EXERC EXAME DISCIPLINA: ALG ESTRUTURA DE DADOS I

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EXERC EXAME DISCIPLINA: ALG ESTRUTURA DE DADOS I"

Transcrição

1 EXERC EXAME DISCIPLINA: ALG ESTRUTURA DE DADOS I CURSO: ENG CIVIL PROFESSOR: ANDRÉ LUÍS DUARTE PERÍODO 1º BIMESTRE 1 1) Identifique as afirmações como verdadeira (V) ou falsa (F): a) Existem três tipos de memória no computador que são responsáveis por partes do processamento, podendo ser consideradas como o cérebro do computador; b) Os periféricos são hardware que dão suporte ao computador, como por exemplo, auxiliar na entrada e saída para o usuário; c) A CPU é a Unidade de Processamento Central do computador, está inserida no processador que pode ser classificado conforme a quantidade de núcleos que ele possui. d) Um algoritmo pode ser classificado como uma sequência de passos a serem executados a fim de resolver um problema bem definido; e) Aplicativos são programas usados para manter o funcionamento correto do computador como antivírus, compactadores, desfragmentadores, etc. Já os utilitários são usados para resolver algum problema do dia-a-dia do usuário; 2) Calcule o resultados das seguintes expressões dados: N = 16, X = 3, S = a. a) N + X / 2 > 0 OR S <> A b) POT(2,X) + RAD(N) <= (N MOD 6) * X c) X * ( 2 * ( RAD(16) ) + ( 8 / (14 DIV X) ) 1) > 10 AND NOT(S = A ) d) S = a OR NOT(TRUE) 3) Para que serve e como funciona o operador de atribuição. Cite um exemplo de uso? 4) Assinale os identificadores inválidos: a) datanascimento1 d) num1 g) raiz j) b) potência_1 e) 4_custo h) pot c) delta f) valor unitario i) #result 1

2 5) Dado o seguinte código, responda as questões a, b e c 1 #include<iostream> 2 using namespace std; 3 int main(){ 4 int n, r; 5 n = 10; 6 r = n / 2; 7 cout >> n / 2 = << r << endl; 8 cout >> n << / << 2 = << r << endl; 9 return 0; 10 } a) Todo programa tem o inicio, meio e fim, literalmente. Em C++ esses elementos podem conter uma ou mais linhas de código. Identifique as linhas que fazem parte de cada um desses elementos no código anterior. b) No final da execução programa anterior, o que será exibido na tela do computador? c) Crie uma linha que exiba a seguinte linha no monitor: O resultado da divisao de 10 por 2 e 5 6) Existem três tipos de memória no computador. Cite cada uma delas e sua função. 7) Um algoritmo pode ser classificado como uma sequência de passos a serem executados a fim de resolver um problema bem definido. Explique como os algoritmos podem ser construídos e cite três exemplos. 8) Aplicativos e utilitários são programas usados de alguma forma no computador. Cite um exemplo de cada e explique a sua função. 9) Calcule o resultados das seguintes expressões dados: N = 100, X = 13, S = S. a) X * ( 2 * ( RAD(16) ) + ( 8 / (14 DIV X) ) 1) > 10 AND NOT(S = X ) b) 8 - ( 2 * ( POT(13,0) ) + N / (14 MOD X) 1) < -4 OR NOT(S <> s ) 10) Para que serve e como funciona o operador de atribuição. Cite um exemplo de uso? 11) Crie um programa que permita ao usuário digitar dois números e seu programa exiba todas as operações básicas (soma, subtração, multiplicação e divisão entre eles). 12) Seguindo a história da evolução dos computadores, qual a principal necessidade estas máquinas visavam suprir? 2

3 13) Qual a sequência básica de processamento que um computador tem para se tornar útil ao homem? 14) Qual a principal função dos seguintes itens: a) CPU b) Memórias c) Periféricos Cite dois exemplos de cada um dos itens anteriores. 15) Assinale verdadeiro V ou falso F para as seguintes afirmações: a) O termo informática significa informação automática; b) O ábaco pode ser considerado como o primeiro computador eletromecânico da história; c) A máquina de Pascal possuía um display frontal para exibir os cálculos; d) O primeiro computador a válvulas foi o ENIAC é foi usado para calcular a trajetória de balas; e) A arquitetura de Von Neumann visava armazenar as instruções em um cartão perfurado para ser executada posteriormente pelo processador; 16) O que é hardware e software? Qual a relação entre eles? 17) Cite dois exemplos de aplicativos e utilitários. 18) O que um software precisa ter para ser considerado Open Source? 19) Quais as principais vantagens e desvantagens de um software shareware? 20) O que é lógica? Qual seu principal objetivo? 21) O que é lógica de programação? 22) O que é e para que serve o algoritmo? Cite um exemplo de algoritmo que usamos no dia a dia. 23) Cite os tipos primitivos e de um exemplo de cada um deles. 24) O que é uma variável e o que é uma constante? 3

4 25) Escreva o resultado das seguintes expressões, considerando os valores para as variáveis A = 4, B = -1 e C = S a) A + B / 2 d) B ^ 2 + SQRT(A) b) A < 2 e) C <> S c) C = N f) (A * 2) ^ 2 / (B + 1) ^ 3 26) Para que serve o operador de atribuição? 27) Explique qual ação está sendo executada na memória com o seguinte comando: x ) O que é um fluxograma? Quais as formas e seus significados? 29) Porque a linguagem C++ é uma linguagem de alto nível? 30) Explique cada linha do seguinte trecho: #include<iostream> using namespace std; int main(){ return 0; } 20) Considerando o seguinte trecho de código, o que será exibido no monitor? X = -8; cout << 10 ; cout << 5; cout << x; 4

5 BIMES TRE 2 1) Identifique as afirmações como verdadeira (V) ou falsa (F): a) ( ) A declaração de variáveis na linguagem C++ está intimamente ligada ao tipo de dados que esta variável poderá armazenar; b) ( ) Todo programa em C++ pode ter mais de um corpo principal chamado main() desde que esteja em arquivos diferentes; c) ( ) Podemos declarar as bibliotecas em qualquer lugar do programa em C++; d) ( ) Todo programa em C++ deve terminar com o comando return e o fechamento do bloco principal } ; 2) Os programas precisam exercer um diálogo como usuário. Dependendo do diálogo, o usuário deve fornecer dados para que o programa possa processá -los. Em C++ quais os comandos permitem que esse diálogo ocorra e como eles funcionam? 3) Crie um programa em C++ que permita ao usuário digitar dois números reais e seu programa solicite que ele escolha entre soma ou subtração e no final seu programa exiba o resultado da operação escolhida. 4) Crie um programa em C++ que permita ao usuário calcular o custo das horas trabalhadas pelos seus colaboradores da seguinte forma: Total = CH * 4 * salario + ajuda de custo Onde: CH: carga horária semanal do empregado Salário: valor do salário no ano vigente Ajuda de custo: R300,00 (nível médio) e R$ 800,00 (nível superior) Seu programa deve solicitar todos os dados e se o colaborador for temporário adicionar 6,5% sobre o custo total, caso contrário, adicionar 3,75% sobre o custo total. 5) Crie um programa que permita ao usuário digita três números reais e seu programa mostre se os valores digitados podem formar um triângulo e em caso afirmativo, classificar o triângulo. b - c < a < b + c a = b = c => equilátero a - c < b < a + c a b c => escaleno a - b < c < a + b dois lados iguais => isósceles OBS.: RESOLVA OS EXECÍCIOS DADOS EM SALA E ATIVIDADES TAMBÉM! 5

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto Lógica de Programação Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto O curso Técnico em Informática É o profissional que desenvolve e opera sistemas, aplicações, interfaces gráficas; monta estruturas

Leia mais

Estruturas de Seleção Parte II Seleção Encadeada

Estruturas de Seleção Parte II Seleção Encadeada Estruturas de Seleção Parte II Seleção Encadeada Prof. João Henrique Kleinschmidt Material elaborado pelos professores de PI Objetivos Reconhecer a necessidade do uso de estruturas de seleção encadeadas

Leia mais

Disciplina: Arquitetura de Computadores

Disciplina: Arquitetura de Computadores Disciplina: Arquitetura de Computadores Estrutura e Funcionamento da CPU Prof a. Carla Katarina de Monteiro Marques UERN Introdução Responsável por: Processamento e execução de programas armazenados na

Leia mais

Existem dois tipos básicos de subrotinas: a) Procedimentos; b) Funções.

Existem dois tipos básicos de subrotinas: a) Procedimentos; b) Funções. ESTRUTURAÇÃO DOS MÓDULOS DE UM ALGORITMO Uma subrotina é um algoritmo hierarquicamente subordinado a um outro algoritmo geralmente chamado de módulo principal. Da mesma forma, uma subrotina pode conter

Leia mais

PROGRAMAÇÃO I. Introdução

PROGRAMAÇÃO I. Introdução PROGRAMAÇÃO I Introdução Introdução 2 Princípios da Solução de Problemas Problema 1 Fase de Resolução do Problema Solução na forma de Algoritmo Solução como um programa de computador 2 Fase de Implementação

Leia mais

Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 06

Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 06 Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 06 Prof. Max Santana Rolemberg Farias max.santana@univasf.edu.br Colegiado de Engenharia de Computação COMO UM PROGRAMA ESCRITO

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais

Fundamentos de Sistemas Operacionais Fundamentos de Sistemas Operacionais Aula 2 Princípios de Programação Prof. Belarmino Linguagem de Computadores Internamente os computadores usam instruções e armazenam os dados no formato numérico binário

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Alexandre Meslin (meslin@nce.ufrj.br) Objetivo do Curso Apresentar os conceitos básicos de informática, de software e de hardware. Introduzir os conceitos relativos à representação

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID SUBPROJETO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DO CERES CURSO DE MATEMÁTICA INTRODUÇÃO

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID SUBPROJETO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DO CERES CURSO DE MATEMÁTICA INTRODUÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID SUBPROJETO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DO CERES CURSO DE MATEMÁTICA APOSTILA 1 ARITMÉTICA PARTE I INTRODUÇÃO Durante muitos períodos da história

Leia mais

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ Introdução, identificadores, tipos de dados. Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ Introdução, identificadores, tipos de dados. Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN Fundamentos de Programação Linguagem C++ Introdução, identificadores, tipos de dados Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Linguagem de Programação Constituída por símbolos e por regras para combinar esses símbolos

Leia mais

Conceitos Básicos INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES

Conceitos Básicos INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES FACULDADE DOS GUARARAPES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES Conceitos Básicos Prof. Rômulo César romulodandrade@gmail.com romulocesar@faculdadeguararapes.edu.br www.romulocesar.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

Linguagem C. Prof.ª Márcia Jani Cícero

Linguagem C. Prof.ª Márcia Jani Cícero Linguagem C Prof.ª Márcia Jani Cícero A estrutura Básica de um Programa em C Consiste em uma ou várias funções ou programas. main( ) // primeira função a ser executada // inicia a função // termina a função

Leia mais

Estrutura de Exclusão Múltipla

Estrutura de Exclusão Múltipla Estrutura de Exclusão Múltipla Lista de Exercícios 03 Algoritmos e Linguagens de Programação Professor: Edwar Saliba Júnior IMPORTANTE: Lembre-se! As respostas apresentadas a seguir não são únicas. Ou

Leia mais

Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias. Programação I

Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias. Programação I Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Programação I Técnicas de verificação de algoritmos Um tipo de teste de algoritmo, denominado Teste de Mesa (ou Teste Exaustivo) pode ser feito

Leia mais

Capítulo 8. Estruturas de Repetição. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra

Capítulo 8. Estruturas de Repetição. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra Capítulo 8 Estruturas de Repetição Objetivos do Capítulo Apresentar as três estruturas de repetição (loops) disponíveis no Java: while, do-while e for. Indicar a sintaxe que deve ser empregada para a construção

Leia mais

Informática CESGRANRIO

Informática CESGRANRIO Informática CESGRANRIO Todas as disciplinas 1 01. (Banco do Brasil/CESGRANRIO/2014) Informações importantes de uma pessoa que teve seu computador invadido foram coletadas e enviadas para terceiros. Um

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores Parte I

Introdução à Programação de Computadores Parte I Introdução à Programação de Computadores Parte I Prof. Dr. Edson Pimentel Centro de Matemática, Computação e Cognição Objetivos Compreender os componentes básicos de um programa... Objetivos Bacharelado

Leia mais

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael É parte do software, e deve atender os requisitos do usuário Controla o hardware, incluindo periféricos de entrada e saída Usa um conjunto de comandos e regras:

Leia mais

VII SENABOM TEMA: O REGISTRO ELETRÔNICO DE EVENTOS (RE) Apresentado por: Ten Cel BM Flávio Rocha - CBMERJ

VII SENABOM TEMA: O REGISTRO ELETRÔNICO DE EVENTOS (RE) Apresentado por: Ten Cel BM Flávio Rocha - CBMERJ VII SENABOM TEMA: O REGISTRO ELETRÔNICO DE EVENTOS (RE) Apresentado por: Ten Cel BM Flávio Rocha - CBMERJ 1 SUMÁRIO! O que é a Assessoria de Informática e sua missão.! O Registro Eletrônico de Eventos

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. 3ª. Lista de Exercícios

SISTEMAS OPERACIONAIS. 3ª. Lista de Exercícios SISTEMAS OPERACIONAIS INF09344 - Sistemas Operacionais / INF02780 - Sistemas Operacionais / INF02828 - Sistemas de Programação II Prof a. Roberta Lima Gomes (soufes@gmail.com) 3ª. Lista de Exercícios Data

Leia mais

Olimpíadas de Informática

Olimpíadas de Informática Olimpíadas de Informática Aulas preparatórias Introdução a Programação em C++. Prof. Gemilson George gemilson_geo gemilson@colegiogeo.com.br (83)8792-7419 informaticageo.wordpress.com (Grupo): GEO.OBI

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Introdução Slide 1 Nielsen C. Damasceno Introdução Tanenbaum (2007) definiu que um sistema distribuído é aquele que se apresenta aos seus usuários como um sistema centralizado, mas

Leia mais

Hardware. Organização Funcional de um. Computador. Arquitetura de Multiprocessadores. UCP Unidade Central de Processamento AMD. Sistema Central CPU

Hardware. Organização Funcional de um. Computador. Arquitetura de Multiprocessadores. UCP Unidade Central de Processamento AMD. Sistema Central CPU Hardware UCP Unidade Central de Processamento AMD Disciplina: Organização e Arquitetura de Computadores Prof. Luiz Antonio do Nascimento Faculdade Nossa Cidade Organização Funcional de um Computador Unidade

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO CONFIGURAÇÃO INICIAL INÍCIO

MANUAL DO USUÁRIO CONFIGURAÇÃO INICIAL INÍCIO 3 para guardas MANUAL DO USUÁRIO INÍCIO. Faça uma lista com os nomes dos locais onde os buttons serão fixados, identifique cada button com seu respectivo local. Exemplo: Recepção, Gerência, Reunião, etc....

Leia mais

Definição. Motivação para criação. Utilização de subrotinas. Características das subrotinas. Utilização de subrotinas ALGORITMOS

Definição. Motivação para criação. Utilização de subrotinas. Características das subrotinas. Utilização de subrotinas ALGORITMOS ALGORITMOS Definição Um conceito simples seria: Subrotinas (Procedimentos e Funções) Subrotina é um parcela de código computacional que executa uma tarefa bem definida, sendo que essa tarefa pode ser executada

Leia mais

04 Fórmulas Matemáticas

04 Fórmulas Matemáticas HEWLETT-PACKARD 04 Fórmulas Matemáticas [Digite o subtítulo do documento] Prof. Rodrigo [Digite aqui o resumo do documento. Em geral, o resumo é uma breve descrição do conteúdo do documento. Digite aqui

Leia mais

Informática Básica CONCEITOS DE SOFTWARE. Msc. Eliezio Soares eliezio.soares@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/elieziosoares

Informática Básica CONCEITOS DE SOFTWARE. Msc. Eliezio Soares eliezio.soares@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/elieziosoares Informática Básica CONCEITOS DE SOFTWARE Msc. Eliezio Soares eliezio.soares@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/elieziosoares Aviso! Avaliação bimestral em: 08/07/15 https://www.youtube.com/watch?v=0koosyqo2hk&feature=related

Leia mais

Prof. Adriano Maranhão COMPILADORES

Prof. Adriano Maranhão COMPILADORES Prof. Adriano Maranhão COMPILADORES LINGUAGENS: INTERPRETADAS X COMPILADAS Resumo: Linguagem compilada: Se o método utilizado traduz todo o texto do programa, para só depois executar o programa, então

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Aula 7 Programação Genética M.e Guylerme Velasco Programação Genética De que modo computadores podem resolver problemas, sem que tenham que ser explicitamente programados para isso?

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES. Professor: Clayton Rodrigues da Siva

ARQUITETURA DE COMPUTADORES. Professor: Clayton Rodrigues da Siva ARQUITETURA DE COMPUTADORES Professor: Clayton Rodrigues da Siva OBJETIVO DA AULA Objetivo: Conhecer a estrutura da arquitetura da Máquina de Von Neumann. Saber quais as funcionalidades de cada componente

Leia mais

15/10/2008. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Redes de Computadores

15/10/2008. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Redes de Computadores Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Redes de Computadores Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 1 Imagem: BARBIERI, Carlos. 2

Leia mais

Expressões Lógicas e Aritméticas. Professora Kátia Adriana Alves Leite de Barros katia.barros@pitagoras.com.br

Expressões Lógicas e Aritméticas. Professora Kátia Adriana Alves Leite de Barros katia.barros@pitagoras.com.br Expressões Lógicas e Aritméticas Professora Kátia Adriana Alves Leite de Barros katia.barros@pitagoras.com.br Conteúdo da Aula 03 Revisão exercícios Expressões Expressões Aritméticas Expressões Lógicas

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Lista de Exercícios - 04 Algoritmos e Linguagens de Programação Professor: Edwar Saliba Júnior Estruturas de Repetição O que são e para que servem? São comandos que são utilizados

Leia mais

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7 CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7 Revisão para prova: Comandos de Entrada e Saída Estruturas de Decisão (Se, caso (escolha)) Laços de Repetição (Enquanto, Repita, Para) Relembrando Trabalho 1 Prazo de

Leia mais

Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Programação e Sistemas de Informação. Módulo 1. 1ª Parte Prof. Sandra Pais Soares

Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Programação e Sistemas de Informação. Módulo 1. 1ª Parte Prof. Sandra Pais Soares Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Programação e Sistemas de Informação Módulo 1 1ª Parte Prof. Sandra Pais Soares Linguagens de Programação Linguagens de Programação Uma

Leia mais

PC Fundamentos Revisão 4

PC Fundamentos Revisão 4 exatasfepi.com.br PC Fundamentos Revisão 4 André Luís Duarte...mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças; subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; andarão, e não se fatigarão.is

Leia mais

Imprimindo e excluindo trabalhos retidos. Reconhecendo quando ocorre erro na formatação. Verificando trabalhos de impressão

Imprimindo e excluindo trabalhos retidos. Reconhecendo quando ocorre erro na formatação. Verificando trabalhos de impressão Ao enviar um trabalho para a impressora, você pode especificar no driver que a impressora deve reter o trabalho na memória. Quando você desejar imprimir o trabalho, vá até a impressora e utilize os menus

Leia mais

Definições das opções Ferramentas, Opções Ferramentas, Opções Opções do Sistema Propriedades do Documento Opções do Sistema

Definições das opções Ferramentas, Opções Ferramentas, Opções Opções do Sistema Propriedades do Documento Opções do Sistema Deseja reduzir ainda mais o tempo gasto em um determinado projeto? Este documento tem por objetivo mostrar um passo-a-passo a ser realizado para a criação de Templates no SOLIDWORKS. Definições das opções

Leia mais

Conteúdo programático

Conteúdo programático Introdução à Linguagem C Conteúdo programático Introdução à Linguagem C Estrutura de Programas Variáveis, Constantes Operadores, Entrada e Saída de Dados Estruturas de Desvio Estrutura de Múltipla Escolha

Leia mais

Tecnologias da Informação TI /2 Material de apoio ler bibliografia recomendada (Stair)

Tecnologias da Informação TI /2 Material de apoio ler bibliografia recomendada (Stair) Objetivos: Hardware, Software e Sistemas de gerenciamento de Banco de dados. Capítulos 3, 4 e 5 Stair. Hardware (HW) Qualquer maquinário que assiste nas atividades de: Entrada Processamento de um Sistema

Leia mais

Lista de Exercícios 06 Modularização (Procedimentos e Funções)

Lista de Exercícios 06 Modularização (Procedimentos e Funções) Lista de Exercícios 06 Modularização (Procedimentos e Funções) Procedimentos: Passagem de parâmetros. 1) Escreva um procedimento que receba um número inteiro e imprima o mês correspondente ao número. Por

Leia mais

Redes de Petri. 1 Introdução. José de Oliveira Guimarães DC-UFSCar

Redes de Petri. 1 Introdução. José de Oliveira Guimarães DC-UFSCar Redes de Petri José de Oliveira Guimarães DC-UFSCar jose@dc.ufscar.br 1 Introdução Uma rede de petri (RP) é uma quádrupla (P, T, F, M 0 ) onde P é um conjunto de lugares, T um conjunto de transições, F

Leia mais

Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web. Prof. Marcelo Roberto Zorzan

Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web Prof. Marcelo Roberto Zorzan História do Java Origem Linguagem desenvolvida pela Sun Microsystems Sintaxe similar ao C++ Inicialmente chamada

Leia mais

Estruturas de Controle de Fluxo

Estruturas de Controle de Fluxo Estruturas de Controle de Fluxo Exercício 11 Elabore um algoritmo, representando-o com um pseudocódigo e com um fluxograma, que com base no nome, em três notas e no número de faltas de um aluno qualquer

Leia mais

Árvores B. Prof. Flávio Humberto Cabral Nunes

Árvores B. Prof. Flávio Humberto Cabral Nunes Árvores B Prof. Flávio Humberto Cabral Nunes Conteúdo 1. Introdução 2. Busca 3. Inserção 4. Remoção 5. B* 6. B+ Capítulo: 8 (APOSTILA). Introdução Em muitas aplicações, a tabela considerada é muito grande

Leia mais

Divisão do computador

Divisão do computador Divisão do computador Hardware: todo o equipamento, suas peças, isto é, tudo o que "pode ser tocado", denomina-se hardware. Alguns equipamentos, como monitor, teclado e rato são também chamados de periféricos.

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. Andrique Amorim

Sistemas Operacionais. Prof. Andrique Amorim Sistemas Operacionais Prof. Andrique Amorim A disciplina Conceitos básicos Arquitetura e organização dos computadores Evolução dos sistemas operacionais Estruturas de sistemas operacionais Gerência de

Leia mais

Intercalação de vários arquivos. Estrutura de Dados II Prof Jairo Francisco de Souza

Intercalação de vários arquivos. Estrutura de Dados II Prof Jairo Francisco de Souza Intercalação de vários arquivos Estrutura de Dados II Prof Jairo Francisco de Souza Arquivos Um conjunto de registros que caracteriza uma classe de entidades pode ser mantido em memória principal, quando

Leia mais

Obviamente não poderíamos ter um número negativo de livros. Também não poderíamos imaginar alguém falando: Tenho 3,4231 livros na minha estante.

Obviamente não poderíamos ter um número negativo de livros. Também não poderíamos imaginar alguém falando: Tenho 3,4231 livros na minha estante. Conjunto dos Números Naturais A noção de um número natural surge com a pura contagem de objetos. Ao contar, por exemplo, os livros de uma estante, temos como resultado um número do tipo: N = {0,1,2,3 }

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS - CENTRO 06. Funções, variáveis, parâmetros formais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS - CENTRO 06. Funções, variáveis, parâmetros formais UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS - CENTRO 06 Disciplina: Linguagem de Programação C Profª Viviane Todt Diverio Funções, variáveis, parâmetros formais

Leia mais

Fundamentos de Programação. Diagrama de blocos

Fundamentos de Programação. Diagrama de blocos Fundamentos de Programação Diagrama de blocos Prof. M.Sc.: João Paulo Q. dos Santos E-mail: joao.queiroz@ifrn.edu.br Página: http://docente.ifrn.edu.br/joaoqueiroz/ O processo de desenvolvimento (programação),

Leia mais

Aula 03. Processadores. Prof. Ricardo Palma

Aula 03. Processadores. Prof. Ricardo Palma Aula 03 Processadores Prof. Ricardo Palma Definição O processador é a parte mais fundamental para o funcionamento de um computador. Processadores são circuitos digitais que realizam operações como: cópia

Leia mais

Algoritmos e Programação : Conceitos e estruturas básicas. Hudson Victoria Diniz

Algoritmos e Programação : Conceitos e estruturas básicas. Hudson Victoria Diniz Algoritmos e Programação : Conceitos e estruturas básicas Hudson Victoria Diniz Relembrando... Um algoritmo é formalmente uma seqüência finita de passos que levam a execução de uma tarefa. Podemos pensar

Leia mais

Informática Instrumental. Prof. Ana Paula Domingos

Informática Instrumental. Prof. Ana Paula Domingos Informática Instrumental Prof. Ana Paula Domingos 2 3 Hardware Parte Física do computador. Exemplos: Monitor, teclado, mouse, caixas de som, gabinete. 4 Software São os programas do computador, parte lógica.

Leia mais

Informática Instrumental

Informática Instrumental 2 Informática Instrumental Prof. Ana Paula Domingos 3 Hardware 4 Software Parte Física do computador. Exemplos: Monitor, teclado, mouse, caixas de som, gabinete. São os programas do computador, parte lógica.

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS 1º Semestre 2007/2008

UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS 1º Semestre 2007/2008 UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS 1º Semestre 2007/2008 Introdução à Programação em C 28/01/2008 Leia com atenção as perguntas e justifique cuidadosamente todas as respostas 1. Descreva,

Leia mais

Arquitectura de Computadores LEEC/MEEC (2006/07 2º Sem.)

Arquitectura de Computadores LEEC/MEEC (2006/07 2º Sem.) LEEC/MEEC (2006/07 2º Sem.) Nuno Cavaco Gomes Horta Universidade Técnica de Lisboa / Instituto Superior Técnico Sumário Introdução Unidade de Controlo Conjunto de Instruções Unidade Central de Processamento

Leia mais

Curso: Banco de Dados I. Conceitos Iniciais

Curso: Banco de Dados I. Conceitos Iniciais Curso: Conceitos Iniciais Discussão inicial O que são Bancos de Dados? Quais os programas de Bancos de Dados mais conhecidos no mercado? Quais as vantagens do uso de Bancos de Dados nas empresas? Como

Leia mais

Sistemas Operacionais. Rodrigo Rubira Branco rodrigo@kernelhacking.com rodrigo@fgp.com.br. www.fgp.com.br

Sistemas Operacionais. Rodrigo Rubira Branco rodrigo@kernelhacking.com rodrigo@fgp.com.br. www.fgp.com.br Sistemas Operacionais Rodrigo Rubira Branco rodrigo@kernelhacking.com rodrigo@fgp.com.br Questões do Provão de Fevereiro/2005 Disciplina: Sistemas Operacionais 1. Um sistema operacional é um programa que

Leia mais

FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. Projeto a Análise de Algoritmos I Lista de Exercícios 1

FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. Projeto a Análise de Algoritmos I Lista de Exercícios 1 FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Projeto a Análise de Algoritmos I Lista de Exercícios 1 Prof. Osvaldo. 1. Descreva alguns problemas associados ao emprego de metodologias

Leia mais

Manual Equipamento de Recarga de Créditos no Cartão RioCard Escolar - SME

Manual Equipamento de Recarga de Créditos no Cartão RioCard Escolar - SME Manual Equipamento de Recarga de Créditos no Cartão RioCard Escolar - SME Tudo anda melhor Sumário Conheça o equipamento 3 Cartão operacional 3 Ligando o equipamento 4 Ajustando a hora 4 Ajustando a data

Leia mais

O que são custos de transformação?

O que são custos de transformação? O que são custos de transformação? A forma encontrada pelo método UEP para analisar os custos da empresa é através da simplificação do modelo de cálculo da produção do período determinando uma unidade

Leia mais

Notas de Aula Guilherme Sipahi Arquitetura de Computadores. Arquitetura de von Neumann

Notas de Aula Guilherme Sipahi Arquitetura de Computadores. Arquitetura de von Neumann Notas de Aula Guilherme Sipahi Arquitetura de Computadores Burks, Goldstine e von Neumann (1946): Arquitetura de von Neumann Concluído em 1952 - IAS (Institute for Advanced Studies) Computer Na proposta

Leia mais

Lista de Exercícios 2 Prof. Daniel Caetano Solução

Lista de Exercícios 2 Prof. Daniel Caetano Solução Unidade 4 Lista de Exercícios 2 Prof. Daniel Caetano Solução 4.1) Converta os seguintes números decimais para hexadecimal: 145, 226, 1043, 3456 91h, E2h, 413h, D80h 4.2) Sem converter as bases, faça as

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DA IMPRENSA NACIONAL PESQUISA NOS DIÁRIOS OFICIAIS

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DA IMPRENSA NACIONAL PESQUISA NOS DIÁRIOS OFICIAIS MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DA IMPRENSA NACIONAL PESQUISA NOS DIÁRIOS OFICIAIS Brasília, 18 de setembro de 2012. 1 APRESENTAÇÃO Com a finalidade de suprir as necessidades da Imprensa Nacional, foi desenvolvido

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS

CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS APOSTILA DE LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO CAP Criação de Algoritmos e Programas PROFESSOR RENATO DA COSTA Não estamos aqui para sobreviver e sim para explorar a oportunidade

Leia mais

Critérios de divisibilidade Para alguns números como o dois, o três, o cinco e outros, existem regras que permitem verificar a divisibilidade sem se

Critérios de divisibilidade Para alguns números como o dois, o três, o cinco e outros, existem regras que permitem verificar a divisibilidade sem se Critérios de divisibilidade Para alguns números como o dois, o três, o cinco e outros, existem regras que permitem verificar a divisibilidade sem se efetuar a divisão. Essas regras são chamadas de critérios

Leia mais

DURAÇÃO DA PROVA: 2 horas

DURAÇÃO DA PROVA: 2 horas MAC2166 Introdução à Computação Escola Politécnica Segunda Prova 19 de maio de 2015 Nome: Assinatura: N ō USP: Turma: Professor: Instruções: 1. Não destaque as folhas deste caderno. 2. A prova contém 4

Leia mais

Depois do estudo deste capítulo, o estudante deve ser capaz de:

Depois do estudo deste capítulo, o estudante deve ser capaz de: 1 Introdução 1.1 Objetivos: Depois do estudo deste capítulo, o estudante deve ser capaz de: Definir o modelo de Turing de um computador; Definir o modelo de von Neumann do computador; Descreve os três

Leia mais

Cálculo de Soma de Verificação do User Datagram Protocol

Cálculo de Soma de Verificação do User Datagram Protocol Resumo Cálculo de Soma de Verificação do User Datagram Protocol Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática othonb@yahoo.com Mesmo sendo um protocolo que nada garante, o UDP tem um campo no datagrama

Leia mais

Objetivo do Portal da Gestão Escolar

Objetivo do Portal da Gestão Escolar Antes de Iniciar Ambiente de Produção: É o sistema que contem os dados reais e atuais, é nele que se trabalha no dia a dia. Neste ambiente deve-se evitar fazer testes e alterações de dados sem a certeza

Leia mais

Apresentando a impressora

Apresentando a impressora Apresentando a impressora Visão geral da impressora 1 Trava do papel Porta frontal Painel do operador Unidade dúplex opcional Bandeja padrão de 250 folhas Bandeja opcional de 500 folhas Bandeja de saída

Leia mais

Hardware: Componentes Básicos. Sistema de Computador Pessoal. Anatomia de um Teclado. Estrutura do Computador. Arquitetura e Organização

Hardware: Componentes Básicos. Sistema de Computador Pessoal. Anatomia de um Teclado. Estrutura do Computador. Arquitetura e Organização Hardware: Componentes Básicos Arquitetura dos Computadores Dispositivos de Entrada Processamento Dispositivos de Saída Armazenamento Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Sistema de

Leia mais

Conhecer algumas funcionalidades do software VMware Player e do sistema operacional

Conhecer algumas funcionalidades do software VMware Player e do sistema operacional ROTEIRO: CONFIGURANDO O WINDOWS 7 OBJETIVO Conhecer algumas funcionalidades do software VMware Player e do sistema operacional Windows 7. INTRODUÇÃO Devido à necessidade de de auxilio nesta configuração.

Leia mais

Computação I (MAB120) DCC/UFRJ

Computação I (MAB120) DCC/UFRJ Computação I (MAB120) DCC/UFRJ Aula 12: vetores 13 de maio de 2016 Objetivos dessa aula Apresentar o conceito de Tipos Compostos Homogêneos Apresentar o conceito de vetores Apresentar as operações básicas

Leia mais

AULA 66-70 Array, Herança. Curso: Informática (Subseqüente) Disciplina: Programação Orientada a Objetos Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu.

AULA 66-70 Array, Herança. Curso: Informática (Subseqüente) Disciplina: Programação Orientada a Objetos Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu. AULA 66-70 Array, Herança Curso: Informática (Subseqüente) Disciplina: Programação Orientada a Objetos Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu.br Array (Vetores) Os vetores são coleções de dados de

Leia mais

PROBLEMAS DE LÓGICA. Prof. Élio Mega

PROBLEMAS DE LÓGICA. Prof. Élio Mega PROBLEMAS DE LÓGICA Prof. Élio Mega ALGUNS CONCEITOS DA LÓGICA MATEMÁTICA Sentença é qualquer afirmação que pode ser classificada de verdadeira (V) ou falsa (F) (e exatamente uma dessas coisas, sem ambiguidade).

Leia mais

Aula 04 Introdução à Programação Orientada à Objetos

Aula 04 Introdução à Programação Orientada à Objetos Aula 04 Introdução à Programação Orientada à Objetos Disciplina: Programação Estruturada e Orientada a Objetos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.br/ Agenda Introdução à Programação Orientada

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia - UFU Faculdade de Computação - FACOM Lista de exercícios de programação em linguagem C. Exercícios: Structs

Universidade Federal de Uberlândia - UFU Faculdade de Computação - FACOM Lista de exercícios de programação em linguagem C. Exercícios: Structs Universidade Federal de Uberlândia - UFU Faculdade de Computação - FACOM Lista de exercícios de programação em linguagem C Exercícios: Structs 1. Utilizando estrutura, fazer um programa em C que permita

Leia mais

Unidade 1: O Computador

Unidade 1: O Computador Unidade : O Computador.3 Arquitetura básica de um computador O computador é uma máquina que processa informações. É formado por um conjunto de componentes físicos (dispositivos mecânicos, magnéticos, elétricos

Leia mais

4 Sistema Computacional:

4 Sistema Computacional: 4 Sistema Computacional: Hardware: são os componentes e dispositivos eletrônicos que operando em conjunto com outros componentes ou mesmo individualmente realizam uma das funções de um sistema de computação.

Leia mais

EXERCÍCIOS EXTRAS RESOLVIDOS PROF. THIAGO

EXERCÍCIOS EXTRAS RESOLVIDOS PROF. THIAGO EXERCÍCIOS EXTRAS RESOLVIDOS PROF. THIAGO INSTRUÇÃO: Leia atentamente cada um dos exercícios e suas respectivas resoluções. Se achar conveniente, tente resolver alguns desses antes de conferir a resposta.

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Dados X O computador nada mais é do que uma máquina de processar dados eletronicamente, com alta velocidade de processamento. Por meio de entrada de dados, ele executa instruções,

Leia mais

SEMÂNTICA. Rogério Rocha. rode = program simples = var x : int := 3 in x := x + 5 end.

SEMÂNTICA. Rogério Rocha. rode = program simples = var x : int := 3 in x := x + 5 end. SEMÂNTICA program simples = var x : int := 3 in x := x + 5 end. rode =? Rogério Rocha Roteiro Introdução Sintaxe Semântica Dinâmica (Métodos formais) Operacional Axiomática Denotacional Estática Conclusão

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição O conceito de repetição (looping) é utilizando quando se deseja repetir certo trecho de instruções por um número de vezes. O número de repetições pode ser conhecido antes ou não,

Leia mais

IBRX Sistemas Eletrônicos. Manual técnico. Configuração: IBRX Módulo portão Rev 020216 2. O IBRX Portão funciona em 4 tipos de conexão:

IBRX Sistemas Eletrônicos. Manual técnico. Configuração: IBRX Módulo portão Rev 020216 2. O IBRX Portão funciona em 4 tipos de conexão: IBRX Portão IBRX Módulo portão Rev 020216 2 Manual técnico O IBRX Portão funciona em 4 tipos de conexão: Servidor Cliente Online DHCP Cliente Online Cliente Offline Modo Servidor: Neste modo o módulo cria

Leia mais

3. Engenharia dos requisitos de software

3. Engenharia dos requisitos de software Renato Cardoso Mesquita Departamento de Eng. Elétrica da UFMG renato@cpdee.ufmg.br Engenharia de Software 3. Engenharia dos requisitos de software.......... 3.1. Visão Geral O fluxo de Requisitos reúne

Leia mais

Programação de Computadores I Estruturas de Repetição PROFESSORA CINTIA CAETANO

Programação de Computadores I Estruturas de Repetição PROFESSORA CINTIA CAETANO Programação de Computadores I Estruturas de Repetição PROFESSORA CINTIA CAETANO Introdução Existem situações onde é necessário repetir um determinado trecho de um programa um certo número de vezes. Assim,

Leia mais

Estudo do Ambiente de Programação Arduino Software (IDE) com Intel Galileo Gen2. Apostila de acompanhamento para o aluno.

Estudo do Ambiente de Programação Arduino Software (IDE) com Intel Galileo Gen2. Apostila de acompanhamento para o aluno. Estudo do Ambiente de Programação Arduino Software (IDE) com Intel Galileo Gen2 Apostila de acompanhamento para o aluno. 1 Conteúdo Conteúdo... 2 1. Introdução... 3 2. Informações Gerais... 3 3. Sketches...

Leia mais

Arquitetura e Organização dos Computadores

Arquitetura e Organização dos Computadores Faculdade Ieducare 2 º Semestre Sistemas de Informação Professor: Rhyan Ximenes 1 Objetivos de hoje Ementa; Avaliação; Iniciação Científica Revisão de Conceitos; Introdução; 2 Iniciação Científica O que

Leia mais

Interfaces e Classes Abstratas

Interfaces e Classes Abstratas Interfaces e Classes Abstratas José Gustavo de Souza Paiva Problema Método obterarea()? Classes Abstratas Classes que funcionam como um molde Declarada com comando abstract Contém um ou mais métodos abstratos

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto UFOP. Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB. Departamento de Computação DECOM

Universidade Federal de Ouro Preto UFOP. Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB. Departamento de Computação DECOM Programação de Computadores I BCC 701 2012-02 Lista de Exercícios 02 Desvio do Fluxo de Execução - Parte A Exercício 01 Codifique um programa que faça a entrada de um número qualquer pelo teclado. A seguir

Leia mais

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da. Secretaria Municipal de Saúde do. Município de São Paulo

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da. Secretaria Municipal de Saúde do. Município de São Paulo Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Programa Bolsa Família Manual de Operação Conteúdo Sumário...

Leia mais

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 2º BIMESTRE º B - 11 Anos

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 2º BIMESTRE º B - 11 Anos PREFEITURA MUNICIPAL DE IPATINGA ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO/ SEÇÃO DE ENSINO FORMAL Centro de Formação Pedagógica CENFOP MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 2º

Leia mais

Conceitos Básicos de Informática

Conceitos Básicos de Informática exatasfepi.com.br Conceitos Básicos de Informática André Luís Duarte Porque a sabedoria serve de defesa, como de defesa serve o dinheiro; mas a excelência do conhecimento é que a sabedoria dá vida ao seu

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação UNIDADE VIII Auditoria em Informática Professor : Hiarly Alves www.har-ti.com Fortaleza - 2014 Tópicos Noções gerais de auditoria na empresa em SI Conceito de auditoria Etapas do processo de auditoria

Leia mais

Introdução à Informática. Professor: Francisco Ary

Introdução à Informática. Professor: Francisco Ary Professor: Francisco Ary O que vimos na ultima aula: O que é Software? parte lógica de um sistema computacional; sequência de instruções interpretada e executada por um computador(processador); Principais

Leia mais

Comandos de Desvio 1

Comandos de Desvio 1 Programação de Computadores I UFOP DECOM 2014 1 Aula prática 3 Comandos de Desvio 1 Sumário Resumo Nesta aula você irá resolver problemas que requerem uma decisão com base em um teste, ou condição. Para

Leia mais

Maratona de Programação da SBC 2015

Maratona de Programação da SBC 2015 International Collegiate acm Programming Contest 0 event sponsor Maratona de Programação da SBC 0 Sub-Regional Brasil do ACM ICPC de Setembro de 0 Aquecimento Informações Gerais Este caderno contém problemas;

Leia mais

Aula 05. Fundamentos de Hardware e Software. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 05. Fundamentos de Hardware e Software. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 05 Aula 05 Fundamentos de Hardware e Software Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Fundamentos de Hardware Sistemas de Computação Sistemas de Computação Computador

Leia mais