Infra-estrutura para Data Centres

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Infra-estrutura para Data Centres"

Transcrição

1 Infra-estrutura para Data Centres Planejando Data Centres de Alto Desempenho. Eng. Eletricista José Luiz De Martini Consultor especializado no planejamento e desenvolvimento de soluções de infra-estrutura de alta eficiência, disponibilidade e confiabilidade para aplicações de missão critica. Engenheiro Eletricista, titular da Engenharia Gerencial SS Ltda e consultor na área de Instalações Elétricas consumidoras de energia, com atuação em grandes centros comerciais e infra-estrutura de suprimento de energia para sistemas de missão critica, processamento e armazenamento de dados e telecomunicações. Apresentação. Este trabalho destina-se aos profissionais da Tecnologia de Informação e de Facilities e a todos que tem como objetivo estabelecer formas de implantação e operação de Infra-estrutura destinada ao suporte de operações de missão critica, em especial centros de dados. Apresentamos elementos que devem ser considerados no planejamento de data Centres, desde as boas praticas na área da Tecnologia da Informação, planejamento de espaços e meios de refrigeração, com os impactos provocados na demanda e consumo de energia. São consideradas exigências para data centres verdes Green IT e que devam seguir Códigos de Conduta como, por exemplo, o definido pela União Européia. Analisamos os conceitos e soluções que garantam as exigências quanto à disponibilidade e confiabilidade e concomitantemente sejam implantadas soluções de elevada eficiência energética, incluindo demandas de alta densidade de energia. Eng. José Luiz de Martini Página 1

2 Parte 1: Planejando Data Centres de Alto Desempenho. Um Data Center é um conjunto integrado de componentes de alta tecnologia que permitem fornecer serviços de infra-estrutura- processamento e armazenamento de dados, em larga escala, de alto valor agregado, para que organizações de qualquer porte possam ter ao seu alcance grande capacidade e flexibilidade com alta segurança para processar e armazenar informações. As principais preocupações na gestão de infra-estrutura eram: - Aquecimento e densidade de energia: 78% - Disponibilidade: 57% - Limitações de espaço: 39% Hoje houve uma significativa mudança nas preocupações dos responsáveis pelas áreas de TI em infra-estrutura onde a eficiência energética passou a fazer parte dos fatores preponderantes no planejamento e implantação de estruturas físicas: - Aquecimento do ambiente: 64% - Densidade demandada de energia: 55% - Eficiência energética: 39% - Disponibilidade: 33% - Limitações de espaço: 29% Foram fatores determinantes para esta mudança: - O volume de processamento cresce e assim a participação dos equipamentos de TI no perfil de consumo de energia das empresas idem, tornando-o significativo. - As soluções de alta densidade, como blades e pizza-box (1 U) estão cada vez mais presentes. - A relação entre o investimento inicial e o custo operacional (Capex / Opex) fica muito próxima ao longo de 5 a 10 anos. - As empresas estão engajadas em ações de sustentabilidade e eficiência energética. E ainda o ponto inicial do projeto deveria atribuir definições como: - tipo dos equipamentos utilizados, - taxa de migração dos equipamentos de processamento para novas tecnologias, - variações de densidade de cargas de acordo com o efetivo layout, - tipo do DC (Corporativo, Financeiro, Governamental, Co-Location, etc) - Variações de projeto para áreas com baixa carga ou densidade. Eng. José Luiz de Martini Página 2

3 Para atender a estes requisitos o projeto para um Data Center eficiente: - Deve ser confiável com disponibilidade adequada ao tipo de operação (24x7 ou 8x5). - Deve possuir capacidade (elétrica e climatização) de forma escalável, permitindo crescimento gradual, sem ociosidade que acarrete em prejuízo financeiro e baixa eficiência energética. - Todas as demais escolhas e especificações devem ser determinadas com foco na eficiência energética. Um Data Center eficiente nasce como resultado da combinação de aplicação de um conjunto de medidas do planejamento da produção em si, com a consolidação das aplicações e atuação operacional de TI, conforma a tabela a seguir: Procedimentos na gestão de TI Red. % Especificar e adquirir processadores de baixo consumo 10 Especificar e adquirir servidores com fontes de alta eficiência 11 Ativar os recursos de Power Management dos computadores 8 Virtualização de servidores. Estudos mostram que 20% de virtualização 8 podem resultar em 8% de redução de consumo de energia Utilizar soluções de menor espaço, como blade servers 1 Planejar o arranjo em corredores quentes e frios evitando a mistura de ar 5 quente/frio, empregar condicionadores adequados Utilizar condicionadores de capacidade e vazão variável 4 Adquirir equipamentos com alimentação 220 V~ 240 V, ligados com UPS 2 em 380~400 V, sem transformador Agindo em cascata, estas ações podem resultar em praticamente 50% de redução de consumo de energia na área de produção, quando comparado a um Data Center padrão. Se estivermos planejando um novo Data Center ou mesmo uma ampliação e pudermos considerar estas providencias isto resultará nos seguintes benefícios: - Redução do espaço de produção em até 65%. - Redução da demanda de refrigeração em até 34% - Redução da demanda de energia (UPS) em até 33% - Redução da capacidade elétrica total (entrada e geradores) em até 47% Eng. José Luiz de Martini Página 3

4 Parte 2: Concebendo Instalações - Data Centres de Alto Desempenho. É alvo obrigatório de qualquer projeto atender a demanda por serviços com continuidade assegurada dos serviços, porém devem compor soluções que sem reduzir a disponibilidade signifiquem menores perdas com energia. Com estes ajustes podemos reduzir o CAPEX e OPEX em pelo menos 30%. Vejam este gráfico com o resultado obtido pelo Google em seus Data Centres. O uso de servidores adequados permite reduzir o consumo de energia nos equipamentos de TI (cor laranja). Soluções gerais de projeto reduzem o consumo total de energia do Data Center, sobre um data Center padrão. Estimam em mais de 30% por ano por servidor o ganho com estas medidas. Exigências referenciadas pelo The Uptime Institute e EIA/TIA 942 Anexo G. Nível Condição Exigência ou Solução 1 - Podemos programar paradas de manutenção. - Não há prejuízos reais em paradas intempestivas 2 - Podemos programar parada de manutenção anualmente. - Os custos são ponderáveis em caso de parada intempestiva 3 - Não podemos programar paradas para manutenção. - Os prejuízos em caso de interrupções são imponderáveis - Fontes singelas. - Vias simples de alimentação - Fontes singelas redundantes. - Vias simples de alimentação - Fontes redundantes (uma ativa e uma alternativa) ou (duas ativas Tier IV). - Vias alternativas de alimentação. Portanto quando as condições permitem paradas para manutenção e custo ponderável no caso de paradas intempestivas um projeto nível 2, pode ser adequado. Eng. José Luiz de Martini Página 4

5 A Disponibilidade é definida pelo desenho do projeto a Confiabilidade leva em conta muito outros aspectos, que vão da seleção dos componentes, testes e comissionamento, manutenção e operação. DC que apresentam PUE (Power Utilization Effectiveness) muito bom (abaixo de 1,3) são de Nível 2, porém garantidos por conta de projeto, execução, comissionamento e operação de alta qualidade. O índice PUE é a relação entre a Energia Consumida Total (Refrigeração, Serviços Prediais e Equipamentos de TI) / Energia Útil (equipamentos de TI) e portanto, relaciona a energia efetivamente consumida nos processos de TI com a energia total consumida. A energia total inclui as perdas com transporte de energia (condutores), transformação e rendimento dos UPS, incluindo a correspondente refrigeração. Comparemos custos de instalação elétrica e energia (Capex + Opex) em 10 anos de operação: Padrão usual, redundante centralizado: Tier 3 Base Investimento / Opex Sistema elétrico R$ 14,3 mil / kw R$ ,00 Energia (10 anos) MWh R$ ,000,00 Custo total (10 anos) R$ ,00 Custo mensal por rack 10 kw/rack 90 racks R$ 4.625,00 Alternativa, redundante distribuído: Tier 3 Base Investimento / Opex Sistema elétrico R$ 11.5 mil / kw R$ ,00 Energia (10 anos) Redução de 2,5% R$ ,00 Custo total (10 anos) R$ ,00 Custo mensal por rack 10 kw/rack 90 racks R$ 4.170,00 Solução integrada, com ar condicionado e escolha de equipamentos de energia. Sistema Base Investimento / Opex Sistema elétrico (1.340 R$ 11.5 mil / kw R$ ,00 kw) Energia (10 anos) Redução de 15% R$ ,00 Custo total (10 anos) R$ ,00 Custo mensal por rack 10 kw/rack 90 racks R$ 3.626,00 Chegamos a 22% de redução de custo total de propriedade (Opex + Capex) por servidor em dez anos de operação, apenas com ações de projeto de construção e instalações. Eng. José Luiz de Martini Página 5

6 - Ação # 1 - Crescimento modular. Tecnologias de TI evoluem rapidamente, mas o prédio para o Data Center deve ser projetado para pelo menos 20 anos de vida útil com capacidade de crescimento modular, seja em área construída e equipada quanto na filosofia dos sistemas, pois as exigências mudam. Considerar implantação passo a passo, como por exemplo, data centres segmentados permitindo economia inicial e operacional. - Ação # 2 Discutir o modelo de redundância 2N Redundante centralizado ou 1,5 N, redundante distribuído. Para demandas limitadas na pratica até kw, a solução com dois sistemas independentes e fontes duplas é a solução padrão. Esta solução exige a duplicação de todos os elementos que compõe o sistema elétrico exigindo investimento e custeio das perdas por baixa eficiência e meia carga. Para projetos acima desta demanda este modelo tem dois agravantes: - Investimento inicial muito alto. - Perdas significativas de energia com cada ramo carregado na faixa entre 40 a 45% da potencia nominal. A solução pratica para reduzir este impacto esta no modelo 1,5 N, três barramentos com redundância distribuída, obtendo-se:. - Menor investimento sendo instalada 1,5 vezes a demanda requerida contra 2 vezes no modelo convencional. - Melhor rendimento, com equipamentos trabalhando entre 60 a 65% da capacidade nominal. - Mesmo índice de disponibilidade, obtido no modelo redundante centralizado. As restrições e os cuidados a serem tomados são: - Exige gerenciamento do carregamento de cada sistema. - Apresenta pequena perda quanto à confiabilidade facilmente compensada com um adequado projeto, seleção, testes e comissionamento dos sistemas. Eng. José Luiz de Martini Página 6

7 - Ação # 3 - Tipo de UPS a ser usado. Este componente é chave para a capacidade, confiabilidade e disponibilidade do sistema elétrico e hoje há um bom leque de opções, principalmente para grandes sistemas: - Estáticos (com baterias) ou dinâmicos (inerciais) ou fly-wheel. - Dupla conversação ou de regulação paralela (p.ex. delta conversion ). Os estáticos de dupla conversão apresentam bom custo inicial e são mais comuns, porém tem menor rendimento. Os de regulação paralela apresentam elevada eficiência e autonomia nas mesmas condições dos estáticos de dupla conversão. Os dinâmicos (com fly-wheel) com custo inicial mais elevado exigem projeto especifico em função do reduzido tempo de operação sem rede (15 a 20 segundos), porém são muito eficientes e confiáveis intrinsecamente, por não dependerem de baterias. Os dinâmicos (fly-wheel) de grande capacidade, com módulos a partir de 1000 kw muito usados em instalações de maior porte, podem ser ligados nas redes de média tensão, simplificando enormemente o projeto oferecendo altos índices de disponibilidade sem perda da confiabilidade e custos. Independente da tecnologia os principais fabricantes tem apostado em soluções modulares, contradizendo modelos mais antigos de calculo de confiabilidade que os classificaria como de baixo índice em função do grande numero de módulos - Ação # 4 Tensão a ser adotada. Seguindo padrão Norte Americano, muitos Data Centres tem sido projetados em 480 V, com a necessidade de transformadores acoplando os UPS a carga, normalmente servidores ligados de 120 a 208 V. Estes transformadores são aptos a operar com significativo conteúdo harmônico na carga, tem, no entanto, três inconvenientes: - Corrente de magnetização a jusante dos UPS. - Perdas de energia. - Espaço ocupado. Com a melhor qualidade das fontes de alimentação, com menor conteúdo harmônico e sendo os UPS aptos a manipular esta condição, o conjunto das boas praticas de eficiência energética aponta para adoção de sistemas em 380~400 V, e servidores ligados diretamente em 220~240 V. Eng. José Luiz de Martini Página 7

8 - Ação # 5 Adaptabilidade dos sistemas de climatização. Para diferentes densidades de carga, existem diferentes soluções de climatização, que exigem diferentes demandas de espaços físicos. Os modelos tradicionais atendem densidades de até 2 ~3 kw/m² (condicionadores tipo down-flow, insuflamento pelo piso e retorno ambiente). Acima deste referencial os projetos de arquitetura e de energia devem considerar soluções combinadas usando desde refrigeração localizada nos equipamentos e racks, provendo condições ideais para insuflamento e retorno de ar ambiente. Podemos ainda ajustar os projeto de climatização as reais condições locais, usando recursos de free-cooling, energia geothermal, cursos d água existentes. Grande parte do desperdício de energia com climatização vem da operação em contraponto dos condicionadores, onde algumas unidades umidificam e outras desumidificam e reaquecem ao mesmo tempo. Um adequado sistema de controle descarta este problema. Definir ambientes independentes para atender as cargas de alta densidade. Estes ambientes podem ser substituídos por soluções específicas desenvolvidas por alguns fabricantes reunindo num mesmo conjunto os racks, o sistema de condicionamento e o sistema de força, viabilizando a instalação de racks de alta densidade em locais não preparados para isto. - Ação # 6 Conteúdo e Programa para Projeto. Iniciar com o adequado planejamento das ações de TI e dimensionamento correto do Data Center considerando o crescimento escalonado das necessidades e a curva de adensamento prevista para os próximos 10 a 15 anos e então modelar as necessidades de espaço (arquitetura e construção civil). Devemos evitar um dos erros mais comuns. O custo do edifício (imóvel e obras civis) é muito pequeno em relação ao custo total do Data Center, 10% talvez, e um edifício inadequado pode significar elevado custo de implantação das instalações e respectivo consumo de energia. O projeto para um Data Center deve considerar o seguinte programa mínimo: - Implantação geral no terreno prevendo: - Estacionamentos. - Áreas para equipamentos técnicos. - Portaria e dependências de recepção e controle. - Paisagismo. Eng. José Luiz de Martini Página 8

9 - Edificação (ou edificações) contendo: - Data Center Room com os equipamentos de produção. - Salas para telecomunicações. - Áreas para Command Center (NOC), reuniões e equipe de operação. - Áreas auxiliares, depósitos, manutenção, desembalagem e recebimento. - Áreas de infra-estrutura elétrica e de climatização. - Áreas para conforto humano. A concepção do projeto deve atender aos requisitos das referencias citadas, como a TIA 942, quanto a segurança do complexo e oferecer todos os meios para que os equipamentos de produção, controle e telecomunicações e infra-estrutura de energia e climatização sejam instalados e operados com a máxima eficiência e adaptabilidade. - Ação # 7 - Confiabilidade, Comissionamento, Manutenção e Controle. Um adequado sistema de gerenciamento e controle das utilidades, controlando energia e climatização deve ser parte natural de qualquer projeto, pois associado a um bom procedimento de comissionamento, coordenação e seletividade da proteção elétrica e manutenção são os verdadeiros indicadores da Confiabilidade, muito mais sólido do que modelos estatísticos padronizados. Um projeto reduzido pode aparentemente ser menos confiável, porém estas medidas podem não só recuperar como incrementar a confiabilidade, até em função do menor numero de componentes necessários. Eng. José Luiz de Martini Página 9

Infra-estrutura para Data Centres

Infra-estrutura para Data Centres Infra-estrutura para Data Centres Planejando Data Centres de Alto Desempenho. Eng. Eletricista José Luiz De Martini Consultor especializado no planejamento e desenvolvimento de soluções de infra-estrutura

Leia mais

Infra-estrutura para Data Centres

Infra-estrutura para Data Centres Infra-estrutura para Data Centres Planejando Data Centres de Alto Desempenho. Eng. Eletricista José Luiz De Martini Consultor especializado no planejamento e desenvolvimento de soluções de infra-estrutura

Leia mais

Engenharia Gerencial. A cogeração como alternativa aos desafios energéticos

Engenharia Gerencial. A cogeração como alternativa aos desafios energéticos A cogeração como alternativa aos desafios energéticos A visão corrente de que o Brasil possui um dos maiores parques de energia hidrelétrica do mundo, nos afasta de uma realidade um pouco distante disto.

Leia mais

PLAYBOOK. Criando uma Infraestrutura de TI que se Adapta ao Seu Negócio

PLAYBOOK. Criando uma Infraestrutura de TI que se Adapta ao Seu Negócio PLAYBOOK P A R A M U D A N Ç A Criando uma Infraestrutura de TI que se Adapta ao Seu Negócio Durante décadas, os data centers foram sobre provisionados de duas à três vezes em uma tentativa de planejar

Leia mais

Administração de CPD Internet Data Center

Administração de CPD Internet Data Center Administração de CPD Internet Data Center Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os principais conceitos e elementos relacionados a um dos principais tipos

Leia mais

Soluções em Climatização para Data Center

Soluções em Climatização para Data Center Soluções em Climatização para Data Center Como a climatização pode contribuir na eficiência energética do Data Center Outubro 9, 2014 Universidade de Brasília (UnB) 1 Agenda Data Center: a importância

Leia mais

Data Center : Conceitos Básicos. Alex Martins de Oliveira

Data Center : Conceitos Básicos. Alex Martins de Oliveira Data Center : Conceitos Básicos Alex Martins de Oliveira Conceitos e Projetos Disponibilidade, Confiabilidade e Redundância Planejamento de Espaços Distribuição Elétrica e UPS (Uniterruptable Power Supply)

Leia mais

Eficiência Energética em data centers. Vitor Souza Villela

Eficiência Energética em data centers. Vitor Souza Villela Eficiência Energética em data centers Vitor Souza Villela Agenda Introdução Data center Métricas Tecnologias Aplicadas nos equipamentos em TI Aplicadas no ambiente físico de um data center Futuro dos data

Leia mais

Preparando a Infraestrutura Física de Data Centers de Recebimento para Consolidação

Preparando a Infraestrutura Física de Data Centers de Recebimento para Consolidação Preparando a Infraestrutura Física de Data Centers de Recebimento para Consolidação White Paper 175 Revisão 1 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo A consolidação de um ou mais data centers em um data

Leia mais

Cálculo da necessidade total de potência para centros de dados

Cálculo da necessidade total de potência para centros de dados Cálculo da necessidade total de potência para centros de dados Por Victor Avelar Relatório APC N 3 Revisão 1 Resumo executivo Parte do projeto e planejamento de um Data Center consiste em alinhar as necessidades

Leia mais

CPAS Climatizador Self Contained de Precisão

CPAS Climatizador Self Contained de Precisão CPAS Climatizador Self Contained de Precisão O Climatizador Self Contained de Precisão é uma unidade evaporadora que incorpora compressor, evaporador, ventilador e instrumentação de proteção e controle.

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP O Pregoeiro da Empresa Maranhense de Administração Portuária - EMAP, designado pela Portaria nº 149/2013-PRE, de 29 de agosto de 2013, em razão de solicitação da empresa

Leia mais

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores REPORT 04 e fevereiro de 2013 INFRAESTRUTURA FÍSICA E DATA CENTERS SUMÁRIO Introdução O que são data centers Padrões construtivos para data centers Sistemas a serem considerados na construção de data centers

Leia mais

Este tutorial apresenta os componentes principais e critérios de projeto da infra-estrutura de um Internet Data Center (IDC).

Este tutorial apresenta os componentes principais e critérios de projeto da infra-estrutura de um Internet Data Center (IDC). Infra-estrutura de Internet Data Center (IDC) Este tutorial apresenta os componentes principais e critérios de projeto da infra-estrutura de um Internet Data Center (IDC). Pollette Brancato Diretora de

Leia mais

Contêiner como alternativa para redução de custos com energia. Mauro Faccioni Filho, Dr.Eng

Contêiner como alternativa para redução de custos com energia. Mauro Faccioni Filho, Dr.Eng Contêiner como alternativa para redução de custos com energia Mauro Faccioni Filho, Dr.Eng TEMAS Mercado de DC e de Contêiner Eficiência Energética DC em contêiner Vantagens / Desvantagens Data Center

Leia mais

Determinando Capacidades de Energia, Refrigeração e Espaço ao Consolidar Data Centers

Determinando Capacidades de Energia, Refrigeração e Espaço ao Consolidar Data Centers Determinando Capacidades de Energia, Refrigeração e Espaço ao Consolidar Data Centers White Paper 177 Revisão 1 Por Wendy Torell e Patrick Donovan > Sumário Executivo Ao planejar a consolidação de vários

Leia mais

Planejamento de Data Centers Instalações de Climatização

Planejamento de Data Centers Instalações de Climatização Logo da Empresa Planejamento de Data Centers Instalações de Climatização Eng. Eduardo Grecco Evolução das Salas de Processamento CPD s Mainframes 500 W/m2 ambiente a 22 o C Data Center Corredores quentes

Leia mais

A ENGENHARIA ENVOLVIDA NA IMPLANTAÇÃO DE UM DATA CENTER

A ENGENHARIA ENVOLVIDA NA IMPLANTAÇÃO DE UM DATA CENTER A ENGENHARIA ENVOLVIDA NA IMPLANTAÇÃO DE UM Oripide Cilento Filho oripide@nic.br DATA CENTER CONGRESSO ST 2012 Congresso SET -2012T 2012 Sobre o CGI.br Comitê Gestor da Internet no Brasil. Criado em maio

Leia mais

Aspectos dos projetos elétricos na alimentação de cargas de missão crítica por UPS

Aspectos dos projetos elétricos na alimentação de cargas de missão crítica por UPS 24 Capítulo VIII Aspectos dos projetos elétricos na alimentação de cargas de missão crítica por or Luis Tossi e José tarosta o capítulo anterior, foram apresentadas as premissas relativas aos indicadores

Leia mais

A Virtualização A virtualização e a Infra-estrutura em Cloud Computing Rumo ao Green Datacenter. pedro.magalhaes@schneider-electric.

A Virtualização A virtualização e a Infra-estrutura em Cloud Computing Rumo ao Green Datacenter. pedro.magalhaes@schneider-electric. A Virtualização A virtualização e a Infra-estrutura em Cloud Computing Rumo ao Green Datacenter pedro.magalhaes@schneider-electric.com A Virtualização Virtualização - Simples e Elegante SERVIDORES TRADICIONAIS

Leia mais

Catálogo de Serviços

Catálogo de Serviços Catálogo de Serviços Estudos Elétricos 4 Projetos Elétricos 5 Engenharia de Campo 6 Treinamentos Técnicos 8 Apresentação da Empresa A SISPOT Engenharia e Consultoria nasceu do desejo de tornar-se referência

Leia mais

redes, infraestrutura e telecom

redes, infraestrutura e telecom redes, infraestrutura e telecom Integração de soluções, projetos, implementação e manutenção de redes, infraestrutura de TI e telecom para empresas de grande e médio portes. SERVIÇOS redes, infraestrutura

Leia mais

Atenção! Atendendo à dimensão da apresentação foram retiradas quase todas as imagens. Por favor contacte o autor para mais informação.

Atenção! Atendendo à dimensão da apresentação foram retiradas quase todas as imagens. Por favor contacte o autor para mais informação. Inovação e Produtividade em Centros de Dados Pedro Magalhães Atenção! Atendendo à dimensão da apresentação foram retiradas quase todas as imagens. Por favor contacte o autor para mais informação. APC by

Leia mais

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-34 Maceió, Brasil, Agosto de 2005

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-34 Maceió, Brasil, Agosto de 2005 COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL COMITÊ NACIONAL BRASILEIRO V CIERTEC - SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO DE PERDAS, EFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA E PROTEÇÃO DA RECEITA NO SETOR ELÉTRICO Área

Leia mais

6 Passos para selecionar o nobreak adequado para sua aplicação. Um guia prático para adquirir a melhor fonte de alimentação ininterrupta de máxima

6 Passos para selecionar o nobreak adequado para sua aplicação. Um guia prático para adquirir a melhor fonte de alimentação ininterrupta de máxima 6 Passos para selecionar o nobreak adequado para sua aplicação. Um guia prático para adquirir a melhor fonte de alimentação ininterrupta de máxima qualidade. Introdução Se você tem planos para comprar

Leia mais

Eficiência Energética Chocolates Garoto

Eficiência Energética Chocolates Garoto Eficiência Energética Chocolates Garoto 1 CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA Nome fantasia: Chocolates Garoto Ramo de atividade: Alimentício Localização: Vila Velha / ES Estrutura tarifária: Horo-sazonal Azul

Leia mais

Soluções de Confinamento Knürr para Data Centers Eficientes

Soluções de Confinamento Knürr para Data Centers Eficientes Soluções de Confinamento Knürr para Data Centers Eficientes Pense Verde! Sofrendo com problemas como esse? Melhores Práticas Organizar fileiras de racks em corredores frios / quentes Colocar as unidades

Leia mais

Os modelos convencionais para estimar a eficiência elétrica em data centers são

Os modelos convencionais para estimar a eficiência elétrica em data centers são Resumo executivo Os modelos convencionais para estimar a eficiência elétrica em data centers são bem imprecisos em instalações no mundo real. As estimativas de perdas elétricas são feitas normalmente somando

Leia mais

Estratégias de Instalação de Servidores Blade em Data Centers

Estratégias de Instalação de Servidores Blade em Data Centers Estratégias de Instalação de Servidores Blade em Data Centers Por Neil Rasmussen Relatório interno N 125 Resumo Executivo Os servidores blade funcionam às densidades de potência mais altas que as capacidades

Leia mais

Gerenciamento de Propriedade & Soluções de Engenharia

Gerenciamento de Propriedade & Soluções de Engenharia Gerenciamento de Propriedade & Soluções de Engenharia Há 25 anos, a Engepred associa o conhecimento sobre o mercado imobiliário à experiência de promover o melhor funcionamento de shoppings centers, prédios

Leia mais

Contêiner como alternativa para redução de custos com energia

Contêiner como alternativa para redução de custos com energia Contêiner como alternativa para redução de custos com energia Mauro Faccioni Filho, Dr. Eng. FAZION 1 I - INTRODUÇÃO Os Data Centers são grandes consumidores de energia em todo o mundo, e esse fenômeno

Leia mais

ISO 9001 : 2008. De 20/05/2013 a 24/05/2013. Local: Hotel Windsor Guanabara Av. Presidente Vargas, 392 Centro Rio de Janeiro RJ Tel.

ISO 9001 : 2008. De 20/05/2013 a 24/05/2013. Local: Hotel Windsor Guanabara Av. Presidente Vargas, 392 Centro Rio de Janeiro RJ Tel. ISO 9001 : 2008 Segurança em Instalações de TI (Data Center) De 20/05/2013 a 24/05/2013 Local: Hotel Windsor Guanabara Av. Presidente Vargas, 392 Centro Rio de Janeiro RJ Tel.: (21) 2195-6000 Carga Horária:

Leia mais

A metodologia proposta pela WEG para realizar este tipo de ação será apresentada a seguir.

A metodologia proposta pela WEG para realizar este tipo de ação será apresentada a seguir. Eficiência Energética Buaiz Alimentos 1 CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA Nome fantasia: Buaiz Alimentos Ramo de atividade: Alimentício Localização: Vitória / ES Estrutura tarifária: Horo-sazonal Azul A4 Demanda

Leia mais

Transformação do data center do Ministério do Meio Ambiente moderniza infraestrutura e reduz riscos

Transformação do data center do Ministério do Meio Ambiente moderniza infraestrutura e reduz riscos Transformação do data center do Ministério do Meio Ambiente moderniza infraestrutura e reduz riscos Perfil O Ministério do Meio Ambiente (MMA), criado em novembro de 1992, tem como missão promover a adoção

Leia mais

WILLIAM DEN HARTOG 38 anos Holandês Casado 1 Filho

WILLIAM DEN HARTOG 38 anos Holandês Casado 1 Filho WILLIAM DEN HARTOG 38 anos Holandês Casado 1 Filho Tel. 98202-0143 (celular) / 3853-0734 (residencial) E-mail: hartog.william@yahoo.com.br Objetivo Síndico Profissional Formação Acadêmica Graduação: Administração

Leia mais

Proteção para os data centers

Proteção para os data centers MISSÃO CRÍTICA Proteção para os data centers Diferentes das áreas limpas comumente usadas na indústria farmacêutica, as chamadas salas-cofre ou salas de missão crítica são destinadas a proteger data centers,

Leia mais

Convergência por Design

Convergência por Design Convergência por Design Ronaldo Aloise Diretor de Vendas ESSN 2009 Hewlett-Packard Development Company, L.P. 1 As informações contidas neste documento estão sujeitas a alterações sem aviso. A Transformação

Leia mais

UPS CENTRALIZADA E UPS DISTRIBUÍDA: UMA COMPARAÇ Ã O DELTA POWER SOLUTIONS

UPS CENTRALIZADA E UPS DISTRIBUÍDA: UMA COMPARAÇ Ã O DELTA POWER SOLUTIONS UPS CENTRALIZADA E UPS DISTRIBUÍDA: UMA COMPARAÇ Ã O DELTA POWER SOLUTIONS Introdução Onde quer que seja necessária alimentação contínua de energia elétrica, há uma necessidade de Fontes de Alimentação

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Aula 1 Ambiente de Data Center Os serviços de comunicação em banda larga estão mais

Leia mais

Implementação de data centers eficientes em termos de energia

Implementação de data centers eficientes em termos de energia Implementação de data centers eficientes em termos de energia Traduzido por Schneider Electric, Critical Power and Cooling Services Division - Brazil Relatório APC No. 114 Resumo executivo Os custos da

Leia mais

Projeto de instalação de sistemas UPS

Projeto de instalação de sistemas UPS 22 Capítulo IX Projeto de instalação de sistemas UPS Por Luis Tossi e Azarias Macedo Júnior* Neste capítulo, abordaremos os aspectos relacionados ao projeto de sistemas UPS. Trataremos de forma separada

Leia mais

Sitec Power Soluções em Energia ENERGIA REATIVA E FATOR DE POTÊNCIA

Sitec Power Soluções em Energia ENERGIA REATIVA E FATOR DE POTÊNCIA ENERGIA REATIVA E FATOR DE POTÊNCIA O QUE É ENERGIA ATIVA E REATIVA? Sim, mas apesar de necessária, a utilização de Energia Reativa deve ser a menor possível. O excesso de Energia Reativa exige condutores

Leia mais

< Gerenciamento de Obras >

< Gerenciamento de Obras > Quem Somos A Markarquitetura vem, desde 2002, prestando serviços em arquitetura e engenharia em Interiores Corporativos e, mais recentemente, em Edificações Corporativas de forma estruturada e oferecendo

Leia mais

Gerenciamento inteligente de dados

Gerenciamento inteligente de dados Gerenciamento inteligente de dados Sanjeet Singh Grupo de produtos de armazenamento de dados da Dell ÍNDICE Índice RESUMO EXECUTIVO... 3 O GERENCIAMENTO DE DADOS DE HOJE... 3 VISÃO DA DELL: IDM... 4 OBJETIVOS

Leia mais

Convenção de Condomínio para prédios verdes

Convenção de Condomínio para prédios verdes Convenção de Condomínio para prédios verdes Por Mariana Borges Altmayer A tendência mundial da sustentabilidade na construção civil tem levado cada vez mais as empresas deste mercado a desenvolver empreendimentos

Leia mais

Discrete Automation and Motion. Conceptpower DPA 500 100 kw 3 MW UPS modular - agora até 3 MW

Discrete Automation and Motion. Conceptpower DPA 500 100 kw 3 MW UPS modular - agora até 3 MW Discrete Automation and Motion Conceptpower DPA 500 100 kw 3 MW UPS modular - agora até 3 MW Tempo de inatividade igual a zero conheça o Conceptpower DPA 500 O Conceptpower DPA 500 da ABB é um sistema

Leia mais

Custo Total de Exploração para Centro de Dados e Infraestrutura

Custo Total de Exploração para Centro de Dados e Infraestrutura Custo Total de Exploração para Centro de Dados e Infraestrutura White Paper #6 Revisão 2 Resumo Nesta comunicação é descrito um método melhorado para medir o Custo Total de Exploração (TCO) da infraestrutura

Leia mais

OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 10: Sustentabilidade em TI. Prof. Charles Christian Miers. e-mail: charles.miers@udesc.br

OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 10: Sustentabilidade em TI. Prof. Charles Christian Miers. e-mail: charles.miers@udesc.br OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 10: Sustentabilidade em TI Prof. Charles Christian Miers e-mail: charles.miers@udesc.br Hardware para servidores Existem hardwares específicos para servidores CPUs, placas

Leia mais

DELL POWERVAULT SÉRIE MD ARMAZENAMENTO DE DADOS MODULAR ARMAZENAMENTO DE DADOS DELL POWERVAULT SÉRIE MD

DELL POWERVAULT SÉRIE MD ARMAZENAMENTO DE DADOS MODULAR ARMAZENAMENTO DE DADOS DELL POWERVAULT SÉRIE MD ARMAZENAMENTO DE DADOS MODULAR ARMAZENAMENTO DE DADOS DELL POWERVAULT SÉRIE MD Simplificação da TI O Dell série MD pode simplificar a TI, otimizando sua arquitetura de armazenamento de dados e garantindo

Leia mais

O Verde e a Virtualização nos Centros de Dados. A melhoria de eficiência como garante de redução de custos

O Verde e a Virtualização nos Centros de Dados. A melhoria de eficiência como garante de redução de custos 2VDatacenter O Verde e a Virtualização nos Centros de Dados A melhoria de eficiência como garante de redução de custos All content in this presentation is protected 2008 American Power Conversion Corporation

Leia mais

DC Modular Otimizado para consumo mínimo de água

DC Modular Otimizado para consumo mínimo de água DC Modular Otimizado para consumo mínimo de água A água aquecida que retorna do processo ingressa no DryCooler e ao sair é recolhida em um reservatório, sendo bombeada de volta ao processo já na temperatura

Leia mais

Virtualização Desafios, Possíveis Soluções e Benefícios para o DATACENTER. Dr. Manoel Veras 24.10.2011 10:15-11:00

Virtualização Desafios, Possíveis Soluções e Benefícios para o DATACENTER. Dr. Manoel Veras 24.10.2011 10:15-11:00 Virtualização Desafios, Possíveis Soluções e Benefícios para o DATACENTER Dr. Manoel Veras 24.10.2011 10:15-11:00 Agenda Estado Atual Desafios Possíveis Soluções Benefícios Conclusões Estado Atual Virtualização

Leia mais

CATÁLOGO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. Valorizamos a sua energia

CATÁLOGO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. Valorizamos a sua energia CATÁLOGO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Valorizamos a sua energia ÍNDICE AUTOCONSUMO FOTOVOLTAICO AR COMPRIMIDO CORREÇÃO FATOR DE POTÊNCIA DIAGNÓSTICO E AUDITORIA ENERGÉTICA ILUMINAÇÃO MONITORIZAÇÃO DE ENERGIA

Leia mais

Diretrizes para a Especificação da Densidade de Potência do Data Center

Diretrizes para a Especificação da Densidade de Potência do Data Center Diretrizes para a Especificação da Densidade de Potência do Data Center White Paper 120 Revisão 1 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo Os métodos convencionais para especificar a densidade do data center

Leia mais

Implantação de Data Centers com Eficiência Energética

Implantação de Data Centers com Eficiência Energética Implantação de Data Centers com Eficiência Energética White Paper 114 Revisão 1 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo Os custos de utilização da energia elétrica passaram a ser uma fração crescente do

Leia mais

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min ISO 9001 : 2008 Modernização (Retrofit) de Sistemas de Ar Condicionado De 22/10/2012 a 26/10/2012 Local: Hotel a definir Rio de Janeiro Carga Horária: 40 horas Horário: das 8h30min às 17h30min Objetivo:

Leia mais

Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil

Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil Texto Preliminar Completo - Agosto 2011 INTRODUÇÃO Começam a existir no Brasil um bom número de edifícios com

Leia mais

Apresentação do Curso

Apresentação do Curso CURSO DE CAPACITAÇÃO DE TÉCNICOS E DE GESTORES PÚBLICOS PARA ESTUDO DE VIABILIDADE E PROJETO DE TRATAMENTO MECANICO-BIOLOGICO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS Contexto Desde a promulgação da Lei nº 11.445/2007

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 01 Conceitos

Leia mais

Infraestrutura Critica Hospitalar Rumo ao Green Datacenter

Infraestrutura Critica Hospitalar Rumo ao Green Datacenter 11ª Edição Infraestrutura Critica Hospitalar Rumo ao Green Datacenter pedro.magalhaes@apcc.com Infra-estrutura Crítica Hospitalar Alargamento das TI a aplicações médicas Criação de Intranet hospitalar

Leia mais

Visão Geral das Estratégias de Energia Ecologicamente Corretas e Técnicas para Modernos Data Centers

Visão Geral das Estratégias de Energia Ecologicamente Corretas e Técnicas para Modernos Data Centers Visão Geral das Estratégias de Energia Ecologicamente Corretas e Técnicas para Modernos Data Centers Introdução Data centers garantem a operação de equipamentos críticos da área de TI incluindo servidores,

Leia mais

BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM

BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM ADKL.ZELLER 18 ANOS DE EXPERIÊNCIA; SOLUÇÕES EM ENGENHARIA ELÉTRICA E AUTOMAÇÃO DE A a Z; DESENVOLVEMOS TODAS AS ETAPAS DE UM PROJETO; DIVERSAS CERTIFICAÇÕES; LONGAS PARCERIAS

Leia mais

Curso Plano de Continuidade de Negócios

Curso Plano de Continuidade de Negócios Curso Plano de Continuidade de Negócios Em um cenário mundial de alto risco e volatilidade, com uma interconexão e interdependência de todas as cadeias de suprimento, a segurança e continuidade dos negócios

Leia mais

Índice. Empresa Soluções Parceiros Porque SEVEN? Contatos. Rua Artur Saboia, 367 Cj 61 São Paulo (Brasil)

Índice. Empresa Soluções Parceiros Porque SEVEN? Contatos. Rua Artur Saboia, 367 Cj 61 São Paulo (Brasil) Company Profile Índice Empresa Soluções Parceiros Porque SEVEN? Contatos Rua Artur Saboia, 367 Cj 61 São Paulo (Brasil) Missão A SEVEN Consultoria Tecnologia è uma empresa na área da Tecnologia e Informação

Leia mais

Refrigeração de data centers completos com sistemas por corredor

Refrigeração de data centers completos com sistemas por corredor Refrigeração de data centers completos com sistemas por corredor White Paper 139 Revisão 0 Por Jim VanGilder e Wendy Torell > Sumário Executivo A refrigeração em linha está surgindo como uma solução de

Leia mais

Implantação do novo datacenter. Superintendente de Informática. Observação: Os títulos que estiverem em vermelho são de preenchimento obrigatório.

Implantação do novo datacenter. Superintendente de Informática. Observação: Os títulos que estiverem em vermelho são de preenchimento obrigatório. DATACENTER Nome do Projeto: Área Responsável: Implantação do novo datacenter. Superintendência de Informática Idealizadores/Responsáveis do Projeto: Nome Luiz Mauro de Pádua Silveira Cargo Superintendente

Leia mais

ANEXO I CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ANEXO I CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1 ANEXO I CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EDITAL DO PREGÃO AMPLO Nº 008/2010-ER05-Anatel PROCESSO Nº 53528.001004/2010 Projeto Executivo e Estudos de Adequação da nova Sala de Servidores da rede de

Leia mais

METODOLOGIA DE DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO. Oportunidades de redução de custos e maior eficiência energética

METODOLOGIA DE DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO. Oportunidades de redução de custos e maior eficiência energética METODOLOGIA DE DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO Oportunidades de redução de custos e maior eficiência energética A realização de diagnóstico energético envolve um conjunto bastante diversificado de atividades,

Leia mais

Itaú Unibanco Centro Tecnológico Mogi Mirim. CIAB - 16 junho 2015

Itaú Unibanco Centro Tecnológico Mogi Mirim. CIAB - 16 junho 2015 Itaú Unibanco Centro Tecnológico Mogi Mirim CIAB - 16 junho 2015 Motivadores Suportar o crescimento de negócio Elevar a disponibilidade dos serviços Tempo de recuperação de dados igual a zero CTSP Data

Leia mais

Soluções Inteligentes para regulamentações e negócios em aplicações SAP

Soluções Inteligentes para regulamentações e negócios em aplicações SAP Soluções Inteligentes para regulamentações e negócios em aplicações SAP Uma nova visão no Gerenciamento da Aplicação INDICE 1. A Union IT... 3 2. A importância de gerenciar dinamicamente infra-estrutura,

Leia mais

Monitoramento de data centers

Monitoramento de data centers Monitoramento de data centers Os data centers são hoje um ambiente complexo, com inúmeras variáveis para gerenciar. Os métodos usados pelas empresas são específicos e incapazes de fazer comparações adequadas

Leia mais

Topologias de UPS estático. apresentados a seguir cheguem à carga a ser protegida e mantida em operação, utilizamos equipamentos

Topologias de UPS estático. apresentados a seguir cheguem à carga a ser protegida e mantida em operação, utilizamos equipamentos 36 Capítulo II Topologias de UPS estático Luis Tossi * Para evitarmos que os distúrbios elétricos de tensão DC, que se altera em nível DC em função de apresentados a seguir cheguem à carga a ser protegida

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES DESENHO DE SERVIÇO Este estágio do ciclo de vida tem como foco o desenho e a criação de serviços de TI cujo propósito será realizar a estratégia concebida anteriormente. Através do uso das práticas, processos

Leia mais

DIRETRIZES P/ O PLANEJAMENTO OU EXPANSÃO DAS INSTALAÇÕES 1 - Planeje o futuro layout com todos os detalhes. 2 - Projete as expansões em pelo menos

DIRETRIZES P/ O PLANEJAMENTO OU EXPANSÃO DAS INSTALAÇÕES 1 - Planeje o futuro layout com todos os detalhes. 2 - Projete as expansões em pelo menos CHECK SEU LAYOUT Com a quantidade a produzir, o planejamento do fluxo geral dos materiais, os métodos de trabalho planejados, mais o trabalho padrão especificado, nós podemos determinar e dimensionar os

Leia mais

PETROBRAS CONSEGUE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA AO APRIMORAR INFRAESTRUTURA DE TI. Case de Sucesso. outubro/2012

PETROBRAS CONSEGUE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA AO APRIMORAR INFRAESTRUTURA DE TI. Case de Sucesso. outubro/2012 outubro/2012 Case de Sucesso PETROBRAS CONSEGUE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA AO APRIMORAR INFRAESTRUTURA DE TI Para publicar um case no Portal IT4CIO, entre em contato pelo e-mail comunicacao@it4cio.com. PERFIL

Leia mais

Ecologicamente correto. Economicamente viável. Socialmente justo. Culturalmente aceito.

Ecologicamente correto. Economicamente viável. Socialmente justo. Culturalmente aceito. Ecologicamente correto Economicamente viável Socialmente justo Culturalmente aceito. ENERGIA SEGURANÇA ETE FIBRA-ÓTICA DADOS TELEFONIA PAVIMENTAÇÃO VIAS PROJETADAS GÁS ETA SINALIZAÇÃO EQUIP. URBANOS ACESSIBILIDADE

Leia mais

Governança Corporativa. A importância da Governança de TI e Segurança da Informação na estratégia empresarial.

Governança Corporativa. A importância da Governança de TI e Segurança da Informação na estratégia empresarial. Governança Corporativa A importância da Governança de TI e Segurança da Informação na estratégia empresarial. A virtualização dos negócios tem impactado diretamente a condição de fazer negócio, conferindo

Leia mais

Como o Cabeamento Elevado Economiza Energia em Data Centers

Como o Cabeamento Elevado Economiza Energia em Data Centers Como o Cabeamento Elevado Economiza Energia em Data Centers White Paper 159 Revisão 0 Por Victor Avelar > Sumário Executivo O posicionamento de cabos de energia e de dados do data center em suportes para

Leia mais

Compartilhamento de Infraestrutura 2012 (Telemar R1)

Compartilhamento de Infraestrutura 2012 (Telemar R1) Compartilhamento de Infraestrutura 2012 (Telemar R1) Data Base: Julho 2012 Versão 1.0 Índice DESCRIÇÃO GERAL... 2 SEGMENTOS ALVO... 2 BENEFÍCIOS... 2 ABRANGÊNCIA... 2 SITES... 3 COLOCATION INDOOR... 4

Leia mais

para cargas críticas.

para cargas críticas. 50 anos NO-BREAKS & ESTABILIZADORES DE TENSÃO Soluções em sistemas de pura ENERGIA para cargas críticas. www.amplimag.com.br EMPRESA Amplimag Controles Eletrônicos Ltda. Empresa 100% Nacional, desde 1962

Leia mais

Soluções Energéticas para o seu negócio

Soluções Energéticas para o seu negócio Soluções Energéticas para o seu negócio Gas Natural Serviços Qualidade e eficiência em soluções energéticas O grupo Gas Natural Fenosa O grupo Gas Natural Fenosa é líder no mercado de gás e eletricidade

Leia mais

Comparando a eficiência dos sistemas centralizados com a dos sistemas VRV por Luis Roriz e Pedro Alves da Silva

Comparando a eficiência dos sistemas centralizados com a dos sistemas VRV por Luis Roriz e Pedro Alves da Silva Comparando a eficiência dos sistemas centralizados com a dos sistemas VRV por Luis Roriz e Pedro Alves da Silva Resumo: No presente artigo é feita a comparação dos consumos devidos à climatização dum edifício

Leia mais

GERENCIAMENTO PELO LADO DA DEMANDA - MÉTODOS DIRETO, INDIRETO E INCENTIVADO

GERENCIAMENTO PELO LADO DA DEMANDA - MÉTODOS DIRETO, INDIRETO E INCENTIVADO STC/ 13 17 à 22 de outubro de 1999 Foz do Iguaçu Paraná - Brasil SESSÃO TÉCNICA ESPECIAL CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA (STC) GERENCIAMENTO PELO LADO DA DEMANDA - MÉTODOS DIRETO, INDIRETO E INCENTIVADO

Leia mais

>Proteção de Energia Trifásica

>Proteção de Energia Trifásica Symmetra PX Proteção de Energia Modular, Escalável e de Alta Eficiência para Data Centers Symmetra PX 100kW Escalável de 10kW até 100kW >Proteção de Energia Trifásica Modular de Alta Performance com Tamanho

Leia mais

SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS #2 SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS INTERVENÇÕES E CASOS DE SUCESSO Intervenções Durante o período de intervenção do projeto efinerg II, constatou-se que o sector da fabricação de equipamento

Leia mais

- Projeto & Concepção - Solicitação de Acesso - Venda de Equipamentos - Instalação - Conexão com Distribuidora. Campinas

- Projeto & Concepção - Solicitação de Acesso - Venda de Equipamentos - Instalação - Conexão com Distribuidora. Campinas A Blue Sol Energia Solar visa disseminar a tecnologia fotovoltaica e o conhecimento sobre os temas no Brasil promovendo, portanto, uma fonte limpa, renovável e inesgotável de energia, alinhada com a crescente

Leia mais

Symmetra PX. Symmetra PX 48kW Escalável de 16kW a 48kW. Proteção elétrica modular, escalável e de alta eficiência para Data Centers

Symmetra PX. Symmetra PX 48kW Escalável de 16kW a 48kW. Proteção elétrica modular, escalável e de alta eficiência para Data Centers Symmetra PX Proteção elétrica modular, escalável e de alta eficiência para Data Centers Symmetra PX 48kW Escalável de 16kW a 48kW > Proteção elétrica trifásica compacta, de alto desempenho e eficiência.

Leia mais

CADERNO DE ORIENTAÇÕES LOCAÇÃO DE IMÓVEL UNIDADE REGIONAL BAHIA

CADERNO DE ORIENTAÇÕES LOCAÇÃO DE IMÓVEL UNIDADE REGIONAL BAHIA LOCAÇÃO DE IMÓVEL UNIDADE REGIONAL BAHIA Dezembro de 2013 SUMÁRIO 1. OBJETO... 3 2. GENERALIDADES... 3 3. DO EDIFÍCIO... 4 4. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, ELETRÔNICAS, DADOS E VOZ... 4 5. INSTALAÇÕES DE REFRIGERAÇÃO...

Leia mais

ERP SISTEMA DE GESTÃO EMPRESARIAL. Guia Prático de Compra O QUE SABER E COMO FAZER PARA ADQUIRIR CERTO. Edição de julho.2014

ERP SISTEMA DE GESTÃO EMPRESARIAL. Guia Prático de Compra O QUE SABER E COMO FAZER PARA ADQUIRIR CERTO. Edição de julho.2014 ERP SISTEMA DE GESTÃO EMPRESARIAL Guia Prático de Compra Edição de julho.2014 O QUE SABER E COMO FAZER PARA ADQUIRIR CERTO Í n d i c e 6 perguntas antes de adquirir um sistema 4 6 dúvidas de quem vai adquirir

Leia mais

Potencialidades da Cogeração nos Segmentos Industrial e Comercial. Leonardo Caio Filho COGEN leonardo@cogen.com.br (11) 3815-4887

Potencialidades da Cogeração nos Segmentos Industrial e Comercial. Leonardo Caio Filho COGEN leonardo@cogen.com.br (11) 3815-4887 Potencialidades da Cogeração nos Segmentos Industrial e Comercial Leonardo Caio Filho COGEN leonardo@cogen.com.br (11) 3815-4887 COGEN Associação da Indústria de Cogeração de Energia A COGEN Associação

Leia mais

UPS. Unidades de Alimentação Ininterrupta

UPS. Unidades de Alimentação Ininterrupta UPS Uma UPS é um dispositivo que, quando em funcionamento correcto, ajuda a garantir que a alimentação dos equipamentos que estão a ela ligados, não sejam perturbados, fornecendo energia, através de uma

Leia mais

Seja um Profissional em Energia Solar

Seja um Profissional em Energia Solar Seja um Profissional em Energia Solar Nós, da Blue Sol, acreditamos no empoderamento de todos os consumidores de energia elétrica no Brasil através da possibilidade de geração própria da energia consumida.

Leia mais

A sua operação de mina faz uso de uma solução de software de planejamento integrado ou utiliza aplicações de software isoladas?

A sua operação de mina faz uso de uma solução de software de planejamento integrado ou utiliza aplicações de software isoladas? XACT FOR ENTERPRISE A ênfase na produtividade é fundamental na mineração à medida que as minas se tornam mais profundas, as operações se tornam cada vez mais complexas. Empresas de reconhecimento mundial

Leia mais

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens Callix PABX Virtual SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens Por Que Callix Foco no seu negócio, enquanto cuidamos da tecnologia do seu Call Center Pioneirismo no mercado de Cloud

Leia mais

Suporte de alto nível, equipe atualizada e a qualidade dos equipamentos HP.

Suporte de alto nível, equipe atualizada e a qualidade dos equipamentos HP. Suporte de alto nível, equipe atualizada e a qualidade dos equipamentos HP. Av. Paulo VI, 1.922 Perdizes São Paulo - SP Tel.: (11) 3875.1000 www.mpesolucoes.com.br POR QUE CONTRATAR OS SERVIÇOS DA MPE

Leia mais

EVOLUÇÃO DE SOFTWARE

EVOLUÇÃO DE SOFTWARE EVOLUÇÃO DE SOFTWARE Dinâmica da evolução de programas Manutenção de software Processo de evolução Evolução de sistemas legados 1 Mudança de Software 2 Manutenção de software Mudança de software é inevitável

Leia mais

EVOLUÇÃO DA MANUTENÇÃO

EVOLUÇÃO DA MANUTENÇÃO EVOLUÇÃO DA MANUTENÇÃO 1.1. INTRODUÇÃO Nos últimos 20 anos a atividade de manutenção tem passado por mais mudanças do que qualquer outra. Estas alterações são conseqüências de: a) aumento, bastante rápido,

Leia mais

Melhorias da Infraestrutura

Melhorias da Infraestrutura Melhorias da Infraestrutura Refino Papel e Celulose Energia Fóssil Processos Químicos Processos Industriais Conversão De Resíduos Em Energia www.azz.com/wsi Fornecedora de soluções e serviços completos

Leia mais

A consolidação de servidores traz uma séria de vantagens, como por exemplo:

A consolidação de servidores traz uma séria de vantagens, como por exemplo: INFRAESTRUTURA Para que as empresas alcancem os seus objetivos de negócio, torna-se cada vez mais preponderante o papel da área de tecnologia da informação (TI). Desempenho e disponibilidade são importantes

Leia mais

GROUP PEDREIRA S PROJECTO IN AIR CONDITIONING SERVICE

GROUP PEDREIRA S PROJECTO IN AIR CONDITIONING SERVICE Serviços de Instalação - VRV e VRF O ar condicionado está se tornando rapidamente a tecnologia favoreceu para fornecer aquecimento e soluções para escritórios, comércio e lazer de refrigeração. Ele está

Leia mais