aplicação resulta no desenvolvimento de competências específicas relacionadas com o empreendedorismo capazes de, por um lado, promover a criação e o apoio a novos projetos empresariais com caráter inovador e de forte valor acrescentado e de, por outro, contribuir para a redução do risco e da incerteza num ambiente de competitividade globalizada, constituindo-se, assim, como um fator decisivo para o desenvolvimento do tecido empresarial e, consequentemente, de toda a Região. Origem A abordagem do empreendedorismo no ensino superior tem vindo a constituir um tema de interesse crescente nas universidades preocupadas com os resultados práticos da investigação que desenvolvem e com a sua relação com o desenvolvimento empresarial. O Departamento de Economia e Gestão, numa preocupação crescente e direta com a promoção do empreendedorismo centrada na investigação, na formação e no desenvolvimento de atividades associadas ao espírito empresarial, criou, no ano de 2006, o Centro de Empreendedorismo. Este Centro, em sintonia com o contexto económico e social atual, disponibiliza os recursos humanos, os conhecimentos e os instrumentos de análise e gestão necessários à sua afirmação como um espaço de aprendizagem e reflexão sobre a problemática do empreendedorismo. O Centro de Empreendedorismo, numa resposta à solicitação crescente dos alunos da Universidade dos Açores e da comunidade em geral, constitui-se, assim, como o veículo privilegiado para o desenvolvimento de ações de formação inicial, ações de formação avançada, ações de divulgação e outras atividades associadas ao empreendedorismo e à gestão empresarial. A origem do Centro de Empreendedorismo está, portanto, associada à necessidade de suprir lacunas no estímulo do espírito empreendedor. O sistema educativo tradicional não fomenta ativamente o empreendedorismo e a iniciativa pessoal, pelo que se reconheceu, neste 5

6 plano, uma necessidade de melhoria da formação em áreas relacionadas com a criação de empresas, desenvolvimento da criatividade e gestão da inovação. Para além disso, o Centro de Empreendedorismo surge também como elo privilegiado de ligação entre o meio académico e meio empresarial. Existem dificuldades históricas neste relacionamento, pelo que se capitalizou o desenvolvimento desta estrutura para se abrir a Universidade às empresas e procurar a exploração de mais projetos em comum que facilitem a transferência de tecnologia e o estímulo a empresas mais competitivas. Equipa GUALTER COUTO Doutor em Gestão, é Diretor do, desde o momento da sua criação, em Neste Centro, desempenha, ainda, as funções de Coordenador Técnico-Pedagógico. No Departamento de Economia e Gestão da UAc, é docente de Finanças no Mestrado em Gestão/MBA, docente de Análise de Projetos e Finanças Empresariais nas licenciaturas de Gestão de Empresas, Gestão Informática e Economia, orientador de estágios e Coordenador da Área Científica de Finanças. JOÃO CRISPIM Licenciado em Gestão e Mestre em Ambiente, Saúde e Segurança, é o Coordenador Executivo do desde Foi gestor de ativos e logística na Galp Açores Distribuição e Comercialização de Combustíveis e Lubrificantes de, S.A. No Departamento de Economia e Gestão da UAc, já foi docente da disciplina de Empreendedorismo e de Finanças Empresariais e, atualmente, é docente da disciplina de Avaliação de Projetos. NÉLIA BRANCO Licenciada em Sociologia e Mestranda em Gestão/MBA, é Técnica Superior no Centro de Empreendedorismo desde 2007, desempenhando funções no planeamento, organização e gestão da formação. 6

7 ATIVIDADE A atividade do Centro de Empreendedorismo encontra-se estruturada em três eixos de intervenção: promoção do empreendedorismo, formação e investigação. Em cada uma destas áreas têm sido desenvolvidas atividades específicas, mas que recolhem sinergias umas das outras, com a finalidade de se alcançarem os objetivos transversais do Centro. Eixo 1 Promoção do Empreendedorismo A promoção do empreendedorismo tem envolvido atividades em diversos níveis. Tem sido desenvolvido um trabalho no seio do meio académico, junto de escolas, nas empresas e com o Governo Regional, mas o foco principal tem estado, sobretudo, numa intervenção transversal a toda a sociedade. Organização e participação em eventos Desde o início de funcionamento do Centro de Empreendedorismo que a organização e participação em eventos têm sido recorrentes, incluindo palestras, colóquios, conferências, seminários, workshops, e sessões de esclarecimento e de motivação. Todas estas intervenções têm incidido sobre o empreendedorismo, a criação e gestão de empresas, a competitividade, a inovação e a oportunidades de investimento. No que concerne à organização de eventos, destaca-se a inauguração das novas instalações do Centro de Empreendedorismo em 2008, onde se promoveu a conferência Conhecimento, Inovação Empreendedorismo e Governância, com o Eng.º Belmiro de Azevedo. Mais recentemente, organizou-se a conferência Inovação e Empreendedorismo Competitivo, com o apoio de várias entidades, as palestras no âmbito da iniciativa Think Tech, e o seminário Gerir sob Pressão em parceria com o BES dos Açores. A participação em eventos tem resultado da intervenção da pertinência da intervenção do Centro de Empreendedorismo e, sobretudo, da colaboração com várias instituições e empresas, nomeadamente o BES dos Açores, a Cresaçor, o Millennium bcp, a Cybermap, várias Direções Regionais (DRAIC, DRCTC, DRJ, DRTQPDC, DREF), a Gesentrepreneur, a ACEESA, a Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada várias escolas profissionais, entre muitas outras. Apoio a empreendedores Um dos grandes objetivos do Centro de Empreendedorismo é o apoio a potenciais empreendedores, sobretudo os mais jovens. Ao longo dos últimos anos, vários empresários, 7

8 empreendedores e potenciais empreendedores têm procurado o Centro, no sentido de recolherem informações sobre a criação de novas empresas ou sobre o desenvolvimento de pequenas empresas já existentes. Os temas mais solicitados são: Sistemas de incentivo e financiamento. Modelos de constituição de empresas. Formação em empreendedorismo. Apoios públicos além do financiamento. Processos de licenciamento. Registo de marcas e patentes. Plataforma FINICIA Açores O Centro de Empreendedorismo integrou a plataforma FINICIA Açores desde a sua criação em Esta plataforma, liderada pela Direção Regional de Apoio ao Investimento e à Competitividade, foi pouco explorada na Região, mas pretendia financiar projetos de caráter inovador e com elevado potencial de crescimento. Todos os projetos analisados na plataforma FINICIA Açores foram apresentados através do Centro de Empreendedorismo. Projeto InCube O desenvolvimento de uma incubadora de empresas na Universidade dos Açores é um dos grandes objetivos atuais do Centro de Empreendedorismo e do Departamento de Economia e Gestão. Desde 2010 que se trabalha com a Direção Regional da Juventude nesse sentido. Contudo, o projeto InCube envolve mais do que a criação da incubadora de empresas, pois está também previsto o desenvolvimento da Júnior Empresa da Universidade dos Açores, através da Associação Académica. Não obstante, o essencial, neste momento, é implementar efetivamente a incubadora de empresas da Universidade dos Açores, independentemente do modelo. Learning Tours Em 2011, o Centro de Empreendedorismo organizou duas learning tours sobre empreendedorismo de base tecnológica. Estas viagens de aprendizagem tiveram como objetivo conhecer contextos favoráveis ao surgimento de empresas inovadoras e compreender melhor os mecanismos de aproximação entra as universidades e as empresas. 8

9 As learning tours realizaram-se aos Estados Unidos da América e ao Luxemburgo e contaram com um grupo de empresários, de investigadores e de docentes universitários. Incluíram visitas a empresas de base científica e tecnológica, a estruturas de apoio às empresas, incubadoras e gabinetes de transferência de tecnologia. Educação Empreendedora Um dos projetos mais importantes que o Centro de Empreendedorismo se encontra a desenvolver denomina-se Educação Empreendedora: O Caminho do Sucesso! Este projeto resulta de uma parceria com a Direção Regional da Juventude e com a Direção Regional da Educação e Formação e tem como principal finalidade a introdução da temática do empreendedorismo nas escolas da Região. Ao longo do ano letivo são desenvolvidas diversas atividades-chave, que permitem introduzir um novo modo de pensar e uma nova forma de encarar o futuro nos mais jovens. O objetivo é estimular uma cultura que valorize o poder de iniciativa e de proatividade, que estimule o empreendedorismo e a criação de empresas e que potencie a criatividade e a inovação. O projeto contempla formação para professores, aulas de empreendedorismo, atividades práticas de rua (e.g.: Empreendedor por Um Dia ) e concursos de ideias. No ano letivo 2010/2011, formaram-se 51 professores de 25 escolas de 6 ilhas dos Açores. Criaram-se 19 clubes de empreendedorismo e, no total, participaram mais de alunos em todo o projeto. No ano letivo de 2011/2012, formaram-se 25 novos professores, aumentando o número de escolas participantes para 32 em 7 ilhas. O número de alunos envolvidos duplicou de um ano para o outro, contabilizando-se mais do que alunos a interagir diretamente com as atividades desenvolvidas. Marca Spin-off Universidade dos Açores/Centro de Empreendedorismo Em 2009, estruturou-se a criação da marca Spin-off Universidade dos Açores/Centro de Empreendedorismo, que consiste numa distinção atribuída às empresas que surgem no meio académico, nomeadamente aquelas que se resultam de projetos de investigação. Esta marca tem como objetivo distinguir no mercado empresas com elevado potencial de criação de valor e que capitalizam o conhecimento científico gerado no seio da Universidade dos Açores. É mais um mecanismo de incentivo e de apoio a empresas de base tecnológica e académica. 9

10 Regulamento da propriedade intelectual da UAc Após a realização das learning tours aos Estados e Unidos e ao Luxemburgo, identificou--se a necessidade de estruturação e redação de um regulamento da propriedade intelectual da Universidade dos Açores. Este documento reveste-se uma importância considerável para investigadores, docentes universitários e bolseiros que desenvolvem trabalho de investigação científica com potencial de transitar para a atividade empresarial. É mais um mecanismo de apoio ao empreendedorismo académico, ao desenvolvimento empresarial e de proteção do trabalho dos investigadores. O Centro de Empreendedorismo estruturou o documento e apresentou-o à Reitoria da Universidade dos Açores, aguardando decisão sobre o mesmo. Prémio Millennium bcp/ce UAc Melhor Ideia de Negócio Em parceria com o Millennium bcp, foi criado o prémio Melhor Ideia de Negócio, que se desenvolveu entre 2009 e 2011 e se perspetiva continuar nos próximos anos. Esta iniciativa visa atribuir aos alunos da Universidade dos Açores cujo projeto obtenha a melhor classificação no Concurso Regional de Empreendedorismo a cada ano. Este prémio tem representado um forte estímulo ao empreendedorismo junto dos alunos da Universidade dos Açores e regista-se mesmo que o projeto premiado em 2009, na primeira edição, contribuiu para a efetiva criação de uma empresa, a BripelAçores. Concurso Nacional de Inovação BES A Universidade dos Açores, através do Centro de Empreendedorismo, tem colaborado com o Banco Espírito Santo no desenvolvimento do Concurso Nacional de Inovação BES. Para além da promoção constante desta iniciativa, o Centro de Empreendedorismo tem coordenado o júri da Universidade dos Açores e participado nas reuniões finais de avaliação dos projetos a concurso. Contributo para políticas públicas Com a crescente proliferação de atividades de promoção, estímulo e apoio ao empreendedorismo, o Centro de Empreendedorismo tem sido consultado recorrentemente sobre as políticas públicas neste domínio. Um dos mais sérios contributos a este nível prendeu-se com a reformulação do sistema de incentivos Empreende Jovem, que aconteceu em 2010 e tornou todo o programa bastante apelativo a potenciais empreendedores. 10

11 Eixo 2 Formação Em 2008, o Centro de Empreendedorismo obteve a acreditação como entidade formadora, junto da Direção Regional do Trabalho e Qualificação Profissional. A partir desse momento, dotou-se das qualificações necessárias para desenvolver formação e homologou vários cursos, de onde se destaca o Curso de Empreendedorismo No total, já foram desenvolvidas 48 ações de formação, onde participaram 680 formados. A maioria das formações incidiu sobre a temática do empreendedorismo. Curso Ações Formandos Empreendedorismo Empreendedorismo de Base Tecnológica 7 95 Empreendedorismo e Gestão de Empresas 1 10 Empreendedorismo e Criatividade 1 25 Gestão para Empresários 4 57 Produtos Bancários 1 12 Práticas Laborais 1 14 Direito Fiscal Insular 1 15 TOTAL Para além deste tipo de formação, foi criada a disciplina de Empreendedorismo para as diferentes licenciaturas e um seminário do MBA da Universidade dos Açores. Presentemente, a disciplina está apenas acessível às licenciaturas de Economia e Gestão como optativa e à licenciatura de Serviço Social como obrigatória. Curso de Empreendedorismo O Curso de Empreendedorismo foi o primeiro a ser homologado e é desenvolvido regularmente ao logo do ano. Tem-se recorrido ao programa PROEMPREGO para tornar possível implementar estas formações, o que tem permitido trabalhar com muitos desempregados que encaram a criação do autoemprego ou de um empresa como uma solução para a sua situação. Já se desenvolveram, igualmente, outras ações com a ARDE Associação Regional para o Desenvolvimento, com a ACIP Associação Comercial e Industrial da Ilha do Pico e com a Direção Regional de Apoio ao Investimento e à Competitividade. 11

12 Curso de Empreendedorismo de Base Tecnológica O Curso de Empreendedorismo de Base Tecnológica surgiu de forma a dar resposta à crescente procura por formação relacionada com a criação de empresas de base científica e tecnológica. Tem sido desenvolvido através do programa PROEMPREGO, incorporando formandos com ensino superior completo, incluindo licenciatura, mestrado e doutoramento. Curso de Empreendedorismo e Gestão de Empresas O Curso de Empreendedorismo e Gestão de Empresas foi desenvolvido especificamente para as empresas sediadas no ninho de empresas do Azores Parque em A formação foi realizada com o intuito de dotar os jovens empreendedores, que estavam a iniciar o seu percurso empresarial, de conhecimentos que permitissem facilitar o lançamento das suas empresas no mercado. Curso de Empreendedorismo e Criatividade O Curso de Empreendedorismo e Criatividade consiste numa formação de curta duração dirigida a colaboradores internos de empresas e outras instituições. Tem o objetivo de estimular o intraempreendedorismo, a criatividade e o espírito de iniciativa em prol do bem comum da organização. A primeira ação do curso será realizada com os colaboradores da Açoreana Seguros em Junho. Curso de Gestão para Empresários Em parceria com a Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada, têm sido desenvolvidas ações de formação específicas para empresários. Estas formações visam dotar empresários com conhecimentos técnicos da gestão empresarial e potenciar a sua experiência de mercado através destes conteúdos. Curso de Práticas Laborais Em parceria com o Centro de Estudos Jurídico-Económicos, o Centro de Empreendedorismo tem organizado ações de formação em Práticas Laborais. Este curso visa abordar a temática do Direito do Trabalho e, mais especificamente, toda a envolvência dos contratos de trabalho. Este é um tópico de grande interesse para potenciais empreendedores, pois aborda uma problemática que muitos deles enfrentam em processos de contratação. 12

13 Curso de Produtos Bancários O desenvolvimento do Curso de Produtos Bancários assenta na mesma parceria que o Curso de Práticas Laborais. Não obstante, neste curso são explorados conceitos relacionados com a interação entre empresas e instituições bancárias, nomeadamente ao nível do financiamento e aplicações financeiras. Este tema, apesar de ser amplamente comentado, é invariavelmente pouco dominado pela maioria das pessoas, pelo que é uma forma de promover uma melhor alfabetização financeira de potenciais empreendedores. Curso de Direito Fiscal Insular Também resultante da parceria com o Centro de Estudos Jurídico-Económicos, o Curso de Direito Fiscal Insular é sobretudo direcionado para advogados e jurísticas que trabalham com Direito Comercial e da Empresa. O objetivo é dotá-los de competências específicas que possam permitir uma melhor compreensão do regime fiscal da Região Autónoma dos Açores e com isso ajudar as empresas onde trabalham. Disciplina de Empreendedorismo licenciaturas Desde o ano letivo 2007/2008 que o Centro de Empreendedorismo estruturou e começou a desenvolver a disciplina de Empreendedorismo na Universidade dos Açores. É uma disciplina oferecida anualmente a todas as licenciaturas da Universidade, contudo está, por enquanto, apenas a ser integrada no plano de estudos das licenciaturas de Economia e Gestão, como optativa, e de Serviço Social, como obrigatória. Nesta disciplina são abordados conceitos académicos relacionados com o empreendedorismo, mas são, principalmente, exploradas temáticas atuais deste domínio. São desenvolvidas aulas com empresários convidados e atividades práticas onde os alunos têm a possibilidade de serem verdadeiros empreendedores e explorar pequenos negócios. Seminários de Empreendedorismo no MBA No Mestrado em Gestão/MBA é realizado anualmente um seminário sobre empreendedorismo. Nestes seminários, pretende-se despertar o pensamento crítico para as problemáticas dos processos de criação e desenvolvimento de novas empresas. São abordados e debatidos temas atuais, privilegiando um discursos orientado para a importância da criação de riqueza, introdução de inovação nas empresas, fomento da competitividade e estímulo a um alargar de horizontes para o mercado global. 13

14 Manual Empreendedorismo, Gestão e Espírito Empresarial Decorrente de toda a atividade formativa, o Centro de Empreendedorismo mobilizou os seus formadores e desenvolveu o manual Empreendedorismo, Gestão e Espírito Empresarial. Passou a ser o manual de referência das formações, uma vez que foi estruturado de acordo com as temáticas abordadas nos Cursos de Empreendedorismo e concebido com uma linguagem adequada a um público-alvo bastante vasto. É essencialmente um suporte para quem pretende encarar a criação da sua empresa como a sua opção profissional. Casos de Sucesso Em virtude da atividade formativa do Centro de Empreendedorismo, alguns formandos têm efetivamente criado as suas empresas. Contudo, há vários casos em que se desconhece a atividade dessas empresas ou a sua denominação. Alguns dos casos mais conhecidos são os que elencam abaixo. Empreendedor: Francisco Teves Empresa: Clínica Veterinária de Vila Franca do Campo Site: Francisco Teves iniciou a atividade da Clínica Veterinária de Vila Franca do Campo em 2011, após ter frequentado o Curso de Empreendedorismo de Base Tecnológica em Esta clínica oferece serviços diversificados e inova na utilização da web, através do seu site, onde permite marcações online de forma segura 24 horas por dia. Empreendedor: Marco Nascimento Empresa: Flashbike Página no Facebook: A Flashbike surgiu da paixão pelo ciclismo e dedica-se à revenda de bicicletas e acessórios de ciclismo, para além de serviços de reparação. Marco Nascimento terminou o Curso de Empreendedorismo em 2008 e iniciou a empresa em

15 Empreendedor: Hugo Santos e João Paulo Santos Empresa: Cubo - Organização de Eventos, Marketing e Publicidade Site: A Cubo - Organização de Eventos, Marketing e Publicidade surgiu em 2009 por iniciativa de dois irmãos, o Hugo e o João Paulo Santos, que frequentaram o Curso de Empreendedorismo nesse ano. A empresa desenvolveu um portfólio de serviços de marketing, publicidade e organização de eventos assente no dinamismo e criatividade dos promotores. Empreendedor: João Amaral Empresa: SAFE - Formação e Eventos Site: A SAFE - Formação e Eventos é uma entidade dedicada à prestação de serviços no âmbito da formação e organização de eventos na área da Saúde. João Amaral, enfermeiro de profissão, frequentou o Curso de Empreendedorismo em 2010 e desenvolveu a sua empresa com base nos seus conhecimentos técnicos. Empreendedor: Rui Gouveia Empresa: DMN - Digital Media Network Site: A DMN é uma empresa que disponibiliza um vasto catálogo de produtos e serviços assentes em tecnologia avançada, procurando servir empresas, entidades formadoras e escolas. A empresa foi criada por Rui Gouveia, formando do Curso de Empreendedorismo em Empreendedor: Ana Sofia Carreiro Empresa: Costa & Carreiro: Soluções Informáticas Site: Ana Sofia Carreiro frequentou o Curso de Empreendedorismo em 2011 e iniciou a sua empresa com outros dois sócios. A Costa & Carreiro: Soluções Informáticas oferece serviços de reparação e manutenção de equipamentos informáticos, bem como a revenda de equipamentos novos e usados. 15

16 Empreendedor: Nuno Borges Empresa: Taxi Menu Site: Nuno Borges frequentou o Curso de Empreendedorismo em Ponta Delgada e iniciou o seu negócio. A Taxi Menu é uma empresa de entrega de refeições ao domicílio, que tem nos seus menus mais de 300 pratos à escolha. Eixo 3 Investigação O enquadramento do Centro de Empreendedorismo dentro da Universidade dos Açores atribui-lhe responsabilidades e valências fundamentais, como a necessidade de contribuir para a geração de conhecimento. Assim, capitalizando esta característica, a temática do empreendedorismo e dos conceitos associados inovação, competitividade, transferência de tecnologia e oportunidade têm sido explorados através de vários estudos em parceria com diferentes entidades. Development Opportunities Azores New England O primeiro grande estudo do Centro de Empreendedorismo foi desenvolvido com a Universidade de Darthmouth-Massachussets, através de um programa da Fundação Luso- -Americana para o Desenvolvimento. O objetivo deste estudo foi a identificação de oportunidades de desenvolvimento nos Açores e no estado de New England, de modo a estabelecer sinergias e a estimular o aproveitamento conjunto por parte de empresários das duas regiões. Os resultados do estudo foram publicados em 2008 e encontram-se disponíveis para consulta no site do Centro de Empreendedorismo. Global Entrepreneurship Monitor GEM Açores 2010 O Global Entrepreneurship Monitor (GEM) é o maior estudo a nível mundial sobre empreendedorismo, envolvendo mais de 60 países e regiões do mundo inteiro. Em 2010, foi desenvolvido pela primeira vez nos Açores, através de uma parceria entre o Centro de Empreendedorismo, a Sociedade Portuguesa de Inovação e a Secretaria Regional da Economia. Os dados deste estudo permitem aferir o nível de atividade empreendedora existente nos Açores, assim como enquadrar a sua tipologia e compará-la com outras regiões que foram alvo do estudo. 16

17 Dinâmicas de Empreendedorismo e Microcrédito nos Açores No âmbito da participação no II Congresso Internacional de Economia Solidária do Atlântico, o Centro de Empreendedorismo produziu um artigo sobre Dinâmicas de Empreendedorismo e Microcrédito nos Açores. Neste artigo, é definido o perfil do microempreendedor nos Açores e a tipologia dos projetos desenvolvidos até 2009 no âmbito deste programa de financiamento. Inovação: Formação e Informação Em parceria com a Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada, foi desenvolvido em 2011 um estudo com vista à identificação das necessidades de formação e informação relativas à gestão da inovação nas micro e pequenas empresas regionais. Foram exploradas temáticas relativas à competitividade, à utilização das tecnologias de informação e comunicação e à gestão da inovação. Foi, ainda, estruturado um plano de assessoria para a incorporação da gestão da inovação nesta empresas e definido um perfil para o assessor que deverá acompanhar a aplicação deste plano. Apoio a trabalhos académicos No âmbito da investigação, o Centro de Empreendedorismo tem apoiado recorrentemente trabalhos de mestrado e doutoramento relacionados com esta temática. Maioritariamente, o apoio tem sido prestado a alunos da Universidade dos Açores, mas também tem existido solicitações de alunos de Universidades nacionais e estrangeiras. 17

18 PROJETOS FUTUROS Neste momento, existem diversos projetos em curso, mas perspetivam-se já vários outros com o objetivo de dar continuidade a alguns dos atuais e a explorar e aprofundar outras valências na temática do Empreendedorismo. No que concerne à intervenção enquanto estrutura de apoio às empresas e de promoção do empreendedorismo, a constituição da incubadora de empresas da Universidade dos Açores será uma prioridade. Na realidade, a identificação da melhor solução para o desenvolvimento do projeto é crítica nesta fase, pois pretende-se que esta unidade seja capaz de oferecer um plano de desenvolvimento empresarial, que engloba formação, networking, acompanhamento e orientação. A continuação do projeto Educação Empreendedora: O Caminho do Sucesso! é também fundamental, contribuindo, assim, para o trabalho de fundo e para a prossecução de objetivos de muito longo prazo. A este nível, há ainda que referir a estruturação de algumas iniciativas dirigidas aos jovens, procurando uma mobilização constante e um estímulo à sua capacidade criativa e de iniciativa. No espectro da formação, para além de se dar continuidade à oferta formativa disponível no presente, pondera-se a sua diversificação e a exploração de áreas específicas relacionadas com a criação de empresas e com o mercado atual. Entre os diversos tópicos em análise, planeia-se explorar mais a componente das tecnologias Web, da gestão da inovação e do planeamento estratégico, assim como do coaching, da liderança e do marketing. Prevê-se, igualmente, continuar a desenvolver algum trabalho técnico-científico relacionado com a temática do empreendedorismo, nomeadamente procurando compreender melhor determinadas dinâmicas. Neste contexto, projeta-se já a realização de um estudo sobre as necessidades e investigação e desenvolvimento existentes nas empresas regionais, assim como os sobre os processos de transferência de tecnologia entre as empresas e a Universidade. 18

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

Plano Estratégico de Iniciativas à Empregabilidade Jovem e de Apoio às PME Exponor, 15 de Junho de 2012

Plano Estratégico de Iniciativas à Empregabilidade Jovem e de Apoio às PME Exponor, 15 de Junho de 2012 Plano Estratégico de Iniciativas à Empregabilidade Jovem e de Apoio às PME Exponor, 15 de Junho de 2012 Contexto: O Impulso Jovem, Plano Estratégico de Iniciativas de Promoção da Empregabilidade Jovem

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR +

APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR + APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR + Ponta Delgada, 28 de Abril de 2014 Intervenção do Presidente do Governo Regional

Leia mais

EMPREENDEDORISMO CÂMARA MUNICIPAL DE VIZELA

EMPREENDEDORISMO CÂMARA MUNICIPAL DE VIZELA EMPREENDEDORISMO CÂMARA MUNICIPAL DE VIZELA ATIVIDADE MUNICIPAL INOVAR VIZELA Fundo de apoio às micro e pequenas empresas do concelho CMV + IAPMEI + NORGARANTE + BES + ADRAVE CENTRO DE INCUBAÇÃO DE VIZELA

Leia mais

Jornadas de Educação Pelo Desporto 1

Jornadas de Educação Pelo Desporto 1 Jornadas de Educação Pelo Desporto 1 Jornadas de Educação Pelo Desporto As Jornadas de Educação Pelo Desporto alinham-se com os objetivos gerais do Diálogo Estruturado na área da juventude, uma vez que

Leia mais

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

Programa de Educação em Empreendedorismo. 2.º e 3.º Ciclo. Ensino Secundário e Profissional. Trabalhar comportamentos e atitudes.

Programa de Educação em Empreendedorismo. 2.º e 3.º Ciclo. Ensino Secundário e Profissional. Trabalhar comportamentos e atitudes. 1 ÂMBITO Programa de Educação em Empreendedorismo. Através dos Professores para os Alunos. 2.º e 3.º Ciclo. Ensino Secundário e Profissional. Trabalhar comportamentos e atitudes. Alargar horizontes sociais

Leia mais

Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial

Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial COMPETIR + O Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial tem por objetivo promover o desenvolvimento sustentável da economia regional,

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2016-2019 INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

PLANO ESTRATÉGICO 2016-2019 INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PLANO ESTRATÉGICO 2016-2019 INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA FICHA TÉCNICA Publicação editada ao abrigo do novo Acordo Ortográfico, exceto a transposição de conteúdos de documentos elaborados

Leia mais

A COMPETITIVIDADE E O CRESCIMENTO DA ECONOMIA AÇORIANA - OPORTUNIDADES NO QUADRO DO HORIZONTE 2020

A COMPETITIVIDADE E O CRESCIMENTO DA ECONOMIA AÇORIANA - OPORTUNIDADES NO QUADRO DO HORIZONTE 2020 A COMPETITIVIDADE E O CRESCIMENTO DA ECONOMIA AÇORIANA - OPORTUNIDADES NO QUADRO DO HORIZONTE 2020 Quais os Instrumentos regionais para apoiar as empresas dos Açores? Competir + Apoios contratação de RH

Leia mais

PROGRAMA IMPULSO JOVEM

PROGRAMA IMPULSO JOVEM PROGRAMA IMPULSO JOVEM (O PROGRAMA IMPULSO JOVEM APRESENTA UM CONJUNTO DE MEDIDAS DE INCENTIVO À CRIAÇÃO DE EMPREGO JOVEM, UM DOS PRINCIPAIS DESAFIOS COM QUE PORTUGAL SE CONFRONTA ATUALMENTE.) 1. PASSAPORTE

Leia mais

Passaporte para o Empreendedorismo

Passaporte para o Empreendedorismo Passaporte para o Empreendedorismo Enquadramento O Passaporte para o Empreendedorismo, em consonância com o «Impulso Jovem», visa através de um conjunto de medidas específicas articuladas entre si, apoiar

Leia mais

Novas Dinâmicas no Empreendedorismo Universitário

Novas Dinâmicas no Empreendedorismo Universitário SEMINÁRIO Empreendedorismo Universitário E Criação de Empresas de Base Tecnológica Novas Dinâmicas no Empreendedorismo Universitário - o caso da Universidade de Aveiro Joaquim Borges Gouveia e José Paulo

Leia mais

I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Page 1. Incentivos ao EMPREENDEDORISMO

I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Page 1. Incentivos ao EMPREENDEDORISMO I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Page 1 Incentivos ao EMPREENDEDORISMO Abril 2015 I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Pag. 2 ÍNDICE 1. Enquadramento... 3 2. Criação

Leia mais

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 Factores Determinantes para o Empreendedorismo Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 IAPMEI Instituto de Apoio às PME e à Inovação Principal instrumento das políticas económicas para Micro e Pequenas

Leia mais

Portugal Brasil Moçambique Polónia

Portugal Brasil Moçambique Polónia www.promover.pt www.greatteam.pt Portugal Brasil Moçambique Polónia QUEM SOMOS - Prestamos serviços técnicos de consultoria de gestão e formação nos diversos setores da economia. - Presentes em Lisboa,

Leia mais

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA INED INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO PROJETO EDUCATIVO MAIA PROJETO EDUCATIVO I. Apresentação do INED O Instituto de Educação e Desenvolvimento (INED) é uma escola secundária a funcionar desde

Leia mais

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA LITERACIA FINANCEIRA DA U.PORTO Outubro de 2012 Enquadramento do programa na Estratégia Nacional de Formação Financeira Plano Nacional de Formação Financeira

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20

AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20 AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20 Vítor Escária CIRIUS ISEG, Universidade de Lisboa e Augusto Mateus & Associados Barreiro, 30/06/2014 Tópicos Enquadramento A Estratégia de Crescimento

Leia mais

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 -

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - O Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação é um curso da área de informática e tem seu desenho curricular estruturado por competências

Leia mais

Relatório de atividades do IPAM- Aveiro

Relatório de atividades do IPAM- Aveiro Relatório de atividades do IPAM- Aveiro 2013 2014 Índice INTRODUÇÃO... 4 1. Grau de cumprimento do plano estratégico e do plano anual e dos respetivos objetivos... 5 Enquadramento: plano e objetivos...

Leia mais

Empreendedorismo As Dinâmicas Empresariais e das Instituições

Empreendedorismo As Dinâmicas Empresariais e das Instituições Empreendedorismo As Dinâmicas Empresariais e das Instituições Ordem dos Engenheiros 25 de novembro de 2015 Miguel Cruz miguel.cruz@iapmei.pt Citação For a truly innovative Europe to compete successfully

Leia mais

1º Ciclo de Workshops em Empreendedorismo - 2013

1º Ciclo de Workshops em Empreendedorismo - 2013 1º CICLO DE WORKSHOPS EM Abril e Maio de 2013 EMPREENDEDORISMO AS PEQUENAS IDEIAS GERAM GRANDES NEGÓCIOS! Co-financiamento: APRESENTAÇÃO O Município de Penacova, através do Gabinete de Desenvolvimento

Leia mais

EMISSOR: Presidência do Conselho de Ministros e Ministério da Economia e do Emprego

EMISSOR: Presidência do Conselho de Ministros e Ministério da Economia e do Emprego DATA: Segunda-feira, 31 de dezembro de 2012 NÚMERO: 252 SÉRIE I EMISSOR: Presidência do Conselho de Ministros e Ministério da Economia e do Emprego DIPLOMA: Portaria n.º 427/2012 SUMÁRIO: Regulamenta a

Leia mais

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Participamos num processo acelerado de transformações sociais, políticas e tecnológicas que alteram radicalmente o contexto e as

Leia mais

NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS

NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS Sessão de Esclarecimento Associação Comercial de Braga 8 de abril de 2015 / GlobFive e Creative Zone PT2020 OBJETIVOS DO PORTUGAL 2020 Promover a Inovação empresarial (transversal);

Leia mais

Regulamento da Rede de Mentores

Regulamento da Rede de Mentores Regulamento da Rede de Mentores 1. Enquadramento A Rede de Mentores é uma iniciativa do Conselho Empresarial do Centro (CEC) e da Associação Industrial do Minho (AIMinho) e está integrada no Projeto Mentor

Leia mais

O Fórum Económico de Marvila

O Fórum Económico de Marvila Agenda O Fórum Económico de Marvila A iniciativa Cidadania e voluntariado: um desafio para Marvila A Sair da Casca O voluntariado empresarial e as políticas de envolvimento com a comunidade Tipos de voluntariado

Leia mais

CTC Centro de Transferência e Valorização do Conhecimento

CTC Centro de Transferência e Valorização do Conhecimento CTC Centro de Transferência e Valorização do Conhecimento Empreendedorismo e Inovação Leopoldina Alves Maio 2009 Estruturas de promoção do Empreendedorismo e Inovação no IPL OTIC - Oficina de Transferência

Leia mais

em - Corporate Reporting (1.ª Edição) Executive Master

em - Corporate Reporting (1.ª Edição) Executive Master www. indeg. iscte-iul. pt EXPERIÊNCIA DE IMERSÃO AVANÇADA NO STATE OF THE ART E NAS ALTERAÇÕES MAIS RECENTES NAS TEMÁTICAS, NORMATIVAS E MÉTODOS DE REPORTE INTEGRADO DAS ORGANIZAÇÕES VISANDO UM DESEMPENHO

Leia mais

SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006

SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006 SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006 Jaime Andrez Presidente do CD do IAPMEI 10 de Maio de 2006 Minhas Senhoras e meus Senhores, 1. Em nome do Senhor Secretário de Estado Adjunto, da Indústria

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 252/XII/1ª (PSD) Recomenda ao Governo a promoção de incentivos ao empreendedorismo jovem

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 252/XII/1ª (PSD) Recomenda ao Governo a promoção de incentivos ao empreendedorismo jovem PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 252/XII/1ª (PSD) Recomenda ao Governo a promoção de incentivos ao empreendedorismo jovem I - Exposição de motivos Enquadramento Socioeconómico Portugal enfrenta hoje uma difícil

Leia mais

PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO

PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO A noção de Empreendedorismo, como uma competência transversal fundamental para o desenvolvimento humano, social e económico, tem vindo a ser reconhecida

Leia mais

Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME. Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC

Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME. Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC O PO Regional Centro 2014-2020 por EIXOS 9,79% 2,48% Eixo 9 Reforçar a rede urbana Eixo 8

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO Alentejo 2020 Desafios Borba 17 de Dezembro de 2014 ALENTEJO Estrutura do Programa Operacional Regional do Alentejo 2014/2020 1 - Competitividade e Internacionalização

Leia mais

> MENSAGEM DE BOAS VINDAS

> MENSAGEM DE BOAS VINDAS > MENSAGEM DE BOAS VINDAS A (DPE), da (DREQP), inicia, com o primeiro número desta Newsletter, um novo ciclo de comunicação e aproximação ao público em geral e, de forma particular, aos seus parceiros

Leia mais

Programa. Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012

Programa. Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 Programa Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 Programa Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 3 Hemisfério esquerdo responsável pelo pensamento lógico e pela competência

Leia mais

Oportunidades de Financiamento PROJETOS EMPRESARIAIS E OS SISTEMAS DE INCENTIVO

Oportunidades de Financiamento PROJETOS EMPRESARIAIS E OS SISTEMAS DE INCENTIVO Oportunidades de Financiamento PROJETOS EMPRESARIAIS E OS SISTEMAS DE INCENTIVO Hugo Barros UALG Universidade do Algarve Albufeira, 12 de Março 2015 INOVAÇÃO PAPEL CRUCIAL NO CRESCIMENTO ECONÓMICO DOS

Leia mais

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS Revisão 1 : 02/09/2015 PO PO Preparação e Reforço das Capacidades, Formação e Ligação em rede dos Gal (DLBC) Desenvolvimento Local de Base Comunitária 2ª fase Seleção das Estratégias de Desenvolvimento

Leia mais

MLM Master in Law and Management

MLM Master in Law and Management MLM Master in Law and Management diploma CONJUNTO novaforum.pt MLM Master in Law and Management Os participantes que completem com aproveitamento a componente lectiva do Programa receberão um Diploma de

Leia mais

Domínio Competitividade e Internacionalização. Sistemas de incentivos às empresas

Domínio Competitividade e Internacionalização. Sistemas de incentivos às empresas Sistemas de incentivos às empresas ACIBTM/In.Cubo 6 de julho 2015 P. O. financiadores Domínio Competitividade e OBJETIVO: Criação de riqueza e de emprego através da melhoria da competitividade das empresas

Leia mais

PROJETO DE EMPREENDEDORISMO NAS ESCOLAS. Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego

PROJETO DE EMPREENDEDORISMO NAS ESCOLAS. Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego PROJETO DE EMPREENDEDORISMO NAS ESCOLAS Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego outubro 2013 EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA A necessidade A Estratégia EU2020 refere que deve ser colocada ênfase em áreas prioritárias

Leia mais

Procura de Excelência

Procura de Excelência www.mba.deg.uac.pt Procura de Excelência MASTER IN BUSINESS ADMINISTRATION Mestrado em Gestão (MBA) Secretariado Departamento de Economia e Gestão Rua da Mãe de Deus Apartado 1422 E-mail: mba@uac.pt Tel:

Leia mais

Plano de Atividades 2014

Plano de Atividades 2014 Plano de Atividades 2014 Índice Nota introdutória ---------------------------------------------------------------------------------------------- 5 1. Programa Garis -------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Iniciativa Move-te, faz Acontecer

Iniciativa Move-te, faz Acontecer Iniciativa Move-te, faz Acontecer Entidades Promotoras: Associação CAIS (Projecto Futebol de Rua): Fundada em 1994, a Associação CAIS tem como Missão contribuir para o melhoramento global das condições

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES FORMADORAS: DILEMAS E DESAFIOS

CERTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES FORMADORAS: DILEMAS E DESAFIOS CERTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES FORMADORAS: DILEMAS E DESAFIOS ANA MESTRE Terciforma Estudos de Comércio e Serviços, S.A. * * * JORNADA DE REFLEXÃO Os processos de certificação e os impactos na qualidade formativa

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

Estrutura da Apresentação

Estrutura da Apresentação Capacitar para Qualificação e Inovação das Redes Sociais do Minho-Lima (CQIRS-ML) Seminário Redes Sociais, Desenvolvimento e Coesão Social do Alto Minho: Diagnóstico, Perspetivas e Ações 2014-2020 19 de

Leia mais

11ª Conferência Anual da European Microfinance Network em Lisboa

11ª Conferência Anual da European Microfinance Network em Lisboa nº 9 - junho 2014 11ª Conferência Anual da European Microfinance Network em Lisboa A European Microfinance Network (EMN) vai realizar a sua 11ª Conferência Anual em Lisboa, nos dias 19 e 20 de junho subordinada

Leia mais

ce tec CURSO DE EMPREENDEDORISMO 3ª Edição-Internacional CENTRO DE EMPREENDEDORISMO / ISMAI - TECMAIA

ce tec CURSO DE EMPREENDEDORISMO 3ª Edição-Internacional CENTRO DE EMPREENDEDORISMO / ISMAI - TECMAIA ce tec CENTRO DE EMPREENDEDORISMO / ISMAI - TECMAIA CURSO DE EMPREENDEDORISMO 3ª Edição-Internacional O CEITEC (Centro de Empreendedorismo ISMAI-Tecmaia) apresenta a 3ª edição do Curso em Empreendedorismo,

Leia mais

Intervenção do Secretário Regional da Presidência Apresentação do projecto Incube = Incubadora de Empresas + Júnior Empresa.

Intervenção do Secretário Regional da Presidência Apresentação do projecto Incube = Incubadora de Empresas + Júnior Empresa. Intervenção do Secretário Regional da Presidência Apresentação do projecto Incube = Incubadora de Empresas + Júnior Empresa. 17 de Março de 2011, Salão Nobre da Reitoria da Universidade dos Açores Magnífico

Leia mais

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO PLANO DE MELHORIA DO 2015-2017 Conservatório de Música do Porto, 30 de outubro de 2015 1. Introdução... 3 2. Relatório de Avaliação Externa... 5 Pontos Fortes... 5 Áreas de Melhoria... 6 3. Áreas Prioritárias...

Leia mais

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO 21-4-2015 UNIÃO EUROPEIA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Fundos Europeus Estruturais e de Investimento Índice A. Madeira 14-20 Instrumentos de Apoio ao tecido empresarial.

Leia mais

MASTER INNOVATION MANAGEMENT SYSTEMS SGS. Duração 112 Horas / 3 meses. Edição 1ª Edição. Calendário outubro dezembro 2015

MASTER INNOVATION MANAGEMENT SYSTEMS SGS. Duração 112 Horas / 3 meses. Edição 1ª Edição. Calendário outubro dezembro 2015 Edição 1ª Edição Calendário outubro dezembro 2015 Duração 112 Horas / 3 meses Regime Pós-laboral e ao sábado MASTER INNOVATION MANAGEMENT SYSTEMS Em parceria com: SGS ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS COORDENAÇÃO

Leia mais

1. As Infraestruturas

1. As Infraestruturas O CAME Centro de Acolhimento às Micro e PME, pretende dar resposta a um conjunto de necessidades identificadas na Região Alentejo: Fomentar o empreendedorismo na região; Fixar quadros na região nomeadamente

Leia mais

Plano de Atividades 2014

Plano de Atividades 2014 Plano de Atividades 2014 Escola de Ciências Universidade do Minho 1. Missão A Escola de Ciências tem como missão gerar, difundir e aplicar conhecimento no âmbito das Ciências Exatas e da Natureza e domínios

Leia mais

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL ÍNDICE 1. OBJETIVOS E METODOLOGIA 1.1. Objetivos 1.2. Metodologia de Trabalho 2. IDENTIFICAÇÃO DAS INICIATIVAS PILOTO 3. INICIATIVAS PILOTO 4. IMPLEMENTAÇÃO DE INICIATIVAS PILOTO - MATERIAIS DE SUPORTE

Leia mais

Capacitação em Valorização de Tecnologias

Capacitação em Valorização de Tecnologias Capacitação em Valorização de Tecnologias Enquadramento No âmbito do projeto INESPO 2 Innovation Network Spain-Portugal, as universidades parceiras propuseram-se dinamizar uma ação de Capacitação em Valorização

Leia mais

Advanced Leadership! Um percurso de transformação para melhor liderar pessoas, equipas e organizações. www.pwc.pt/academy

Advanced Leadership! Um percurso de transformação para melhor liderar pessoas, equipas e organizações. www.pwc.pt/academy www.pwc.pt/academy Advanced! Um percurso de transformação para melhor liderar pessoas, equipas e organizações. PwC s Academy Aceite o desafio e empreenda uma transformação de relevo nas suas competências

Leia mais

Qualificação e Internacionalização das PME

Qualificação e Internacionalização das PME Qualificação e Internacionalização das PME Portugal 2020 Programa Operacional INFEIRA GABINETE DE CONSULTADORIA, LDA. RUA DO MURADO, 535, 4536-902, MOZELOS 227 419 350 INFEIRA.PT 0 Tipologia de Projetos

Leia mais

Com o Apoio de. Comissão de Coordenaçã e Desenvolvimento Regional do Centro

Com o Apoio de. Comissão de Coordenaçã e Desenvolvimento Regional do Centro OPEN Centro de Incubação de Oportunidades de Negócio Processo de Admissão de Utentes e Modelo de Incubação Centimfe, 2 de Março de 2005 Missão da OPEN Contribuir para a promoção da inovação e do emprego,

Leia mais

Política de Produto e Serviço Caixa Geral de Depósitos. Política de Produto e Serviço

Política de Produto e Serviço Caixa Geral de Depósitos. Política de Produto e Serviço Política de Produto e Serviço Publicado em julho 2012 1 Fundada em 1876, a Caixa Geral de Depósitos (CGD) é o maior grupo financeiro nacional, atuando em diferentes áreas, designadamente na banca comercial,

Leia mais

CONTEXTO: Avanços importantes: - Planificação anual conjunta das actividades do sector; -Relatório anual comum de actividades integradas.

CONTEXTO: Avanços importantes: - Planificação anual conjunta das actividades do sector; -Relatório anual comum de actividades integradas. PLANO ESTRATÉGICO INTEGRADO DE ENSINO TÉCNICO, PROFISSIONAL E EMPREGO CONTEXTO: O Governo de Cabo Verde (CV) começou a trabalhar ao longo desta última legislatura na integração dos sectores da formação

Leia mais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais conteúdos: Programa de formação avançada centrado nas competências e necessidades dos profissionais. PÁGINA 2 Cinco motivos para prefirir a INOVE RH como o seu parceiro, numa ligação baseada na igualdade

Leia mais

Atividades ACEESA. Centro de Estudos de Economia Solidária do Atlântico

Atividades ACEESA. Centro de Estudos de Economia Solidária do Atlântico Atividades 2013 ACEESA Baseado no Plano de Atividades 2013, aprovado na Reunião de Assembleia Geral, datada do dia 09 de abril de 2013 1 1. Revista ECONOMIA SOLIDÁRIA Realização das edições nº 6 e 7 da

Leia mais

A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC

A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC ABBC A actuação da ABBC assenta na independência, no profissionalismo e na competência técnica dos seus advogados e colaboradores,

Leia mais

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Iniciativas Inovadoras de Formação e Qualificação Profissional para o Comércio CIM Alto Minho 30 de junho de 2015 Missão Sucesso

Leia mais

O QUE ABORDAMOS, EM PARTICULAR, NESTE EU REPORT?

O QUE ABORDAMOS, EM PARTICULAR, NESTE EU REPORT? Cosme 1 O QUE ABORDAMOS, EM PARTICULAR, NESTE EU REPORT? Neste EU Report abordamos, em particular, o COSME, o novo programa quadro europeu para a competitividade das Empresas e das PME (pequenas e médias

Leia mais

Educação para a Cidadania linhas orientadoras

Educação para a Cidadania linhas orientadoras Educação para a Cidadania linhas orientadoras A prática da cidadania constitui um processo participado, individual e coletivo, que apela à reflexão e à ação sobre os problemas sentidos por cada um e pela

Leia mais

COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial

COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Subsistemas Fomento da Base Económica de Exportação Desenvolvimento Local Empreendedorismo

Leia mais

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE MELHORIA. Anos letivos 2014/2015 e 2015/2016. 00PDG Página 1 de 13. Mod.

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE MELHORIA. Anos letivos 2014/2015 e 2015/2016. 00PDG Página 1 de 13. Mod. Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE MELHORIA Anos letivos 2014/2015 e 2015/ Página 1 de 13 ÍNDICE Títulos Pág. 1. INTRODUÇÃO 3. 2. ESTRUTURA DO PLANO DE MELHORIA 4. 3. DESCRIÇÃO

Leia mais

AGENDA 21 LOCAL CONDEIXA-A-NOVA

AGENDA 21 LOCAL CONDEIXA-A-NOVA AGENDA 21 LOCAL CONDEIXA-A-NOVA PLANO DE COMUNICAÇÃO E DIVULGAÇÃO Deliverable 4 Fase 2 Novembro 2008 1 P á g i n a Índice 1. Objectivos... 3 2. Públicos-alvo... 4 3. Estratégia de Comunicação... 5 3.1

Leia mais

MINHO IN. Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia. 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima

MINHO IN. Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia. 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima MINHO IN Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima O MINHO IN Estratégia de Eficiência Coletiva O Minho IN é estratégia

Leia mais

Política nacional. Empreendedorismo Fator fundamental e prioritário para o desenvolvimento e aumento da competitividade da economia nacional.

Política nacional. Empreendedorismo Fator fundamental e prioritário para o desenvolvimento e aumento da competitividade da economia nacional. Criar a Empresa O desafio do empreendedorismo! Política nacional Empreendedorismo Fator fundamental e prioritário para o desenvolvimento e aumento da competitividade da economia nacional. Empreendedorismo

Leia mais

Estratégias regionais, para a investigação e inovação, implementadas nas Regiões. O que foi feito?

Estratégias regionais, para a investigação e inovação, implementadas nas Regiões. O que foi feito? Estratégias regionais, para a investigação e inovação, implementadas nas Regiões Ultraperiféricas e Cabo Verde: O que foi feito? O que está a ser fit? feito? Resolução do Conselho do Governo nº41/2008,

Leia mais

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução:

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução: EDIÇÃO 2011/2012 Introdução: O Programa Formação PME é um programa financiado pelo POPH (Programa Operacional Potencial Humano) tendo a AEP - Associação Empresarial de Portugal, como Organismo Intermédio,

Leia mais

Financiamento Regional e Portugal 2020. Alexandra Rodrigues Seminário CTCV

Financiamento Regional e Portugal 2020. Alexandra Rodrigues Seminário CTCV Financiamento Regional e Portugal 2020 Alexandra Rodrigues Seminário CTCV 9 abril 2015 Foco Temático no conjunto dos FEEI Sustentabilidade e eficiência no Uso de Recurso 6.259 M 25% Competitividade e Internacionalização

Leia mais

PO AÇORES 2020 FEDER FSE

PO AÇORES 2020 FEDER FSE Apresentação pública PO AÇORES 2020 FEDER FSE Anfiteatro C -Universidade dos Açores -Ponta Delgada 04 de marçode 2015 8EIXO EMPREGO E MOBILIDADE LABORAL > Administração regional Objetivo Específico 8.1.1

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS MÓDULOS HORAS FORMADOR 1 - FORMADOR: SISTEMA, CONTEXTOS E PERFIL 10H FRANCISCO SIMÕES 2 SIMULAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL 13H FILIPE FERNANDES 3 COMUNICAÇÃO

Leia mais

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação 1.º Ano / 1.º Semestre Marketing Estratégico Formar um quadro conceptual abrangente no domínio do marketing. Compreender o conceito

Leia mais

+Inovação +Indústria. AIMMAP Horizonte 2020 - Oportunidades para a Indústria Porto, 14 outubro 2014

+Inovação +Indústria. AIMMAP Horizonte 2020 - Oportunidades para a Indústria Porto, 14 outubro 2014 +Inovação +Indústria AIMMAP Horizonte 2020 - Oportunidades para a Indústria Porto, 14 outubro 2014 Fatores que limitam maior capacidade competitiva e maior criação de valor numa economia global Menor capacidade

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO

PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO Jorge Abegão Secretário-Técnico do COMPETE Coimbra, 28 de janeiro de 2015 Estratégia Europa 2020 ESTRATÉGIA EUROPA 2020 CRESCIMENTO INTELIGENTE

Leia mais

BALCÃO + CULTURA BALCÃO +CULTURA + B +

BALCÃO + CULTURA BALCÃO +CULTURA + B + BALCÃO + CULTURA B BALCÃO + +CULTURA 1. CONTEXTUALIZAÇÃO A crescente relevância das Indústrias Culturais e Criativas, enquanto atividades que com base na criatividade, no talento, nos ativos culturais

Leia mais

Startups na UE. Startups na UE. Da idealização à concretização

Startups na UE. Startups na UE. Da idealização à concretização Startups na UE Da idealização à concretização 1 DO QUE TRATAMOS HOJE? Subvenções, instrumentos financeiros e outros mecanismos que potenciem a criação e o reconhecimento de startups. As novas empresas,

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO CURSO DE EMPREENDEDORISMO E VALORIZAÇÃO DA INVESTIGAÇÃO. Prof. Doutora Maria José Silva

COORDENAÇÃO DO CURSO CURSO DE EMPREENDEDORISMO E VALORIZAÇÃO DA INVESTIGAÇÃO. Prof. Doutora Maria José Silva COORDENAÇÃO DO CURSO Prof. Doutora Maria José Silva PORQUÊ O CURSO DE EMPREENDEDORISMO E VALORIZAÇÃO DA INVESTIGAÇÃO? Numa realidade onde a transposição do conhecimento científico e tecnológico gerado

Leia mais

POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS BENEFICIÁRIOS

POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS BENEFICIÁRIOS ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA O objetivo específico deste concurso consiste em conceder apoios financeiros a projetos

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Gestão de Projectos info@ipn-incubadora.pt +351 239 700 300 BEST SCIENCE BASED INCUBATOR AWARD Incentivos às Empresas Objectivos: - Promoção do up-grade das empresas de PME; - Apoiar

Leia mais

Estratégia de Dinamização e de Divulgação

Estratégia de Dinamização e de Divulgação Estratégia de Dinamização e de Divulgação Plano de Ação de 2015 FEVEREIRO 2015 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. VISÃO DA BOLSA DE TERRAS... 4 3. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS - LINHAS GERAIS DA ESTRATÉGIA... 5

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 2 CONHECIMENTO Ação 2.1 CAPACITAÇÃO E DIVULGAÇÃO Enquadramento Regulamentar Regulamento (UE) n.º 1305/2013, do Conselho e do Parlamento

Leia mais

Índice. Quadro Referencial Avaliação do Desempenho Docente. Índice 01. Introdução 02. Pressupostos 02. Dimensões da Avaliação 03

Índice. Quadro Referencial Avaliação do Desempenho Docente. Índice 01. Introdução 02. Pressupostos 02. Dimensões da Avaliação 03 Quadro Referencial Avaliação do Desempenho Docente Índice Página Índice 01 Introdução 02 Pressupostos 02 Dimensões da Avaliação 03 Domínios e Indicadores da Avaliação 03 Níveis de Desempenho da Avaliação

Leia mais

1º CONTRIBUTO DA UGT O EMPREGO DOS JOVENS INICIATIVA OPORTUNIDADE PARA A JUVENTUDE

1º CONTRIBUTO DA UGT O EMPREGO DOS JOVENS INICIATIVA OPORTUNIDADE PARA A JUVENTUDE 1º CONTRIBUTO DA UGT O EMPREGO DOS JOVENS INICIATIVA OPORTUNIDADE PARA A JUVENTUDE I. Enquadramento A UGT regista o lançamento da Iniciativa Oportunidade para a Juventude em Dezembro de 2011 e, no âmbito

Leia mais

Curso Executivo. Liderança para Mulheres

Curso Executivo. Liderança para Mulheres Curso Executivo Liderança para Mulheres Ano Letivo 2012/2013 ENQUADRAMENTO After years of analyzing what makes leaders most effective and figuring out who's got the Right Stuff, management gurus now know

Leia mais

Sessão de apresentação. 08 de julho de 2015

Sessão de apresentação. 08 de julho de 2015 REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E ÀS EMPRESAS, COM IMPACTO NO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL DA REGIÃO DO ALGARVE Sessão de apresentação. 08 de julho de 2015 1 1 CONTEÚDOS

Leia mais

Programa Nacional de Desenvolvimento do Empreendedorismo,, Inovação e Emprego no Sector Cultural e Criativo Cri[activo]

Programa Nacional de Desenvolvimento do Empreendedorismo,, Inovação e Emprego no Sector Cultural e Criativo Cri[activo] Programa Nacional de Desenvolvimento do Empreendedorismo,, Inovação e Emprego no Sector Cultural e Criativo Cri[activo] 1. ENQUADRAMENTO Ao longo de 2009 consolidou-se em Portugal o reconhecimento de que

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt PT: 00351 217 931 365 AO: 00244 94 112 60 90 MZ: 00258 821 099 522

www.highskills.pt geral@highskills.pt PT: 00351 217 931 365 AO: 00244 94 112 60 90 MZ: 00258 821 099 522 Apresentação... 3 Como Empresa... 3 A nossa Visão... 3 A nossa Missão - A SUA VALORIZAÇÃO, A NOSSA MISSÃO!... 3 Os nossos Valores... 3 Porquê fazer um Curso de Especialização?... 4 Formação Certificada...

Leia mais

CTSP e Pós-Graduações THE MARKETING SCHOOL. porto. aveiro. lisboa

CTSP e Pós-Graduações THE MARKETING SCHOOL. porto. aveiro. lisboa CTSP e Pós-Graduações THE MARKETING SCHOOL porto. aveiro. lisboa LICENCIATURA & MESTRADO THE MARKETING SCHOOL Somos uma escola vocacionada essencialmente para as empresas e mercados. Queremos qualificar

Leia mais