CORRETORA DE SEGUROS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CORRETORA DE SEGUROS"

Transcrição

1 1 de 13 CORRETORA DE SEGUROS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: corretora de seguros Produtos Ofertados/Produzidos: seguros de automóveis, de vida, de saúde, residencial e comercial Investimento inicial: R$38mil Área: 40m² APRESENTAÇÃO Segurar bens não é um hábito desenvolvido no Brasil, grande parte das pessoas limita-se ao seguro do automóvel, por desconhecer outras modalidades. Há ainda a idéia de que assegurar um bem é algo extremamente caro, o que não corresponde à realidade. Para mudar esta idéia as corretoras de seguros têm papel fundamental. MERCADO Com crescimento médio de 20% ao ano, o mercado de Seguros, Previdência Aberta e Capitalização é um dos que mais se desenvolvem dentro do cenário econômico brasileiro. Em 2005, movimentou cerca de R$ 65 bilhões e hoje responde por 3,5% do Produto Interno Bruto (PIB). Estudos indicam que esse percentual possa chegar a 5% dentro de cinco anos. Essa expansão pode ser creditada, em parte, a um contínuo processo de diversificação e sofisticação na carteira de produtos ofertados. Para um futuro próximo, desenha-se um panorama ainda mais promissor, alicerçado em fatores como a massificação do seguro, a ampliação da oferta do Seguro Rural, do Crédito à Exportação; do Seguro Habitacional (com a retomada dos programas de habitação popular); o provável redesenho do sistema de resseguro brasileiro e a internacionalização do mercado, com empresas estrangeiras atuando fortemente em solo nacional. Os clientes são pessoas físicas e jurídicas, sendo que estas utilizam todos os tipos de seguros, enquanto aquelas se limitam, normalmente, ao do automóvel, da residência, de vida e de saúde. Ambos buscam uma relação de parceria com a corretora, esperando sempre que lhe ofereça o melhor dentro de suas possibilidades. LOCALIZAÇÃO

2 2 de 13 A localização deste empreendimento não é o fator mais importante, pois os clientes são visitados pelos corretores. Recomenda-se, entretanto, que o local escolhido seja de fácil acesso. A escolha do local para instalar seu negócio é uma decisão muito importante para o sucesso do empreendimento. Lembre que as atividades econômicas da maioria das cidades são regulamentadas em conformidade com um Plano Diretor Urbano (PDU). É essa Lei que determina o tipo de atividade que pode funcionar no imóvel escolhido por você. Esse deve ser seu primeiro passo para avaliar a implantação de sua empresa. Na Prefeitura de Vitória esse documento é fornecido a partir de consulta no site. Feita a "Consulta Prévia ao PDU", certifique-se de que o local escolhido oferece a infra-estrutura adequada à sua instalação e propicie seu crescimento. ESTRUTURA A instalação de uma corretora não requer uma área muito grande. O espaço físico deve ser suficiente para acomodar toda a estrutura da corretora. EQUIPAMENTOS Os equipamentos básicos são: - Móveis de escritório; - Material e expediente; - Microcomputadores, impressoras, telefones e fax, etc. Informatização: uma empresa informatizada tem grandes chances de sair na frente do concorrente. Além de facilitar os processos, garantem a segurança na tomada de decisões, melhora a produtividade e diminui os gastos. Escolha um projeto abrangente que atenda toda a empresa, desde o gerenciamento de conteúdo para websites, até os controles administrativos (financeiro, estoque, caixa, cadastro de clientes, etc.). Existem no mercado atualmente, três grandes grupos de softwares: SGE Sistema de Gestão Empresarial; SGC Sistema de Gerenciamento de Clientes e Básicos. Eles podem ser encontrados nas empresas especializadas ou na Internet, através dos sistemas disponibilizados nas Provedoras de Serviços de Software (ASP - application service provider). INVESTIMENTOS

3 3 de 13 O investimento varia muito de acordo com o porte do empreendimento e do quantitativo de que dispõe o investidor. Considerando uma corretora de pequeno porte, montada numa área de 40m², será necessário um investimento de R$38mil aproximadamente. Obs.: os valores apresentados são indicativos e servem de base para o empresário decidir se vale ou não a pena aprofundar a análise de investimento. PESSOAL A convergência dessas tendências exige uma maior e permanente qualificação e especialização das empresas seguradoras e agentes nacionais. A empregabilidade do setor atinge a marca de mais de 215 mil empregos, diretos e indiretos, em entidades públicas, de classe, grupos privados nacionais e internacionais, corretoras de seguros e empresas prestadoras de serviço. É, sem dúvida, um mercado que oferece excelentes oportunidades de trabalho e onde é possível construir um plano de carreira. No início das atividades, 3 pessoas são suficientes: dois corretores e um auxiliar administrativo. Obs.: os corretores deverão ser cadastrados junto a SUSEP, assim como o proprietário da empresa. PROCESSOS PRODUTIVOS Caracterizam-se as companhias seguradoras, como sendo os fornecedores das corretoras. As corretoras devem, por meio de contrato manter um cadastros de seguradoras. A seleção desses fornecedores deve ser cuidadosa, pois ao comercializar determinado seguro a corretora estará, indiretamente, endossando o produto, sendo, portanto, responsável por ele perante o cliente. Tipos de seguros: - Saúde: é a modalidade de seguro que proporciona ao segurado a cobertura das despesas médico-hospitalares decorrentes das coberturas e padrão de conforto contratados. - Veículos: visa a garantir ao segurado as perdas decorrentes das garantias contratadas, tais como colisão, incêndio, roubo, e terceiros. Para esta modalidade existe uma gama enorme de alternativas visando sempre uma melhor cobertura. - Residência e Condomínio: possibilita a cobertura das mais variadas formas de infortúnio, tais como incêndio, queda de raio, explosão, roubo, além da

4 4 de 13 assistência a reparos emergenciais, tais como serviços de hidráulica, elétrica, chaveiro e também serviços para alguns equipamentos eletrodomésticos. Existe ainda a possibilidade da cobertura para pagamento ou perda de aluguel do imóvel. - Empresarial / Industrial: é a modalidade que possibilita a empresa dentro de sua filosofia de trabalho, resguardar-se das eventuais adversidades, tais como interrupção de seus negócios. Nesta modalidade também existe a possibilidade de se adequar as necessidades da empresa dentro das garantias e coberturas oferecidas pelo mercado, bem como o desenvolvimento de coberturas exclusivas. - Profissional Liberal: é uma modalidade de seguros que possibilita ao Profissional Liberal a continuidade de sua renda que por ventura foi interrompida em decorrência de algum acidente de causa externa. - Lucros Cessantes: é uma modalidade de seguros que visa reembolsar ao segurado as perdas decorrentes da interrupção de seu negócio profissional, em decorrência de eventos cobertos pelas garantias contratadas. As vendas são efetuadas através de visitas aos clientes. O corretor deverá avaliar qual a real necessidade e disponibilidade financeira do cliente e, baseado nisso, oferecer o que de melhor atende as suas expectativas. Uma vez colocado em funcionamento o novo negócio, estabelece-se um novo desafio: a sua gestão competitiva, capaz de oferecer ao mercado os melhores serviços e assegurar o melhor retorno do capital empregado. Gerenciar o negócio significa colocar à prova o talento, o conhecimento e a experiência do empreendedor, dentro do mais elevado grau de profissionalismo. DIVULGAÇÃO O ditado popular diz que a propaganda é a alma do negócio, mas a gente pode continuar dizendo que os "músculos" também são importantes. Assim, entendemos que dotar os clientes internos (os funcionários, os "músculos" do negócio) de informações sobre os serviços oferecidos é fator que influencia diretamente nas vendas ao cliente externo. Voltando à "alma do negócio", concluímos que para atingir o consumidor e garantir as vendas, você deve planejar o seu marketing. E como fazer isso? Bem, a primeira sugestão é partir para uma análise da sua realidade: Identifique quais são os custos de seus serviços, adapte-os e busque a otimização de sua alocação. Mantenha seus consumidores motivados partindo para uma revisão da sua estrutura de comercialização avaliando, paralelamente, se essa estrutura atinge seu mercado-alvo com sucesso. Não perca de vista que o marketing deve ser contínuo e sistêmico. Considere ainda que num plano de marketing é importante o conhecimento de elementos como preço, produto (serviço), ponto (localização) e promoção.

5 5 de 13 Avaliar os desejos e necessidades de seus clientes ou usuários em relação a funções, finanças, facilidade, "feeling" (sensibilidade) e futuro. DIVERSIFICAÇÃO Para alcançar o sucesso neste mercado é importante oferecer diferenciais. Procurar novas formas de apresentar os produtos tornando-os mais atrativos que os do concorrente. Incrementar as vendas, usando os meios de comunicação disponíveis no mercado, optando pela venda direta, implementar sistemas de vendas diversificados. Uma boa forma de diversificar seu leque de atuação é agregando valor ao produto principal. Alguns lembretes importantes: - Para abrir uma corretora de seguros, é importante conhecer bem os diversos produtos oferecidos pelas seguradoras que atuam no mercado, assim como o público-alvo a que estes produtos são direcionados. - A atividade, exige do futuro empreendedor conhecimento do mercado e a realização de um bom trabalho em cima de carteira de clientes e no contato com consumidores em potencial. NOTÍCIAS Fique sempre atento aos noticiários, programas de televisão, revistas específicas, jornais (cadernos especiais), etc., pois estes são meios de manterse atualizado quanto às novidades da sua área de atuação. Revista Cadernos de Seguro FUNENSEG - Revista Brasileira de Risco e Seguro FUNENSEG - Quer o melhor? Procure o corretor (Funenseg 26/09/2007) Preço é apenas uma das variáveis que se considera na hora de adquirir um seguro. Quem já ficou com o carro quebrado na estrada ou foi vítima de um assalto sabe que o atendimento na hora do chamado sinistro é extremamente importante. Da mesma forma, ter alguém que explique detalhadamente o contrato, que pesquise entre os diversos produtos diferentes oferecidos por dezenas de companhias o que melhor se enquadra às necessidades do segurado e que, além de tudo, o lembre que o seguro vence nos próximos dias, não tem preço.

6 6 de 13 São estes valores inestimáveis que vêm fortalecendo nos últimos anos a figura do corretor de seguros. Mesmo com a possibilidade de fazer o seguro no banco e cotar os preços pela internet, cresce a procura pelo trabalho de consultoria realizado pelo bom e velho corretor. "O corretor de seguros vende confiança, enquanto a seguradora e o banco vendem apenas seguros. Este é o diferencial que faz a sobrevivência do canal corretor. É racionalmente óbvio contratar através daquele que recomendará o melhor para o cliente diante das várias opções do mercado", diz o vice-presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (Sincor-RJ), Amilcar Viana. Desde os anos 70, os corretores vêm lutando para manter o mercado de trabalho frente à competição com os bancos. No começo, temia-se que a força da marca dos bancos e até uma certa coerção dos gerentes, com a venda casada de produtos, poderia pôr fim ao trabalho do corretor. Porém, o que se viu ao longo do tempo foi outra coisa. "Os corretores ganharam em capacitação e em capilaridade, pois hoje estão presentes em quase todos os municípios brasileiros. E ainda consolidaram a sua presença como orientadores técnicos e independentes, capazes de ofertar toda a diversidade de produtos e seguradoras e, ao mesmo tempo, oferecer um atendimento personalizado tanto na contratação quanto no acompanhamento dos processos de sinistro", avalia o presidente da Escola Nacional de Seguros - Funenseg, Robert Bittar. Houve também uma mudança nos hábitos da população, avalia Bittar. "A automação bancária, que passou o cliente para o lado de fora da agência, estabeleceu um relacionamento impessoal e isso definitivamente não combina com seguros. Por isso, até os grandes conglomerados financeiros passaram a apostar na força de vendas do profissional independente", afirma. Para atuar como corretor de seguros é preciso ser aprovado nos exames da Funenseg e requerer o registro junto à Superintendência de Seguros Privados (Susep). Há ainda o Curso Superior de Administração com Ênfase em Seguros e Previdência, ministrado pela Escola Nacional de Seguros, que garante graduação específica no setor. "O corretor tem uma noção ampla dos vários ramos de seguro, além de informações básicas de matemática financeira e atuarial, direito e marketing. Mas ele se forma continuamente enquanto se mantém atualizado sobre o mercado, economia, política e, acima de tudo, enquanto pratica a agradável tarefa de ampliar sua rede de relacionamentos pessoais e comerciais", teoriza Viana. Fonte: ure%20o%20corretor CURSOS E TREINAMENTOS

7 7 de 13 FUNENSEG - Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados, de Capitalização, de Previdência Privada e das Empresas Corretoras de Seguros Cursos: * Habilitação de Corretor de Seguros de Vida, Capitalização e Previdência (1ª Fase). * Certificado de Habilitação de Corretor de Seguros (pleno - 2ª Fase). Somente para os portadores do certificado de Habilitação de Corretor de Seguros de Vida, Capitalização e Previdência que desejam complementar sua habilitação. * Certificado de Habilitação de Corretor de Seguros (pleno - Curso Completo). Pré-requisito: Nível Médio completo (antigo 2º grau) e ter 21 anos completos até 30 dias após o término do curso * Curso Superior de Administração com Ênfase em Seguros e Previdência Duração: 4 anos O SEBRAE/ES disponibiliza para o empresário uma carteira com mais de 30 títulos de cursos e palestras abordando os mais variados temas e objetivos. A Educação Empresarial do SEBRAE é um instrumento para que os obstáculos encontrados sejam superados com maior facilidade ampliando, consequentemente, o horizonte de conhecimentos necessários nessa função. Endereço: Av. Jerônimo Monteiro, 935, Ed. Sebrae, Centro. Vitória/ES CEP: Tel.: Cursos: Técnicas de Vendas; Marketing: Uma Estratégia de Vendas; Gerência de Equipes de Vendas; Gerência de Rotinas e Procedimentos em Vendas; Atendimento ao Cliente; Como Vender mais e Melhor; Iniciando um Pequeno Grande Negócio (com carga horária de 30h); Empretec (carga horária de 72h); Administração Básica para Pequenas Empresas (carga horária de 20h); entre outros. Palestras Gerenciais: Atendimento a Clientes; Comece Certo Planejamento e Análise; Determinação do Capital de Giro; Gerenciando o Fluxo de Caixa com Eficiência; Promoção de vendas; Entendendo Custos, Despesas e Preço de Venda; A Empresa e os Novos Tempos; Qualidade no relacionamento ao cliente; Como Conquistar e Manter Clientes. EVENTOS

8 8 de 13 O empreendedor deve estar sempre em contato com as entidades e associações para obter informações sobre os eventos que ocorrerão dentro da sua área (tipo, data, local de realização). Os eventos como feiras, roda de negócios, congressos, etc., são muito importantes para o empresário ficar por dentro das tendências de mercado, conhecer novos produtos e tecnologias, realizar parcerias e fazer bons negócios. Onde pesquisar: União Brasileira de Feiras e Eventos XV Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros. Data: 11, 12 e 13 de outubro de 2007 Local: Vitória/ES LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA É interessante fazer uma consulta à Cartilha do Fornecedor Capixaba, que se encontra disponível na Biblioteca do SEBRAE/ES. Essa atividade exige o conhecimento de algumas leis: - Lei Federal nº / Código de Defesa do Consumidor Alterada pela Lei nº 8.656/93, Lei nº 8.703/93, Lei nº 8.884/94, Lei nº 9.008/95, Lei nº 9.298/96 e Lei nº 9.870/99. - Lei Municipal nº /2003 Código de Posturas e Atividades Urbanas do Município de Vitória - Altera os artigos nºs 20,27,43 e 67 da Lei nº 5.954/03 - Regulamentada pelo Decreto nº /04. Ref.Proc /03. Lei nº acrescenta inciso IX ao 2º.Alterada pelas Leis nºs 6679/06 e 6680/06. Acrescentado inciso IX ao 2º do Art. 99, pela Lei nº 7.063/07. - Lei nº /64. Regula a Profissão de Corretor de Seguros Alterada pela Lei nº 6.317/75 e Lei nº 7.278/84). REGISTRO ESPECIAL - FUNENSEG: habilita candidatos a Corretores de Seguros, através de prova de capacitação técnica, em exame específico; - SINCOR's: distribuem formulários e recebem os documentos que compõem os pedidos de novas concessões de registro ou de alterações cadastrais; - FENACOR: analisa, aprova e inclui ou altera dados cadastrais no Sistema Para registrar sua empresa você precisa de um contador. Profissional legalmente habilitado para elaborar os atos constitutivos da empresa, auxiliá-lo na escolha da forma jurídica mais adequada para o seu projeto e preencher os formulários exigidos pelos órgãos públicos de inscrição de pessoas jurídicas.

9 9 de 13 Além disso, ele é conhecedor da legislação tributária à qual está subordinada a nossa produção e comercialização. Mas, na hora de escolher tal prestador de serviço, deve-se dar preferência a profissionais qualificados, que tenha boa reputação no mercado e melhor que seja indicado por alguém que já tenha estabelecido com ele uma relação de trabalho. Para legalizar a empresa é necessário procurar os órgãos responsáveis para as devidas inscrições: - Você deve procurar a prefeitura da cidade onde pretende montar a sua corretora para fazer a consulta de local; - Registro no Cartório de Registro Civil das Pessoas Jurídicas; - Registro na Secretaria da Receita Federal (CNPJ); - Registro na Prefeitura para obter o alvará de funcionamento; - Registro no Sindicato Patronal (empresa ficará obrigada a recolher por ocasião da constituição e até o dia 31 de janeiro de cada ano, a Contribuição Sindical Patronal); - Cadastramento junto à Caixa Econômica Federal no sistema Conectividade Social - INSS. - Corpo de Bombeiros Militar. ENTIDADES SUSEP - Superintendência de Seguros Privados do Ministério da Fazenda Rua Buenos Aires, Centro - Rio de Janeiro/RJ Tel.: (21) / SINCOR/ES - Sindicato dos Corretores de Seguros, Capitalização e Previdência Privada no Estado do Espírito Santo Avenida Leitão da Silva, 1387, conj. 509 a 512,Edifício Sheila - Santa Lúcia Vitória/ES CEP: Tel.: (27) FENACOR - Federação Nacional dos Corretores de Seguros Rua Senador Dantas, 74/10º andar centro/rj CEP: Tel.: (21) Fax: (21)

10 10 de 13 FUNENSEG - Fundação Escola Nacional de Seguros Rua Senador Dantas, 74 - Térreo 2º, 3º e 4º andares Centro - Rio de Janeiro/RJ CEP: Tel.: (21) / / FENASEG - Federação Nacional das Seguradoras Rua Senador Dantas, 74-12º andar - Centro - Rio de Janeiro - (RJ) Cep: Tel.: (21) Central Fácil Central de Atendimento Empresarial É um sistema de atendimento que prevê a simplificação, racionalização e padronização dos processos formais de abertura de empresas. Avenida Nossa Senhora da Penha, 1433, Santa Luzia. Vitória/ES CEP: Tel.: (27) Horário de funcionamento: segunda a sexta: 12h às 17h30min. Procon Vitória Casa do Cidadão João Luiz Barone Av. Maruípe, nº Itararé, Vitória/ES CEP: Tel.: (27) Prefeitura de Vitória SEDEC DCOPP Secretaria de Desenvolvimento Urbano Rua Vitória Nunes da Mota, 220, CIAC, Ed. Ítalo Batan Regis, Enseada do Suá Vitória/ES CEP: Tel.: (27) Secretaria da Receita Federal Rua Pietrângelo de Biase, n. 56, Centro, Vitória/ES Tel.: e 146 Secretaria de Estado da Fazenda do Espírito Santo Rua Duque de Caxias, no. 105, Centro Vitória/ES CEP: Tel.: (27) / 3848 / Fax: (27)

11 11 de 13 Corpo de Bombeiros de Vitória Av. N. Sra. Dos Navegantes, s/n, Enseada do Suá Vitória/ES Tel.: (27) Cartório de Registro Civil das Pessoas Jurídicas Praça Costa Pereira, no. 30, Centro, Vitória/ES CEP: Tel.: (27) FORNECEDORES E FABRICANTES O SEBRAE/ES se isenta de responsabilidades quanto à forma da atuação das empresas no mercado. Uniformes Profissionais Alfa Têxtil Brasil Rua Engenheiro F. Ruschi, 150, Vitória/ES Tel.: (27) Produtos: uniformes Uniforme Indústria Com. Roupas Ltda. Rua Três Irmãos, 101, Vila Velha/ES Tel.: (27) / Fax.: (27) / Cel.: (27) Produtos: uniformes Dannyr Uniformes Profissionais Rua São Marcos, 220, set 7, Vila Velha/ES Tel.: (27) Produtos: uniformes Móveis e equipamentos de escritório Disk Móveis Equipamentos de Escritório Ltda. Av. João dos Santos Filho, 165, Ilha de Santa Maria, Vitória/ES CEP: Tel.: (027) Telemóveis Av. Alberto Torres, 99, Ilha de Santa Maria, Vitória/ES CEP: Tel.: (027) /

12 12 de 13 Vitomaq Av. Vitória, 1160, Forte São João Vitória/ES CEP: Tel.: (027) Di Margon Informática Av. Rosendo Serapião de Souza Filho, 595, lj.3, Mata da Praia Shopping. Vitória/ES Tel.: (027) Inforvix Comércio e Manutenção Rua Adalberto de Oliveira Santos, no. 82, Ed. Ames, Sala 1.718, Vitória/ES Tel./fax: (27) BIBLIOGRAFIA SOUZA, Maria Teresa de. Setor de seguros promete boa carreira. O Estado de São Paulo, 22/06/97. SEBRAE/SP. Como Montar Uma Corretora de Seguros. São Paulo: Sebrae/SP, p. Aiub, George Wilson. Plano de Negócios: Serviços./George Wilson Aiub, Nadir Andreolla, Rogério Della Fávera Allegretti. 2.ed porto Alegre : SEBRAE, Sites: Oportunidades de Negócio é um material meramente informativo acerca dos empreendimentos existentes no segmento correspondente ao seu título. Os dados apresentados são extraídos de publicações técnicas e, em linhas gerais, não têm a pretensão de ser um guia para a implementação dos respectivos negócios. É destinada apenas à apresentação de um panorama da atividade ao futuro empresário, que poderá enriquecer suas idéias com as informações apresentadas, mas carecerá de um estudo mais detalhado e específico para a implementação do seu empreendimento.

13 ÁREA RESPONSÁVEL E DATA DE ATUALIZAÇÃO UAA Unidade de Atendimento e Agronegócios SEBRAE/ES Data de atualização: Agosto de de 13

ESCRITÓRIO DE COBRANÇA

ESCRITÓRIO DE COBRANÇA Página 1 de 8 ESCRITÓRIO DE COBRANÇA FICHA TÉCNICA Setor da Economia : terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: cobranças de débitos em aberto Produtos Ofertados/Produzidos : serviço de cobrança

Leia mais

REPRESENTAÇÃO COMERCIAL

REPRESENTAÇÃO COMERCIAL Página 1 de 10 REPRESENTAÇÃO COMERCIAL FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: representação comercial Produtos Ofertados/Produzidos: intermediação de negócios

Leia mais

CONSULTÓRIO MÉDICO. Diante dessa realidade vê-se a população buscando cada vez mais os serviços privados de assistência à saúde.

CONSULTÓRIO MÉDICO. Diante dessa realidade vê-se a população buscando cada vez mais os serviços privados de assistência à saúde. 1 de 11 CONSULTÓRIO MÉDICO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: consultório médico Produtos Ofertados/Produzidos: consultas médicas Investimento inicial:

Leia mais

CLÍNICA VETERINÁRIA FICHA TÉCNICA

CLÍNICA VETERINÁRIA FICHA TÉCNICA 1 CLÍNICA VETERINÁRIA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço e comércio Tipo de Negócio: clinica veterinária Produtos Ofertados/Produzidos: serviços de saúde de animais Investimento

Leia mais

LOJA DE FRIOS E LATICÍNIOS

LOJA DE FRIOS E LATICÍNIOS LOJA DE FRIOS E LATICÍNIOS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: loja de frios e laticínios Investimento inicial: 30mil reais Área: 40m² APRESENTAÇÃO A

Leia mais

IDÉIAS DE NEGÓCIO ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE

IDÉIAS DE NEGÓCIO ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE (Fonte: SEBRAE/MS SEBRAE/SC) APRESENTAÇÃO DE NEGÓCIOS Contabilidade é um trabalho minucioso que atua nas áreas fiscal, tributária e trabalhista; exigindo muita análise e tempo. Por isso, a maioria das

Leia mais

Página 1 de 11 CRECHE

Página 1 de 11 CRECHE Página 1 de 11 CRECHE FICHA TÉCNICA Setor da Economia : terciário Ramo de Atividade : serviço Tipo de Negócio : Educação Infantil Produtos Ofertados/Produzidos : Serviços de Educação Infantil para crianças

Leia mais

LOJA DE TINTA FICHA TÉCNICA APRESENTAÇÃO MERCADO

LOJA DE TINTA FICHA TÉCNICA APRESENTAÇÃO MERCADO LOJA DE TINTA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: loja de tinta Produtos Ofertados/Produzidos: tintas empregadas na construção civil Investimento inicial:

Leia mais

FINANCEIRA FICHA TÉCNICA

FINANCEIRA FICHA TÉCNICA FINANCEIRA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: agência de financiamentos Produtos Ofertados/Produzidos: operações de câmbio e empréstimos Investimento

Leia mais

ESCRITÓRIO DE CONSULTORIA

ESCRITÓRIO DE CONSULTORIA Página 1 de 11 ESCRITÓRIO DE CONSULTORIA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: escritórioconsultoria empresarial Produtos Ofertados/Produzidos: consultoria

Leia mais

AGÊNCIA VIRTUAL DE EMPREGOS

AGÊNCIA VIRTUAL DE EMPREGOS Página 1 de 10 AGÊNCIA VIRTUAL DE EMPREGOS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviços Tipo de Negócio: agência de emprego Produtos Ofertados/Produzidos: serviço de agenciamento

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 8 ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE FICHA TÉCNICA Setor da economia : terciário Ramo de atividade : prestação de serviços Tipo de negócio: escritório de contabilidade Produtos ofertados/produzidos

Leia mais

EMPRESA ADMINISTRADORA DE CONDOMÍNIO

EMPRESA ADMINISTRADORA DE CONDOMÍNIO Página 1 de 9 EMPRESA ADMINISTRADORA DE CONDOMÍNIO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade : serviço Tipo de Negócio: administração de condomínio Produtos Ofertados/Produzidos: serviço

Leia mais

ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO 1 ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: escola de ensino fundamental e médio Produtos Ofertados/Produzidos: formação

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 9 CHAVEIRO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio e serviço Tipo de Negócio: chaveiro Produtos Ofertados/Produzidos: cópias de chaves e reparos em fechaduras

Leia mais

SERVIÇOS DE INSTALAÇÃO ELÉTRICA

SERVIÇOS DE INSTALAÇÃO ELÉTRICA SERVIÇOS DE INSTALAÇÃO ELÉTRICA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: prestadora de serviços de instalação elétrica Produtos Ofertados/Produzidos: serviços

Leia mais

LOJA DE MATERIAL ELÉTRICO

LOJA DE MATERIAL ELÉTRICO LOJA DE MATERIAL ELÉTRICO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio e serviço Tipo de Negócio: comércio de material elétrico Produtos Ofertados/Produzidos: materiais elétricos

Leia mais

Página 1 de 11 OFICINA MECÂNICA

Página 1 de 11 OFICINA MECÂNICA Página 1 de 11 OFICINA MECÂNICA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: oficina mecânica Produtos Ofertados/Produzidos: serviços mecânicos automotivos Investimento

Leia mais

FÁBRICA DE VASSOURAS

FÁBRICA DE VASSOURAS FÁBRICA DE VASSOURAS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: secundário Ramo de Atividade: indústria Tipo de Negócio: fabricação de vassouras Produtos Ofertados/Produzidos: vassouras e rodos Investimento inicial:

Leia mais

EMPRESA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM INFORMÁTICA

EMPRESA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM INFORMÁTICA EMPRESA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM INFORMÁTICA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço e comércio Tipo de Negócio: assistência técnica em equipamentos de informática Produtos

Leia mais

ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL

ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL Página 1 de 13 ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: escola de educação infantil Produtos Ofertados/Produzidos: formação escolar

Leia mais

FUNERÁRIA FICHA TÉCNICA

FUNERÁRIA FICHA TÉCNICA FUNERÁRIA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: funerária Produtos Ofertados/Produzidos: caixões e acessórios para velório Investimento inicial: 40mil

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Gestão e Negócios

Universidade. Estácio de Sá. Gestão e Negócios Universidade Estácio de Sá Gestão e Negócios A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades em 1970, como

Leia mais

LOJA DE MATERIAL ELÉTRICO

LOJA DE MATERIAL ELÉTRICO Página 1 de 11 LOJA DE MATERIAL ELÉTRICO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio e serviço Tipo de Negócio: comércio de material elétrico Produtos Ofertados/Produzidos: materiais

Leia mais

DISTRIBUIDORA DE DOCES

DISTRIBUIDORA DE DOCES Página 1 de 9 DISTRIBUIDORA DE DOCES FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: distribuidora de doces Produtos Ofertados/Produzidos: doces I nvestimento inicial:

Leia mais

EMPRESA DE SERVIÇOS EM VIGILÂNCIA E SEGURANÇA

EMPRESA DE SERVIÇOS EM VIGILÂNCIA E SEGURANÇA 1 de 16 EMPRESA DE SERVIÇOS EM VIGILÂNCIA E SEGURANÇA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: empresa de Serviços em Vigilância e Segurança Produtos Ofertados/Produzidos:

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 11 ESCOLA DE INFORMÁTICA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade : serviço Tipo de Negócio: ensino e treinamento Produtos Ofertados/Produzidos : cursos de informática Investimento

Leia mais

Página 1 de 16 IMOBILIÁRIA

Página 1 de 16 IMOBILIÁRIA Página 1 de 16 IMOBILIÁRIA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: prestação de serviços Tipo de Negócio: imobiliária Produtos Ofertados/Produzidos: venda e aluguel de imóveis novos

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 8 FÁBRICA DE GELO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: secundário Ramo de Atividade : indústria Tipo de Negócio: fábrica de gelo Produtos Ofertados/Produzidos: gelo em cubos, barras e em escamas

Leia mais

CARTILHA TIRA - DÚVIDAS (Elaborada por Bel Contabilidade Eireli EPP)

CARTILHA TIRA - DÚVIDAS (Elaborada por Bel Contabilidade Eireli EPP) CARTILHA TIRA - DÚVIDAS (Elaborada por Bel Contabilidade Eireli EPP) Edição 2013 01) O que é Microempreendedor Individual - MEI? Considera-se Microempreendedor Individual - MEI o empresário individual

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

FICHA DE CADASTRO EMPRETEC. Município Data: / /

FICHA DE CADASTRO EMPRETEC. Município Data: / / FICHA DE CADASTRO EMPRETEC Município Data: / / Caro Empreendedor, Obrigado por seu interesse pelo Empretec, um dos principais programas de desenvolvimento de empreendedores no Brasil e no Mundo! As questões

Leia mais

TRANSPORTADORA RODOVIÁRIA DE CARGAS

TRANSPORTADORA RODOVIÁRIA DE CARGAS TRANSPORTADORA RODOVIÁRIA DE CARGAS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: transportadora rodoviária de cargas Produtos Ofertados/Produzidos: transporte

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. A Fundação Universidade do Tocantins UNITINS torna público

Leia mais

CONFECÇÃO DE UNIFORMES PROFISSIONAIS

CONFECÇÃO DE UNIFORMES PROFISSIONAIS Página 1 de 12 CONFECÇÃO DE UNIFORMES PROFISSIONAIS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: secundário Ramo de Atividade: indústria Tipo de Negócio: confecção de uniformes profissionais Produtos Ofertados/Produzidos:

Leia mais

Dito isso, vamos ao que interessa para se abrir um escritório contábil:

Dito isso, vamos ao que interessa para se abrir um escritório contábil: Introdução Como faço para abrir o meu escritório? Administrativamente falando, um escritório de contabilidade é um negócio como outro qualquer. Logo, abrir um escritório contábil vai requerer de você,

Leia mais

FÁBRICA DE SACOS DE LIXO

FÁBRICA DE SACOS DE LIXO FÁBRICA DE SACOS DE LIXO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: secundário Ramo de Atividade: indústria Tipo de Negócio: fábrica de sacos de lixo Produtos Ofertados/Produzidos: sacos de lixo Investimento inicial:

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 9 LOJA DE ARTIGOS DE ANIMAÇÃO DE FESTAS E EVENTOS FICHA TÉCNICA Setor da economia: terciário Ramo de atividade: comércio de artigos de animação de festas. Produtos ofertados: anéis, pulseiras,

Leia mais

Agência de Propaganda

Agência de Propaganda Agência de Propaganda RIO DE JANEIRO, 2010 APRESENTAÇÃO O SEBRAE/RJ Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado do Rio de Janeiro apóia o desenvolvimento da atividade empresarial de pequeno

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 12 EMPRESA DE SERVIÇOS EM VIGILÂNCIA E SEGURANÇA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: empresa de Serviços em Vigilância e Segurança Produtos

Leia mais

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca Orientação ao mercado de trabalho para Jovens 1ª parte APRESENTAÇÃO Muitos dos jovens que estão perto de terminar o segundo grau estão lidando neste momento com duas questões muito importantes: a formação

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 9 LOJA DE PRODUTOS PARA LIMPEZA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: loja de produtos para limpeza Produtos Ofertados/Produzidos: produtos

Leia mais

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação.

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. 1) Tipos de Empresas Apresenta-se a seguir, as formas jurídicas mais comuns na constituição de uma Micro ou

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP:

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: A oportunidade de se tornar um facilitador de aprendizagem e/ou consultor para o sucesso das micro e pequenas empresas APRESENTAÇÃO Esta cartilha

Leia mais

Seguro ACE PME: Plano de Seguro diferenciado com ampla cobertura para pequenas e médias empresas.

Seguro ACE PME: Plano de Seguro diferenciado com ampla cobertura para pequenas e médias empresas. INSURING PROGRESS Seguro ACE PME: Plano de Seguro diferenciado com ampla cobertura para pequenas e médias empresas. 2 Veja por que a parceria com a área de PME da ACE é fácil e lucrativa A ACE Seguradora

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA PROFISSIONALIZANTE

ESCOLA TÉCNICA PROFISSIONALIZANTE Página 1 de 16 ESCOLA TÉCNICA PROFISSIONALIZANTE FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: escola de ensino técnico Produtos Ofertados/Produzidos : formação

Leia mais

OFICINA DE SILK - SCREEN - ESTAMPARIA

OFICINA DE SILK - SCREEN - ESTAMPARIA Página 1 de 9 OFICINA DE SILK - SCREEN - ESTAMPARIA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio e serviço Tipo de Negócio: oficina de silk-screen Produtos Ofertados/Produzidos:

Leia mais

CURSO DE IDIOMAS FICHA TÉCNICA

CURSO DE IDIOMAS FICHA TÉCNICA CURSO DE IDIOMAS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: prestação de serviços Tipo de Negócio: treinamento e ensino Produtos Ofertados/Produzidos: cursos de cursos de inglês, espanhol,

Leia mais

SERVIÇO DE TRANSPORTE ESCOLAR

SERVIÇO DE TRANSPORTE ESCOLAR Página 1 de 10 SERVIÇO DE TRANSPORTE ESCOLAR FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: transporte escolar Produtos Ofertados/Produzidos: transporte de estudantes

Leia mais

CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA

CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA PERGUNTAS FREQUENTES Este guia com perguntas e respostas foi desenvolvido para possibilitar um melhor entendimento

Leia mais

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na Visão das Seguradoras: Uma análise da distribuição de seguros no Brasil Francisco Galiza Mestre em Economia (FGV), membro do Conselho Editorial da FUNENSEG, catedrático pela ANSP e sócio da empresa "Rating

Leia mais

EDITAL PARA EXPOSIÇÃO DE OPORTUNIDADES NA FEIRA DO EMPREENDEDOR DO RIO DE JANEIRO Edição 2015 I DA CONVOCAÇÃO

EDITAL PARA EXPOSIÇÃO DE OPORTUNIDADES NA FEIRA DO EMPREENDEDOR DO RIO DE JANEIRO Edição 2015 I DA CONVOCAÇÃO I DA CONVOCAÇÃO SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO Sebrae/RJ, entidade associativa de direito privado, sem fins econômicos, torna público que promoverá seleção de expositores para

Leia mais

PRÊMIO CARLOS DREHER. Um negócio que não produz nada além de dinheiro é um negócio pobre. (Henry Ford) REGULAMENTO

PRÊMIO CARLOS DREHER. Um negócio que não produz nada além de dinheiro é um negócio pobre. (Henry Ford) REGULAMENTO PRÊMIO CARLOS DREHER Um negócio que não produz nada além de dinheiro é um negócio pobre. (Henry Ford) Carlos Dreher dedicou mais de duas décadas a uma fotografia transformadora, aquela que propicia cidadania

Leia mais

Resultados do 4T08 e 2008 PSSA3

Resultados do 4T08 e 2008 PSSA3 Resultados do 4T08 e 2008 PSSA3 Questões Onde queremos chegar? Como vamos chegar? Onde estamos? Como estamos indo? 2 Mercado Segurador Brasileiro Expanção Geográfica: Oportunidade de Crescimento Queremos

Leia mais

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil.

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Indústria É assim que e Comércio a gente segue Exterior em frente. Introdução Atualmente, muitos

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são palestras

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ALUNO: RONNY COSTA DA SILVA MATRÍCULA: 06010001201 E- MAIL: ALUNO: DENNIS WILLIAM CARDOSO FERREIRA MATRÍCULA: 06010007301 E- MAIL: denniswilliamx@hotmail.com 2º SEM/2009 Página

Leia mais

FÁBRICA DE FRALDAS DESCARTÁVEIS

FÁBRICA DE FRALDAS DESCARTÁVEIS 1 FÁBRICA DE FRALDAS DESCARTÁVEIS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: secundário Ramo de Atividade: indústria Tipo de Negócio: fábrica de fraldas descartáveis Produtos Ofertados/Produzidos: fraldas descartáveis

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

REGULAMENTO. I Prêmio do Empreendedorismo Universitário

REGULAMENTO. I Prêmio do Empreendedorismo Universitário REGULAMENTO I Prêmio do Empreendedorismo Universitário 1. INTRODUÇÃO 1.1. O presente regulamento visa orientar os interessados em participar da 1.ª edição do Prêmio do Empreendedorismo Universitário, iniciativa

Leia mais

Aprenda a Trabalhar com Telemensagens

Aprenda a Trabalhar com Telemensagens Aprenda a Trabalhar com Telemensagens 2 Incluindo dicas de Cestas, Flores, Presentes e Internet Do Iniciante ao Profissional www.as2.com.br 1 Aprenda a Trabalhar com Telemensagens FASCÍCULO 2 Adquira o

Leia mais

Tema Nº 3 Primeiros Passos

Tema Nº 3 Primeiros Passos Tema Nº 3 Primeiros Passos Habilidades a Desenvolver: Reconhecer as etapas iniciais do empreendedorismo. Analisar o tipo de negócio, bem como sua viabilidade e demandas de recursos de novos empreendimentos.

Leia mais

Incubadora de Empresas de Inovação Tecnológica UNIJUÍ

Incubadora de Empresas de Inovação Tecnológica UNIJUÍ PRÁTICA-CHAVE 2.2 AVALIAÇÃO ANEXO I Edital de Incubação EDITAL Nº 03/2014 DA CRIATEC - INCUBADORA DE EMPRESAS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA UNIJUI CAMPUS IJUÍ, PANAMBI E SANTA ROSA PARA SELEÇÃO DE PROJETOS

Leia mais

Página 1 de 16 CONSTRUTORA FICHA TÉCNICA

Página 1 de 16 CONSTRUTORA FICHA TÉCNICA Página 1 de 16 CONSTRUTORA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: indústria Tipo de Negócio: construção civil Produtos Ofertados/Produzidos: edificações e reformas em geral. Investimento

Leia mais

2ª Etapa 2009 a 2011. EI - Empreendedor Individual Profissionalizar para prosperar. Aqui, todos ganham!

2ª Etapa 2009 a 2011. EI - Empreendedor Individual Profissionalizar para prosperar. Aqui, todos ganham! 2ª Etapa 2009 a 2011 EI - Empreendedor Individual Profissionalizar para prosperar. Aqui, todos ganham! Benefícios para o Setor de Agenciamento de Viagens Com a Lei Complementar 128/08 - que alterou o Estatuto

Leia mais

LOJA DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO

LOJA DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO Página 1 de 14 LOJA DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: loja de material de construção Produtos Ofertados/Produzidos: materiais

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA MONTAR SUA MICRO OU PEQUENA EMPRESA

INSTRUÇÕES PARA MONTAR SUA MICRO OU PEQUENA EMPRESA INSTRUÇÕES PARA MONTAR SUA MICRO OU PEQUENA EMPRESA SUMÁRIO Primeira Parte - Como Registrar sua Empresa Segunda Parte - O Novo Estatuto da Micro e Pequena Empresa PRIMEIRA PARTE COMO REGISTRAR SUA EMPRESA

Leia mais

CASA LOTÉRICA. Como é definido o local para instalação de uma Unidade Lotérica?

CASA LOTÉRICA. Como é definido o local para instalação de uma Unidade Lotérica? Página 1 de 13 CASA LOTÉRICA FICHA TÉCNICA Setor da Economia : terciário Ramo de Atividade: serviços Tipo de Negócio: casa lotérica Produtos Ofertados/Produzidos: apostas de jogos em geral e serviços bancários

Leia mais

LOJA DE PEÇA PARA MOTOCICLETA

LOJA DE PEÇA PARA MOTOCICLETA Página 1 de 11 LOJA DE PEÇA PARA MOTOCICLETA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: Terciário Ramo de Atividade: Comércio Tipo de Negócio: Venda de peças Produtos Ofertados / Produzidos : Peças para motocicletas

Leia mais

vencido Desafio Tradição, superação e vontade Atuação concisa e certeira, capacitação e união foram aspectos importantes de uma história

vencido Desafio Tradição, superação e vontade Atuação concisa e certeira, capacitação e união foram aspectos importantes de uma história Desafio Atuação concisa e certeira, capacitação e união foram aspectos importantes de uma história de recuperação, tradição e sucesso no varejo de material de construção mineiro. O único caminho a seguir,

Leia mais

Resultados do 2T08 PSSA3

Resultados do 2T08 PSSA3 Resultados do PSSA3 Perspectivas Perspectivas para o para segundo 2008 semestre de 2008 A Aumento criação de de empregos 31,6% no formais número até de empregos junho foi o formais maior desde em relação

Leia mais

EMPRESA DE REMANUFATURA DE CARTUCHO

EMPRESA DE REMANUFATURA DE CARTUCHO Página 1 de 10 FICHA TÉCNICA EMPRESA DE REMANUFATURA DE CARTUCHO Setor da Economia: Terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: Remanufatura de cartuchos Produtos Ofertados/Produzidos: Cartuchos

Leia mais

Para aa Fornecedores. Rede de Obras. Serviço de Informações Oportunidades d de obras para comercial, marketing e vendas

Para aa Fornecedores. Rede de Obras. Serviço de Informações Oportunidades d de obras para comercial, marketing e vendas Para aa Fornecedores Rede de Obras Serviço de Informações Oportunidades d de obras para comercial, marketing e vendas Informações de acordo com a sua necessidade Com o objetivo de atender a sua empresa

Leia mais

Entendendo custos, despesas e preço de venda

Entendendo custos, despesas e preço de venda Demonstrativo de Resultados O empresário e gestor da pequena empresa, mais do que nunca, precisa dedicar-se ao uso de técnicas e instrumentos adequados de gestão financeira, para mapear a situação do empreendimento

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FACILIDADES EMPRESARIAIS - ESCRITÓRIO VIRTUAL

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FACILIDADES EMPRESARIAIS - ESCRITÓRIO VIRTUAL OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FACILIDADES EMPRESARIAIS - ESCRITÓRIO VIRTUAL 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta

Leia mais

Sede Sebrae Nacional

Sede Sebrae Nacional Sede Sebrae Nacional Somos o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa, uma entidade privada sem fins lucrativos, e a nossa missão é promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável

Leia mais

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ 2009 Índice Introdução...3 O que é Base Tecnológica?...3 O que é o Programa de Incubação?...3 Para quem é o Programa de Incubação?...4 Para que serve o

Leia mais

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Pequenos Negócios no Brasil Pequenos Negócios no Brasil Clique no título para acessar o conteúdo, ou navegue pela apresentação completa Categorias de pequenos negócios no Brasil Micro e pequenas empresas

Leia mais

Imobiliária RIO DE JANEIRO, 2010.

Imobiliária RIO DE JANEIRO, 2010. Imobiliária RIO DE JANEIRO, 2010. APRESENTAÇÃO O SEBRAE/RJ Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado do Rio de Janeiro apóia o desenvolvimento da atividade empresarial de pequeno porte, por

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO

MARKETING DE RELACIONAMENTO MARKETING DE RELACIONAMENTO 1 O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica

Leia mais

CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO

CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO 1 de 13 CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: clínica odontológica Produtos Ofertados/Produzidos: restauração, endodontia, periodontia,

Leia mais

Motivação. Capacitar para transformar. O desempenho do agronegócio no Brasil tem apresentando rendimentos significativos na

Motivação. Capacitar para transformar. O desempenho do agronegócio no Brasil tem apresentando rendimentos significativos na FAZENDA LEGAL Motivação O desempenho do agronegócio no Brasil tem apresentando rendimentos significativos na formação do PIB nacional. Grande parte desses resultados credita-se aos produtores e trabalhadores

Leia mais

Como contratar seu empregado

Como contratar seu empregado MEI - Microempreendedor Individual: Como contratar seu empregado O que você precisa para contratar o seu empregado? Para você que já se tornou MEI Microempreendedor Individual e precisa contratar um empregado,

Leia mais

Página 1 de 10 VIDRAÇARIA

Página 1 de 10 VIDRAÇARIA Página 1 de 10 VIDRAÇARIA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: vidraçaria Produtos Ofertados/Produzidos: instalação de vidros temperados, laminados e

Leia mais

Gestão. Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Qualidade. Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

Gestão. Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Qualidade. Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Qualidade Gestão O tecnólogo em Gestão da Qualidade é o profissional que desenvolve avaliação sistemática dos procedimentos, práticas e rotinas internas e externas de uma entidade, conhecendo e aplicando

Leia mais

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009.

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009. M.E.I. (Micro empreendedor Individual) Lei Complementar numero 128 de 19 de dezembro de 2008. Considera-se MEI o empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002

Leia mais

Estabelece a codificação dos ramos de seguro e dispõe sobre a classificação das coberturas contidas em planos de seguro, para fins de contabilização.

Estabelece a codificação dos ramos de seguro e dispõe sobre a classificação das coberturas contidas em planos de seguro, para fins de contabilização. CIRCULAR SUSEP Nº 395, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2009 Estabelece a codificação dos ramos de seguro e dispõe sobre a classificação das coberturas contidas em planos de seguro, para fins de contabilização. O

Leia mais

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação.

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação. 1 A Feira do Empreendedor é um evento de sucesso promovido pelo SEBRAE-SP, com o objetivo de oferecer informação, conhecimento e oportunidade para empresários e futuros empreendedores. A Feira do Empreendedor

Leia mais

Página 1 de 11 ARMARINHO

Página 1 de 11 ARMARINHO Página 1 de 11 ARMARINHO FICHA TÉCNICA Setor da Economia : terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio : armarinho Produtos Ofertados/Produzidos: aviamentos e acessórios para costura Investimento

Leia mais

Palestra Ana Afonso Formalização da atividade

Palestra Ana Afonso Formalização da atividade Bem-Vindos! APRESENTAÇÃO Ana Afonso organizadora profissional em São Paulo atua desde 2006 realizando serviços de organização de espaços, gestão de residências, treinamento de funcionários domésticos,

Leia mais

ATENÇÃO: 1º e 2 CHAMADA E LISTA DE ESPERA PROUNI 1º/2016. Conforme edital do PROUNI, as inscrições ocorrerão da seguinte forma:

ATENÇÃO: 1º e 2 CHAMADA E LISTA DE ESPERA PROUNI 1º/2016. Conforme edital do PROUNI, as inscrições ocorrerão da seguinte forma: ATENÇÃO: 1º e 2 CHAMADA E LISTA DE ESPERA PROUNI 1º/2016. Conforme edital do PROUNI, as inscrições ocorrerão da seguinte forma: As inscrições para as bolsas da 1º e 2º chamada e lista de espera do Prouni

Leia mais

Prezado empreendedor,

Prezado empreendedor, Prezado empreendedor, Caderno do Empreendedor Este é o Caderno do Empreendedor, criado para facilitar o dia-a-dia da sua empresa. Com ele você poderá controlar melhor suas despesas, saber quanto está vendendo

Leia mais

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ANEXO 1 MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Este documento serve como base orientadora para a apresentação de propostas de Arranjos Produtivos Locais para enquadramento no

Leia mais

INFORMAÇÕES ÚTEIS. 1 - Definição

INFORMAÇÕES ÚTEIS. 1 - Definição INFORMAÇÕES ÚTEIS Em pesquisa realizada pelo Banco Mundial o Brasil é um país que pode levar cerca de 5 meses para se legalizar uma empresa, mas o desemprego, a vontade de ter um negócio próprio, está

Leia mais

Consultoria, Assessoria e Desenvolvimento em Gestão de Projetos

Consultoria, Assessoria e Desenvolvimento em Gestão de Projetos OUTSOURCI NG Oferece tercerização de processos de negócios e alocação de recursos especializados nas áreas de tecnologia da informação, desenvolvimento e gerenciamento de projetos. Consultoria, Assessoria

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

ESECS-PJ. Estudo Socioeconômico das

ESECS-PJ. Estudo Socioeconômico das ESECS-PJ Estudo Socioeconômico das Empresas Corretoras de Seguros A G O S T O / 2 0 1 3 O Estudo Socioeconômico das Empresas Corretoras de Seguros Pessoa Jurídica (ESECS-PJ) é fruto de um trabalho de

Leia mais