Validação das avaliações setoriais do Plano Plurianual - PPA por unidade orçamentária - por dia (4)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Validação das avaliações setoriais do Plano Plurianual - PPA por unidade orçamentária - por dia (4)"

Transcrição

1 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO Decreto nº , de 2 de maio de 2014 QUADRO DE DETALHAMENTO DE TAREFAS QDT (ANEXO I) CÓDIGO ATIVIDADE NÍVEL Análise e validação das propostas setoriais do PPA, LDO e LOA por dia(3) Validação das avaliações setoriais do Plano Plurianual PPA por unidade orçamentária por dia (4) Atualização da estrutura dos módulos de elaboração do PPA, LDO e LOA e da avaliação do PPA por dia (2) Atualização do cadastro de programas e ações constantes do PPA, LDO e LOA na base de dados do SIMPLAG por hora (1) Projeção da receita orçamentária para elaboração do PPA, LDO e LOA por dia (4) Projeção anual da despesa com pessoal e encargos sociais para inclusão no PPA, LDO e LOA por dia (2) Cálculo das Restrições Orçamentárias e Teto Financeiro para fixação da despesa por unidade orçamentária por dia (4) Lançamento na base de dados do SIMPLAG dos Tetos Financeiros das unidades orçamentárias para o PPA, LDO e LOA por tarefa (1) Organização e montagem dos relatórios do PPA, LDO, LOA e da avaliação do PPA por tarefa(1) Elaboração do texto dos projetos de leis, mensagens e/ou anexos do PPA, LDO e LOA por dia(2) Elaboração de mensagens de vetos às emendas inconsistentes ao PPA, LDO e LOA por emenda (3) Atualizar a base de dados do PPA, LDO e LOA no SIMPLAG após a aprovação das emendas parlamentares por tarefa (1) Elaboração da programação financeira, cronograma de execução mensal de desembolso, detalhamento da despesa e o desdobramento das receitas em metas bimestrais de arrecadação por documento (2)

2 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO Decreto nº , de 2 de maio de 2014 Confecção de planilha para atualização mensal da previsão da Receita Orçamentária por mês (2) Planilhamento da Receita Mensal Realizada com Reestimativa Anual por documento (4) Elaboração do relatório de metas fiscais quadrimestral e produção de slides para apresentação em Audiência Pública, na Câmara Municipal por dia (3)

3 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO Decreto nº , de 2 de maio de 2014 Conferência dos dados da programação orçamentária pela implantação do orçamento anual por dia (2) Análise e conferência das solicitações (ofícios) de antecipação de cotas orçamentárias das Unidades Municipais por documento (2) Lançamento das antecipações de cotas orçamentárias no sistema de execução por documento(1) Emissão de reserva de saldo quanto à adequação correta da programação e disponibilidade orçamentária por documento (1) Análise das solicitações (ofícios) e planilhamento dos dados para fins de suplementações e/ou realocações orçamentárias por documento (3) Elaboração dos Decretos de abertura de créditos adicionais ou realocações de recursos e outros próprios das atividades orçamentárias por documento (2) Lançamento no sistema de execução orçamentária dos decretos de abertura de créditos adicionais ou realocações de recursos por decreto lançado (2) Conferência dos lançamentos dos decretos de abertura de créditos adicionais ou realocações de recursos com os relatórios gerados pelo sistema orçamentário do Município por decreto conferido (2) Lançamento em planilha de controle das publicações dos decretos de abertura de créditos adicionais no diário oficial do município por decreto publicado (1) Atualização da planilha de acompanhamento e controle dos limites autorizados pela LOA e LDO para abertura de créditos adicionais ou realocações de recursos por hora (1) Emissão de parecer técnico quanto a disponibilidade orçamentária e outros assuntos pertinentes ao processo orçamentário por documento (2) Realização de cálculo da despesa com pessoal por elemento de despesa das unidades orçamentárias por lotação (folha de pagamento) (1)

4 2 30 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO Decreto nº , de 2 de maio de 2014 Conferência dos valores calculados da despesa com pessoal em relação aos empenhos emitidos por lotação (folha de pagamento) (1) Lançamento e atualização das planilhas de controle e projeção de gastos da despesa com pessoal,observando os limites e percentuais determinados pela legislação em vigor por documento (planilha atualizada) (1)

5 31 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO Decreto nº , de 2 de maio de Elaboração e atualização de manuais técnicos por dia (2) 33 Elaboração portaria e/ou instruções normativas por documento (2) Arquivamento e organização dos documentos pertinentes a CMO por dia(1) Participação em reuniões de trabalho por reunião (1) Atualização das planilhas de controle de contratos continuados por contrato (2) Recebimento, envio, controle e acompanhamento de processo no sistema de Tramitação de Processos TP por dia(1) Lançamento do fluxo de entrada e saída de ofícios e documentos diversos na planilha de controle interno de protocolo por dia(1) Elaboração de ofício, memorando, despacho, requerimento e/ou outros documentos similares por documento (1) Elaboração de defesa técnica de assuntos pertinentes a auditoria de controle interno e externo por documento (3) Participação em palestra, encontro, seminário, curso, treinamento e outros eventos, no desempenho da função, como ministrante e/ou participante por dia (1) Consulta a legislações específicas e pertinentes para auxílio a elaboração de leis, manuais, instruções, despachos e outros documentos por consulta (1) Assessoramento aos órgãos municipais, autarquias, fundações e empresas públicas por hora (1) Elaboração de Relatórios gerenciais e de atividades das divisões/cmo/sempla a cada intervalo de até 20 folhas (1) Nota: Na definição da pontuação considerouse, entre outras variáveis, quantidade média de dias úteis trabalhados n dispendido para cada tarefa, a complexidade no desempenho de cada tarefa sendo considerados os seguintes conforme legenda abaixo:

6 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO Decreto nº , de 2 de maio de 2014 LEGENDA Fator de ponderação (1) Baixa complexidade 1 (2) Regular complexidade 1,25 (3) Média complexidade 1,5 (4) Alta complexidade 2

7 PONTUAÇÃO

8

9

10

11 no mês, o tempo médio fatores de ponderação

12

13 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO Decreto nº , de 2 de maio de 2014 FICHA DE PRODUTIVIDADE INDIVIDUAL FPI (ANEXO II) Nome: Cargo: Dpto.: Divisão: Período: Código Relatório de Execução Quantidade Aprovado Chefia imediata Servidor

14 Pontuação Total TOTAL Data:

15 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO Decreto nº de 2 de maio de 2014 BOLETIM DE PRODUTIVIDADE MENSAL BPM (ANEXO III) ITEM NOME CADASTRO NÍVEL SUPERIOR NÍVEL MÉDIO NÍVEL FUNDAMENTAL QUANTIDADE DE PONTOS Atestado em: Homologado em: / / Coordenador Municipal de Orçamento / / Secretário Municipal de Planejamento e Gestão

Terça-feira, 17 de Dezembro de 2013 Edição n 507

Terça-feira, 17 de Dezembro de 2013 Edição n 507 LEI Nº 65 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 INSTITUI O PLANO PLURIANUAL PARTICIPATIVO - MUNICÍPIO DE SÃO MIGUEL DAS MATAS BA, PARA O PERÍODO DE 2014 A 2017 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES E PRAZOS PARA A PREFEITURA

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES E PRAZOS PARA A PREFEITURA CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES E PRAZOS PARA A PREFEITURA É DE SUMA IMPORTÂNCIA ESTARMOS ATENTOS AOS PRAZOS LIMITE, PARA QUE TENHAMOS MAIOR TRANQÜILIDADE PERANTE NOSSOS CLIENTES E OS GESTORES PERANTE A SOCIEDADE,

Leia mais

O Prefeito Municipal de Charrua, Estado do Rio Grande do Sul, FAÇO SABER que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei:

O Prefeito Municipal de Charrua, Estado do Rio Grande do Sul, FAÇO SABER que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: LEI MUNICIPAL Nº 378, EM 11 DE OUTUBRO DE 2002. DISPÕE SOBRE AS DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 2003 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito Municipal de Charrua, Estado do Rio Grande do Sul, FAÇO SABER que

Leia mais

O PAPEL DO LEGISLATIVO NO PROCESSO ORÇAMENTÁRIO. Ari Vainer Outubro de 2012

O PAPEL DO LEGISLATIVO NO PROCESSO ORÇAMENTÁRIO. Ari Vainer Outubro de 2012 O PAPEL DO LEGISLATIVO NO PROCESSO ORÇAMENTÁRIO Ari Vainer Outubro de 2012 I - INTRODUÇÃO AS FASES DO PROCESSO ORÇAMENTÁRIO 1 Elaboração da Proposta Orçamentária; 2 Análise, Votação e Aprovação da Lei

Leia mais

Os compromissos do Gestor Municipal de Saúde à luz da Lei Orçamentária Anual; o Plano Municipal de Saúde e Relatório Anual de Saúde

Os compromissos do Gestor Municipal de Saúde à luz da Lei Orçamentária Anual; o Plano Municipal de Saúde e Relatório Anual de Saúde Os compromissos do Gestor Municipal de Saúde à luz da Lei Orçamentária Anual; o Plano Municipal de Saúde e Relatório Anual de Saúde São Paulo, 13 de abril de 2016 No momento em que se aproxima o fim da

Leia mais

Solução em Gestão Municipal. Manual de Abertura de Exercício para Digitação do Orçamento

Solução em Gestão Municipal. Manual de Abertura de Exercício para Digitação do Orçamento Manual de Abertura de Exercício para Digitação do Orçamento Nota: Estamos considerando que a abertura para a confecção da LDO e dos Anexos de Riscos e Metas Fiscais foi realizada em seu tempo, anteriormente

Leia mais

CAPÍTULO IV CRÉDITOS ADICIONAIS 1. Introdução 2. Créditos suplementares 3. Créditos especiais

CAPÍTULO IV CRÉDITOS ADICIONAIS 1. Introdução 2. Créditos suplementares 3. Créditos especiais SUMÁRIO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA 1.1 O Direito Financeiro e a Administração Financeira e Orçamentária 1.2 Normas gerais de Direito Financeiro 2. A atividade financeira

Leia mais

COMUNICADO SDG Nº 48/2013

COMUNICADO SDG Nº 48/2013 COMUNICADO SDG Nº 48/2013 O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo comunica o calendário para 2014 das providências a cargo das Prefeituras, Câmaras, Fundos, Institutos de Previdência, Autarquias, Fundações

Leia mais

Manual de Navegação. Nos itens localizados no Menu na barra cinza, logo na cabeça do Portal, o usuário poderá acessar o seguinte:

Manual de Navegação. Nos itens localizados no Menu na barra cinza, logo na cabeça do Portal, o usuário poderá acessar o seguinte: 1 Menu na barra cinza 1.1 Itens localizados no Menu na barra cinza Nos itens localizados no Menu na barra cinza, logo na cabeça do Portal, o usuário poderá acessar o seguinte: - Site da Prefeitura: link

Leia mais

Portaria UCI nº 01, de 04 de Janeiro de 2017

Portaria UCI nº 01, de 04 de Janeiro de 2017 Portaria UCI nº 01, de 04 de Janeiro de 2017 ESTABELECE O PROGRAMA ANUAL DE AUDITORIA INTERNA PAAI/2017 DA PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO CASCALHEIRA-MT, DEFININDO OS PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS E CRONOLÓGICOS

Leia mais

Orçamento público: conceito e histórico

Orçamento público: conceito e histórico Orçamento público: conceito e histórico Orçamento público: conceito Orçamento público é o instrumento por excelência de planejamento e execução das finanças públicas. É composto de uma estimativa das receitas

Leia mais

CAPÍTULO VI VEDAÇÕES CONSTITUCIONAIS EM MATÉRIA ORÇAMENTÁRIA Questões de concursos anteriores Gabarito

CAPÍTULO VI VEDAÇÕES CONSTITUCIONAIS EM MATÉRIA ORÇAMENTÁRIA Questões de concursos anteriores Gabarito SUMÁRIO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA 1.1 O Direito Financeiro e a Administração Financeira e Orçamentária 1.2 Normas gerais de Direito Financeiro 2. A atividade financeira

Leia mais

CHECK LIST DA TRANSIÇÃO DE GORVERNO

CHECK LIST DA TRANSIÇÃO DE GORVERNO CHECK LIST DA TRANSIÇÃO DE GORVERNO Missão: Evitar a descontinuidade Administrativa. Objetivo: Garantir o funcionamento contínuo das ações e serviços prestados à coletividade. Permitir a instituição de

Leia mais

COMUNICADO SDG Nº 05/2012

COMUNICADO SDG Nº 05/2012 COMUNICADO SDG Nº 05/2012 O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo comunica o calendário para 2012 das providências a cargo das Prefeituras, Câmaras, Fundos, Institutos de Previdência, Autarquias, Fundações

Leia mais

O sistema orçamentário como parte do sistema de planejamento

O sistema orçamentário como parte do sistema de planejamento O sistema orçamentário como parte do sistema de planejamento Eleições Programas partidários Coalisão Plataforma eleitoral Plano de Desenvolvimento e outros em andamento na Administração Pública Médio prazo

Leia mais

CARTILHA DE ORÇAMENTO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE

CARTILHA DE ORÇAMENTO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE CARTILHA DE ORÇAMENTO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE 2017 1 Cartilha sobre Orçamento 1 - Entendendo o orçamento público A lei do orçamento conterá a discriminação da receita e despesa de forma a evidenciar a

Leia mais

Aos clientes VISÃO CONSULTORIA Tarumã,SP, 20 de janeiro de MEMO nº03/2017. Confira as principais responsabilidades!

Aos clientes VISÃO CONSULTORIA Tarumã,SP, 20 de janeiro de MEMO nº03/2017. Confira as principais responsabilidades! Aos clientes VISÃO CONSULTORIA Tarumã,SP, 20 de janeiro de 2017. MEMO nº03/2017. Assunto: ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO DE 2016. Confira as principais responsabilidades! Prezados (as) Senhores (as): Encerrado

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA LEI DE DIRETRIZES EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2016

AUDIÊNCIA PÚBLICA LEI DE DIRETRIZES EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2016 AUDIÊNCIA PÚBLICA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS LDO EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2016 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E TECNOLOGIA DIRETORIA DE ORÇAMENTO

Leia mais

MUNICIPIO DE GUARATUBA

MUNICIPIO DE GUARATUBA PROJETO DE LEI Nº 1.441/2017 Data: 30 de outubro de 2.017. Súmula: Estima a Receita e fixa a Despesa do Município de Guaratuba para o exercício financeiro de 2018. O Prefeito do Município de Guaratuba,,

Leia mais

Painel. Nova Lei de Finanças Públicas: Análise, Sugestões e Propostas. Painelista: Claudiano Manoel de Albuquerque Secretário-Adjunto SOF/MP

Painel. Nova Lei de Finanças Públicas: Análise, Sugestões e Propostas. Painelista: Claudiano Manoel de Albuquerque Secretário-Adjunto SOF/MP Painel Nova Lei de Finanças Públicas: Análise, Sugestões e Propostas Painelista: Claudiano Manoel de Albuquerque Secretário-Adjunto SOF/MP Justificativa para uma Nova Lei de Finanças O que mudou desde

Leia mais

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES DE ÓRGÃOS E ENTIDADES ESTADUAIS Exercício 2011

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES DE ÓRGÃOS E ENTIDADES ESTADUAIS Exercício 2011 Exercício 2011 JANEIRO 17 O titular do Poder Executivo deverá enviar cópia do PPA atualizado, da LOA e da LDO juntamente com os anexos. Órgãos: deverão enviar a prestação de contas do mês de dezembro/2010.

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº /2016

PROJETO DE LEI Nº /2016 PROJETO DE LEI Nº 028-03/2016 DISPÕE SOBRE AS DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA O EXERCÍCIO DE 2017, e dá outras providências. IRINEU HORST, Prefeito Municipal de Colinas, RS, no uso de suas atribuições e

Leia mais

OPERACIONALIZAÇÃO DO SICONV SISTEMA DE CONVÊNIOS FEDERAIS

OPERACIONALIZAÇÃO DO SICONV SISTEMA DE CONVÊNIOS FEDERAIS OPERACIONALIZAÇÃO DO SICONV SISTEMA DE CONVÊNIOS FEDERAIS ATUALIZADO: MARCO REGULATÓRIO Portaria 424/2016 DECRETO 8.943/2016 1- APRESENTAÇÃO Ferramenta eletrônica que reúne e processa as informações dos

Leia mais

Execução Orçamentária Pode-se definir execução orçamentária como sendo a utilização dos créditos consignados no Orçamento ou Lei Orçamentária Anual

Execução Orçamentária Pode-se definir execução orçamentária como sendo a utilização dos créditos consignados no Orçamento ou Lei Orçamentária Anual Execução Orçamentária Pode-se definir execução orçamentária como sendo a utilização dos créditos consignados no Orçamento ou Lei Orçamentária Anual LOA. Já a execução financeira, por sua vez, representa

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA 22 a 24 de maio Brasília, 22 a 24 de maio de 2017 Carga horária: 24 horas/atividade de Horário: 8h30 às 18h (com intervalo para almoço) 1 APRESENTAÇÃO Este treinamento

Leia mais

Administração Financeira

Administração Financeira Administração Financeira Legislação Aplicável: Arts. 165 a 169 da CRFB Professor Fábio Furtado www.acasadoconcurseiro.com.br Administração Financeira LEGISLAÇÃO APLICÁVEL: ARTS. 165 A 169 DA CRFB Introdução

Leia mais

O que é orçamento público?

O que é orçamento público? O que é orçamento público? É a previsão de arrecadação de receitas e a fixação de despesas para um período determinado. É computar, avaliar, calcular a previsão da arrecadação de tributos e o gasto de

Leia mais

Gabinete Senador ACIR GURGACZ PARECER Nº, DE 2015

Gabinete Senador ACIR GURGACZ PARECER Nº, DE 2015 PARECER Nº, DE 2015 Relator Senador Acir Gurgacz Da Comissão Mista de Planos Orçamentos Públicos e Fiscalização - CMO, sobre o Projeto de Lei nº 003, de 2015 - CN, que Altera o Anexo V da Lei 13.115, de

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS Prefeitura Municipal de Inhapi

ESTADO DE ALAGOAS Prefeitura Municipal de Inhapi LEI Nº01 DE 02 DE JANEIRO 2013. Dispõe sobre as diretrizes orçamentarias para elaboração e execução do orçamento para o exercício financeiro de 2013, e da outras providências. O PREFEITO DO MUNICIPIO DE

Leia mais

Sumário. Serviço Público e Administração Pública

Sumário. Serviço Público e Administração Pública Sumário Capítulo 1 Contabilidade Pública 1.1 Conceito 1.2 Objeto 1.3 Objetivo 1.4 Campo de Aplicação 1.5 Exercício Financeiro 1.6 Regime Orçamentário e Regime Contábil 1.6.1 Regime de Caixa 1.6.2 Regime

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO SEGURO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO SEGURO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO SEGURO AVENIDA DOS NAVEGANTES, Nº 260-2º PISO CENTRO C.N.P.J. : 13.635.016/0001-12 DECRETO Nº 2866, DE 04 DE MAIO DE 2009. Aprova a Programação da Execução Financeira dos

Leia mais

ORÇAMENTO. Paula Freire 2014

ORÇAMENTO. Paula Freire 2014 ORÇAMENTO Paula Freire 2014 PRINCÍPIOS Exclusividade Universalidade Unidade Anualidade Programação O PRINCIPIO DA EXCLUSIVIDADE Art. 165, 8, da CF: A lei orçamentária anual não conterá dispositivo estranho

Leia mais

ARQUIVAMENTO DE DOCUMENTOS

ARQUIVAMENTO DE DOCUMENTOS ARQUIVAMENTO DE DOCUMENTOS Alguns relatórios, balancetes, balanços e documentos devem ser emitidos, conferidos e arquivados nos órgãos públicos municipais. Veja os principais deles, relacionados aos setores

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE PIANCÓ Secretaria-Chefe de Gabinete

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE PIANCÓ Secretaria-Chefe de Gabinete Página 1 Poder Executivo Gabinete do Prefeito Decretos DECRETO Nº 01, DE 8 DE JANEIRO DE 2014. Dispõe sobre as Metas Bimestrais de Arrecadação (MBA) e o Cronograma Mensal de Desembolso (CDM) do Poder Executivo

Leia mais

Conceito de Orçamento TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS GESTÃO MUNICIPAL I 13/05/09 ORÇAMENTO PARTICIPATIVO CASO PRÁTICO O QUE É ORÇAMENTO?

Conceito de Orçamento TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS GESTÃO MUNICIPAL I 13/05/09 ORÇAMENTO PARTICIPATIVO CASO PRÁTICO O QUE É ORÇAMENTO? TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS GESTÃO MUNICIPAL I 13/05/09 ORÇAMENTO PARTICIPATIVO CASO PRÁTICO Prof. Marcus Vinícius Veras Machado O QUE É ORÇAMENTO? Orçamento Pessoal Orçamento empresarial (Mão-de-Obra,

Leia mais

11. Demonstrativo de Capacidade e Sustentabilidade Financeira

11. Demonstrativo de Capacidade e Sustentabilidade Financeira 11. Demonstrativo de Capacidade e Sustentabilidade Financeira 188 PDI 2015-2019 11.1 Planejamento orçamentário e financeiro O Orçamento Público, em sentido amplo, é um documento legal (aprovado por lei)

Leia mais

Sumário Capítulo 1 Orçamento Público Atividade financeira do Estado 1.2. Aspectos gerais do Orçamento Público 1.3. Conceitos 1.4. Tipos/Técnicas orçamentárias 1.4.1. Orçamento Tradicional/Clássico 1.4.2.

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO UNIDADE: ÁGUAS CLARAS

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO UNIDADE: ÁGUAS CLARAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO UNIDADE: ÁGUAS CLARAS AFO II Administração Financeira e Orçamentária - Pública 1 AFO II Administração Financeira e Orçamentária Pública 1º/2013 UNIDADE III ORÇAMENTO E PLANEJAMENTO

Leia mais

Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO)

Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) Sumário Capítulo 1 Orçamento Público 1.1. Atividade financeira do estado 1.2. Aspectos gerais do orçamento público 1.3. Conceitos 1.4. Tipos/Técnicas orçamentárias 1.4.1. Orçamento tradicional/clássico

Leia mais

COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA

COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA 31/07/2014 - Brasília DF SERGIO RAZERA Diretor-Presidente Fundação Agência

Leia mais

NORMAS e PROCEDIMENTOS DO F.M.S DE BURITAMA INÍCIO E FIM DA GESTÃO

NORMAS e PROCEDIMENTOS DO F.M.S DE BURITAMA INÍCIO E FIM DA GESTÃO NORMAS e PROCEDIMENTOS DO F.M.S DE BURITAMA INÍCIO E FIM DA GESTÃO 2009-2012. Conhecendo Buritama Caracterização do Município > Localiza-se a uma latitude de 20º 58 01 sul e a uma longitude de 50º 13 27

Leia mais

Sumário. LRF_Book.indb 15 19/03/ :29:01

Sumário. LRF_Book.indb 15 19/03/ :29:01 Sumário Capítulo 1 Disposições Gerais... 1 1.1. Introdução... 1 1.2. Objetivo da obra... 6 1.3. Apresentando a LRF... 6 1.4. Origem da LRF... 7 1.5. Previsão constitucional para implementação da LRF...

Leia mais

Controle Interno na Administração Pública. Palestrantes: Aleni Cunha Isabel Martins Tércio Vitor

Controle Interno na Administração Pública. Palestrantes: Aleni Cunha Isabel Martins Tércio Vitor Controle Interno na Administração Pública Palestrantes: Aleni Cunha Isabel Martins Tércio Vitor Controle Interno A origem do controle está estabelecida na Lei 4.320/64. Constituição Federal de 1988. Lei

Leia mais

CONHECENDO A UFRRJ: um olhar mais próximo da estrutura física, organizacional, funcional e cultural da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

CONHECENDO A UFRRJ: um olhar mais próximo da estrutura física, organizacional, funcional e cultural da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. CONHECENDO A UFRRJ: um olhar mais próximo da estrutura física, organizacional, funcional e cultural da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Conhecimentos de interesse do servidor sobre Gestão

Leia mais

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas Setor de Formação Permanente PLANO DE CURSO

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas Setor de Formação Permanente PLANO DE CURSO Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas Setor de Formação Permanente NOME DO CURSO: ORÇAMENTO PÚBLICO PROFESSOR: ROMILDO DE ALMEIDA MUNIZ LOCAL DE REALIZAÇÃO:

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária p/ AFCE do TCU. Prof. Msc. Giovanni Pacelli

Administração Financeira e Orçamentária p/ AFCE do TCU. Prof. Msc. Giovanni Pacelli Administração Financeira e Orçamentária p/ AFCE do TCU Prof. Msc. Giovanni Pacelli Prof. Msc. Giovanni Pacelli Doutorando (em andamento) e Mestre em Contabilidade - 2011 (UnB). Especialista em Operações

Leia mais

Secretaria Nacional de Assistência Social. Fundo Nacional de Assistência Social

Secretaria Nacional de Assistência Social. Fundo Nacional de Assistência Social Secretaria Nacional de Assistência Social Fundo Nacional de Assistência Social fevereiro / 2011 O PLANEJAMENTO E A EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA DO SUAS Bases Legais do Financiamento Instrumentos

Leia mais

Contabilidade Aplicada ao Setor Público Receitas e Despesas Públicas. Profa.: Patrícia Siqueira Varela

Contabilidade Aplicada ao Setor Público Receitas e Despesas Públicas. Profa.: Patrícia Siqueira Varela Contabilidade Aplicada ao Setor Público Receitas e Despesas Públicas Profa.: Patrícia Siqueira Varela Receita Pública Conceito: todo e qualquer recolhimento feito aos cofres públicos. Receita Orçamentária:

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul DECRETO Nº 18.289, DE 13 DE JULHO DE 2016. Aprova o Plano de Classificação e a Tabela de Temporalidade de s da Secretaria Municipal de Gestão e Finanças atividadesfim, para efeitos legais. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

O que fazer quando as despesas não cabem no orçamento

O que fazer quando as despesas não cabem no orçamento O que fazer quando as despesas não cabem no orçamento João Giona Coordenador do Orçamento Estadual SEFA/PR Secretaria de Estado da Fazenda 1 Resultado Orçamentário 2014 x 2015 Orçamento Fiscal Secretaria

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 120, DE 2005 (Nº

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 120, DE 2005 (Nº SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 120, DE 2005 (Nº 6.301/2005, na casa de origem) (De Iniciativa do Presidente da República) Fixa os valores dos soldos dos militares das Forças Armadas. O Congresso

Leia mais

Governo Municipal de Oriximiná ORÇAMENTO PROGRAMA PARA Consolidado

Governo Municipal de Oriximiná ORÇAMENTO PROGRAMA PARA Consolidado 01 Câmara Municipal de Oriximiná Legislação.: Legislativo Municipal Atribuições: Legislar com a sanção do Prefeito municipal, sobre as matérias de competência do Município e tributos Municipais, bem como

Leia mais

ESTIMATIVA DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO-FINANCEIRO PARA GASTOS COM PESSOAL. Projeção de Gastos com Pessoal Criação de em Comissão no Legislativo Municipal

ESTIMATIVA DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO-FINANCEIRO PARA GASTOS COM PESSOAL. Projeção de Gastos com Pessoal Criação de em Comissão no Legislativo Municipal ESTIMATIVA DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO-FINANCEIRO PARA GASTOS COM PESSOAL Projeção de Gastos com Pessoal Criação de em Comissão no Legislativo Municipal Exercício de 2013 Março Objetivo Criação de um cargo

Leia mais

Contabilidade Pública. Aula 2. Apresentação. Aula 2. Orçamento Público. O orçamento nacional deve ser equilibrado

Contabilidade Pública. Aula 2. Apresentação. Aula 2. Orçamento Público. O orçamento nacional deve ser equilibrado Contabilidade Pública Aula 2 Apresentação Prof. Me. Adilson Lombardo Aula 2 Orçamento Público: conceito e finalidades. O orçamento nacional deve ser equilibrado As dívidas públicas devem ser reduzidas...

Leia mais

Noções de Direito Aula assistida? Questões Feitas? Revisão

Noções de Direito Aula assistida? Questões Feitas? Revisão Noções de Direito Aula assistida? Questões Feitas? Revisão 1. Direito Constitucional 1.1. A Constituição Federal de 1988 1.1.1. Dos Princípios Fundamentais 1.1.2. Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE DOM BASÍLIO Rua Manoel Araújo, 01 Centro Dom Basílio Ba C.N.P.J.: / GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE DOM BASÍLIO Rua Manoel Araújo, 01 Centro Dom Basílio Ba C.N.P.J.: / GABINETE DO PREFEITO GABINETE DO PREFEITO Lei nº. 361-A de 18 de Outubro de 2007 DISPÕE SOBRE ALTERAÇÕES NO PPA E NA LDO DO MUNICÍPIO DE DOM BASÍLIO - ESTADO DA BAHIA E AUTORIZA AJUSTES DE METAS FISCAIS PARA O EXERCÍ- CIO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS MANUAL DO SERVIDOR

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS MANUAL DO SERVIDOR Página 1 de 5 AFASTAMENTO PARA PRESTAR COLABORAÇÃO TÉCNICA DEFINIÇÃO Afastamento de servidor estável, ocupante de cargo do Plano de Carreiras e Cargos do Magistério Federal ou do Plano de Carreira dos

Leia mais

Sistema de Informações Gerenciais (Roteiro de Demonstração)

Sistema de Informações Gerenciais (Roteiro de Demonstração) #.1.1 Disponibilizar informações de interesse do administrador, através de integração com diversos sistemas da administração municipal; Arquivos > Customização do Sistema #.1.2 #.1.3 #.1.4 #.1.5 Permitir

Leia mais

ALINHAMENTO TÉCNICO E PEDAGÓGICO - ATP. E D I T A L - d e z e m b r o /

ALINHAMENTO TÉCNICO E PEDAGÓGICO - ATP. E D I T A L - d e z e m b r o / ALINHAMENTO TÉCNICO E PEDAGÓGICO - ATP E D I T A L - d e z e m b r o / 2 0 1 5 A Secretaria do Tesouro Nacional (STN), por meio da Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação (CCONF),

Leia mais

Divisão da Aula. 1 Visão Constitucional 2 Visão da LRF. 1 Visão Constitucional. Lei Orçamentária Anual - LOA

Divisão da Aula. 1 Visão Constitucional 2 Visão da LRF. 1 Visão Constitucional. Lei Orçamentária Anual - LOA Divisão da Aula Professor Luiz Antonio de Carvalho Lei Orçamentária Anual - LOA lac.consultoria@gmail.com 1 Visão Constitucional 2 Visão da LRF 1 2 1 Visão Constitucional SISTEMA DE PLANEJAMENTO GOVERNAMENTAL

Leia mais

LEI Nº 074/2014 A CÂMARA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO OESTE, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI:

LEI Nº 074/2014 A CÂMARA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO OESTE, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: LEI Nº 074/2014 SÚMULA: Estima a Receita e fixa a Despesa do Município de Cruzeiro do Oeste para o exercício Financeiro de 2015. A CÂMARA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO OESTE, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU E EU,

Leia mais

SEPLAN Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. Revisão do PPA 2012-2015, exercício 2014

SEPLAN Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. Revisão do PPA 2012-2015, exercício 2014 Revisão do PPA 2012-2015, exercício 2014 Julho de 2013 Previsão Legal da Revisão do PPA LEI Nº 3.844, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2012 Art. 2.º - A inclusão, exclusão e alteração de programas e ações, bem como

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM Nº 03/2016 DETERMINA,

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM Nº 03/2016 DETERMINA, PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM Nº 03/2016 Estabelece Normas para Prestação de Contas, Controle Interno e Encerramento

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÕES FILHO. Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2018 LDO 2018 ESTADO DA BAHIA

AUDIÊNCIA PÚBLICA PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÕES FILHO. Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2018 LDO 2018 ESTADO DA BAHIA ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÕES FILHO AUDIÊNCIA PÚBLICA Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2018 Diógenes Tolentino de Oliveira Prefeito Municipal LDO 2018 Simões

Leia mais

considerando, finalmente, a necessidade de priorizar a execução de obras e serviços de engenharia às disponibilidades financeiras atuais.

considerando, finalmente, a necessidade de priorizar a execução de obras e serviços de engenharia às disponibilidades financeiras atuais. Expediente nº 009800/17/SUP/2015 DTM-SUP/DER-008-19/06/2015 Determina a adequação de cronogramas físico-financeiros de contratos de obras e serviços de engenharia custeados pelos recursos do Tesouro. (1.3)

Leia mais

Altera o Estatuto do Distrito Estadual de Fernando de Noronha, aprovado pelo Decreto nº , de 12 de março de 2003, e dá outras providências.

Altera o Estatuto do Distrito Estadual de Fernando de Noronha, aprovado pelo Decreto nº , de 12 de março de 2003, e dá outras providências. DECRETO Nº 26.266, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003. Altera o Estatuto do Distrito Estadual de Fernando de Noronha, aprovado pelo Decreto nº 25.297, de 12 de março de 2003, e dá outras providências. O GOVERNADOR

Leia mais

Organização da Aula 2. Gestão do Orçamento Público. Aula 2. Contextualização

Organização da Aula 2. Gestão do Orçamento Público. Aula 2. Contextualização Organização da Aula 2 Gestão do Orçamento Público Aula 2 Base legal e orçamento público Princípios Constitucionais; Legislação e instrumentos legais de planejamento público orçamentário. Prof. Nivaldo

Leia mais

Faço saber que a CÂMARA MUNICIPAL DE BELÉM estatui e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a CÂMARA MUNICIPAL DE BELÉM estatui e eu sanciono a seguinte Lei: Estima a Receita e fixa a Despesa do Município de Belém, para o exercício de 2016. O PREFEITO MUNICIPAL DE BELÉM, Faço saber que a CÂMARA MUNICIPAL DE BELÉM estatui e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º

Leia mais

LEI DAS FINANÇAS PÚBLICAS: SUBSTITUTIVO AO PLS 229/2009

LEI DAS FINANÇAS PÚBLICAS: SUBSTITUTIVO AO PLS 229/2009 LEI DAS FINANÇAS PÚBLICAS: SUBSTITUTIVO AO PLS 229/2009 SENADOR RICARDO FERRAÇO (PMDB- ES) Helio Tollini Consultor de Orçamento Câmara dos Deputados 23 de setembro de 2015 PROBLEMAS OBSERVADOS COM O MARCO

Leia mais

RE -CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA.

RE -CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA. RE -CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA. A RE CONSULTORIA EMPRESARIAL conta com uma equipe multidisciplinar, constituída de profissionais com vasta experiência, tanto na administração pública, quanto na iniciativa

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO

PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO 1. Abertura de processo pelo COORDENADOR DO PROJETO, sendo juntados os seguintes documentos: 1.1. Ofício de encaminhamento do projeto, assinado por seu COORDENADOR,

Leia mais

Capítulo I Das Fontes de Custeio e seus limites Capítulo II Do Processo de elaboração do Orçamento Anual... 3

Capítulo I Das Fontes de Custeio e seus limites Capítulo II Do Processo de elaboração do Orçamento Anual... 3 ÍNDICE PÁGINA Capítulo I Das Fontes de Custeio e seus limites... 2 Capítulo II Do Processo de elaboração do Orçamento Anual... 3 Capítulo III Da execução do Orçamento Anual... 3 Capítulo IV Do controle,

Leia mais

IV ENCONTRO DOS MUNICÍPIOS COM O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

IV ENCONTRO DOS MUNICÍPIOS COM O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL IV ENCONTRO DOS MUNICÍPIOS COM O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL ST15 Eficiência Energética, iluminação pública e energia renováveis Mesa 15.2: A importância da COSIP para viabilizar a modernização da iluminação

Leia mais

CAPÍTULO I DO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

CAPÍTULO I DO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL LEI MUNICIPAL Nº 5.767, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2015 Estima a Receita e fixa as Despesas do Município de Taquara/RS, para o exercício de 2016. TITO LIVIO JAEGER FILHO, Prefeito Municipal de Taquara, Estado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO GERAL. Natal, 22 de março de 2001.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO GERAL. Natal, 22 de março de 2001. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO GERAL Natal, 22 de março de 2001. 1 RESOLUÇÃO DE POLÍTICA ORÇAMENTÁRIA (RPO) Estabelece critérios para a distribuição

Leia mais

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP Nota Técnica n 003/2012/GECON Vitória, 08 de Março de 2012. Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Leia mais

LEI DA TRANSPARÊNCIA COMO INSTRUMENTO DE FISCALIZAÇÃO DAS CONTAS PÚBLICAS

LEI DA TRANSPARÊNCIA COMO INSTRUMENTO DE FISCALIZAÇÃO DAS CONTAS PÚBLICAS FÓRUM POPULAR DO ORÇAMENTO DO RIO DE JANEIRO LEI DA TRANSPARÊNCIA COMO INSTRUMENTO DE FISCALIZAÇÃO DAS CONTAS PÚBLICAS François E. J. de Bremaeker Consultor da Associação Transparência Municipal Gestor

Leia mais

OFICINA DE ELABORAÇÃO DE EDITAL, TERMO DE REFERÊNCIA, PROJETO BÁSICO E JULGAMENTO DAS PROPOSTAS PARA OBRAS PÚBLICAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA

OFICINA DE ELABORAÇÃO DE EDITAL, TERMO DE REFERÊNCIA, PROJETO BÁSICO E JULGAMENTO DAS PROPOSTAS PARA OBRAS PÚBLICAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA TREINAMENTO PRÁTICO OFICINA DE ELABORAÇÃO DE EDITAL, TERMO DE REFERÊNCIA, PROJETO BÁSICO E JULGAMENTO DAS PROPOSTAS PARA OBRAS PÚBLICAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA MACEIÓ - AL 8 e 9 JUNHO/2015 APRESENTAÇÃO

Leia mais

Consultoria e Assessoria Pública Ltda

Consultoria e Assessoria Pública Ltda Consultoria e Assessoria Pública Ltda Ofício n.º xxxxxxxx Araçatuba, xx de março de 2012. A Sua Excelência o Senhor Nome do destinatário Cargo do destinatário Assunto: Cronograma de das NBCASP (Portaria

Leia mais

RELATÓRIO DE CONTROLE INTERNO

RELATÓRIO DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE CONTROLE INTERNO O Controle Interno Municipal, embora desprovido das tecnologias específicas voltadas para o planejamento das políticas públicas, mas também por reconhecer a importância da

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 020, DE 31 DE MAIO DE CAPÍTULO I DO PLANEJAMENTO GOVERNAMENTAL E DO PLANO PLURIANUAL

PROJETO DE LEI Nº 020, DE 31 DE MAIO DE CAPÍTULO I DO PLANEJAMENTO GOVERNAMENTAL E DO PLANO PLURIANUAL PROJETO DE LEI Nº 020, DE 31 DE MAIO DE 2017. INSTITUI O PLANO PLURIANUAL DO MUNICÍPIO DE NOVA PÁDUA PARA O PERÍODO DE 2018-2021. CAPÍTULO I DO PLANEJAMENTO GOVERNAMENTAL E DO PLANO PLURIANUAL Art. 1 -

Leia mais

Orçamento e Financiamento da Assistência Social

Orçamento e Financiamento da Assistência Social Orçamento e Financiamento da Assistência Social Orçamento e Financiamento: Definições O Orçamento Público é um Planejamento que gera um compromisso de um governo em relação às políticas públicas; Ele reflete

Leia mais

Mês: Janeiro/2017 DATA LIMITE OBRIGAÇÕES - JANEIRO/2017 ÁREA

Mês: Janeiro/2017 DATA LIMITE OBRIGAÇÕES - JANEIRO/2017 ÁREA Mês: Janeiro/1 DATA LIMITE OBRIGAÇÕES - JANEIRO/1 ÁREA Ver Regulamentação Receber Balancetes da Câmara Municipal e demais Entidades da Administração Indireta para Consolidação Ver Regulamentação Recolher

Leia mais

ORÇAMENTO PÚBLICO FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS (FCC) ANALISTA. TRT s 10 PROVAS 54 QUESTÕES ( )

ORÇAMENTO PÚBLICO FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS (FCC) ANALISTA. TRT s 10 PROVAS 54 QUESTÕES ( ) ORÇAMENTO PÚBLICO FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS (FCC) ANALISTA TRT s 10 PROVAS 54 QUESTÕES (2012 2008) A apostila contém provas de Orçamento Público de concursos da Fundação Carlos Chagas (FCC), realizadas para

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL BARRO ALTO

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL BARRO ALTO LEI Nº 069/2009 De 31 de dezembro de 2009. Estima a Receita e Fixa a Despesa do Município de BARRO ALTO Ba, para o Exercício Financeiro de 2010. O PREFEITO MUNICIPAL DE BARRO ALTO, Estado da Bahia, no

Leia mais

CAPACITAÇÃO EM CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO CEARÁ

CAPACITAÇÃO EM CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO CEARÁ Pacote I Área Nº Disciplinas Horas / Aula 03 Procedimentos Contábeis Orçamentários I PCO I Procedimentos Contábeis Orçamentários II PCO II 05 Procedimentos Contábeis Patrimoniais I PCP I Fundamentos 06

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 001, de 10 de fevereiro de 2014. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO Disciplina os procedimentos administrativos relativos à tramitação

Leia mais

Execução Orçamentária, Financeira e Contábil de forma integrada na Adm. Pública

Execução Orçamentária, Financeira e Contábil de forma integrada na Adm. Pública Curso: Execução Orçamentária, Financeira e Contábil de forma integrada na Adm. Pública De acordo com o Manual da Receita, Despesa Pública e Port. Conjunta 3 da SOF/STN de 2008, Port. 163 atualizada, Port.

Leia mais

DECRETO RIO Nº DE 30 DE JUNHO DE 2017 (PUBLICADO NO DO DE 03/07/2017) O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO RIO Nº DE 30 DE JUNHO DE 2017 (PUBLICADO NO DO DE 03/07/2017) O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, DECRETO RIO Nº 43378 DE 30 DE JUNHO DE 2017 (PUBLICADO NO DO DE 03/07/2017) Dispõe sobre a estrutura organizacional da Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro S.A. - RIOSAÚDE. O PREFEITO DA CIDADE DO

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 63-COU/UNICENTRO, DE 29 DE MAIO DE 2009. Altera o art. 2º e anexo da Resolução nº 037- COU/UNICENTRO, de 28 de dezembro de 2006, e dá outras providências. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL

Leia mais

AFO ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA DIREITO FINANCEIRO. Professor: Roberto Chapiro

AFO ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA DIREITO FINANCEIRO. Professor: Roberto Chapiro AFO ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA DIREITO FINANCEIRO Professor: Roberto Chapiro Orçamento Público Conceito Lei de iniciativa do Chefe do Poder Executivo, aprovada pelo Poder Legislativo, que

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE GENTIO DO OURO

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE GENTIO DO OURO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO - SCI SCI - DECRETO n 02, de 27 de fevereiro de 2009. Institui normas e procedimentos de Controle Interno, no âmbito da Administração Direta e Indireta. O Prefeito Municipal

Leia mais

Orçamento e Financiamento da Assistência Social Monitoramento e Avaliação da Assistência Social

Orçamento e Financiamento da Assistência Social Monitoramento e Avaliação da Assistência Social Orçamento e Financiamento da Assistência Social Monitoramento e Avaliação da Assistência Social Célio Vanderlei Moraes Orçamento e Financiamento da Assistência Social Orçamento e Financiamento: Definições

Leia mais

DIREITO FINANCEIRO ORÇAMENTO PÚBLICO

DIREITO FINANCEIRO ORÇAMENTO PÚBLICO DIREITO FINANCEIRO ORÇAMENTO PÚBLICO I. PRINCÍPIOS ORÇAMENTÁRIOS São diretrizes de direito financeiro que aplicamse direta e imediatamente à confecção do orçamento pelo Estado. São normas especificamente

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE LAURO DE FREITAS, Estado da Bahia, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

O PREFEITO MUNICIPAL DE LAURO DE FREITAS, Estado da Bahia, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS DECRETO N o 3.594 DE 14 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o art. 5 da Lei Municipal 618, de 16 de maio de 1990, na forma que indica e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE LAURO DE FREITAS, Estado

Leia mais

Relatório de Acompanhamento Interno

Relatório de Acompanhamento Interno Relatório de Acompanhamento Interno Olintho José de Oliveira Junior Bacharel em Administração pela Faculdade Ruy Barbosa, Assessor de Planejamento e Gestão Orçamentária do Serviço Autônomo de Água e Esgoto

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Lei Municipal Nº:1935/ Lei Federal Nº: CASA DA CIDADANIA DE MONTES CLAROS/MG

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Lei Municipal Nº:1935/ Lei Federal Nº: CASA DA CIDADANIA DE MONTES CLAROS/MG Resolução nº 01/2014 DISPÕE SOBRE O PLANO DE AÇÃO 2014 DO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA DE MONTES CLAROS/MG O CMDCA no uso de suas atribuições legais que lhe conferem a Lei Municipal nº1.935/1991

Leia mais

AO EGRÉGIO TRIBUNAL DE CONTAS DO RIO GRANDE DO SUL RELATÓRIO DO CONSELHO DO FUNDEF-2014 GESTOR MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

AO EGRÉGIO TRIBUNAL DE CONTAS DO RIO GRANDE DO SUL RELATÓRIO DO CONSELHO DO FUNDEF-2014 GESTOR MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO AO EGRÉGIO TRIBUNAL DE CONTAS DO RIO GRANDE DO SUL RELATÓRIO DO CONSELHO DO FUNDEF-2014 GESTOR MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Temos a satisfação de apresentar a Vossa Senhoria o incluso Processo de Tomada de Contas,

Leia mais

Assessoramento Técnico e Jurídico Restituição de Indébito e Outras Restituições

Assessoramento Técnico e Jurídico Restituição de Indébito e Outras Restituições Pág.: 1/9 Controle de alterações Revisão Data Local da Revisão 0 31/08/2010 - Emissão inicial 1 28/09/2011 2 04/03/2013 3 05/04/2013 4 17/10/2013 Item 6 - Registros Lista de Distribuição Item 3 Referências

Leia mais

Inventário Anual do Almoxarifado. Chefia do Departamento de Administração. Setor de Patrimônio. Setor de Patrimônio. Setor de Patrimônio

Inventário Anual do Almoxarifado. Chefia do Departamento de Administração. Setor de Patrimônio. Setor de Patrimônio. Setor de Patrimônio Inventário Anual do Almoxarifado Atividade Descrição Responsável Prazo Instrumentos de apoio 1 Solicitar ao Diretor-Geral a constituição de comissão especial para realizar o inventário anual, por amostragem,

Leia mais