INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA. Centro de Audiovisuais e-learning. Projecto e-iscte

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA. Centro de Audiovisuais e-learning. Projecto e-iscte"

Transcrição

1 Projecto e-iscte Liliana Silva João Monteiro Rui Marinheiro 26 de Setembro de

2 1. Campus ISCTE INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA concentrados num único pólo e em vários edifícios interligados, sitos na Avenida das Forças Armadas, em Lisboa. actividade em áreas científicas muito diversas Alunos 400 Professores 250 Funcionários Licenciatura Pós-Graduação Mestrado Doutoramento 2

3 2. Campus ISCTE INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA Escolha e instalação da plataforma de e-learning, arranque da fase piloto. Customização da plataforma, integração com o ambiente do ISCTE. Integração da plataforma de e-learning, com a restante solução do ISCTE, desenhada no âmbito do projecto Campus Virtuais, nomeadamente com o módulo de gestão académica e o portal. Formação na plataforma de e-learning de modo a tornar o ISCTE autónomo na gestão, manutenção e criação de novos cursos. Suporte e apoio ao desenvolvimento de conteúdos para formação à distância dos diversos público-alvo do ISCTE. 3

4 3. Como aceder à plataforma e-iscte 4

5 4. O e-learning no ISCTE O que permite a plataforma tecnológica (Blackboard LMS) organizar e desenvolver e disponibilizar conteúdos digitais em formatos diversos (sumários, programa, artigos, textos, animações, apresentações, vídeos, exercícios interactivos, ligações à web, etc.) informações para alunos e docentes com colocação de avisos/anúncios planeamento de actividades e tarefas com e sem recurso a calendário criação de grupos de trabalho e associação de ferramentas e funcionalidades por grupo criação e dinamização de fóruns de discussão temáticos ou por grupos de alunos ferramentas de comunicação síncrona e assíncrona funcionalidades de cacifo digital, glossário arquivo e importação e exportação de conteúdos de uma disciplina criar e gerir meios de avaliação, com recurso a testes, questionários, etc. gestão do desempenho do aluno, estatísticas, avaliações, pautas acesso controlado e exclusivo a docentes e alunos de cada disciplina 5

6 5. O e-learning no ISCTE (e-iscte) Implementação de plataforma tecnológica (Blackboard LMS) como complemento às aulas presenciais (licenciatura) Sensibilização Formação de Docentes Presencial On-Line Criação e Associação a Disciplinas Apoio Técnico Suporte ao Utilizador Apoio Pedagógico Apoio On-Line Tutoriais/Portal 6

7 6. O e-learning no ISCTE situação actual Formação Inicial de docentes na gestão de uma disciplina na plataforma 5 edições 40 docentes Disponibilização de tutoriais sobre a plataforma para docentes e alunos Implementação de sistema de informação para help-desk ao e-learning Apoio técnico-pedagógico a docentes e alunos Colaboração em projectos com a Fundação ISCTE Desenvolvimento e integração de novas funcionalidades da plataforma 7

8 7. O e-learning no ISCTE formação a docentes Curso de Iniciação ao Ensino e Aprendizagem em e-learning Objectivos Gerais compreender o conceito de e-learning identificar as vantagens e barreiras do e-learning preparar para a criação e manutenção de disciplinas em e- Learning criar e adaptar disciplinas para o e-learning Contexto Pedagógico Objectivos Operacionais adquirir competências pedagógicas para o e-learning utilizar as funcionalidades da plataforma de e-learning do ISCTE promover a interacção e participação dos alunos nas disciplinas da plataforma dinamizar conteúdos e grupos de alunos Contexto Tecnológico Modelos de ensino e aprendizagem Sistemas de Gestão de ensino e Aprendizagem Definição e caracterização de e-learning Normalização de Conteúdos e Objectos de Vantagens e barreiras na adopção de e- Aprendizagem Learning Introdução à plataforma de e-learning e-iscte Componentes, Metodologias e Estratégias em (Blackboard) e-learning Inserção de conteúdos pedagógicos em disciplinas no e-iscte Ferramentas de comunicação no e-iscte Gestão de grupos no e-iscte 8

9 8. Número de utilizadores da plataforma e-iscte Nº de Utilizadores Utilizadores Utilizadores Aluno Utilizadores Docente /2005 Nº Alunos 4706 Nº Docentes Nº Utilizadores Activos /

10 9. Número de disciplinas na plataforma e-iscte Média Disciplinas Disciplinas Disciplinas Activas Nº Disciplinas Nº Disciplinas Activas 2004/ /

11 10. Número de acessos à plataforma de e-iscte (conteúdo) Média Páginas Vistas /mês Média de Vistas de Disciplinas Média de Vistas de Páginas / /2006 Média páginas vistas na data mais activa Média páginas vistas/dia

12 11. INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA O INDEG/ISCTE Instituto para o Desenvolvimento da Gestão Empresarial do ISCTE, criado em 2 de Novembro de 1988, é uma associação UNIVERSIDADE/EMPRESA sem fins lucrativos, reconhecida oficialmente como de utilidade pública em 12 de Junho de Leccionadas: - Pós-graduações, - Mestrados, - Programas específicos de formação avançada em gestão Actividades: - Consultoria/Projectos, - Investigação Aplicada, - Conferências / Seminários, - Exposições da Galeria de Arte - Outros Eventos 12

13 12. INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA INDEG/ISCTE desenvolveu um projecto inovador - "INDEG/Escola Virtual e 2004 Construção da sociedade da informação e do conhecimento Aplicação das novas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) às actividades que vem desenvolvendo nos domínios das Pós-Graduações em Gestão, da Investigação e da Consultoria Criação de novas competências nos domínios de intervenção e ampliação das existentes 13

14 13. Objectivos Operacionais Definir o quadro de competências; Dinamizar a infra-estrutura Formar e-docentes e e-tutores no sistema de gestão da formação, bem como técnicos na nova infra-estrutura tecnológica de formação; Preparar o quadro geral que permita avaliar quantitativa e qualitativamente os cursos a realizar; Desenvolver e implementar o plano de promoção do Avaliar e controlar a fase de implementação do projecto, nas suas três dimensões principais: técnica, pedagógica e financeira. 14

15 14. Planeamento Adequação telecom INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA Plataformas Equipamento Id. Actuais Futuras Competências Definição pedagógica * Workshop Modelos de ensino a distância Formação Gestão de Plataformas Formação E-Docentes Conteúdos Áreas temáticas Lançamento Gestão e Avaliação do Projecto Formação E-tutores em áreas temáticas * 15

16 15. Equipa Coordenador Projecto Coordenador Financeiro Coordenador Técnico Coordenador Pedagógica Gestor Funcional Guionistas Programadores Designer 16

17 16. Plataforma Tecnológica Plataforma Tecnológica Internet Workstation Estudante 2 x Switch port Workstation Estudante Cable Router Provider 2 ADSL Router Provider 1 Link Optimizer 2 x Switch port Workstation Firewall Switch x Switch port Workstation Group Dominio Web IntraLearn Centra 17

18 17. Plataformas e-learninge Assíncrona Síncrona Videoconferência 18

19 18. Platafaforma Assíncrona 19

20 19. Plataforma Síncrona Chat Web Safari 20

21 20. Plataforma Síncrona Whiteboard Partilha Aplicações 21

22 21. Videoconferência INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA 22

23 22. Formação realizada Curso de e-docentes: A caminho das novas competências Gestão de Plataformas de e-learning Formação interna de e-tutores em áreas temáticas Sensibilização à utilização de Videoconferência para e-docentes e e- Tutores 23

24 23. Formação interna de e-tutores em áreas temáticas Conteúdos Programáticos previstos: Apresentação do Economia Social Gestão Financeira e Empresarial Logística e e-logística Gestão Estratégica Sistemas de informação para a Gestão Fundamentos de Finanças internacionais Gestão.com Gestão e Economia baseada no Conhecimento Organizar para Responsabilizar e Avaliar Desempenho Comportamento e Desenvolvimento Organizacional Gestão e Organização da Saúde Projecto Aplicado 24

25 24. Desenvolvimento de conteúdos Trabalho de equipa entre: e-docentes Responsável pedagógica Responsável técnica Designer Guionista interactivo Programadores 25

26 25. Metodologia INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA Reunião preparação curso Reunião de preparação por módulo Desenho dos conteúdos Templates Reunião com Guionista Validação Reunião com programadores Reunião final aprovação 26

27 27

28 28

29 29

30 30

31 31

32 26. Outras experiências INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA Licenciatura de Engenharia e Telecomunicações e Informação Pós-Graduação de Empreendorismo, disciplina de Tecnologias de Informação e Comunicação MBA (S. Vicente), disciplina Sistemas de Controlo de Gestão Videoconferência Instituto António Sérgio 32

33 27. e-iscte INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA Formação Inicial de docentes na gestão de uma disciplina na plataforma Disponibilização de tutoriais sobre a plataforma para docentes e alunos Implementação de sistema de informação para help-desk ao e-learning Apoio técnico-pedagógico a docentes e alunos Colaboração em projectos com a Fundação ISCTE Desenvolvimento e integração de novas funcionalidades da plataforma 33

34 28. Referências INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA Monteiro, João (2004),Questões institucionais e organizacionais na adopção de metodologias de e-learning no Ensino Superior, Conferência eles, Universidade de Aveiro Ruas, A.Martins, N. Cristovão, A. Correia, R. Marinheiro (2004), e-learning do Campus Virtual do ISCTE, Conferência eles, Universidade de Aveiro Silva, Liliana, O Neill, Henrique, Pereira, Jorge (2004), Projecto Conferência eles, Universidade de Aveiro Silva, Liliana (2004), O projecto Escola Virtual do INDEG, Economia Global e Gestão Silva, Liliana (2005), IADIS Virtual Conference on Computer Science and Information Systems 34

35 Obrigado pela atenção! Liliana Silva João Monteiro Rui Marinheiro 35

O e-learning para suporte ao ensino presencial universitário

O e-learning para suporte ao ensino presencial universitário Aveiro, 20 de Outubro de 2005 O e-learning para suporte ao ensino presencial universitário Luis Borges Gouveia Professor Associado, FCT, UFP lmbg@ufp.pt Sociedade da Informação A Sociedade da Informação

Leia mais

Concepção de Formação Aberta e a Distância

Concepção de Formação Aberta e a Distância P ERFIL E D ELTAC ONSULTORES EM CONSÓRCIO Concepção de Formação Aberta e a Distância Ficha Técnica Autores: : Francisco Baptista e José Garcez de Lencastre Título: Programa do Curso de Concepção de Formação

Leia mais

Gestão da Formação por Meios Informáticos

Gestão da Formação por Meios Informáticos P ERFIL E D ELTAC ONSULTORES EM CONSÓRCIO Gestão da Formação por Meios Informáticos Ficha Técnica Autores: Ana Cristina Almeida, Luís Pousada e João Carvalhinho Título: Programa do Curso de Gestão da Formação

Leia mais

Eng.º Silvio Almada Associação Angolana de Providores de Serviço de Internet AAPSI

Eng.º Silvio Almada   Associação Angolana de Providores de Serviço de Internet AAPSI Eng.º Silvio Almada Email: silvio.almada@aapsi.og.ao Associação Angolana de Providores de Serviço de Internet AAPSI Junho de 2014 1 AAPSI - Sumário 2 EaD & TIC s - Introdução Declaração Universal dos Direitos

Leia mais

Workshop Iniciação à Plataforma Moodle

Workshop Iniciação à Plataforma Moodle Workshop Iniciação à Plataforma Moodle E-LEARNING E PLATAFORMAS LMS 2 E-LEARNING NA ULISBOA Conjunto de práticas de ensino mediado por ambientes online e tecnologias digitais e-learning - Electronic learning

Leia mais

Ensino a distância Formação de professores e aspectos tecnológicos

Ensino a distância Formação de professores e aspectos tecnológicos Ensino a distância 2014-2016 - Formação de professores e aspectos tecnológicos Colóquio Ensino a Distância Novos horizontes, Escola Secundária Fonseca Benevides, Lisboa 17 de março de 2016 10:00 Apresentação

Leia mais

Aprendizagem ao Longo da Vida EMPREENDEDORISMO E NEGÓCIOS

Aprendizagem ao Longo da Vida EMPREENDEDORISMO E NEGÓCIOS Aprendizagem ao Longo da Vida em EMPREENDEDORISMO E NEGÓCIOS Regime de e-learning Coordenador: Prof.ª Doutora Luísa Cagica Carvalho 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ENQUADRAMENTO... 3 3. DESTINATÁRIOS...

Leia mais

Proposta de actividade pedagógica com recurso à plataforma WIZIQ

Proposta de actividade pedagógica com recurso à plataforma WIZIQ UNIVERSIDADE DE LISBOA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Proposta de actividade pedagógica com recurso à plataforma WIZIQ Autor João Raimundo de Freitas Ferreira MESTRADO EM TIC E EDUCAÇÃO 2010/2011 Notas prévias

Leia mais

Que Serviços de Nova Geração para a Educação? Museu da Electricidade 8 de Julho de 2009

Que Serviços de Nova Geração para a Educação? Museu da Electricidade 8 de Julho de 2009 Que Serviços de Nova Geração para a Educação? Museu da Electricidade 8 de Julho de 2009 plano tecnológico da educação objectivo estratégico e metas objectivo estratégico colocar Portugal entre os cinco

Leia mais

Soluções Corporativas Eduardo Pitombo

Soluções Corporativas Eduardo Pitombo Soluções Corporativas Eduardo Pitombo Nossa Missão Desenvolver soluções de educação customizadas para empresas públicas e privadas, que contribuam diretamente para a melhoria das competências de seus funcionários

Leia mais

Redes Colaborativas de Inovação Experiência Mota-Engil Engenharia

Redes Colaborativas de Inovação Experiência Mota-Engil Engenharia Redes Colaborativas de Inovação Experiência Mota-Engil Engenharia 8 º Encontro Nacional de Inovação COTEC 28 Junho 2011 Lisboa Rui Campos 1. Plataforma Colaborativa da Gestão de Inovação - InnovCenter

Leia mais

Tutor de Formação a Distância

Tutor de Formação a Distância P ERFIL, D ELTAC ONSULTORES EM CONSÓRCIO Tutor de Formação a Distância Ficha Técnica Autores: Alcino Ferreira da Silva e Gabriela Paleta Título: Programa do Curso de Tutor de Formação a Distância Coordenação

Leia mais

O Repositorio Aberto da U.PORTO

O Repositorio Aberto da U.PORTO O Repositorio Aberto da U.PORTO Eugénia Matos Fernandes efernand@reit.up.pt Lígia Maria Ribeiro lmr@reit.up.pt 4ª Conferência sobre o Acesso Livre ao Conhecimento Universidade do Minho, Braga 26 e 27 de

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO III - TECNOLOGIAS DIGITAIS AVANÇADAS Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO III - TECNOLOGIAS DIGITAIS AVANÇADAS Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular OPÇÃO III TECNOLOGIAS DIGITAIS AVANÇADAS Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E E-LEARNING NA UNIVERSIDADE ABERTA

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E E-LEARNING NA UNIVERSIDADE ABERTA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E E-LEARNING NA UNIVERSIDADE ABERTA António Quintas-Mendes - Laboratório de Educação a Distância e E-Learning 9ETIC EXPERIÊNCIAS NO REINO UNIDO E NA PENÍNSULA IBÉRICA 27 de Outubro

Leia mais

TCC EM SISTEMAS DA INFORMAÇÃO. Aula 2- Eixo temático 1 Tecnologias para acesso participativo e universal do cidadão ao conhecimento

TCC EM SISTEMAS DA INFORMAÇÃO. Aula 2- Eixo temático 1 Tecnologias para acesso participativo e universal do cidadão ao conhecimento Aula 2- Eixo temático 1 Tecnologias para acesso participativo e universal do cidadão ao conhecimento Objetivo desta segunda aula Tecnologias para acesso participativo e universal do cidadão ao conhecimento.

Leia mais

O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico

O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico 1 Do começo aos dias de hoje A história do Grupo Ibmec Criação e Desenvolvimento Nasce o Ibmec-RJ, como Instituto para Pesquisa

Leia mais

Aprendizagem ao Longo da Vida EMPREENDEDORISMO E NEGÓCIOS

Aprendizagem ao Longo da Vida EMPREENDEDORISMO E NEGÓCIOS Aprendizagem ao Longo da Vida em EMPREENDEDORISMO E NEGÓCIOS Regime de e-learning Coordenador: Profª Doutora Maria do Rosário Almeida Vice-coordenador: Prof.ª Doutora Luísa Cagica Carvalho 1 Índice 1.

Leia mais

por uma administração pública de qualidade lisboa, 07.maio.2008

por uma administração pública de qualidade lisboa, 07.maio.2008 por uma administração pública de qualidade lisboa, 07.maio.2008 biblioteca municipal de santa maria da feira: certificação: a qualidade ao serviço dos utilizadores Etelvina Araújo, Rui Campos, Tânia Gonçalves

Leia mais

Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA)

Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA) Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA) O que é? Ambientes Virtuais de Aprendizagem são softwares que auxiliam na montagem de cursos acessíveis pela Internet. ( http://pt.wikipedia.org/wiki/ambiente_virtual_de_aprendizagem

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO ESTRATEGOR

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO ESTRATEGOR 2017 CATÁLOGO DE FORMAÇÃO ESTRATEGOR Marketing e Publicidade Estratégias de Marketing Marketing Digital & Gestão de Redes Sociais Marketing e Vendas em Mercados Internacionais Feiras Internacionais Planeamento

Leia mais

Programa de Doutoramento em Gestão, Liderança e Políticas no Sector Agroalimentar

Programa de Doutoramento em Gestão, Liderança e Políticas no Sector Agroalimentar Programa de Doutoramento em Gestão, Liderança e Políticas no Sector Agroalimentar Workshop Colaboração entre Moçambique e Portugal nos Sectores Agrícola, Alimentar e Florestal, Maputo, 2 de Junho 2015

Leia mais

QUESTIONÁRIO: ADAPTAÇÃO, CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO 9 Julho - 9h às 13h e 14h às 18h

QUESTIONÁRIO: ADAPTAÇÃO, CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO 9 Julho - 9h às 13h e 14h às 18h INICIAÇÃO AO SPSS 9, 16 e 23 Abril - 9h às 12h e 13h às 16h INTRODUÇÃO AOS MÉTODOS QUALITATIVOS 30 Abril - 9h às 13h e 14h às 18h ANÁLISE DE DADOS MULTIVARIADA 7 e 14 Maio - 9h às 13h e 14h às 18h CONSTRUÇÃO

Leia mais

Aulas: Sumário / Resumo

Aulas: Sumário / Resumo Aulas: Sumário / Resumo a. Aula 1 (05-03-07) Aula em que foi apresentada a disciplina, e a plataforma que será usada na disciplina (teleduc); (aula em que não estive presente). b. Aula 2 (12-03-07) Aula

Leia mais

Curso: ESTRATÉGIAS E INOVAÇÃO PEDAGÓGICA

Curso: ESTRATÉGIAS E INOVAÇÃO PEDAGÓGICA Curso: ESTRATÉGIAS E INOVAÇÃO PEDAGÓGICA e-ipp Unidade de e-learning do Politécnico do Porto e-ipp@sc.ipp.pt ÍNDICE ÍNDICE... 2 RESUMO... 3 FICHA DO CURSO... 4 PERFIL DOS ALUNOS... 4 NECESSIDADES DE INSTRUÇÃO...

Leia mais

PROPOSTA DE MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE A UNYLEYA - EDUCAÇÃO EFORMAÇÃO A DISTÂNCIA, SA E O INSTITUTO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO, I.P.

PROPOSTA DE MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE A UNYLEYA - EDUCAÇÃO EFORMAÇÃO A DISTÂNCIA, SA E O INSTITUTO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO, I.P. , ~.> ~.) I INSTITUTO NACIONAL -l.l.í!sj DE ADMINISTRAÇÃO. I-p. PROPOSTA DE MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE A UNYLEYA - EDUCAÇÃO EFORMAÇÃO A DISTÂNCIA, SA E O INSTITUTO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO, I.P.

Leia mais

CURSO: COMUNICAÇÃO E TUTORIA PEDAGÓGICA

CURSO: COMUNICAÇÃO E TUTORIA PEDAGÓGICA CURSO: COMUNICAÇÃO E TUTORIA PEDAGÓGICA RESUMO Neste curso de comunicação e tutoria pedagógica serão abordados temas relacionados com a identidade digital, as ferramentas de comunicação web e os processos

Leia mais

O ensino b-learning no Ensino Superior. Relato de uma experiência na ULHT

O ensino b-learning no Ensino Superior. Relato de uma experiência na ULHT O ensino b-learning no Ensino Superior. Relato de uma experiência na ULHT Dulce Maria Franco e Maria Manuel Calvet Ricardo CeiED Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias OBJETIVOS Compreender

Leia mais

elearning na Universidade de Aveiro: presente e futuro Fernando Ramos Universidade de Aveiro

elearning na Universidade de Aveiro: presente e futuro Fernando Ramos Universidade de Aveiro elearning na Universidade de Aveiro: presente e futuro Fernando Ramos Universidade de Aveiro conteúdo Projecto e-u Campus Virtual na Universidade de Aveiro elearning na UA: ponto de situação e principais

Leia mais

Implementação do Projecto Competências TIC. Fevereiro de 2009

Implementação do Projecto Competências TIC. Fevereiro de 2009 Implementação do Projecto Competências TIC Fevereiro de 2009 Objectivos Desenvolvimento e valorização profissional dos agentes educativos, em ordem à utilização das TIC Reconhecimento de competências já

Leia mais

ANÁLISE CRÍTICA, ESCRITA E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE INVESTIGAÇÃO 4 e 11 Junho - 9h às 16h

ANÁLISE CRÍTICA, ESCRITA E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE INVESTIGAÇÃO 4 e 11 Junho - 9h às 16h CONSTRUÇÃO ONLINE DE QUESTIONÁRIOS 21 e 28 Maio - 9h às 16h ANÁLISE CRÍTICA, ESCRITA E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE INVESTIGAÇÃO 4 e 11 Junho - 9h às 16h A ESCRITA DA ESCRITA CIENTÍFICA 18 e 25 Junho -

Leia mais

Universidade de Coimbra. Faculdade de Ciências e Tecnologia. Departamento de Engenharia Química (DEQ / FCTUC)

Universidade de Coimbra. Faculdade de Ciências e Tecnologia. Departamento de Engenharia Química (DEQ / FCTUC) Universidade de Coimbra Faculdade de Ciências e Tecnologia Departamento de Engenharia Química (DEQ / FCTUC) Dia Aberto à Inovação e Transferência de Tecnologia DEQ, 4 de Abril de 2006 Licenciatura em Engenharia

Leia mais

O contributo do Cluster Habitat Sustentável

O contributo do Cluster Habitat Sustentável O contributo do Cluster Habitat Sustentável Victor Ferreira congresso LiderA, Lisboa 25/05/2011 Plataforma para a Construção Sustentável Visão e Missão OClusterHabitat? agregador em rede de actividades

Leia mais

Curso Piloto O Atendimento nas Lojas do Cidadão 06/05/ /06/2008

Curso Piloto O Atendimento nas Lojas do Cidadão 06/05/ /06/2008 Curso Piloto O Atendimento nas Lojas do Cidadão 06/05/2008 27/06/2008 Avaliação da Formação É importante para a AMA e, especificamente para toda a Equipa que concebeu e preparou esta Acção de Formação

Leia mais

ANEXO II RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES DO IPS

ANEXO II RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES DO IPS ANEXO II RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES DO IPS Identificação do avaliado Nome Categoria profissional actual Anos de serviço no ensino superior Anos de serviço na Unidade Orgânica

Leia mais

Público Alvo: Critérios de admissão para o curso: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Critérios de admissão para o curso: Investimento: Disciplinas: Fundado em 1965, o Instituto Nacional de Telecomunicações - Inatel - é um centro de excelência em ensino e pesquisa na área de Engenharia, e tem se consolidado cada vez mais, no Brasil e no exterior, como

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO 2007-201 Apresentação da Proposta ÍNDICE 1 O PROBLEMA 2 A ESTRATÉGIA 4 PLANO DE FINANCIAMENTO 1 1 O PROBLEMA Taxa de emprego Emprego em média e alta tecnologia

Leia mais

Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas. Plano de acção Nota introdutória

Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas. Plano de acção Nota introdutória Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas Plano de acção 2009-2013 Nota introdutória O plano de acção é um documento orientador onde se conceptualizam e descrevem as metas a atingir num período

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DO FORMANDO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE

MANUAL TÉCNICO DO FORMANDO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE MANUAL TÉCNICO DO FORMANDO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE Projecto: Kit elearning, SAF/ Novabase, S.A. Equipa

Leia mais

CURSO PRÁTICO DE TRANSIÇÃO PARA O

CURSO PRÁTICO DE TRANSIÇÃO PARA O CURSO PRÁTICO DE TRANSIÇÃO PARA O Está preparado para a transição para o SNC? Sabe o que vai fazer depois da conversão do código de contas? Já decidiu as suas políticas contabilísticas? Participe num curso

Leia mais

PROJETOS PEDAGÓGICOS INTERDISCIPLINARES

PROJETOS PEDAGÓGICOS INTERDISCIPLINARES PROJETOS PEDAGÓGICOS INTERDISCIPLINARES Ana Fonseca, Maria João Guerreiro Universidade Fernando Pessoa Congresso Nacional de Práticas Pedagógicas no Ensino Superior Leiria, 3 Julho 2015 Objectivos desta

Leia mais

ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: QUE

ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: QUE ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: QUE OPORTUNID@DES Carla Padrel de Oliveira cpadrel@univ ab.pt 2 A Universidade Aberta Pioneira no Ensino a Distância em Portugal Fundada em 1988, a Universidade Aberta (UAb)

Leia mais

A INFLUENCIA DO ESPAÇO NA CRIAÇÃO DE ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM DE ALTA QUALIDADE. Pedro Nuno Moreira da Silva

A INFLUENCIA DO ESPAÇO NA CRIAÇÃO DE ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM DE ALTA QUALIDADE. Pedro Nuno Moreira da Silva A INFLUENCIA DO ESPAÇO NA CRIAÇÃO DE ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM DE ALTA QUALIDADE. Pedro Nuno Moreira da Silva psilva@est.ipcb.pt Apresentação do Trabalho Phd. Universidade de Évora Doutoramento em Sistemas

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO. Identificação do avaliado

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO. Identificação do avaliado ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO Identificação do avaliado Nome Categoria profissional actual Anos de serviço no ensino superior Anos de serviço na Unidade

Leia mais

GUIA DO FORMANDO. 1. Objetivos Gerais. 2. Objectivos Específicos e Conteúdos Programáticos

GUIA DO FORMANDO. 1. Objetivos Gerais. 2. Objectivos Específicos e Conteúdos Programáticos GUIA DO FORMANDO Curso: FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES Duração: 90h. Coordenação da Formação: Conceição Nobre Rodrigues. Equipa de Formadores: Cláudia A. Senra, Margarida M. Guimarães, Paulo

Leia mais

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS //

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS // Pós-Graduação Segurança Alimentar 45 ECTS // www.esb.ucp.pt Nesta pós-graduação estudam-se os perigos, riscos, metodologias e legislação com que a segurança alimentar é confrontada na atualidade, numa

Leia mais

Formação Pedagógica Inicial de Formadores blearning 90 Horas. Programa do Curso.

Formação Pedagógica Inicial de Formadores blearning 90 Horas. Programa do Curso. Formação Pedagógica Inicial de Formadores blearning 90 Horas Programa do Curso www.areapedagogica.com 2 Programa do Curso de Formação Pedagógica de Formadores blearning 90 Horas Objetivos Gerais No final

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM TURISMO (2º E 3º CICLOS)

PROGRAMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM TURISMO (2º E 3º CICLOS) PROGRAMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM TURISMO (2º E 3º CICLOS) MESTRADO EM GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES TURÍSTICAS (2º CICLO) MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DOS DESTINOS TURÍSTICOS (2º CICLO) DOUTORAMENTO

Leia mais

MODERNIZAÇÃO TECNOLÓGICA DAS ESCOLAS

MODERNIZAÇÃO TECNOLÓGICA DAS ESCOLAS «Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei 6/89, de 15 de Abril) de RESPOSTA OBRIGATÓRIA, registado no INE sob o n.º 9880, válido até 31/12/2008» MODERNIZAÇÃO TECNOLÓGICA DAS ESCOLAS

Leia mais

Plataformas de Colaboração e Partilha de Conhecimento

Plataformas de Colaboração e Partilha de Conhecimento Plataformas de Colaboração e Partilha de Conhecimento Lisboa, 29 de Março de 2012 João Gomes Diretor Serviços Avançados FCCN IFCCN: Fundação para a Computação Científica NacionalI Instituição privada sem

Leia mais

Mestrado em. ECONOMIA e GESTÃO INTERNACIONAL

Mestrado em. ECONOMIA e GESTÃO INTERNACIONAL Mestrado em ECONOMIA e GESTÃO INTERNACIONAL ANO LECTIVO 2011/2012 6. a EDIÇÃO Rui Henrique Alves (Vogal) Maria do Rosário Moreira (Vogal) Rosa Forte (Directora) Ana Paula Africano (Vogal) Raquel Meneses

Leia mais

Regulamento de criação, acreditação interna e creditação dos cursos de formação na área da educação contínua da UPorto

Regulamento de criação, acreditação interna e creditação dos cursos de formação na área da educação contínua da UPorto Regulamentos Regulamento de criação, acreditação interna e creditação dos cursos de formação na área da educação contínua da UPorto Secção Permanente do Senado de 07 de Abril de 2004 Alterado pela Secção

Leia mais

Utilização do Moodle em situações de formação de professores não presencial. Partilha de prática da formação Prezi Outra forma de apresentações

Utilização do Moodle em situações de formação de professores não presencial. Partilha de prática da formação Prezi Outra forma de apresentações Utilização do Moodle em situações de formação de professores não presencial Partilha de prática da formação Prezi Outra forma de apresentações Formação a distância? Porquê? Permite a articulação em termos

Leia mais

Plantas aromáticas e especiarias na. alimentação mediterrânica. Guia de funcionamento

Plantas aromáticas e especiarias na. alimentação mediterrânica. Guia de funcionamento Plantas aromáticas e especiarias na alimentação mediterrânica Guia de funcionamento Nome do curso Plantas aromáticas e especiarias na alimentação mediterrânica. Introdução As ervas aromáticas e as especiarias

Leia mais

O Recurso a Meios Digitais no Contexto do Ensino Superior. Um Estudo de Uso da Plataforma.

O Recurso a Meios Digitais no Contexto do Ensino Superior. Um Estudo de Uso da Plataforma. O Recurso a Meios Digitais no Contexto do Ensino Superior. Um Estudo de Uso da Plataforma. Universidade de Aveiro Mestrado em Gestão da Informação Christelle Soigné Palavras-chave Ensino superior. e-learning.

Leia mais

CLUSTER: Formação Para o Desenvolvimento Regional e Local

CLUSTER: Formação Para o Desenvolvimento Regional e Local ACTIVIDADE 1-A - Actualização de bibliotecas / mediatecas Nº de Volumes a adquirir Temáticas ACEP 5 Educação, Psicologia, Sociologia, Gestão e Economia Social ADPM 4 Ambiente, Desenvolvimento Sustentável,

Leia mais

Resultados-Chave Relatório de Bolonha do ISCTE-IUL (2010/2011)

Resultados-Chave Relatório de Bolonha do ISCTE-IUL (2010/2011) Resultados-Chave Relatório de Bolonha do ISCTE-IUL (2010/2011) 1. O relatório sobre o grau de concretização do processo de Bolonha no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) relativo ao ano lectivo

Leia mais

INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE

INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE INVESTIGADORES INTEGRADOS DOUTORADOS (IID) 1. PRODUÇÃO CIENTÍFICA Critérios mínimos Cada investigador integrado deve cumprir, por triénio, três

Leia mais

Objetivos Gerais Vivemos tempos de mudança! PLATAFORMAS COLABORATIVAS E DE APRENDIZAGEM. Da Web 1.0 para a Web 2.0

Objetivos Gerais Vivemos tempos de mudança! PLATAFORMAS COLABORATIVAS E DE APRENDIZAGEM. Da Web 1.0 para a Web 2.0 Vivemos tempos de mudança! PLATAFORMAS COLABORATIVAS E DE APRENDIZAGEM Formação Pedagógica Inicial de Formadores Os modelos tradicionais de ensino Estão a ser pressionados pela net generation! Objetivos

Leia mais

Tecnologias de Informação e Comunicação 8.º Ano

Tecnologias de Informação e Comunicação 8.º Ano Tecnologias de Informação e Comunicação 8.º Ano Planificação Semestral de médio prazo (3 tempos de 5m) Conteúdos e avaliação diagnóstica 2 do programa da disciplina; apresentação das regras e normas da

Leia mais

Claudia Reyes Setembro, 2012

Claudia Reyes Setembro, 2012 Claudia Reyes Setembro, 2012 Apresentar informações sobre o papel da Secretaria de Educação a Distância (SEaD) na UFSCar e de suas coordenadorias para a organização, qualidade e sustentabilidade Apontar

Leia mais

PortugalFoods - Pólo de Competitividade e Tecnologia Agro-Alimentar. ALTO MINHO Desafio Isabel Braga da Cruz

PortugalFoods - Pólo de Competitividade e Tecnologia Agro-Alimentar. ALTO MINHO Desafio Isabel Braga da Cruz PortugalFoods - Pólo de Competitividade e Tecnologia Agro-Alimentar ALTO MINHO Desafio 2020 Isabel Braga da Cruz Vila Nova de Cerveira, 19 de Abril 2012 O Pólo de Competitividade e Tecnologia Agro-Alimentar

Leia mais

PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO

PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO DESIGNAÇÃO DO CURSO FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES À DISTÂNCIA DURAÇÃO DO CURSO 90 HORAS LOCAL E DATAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO DE FORMAÇÃO 1. TRAINING CENTER,

Leia mais

UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MODALIDADE A DISTÂNCIA Turma 2010 PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MODALIDADE A DISTÂNCIA Turma 2010 PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL PLANO DE ENSINO 1.1. Curso: Bacharelado em Administração Pública. 1.2. Ano: 3 1.3. Módulo: 5 1.4. Disciplina: Gestão de Pessoas no Setor Público

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES

PLANO DE ATIVIDADES Domínio A Currículo, literacias e aprendizagem Desenvolver atividades curriculares com os docentes de História e Português trabalhando de forma transversal as literacias da informação e dos média constantes

Leia mais

1.7. Número de unidades curriculares em que participou no segundo semestre de 2006/2007:

1.7. Número de unidades curriculares em que participou no segundo semestre de 2006/2007: INQUÉRITO AOS DOCENTES SOBRE CONDIÇÕES E ACTIVIDADES DE ENSINO/APRENDIZAGEM ANO LECTIVO 2006/2007-2º SEMESTRE 1.1. Categoria e Vínculo Doutorado Convidado Tempo Integral Doutorado Convidado Tempo Parcial

Leia mais

CURSO PARA FORMAÇÃO DE FACILITADORES EM COMPETÊNCIAS TIC INÍCIO DO CURSO:

CURSO PARA FORMAÇÃO DE FACILITADORES EM COMPETÊNCIAS TIC INÍCIO DO CURSO: TIC Tecnologia: uma aliada da Educação CURSO PARA FORMAÇÃO INÍCIO DO CURSO: 19 OUT 2015 Aplicação Pedagógica no uso das TIC Promoção: Introdução para a educação e a aprendizagem. O mais relevante deles

Leia mais

Vani Kenski USP DESIGN INSTRUCIONAL

Vani Kenski USP DESIGN INSTRUCIONAL Vani Kenski USP DESIGN INSTRUCIONAL EAD uma modalidade diferente Ensinar a distância é muito diferente de ensinar presencialmente, mesmo para professores com larga experiência em educação. Aprender a distância

Leia mais

1.º Relatório de Progresso 2011

1.º Relatório de Progresso 2011 1.º Relatório de Progresso 2011 Programa Mais Sucesso Escolar - TurmaMais Isabel Fialho António Borralho Hélio Salgueiro Évora 2011 dgidc Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular Equipa

Leia mais

GESTÃO MESTRADO DESENVOLVE CONNOSCO AS TUAS COMPETÊNCIAS EM GESTÃO. REGIME PÓS-LABORAL DURAÇÃO 3 semestres N.º DE ECTS 90 créditos OBJETIVOS DO CURSO

GESTÃO MESTRADO DESENVOLVE CONNOSCO AS TUAS COMPETÊNCIAS EM GESTÃO. REGIME PÓS-LABORAL DURAÇÃO 3 semestres N.º DE ECTS 90 créditos OBJETIVOS DO CURSO MESTRADO GESTÃO DESENVOLVE CONNOSCO AS TUAS COMPETÊNCIAS EM GESTÃO REGIME PÓS-LABORAL DURAÇÃO 3 semestres N.º DE ECTS 90 créditos O mestrado em Gestão é uma oferta formativa da ESTG, para o ano letivo

Leia mais

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO II - UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE Projecto: Kit elearning, SAF/ Novabase, S.A. Equipa

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA ANO LECTIVO 2009/2010 Departamento de Electrónica, Telecomunicações e Informática Nuno Borges Carvalho Programa Doutoral em Engenharia Electrotécnica 1.

Leia mais

VÍDEO AULA 1 APRESENTAÇÃO DO CURSO 100% ON LINE

VÍDEO AULA 1 APRESENTAÇÃO DO CURSO 100% ON LINE Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas VÍDEO AULA 1 APRESENTAÇÃO DO CURSO 100% ON LINE Coordenador Prof. Dorival Magro Junior Mestre em Ciência da Computação EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

Escola Superior de Gestão e Tecnologia de Santarém

Escola Superior de Gestão e Tecnologia de Santarém Escola Superior de Gestão e Tecnologia de Santarém Planeamento estratégico de sistemas de informação de Departamento de Informática e Métodos Quantitativos Licenciatura em Informática - 3º Ano Sistemas

Leia mais

As fontes de informação em saúde e as tecnologias emergentes associadas: a intervenção das Bibliotecas no apoio ao utilizador na Universidade de

As fontes de informação em saúde e as tecnologias emergentes associadas: a intervenção das Bibliotecas no apoio ao utilizador na Universidade de As fontes de informação em saúde e as tecnologias emergentes associadas: a intervenção das Bibliotecas no apoio ao utilizador na Universidade de Aveiro ANA BELA MARTINS CECÍLIA REIS DIANA SILVA 29 MARÇO

Leia mais

Regulamento de Cooperação CAPÍTULO I. Da Natureza, Objecto e Objectivos da RBA. Artigo 1º. Natureza. Artigo 2º. Objecto. Artigo 3º.

Regulamento de Cooperação CAPÍTULO I. Da Natureza, Objecto e Objectivos da RBA. Artigo 1º. Natureza. Artigo 2º. Objecto. Artigo 3º. Regulamento de Cooperação A rede de Bibliotecas de Arraiolos adiante designada RBA, foi criada pelo acordo de cooperação número oitenta e cinco de dois mil e onze e pelo protocolo assinado entre a Câmara

Leia mais

Formação Pedagógica Inicial em Lisboa. Seminário Lean Manufacturing

Formação Pedagógica Inicial em Lisboa. Seminário Lean Manufacturing Se não conseguir visualizar esta Newsletter por favor clique aqui tel. 269 000 300 info@sinestecnopolo.org Formação Pedagógica Inicial em Lisboa DATA: De 2 de Julho a 31 de Julho (Pós-laboral). DURAÇÃO:

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE Licenciatura em Administração e Gestão de Empresas (LAGE) Maputo, Julho

Leia mais

Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE

Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE _ ENQUADRAMENTO GERAL _ Gabinete de Avaliação e Promoção da Qualidade Instituto Superior de Ciências Educativas 2015, Outubro Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (2º Ciclo) 2. Curso MESTRADO EM ENSINO DE ARTES VISUAIS NO 3.º CICLO

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE COMPRAS ELECTRÓNICAS. Aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros 111/2003 de 12 de Agosto de 2003

PROGRAMA NACIONAL DE COMPRAS ELECTRÓNICAS. Aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros 111/2003 de 12 de Agosto de 2003 PROGRAMA NACIONAL DE COMPRAS ELECTRÓNICAS Aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros 111/2003 de 12 de Agosto de 2003 OBJECTIVOS DO PROGRAMA NACIONAL E COMPRAS ELECTRÓNICAS O Programa Nacional de

Leia mais

BIBLIOTECAS ESCOLARES AUTO-AVALIAÇÃO BIBLIOTECA ESCOLAR DE MARRAZES 2009/2010

BIBLIOTECAS ESCOLARES AUTO-AVALIAÇÃO BIBLIOTECA ESCOLAR DE MARRAZES 2009/2010 BIBLIOTECAS ESCOLARES AUTO-AVALIAÇÃO BIBLIOTECA ESCOLAR DE MARRAZES 2009/2010 ONTEM... tendo magníficas colecções de informação, um ambiente físico inspirador ou uma rede avançada de tecnologia de informação.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1.1 Curso: Bacharelado em Administração Pública 1.2 Ano: 2 1.3 Módulo: 3 1.4 Disciplina: Seminário Temático II 1.5 Carga Horária: 30h 1.6 Caráter: Obrigatória

Leia mais

Informática EAD. Professor Márcio Hunecke.

Informática EAD. Professor Márcio Hunecke. Informática EAD Professor Márcio Hunecke www.acasadoconcurseiro.com.br Informática Matéria Aula XX EAD EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação a distância (EAD) é uma modalidade de educação mediada por tecnologias,

Leia mais

Doutoramento em Economia

Doutoramento em Economia Doutoramento em Economia 2010/2011 O Programa O Programa de Doutoramento em Economia tem como objectivo central proporcionar formação que permita o acesso a actividades profissionais de elevada exigência

Leia mais

social media marketing strategy curso intensivo

social media marketing strategy curso intensivo social media marketing strategy curso intensivo social media marketing strategy Este curso intensivo foi concebido por experiência nacional e internacional. O QUE É? Este curso potencia a criação de estratégias

Leia mais

MINI-MBA de Especialização em Gestão de Turismo e Hotelaria Coordenador: Dra. Fátima Fernandes

MINI-MBA de Especialização em Gestão de Turismo e Hotelaria Coordenador: Dra. Fátima Fernandes MINI-MBA de Especialização em Gestão de Turismo e Hotelaria Coordenador: Dra. Fátima Fernandes Índice Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 2 Objectivo Geral... 2

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES (90 horas)

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES (90 horas) FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES (90 horas) DESTINATÁRIOS: O curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores da SALSUS destina-se a 14 formandos por grupo, sendo que deverá cumprir as seguintes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1.1 Curso: Bacharelado em Administração Pública. 1.2 Ano: 3 1.3 Módulo: 6 1.4 Disciplina: Orçamento Público 1.5 Carga Horária: 60h 1.6 Caráter: Obrigatória 1.7

Leia mais

VOCÊ SABE. O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador? O que é a habilitação própria para a docência?

VOCÊ SABE. O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador? O que é a habilitação própria para a docência? VOCÊ SABE O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador? O que é a habilitação própria para a docência? Setembro 2014 www.in-formacao.com.pt Formador/a O formador é o técnico

Leia mais

Especialização em Marketing Digital

Especialização em Marketing Digital Especialização em Marketing Digital EDIÇÕES 2017 RIO TINTO Especialização em Marketing Digital ESPECIALIZAÇÃO Marketing Digital - 100 horas (NOTA: com base no Catálogo Nacional de Qualificações) Coordenação

Leia mais

Direito é na Católica

Direito é na Católica é na Católica D UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA FACULDADE DE DIREITO Índice Um Curso de D inovador Dos métodos de ensino ao plano curricular, descubra porque estamos na vanguarda. Internacionalização:

Leia mais

Especializado Social Media Marketing

Especializado Social Media Marketing Especializado Social Media Marketing Formato do curso: Presencial Preço: 1265 Duração: 81 horas Social Media Marketing (SMM), ou marketing em media social, é a área de marketing digital responsável pelas

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto. Mar de Oportunidades

Ficha de Caracterização de Projecto. Mar de Oportunidades Ficha de Caracterização de Projecto Mar de Oportunidades 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto(s) Mar de Oportunidades Promotor(es): Aporvela e Casa Pia de Lisboa Sigla Mar de Oportunidades Morada

Leia mais

Aveiro - da Cidade à Região Digital

Aveiro - da Cidade à Região Digital Aveiro - da Cidade à Região Digital 1998-2006 Lusitana Fonseca 23, 24 e 25 de outubro de 2003 São Paulo-SP, Brasil. Aveiro: Uma cidade de média dimensão, dinâmica e inovadora, com: um poder local sensível

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Desagregação das medidas e das tipologias de atividades ESTRATÉGIA NACIONAL

Leia mais

APLICAÇÃO DO MODELO PEDAGÓGICO DA UNIVERSIDADE ABERTA AO 2º CICLO DE ESTUDOS

APLICAÇÃO DO MODELO PEDAGÓGICO DA UNIVERSIDADE ABERTA AO 2º CICLO DE ESTUDOS APLICAÇÃO DO MODELO PEDAGÓGICO DA UNIVERSIDADE ABERTA AO 2º CICLO DE ESTUDOS Texto adaptado por Alda Pereira e Lúcia Amante do documento Modelo Pedagógico da Universidade Aberta (documento interno) A Universidade

Leia mais

PED BRASIL INOVAÇÃO EM FORMAÇÃO DE PROFESSORES PAULA LOUZANO

PED BRASIL INOVAÇÃO EM FORMAÇÃO DE PROFESSORES PAULA LOUZANO PED BRASIL INOVAÇÃO EM FORMAÇÃO DE PROFESSORES PAULA LOUZANO PED BRASIL: O QUE É? PED Brasil é um programa piloto de formação de professores com foco no ensino de matemática desenvolvido pelo Centro Lemann

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 04-01-2013 15:00:06 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [MEI-CM] Engenharia Informática - Computação Móvel

Leia mais