Prova Resolvida Raciocínio Lógico Quantitativo e Estatística (ANAC/2016) Prof. Guilherme Neves

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prova Resolvida Raciocínio Lógico Quantitativo e Estatística (ANAC/2016) Prof. Guilherme Neves"

Transcrição

1 Prova Resolvida Raciocínio Lógico Quantitativo e Estatística (ANAC/2016) 31- (ANAC 2016/ESAF) A negação da proposição se choveu, então o voo vai atrasar pode ser logicamente descrita por a) não choveu e o voo não vai atrasar. b) choveu e o voo não vai atrasar. c) não choveu ou o voo não vai atrasar. d) se não choveu, então o voo não vai atrasar. e) choveu ou o voo não vai atrasar. A negação de Se p, então q é p e ~q. Simbolicamente, temos: ~(p q) (p ~q). Em uma linguagem informal, para negar Se p, então q, copiamos o antecedente p, trocamos o conectivo por e e negamos o consequente q. Assim, a negação de se choveu, então o voo vai atrasar é choveu e o voo não vai atrasar. Letra B 32. (ANAC 2016/ESAF) Considere verdadeiras as premissas a seguir: Se Paulo é médico, então Sandra não é estudante. Se Sandra não é estudante, então Ana é secretária. Ou Ana não é secretária, ou Marina é enfermeira. Marina não é enfermeira. Logo, pode-se concluir que: a) Paulo é médico ou Ana é secretária. b) Sandra é estudante e Paulo é médico. c) Ana não é secretária e Sandra não é estudante. d) Paulo é médico ou Ana não é secretária. e) Sandra não é estudante e Paulo é médico. As premissas são verdadeiras. Ou Ana não é secretária, ou Marina é enfermeira. 1

2 Esta proposição composta é verdadeira. Como este é um ou exclusivo, devemos ter apenas um dos componentes verdadeiro. Ora, sabemos que Marina não é enfermeira é verdade. Portanto, Marina é enfermeira é falso. Assim, Ana não é secretária é verdade. Com isso já podemos marcar a resposta da questão. Observe a alternativa D: Paulo é médico ou Ana não é secretária. Esta proposição da alternativa D está correta porque Ana não é secretária é verdade e o conectivo envolvido é ou. Letra D 33. (ANAC 2016/ESAF) Dado o polinômio P(x) = x 3 8x x 12, pode-se afirmar corretamente que a) a soma das raízes é igual a 8. b) não possui raízes reais. c) o produto das raízes é igual a 18. d) a maior raiz é o triplo da menor. e) existem duas raízes reais e uma complexa. De acordo com as relações de Girard, a soma das raízes é b/a = -(-8)/1 = 8. Letra A Existem vários métodos para descobrir quais são as raízes desta equação polinomial. Perceba que a soma de todos os coeficientes deste polinômio é zero. Portanto, 1 é raiz. Podemos baixar o grau deste polinômio dividindo-o por x -1, já que 1 é raiz. x 3 8x x 12 x 1. -x 3 + x 2 x 2-7x+12-7x x 12 +7x 2 7x 12x 12-12x

3 Para achar as outras raízes, devemos resolver a equação x 2-7x+12 = 0. Agora é uma equação do segundo grau. Facilmente encontramos as outras raízes 3 e 4. Assim, as raízes do polinômio são 1, 3 e 4. Vamos analisar todas as alternativas. b) não possui raízes reais. (Falsa, pois todas as raízes são reais). c) o produto das raízes é igual a 18. (Falsa, pois o produto é 1x3x4 = 12). d) a maior raiz é o triplo da menor. (Falsa, pois a maior raiz é o quádruplo da menor). e) existem duas raízes reais e uma complexa. (Verdade. Todo número real é também um número complexo. Como as três raízes são reais, é verdade dizer que existem duas raízes reais e uma complexa ). O intuito da banca, acredito, seria colocar existem duas raízes reais e uma imaginária. A questão possui duas respostas e deve ser anulada. 34. (ANAC 2016/ESAF) Sejam (3, 2) e (7, 5) dois pontos do espaço bidimensional, cuja unidade de medida de cada uma das coordenadas é dada em metros. Então, pode-se afirmar que a distância entre os pontos é igual a a) 6 metros. b) 5 metros. c) 4 metros. d) 7 metros. e) 3 metros. A distância d entre os pontos (x 1,y 1 ) e (x 2, y 2 ) é dada por d = x! x!! + y! y!! Portanto, a distância entre os pontos (3, 2) e (7, 5) é Letra B d = 7 3! + 5 2! = 25 = (ANAC 2016/ESAF) Sabendo que log x representa o logaritmo de x na base 10, o valor da expressão log 2 + log 25 + log 4 + log 50 é igual a a) 5. b) 3. c) 1. d) 2. 3

4 e) 4. Uma das propriedades básicas dos logaritmos diz que log(ab) = log a + log b. Estamos interessados, na verdade, em analisar esta propriedade de trás para frente, ou seja, log a + log b = log(ab). Isto significa que se temos uma soma de logaritmos de mesma base, podemos juntar todos em um único logaritmo. Para tanto, basta multiplicar os logaritmandos. Portanto, log 2 + log 25 + log 4 + log 50 = log(2*25*4*50) = log = log 10 4 = 4. Letra E 36. (ANAC 2016/ESAF) Os valores a seguir representam a quantidade de aviões que decolaram por hora durante as 10 primeiras horas de certo dia Logo, levando em consideração somente essas 10 horas, pode-se afirmar corretamente que a) o número médio de aviões que decolaram por hora é igual a 27. b) o número mediano de aviões que decolaram por hora é igual a 29. c) em 50% das horas o número de aviões que decolaram por hora ficou abaixo da média. d) o número mediano de aviões que decolaram por hora é igual a 27. e) em 30% das horas o número de aviões que decolaram por hora foi superior a 30. A soma dos números apresentados é 280. Como são 10 números, a média é 280/10 = 28. Para calcular a mediana, devemos escrever estes números em ordem crescente: 14, 23, 26, 27, 28, 30, 31, 33, 34, 34. Como a quantidade de termos é par (10), a mediana é a média aritmética entre os termos centrais. Portanto, a mediana é a média entre 28 e 30: (28+30)/2 = 29. Letra B 4

5 37. (ANAC 2016/ESAF) Os valores a seguir representam uma amostra Então, a variância dessa amostra é igual a a) 4,0. b) 2,5. c) 4,5. d) 5,5. e) 3,0. Primeiro calculamos a média dos números da amostra. x = Agora calculamos a média dos quadrados, ou seja, elevamos cada um dos números ao quadrado e calculamos a média. = 4 x! = 3! + 3! + 1! + 5! + 4! + 6! + 2! + 4! + 8! 9 = 20 Como queremos calcular a variância amostral, utilizaremos a seguinte fórmula: s! = x! x! n n 1 = 20 4! 9 8 = = 4,5 Letra C 38. (ANAC 2016/ESAF) Considere que, num determinado setor da ANAC, três pessoas, A, B e C, são responsáveis diariamente pelos relatórios das atividades desenvolvidas. Dos últimos 200 relatórios, A foi o responsável por 50, B foi responsável por 70 e C foi responsável por 80. Em 6% das vezes, o relatório de A apresenta algum tipo de erro, de B em 10% das vezes e de C em 5% das vezes. Seleciona-se ao acaso um relatório desses 200 e verifica-se que apresenta algum tipo de erro, então a probabilidade de ter sido elaborado por B é igual a a) 0,35. b) 0,30. c) 0,45. d) 0,40. e) 0,50. 5

6 Em 6% das vezes, o relatório de A apresenta algum tipo de erro. Como A foi responsável por 50 relatórios, então 0,06*50 = 3 relatórios de A contém algum erro. B foi responsável por 70 relatórios e 10% deles (7 relatórios) possuem algum tipo de erro. C foi responsável por 80 relatórios dos quais 5% (4 relatórios) possuem algum tipo de erro. No geral, há = 14 relatórios que apresentam algum tipo de erro, sendo 3 feitos por A, 7 por B e 4 por C. Seleciona-se ao acaso um relatório desses 200 e verifica-se que apresenta algum tipo de erro. Qual a probabilidade de o relatório ter sido elaborado por B? Ora, há 14 relatórios que apresentam algum tipo de erro. Destes, 7 foram elaborados por B. A probabilidade pedida é 7/14 = 0,5. Letra E 39. (ANAC 2016/ESAF) Na tabela a seguir, estão listados os possíveis retornos de um projeto de investimentos e as respectivas probabilidades de ocorrências desses retornos: O retorno médio esperado do Projeto A é igual a a) 25%. b) 28%. c) 27%. d) 26%. e) 24%. 6

7 Para calcular o retorno médio esperado, devemos multiplicar cada um dos possíveis retornos pela sua respectiva probabilidade e somar todos os resultados. E(R) = 10% * 0,1 + 20%*0,2 +25%*0,3 + 30%*0, %*0,15 E(R) = 1% + 4% + 7,5% + 7,5% + 6% = 26% Letra D 40. (ANAC 2016/ESAF) Em um determinado município, 70% da população é favorável a um certo projeto. Se uma amostra aleatória de cinco pessoas dessa população for selecionada, então a probabilidade de exatamente três pessoas serem favoráveis ao projeto é igual a a) 40,58%. b) 35,79%. c) 42,37%. d) 30,87%. e) 37,46%. Vamos assumir que sucesso é a pessoa ser favorável ao projeto e fracasso é a pessoa ser contrária ao projeto. Desta maneira, p = 0,7 e q = 0,3. Pelo teorema binomial, a probabilidade de obtermos exatamente 3 sucessos (k=3) na realização de 5 experimentos (n=5) é: P X = k = n k p! q!!! P X = 3 = 5 3 0,7! 0,3! = ,7! 0,3! Letra D P X = 3 = = 0,3087 = 30,87% 10 7

RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO Prova comentada ANAC / ANALISTA / 2016 Professor Josimar Padilha

RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO Prova comentada ANAC / ANALISTA / 2016 Professor Josimar Padilha RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO Prova comentada ANAC / ANALISTA / 2016 Professor Josimar Padilha 1. A negação da proposição se choveu, então o voo vai atrasar pode ser logicamente descrita por: a. não choveu

Leia mais

Prova Resolvida Raciocínio Lógico (ANAC/2016) Prof. Guilherme Neves

Prova Resolvida Raciocínio Lógico (ANAC/2016) Prof. Guilherme Neves Prova Resolvida Raciocínio Lógico (ANAC/2016) 71. (ANAC 2016/ESAF) Sabendo que os valores lógicos das proposições simples p e q são, respectivamente, a verdade e a falsidade, assinale o item que apresenta

Leia mais

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE RACIOCÍNIO LÓGICO

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE RACIOCÍNIO LÓGICO TÉCNICO ADMINISTRATIVO DA ANAC RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE RACIOCÍNIO LÓGICO Caro aluno, Disponibilizo abaixo a resolução das questões de Raciocínio Lógico da prova para o cargo de Técnico Administrativo

Leia mais

Equação algébrica Equação polinomial ou algébrica é toda equação na forma anxn + an 1 xn 1 + an 2 xn a 2 x 2 + a 1 x + a 0, sendo x

Equação algébrica Equação polinomial ou algébrica é toda equação na forma anxn + an 1 xn 1 + an 2 xn a 2 x 2 + a 1 x + a 0, sendo x EQUAÇÃO POLINOMIAL Equação algébrica Equação polinomial ou algébrica é toda equação na forma a n x n + a n 1 x n 1 + a n 2 x n 2 +... + a 2 x 2 + a 1 x + a 0, sendo x C a incógnita e a n, a n 1,..., a

Leia mais

Aula 00 Aula Demonstrativa

Aula 00 Aula Demonstrativa Aula 00 Modelos de questões comentadas CESPE-UnB... 3 Relação das questões comentadas... 12 Gabaritos... 13 1 Olá, pessoal. Como vocês já sabem, saiu o edital para o concurso do TCE-SC. Esta é a aula demonstrativa

Leia mais

ESTATÍSTICA. x(s) W Domínio. Contradomínio

ESTATÍSTICA. x(s) W Domínio. Contradomínio Variáveis Aleatórias Variáveis Aleatórias são funções matemáticas que associam números reais aos resultados de um Espaço Amostral. Uma variável quantitativa geralmente agrega mais informação que uma qualitativa.

Leia mais

Aula 00 Aula Demonstrativa

Aula 00 Aula Demonstrativa Aula 00 Aula Demonstrativa Apresentação... 2 Resolução da prova de RLQ do concurso PECFAZ 2013/ESAF... 4 Relação das questões comentadas... 17 Gabaritos... 20 www.pontodosconcursos.com.br 1 Apresentação

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO QUANTITATIVO PARA AFRFB PROFESSOR: GUILHERME NEVES. Módulo de um número real... 2 Equações modulares... 5

RACIOCÍNIO LÓGICO QUANTITATIVO PARA AFRFB PROFESSOR: GUILHERME NEVES. Módulo de um número real... 2 Equações modulares... 5 Aula 6 Parte 3 Módulo de um número real... Equações modulares... 5 Prof. Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br 1 Módulo de um número real Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Nesta terceira parte da

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA-Ensino Médio Componente Curricular: Matemática

MATRIZ DE REFERÊNCIA-Ensino Médio Componente Curricular: Matemática MATRIZ DE REFERÊNCIA-Ensino Médio Componente Curricular: Matemática Conteúdos I - Conjuntos:. Representação e relação de pertinência;. Tipos de conjuntos;. Subconjuntos;. Inclusão;. Operações com conjuntos;.

Leia mais

EQUAÇÕES POLINOMIAIS

EQUAÇÕES POLINOMIAIS EQUAÇÕES POLINOMIAIS Prof. Patricia Caldana Denominamos equações polinomiais ou algébricas, as equações da forma: P(x)=0, onde P(x) é um polinômio de grau n > 0. As raízes da equação algébrica, são as

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE RACIOCÍCNIO LÓGICO, MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA P/ PAPILOSCOPISTA

RESOLUÇÃO DA PROVA DE RACIOCÍCNIO LÓGICO, MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA P/ PAPILOSCOPISTA RESOLUÇÃO DA PROVA DE RACIOCÍCNIO LÓGICO, MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA P/ PAPILOSCOPISTA Olá galera!!!! Hoje estou postando a resolução da prova de Raciocínio Lógico para agente penitenciário do DF, ocorrida

Leia mais

Aula 00. Raciocínio Lógico para PCDF. Matemática e Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves. Prof.

Aula 00. Raciocínio Lógico para PCDF. Matemática e Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves.  Prof. Aula 00 Matemática e Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br 1 Apresentação Olá, pessoal! Em breve teremos o concurso para Polícia Civil do Distrito Federal. A banca organizadora

Leia mais

Nós estudamos isso em nossa aula extra de Regressão Múltipla!

Nós estudamos isso em nossa aula extra de Regressão Múltipla! E aí pessoal? Vamos à resolução de nossa prova? A CESPE pegou muito pesado, conforme eu tinha alertado em vídeos e no nosso pdf. Ela utilizou conceitos de Estatística muito avançados para uma matéria de

Leia mais

Matemática E Extensivo V. 6

Matemática E Extensivo V. 6 Etensivo V. 6 Eercícios ) a) P() é sempre igual à soma dos coeficientes de P(). b) P() é sempre igual ao termo independente de P(). c) P() é a raiz de P(), pois P() =. a) P() = ³ + 7. ² 7. P() = + 7 7

Leia mais

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE ESTATÍSTICA

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE ESTATÍSTICA RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE ESTATÍSTICA Caro aluno, Disponibilizo abaixo a resolução resumida das questões de Estatística da prova de Auditor da SEFAZ/PI 2015. Vale dizer que utilizei a numeração da prova

Leia mais

3 + =. resp: A=5/4 e B=11/4

3 + =. resp: A=5/4 e B=11/4 ESCOLA DE APLICAÇÃO DR. ALFREDO JOSÉ BALBI-UNITAU EXERCÍCIOS PARA ESTUDO DO EXAME FINAL - 3º ENSINO MÉDIO - PROF. CARLINHOS BONS ESTUDOS! ASSUNTO : POLINÔMIOS 1) Identifique as expressões abaixo que são

Leia mais

Matemática 1 INTRODUÇÃO 1 TEOREMA DAS RAÍZES COMPLEXAS 3 TEOREMA DAS RAÍZES RACIONAIS 2 TEOREMA DAS RAÍZES IRRACIONAIS. Exercício Resolvido 2

Matemática 1 INTRODUÇÃO 1 TEOREMA DAS RAÍZES COMPLEXAS 3 TEOREMA DAS RAÍZES RACIONAIS 2 TEOREMA DAS RAÍZES IRRACIONAIS. Exercício Resolvido 2 Matemática Frente II CAPÍTULO 22 EQUAÇÕES POLINOMIAIS 1 INTRODUÇÃO Nos capítulos anteriores, durante o estudo de polinômios, já estudamos alguns teoremas que nos ajudam a encontrar as raízes de polinômios.

Leia mais

Aula 00. Matemática, Estatística e Raciocínio Lógico para PCDF. Matemática e Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves

Aula 00. Matemática, Estatística e Raciocínio Lógico para PCDF. Matemática e Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves Aula 00 Matemática e Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br 1 Apresentação Olá, pessoal! Saiu o edital da Polícia Civil do Distrito Federal. A banca organizadora será

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO ESCOLA DE SARGENTOS DAS ARMAS (ESCOLA SARGENTO MAX WOLF FILHO)

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO ESCOLA DE SARGENTOS DAS ARMAS (ESCOLA SARGENTO MAX WOLF FILHO) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO ESCOLA DE SARGENTOS DAS ARMAS (ESCOLA SARGENTO MAX WOLF FILHO) EXAME INTELECTUAL AOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE SARGENTOS 018-19 SOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE MATEMÁTICA QUESTÃO:

Leia mais

Estatística

Estatística Estatística 1 2016.2 Sumário Capítulo 1 Conceitos Básicos... 3 MEDIDAS DE POSIÇÃO... 3 MEDIDAS DE DISPERSÃO... 5 EXERCÍCIOS CAPÍTULO 1... 8 Capítulo 2 Outliers e Padronização... 12 VALOR PADRONIZADO (Z)...

Leia mais

PROBABILIDADE. Curso: Logística e Transportes Disciplina: Estatística Profa. Eliane Cabariti

PROBABILIDADE. Curso: Logística e Transportes Disciplina: Estatística Profa. Eliane Cabariti Curso: Logística e Transportes Disciplina: Estatística Profa. Eliane Cabariti PROBABILIDADE Dizemos que a probabilidade é uma medida da quantidade de incerteza que existe em um determinado experimento.

Leia mais

RREGUOJMatemática Régis Cortes. Matemática Régis Cor POLINÔMIOS PROPRIEDADES E RELAÇÕES DE GIRARD

RREGUOJMatemática Régis Cortes. Matemática Régis Cor POLINÔMIOS PROPRIEDADES E RELAÇÕES DE GIRARD POLINÔMIOS PROPRIEDADES E RELAÇÕES DE GIRARD 1 Propriedades importantes: P1 - Toda equação algébrica de grau n possui exatamente n raízes. Exemplo: a equação x 3 - x = 0 possui 3 raízes a saber: x = 0

Leia mais

Programação de Conteúdos de Matemática SPE Ensino Médio REGULAR 2013

Programação de Conteúdos de Matemática SPE Ensino Médio REGULAR 2013 Programação de Conteúdos de Matemática SPE Ensino Médio REGULAR 2013 1ª série - volume 1 1. Conjuntos - Conceito de conjunto - Pertinência - Representação de um conjunto - Subconjuntos - União de conjuntos

Leia mais

MATEMÁTICA A - 12o Ano Probabilidades - Teoremas e operações com conjuntos Propostas de resolução

MATEMÁTICA A - 12o Ano Probabilidades - Teoremas e operações com conjuntos Propostas de resolução MATEMÁTICA A - 12o Ano Probabilidades - Teoremas e operações com conjuntos Propostas de resolução Exercícios de exames e testes intermédios 1. Como P (B) = 1 P ( B ) = P (B) P (A B) vem que P (B) = 1 0,7

Leia mais

- identificar operadores ortogonais e unitários e conhecer as suas propriedades;

- identificar operadores ortogonais e unitários e conhecer as suas propriedades; DISCIPLINA: ELEMENTOS DE MATEMÁTICA AVANÇADA UNIDADE 3: ÁLGEBRA LINEAR. OPERADORES OBJETIVOS: Ao final desta unidade você deverá: - identificar operadores ortogonais e unitários e conhecer as suas propriedades;

Leia mais

Matemática Básica. Fração geratriz e Sistema de numeração 1) 0, = ) 2, =

Matemática Básica. Fração geratriz e Sistema de numeração 1) 0, = ) 2, = Erivaldo UDESC Matemática Básica Fração geratriz e Sistema de numeração 1) 0,353535... = 35 99 2) 2,1343434... = 2134 21 99 0 Decimal (Indo-Arábico): 2107 = 2.10 3 + 1.10 2 + 0.10 1 + 7.10 0 Número de

Leia mais

Lista 1- Cálculo I Lic. - Resolução

Lista 1- Cálculo I Lic. - Resolução Lista 1- Cálculo I Lic. - Resolução Exercício 6: Uma molécula de açúcar comum (sacarose) pesa 5,7 10 - g e uma de água, 3 10-3 g. Qual das duas é mais pesada? Quantas vezes uma é mais pesada que a outra?

Leia mais

Material Teórico - Módulo Equações do Segundo Grau. Equações de Segundo Grau: outros resultados importantes. Nono Ano do Ensino Funcamental

Material Teórico - Módulo Equações do Segundo Grau. Equações de Segundo Grau: outros resultados importantes. Nono Ano do Ensino Funcamental Material Teórico - Módulo Equações do Segundo Grau Equações de Segundo Grau: outros resultados importantes Nono Ano do Ensino Funcamental Autor: Prof. Fabrício Siqueira Benevides Revisor: Prof. Antonio

Leia mais

Analista Tributário da Receita Federal do Brasil ESAF

Analista Tributário da Receita Federal do Brasil ESAF Analista ributário da Receita Federal do Brasil ESAF - 0 0. A negação da proposição se Paulo estuda, então Marta é atleta é logicamente equivalente à proposição: a) Paulo não estuda e Marta não é atleta.

Leia mais

Cálculo Numérico / Métodos Numéricos. Solução de equações polinomiais Briot-Ruffini-Horner

Cálculo Numérico / Métodos Numéricos. Solução de equações polinomiais Briot-Ruffini-Horner Cálculo Numérico / Métodos Numéricos Solução de equações polinomiais Briot-Ruffini-Horner Equações Polinomiais p = x + + a ( x) ao + a1 n x n Com a i R, i = 0,1,, n e a n 0 para garantir que o polinômio

Leia mais

EQUAÇÃO DO 2º GRAU. Prof. Patricia Caldana

EQUAÇÃO DO 2º GRAU. Prof. Patricia Caldana EQUAÇÃO DO 2º GRAU Prof. Patricia Caldana Uma equação é uma expressão matemática que possui em sua composição incógnitas, coeficientes, expoentes e um sinal de igualdade. As equações são caracterizadas

Leia mais

Unidade I ESTATÍSTICA APLICADA. Prof. Mauricio Fanno

Unidade I ESTATÍSTICA APLICADA. Prof. Mauricio Fanno Unidade I ESTATÍSTICA APLICADA Prof. Mauricio Fanno Estatística indutiva Estatística descritiva Dados no passado ou no presente e em pequena quantidade, portanto, reais e coletáveis. Campo de trabalho:

Leia mais

Prova de Estatística

Prova de Estatística Prova de Estatística 1. Para um número-índice ser considerado um índice ideal, ele precisa atender duas propriedades: reversão no tempo e o critério da decomposição das causas. Desta forma, é correto afirmar

Leia mais

Matemática E Extensivo V. 6

Matemática E Extensivo V. 6 Etensivo V. 6 Eercícios ) a) P() é sempre igual à soma dos coeficientes de P(). b) P() é sempre igual ao termo independente de P(). c) P() é a raiz de P(), pois P() =. ) D a) P() = ³ + 7. ² 7. P() = +

Leia mais

Tópico 3. Estudo de Erros em Medidas

Tópico 3. Estudo de Erros em Medidas Tópico 3. Estudo de Erros em Medidas A medida de uma grandeza é obtida, em geral, através de uma experiência, na qual o grau de complexidade do processo de medir está relacionado com a grandeza em questão

Leia mais

Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico-Quantitativo. Prova para Analista Análise de Projetos do IBGE. Realizada pela FGV em 10/4/2016

Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico-Quantitativo. Prova para Analista Análise de Projetos do IBGE. Realizada pela FGV em 10/4/2016 Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico-Quantitativo Prova para Analista Análise de Projetos do IBGE Realizada pela FGV em 10/4/2016 26. Em uma caixa há doze dúzias de laranjas, sobre as quais sabe-se

Leia mais

Notas de Aula Disciplina Matemática Tópico 09 Licenciatura em Matemática Osasco -2010

Notas de Aula Disciplina Matemática Tópico 09 Licenciatura em Matemática Osasco -2010 . Logaritmos Definição: O logaritmo de um número real x na base n, denotado por log n x, é definido como o expoente ao qual devemos elevar o número n para obtermos como resultado o número x, ou seja log

Leia mais

TEMA 2 PROPRIEDADES DE ORDEM NO CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS

TEMA 2 PROPRIEDADES DE ORDEM NO CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS TEMA 2 PROPRIEDADES DE ORDEM NO CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS O conjunto dos números reais,, que possui as seguintes propriedades:, possui uma relação menor ou igual, denotada por O1: Propriedade Reflexiva:

Leia mais

Cálculo das Probabilidades e Estatística I

Cálculo das Probabilidades e Estatística I Cálculo das Probabilidades e Estatística I Prof a. Juliana Freitas Pires Departamento de Estatística Universidade Federal da Paraíba - UFPB juliana@de.ufpb.br Distribuição Normal Motivação: Distribuição

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO. Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho. Departamento de Matemática e Ciências Experimentais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO. Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho. Departamento de Matemática e Ciências Experimentais AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Planificação Anual de Matemática A 10º ano Ano Letivo

Leia mais

Curso Satélite de. Matemática. Sessão n.º 1. Universidade Portucalense

Curso Satélite de. Matemática. Sessão n.º 1. Universidade Portucalense Curso Satélite de Matemática Sessão n.º 1 Universidade Portucalense Conceitos Algébricos Propriedades das operações de números reais Considerem-se três números reais quaisquer, a, b e c. 1. A adição de

Leia mais

Resolução da Prova de Raciocínio Lógico da Agente Penitenciário/MA, aplicada em 24/04/2016.

Resolução da Prova de Raciocínio Lógico da Agente Penitenciário/MA, aplicada em 24/04/2016. de Raciocínio Lógico da gente Penitenciário/M, aplicada em 24/04/206. - sentença Se Maria é médica, então Silvio é engenheiro. é logicamente equivalente a () se Maria é médica, então Silvio é engenheiro.

Leia mais

RASCUNHO. a) 1250 m d) 500 m b) 250 m e) 750 m c) 2500 m

RASCUNHO. a) 1250 m d) 500 m b) 250 m e) 750 m c) 2500 m ª QUESTÃO Numa figura, desenhada em escala, cada 0, cm equivale a m. A altura real de uma montanha que nesse desenho mede mm, é igual a: a) 0 m d) 00 m b) 0 m e) 70 m c) 00 m ª QUESTÃO Suponha que os ângulos

Leia mais

Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico-Quantitativo Prova realizada pela ESAF em 23/09/2012 para Analista Tributário da Receita Federal do Brasil

Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico-Quantitativo Prova realizada pela ESAF em 23/09/2012 para Analista Tributário da Receita Federal do Brasil Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico-Quantitativo Prova realizada pela ESAF em /09/0 para Analista Tributário da Receita Federal do Brasil 56. A negação da proposição se Paulo estuda, então Marta

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. Variáveis Aleatórias. Departamento de Estatística Luiz Medeiros

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. Variáveis Aleatórias. Departamento de Estatística Luiz Medeiros UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Variáveis Aleatórias Departamento de Estatística Luiz Medeiros Introdução Como sabemos, características de interesse em diversas áreas estão sujeitas à variação; Essa variabilidade

Leia mais

EXEMPLOS Resolva as equações em : 1) Temos uma equação completa onde a =3, b = -4 e c = 1. Se utilizarmos a fórmula famosa, teremos:

EXEMPLOS Resolva as equações em : 1) Temos uma equação completa onde a =3, b = -4 e c = 1. Se utilizarmos a fórmula famosa, teremos: EQUAÇÃO DE SEGUNDO GRAU INTRODUÇÃO Equação é uma igualdade onde há algum elemento desconhecido Como exemplo, podemos escrever Esta igualdade é uma equação já conhecida por você, pois é de primeiro grau

Leia mais

CURSO DE MATEMÁTICA BÁSICA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL CENTRO DE ENGENHARIA DA MOBILIDADE

CURSO DE MATEMÁTICA BÁSICA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL CENTRO DE ENGENHARIA DA MOBILIDADE CURSO DE MATEMÁTICA BÁSICA Funções polinomiais Logaritmo Aula 03 Funções Polinomiais Introdução: Polinômio Para a sucessão de termos comcom, um polinômio de grau n possui a seguinte forma : Ex : Funções

Leia mais

PROFESSOR(A): MARCELO PESSOA 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

PROFESSOR(A): MARCELO PESSOA 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL NOME: TURMA: PROFESSOR(A): MARCELO PESSOA MATEMÁTICA DATA: / / 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Lista de exercícios de equação do 2º grau 1)Quais das equações abaixo são do 2º grau? ( ) x 5x + 6 = 0 ( ) 2x³

Leia mais

Unidade II ESTATÍSTICA APLICADA. Prof. Luiz Felix

Unidade II ESTATÍSTICA APLICADA. Prof. Luiz Felix Unidade II ESTATÍSTICA APLICADA Prof. Luiz Felix Distribuição de frequências - média Cálculo da Média x = X i. f i n Onde: x média aritmética da distribuição de frequência X i ponto médio de cada classe

Leia mais

MÓDULO 17. Radiciações e Equações. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias MATEMÁTICA

MÓDULO 17. Radiciações e Equações. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias MATEMÁTICA Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias MATEMÁTICA. Mostre que MÓDULO 7 Radiciações e Equações 3 + 8 5 + 3 8 5 é múltiplo de 4. 2. a) Escreva A + B como uma soma de radicais simples. b) Escreva

Leia mais

AULA DEMONSTRATIVA RACIOCÍNIO LÓGICO. Professor Guilherme Neves. Aula 00 Aula Demonstrativa

AULA DEMONSTRATIVA RACIOCÍNIO LÓGICO. Professor Guilherme Neves.  Aula 00 Aula Demonstrativa AULA DEMONSTRATIVA RACIOCÍNIO LÓGICO Professor Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br Aula 00 Aula Demonstrativa www.pontodosconcursos.com.br Professor Guilherme Neves 1 Aula Conteúdo Programático

Leia mais

Simulado ITA. 3. O número complexo. (x + 4) (1 5x) 3x 2 x + 5

Simulado ITA. 3. O número complexo. (x + 4) (1 5x) 3x 2 x + 5 Simulado ITA 1. E m relação à teoria dos conjuntos, considere as seguintes afirmativas relacionadas aos conjuntos A, B e C: I. Se A B e B C então A C. II. Se A B e B C então A C. III. Se A B e B C então

Leia mais

Denominamos equação polinomial ou equação algébrica de grau n a toda equação da forma:

Denominamos equação polinomial ou equação algébrica de grau n a toda equação da forma: EQUAÇÕES POLINOMIAIS. EQUAÇÃO POLINOMIAL OU ALGÉBRICA Denominamos equação polinomial ou equação algébrica de grau n a toda equação da forma: p(x) = a n x n + a n x n +a n x n +... + a x + a 0 = 0 onde

Leia mais

POLINÔMIOS 1. INTRODUÇÃO Uma função é dita polinomial quando ela é expressa da seguinte forma:

POLINÔMIOS 1. INTRODUÇÃO Uma função é dita polinomial quando ela é expressa da seguinte forma: POLINÔMIOS 1. INTRODUÇÃO Uma função é dita polinomial quando ela é expressa da seguinte forma: n P(x) a a x a x... a x, onde 0 1 n Atenção! o P(0) a 0 o P(1) a a a... a 0 1 n a 0,a 1,a,...,a n :coeficientes

Leia mais

01. (UFRGS/2003) Se n é um número natural qualquer maior que 1, então n! + n 1 é divisível por. (A) n 1. (B) n. (C) n + 1. (D) n! - 1. (E) n!.

01. (UFRGS/2003) Se n é um número natural qualquer maior que 1, então n! + n 1 é divisível por. (A) n 1. (B) n. (C) n + 1. (D) n! - 1. (E) n!. 0. (UFRGS/00) Se n é um número natural qualquer maior que, então n! + n é divisível por n. n. n +. n! -. n!. 0. (UFRGS/00) Se num determinado período o dólar sofrer uma alta de 00% em relação ao real,

Leia mais

O DNA das equações algébricas

O DNA das equações algébricas Reforço escolar M ate mática O DNA das equações algébricas Dinâmica 3 3º Série 4º Bimestre DISCIPLINA SÉRIE CAMPO CONCEITO Aluno Matemática 3ª do Ensino Médio Algébrico-Simbólico Polinômios e Equações

Leia mais

Nessa situação, a média dessa distribuição Normal (X ) é igual à média populacional, ou seja:

Nessa situação, a média dessa distribuição Normal (X ) é igual à média populacional, ou seja: Pessoal, trago a vocês a resolução da prova de Estatística do concurso para Auditor Fiscal aplicada pela FCC. Foram 10 questões de estatística! Não identifiquei possibilidade para recursos. Considero a

Leia mais

Matemática E Extensivo V. 8

Matemática E Extensivo V. 8 Matemática E Etensivo V. 8 Eercícios ) 5 Sejam r, r e r 3 as raizes da equação 3 + 3 7 =. Logo r + r + r 3 = b a = ( ) = 5 ) Sejam r, r, r 3 e r as raizes da equação 3 5 3 + 8 = Logo r. r. r = c a = 3

Leia mais

Ficha de trabalho Decomposição e resolução de equações e inequações polinomiais

Ficha de trabalho Decomposição e resolução de equações e inequações polinomiais Ficha de trabalho Decomposição e resolução de equações e inequações polinomiais 1. Verifique, recorrendo ao algoritmo da divisão, que: 6 4 0x 54x + 3x + é divisível por x 1.. De um modo geral, que relação

Leia mais

I. Variáveis Aleatórias

I. Variáveis Aleatórias I. Variáveis Aleatórias Raciocínio Lógico e Estatística Olá, Pessoal! Tudo em paz? Como vão os estudos? Segue um pequeno artigo introdutório sobre Variáveis Aleatórias. I.1 Conceito Bem, se você ler a

Leia mais

UNICAMP Você na elite das universidades! MATEMÁTICA ELITE SEGUNDA FASE

UNICAMP Você na elite das universidades! MATEMÁTICA ELITE SEGUNDA FASE www.elitecampinas.com.br Fone: (19) -71 O ELITE RESOLVE IME 004 PORTUGUÊS/INGLÊS Você na elite das universidades! UNICAMP 004 SEGUNDA FASE MATEMÁTICA www.elitecampinas.com.br Fone: (19) 51-101 O ELITE

Leia mais

Módulo 4 Ajuste de Curvas

Módulo 4 Ajuste de Curvas Módulo 4 Ajuste de Curvas 4.1 Intr odução Em matemática e estatística aplicada existem muitas situações onde conhecemos uma tabela de pontos (x; y), com y obtido experimentalmente e deseja se obter uma

Leia mais

Aula de Estatística 13/10 à 19/10. Capítulo 4 (pág. 155) Distribuições Discretas de Probabilidades

Aula de Estatística 13/10 à 19/10. Capítulo 4 (pág. 155) Distribuições Discretas de Probabilidades Aula de Estatística 13/10 à 19/10 Capítulo 4 (pág. 155) Distribuições Discretas de Probabilidades 4.1 Distribuições de probabilidades Variáveis Aleatórias Geralmente, o resultado de um experimento de probabilidades

Leia mais

(6$0& 9HVWLEXODU B. Questão 26. Questão 27. 5HVROXomR H FRPHQWiULR ² 3URID 0DULD $QW{QLD &RQFHLomR *RXYHLD

(6$0& 9HVWLEXODU B. Questão 26. Questão 27. 5HVROXomR H FRPHQWiULR ² 3URID 0DULD $QW{QLD &RQFHLomR *RXYHLD (6$0& 9HVWLEXODU B M A T E M Á T I C A 5HVROXomR H FRPHQWiULR ² 3URID 0DULD $QW{QLD &RQFHLomR *RXYHLD Questão 26 Para todo x real, seja Int(x) o maior número inteiro que não supera x. Dessa forma, o valor

Leia mais

Equação do Segundo Grau

Equação do Segundo Grau Equação do Segundo Grau Denomina-se equação do 2 grau, qualquer sentença matemática que possa ser reduzida à forma ax 2 + bx + c = 0, onde x é a incógnita e a, b e c são números reais, com a 0. a, b e

Leia mais

QUESTÕES REVISÃO DE VÉSPERA FUNAI

QUESTÕES REVISÃO DE VÉSPERA FUNAI QUESTÕES REVISÃO DE VÉSPERA FUNAI RACIOCÍNIO LÓGICO Prof. Josimar Padilha EDITAL: RACIOCÍNIO LÓGICO E QUANTITATIVO: 1. Lógica e raciocínio lógico: problemas envolvendo lógica e raciocínio lógico. 2. Proposições:

Leia mais

Prof. Paulo Vitor de Morais

Prof. Paulo Vitor de Morais Física Experimental I Prof. Paulo Vitor de Morais paulovitordmorais91@gmail.com Cronograma de práticas P1 tem 19 dias letivos; P2 tem 17 dias letivos; Serão aproximadamente 11 experimentos; A princípio

Leia mais

Probabilidade e Modelos Probabilísticos

Probabilidade e Modelos Probabilísticos Probabilidade e Modelos Probabilísticos 2ª Parte: modelos probabilísticos para variáveis aleatórias contínuas, modelo uniforme, modelo exponencial, modelo normal 1 Distribuição de Probabilidades A distribuição

Leia mais

VARIÁVEL ALEATÓRIA e DISTRIBUIÇÃO BINOMIAL

VARIÁVEL ALEATÓRIA e DISTRIBUIÇÃO BINOMIAL VARIÁVEL ALEATÓRIA e DISTRIBUIÇÃO BINOMIAL 1 Variável Aleatória Uma função X que associa a cada elemento w do espaço amostral W um valor x R é denominada uma variável aleatória. Experimento: jogar 1 dado

Leia mais

POLINÕMIOS E EQUAÇÕES POLINOMIAIS 2016

POLINÕMIOS E EQUAÇÕES POLINOMIAIS 2016 POLINÕMIOS E EQUAÇÕES POLINOMIAIS 06. (Unicamp 06) Considere o polinômio cúbico p() a, onde a é um número real. a) No caso em que p() 0, determine os valores de para os quais a matriz A abaio não é invertível.

Leia mais

Se o número máximo de laranjas estragadas é 4, então temos, no mínimo, 140 laranjas não estragadas.

Se o número máximo de laranjas estragadas é 4, então temos, no mínimo, 140 laranjas não estragadas. 26. (IBGE 2016/FGV) Em uma caixa há doze dúzias de laranjas, sobre as quais sabe-se que: I - há pelo menos duas laranjas estragadas; II - dadas seis quaisquer dessas laranjas, há pelo menos duas não estragadas.

Leia mais

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas IBFC... 3

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas IBFC... 3 Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas IBFC... 3 www.pontodosconcursos.com.br 1 Apresentação Olá, pessoal Tudo bem com vocês? Em breve teremos o concurso do TCM/RJ e sabemos

Leia mais

x exp( t 2 )dt f(x) =

x exp( t 2 )dt f(x) = INTERPOLAÇÃO POLINOMIAL 1 As notas de aula que se seguem são uma compilação dos textos relacionados na bibliografia e não têm a intenção de substituir o livro-texto, nem qualquer outra bibliografia Aproximação

Leia mais

ICMS/PE 2014 Resolução da Prova de Estatística Professor Fábio Amorim. ICMS PE 2014: Resolução da prova de Estatística Prof.

ICMS/PE 2014 Resolução da Prova de Estatística Professor Fábio Amorim. ICMS PE 2014: Resolução da prova de Estatística Prof. ICMS/PE 2014 Resolução da Prova de Estatística Professor Fábio Amorim 1 de 6 Pessoal, segue a resolução das questões de Estatística da prova realizada pela SEFAZ-PE, para o cargo de Auditor Fiscal do Tesouro

Leia mais

Função de 1º Grau. Como construir um Gráfico. Função constante. Matemática Básica I. RANILDO LOPES Slides disponíveis no nosso SITE:

Função de 1º Grau. Como construir um Gráfico. Função constante. Matemática Básica I. RANILDO LOPES Slides disponíveis no nosso SITE: Matemática Básica Como construir um Gráfico Unidade 5. Gráficos de Funções Reais RANILDO LOPES Slides disponíveis no nosso SITE: https://ueedgartito.wordpress.com x y = f(x) x y x x 3 y x 4 y 3 y 4 x 5

Leia mais

Distribuições Amostrais

Distribuições Amostrais Distribuições Amostrais 1 Da população, com parâmetro, retira-se k amostras de tamanho n e calcula-se a estatística. Estas estatísticas são as estimativas de. As estatísticas, sendo variáveis aleatórias,

Leia mais

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Prova Comentada Matemática Financeira TRF 3 a R... 4

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Prova Comentada Matemática Financeira TRF 3 a R... 4 Aula demonstrativa Apresentação... 2 Prova Comentada Matemática Financeira TRF 3 a R... 4 www.pontodosconcursos.com.br 1 Apresentação Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Para quem ainda não me conhece, meu

Leia mais

Unidade III ESTATÍSTICA. Prof. Fernando Rodrigues

Unidade III ESTATÍSTICA. Prof. Fernando Rodrigues Unidade III ESTATÍSTICA Prof. Fernando Rodrigues Medidas de dispersão Estudamos na unidade anterior as medidas de tendência central, que fornecem importantes informações sobre uma sequência numérica. Entretanto,

Leia mais

Gabarito comentado do teste especial de Raciocínio Lógico para o concurso Terracap-DF. 26 funcionários no total, sendo 18 mulheres, logo 8 são homens.

Gabarito comentado do teste especial de Raciocínio Lógico para o concurso Terracap-DF. 26 funcionários no total, sendo 18 mulheres, logo 8 são homens. Gabarito comentado do teste especial de Raciocínio Lógico para o concurso Terracap-DF Questão 01 26 funcionários no total, sendo 18 mulheres, logo 8 são homens. Questão 02 Gabarito: D Deve-se escolher

Leia mais

Distribuições Discretas

Distribuições Discretas META: Estudar o comportamento das Variáveis Aleatórias Discretas, bem como das Distribuições Binomial e Poisson e suas aplicações. Entender o comportamento de uma Variável aleatória Contínua. OBJETIVOS:

Leia mais

BANCO DE EXERCÍCIOS - 24 HORAS

BANCO DE EXERCÍCIOS - 24 HORAS BANCO DE EXERCÍCIOS - HORAS 9º ANO ESPECIALIZADO/CURSO ESCOLAS TÉCNICAS E MILITARES FOLHA Nº GABARITO COMENTADO ) A função será y,5x +, onde y (preço a ser pago) está em função de x (número de quilômetros

Leia mais

Soluções Comentadas Matemática Curso Mentor Escola de Especialistas da Aeronáutica. Barbosa, L.S.

Soluções Comentadas Matemática Curso Mentor Escola de Especialistas da Aeronáutica. Barbosa, L.S. Soluções Comentadas Matemática Curso Mentor Escola de Especialistas da Aeronáutica Barbosa, L.S. leonardosantos.inf@gmail.com 4 de junho de 014 Sumário I Provas 5 1 Matemática 013 1 7 II Soluções 11 Matemática

Leia mais

A probabilidade é um estudo matemático que visa prever a chance de determinados acontecimentos de fato acontecerem.

A probabilidade é um estudo matemático que visa prever a chance de determinados acontecimentos de fato acontecerem. Probabilidade A probabilidade é um estudo matemático que visa prever a chance de determinados acontecimentos de fato acontecerem. Experimento Aleatório É aquele experimento que quando repetido em iguais

Leia mais

Matriz de Referência da área de Matemática Ensino Médio

Matriz de Referência da área de Matemática Ensino Médio Matriz de Referência da área de Matemática Ensino Médio C1 Utilizar o conhecimento sobre números e suas representações em situações relacionadas a operações matemáticas, grandezas e unidades de medidas.

Leia mais

Distribuições Amostrais

Distribuições Amostrais Estatística II Antonio Roque Aula Distribuições Amostrais O problema central da inferência estatística é como fazer afirmações sobre os parâmetros de uma população a partir de estatísticas obtidas de amostras

Leia mais

Errata da lista 1: Na página 4 (respostas), a resposta da letra e da questão 13 é {2, 3, 5, 7, 11, 13, 17} (faltou o número 17)

Errata da lista 1: Na página 4 (respostas), a resposta da letra e da questão 13 é {2, 3, 5, 7, 11, 13, 17} (faltou o número 17) Errata da lista 1: Na página 4 (respostas), a resposta da letra e da questão 13 é {2, 3, 5, 7, 11, 13, 17} (faltou o número 17) Lista 1 - Bases Matemáticas Elementos de Lógica e Linguagem Matemática 1

Leia mais

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 3. MATEMÁTICA III 1 ESTUDO DA CIRCUNFERÊNCIA

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 3. MATEMÁTICA III 1 ESTUDO DA CIRCUNFERÊNCIA DEFINIÇÃO... EQUAÇÃO REDUZIDA... EQUAÇÃO GERAL DA CIRCUNFERÊNCIA... 3 RECONHECIMENTO... 3 POSIÇÃO RELATIVA ENTRE PONTO E CIRCUNFERÊNCIA... 1 POSIÇÃO RELATIVA ENTRE RETA E CIRCUNFERÊNCIA... 17 PROBLEMAS

Leia mais

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas IBFC... 4

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas IBFC... 4 Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas IBFC... 4 1 Apresentação Olá, pessoal Tudo bem com vocês? Finalmente saiu o edital do TCM/RJ Para quem ainda não me conhece, meu nome

Leia mais

Prof. Adriano Mendonça Souza, Dr. Departamento de Estatística PPGEMQ / PPGEP - UFSM

Prof. Adriano Mendonça Souza, Dr. Departamento de Estatística PPGEMQ / PPGEP - UFSM Prof. Adriano Mendonça Souza, Dr. Departamento de Estatística PPGEMQ / PPGEP - UFSM Noções básicasb de Inferência Estatística descritiva inferencial População - Parâmetros desconhecidos (reais) Amostra

Leia mais

1 INTRODUÇÃO 3 RELAÇÕES DE GIRARD 2 SOMAS DE GIRARD. Exercício Resolvido 1. Matemática Polinômios CAPÍTULO 04 RELAÇÕES DE GIRARD

1 INTRODUÇÃO 3 RELAÇÕES DE GIRARD 2 SOMAS DE GIRARD. Exercício Resolvido 1. Matemática Polinômios CAPÍTULO 04 RELAÇÕES DE GIRARD Matemática Polinômios CAPÍTULO 04 RELAÇÕES DE GIRARD 1 INTRODUÇÃO Aprendemos, até agora, a resolver equações do primeiro e do segundo grau. Nossa meta, agora, é encontrar maneiras de resolver equações

Leia mais

Expansões AULA ... META. Apresentar a expansão binomial e multinomial. OBJETIVOS. Ao final da aula o aluno deverá ser capaz de:

Expansões AULA ... META. Apresentar a expansão binomial e multinomial. OBJETIVOS. Ao final da aula o aluno deverá ser capaz de: Expansões META Apresentar a expansão binomial e multinomial. OBJETIVOS Ao final da aula o aluno deverá ser capaz de: Identificar e utilizar algumas propriedades dos coeficientes binomiais; Expandir produto

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO ÁLGEBRA LINEAR

RACIOCÍNIO LÓGICO ÁLGEBRA LINEAR RACIOCÍNIO LÓGICO AULA 11 ÁLGEBRA LINEAR I - POLINÔMIOS POLINÔMIOS E EQUAÇÕES ALGÉBRICAS 1 Definição Seja C o conjunto dos números complexos ( números da forma a + bi, onde a e b são números reais e i

Leia mais

Estatística Aplicada. Árvore de Decisão. Prof. Carlos Alberto Stechhahn PARTE II. Administração. p(a/b) = n(a B)/ n(b)

Estatística Aplicada. Árvore de Decisão. Prof. Carlos Alberto Stechhahn PARTE II. Administração. p(a/b) = n(a B)/ n(b) Estatística Aplicada Administração p(a/b) = n(a B)/ n(b) PARTE II Árvore de Decisão Prof. Carlos Alberto Stechhahn 2014 1. Probabilidade Condicional - Aplicações Considere que desejamos calcular a probabilidade

Leia mais

NÚMEROS COMPLEXOS

NÚMEROS COMPLEXOS NÚMEROS COMPLEXOS - 016 1. (EFOMM 016) O número complexo, z z (cos θ i sen θ), sendo i a unidade imaginária e 0 θ π, que satisfaz a inequação z i e que possui o menor argumento θ, é a) b) c) d) 5 5 z i

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS DA NATUREZA CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS DA NATUREZA CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS DA NATUREZA CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO (Aprovados em Conselho Pedagógico de 27 de outubro de 2015) AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE CÓD. 152 870 No caso específico

Leia mais

PROVA RESOLVIDA TJ/SP RACIOCÍNIO LÓGICO. Professor Guilherme Neves.

PROVA RESOLVIDA TJ/SP RACIOCÍNIO LÓGICO. Professor Guilherme Neves. TJ/SP - 2017 RACIOCÍNIO LÓGICO Professor Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br www.pontodosconcursos.com.br Professor Guilherme Neves 1 91. Uma negação lógica para a afirmação João é rico, ou Maria

Leia mais

Estatística Aplicada. Prof. Carlos Alberto Stechhahn PARTE I ESPAÇO AMOSTRAL - EVENTOS PROBABILIDADE PROBABILIDADE CONDICIONAL.

Estatística Aplicada. Prof. Carlos Alberto Stechhahn PARTE I ESPAÇO AMOSTRAL - EVENTOS PROBABILIDADE PROBABILIDADE CONDICIONAL. Estatística Aplicada Administração p(a) = n(a) / n(u) PARTE I ESPAÇO AMOSTRAL - EVENTOS PROBABILIDADE PROBABILIDADE CONDICIONAL Prof. Carlos Alberto Stechhahn 2014 1. Noções de Probabilidade Chama-se experimento

Leia mais

1 Definição Clássica de Probabilidade

1 Definição Clássica de Probabilidade Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar - Campus Pombal Disciplina: Estatística Básica - 2013 Aula 4 Professor: Carlos Sérgio UNIDADE 2 - Probabilidade: Definições (Notas de aula) 1 Definição Clássica

Leia mais

VERSÃO RESPOSTAS PROVA DE MÉTODOS QUANTITATIVOS

VERSÃO RESPOSTAS PROVA DE MÉTODOS QUANTITATIVOS UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DE RIBEIRÃO PRETO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES PROCESSO SELETIVO MESTRADO - TURMA 2012 PROVA

Leia mais

CAPÍTULO 5: VARIÁVEIS ALEATÓRIAS BIDIMENSIONAIS Todas as coisas aparecem e desaparecem por causa da concorrência de causas e condições. Nada nunca existe inteiramente só, tudo está em relação com todo

Leia mais