IPREMFEL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE FELIXLÂNDIA/MG

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IPREMFEL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE FELIXLÂNDIA/MG"

Transcrição

1 IPREMFEL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE FELIXLÂNDIA/MG MANUAL PREVIDENCIÁRIO DO SERVIDOR PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE FELIXLÂNDIA JANEIRO/2011

2 APRESENTAÇÃO No contexto atual, cada vez mais é necessário que os Gestores do Regime Próprio de Previdência Social, adotem uma postura democrática e participativa, no sentido de divulgar e capacitar os servidores proporcionandolhes um melhor entendimento sobre seus direitos e deveres previdenciários. Assim, este trabalho tem por objetivo facilitar o acesso às principais informações sobre as normas previdenciárias de forma clara e objetiva, bem como trazer uma visão geral sobre o funcionamento básico do IPREMFEL e a sua finalidade. Esperamos que seja útil e ajude nossos servidores a compreender melhor sobre este assunto que vai ao encontro dos interesses de centenas de segurados e dependentes. Boa leitura! Tânia Gonçalves de Souza Melo Superintendente do IPREMFEL Janeiro/2011

3 SOBRE O IPREMFEL REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL O IPREMFEL Instituto de Previdência Municipal de Felixlândia é uma autarquia Municipal que visa assegurar benefícios previdenciários aos servidores públicos efetivos de Felixlândia. Atendendo-se aos comandos Constitucionais, principalmente, ao art. 40 da CR/88, foi criado pela Lei Municipal n /2002 e, reestruturado pela Lei Municipal n /2007, alterada pela Lei n /2009. O caráter contributivo e solidário é que garante o equilíbrio financeiro e atuarial do regime de previdência. Contributivo porque o servidor não poderá perceber benefícios previdenciários se não tiver contribuído. Solidário, pois esta contribuição é obrigatória para todos: servidores e empregador (Município, Câmara, etc), inclusive para aposentados e pensionistas que recebam remuneração superior ao teto do RGPS (INSS) atualmente, de R$ 3.689,66,( 18, art. 40 da CR/88). leis: As atividades do IPREMFEL são fundadas, principalmente, nas seguintes - Constituição da República de 1988 e suas emendas n. 20/98, 41/03 e 47/05, que tratam da chamada Reforma Previdenciária; - Leis Federais: 9.717/98; /04, dentre outras. - Lei Municipal: 1.667/07.

4 ADMINISTRAÇÃO O IPREMFEL conta com a seguinte estrutura administrativa: Superintendente: escolhido e nomeado pelo Prefeito, mediante avaliação do Legislativo. É, obrigatoriamente, um servidor efetivo do Município. Junta de recursos: formado por 03 membros efetivos e 03 suplentes. Sua finalidade é julgar em última instância os recursos dos servidores que se sentirem prejudicados nos seus direitos pertinentes à solicitação de benefícios. Conselho Administrativo e Conselho Fiscal: são constituídos por 04 membros efetivos e 04 suplentes e são eleitos pelos servidores em assembléia geral e nomeados por decreto do Executivo Municipal. Compostos por representantes do Poder Executivo e do Legislativo, bem como dos aposentados, pensionistas e ativos, acompanham e fiscalizam os objetivos do Instituto, a política administrativa, financeira e previdenciária desta autarquia. Um técnico em contabilidade, um assistente administrativo e um tesoureiro. FISCALIZAÇÃO Em primeiro lugar, o poder de fiscalização do IPREMFEL é do Conselho Fiscal, que, como já dito, é um órgão colegiado de fiscalização do Instituto. Contudo, por ser uma autarquia previdenciária, o IPREMFEL é fiscalizado pelo Ministério da Previdência, pelo Tribunal de Contas do Estado, pela Controladoria interna do Município, Câmara Municipal, etc. Os recursos arrecadados das contribuições só podem ser usados para pagamentos de benefícios previdenciários, exceto a Taxa de Administração, que é de até 2% do valor total das remunerações, proventos e pensões dos segurados. Esta taxa é destinada exclusivamente ao custeio das despesas correntes e de capital necessárias à organização e ao funcionamento do IPREMFEL.

5 AS CONTRIBUIÇÕES PARA O IPREMFEL A contribuição do servidor ativo é de 11% incidente sobre a sua remuneração (vencimento + vantagens permanentes e pessoais). Já os órgãos empregadores tem o valor de sua contribuição definido pelo cálculo atuarial que é realizado anualmente. Atualmente, o percentual fixado é de 17%, custo normal e 1%, custo suplementar. Os aposentados e pensionistas também contribuem com 11%, incidentes sobre a parcela que supere o limite máximo em vigor, para benefícios do RGPS (INSS). Como o teto do INSS hoje é de R$ 3.689,66, só os aposentados e pensionistas que recebem acima deste valor vão contribuir para o IPREMFEL. Como foi dito, os descontos previdenciários vão incidir sobre a remuneração. Via de regra, não há contribuição previdenciária sobre gratificações, adicional de insalubridade, pó de giz, horas extras etc. Contudo, é facultado ao servidor optar expressamente pelo desconto sobre as parcelas decorrentes de local de trabalho (ex. insalubridade), função de confiança ou cargo comissionado. A responsabilidade para os descontos e o recolhimento ao IPREMFEL é do órgão empregador. Averbação do tempo de contribuição em outro regime: Quando de sua aposentadoria, o servidor poderá utilizar o tempo de contribuição em outros regimes (ex.: INSS) no IPREMFEL. Para isto, é necessário que o servidor apresente a certidão original de tempo de contribuição dos outros regimes no ato de requerimento de seu benefício.

6 BENEFÍCIOS PAGOS PELO IPREMFEL Para os segurados: aposentadoria por invalidez, aposentadoria compulsória, aposentadoria por idade e por tempo de contribuição, aposentadoria por idade, auxílio-doença, salário maternidade, salário família, abono anual (correspondente ao 13º salário). Para os dependentes: pensão por morte, auxílio-reclusão e abono anual. BENEFICIÁRIOS: SEGURADOS E DEPENDENTES São segurados os servidores ativos ocupantes de cargo efetivo dos órgãos e entidades dos Poderes Executivo, Legislativo, autarquias e fundações, e os servidores aposentados. (art. 5º, 6º e 7º da Lei 1.667/2007) Os dependentes do segurado são: cônjuge; companheiro (a); filho não emancipado, menor de 21 anos ou inválido de qualquer idade; enteados e menores tutelados não emancipados, menores de 21 anos. Na inexistência dos dependentes citados, os pais e os irmãos não emancipados, de qualquer condição, menor de 21 anos de idade. (art. 8º da Lei 1.667/2007). Os contratados, mesmo os que passaram por processo seletivo, bem como aqueles que ocupam cargo comissionados e não prestaram concurso público, são vinculados ao RGPS (INSS).

7 BENEFÍCIOS ASSEGURADOS PELO IPREMFEL REGRAS DE APOSENTADORIA Aposentadoria por invalidez Terá direito à aposentadoria por invalidez o segurado que, estando ou não em gozo de auxílio-doença, for considerado incapaz para o exercício de seu cargo e de ser readaptado para outra função. Neste caso, a aposentadoria será concedida a partir da data do laudo médico-pericial que declarar sua incapacidade e será devida enquanto permanecer nesta condição. (art. 14 da Lei 1.667/07) O médico-perito do Instituto é que verifica se o servidor tem condições de exercer sua função, se precisa de readaptação, se deve continuar de licença por mais um período ou se aposentar. O laudo médico deve vir com a informação do CID e do tipo de proventos (integral ou proporcional). No caso de readaptação, o perito deve listar as atividades compatíveis com a situação do servidor, sendo que o processo de readaptação ficará a cargo da Prefeitura Municipal. Ex.: Uma pessoa ocupante do cargo efetivo de professor pode ficar afastado da sala de aula e ter condições de exercer outra atividade na escola ou fora dela. Os proventos da aposentadoria por invalidez serão calculados pela média aritmética das remunerações de contribuição desde julho/1994, cujo resultado será calculado em proporção ao tempo de contribuição, exceto se, a invalidez for decorrente de doença grave, contagiosa ou incurável definidas pelo Ministério da Previdência Social (lista encontra-se na Lei 1.667/2007) hipótese em que o servidor fará jus à integralidade da média, não havendo paridade com o servidor ativo para essa modalidade de aposentadoria, sendo os proventos reajustados na mesma data que se der o reajuste dos benefícios do RGPS. Aposentadoria compulsória Todo segurado do IPREMFEL que completar os 70 anos de idade será compulsoriamente (independente de sua vontade) aposentado. Os proventos desta modalidade de aposentadoria são proporcionais ao tempo de contribuição após o cálculo da média aritmética simples, e não tem direito à paridade aos servidores ativos, sendo reajustados na mesma data que se der o reajuste dos benefícios do RGPS.

8 Aposentadoria voluntária por idade O segurado poderá se aposentar voluntariamente por idade cumprindo os seguintes requisitos, cumulativamente: Idade mínima de 65 anos, se homem e, 60 anos, se mulher; 10 anos no serviço público e 05 anos no cargo efetivo em que se dará a aposentadoria. Nesta aposentadoria o servidor também terá proventos proporcionais ao tempo de contribuição. Aposentadoria voluntária por idade e por tempo de contribuição O segurado pode aposentar-se, voluntariamente, por esta regra, quando cumprir cumulativamente os seguintes requisitos: Idade mínima de 60 anos de idade, se homem e 55 anos de idade, se mulher; Tempo mínimo de contribuição de 35 anos, se homem e 30 anos, se mulher; 10 anos no serviço público e 05 anos no cargo efetivo em que se dará a aposentadoria. Os proventos são integrais, calculados pela média aritmética simples das maiores remunerações de contribuição desde julho/1994. Não terão direito à paridade, sendo reajustados na mesma data que se der o reajuste dos benefícios do RGPS. Aposentadoria especial de professor Tem direito a esse benefício o professor que comprove, exclusivamente, tempo de efetivo exercício das funções de magistério especial, infantil, no ensino fundamental e médio. Satisfeito essa condição, os requisitos de idade e de tempo de contribuição são reduzidos em 05 anos.

9 Regras de Transição Com a edição das Emendas Constitucionais 20/98, 41/03 e 47/05 houveram mudanças nas regras de aposentadoria, sendo contudo, assegurado aos servidores que já se encontravam na ativa, algumas regras de transição: I EC 41/03, art. 2º: Regra aplicável aos servidores que ingressaram no serviço público até , é possível aposentar-se aos 53/48 anos (homem, mulher respectivamente), lógico que cumprido outros requisitos, trazidos pela Emenda Constitucional 41/03: Idade mínima: 53 anos, se homem, e 48 anos, se mulher; Tempo mínimo de contribuição: 35 anos, se homem, e 30 anos, se mulher; Pedágio de 20% sobre o tempo de contribuição que na data de , faltaria para completar o tempo mínimo de contribuição exigido. 05 anos no cargo em que se dará a aposentadoria Não tem direito a paridade e o valor dos proventos é calculado pela média aritmética simples de 80% das maiores remunerações de contribuição. Esta regra possibilita aposentadoria com idade inferior à regra geral, mas o valor final do benefício sofre redução em função da idade escolhida para a aposentadoria, sendo que quanto mais próximo de 60/55 anos, maior será o valor do provento. II EC 41/03, art. 6º: Aplicável a todos os servidores que ingressaram no serviço público até a data de O segurado poderá se aposentar voluntariamente por esta regra cumprindo os seguintes requisitos, cumulativamente: Idade mínima: de 60 anos, se homem, e 55 anos, se mulher; Tempo mínimo de contribuição: 35 anos, se homem, e 30 anos se mulher; 20 anos de efetivo exercício no serviço público; e 10 anos de carreira e 05 anos de efetivo exercício no cargo em que se der a aposentadoria. O servidor que se aposentar por esta regra terá direito a integralidade (última remuneração do cargo efetivo) e a paridade. III EC 47/05, art. 3º: Somente é aplicável pelos servidores que ingressaram no serviço público até (data de publicação da EC 20/98), devendo ser cumpridos os seguintes requisitos: Tempo mínimo de contribuição: 35 anos, se homem, 30 anos se mulher; 25 anos de efetivo exercício no serviço público, 15 anos de carreira e 05 anos no cargo efetivo que se dará a aposentadoria Para cada ano a mais no tempo de contribuição se reduz um a menos na idade. (Para facilitar o entedimento, imagine que um homem com 56 anos de idade, poderá se aposentar se tiver 39 anos de contribuição). Quem se aposentar por esta regra terá direito a integralidade e a paridade.

10 Outros benefícios Auxílio-doença Faz jus ao auxílio-doença o segurado ativo que ficar incapacitado para o seu trabalho por mais de quinze dias consecutivos, inclusive se decorrente de acidente de trabalho. O segurado será submetido à perícia médica do Instituto que fixará prazo para que o segurado realize nova perícia a fim de se apurar pela volta ao serviço, pela prorrogação do auxílio-doença, pela readaptação ou pela aposentadoria por invalidez. O benefício consistirá em cem por cento de seu último subsídio ou de sua última remuneração. Salário-maternidade Tem direito ao salário-maternidade a segurada ativa gestante, por 120 dias consecutivos, com início no período entre 28 dias do parto e a data de ocorrência deste. Em casos excepcionais, os períodos de repouso anterior e posterior ao parto pode ser prolongado por mais duas semana, mediante inspeção médica. A segurada que adotar ou obtiver guarda judicial para fins de adoção de criança terá direito ao salário-maternidade pelos seguintes períodos: 120 dias, se a criança tiver até 01 ano de idade; 60 dias, se a criança tiver entre 01 e 04 anos de idade; e 30 dias, se a criança tiver de 04 a 08 anos de idade. Salário-família O salário-família é o benefício previdenciário que têm direito o segurado que receba remuneração ou subsídio inferior ao valor estabelecido pelo RGPS, atualmente, o valor fixado é de R$29,41, para o servidor que tem sua remuneração até R$573,58 e de R$20,73 para os que percebem remuneração de R$573,59 até R$862,11.

11 Pensão por morte A pensão por morte é paga de forma rateada, em partes iguais, para cada dependente do segurado falecido. A EC 41/03 estabeleceu que o valor da pensão será: Para dependentes de servidor falecido após aposentar-se: a totalidade dos proventos recebidos pelo aposentado na data anterior ao óbito até o limite do teto do RGPS, acrescido de 70% da parcela que a ele exceder. Para o servidor que percebia, em vida, valor até o limite do RGPS, seus dependentes receberão a integralidade do valor dos proventos. Para dependentes de servidor falecido na ativa: a totalidade da remuneração do servidor, até o limite do teto do RGPS, acrescido de 70% da parcela excedente ao referido limite. Para o servidor que recebia até o teto RGPS, o valor da pensão corresponderá à integralidade da remuneração. Deste modo, o que se conclui é que haverá redução de 30% dos valores que ultrapassarem o limite do RGPS, conforme determina a Constituição da República, ressaltando-se que, sobre esta parcela excedente incidirá contribuição previdenciária ( 18, art. 40). Auxílio-reclusão É o benefício devido aos dependentes do segurado de baixa renda recolhido à prisão e corresponderá à última remuneração do segurado, sendo rateado em cotas-partes iguais aos dependentes. Abono de permanência O servidor que completar todos os requisitos para a aposentadoria voluntária, se não quiser se aposentar pode optar por permanecer em atividade, sendo que receberá mensalmente o abono de permanência, no valor de sua contribuição.

12 CONCLUSÃO Sabemos que nem todas as dúvidas foram sanadas. No entanto, esperamos que grande maioria delas estejam esclarecidas. Para as questões que não ficaram claras, procure o IPREMFEL pessoalmente ou visite nosso site < Contato: (38) Rua Menino Deus, 86, Centro, Felixlândia/MG

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE RIO CLARO MUNICÍPIO DE RIO CLARO ESTADO DE SÃO PAULO

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE RIO CLARO MUNICÍPIO DE RIO CLARO ESTADO DE SÃO PAULO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO O QUE É O IPRC? O Instituto de Previdência do Município de Rio Claro IPRC nasceu em 20 de setembro de 2007, através da Lei Complementar Municipal 023/2007. É uma Autarquia Municipal

Leia mais

Rioprevidência com você. Novembro de 2015

Rioprevidência com você. Novembro de 2015 Rioprevidência com você Novembro de 2015 O principal objetivo desta apresentação é levar aos servidores do Estado do Rio de Janeiro a Educação Previdenciária, ampliando os conhecimentos dos seus direitos

Leia mais

SUBSTITUTIVO ADOTADO PELA COMISSÃO. Art. 1º A Constituição Federal passa a vigorar com as seguintes alterações: Art

SUBSTITUTIVO ADOTADO PELA COMISSÃO. Art. 1º A Constituição Federal passa a vigorar com as seguintes alterações: Art COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A APRECIAR E PROFERIR PARECER À PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40-A, DE 2003, QUE "MODIFICA OS ARTS. 37, 40, 42, 48, 96, 142 E 149 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL, O ART. 8º DA

Leia mais

SENADO FEDERAL COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA

SENADO FEDERAL COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA SENADO FEDERAL COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA PARECER Nº, DE 2003 Redação, para o segundo turno, da Proposta de Emenda à Constituição nº 67, de 2003 (nº 40, de 2003, na Câmara dos Deputados).

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL CARTILHA DO BENEFICIÁRIO

PREVIDÊNCIA SOCIAL CARTILHA DO BENEFICIÁRIO Prefeitura Municipal de Morada Nova Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Morada Nova IPREMN PREVIDÊNCIA SOCIAL CARTILHA DO BENEFICIÁRIO Morada Nova Ce Maio de 2014 2 Índice 1. - A previdência

Leia mais

Instituto de Previdência e Assistência Municipal de Caxias do Sul

Instituto de Previdência e Assistência Municipal de Caxias do Sul Instituto de Previdência e Assistência Municipal de Caxias do Sul Instituto de Previdência e Assistência Municipal de Caxias do Sul Instituto de Previdência e Assistência Municipal de Caxias do Sul Instituto

Leia mais

APOSENTADORIA DO SERVIDOR PÚBLICO

APOSENTADORIA DO SERVIDOR PÚBLICO «DESCONTO PREVIDENCIÁRIO INFOMATIVO FÓRUM DAS SEÇÕES SINDICAIS DO ANDES SN DAS IEES PARANAENSES» APOSENTADORIA DO SERVIDOR PÚBLICO PRINCIPAIS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS EC. Ns. 41/2003 E 47/2005 - quebra

Leia mais

REGRAS DE APOSENTADORIAS

REGRAS DE APOSENTADORIAS REGRAS DE APOSENTADORIAS Cartilha elaborada para reunião com professores da E.M. Barão do Rio Branco - Vianópolis - 02/Agosto/2014 O IPREMB O IPREMB é uma autarquia que operacionaliza e administra o Regime

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO MAIO 2017 P R EV ID ÊN C IA P EC 287

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO MAIO 2017 P R EV ID ÊN C IA P EC 287 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO MAIO 2017 R EFO R M A D A P R EV ID ÊN C IA P EC 287 EC 20/98 fim da aposentadoria proporcional, criação do 85/95 para o servidor público EC 41/03 Aposentadoria por

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE (Do Poder Executivo)

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE (Do Poder Executivo) PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE 2003 (Do Poder Executivo) Modifica os artigos 37, 40, 42, 48, 96, 142 e 149 da Constituição Federal, o artigo 8º da Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro

Leia mais

Sínteses da Reforma da Previdência

Sínteses da Reforma da Previdência Sínteses da Reforma da Previdência 1 Sumário Tipos de Aposentadoria e Proventos do Servidor Público... 04 Regra atual...04 Regra do Substitutivo da Comissão Especial...05 Críticas à Proposta do Substitutivo

Leia mais

REGRAS DE APOSENTADORIA

REGRAS DE APOSENTADORIA REGRAS DE APOSENTADORIA REGRAS PERMANENTES São aplicadas aos servidores públicos, segundo os requisitos elencados no Art. 40, 1, I, II, III alíneas a e b da CF/88. São essas as seguintes hipóteses: Aposentadoria

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL DO SERVIDOR PÚBLICO REFORMA E PERSPECTIVAS LEANDRO MACÊDO

PREVIDÊNCIA SOCIAL DO SERVIDOR PÚBLICO REFORMA E PERSPECTIVAS LEANDRO MACÊDO PREVIDÊNCIA SOCIAL DO SERVIDOR PÚBLICO REFORMA E PERSPECTIVAS LEANDRO MACÊDO 1 REGIME PRÓPRIO: ABRANGÊNCIA DOS MEMBROS DA MAGISTRATURA Art. 40. Aos servidores titulares de cargos efetivos da União, dos

Leia mais

A PEC 287/2016 E O REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL

A PEC 287/2016 E O REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL PALESTRA: A PEC 287/2016 E O REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL MINISTRANTE: JANE BERWANGER SÃO PAULO 08/02/2017 1. Aposentadoria do Servidor no texto original da Constituição Federal de 1988 : Servidor

Leia mais

EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2003

EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2003 EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2003 Modifica os arts. 37, 40, 42, 48, 96, 149 e 201 da Constituição Federal, revoga o inciso IX do 3º do art. 142 da Constituição Federal e dispositivos

Leia mais

PEC287/2016 Os impactos para os servidores Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Presidente do PROIFES-Federação

PEC287/2016 Os impactos para os servidores Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Presidente do PROIFES-Federação PEC287/2016 Os impactos para os servidores Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Presidente do PROIFES-Federação Pequeno Glossário da Previdência As Formas de aposentadoria Voluntária por tempo de contribuição:

Leia mais

SEPREV SERVIÇO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL DOS FUNCIONÁRIOS MUNICIPAIS DE INDAIATUBA CARTILHA DA PREVIDÊNCIA MUNICIPAL

SEPREV SERVIÇO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL DOS FUNCIONÁRIOS MUNICIPAIS DE INDAIATUBA CARTILHA DA PREVIDÊNCIA MUNICIPAL SEPREV SERVIÇO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL DOS FUNCIONÁRIOS MUNICIPAIS DE INDAIATUBA CARTILHA DA PREVIDÊNCIA MUNICIPAL 2015 APRESENTAÇÃO Os regimes de previdência foram criados para proteger e

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO 1. Requerimento do servidor. 2. Mapa do tempo de contribuição.

DOCUMENTAÇÃO 1. Requerimento do servidor. 2. Mapa do tempo de contribuição. DEFINIÇÃO É um incentivo pago ao servidor que já preencheu todos os requisitos para se Aposentar, mas opta por permanecer na ativa. Deferido o abono, o servidor continua recolhendo a contribuição previdenciária,

Leia mais

EMENDA CONSTITUCIONAL N o 41, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2003

EMENDA CONSTITUCIONAL N o 41, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2003 EMENDA CONSTITUCIONAL N o 41, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2003 c Publicada no DOU 31-12-2003. Modifica os arts. 37, 40, 42, 48, 96, 149 e 201 da Constituição Federal, revoga o inciso IX do 3º do art. 142 da Constituição

Leia mais

IV ENCONTRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE ALVORADA FORMAÇÃO PARA CANDIDATOS A CONSELHEIROS & SEMINÁRIO DE PREVIDÊNCIA DA REGIÃO

IV ENCONTRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE ALVORADA FORMAÇÃO PARA CANDIDATOS A CONSELHEIROS & SEMINÁRIO DE PREVIDÊNCIA DA REGIÃO IV ENCONTRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE ALVORADA FORMAÇÃO PARA CANDIDATOS A CONSELHEIROS & SEMINÁRIO DE PREVIDÊNCIA DA REGIÃO METROPOLITANA 2009 LEGISLAÇÃO E BENEFÍCIOS LEGISLAÇÃO

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DO PATRIMÔNIO INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 05, DE 28 DE ABRIL DE 1999.

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DO PATRIMÔNIO INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 05, DE 28 DE ABRIL DE 1999. SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DO PATRIMÔNIO INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 05, DE 28 DE ABRIL DE 1999. Estabelece orientação aos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 8 Brastra (4376 bytes) Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2003 As MESAS da CÂMARA DOS DEPUTADOS e do SENADO

Leia mais

Esperamos com isto ampliar a compreensão de toda a comunidade de servidores da UFSCar em relação a este tema.

Esperamos com isto ampliar a compreensão de toda a comunidade de servidores da UFSCar em relação a este tema. Em decorrência do grande número de dúvidas dos servidores sobre a concessão de aposentadorias voluntárias, o Departamento de Aposentadorias, Pensões e Benefícios, da DiAPe/ProGPe, achou por bem relacionar

Leia mais

REGRAS PARA APOSENTADORIA. IPMDC Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Duque de Caxias

REGRAS PARA APOSENTADORIA. IPMDC Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Duque de Caxias REGRAS PARA APOSENTADORIA IPMDC Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Duque de Caxias Regras de aposentadoria com funções de magistério HOMEM: 55 ANOS DE IDADE 30 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO

Leia mais

Direito Previdenciário e Infortunístico

Direito Previdenciário e Infortunístico Direito Previdenciário e Infortunístico (o presente texto representa apenas anotações para exposição do autor sem validade para citação) 8º tema Previdência Social para os Servidores Públicos. Desde 1990,

Leia mais

Veja a análise comparativa da Reforma da Previdência; destaques serão votados na terça (9) Ter, 09 de Maio de :54

Veja a análise comparativa da Reforma da Previdência; destaques serão votados na terça (9) Ter, 09 de Maio de :54 A Comissão Especial da Reforma da Previdência (PEC 287/16) marcou a votação dos 12 destaques que faltam para a aprovação do texto na terça-feira, 9. O presidente da comissão, deputado Carlos Marun (PMDB-MS),

Leia mais

Previdência e sua reforma Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Presidente do PROIFES-Federação

Previdência e sua reforma Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Presidente do PROIFES-Federação XXXVII ENDP Encontro Nacional dos Dirigentes de Pessoas das IFE Previdência e sua reforma Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Presidente do PROIFES-Federação A PEC287/2016 na versão do substitutivo Arthur

Leia mais

REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE (D.O.U ) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U

REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE (D.O.U ) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE 28.08.2000 (D.O.U. 29.08.2000) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U. - 17.12.98) O MINISTRO DE ESTADO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL, no uso da atribuição

Leia mais

PEC 287/ REFORMA DA PREVIDÊNCIA REGRAS APLICÁVEIS AOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL

PEC 287/ REFORMA DA PREVIDÊNCIA REGRAS APLICÁVEIS AOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL PEC 287/2016 - REFORMA DA PREVIDÊNCIA REGRAS APLICÁVEIS AOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL 29º SEMINÁRIO NACIONAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DA ABIPEM FLORIANÓPOLIS - SC - 08 DE MARÇO DE 2017 Regras

Leia mais

DE RECURSOS HUMANOS MARCOS CANDIDO ANALISTA ADMINISTRATIVO

DE RECURSOS HUMANOS MARCOS CANDIDO ANALISTA ADMINISTRATIVO CENTRO DE RECURSOS HUMANOS MARCOS CANDIDO ANALISTA ADMINISTRATIVO APOSENTADORIA BOAS VINDAS... MSG APOSENTADORIA Objetivo do treinamento Fortalecer o conhecimento das formas mais empregadas de aposentadoria

Leia mais

Reforma da Previdência e o Impacto nos Municípios

Reforma da Previdência e o Impacto nos Municípios Secretaria de Previdência Ministério da Fazenda Subsecretaria dos Regimes Próprios de Previdência Social FORMAÇÃO EM FINANÇAS PÚBLICAS E EDUCAÇÃO FISCAL PARA PREFEITURAS Reforma da Previdência e o Impacto

Leia mais

Fernando F. Calazans

Fernando F. Calazans Primeiras impressões do Substitutivo à PEC 287/2016 após aprovação pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados Fernando F. Calazans fernandocalazans@adv.oabmg.org.br 22 de junho de 2017 Sumário 1. Principais

Leia mais

CARTILHA DA PREVIDÊNCIA

CARTILHA DA PREVIDÊNCIA CARTILHA DA PREVIDÊNCIA O servidor público federal do Poder Executivo e as alterações do seu regime previdenciário José Luis Wagner Luciana Inês Rambo Flavio Alexandre Acosta Ramos Agosto de 2013 1 1 A

Leia mais

Rioprevidência com Você SEAERJ. Coordenadoria de Aposentadoria

Rioprevidência com Você SEAERJ. Coordenadoria de Aposentadoria Rioprevidência com Você SEAERJ Coordenadoria de Aposentadoria Levar aos servidores do Estado do Rio de Janeiro a Educação Previdenciária, ampliando os conhecimentos dos seus direitos e deveres como servidor

Leia mais

QUEREM O FIM DA APOSENTADORIA ESPECIAL PARA POLICIAIS

QUEREM O FIM DA APOSENTADORIA ESPECIAL PARA POLICIAIS QUEREM O FIM DA APOSENTADORIA ESPECIAL PARA POLICIAIS Juntando-se a multidão de servidores em todo o Brasil, o SINTELPOL e demais entidades classistas da Polícia Civil, Polícia Federal e servidores públicos

Leia mais

ISSM. Instituto de Seguridade Social de Maricá Desde Agosto de Cartilha Previdenciária dos Sevidores Públicos Municipais de Maricá

ISSM. Instituto de Seguridade Social de Maricá Desde Agosto de Cartilha Previdenciária dos Sevidores Públicos Municipais de Maricá ISSM Instituto de Seguridade Social de Maricá Desde Agosto de 1991 Cartilha Previdenciária dos Sevidores Públicos Municipais de Maricá Educação previdenciária para assegurar o seu futuro ISSM 1814 1889

Leia mais

C.F de 1988, art. 40; Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro de de 1998; Emenda Constitucional n 41, de19 de dezembro de 2003; Emenda

C.F de 1988, art. 40; Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro de de 1998; Emenda Constitucional n 41, de19 de dezembro de 2003; Emenda Regime Próprio de Previdência Social Legislação Básica C.F de 1988, art. 40; Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro de de 1998; Emenda Constitucional n 41, de19 de dezembro de 2003; Emenda Constitucional

Leia mais

REQUISITOS PARA APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS

REQUISITOS PARA APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REQUISITOS PARA APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS Fabiana Martins Maia Advogada Pós-graduanda em Direito Público Assessora Jurídica da Asscontas Em virtude das Emendas Constitucionais que

Leia mais

REGRAS DE TRANSIÇÃO PEC 287

REGRAS DE TRANSIÇÃO PEC 287 TEXTO ORIGINAL DA PEC Art. 2º Ressalvado o direito de opção à aposentadoria pelas normas estabelecidas no art. 40 da Constituição, o servidor da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios,

Leia mais

ENTENDENDO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA PARA O SERVIDOR PÚBLICO

ENTENDENDO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA PARA O SERVIDOR PÚBLICO ENTENDENDO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA PARA O SERVIDOR PÚBLICO ANTES DE QUALQUER COISA, É PRECISO ESCLARECER QUE: APOSENTADOS E PENSIONISTAS TAMBÉM SERÃO PREJUDICADOS COM A REFORMA DA PREVIDÊNCIA. O Governo

Leia mais

R. P. P. S. Regime Próprio de Previdência Social

R. P. P. S. Regime Próprio de Previdência Social R. P. P. S. Regime Próprio de Previdência Social O fim de um modelo ou um ajuste cíclico? Construção do Modelo de RPPS Aspectos Constitucionais Construção do Modelo de RPPS Aspectos Constitucionais 1824

Leia mais

LEI N o , DE 18 DE JUNHO DE 2004

LEI N o , DE 18 DE JUNHO DE 2004 LEI N o 10.887, DE 18 DE JUNHO DE 2004 (Conversão da Medida Provisória n o 167/2004) Atualizada até 28/05/2009 Dispõe sobre a aplicação de disposições da Emenda Constitucional n o 41, de 19 de dezembro

Leia mais

(CAPA) CARTILHA DA PREVIDÊNCIA DO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL. Londrina-Pr

(CAPA) CARTILHA DA PREVIDÊNCIA DO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL. Londrina-Pr (CAPA) CARTILHA DA PREVIDÊNCIA DO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL Londrina-Pr 1 O melhor plano para sua vida Missão Oferecer segurança e bem estar aos segurados, buscando a excelência na prestação de serviços

Leia mais

Tudo o que você precisa saber sobre a previdência e a aposentadoria.

Tudo o que você precisa saber sobre a previdência e a aposentadoria. Tudo o que você precisa saber sobre a previdência e a aposentadoria. Cuidar da sua previdência é fazer o seu futuro mais seguro. Esta cartilha reúne as principais informações sobre a previdência e a aposentadoria

Leia mais

Cartilha Previdenciária

Cartilha Previdenciária Cartilha Previdenciária O IPREMB O IPREMB é uma autarquia que operacionaliza e administra o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) do Município de Betim, que tem caráter contributivo e solidário,

Leia mais

O servidor público e as alterações do seu regime previdenciário. Wagner Advogados Associados

O servidor público e as alterações do seu regime previdenciário. Wagner Advogados Associados O servidor público e as alterações do seu regime previdenciário Wagner Advogados Associados www.wagner.adv.br wagner@wagner.adv.br 1 REGRAS VIGENTES PARA APOSENTADORIA DOS SERVIDORES - Aposentadoria com

Leia mais

Autora: Regina Mainente

Autora: Regina Mainente Autora: Regina Mainente Abril de 2015 Índice 1. Missão...3 2. Apresentação...4 3. Aspectos Gerais...5 3.1. O que é a Cartilha Previdenciária?...5 3.2 Qual a finalidade da Cartilha Previdenciária?...5 3.3.

Leia mais

REGIME PRÓPRIO DOS SERVIDORES PÚBLICOS

REGIME PRÓPRIO DOS SERVIDORES PÚBLICOS APOSENTADORIA Os servidores serão aposentados e terão os seus proventos calculados e revistos, na forma prevista na Constituição Federal, observadas as normas gerais de previdência estabelecidas em lei

Leia mais

A REFORMA DA PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO

A REFORMA DA PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO APOSENTADORIA NAS REGRAS PERMANENTES ART. 40 DA CF/88 Por incapacidade permanente para o trabalho, no cargo em que estver CÁLCULO NAS REGRAS PERMANENTES 2º DO

Leia mais

ENTENDENDO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA PARA O SERVIDOR PÚBLICO

ENTENDENDO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA PARA O SERVIDOR PÚBLICO ENTENDENDO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA PARA O SERVIDOR PÚBLICO ANTES DE QUALQUER COISA, É PRECISO ESCLARECER QUE: APOSENTADOS E PENSIONISTAS TAMBÉM SERÃO PREJUDICADOS COM A REFORMA DA PREVIDÊNCIA. O Governo

Leia mais

Nota Técnica: Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016

Nota Técnica: Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016 Nota Técnica: Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016 Proposição: Proposta de Emenda à Constituição nº 287, de 2016 Ementa: Altera os arts. 37, 40, 109, 149, 167, 195, 201 e 203 da Constituição,

Leia mais

REGRAS BÁSICAS - PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº

REGRAS BÁSICAS - PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº 1 - BENEFÍCIOS OFERECIDOS O Plano de Benefícios FAF oferece os seguintes benefícios aos seus participantes, ou aos dependentes de participantes falecidos: I - quanto aos participantes: - suplementação

Leia mais

Modalidades de aposentadorias dos servidores públicos amparados por Regimes Próprios de Previdência Social com seus respectivos fundamentos

Modalidades de aposentadorias dos servidores públicos amparados por Regimes Próprios de Previdência Social com seus respectivos fundamentos REGRA PERMANENTE redação dada pela EC 41/2003 Proventos: Cálculo pela média dos salários de contribuição no RPPS (REGIME PROPRIO DE PREVIDENCIA SOCIAL) e no RGPS (REGIME GERAL PREVIDENCIA SOCIAL). Reajuste

Leia mais

CARTILHA PREVIDENCIÁRIA

CARTILHA PREVIDENCIÁRIA CARTILHA PREVIDENCIÁRIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE - IPREV São Gonçalo do Amarate Rio Grande do Norte P á g i n a 2 APRESENTAÇÃO A equipe do Instituto de Previdência

Leia mais

Acerca do conceito e dos princípios da seguridade social no Brasil, julgue os itens que se seguem.

Acerca do conceito e dos princípios da seguridade social no Brasil, julgue os itens que se seguem. (): Acerca do conceito e dos princípios da seguridade social no Brasil, julgue os itens que se seguem. 80 A seguridade social representa um conjunto integrado de ações direcionadas à proteção exclusiva

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA. Bortolini Advogados Associados Assessoria Jurídica da ATENS/UFSM Seção Sindical Giovani Bortolini

REFORMA DA PREVIDÊNCIA. Bortolini Advogados Associados Assessoria Jurídica da ATENS/UFSM Seção Sindical Giovani Bortolini REFORMA DA PREVIDÊNCIA Bortolini Advogados Associados Assessoria Jurídica da ATENS/UFSM Seção Sindical Giovani Bortolini 1 PEC 287/2016 Altera os artigos 37, 40, 149, 167, 195, 201 e 203 da Constituição,

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO. Art. 1º A Constituição passa a vigorar com as seguintes alterações: Art

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO. Art. 1º A Constituição passa a vigorar com as seguintes alterações: Art PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Altera os arts. 37, 40, 42, 149, 167, 195, 201 e 203 da Constituição, para dispor sobre a seguridade social, estabelece regras de transição e dá outras providências. Art.

Leia mais

A reforma da Previdência (PEC 287/16), em discussão na Câmara dos Deputados, teve muitas alterações no substitutivo aprovado na comissão e, na

A reforma da Previdência (PEC 287/16), em discussão na Câmara dos Deputados, teve muitas alterações no substitutivo aprovado na comissão e, na A reforma da Previdência (PEC 287/16), em discussão na Câmara dos Deputados, teve muitas alterações no substitutivo aprovado na comissão e, na quarta-feira (9). Para conhecer o parecer do relator, deputado

Leia mais

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Pró - Reitoria de Gestão de Pessoal Coordenadoria de Administração de Pessoal

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Pró - Reitoria de Gestão de Pessoal Coordenadoria de Administração de Pessoal Aposentadoria Passagem do servidor da atividade para a inatividade, com proventos integrais ou proporcionais ao tempo de contribuição, observadas as regras específicas para cada situação. Pode ser concedida

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC. 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social:

DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC. 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social: DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social: a) é tripartite, a cargo do Poder Público, das empresas

Leia mais

A Regulamentação da Reforma da Previdência no Setor Público

A Regulamentação da Reforma da Previdência no Setor Público A Regulamentação da Reforma da Previdência no Setor Público Reforma da Previdência Dispositivos Auto Aplicáveis Aplicação do Teto Remuneratório (Art. 37, XI da CF ) Concessão de Abono de Permanência (Art.

Leia mais

RELATOR: Francisco Humberto Simões Magro, Atuário MIBA n 494

RELATOR: Francisco Humberto Simões Magro, Atuário MIBA n 494 ASSUNTO: Proposta de inclusão na base de cálculo do benefício previdenciário de parcelas temporárias para os servidores segurados do Sistema Municipal de Previdência Social SIMPS de Coronel Bicaco - RS.

Leia mais

NOTA DE ESCLARECIMENTO. Entenda o texto-base da reforma da Previdência para os servidores públicos, aprovado na Comissão da Câmara dos Deputados.

NOTA DE ESCLARECIMENTO. Entenda o texto-base da reforma da Previdência para os servidores públicos, aprovado na Comissão da Câmara dos Deputados. NOTA DE ESCLARECIMENTO Entenda o texto-base da reforma da Previdência para os servidores públicos, aprovado na Comissão da Câmara dos Deputados. COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A PROFERIR PARECER À PROPOSTA

Leia mais

Convenção Coletiva de Trabalho 2009 Sinpro/RS e Sinepe/RS Direitos Previdenciários

Convenção Coletiva de Trabalho 2009 Sinpro/RS e Sinepe/RS Direitos Previdenciários Convenção Coletiva de Trabalho 2009 Sinpro/RS e Sinepe/RS Direitos Previdenciários 1. APOSENTADORIA NO REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL 1.1 Aposentadoria por Invalidez Para os professores cuja incapacidade

Leia mais

III Workshop de Previdência Complementar do Servidor Público Federal.

III Workshop de Previdência Complementar do Servidor Público Federal. III Workshop de Previdência Complementar do Servidor Público Federal. Pontos de interesse da área de RH sobre o RPPS e migração de regime REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL RPPS RGPS RPC Regimes de

Leia mais

CARTILHA SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

CARTILHA SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA CARTILHA SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA O servidor público e as alterações do seu regime previdenciário Jose Luis Wagner Luciana Inês Rambo Flavio Alexandre Acosta Ramos Junho de 2011 1 1. Introdução Desde

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO DA PEC 287/2016 SÍNTESE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

QUADRO COMPARATIVO DA PEC 287/2016 SÍNTESE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA QUADRO COMPARATIVO DA PEC 287/2016 SÍNTESE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL (RGPS-INSS) REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS (RPPS) TEMAS Proposta do Governo

Leia mais

Previdência social LEGISLAÇÃO SOCIAL E TRABALHISTA. Os beneficiários

Previdência social LEGISLAÇÃO SOCIAL E TRABALHISTA. Os beneficiários 1 Previdência social Conceito Previdência Social é um seguro que garante a renda do contribuinte e de sua família, em casos de doença, acidente, gravidez, prisão, morte e velhice. Oferece vários benefícios

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 287, de 2016

PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 287, de 2016 PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 287, de 2016 Altera os arts. 37, 40, 109, 149, 167, 195, 201 e 203 da Constituição, para dispor sobre a seguridade social, estabelece regras de transição e dá outras

Leia mais

MUD U A D NÇA DE D E REGIME

MUD U A D NÇA DE D E REGIME MUDANÇA DE REGIME PRAZO Após a aprovação no CONSU, haverá um prazo fixado (provavelmente 180 dias) para os interessados fazerem a opção pela mudança de regime. CONTRATO Não haverá rescisão contratual,

Leia mais

PEC DA PREVIDÊNCIA: que propostas podem atingir os servidores públicos federais?

PEC DA PREVIDÊNCIA: que propostas podem atingir os servidores públicos federais? PEC DA PREVIDÊNCIA: que propostas podem atingir os servidores públicos federais? Porto Alegre, dezembro de 2016 Letícia Kolton Rocha Grace Esteves Bortoluzzi 1 A proposta de Emenda à Constituição nº 287/2016

Leia mais

Câmara dos Deputados Liderança da Minoria. Constituição Federal PEC nº 287/2016 Art. 1º A Constituição passa a vigorar com as seguintes alterações:

Câmara dos Deputados Liderança da Minoria. Constituição Federal PEC nº 287/2016 Art. 1º A Constituição passa a vigorar com as seguintes alterações: Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 287, de 2016 (Reforma da Previdência) Altera os arts. 37, 40, 42, 149, 167, 195, 201 e 203 da Constituição, para dispor sobre a seguridade social, estabelece

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONCURSO INSS. PROF. ADRIANA MENEZES

DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONCURSO INSS. PROF. ADRIANA MENEZES DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONCURSO INSS PROF. ADRIANA MENEZES www.adrianamenezes.com DÚVIDAS QUANTO À LEGISLAÇÃO A SER COBRADA NA PROVA E A PROVA EM SI. Será cobrada a legislação previdenciária em vigor até

Leia mais

BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS

BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Aposentadoria Redação original, EC nº 20/98, EC nº 41/03 e EC nº 47/05 Artigo 40 da CF Redação Original Regra aplicável ao servidor que tenha implementado

Leia mais

CONSTITUIÇÃO PEC Nº 287

CONSTITUIÇÃO PEC Nº 287 CONSTITUIÇÃO PEC Nº 287 Artigo 201 Art. 1º Art. 201. A previdência social será organizada sob a forma de regime geral, de caráter contributivo e de filiação obrigatória, observados critérios que preservem

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA análise da PEC 287/2016 no RGPS

REFORMA DA PREVIDÊNCIA análise da PEC 287/2016 no RGPS REFORMA DA PREVIDÊNCIA análise da PEC 287/2016 no RGPS Fábio Souza fabio@idsamericalatina.com.br abril/2017 4 PONTOS ESSENCIAIS DA REFORMA Igualdade formal Aplicabilidade imediata Idade mínima Redução

Leia mais

Regras APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO INTEGRAL DE CONTRIBUIÇÃO SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL - SP

Regras APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO INTEGRAL DE CONTRIBUIÇÃO SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL - SP Regras APOETADORIA VOLUTÁRIA POR TEMPO ITEGRAL DE COTRIBUIÇÃO ERVIDOR PÚBLICO ETADUAL - P REGRA PREVIÃO ORMATIVA IGREO ER. PÚBL IDADE TEMPO DE COTRIBUIÇÃO TEMPO DE ERVIÇO PÚBLICO TEMPO O CARGO EFETIVO

Leia mais

Asscontas Associação dos Servidores do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais / Artigos Acesse: ABONO DE PERMANÊNCIA

Asscontas Associação dos Servidores do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais / Artigos Acesse:  ABONO DE PERMANÊNCIA ABONO DE PERMANÊNCIA O Abono de Permanência, instituto criado pela Emenda Constitucional 41, de 19 de dezembro de 2003 (EC 41/03), consiste em uma restituição, feita pelo Estado ao servidor, do valor que

Leia mais

Quais parcelas? padrão de vencimento adicional de tempo de serviço sexta-parte adicional de Insalubridade adicional de Risco auxílio Alimentação

Quais parcelas? padrão de vencimento adicional de tempo de serviço sexta-parte adicional de Insalubridade adicional de Risco auxílio Alimentação Douglas Figueiredo Ago/2017 É a soma de determinadas parcelas integrantes da remuneração do servidor, que servirá de base para o cálculo da contribuição previdenciária. Quais parcelas? padrão de vencimento

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL 66 SISTEMA PREVIDENCIÁRIO DO BRASIL No Brasil, há benefícios devidos ao segurado e àqueles que dependem do segurado. Para ter direito aos benefícios, é preciso estar inscrito no INSS e manter suas contribuições

Leia mais

ESTADO DE SÃO PAULO COMUNICAM:

ESTADO DE SÃO PAULO COMUNICAM: COMUNICADO CONJUNTO UCRH/CAF - 01, de 21/11//2008 Publicado em 22/11/2008 como Comunicado Conjunto UCRH/CAF nº 02/2008. (Republicado em 29/11/2008) A Unidade Central de Recursos Humanos - UCRH, da Secretaria

Leia mais

Federal e dispositivos da Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro de 1998, e dá outras providências.

Federal e dispositivos da Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro de 1998, e dá outras providências. 40862 Sexta-feira 12 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Dezembro de 2003 O SR. PRESIDENTE (José Sarney) Encerrada a votação: Votaram SIM 27 Srs. Senadores; e NÃO, 48. Não houve abstenção. Total: 75 votos. As emendas

Leia mais

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil.

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Diz o art. 48, da Lei 8.213/91: Art. 48. A aposentadoria por idade será devida ao segurado que, cumprida

Leia mais

Lei nº 3.311, de 30 de novembro de 1999 O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Lei nº 3.311, de 30 de novembro de 1999 O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Lei nº 3.311, de 30 de novembro de 1999 O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Dispõe sobre o regime previdenciário dos membros e servidores do Poder Legislativo e dá outras providências Faço saber que

Leia mais

SINASEFE NACIONAL PERDAS HISTÓRICAS DOS DIREITOS DOS SERVIDORES PÚBLICOS LEANDRO MADUREIRA SILVA. Brasília, 1º de novembro de 2017.

SINASEFE NACIONAL PERDAS HISTÓRICAS DOS DIREITOS DOS SERVIDORES PÚBLICOS LEANDRO MADUREIRA SILVA. Brasília, 1º de novembro de 2017. SINASEFE NACIONAL PERDAS HISTÓRICAS DOS DIREITOS DOS SERVIDORES PÚBLICOS LEANDRO MADUREIRA SILVA SUBCOORDENADOR DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO ESCRITÓRIO ROBERTO CALDAS, MAURO MENEZES & ADVOGADOS. Brasília,

Leia mais

TERMO DE OPÇÃO. Base de cálculo pela média salarial apurada desde a competência de julho/94

TERMO DE OPÇÃO. Base de cálculo pela média salarial apurada desde a competência de julho/94 TERMO DE OPÇÃO Eu, (nome do(a) servidor(a)), declaro, para fins de aposentadoria voluntária, que estou ciente das possibilidades de enquadramentos abaixo descritas e opto por ser aposentado (a), conforme

Leia mais

Como ficou a reforma da Previdência Parecer do Relator da Comissão Especial. 1-As mudanças previstas para os servidores públicos

Como ficou a reforma da Previdência Parecer do Relator da Comissão Especial. 1-As mudanças previstas para os servidores públicos Como ficou a reforma da Previdência Parecer do Relator da Comissão Especial 1-As mudanças previstas para os servidores públicos 1-1-Artigo 40 da Constituição Federal e a PEC 287/2016 continua valendo para

Leia mais

REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA NA UNIÃO, ESTADOS E MUNICÍPIOS REGRAS DE CONCESSÃO Orientação Normativa SPS 03/04

REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA NA UNIÃO, ESTADOS E MUNICÍPIOS REGRAS DE CONCESSÃO Orientação Normativa SPS 03/04 MPS SPS Ministério da Previdência Social Secretaria de Previdência Social REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA NA UNIÃO, ESTADOS E MUNICÍPIOS REGRAS DE CONCESSÃO Orientação Normativa SPS 03/04 São Gonçalo /RJ

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 6 09/01/2015 11:04 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 664, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2014. Exposição de motivos Vigência Altera as Leis n o 8.213,

Leia mais

Nota Técnica: Proposta de Emenda à Constituição 287/2016

Nota Técnica: Proposta de Emenda à Constituição 287/2016 Nota Técnica: Proposta de Emenda à Constituição 287/2016 Da Tramitação: O Poder Executivo encaminhou, no dia 05/12/2016, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que altera os artigos 37, 40,

Leia mais

INDICE: VALORESDOIAPS...3 Ética, comprometimento, aprimoramento contínuo, organização, respeito e solidariedade MISSÃO...4 Visão, representatividade,

INDICE: VALORESDOIAPS...3 Ética, comprometimento, aprimoramento contínuo, organização, respeito e solidariedade MISSÃO...4 Visão, representatividade, CARTA DE SERVIÇOS AOS CIDADÃOS 1 INDICE: VALORESDOIAPS...3 Ética, comprometimento, aprimoramento contínuo, organização, respeito e solidariedade MISSÃO...4 Visão, representatividade, comprometimento MENSAGEMAOSSERVIDORES...5

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA. Bortolini Advogados Associados Assessoria Jurídica da ATENS/UFSM Seção Sindical Giovani Bortolini

REFORMA DA PREVIDÊNCIA. Bortolini Advogados Associados Assessoria Jurídica da ATENS/UFSM Seção Sindical Giovani Bortolini REFORMA DA PREVIDÊNCIA Bortolini Advogados Associados Assessoria Jurídica da ATENS/UFSM Seção Sindical Giovani Bortolini 1 PEC 287/2016 Altera os artigos 37, 40, 149, 167, 195, 201 e 203 da Constituição,

Leia mais

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR REGRAS DE TRANSIÇÃO

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR REGRAS DE TRANSIÇÃO APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR REGRAS DE TRANSIÇÃO 1 O que é? 1.1 É a passagem voluntária do servidor para a inatividade por ter cumprido os requisitos mínimos para a aposentadoria, conforme previsto no

Leia mais

Emenda Constitucional nº 41 e o impacto nos Regimes Próprios de Previdência

Emenda Constitucional nº 41 e o impacto nos Regimes Próprios de Previdência MPS Ministério da Previdência Social SPS Secretaria de Previdência Social Emenda Constitucional nº 41 e o impacto nos Regimes Próprios de Previdência FORTALEZA/CE,, ABRIL DE 2004 MUDANÇA DA BASE DE CÁLCULO

Leia mais

APOSENTADORIA E PENSÃO

APOSENTADORIA E PENSÃO CARTILHA INFORMATIVA APOSENTADORIA E PENSÃO Esta cartilha poderá ser visualizada em nossa home page: www.wagner.adv.br Todos os direitos reservados. Este trabalho poderá ser transmitido na íntegra, desde

Leia mais

11/09/2015 Dir. Previdenciário Prof. Marcos 143 Dir. Previdenciário Prof. Marcos 144 1

11/09/2015 Dir. Previdenciário Prof. Marcos 143 Dir. Previdenciário Prof. Marcos 144 1 143 144 1 145 Lei 8213/91 alterada pela Lei nº 12.873/2013 Salário Maternidade Art. 71-A. Ao segurado ou segurada da Previdência Social que adotar ou obtiver guarda judicial para fins de adoção de criança

Leia mais

CARTILHA DO PLANO CELPREV

CARTILHA DO PLANO CELPREV CARTILHA DO PLANO CELPREV O QUE É O CELPREV? O CELPREV é um plano de contribuição definida, também conhecido como plano CD, que nada mais é do que uma poupança individual na qual serão investidos dois

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 (Do Sr. Alan Rick) Cria a Subseção XIII, da Seção V, do Capítulo II, do Título III, da Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, altera os arts. 18, 25, 29, 39, 40 e 124 da Lei nº

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº

PERGUNTAS FREQUENTES PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº 1 - Quem pode ingressar no Plano de Benefícios FAF? O Plano de Benefícios está fechado ao ingresso de novos Participantes desde 01.01.2003. 2 - Como são fixadas as contribuições mensais dos Participantes

Leia mais