1. Utilização do Compilador Microsoft Visual Studio.NET 2003

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1. Utilização do Compilador Microsoft Visual Studio.NET 2003"

Transcrição

1 Universidade Federal de Santa Maria Prof. Cesar Tadeu Pozzer 10/08/2009 Índice: 1. Microsoft Visual Studio.NET gcc, g++ 3. DEV-C++ 4. Criação de bibliotecas 1. Utilização do Compilador Microsoft Visual Studio.NET Crie um novo projeto 2 Selecione Win32 Console Project. Especifique um nome e um diretório 1

2 3 Selecione Empty project na opção Application Settings 4 Após adicione os arquivos de código (novo ou existente) 4.1 Se for um novo, escolha C++ File e dê um nome ao arquivo 2

3 5 Adição de bibliotecas (libs) - Menu Project/properties Comandos Ctrl+Shift+b Compilar F5 Executar F9 Adição/remoção de breakpoint Também possui uma excelente ferramenta de depuração (Menu Debug). 2. Utilização dos Compiladores gcc, g++ O compilador gcc é usado para compilar código C e o g++ para codigo C/C++. Recomenda-se o uso do g++, visto que compila os dois tipos de código. Ambos compiladores têm os seguintes argumentos de linha de comando: D:\gcc --help Usage: gcc [options] file... Options: -pass-exit-codes Exit with highest error code from a phase --help Display this information 3

4 --target-help Display target specific command line options (Use '-v --help' to display command line options of sub-processes) -dumpspecs Display all of the built in spec strings -dumpversion Display the version of the compiler -dumpmachine Display the compiler's target processor -print-search-dirs Display the directories in the compiler's search path -print-libgcc-file-name Display the name of the compiler's companion library -print-file-name=<lib> Display the full path to library <lib> -print-prog-name=<prog> Display the full path to compiler component <prog> -print-multi-directory Display the root directory for versions of libgcc -print-multi-lib Display the mapping between command line options and multiple library search directories -print-multi-os-directory Display the relative path to OS libraries -Wa,<options> Pass comma-separated <options> on to the assembler -Wp,<options> Pass comma-separated <options> on to the preprocessor -Wl,<options> Pass comma-separated <options> on to the linker -Xassembler <arg> Pass <arg> on to the assembler -Xpreprocessor <arg> Pass <arg> on to the preprocessor -Xlinker <arg> Pass <arg> on to the linker -save-temps Do not delete intermediate files -pipe Use pipes rather than intermediate files -time Time the execution of each subprocess -specs=<file> Override built-in specs with the contents of <file> -std=<standard> Assume that the input sources are for <standard> -B <directory> Add <directory> to the compiler's search paths -b <machine> Run gcc for target <machine>, if installed -V <version> Run gcc version number <version>, if installed -v Display the programs invoked by the compiler -### Like -v but options quoted and commands not executed -E Preprocess only; do not compile, assemble or link -S Compile only; do not assemble or link -c Compile and assemble, but do not link -o <file> Place the output into <file> -x <language> Specify the language of the following input files Permissible languages include: c c++ assembler none 'none' means revert to the default behavior of guessing the language based on the file's extension Options starting with -g, -f, -m, -O, -W, or --param are automatically passed on to the various sub-processes invoked by gcc. In order to pass other options on to these processes the -W<letter> options must be used. Para compilar código com estes compiladores, o mais aconselhado é criar arquivos Makefile. Outra solução, para Windows, é criar um arquivo.bat, como mostrado no seguinte off cls echo. echo Vai iniciar compilacao g++ -O0 -g3 -Wall -c *.cpp echo. echo Vai iniciar copia de arquivos move *.o debug echo. echo Vai iniciar linkagem g++ -o app.exe debug/*.o -L"d:/app/Dev-Cpp/lib" L"." lmpc32 -lglut32 -lglu32 -lopengl32 pause Para Unix, o Makefile pode ter a seguinte estrutura. Observe que deve haver uma tabulação antes de cada comando. O caractere `#` significa comentário. all: #gera todos os arquivos objetos gcc -O0 -g3 -Wall -c *.c 4

5 #ar r libmpc.a font.o mpc.o gcc -oapp app.o callbacks.o main.o -L"." -lmpc -lglut -lglu -lgl -lm clear: #apaga todos os arquivos objetos gerados rm *.a rm *.o rm app 3. Utilização do Ambiente DEV-C++ O DEV-C++ é um ambiente de desenvolvimento integrado livre que utiliza os compiladores de licença GNU para compilar para os sistemas operacionais MS Windows ou MS-DOS (como por exemplo o gcc ou g++, apresentados anteriormente). Ao criar um projeto (5 opções), deve-se selecionar o tipo de linguagem a ser utilizada. Pode-se selecionar o compilador utilizado para compilar cada arquivo fonte. O compilador usado para linkagem é dado pelo tipo do projeto selecionado. Deve-se cuidar para nao compilar com um compilador e linkar com outro. Antes de compilar um projeto com o DEV-C++, o arquivo Makefile.win será gerado. Por este arquivo pode-se estudar como gerar arquivos Makefile para qualquer plataforma. No seguinte exemplo, pode-se observar que está sendo utilizado o compilador g++ para compilar e linkar o código. Se fosse um projeto com arquivos.c, seria utilizado o compilador gcc. 5

6 # Project: Canvas # Makefile created by Dev-C CPP = g++.exe CC = gcc.exe WINDRES = windres.exe RES = OBJ = debug/callbacks.o debug/main.o $(RES) LINKOBJ = debug/callbacks.o debug/main.o $(RES) LIBS = -L"d:/app/Dev-Cpp/lib" -L"." lmpc32 -lopengl32 -lglu32 -lglut32 -fmessage-length=0 INCS = -I"d:/app/Dev-Cpp/include" CXXINCS = -I"d:/app/Dev-Cpp/lib/gcc/mingw32/3.4.2/include" -I"d:/app/Dev- Cpp/include/c++/3.4.2/backward" -I"d:/app/Dev-Cpp/include/c++/3.4.2/mingw32" -I"d:/app/Dev- Cpp/include/c++/3.4.2" -I"d:/app/Dev-Cpp/include" BIN = debug/app.exe CXXFLAGS = $(CXXINCS) -fmessage-length=0 CFLAGS = $(INCS) -fmessage-length=0 RM = rm -f.phony: all all-before all-after clean clean-custom all: all-before debug/app.exe all-after clean: clean-custom ${RM} $(OBJ) $(BIN) Usa o g++ para linkar Usa o g++ para compilar os arquivos $(BIN): $(OBJ) $(CPP) $(LINKOBJ) -o "debug\app.exe" $(LIBS) debug/callbacks.o: callbacks.cpp $(CPP) -c callbacks.cpp -o debug/callbacks.o $(CXXFLAGS) debug/main.o: main.cpp $(CPP) -c main.cpp -o debug/main.o $(CXXFLAGS) Pode-se também passar um arquivo Makefile personalizado para o dev que será usado para compilar o projeto. Pode-se também definir libs a serem linkacas ao projeto. Estes argumentos podem ser visualizados no arquivo Makefile.win gerado antes da compilação. 6

7 O dev-c++ também tem recursos de depuração de código por meio da inclusão de breakpoints e watches. Para isso deve-se habilitar a geração de informação de depuração. 4. Criação de Bibliotecas Estáticas Uma biblioteca estática (.lib ou.a) é uma boa forma de reutilização de código bem como de distribuição, com a vantagem que a pessoa que for utilizá-la não vai ter acesso ao código fonte. Ela nada mais é que uma coleção de arquivos objeto, agrupados de forma estruturada, que foram gerados a partir da compilação de arquivos com extensão C ou C++. Obviamente deve-se utilizar um compilador adequado para cada tipo de linguagem. Arquivo_1.cpp Arquivo_1.obj Arquivo.lib Arquivo_2.cpp g++ Arquivo_2.obj ar Arquivo_1.obj Arquivo_2.obj Arquivo_3.cpp Arquivo_3.obj Arquivo_3.obj O programa que faz a geração da lib a partir de arquivos objetos é o ar. A extensão de arquivo gerado pelo compilador pode ser.obj (Visual Studio - Windows) ou.o (g++ - Linux). Uma vez que se tenha a biblioteca, basta lincá-la com o arquivo fonte para gerar o programa executável. 7

8 Arquivo.lib main.obj linker executável O seguinte script ilustra como gerar os arquivos objetos, utilizando-se o compilador g++ (para a linguagem C++) e o gcc (para a linguagem C). Este script executa tanto em Windows como Linux. g++ -O0 -c -Wall *.cpp gcc -O0 -c -Wall *.c Para se gerar os arquivos objetos para o ambiente Visual Studio da Microsoft, a forma mais simples é criar um projeto convencional com todos os arquivos que se deseja inserir na biblioteca, e na seqüência compilar o código. Isso vai gerar um conjunto de arquivos objetos. Uma tentativa de link neste momento vai gerar erro, pois não será encontrada a função main(). Para gerar a lib, deve-se utilizar o comando ar, passando-se como argumentos o nome da biblioteca a ser gerada (.a ou.lib) e os arquivos objetos que devem ser empacotados. Este script funciona tanto para objetos gerados pelo g++, gcc ou pelo Visual Studio. Para gerar a lib Matriz, pode-se utilizar os seguintes comandos, para o g++ e para o VStudio, respectivamente. ar -r libmatriz.a *.o ar -r Matriz.lib *.obj Após gerar a lib, pode-se utilizar o comando ranlib para garantir a agilidade (em tempo de compilação) do índice de símbolos (nomes de funções, variáveis, etc.) dos arquivos contidos na biblioteca, bem como garantir que a ordem do arquivamento não influencie em nada [http://aventuranolinux.wordpress.com/2007/11/07/como-gerare-utilizar-bibliotecas-estaticas/]. ranlib libmatriz.a ranlib Matriz.lib Algumas regras devem ser observadas na criação de libs estáticas. Para gerar uma lib para o gcc, deve-se compilar com o gcc. Os arquivos devem ter extensão.c. Para gerar uma lib para o g++, deve-se compilar com o g++. Os arquivos podem ser c ou c++. 8

Disciplina: INF1005 - Programação I. 1 a aula prática Introdução ao ambiente do Microsoft Visual Studio 2010

Disciplina: INF1005 - Programação I. 1 a aula prática Introdução ao ambiente do Microsoft Visual Studio 2010 1 a aula prática Introdução ao ambiente do Microsoft Visual Studio 2010 1. Execute o MS-Visual Studio 2010. Experimente o caminho: Start All Programs Microsoft Visual Studio 2010 Microsoft Visual Studio

Leia mais

1 Code::Blocks Criação de projetos

1 Code::Blocks Criação de projetos Programação MEEC Índice 1Code::Blocks Criação de projetos...1 2Code::Blocks Localização do projeto...5 3Code::Blocks Abertura de projetos já existentes...7 4Code::Blocks Funcionamento...8 5Code::Blocks

Leia mais

LEI Sistemas de Computação 2011/12. Níveis de Abstração. TPC4 e Guião laboratorial. Luís Paulo Santos e Alberto José Proença

LEI Sistemas de Computação 2011/12. Níveis de Abstração. TPC4 e Guião laboratorial. Luís Paulo Santos e Alberto José Proença LEI Sistemas de Computação 2011/12 Níveis de Abstração TPC4 e Guião laboratorial Luís Paulo Santos e Alberto José Proença ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Ambiente de Desenvolvimento

Ambiente de Desenvolvimento Ambiente de Desenvolvimento Walter Fetter Lages w.fetter@ieee.org Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Engenharia Departamento de Engenharia Elétrica Microprocessadores II Copyright (c)

Leia mais

Universidade de São Paulo ICMC Departamento de Ciências da Computação

Universidade de São Paulo ICMC Departamento de Ciências da Computação Manual Dev C++ Conteúdo 1. Introdução...1 2. Conhecendo o Dev-C++...2 3. Barras de Navegação importantes:...5 a. Barra Executar:...5 b. Barra Depurar...7 4. Criação de Projetos...7 5. Usando o Depurador...14

Leia mais

O Primeiro Programa em Visual Studio.net

O Primeiro Programa em Visual Studio.net O Primeiro Programa em Visual Studio.net Já examinamos o primeiro programa escrito em C que servirá de ponto de partida para todos os demais exemplos e exercícios do curso. Agora, aprenderemos como utilizar

Leia mais

TUTORIAL INCORPORANDO A BIBLIOTECA DO ARDUINO AO ECLIPSE

TUTORIAL INCORPORANDO A BIBLIOTECA DO ARDUINO AO ECLIPSE TUTORIAL INCORPORANDO A BIBLIOTECA DO ARDUINO AO ECLIPSE Jefferson Z. Moro jefferson.moro@gmail.com Vinicius Franchini viniciusnf@gmail.com Campinas, maio de 2011 1 Motivação O Arduino veio para simplificar

Leia mais

Instalando o plugin CDT 4.0

Instalando o plugin CDT 4.0 Instalando o plugin CDT 4.0 Abra o Eclipse, acesse help/software updates/ find and install. Escolha a opção search for new features to install e depois clique em next. Instalando o plugin CDT 4.0 Na janela

Leia mais

LEI Sistemas de Computação 2014/15. Níveis de Abstração. TPC4 e Guião laboratorial. Luís Paulo Santos e Alberto José Proença

LEI Sistemas de Computação 2014/15. Níveis de Abstração. TPC4 e Guião laboratorial. Luís Paulo Santos e Alberto José Proença LEI Sistemas de Computação 2014/15 Níveis de Abstração TPC4 e Guião laboratorial Luís Paulo Santos e Alberto José Proença ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Depuração de Código Utilizando o Dev-C++ - Dicas

Depuração de Código Utilizando o Dev-C++ - Dicas Depuração de Código Utilizando o Dev-C++ - Dicas Versão 1.0 Belo Horizonte Junho de 2009 Sumário Dicas... 2 Configuração do Dev-C++... 2 Como depurar um código no Dev-C++... 5 Referências Bibliográficas...

Leia mais

Interface gráfica para compiladores gratuitos baseados em linha de comando disponíveis na internet

Interface gráfica para compiladores gratuitos baseados em linha de comando disponíveis na internet 1. Autores Interface gráfica para compiladores gratuitos baseados em linha de comando disponíveis na internet Luciano Eugênio de Castro Barbosa Flavio Barbieri Gonzaga 2. Resumo O custo de licenciamento

Leia mais

BlackBerry Messenger SDK

BlackBerry Messenger SDK BlackBerry Messenger SDK Versão: 1.2 Getting Started Guide Publicado: 2011-10-11 SWD-1391821-1011103456-012 Conteúdo 1 Requisitos do sistema... 2 2 Dependências de versão do BlackBerry Messenger... 3 3

Leia mais

Conceitos básicos de programação de sistemas. ambientes UNIX e Linux Taisy Silva Weber

Conceitos básicos de programação de sistemas. ambientes UNIX e Linux Taisy Silva Weber Conceitos básicos de programação de sistemas ambientes UNIX e Linux Taisy Silva Weber conceitos básicos programação de sistemas programação em ambientes UNIX: executáveis e scripts compiladores C e C++,

Leia mais

Programação de Sistemas

Programação de Sistemas Programação de Sistemas Make reconstrução de aplicações Programação de Sistemas Make : 1/17 Objectivos Nos projectos de desenvolvimento de software são frequentes as ligações de derivação entre produtos.

Leia mais

Plugins TerraView. Última revisão: 12/12/32006 Versão TerraLib: 3.1.4

Plugins TerraView. Última revisão: 12/12/32006 Versão TerraLib: 3.1.4 Plugins TerraView Última revisão: 12/12/32006 Versão TerraLib: 3.1.4 Requisitos Código completo da TerraLib na estrutura de diretórios sugerida no site da TerraLib 1. Código completo do TerraView na estrutura

Leia mais

Desenvolvimento de programas em UNIX

Desenvolvimento de programas em UNIX 4 Desenvolvimento de programas em UNIX Sumário: Fases de desenvolvimento de programas Compiladores Ficheiros em código objecto (.o) Visualização de símbolos dum ficheiro objecto (nm) Unificadores (linkers)

Leia mais

AutoLISP - IV Ambiente de programação Visual Lisp. João Manuel R. S. Tavares Joaquim Oliveira Fonseca

AutoLISP - IV Ambiente de programação Visual Lisp. João Manuel R. S. Tavares Joaquim Oliveira Fonseca AutoLISP - IV Ambiente de programação Visual Lisp João Manuel R. S. Tavares Joaquim Oliveira Fonseca Ambiente de programação Visual Lisp O software Visual Lisp é um ambiente de programação para a linguagem

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Engenharia Departamento de Engenharia Eletrônica

Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Engenharia Departamento de Engenharia Eletrônica Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Engenharia Departamento de Engenharia Eletrônica Disciplina: Automação em Tempo Real (ELT012) Data: 17/04/2008 Professor: Luiz T. S. Mendes Guia prático para

Leia mais

FAM - Monitorar alteração de arquivos

FAM - Monitorar alteração de arquivos 1 of 5 23/6/2010 22:38 FAM - Monitorar alteração de arquivos Autor: Paulo Roberto Junior - WoLF Data: 09/02/2010 Introdução Neste artigo, o foco não será estilo receita de bolo,

Leia mais

Paradigmas de Programação II Departamento de Informática Universidade do Minho LESI 1 o Ano MCC 2002/2003

Paradigmas de Programação II Departamento de Informática Universidade do Minho LESI 1 o Ano MCC 2002/2003 Paradigmas de Programação II Departamento de Informática Universidade do Minho LESI 1 o Ano MCC 2002/2003 Ficha Teórico-Prática N o 0 Ambiente (Unix) de Programação em C 24 de Fevereiro de 2003 1 Funcionamento

Leia mais

Para iniciar um agente SNMP, usamos o comando snmpd. Por padrão, aceita requisições na porta 161 (UDP).

Para iniciar um agente SNMP, usamos o comando snmpd. Por padrão, aceita requisições na porta 161 (UDP). EN3610 Gerenciamento e interoperabilidade de redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática SNMP 1 MIBs RMON No Linux os arquivos MIB são armazenados no diretório /usr/share/snmp/mibs. Cada arquivo MIB

Leia mais

Instalação e utilização do Eclipse / Fortran em Windows

Instalação e utilização do Eclipse / Fortran em Windows Computação e Programação Instalação e utilização do Eclipse / Fortran em Windows Nalgumas versões recentes do Windows o instalador referido na página da disciplina não consegue instalar corretamente o

Leia mais

Editor Eclipse para Programas F

Editor Eclipse para Programas F Editor Eclipse para Programas F Guia de instalação e utilização Instalação no Windows (XP/Vista) Comece por descarregar a aplicação de instalação setupcp2008.exe do endereço http://www.math.ist.utl.pt/~jabr/cp/

Leia mais

Conceitos Básicos sobre Programação Prática

Conceitos Básicos sobre Programação Prática Conceitos Básicos sobre Programação Prática Programa de computador conjunto de instruções e informação necessários ao alcance de um objectivo instruções + dados normalmente, guardados em ficheiros (em

Leia mais

SISTEMAS OPERATIVOS I

SISTEMAS OPERATIVOS I Instituto Superior de Engenharia do Porto Departamento de Engenharia Informática SISTEMAS OPERATIVOS I Textos de Apoio às Aulas Práticas Pré-processador, compilador e debugger 2004 Jorge Pinto Leite Sugestões

Leia mais

Eclipse com c++11 e boost Etapa 1- Download da IDE Eclipse c++ e configuração do MinGW

Eclipse com c++11 e boost Etapa 1- Download da IDE Eclipse c++ e configuração do MinGW Eclipse com c++11 e boost Etapa 1- Download da IDE Eclipse c++ e configuração do MinGW Primeiro passo: download Primeiramente devemos baixar o eclipse para c++, sugiro a ultima versão o Mars M4 https://eclipse.org/downloads/packages/release/mars/m4

Leia mais

Disparando o interpretador

Disparando o interpretador Capítulo 2: Usando o interpretador Python Disparando o interpretador O interpretador é frequentemente instalado como /usr/local/bin/python nas máquinas onde está disponível; adicionando /usr/local/bin

Leia mais

Nota de Aula: Utilização da IDE Code::Blocks

Nota de Aula: Utilização da IDE Code::Blocks INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO CAMPUS SÃO LUÍS MONTE CASTELO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE INFORMÁTICA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO I PROFESSOR:

Leia mais

Introdução ao IDE Netbeans (Programação Java)

Introdução ao IDE Netbeans (Programação Java) Universidade Federal do ABC (UFABC) Disciplina: Processamento da Informação (BC-0505) Assunto: Java e Netbeans Introdução ao IDE Netbeans (Programação Java) Conteúdo 1. Introdução... 1 1.1. Programas necessários...

Leia mais

Para iniciar um agente SNMP, usamos o comando snmpd. Por padrão, aceita requisições na porta 161 (UDP).

Para iniciar um agente SNMP, usamos o comando snmpd. Por padrão, aceita requisições na porta 161 (UDP). EN3610 Gerenciamento e interoperabilidade de redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática SNMP Net-SNMP (http://www.net-snmp.org) é um conjunto de aplicações usado para implementar SNMPv1, SNMPv2 e SNMPv3.

Leia mais

Desenvolvimento de Software para UNIX

Desenvolvimento de Software para UNIX Desenvolvimento de Software para UNIX Rui Carlos A. Gonçalves 29 de Agosto de 2008 Resumo Neste texto pretende-se descrever formas de desenvolver programas para UNIX usando as ferramentas da GNU. Não é,

Leia mais

Ambiente Online de Programação em C. http://www.tutorialspoint.com/compile_c_online.php

Ambiente Online de Programação em C. http://www.tutorialspoint.com/compile_c_online.php Ambiente Online de Programação em C O site tutorialspoint.com oferece um ambiente online para criação de projetos em C, entre outras linguagens de programação. O ambiente para desenvolvimento na linguagem

Leia mais

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática Sistema de Arquivos Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Introdução É com o sistema de arquivos que o usuário mais nota a presença do sistema operacional.

Leia mais

Instalando e Configurando o LaTeX no Windows

Instalando e Configurando o LaTeX no Windows Instalando e Configurando o LaTeX no Windows Neste tutorial será abordada a instalação dos programas necessários para o uso do LaTex no ambiente Windows utilizando-se a versão 7, em outras versões deste

Leia mais

Programação de Computadores I. Conhecendo a IDE Code::Blocks

Programação de Computadores I. Conhecendo a IDE Code::Blocks Code::Blocks Conhecendo a IDE Programação de Computadores I Professor: Edwar Saliba Júnior Conhecendo a IDE Code::Blocks Apresentação: 1) Abra a IDE (Integrated Development Environment), ou seja, o Ambiente

Leia mais

Para ser um bom programador de C++ Builder existem vários aspectos que se devem conhecer:

Para ser um bom programador de C++ Builder existem vários aspectos que se devem conhecer: 2. O C++ Builder e O IDE Ambiente de Desenvolvimento Integrado 2.1. C++ Builder - Conhecimentos Básicos Para ser um bom programador de C++ Builder existem vários aspectos que se devem conhecer: O ambiente

Leia mais

Criar uma aplicação JPA2 com EclipseLink e H2

Criar uma aplicação JPA2 com EclipseLink e H2 Criar uma aplicação JPA2 com EclipseLink e H2 1) Criar uma aplicação Java no NetBeans. File > New Project > Java, Java Application > Project name: JPA2 Finish. 2) Acrescentar ao Projeto NetBeans a biblioteca

Leia mais

Ferramentas de Apoio para Documentação do Produto Sistema de Gestão da Qualidade

Ferramentas de Apoio para Documentação do Produto Sistema de Gestão da Qualidade Página 1 de 48 Sumário 1. DOCUMENTAR... 2 1.1. APRESENTAÇÃO GERAL DA FERRAMENTA HELP & MANUAL... 2 1.2. CONFIGURAÇÕES ESSENCIAIS DO DOCUMENTO... 3 1.2.1. INSERIR ÂNCORAS NO DOCUMENTO... 4 1.2.2. INSERIR

Leia mais

Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com

Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com OBJETIVOS Descrever os serviços que um sistema operacional oferece aos usuários e outros sistemas

Leia mais

A interface do Microsoft Visual Studio 2005

A interface do Microsoft Visual Studio 2005 Tarefa Orientada 1 A interface do Microsoft Visual Studio 2005 Objectivos: Introdução à framework.net Iniciar o Visual Studio 2005. Criar um novo projecto de Windows Forms em Visual Basic Introdução à

Leia mais

Telefonia IP MOT. Prática 1

Telefonia IP MOT. Prática 1 Prática 1 Instalando o proxy SIP Kamailio, configurando os usuários e interligando proxies. Objetivo: Criar um ambiente VoIP básico utilizando o proxy SIP Kamailio que terá suas informações de usuário

Leia mais

TUTORIAL III: ADICIONANDO AJUDA. Adicionando Ajuda

TUTORIAL III: ADICIONANDO AJUDA. Adicionando Ajuda Adicionando Ajuda Para construir arquivos de ajuda do Windows, é necessário saber quais são os componentes de um arquivo de ajuda. Você tem três arquivos básicos que são parte de cada arquivo de ajuda:

Leia mais

Ferramentas para FSI

Ferramentas para FSI Ferramentas para FSI Este documento dá algumas pistas acerca de programação básica em linguagem C sob Sistema Operativo (S.O.) Linux. O Sistema Operativo Linux tem sofrido recentes melhoramentos importantes.

Leia mais

Tutorial de Computação Introdução a Programação Gráfica em Lazarus Para MEC 1100 v2010.10

Tutorial de Computação Introdução a Programação Gráfica em Lazarus Para MEC 1100 v2010.10 Tutorial de Computação Introdução a Programação Gráfica em Lazarus Para MEC 1100 v2010.10 Linha de Equipamentos MEC Desenvolvidos por: Maxwell Bohr Instrumentação Eletrônica Ltda. Rua Porto Alegre, 212

Leia mais

Manual de Compilación

Manual de Compilación Manual de Compilación Versão 3.0.1 Julio de 2013 Revisiones es Versão Autor Data Descrição 1.0 Anderson Araujo Lopes e Raphael Belo da Silva Abril de 2012 Meloni Primeira versão do documento 3.0.1 Viviana

Leia mais

Familiarização com o Ambiente de Desenvolvimento

Familiarização com o Ambiente de Desenvolvimento Familiarização com o Ambiente de Desenvolvimento Objetivo O objetivo deste trabalho é levá-lo a conhecer as ferramentas de desenvolvimento de programas com que vai trabalhar durante o semestre. Para o

Leia mais

Capítulo 1. INTRODUÇÃO

Capítulo 1. INTRODUÇÃO Capítulo 1. INTRODUÇÃO OBJETIVOS DO CAPÍTULO Conceitos de: linguagem de programação, FORTRAN, projeto, programa-fonte, programa-objeto, programa-executável, compilação, comando Procedimentos básicos para

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CURSO DIDÁTICO SOBRE O SIMULADOR DE CIRCUITOS ELÉTRICOS E ELETRÔNICOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CURSO DIDÁTICO SOBRE O SIMULADOR DE CIRCUITOS ELÉTRICOS E ELETRÔNICOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA - DEE CURSO DIDÁTICO SOBRE O SIMULADOR DE CIRCUITOS ELÉTRICOS E ELETRÔNICOS Prof. Fortaleza, Agosto de 2003 ORCAD

Leia mais

Instrução para Instalação de Certificados Digitais de Servidor Web

Instrução para Instalação de Certificados Digitais de Servidor Web Instrução para Instalação de Certificados Digitais de Servidor Web Certificado Digital do tipo A1 Sistemas Operacionais: Windows 2000 Server Windows 2003 Server Dezembro/2010 Proibida a reprodução total

Leia mais

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Apresentação da ferramenta Professor: Danilo Giacobo Página pessoal: www.danilogiacobo.eti.br E-mail: danilogiacobo@gmail.com 1 Introdução Visual

Leia mais

Métodos Formais em Engenharia de Software. VDMToolTutorial

Métodos Formais em Engenharia de Software. VDMToolTutorial Métodos Formais em Engenharia de Software VDMToolTutorial Ana Paiva apaiva@fe.up.pt www.fe.up.pt/~apaiva Agenda Install Start Create a project Write a specification Add a file to a project Check syntax

Leia mais

Instruções de Instalação do Agente RMON2

Instruções de Instalação do Agente RMON2 Instruções de Instalação do Agente RMON2 Débora Pandolfi Alves deborapa@terra.com.br Ricardo Nabinger Sanchez rnsanchez@cscience.org Lúcio Braga luciobraga@yahoo.com.br Luciano Paschoal Gaspary paschoal@exatas.unisinos.br

Leia mais

Disciplina de Introdução à Computação para Engenharia Ambiental

Disciplina de Introdução à Computação para Engenharia Ambiental USP - ICMC - SSC SSC 0301-2o. Semestre 2013 Prof. Dr. Fernando Santos Osório Disciplina de Introdução à Computação para Engenharia Ambiental LRM - Laboratório de Robótica Móvel do ICMC / CROB-SC Email:

Leia mais

Introdução ao Veridis Biometrics SDK VERIDIS

Introdução ao Veridis Biometrics SDK VERIDIS Introdução ao Veridis Biometrics SDK Versão do SDK: 5.0 2013 Veridis Biometrics VERIDIS BIOMETRICS Versão do Documento Versão Data Modificações 1 2 3 4 5 23/mar/2011 17/mai/2011 29/jul/2011 3/out/2011

Leia mais

Receita de bolo para instalar MinGW-GCC e Netbeans em Windows

Receita de bolo para instalar MinGW-GCC e Netbeans em Windows Receita de bolo para instalar MinGW-GCC e Netbeans em Windows Hae Yong Kim 13/08/2014 Este documento explica como fiz para instalar compilador MinGW-GCC e ambiente de desenvolvimento Netbeans em Windows.

Leia mais

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto - 29 Agosto 08. Configuração de Sistema (Windows XP)

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto - 29 Agosto 08. Configuração de Sistema (Windows XP) Moçambique 26 Agosto - 29 Agosto 08 Carlos Friaças (cfriacas@fccn.pt) Pedro Lorga (lorga@fccn.pt) Exercício: Configuração de Sistema(Windows XP) Objectivos Neste exercício completará as seguintes tarefas:

Leia mais

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3 AULA Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3 Continuando nossa saga pelas ferramentas do Visual FoxPro 8.0, hoje vamos conhecer mais algumas. A Ferramenta Class Designer A Class Designer é a ferramenta

Leia mais

Plugins TerraView. Versão TerraLib/TerraView: 3.2.0RC2. Código fonte completo da TerraLib na estrutura de diretórios sugerida no site da TerraLib 1.

Plugins TerraView. Versão TerraLib/TerraView: 3.2.0RC2. Código fonte completo da TerraLib na estrutura de diretórios sugerida no site da TerraLib 1. Plugins TerraView Versão TerraLib/TerraView: 3.2.0RC2 Requisitos Código fonte completo da TerraLib na estrutura de diretórios sugerida no site da TerraLib 1. Código completo do TerraView na estrutura de

Leia mais

Framework.NET, Microsoft Visual C# 2010 Express e Elementos da Linguagem C#

Framework.NET, Microsoft Visual C# 2010 Express e Elementos da Linguagem C# Linguagem de Programação 3 Framework.NET, Microsoft Visual C# 2010 Express e Elementos da Linguagem C# Prof. Mauro Lopes 1-31 35 Objetivos Nesta aula iremos apresentar a tecnologia.net, o ambiente de desenvolvimento

Leia mais

5/10/10. Implementação. Building web Apps. Server vs. client side. How to create dynamic contents?" Client side" Server side"

5/10/10. Implementação. Building web Apps. Server vs. client side. How to create dynamic contents? Client side Server side 5/10/10 Implementação Mestrado em Informática Universidade do Minho! 6! Building web Apps How to create dynamic contents?" Client side" Code runs on the client (browser)" Code runs on a virtual machine

Leia mais

ROTEIRO ILUSTRADO PARA SISTEMA COMPUTACIONAL INSANE

ROTEIRO ILUSTRADO PARA SISTEMA COMPUTACIONAL INSANE UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PROPEEs - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Estruturas INSANE - INteractive Structural ANalysis Environment ROTEIRO ILUSTRADO PARA INSTALAÇÃO DO SISTEMA COMPUTACIONAL

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração MySQL

Manual de Instalação e Configuração MySQL Manual de Instalação e Configuração MySQL Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: 1. Baixar os seguintes arquivos no através do link http://ip.sysfar.com.br/install/ mysql-essential-5.1.46-win32.msi mysql-gui-tools-5.0-r17-win32.msi

Leia mais

Plugins TerraView. Versão TerraLib/TerraView: 3.3.1. Código fonte completo da TerraLib na estrutura de diretórios sugerida no site da TerraLib 1.

Plugins TerraView. Versão TerraLib/TerraView: 3.3.1. Código fonte completo da TerraLib na estrutura de diretórios sugerida no site da TerraLib 1. Plugins TerraView Versão TerraLib/TerraView: 3.3.1 Requisitos Código fonte completo da TerraLib na estrutura de diretórios sugerida no site da TerraLib 1. Código completo do TerraView na estrutura de diretórios

Leia mais

- Procura um texto (string) na janela de edição - Procura um texto e substitui por outro - Procura novamente o mesmo texto previamente especificado

- Procura um texto (string) na janela de edição - Procura um texto e substitui por outro - Procura novamente o mesmo texto previamente especificado MENUS DO AMBIENDE DE PROGRAMAÇÃO BORLAND TURBO PASCAL 7.0 ============================================================= FILE New - Abrir um novo arquivo (cria um novo arquivo em disco) Open... F3 - Abrir

Leia mais

Tutorial: Programando no Linux

Tutorial: Programando no Linux UECE Universidade Estadual do Ceará CCT Centro de Ciências e Tecnologia Curso de Ciência da Computação Tutorial: Programando no Linux Alunos: Henrique Neto e João Gonçalves Professora: Ana Luiza E-mails:

Leia mais

Guia e Utilização do Visual Studio 6.0

Guia e Utilização do Visual Studio 6.0 Guia e Utilização do Visual Studio 6.0 Objectivo Este guia acompanha-o através do processo de criação de uma aplicação C++ utilizando o ambiente de desenvolvimento Visual Studio 6.0. Passo 1: Criação de

Leia mais

Iniciando com o OpenEdge Architect. Camila Valentin Sr. Instructor, Consultant Global Field Services

Iniciando com o OpenEdge Architect. Camila Valentin Sr. Instructor, Consultant Global Field Services Iniciando com o OpenEdge Architect Camila Valentin Sr. Instructor, Consultant Global Field Services Iniciando com o OpenEdge Architect Objetivos da sessão Princípios Começar com OpenEdge Architect Editando

Leia mais

Laboratório de Programação I

Laboratório de Programação I Laboratório de Programação I Introdução à Programação em Visual Basic Fabricio Breve Objetivos Ser capaz de escrever programas simples em Visual Basic Ser capaz de usar os comandos de entrada e saída Familiarizar-se

Leia mais

Aula 05 Ferramentas de desenvolvimento

Aula 05 Ferramentas de desenvolvimento Aula 05 Ferramentas de desenvolvimento Francisco Dantas e Alessandro Garcia LES/DI/PUC-Rio Agosto 2010 Especificação Objetivo dessa aula Apresentar algumas das ferramentas utilizadas ao desenvolver programas

Leia mais

Roteiro de instalação do jogo da Pirâmide Alimentar

Roteiro de instalação do jogo da Pirâmide Alimentar Roteiro de instalação do jogo da Pirâmide Alimentar Documento: Roteiro de Instalação do jogo da Pirâmide Alimentar Data: 13/04/2010 Objetivos: Orientar a instalação do jogo da Pirâmide Alimentar Versões

Leia mais

Utilizando subversion como controle de versão

Utilizando subversion como controle de versão Utilizando subversion como controle de versão Heitor Rapcinski Este documento descreverá a utilização de subversion como ferramenta de controle de versão mostrando as facilidades da sua utilização para

Leia mais

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Edwar Saliba Júnior Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Belo Horizonte 2010 Sumário 1 Nota:... 2 2 Comandos e Palavras Reservadas:... 3 3 Dicas... 4 3.1 Strings

Leia mais

Brahms versão 6.7. Tutorial para extração dos dados no formato DarwinCore. Rede specieslink

Brahms versão 6.7. Tutorial para extração dos dados no formato DarwinCore. Rede specieslink Brahms versão 6.7 Tutorial para extração dos dados no formato DarwinCore Rede specieslink http://splink.cria.org.br INTRODUÇÃO Tutorial desenvolvido pelo CRIA, a fim de auxiliar as coleções que utilizam

Leia mais

Usando o simulador MIPS

Usando o simulador MIPS Usando o simulador MIPS O objetivo desta aula prática será a utilização do simulador MipsIt para executar programas escritos em linguagem de máquina do MIPS. 1 Criando um projeto Cada programa a ser executado

Leia mais

FileZilla Server. O FileZilla Server é um ótimo servidor FTP, conta com diversas funções e fácil instalação e configuração.

FileZilla Server. O FileZilla Server é um ótimo servidor FTP, conta com diversas funções e fácil instalação e configuração. FileZilla Server Já apresentei um tutorial sobre o FileZilla, um cliente FTP com versões para vários sistemas operacionais, agora vou falar sobre o FileZilla Server, um programa que transforma seu computador

Leia mais

Impressão do Manual do Utilizador

Impressão do Manual do Utilizador bibliopac Interface WWW Versão 2003 Guia de instalação rápida Junho 2003 ATENÇÃO! Impressão do Manual do Utilizador No CD de instalação está disponível o ficheiro Interface WWW Manual.PDF. Este manual,

Leia mais

Primeiro programa em Java (compilação e execução)

Primeiro programa em Java (compilação e execução) Universidade Federal do ABC Disciplina: Linguagens de Programação (BC-0501) Assunto: Primeiro programa em Java (compilação e execução) Primeiro programa em Java (compilação e execução) Introdução Este

Leia mais

INTRODUÇÃO AO CODEWARRIOR 10.5 PARA A DISCIPLINA EA871. Prof. Antonio A. F. Quevedo FEEC / UNICAMP

INTRODUÇÃO AO CODEWARRIOR 10.5 PARA A DISCIPLINA EA871. Prof. Antonio A. F. Quevedo FEEC / UNICAMP INTRODUÇÃO AO CODEWARRIOR 10.5 PARA A DISCIPLINA EA871 Prof. Antonio A. F. Quevedo FEEC / UNICAMP Revisado em fevereiro de 2014 1 INTRODUÇÃO O CodeWarrior 10 (CW10) é o ambiente de desenvolvimento de software

Leia mais

2. O AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO EM C

2. O AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO EM C 2. O AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO EM C Este capítulo trata de colocar a linguagem C para funcionar em um ambiente de programação, concentrando-se no compilador GNU Compiler Collection (gcc). Mas qualquer outro

Leia mais

Tutorial: Aprenda a criar seu próprio makefile. Darcamo (Forúns Ubuntu)

Tutorial: Aprenda a criar seu próprio makefile. Darcamo (Forúns Ubuntu) Tutorial: Aprenda a criar seu próprio makefile Darcamo (Forúns Ubuntu) 08 de Junho de 2007 Resumo Eu estava acostumado a sempre deixar a IDE criar o makefile pra mim e nunca liguei muito pra ele, mas recentemente

Leia mais

Tutorial de Instalação do Ambiente de Programação Dev-C++

Tutorial de Instalação do Ambiente de Programação Dev-C++ Tutorial de Instalação do Ambiente de Programação Dev-C++ Descrição do sistema instalado: - Sistema Operacional: Windows Vista Business - Versão do Dev-C++: Dev-C++ 5 beta 9 release (4.9.9.2) Processo

Leia mais

Java 2 Standard Edition. Configuraçã. ção o do ambiente. JEdit + Ant. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org)

Java 2 Standard Edition. Configuraçã. ção o do ambiente. JEdit + Ant. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org) Java 2 Standard Edition Configuraçã ção o do ambiente JEdit + Ant Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br 1 Java "IDE" configurável Este módulo mostra como montar um ótimo ambiente de desenolvimento

Leia mais

Introdução à Programação

Introdução à Programação Introdução à Programação Introdução a Linguagem C Construções Básicas Programa em C #include int main ( ) { Palavras Reservadas } float celsius ; float farenheit ; celsius = 30; farenheit = 9.0/5

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores LAMP Gustavo Reis gustavo.reis@ifsudestemg.edu.br Acrônico para a combinação de Linux, Apache, MySQL e PHP ou Perl ou Python; Recentemente a letra P começou a fazer referência a Perl

Leia mais

2 Configuração do Ambiente de Desenvolvimento

2 Configuração do Ambiente de Desenvolvimento Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Engenharia Departamento de Sistemas Elétricos de Automação e Energia ENG10032 Microcontroladores 1 Objetivo Roteiro de Laboratório 2 Ambiente de Desenvolvimento

Leia mais

CONHECENDO O VISUAL STUDIO.NET

CONHECENDO O VISUAL STUDIO.NET CONHECENDO O VISUAL STUDIO.NET Nesta matéria estaremos apresentando a IDE (Integrated Development Environment) do Visual Studio.NET. A Microsoft incluiu nesta versão da ferramenta de desenvolvimento todos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA INFORMÁTICA APLICADA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA INFORMÁTICA APLICADA Responda 1) Quem desenvolveu a linguagem C? Quando? 2) Existe alguma norma sobre a sintaxe da linguagem C? 3) Quais são os tipos básicos de dados disponíveis na linguagem C? 4) Quais são as principais

Leia mais

Agenda. Aprendendo Git/GitHub. Definições. Git. História 31/05/2012. Vantagem de usar controle de versão

Agenda. Aprendendo Git/GitHub. Definições. Git. História 31/05/2012. Vantagem de usar controle de versão Agenda Aprendendo Git/GitHub Luciana Balieiro Cosme IFNMG Montes Claros Sobre Git Instalação no Windows Comandos básicos Estrutura de um commit Branches GitHub Considerações finais Definições Git is an

Leia mais

http://www.activedelphi.com.br/print.php?sid=439

http://www.activedelphi.com.br/print.php?sid=439 Page 1 of 9 Criando Instaladores Com Inno Setup e ISTool Data: Monday, November 27 @ 17:30:54 Tópico Artigos A maioria dos programadores gosta de ter uma aplicação bonita e fácil de instalar, ao invés

Leia mais

DCC 003 Algoritmos e Estruturas de Dados I Tutorial de instalação do GCC e do TextPad

DCC 003 Algoritmos e Estruturas de Dados I Tutorial de instalação do GCC e do TextPad DCC 003 Algoritmos e Estruturas de Dados I Tutorial de instalação do GCC e do TextPad Semestre: 2012-2 Professor: Daniel Fernandes Macedo Introdução Durante as aulas práticas, iremos utilizar nos laboratórios

Leia mais

Leandro Soares de Sousa (DSc.) e-mail: leandro.uff.puro@gmail.com. Página: http://www.ic.uff.br/~lsousa

Leandro Soares de Sousa (DSc.) e-mail: leandro.uff.puro@gmail.com. Página: http://www.ic.uff.br/~lsousa Leandro Soares de Sousa (DSc.) e-mail: leandro.uff.puro@gmail.com Página: http://www.ic.uff.br/~lsousa Sobre o curso Índice Ementa Bibliografia Aulas Avaliações Plano de aula Trabalhos Fontes dos programas

Leia mais

Primeiros Passos. Capítulo 2. 2.1 Instalando os programas necessários. 2.2 Linux

Primeiros Passos. Capítulo 2. 2.1 Instalando os programas necessários. 2.2 Linux Capítulo 2 Primeiros Passos Nesse capítulo será mostrado como instalar os softwares necessários para dar início à criação de programas em C. Lembrando que o compilador utilizado será o GCC, que está disponível

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA CELULAR JAVA 2 MICRO EDITION

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA CELULAR JAVA 2 MICRO EDITION DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA CELULAR JAVA 2 MICRO EDITION Robison Cris Brito Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná Unidade de Pato Branco robison@pb.cefetpr.br RESUMO Engana-se quem acha

Leia mais

Instrução para Exportação de Certificados Digitais de Servidor Web IIS 6 e IIS 7

Instrução para Exportação de Certificados Digitais de Servidor Web IIS 6 e IIS 7 Instrução para Exportação de Certificados Digitais de Servidor Web IIS 6 e IIS 7 Gerar backup do certificado Gerar arquivo.pfx Certificado Digital do tipo A1 Sistemas Operacionais: Windows 2000 Server

Leia mais

ARQUITECTURA DE COMPUTADORES CAPÍTULO II AULA X

ARQUITECTURA DE COMPUTADORES CAPÍTULO II AULA X ARQUITECTURA DE COMPUTADORES CAPÍTULO II AULA X Índice Traduzindo e iniciando uma aplicação Compiladores Assembladores Linkers Loaders DLLs Iniciando um programa em Java Após toda a matéria abordada nesta

Leia mais

Tutorial AwStats Indice

Tutorial AwStats Indice Tutorial AwStats Indice Introdução...2 Funcionamento:...3 Pré-Requisitos:...3 Instalação:...4 Configurações:...7 Utilização:...11 Sobre o Autor:...11 Introdução AwStats Como saber se seu site é um sucesso

Leia mais

Oracle SQL Developer

Oracle SQL Developer BDDAD Bases de Dados Oracle SQL Developer Nelson Freire (ISEP LEI-BDDAD 2015/16) 1/30 SQL Developer Sumário Introdução Instalar Abrir Ligar à BD no Servidor Oracle SQL Worksheet Editar SQL Executar SQL

Leia mais

Arquivo smb.conf comentado

Arquivo smb.conf comentado Arquivo smb.conf comentado ######## Seção global #### Define configurações como nome do servidor, grupo de trabalho, e outras. #### Opções definidas aqui tem efeito em todos compartilhamentos, exceto quando

Leia mais

Laboratório 3. Base de Dados II 2008/2009

Laboratório 3. Base de Dados II 2008/2009 Laboratório 3 Base de Dados II 2008/2009 Plano de Trabalho Lab. 3: Programação em Transact-SQL MYSQL Referências www.mysql.com MICROSOFT SQL SERVER - Procedimentos do Lado do Servidor (Stored Procedures)

Leia mais