Congresso da SOCESP reuniu mais de 6 mil pessoas no feriado de Corpus Christi. Entrevista Programa de Estudos Epidemiológicos da SOCESP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Congresso da SOCESP reuniu mais de 6 mil pessoas no feriado de Corpus Christi. Entrevista Programa de Estudos Epidemiológicos da SOCESP"

Transcrição

1 PUBLICAÇÃO TRIMESTRAL DA SOCIEDADE DE CARDIOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO - ANO X - Nº 2 - ABRIL/JUNHO 2015 Congresso da SOCESP reuniu mais de 6 mil pessoas no feriado de Corpus Christi Entrevista Programa de Estudos Epidemiológicos da SOCESP Destaque Programa de webmeeting Socesp leva informações a cardiologistas no estado de São Paulo

2 Sistemas de Análise e Transmissão via Internet Rapidez, Segurança e Praticidade: para sua maior comodidade fibrilação atrial + Componente de Análise do CardioSmart Gravadores Digitais de Holter e Monitores de MAPA Ergonômicos, com design premiado, tecnologia de ponta e confiabilidade de 38 anos Curso Cardios de Noções Básicas de ECG para Técnicos 23, 24 e 25 de OUTUBRO Simpósio Cardios de Holter e MAPA CURSO DE MAPA / ELETROCARDIOGRAFIA DAS ARRITMIAS TREINAMENTO OPERACIONAL DE HOLTER / CURSO 24H DE HOLTER 30, 31 de Julho e 01 de Agosto Operacional de Análise de Holter para Técnicos 04 e 05 de DEZEMBRO Cardios Tel. Geral: Vendas: Fax: SSC: SAIBA + Sempre ao seu lado

3 Sumário Editorial Highlights Congresso da SOCESP reuniu mais de 6 mil pessoas no feriado de Corpus Christi Destaque Programa de webmeeting Socesp leva informações a cardiologistas no estado de São Paulo Entrevista Programa de Estudos Epidemiológicos da SOCESP Em foco O papel do exercício físico na prevenção das doenças cardiovasculares e metabólicas Turismo Londres a cidade real Inglês para médicos Regionais Agenda

4 Editorial DIRETORIA DA SOCESP BIÊNIO 2014/2015 Presidente Francisco Antonio Helfenstein Fonseca Vice Presidente Rui Fernando Ramos Primeiro Secretário Luciano Ferreira Drager Segundo Secretário Guilherme Drummond Fenelon Primeiro Tesoureiro Ibraim Masciarelli Pinto Segundo Tesoureiro Rui Manuel dos Santos Povoa Diretor Científico Raul Dias dos Santos Filho Diretor de Publicações Luiz Aparecido Bortolotto Diretor de Regionais Celso Amodeo Diretor de Promoção e Pesquisa Ricardo Pavanello Diretor de Tecnologia da Informação Juan Yugar Toledo Diretor de Qualidade Assistencial Jose Francisco Kerr Saraiva Diretor do Centro de Emergências Agnaldo Pispico Coordenadores de Pesquisa José Luiz Aziz Andrei Carvalho Sposito Coordenador de Eventos Hermes Toros Xavier Coordenador de Políticas de Saúde Walter Jose Gomes Coordenador de Estudos Epidemiológicos Otávio Berwanger Coordenador de Hands On João Fernando Monteiro Ferreira SOCESP em Destaque é editado trimestralmente pela Diretoria de Publicações da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, Avenida Paulista, Horsa I, 15º andar, cj , São Paulo/SP CEP Telefone: Jornalista responsável Ana Carolina de Assis Atha Comunicação e Editora Tel/Fax: (11) / Coordenação editorial, planejamento, criação e diagramação Impressão: Gráfica Regente Tiragem: exemplares O conteúdo dos artigos dessa publicação é de responsabilidade de seus autores, suas opiniões apresentadas não refletem necessariamente a opinião desta publicação. Toda correspondência deve ser enviada para Atha Comunicação 4e Editora, à R. Machado Bittencourt, 190-4ºandar, São Paulo/SP, CEP: Caros leitores do Socesp em destaque Nesta edição de nosso jornal, destacamos o grande sucesso do Congresso da SOCESP 2015 e os projetos epidemiológicos que estão em fase avançada de desenvolvimento. O Congresso deste ano, com sua visão multidisciplinar, teve uma enorme abrangência, sendo assistido não só por Cardiologistas de todo o Brasil, mas também por outros especialistas e estudantes que proporcionaram uma excelente troca de experiência. Além disso, o recorde de treinamento de ressuscitação para crianças e adolescentes de escolas públicas foi o grande destaque da ação social de nossa sociedade. Os projetos epidemiológicos realizados no Estado de São Paulo vão trazer importantes informações que com certeza terão impacto em nossa prática clínica e nas ações governamentais de saúde. Finalizamos com dicas de Londres, a bela cidade europeia que acolherá o Congresso Europeu de Cardiologia em agosto. Boa leitura

5 Highlights Congresso da SOCESP reuniu mais de 6 mil pessoas no feriado de Corpus Christi O 36 o Congresso da SOCESP teve o tema Cardiologia Interdisciplinar Integrando o Humano pelo Coração e contou com a participação de especialistas internacionais, vindos da Itália, Estados Unidos, África do Sul, Reino Unido e outros países. Mais de 6 mil participantes estiveram presentes no 36 o Congresso da SOCESP, realizado de 4 a 6 de junho no Transamérica Expo Center. O evento teve palestrantes internacionais, como Peter Libby que fez suas apresentações para um auditório cheio e foi bastante abordado pelos congressistas nos corredores, inovações como o Passaporte da Saúde, que ofereceu capacitação para os médicos em diversos segmentos (fisioterapia, nutrição, psicologia e outros), e treinamentos pragmáticos (Hands On). Houve, também, feitos inéditos, como o lançamento do livro Uma Estranha Manhã, escrito pela jornalista Ana Carolina de Assis e organizado pelo médico cardiologista Francisco Fonseca, presidente da SOCESP. A obra tem abordagem humanista, mostrando a trajetória de um paciente jovem de 40 anos de ida- 5

6 de, com sobrepeso, estressado e deprimido, que sofre um infarto no auge da sua vida. O paciente, real, fala de seus hábitos antes do ataque cardíaco, de como foi a experiência de ser um homem jovem infartado, o impacto da ocorrência sobre sua família e sua reinserção no trabalho e em todas as demais áreas. Outra inovação importante foi o Mutirão de Treinamento em ressuscitação cardiopulmonar (RCP), com participações do Corpo de Bombeiros e das escolas da rede estadual de ensino. Sucesso na mídia Com reportagens no Bom Dia Brasil e SPTV (Rede Globo), TV Cultura, Diário de São Paulo, CNT e outros veículos de imprensa, o mutirão em RCP ajudou a popularizar, perante o grande público, a massagem cardíaca, que pode fazer a diferença entre a vida e a morte para alguém que sofra uma parada súbita do coração. Recorde conquistado! Dia 6 de junho, a Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP) estabeleceu um recorde reconhecido pelo Rank Brasil: crianças participaram do maior mutirão em treinamento de ressuscitação cardiopulmonar (RCP) da história do País! O público foi formado por alunos de escolas públicas, a partir dos 11 anos de idade. O representante do RankBrasil, Luciano Cadari, acompanhou o evento e oficializou o título com a entrega de troféu. O treinamento em massagem cardíaca foi realizado com o boneco Guizinho, nome dado em homenagem ao seu criador, o médico cardiologista e membro da SOCESP Agnaldo Pispico. Os modelos usualmente empregados nesse tipo de treinamento custam cerca de 50 dólares cada, podendo ser usados no máximo seis vezes. O Guizinho, feito com uma garrafa pet tampada e cheia de ar (cuja pressão fica idêntica à do tórax humano) e outras sucatas, tem custo próximo de zero. A comprovação da eficácia do modelo está em fase de publicação científica. Testes realizados até o momento demonstram eficácia 40% maior do Guizinho na comparação com o boneco importado. Importância do treinamento Os socorros prestados corretamente aumentam em quatro vezes a chance de sobrevivência de uma pessoa que sofra parada cardíaca. Durante o treinamento, além de aprenderem a aplicar a massagem de ressuscitação cardiopulmonar, os participantes foram conscientizados da importância de obedecer os seguintes passos: 1. Ao se deparar com uma vítima desacordada, chame pelo nome e toque na altura dos ombros: se ela não responder e não apresentar reação, peça ambulância com desfibrilador para o SAMU (tel. 192) ou Bombeiros (193). 2. Enquanto o socorro não chega, é preciso iniciar a massagem, comprimindo o tórax em 5 cm, com pelo menos 100 compressões por minuto, de maneira rápida e forte, com os braços esticados. Importante destacar que a vítima inconsciente não deve ser transportada. 6

7 Programa de webmeeting Socesp leva informações a cardiologistas no estado de São Paulo O incremento da qualidade assistencial faz parte da missão da Socesp que é melhorar a qualidade da atenção à saúde cardiovascular no estado de São Paulo. Neste sentido um dos principais objetivos da nossa diretoria é levar informações e materiais de atualização. O estado de São Paulo tem 645 municípios, 70% deles com menos de 30 mil habitantes. Isso significa que essas pequenas cidades não dispõem de espaços, como faculdades, centros de referência ou treinamento, para atualização médica. Além disso, o médico nem sempre tem a oportunidade de ir a congressos, convenções ou cursos de atualizações. Parte dessas cidades com cerca de apenas 10 mil habitantes possui elevado número de pacientes que demanda atenção à saúde cardiovascular, com hipertensão, obesidade e colesterol alto. Para alcançar o objetivo de levar conteúdo aos profissionais que tem a necessidade de se deslocar para chegar onde há informação a Socesp concretizou uma importante parceria, com a Secretaria de Estado da Saúde e o Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo Cosems/SP. Após uma articulação realizada por meio de diversas reuniões nasceu o programa de webmeeting, para que o médico pudesse dentro da sua sala de trabalho, no próprio computador, assistir a aulas e aprender sem necessidade de se deslocar. Atualmente é oferecida uma gama de medicamentos para tratar problemas cardiovasculares para atenção primária, e muitos deles são de ponta, mas não basta ter os remédios disponíveis é preciso fazer o diagnóstico adequado. O médico precisa estar informado sobre todos os aspectos; a dosagem, os eventos colaterais, e muitas vezes surgem dúvidas desses profissionais que tem boa vontade e querem fazer uma boa assistência. As mudanças sobre novas técnicas diagnósticas, novos conceitos, novas aplicações são semestrais, muitas vezes menos que isso. A atualização é essencial. As sessões foram transmitidas através da internet, e posteriormente disponibilizadas em um website. Composta por 40 minutos de exposição sobre o tema com um especialista de determinado assunto a sessão prosseguia com mais 40 minutos reservados para discussão e dúvidas. Após o treinamento foi aplicada uma prova de capacitação e a correção adequada. Os participantes receberam uma certificação que foram aprovados com bom aproveitamento da discussão. O certificado valoriza a participação dos profissionais. Houve perguntas sobre efeitos dos medicamentos, Destaque situações clínicas, e uma discussão muito rica. Na sessão de hipertensão arterial tivemos 206 cidades atendidas, muitas delas com cerca de 10 mil habitantes como; Avanhandava, Barbosa, Anhembi, Aguaí, Cajuru, Mirandópolis, Valparaíso. Ou seja, conseguimos cobrir um terço das cidades de São Paulo, tivemos mais de 600 participantes entre médicos e profissionais da área da saúde. Sem dúvida é gratificante possibilitar esse nível de informação por professores qualificados de grandes universidades a médicos de todo o estado. Foi uma experiência muito interessante. O principal benefício deste projeto é o efeito multiplicador, proporcionado pela ferramenta da internet e formato de vídeo -aulas. Um caminho extremamente positivo que deve ser potencializado. Outra frente do programa com papel fundamental para um resultado bem sucedido foi a parceria com a Cosems/SP, o apoio estadual possibilitou não apenas o desenvolvimento de um programa de alta qualidade, mas também uma importante articulação entre os secretários de saúde, com o objetivo de convidar e disponibilizar para que o médico pudesse participar dentro do seu local e horário de trabalho. Apenas o uso da ferramenta na qual o programa é embasado não é o suficiente, pois sem a liberação oficial esses profissionais estariam atendendo o paciente e não participando do projeto webmeeting de atualização. Por isso, a parceria municipal foi fundamental atuando como ponte entre a fonte de informação e os médicos. A informação às vezes não chega aos municípios menores. Então é preciso organização em termos de capital intelectual, uma obrigação da Socesp, buscando a colaboração da sociedade e dos secretários para a liberação e divulgação desses profissionais. Todo esse processo foi bem orquestrado, apresentando bons resultados. A grande expectativa é que os profissionais aprovados em 2014 participem em 2015 e retenham o conhecimento para benefício do paciente, usuário da Unidade Básica de Saúde, que terá a oportunidade de receber o tratamento mais adequado no controle da hipertensão arterial, colesterol e diabetes. Além disso, esse cenário pode trazer um impacto na redução da mortalidade por doenças cardiovasculares. Em 2015 o Programa de webmeeting da Socesp pretende abordar eletrocardiograma, cardiologia pediátrica, arritmias, entre outros temas que passo a passo abordem todas as áreas da cardiologia. Vídeos disponíveis em Insuficiência Renal - Dr. Giovanio V. Silva, Dr. Celso Amodeo, Dr. Luciano Ferreira Drager Tabagismo - Dr. José Francisco Kerr Saraiva, Dr. Celso Amodeo, Dra. Jaqueline Scholz Issa Pé Diabético - Dr. Roberto Betti, Dr. Carlos Eduardo Barra Couri, Dr. Paulo Kauffman, Dr. Jose Luis Aziz Insuficiência Cardíaca - Dr. Mucio Tavares de Oliveira Junior, Dr. Ricardo Pavanello, Dr. Dirceu Rodrigues de Almeida, Dr. Antonio Carlos Pereira Barreto Diabetes - Dr. Carlos Eduardo Barra Couri, Dr. Francisco Fonseca, Dr. José Francisco Kerr Saraiva, Dr. Roberto Betti Dislipidemia - Dr. Francisco Fonseca, Dra. Maria Cristina Izar, Dr. Hermes Toros Xavier, Dr. José Francisco Kerr Saraiva, Dr. Arnaldo Sala Hipertensão - Dr. Celso Amodeo, Dr. Luiz Aparecido Bortolotto, Dr. José Francisco Kerr Saraiva, Dr. Arnaldo Sala Diretrizes para Prevenção da DAC para Cardiologistas das AMES do Estado de São Paulo - Dr. Francisco Fonseca, Dr. José Francisco Kerr Saraiva, Dr. Otávio Berwanger, Dra. Lilian Helena Billi Falcão 7

8 Entrevista Programa de Estudos Epidemiológicos da SOCESP Dr. Otavio Berwanger Professor do Curso de Pós-Graduação em Cardiologia do Instituto do Coração (Incor) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e Coordenador de Estudos Epidemiológicos da SOCESP Médico cardiologista e epidemiologista, com formação na área de pesquisa clínica pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, doutorado e pós-doutorado em epidemiologia clínica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é Diretor do Instituto de Pesquisa do Hospital do Coração (Hcor). Professor do Curso de Pós-Graduação em Cardiologia do Instituto do Coração (Incor) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e Coordenador de Estudos Epidemiológicos da SOCESP. Dr. Otavio Berwanger fala sobre os resultados e expectativas do Programa de Estudos Epidemiológicos da SOCESP. Qual o objetivo do Programa de Estudos Epidemiológicos da SOCESP? Desde o início da atual diretoria, em 2014, assumi com satisfação a Coordenação de Estudos Epidemiológicos da SOCESP, e adotei a missão de coordenar um mapeamento da mortalidade por doenças cardiovasculares no estado de São Paulo com base em estatísticas oficiais, para podermos avaliar como é a mortalidade por doença cardiovascular em todas as faixas etárias, em ambos os gêneros, e também especificar como é essa mortalidade do ponto de vista de algumas doenças importantes como doença coronária, insuficiência cardíaca e AVC. Como será desenvolvido e qual a abrangência do Programa? O estado de São Paulo engloba mais de 600 municípios, devido à vastidão e à densidade populacional será desenvolvido, inicialmente, um piloto durante o período de 24 meses elencando três regiões de alta prevalência que sejam contempladas pelo Programa Saúde da Família, para traçar um mapeamento com cerca de pacientes. Por meio deste modelo piloto será medida a factibilidade com base nos achados que são: frequência de fatores de risco, padrão de adesão às terapias baseadas em evidência, terapias recomendadas por diretrizes, padrão de controle dos fatores de risco, padrão de conhecimento sobre a doença e tratamentos. Por meio dos achados vamos encontrar hiatos, como a distância entre as metas determinadas nas diretrizes e o que acontece na prática. Nosso propósito é ampliar a visão sobre a situação real da população e a partir desse panorama será possível refletir sobre quais são as barreiras: acesso, custo, comportamento, conhecimento, cultura, e com base nessas barreiras, a ideia é desenhar uma estratégia efetiva para melhoria de conduta almejando a mudança do cenário, contando com a ajuda dos colegas que atuam na atenção primária. Quais são as etapas do Programa? Resumindo, a fase 1 se baseia na construção do diagnóstico situacional do projeto piloto, e a fase 2 consiste na intervenção de níveis de qualidade. Após a conclusão do piloto teremos 8

9 uma estratégia com benefício comprovado para vislumbrar um projeto futuro em larga escala com as ferramentas adquiridas. O Programa é multidisciplinar? O Comitê é formado por cardiologistas ligados à SOCESP, porém é um projeto inclusivo, podendo haver parceria com instituições públicas futuramente, sem dúvida a doença cardiovascular é de grande interesse para toda a sociedade. Já houve resultados sobre o mapeamento realizado pelo Programa? Completamos parte dessas análises no ano passado, e apresentamos durante a abertura do Congresso de 2014, foram apresentados novos dados no Congresso deste ano e também serão gerados uma série de artigos e publicações. O que você ressaltaria sobre os dados levantados? Notamos que a distribuição de mortalidade por doenças cardiovasculares no estado de São Paulo é heterogênea. Porém, foi possível observar que nas periferias de grandes cidades existe alto índice de mortalidade por doença coronária e por infarto. Devemos considerar que são áreas onde o acesso é restrito em todos os sentidos. Provavelmente a dislipidemia, que é um fator importante deve estar presente. Observamos que na região próxima a Presidente Prudente, Marília, Vale do Ribeira, há um índice significativo por mortalidade por AVC e insuficiência cardíaca, onde a questão de acesso à medicação e controle da hipertensão deve ter um papel destacado. Qual a expectativa a partir de agora? De posse dessas informações, uma das ações que a SOCESP aponta como fundamental é enveredar pelas regiões de alto índice para buscar dados com base em pacientes individuais. Por exemplo: qual a prevalência e frequência dos fatores de risco, e como é feito o controle desses fatores de risco? Ou seja, dos pacientes que tem hipertensão quantos por cento deles sabem que tem hipertensão, quantos por cento estão tomando as medicações indicadas nas diretrizes de forma regular, quantos estão sendo controlados de acordo com as metas que estão estabelecidas nas diretrizes? Essas questões devem ser respondidas. O mesmo leque de perguntas vale para, por exemplo, o paciente que apresenta colesterol elevado e o paciente diabético. É importante focar nesses três pontos, que são os fatores de risco mais comuns; diabetes, hipertensão e colesterol elevado. Qual será o próximo passo para o andamento do Programa? Neste segundo momento, o Programa também terá o propósito de avaliar o grau de capacitação dos médicos que atendem na comunidade pelo sistema público de saúde. Buscamos ir além do cardiologista, pois a doença cardiovascular envolve também uma série de atores que precisam estar atualizados, o cardiologista é a figura chave, mas os outros profissionais de saúde, incluindo o médico de atenção primária, trabalham com a doença cardiovascular. Nosso propósito é ampliar a visão sobre a situação real da população e a partir desse panorama será possível refletir sobre quais são as barreiras: acesso, custo, comportamento, conhecimento, cultura, e com base nessas barreiras, a ideia é desenhar uma estratégia efetiva para melhoria de conduta almejando a mudança do cenário, contando com a ajuda dos colegas que atuam na atenção primária. Qual a importância de um mapeamento epidemiológico sobre doenças cardiovasculares para a população? O Programa terá total impacto na saúde da população. Será o primeiro projeto realizado em larga escala no estado de São Paulo. Pretendemos colocar o Programa dentro da comunidade, não visar apenas um projeto que envolva hospitais, com impacto tecnológico gigante e pessoas superespecializadas. Nós queremos ir à comunidade, porque a doença cardiovascular é mais frequente na classe menos favorecida. Para isso pretendemos buscar parceria com a atenção primária por meio do Programa de Saúde da Família. Neste sentido, o primeiro passo será mapear a frequência dos fatores que atingem a comunidade, entender como eles estão sendo manejados, e como o paciente está fazendo o segmento do tratamento. Visualizando as lacunas haverá possibilidade de traçar melhorias com estratégias consistentes. 9

10 Em foco O papel do exercício físico na prevenção das doenças cardiovasculares e metabólicas Camila de Moraes Licenciatura em Educação Física pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2001), mestrado em Ciências da Motricidade (2004) e doutorado em Ciências da Motricidade (2007) pela mesma instituição. Atua na área de Exercício Físico em condições especial de saúde, com ênfase nas adaptações cardiovasculares e metabólicas induzidas pelo exercício. É professora da Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto (EEFERP-USP). A incidência de doenças cardiovasculares e metabólicas na população brasileira aumenta na medida em que a expectativa de vida se eleva. Além disso, os hábitos de vida contribuem de forma importante para o desenvolvimento dessa classe de doenças, inclusive, em fases precoces da vida. É de conhecimento público os dados alarmantes sobre a prevalência de sobrepeso e obesidade, hoje temos praticamente metade da população adulta de nosso país nesta condição. Muitos estudos populacionais têm demonstrado que o excesso de tecido adiposo, principalmente no abdômen, está intimamente relacionado ao risco de complicações cardiovasculares como o desenvolvimento das doenças arteriais coronárias e a hipertensão arterial. Além disso, o excesso de tecido adiposo também provoca algumas alterações metabólicas como as dislipidemias, a resistência à insulina e o diabetes mellitus tipo II. O consumo excessivo de alimentos com alto teor de lipídeos e de açúcar e o baixo nível de atividade física diária, estão entre os fatores que predispõem o indivíduo as doenças cardiometabólicas e, infelizmente, constatamos em nosso dia-a-dia o quanto estes comportamentos fazem parte da rotina da população. O sedentarismo é reconhecido como um comportamento de risco independente e considerado o maior problema de saúde pública do século XXI, uma vez que as adaptações fisiológicas induzidas pela prática regular de exercício físico aprimoram o funcionamento dos sistemas orgânicos e, com isso, contribui para a prevenção de desordens cardiovasculares e metabólicas. É importante levar em consideração que as adaptações orgânicas dependem da especificidade do treinamento, ou seja, o aprimoramento cardiovascular e no metabolismo lipídico são verificados após a realização de exercícios de característica predominantemente aeróbia como caminhar/correr, pedalar, nadar. O aprimoramento musculoesquelético é induzido por exercícios de força, como a musculação por exemplo. Foi demonstrado que a sinalização da insulina e o aumento da captação de glicose podem ser modulados tanto pelo exercício aeróbio quanto pelo de força. Também devem ser levados em consideração são a intensidade do estímulo (exercício), que determinará de maneira direta a amplitude da resposta em termos de adaptação dos sistemas, e o quanto estes sistemas são expostos a estes estímulos (duração da sessão e frequência das sessões). 10

11 Efeitos benéficos para o sistema cardiovascular são observados em programas de exercício físico aeróbio com intensidade entre 50 a 80% da frequência cardíaca máxima, com três a cinco sessões semanais e duração entre 20 e 60 minutos de atividade contínua. O exercício físico aumenta o fluxo sanguíneo pulsátil e a pressão que o sangue exerce sobre a parede vascular (tensão de cisalhamento). Esse estímulo provoca resposta vasodilatadora via liberação de óxido nítrico do endotélio. Este agente produzido pela célula endotelial chega ao músculo liso e por diferentes mecanismos gera redução da concentração de cálcio intracelular. Além de ser um potente vasodilatador tem ação antiagregação, pois, promove a redução da concentração de íons cálcio dentro da plaqueta e inibição de sua ativação e agregação. Outra modificação vascular provocada pelo exercício físico está relacionada ao aumento da expressão e/ ou atividade de enzimas antioxidantes, sendo a Superóxido Dismutase dependente de Cu/Zn (presente no núcleo e no citosol) a mais sensível à tensão de cisalhamento provocada pelo exercício físico. As espécies reativas de oxigênio (ERO) formadas no tecido vascular ativam enzimas que promovem o crescimento e a diferenciação celular e ativam proteínas que desencadeiam processos inflamatórios. Este processo leva a alterações estruturais e funcionais no vaso, aumento da deposição de proteínas da matriz extracelular e aumento do processo inflamatório e da permeabilidade endotelial nos tecidos envolvidos. Por isso, as ERO possuem importante papel no desenvolvimento da disfunção endotelial e de doenças crônicas como a hipertensão e a aterosclerose. Existe associação entre a disfunção endotelial (redução da produção de óxido nítrico pela célula endotelial) e as dislipidemias. A remoção deficiente do LDL-colesterol plasmático faz aumentar a concentração dessa lipoproteína, que pode ser oxidada no espaço subendotelial, acarretando menor produção de óxido nítrico. Os receptores de LDL não reconhecem a partícula de LDL oxidado que passam a ser removidas da circulação por macrófagos sendo este o evento inicial do processo de aterosclerose. O ácido lisofosfatídico formado durante a oxidação do LDL colesterol é considerado um componente importante na agregação plaquetária e formação de trombos no processo de aterosclerose na hipercolesterolemia. O efeito do exercício físico sobre as frações lipídicas apontam para a redução dos triglicerídeos e colesterol total, e o aumento do HDL-colesterol. A concentração de LDL-colesterol parece não ser modificada pelo exercício físico, entretanto, em uma análise mais detalhada, pode-se verificar que o efeito do exercício sobre esta lipoproteína é benéfico, pois, observa-se que há redução da concentração das partículas menores de LDL-colesterol, que são as de maior potencial aterogênico. Melhor resultado é obtido em programa de exercício aeróbio, de intensidade moderada e realizado na maioria dos dias da semana em sessões com duração maior do que 40 minutos. A quantidade total de exercício (duração da sessão e quantidade de sessões na semana) tem relação direta sobre a resposta de aprimoramento do perfil lipídico. O aumento da atividade da lípase lipoproteica garante o aporte de triglicerídeos a ser utilizado como substrato energético pela musculatura em atividade. Com relação à sinalização da insulina e a captação de glicose, durante o exercício, a contração muscular per se aumenta o transporte de glicose para a célula independente da ação da insulina. Com a realização de exercício de maneira regular é possível observar o aumento da quantidade de transportadores de glicose das células musculares, e o resultado visível é o aumento da sensibilidade à insulina, sendo necessária menor concentração deste hormônio para a captação de glicose em repouso. Estas adaptações positivas são verificadas principalmente após exercício aeróbio de intensidade moderada. O exercício de força promove melhora na sensibilidade à insulina quando realizado com intensidade entre 50 a 75% da contração voluntária máxima. A realização de exercício físico garante que adaptações ocorram de forma a proporcionar aprimoramento morfofisiológico nos diferentes sistemas. Isso reduz o declínio fisiológico imposto pelo envelhecimento e também previne o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e metabólicas em decorrência, ou não, do sobrepeso. O estilo de vida ativo garante a autonomia do indivíduo para realizar suas atividades da vida diária e com isso a sua percepção de melhor qualidade de vida. 11

12 Turismo Londres a cidade real O Big Ben e a suntuosa London Eye nos arredores do Rio Tâmisa, o ônibus vermelho de dois andares, os estilosos táxis pretos, o contraste dos punks com os ingleses de gravata borboleta são ícones clássicos que serão avistados com entusiasmo pelos visitantes que pisam na capital britânica pela primeira vez ou para os que retornam a Londres. Mesmo tendo fama por sua atmosfera cinza, muitas cores podem ser apreciadas na cena londrina e opções de atração não faltam, são pubs movimentados, lojas de roupas bacanas, museus, espetáculos, parques e o imprescindível roteiro real. Afinal, a realeza britânica atrai os olhares do mundo com Kate e William, e a Abadia de Westminster e a troca da guarda em Buckingham são atrações marcantes. Embora o estigma esteja sendo transformado pelos chefs Jamie Oliver e Gordon Ramsay, a culinária inglesa sempre ficou para trás dos países europeus, o prato típico fish and chips pode ser encontrado em diversos pubs, pode não ser uma gastronomia elaborada, mas provar a culinário local é de praxe. 12

13 O Portobello Market é uma atração à parte. Situada em Notting Hill, região consagrada por Julia Roberts e Hugh Grant no filme que leva o nome do charmoso bairro londrino, a feira é uma das mais famosas do mundo. São lojas e barracas que oferecem gastronomia, abrigam brechós, antiguidades e objetos de arte. Sábado é o dia mais concorrido. Outro destino obrigatório para quem gosta de ir às compras é a Oxford Street. Entre as grifes estão a Selfridges e a Harrods, as lojas de departamentos mais concorridas da cidade. Situada na Trafalgar Square, com um acervo de mais de 2,3 mil pinturas, a National Gallery é considerada uma das mais importantes galerias de arte do mundo. Estão expostas pinturas de artistas do porte de Leonardo da Vinci, Botticelli, Caravaggio, Raphael, Michelangelo, Monet e Van Gogh. É possível adquirir um guia em áudio e digitando o número da obra exposta, obter informações sobre o quadro, o autor e o contexto histórico da obra. Na Trafalgar também fica um dos melhores bares de Londres para beber uísque, o Albannach com mais de 120 rótulos. Se preferir apenas um chá, a dica é caminhar até a cripta da igreja St. Martin in the Fields. 13

14 O Palácio de Buckingham é a residência oficial da Rainha da Inglaterra, localizado no centro de Westminster O Palácio de Buckingham é a residência oficial da Rainha da Inglaterra, localizado no centro de Westminster, o espaço sedia eventos de estado e banquetes, além de ser a moradia real. Os portões e esculturas marcam a suntuosidade da monarquia e o asfalto que leva aos portões do palácio são pintados de vermelho para lembrar ao clássico tapete vermelho. Construído no ano de 1702 pelo Duque de Buckingham, e vendido para o Rei George III em 1761, a propriedade mede 108 metros por 120 metros e 24 metros de altura, com m 2. Em festividades nacionais a cavalaria marca presença. Com mais frequência é possível presenciar a troca de guarda do Palácio de Buckingham que protege a monarquia britânica. Em dias alternados às 11:30h é iniciada a movimentação dos guardas e o rito de troca de turno. Do Palácio de St. James, ao lado, que também é guardado pelos célebres soldadinhos, os guardas vão marchando até o Palácio de Buckingham onde se unem. São cerca de 30 minutos com banda e músicas clássicas. A troca da guarda ocorre diariamente no período de maio a julho e em dias alternados no restante do ano. O calendário, não é fixo, e depende da programação do exército britânico, que determina quais meses terão a troca da guarda nos dias pares e quais meses nos dias ímpares. A cerimônia, no entanto, nunca ocorre sob chuva forte. Normalmente, com três meses de antecedência já é possível saber as datas divulgadas na página oficial da monarquia britânica. O Hyde Park é uma das principais áreas de lazer de Londres. Um parque real adquirido em 1536, por Henrique VIII, dos monges da Abadia de Westminster. É o maior parque da cidade, com 142 hectares, 2,4 km de comprimento, e mais de 4 mil árvores. Tem lago, várias atrações como para os visitantes. 14

15 Existem vários pontos no parque aonde os visitantes podem alugar cadeiras, espreguiçadeiras, para passar o tempo relaxando e tomando banho de sol. O parque dispõe de uma paisagem e habitat únicos, no coração de Londres, com uma grande variedade de espécies de flora e fauna. Atividades de lazer é o que não faltam, os jogos de frisbee, disco que alça voo com facilidade, são a sensação, ainda pedalinhos no Lago Serpentine e passeios a cavalo. Andar de bicicleta no parque é permitido em todas as estradas e ciclovias designadas. Isto também inclui patins, skate, etc. Os caminhos e áreas de grama em Hyde Park também são usados extensivamente para caminhar e relaxar. Desde 1864 no dia de Natal os ingleses (membros do clube de natação Serpentine) fazem uma competição de natação no lago Serpentine em Hyde parque, nadando em torno de 100 metros através do lago, que no inverno tem uma temperatura abaixo de 4 graus celsius. Além dos refreshment points que estão espalhados pelo parque oferecendo cafés, sorvetes e sanduiches frescos, o restaurante Serpentine Bar and Kitchen, com agradável vista para o lago é uma ótima opção para quem procura degustar bons momentos durante a refeição. Há uma grande variedade de saborosos pratos quentes, sanduíches preparados na hora e saladas, e também uma seleção diária de bolos e pudins de padaria e bebidas quentes e frias no bar. 15

16 A região de Westminster e St. James s atrai turistas do mundo todo, nos arredores se concentram famosos cartões postais de Londres, é um destino básico para qualquer visitante. A paisagem agrega o prédio do Parlamento e do Big Bem que não oferecem espaço para visitação. Próximo aos ícones está a construção da Abadia de Westminster em estilo gótico, lá acontecem coroações de monarcas britânicos e casamentos reais, como o do príncipe William com Kate Middleton. Na Abadia estão enterradas figuras proeminentes como Isaac Newton, Charles Dickens, Charles Darwin e Laurence Olivier. A dica é apreciar o coral, mas se a ida à cidade não coincidir com as apresentações não deixe de visitar a Abadia. 16 SOCESP EM DESTAQUE JAN/MAR 2015

17 INGLÊS PARA MÉDICOS Ricky Silveira Mello Traduções e versões, revisão de Medical Papers, aulas de conversação e estrutura gramatical, tradução de teses. Mobile: (11) Dear readers, This time I selected a poem by Edgar Allan Poe, American poet born in Boston, Massachusetts in 1809 and died in Baltimore, Maryland in It is important to take into account the poet s choice, arrangement, and repetition of words and phrases, and also the rhythm pattern and its variations. ANNABEL LEE It was many and many a year ago, In a kingdom by the sea, That a maiden there lived whom you may know By the name of Annabel Lee; And this maiden she lived with no other thought Than to love and be loved by me. She was a child and I was a child, In this kingdom by the sea, But we loved with a love that was more than love---- I and my Annabel Lee--- With a love that the winged seraphs of heaven Coveted her and me. The angels, not half so happy in Heaven, Went envying her and me:-- Yes! That was the reason (as all men know, in this king dom by the sea) That the wind came out of the cloud, chilling and killing my Annabel Lee. But our love it was stronger by far than the love Of those who were older than we---- Of many far wiser than we---- And neither the angels in Heaven above Nor the demons down under the sea, Can ever dissever my soul from the soul Of the beautiful Annabel Lee:-- And this was the reason that, long ago, In this kingdom by the sea, A wind blew out of a cloud by night Chilling my Annabel Lee; So that her highborn kinsmen came And bore her away from me, To shut her up in a sepulcher In this kingdom by the sea. For the moon never beams without bringing me dreams Of the beautiful Annabel Lee; And the stars never rise but I see the bright eyes Of the beautiful Annabel Lee; And so, all the night tide, I lie down by the side Of my darling, my darling, my life and my bride, In her sepulcher there by the sea---- In her tomb by the side of the sea. VOCABULARY Maiden - donzela Winged - de asas Seraphs - anjos Heaven - paraiso, céu Coveted - tinham ciúmes A wind blew out of a cloud - um vento que soprou de uma nuvem Highborn - de alta linhagem, bem nascidos Kinsmen - parentes, irmãos, compatriotas Bore her away - levaram ela embora Envying - invejar Chilling - esfriando Far wiser - muito mais sábios Demons - demônios Dissever - separar Beams - brilha Night-tide - maré noturna I lie down - eu me deito Bride - noiva 17

18 Regionais Em abril, regionais da SOCESP no Interior realizaram diversos eventos A regional ABCDM da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP) realizou, no dia 9 de abril, evento sobre casos clínicos, voltado especialmente para médicos cardiologistas. Os presentes receberam certificado de participação. No dia 28, a mesma regional realizou a palestra Cardiopatia na Gestante: O que o Cardiologista Deve Saber, com o palestrante Dr. Daniel Born. Encontro foi focado em médicos e outros profissionais de saúde interessados no tema.ok Em Franca, a dislipidemia e a aterosclerose foram tema de evento voltado somente para médicos e residentes. Na Regional de Araraquara, a SOCESP realizou a palestra Atualização Valvulopatias Aórtica Visão do Clínico e Cirúrgica, em 11 de abril, com o Dr. Dorival Junior Della Togna. A Doença Hipertensiva foi assunto levantado pela regional da SOCESP em Ribeirão Preto, também em 11 de abril, com os palestrantes Celso Amodeo, José Carlos A. Ayoub e Fernando Nobre. Campinas, por sua vez, ofereceu a palestra gratuita Dieta Mediterrânea, Polifenóis e risco-cardiovascular, em 14 de abril. No dia 18 de abril, a Regional de Santos realizou o XII Fórum Internacional de Aterosclerose e Risco Cardiovascular. Evento foi gratuito e exclusivo para médicos e residentes. Os profissionais do Departamento de Enfermagem participaram da palestra intitulada Atuação Clínica de Profissional de Enfermagem na Prática Cardiológica, em 24 de abril, no Instituto Dante Pazzanese. Em pauta, os meios de atuação do profissional de enfermagem em casos de problemas cardiológicos em pacientes para pronto socorro. Regional de São José do Rio Preto da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo ofereceu o Projeto Diabetes. Foram analisados fatos diversos sobre a doença: diagnóstico, tipos de diabetes, sintomas, tratamentos etc. SOCESP na mídia: Celso Amodeo foi entrevistado pela rádio CBN em 26 de abril Na pauta, o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Além de estar presente na mídia com essa questão, a Regional de Sorocaba da SOCESP realizou, no dia 25 portanto, na véspera do Dia Nacional de Combate e Prevenção à Hipertensão Arterial, realizou o Projeto Hipertensão Arterial, que versou sobre temas como os sintomas da hipertensão, os cuidados necessários, a fase da vida em que o risco de sofrer um infarto ou AVC por causa da pressão alta torna-se maior etc. Diretoria regional de Presidente Prudente promoveu a Semana do coração, de 5 a 7 de maio Teatro Universitário César foi palco de palestras sobre doenças, tratamentos, diagnósticos e outros temas relacionados à cardiologia No dia 5 de maio, o tema foi Hipercolesterolemia Familiar, com o Dr. Wilson Salgado Filho; em 6 de maio, a palestra intitulada Avaliação e Tratamento de Pacientes com Arritmias Cardíacas foi proferida pelo Dr. Elerson Arfelli. E, no dia 7 de maio, o tema foi ICC (Insuficiência Cardíaca Congestiva), com Dr. José Francisco Kerr Saraiva. Projeto Hipertensão Arterial no Município de Ribeirão Preto ocupou a manhã do dia 16 de maio Evento aconteceu no Hotel Plaza Inn Master Criado com o objetivo de reforçar conceitos no diagnóstico, tratamento e segmento em longo prazo do paciente hipertenso, o Projeto Hipertensão Arterial é voltado para médicos (cardiologistas ou não), sobretudo aqueles que atuam em atendimento emergencial. Regionais da SOCESP abordam temas diversificados no mês anterior ao 36 o Congresso da entidade Cardiopatia e hipertensão na gravidez foi o tema da palestra realizada pela Regional da SOCESP em Bauru, no início do mês de maio. 18

19 Agenda JULHO Departamento - Nutrição GENC São Paulo / SP - 01/07/2015 Regional - Vale do Paraíba Teste Ergométrico, Cintilografia Miocárdica, Angiotomografia de coronárias e Ressonância na Avaliação da Doença Coronária São José dos Campos / SP - 04/07/2015 Treinamento - BLS São Paulo / SP - 07 e 08/ 07/ 2015 Treinamento - ACLS São Paulo / SP - 11 e 12/ 07/ 2015 Treinamento - SAVIC São Paulo / SP - 18/ 07/ 2015 Treinamento - BLS BLS DOMINGO São Paulo / SP - 19/ 07/ 2015 Regional - Vale do Paraíba PROJETO FIBRILAÇÃO ATRIAL E AVC São José dos Campos / SP - 25/07/2015 Treinamento - ACLS São Paulo / SP - 25 E 26/ 07/ 2015 Treinamento - BLS São Paulo / SP - 28 E 29/ 07/ 2015 Treinamento - BLS São Paulo / SP - 28 E 29/ 07/ 2015 AGOSTO Treinamento - ACLS São Paulo / SP - 01 e 02/ 08/ 2015 Curso de reciclagem XXIV CURSO NACIONAL DE RECICLAGEM EM CARDIOLOGIA 2015 São Paulo / SP - 01 a 04/08/2015 Treinamento - PALS São Paulo / SP - 08 e 09/08/2015 Treinamento - BLS São Paulo / SP - 18 e 19/08/2015 Treinamento - ACLS São Paulo / SP - SENIOR - 22 e 23/08/2015 SETEMBRO Treinamento - BLS São Paulo / SP - 15 e 16/09/2015 Treinamento - ACLS São Paulo / SP - 26 e 27/09/2015 XXIV Curso Nacional de Reciclagem em Cardiologia Entre 01 e 04 de agosto de 2015, no Centro de Convenções Rebouças (Avenida Rebouças, 600), na capital paulista, a SOCESP promove o XXIV Curso Nacional de Reciclagem em Cardiologia. A atual diretoria oferecerá, neste ano, no Curso de Reciclagem, uma das mais tradicionais atividades científicas da SOCESP, importantes novidades. Não apenas maior interatividade entre plateia e palestrantes, mas sobretudo na qualidade dos palestrantes. Os coordenadores do curso são os médicos Francisco Antonio Helfenstein Fonseca, presidente da SOCESP gestão , Raul Dias Santos Filho, Diretor Científico, e João Fernando Monteiro Ferreira, Coordenador. O Curso de Reciclagem se destaca no cenário nacional, entre outros fatores, por contar com conceituados cardiologistas, que ministram cerca de 80 aulas sobre os principais temas da Cardiologia, reforçando conceitos importantes para a prática da especialidade com conteúdo. O curso é supervisionado pela Comissão de Título de Especialista da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) e é uma opção para os que pretendem fazer a prova para o Título de Especialista em Cardiologia da Associação Médica Brasileira (AMB). Convidamos todos os cardiologistas do País a participarem desta atividade, voltada não apenas ao preparo dos cardiologistas para a prova de título, mas também para sua atualização nos vários tópicos da Cardiologia. 19

20 Perto dos olhos, perto do coração. Pronto Atendimento em Cardi logia 24 horas

INTERVALO E VISITA À EXPOSIÇÃO PARALELA - TEMA LIVRE PÔSTER GRUPO I

INTERVALO E VISITA À EXPOSIÇÃO PARALELA - TEMA LIVRE PÔSTER GRUPO I XXII CONGRESSO NACIONAL DO DEPARTAMENTO DE ERGOMETRIA, EXERCÍCIO, REABILITAÇÃO CARDIOVASCULAR, CARDIOLOGIA NUCLEAR E CARDIOLOGIA DO ESPORTE. PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA QUINTA-FEIRA 29 DE OUTUBRO DE 2015 07:30H

Leia mais

Congresso do Desporto Desporto, Saúde e Segurança

Congresso do Desporto Desporto, Saúde e Segurança Congresso do Desporto Desporto, Saúde e Segurança Projecto Mexa-se em Bragança Organização: Pedro Miguel Queirós Pimenta Magalhães E-mail: mexaseembraganca@ipb.pt Web: http://www.mexaseembraganca.ipb.pt

Leia mais

Em pleno novo milênio nossa sociedade aparece com uma

Em pleno novo milênio nossa sociedade aparece com uma 8 Epidemiologia da Atividade Física & Doenças Crônicas: Diabetes Dênis Marcelo Modeneze Graduado em Educação Física Mestre em Educação Física na Área de Atividade Física, Adaptação e Saúde-UNICAMP Em pleno

Leia mais

Ômega 3: a gordura aliada do cérebro e do coração

Ômega 3: a gordura aliada do cérebro e do coração Ômega 3: a gordura aliada do cérebro e do coração Estes ácidos graxos também combatem a depressão, o diabetes e a obesidade Arenque é o peixe mais rico em ômega 3. Esses ácidos graxos são chamados de essenciais,

Leia mais

EXERCÍCIO FÍSICO: ESTRATÉGIA PRIORITÁRIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA QUALIDADE DE VIDA.

EXERCÍCIO FÍSICO: ESTRATÉGIA PRIORITÁRIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA QUALIDADE DE VIDA. 1 EXERCÍCIO FÍSICO: ESTRATÉGIA PRIORITÁRIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA QUALIDADE DE VIDA. Tales de Carvalho, MD, PhD. tales@cardiol.br Médico Especialista em Cardiologia e Medicina do Esporte; Doutor em

Leia mais

EXERCÍCIO E DIABETES

EXERCÍCIO E DIABETES EXERCÍCIO E DIABETES Todos os dias ouvimos falar dos benefícios que os exercícios físicos proporcionam, de um modo geral, à nossa saúde. Pois bem, aproveitando a oportunidade, hoje falaremos sobre a Diabetes,

Leia mais

ATENDIMENTO AMBULATORIAL AO PACIENTE HIPERTENSO

ATENDIMENTO AMBULATORIAL AO PACIENTE HIPERTENSO Universidade Federal do Maranhão - UFMA Hospital Universitário Presidente Dutra - HUPD Liga Acadêmica de Hipertensão Arterial Sistêmica - LAHAS ATENDIMENTO AMBULATORIAL AO PACIENTE HIPERTENSO São Luís

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS DIABETES MELLITUS Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS Segundo a Organização Mundial da Saúde, existem atualmente cerca de 171 milhões de indivíduos diabéticos no mundo.

Leia mais

Colesterol O que é Isso? Trabalhamos pela vida

Colesterol O que é Isso? Trabalhamos pela vida Colesterol O que é Isso? X O que é o Colesterol? Colesterol é uma gordura encontrada apenas nos animais Importante para a vida: Estrutura do corpo humano (células) Crescimento Reprodução Produção de vit

Leia mais

Idade, ela pesa 07/07/ 2015. Minhavida.com.br

Idade, ela pesa 07/07/ 2015. Minhavida.com.br Todo mundo quer viver muitos anos, não é mesmo? Mas você já se questionou se está somando mais pontos contra do que a favor na busca pela longevidade? Por isso mesmo, um estudo da Universidade da Califórnia,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES ESPECIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES ESPECIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES ESPECIAIS Prof. Mestrando: Marcelo Mota São Cristóvão 2008 POPULAÇÕES ESPECIAIS

Leia mais

O que é O que é. colesterol?

O que é O que é. colesterol? O que é O que é colesterol? 1. O que é colesterol alto e por que ele é ruim? Apesar de a dislipidemia (colesterol alto) ser considerada uma doença extremamente prevalente no Brasil e no mundo, não existem

Leia mais

Protocolos de acesso do Serviço Social 1- Caracterização do Serviço

Protocolos de acesso do Serviço Social 1- Caracterização do Serviço Protocolos de acesso do Serviço Social 1- Caracterização do Serviço A finalidade do trabalho do Assistente Social junto ao usuário do Hospital Universitário da UFJF, implica em favorecer o acesso deste

Leia mais

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Início 28 de Fevereiro

Leia mais

INFLUÊNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO E ORIENTAÇÃO ALIMENTAR EM NÍVEIS DE TRIGLICERIDEMIA DE ADOLESCENTES OBESOS

INFLUÊNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO E ORIENTAÇÃO ALIMENTAR EM NÍVEIS DE TRIGLICERIDEMIA DE ADOLESCENTES OBESOS Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 INFLUÊNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO E ORIENTAÇÃO ALIMENTAR EM NÍVEIS DE TRIGLICERIDEMIA DE ADOLESCENTES OBESOS Ciliane Valerio

Leia mais

Proteger nosso. Futuro

Proteger nosso. Futuro Proteger nosso Futuro A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) é uma entidade sem fins lucrativos criada em 1943, tendo como objetivo unir a classe médica especializada em cardiologia para o planejamento

Leia mais

Centro de Ciências Departamento de Biologia Disciplina de Fisiologia Animal

Centro de Ciências Departamento de Biologia Disciplina de Fisiologia Animal Projeto de ensino aplicado à Fisiologia Anima, da disciplina Instrumentalização V: Exercício físico regular e a promoção da saúde Suyane Emanuelle Santos de Carvalho Orientadora: Profa. Dra. Ana Fontenele

Leia mais

Curso de Emergências Cardiorespiratórias

Curso de Emergências Cardiorespiratórias SBC Salvando Vidas Curso de Emergências Cardiorespiratórias A SBC é uma instituição que está habilitada pela American Heart Association (AHA) - importante entidade americana na área de doenças cardiológicas

Leia mais

CONCEITO: PRC. (Moraes RS, et al. Diretriz de Reabilitação Cardíaca. Arq Bras Cardiol 2005; 84: 431-40.)

CONCEITO: PRC. (Moraes RS, et al. Diretriz de Reabilitação Cardíaca. Arq Bras Cardiol 2005; 84: 431-40.) CONCEITO: PRC OMS: é o somatório das atividades necessárias para garantir aos pacientes portadores de cardiopatia as melhores condições física, mental e social, de forma que eles consigam, pelo seu próprio

Leia mais

A FLOR DA PELE. DIETA DUKAN E DETOX Fortes aliados na luta contra o sobrepeso e a intoxicação CROSSFIT TERAPIA DE TOQUE

A FLOR DA PELE. DIETA DUKAN E DETOX Fortes aliados na luta contra o sobrepeso e a intoxicação CROSSFIT TERAPIA DE TOQUE ANO 01 #003 R$ 9,80 REPOSIÇÃO HORMONAL Dê um up em sua qualidade de vida! CURTA SUAS FÉRIAS Um cardápio de três dias para manter o peso na época mais crítica do ano SUPLEMENTE-SE Dicas para aumentar a

Leia mais

INSTITUTO DE DOENÇAS CARDIOLÓGICAS

INSTITUTO DE DOENÇAS CARDIOLÓGICAS Página: 1/7 1- CONSIDERAÇÕES GERAIS 1.1- As doenças cardiovasculares são, ainda hoje, as principais responsáveis pela mortalidade na população geral, no mundo ocidental. Dentre as inúmeras patologias que

Leia mais

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA Número da Ação (Para

Leia mais

O TAMANHO DO PROBLEMA

O TAMANHO DO PROBLEMA FÍSICA MÉDICA O TAMANHO DO PROBLEMA Quantos hipertensos existem no Brasil? Estimativa de Prevalência de Hipertensão Arterial (1998) 13 milhões se considerar cifras de PA > 160 e/ou 95 mmhg 30 milhões

Leia mais

Agenda. Escola de Enfermagem da USP promove ciclo de seminários no Programa de Aperfeiçoamento de Ensino

Agenda. Escola de Enfermagem da USP promove ciclo de seminários no Programa de Aperfeiçoamento de Ensino Serviços Agenda Programe-se para participar dos principais eventos da Enfermagem Escola de Enfermagem da USP promove ciclo de seminários no Programa de Aperfeiçoamento de Ensino A Escola de Enfermagem

Leia mais

DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL

DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL As doenças do coração são muito freqüentes em pacientes com insuficiência renal. Assim, um cuidado especial deve ser tomado, principalmente, na prevenção e no controle

Leia mais

HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016

HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016 HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Início 2 de Fevereiro

Leia mais

Coração saudável. Dr. Carlos Manoel de Castro Monteiro MD,PhD

Coração saudável. Dr. Carlos Manoel de Castro Monteiro MD,PhD Coração saudável Dr. Carlos Manoel de Castro Monteiro MD,PhD Qual a importância da doença cardiovascular? Milhões de Mortes* Mortalidade por doenças cardiovasculares em 1990 e 2020 Países desenvolvidos

Leia mais

2007: Seguindo as recomendações de 2006, o projeto ganha complexidade e chega aos seguintes resultados: 30 escolas, 1865 alunos e 92 professores.

2007: Seguindo as recomendações de 2006, o projeto ganha complexidade e chega aos seguintes resultados: 30 escolas, 1865 alunos e 92 professores. Apresentação do tema, a quem se destina O Falando de Coração é uma iniciativa da área de cuidados com a saúde da Philips voltada para os alunos do ciclo II do Ensino Fundamental. Trata-se de um projeto

Leia mais

CORAÇÃO. Na Saúde combata...os inimigos silenciosos! Trabalho Elaborado por: Ana Cristina Pinheiro Mário Quintaneiro

CORAÇÃO. Na Saúde combata...os inimigos silenciosos! Trabalho Elaborado por: Ana Cristina Pinheiro Mário Quintaneiro Trabalho Elaborado por: Na Saúde combata...os inimigos silenciosos! Ana Cristina Pinheiro Mário Quintaneiro CORAÇÃO Olá! Eu sou o seu coração, trabalho dia e noite sem parar, sem descanso semanal ou férias.

Leia mais

Aumento dos custos no sistema de saúde. Saúde Suplementar - Lei nº 9.656/98

Aumento dos custos no sistema de saúde. Saúde Suplementar - Lei nº 9.656/98 IX ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA DA SAÚDE DA ABRES Utilização de Serviços em uma Operadora de Plano de Saúde que Desenvolve Programas de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Cardiovasculares Danielle

Leia mais

http://www.spcvb.com.br/imprensa/fiquepordentro/200712/novos-associados.html

http://www.spcvb.com.br/imprensa/fiquepordentro/200712/novos-associados.html Page 1 of 5 ASTRON BADEN BADEN O Astron Baden Baden está situado no bairro do Campo Belo, ao lado de Moema, onde fica o Shopping Ibirapuera, com acesso fácil ao Aeroporto de Congonhas (2km) e à Av. Eng.

Leia mais

Tricoscopia do couro cabeludo 10 DICAS

Tricoscopia do couro cabeludo 10 DICAS Tricoscopia do couro cabeludo 10 DICAS para sair do sedentarismo e INTRODUÇÃO De acordo com dados apurados em 2013 pelo Ministério da Saúde, 64% da população brasileira está com excesso de peso devido

Leia mais

D I R E T O R I A D E S A Ú D E

D I R E T O R I A D E S A Ú D E Saúde In Forma Junho/2013 Dia 26 de Junho Dia Nacional do Diabetes Diabetes é uma doença metabólica caracterizada por um aumento anormal da glicose ou açúcar no sangue. A glicose é a principal fonte de

Leia mais

COORDENADOR: PROF. LUIZ F. SALAZAR DISCIPLINA: SEMIOLOGIA CARDIOVASCULAR

COORDENADOR: PROF. LUIZ F. SALAZAR DISCIPLINA: SEMIOLOGIA CARDIOVASCULAR PROCAPE / - CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM CARDIOLOGIA ANO: 0 HORÁRIO: 07:30 HS. ( em ponto) COORNADOR: PROF. LUIZ F. SALAZAR DISCIPLINA: SEMIOLOGIA CARDIOVASCULAR 07.0 ª A ANAMNESE EM CARDIOLOGIA SINTOMAS Dr.Luiz

Leia mais

azul NOVEMBRO azul Saúde também é coisa de homem. Doenças Cardiovasculares (DCV)

azul NOVEMBRO azul Saúde também é coisa de homem. Doenças Cardiovasculares (DCV) Doenças Cardiovasculares (DCV) O que são as Doenças Cardiovasculares? De um modo geral, são o conjunto de doenças que afetam o aparelho cardiovascular, designadamente o coração e os vasos sanguíneos. Quais

Leia mais

Internações por Hipertensão Essencial em homens idosos no Brasil: estudo comparativo entre as regiões nordeste e sudeste no período de 2008 a 2012.

Internações por Hipertensão Essencial em homens idosos no Brasil: estudo comparativo entre as regiões nordeste e sudeste no período de 2008 a 2012. Internações por Hipertensão Essencial em homens idosos no Brasil: estudo comparativo entre as regiões nordeste e sudeste no período de 2008 a 2012. Layz Dantas de Alencar 1 - layzalencar@gmail.com Rosimery

Leia mais

serendipity (serendipismo) que significa fazer, acidentalmente, descobertas felizes e inesperadas. É

serendipity (serendipismo) que significa fazer, acidentalmente, descobertas felizes e inesperadas. É Introdução Londres, com uma população de mais de 8 milhões de habitantes, é uma das maiores cidades da Europa. E como as grandes cidades com história milenar, embora tenha se desenvolvido muito no decorrer

Leia mais

GRUPOS DE ATIVIDADES EDUCATIVAS PARA OS PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA AO HIPERTENSO, DIABÉTICOS E IDOSO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE JATAÍ-GO*.

GRUPOS DE ATIVIDADES EDUCATIVAS PARA OS PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA AO HIPERTENSO, DIABÉTICOS E IDOSO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE JATAÍ-GO*. GRUPOS DE ATIVIDADES EDUCATIVAS PARA OS PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA AO HIPERTENSO, DIABÉTICOS E IDOSO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE JATAÍ-GO*. SILVA, Kelvia Donato¹; SILVA, Lorrayne Emanuela Duarte¹;

Leia mais

APRESENTAÇÃO QUALIVIDA

APRESENTAÇÃO QUALIVIDA APRESENTAÇÃO QUALIVIDA (143.846 segurados ) (1.010.965 associados) (1.403.755 associados) (373.839 associados) 4.389 empresas 3.000.000 vidas * Dados jan 2013 2 MISSÃO NOSSA MISSÃO NOSSA MISSÃO Tornar

Leia mais

FGV GV Saúde. Condições Crônicas Fatores de risco e prevenção. Centro de Medicina Preventiva Hospital Israelita Albert Einstein Março de 2013

FGV GV Saúde. Condições Crônicas Fatores de risco e prevenção. Centro de Medicina Preventiva Hospital Israelita Albert Einstein Março de 2013 FGV GV Saúde Condições Crônicas Fatores de risco e prevenção Centro de Medicina Preventiva Hospital Israelita Albert Einstein Março de 2013 A Revisão Continuada de Saúde Revisão Continuada de Saúde (RCS)

Leia mais

Rua Antônia Lara de Resende, 325 Centro CEP: 36.350-000 Fone: (0xx32) 3376.1438/ 2151 Fax: (0xx32) 3376.1503 pmstsaude@portalvertentes.com.

Rua Antônia Lara de Resende, 325 Centro CEP: 36.350-000 Fone: (0xx32) 3376.1438/ 2151 Fax: (0xx32) 3376.1503 pmstsaude@portalvertentes.com. - SECRETARIA DE SAÚDE - SÃO TIAGO MINAS GERAIS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR E INCENTIVO À ATIVIDADE FÍSICA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES DE 04 A 19 ANOS 1 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR E INCENTIVO À ATIVIDADE

Leia mais

II OFICINA NACIONAL DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA O AUTOCUIDADO EM DIABETES. Entendendo o Diabetes Mellitus

II OFICINA NACIONAL DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA O AUTOCUIDADO EM DIABETES. Entendendo o Diabetes Mellitus II OFICINA NACIONAL DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA O AUTOCUIDADO EM DIABETES Entendendo o Diabetes Mellitus Dra. Jeane Sales Macedo Dra. Iraci Oliveira Objetivos Capacitar profissionais

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS TÍTULO: DIABETES MELLITUS TIPO II E O ANTIDIABÉTICO METFORMINA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS

Leia mais

Relatório Assessoria de Imprensa *** BOOK 2012

Relatório Assessoria de Imprensa *** BOOK 2012 Relatório Assessoria de Imprensa *** BOOK 2012 Índice Atividades: Pág. 03 Resultados 2012: Pág. 04 Imprensa Mídia/Origem Meses: Pág. 06 Imprensa Segmentos de imprensa: Pág. 07 Imprensa Qualidade dos espaços

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ATIVIDADE FÍSICA PARA PREVENÇÃO, TRATAMENTO

Leia mais

SISEB Informa. 7º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias. Ensino a distância (EAD) SisEB Curso: Ação cultural em bibliotecas

SISEB Informa. 7º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias. Ensino a distância (EAD) SisEB Curso: Ação cultural em bibliotecas Ano I Número 6 setembro 2014 3 Ensino a distância (EAD) SisEB Curso: Ação cultural em bibliotecas 7º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias página 4 6 Encontro Prêmio São Paulo

Leia mais

Fóruns Científicos e Simpósio Multidisciplinar

Fóruns Científicos e Simpósio Multidisciplinar Fóruns Científicos e Simpósio Multidisciplinar Comissão dos Fóruns Científicos e do Simpósio Multidisciplinar Coordenação Geral Abdol Hakim Assef Fórum de Educação Física & Fisioterapia em Cardiologia

Leia mais

Participar em estudos de investigação científica é contribuir para o conhecimento e melhoria dos serviços de saúde em Portugal

Participar em estudos de investigação científica é contribuir para o conhecimento e melhoria dos serviços de saúde em Portugal FO L H E TO F EC H A D O : FO R M ATO D L ( 2 2 0 x 1 1 0 m m ) FO L H E TO : C A PA Departamento de Epidemiologia Clínica, Medicina Preditiva e Saúde Pública Faculdade de Medicina da Universidade do Porto

Leia mais

Coração Saudável! melhor dele?

Coração Saudável! melhor dele? As doenças cardiovasculares (DCV s) - incluem as doenças coronarianas e o acidente vascular cerebral (AVC) também conhecido como derrame afetam pessoas de todas as idades, até mesmo mulheres e crianças.

Leia mais

ENFRENTAMENTO DA OBESIDADE ABORDAGEM TERAPÊUTICA

ENFRENTAMENTO DA OBESIDADE ABORDAGEM TERAPÊUTICA ENFRENTAMENTO DA OBESIDADE ABORDAGEM TERAPÊUTICA Obesidade 300 mil mortes / ano; 100 bi dólares / ano; O excesso de peso (IMC >25) acomete de 15% a 60% da população de todos os países civilizados. EUA...

Leia mais

Festa da Batata é sucesso de público

Festa da Batata é sucesso de público PRINCIPAL: Festa da Batata Visita a Hyundai Inscrições Abertas Festa de Encerramento Visita ao Zoo e Museu do Futebol Palestra sobre a AIDS Festa da Batata é sucesso de público Um público de aproximadamente

Leia mais

LONDRES Encontro do GAC: Visão Geral pré encontro governamental de alto nível

LONDRES Encontro do GAC: Visão Geral pré encontro governamental de alto nível LONDRES Encontro do GAC: Visão Geral pré encontro governamental de alto nível Domingo, 22 de junho de 2014 14:00 a 14:30 ICANN Londres, Inglaterra CHAIR DRYDEN: Boa tarde. Por favor, tomem seus acentos.

Leia mais

A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas

A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas A juventude americana não participa de

Leia mais

Caminhada Ecológia. Sedentarismo é Doença Atividade Física é Saúde. PCNP Audrey Biologia PCNP Lavize Educação Física PCNP Nathália - Geografia

Caminhada Ecológia. Sedentarismo é Doença Atividade Física é Saúde. PCNP Audrey Biologia PCNP Lavize Educação Física PCNP Nathália - Geografia Caminhada Ecológia Sedentarismo é Doença Atividade Física é Saúde. PCNP Audrey Biologia PCNP Lavize Educação Física PCNP Nathália - Geografia Educação Ambiental A Educação Ambiental é uma dimensão da educação,

Leia mais

POR QUE SER ATIVO ALBERTO OGATA

POR QUE SER ATIVO ALBERTO OGATA POR QUE SER ATIVO ALBERTO OGATA O nosso corpo é uma máquina fantástica, que não foi feita para ficar parada. Se você estiver realmente decidido a ter uma atitude positiva em relação a sua saúde e ao seu

Leia mais

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação Pesquisa Semesp 2009 Índice de Imagem e Reputação Uma ferramenta estratégica para a qualidade de mercado Desvendar qual é a real percepção de seus públicos estratégicos com relação à atuação das instituições

Leia mais

AGENTE DE FÉ E DO CORAÇÃO PASTORAL NACIONAL DA SAÚDE 04 de outubro de 2013. Dislipidemias

AGENTE DE FÉ E DO CORAÇÃO PASTORAL NACIONAL DA SAÚDE 04 de outubro de 2013. Dislipidemias AGENTE DE FÉ E DO CORAÇÃO PASTORAL NACIONAL DA SAÚDE 04 de outubro de 2013 Dislipidemias Raul D. Santos Unidade Clínica de Lípides InCor-HCFMUSP Faculdade de Medicina da USP Metabolismo do colesterol,

Leia mais

PROGRAMA IV BRASIL PREVENT & II LATIN AMERICAN PREVENT DATA: 05 A 07 DEZEMBRO 2013 BAHIA OTHON PALACE HOTEL SALVADOR BAHIA

PROGRAMA IV BRASIL PREVENT & II LATIN AMERICAN PREVENT DATA: 05 A 07 DEZEMBRO 2013 BAHIA OTHON PALACE HOTEL SALVADOR BAHIA PROGRAMA IV BRASIL PREVENT & II LATIN AMERICAN PREVENT DATA: 05 A 07 DEZEMBRO 2013 BAHIA OTHON PALACE HOTEL SALVADOR BAHIA Sábado 07 de Dezembro de 2013 09:00 10:30 Sessão 4 Novas Estratégias Para Prevenção

Leia mais

Promoção para a Saúde

Promoção para a Saúde COLÉGIO RAINHA SANTA ISABEL ANO LETIVO 2013/2014 PROJETO Promoção para a Saúde - Estilos de Vida Saudável Organização: Departamento de Educação Física INTRODUÇÃO As Orientações da União Europeia para a

Leia mais

EXERCÍCIOS ALIMENTOS. As novidades em nutrição. Eles ajudam você a ter uma vida melhor VIVER MAIS. Como amadurecer sem perder o otimismo

EXERCÍCIOS ALIMENTOS. As novidades em nutrição. Eles ajudam você a ter uma vida melhor VIVER MAIS. Como amadurecer sem perder o otimismo EXERCÍCIOS Eles ajudam você a ter uma vida melhor ALIMENTOS As novidades em nutrição VIVER MAIS Como amadurecer sem perder o otimismo Alto padrão em saúde Eles se destacam pela qualidade das instalações,

Leia mais

PROJETO: AÇÃO DE SAÚDE

PROJETO: AÇÃO DE SAÚDE PROJETO: AÇÃO DE SAÚDE FEIRAS DE SAÚDE EM UBÁ MG Projeto realizado pela Prefeitura de Ubá MG, administração 2009-2012, em parceria com a Universidade Federal de Juiz de Fora. Coordenador Geral: Vereador

Leia mais

ANAIS DA 4ª MOSTRA DE TRABALHOS EM SAÚDE PÚBLICA 29 e 30 de novembro de 2010 Unioeste Campus de Cascavel ISSN 2176-4778

ANAIS DA 4ª MOSTRA DE TRABALHOS EM SAÚDE PÚBLICA 29 e 30 de novembro de 2010 Unioeste Campus de Cascavel ISSN 2176-4778 ANÁLISE DO RISCO DE HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA EM GRUPO DE TERCEIRA IDADE DUTRA, Janaína Ultado 1 ; SILVA, Luana Aparecida Alves da 2 ; EBERHARDT, Thaís Dresch 3 ; CAVALHEIRI, Jolana Cristina 3 ; SOUZA,

Leia mais

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Uma vida normal com diabetes Obesidade, histórico familiar e sedentarismo são alguns dos principais fatores

Leia mais

Elevação dos custos do setor saúde

Elevação dos custos do setor saúde Elevação dos custos do setor saúde Envelhecimento da população: Diminuição da taxa de fecundidade Aumento da expectativa de vida Aumento da demanda por serviços de saúde. Transição epidemiológica: Aumento

Leia mais

Iremos apresentar alguns conselhos para o ajudar a prevenir estes factores de risco e portanto a evitar as doenças

Iremos apresentar alguns conselhos para o ajudar a prevenir estes factores de risco e portanto a evitar as doenças FACTORES DE RISCO Factores de risco de doença cardiovascular são condições cuja presença num dado indivíduo aumentam a possibilidade do seu aparecimento. Os mais importantes são o tabaco, a hipertensão

Leia mais

Cartilha de Prevenção. ANS - nº31763-2. Diabetes. Fevereiro/2015

Cartilha de Prevenção. ANS - nº31763-2. Diabetes. Fevereiro/2015 Cartilha de Prevenção 1 ANS - nº31763-2 Diabetes Fevereiro/2015 Apresentação Uma das missões da Amafresp é prezar pela qualidade de vida de seus filiados e pela prevenção através da informação, pois esta

Leia mais

Programa de Qualidade de Vida em Empresa de Serviços de Grande Porte A Estratégia que faz a Diferença

Programa de Qualidade de Vida em Empresa de Serviços de Grande Porte A Estratégia que faz a Diferença 9 Programa de Qualidade de Vida em Empresa de Serviços de Grande Porte A Estratégia que faz a Diferença Débora Ferreira Aranha Formação - Administração de Empresas - PUC Campinas Pós-Graduação - Gestão

Leia mais

IDOSOS COM HIPERTENSÃO: CARACTERÍSTICAS EPIDEMIOLÓGICAS NO MUNICIPIO DE FOZ DO IGUAÇU, PARANÁ, BRASIL.

IDOSOS COM HIPERTENSÃO: CARACTERÍSTICAS EPIDEMIOLÓGICAS NO MUNICIPIO DE FOZ DO IGUAÇU, PARANÁ, BRASIL. IDOSOS COM HIPERTENSÃO: CARACTERÍSTICAS EPIDEMIOLÓGICAS NO MUNICIPIO DE FOZ DO IGUAÇU, PARANÁ, BRASIL. Paulo Sergio Lemke (Apresentador) 1, Marcos Augusto Moraes Arcoverde (Orientado) 2 Curso de Enfermagem

Leia mais

ARTIGO APRESENTADO NO 17 O CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA FIEP/2002-01-29 REALIZADO EM FOZ DO IGUAÇU DE 12 A 16 DE JANEIRO DE 2002

ARTIGO APRESENTADO NO 17 O CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA FIEP/2002-01-29 REALIZADO EM FOZ DO IGUAÇU DE 12 A 16 DE JANEIRO DE 2002 ARTIGO APRESENTADO NO 17 O CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA FIEP/2002-01-29 REALIZADO EM FOZ DO IGUAÇU DE 12 A 16 DE JANEIRO DE 2002 TÍTULO: NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E BARREIRAS PARA A ATIVIDADE

Leia mais

Medicina Preventiva na Central Nacional Unimed

Medicina Preventiva na Central Nacional Unimed Medicina Preventiva na Central Nacional Unimed A Central Nacional Unimed é a operadora nacional dos planos de saúde Unimed. Comercializa planos para empresas que tenham filiais em três ou mais estados

Leia mais

Bolsas em Harvard para pesquisador brasileiro

Bolsas em Harvard para pesquisador brasileiro Bolsas em Harvard para pesquisador brasileiro Já estão abertas as inscrições para as bolsas de pós-doutorado em cardiologia da Harvard Medical School, oferecidas através de convênio com a SBC. Serão até

Leia mais

24 motivos. academia. para entrar na

24 motivos. academia. para entrar na para entrar na academia Mais um ano se inicia e com ele chegam novas perspectivas e objetivos. Uma das principais promessas feitas é deixar o sedentarismo de lado e entrar na academia! Nesta época é comum

Leia mais

Reeducação Alimentar na prevenção da Obesidade Professores: Ivo André Polônio; Edi Carlos Iacida; Ângela Cesira Maran Pilquevitch; Silvia Trevisan;

Reeducação Alimentar na prevenção da Obesidade Professores: Ivo André Polônio; Edi Carlos Iacida; Ângela Cesira Maran Pilquevitch; Silvia Trevisan; 1 Reeducação Alimentar na prevenção da Obesidade Professores: Ivo André Polônio; Edi Carlos Iacida; Ângela Cesira Maran Pilquevitch; Silvia Trevisan; Janaina Lopes; Eveline Batista Rodrigues; Cristiane

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE

ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE Ridailda de Oliveira Amaral * RESUMO A atividade física e o exercício foram reconhecidos formalmente como fatores que desempenham um papel essencial no aprimoramento da saúde e

Leia mais

Terapia Antiplaquetária no Mundo Real: O Que está Acontecendo no Brasil?

Terapia Antiplaquetária no Mundo Real: O Que está Acontecendo no Brasil? Apoiado por uma subvenção educacional independente de empresa Daiichi Sankyo, Inc.; Eli Lilly. Terapia Antiplaquetária no Mundo Real: O Que está Acontecendo no Brasil? Renato Lopes, MD, PhD: Olá e bem

Leia mais

Temporada de Inverno

Temporada de Inverno Temporada de Inverno Campos do Jordão faz jus ao glamouroso título de Suíça Brasileira quando chega o inverno. Seu clima inigualável, mais frio que a média brasileira, sua arquitetura tardia baseada em

Leia mais

O começo na Educação Infantil

O começo na Educação Infantil O começo na Educação Infantil Ao entrar na pré-escola, a criança vive um momento delicado, pois tem que aprender, de uma só vez, a afastar-se do convívio familiar e a criar novas relações afetivas. A emoção

Leia mais

Avaliação dos planos e seguros saúde

Avaliação dos planos e seguros saúde 1 Avaliação dos planos e seguros saúde Estado de São Paulo Agosto/2012 Objetivo 2 Conhecer a opinião dos usuários de planos ou seguros de saúde do Estado de São Paulo, investigando a utilização dos serviços

Leia mais

4º Festival Gastronômico do Baixo São Francisco - Penedo/Alagoas. Proposta de Participação Restaurante Local

4º Festival Gastronômico do Baixo São Francisco - Penedo/Alagoas. Proposta de Participação Restaurante Local 4º Festival Gastronômico do Baixo São Francisco - Penedo/Alagoas Proposta de Participação Restaurante Local 4º FESTIVAL GASTRONÔMICO DO BAIXO SÃO FRANCISCO 28 a 30 de Outubro de 2011 UMA FESTA DE SABORES

Leia mais

Atividades sociais pre -congresso (20 a 23/06/2015) e po s-congresso (28/06 a 01/07/2015):

Atividades sociais pre -congresso (20 a 23/06/2015) e po s-congresso (28/06 a 01/07/2015): Atividades sociais pre -congresso (20 a 23/06/2015) e po s-congresso (28/06 a 01/07/2015): Viagens de 20 a 23/06/2015 ou 28/06 a 01/07/2015 (4 dias) Viagem ao Rio de Janeiro Essa é a oportunidade de conhecer

Leia mais

SOBRE A FÉRIAS VIVAS MISSÃO. Lutar pela conscientização e proteger vidas no turismo nacional. VISÃO

SOBRE A FÉRIAS VIVAS MISSÃO. Lutar pela conscientização e proteger vidas no turismo nacional. VISÃO SOBRE A FÉRIAS VIVAS A Associação Férias Vivas é a primeira ONG de âmbito nacional voltada para a segurança no turismo e no lazer. A organização foi criada em 2002 a partir da iniciativa de um grupo de

Leia mais

AROMATERAPIA ALIADA À MASSAGEM: CONTRIBUIÇÕES À HIPERTENSÃO EM IDOSOS

AROMATERAPIA ALIADA À MASSAGEM: CONTRIBUIÇÕES À HIPERTENSÃO EM IDOSOS AROMATERAPIA ALIADA À MASSAGEM: CONTRIBUIÇÕES À HIPERTENSÃO EM IDOSOS AROMATHERAPY ALLIED TO MASSAGE: CONTRIBUTIONS TO HYPERTENSION IN ELDERLY Elizeth Germano Mattos Mestre Unisalesiano Lins-SP profelizeth_aprend@yahoo.com.br

Leia mais

Dicas para minimizar o. risco de quedas

Dicas para minimizar o. risco de quedas saúde Sinal Canal de Comunicação da Sistel para os Usuários de Saúde Ano I - Nº 1 - Março 2014 Dicas para minimizar o risco de quedas Adaptação dos ambientes e produtos específicos podem evitar quedas

Leia mais

Visão Subnormal. Guia do Apresentador

Visão Subnormal. Guia do Apresentador Visão Subnormal Guia do Apresentador SLIDE 1 Introdução do apresentador. O propósito desta apresentação é oferecer informações sobre o que é a visão subnormal, o que pode ser feito sobre ela e onde se

Leia mais

JORNAL A TARDE ONLINE DATA: 24/09/2009. SEÇÃO: BRASIL ASSUNTO: SAÚDE Obesidade na infância pode adiantar doença em 20 anos

JORNAL A TARDE ONLINE DATA: 24/09/2009. SEÇÃO: BRASIL ASSUNTO: SAÚDE Obesidade na infância pode adiantar doença em 20 anos JORNAL A TARDE ONLINE DATA: 24/09/2009 SAÚDE Obesidade na infância pode adiantar doença em 20 anos Agência Estado A obesidade na infância e na adolescência pode adiantar em até 20 anos os problemas cardiovasculares,

Leia mais

Objetivos Específicos

Objetivos Específicos Missão Promover a melhoria da qualidade de vida dos empregados do Prodest, através de ações específicas que estimulam e facilitam a mudança individual em busca de estilos de vida mais saudáveis. Programa

Leia mais

COLÉGIO AMERICANO DE MEDICINA ESPORTIVA Posicionamento Oficial Exercício para Pacientes com Doença Arterial Coronariana

COLÉGIO AMERICANO DE MEDICINA ESPORTIVA Posicionamento Oficial Exercício para Pacientes com Doença Arterial Coronariana COLÉGIO AMERICANO DE MEDICINA ESPORTIVA Posicionamento Oficial Exercício para Pacientes com Doença Arterial Coronariana RESUMO Posicionamento Oficial do Colégio Americano de Medicina Esportiva: Exercise

Leia mais

TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR

TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR e Prática Clínica TRATAMENTO ANALÍTICO-COMPORTAMENTAL DO TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR TRATAMENTO ANALÍTICO-COMPORTAMENTAL DO TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR Maria Rita Zoéga Soares Samir Vidal Mussi e cols. Coordenação

Leia mais

OBESIDADE INFANTIL ESCOLAR

OBESIDADE INFANTIL ESCOLAR Pró-Reitoria de Graduação Educação Física Trabalho de Conclusão de Curso II OBESIDADE INFANTIL ESCOLAR Autora: Damielle J. Costa Orientador: Prof. Dr. Ricardo Bernardo Mayolino Brasília - DF 2011 OBESIDADE

Leia mais

Saúde: Possivelmente, se perguntarmos a todos os nossos amigos e familiares quais são seus desejos para uma vida satisfatória...

Saúde: Possivelmente, se perguntarmos a todos os nossos amigos e familiares quais são seus desejos para uma vida satisfatória... Atualmente, verificamos em programas de TV, nas revistas e jornais e em sites diversos na internet, uma grande quantidade de informações para que as pessoas cuidem da sua saúde. Uma das recomendações mais

Leia mais

ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES)

ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES) ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES) ID: 103 A IMPORTÂNCIA DA CONSULTA DE ENFERMAGEM NO PRÉ-NATAL, NA PERSPECTIVA DO ENFERMEIRO Enfa. Aryhadne Michelle Chimicoviacki Machado

Leia mais

A importância da Atividade Física

A importância da Atividade Física A importância da Atividade Física Introdução Mas o que é atividade física? De acordo com Marcello Montti, atividade física é definida como um conjunto de ações que um indivíduo ou grupo de pessoas pratica

Leia mais

TES TE T S E ER GOMÉTRIC GOMÉTRIC (Te ( ste de esforço ç )

TES TE T S E ER GOMÉTRIC GOMÉTRIC (Te ( ste de esforço ç ) TESTE ERGOMÉTRICO (Teste de esforço) Definição - um dos exames mais importantes de diagnóstico, avaliação clínica e prognóstico dos pacientes com doença arterial coronariana (DAC). - método rápido, barato,

Leia mais

Riley Rodrigues, MSc

Riley Rodrigues, MSc Riley Rodrigues, MSc Doenças cardiovasculares Existem fatores predisponentes, como a idade. As doenças são mais frequentes após os 50-60 anos. Já outros fatores são adquiridos ou podem ser controlados:

Leia mais

DIABETES MELLITUS E HIPERTENSÃO ARTERIAL: Prevenção, Consciência e Convivência.

DIABETES MELLITUS E HIPERTENSÃO ARTERIAL: Prevenção, Consciência e Convivência. DIABETES MELLITUS E HIPERTENSÃO ARTERIAL: Prevenção, Consciência e Convivência. Lourival dos Santos Filho Graduando em Farmácia Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Klerison Romero Martinez Graduando

Leia mais

REGULAMENTO DO FESTIVAL

REGULAMENTO DO FESTIVAL REGULAMENTO DO FESTIVAL Introdução 1. Dados gerais 1.1 - Nome: Brasil Sabor 2012 1.2 - Data da realização: 3 de maio a 3 junho de 2012 1.3 - Promotora do evento: Abrasel - Associação Brasileira de Bares

Leia mais

NTRODUÇÃO MATERIAL E MÉTODOS

NTRODUÇÃO MATERIAL E MÉTODOS Características socioeconômicas, demográficas, nutricionais, controle glicêmico e atividade física de adolescentes portadores de diabetes melito tipo 1 Izabela Zibetti de ALBUQUERQUE 1 ; Maria Raquel Hidalgo

Leia mais

Programa de Atividade Física

Programa de Atividade Física Programa de Atividade Física ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE NA TERCEIRA IDADE OBJETIVOS: Analisar: Mudanças que ocorrem como o envelhecimento; Os desafios sócio-econômico e individual do envelhecimento em relação

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR PRESENCIAL

ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR PRESENCIAL ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR PRESENCIAL Componente Curriculares Educação Física Professores Ministrantes: Kim Raone e Marcus Marins Série/ Ano letivo: 2º ano/ 2014 Data: 26/03/2014 AULA 5.1 Conteúdo: Doenças

Leia mais

SENADO FEDERAL SONO COM QUALIDADE SENADOR CLÉSIO ANDRADE

SENADO FEDERAL SONO COM QUALIDADE SENADOR CLÉSIO ANDRADE SENADO FEDERAL SONO COM QUALIDADE SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Sono com qualidade apresentação Uma boa noite de sono nos fazer sentir bem e com as forças renovadas. O contrário também vale. Uma péssima noite

Leia mais