O papel da Biblioteca Nacional na preservação do patrimônio cultural

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O papel da Biblioteca Nacional na preservação do patrimônio cultural"

Transcrição

1 O papel da Biblioteca Nacional na preservação do patrimônio cultural CURSO TUTELA DO PATRIMÔNIO CULTURAL BRASILEIRO: DESAFIOS PARA A ATUAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 2010

2 Fundação Biblioteca Nacional

3 Histórico A Biblioteca Nacional é considerada pela UNESCO uma das dez maiores bibliotecas nacionais do mundo e maior da América Latina com um acervo hoje estimado em nove milhões de peças. O núcleo original de seu acervo é a livraria de D. José I, rei de Portugal, organizada em substituição à Real Biblioteca da Ajuda destruída com o terremoto de Lisboa em 1755, no incêndio do Paço da Ribeira. Em novembro de 1807, o Príncipe Regente Dom João, e grande parte da corte, diante da invasão de Portugal pelas tropas francesas, deixaram Lisboa com destino ao Brasil, trazendo consigo todo o acervo da Livraria Real, com cerca de peças, entre livros, manuscritos, estampas, mapas, moedas e medalhas. Em 29 de outubro de 1810 foi decidido abrigar essa biblioteca no Convento das Carmelitas. Essa data é considerada como a fundação da Biblioteca Nacional. Inicialmente a consulta era permitida apenas a estudiosos, mediante consentimento régio. Somente em 1814 seu acervo foi franqueado ao público em geral.

4 Biblioteca Nacional e a preservação do patrimônio bibliográfico e documental Depósito legal de publicações Depósito legal de obras musicais Registro de direitos autorais Plano Nacional de Recuperação de Acervo Raro - PLANOR Plano Nacional de Microfilmagem de Periódicos Brasileiros PLANO Arresto de Memória Identificação e inventário de bens culturias de natureza material

5 Depósito legal: definição Depósito legal: disposição legal que obriga as organizações, comerciais ou públicas, e qualquer indivíduo que produza qualquer tipo de documento em múltiplas cópias, a depositar exemplares de suas publicações em bibliotecas no país nas quais as mesmas são publicadas, geralmente na biblioteca nacional. Através deste mecanismo, as bibliotecas nacionais podem [...] assegurar a aquisição; o registro, a preservação e a disponibilização do patrimônio editorial da nação [...](LARIVIÈRE, 2000, tradução nossa)* LARIVIERE, J. Guidelines for legal deposit legislation. Rev., enl. and upd. ed. of the 1981 publ. by Jean Lunn. Paris: Unesco, Disponível em: <http://www.ifla.org/vii/s1/gnl/legaldep1.htm>. Acesso em 14 jul *No original: [ ] ensuring the acquisition; the recording, the preservation and the availability of a nation's published heritage [ ]

6 Depósito legal no Brasil A Biblioteca Nacional tem por missão o recolhimento, a guarda e preservação da produção intelectual do país e desde 1812, com a prática das propinas, faz uso de disposições legais para atingir esse objetivo. Em 12 de novembro 1822, o governo determinou que fosse entregue à Biblioteca Imperial e Pública da Corte um exemplar de todas as obras, folhas periódicas e volantes que se imprimissem na Impressão Régia, instalada no Rio de Janeiro. Essa legislação foi aperfeiçoada ao longo dos anos (1847, 1853,) e culminou no Decreto nº 1.825, de 20 de dezembro de 1907, chamado comumente Decreto de Depósito Legal, revogado pela atual Lei do Depósito Legal (Lei n de 14 de dezembro de 2004).

7 Depósito legal de publicações (1) Art. 1º Esta Lei regulamenta o depósito legal de publicações, na Biblioteca Nacional, objetivando assegurar o registro e a guarda da produção intelectual nacional, além de possibilitar o controle, a elaboração e a divulgação da bibliografia brasileira corrente, bem como a defesa e a preservação da língua e cultura nacionais A lei do Depósito Legal é o mais poderoso auxiliar da Biblioteca Nacional no cumprimento de sua finalidade de proporcionar a informação cultural nas diferentes áreas do conhecimento humano com base na produção intelectual brasileira e nas obras mais significativas da cultura estrangeira, que constituem o sempre crescente acervo bibliográfico e hemerográfico, cujo conjunto lhe cumpre preservar. BRASIL. Lei n , de 14 de dezembro de Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 15 dez Disponível em: <http://www.bn.br/bnportal/site/rightview/leidepositolegal.htm> Acesso em: 14 jul

8 Depósito legal de publicações (2) A Biblioteca Nacional recebe, todo ano, mais de novas peças entre livros, fascículos de periódicos, mapas, e vários outros materiais bibliográficos em cumprimento à legislação do depósito legal. O percentual da produção editorial brasileira recebida pela Biblioteca Nacional em cumprimento à legislação é impreciso devido à inexistência de dados estatísticos completos sobre o mercado editorial tanto no âmbito da iniciativa privada quanto das instituições governamentais. As penalidades para o descumprimento da legislação são pesadas, contudo, ainda não há regulamentação da lei que determine a execução das sanções.

9 Depósito legal de obras musicais (1) Art. 1o Esta Lei regulamenta o depósito legal de obras musicais na Biblioteca Nacional, com o intuito de assegurar o registro, a guarda e a divulgação da produção musical brasileira, bem como a preservação da memória fonográfica nacional. Art. 2o Para os efeitos desta Lei, consideram-se obras musicais partituras, fonogramas e videogramas musicais, produzidos por qualquer meio ou processo, para distribuição gratuita ou venda. Art. 3o Ficam os impressores e gravadoras fonográficas e videofonográficas obrigados a remeter à Biblioteca Nacional, no mínimo, 2 (dois) exemplares de cada obra editada ou gravada, bem como sua versão em arquivo digital, no prazo máximo de 30 (trinta) dias após a publicação da obra, cabendo à editora, ao produtor fonográfico e ao produtor videográfico a efetivação desta medida. BRASIL. Lei n , de 14 de janeiro de Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 15 jan Disponível em: < > Acesso em: 10 mai

10 Depósito legal de obras musicais (2) Art. 4o O descumprimento do depósito de obras musicais nos termos e prazo definidos por esta Lei acarretará: I - multa correspondente a até 100 (cem) vezes o valor da obra no mercado; II - apreensão de exemplares em número suficiente para atender às finalidades do depósito. 1o Em se tratando de publicação musical oficial, a autoridade responsável responderá pessoalmente pelo descumprimento do disposto neste artigo. 2o Constituirá receita da Biblioteca Nacional o valor da multa a ser cobrada por infração ao disposto nesta Lei. 3o O descumprimento do estabelecido nesta Lei será comunicado pelo DiretorGeral da Biblioteca Nacional à autoridade competente, para os fins do disposto neste artigo. Art. 5o As despesas de porte decorrentes do depósito legal de obras musicais são de responsabilidade exclusiva dos respectivos depositantes.

11 Depósito legal de obras musicais (3) Art. 7o As obras musicais recebidas pela Biblioteca Nacional estarão disponíveis para a consulta pública em versão impressa, em formato digital, em fonograma, em videograma e em outros suportes. 1o A Biblioteca Nacional publicará boletim anual das obras musicais recebidas por força do depósito legal de que trata esta Lei. 2o As obras depositadas na Biblioteca Nacional estarão disponíveis exclusivamente para fins de preservação e consulta, sendo vedadas a reprodução em qualquer meio e a divulgação em rede mundial de computadores - internet. Art. 8o O depósito legal de obras musicais regulamentado nesta Lei não se confunde com o registro de obras intelectuais pelos autores ou cessionários.

12 Registro de direitos autorais Lei do Direito Autoral Lei nº , de 19 de fevereiro de 1998 que rege a proteção aos direitos de autor e prevê em seu artigo 19, que: Para segurança de seus direitos, o autor da obra intelectual poderá registrá-la, conforme sua natureza, na Biblioteca Nacional.... Além do Registro de Obras, o Escritório de Direitos Autorais - EDA presta vários outros serviços, tais como: Busca de Anterioridade, Certidão de Inteiro Teor; vias avulsas de Certificado de Registro, Carta de Indeferimento e Carta de Dependência, Retificação de dados do Registro, Averbações de Contrato de Cessão de Direitos Patrimoniais, Edição e Licença; Reprodução (cópia xerox) de Obras depositadas para registro, assim como Resposta de Dependência; Análise de Recurso de Indeferimento. A Biblioteca Nacional tem a guarda de toda a produção inédita registrada no EDA desde o fim do século XIX, que ataulmente está estimada em mais de peças.

13 Plano Nacional de Recuperação de Acervo Raro PLANOR Identifica acervos antigos dos séculos XV a XVII e XIX impressos no Brasil; divulga esses acervos através de catálogos impressos e/ou bases de dados específicas de obras raras; orienta instituições públicas e privadas sobre procedimentos técnicos adotados pela Biblioteca Nacional, para a organização desses acervos; presta assistência técnica para a organização e preservação de obras raras no País; capacita mão-de-obra especializada, viabilizando cursos, treinamentos e assessoramento técnico; e promove intercâmbio de informações sobre acervo bibliográfico raro entre instituições nacionais e internacionais.

14 Plano Nacional de Microfilmagem de Periódicos Brasileiros - PLANO Plano Nacional de Microfilmagem de Periódicos Brasileiros, criado em 1978 e modificado pela Portaria nº.23 de 26 de outubro de 1982 da Secretaria da Cultura do Ministério da Educação e Cultura, com o objetivo de localizar, recuperar e preservar as coleções de periódicos editados no Brasil, tornando-as disponíveis para pesquisadores/usuários e Instituições Culturais. Dispõe de uma rede de núcleos estaduais de microfilmagem com vistas à preservação de toda produção jornalística do país. Atualmente, estão disp oníveis para consulta, cerca de rolos de microfilmes contendo33 milhóes de páginas microfilmadas.

15 Identificação e inventário de bens culturias de natureza material Ação continuada que envolve projetos de identificação e organização de todo o acervo memória nacional, assim como o controle e a movimentação de todo o acervo da Biblioteca Nacional. Tendo responsabilidade de assegurar a todo o cidadão o acesso ao conhecimento humano produzido e preservar o suporte documental, a FBN vem buscando aprimorar os serviços oferecidos ao público, desenvolvendo ações capazes de agilizar a busca e o acesso às informações bibliográficas e documentais e assegurar a permanência do acervo memória. A identificação e o tratamento técnico dos registros documentais e a recuperação das informações neles contidas possibilitará o acesso imediato ao documento desejado através das bases da Biblioteca Nacional via internet.

16 Arresto de memória Consta do depósito, em uma biblioteca nacional, de obras confiscadas de contrabandistas, livreiros inescrupulosos e larápios de toda sorte, mesmo que os documentos não sejam originalmente do acervo daquela biblioteca nacional. A Biblioteca Nacional é a fiel depositária informal das publicações confiscadas pela justiça brasileira às quais não tenha sido possível atribuir procedência. Seria importante se o Projeto de lei n de 2008, que dispõe sobre a destinação dos bens de valor artístico, histórico e ou cultural, tivesse, em seu texto, esta incumbência atribuída à Biblioteca Nacional..

17 Projetos para a preservação do patrimônio bibliográfico e documental

18 Projeto: REPOSITÓRIO DIGITAL DA MEMÓRIA BRASILEIRA Fundação Biblioteca Nacional já tem atualmente mais de um terabyte de arquivos digitais gerados em seu Laboratório de Digitalização. Estima-se que em poucos anos esse quantitativo mais do que triplique. Objetivo do projeto: implantação de um repositório digital brasileiro através da construção e implantação de um centro de dados (data center) para guarda e preservação dos arquivos digitais gerados pelo programa de digitalização e para que a BN tenha condições de receber o depósito legal das publicações nascidas digitais, sejam estas livros, periódiocs ou obras musicais.

19 Hemeroteca Brasileira A Biblioteca Nacional recebe por mês, por depósito legal, cerca de fascículos de periódicos que são integrados a seu acervo. A Biblioteca Nacional já possui, na área portuária da cidade do Rio de Janeiro, um prédio que, está sendo adequado às necessidades do acervo, e se integrar ao projeto de dinamização da área do Porto do Rio de Janeiro, Esta reforma do prédio no Porto do Rio de Janeiro além possibilitar a guarda das coleções de periódicos, prevê a instalação de laboratórios de conservação, restauração e microfilmagem e digitalização. Fundação Biblioteca Nacional

20 Fundação Biblioteca Nacional

21 Fundação Biblioteca Nacional

22 Fundação Biblioteca Nacional

23 Projetos para difusão do patrimônio bibliográfico e documental

24 Fundação Biblioteca Nacional

25 Biblioteca Nacional Digital O embrião da Biblioteca Nacional Digital foi composto por projetos que privilegiavam temas ou tipos de documentos (Exemplos: Tráfico de Escravos no Brasil e Biblioteca Virtual da Cartografia Histórica dos Séculos XVI a XVIII), em 2006, decidiu-se reunir num único portal estes projetos e outras coleções importantes que tinham sido migradas para mídia digital. Para manter-se em concordância com a legislação de direitos autorais a Biblioteca Nacional Digital é composta por documentos em domínio público ou que tenham recebido expressa autorização dos autores ou de detentores dos direitos, como ocorre no Projeto Rede da Memória Virtual Brasileira que disponibiliza conteúdos digitais inéditos e acervos das instituições participantes.

26 Fundação Biblioteca Nacional

27 Rede da Memória Virtual Brasileira O projeto Rede da Memória Virtual Brasileira, apóia a digitalização e disponibilização dos acervos instituições brasileiras. A criação e geração de conteúdos digitais inéditos de relevância para a cultura regional e nacional e a sua difusão, permite a universalização do acesso à diversidade cultural brasileira. A Rede da Memória conta com cerca de vinte parceiros institucionais. Os textos elaborados pelos colaboradores têm os direitos cedidos para disponibilização na web. Fundação Biblioteca Nacional

28 Artigos inéditos com cessão de direitos para publicação no site Fundação Biblioteca Nacional

29 Biblioteca Nacional: Para que a Biblioteca Nacional permaneça como um modelo, sua capacidade de liderança e de formação de parcerias será cada vez mais imprescindível para manter, segundo Muniz Sodré (2007), o seu lugar de guardiã do patrimônio bibliográfico e documental do país, não [...] como uma depositária estanque e imóvel, e sim como um verdadeiro dispositivo cultural, na acepção radical da palavra dispositivo : instrumentalizar e pôr à disposição.[1] [1] SODRÉ, M. A Rede da memória virtual brasileira Disponível em: < Acesso em: 05 set. 2009

30 Obrigada! Bicentenário da Biblioteca Nacional Mônica Rizzo Soares Pinto Diretora-Centro de Referência e Difusão Fundação Biblioteca Nacional Fundação Biblioteca Nacional

A MICROFILMAGEM COMO MEIO DE PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA DOCUMENTAL NA BIBLIOTECA NACIONAL

A MICROFILMAGEM COMO MEIO DE PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA DOCUMENTAL NA BIBLIOTECA NACIONAL A MICROFILMAGEM COMO MEIO DE PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA DOCUMENTAL NA BIBLIOTECA NACIONAL MELO, Débora Vilar 1 MATOS, Caroline Santos de 2 RESUMO Pretende informar as atividades de estágio desenvolvidas na

Leia mais

RESOLUÇÃO 01/2015 - CONSELHO DEPARTAMENTAL

RESOLUÇÃO 01/2015 - CONSELHO DEPARTAMENTAL RESOLUÇÃO 01/2015 - CONSELHO DEPARTAMENTAL Regulamenta a digitalização do Acervo Documental da Faculdade de Direito do Recife. O Conselho Departamental do Centro de Ciências Jurídicas da Universidade Federal

Leia mais

MEMÓRIA DO MUNDO UM PROGRAMA PELA PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DOCUMENTAL

MEMÓRIA DO MUNDO UM PROGRAMA PELA PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DOCUMENTAL MEMÓRIA DO MUNDO UM PROGRAMA PELA PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DOCUMENTAL XI Encontro Nacional de Acervo Raro Fundação Biblioteca Nacional 30 out. 2014 Vitor Fonseca Presidente MOW Brasil Vice-presidente

Leia mais

PORTARIA Nº 412, DE 5 DE SETEMBRO DE 2012

PORTARIA Nº 412, DE 5 DE SETEMBRO DE 2012 PORTARIA Nº 412, DE 5 DE SETEMBRO DE 2012 Estabelece diretrizes para a implementação da política de Gestão da Informação Corporativa no âmbito do Ministério da Previdência Social e de suas entidades vinculadas

Leia mais

Institui a Política Nacional do Livro O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Institui a Política Nacional do Livro O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Leyes del Libro Libro Brasil Lei Nº 10.753, de 30 De outubro de 2003 Institui a Política Nacional do Livro O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010. TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010. Dispõe sobre os procedimentos para publicação de documentos na Biblioteca Digital do Tribunal Superior do Trabalho

Leia mais

Programa ADAI Projetos Brasileiros

Programa ADAI Projetos Brasileiros Programa ADAI Projetos Brasileiros Brasil 1999 1ª Convocatória Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte: Conservação preventiva de acervo audiovisual. Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami:

Leia mais

Política Nacional de Museus Bases para a Política Nacional de Museus

Política Nacional de Museus Bases para a Política Nacional de Museus Política Nacional de Museus Bases para a Política Nacional de Museus APRESENTAÇÃO Ao se propor a sistematização de uma política pública voltada para os museus brasileiros, a preocupação inicial do Ministério

Leia mais

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011.

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. Aprova o novo Regulamento da Agência de Inovação e Propriedade Intelectual da Universidade Estadual de Ponta Grossa, e revoga a Resolução UNIV n o 27, de 20

Leia mais

REGULAMENTO DO 1º CONCURSO CULTURAL DE FOTOGRAFIA VARAL REVELADO: MEU OLHAR NA SAÚDE DO V CACUN 2015

REGULAMENTO DO 1º CONCURSO CULTURAL DE FOTOGRAFIA VARAL REVELADO: MEU OLHAR NA SAÚDE DO V CACUN 2015 REGULAMENTO DO 1º CONCURSO CULTURAL DE FOTOGRAFIA VARAL REVELADO: MEU OLHAR NA SAÚDE DO V CACUN 2015 O Concurso Cultural de Fotografia Universitário do V CACUN 2015 - VARAL REVELADO: MEU OLHAR NA SAÚDE

Leia mais

Proposta de Lei n.º 247/XII

Proposta de Lei n.º 247/XII Proposta de Lei n.º 247/XII Exposição de Motivos A Diretiva n.º 2012/28/UE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25 de outubro de 2012, relativa a determinadas utilizações permitidas de obras órfãs,

Leia mais

DIREITOS AUTORAIS INDÍGENAS. PORTARIA N o 177/PRES, de 16 de fevereiro 2006.

DIREITOS AUTORAIS INDÍGENAS. PORTARIA N o 177/PRES, de 16 de fevereiro 2006. PORTARIA N o 177/PRES, de 16 de fevereiro 2006. O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO - FUNAI, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto, aprovado pelo Decreto n o 4.645, de 25 de

Leia mais

PLANO SETORIAL DE DANÇA. DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança

PLANO SETORIAL DE DANÇA. DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança PLANO SETORIAL DE DANÇA DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança MARÇO DE 2009 CAPÍTULO I DO ESTADO FORTALECER A FUNÇÃO DO ESTADO

Leia mais

Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006

Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006 Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006 Alterado por Ato Normativo nº 905/2015, de 11/06/2015 (PT nº. 20.243/06) Aprova o Plano de Classificação de Documentos e a Tabela de Temporalidade

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO PÚBLICO MUNICIPAL DE BAGÉ

REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO PÚBLICO MUNICIPAL DE BAGÉ REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO PÚBLICO MUNICIPAL DE BAGÉ Art. 1 - O Arquivo Público Municipal de Bagé, criado pela lei nº 3.399/97, de julho/97 alterado e complementado pelas leis 3.817/2001 e 3.935/2002,

Leia mais

FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL

FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL Endereço http://www.bn.br Órgão vinculado ao Ministério da Cultura, cuida do Livro, da Leitura, e da Biblioteca. Atendimento à distância. A Divisão de Informação Documental

Leia mais

ACERVOS RAROS E ESPECIAIS NO COLÉGIO PEDRO II: diagnóstico, tratamento e preservação de suas coleções

ACERVOS RAROS E ESPECIAIS NO COLÉGIO PEDRO II: diagnóstico, tratamento e preservação de suas coleções ACERVOS RAROS E ESPECIAIS NO COLÉGIO PEDRO II: diagnóstico, tratamento e preservação de suas coleções Tatyana Marques de Macedo Cardoso Mestre em Memória Social pela Universidade Federal do Estado do Rio

Leia mais

PORTARIA n. 177/ PRES, de 16 de fevereiro de 2006

PORTARIA n. 177/ PRES, de 16 de fevereiro de 2006 PORTARIA n. 177/ PRES, de 16 de fevereiro de 2006 O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO FUNAI, no uso das atribuições que lhes são conferidas pelo Estatuto, aprovado pelo Decreto n. 4.645, de 25 de

Leia mais

Preservação de periódicos eletrônicos no Brasil: primeiros passos

Preservação de periódicos eletrônicos no Brasil: primeiros passos Congresso Humanidades Digitais em Portugal: construir pontes e quebrar barreiras na era digital FCSH (UNL) - Lisboa - 8 e 9 out 2015 Preservação de periódicos eletrônicos no Brasil: Dr. Miguel Angel Arellano/Dra.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CUNI Nº 035, DE 22 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

considerando a necessidade de regulamentar a propriedade intelectual da Unoesc;

considerando a necessidade de regulamentar a propriedade intelectual da Unoesc; RESOLUÇÃO Nº 213/CONSUN/2009. Define política e diretrizes para a gestão da Propriedade Intelectual no âmbito da Unoesc. O Conselho Universitário da Universidade do Oeste de Santa Catarina, no uso de suas

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 023/2008

ATO NORMATIVO Nº 023/2008 EDIÇÃO Nº: 4600 DATA DE PUBLICAÇÃO:1/11/2008 SEXTA-FEIRA ANO:18 ATO NORMATIVO Nº 023/2008 Aprova o Regulamento do Sistema de Bibliotecas do Ministério Público do Estado da Bahia. O PROCURADOR-GERAL DE

Leia mais

BIBLIOTECA 1.1 INFORMAÇÕES GERAIS

BIBLIOTECA 1.1 INFORMAÇÕES GERAIS BIBLIOTECA 1.1 INFORMAÇÕES GERAIS A Biblioteca possui atenção especial dos dirigentes da UCSal, por constituirse em um instrumento de apoio valioso aos programas de ensino, pesquisa e extensão. O foco

Leia mais

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância A Escola A ENAP pode contribuir bastante para enfrentar a agenda de desafios brasileiros, em que se destacam a questão da inclusão e a da consolidação da democracia. Profissionalizando servidores públicos

Leia mais

Arquivos públicos municipais. Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania

Arquivos públicos municipais. Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania Arquivos públicos municipais Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania APRESENTAÇÃO Este documento tem como objetivo principal informar e sensibilizar as autoridades públicas

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR PROGRAMA DE MUNICIPALIZAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR É com satisfação que a Fundação Procon/SP apresenta o novo Programa de Municipalização que tem como objetivo fortalecer o Sistema Estadual

Leia mais

Os sistemas de informação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia: contributo para uma perspectiva integrada da gestão da informação

Os sistemas de informação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia: contributo para uma perspectiva integrada da gestão da informação Os sistemas de informação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia: contributo para uma perspectiva integrada da gestão da informação Encontro Internacional de Arquivos Universidade de Évora 3-4 de Outubro

Leia mais

VI IBERCARTO Madrid 23 e 24 de Outubro de 2014

VI IBERCARTO Madrid 23 e 24 de Outubro de 2014 Madrid 23 e 24 de Outubro de 2014 DIGITALIZAÇÃO DE DOCUMENTOS CARTOGRÁFICOS DA BIBLIOTECA NACIONAL DE PORTUGAL GÉNESE, EVOLUÇÃO E CONTEXTOS Maria Joaquina Feijão Helena Patrício DIGITALIZAÇÃO DE DOCUMENTOS

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

PROPLAN Diretoria de Informações. Tutorial SisRAA Biblioteca

PROPLAN Diretoria de Informações. Tutorial SisRAA Biblioteca PROPLAN Tutorial SisRAA Biblioteca Ana Carla Macedo da Silva Jaciane do Carmo Ribeiro Diego da Costa Couto Mauro Costa da Silva Filho Dezembro 2014 SUMÁRIO 1. Menu: Acessibilidade... 3 1.1 Opção de menu:

Leia mais

NORMA Nº 01, de 02 de maio de 2006, para REPRODUÇÃO DE ACERVO NA BIBLIOTECA NACIONAL

NORMA Nº 01, de 02 de maio de 2006, para REPRODUÇÃO DE ACERVO NA BIBLIOTECA NACIONAL I- FINALIDADE NORMA Nº 01, de 02 de maio de 2006, para REPRODUÇÃO DE ACERVO NA BIBLIOTECA NACIONAL O presente Ato Normativo define e estabelece as normas e procedimentos para reprodução de acervo, no âmbito

Leia mais

Proteção do patrimônio documental e o papel do Arquivo Nacional

Proteção do patrimônio documental e o papel do Arquivo Nacional Proteção do patrimônio documental e o papel do Arquivo Nacional TUTELA DO PATRIMÔNIO CULTURAL BRASILEIRO: DESAFIOS PARA A ATUAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 11 a 13 de maio de 2010 Escola Superior do

Leia mais

BIBLIOTECA REGULAMENTO

BIBLIOTECA REGULAMENTO BIBLIOTECA REGULAMENTO Agosto, 2010 SUMÁRIO INFORMAÇÕES GERAIS... 3 DAS FINALIDADES... 4 DA CONSULTA AO ACERVO... 4 DO EMPRÉSTIMO... 5 DOS TIPOS DE EMPRÉSTIMO... 5 DA RENOVAÇÃO... 6 DA RESERVA DE LIVROS...

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Departamento Regional do Amapá MOSTRA DE MÚSICA SESCANTA AMAPÁ 2011 REGULAMENTO

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Departamento Regional do Amapá MOSTRA DE MÚSICA SESCANTA AMAPÁ 2011 REGULAMENTO SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Departamento Regional do Amapá MOSTRA DE MÚSICA SESCANTA AMAPÁ 2011 REGULAMENTO O Serviço Social do Comércio - Departamento Regional no Amapá realiza a Mostra de Música SESCanta

Leia mais

ACORDO ENTRE O INSTITUTO INTERAMERICANO PARA PESQUISA EM MUDANÇAS GLOBAIS E O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ACERCA DA SEDE DO IAI

ACORDO ENTRE O INSTITUTO INTERAMERICANO PARA PESQUISA EM MUDANÇAS GLOBAIS E O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ACERCA DA SEDE DO IAI IAI/LD.2/1995 INSTITUTO INTERAMERICANO PARA PESQUISA EM MUDANÇAS GLOBAIS ACORDO ENTRE O INSTITUTO INTERAMERICANO PARA PESQUISA EM MUDANÇAS GLOBAIS E O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ACERCA DA

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 08/08/2014 19:53:40 Endereço IP: 150.164.72.183 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras providências. O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL

Leia mais

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos Criação de um canal de atendimento específico ao público dedicado ao suporte de tecnologias livres. Formação de comitês indicados por representantes da sociedade civil para fomentar para a ocupação dos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 19, DE 16 DE SETEMBRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 19, DE 16 DE SETEMBRO DE 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 19, DE 16 DE SETEMBRO DE 2011 Regulamenta o uso de imagens de unidades de conservação federais, dos bens ambientais nestas incluídos e do seu patrimônio, bem como a elaboração de

Leia mais

TERMO DE PARTICIPAÇÃO Nº 20150007

TERMO DE PARTICIPAÇÃO Nº 20150007 TERMO DE PARTICIPAÇÃO Nº 20150007 PREÂMBULO Termo de Participação, via meio eletrônico, para a seleção da melhor proposta para aquisição por dispensa de licitação, nos termos do Decreto Estadual nº 28.397,

Leia mais

O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA, no uso de suas atribuições constitucionais e regimentais;

O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA, no uso de suas atribuições constitucionais e regimentais; Recomendação nº 37, de 15 de agosto de 2011 Texto Original Recomendação nº 46/2013 Recomenda aos Tribunais a observância das normas de funcionamento do Programa Nacional de Gestão Documental e Memória

Leia mais

BRASILIANA - CATÁLOGO DIGITAL RADAMÉS GNATTALI: A EXPERIÊNCIA DE CONSTRUÇÃO DE UMA BIBLIOTECA DIGITAL

BRASILIANA - CATÁLOGO DIGITAL RADAMÉS GNATTALI: A EXPERIÊNCIA DE CONSTRUÇÃO DE UMA BIBLIOTECA DIGITAL 1 BRASILIANA - CATÁLOGO DIGITAL RADAMÉS GNATTALI: A EXPERIÊNCIA DE CONSTRUÇÃO DE UMA BIBLIOTECA DIGITAL BALLESTÉ, Adriana Olinto * GNATTALI, Roberto ** RESUMO Radamés Gnattali é um dos mais importantes

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

A música feita no Brasil é produto de exportação

A música feita no Brasil é produto de exportação Resposta Técnica As vantagens do registro das criações musicais A música feita no Brasil é produto de exportação Nomes como Tom Jobim, Roberto Carlos, Chico Buarque e, recentemente, Michel Teló, com uma

Leia mais

Aberta e a Distância - CEAD, da UNIFAL-MG.

Aberta e a Distância - CEAD, da UNIFAL-MG. RESOLUÇÃO Nº 023/2011, DE 28 DE ABRIL DE 2011 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 0155/09 - AL Autor: Deputado Manoel Mandi

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 0155/09 - AL Autor: Deputado Manoel Mandi REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 0155/09 - AL Autor: Deputado Manoel Mandi Dispõe sobre a criação do Arquivo Público Estadual e define as diretrizes da Política Estadual de Arquivos Públicos e Privados

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.454, DE 13 DE MAIO DE 2002. Dispõe sobre remissão da Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica -

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

Manutenção, por 01 (um) ano, das atividades de bandas de música com histórico de 1. atividades comprovadas há, pelo menos, 01 (um) ano.

Manutenção, por 01 (um) ano, das atividades de bandas de música com histórico de 1. atividades comprovadas há, pelo menos, 01 (um) ano. Artistas, bandas de música, produtores culturais, arte-educadores, pesquisadores e demais interessados podem apresentar propostas de projetos de música dentro das linhas de ação abaixo, conforme Resolução

Leia mais

LEI Nº 1381/2015 CAPÍTULO I. Disposições gerais CAPÍTULO II. Do arquivo público municipal

LEI Nº 1381/2015 CAPÍTULO I. Disposições gerais CAPÍTULO II. Do arquivo público municipal LEI Nº 1381/2015 Dispõe sobre a criação do Arquivo Público Municipal de Rubineia, define as diretrizes da política municipal de arquivos públicos e privados e cria o Sistema Municipal de Arquivos SISMARQ.

Leia mais

2º. - A cada ano, o Plano Nacional do Livro e Leitura será revisado e adequado às disponibilidades orçamentárias do exercício seguinte.

2º. - A cada ano, o Plano Nacional do Livro e Leitura será revisado e adequado às disponibilidades orçamentárias do exercício seguinte. Minuta de Decreto de Regulamentação da Lei do Livro - 10.753/03. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, alínea "a", da Constituição, e tendo em vista

Leia mais

RESUMO DOS PROGRAMAS POR TIPO

RESUMO DOS PROGRAMAS POR TIPO Tipo: 1 - Finalístico Programa: 5224 - NÚCLEO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO Objetivo: CRIAR UM NÚCLEO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO CAPAZ DE MAPEAR, CATEGORIZAR, ORGANIZAR E DISTRIBUIR INFORMAÇÕES PARA OS DIVERSOS

Leia mais

POLÍTICA DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES DA BIBLIOTECA PROFESSOR PINTO FERREIRA 1

POLÍTICA DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES DA BIBLIOTECA PROFESSOR PINTO FERREIRA 1 POLÍTICA DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES DA BIBLIOTECA PROFESSOR PINTO FERREIRA 1 25 de outubro de 2006. 1 Segundo Vergueiro (1989), a política de desenvolvimento de coleções é um instrumento

Leia mais

GLOSSÁRIO DE TERMOS ARQUIVÍSTICOS

GLOSSÁRIO DE TERMOS ARQUIVÍSTICOS GLOSSÁRIO DE TERMOS ARQUIVÍSTICOS ACERVO - Documentos de uma entidade produtora ou de uma entidade que possui sua guarda. ACESSIBILIDADE - Condição ou possibilidade de acesso a serviços de referência,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Publicada no Boletim de Serviço, n. 7, p. 13-18 em 6/7/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre o fornecimento e a autenticação de cópias e impressões e dá outras providências.

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011 Recomenda aos Tribunais a observância das normas de funcionamento do Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário

Leia mais

Projeto de Digitalização de Discos do Acervo da Fundação Cásper Líbero PRONAC: 102599

Projeto de Digitalização de Discos do Acervo da Fundação Cásper Líbero PRONAC: 102599 Projeto de Digitalização de Discos do Acervo da Fundação Cásper Líbero PRONAC: 102599 Valor total do Projeto: R$ 981.420,00 Apresentação: A Rádio Gazeta, fundada em 1943, com sua programação voltada exclusivamente

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS MUNICÍPIO DE. Projeto de Lei n..., de de de 2012.

ESTADO DE GOIÁS MUNICÍPIO DE. Projeto de Lei n..., de de de 2012. ESTADO DE GOIÁS MUNICÍPIO DE Projeto de Lei n..., de de de 2012. Dispõe sobre o Conselho e Fundo Municipal de Políticas sobre Drogas do Município de e dá outras providências. A Câmara Municipal de (nome

Leia mais

Direitos Autorais e Patrimônio Cultural

Direitos Autorais e Patrimônio Cultural Direitos Autorais e Patrimônio Cultural Diretoria de Direito Intelectual Secretaria de Políticas Culturais Ministério da Cultura Constituição Federal - Art. 216 - Constituem patrimônio cultural brasileiro

Leia mais

Biblioteca Digital do BNDES www.bndes.gov.br/bibliotecadigital

Biblioteca Digital do BNDES www.bndes.gov.br/bibliotecadigital Biblioteca Digital do BNDES www.bndes.gov.br/bibliotecadigital 24 de NOVEMBRO de 2014 AP/DEINCO/COPED Breve histórico Fev. 2010 início do projeto: seleção de software e digitalização de documentos; 2011

Leia mais

UNESCO Brasilia Office Representação da UNESCO no Brasil Entrevista: Portal Domínio Público

UNESCO Brasilia Office Representação da UNESCO no Brasil Entrevista: Portal Domínio Público UNESCO Brasilia Office Representação da UNESCO no Brasil Entrevista: Portal Domínio Público UNESCO Ministério da Educação Brasília 2006 Artigo publicado, em 06 de dezembro de 2006, no Observatório da Sociedade

Leia mais

REDIVI - EAD REVISTA DE DIVULGAÇÃO INTERDISCIPLINAR NUCLEO DAS LICENCIATURAS UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ

REDIVI - EAD REVISTA DE DIVULGAÇÃO INTERDISCIPLINAR NUCLEO DAS LICENCIATURAS UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ REDIVI - EAD (ISSN 2318-9290) EDITAL CHAMADA ESPECIAL PARA RECEBIMENTO DE ARTIGOS E RELATOS DE EXPERIENCIAS PARA ELABORAÇÃO DOS CADERNOS PEDAGÓGICOS DO PIBID - PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO NO ANO DE 2007,

RELATÓRIO DE GESTÃO NO ANO DE 2007, GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA CULTURA FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL RELATÓRIO DE GESTÃO NO ANO DE 2007, Segundo os Programas e Ações Previstos nos Documentos de Planejamento do Governo Federal Rio de Janeiro

Leia mais

2.1 A duração do programa de residência será de até dois meses para o desenvolvimento de cada projeto selecionado.

2.1 A duração do programa de residência será de até dois meses para o desenvolvimento de cada projeto selecionado. Convocatória Residência Internacional LABMIS 2013 O Museu da Imagem e do Som abre inscrições para o programa Residência Internacional LABMIS 2013, abrangendo projetos artísticos nas áreas de fotografia

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA CASA DE OSWALDO CRUZ

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA CASA DE OSWALDO CRUZ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA CASA DE OSWALDO CRUZ CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRESERVAÇÃO E GESTÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL DAS CIÊNCIAS E DA SAÚDE CHAMADA PÙBLICA ÁREAS: PATRIMÔNIO ARQUITETÔNICO

Leia mais

Prontuário médico? ou Prontuário do paciente?

Prontuário médico? ou Prontuário do paciente? Prontuário médico? ou Prontuário do paciente? CONCEITO Prontuário do Paciente é o conjunto de documentos padronizados e ordenados, destinados ao registro dos cuidados profissionais, prestados ao paciente

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA SECOM-PR N o 8 DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014 Disciplina a implantação e a gestão da Identidade Padrão de Comunicação Digital das

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE ARQUEOLOGIA E ETNOLOGIA PROFESSOR OSWALDO RODRIGUES CABRAL/ UFSC (PROPOSTA APROVADA NO CONSELHO DO CFH)

REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE ARQUEOLOGIA E ETNOLOGIA PROFESSOR OSWALDO RODRIGUES CABRAL/ UFSC (PROPOSTA APROVADA NO CONSELHO DO CFH) 1 REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE ARQUEOLOGIA E ETNOLOGIA PROFESSOR OSWALDO RODRIGUES CABRAL/ UFSC (PROPOSTA APROVADA NO CONSELHO DO CFH) I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este Regimento dispõe sobre

Leia mais

CONCURSO CULTURAL FUNDAÇÃO ISRAEL PINHEIRO PA 001/2011 REG.001/2011

CONCURSO CULTURAL FUNDAÇÃO ISRAEL PINHEIRO PA 001/2011 REG.001/2011 CONCURSO CULTURAL FUNDAÇÃO ISRAEL PINHEIRO PA 001/2011 REG.001/2011 A FUNDAÇÃO ISRAEL PINHEIRO, pessoa jurídica de direito privado, de fins não econômicos, com autonomia administrativa e financeira, doravante

Leia mais

Internet Ampliando o contato com a comunidade escolar

Internet Ampliando o contato com a comunidade escolar Internet Ampliando o contato com a comunidade escolar Introdução Silvio Henrique FISCARELLI 1 I Adriana da Silva TURQUETTI 2 Saur (1995), no Primeiro Congresso Nacional de Informática Pública realizado

Leia mais

LEI Nº. 6.612, DE 12 DE SETEMBRO DE 2014.

LEI Nº. 6.612, DE 12 DE SETEMBRO DE 2014. LEI Nº. 6.612, DE 12 DE SETEMBRO DE 2014. Disciplina o funcionamento de Feiras no Município de Chapecó e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Chapecó, Estado de Santa Catarina, no uso de suas

Leia mais

EDITAL SAL/MJ Nº 10, DE 03 DE JULHO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Contrato de Pessoa Física Modalidade Produto Nacional

EDITAL SAL/MJ Nº 10, DE 03 DE JULHO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Contrato de Pessoa Física Modalidade Produto Nacional MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Secretaria de Assuntos Legislativos Esplanada dos Ministérios, Ed. Sede, bloco T, 4º andar, sala 434 (61) 2025 3376 / 3114 E-mail: sal@mj.gov.br EDITAL SAL/MJ Nº 10, DE 03 DE JULHO

Leia mais

Arquivo Público Municipal. Guia resumido de como criar um CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS

Arquivo Público Municipal. Guia resumido de como criar um CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS Guia resumido de como criar um Arquivo Público Municipal Transparência e acesso à informação para o exercício da cidadania CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS Guia resumido de como

Leia mais

Maiores informações: http://www.cultura.gov.br/site/2009/03/03/edital-n%c2%ba-12009-doprograma-de-intercambio-e-difusao-cultural/

Maiores informações: http://www.cultura.gov.br/site/2009/03/03/edital-n%c2%ba-12009-doprograma-de-intercambio-e-difusao-cultural/ RESUMO DE EDITAIS DE CULTURA ABERTOS EM MAIO/09 Ministério da Cultura: Programa de Intercâmbio e Difusão Cultural Para viagens em junho, inscrições até 10 de maio. A iniciativa, coordenada pela Secretaria

Leia mais

11ª MOSTRA ABD CINE GOIÁS LABORATÓRIO PERMANENTE DE ROTEIROS E PROJETOS ABD-GO 2ª EDIÇÃO

11ª MOSTRA ABD CINE GOIÁS LABORATÓRIO PERMANENTE DE ROTEIROS E PROJETOS ABD-GO 2ª EDIÇÃO 11ª MOSTRA ABD CINE GOIÁS LABORATÓRIO PERMANENTE DE ROTEIROS E PROJETOS ABD-GO 2ª EDIÇÃO REGULAMENTO DATA E LOCAL Artigo 1º O LABORATÓRIO PERMANENTE DE ROTEIROS E PROJETOS ABD- GO 2ª EDIÇÃO ocorrerá simultaneamente

Leia mais

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015 XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015 Modelo 2: resumo expandido de relato de experiência Resumo expandido O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São

Leia mais

Andréa Gonçalves Gerente de Treinamento andrea.goncalves@proquest.com

Andréa Gonçalves Gerente de Treinamento andrea.goncalves@proquest.com Andréa Gonçalves Gerente de Treinamento andrea.goncalves@proquest.com O que sua equipe precisa saber para lidar com e-books Toda a equipe de atendimento da biblioteca deveria ter que usar os recursos da

Leia mais

O processamento digital de imagens e a descrição de documentos iconográficos na Brasiliana Digital

O processamento digital de imagens e a descrição de documentos iconográficos na Brasiliana Digital Universidade de São Paulo Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária Projeto Aprender com Cultura e Extensão Projeto O processamento digital de imagens e a descrição de documentos iconográficos na

Leia mais

REGULAMENTO FESTIVAL SESI MÚSICA ETAPA ESTADUAL/2012

REGULAMENTO FESTIVAL SESI MÚSICA ETAPA ESTADUAL/2012 O SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, DEPARTAMENTO REGIONAL DA BAHIA - SESI/DR/BA, doravante denominado SESI/DR/BA, faz saber, para conhecimento dos trabalhadores da indústria e dependentes, e alunos da Rede

Leia mais

CONVÊNIO PROGRAMA CIDADE LIMPA DIGITAL

CONVÊNIO PROGRAMA CIDADE LIMPA DIGITAL CONVÊNIO PROGRAMA CIDADE LIMPA DIGITAL QUE ENTRE SI FAZEM ABES - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE SOFTWARE, SUCESU-SP SOCIEDADE DE USUÁRIOS DE INFORMÁTICA E TELECOMUNICAÇÕES- SÃO PAULO E EMPRESA DE

Leia mais

PROVA OBJETIVA. Quanto ao planejamento, organização e direção de serviços de arquivo, julgue os itens subseqüentes.

PROVA OBJETIVA. Quanto ao planejamento, organização e direção de serviços de arquivo, julgue os itens subseqüentes. De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 70 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

Capítulo I. Da Finalidade

Capítulo I. Da Finalidade Dispõe sobre o Regulamento do Serviço de Circulação do Sistema de Bibliotecas (SiBi), da Universidade Federal do Paraná (UFPR) aprovado em Reunião de Chefias em 26 de fevereiro de 2015. Capítulo I Da Finalidade

Leia mais

a) fomentar e apoiar a produção de arte contemporânea em diálogo com as novas tecnologias;

a) fomentar e apoiar a produção de arte contemporânea em diálogo com as novas tecnologias; Convocatória Residência Internacional LABMIS 2014 O Laboratório de Novas Mídias do MIS, LABMIS, primeiro media lab situado em um museu público brasileiro, com o objetivo de fomentar a produção de obras

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul EDITAL IFRS nº 13/2011 SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE SERVIDORES DO IFRS PARA REALIZAÇÃO DE INTERCÂMBIO: INSTITUTOS FEDERAIS - ALAMO COLLEGES O Reitor em exercício do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia

Leia mais

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES A Biblioteca da Faculdade do Guarujá tem por objetivos: - Colaborar em pesquisas e projetos desenvolvidos pelo corpo docente e discente da Faculdade do Guarujá;

Leia mais

RESOLUÇÃO N 49, DE 27 DE SETEMBRO DE 2012

RESOLUÇÃO N 49, DE 27 DE SETEMBRO DE 2012 RESOLUÇÃO N 49, DE 27 DE SETEMBRO DE 2012 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 33ª Reunião Ordinária, realizada no dia vinte e sete de setembro de 2012, no uso das atribuições

Leia mais

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Profa. Dra. Lillian Maria Araújo de Rezende Alvares Coordenadora-Geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos

Leia mais

_áääáçíéå~= `Éåíêç=ÇÉ=fåÑçêã~ ç=é=oéñéêæååá~

_áääáçíéå~= `Éåíêç=ÇÉ=fåÑçêã~ ç=é=oéñéêæååá~ _áääáçíéå~ `ÉåíêçÇÉfåÑçêã~ çéoéñéêæååá~ DIRETRIZES PARA A SELEÇÃO E AQUISIÇÃO DE LIVROS, MONOGRAFIAS E SIMILARES PARA A BIBLIOTECA DA FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA/ USP 1. INTRODUÇÃO O fluxo crescente de

Leia mais

FACULDADE INTERAMERICANA DE PORTO VELHO FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE PORTO VELHO REGIMENTO INTERNO BIBLIOTECA JUAREZ AMÉRICO DO PRADO

FACULDADE INTERAMERICANA DE PORTO VELHO FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE PORTO VELHO REGIMENTO INTERNO BIBLIOTECA JUAREZ AMÉRICO DO PRADO REGIMENTO INTERNO BIBLIOTECA JUAREZ AMÉRICO DO PRADO Porto Velho RO 2013 CAPITULO I DAS FINALIDADES Art. 1º. A Biblioteca Juarez Américo do Prado tem como finalidade prestar serviços à comunidade, discentes,

Leia mais

POLÍTICA DE REPOSITÓRIO INSTITUCIONAL

POLÍTICA DE REPOSITÓRIO INSTITUCIONAL 1. PROPÓSITO A Fundação Bahiana para Desenvolvimento das Ciências (FBDC), mantenedora da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP), vem instituir a Política de Repositório Institucional - RI,

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 448, DE 22 DE ABRIL DE 2015 Documento nº 00000.022337/2015-62

RESOLUÇÃO N o 448, DE 22 DE ABRIL DE 2015 Documento nº 00000.022337/2015-62 RESOLUÇÃO N o 448, DE 22 DE ABRIL DE 2015 Documento nº 00000.022337/2015-62 Dispõe sobre os procedimentos e critérios para concessão de Licença para Capacitação no âmbito da Agência Nacional de Águas ANA

Leia mais

POLÍTICA DE BIBLIOTECAS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE BIBLIOTECAS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE BIBLIOTECAS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Sumário 1 Objetivo... 3 2 Conceitos... 3 3 Referências... 6 4 Princípios... 7 5 Diretrizes... 9 6 Responsabilidades...12 7 Disposições Gerais...15 2 1 Objetivo

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4011 EDITAL Nº 01/2010 1. Perfil: Iphan Central 15 3. Qualificação educacional: - Graduação concluída em Arquitetura e Urbanismo, desejável Pósgraduação

Leia mais

GESTÃO E DIFUSÃO DE CONTEÚDOS DIGITAIS. BND RNOD Europeana. Workshop Pré-Congresso BAD

GESTÃO E DIFUSÃO DE CONTEÚDOS DIGITAIS. BND RNOD Europeana. Workshop Pré-Congresso BAD GESTÃO E DIFUSÃO DE CONTEÚDOS DIGITAIS BND RNOD Europeana Workshop Pré-Congresso BAD SUMÁRIO: BND RNOD Europeana Conteúdos Estruturas de produção Serviços Objetivos Funcionalidades Requisitos Conteúdos

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO DIRETORIA DE PESQUISA EDITAL N 54 DE 04 DE MAIO DE 2015

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO DIRETORIA DE PESQUISA EDITAL N 54 DE 04 DE MAIO DE 2015 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO DIRETORIA DE PESQUISA EDITAL N 54 DE 04 DE MAIO DE 2015 CONCURSO DE SELEÇÃO DE HISTÓRIA

Leia mais

O Portal de Periódicos da Capes Katyusha Madureira Loures de Souza Novembro de 2014

O Portal de Periódicos da Capes Katyusha Madureira Loures de Souza Novembro de 2014 O Portal de Periódicos da Capes Katyusha Madureira Loures de Souza Novembro de 2014 Breve histórico 1986 - Plano Nacional de Bibliotecas Universitárias Programa de Aquisição Planificada de Periódicos 1990

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 145/2015 de 16 de Setembro de 2015

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 145/2015 de 16 de Setembro de 2015 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 145/2015 de 16 de Setembro de 2015 Considerando que José Christiano de Freitas Henrique Júnior foi um açoriano, nascido e criado nos Açores,

Leia mais

Cooperação Técnica para Modernização dos Serviços Relativos à Propriedade Industrial

Cooperação Técnica para Modernização dos Serviços Relativos à Propriedade Industrial Programa 0393 PROPRIEDADE INTELECTUAL Objetivo Garantir a propriedade intelectual e promover a disseminação de informações, visando estimular e diversificar a produção e o surgimento de novas tecnologias.

Leia mais

F) 13.392.0168.2650.0001 - Funcionamento de Bibliotecas da União

F) 13.392.0168.2650.0001 - Funcionamento de Bibliotecas da União Brasileira I Vol. de vários autores; Brasileira II Vol. de vários autores; Brasileira III Vol. de vários autores; Brasileira IV Vol. de vários autores; Brasileira V Vol. de vários autores; Editions du

Leia mais