Gerenciamento de Riscos. Frases. Roteiro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gerenciamento de Riscos. Frases. Roteiro"

Transcrição

1 Gerenciamento de Riscos Frases Tudo na vida é administração de risco, não sua eliminação. Walter Wiston, ex-presidente do Citicorp Roteiro 1. Risco 2. Processo de Gerenciamento de Risco 3. Planejamento Gerenciamento de Riscos 4. Identificação de Riscos 5. Análise Qualitativa de Riscos 6. Análise Quantitativa de Riscos 7. Resposta aos Riscos 8. Plano de Gerenciamento de Riscos 9. Referências 1

2 Risco Risco Risco: s.m. 1. perigo ou possibilidade de perigo 2 Jur. Possibilidade de perda ou de responsabilidade pelo dano (Novo Dicionário Aurélio) Risco (2) Risk n 1 the chance of injury, damage or loss; 2 hazard 3 the amount of possible loss 4 the type of loss that an insurance police covers (Webster s Collegiate Dictionary) Conceitos sem exatidão matemática 2

3 Risco em Finanças é a volatilidade de resultados inesperados (P. Jorion) volatilidade remete para a idéia de variância Risco em Finanças grau de incerteza a respeito de um evento (Solomon e Pringle) no sentido mais básico, risco pode ser definido como a possibilidade de perda (L. Gitman) possibilidade e grau de incerteza remetem para a idéia de probabilidade Risco Hazard Fonte de perigo, sem conter a noção de verossimilhança de seu impacto em pessoas e/ou meio ambiente. remete para a idéia de hazard Em geral estamos incertos se o risco (hazard) levará a conseqüências negativas 3

4 Risco Conceito Inicial Uma primeira definição matemática: Um conceito de risco que reflita a incerteza associada a um evento que cause um efeito inesperado. Coleção de pares de verossimilhança (probabilidade) e resultados: Risco = [(L 1,O 1 ), (L 2, O 2 ),..., (L n, O n )] Risco Risco é um conjunto de cenário s i, cada um dos quais com uma probabilidade p i e uma conseqüência x i. (Kaplan e Garrick) Análise de Risco Com esta definição, uma análise de risco buscaria responder às seguintes perguntas: O que pode acontecer? Quão provável isto pode acontecer? Dado que ocorra, quais são as conseqüências? 4

5 Risco/Oportunidade Em geral, na gestão de projeto, é definido como a probabilidade de ocorrência de um evento incerto, indesejado ou desvantajoso e a significância da conseqüência de sua ocorrência, ou seja, é o evento, a probabilidade e o impacto. Risco: o evento incerto é desvantajoso Oportunidade: o evento incerto é vantajoso Probabilidade de Ocorrência Quão certos estamos sobre a probabilidade de ocorrência de um evento? Em situações complexas, estamos incertos sobre este valor. Probabilidade Freqüentista: Define a probabilidade de ocorrência de um evento cuja freqüência apresenta-se em uma grande quantidade de experimentos similares Subjetiva: Quando não há informação histórica disponível ou quando não é possível repetir muitas vezes um evento de interesse 5

6 Probabilidade Subjetiva É o grau de confiança que uma pessoa tem de que ocorrerá um determinado evento, considerando-se toda a informação disponível e conhecida por ela Não existe uma probabilidade verdadeira para um evento. As pessoas podem ter informações relevantes diferentes sobre um mesmo evento, ou podem mudar de ponto de vista ao disporem de novas informações Incerteza Uma primeira definição: É aquilo que desaparece quando estamos certos No contexto, podemos defini-la como: Quantidade incerta é aquela que tem um valor correto, mas desconhecido. Representa uma falta de conhecimento Origens da Incerteza Informação incompleta Desacordo entre fontes de informação ou especialistas Suposições ou simplificações efetuadas para viabilizar a análise Desconhecimento do verdadeiro modelo do risco 6

7 Tipos de Incerteza Incerteza do parâmetro: Deve-se ao desconhecimento do verdadeiro valor de parâmetro do modelo Incerteza do modelo: Deve-se à necessidade de depender de analogia na modelagem de processo. Pode originar-se de suposições ou simplificações sobre processo real Variabilidade Deve-se a efeito de aleatoriedade (ou acaso). É função do sistema. Não pode ser modificada através de estudo ou medições Pode ser reduzida ao mudar o sistema físico Incerteza e Variabilidade Em geral: A incerteza pode ser diminuída com mais estudos ou medições A variabilidade advém da variabilidade natural do sistema 7

8 Espectro da Incerteza Nenhuma Informação (Unknown unknowns) Informação Parcial (Known unknowns) Informação Completa (Knowns) INCERTEZA TOTAL INCERTEZA GERAL INCERTEZA ESPECÍFICA CERTEZA TOTAL Escopo do Gerenciamento de Risco Função do Gerenciamento de Riscos FAVORÁVEL (Oportunidade) UNKOWNS (Incerteza) DESFAVORÁVEL (Risco) A função do gerenciamento de riscos é passar a incerteza do risco para a oportunidade Natureza Bidimensional do Risco Probabilidade de Ocorrência Muito Provável Provável Improvável Muito Improvável Risco Baixo Risco Moderado Risco Baixo Risco Crescente Desprezível Marginal Crítico Crise Conseqüência do Risco Risco Alto 8

9 Grau de Risco Fatores Necessários para Quantificação 1. Probabilidade de ocorrência do evento 2. Severidade da conseqüência do evento 3. Julgamento subjetivo com base em (1) e (2) Categorias de Risco (1) Técnico: Minimizar ou maximizar propriedades físicas de processos, sistemas e equipamentos. Programático: Associado com a obtenção e uso de recursos e com características que podem afetar o projeto e que estão fora do controle do GP 9

10 Suportabilidade: Categorias de Risco (2) Associados com a manutenção ou continuidade de processos e sistemas (o produto suportará o serviço?) Capacidade para ser diagnosticado, mantido, servido e suportado Categorias de Risco (3) Custo e Tempo: Estimativas pobres Projeto executado sem eficiência necessária para atingir seus objetivos Fontes típicas de risco: Categorias de Risco 10

11 Enfoque do Gerenciamento de Riscos Processo de Gerenciamento de Riscos Visão Geral Gerência dos Riscos do Projeto Planejamento de Gerenciamento de Riscos Identificação de Riscos Análise Qualitativa de Riscos Análise Quantitativa de Riscos Desenvolvimento de Respostas Controle de Respostas 11

12 Processo de Gerenciamento de Riscos Recursos Humanos Identificação dos Riscos Treinamento Quantificação dos Riscos Desenvolvimento de Respostas Procedimentos Controle de Respostas Ferramentas e Técnicas Grupos de Processo x Área de Conhecimento Grupos de Processos Área de Conhecimento Iniciação Planejamento Execução Controle Finalização 11. Gerenciamento de Riscos do Projeto 11.1 Planejamento do Gerenciamento de Riscos 11.2 Identificação de Riscos 11.6 Monitoramento e Controle de Riscos 11.3 Análise Qualitativa de Riscos 11.4 Análise Quantitativa de Riscos 11.5 Planejamento de Resposta a Riscos Fluxograma de Processo Fonte: PMBoK,

13 Fluxograma de Processo (1) Fatores ambientais da empresa Planejamento do gerenciamento de riscos Desenvolvimento Plano Projeto Ativos de processos organizacionais Definição de escopo Identificação de de riscos 1 3 Fluxograma de Processo (2) 1 Análise qualitativa de riscos Desenvolvimento Plano Projeto Análise quantitativa de riscos 2 Fluxograma de Processo (3) Relatórios de desempenho 2 3 Planejamento de respostas a riscos Gerenciamento execução Encerramento projeto Monitoramento e controle de riscos Controle integrado de mudanças 13

14 Planejamento Gerenciamento de Riscos Objetivo Processo: Planejamento do Gerenciamento de riscos Processo de decidir como abordar e executar as atividades de gerenciamento de riscos. É essencial para a execução dos outros processos relacionados. Estrutura de Planejamento de Gerenciamento de Riscos Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas 1. Fatores ambientais da empresa 2. Ativos de processos organizacionais 3. Declaração do escopo 4. Plano de gerenciamento do projeto 1. Análise e reuniões de gerenciamento 1. Plano de gerenciamento de riscos 14

15 Planejamento do Gerenciamento de Riscos Entradas (1) Fatores ambientais da empresa: Cultura da empresa, estrutura organizacional, tolerância a risco, recursos humanos, infraestrutura, informações de banco de dados comerciais, estudos acadêmicos, condições de mercado, benchmarking, etc. Planejamento do Gerenciamento de Riscos Entradas (2) Ativos de processos organizacionais: Representam o aprendizado e o conhecimento das organizações obtidos de projetos anteriores, incluem dados reais e lições aprendidas. Declaração do escopo do projeto Planejamento do Gerenciamento de Riscos Entradas (3) Plano de gerenciamento do projeto: Entendimento dos planos de gerenciamento de custo, de tempo e da qualidade. 15

16 Planejamento do Gerenciamento de Riscos Ferramentas e Técnicas (1) Análise e reuniões de planejamento: Definem-se os planos básicos para a execução das atividades de risco. Serão desenvolvidos: os elementos de custo e de tempo designadas as responsabilidades. Planejamento do Gerenciamento de Riscos Saídas (1) Plano de gerenciamento de riscos: Descreve como o gerenciamento de riscos será estruturado e executado Metodologia: Definição de abordagens, ferramentas e fontes de dados Planejamento do Gerenciamento de Riscos Saídas (2) Plano de gerenciamento de riscos: Funções e responsabilidades: Definição do suporte e participação do time de projeto em cada tipo de atividade de risco. Orçamentação: Designa recursos e estima custos para gerenciamento de riscos 16

17 Planejamento do Gerenciamento de Riscos Saídas (3) Plano de gerenciamento de riscos: Tempo: Define: a ocasião e a freqüência de execução do processo de gerenciamento de riscos as atividades que serão incluídas no cronograma. Planejamento do Gerenciamento de Riscos Saídas (4) Plano de gerenciamento de riscos: Categorias de risco: Estrutura para assegurar identificação sistemática de riscos até nível adequado de detalhes Pode ser utilizada uma estrutura analítica dos riscos (RBS) ou listas simples Risk Breakdown System RBS Estrutura hierarquizada dos riscos em um projeto 17

18 Planejamento do Gerenciamento de Riscos Saídas (5) Plano de gerenciamento de riscos: Definição de probabilidade e impacto de riscos: Escala de impactos: Reflete a importância do impacto em cada objetivo do projeto. Ex.: Muito baixo: 0,05 Baixo: 0,10 Moderado: 0,20 Alto: 0,40 Muito alto: 0,80 Planejamento do Gerenciamento de Riscos Saídas (6) Plano de gerenciamento de riscos: Definição de probabilidade e impacto de riscos: Escala de probabilidades: Reflete a chance de ocorrência de cada evento de risco. Ex.: Muito pouco provável: 0,10 Pouco provável: 0,30 Provável: 0,50 Muito provável: 0,70 Altamente provável: 0,90 Planejamento do Gerenciamento de Riscos Saídas (7) Plano de gerenciamento de riscos: Matriz de probabilidade e impacto: Combinações de probabilidade e impacto que levam à priorização do risco. Podem ser classificados de acordo com grau de importância (Alta, Moderada, Baixa) ou relacionados com a importância da resposta. 18

19 Planejamento do Gerenciamento de Riscos Saídas (8) Plano de gerenciamento de riscos: Revisão das tolerâncias dos stakeholders Formatos de relatório: Define como serão documentados, analisados e comunicados os resultados do gerenciamento de riscos. Acompanhamento Exemplo de Escala de Impactos Objetivo do Projeto Classificação de impacto de um risco em objetivos importantes do projeto (exemplo apenas para impactos negativos) Escalas Relativas ou numéricas Baixo Moderado Alto Muito Baixo Muito Alto 0,05 0,1 0,2 0,4 0,8 Custo Aumento do custo insignificante Aumento de custo < 5% Aumento de custo de 5% a 10% Aumento de custo de 10% a 20% Aumento de custo > 20% Tempo Aumento de tempo insignificante Atraso no projeto < 5% Atraso no projeto de 5% a 10% Atraso no projeto de 10% a 20% Aumento de tempo > 20% Escopo Redução de escopo imperceptível Poucas áreas são afetadas Áreas importantes do escopo afetadas Redução do escopo inaceitável para o Cliente Produto final do projeto está deteriorado Qualidade Redução de qualidade imperceptível Reduções de qualidade que Apenas algumas aplicações exigem a aprovação do muito solicitadas são afetadas Cliente. Redução da qualidade inaceitável para o Cliente Produto final do projeto está deteriorado Matriz de Probabilidade e Impacto Probabilidade 0,05 0,09 0,18 0,36 0,72 0,04 0,07 0,14 0,28 0,56 0,03 0,05 0,10 0,20 0,40 0,02 0,03 0,06 0,12 0,24 0,01 0,01 0,02 0,04 0,08 Impacto Periodic Progress Control Management Intervention Required Project Manager Intervention Required Condição Vermelha Risco Alto Condição Amarela Risco Médio Condição Verde Risco Baixo 19

20 Matriz de Probabilidade e Impacto (2) Fonte: D. Patterson, 2004 Identificação de Riscos Processo: Identificação de Riscos Objetivo Determinar os riscos que podem influenciar o projeto e documentar suas características 20

21 Estrutura de Identificação de Riscos Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas 1. Fatores ambientais da empresa 2. Ativos de processos organizacionais 3. Declaração do escopo do projeto 4. Plano de gerenciamento de riscos 5. Plano de gerenciamento do projeto 1. Revisões de documentação 2. Técnicas de coleta de documentação 3. Análise da lista de verificação 4. Análise das premissas 5. Técnicas com diagramas 1. Registros de riscos Identificação de Riscos Entradas (1) Fatores ambientais da empresa: Ativos de processos organizacionais: Declaração do escopo do projeto Plano de gerenciamento do projeto: Identificação de Riscos Entradas (2) Plano de gerenciamento de riscos: Principalmente atribuições de funções e responsabilidades, provisão orçamentárias para risco, categorias de risco. 21

22 Identificação de Riscos Ferramentas e Técnicas (1) Revisões da documentação: Revisão estruturada da documentação do projeto, incluindo: planos, premissa, dados de projetos anteriores. A qualidade da documentação e sua consistência com as premissas e requisitos do projeto são indicadores de risco Identificação de Riscos Ferramentas e Técnicas (2) Técnicas de coleta de informações: Brainstorming Sua meta é obter lista abrangente de riscos do projeto Técnica Delphi: Metodologia para se alcançar consenso entre especialistas. Auxilia na redução da parcialidade dos dados e evita influência indevida nos resultados Identificação de Riscos Ferramentas e Técnicas (3) Técnicas de coleta de informações: Entrevistas São das principais fontes de coleta de dados Identificação da causa-raiz: Investiga as causas essenciais dos riscos do projeto. Refina a definição dos riscos e os agrupa por causa. 22

23 Identificação de Riscos Ferramentas e Técnicas (4) Técnicas de coleta de informações: Análise dos pontos fortes e fracos, oportunidades e ameaças SWOT Strengths and Weaknesses, Opportunities and Threats Aumenta a amplitude dos riscos considerados através do exame de cada uma das perspectivas SWOT Identificação de Riscos Ferramentas e Técnicas (5) Análise da lista de verificação: É um meio rápido e simples para identificar riscos. Pode-se usar o nível mais baixo do RBS como lista de verificação Análise das premissas: Explora a validade das hipóteses e cenários, quanto à sua exatidão e consistência. Identificação de Riscos Ferramentas e Técnicas (6) Técnicas com diagramas: Diagramas de causa e efeito Conhecidos como diagramas de Ishikawa ou diagramas espinha de peixe. Úteis para identificar causas de riscos. Fonte: PMBoK,

24 Identificação de Riscos Ferramentas e Técnicas (7) Técnicas com diagramas: Diagramas do sistema ou fluxogramas Mostra o inter-relacionamento dos elementos do sistema e o mecanismo das causas. Fonte: PMBoK, 2004 Identificação de Riscos Ferramentas e Técnicas (8) Técnicas com diagramas: Diagramas de influência Representação gráfica de situações com suas influências causais, ordenação temporal de eventos, relações entre variáveis e resultados. Identificação de Riscos Saídas (1) Registro de riscos: Basicamente resultados de outros processos Lista de riscos identificados Incluem suas causas-raiz e as premissas incertas Lista de respostas possíveis: Respostas já identificadas que serão úteis como entrada para o Planejamento de respostas a riscos. 24

25 Identificação de Riscos Saídas (2) Registro de riscos: Causas-raiz do risco: Condições ou eventos fundamentais que podem produzir o risco Categorias de risco atualizadas: Aprimoramento do RBS desenvolvido no processo de Planejamento de gerenciamento de riscos. Análise Qualitativa de Riscos Objetivo Processo: Análise Qualitativa Priorizar os riscos identificados para ação adicional, como análise quantitativa de riscos ou planejamento de resposta a riscos 25

26 Estrutura de Análise Qualitativa de Riscos Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas 1. Ativos de processos organizacionais 2. Declaração do escopo do projeto 3. Plano de gerenciamento de riscos 4. Registro de riscos 1. Avaliação de probabilidade e impacto 2. Matriz de probabilidade e impacto 3. Avaliação qualidade dos dados de riscos 4. Categorização de riscos 5. Avaliação da urgência 1. Registros de riscos (atualizações) Análise Qualitativa de Riscos Entradas Ativos de processos organizacionais: Declaração do escopo do projeto Plano de gerenciamento do projeto: Os principais elementos são: categorias de risco, definição de probabilidade e impacto, matriz de probabilidade e impacto Registro de riscos Análise Qualitativa de Riscos Ferramentas e Técnicas (1) Avaliação de probabilidade e impacto: Investiga a probabilidade de cada risco e o efeito potencial sobre os objetivos do projeto (tempo, custo, escopo e qualidade). Ameaças: efeitos negativos Oportunidades: efeitos positivos São avaliados durante entrevista ou reunião 26

27 Análise Qualitativa de Riscos Ferramentas e Técnicas (2) Matriz de probabilidade e impacto: A importância de cada risco é avaliada de acordo com a matriz de probabilidade e impacto (ou tabela de pesquisa). Os riscos são priorizados para análise quantitativa ou resposta adicional Análise Qualitativa de Riscos Ferramentas e Técnicas (3) Matriz de probabilidade e impacto: A pontuação do risco orienta a resposta Risco Alto: ações prioritárias e estratégias agressivas de resposta Risco Moderado: ações de gerenciamento Risco Baixo: Nenhuma ação específica de gerenciamento, além de observação rotineira Idem, para a oportunidade Análise Qualitativa de Riscos Ferramentas e Técnicas (4) Avaliação da qualidade dos dados: A análise exige dados exatos e imparciais Examina até que ponto o risco é entendido, além de sua exatidão, qualidade, confiabilidade e integridade Normalmente a coleta de informações de melhor qualidade é difícil e consome mais tempo e recurso que o planejado 27

28 Análise Qualitativa de Riscos Ferramentas e Técnicas (5) Categorização de riscos: Podem ser categorizados por: Fontes de risco Área do projeto afetada Outras categorias (ex. Fase do projeto) Avaliação da urgência do risco Análise Qualitativa de Riscos Saídas (1) Registro de riscos: As atualizações incluem: A classificação relativa ou a lista de prioridades dos riscos do projeto Riscos agrupados por categorias Análise Qualitativa de Riscos Saídas (2) Registro de riscos: Listas de riscos que exigem resposta de curto prazo Lista de risco para análise e resposta adicionais Lista de observação de riscos de baixa prioridade Tendências dos resultados da análise qualitativa 28

29 Análise Quantitativa de Riscos Objetivo Processo: Análise Quantitativa Apresenta abordagem quantitativa para a tomada de decisão em presença de incerteza. Em geral, é realizada nos riscos que foram priorizados na análise qualitativa por afetarem o projeto significativamente. Análise Quantitativa de Riscos Usa técnicas como simulação Monte Carlo e análise de árvore de decisão para: Quantificar os possíveis resultados do projeto e suas distribuições de probabilidade Avaliar a probabilidade de atingir objetivos específicos Identificar riscos que exigem maior atenção quantificando sua contribuição para o risco total do projeto 29

30 Análise Quantitativa de Riscos Identificar metas realistas de custo, cronograma ou escopo Determinar a melhor decisão de gerenciamento quando condições ou resultados forem incertos Em alguns casos, a análise quantitativa de riscos pode não ser necessária para o desenvolvimento de respostas eficazes Estrutura de Análise Quantitativa de Riscos Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas 1. Ativos de processos organizacionais 2. Declaração do escopo do projeto 3. Plano de gerenciamento de riscos 4. Registro de riscos 5. Plano de gerenciamento do projeto (cronograma e custo) 1. Técnicas de representação e coleta de dados 2. Análise quantitativa de riscos e técnicas de modelagem 1. Registros de riscos (atualizações) Análise Quantitativa de Riscos Entradas (1) Ativos de processos organizacionais: Declaração do escopo do projeto Plano de gerenciamento de riscos: Os principais elementos são: categorias de risco, definição de probabilidade e impacto, matriz de probabilidade e impacto Registro de riscos 30

31 Análise Quantitativa de Riscos Entradas (2) Plano de gerenciamento do projeto: Plano de gerenciamento do cronograma Plano de gerenciamento de custos Análise Quantitativa de Riscos Ferramentas e Técnicas (1) Técnicas de representação e coleta de dados: Entrevistas: Usadas para quantificar a probabilidade e o impacto dos riscos Distribuições de probabilidade: As contínuas representam a incerteza nos valores como duração e custo das atividades, as discretas, eventos incertos Análise Quantitativa de Riscos Ferramentas e Técnicas (2) Análise quantitativa de riscos e técnicas de modelagem: Análise de sensibilidade: Auxilia na determinação de quais riscos representam maior impacto potencial no projeto. Uma representação típica é o diagrama de tornado que identifica quais variáveis independentes afetam a sensibilidade da variável dependente. 31

32 Diagrama de Tornado Variável dependente: Lucro Market Size Tornado Diagram Selling Price Variable Cost Pode sumarizar o impacto total de muitas variáveis independentes. Análise Quantitativa de Riscos Ferramentas e Técnicas (3) Análise quantitativa de riscos e técnicas de modelagem: Análise do valor monetário esperado: Calcula o resultado médio dos cenários, ponderados pela probabilidade de sua ocorrência. O VME será positivo para as oportunidades e, negativo para os riscos Análise Quantitativa de Riscos Ferramentas e Técnicas (4) Análise quantitativa de riscos e técnicas de modelagem: Análise da árvore de decisão: Descreve a situação em estudo e as implicações de cada uma das escolhas e cenários disponíveis. Fornece o VME (ou utilidade média esperada) para cada alternativa 32

33 Análise de Decisão Fonte: PMBoK, 2004 Análise Quantitativa de Riscos Ferramentas e Técnicas (5) Análise quantitativa de riscos e técnicas de modelagem: Modelagem e simulação: Utiliza modelo que traduza as incertezas para avaliar seu impacto nos objetivos do projeto. São realizadas normalmente pela técnica de Monte Carlo, que aleatoriza os valores de entrada a partir de suas distribuições de probabilidade Simulação Monte Carlo 33

34 Análise Quantitativa de Riscos Saídas (1) Registro de riscos: As atualizações incluem: Análise probabilística do projeto: Estimativas da distribuição do cronograma e custo do projeto Probabilidade de realização dos objetivos de custo e tempo Análise Quantitativa de Riscos Saídas (1) Registro de riscos: Lista priorizada de riscos quantificados: Incluindo os riscos que representam maior ameaça (ou oportunidade) aqueles que exigem maior contingência aqueles com maior probabilidade de influenciar o caminho crítico Tendência dos resultados da análise quantitativa de riscos Resposta aos Riscos 34

35 Processo: Planejamento de Respostas a Riscos Objetivo Desenvolver opções e determinar ações para aumentar as oportunidades e reduzir as ameaças aos objetivos do projeto Estrutura de Planejamento de Respostas a Riscos Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas 1. Plano de gerenciamento de riscos 2. Registro de riscos 1. Estratégias para riscos negativos (ameaças) 2. Estratégia para oportunidades 3. Estratégia para ameaças e oportunidades 4. Estratégia para respostas contingenciadas 1. Registros de riscos (atualizações) 2. Plano de gerenciamento do projeto (atualizações) 3. Acordos contratuais relacionados a riscos Planejamento de Respostas a Riscos Entradas Plano de gerenciamento do projeto: Os principais elementos são: limites de risco para riscos baixos, moderados e altos Registro de riscos As entradas importantes incluem: lista de prioridade, lista de riscos com resposta de curto prazo, tendências dos resultados, causas-raiz, riscos por categoria e riscos para observação. 35

36 Planejamento de Respostas a Riscos Ferramentas e Técnicas (1) As ferramentas de análise de risco podem ser usadas para escolher as respostas mais adequadas Podem ser selecionadas estratégias principais e de reserva Freqüentemente aloca-se reserva de contingência para prazos e custos Planejamento de Respostas a Riscos Ferramentas e Técnicas (2) Estratégias para riscos negativos ou ameaças: Prevenir: Envolve ações para: Eliminar a ameaça representada por um risco adverso Isolar os objetivos do projeto do impacto do risco Flexibilizar o objetivo que está sendo ameaçado Planejamento de Respostas a Riscos Ferramentas e Técnicas (3) Estratégias para riscos negativos ou ameaças: Transferir: Passa impacto negativo de uma ameaça do risco para terceiros. Não elimina o risco Em geral envolve pagamento de um prêmio Dentre outros: seguros, garantias, contratos, etc. 36

37 Planejamento de Respostas a Riscos Ferramentas e Técnicas (4) Estratégias para riscos negativos ou ameaças: Mitigar: Exige a redução da probabilidade e/ou impacto de um evento de risco adverso até limite aceitável. São mais eficazes as ações de mitigação no início do projeto que a reparação de danos após ocorrência do evento Planejamento de Respostas a Riscos Ferramentas e Técnicas (5) Estratégias para riscos positivos ou oportunidades: Explorar: Deseja-se concretizar a oportunidade, eliminandose a incerteza associada. Compartilhar: Atribuição de responsabilidade a terceiros que possam capturar melhor a oportunidade. Planejamento de Respostas a Riscos Ferramentas e Técnicas (6) Estratégias para riscos positivos ou oportunidades: Melhorar: Modificação do tamanho da oportunidade por: aumento da probabilidade e/ou do impacto Identificação e maximização dos acionadores da oportunidade 37

38 Planejamento de Respostas a Riscos Ferramentas e Técnicas (7) Estratégias para ameaças ou oportunidades: Estratégia que se adota quando não for possível eliminar todos os riscos do projeto Passiva: não exige nenhuma ação. A equipe atua à medida dos acontecimentos Ativa: Estabelecimento de reserva para contingências (tempo, dinheiro, recursos) Válida para ameaças oportunidades conhecidas e desconhecidas (potenciais) Planejamento de Respostas a Riscos Ferramentas e Técnicas (8) Estratégias para respostas contingenciadas: Respostas projetadas para uso somente se determinados eventos acontecerem Em algumas situações, é adequado um plano de resposta para execução em condições predefinidas (gatilhos) Planejamento de Respostas a Riscos Saídas (1) Registro de riscos: Deve ser detalhado de acordo com a classificação de prioridade e à resposta planejada Pode incluir: Riscos, descrição, área afetada do projeto, suas causas e efeitos nos objetivos do projeto Proprietários dos riscos e responsabilidades designadas Saídas da análise qualitativa e quantitativa Estratégias de respostas acordadas 38

39 Planejamento de Respostas a Riscos Saídas (2) Registro de riscos: Ações para implementação das estratégias Sintomas e sinais de alerta do risco Orçamento e atividades de cronograma para implementar as respostas Reservas de contingência de custo e tempo, projetadas para fornecer tolerância a risco Planos de contingência e gatilhos para sua execução Planos alternativos de reação a risco com resposta inadequada Planejamento de Respostas a Riscos Saídas (3) Registro de riscos: Riscos residuais que permanecem após a realização das respostas (deliberadamente aceitos) Riscos secundários, resultantes da implementação de uma resposta Reservas para contingência calculadas com base na análise quantitativa Plano de gerenciamento do projeto (atualizações) Planejamento de Respostas a Riscos Saídas (4) Acordos contratuais relacionados a riscos: Contratos de seguro Contratos de serviço, etc. 39

40 Processo: Monitoramento e Controle de Riscos Objetivo Identificar, analisar e planejar os riscos recémsurgidos, acompanhar os riscos identificados, reanalisar os riscos existentes, monitorar o acionamento dos planos de contingência Monitoramento e Controle de Riscos Outros objetivos são determinar se: As premissas do projeto continuam válidas O risco mudou de estado (análise de tendências) Os procedimentos e políticas de gerenciamento de risco estão sendo seguidos As reservas de contingências devem ser modificadas É um processo contínuo Estrutura de Monitoramento e Controle de Riscos Entradas 1. Plano de gerenciamento de riscos 2. Registro de riscos 3. Solicitações de mudança aprovadas 4. Informações sobre desempenho do trabalho 5. Relatórios de desempenho Ferramentas e Técnicas 1. Reavaliação de riscos 2. Auditorias de risco 3. Análise das tendências e da variação 4. Medição do desempenho técnico 5. Análise das reservas 6. Reuniões em andamento Saídas 1. Registros de riscos (atualizações) 2. Mudanças solicitadas 3. Ações corretivas recomendadas 4. Ações preventivas recomendadas 5. Ativos de processos organizacionais 6. Plano de gerenciamento do projeto (atualizações) 40

41 Monitoramento e Controle de Riscos Entradas (1) Plano de gerenciamento do projeto: Solicitações de mudança aprovadas: Relatórios de desempenho Monitoramento e Controle de Riscos Entradas (1) Registro de riscos As entradas importantes incluem: riscos identificados respostas acordadas ações de implementação sintomas e sinais de alerta riscos secundários e residuais lista de observação reservas para contingências Monitoramento e Controle de Riscos Ferramentas e Técnicas (1) Reavaliação de riscos Devem ser agendadas regularmente Auditorias de risco Examinam e documentam a eficácia das respostas a riscos Análise de tendência e da variação 41

42 Monitoramento e Controle de Riscos Ferramentas e Técnicas (2) Análise de tendência e da variação Tendências da execução do projeto revisadas de acordo com dados de desempenho (EVM) Análises para verificar desvio com relação a baseline de cronograma e de custo Monitoramento e Controle de Riscos Ferramentas e Técnicas (3) Medição do desempenho técnico Comparação de realizações técnicas durante execução Análise das reservas: Comparação da quantidade restante das reservas para contingências com a quantidade restante de risco Monitoramento e Controle de Riscos Ferramentas e Técnicas (4) Reuniões de andamento Gerenciamento de risco como item da pauta das reuniões periódicas Discussões freqüentes facilitam e aumentam exatidão do entendimento dos riscos 42

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos 3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos Este capítulo tem como objetivo a apresentação das principais ferramentas e metodologias de gerenciamento de riscos em projetos, as etapas do projeto onde o processo

Leia mais

Roteiro SENAC. Análise de Riscos. Monitoramento e Controle de Riscos. Monitoramento e Controle de Riscos. Monitoramento e Controle de Riscos

Roteiro SENAC. Análise de Riscos. Monitoramento e Controle de Riscos. Monitoramento e Controle de Riscos. Monitoramento e Controle de Riscos SENAC Pós-Graduação em Segurança da Informação: Análise de Parte 8 Leandro Loss, Dr. loss@gsigma.ufsc.br http://www.gsigma.ufsc.br/~loss Roteiro Análise de Quantitativa Qualitativa Medidas de tratamento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos MBA em EXCELÊNCIA EM GESTÃO DE PROJETOS E PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Msc Maria C. Lage Prof. Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Riscos 1 Introdução Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Riscos em Projetos. Parte 10. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE- 325. Docente: Petrônio Noronha de Souza

Gerenciamento de Riscos em Projetos. Parte 10. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE- 325. Docente: Petrônio Noronha de Souza Gerenciamento de Riscos em Projetos Parte 10 Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE- 325 Docente: Petrônio Noronha de Souza Curso: Engenharia e Tecnologia Espaciais Concentração: Engenharia e Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Riscos do Projeto Eventos Adversos

Gerenciamento de Riscos do Projeto Eventos Adversos Gerenciamento de Riscos do Projeto Eventos Adversos 11. Gerenciamento de riscos do projeto PMBOK 2000 PMBOK 2004 11.1 Planejamento de gerenciamento de riscos 11.1 Planejamento de gerenciamento de riscos

Leia mais

Gerenciamento de Projeto: Planejando os Riscos. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Gerenciamento de Projeto: Planejando os Riscos. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Gerenciamento de Projeto: Planejando os Riscos Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Introdução Planejar o Gerenciamento dos Riscos. Identificar os Riscos Realizar a Análise Qualitativa

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo VIII Riscos

Gerenciamento de Projetos Modulo VIII Riscos Gerenciamento de Projetos Modulo VIII Riscos Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

FINANÇAS AS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS AS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS AS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 2.1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 Fundamentos de Risco e Retorno Se todos soubessem com antecedência qual seria o preço futuro de uma ação, o investimento

Leia mais

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos GERÊNCIA DE INTEGRAÇÃO GERÊNCIA DO ESCOPO GERÊNCIA DO TEMPO GERÊNCIA DE CUSTO GERÊNCIA DA QUALIDADE Desenvolvimento do Plano

Leia mais

Workshop PMBoK. Gerenciamento de Recursos Humanos

Workshop PMBoK. Gerenciamento de Recursos Humanos Workshop PMBoK Gerenciamento de Recursos Humanos Paulo H. Jayme Alves Departamento de Inovação Tecnológica - DeIT Janeiro de 2009 1 Envolvimento da equipe Os membros da equipe devem estar envolvidos: Em

Leia mais

O que é e como encontrar uma oportunidade?

O que é e como encontrar uma oportunidade? CRIAÇÃO DE NOVOS NEGÓCIOS Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc O que é e como encontrar uma oportunidade? CRIAÇÃO DE NOVOS NEGÓCIOS É mais fácil perceber uma carência ou uma necessidade do que uma oportunidade.

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE O PMBOK E A ISO-31000

GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE O PMBOK E A ISO-31000 GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE O E A -31000 Maildo Barros da Silva 1 e Fco.Rodrigo P. Cavalcanti 2 1 Universidade de Fortaleza (UNIFOR), Fortaleza-CE, Brasil phone: +55(85) 96193248,

Leia mais

Gestão de Projetos. Pós Graduação Executiva em. Gerenciamento dos Riscos. Fabricio.sales@pmipe.org.br

Gestão de Projetos. Pós Graduação Executiva em. Gerenciamento dos Riscos. Fabricio.sales@pmipe.org.br Pós Graduação Executiva em Gestão de Projetos Gerenciamento dos Riscos PMP é uma marca registrada do Project Management Institute, Inc. Fabricio.sales@pmipe.org.br Quem sou eu? 2 Nome: Fabrício Sales Formação

Leia mais

Gerenciamento de Riscos. Marcelo Sakamori

Gerenciamento de Riscos. Marcelo Sakamori Gerenciamento de Riscos Marcelo Sakamori Risco Qualquer atividade que pode ocorrer e modificar o resultado de uma atividade do projeto (GREENE, 2008). Risco Risco Risco Gerenciamento de Riscos A finalidade

Leia mais

FATTO CONSULTORIA E SISTEMAS

FATTO CONSULTORIA E SISTEMAS Gestão de Riscos Como lidar com as incertezas do Projeto? Thomaz Ottoni da Fonseca 04/11/2015 FATTO CONSULTORIA E SISTEMAS 2015 FATTO Consultoria e Sistemas www.fattocs.com 1 ORIENTAÇÕES INICIAIS Dê preferência

Leia mais

CSE-300-4 Métodos e Processos na Área Espacial

CSE-300-4 Métodos e Processos na Área Espacial CSE-300-4 Métodos e Processos na Área Espacial Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia e Gerenciamento de Sistemas Espaciais 21.08.2008 L.F.Perondi Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia

Leia mais

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PAULO SÉRGIO LORENA Julho/2011 1 Planejamento escopo, tempo e custo PROGRAMA DA DISCIPLINA Apresentação professor Programa da disciplina Avaliação Introdução Processos

Leia mais

Gestão de Riscos em Projetos de Software

Gestão de Riscos em Projetos de Software Gestão de Riscos em Projetos de Software Júlio Venâncio jvmj@cin.ufpe.br 2 Roteiro Conceitos Iniciais Abordagens de Gestão de Riscos PMBOK CMMI RUP 3 Risco - Definição Evento ou condição incerta que, se

Leia mais

Unidade III GERENCIAMENTO DE. Profa. Celia Corigliano

Unidade III GERENCIAMENTO DE. Profa. Celia Corigliano Unidade III GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

Monitoramento e Controle. Frases. Roteiro. 1. Processos de Controle 2. Relatório de Desempenho 3. Earned Value Management 4.

Monitoramento e Controle. Frases. Roteiro. 1. Processos de Controle 2. Relatório de Desempenho 3. Earned Value Management 4. Monitoramento e Controle Frases O que não é mensurável, não é gerenciável. Peter Druker Roteiro 1. Processos de Controle 2. Relatório de Desempenho 3. Earned Value Management 4. Referências 1 Processo

Leia mais

Planejamento - 7. Planejamento do Gerenciamento do Risco Identificação dos riscos. Mauricio Lyra, PMP

Planejamento - 7. Planejamento do Gerenciamento do Risco Identificação dos riscos. Mauricio Lyra, PMP Planejamento - 7 Planejamento do Gerenciamento do Risco Identificação dos riscos 1 O que é risco? Evento que representa uma ameaça ou uma oportunidade em potencial Plano de gerenciamento do risco Especifica

Leia mais

4 Metodologia de Gerenciamento Integrado de Riscos

4 Metodologia de Gerenciamento Integrado de Riscos 4 Metodologia de Gerenciamento Integrado de Riscos Neste capitulo iremos apresentar a metodologia escolhida para a elaboração do estudo de caso que incorpora a análise quantitativa dos riscos financeiros.

Leia mais

9 RECURSOS HUMANOS 10 COMUNICAÇÕES

9 RECURSOS HUMANOS 10 COMUNICAÇÕES 10 COMUNICAÇÕES O gerenciamento das comunicações do projeto é a área de conhecimento que emprega os processos necessários para garantir a geração, coleta, distribuição, armazenamento, recuperação e destinação

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Exercícios gerais com questões de concursos anteriores

Gerenciamento de Projetos Exercícios gerais com questões de concursos anteriores Gerenciamento de Projetos Exercícios gerais com questões de concursos anteriores Programa 1. Conceitos básicos do PMBOK. 2. Gerenciamento do ciclo de vida do sistema: determinação dos requisitos, projeto

Leia mais

Gestão de Riscos em Projetos

Gestão de Riscos em Projetos Gestão de Riscos em Projetos Lupércio F. Bessegato UFMG Especialização em Estatística Junho/2007 Roteiro 1. Gestão de Projetos 2. Planejamento e Controle 3. Gestão de Risco 4. Aplicações de Probabilidade

Leia mais

Aula 3 Fase de Iniciação de projetos

Aula 3 Fase de Iniciação de projetos Aula 3 Fase de Iniciação de projetos Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula são, basicamente, apresentar as atividades que constituem a fase inicial dos projetos. Alem disso, vamos discorrer sobre

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE A Aplicação do Gerenciamento de Risco nos Projetos de Implantação de ERP - Protheus. Por: Gisele Santos Ribeiro Orientador

Leia mais

Introdução. Escritório de projetos

Introdução. Escritório de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é um documento formal que descreve normas,

Leia mais

Gerenciamento dos Riscos de um Projeto

Gerenciamento dos Riscos de um Projeto Gerenciamento dos Riscos de um Projeto Profa. Carolina Andion, Dra Referência: PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE (PMI) Um Guia do Conjunto de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK Capítulo 6),

Leia mais

TC 045 Gerenciamento de Projetos

TC 045 Gerenciamento de Projetos TC 045 Gerenciamento de Projetos Escopo Tempo Figura: D. Randa (2012) NAYARA SOARES KLEIN nayaraklein@gmail.com ANO: 2013 Escopo: s.m. Finalidade; alvo; intento; propósito. Dicionário Aurélio Escopo do

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

Aula Nº 06 Determinação do Orçamento

Aula Nº 06 Determinação do Orçamento Aula Nº 06 Determinação do Orçamento Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula são, basicamente, apresentar os processos aplicados que possibilitem identificar os recursos necessários para se conduzir

Leia mais

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS Sr(as) Gerentes de Projeto, O PMBOK, compilado pela expertise do PMI Project Management Institute, é a linha mestra que nos conduz ao conhecimento

Leia mais

Gerenciamento de Riscos em Projetos. Msc. Fernando Simon AFS SOLUTIONS

Gerenciamento de Riscos em Projetos. Msc. Fernando Simon AFS SOLUTIONS Gerenciamento de Riscos em Projetos Apresentação Fernando Simon fsimonbr@gmail.com.br Sócio proprietário da AFS Solutions www.afssolutions.com.br Consultor em Gerenciamento de Riscos em Projetos Docente

Leia mais

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS Sr(as) Gerentes de Projeto, O PMBOK, compilado pela expertise do PMI Project Management Institute, é a linha mestra que nos conduz ao conhecimento

Leia mais

Gerenciamento de Riscos em Projetos Aula 2

Gerenciamento de Riscos em Projetos Aula 2 Gerenciamento de Riscos em Projetos Aula 2 Out/2013 Revisão Gerenciamento de Projetos Áreas de Conhecimento Processos Cronograma EAP Revisão Conceitos de Riscos Incertezas Risco Evento de Risco Tipo de

Leia mais

Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade

Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam definir termos e conceitos da qualidade. Para tal, pretende-se discutir a relação que se estabelece

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das

Leia mais

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge Gerenciamento de Projetos Organização de Projetos GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIOS GERENCIAMENTO DE PROGRAMA GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE SUBPROJETOS

Leia mais

Gerenciamento da Integração com metodologia PMBOK 30 h/a

Gerenciamento da Integração com metodologia PMBOK 30 h/a da Integração com 30 h/a Facundo Barbosa, MBA, PMP, ITIL, CSP 85 9444.9544 e 85 4005.5644 facunndo@mdb.com.br Slide 1 Metodologia Explanação Discussões em grupo Exercícios práticos Apresentação e estudo

Leia mais

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge 58 4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge No Brasil, as metodologias mais difundidas são, além do QL, o método Zopp, o Marco Lógico do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Mapp da

Leia mais

3. Metodologias de Gerenciamento de Riscos

3. Metodologias de Gerenciamento de Riscos 3. Metodologias de Gerenciamento de Riscos A complexidade que caracteriza a implantação de um sistema ERP é uma das maiores preocupações das organizações que pretendem desenvolver projetos desta natureza.

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Riscos em Projetos de TI Baseado no PMBOK

Sistema de Gerenciamento de Riscos em Projetos de TI Baseado no PMBOK 180 - Encontro Anual de Tecnologia da Informação Sistema de Gerenciamento de Riscos em Projetos de TI Baseado no PMBOK Thiago Roberto Sarturi1, Evandro Preuss2 1 Pós-Graduação em Gestão de TI Universidade

Leia mais

GESTÃO DO RISCO EM PROJETOS NUCLEARES. Claudio J. R. Salles * e Eduardo Ramos Ferreira da Silva **

GESTÃO DO RISCO EM PROJETOS NUCLEARES. Claudio J. R. Salles * e Eduardo Ramos Ferreira da Silva ** GESTÃO DO RISCO EM PROJETOS NUCLEARES Claudio J. R. Salles * e Eduardo Ramos Ferreira da Silva ** * Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Aluno de Mestrado do Departamento de Engenharia de Produção

Leia mais

Prática e Gerenciamento de Projetos

Prática e Gerenciamento de Projetos Universidade de São Paulo Escola de Artes, Ciências e Humanidades Prática e Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos do Projeto Equipe: Jhonas P. dos Reis Marcelo Marciano Mário Januário Filho

Leia mais

Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos - Aula 9 Prof. Rafael Roesler

Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos - Aula 9 Prof. Rafael Roesler Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos - Aula 9 Prof. Rafael Roesler Introdução Objetivos da Gestão dos Custos Processos da Gerência de Custos Planejamento dos recursos Estimativa dos

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS. "Quando o mar está calmo, qualquer barco navega bem." O que é um projeto? Prof. Me. Francisco César Vendrame. W.

GESTÃO DE PROJETOS. Quando o mar está calmo, qualquer barco navega bem. O que é um projeto? Prof. Me. Francisco César Vendrame. W. GESTÃO DE PROJETOS Prof. Me. Francisco César Vendrame "Quando o mar está calmo, qualquer barco navega bem." W. Shakespeare O que é um projeto? Projeto é um empreendimento não repetitivo (único), caracterizado

Leia mais

PLANO DE GERÊNCIAMENTO DE RISCOS

PLANO DE GERÊNCIAMENTO DE RISCOS 1 PLANO DE GERÊNCIAMENTO DE RISCOS Versão 1.1 Rua Pedro Ribeiro, 85 - Matriz, Vitória de Santo Antão - PE, 55612-275 Pernambuco Brasil (81) 3523-0012 www.qualistec.com.br suporte@qualistec.com.br 2 Histórico

Leia mais

24/04/2011 GERÊNCIA DO ESCOPO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS NA PRÁTICA

24/04/2011 GERÊNCIA DO ESCOPO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS NA PRÁTICA GESTÃO DE PROJETOS NA PRÁTICA Prof. Me. Luís Felipe Schilling "Escolha batalhas suficientemente grandes para importar, suficientemente pequenas para VENCER." Jonathan Kozol 1 No contexto do projeto, o

Leia mais

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Uma abordagem voltada para a qualidade de processos e produtos Prof. Paulo Ricardo B. Betencourt pbetencourt@urisan.tche.br Adaptação do Original de: José Ignácio Jaeger

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

Roteiro SENAC. Análise de Riscos. Planejamento do Gerenciamento de Riscos. Planejamento do Gerenciamento de Riscos

Roteiro SENAC. Análise de Riscos. Planejamento do Gerenciamento de Riscos. Planejamento do Gerenciamento de Riscos SENAC Pós-Graduação em Segurança da Informação: Análise de Riscos Parte 2 Leandro Loss, Dr. Eng. loss@gsigma.ufsc.br http://www.gsigma.ufsc.br/~loss Roteiro Introdução Conceitos básicos Riscos Tipos de

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS Por: Simone França do Nascimento Fraga Orientador Prof. Nelsom Jose Veiga de Magalhães Rio

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Gerenciamento de Projeto

Gerenciamento de Projeto UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Gerenciamento de Projeto Engenharia de Software 2o. Semestre/ 2005

Leia mais

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE 1 PMI- Project Management Institute Fundado nos Estudos Unidos em 1969; Instituto sem fins lucrativos, dedicado ao

Leia mais

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do

Leia mais

Tradução livre do PMBOK 2000, V 1.0, disponibilizada através da Internet pelo PMI MG em abril de 2001

Tradução livre do PMBOK 2000, V 1.0, disponibilizada através da Internet pelo PMI MG em abril de 2001 Capítulo 8 Gerenciamento da Qualidade do Projeto O Gerenciamento da Qualidade do Projeto inclui os processos necessários para garantir que o projeto irá satisfazer as necessidades para as quais ele foi

Leia mais

OBJETIVO PÚBLICO ALVO

OBJETIVO PÚBLICO ALVO GESTÃO DO RISCO Boas Práticas para o Gerenciamento de Risco em Projetos da Indústria e na Prestação de Serviços. DIFERENCIAIS Avaliação prévia das necessidades de cada participante para customização do

Leia mais

Gerenciamento de Riscos em Projetos

Gerenciamento de Riscos em Projetos Gerenciamento de Riscos em Projetos Se você não atacar os riscos de forma sistemática, eles irão atacá-lo. Tom Gilb Risco É um evento ou uma condição incerta O efeito da incerteza nos objetivos Risco de

Leia mais

DIRETRIZES PARA A GESTÃO DE RISCOS DE PROJETOS FUNBIO

DIRETRIZES PARA A GESTÃO DE RISCOS DE PROJETOS FUNBIO DIRETRIZES PARA A GESTÃO DE RISCOS DE PROJETOS FUNBIO PO-09/2013 Unidade Responsável: PMO Ponto Focal OBJETIVO: Este documento apresenta as diretrizes para o processo de avaliação de riscos e alocação

Leia mais

Gerenciamento do escopo

Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Escopo pode ser definido como a soma dos produtos de um projeto, bem como a descrição de seus requisitos. O momento de definir o escopo é a hora em que o

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE ANÁLISE DE RISCOS EM PROJETOS: Um estudo de caso na indústria petroquímica Por: Carlos André Andrade Tavares Orientador Prof.

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 29 3.1 GERENCIAMENTO DO ESCOPO O Gerenciamento do Escopo do Projeto engloba os processos necessários para assegurar que o projeto inclua todas

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo IV Integração

Gerenciamento de Projetos Modulo IV Integração Gerenciamento de Projetos Modulo IV Integração Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Projeto: Monitorando e Controlando o Projeto II. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Gerenciamento de Projeto: Monitorando e Controlando o Projeto II. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Gerenciamento de Projeto: Monitorando e Controlando o Projeto II Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Reportar o Desempenho Realizar o Controle Integrado de Mudanças Reportar o

Leia mais

Gerenciamento de Riscos em Projetos de Inovação Tecnológica Financiados por Agências de Fomento

Gerenciamento de Riscos em Projetos de Inovação Tecnológica Financiados por Agências de Fomento Gerenciamento de Riscos em Projetos de Inovação Tecnológica Financiados por Agências de Fomento Stanley Primo Ferreira 1, 3 1, 2, 3 e Michelle Queiroz da Silva 1 Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

Aula Nº 13 Fechamento do projeto

Aula Nº 13 Fechamento do projeto Aula Nº 13 Fechamento do projeto Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam apresentar como se encerra o ciclo de vida de um projeto. Para tal, pretende-se verificar as derradeiras providências que

Leia mais

I - Uma vez fechada a declaração de escopo, não é possível alterá-la. II - Uma parte interessada tem o poder de vetar a implantação do projeto.

I - Uma vez fechada a declaração de escopo, não é possível alterá-la. II - Uma parte interessada tem o poder de vetar a implantação do projeto. Bateria PMBoK Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ 1. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) A Estrutura Analítica do Projeto

Leia mais

ELABORANDO UM MAPA DE ANÁLISE E RESPOSTA AOS RISCOS EM TI: UM ESTUDO DE CASO EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

ELABORANDO UM MAPA DE ANÁLISE E RESPOSTA AOS RISCOS EM TI: UM ESTUDO DE CASO EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR ELABORANDO UM MAPA DE ANÁLISE E RESPOSTA AOS RISCOS EM TI: UM ESTUDO DE CASO EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Diego Barros Souza 1 Rodolfo Bello Exler 2 RESUMO Este artigo apresenta um estudo baseado

Leia mais

Gerência dos Riscos do Projeto

Gerência dos Riscos do Projeto Universida Mogi das ruzes Gerência dos Riscos do Projeto A Gerência Risco do Projeto inclui os processos envolvidos na intificação, análise e resposta aos riscos do projeto. Isto inclui a maximização dos

Leia mais

ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005

ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005 ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005 Código de prática para a gestão da segurança da informação A partir de 2007, a nova edição da ISO/IEC 17799 será incorporada ao novo esquema de numeração como ISO/IEC 27002.

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES CELG DISTRIBUIÇÃO S.A EDITAL N. 1/2014 CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE GESTÃO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES O Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás

Leia mais

Política de Gestão de Riscos

Política de Gestão de Riscos Política de Gestão de Riscos 1 OBJETIVO Fornecer as diretrizes para a Gestão de Riscos da Fibria, assim como conceituar, detalhar e documentar as atividades a ela relacionadas. 2 ABRANGÊNCIA Abrange todas

Leia mais

Finanças em. Profa. Liliam Sakamoto Aula 6

Finanças em. Profa. Liliam Sakamoto Aula 6 Finanças em Projetos de TI Profa. Liliam Sakamoto Aula 6 Gerenciamentode Custos PMBOK apresentaosseguintesconceitos: Gerenciamento de custos; Processos de Gerenciamento de custos: Estimar custos; Determinar

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

Metodologia de Gestão de Riscos nos Projetos Estratégicos

Metodologia de Gestão de Riscos nos Projetos Estratégicos Metodologia de Gestão de Riscos nos Projetos Estratégicos Fevereiro/2014 AGENDA Gestão de Riscos Metodologia de Gestão de Riscos nos Projetos Estratégicos AGENDA Gestão de Riscos Metodologia de Gestão

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO TESTE DE SOFTWARE PARA A QUALIDADE DO PROJETO

A IMPORTÂNCIA DO TESTE DE SOFTWARE PARA A QUALIDADE DO PROJETO A IMPORTÂNCIA DO TESTE DE SOFTWARE PARA A QUALIDADE DO PROJETO Autora: LUCIANA DE BARROS ARAÚJO 1 Professor Orientador: LUIZ CLAUDIO DE F. PIMENTA 2 RESUMO O mercado atual está cada vez mais exigente com

Leia mais

Roteiro SENAC. Análise de Riscos. Análise Quantitativa de Riscos. Análise Quantitativa de Riscos. Análise Quantitativa de Riscos

Roteiro SENAC. Análise de Riscos. Análise Quantitativa de Riscos. Análise Quantitativa de Riscos. Análise Quantitativa de Riscos SENAC Pós-Graduação em Segurança da Informação: Análise de Riscos Parte 5 Leandro Loss, Dr. Eng. loss@gsigma.ufsc.br http://www.gsigma.ufsc.br/~loss Roteiro Análise de Qualitativa Quantitativa Medidas

Leia mais

Gestão de Portfólio de Projetos

Gestão de Portfólio de Projetos Dez/2010 Gestão de de Projetos Prof. Américo Pinto FGV, IBMEC-RJ, PUC-RJ, COPPEAD Email: contato@americopinto.com.br Twitter: @americopinto Linkedin: Americo Pinto Website: www.americopinto.com.br Por

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

Aula Nº 10 Planejamento da Comunicação

Aula Nº 10 Planejamento da Comunicação Aula Nº 10 Planejamento da Comunicação Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam analisar as necessidades de informação para se manter os stakeholders internos e externos bem como a equipe de projetos

Leia mais

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS ISSN 1984-9354 GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS Emerson Augusto Priamo Moraes (UFF) Resumo Os projetos fazem parte do cotidiano de diversas organizações, públicas e privadas, dos mais diversos

Leia mais

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Prof. Instrutor Elton Siqueira (a) (Arial Moura preto) CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS I

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Tecnológicos

Gerenciamento de Projetos Tecnológicos Gerenciamento de Projetos Tecnológicos Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, CSM, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Mestre em Informática em Sistemas de Informação

Leia mais

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos II (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos II (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Título da apresentação Curso Gestão de Projetos II (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Prof. Instrutor Elton Siqueira (a) (Arial Moura preto) CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS

Leia mais

Risco. Conceitos Básicos

Risco. Conceitos Básicos Risco Conceitos Básicos Risco: definições 1 Mercado Financeiro Risco A análise deste conceito é um desafio no processo de tomada de decisão, realizado segundo três conjuntos de condições: certeza, análise

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos Metodologia Aula Teórica Exemplos e Exercícios práticos Questões de concursos anteriores Metodologia e Bibliografia Bibliografia PMBOK, 2004. Project Management

Leia mais

Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos

Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos Combining the ISO 10006 and PMBOK to ensure successful projects 1 Por Michael Stanleigh Tradução e adaptação para fins didáticos

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Projetos

Manual de Gerenciamento de Projetos TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO ASSESSORIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA ESCRITÓRIO DE PROJETOS ESTRATÉGICOS (EPE) Manual de Gerenciamento de Projetos SISTEMA DE GESTÃO ESTRATÉGICA Anexo da Portaria

Leia mais

P l a n o d e G e r e n c i a m e n t o d e R i s c o s d o P r o j e t o

P l a n o d e G e r e n c i a m e n t o d e R i s c o s d o P r o j e t o P l a n o d e G e r e n c i a m e n t o d e R i s c o s d o P r o j e t o I d e n t i f i c a ç ã o Projeto Implantação de Sistema GED Solicitante BB S.A Patrocinador do Projeto Jurandir Toblib Presidente

Leia mais

Questões atualizadas no PMBoK 5ª edição versão 2015. Respostas comentadas com justificativa e seção do PMBoK correspondente.

Questões atualizadas no PMBoK 5ª edição versão 2015. Respostas comentadas com justificativa e seção do PMBoK correspondente. Copyright 2015 PMtotal.com.br - Todos os direitos reservados PMI, Guia PMBOK, PMP, CAPM são marcas registradas do Project Management Institute, Inc Simulado de 20 questões para as provas CAPM e PMP do

Leia mais

Gerenciamento de Riscos em projetos de Infraestrutura. Márcio 1

Gerenciamento de Riscos em projetos de Infraestrutura. Márcio 1 Gerenciamento de Riscos em projetos de Infraestrutura Márcio Hervé,, PMP 1 PROJETOS E MUDANÇA; UMA NOVA DEFINIÇÃO Projeto significa; investir algum esforço para mudar uma situação existente, com o objetivo

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Definição Gerenciamento de Projetos SWEBOK Aplicação de atividades de gerenciamento (planejamento, coordenação, medição, controle e relatório) para assegurar que o desenvolvimento de software é sistemático,

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Técnicas e Ferramentas iniciais

Gerenciamento de Projetos Técnicas e Ferramentas iniciais Gerenciamento de Projetos Técnicas e Ferramentas iniciais Metodologia Aula Teórica Exemplos e Exercícios práticos Questões de concursos anteriores Metodologia e Bibliografia Fontes PMBOK, 2004. Project

Leia mais

Gestão de Risco e Planejamento de Continuidade de Negócios

Gestão de Risco e Planejamento de Continuidade de Negócios 1. Introdução A Gestão de risco desempenha um papel crucial na proteção do acervo de informações da organização na era digital tendo em vista que as mesmas dependem cada vez mais de sistemas de tecnologia

Leia mais

Gerenciamento de Escopo na Gestão de Projetos

Gerenciamento de Escopo na Gestão de Projetos Gerenciamento de Escopo na Gestão de Projetos Airton Eustaquio Braga Junior aebjr@terra.com.br MBA Gestão de Projetos em Engenharia e Arquitetura Instituto de Pos-Graduação IPOG Goiania, GO, 02 de Setembro

Leia mais