FL. 1 de 5 VOTO PROCESSOS: / INTERESSADOS: Consumidores e Companhia Energética do Ceará Coelce

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FL. 1 de 5 VOTO PROCESSOS: / INTERESSADOS: Consumidores e Companhia Energética do Ceará Coelce"

Transcrição

1 FL. 1 de 5 VOTO PROCESSOS: / INTERESSADOS: Consumidores e Companhia Energética do Ceará Coelce RELATOR: Diretor André Pepitone da Nóbrega RESPONSÁVEL: DIRETORIA - DIR ASSUNTO: Análise do plano para atendimento de pedidos de ligação de unidades consumidoras na área e concessão da Companhia Energética do Ceará - Coelce I. R E L A T Ó R I O Em 24 de janeiro de 2014, a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará ARCE, encaminhou à ANEEL solicitação 1 da Companhia Energética do Ceará Coelce, para celebrar Termo de Compromisso Ajuste de Conduta TAC. Informou que se referia a processos punitivos lavrados por desatendimento aos prazos de ligação de unidades consumidoras do Grupo B. 2. A Coelce sustentou que ocorrera expressivo aumento dos pedidos de ligação. Exemplificou que, entre 2011 e 2013, as solicitações aumentaram 21%, com conexões de consumidores do Grupo B. Alegou que enfrentara dificuldades, para cumprir a regulamentação, por fatores externos e não gerenciáveis, em especial pela escassez de mão de obra no Ceará. 3. Acrescentou que esse contexto decorrera do número de obras direcionadas à Copa das Confederações, ao Complexo Portuário de Pecém, ao remanejamento de redes, para ampliar rodovias no Ceará, bem como às obras do programa Minha Casa Minha Vida. 4. Na 11ª Reunião Pública Ordinária da Diretoria, realizada em 9 de abril de 2014, a Diretoria da ANEEL decidiu, mediante a emissão do Despacho n o 1.152, de 2014, dentre outros [...] (a) considerar admissível a celebração de Termo de Compromisso Ajuste de Conduta TAC com a Companhia Energética do Ceará Coelce para os processos PCEE/CEE n os 30 e 41/2012 e n os 20 e 21/2013, lavrados pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará ARCE por desatendimento dos prazos de ligação de unidades consumidoras do Grupo B, devendo a Concessionária apresentar detalhadamente o Plano de Ações e Investimentos, em até 10 (dez) dias 1 Carta Presidência n o 35/2013.

2 FL. 2 de 5 da publicação desta decisão, e (b) considerar inadmissível a celebração de TAC para o processo ARCE PCEE/CEE n o 13/2012. (grifos nossos) 5. Em atendimento ao Despacho n o 1.152, de 2014, a Coelce protocolou na ARCE, em 25 de abril de 2014, a Carta n o 73/DR/2014, apresentando o detalhamento da proposta do plano de ações e investimentos, para celebrar TAC. 6. A Coordenadoria de Energia da ARCE, por intermédio da Nota Técnica NTEC/CEEE/0002/2014, de 27 de maio de 2014, analisou o plano de ações e investimentos encaminhado pela Coelce e concluiu não haver óbices à celebração do TAC nas condições expostas pela Concessionária, no que se referia ao atendimento aos pedidos de ligação existentes. 7. Ressalvou, contudo, que o plano de ação, para atender aos pedidos de novas ligações (crescimento vegetativo), não respeitava o disposto no inciso I do art. 9 o da Resolução Normativa n o 333, de 7 de outubro de 2008, por desobrigar a Distribuidora de cessar a prática da conduta objeto do TAC. 8. Por meio da Nota Técnica n o 120/2014-SFE/ANEEL, de 30 de julho de 2014, a SFE recomendou celebrar o TAC, alternativamente à imposição da penalidade resultante dos Autos de Infração n o AI/CEE/0012/2012, AI/CEE/0020/2013, AI/CEE/0021/2013, AI/CEE/0007/2012 (Processo PCEE/CEE/0030/2012) e apresentou minuta de TAC, para avaliação jurídica pela Procuradoria Federal na ANEEL. 9. A Procuradoria Federal na ANEEL PFANEEL, pelo Parecer n o 447/2014-PFANEEL, de 17 de agosto de 2014, recomendou que a aprovação do TAC fosse condicionada à exclusão dos dispositivos que permitiam que as novas ligações ocorridas na vigência do Termo não necessitassem ser integralmente atendidas nos termos da legislação vigente, dentre outros ajustes. 10. O Conselho de Consumidores da Coelce, pela Carta n o 148/2014-CONERGE, de 14 de novembro de 2014, afirmou não concordar com o prazo solicitado pela Coelce, de 3 anos, para normalizar as pendências, requerendo que a Concessionária atendesse aos pedidos de ligação em atraso em até 1 ano e às novas ligações nos prazos definidos nas resoluções da ANEEL. 11. A Coelce, mediante a Carta Coelce n o 69/DR/2015, de 23 de março de 2015, em resposta à ANEEL sobre os condicionantes recomendados no Parecer n o 447/2014-PFANEEL, apresentou metas percentuais por trimestre, para atender a unidades consumidoras a serem conectadas em baixa tensão, [...]

3 FL. 3 de 5 mesmo que para a consecução de tais atendimentos seja necessário a extensão de rede em média tensão, sendo atendidos os pedidos de ligações ainda não atendidos (demanda reprimida), cujos prazos regulamentares para o atendimento estejam exauridos. 12. A Concessionária registrou que, em função do grande número de ligações a serem contempladas no TAC para atendimento à demanda reprimida e ao crescimento vegetativo, seria necessário estabelecer no TAC período de carência inicial de 180 dias, [...] a fim de que seja possível efetuar as contratações de equipes e materiais essenciais para a execução das obras necessárias e o perfeito cumprimento do TAC. 13. Instada a se manifestar, a SFE, por meio do Memorando n o 298/2015-SFE/ANEEL, de 25 de junho de 2015, manifestou-se contrariamente ao TAC, pois o número de clientes não atendidos pela Coelce teria aumentado aproximadamente 45% após 18 meses da solicitação inicial. 14. Segundo a Superintendência, na proposta de celebração do TAC, encaminhada na Carta Presidência n o 35/2013, de 19 de novembro de 2013, a Concessionária relatara possuir demanda de ligações não atendidas de unidades, que necessitavam de obras. 15. Em 18 de junho de 2015, respondendo a questionamento 2 da SFE, a Distribuidora informou, por intermédio da Carta Coelce n o 116-DR-15, que o número atualizado de unidades consumidoras não atendidas era de , que necessitavam de obras. 16. Na 32ª Reunião Pública Ordinária, realizada em 1 o de setembro de 2015, a Diretoria da ANEEL, dentre outras providências, a) indeferiu o pleito da Companhia Energética do Ceará Coelce quanto à celebração de Termo de Ajuste de Conduta TAC, alternativamente à imposição da penalidade resultante dos Autos de Infração n o AI/CEE/0012/2012, AI/CEE/0020/2013, AI/CEE/0021/2013, AI/CEE/0007/2012, lavrados pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará ARCE, por desatendimento aos prazos de ligação de unidades consumidoras do Grupo B e 2 Ofício n o 262/2015-SFE/ANEEL, de 29 de maio de 2015.

4 FL. 4 de 5 b) determinou que a Coelce submetesse à SFE, em até 30 dias após a publicação da decisão, a lista de todos os pedidos de ligação pendentes de atendimento até aquele momento. 17. Pela Carta Coelce 181-DR-15, em 15 de outubro de 2015, a Concessionária encaminhou a lista de ligações pendentes de ligação e plano de regularização dos pedidos até dezembro de A SFE considerou esse prazo excessivamente longo, razão pela qual a Distribuidora foi convocada a participar de reunião com a ANEEL e a ARCE na sede da Agência Estadual, em 26 de fevereiro de Nessa reunião, a ANEEL determinou à Coelce reformular o plano para regularizar o atendimento de pedidos de ligação de unidades consumidoras, contemplando o estoque de ligações pendentes e a expectativa de novos pleitos de ligação, no sentido de aumentar a quantidade e a velocidade de contratação de novas equipes de eletricistas que seriam alocadas para executar as novas ligações, e submeter à avaliação da ANEEL, até 23 de março de Em 23 de março de 2016, em Reunião realizada na sede da ANEEL (Memória de Reunião também anexa), a Coelce apresentou o plano, que seria analisado pela SFE, a qual instruiria processo sobre o assunto e o submeteria à deliberação da Diretoria Colegiada da ANEEL. 21. A Coelce, na Carta Coelce n o 044-DR-16, de 28 de março de 2016, protocolizada na ANEEL em 31 de março de 2016, formalizou o detalhamento do plano apresentado na Reunião. 22. A SFE, no Memorando n o 209/2016-SFE/ANEEL, 9 de maio de 2016, informou que a proposta da Coelce era significativamente melhor do que a inicialmente apresentada por ocasião do pedido de celebração de TAC indeferido pela Diretoria Colegiada, bem como era superior a formalizada pela Concessionária na Carta de 15 de outubro de Diante disso, se posicionou favoravelmente à aprovação do plano, como forma de tornar mais forte o compromisso assumido pela Concessionária de regularização das irregularidades, bem como de permitir o acompanhamento da sua execução pela Fiscalização. Brasília, 17 de maio de 2015.

5 ANDRÉ PEPITONE DA NÓBREGA Diretor FL. 5 de 5

PROCESSO: / INTERESSADO: Companhia Luz e Força Santa Cruz - CPFL Santa Cruz. RELATOR: Diretor José Jurhosa Júnior.

PROCESSO: / INTERESSADO: Companhia Luz e Força Santa Cruz - CPFL Santa Cruz. RELATOR: Diretor José Jurhosa Júnior. VOTO PROCESSO: 48500.003499/2014-14 INTERESSADO: Companhia Luz e Força Santa Cruz - CPFL Santa Cruz. RELATOR: Diretor José Jurhosa Júnior. RESPONSÁVEL: ASSESSORIA DA DIRETORIA. ASSUNTO: Pedido de Reconsideração

Leia mais

VOTO PROCESSO N.º: / INTERESSADO: Eletrobrás Distribuição Alagoas - CEAL. RELATOR: Diretor José Jurhosa Júnior

VOTO PROCESSO N.º: / INTERESSADO: Eletrobrás Distribuição Alagoas - CEAL. RELATOR: Diretor José Jurhosa Júnior VOTO PROCESSO N.º: 48500.005842/2014-57 INTERESSADO: Eletrobrás Distribuição Alagoas - CEAL RELATOR: Diretor José Jurhosa Júnior RESPONSÁVEL: Diretoria. ASSUNTO: Recurso administrativo interposto pela

Leia mais

VOTO PROCESSO: /

VOTO PROCESSO: / VOTO PROCESSO: 48500.003786/2010-92. INTERESSADO: Lua de Cristal Ind. E Com. Brinquedo Ltda., Eletropaulo Metropolitana Eletricidade de São Paulo S.A., Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROMOÇÃO DE ARQUIVAMENTO 1. Trata-se de Inquérito Civil instaurado para apurar os fundamentos do aumento da tarifa de energia elétrica pela concessionária Eletricidade e Serviços S. A. ELEKTRO, atingindo

Leia mais

VOTO. RESPONSÁVEL: Superintendência de Fiscalização Econômica e Financeira SFF.

VOTO. RESPONSÁVEL: Superintendência de Fiscalização Econômica e Financeira SFF. VOTO PROCESSO: 48500.000349/2016-11 INTERESSADA: Tijoa Participações e Investimentos S.A. RELATOR: Diretor Reive Barros dos Santos RESPONSÁVEL: Superintendência de Fiscalização Econômica e Financeira SFF.

Leia mais

VOTO RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES, PERMISSÕES E AUTORIZAÇÕES DE TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO SCT

VOTO RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES, PERMISSÕES E AUTORIZAÇÕES DE TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO SCT FL. 1 de 4 VOTO PROCESSO: 48500.002341/2014-19 e 48500.002396/2014-29 INTERESSADO: Furnas Centrais Elétricas S.A. Furnas RELATOR: Diretor André Pepitone da Nóbrega RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES,

Leia mais

Art. 2 Para os fins e efeitos desta Resolução são considerados os seguintes termos e respectivas definições:

Art. 2 Para os fins e efeitos desta Resolução são considerados os seguintes termos e respectivas definições: AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA N o 56, DE 6 DE ABRIL DE 2004. Estabelece procedimentos para acesso das centrais geradoras participantes do PROINFA, regulamentando o art.

Leia mais

INTERESSADOS: Esporte Clube Pinheiros e Eletropaulo Metropolitana Eletricidade de São Paulo S.A - AES Eletropaulo.

INTERESSADOS: Esporte Clube Pinheiros e Eletropaulo Metropolitana Eletricidade de São Paulo S.A - AES Eletropaulo. PROCESSO: 48500.000679/2010-11 INTERESSADOS: Esporte Clube Pinheiros e Eletropaulo Metropolitana Eletricidade de São Paulo S.A - AES Eletropaulo. RELATOR: Diretor André Pepitone da Nóbrega. RESPONSÁVEL:

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO

PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO 1. Abertura de processo pelo COORDENADOR DO PROJETO, sendo juntados os seguintes documentos: 1.1. Ofício de encaminhamento do projeto, assinado por seu COORDENADOR,

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL RESOLUÇÃO CONJUNTA N o 4, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014. Aprova o preço de referência para o compartilhamento de postes

Leia mais

MODELO CONTRATO DE USO FLEXÍVEL DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO. Arquivo: CUST F Modelo 24jul2017.docx

MODELO CONTRATO DE USO FLEXÍVEL DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO. Arquivo: CUST F Modelo 24jul2017.docx MODELO CONTRATO DE USO FLEXÍVEL DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO Arquivo: CUST F Modelo 24jul2017.docx Motivos: Atualização e padronização Modelo aplicado a: Consumidores Livres Autoprodutores e Produtores Independentes

Leia mais

VOTO. INTERESSADO: Faixa Azul Indústria de Móveis para Escritório Ltda.

VOTO. INTERESSADO: Faixa Azul Indústria de Móveis para Escritório Ltda. FL. 1 de 6 VOTO PROCESSO: 00000.746624/1983-22. INTERESSADO: Faixa Azul Indústria de Móveis para Escritório Ltda. RELATOR: Diretor André Pepitone da Nóbrega RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, Publicado no Diário Oficial da União de 21/05/2007 (*) Portaria/MEC nº 474, publicada no Diário Oficial da União de 21/05/2007 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO N o 218, DE 18 DE ABRIL DE 2002 Homologa as tarifas de fornecimento de energia elétrica, fixa os valores da Taxa de Fiscalização dos Serviços de Energia

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 412, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2016

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 412, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2016 RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 412, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2016 Dispõe sobre a solicitação de cancelamento do contrato do plano de saúde individual ou familiar, e de exclusão de beneficiário de contrato coletivo

Leia mais

VOTO. INTERESSADO: Companhia Paulista de Força e Luz CPFL Paulista.

VOTO. INTERESSADO: Companhia Paulista de Força e Luz CPFL Paulista. VOTO PROCESSO: 48500.005137/2015-31. INTERESSADO: Companhia Paulista de Força e Luz CPFL Paulista. RELATOR: Diretor Reive Barros dos Santos. RESPONSÁVEL: Superintendência de Concessões, Permissões e Autorizações

Leia mais

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília, 24/09/2013 Marcelo Barros da Cunha - SefidEnergia Estrutura atual do TCU: controle da desestatização e da regulação

Leia mais

VOTO. INTERESSADO: Ministério de Minas e Energia e Agentes do Setor Elétrico.

VOTO. INTERESSADO: Ministério de Minas e Energia e Agentes do Setor Elétrico. VOTO PROCESSO: 48500.002827/2013-76. INTERESSADO: Ministério de Minas e Energia e Agentes do Setor Elétrico. RELATOR: Diretor Romeu Donizete Rufino. RESPONSÁVEL: Comissão Especial de Licitação - CEL e

Leia mais

POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A.

POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A. POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A. 23.1.2015 1. OBJETIVO 1.1 A presente Política de Transações com Partes Relacionadas da BB Seguridade Participações S.A. (

Leia mais

INTERESSADAS: Empresa Brasileira de Segurança e Vigilância Ltda. e Eletropaulo Metropolitana Eletricidade S.A. AES Eletropaulo

INTERESSADAS: Empresa Brasileira de Segurança e Vigilância Ltda. e Eletropaulo Metropolitana Eletricidade S.A. AES Eletropaulo PROCESSO: 48500.004084/2010-26 INTERESSADAS: Empresa Brasileira de Segurança e Vigilância Ltda. e Eletropaulo Metropolitana Eletricidade S.A. AES Eletropaulo RELATOR: Diretor Julião Silveira Coelho RESPONSÁVEL:

Leia mais

VOTO. INTERESSADOS: Costa Oeste Transmissora de Energia S.A. ( Costa Oeste ).

VOTO. INTERESSADOS: Costa Oeste Transmissora de Energia S.A. ( Costa Oeste ). VOTO PROCESSOS: 48500.002729/2010-96. INTERESSADOS: Costa Oeste Transmissora de Energia S.A. ( Costa Oeste ). RELATOR: Diretor Tiago de Barros Correia. RESPONSÁVEL: DIR. ASSUNTO: Requerimento da Costa

Leia mais

Versão: 3 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº3.720, de 26 de dezembro de 2007.

Versão: 3 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº3.720, de 26 de dezembro de 2007. Procedimento de Comercialização DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES DE AUTOPRODUÇÃO E PRODUÇÃO INDEPENDENTE DE ENERGIA PARA APLICAÇÃO DAS TARIFAS DE USO DOS SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO E TRANSMISSÃO Versão: 3 Início

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Ulisses Nunes Vasconcelos UF: RJ ASSUNTO: Convalidação de estudos realizados por Ulisses Nunes Vasconcelos, no curso

Leia mais

Marcos Bragatto Superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade. São Paulo SP 26 de maio de 2011

Marcos Bragatto Superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade. São Paulo SP 26 de maio de 2011 Marcos Bragatto Superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade São Paulo SP 26 de maio de 2011 Missão da ANEEL Proporcionar condições favoráveis para que o mercado de energia elétrica

Leia mais

VOTO. INTERESSADO: Cemig Geração e Transmissão S.A. CEMIG-GT. RESPONSÁVEL: Superintendência de Regulação dos Serviços de Transmissão SRT

VOTO. INTERESSADO: Cemig Geração e Transmissão S.A. CEMIG-GT. RESPONSÁVEL: Superintendência de Regulação dos Serviços de Transmissão SRT VOTO PROCESSO: 48500.003437/2013-13 INTERESSADO: Cemig Geração e Transmissão S.A. CEMIG-GT. RELATOR: Diretor Edvaldo Alves de Santana. RESPONSÁVEL: Superintendência de Regulação dos Serviços de Transmissão

Leia mais

VOTO. INTERESSADOS: Central Energética Palmeiras S/A e Câmara de Comercialização de Energia Elétrica CCEE.

VOTO. INTERESSADOS: Central Energética Palmeiras S/A e Câmara de Comercialização de Energia Elétrica CCEE. VOTO PROCESSO: 48500.005161/2013-16 INTERESSADOS: Central Energética Palmeiras S/A e Câmara de Comercialização de Energia Elétrica CCEE. RELATOR: Diretor José Jurhosa Junior. RESPONSÁVEL: Superintendência

Leia mais

MODELO CONTRATO DE USO FLEXÍVEL DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO. Arquivo: CUST F Modelo 01set10 V1.docx

MODELO CONTRATO DE USO FLEXÍVEL DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO. Arquivo: CUST F Modelo 01set10 V1.docx MODELO CONTRATO DE USO FLEXÍVEL DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO Arquivo: Motivo: Atendimento à Resolução 399/10- Contratação do Uso do Sistema de Transmissão Modelo aplicado a: Consumidores Livres Autoprodutores

Leia mais

DETALHAMENTO DILIGÊNCIAS SETEMBRO/ Autos Infração Exercicio Ilegal Constatação Autos Notificação Termo Representação

DETALHAMENTO DILIGÊNCIAS SETEMBRO/ Autos Infração Exercicio Ilegal Constatação Autos Notificação Termo Representação 2017 DETALHAMENTO DILIGÊNCIAS SETEMBRO/ 2017 385 198 57 11 18 Autos Infração Exercicio Ilegal Constatação Autos Notificação Termo TOTAL DE DILIGÊNCIAS EM SETEMBRO/2017: 669 DETALHAMENTO DILIGÊNCIAS AGOSTO/

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA DIRETORIA DO INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA

REGIMENTO INTERNO DA DIRETORIA DO INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA REGIMENTO INTERNO DA DIRETORIA DO INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA SUMÁRIO Capítulo I Objeto do Regimento Interno... 3 Capítulo II Missão da Diretoria... 3 Capítulo III Competência... 3 Capítulo

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro

Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro PORTARIA N o 172, DE 10 DE MAIO DE 2016 O MINISTRO DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos

Leia mais

1 de :03

1 de :03 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DE GOIÁS CREA-GO RELATÓRIO E VOTO FUNDAMENTADO CREA-GO Processo: 215454/2012 Folha: Assinat.: Órgão Plenário Processo n. 215454/2012

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL. DESENVOLVE SP Agência de Fomento do Estado de São Paulo S.A.

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL. DESENVOLVE SP Agência de Fomento do Estado de São Paulo S.A. REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL DESENVOLVE SP Agência de Fomento do Estado de São Paulo S.A. Regimento Interno do Conselho Fiscal Art. 1º - O Conselho Fiscal da Desenvolve SP - Agência de Fomento

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO LESTE MINEIRO SUPRAM-LM

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO LESTE MINEIRO SUPRAM-LM Pág. 1 de 5 PARECER ÚNICO SUPRAM LESTE MINEIRO PROTOCOLO SIAM Nº INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licenciamento Ambiental 00302/2000/002/2004 Sugestão pelo Deferimento FASE DO LICENCIAMENTO: Licença

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE PROCEDIMENTOS EM EDITAIS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO. 1 Edital Institucional de Extensão Pró-reitoria de Extensão

ORIENTAÇÕES SOBRE PROCEDIMENTOS EM EDITAIS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO. 1 Edital Institucional de Extensão Pró-reitoria de Extensão ORIENTAÇÕES SOBRE PROCEDIMENTOS EM EDITAIS 1 Edital Institucional de Extensão Pró-reitoria de Extensão a. Abertura de processo com o protocolo de documento oficial (memorando) encaminhado ao Gabinete contendo

Leia mais

ELETROPAULO METROPOLITANA ELETRICIDADE DE SÃO PAULO S.A. NIRE CNPJ/MF n / Companhia Aberta

ELETROPAULO METROPOLITANA ELETRICIDADE DE SÃO PAULO S.A. NIRE CNPJ/MF n / Companhia Aberta ELETROPAULO METROPOLITANA ELETRICIDADE DE SÃO PAULO S.A. NIRE 35.300.050.274 CNPJ/MF n 61.695.227/0001-93 Companhia Aberta ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DE TITULARES DAS NOTAS PROMISSÓRIAS DA TERCEIRA EMISSÃO,

Leia mais

GERÊNCIA DE NORMAS E PADRÕES ORIENTAÇÃO TÉCNICA OT-003/2015 (NT , NT , NT

GERÊNCIA DE NORMAS E PADRÕES ORIENTAÇÃO TÉCNICA OT-003/2015 (NT , NT , NT 1 OBJETIVO A presente Orientação Técnica altera e complementa as normas de fornecimento contemplando as mudanças ocorridas em conformidade com as alterações da REN 414/2010 da ANEEL, implementadas através

Leia mais

Departamentos de Fiscalização da profissão nos CRMs - Resolução: 1613 de 07/02/2001 *****

Departamentos de Fiscalização da profissão nos CRMs - Resolução: 1613 de 07/02/2001 ***** Departamentos de Fiscalização da profissão nos CRMs - Resolução: 1613 de 07/02/2001 ***** Ementa: Determina aos Conselhos Regionais de Medicina que criem Departamentos de Fiscalização da profissão de médico

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 35, DE 13 DE MARÇO DE 2003 * Revogado pela Resolução nº 56, de 17/11/2005, a partir de 09/12/2005. Disciplina os procedimentos gerais a

RESOLUÇÃO Nº 35, DE 13 DE MARÇO DE 2003 * Revogado pela Resolução nº 56, de 17/11/2005, a partir de 09/12/2005. Disciplina os procedimentos gerais a RESOLUÇÃO Nº 35, DE 13 DE MARÇO DE 2003 * Revogado pela Resolução nº 56, de 17/11/2005, a partir de 09/12/2005. Disciplina os procedimentos gerais a serem adotados pela AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS

Leia mais

MODELO CONTRATO DE USO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO MODALIDADE RESERVA DE CAPACIDADE. Arquivo: CUST RC Modelo 24jul2017.docx

MODELO CONTRATO DE USO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO MODALIDADE RESERVA DE CAPACIDADE. Arquivo: CUST RC Modelo 24jul2017.docx MODELO CONTRATO DE USO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO MODALIDADE RESERVA DE CAPACIDADE Arquivo: CUST RC Modelo 24jul2017.docx Motivo: Atualização e padronização Modelo aplicado a: Autoprodutores e Produtores

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.048, DE 19 DE AGOSTO DE 2010.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.048, DE 19 DE AGOSTO DE 2010. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.048, DE 19 DE AGOSTO DE 2010. Nota Técnica nº 254/2010-SRE/ANEEL Relatório Voto Homologação das tarifas de fornecimento de energia

Leia mais

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 70, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 70, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014 RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 70, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014 Estabelece condições gerais e procedimentos a serem observados pelas entidades públicas ou privadas, Concessionárias e Parceiras- Privadas de serviços

Leia mais

Publicações Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS e

Publicações Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS e Publicações Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS 19.12.2013 e 20.12.2013 Dia 19.12.2013 DECISÕES DE 6 DE DEZEMBRO DE 2013 janeiro de 2000, aprovou o voto relator pelo conhecimento e não provimento

Leia mais

A CeasaMinas iniciou suas operações em 28 de fevereiro de 1974;

A CeasaMinas iniciou suas operações em 28 de fevereiro de 1974; REGULARIZAÇÃO DE CONTRATOS DAS CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS S/A A CeasaMinas iniciou suas operações em 28 de fevereiro de 1974; Termos de Permissão Remunerada de Uso TPRU, com duas características

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 15/7/2015, Seção 1, Pág. 9. Portaria n 724, publicada no D.O.U. de 15/7/2015, Seção 1, Pág. 8. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE

Leia mais

VOTO RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES E AUTORIZAÇÕES DE GERAÇÃO SCG

VOTO RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES E AUTORIZAÇÕES DE GERAÇÃO SCG FL. 1 de 3 VOTO PROCESSO: 48500.002739/2001-14 INTERESSADO: Lanxess Elastomeros do Brasil S.A. RELATOR: Diretor André Pepitone da Nóbrega RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES E AUTORIZAÇÕES DE GERAÇÃO

Leia mais

POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A.

POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A. POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A. 08.09.2016 1 Objetivo 1.1 A presente da BB Seguridade Participações S.A. ( Política ), aprovada na Reunião do Conselho de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 147-CONSELHO SUPERIOR, de 18 de fevereiro de 2014.

RESOLUÇÃO Nº 147-CONSELHO SUPERIOR, de 18 de fevereiro de 2014. RESOLUÇÃO Nº 147-CONSELHO SUPERIOR, de 18 de fevereiro de 2014. APROVA O REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IFRR. O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário Financeiro e de Relacionamento com Investidores ( Comitê ) é um

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADA: União de Faculdades de Alagoas Ltda./Faculdade Figueiredo UF: AL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADA: União de Faculdades de Alagoas Ltda./Faculdade Figueiredo UF: AL PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 9/7/2008, Seção 1, Pág. 23. Portaria n 937, publicada no D.O.U. de 20/11/2008, Seção 1, Pág. 26. Portaria n 938, publicada no D.O.U. de 20/11/2008,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário Financeiro e de Relacionamento com Investidores ( Comitê ) é um

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 175, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 175, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 175, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 Estabelece as condições para a revisão das metas rurais dos Planos de Universalização de Energia Elétrica,

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.025, DE 29 DE JUNHO DE 2010.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.025, DE 29 DE JUNHO DE 2010. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.025, DE 29 DE JUNHO DE 2010. Nota Técnica nº 212/2010-SRE/ANEEL Relatório Voto Homologa as tarifas de fornecimento de energia elétrica

Leia mais

Fiscalização de Segurança de Barragens no Setor Elétrico

Fiscalização de Segurança de Barragens no Setor Elétrico Fiscalização de Segurança de Barragens no Setor Elétrico Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Geração SFG Lincoln Braga e Souza Foz do Iguaçu-PR 30 de agosto de 2016 2010 2012 2013 2014 2015

Leia mais

A ANEEL e o Marco Regulatório do Brasil. Ivan Camargo Assessor da Diretoria

A ANEEL e o Marco Regulatório do Brasil. Ivan Camargo Assessor da Diretoria A ANEEL e o Marco Regulatório do Brasil Ivan Camargo Assessor da Diretoria Sumário 1. Marco Regulatório Brasileiro. Resultados. 2. Atuação da Agência Nacional de Energia Elétrica. 3. Principais Desafios.

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 639, DE 17 DE ABRIL DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 639, DE 17 DE ABRIL DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 639, DE 17 DE ABRIL DE 2008. Homologa o resultado provisório da segunda revisão tarifária periódica e fixa as Tarifas de Uso dos

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO N 248, DE 6 DE MAIO DE 2002

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO N 248, DE 6 DE MAIO DE 2002 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO N 248, DE 6 DE MAIO DE 22 (*) Vide alterações e inclusões no final do texto Atualiza procedimentos para o cálculo dos limites de repasse dos preços

Leia mais

Contratos e Faturamento da Demanda de Potência

Contratos e Faturamento da Demanda de Potência Contratos e Faturamento da Demanda de Potência (REN 414/2010) JORGE AUGUSTO LIMA VALENTE Especialista em Regulação Superintendência de Regulação da Comercialização da Eletricidade Sertãozinho SP 22 de

Leia mais

NÚCLEO ESTADUAL DE REGULAMENTAÇÃO DA ANS Regimento Interno

NÚCLEO ESTADUAL DE REGULAMENTAÇÃO DA ANS Regimento Interno NÚCLEO ESTADUAL DE REGULAMENTAÇÃO DA ANS Regimento Interno 1. DAS ATRIBUIÇÕES 1.1. O Núcleo Estadual de Regulamentação da ANS tem por atribuições: a) padronizar ações, modelos e processos que envolvam

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portarias/MEC nºs 555/556, publicadas no Diário Oficial da União de 21/2/2006

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portarias/MEC nºs 555/556, publicadas no Diário Oficial da União de 21/2/2006 PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portarias/MEC nºs 555/556, publicadas no Diário Oficial da União de 21/2/2006 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: União Norte do Paraná de Ensino

Leia mais

DELPHOS INFORMA INTEIRO TEOR DA RESOLUÇÃO. Resolução nº 217, de 14 de maio de 1996

DELPHOS INFORMA INTEIRO TEOR DA RESOLUÇÃO. Resolução nº 217, de 14 de maio de 1996 DELPHOS INFORMA ANO 2 - Nº 11 - MAIO / 96 DIVULGAÇÃO DA RESOLUÇÃO Nº 217/96 DO MINISTÉRIO DO TRABALHO CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO EM 14

Leia mais

RESOLUÇÃO SETUR Nº 09, DE 25 DE AGOSTO DE 2010.

RESOLUÇÃO SETUR Nº 09, DE 25 DE AGOSTO DE 2010. RESOLUÇÃO SETUR Nº 09, DE 25 DE AGOSTO DE 2010. Estabelece os critérios necessários para a liberação do Certificado de Reconhecimento dos Circuitos Turísticos a que se refere o Decreto Estadual nº 43.321/2003.

Leia mais

1 - INTRODUÇÃO 2 - ANÁLISE JURÍDICA PROCESSO ADMINISTRATIVO ARES-PCJ Nº 35/2017 PARECER CONSOLIDADO ARES-PCJ Nº 14/ CRO

1 - INTRODUÇÃO 2 - ANÁLISE JURÍDICA PROCESSO ADMINISTRATIVO ARES-PCJ Nº 35/2017 PARECER CONSOLIDADO ARES-PCJ Nº 14/ CRO PROCESSO ADMINISTRATIVO ARES-PCJ Nº 35/2017 PARECER CONSOLIDADO ARES-PCJ Nº 14/2017 - CRO ASSUNTO: REAJUSTE DE TARIFAS DE CONTRAPRESTAÇÃO INTERESSADO: SESAMM - SERVIÇOS DE SANEAMENTO DE MOGI MIRIM S/A

Leia mais

CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS S/A CNPJ: / COMPANHIA ABERTA

CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS S/A CNPJ: / COMPANHIA ABERTA CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS S/A CNPJ: 00.001.180/0001-26 COMPANHIA ABERTA Centrais Elétricas Brasileiras S/A ( Companhia ou "Eletrobras"), em atenção ao disposto no inciso III do artigo 30 da Instrução

Leia mais

NOTA TÉCNICA 003/2011 Florianópolis, 20 de setembro de 2011

NOTA TÉCNICA 003/2011 Florianópolis, 20 de setembro de 2011 NOTA TÉCNICA 003/2011 Florianópolis, 20 de setembro de 2011 Interessado: Secretarias de Assistência Social e Conselhos Municipais de Assistência Social Assunto: Processo de inscrição das entidades e/ou

Leia mais

VOTO RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES E AUTORIZAÇÕES DE TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO - SCT

VOTO RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES E AUTORIZAÇÕES DE TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO - SCT VOTO PROCESSO: 48500.002062/2015-36 INTERESSADO: Mata de Santa Genebra Transmissão S.A. RELATOR: Diretor André Pepitone da Nóbrega RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES E AUTORIZAÇÕES DE TRANSMISSÃO

Leia mais

PARECER Nº 3/CONCUR/UFFS/2013

PARECER Nº 3/CONCUR/UFFS/2013 PARECER Nº 3/CONCUR/UFFS/2013 Processo: 23205.002534/2013-56 Assunto: Escritura pública de doação de parte de imóvel em condomínio Relator: Guilherme Martinez Mibielli Interessado: Gabinete do Reitor I.

Leia mais

I - os profissionais da equipe municipal de vigilância sanitária investidos na função fiscalizadora, na forma do 1º do art. 5º;

I - os profissionais da equipe municipal de vigilância sanitária investidos na função fiscalizadora, na forma do 1º do art. 5º; PROJETO DE LEI N 029/2017, 30 DE JUNHO DE 2017. AUTORIZA O PODER EXECUTIVO MUNICIPAL A REGULAMENTAR AS AÇÕES DOS SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Art. 1º O Serviço Municipal

Leia mais

NORMA DA DISTRIBUIÇÃO 6.002

NORMA DA DISTRIBUIÇÃO 6.002 Página 1 de 12 NORMA DA DISTRIBUIÇÃO 6.002 APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE INSTALAÇÃO DE GRUPOS GERADORES PARTICULARES Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Planejamento do Sistema Gerência da

Leia mais

VOTO. ASSUNTO: Recurso Administrativo interposto pela Companhia Energética de Roraima CERR em

VOTO. ASSUNTO: Recurso Administrativo interposto pela Companhia Energética de Roraima CERR em VOTO PROCESSO: 48500.004893/2015-42. INTERESSADO: CERR - Companhia Energética de Roraima. RELATOR: Diretor Tiago de Barros Correia. RESPONSÁVEL: DIR. ASSUNTO: Recurso Administrativo interposto pela Companhia

Leia mais

MINUTA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES. RESOLUÇÃO N xx, DE xx DE MAIO DE 2003

MINUTA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES. RESOLUÇÃO N xx, DE xx DE MAIO DE 2003 MINUTA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES RESOLUÇÃO N xx, DE xx DE MAIO DE 2003 Estabelece diretrizes para caracterização e tratamento de situações de usuário com elevado grau de dependência do

Leia mais

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. POLÍCIA MILITAR D E M I N A S G E R A I S Nossa profissão, sua vida.

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. POLÍCIA MILITAR D E M I N A S G E R A I S Nossa profissão, sua vida. SISEMA Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos POLÍCIA Superintendência de Atendimento e Controle Processual TERMO DE COMPROMISSO E TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA Daniela de Souza Superintendência

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 642, DE 22 DE ABRIL DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 642, DE 22 DE ABRIL DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 642, DE 22 DE ABRIL DE 2008. Homologa as tarifas de fornecimento de energia elétrica e as Tarifas de Uso dos Sistemas de Distribuição,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE ESTRATÉGIA, ORGANIZAÇÃO E SISTEMA DE GESTÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE ESTRATÉGIA, ORGANIZAÇÃO E SISTEMA DE GESTÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE ESTRATÉGIA, ORGANIZAÇÃO E SISTEMA DE GESTÃO 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário de Estratégia, Organização e Sistema de Gestão ( Comitê ) é um

Leia mais

REGIMENTO DO NÚCLEO DE MICROSCOPIA E MICROANÁLISE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

REGIMENTO DO NÚCLEO DE MICROSCOPIA E MICROANÁLISE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA REGIMENTO DO NÚCLEO DE MICROSCOPIA E MICROANÁLISE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO E FINALIDADE Art.1º O Núcleo de Microscopia e Microanálise (NMM) caracteriza-se pela reunião

Leia mais

Reunião do Grupo de Trabalho sobre Responsabilidade com o Investimento Departamento da Indústria da Construção DECONCIC - FIESP

Reunião do Grupo de Trabalho sobre Responsabilidade com o Investimento Departamento da Indústria da Construção DECONCIC - FIESP Reunião do Grupo de Trabalho sobre Responsabilidade com o Investimento Departamento da Indústria da Construção DECONCIC - FIESP GESTÃO DE CONTRATOS Reunião do Grupo de Trabalho sobre Responsabilidade com

Leia mais

DECISÃO DE DIRETORIA Nº 394/2014/C, de 23 de dezembro de 2014

DECISÃO DE DIRETORIA Nº 394/2014/C, de 23 de dezembro de 2014 Publicado no Diário Oficial Estado de São Paulo - Caderno Executivo I (Poder Executivo, Seção I), edição n 124 (243) do dia 24/12/2014 Página: 64. DECISÃO DE DIRETORIA Nº 394/2014/C, de 23 de dezembro

Leia mais

MARÇO Boletim Nº COMO ESTÃO O PORTAL DE TRANSPARÊNCIA E O SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO DA CÂMARA DE VEREADORES?

MARÇO Boletim Nº COMO ESTÃO O PORTAL DE TRANSPARÊNCIA E O SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO DA CÂMARA DE VEREADORES? Boletim Nº www.observatoriopiracicaba.org.br MARÇO 2017 COMO ESTÃO O PORTAL DE TRANSPARÊNCIA E O SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO DA CÂMARA DE VEREADORES? A transparência é o acesso aos documentos e às

Leia mais

Auditoria Operacional Avaliação da Atuação da Anatel na Qualidade da Telefonia Móvel Visão Geral do Relatório e seus achados

Auditoria Operacional Avaliação da Atuação da Anatel na Qualidade da Telefonia Móvel Visão Geral do Relatório e seus achados Auditoria Operacional Avaliação da Atuação da Anatel na Qualidade da Telefonia Móvel Visão Geral do Relatório e seus achados 46º Encontro Tele.Síntese Brasília, 6/12/2016 Avaliação da Atuação da Anatel

Leia mais

Audiência Pública de Fiscalização ENERGIPE. O Papel da ANEEL. 6 de outubro de 2004 Aracaju-SE. Eduardo Ellery Diretor

Audiência Pública de Fiscalização ENERGIPE. O Papel da ANEEL. 6 de outubro de 2004 Aracaju-SE. Eduardo Ellery Diretor Audiência Pública de Fiscalização ENERGIPE O Papel da ANEEL 6 de outubro de 2004 Aracaju-SE Eduardo Ellery Diretor Sumário O Papel da ANEEL I. Competências II. Características III. Relacionamento e participação

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL PRIMEIRO TERMO ADITIVO AO CONTRATO DE CONCESSÃO PARA GERAÇÃO, TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA N o 010/1997 - ANEEL COMPANHIA DE ELETRICIDADE

Leia mais

Oi S.A. Em Recuperação Judicial CNPJ/MF nº / NIRE Companhia Aberta FATO RELEVANTE

Oi S.A. Em Recuperação Judicial CNPJ/MF nº / NIRE Companhia Aberta FATO RELEVANTE Oi S.A. Em Recuperação Judicial CNPJ/MF nº 76.535.764/0001-43 NIRE 33.3.0029520-8 Companhia Aberta FATO RELEVANTE Adoção de Medida Cautelar pela ANATEL Oi S.A. Em Recuperação Judicial ( Companhia ), em

Leia mais

VOTO. INTERESSADOS: Petrobrás Distribuidora S.A., Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobrás, Companhia de Gás do Amazonas Cigás.

VOTO. INTERESSADOS: Petrobrás Distribuidora S.A., Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobrás, Companhia de Gás do Amazonas Cigás. VOTO PROCESSO: 48500.000289/2014-66 INTERESSADOS: Petrobrás Distribuidora S.A., Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobrás, Companhia de Gás do Amazonas Cigás. RELATOR: Diretor Reive Barros dos Santos

Leia mais

Aos clientes VISÃO CONSULTORIA Tarumã,SP, 09 de Janeiro de MEMO nº 01/2017.

Aos clientes VISÃO CONSULTORIA Tarumã,SP, 09 de Janeiro de MEMO nº 01/2017. Aos clientes VISÃO CONSULTORIA Tarumã,SP, 09 de Janeiro de 2017. MEMO nº 01/2017. Assunto: DECRETO QUE ALTERA O DECRETO Nº 6.170 DE 5 DE JULHO DE 2007. Prezados (as) Senhores (as): Dispõe sobre as normas

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2016 SENADO FEDERAL

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2016 SENADO FEDERAL PRESTAÇÃO DE CONTAS 2016 SENADO FEDERAL Prestação de Contas ANEEL Comissão de Infraestrutura do Senado Federação (CI) 2016 Brasília - DF 15 de junho de 2016 Diretoria Colegiada da ANEEL ESTRUTURA INSTITUCIONAL

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0013/2007

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0013/2007 TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0013/2007 Pelo presente instrumento, por um lado a Agência Nacional de Saúde Suplementar, pessoa jurídica de direito público, autarquia especial vinculada ao

Leia mais

Cancelamento de Registro de Operadoras. Junho/2016

Cancelamento de Registro de Operadoras. Junho/2016 Cancelamento de Registro de Operadoras Junho/2016 Diretoria de Normas e Habilitação das Operadoras DIOPE Gerência Geral de Regimes Especiais GGRE Coordenadoria de Cancelamento de Registro COCRE Cancelamento

Leia mais

EDSON CARAM, DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE OPERAÇÃO DO SISTEMA VIÁRIO - DSV, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei e,

EDSON CARAM, DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE OPERAÇÃO DO SISTEMA VIÁRIO - DSV, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei e, PORTARIA N.º 66/17- DSV.GAB. EDSON CARAM, DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE OPERAÇÃO DO SISTEMA VIÁRIO - DSV, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei e, CONSIDERANDO a Lei nº 13.146, de 6 de julho

Leia mais

Ivete Alves do Sacramento Presidente do CONSEPE

Ivete Alves do Sacramento Presidente do CONSEPE 1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA- UNEB CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO - CONSEPE RESOLUÇÃO N.º 508/2002 Aprova o Regulamento do Programa de Iniciação Científica PICIN da UNEB e dá outras

Leia mais

Submódulo 5.1. Consolidação da previsão de carga: visão geral

Submódulo 5.1. Consolidação da previsão de carga: visão geral Submódulo 5.1 Consolidação da previsão de carga: visão geral Rev. Nº. 1.1 2016.12 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL nº 376/09, de 25 de agosto de 2009. Versão decorrente da Audiência

Leia mais

REAG GESTORA DE RECURSOS LTDA.

REAG GESTORA DE RECURSOS LTDA. REAG GESTORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE SELEÇÃO, CONTRATAÇÃO E SUPERVISÃO DE GESTORES E FUNDOS DE TERCEIROS PARA ALOCAÇÃO MAIO DE 2017 Página 1 de 5 CAPÍTULO I INTRODUÇÃO APRESENTAÇÃO 1.1. A REAG Gestora

Leia mais

VOTO RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE FISCALIZAÇÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA - SFF.

VOTO RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE FISCALIZAÇÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA - SFF. VOTO PROCESSO: 48500.006756/2014-61 INTERESSADAS: Tangará Energia S.A. Tangará. RELATOR: Diretor Reive Barros dos Santos RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE FISCALIZAÇÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA - SFF. ASSUNTO:

Leia mais

Submódulo 5.5. Consolidação da previsão de carga para o planejamento anual da operação energética

Submódulo 5.5. Consolidação da previsão de carga para o planejamento anual da operação energética Submódulo 5.5 Consolidação da previsão de carga para o planejamento anual da operação energética Rev. Nº. 1.1 2016.12 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL nº 376/09, de 25 de agosto

Leia mais

COLEGIADO: CEB APROVADO EM: 04/11/2003 I - RELATÓRIO

COLEGIADO: CEB APROVADO EM: 04/11/2003 I - RELATÓRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Ministério Público Federal / Procuradoria da República UF: DF no Distrito Federal e outros ASSUNTO: Esclarecimento quanto ao correto entendimento

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 734, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 734, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 734, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2008. Nota Técnica Relatório Voto Homologa o resultado provisório da segunda revisão tarifária periódica

Leia mais

2.1. Esta Política aplica-se a todas as entidades do grupo SOMOS Educação.

2.1. Esta Política aplica-se a todas as entidades do grupo SOMOS Educação. POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS 1. Objetivo 1.1. A presente Política de Transações com Partes Relacionadas ("Política") tem por objetivo estabelecer as regras e os procedimentos a serem

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário de Governança e Conformidade ( Comitê ) é um órgão estatutário de caráter permanente,

Leia mais

Plano de Metas Conselho de Consumidores da Enel Distribuição Ceará CONERGE. Mar/2017. Antonio Erildo Lemos Pontes Presidente Conselho

Plano de Metas Conselho de Consumidores da Enel Distribuição Ceará CONERGE. Mar/2017. Antonio Erildo Lemos Pontes Presidente Conselho Conselho de Consumidores da Enel Distribuição Ceará CONERGE Mar/2017 Antonio Erildo Lemos Pontes Presidente Conselho Resolução 451/2011 (Revisão Res 715/2016) - ANEEL CAPÍTULO VII - DAS DESPESAS E PRESTAÇÃO

Leia mais

Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL. Procedimentos do Programa de Eficiência Energética PROPEE. Módulo 6 Projetos com Fontes Incentivadas

Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL. Procedimentos do Programa de Eficiência Energética PROPEE. Módulo 6 Projetos com Fontes Incentivadas Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Procedimentos do Programa de Eficiência Energética PROPEE Módulo 6 Projetos com Fontes Incentivadas Revisão Motivo da Revisão 1 Correções e aperfeiçoamentos Instrumento

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 832, DE 16 DE JUNHO DE 2009.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 832, DE 16 DE JUNHO DE 2009. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 832, DE 16 DE JUNHO DE 2009. Homologa o resultado definitivo da segunda revisão tarifária periódica, com a fixação das tarifas de

Leia mais