FCSSITI: UM INSTRUMENTO PARA IDENTIFICAÇÃO DOS FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO EM SERVIÇO DE INFRA-ESTRUTURA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FCSSITI: UM INSTRUMENTO PARA IDENTIFICAÇÃO DOS FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO EM SERVIÇO DE INFRA-ESTRUTURA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO"

Transcrição

1 FCSSITI: UM INSTRUMENTO PARA IDENTIFICAÇÃO DOS FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO EM SERVIÇO DE INFRA-ESTRUTURA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NILO ROBERTO CORRÊA MANHÃES UNIVERSIDADE ESTADUAL NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO UENF CAMPOS DOS GOYTACAZES - RJ MARÇO 2007

2 FICHA CATALOGRÁFICA Preparada pela Biblioteca do CCT / UENF 23/2007 Manhães, Nilo Roberto Corrêa FCSSITI: um instrumento para identificação dos fatores críticos de sucesso em serviço de infra-estrutura de tecnologia da informação / Nilo Roberto Corrêa Manhães. Campos dos Goytacazes, xiv, 84 f. : il. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) -- Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Centro de Ciência e Tecnologia. Laboratório de Engenharia de Produção. Campos dos Goytacazes, Orientador: Clevi Elena Rapkiewicz. Co-orientador: José Antonio Moreira Xexeo Área de concentração: Gerência de produção. Bibliografia: f Fatores críticos de sucesso 2. Gestão de tecnologia da informação 3. Qualidade de serviços l. Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Centro de Ciência e Tecnologia. Laboratório de Engenharia de Produção II. Título CDD

3 FCSSITI: UM INSTRUMENTO PARA IDENTIFICAÇÃO DOS FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO EM SERVIÇO DE INFRA-ESTRUTURA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NILO ROBERTO CORRÊA MANHÃES Dissertação apresentada ao Centro de Ciência e Tecnologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense, como parte das exigências para obtenção do título de Mestre em Engenharia de Produção. Orientadora: Profª. Clevi Elena Rapkiewicz, D. Sc. Co-orientador: Prof. José Antonio Moreira Xexeo, D. Sc. CAMPOS DOS GOYTACAZES RJ MARÇO 2007 i

4 FCSSITI: UM INSTRUMENTO PARA IDENTIFICAÇÃO DOS FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO EM SERVIÇO DE INFRA-ESTRUTURA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NILO ROBERTO CORRÊA MANHÃES Dissertação apresentada ao Centro de Ciência e Tecnologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense, como parte das exigências para obtenção do título de Mestre em Engenharia de Produção. Aprovada em 2 de março de 2007 Banca Examinadora: ii

5 Dedico esta pesquisa ao meu pai Nilo (em memória), pelo seu exemplo de determinação e dedicação ao trabalho, a minha mãe Risete pela sua visão de que através da educação se conquista o sucesso e aos meus irmãos Newton Carlos e Ana Carolina pela partilha e amizade durante estes anos. iii

6 Às vezes, Deus me envia instantes de paz; nestes instantes, amo e sinto que sou amado, foi num desses momentos que compus para mim mesmo um credo, onde tudo é claro e sagrado. Esse credo é muito simples. Ei-lo: Creio que não existe nada de mais belo, de mais profundo, de mais simpático, de mais viril e de mais perfeito do que o Cristo; e eu o digo a mim mesmo, com amor cioso, que não existe e não pode existir. Mais do que isso: se alguém me provar que o Cristo está fora da verdade e que esta não se acha nele, prefiro ficar com Cristo a ficar com a verdade. Fiodor Dostoievski iv

7 Agradecimentos Aos meus filhos Estevão, Nina, Clara e Alice e minha mulher Abigail pelo suporte familiar e compreensão pelos vários projetos familiares adiados; A PETROBRAS pelo investimento em minha formação profissional e viabilização desta pesquisa; Aos meus colegas de trabalho da PETROBRAS pelo apoio na realização desta pesquisa; Ao professor André Luis Policani Freitas pela cordialidade e pelos conhecimentos de qualidade e estatística passados; A professora Clevi Elena Rapkiewicz e o professor José Antonio Moreira Xexeo pela paciência, compreensão e ensinamentos passados durante a orientação desta pesquisa; Ao professor Rogério Atem de Carvalho pela prontidão e disponibilidade para participar da banca examinadora; Aos demais professores e técnicos da UENF pela acolhida, simpatia e colaboração durante o curso de mestrado; Aos meus colegas de turma pelo apoio nos trabalhos de aula e troca de conhecimento. v

8 SUMÁRIO RESUMO...viii ABSTRACT... ix LISTA DE EQUAÇÕES...x LISTA DE FIGURAS... xi LISTA DE GRÁFICOS... xii LISTA DE SIGLAS E ABREVIATURAS...xiii LISTA DE TABELAS... xiv 1 - INTRODUÇÃO Importância da Tecnologia da Informação (TI) Importância de Serviços Desafio Definição de cliente, fornecedor e profissional de TI Objetivo Estrutura GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Definição de TI e seus elementos integrantes Serviço de TI Modelos de gestão de serviço de TI Modelo de gestão de serviço de TI - ITIL Norma de gestão de TI - BS Modelo de gestão de TI - COBIT Considerações sobre gestão de TI Requisitos de gestão de TI QUALIDADE DE SERVIÇOS Definição de Serviços Modelos de qualidade de serviços Modelo de qualidade de serviços percebida Modelo de qualidade de serviços - SERVQUAL Modelo de qualidade de serviços - SERVPERF Considerações sobre qualidade de serviços Requisitos de qualidade de serviços INSTRUMENTO FCSSITI A Construção do FCSSITI...37 vi

9 4.2. As etapas para aplicação do FCSSITI Definição da amostra mínima e dos extratos para pesquisa Aplicação exploratória da pesquisa Aplicação final da pesquisa Validação estatística da pesquisa A obtenção dos FCS VALIDAÇÃO DO FCSSITI: UM ESTUDO DE CASO NA PETROBRAS As etapas para aplicação do FCSSITI Definição da amostra mínima e dos extratos para pesquisa Aplicação exploratória da pesquisa Aplicação final da pesquisa Validação estatística da pesquisa A obtenção dos FCS Considerações sobre o estudo de caso CONSIDERAÇÕES FINAIS...66 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...69 BIBLIOGRAFIA...74 ANEXOS...77 Anexo A - Convite para pesquisa definitiva sobre importância...77 Anexo B - Convite para pesquisa definitiva sobre satisfação...78 Anexo C - Perguntas sobre importância dos requisitos do FCSSITI...79 Anexo D - Perguntas sobre satisfação dos requisitos do FCSSITI...80 Anexo E - Tela inicial da pesquisa de satisfação...81 Anexo F - Avaliações da satisfação da atividade Fim...82 vii

10 RESUMO FCSSITI: UM INSTRUMENTO PARA IDENTIFICAÇÃO DOS FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO EM SERVIÇO DE INFRA-ESTRUTURA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Nilo Roberto Corrêa Manhães Março de 2007 Orientadora: Profª. Clevi Elena Rapkiewicz, D.Sc. - UENF Co-orientador: Prof. José Antonio Moreira Xexeo, D,Sc. IME RJ Vivemos na Sociedade da Informação, caracterizada pela nossa intensa exposição à informação. Portanto, a Tecnologia da Informação, conjunto de tecnologias que apóiam a coleta, tratamento, armazenamento, transmissão e utilização da informação, precisa ter seus processos de gestão analisados. Os Serviços de Tecnologia da Informação afetam a vida das pessoas, a economia, os empregos e as organizações. Deste modo, é necessário melhorar sua gestão e sua qualidade. É necessário, entre outras atividades, controlar os recursos tecnológicos, medir o desempenho, identificar necessidades de melhoria e, principalmente, priorizar, com competência, onde investir recursos cada vez mais reduzidos, como tempo, dinheiro, equipamentos e pessoal. É necessário um instrumento para priorizar esses Fatores Críticos de Sucesso - áreas críticas da organização que obtendo resultado satisfatório, garantem o sucesso do desempenho competitivo e o alcance das metas. Foi infrutífera a pesquisa na literatura sobre um instrumento que identificasse FCS com a característica de contemplar ao mesmo tempo as premissas: ouvir os clientes, ser focado em gestão de serviço de TI e ser completo em requisitos para melhoria da gestão e qualidade de serviço de TI. Decidiu-se, então, desenvolver um instrumento com tais premissas: o FCSSITI. Ao aplicar o FCSSITI a organização pode se beneficiar das boas práticas dos modelos de gestão de serviço de TI e dos modelos de qualidade de serviços PALAVRAS-CHAVE: Fatores Críticos de Sucesso; Gestão de Tecnologia da Informação; Qualidade de Serviços. viii

11 ABSTRACT FCSSITI: AN INSTRUMENT FOR IDENTIFICATION OF CRITICAL SUCCESS FACTORS IN INFRASTRUCTURE OF INFORMATION TECHNOLOGY SERVICES Nilo Roberto Corrêa Manhães March of 2007 Advisor: Profª. Clevi Elena Rapkiewicz, D.Sc. - UENF Co-advisor: Prof. José Antonio Moreira Xexeo, D,Sc. IME RJ We lived in the Information Society, characterized by our intense exhibition to information. Therefore, the Information technology, technologies group that support the collection, treatment, storage, transmission and information use, needs to have their management processes analyzed. The Information technology Services affect the people life, the economy, the jobs and the organizations. This way, it is necessary to improve your management and quality. It is necessary, among other activities, to control the technological resources, to measure performance, to identify improvement needs and, mainly, to prioritize, with competence, where to invest resources more and more reduced, as time, money, equipments and personal. It is necessary an instrument to prioritize those Critical Success Factors - critical areas of organization that obtaining satisfactory result, ensure successful competitive performance and the goals reach. It was fruitless the research in literature on an instrument that identified CSF with characteristic of contemplating the premises at the same time: to hear the customers, to be focused in IT service management and to be complete in requirements for improvement of IT service management and quality. It was decided, then, to develop an instrument with such premises: FCSSITI. When applying FCSSITI the organization it can benefit of good practices IT service management and services quality models. KEY WORDS: Critical Success Factors; Information Technology Management; Services Quality. ix

12 LISTA DE EQUAÇÕES Equação 1: Cálculo da amostra mínima necessária...43 Equação 2: Cálculo do coeficiente alfa...46 x

13 LISTA DE FIGURAS Figura 1: Convergência da TIC...2 Figura 2: Modelo de posicionamento estratégico 5 forças...3 Figura 3: Elementos da TI...8 Figura 4: Modelo de gestão de infra-estrutura de TI ITIL...16 Figura 5: Norma de gestão de TI - BS Figura 6: Modelo de gestão de TI COBIT...23 Figura 7: Modelo de qualidade de serviços percebida...28 Figura 8: Modelo de GAP...30 Figura 9: Modelo de qualidade de serviços - SERVPERF...33 Figura 10: Aplicação do FCSSITI...42 Figura 11: Quadrante de decisão...48 Figura 12: Exemplo de quadrante com escala de 1 a Figura 13: Organograma da PETROBRAS...50 xi

14 LISTA DE GRÁFICOS Gráfico 1: FCS na visão dos clientes da atividade Fim...58 Gráfico 2: FCS na visão dos clientes da atividade Meio...60 Gráfico 3: FCS na visão dos clientes da função Gerencial...62 Gráfico 4: FCS na visão dos clientes da função Técnica...64 xii

15 LISTA DE SIGLAS E ABREVIATURAS BSI - Instituto Britânico de Normas CNAE - Classificação Nacional de Atividades Econômicas COBIT - Control Objectives for Information and related Technology FCS - Fatores Críticos de Sucesso FCSSITI - FCS em Serviços de Infra-estrutura de TI ISACA - Information Systems Audit and Control Association ISO - International Organization for Standardization ITIL - Information Technology Infrastructure Library ITSMF - IT Service Management Forum MAXIMP - Valor máximo da importância total de todos MIR MAXSAS - Valor máximo da satisfação total de todos os MSR MINIMP - Valor mínimo da importância total de todos os MIR MINSAS - Valor mínimo da satisfação de todos os MSR MIR - Média da importância de cada requisito MIT - Média da importância total de todos MIR MSR - Média da satisfação de cada requisito MST - Média da satisfação total de todos MSR PIB - Produto Interno Bruto SAC - Sistema de Apoio ao Consumidor TI - Tecnologia da Informação WEB - World Wide Web xiii

16 LISTA DE TABELAS Tabela 1: Dimensões e processos de gestão de serviços de TI...24 Tabela 2: Dimensões e requisitos de qualidade de serviços...35 Tabela 3: Requisitos do FCSSITI...40 Tabela 4: Exemplo de cálculo da amostra mínima...44 Tabela 5: Classificação da confiabilidade a partir do coeficiente α...47 Tabela 6: Amostra mínima necessária...52 Tabela 7: Quantidade de convites...54 Tabela 8: Amostra coletada por visão, extrato e questionário...54 Tabela 9: Índice de respostas dos requisitos...55 Tabela 10: Confiabilidade do questionário...55 Tabela 11: Média das avaliações dos requisitos da atividade Fim...57 Tabela 12: Média das avaliações dos requisitos da atividade Meio...59 Tabela 13: Média das avaliações dos requisitos da função Gerencial...61 Tabela 14: Média das avaliações dos requisitos da função Técnica...63 xiv

17 1 1 - INTRODUÇÃO Ao movimentar uma conta, verificar multas de trânsito, comprar discos, trocar mensagens com o outro lado do planeta, realizamos atividades sem perceber que estamos vivendo na sociedade da informação. Takahashi (2000). Esta Sociedade da Informação segundo Castells (1999) é caracterizada por vários aspectos: a informação é a matéria prima para todas as atividades; as novas tecnologias penetram em todos os processos de nossa existência; os processos e as organizações podem se estruturar numa configuração topológica de redes e de forma flexível e a convergência de tecnologias tais como: microeletrônica, telecomunicação, optoeletrônica e computadores. Albagli (1999), define sociedade da informação como a configuração de um padrão sócio-técnico-econômico em que as atividades humanas estão baseadas e organizadas em torno das atividades de geração, recuperação e uso de informações e conhecimentos. Caracterizando também esta sociedade da informação, Lévy (1999) usa o termo Ciberespaço ou rede como o novo meio de comunicação que surge da interconexão mundial dos computadores, composta de infra-estrutura material da comunicação digital, informações e seres humanos que navegam e alimentam esse universo. As tecnologias convergentes são detalhadas por Albagli (1999) e Takahashi (2000) e apresentadas na Figura 1 como tecnologias de comunicação (transmissão de dados, voz e imagens por redes a cabo, satélite e radiodifusão), de computação (hardware e software), de conteúdos (livros, filmes, pinturas, fotografias, música, etc). Esta integração só é possível pelo processamento de informações em forma digital. Os impactos desta Sociedade da Informação são destacados por Albagli (1999) pela necessidade de novas normas que ordenem os processos de geração, acesso, fluxo, disseminação e uso de informações e conhecimentos, bem como: o comércio eletrônico, a privacidade e ética na internet, a ampliação e reformulação das garantias de direitos de propriedade intelectual e novas regulamentações no campo das telecomunicações.

18 2 Figura 1: Convergência da TIC Nesta sociedade da informação, caracterizada pela intensa utilização da informação em todas as atividades humanas e organizacionais, as tecnologias convergentes que suportam esta informação são importantes e precisam ser pesquisadas Importância da Tecnologia da Informação (TI) A Tecnologia da Informação pode possibilitar vantagens às organizações como: relacionar-se com seus clientes e fornecedores em tempo real; reduzir o tempo de processamento de enormes volumes de informação; mudar a forma da produção e da competição; integrar as funções hierárquicas; dar origem a novos negócios; conquistar e manter clientes (IVES e LEARMONTH, 1984; PORTER e MILLAR, 1985; HENDERSON e VENKATRAMAN, 1993; TÉBOUL, 1999; KAPLAN e NORTON, 2000 e PORTER, 2004). Para possibilitar vantagens competitivas para a organização cliente, o fornecedor de TI tem que ter uma atuação estratégica nas cinco forças competitivas (PORTER, 2004) conforme Figura 2 e detalhadas a seguir: Na Rivalidade entre os atuais concorrentes no setor, a TI pode possibilitar ao seu cliente otimizar os custos e processos para ser mais competitivo, utilizando como exemplo: Sistemas de gestão integrada; Na Ameaça de entrada de novos concorrentes no setor, a TI pode disponibilizar Sistema de Gerenciamento de Relacionamento, para

19 3 intensificar a comunicação e intimidade com os clientes e conseqüentemente criar barreira para mudança para novos concorrentes; Na Ameaça de entrada de novos bens ou serviços substitutos, a TI pode possibilitar ao seu cliente, melhorar o desempenho e criar diferencial para os atuais bens e serviços, utilizando como exemplo: Sistemas de gestão do conhecimento; No Poder de negociação dos fornecedores, a TI pode possibilitar ao seu cliente, identificar fornecedores alternativos, evitando possíveis subidas de preço dos insumos, utilizando como exemplo: Sistemas de busca; No Poder de negociação dos clientes, a TI pode construir Portais na Internet para seu cliente, com informações dos bens e serviços que comercializa, aumentando a comodidade para os clientes finais. Figura 2: Modelo de posicionamento estratégico 5 forças

20 Importância de Serviços Segundo editorial da revista B2B Magazine de maio de 2006, o mercado de Tecnologia da Informação movimentou no mundo em 2006 US$ 1,08 trilhão, sendo que 40,8% em serviços, 20,5% em produção de software e 38,7% em produção de hardware. Esses números destacam a importância do serviço de TI para a economia. O site IPIB (2006), destaca que uma tendência constante no desenvolvimento das nações é a evolução do percentual do setor Serviços no Produto Interno Bruto (PIB). No Brasil, a participação do setor serviços no (PIB) foi de 44% em 1900, passando para 50% nos anos 30 e 40 e atingindo 61% na última década do século. O mesmo site apresenta a participação do setor serviços no valor adicionado ao PIB (contribuição ao PIB pelas diversas atividades econômicas, resultado da diferença entre o valor de produção e o consumo intermediário absorvido por essas atividades),que em 2005 foi de 57%. Portanto, o setor Serviços contribui com a maior parcela para o PIB, maior que os demais setores somados. A importância do setor serviços é confirmada ainda pelo site do Ministério do Trabalho e Emprego (ANUARIORAIS, 2006), indicando que a participação da quantidade de postos de trabalhos em 2004 no setor serviços representou 31,52%, administração pública 22,61%, indústria de transformação 18,87%, comércio 17,79%, agropecuária 4,16%, construção civil 3,56%, outros 1,49%. Dessa forma, a participação do setor de serviços é maior que a dos demais setores. Devido à importância da Tecnologia da Informação, da Informação e de Serviços para a vida das pessoas, à economia, aos empregos e às organizações reforça-se a importância da pesquisa em um contexto de serviços de TI Desafio Devido o serviço de TI ser importante para as pessoas e para as organizações, é necessário melhorar a sua gestão e sua qualidade. Para melhorar a gestão e a qualidade, entre outras atividades, é necessário controlar os recursos tecnológicos, medir o desempenho, identificar necessidades de melhoria e, principalmente, priorizar onde investir recursos cada vez mais reduzidos, como por exemplo: tempo, dinheiro, equipamentos e pessoal com competência. Para priorizar esses Fatores Críticos de Sucesso (FCS), que segundo Rockart (1978) são áreas críticas da organização que, caso obtenham resultado satisfatório, garantem o

21 5 sucesso do desempenho competitivo e o alcance das metas, é necessário um instrumento. Após pesquisa na literatura por um instrumento que identificasse FCS, não foi encontrado um que contemplasse ao mesmo tempo as premissas: ouvir os clientes (parte principal na prestação de serviço), ser focado em gestão de serviço de TI (contexto) e ser completo em requisitos para melhoria da gestão e qualidade de serviço de TI. Decidiu-se, então, desenvolver e validar um instrumento com tais premissas Definição de cliente, fornecedor e profissional de TI Para o melhor entendimento desta dissertação utilizou-se a norma ISO9001:2000, que define: Cliente como organização ou pessoa que recebe o produto. Como exemplo: consumidor, cliente, usuário final, varejista, beneficiário e comprador. Nesta dissertação, considerou-se Cliente as pessoas que recebem o serviço de TI, sejam elas internas ou externas à organização; Fornecedor como uma organização ou pessoa que fornece o produto. Como exemplo: produtor, distribuidor, varejista ou comerciante de um produto ou prestador de um serviço ou informação. Nesta dissertação, considerou-se Fornecedor de TI a organização que presta o serviço de TI Profissional de TI as pessoas que trabalham no fornecedor de TI Objetivo O objetivo desta dissertação é fornecer um instrumento para identificação dos Fatores Críticos de Sucesso (FCS) em Serviço de Infra-estrutura de Tecnologia da Informação (TI), derivado dos requisitos de Gestão de Serviço de TI e Qualidade de Serviços Estrutura Esta dissertação encontra-se estruturada em cinco capítulos, além do capítulo introdutório e dos 6 anexos, conforme detalhado a seguir. Nos capítulos 2 e 3 são descritas as pesquisas na literatura, mais especificamente nos modelos de gestão de serviço de TI e de qualidade de Serviços, visando identificar requisitos para compor o instrumento a ser criado. Nesta pesquisa, aprofundou-se nas definições e elementos integrantes de TI e

22 6 Serviços. No capítulo 4 é descrita a criação do FCSSITI, instrumento para identificação de FCS em serviço de infra-estrutura de TI e o roteiro para sua aplicação, como: definição da amostra e dos extratos, aplicação exploratória, aplicação definitiva, validação estatística do questionário e obtenção dos FCS. No capítulo 5 é descrita a validação do FCSSITI, através do estudo de caso na PETROBRAS, detalha a definição, o cálculo da amostra mínima e a definição dos extratos, a aplicação exploratória e definitiva, a validação estatística e a análise dos dados coletados com a identificação dos FCS, concluindo com as considerações gerais sobre o estudo de caso. No capítulo 6 são detalhadas as contribuições, as dificuldades encontradas e as sugestões para trabalhos futuros. Os anexos A e B contém os modelos de cartas enviadas por , que convidam aos clientes a responderem, respectivamente, a pesquisa exploratória e a pesquisa definitiva de importância e satisfação; os anexos C e D contém o questionário com as perguntas em que os clientes avaliam a importância e a satisfação em relação aos requisitos de satisfação dos clientes com o serviço de infra-estrutura de TI, identificação do extrato do cliente e comentário sobre o questionário; no anexo E apresenta-se a tela do sistema de coleta dos dados da pesquisa de satisfação; no anexo F é exposto como exemplo, as respostas individuais de satisfação da atividade fim.

23 7 2 - GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Neste capítulo é descrita a pesquisa na literatura sobre TI, visando encontrar requisitos nos modelos de gestão de serviço de TI para compor o novo instrumento para identificação dos FCS de serviço de Infra-estrutura de TI. Durante a pesquisa sobre TI, aprofundou-se na sua definição e nos seus elementos, como também nos seus serviços Definição de TI e seus elementos integrantes Nesta sociedade da informação, caracterizada pelo uso intenso da informação e flexibilidade dos processos e das organizações, Porter e Millar (1985) também destacam as rápidas transformações e o processamento de grande quantidade de informações pelas organizações. Como a informação é importante, pesquisou-se sua definição, Shannon e Weaver (1975), apud Epstein (1986) na Teoria Matemática da Comunicação definiu informação como, a medida do grau da incerteza. A incerteza é equivalente à quantidade de respostas possíveis, que é reduzida na medida que se obtém respostas aos questionamentos. McGee e Prusak (1994) definem informação como: dados coletados, organizados, ordenados, aos quais são atribuídos significados e contexto. Para que os dados se tornem úteis, como informação para a pessoa encarregada do processo decisório, é preciso que estes dados sejam apresentados de tal forma que, a pessoa possa relacioná-los e atuar sobre eles. Tecnologia da Informação é aquela que suporta a informação. Para Huber (1990) TI representa um conjunto de dispositivos que transmitem, manipulam, analisam ou usam informações; que possuem o computador digital como uma ferramenta complementar ao processamento de informações e que são necessários tanto nas tarefas de comunicação, quanto nas de apoio à decisão dos clientes. Esta definição é limitada, pois é focado somente nos equipamentos de informática, principalmente o computador. Rezende e Abreu (2000) definem TI como recursos tecnológicos e computacionais para geração e uso da informação. Já Turban, Rainer e Potter (2003) definem como um conjunto dos componentes tecnológicos individuais, normalmente organizados em sistemas de informação baseados em computador.

24 8 Figura 3: Elementos da TI Consolidando as definições de Tecnologia da Informação e Convergências Tecnológicas, definiu-se TI como um conjunto de tecnologias baseadas na computação e na comunicação para coletar, tratar, armazenar, transmitir e usar a informação. A TI é baseada nas tecnologias, conforme mostrado na Figura 3, para coletar (periféricos de entrada), tratar (processador), armazenar (memória), transmitir (tecnologias de comunicação) e usar (periféricos de saída) a informação; tudo isto gerenciado pelos softwares. Estas tecnologias são detalhadas segundo Turban, Rainer e Potter (2003) e Laudon e Laudon (2001):

25 9 Periféricos de Entrada - Equipamentos nos quais os clientes inserem dados ou informações, tais como: teclado, mouse, scanner, caneta eletrônica, joystick, microfone, etc; Computador - Equipamento composto basicamente por uma unidade central de processamento (processador) e área de armazenamento (memória), que tem como objetivo tratar os dados ou informações; Periféricos de Saída - Equipamentos nos quais os clientes utilizam os dados ou informações processados, tais como, monitor, alto-falantes, impressora, etc; Comunicação - Sistema para coleta, processamento e distribuição eletrônica de dados ou informações entre hardwares, composto de canais pelos quais dados ou voz são transmitidos, de equipamentos moduladores, multiplexadores, controladores e concentradores que suportam a transmissão e a recepção dos dados e de softwares que gerenciam esta comunicação; Softwares - Instruções detalhadas e pré-programadas através de linguagem de programação com a finalidade de gerenciar o computador, seus periféricos e a comunicação (ex.: sistemas operacionais e utilitários de suporte) e processar instruções elaboradas pelo cliente, visando resolver problemas e desenvolver atividades específicas (ex.: aplicativos de aquisição de material, de controle de estoque, etc) Serviço de TI Como a pesquisa está relacionada a uma parte da TI que é serviço de infraestrutura de TI, baseou-se na Classificação Nacional de Atividades Econômicas, CNAE, 2006, seção k - atividades imobiliárias, aluguéis e serviços prestados às empresas; divisão 72 - atividades de informática e serviços relacionados; nas seguintes classes: Consultoria em hardware (7210-9) - A consultoria ou assessoria em tipos e configurações de hardware (equipamentos de informática), assim como nos softwares correspondentes e suas aplicações; a análise das necessidades e problemas dos usuários e assessoria quanto a possíveis soluções sobre questões de hardware; o desenvolvimento de projetos para instalações de redes;

26 10 Desenvolvimento e edição de softwares prontos para uso (7221-4) e desenvolvimento de software sob encomenda e outras consultorias em software (7229-0) - As atividades de consultoria relacionadas com o desenvolvimento, produção, edição e fornecimento de documentação de software (programas de informática) pronta para uso e/ou comercialização (software de prateleira) e de software desenvolvido sob encomenda do cliente; o desenho de páginas para a internet (web design); Processamento de dados (7230-3) - Os tratamentos de dados fornecidos pelo cliente, assim como o processamento completo; os serviços de entrada de dados; o escaneamento de documentos e a leitura ótica; outros serviços especializados de tratamento de dados; a gestão e operação de equipamentos de processamento de dados pertencentes a terceiros; o uso compartilhado de instalações informáticas (computadores e software); os serviços de hospedagem de páginas da internet (web hosting); Atividades de banco de dados e distribuição on-line de conteúdo eletrônico (7240-0) - A criação de bancos de dados - reunião de dados procedentes de uma ou mais fontes; o armazenamento de dados; o acesso de clientes ou do público em geral a bancos de dados organizados para consulta ou exploração através de servidores; a edição on-line de bancos de dados; a edição on-line de cadastros e malas diretas; outras edições on-line, inclusive livros eletrônicos. As atividades de distribuição on-line, nesta classe, referem-se a unidades ligadas exclusivamente à distribuição de conteúdo online, e não a unidades onde a edição on-line é feita adicionalmente às formas tradicionais de edição; os portais de busca da internet; as páginas (site) de busca, de jogos e de entretenimentos na internet; Manutenção e instalação de máquinas de escritório e de informática (7250-8) - A manutenção e reparação de computadores e seus equipamentos periféricos; máquinas de escrever, manuais e elétricas; máquinas de fotocópia; máquinas de calcular eletrônicas, manuais ou de mesa; caixas registradoras; equipamentos emissores de cupom fiscal; Outras atividades de informática não especificadas anteriormente (7290-7) - A recuperação de panes informáticas; o serviço de instalação de software (programas de informática); outras atividades de informática, não especificadas anteriormente.

27 11 Além da delimitação da pesquisa ao CNAE, 2006, na divisão 72 - atividades de informática e serviços relacionados, foram eliminadas, classes tais como: Edição on-line combinada com a edição tradicional (22.10); Assessoria associada à produção e venda de computadores e conexos (30.20); Instalação de computadores e de equipamentos de informática associada à fabricação (30.21); Venda de computadores e conexos (51.65 e 52.45); Serviço de transmissão de dados (64.20); Aluguel de computadores ou periféricos (71.33); Treinamento (80.90); Acesso computadorizado realizado em bibliotecas e arquivos (92.51). Reduzindo ainda mais o escopo da pesquisa baseado no ITIL, 2006 modelo que padroniza as práticas de gestão para serviço de infra-estrutura de TI. Neste caso, as atividades classificadas como serviço de infra-estrutura de TI resultou em: Consultoria em hardware (CNAE ); Processamento de dados (CNAE ); Manutenção, reparação e instalação de máquinas de escritório e de informática (CNAE ); Recuperação de panes informáticas; instalação de software (CNAE ) Modelos de gestão de serviço de TI Devido à importância da TI na sociedade da informação e principalmente na gestão das organizações, necessitou-se pesquisar na literatura os modelos de Gestão de Serviço de TI que permitem ao fornecedor de TI e ao cliente, terem alinhado seus projetos e suas estratégias e conseqüentemente, a TI agregando valor à organização cliente. Identificaram-se os modelos de gestão de serviço de infra-estrutura de TI - ITIL, a norma BS15000 que tem relacionamento direto com o ITIL e permite a certificação oficial dos processos do fornecedor de TI e também encontrou-se o modelo de governança de TI COBIT, que tem uma visão mais estratégica de gestão de TI.

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com 1 Information Technology Infrastructure Library 2 O que é o? Information Technology Infrastructure Library é uma biblioteca composta por sete livros

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Cenário de TI nas organizações Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

CobiT. MBA em Sistemas de Informação. Conteúdo. 1. Sumário Executivo. 2. Estrutura. 3. Objetivos de Controle. 4. Diretrizes de Gerenciamento

CobiT. MBA em Sistemas de Informação. Conteúdo. 1. Sumário Executivo. 2. Estrutura. 3. Objetivos de Controle. 4. Diretrizes de Gerenciamento MBA em Sistemas de Informação CobiT Conteúdo 1. Sumário Executivo 2. Estrutura 3. Objetivos de Controle 4. Diretrizes de Gerenciamento 5. Modelo de Maturidade 6. Guia de Certificação de TI 7. Implementação

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Glossário Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart.

Glossário Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart. Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart. Versão 1.6 15/08/2013 Visão Resumida Data Criação 15/08/2013 Versão Documento 1.6 Projeto Responsáveis

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TIC. ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3

Gerenciamento de Serviços de TIC. ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3 Gerenciamento de Serviços de TIC ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3 Agenda O que é serviço de TIC? O que é Qualidade de Serviços de TIC? O que é Gerenciamento de Serviços de TIC? ISO IEC/20.000-2005 ITIL versão

Leia mais

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração.

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração. Cobit e ITIL GOVERNANÇA, GP - RISCO, GP PROJETOS - PMP, SEGURANÇA DAIANA BUENO OUTUBRO 20, 2010 AT 8:00 3.496 visualizações Atualmente, as empresas estão com seus processos internos cada vez mais dependentes

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Código de prática para a gestão da segurança da informação

Código de prática para a gestão da segurança da informação Código de prática para a gestão da segurança da informação Edição e Produção: Fabiano Rabaneda Advogado, professor da Universidade Federal do Mato Grosso. Especializando em Direito Eletrônico e Tecnologia

Leia mais

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com Conceito Com base nas definições podemos concluir que: Governança de de TI TI busca o compartilhamento de de decisões de de TI TI com os os demais dirigentes

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações CobIT Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações Eduardo Mayer Fagundes Copyright(c)2008 por Eduardo Mayer Fagundes 1 Agenda 1. Princípio de Gestão Empresarial

Leia mais

A Biblioteca: Gerenciamento de Serviços de TI. Instrutor : Cláudio Magalhães E-mail: cacmagalhaes@io2.com.br

A Biblioteca: Gerenciamento de Serviços de TI. Instrutor : Cláudio Magalhães E-mail: cacmagalhaes@io2.com.br A Biblioteca: Gerenciamento de Serviços de TI Instrutor : Cláudio Magalhães E-mail: cacmagalhaes@io2.com.br 2 A Biblioteca ITIL: Information Technology Infrastructure Library v2 Fornece um conjunto amplo,

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa Aécio Costa A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Information Technology Infrastructure Library ou Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação A TI de antes (ou simplesmente informática ),

Leia mais

efagundes com GOVERNANÇA DE TIC Eduardo Mayer Fagundes Aula 3/4

efagundes com GOVERNANÇA DE TIC Eduardo Mayer Fagundes Aula 3/4 GOVERNANÇA DE TIC Eduardo Mayer Fagundes Aula 3/4 1 CobIT Modelo abrangente aplicável para a auditoria e controle de processo de TI, desde o planejamento da tecnologia até a monitoração e auditoria de

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO NBR ISO/IEC 27002: 2005 (antiga NBR ISO/IEC 17799) NBR ISO/IEC 27002:2005 (Antiga NBR ISO/IEC 17799); 27002:2013. Metodologias e Melhores Práticas em SI CobiT; Prof. Me. Marcel

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES DESENHO DE SERVIÇO Este estágio do ciclo de vida tem como foco o desenho e a criação de serviços de TI cujo propósito será realizar a estratégia concebida anteriormente. Através do uso das práticas, processos

Leia mais

ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente;

ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente; ITIL ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente; ITIL Mas o que gerenciar? Gerenciamento de Serviço de TI. Infra-estrutura

Leia mais

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO GOVERNANÇA DE TI O QUE É GOVERNANÇA DE TI É um conjunto de estruturas e processos que visa garantir que a TI suporte e maximize adequadamente os objetivos e estratégias

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade III GOVERNANÇA DE TI Information Technology Infrastructure Library ITIL Criado pelo governo do Reino Unido, tem como objetivo a criação de um guia com as melhores práticas

Leia mais

PÁGINA 4 ITIL V.2 & ITIL V.3

PÁGINA 4 ITIL V.2 & ITIL V.3 PÁGINA 4 ITIL V.2 & ITIL V.3 Gerência de Níveis de Serviço Manter e aprimorar a qualidade dos serviços de TI Revisar continuamente os custos e os resultados dos serviços para garantir a sua adequação Processo

Leia mais

A relação da Governança de TI (COBIT), Gerenciamento de Serviços (ITIL) e Gerenciamento de Projetos (PMI)

A relação da Governança de TI (COBIT), Gerenciamento de Serviços (ITIL) e Gerenciamento de Projetos (PMI) A relação da Governança de TI (COBIT), Gerenciamento de Serviços (ITIL) e Gerenciamento de Projetos (PMI) Os principais modelos de melhores práticas em TI Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP, ITIL

Leia mais

Gerenciamento de Incidentes

Gerenciamento de Incidentes Gerenciamento de Incidentes Os usuários do negócio ou os usuários finais solicitam os serviços de Tecnologia da Informação para melhorar a eficiência dos seus próprios processos de negócio, de forma que

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS DE TI GERENCIAMENTO DE LIBERAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS DE TI GERENCIAMENTO DE LIBERAÇÃO 1 ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS DE TI GERENCIAMENTO DE LIBERAÇÃO 2 INTRODUÇÃO A cada dia que passa, cresce a pressão pela liberação para uso de novas tecnologias disponibilizadas pela área de TI, sob o argumento

Leia mais

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português 1 de 7 28/10/2012 16:47 SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português RESULTADO DO SIMULADO Total de questões: 40 Pontos: 0 Score: 0 % Tempo restante: 55:07 min Resultado: Você precisa

Leia mais

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor Gestão e Governança de TI Modelo de Governança em TI Prof. Marcel Santos Silva PMI (2013), a gestão de portfólio é: uma coleção de projetos e/ou programas e outros trabalhos que são agrupados para facilitar

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio?

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? A Tecnologia da Informação vem evoluindo constantemente, e as empresas seja qual for seu porte estão cada

Leia mais

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Adriano Olimpio Tonelli Redes & Cia 1. Introdução A crescente dependência entre os negócios das organizações e a TI e o conseqüente aumento

Leia mais

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Introdução Atualmente, é impossível imaginar uma empresa sem uma forte área de sistemas

Leia mais

Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI

Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI Gilberto Zorello (USP) gilberto.zorello@poli.usp.br Resumo Este artigo apresenta o Modelo de Alinhamento Estratégico

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União I Workshop de Governança de TI da Embrapa Estratégia utilizada para

Leia mais

Governança de TIC. CobiT 4.1

Governança de TIC. CobiT 4.1 Governança de TIC CobiT 4.1 Conceitos Governança: A expressão governar tem origem na expressão navegar... E o que quem navega faz? Ele faz um mapa, dá a direção, faz as regras de convivência. Tomáz de

Leia mais

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL A Filosofia do Gerenciamento de Serviços em TI Avanços tecnológicos; Negócios totalmente dependentes da TI; Qualidade, quantidade e a disponibilidade (infra-estrutura

Leia mais

GESTÃO DE T.I. COBIT. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. COBIT. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. COBIT José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com COBIT Control Objectives for Information and Related Technology Copyright 1996, 1998, 2000 Information Systems Audit and Control Foundation. Information

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

ITIL Overview. Gestão de Serviços de TI

ITIL Overview. Gestão de Serviços de TI ITIL Overview Gestão de Serviços de TI Sobre a ILUMNA Atuando na área Gerenciamento de Serviços em TI (ITSM) desde 1997, a ILUMNA presta serviços de Consultoria, Educação e Tecnologia, com o objetivo de

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

Administração de Ativos de TI. Prof. André Montevecchi

Administração de Ativos de TI. Prof. André Montevecchi Administração de Ativos de TI Prof. André Montevecchi Introdução a ITIL Em um mundo altamente competitivo, de mudanças constantes e inesperadas, é preciso ter flexibilidade e agilidade suficientes para

Leia mais

O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI

O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI Claudio Gottschalg Duque Professor Departamento de Ciência da Informação Universidade de Brasília (UnB) Brasil Mauricio Rocha Lyra Aluno

Leia mais

Por que utilizar o modelo ITIL

Por que utilizar o modelo ITIL Por que utilizar o modelo ITIL... O que não é definido não pode ser controlado... O que não é controlado não pode ser medido... O que não é medido não pode ser melhorado Empregado para definir, controlar,

Leia mais

ITIL. Conteúdo. 1. Introdução. 2. Suporte de Serviços. 3. Entrega de Serviços. 4. CobIT X ITIL. 5. Considerações Finais

ITIL. Conteúdo. 1. Introdução. 2. Suporte de Serviços. 3. Entrega de Serviços. 4. CobIT X ITIL. 5. Considerações Finais ITIL Conteúdo 1. Introdução 2. Suporte de Serviços 3. Entrega de Serviços 4. CobIT X ITIL 5. Considerações Finais Introdução Introdução Information Technology Infrastructure Library O ITIL foi desenvolvido,

Leia mais

Information Technology Infrastructure Library. Breno Torres Bruno Ferys Denio Brasileiro Pedro Araújo Pedro Lucena

Information Technology Infrastructure Library. Breno Torres Bruno Ferys Denio Brasileiro Pedro Araújo Pedro Lucena Information Technology Infrastructure Library Breno Torres Bruno Ferys Denio Brasileiro Pedro Araújo Pedro Lucena Roteiro Introdução O que é ITIL Vantagens e Benefícios Estrutura da ITIL Versões Níveis

Leia mais

Melhores Práticas em TI

Melhores Práticas em TI Melhores Práticas em TI Referências Implantando a Governança de TI - Da Estratégia à Gestão de Processos e Serviços - 2ª Edição Edição - AGUINALDO ARAGON FERNANDES, VLADIMIR FERRAZ DE ABREU. An Introductory

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

ITIL. Fundamentos do Gerenciamento de Serviços de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

ITIL. Fundamentos do Gerenciamento de Serviços de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br ITIL Fundamentos do Gerenciamento de Serviços de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Objetivo Prover uma visão geral sobre Gerenciamento de Serviços de TI: Conceito; Desafios; Estrutura; Benefícios;

Leia mais

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MECANISMOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O Ciclo da Governança de T.I. ALINHAMENTO

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

Gestão de Sistemas de Informação II Introdução ao COBIT

Gestão de Sistemas de Informação II Introdução ao COBIT Gestão de Sistemas de Informação II Introdução ao COBIT Professor Samuel Graeff prof.samuel@uniuv.edu.br COBIT O que e? COBIT significa Control Objectives for Information and related Technology - Objetivos

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br A expressão ISO 9000 (International Organization for Standardization) designa um grupo de normas técnicas que estabelecem

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

Contrato de Suporte End.: Telefones:

Contrato de Suporte End.: Telefones: Contrato de Suporte Contrato de Suporte Desafios das empresas no que se refere à infraestrutura de TI Possuir uma infraestrutura de TI que atenda as necessidades da empresa Obter disponibilidade dos recursos

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Disciplina: Administração de Suporte e Automação Gerenciamento de Suporte Professor: Fernando Zaidan Ago-2009 1 2 Contexto Área de TI lugar estratégico

Leia mais

Planejamento de sistemas de informação.

Planejamento de sistemas de informação. Planejamento de sistemas de informação. O planejamento de sistemas de informação e da tecnologia da informação é o processo de identificação das aplicações baseadas em computadores para apoiar a organização

Leia mais

ISO/IEC 20000:2005. Introdução da Norma ISO/IEC 20000 no Mercado Brasileiro Versão 1.1, 15.09.2006

ISO/IEC 20000:2005. Introdução da Norma ISO/IEC 20000 no Mercado Brasileiro Versão 1.1, 15.09.2006 ISO/IEC 20000:2005 Introdução da Norma ISO/IEC 20000 no Mercado Brasileiro Versão 1.1, 15.09.2006 André Jacobucci andre.jacobucci@ilumna.com +55 11 5087 8829 www.ilumna.com Objetivos desta Apresentação

Leia mais

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 1 de 20 Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 2 de 20 Título Manual da Qualidade Folha: 3 de 20 Índice 1. Apresentação...

Leia mais

ATO Nº 233/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 233/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 233/2013 Institui a Política de Gerenciamento de Serviços de Tecnologia da Informação (TI) no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

ITIL V3 (aula 6) AGENDA: A VERSÃO 3 ESTRATÉGIA DO SERVIÇO DESENHO DO SERVIÇO TRANSIÇÃO DO SERVIÇO OPERAÇÃO DO SERVIÇO MELHORIA CONTÍNUA

ITIL V3 (aula 6) AGENDA: A VERSÃO 3 ESTRATÉGIA DO SERVIÇO DESENHO DO SERVIÇO TRANSIÇÃO DO SERVIÇO OPERAÇÃO DO SERVIÇO MELHORIA CONTÍNUA ITIL V3 (aula 6) AGENDA: A VERSÃO 3 ESTRATÉGIA DO SERVIÇO DESENHO DO SERVIÇO TRANSIÇÃO DO SERVIÇO OPERAÇÃO DO SERVIÇO MELHORIA CONTÍNUA ITIL - Livros Estratégia de Serviços (Service Strategy): Esse livro

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1 Governança de TI ITIL v.2&3 parte 1 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL 1 1 ITIL Gerenciamento de Serviços 2 2 Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços 3 3 Gerenciamento de Serviços

Leia mais

Gerenciamento de Problemas

Gerenciamento de Problemas Gerenciamento de Problemas O processo de Gerenciamento de Problemas se concentra em encontrar os erros conhecidos da infra-estrutura de TI. Tudo que é realizado neste processo está voltado a: Encontrar

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE II. Primeiro Trabalho

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE II. Primeiro Trabalho UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE II Primeiro Trabalho Descrição do trabalho: Escrever um Documento de Visão. Projeto: Automatização do sistema que

Leia mais

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos.

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos. ITIL V3 Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender o gerenciamento de riscos. Porquê Governança? Porque suas ações e seus requisitos

Leia mais

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT LONDRINA - PR 2015 ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT Trabalho de Conclusão

Leia mais

Fundamentos de Gestão de TI

Fundamentos de Gestão de TI Fundamentos de Gestão de TI Tópico V Transição de Serviço (ITIL V3) José Teixeira de Carvalho Neto transição de serviço transição de serviço Objetivo: orientar e coordenar o desenvolvimento e a implantação

Leia mais

ITIL - Information Technology Infraestructure Library

ITIL - Information Technology Infraestructure Library ITIL Biblioteca de infra estrutura de TI (do Inglês, Information Technology Infraestructure Library) e ISO/IEC 20.000 ITIL - Information Technology Infraestructure Library Foi criado no fim dos anos 80

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY)

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY) Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística INE Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Projetos I Professor: Renato Cislaghi Aluno: Fausto Vetter Orientadora: Maria

Leia mais

Gledson Pompeu 1. Cenário de TI nas organizações. ITIL IT Infrastructure Library. A solução, segundo o ITIL

Gledson Pompeu 1. Cenário de TI nas organizações. ITIL IT Infrastructure Library. A solução, segundo o ITIL Cenário de TI nas organizações Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor]

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Data Gerador do documento: Gerente de Negociação: Versões Versão Data Revisão Autor Aprovação (Ao assinar abaixo, o cliente concorda com todos os

Leia mais

Governança em T.I. GTI-V Noturno - 2015. Alunos: Douglas de Souza Braga Rafael vitor Hugo Bastos Kaysmier Walessa

Governança em T.I. GTI-V Noturno - 2015. Alunos: Douglas de Souza Braga Rafael vitor Hugo Bastos Kaysmier Walessa Governança em T.I GTI-V Noturno - 2015 Alunos: Douglas de Souza Braga Rafael vitor Hugo Bastos Kaysmier Walessa Politica de Segurança Ativos: Computadores: Sistema \ Hardwere \Segurança A infraestrutura

Leia mais

IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000

IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000 Exame simulado IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000 Edição Novembro, 2013 Copyright 2013 EXIN All rights reserved. No part of this publication may be published, reproduced, copied

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Normas de qualidade de software - introdução Encontra-se no site da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) as seguintes definições: Normalização

Leia mais

C O B I T Control Objectives for Information and related Technology

C O B I T Control Objectives for Information and related Technology C O B I T Control Objectives for Information and related Technology Goiânia, 05 de Janeiro de 2009. Agenda Evolução da TI Desafios da TI para o negócio O que é governança Escopo da governança Modelos de

Leia mais

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Análise de Maturidade de Governança

Leia mais

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions ISO 9001 Relatórios A importância do risco em gestao da qualidade Abordando a mudança BSI Group BSI/UK/532/SC/1114/en/BLD Contexto e resumo da revisão da ISO 9001:2015 Como uma Norma internacional, a ISO

Leia mais

Curso Plano de Continuidade de Negócios

Curso Plano de Continuidade de Negócios Curso Plano de Continuidade de Negócios Em um cenário mundial de alto risco e volatilidade, com uma interconexão e interdependência de todas as cadeias de suprimento, a segurança e continuidade dos negócios

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS 8 - Política de segurança da informação 8.1 Introdução A informação é um ativo que possui grande valor para a COOPERFEMSA, devendo ser adequadamente utilizada e protegida contra ameaças e riscos. A adoção

Leia mais

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO ITIL V3 1.1. Introdução ao gerenciamento de serviços. Devemos ressaltar que nos últimos anos, muitos profissionais da

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão: 07 Data: 05.03.09 Página 1 de 7 Copia controlada MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE José G. Cardoso Diretor Executivo As informações contidas neste Manual são de propriedade da Abadiaço Ind. e Com.

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A Esperança_TI S.A S/A Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A 25/11/2014 Gerador do documento: Gerente de Negociação: Marcos Alves de Oliveira Marcos Antônio de Morais Aprovação

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Unidade V GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini

Unidade V GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini Unidade V GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Control Objectives for Information and Related Technology - Cobit O CobiT é um guia para a gestão de TI recomendado pelo Information Systems Audit

Leia mais

AUDITORIA DE PROCESSOS BASEADA EM RISCOS. Diorgens Miguel Meira

AUDITORIA DE PROCESSOS BASEADA EM RISCOS. Diorgens Miguel Meira AUDITORIA DE PROCESSOS BASEADA EM RISCOS Diorgens Miguel Meira AGENDA 1 2 3 4 5 O BANCO DO NORDESTE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO BNB AUDITORIA NO BANCO DO NORDESTE SELEÇÃO DE PROCESSOS CRÍTICOS AUDITORIA

Leia mais

Perfil. Nossa estratégia de crescimento reside na excelência operacional, na inovação, no desenvolvimento do produto e no foco no cliente.

Perfil. Nossa estratégia de crescimento reside na excelência operacional, na inovação, no desenvolvimento do produto e no foco no cliente. Institucional Perfil A ARTSOFT SISTEMAS é uma empresa Brasileira, fundada em 1986, especializada no desenvolvimento de soluções em sistemas integrados de gestão empresarial ERP, customizáveis de acordo

Leia mais

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO As Empresas e os Sistemas Problemas locais - impacto no sistema total. Empresas como subsistemas de um sistema maior. Uma empresa excede a soma de

Leia mais

Sistemas de Informação Empresarial

Sistemas de Informação Empresarial Sistemas de Informação Empresarial Governança de Tecnologia da Informação parte 2 Fonte: Mônica C. Rodrigues Padrões e Gestão de TI ISO,COBIT, ITIL 3 International Organization for Standardization d -

Leia mais

Simulado ITIL V3 Português Sicoob

Simulado ITIL V3 Português Sicoob Simulado ITIL V3 Português Sicoob Dezembro 2009 1 de 40 A Implementação do Gerenciamento de Serviços Baseados na ITIL requer preparação e planejamento do uso eficaz e eficiente de quais dos seguintes?

Leia mais

Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI

Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI COBIT Processos de TI Aplicativos Informações Infraestrutura Pessoas O que é o CObIT? CObIT = Control Objectives for Information and Related

Leia mais

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001 INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, Eng. MBA Maio de 2001 Apresentação Existe um consenso entre especialistas das mais diversas áreas de que as organizações bem-sucedidas no século XXI serão

Leia mais

Módulo 07 Gestão de Conhecimento

Módulo 07 Gestão de Conhecimento Módulo 07 Gestão de Conhecimento Por ser uma disciplina considerada nova dentro do campo da administração, a gestão de conhecimento ainda hoje tem várias definições e percepções, como mostro a seguir:

Leia mais

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES V CONGRESSO BRASILEIRO DE METROLOGIA Metrologia para a competitividade em áreas estratégicas 9 a 13 de novembro de 2009. Salvador, Bahia Brasil. ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO

Leia mais