Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia FACULDADE DE ARQUITETURA Coordenação Acadêmica

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia FACULDADE DE ARQUITETURA Coordenação Acadêmica"

Transcrição

1 PLANO DE CURSO Disciplina: Conforto Ambiental I Código: ARQ025 Carga horária: 34h Pré-requisito: N/A Semestre letivo: Turma: T / T Horário: Terças-feiras: 07:00 às 08:50h / 08:50 às 10:40h Docente: Sandra Helena Miranda de Souza Titulação: Mestrado CV Lattes: Conhecimento desejável: Noções de Projeto Arquitetônico 1. Ementa Geometria solar: percurso aparente do sol; Orientação de fachadas das edificações; Insolação direta em fachadas; Sombra projetada em plano horizontal; Fatores e elementos do clima; Tipos de clima e respectivas diretrizes de projeto; Escalas climáticas de referência para o projeto; Clima urbano; Bioclimatologia: Índices de conforto térmico, calibração de índices de conforto térmico para Salvador e outras cidades, elementos climáticos de conforto térmico em Salvador; Introdução à ventilação natural. 2. Objetivos (Aprendizagem esperada dos alunos ao concluir a disciplina) Identificar o Diagrama de Percurso Aparente do Sol ou Carta Solar como instrumento de base às tomadas de decisão em projeto; Identificar a importância do estudo da bioclimatologia como ferramenta para melhor adaptar o indivíduo ao meio; Identificar diferenças dos elementos climáticos às diferentes escalas: mesoclimática e microclimática; Conhecer os conceitos relacionados ao conforto térmico e suas condicionantes, visando a melhor adequação da arquitetura ao meio. 3. Conteúdo programático (Detalhamento de conteúdos e/ou atividades a serem trabalhados) Geometria Solar - Percurso Aparente do Sol em diferentes latitudes; Cartas Solares; - Compreensão e utilização da Carta Solar: leitura de azimute, rumo e altura solar; diferenças entre norte verdadeiro e norte magnético; diferenças entre horário solar e horário legal;

2 - Orientação de fachadas e leitura do período de incidência solar direta; - Sombra projetada no plano horizontal; Conforto térmico, clima e arquitetura: - Condicionantes climáticas e fisiológicas: variáveis objetivas e subjetivas do conforto térmico; clima quente e seco e recomendações para projeto; clima quente e úmido e recomendações para projeto; - Fatores climáticos globais e locais; elementos climáticos Radiação solar (Wh/m²), Temperatura do ar ( C), Umidade do ar (%), Velocidade do ar (m/s), Direção do vento (graus); Temperatura de globo ( C) e Temperatura radiante média ( C); a importância da vegetação na redução das temperaturas e a importância da captação dos ventos no tecido urbano e em ambientes internos; clima e microclimas de Salvador; - Índices Biometeorológicos - resultados obtidos em pesquisas científicas ocorridas em Salvador/BA e outras cidades do Brasil e Alemanha; demonstração de diferentes características climáticas e diferentes respostas de suas populações aclimatadas. 4. Metodologia (Descrição de como a disciplina será desenvolvida, especificando-se as técnicas de ensino a serem utilizadas) O conteúdo programático da disciplina será dado, no primeiro módulo, através de aulas expositivas de introdução à geometria solar, visando à compreensão e utilização da Carta Solar. Exercícios práticos são realizados em sala de aula, além da confecção de maquete simulando sombras projetadas no plano horizontal, considerando a Latitude de Salvador. O segundo módulo, o conteúdo será dado através de aulas expositivas, onde a professora demonstra resultados obtidos de pesquisas científicas em diferentes cidades, suas características climáticas e respectivas populações, apontando a importância da bioclimatologia para melhor adaptar o indivíduo ao meio, a fim de minimizar os efeitos danosos da anomalia do clima (clima urbano); também aborda climas brasileiros e suas respectivas recomendações de projeto; a importância da vegetação urbana e da captação dos ventos para climas quentes. 5. Recursos (Relação dos recursos necessários pessoais, espaciais, materiais, equipamentos, didáticos...) Para o primeiro módulo, acima citado, as aulas acontecerão em sala de aula e os conteúdos explanados por meio de apresentações em MS Power Point. Os exercícios serão disponibilizados pela professora e realizados nos momentos das aulas. O segundo módulo, acima citado, acontecerá por meio de apresentações também em sala de aula, inicialmente, pela professora; e, em seguida, pelos alunos apresentando os temas propostos pelos Seminários 1 e 2. Os assessoramentos para a estruturação e desenvolvimento das apresentações dos seminários acontecerão em sala de aula. ATIVIDADES E MATERIAIS NECESSÁRIOS Nº Aula Atividade Material necessário

3 01, 02 e 03 04, 05, 06 e 07 Exercícios 1 e 2 de geometria solar apresentados e distribuídos em sala (também compartilhados no Dropbox) Maquete de sombra projetada (maquete física) Exercícios impressos, lapiseira, borracha, par de esquadros e transferidor de ângulos Base em isopor ou papel panamá (papel cartão), dimensão média: 30x40 cm; Papel sulfite, hidrocor, lápis de cor ou giz de cera (três cores diferentes: azul, verde e vermelho); Estilete e/ou tesoura; Cola de isopor; Transferidor de ângulos, Lapiseira, Régua para dar apoio ao corte com estilete, Compasso, Escalímetro, Borracha; Carta Solar de Salvador (para apoio ao desenvolvimento da maquete). 04, 05, 06 e 07 Maquete de sombra projetada (maquete virtual no Sketchup ) 08 Avaliação escrita e individual 09, 10, 11, 12 e 13 14, 15, 16 e 17 Seminário I em equipes Seminário II individual Arquivo PDF como fazer no Sketchup Obs: na prova escrita sempre tem conteúdo de sombra projetada. Quem optar por maquete virtual, precisa saber os procedimentos gráficos com instrumentos de desenho Lapiseira; Borracha; Caneta esferográfica; Par de esquadros; Escalímetro, Transferidor de ângulos e Compasso Produto: apresentação em powerpoint ou PDF. Textos em PDF e livros físicos apresentados em sala de aula e compartilhados no dropbox (os textos em PDF); Livros físicos (buscar na biblioteca) Produto: apresentação em powerpoint ou PDF. Roteiro de trabalho explicado em sala de aula (compartilhado no dropbox) 6. Avaliação (Descrição dos instrumentos e critérios a serem utilizados para verificação da aprendizagem) A avaliação do primeiro módulo, acima citado, será individual, através de uma maquete que simula sombras projetadas no plano horizontal e, posteriormente, uma prova escrita; A avaliação do segundo módulo, acima citado, acontece por meio de dois seminários preparados e apresentados pelos alunos, visando ampliar a compreensão das relações entre arquitetura, clima e conforto térmico. Pesos adotados para cada etapa avaliativa:

4 7. Bibliografia (Lista dos principais livros e periódicos que abordam o conteúdo especificado no plano. Deve ser organizada de acordo com norma da ABNT. Organizar em bibliografia básica e complementar) BITTENCOURT, L. Uso das cartas solares: diretrizes para arquitetos. Maceió, EDUFAL, BITTENCOURT, L.; CÂNDIDO, C. Introdução à ventilação natural. Maceió, EDUFAL, CORBELA, O.; YANAS, SIMOS. Em busca de uma arquitetura sustentável para os trópicos: conforto ambiental. Rio de Janeiro, Revan, FROTA, A.; SCHIFFER, S. Manual de Conforto Térmico. São Paulo, Nobel, HERTZ, John B. Ecotécnicas em arquitetura: como projetar nos trópicos úmidos do Brasil. São Paulo: Pioneira, LAMBERTS, R.; DUTRA, L.; PEREIRA, F. O. R. Eficiência Energética na Arquitetura. [3ª ed.] Rio de Janeiro, MACHADO, I. F; RIBAS, O. T.; OLIVEIRA, T. A. Cartilha: procedimentos básicos para uma arquitetura no trópico úmido. Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Pini Editora, Brasília, MASCARÓ, L. Luz, clima e arquitetura. São Paulo, Nobel, Energia na edificação: estratégia para minimizar seu consumo. Coord. e red. Lúcia Mascaró, Assessor Técnico Juan Mascaró. São Paulo, Projeto, Ambiência Urbana. Porto Alegre, Sagra: DC Luzzatto, Vegetação Urbana. Porto Alegre, L Mascaró, J Mascaro. 2ª ed

5 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR NERY, J. et. al. Primeira aproximação para estudo de clima urbano em Salvador. In Anais (do) IV Encontro Nacional de Conforto no Ambiente Construído. Salvador, FAUFBA / LACAM; ANTAC, RIVERO, R. Acondicionamento térmico natural: arquitetura e clima. Porto Alegre, D.C. Luzzatto. Ed. Da Universidade UFRGS, ROMERO, M. A. Princípios bioclimáticos para o desenho urbano. São Paulo, Projeto, SOUZA, Sandra Helena Miranda de. Avaliação do Desempenho Térmico nos Microclimas das Praças: Piedade e Visconde de Cayrú, Salvador/BA f. (Mestrado em Engenharia Ambiental Urbana) - Escola Politécnica da, Salvador. VALENTE, M. Conforto térmico em Salvador. Salvador, Universidade Federal da Bahia, Centro Editorial e Didático, Visitar o sítio eletrônico do Laboratório de Eficiência Energética em Edificações, da UFSC:

Autorizado pela Portaria nº de 27/08/10 DOU Nº 166 de 30/08/10 PLANO DE CURSO

Autorizado pela Portaria nº de 27/08/10 DOU Nº 166 de 30/08/10 PLANO DE CURSO C U R S O D E A R Q U I T E T U R A E U R B A N I S M O Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU Nº 166 de 30/08/10 Componente Curricular: CONFORTO AMBIENTAL Código: ARQ056 Pré-requisito: ------

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso Arquitetura e Urbanismo. Ênfase

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso Arquitetura e Urbanismo. Ênfase Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo Ênfase Identificação Disciplina 0003726A - Conforto Térmico II: Isolação e Ventilação Docente(s) Maria Solange Gurgel de Castro Fontes Unidade Faculdade de Arquitetura,

Leia mais

Aula 5. Recomendações da NBR 15220: Desempenho térmico de edificações

Aula 5. Recomendações da NBR 15220: Desempenho térmico de edificações Universidade Ibirapuera Arquitetura e Urbanismo 06.05.2015 CONFORTO AMBIENTAL: CLIMA Aula 5 Recomendações da NBR 15220: Desempenho térmico de edificações Profª Mª Claudete Gebara J. Callegaro claudete.callegaro@ibirapuera.edu.br

Leia mais

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia FACULDADE DE ARQUITETURA Coordenação Acadêmica

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia FACULDADE DE ARQUITETURA Coordenação Acadêmica PLANO DE CURSO Disciplina: Expressão Gráfica Código: ARQ051 Carga horária: 136h Pré-requisito: Nenhum Semestre letivo: 2017.1 e 2 Turma: 040400 Horário: 2ª/4ª/6ª 13h - 14h50min Conhecimento prévio desejável:

Leia mais

CONSTRUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DA CARTA SOLAR

CONSTRUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DA CARTA SOLAR Universidade Ibirapuera Arquitetura e Urbanismo CONFORTO AMBIENTAL: INSOLAÇÃO E ILUMINAÇÃO CONSTRUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DA CARTA SOLAR Azimute solar Altura solar Trajetória solar nos equinócios e solstícios

Leia mais

O ENTENDIMENTO SOBRE ARQUITETURA SUSTENTÁVEL NO EXEMPLO DO CASO BRASILEIRO A importância das questões de conforto

O ENTENDIMENTO SOBRE ARQUITETURA SUSTENTÁVEL NO EXEMPLO DO CASO BRASILEIRO A importância das questões de conforto ESTUDO DE CASO: CENPES II DA PETROBRAS NO RIO DE JANEIRO Uma atitude ambiental inovadora na arquitetura brasileira Joana Gonçalves jocarch@usp.br Arquiteta Dra. Profa. FAU USP Pesquisadora do LABAUT/ FAU

Leia mais

Plano de Ensino. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1º Semestre. CARGA HORÁRIA: 40 h TURNO: Noturno TURMA: EDS 01/T5

Plano de Ensino. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1º Semestre. CARGA HORÁRIA: 40 h TURNO: Noturno TURMA: EDS 01/T5 Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFRAESTRUTURA CURSO: Curso Técnico em Edificações FORMA/GRAU: ( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

CARTA SOLAR LUZ E SOMBRA

CARTA SOLAR LUZ E SOMBRA Universidade Ibirapuera Arquitetura e Urbanismo CONFORTO AMBIENTAL: INSOLAÇÃO E ILUMINAÇÃO CARTA SOLAR LUZ E SOMBRA Aplicação da Carta Solar para Sombreamento Docente: Claudete Gebara J. Callegaro 2º semestre

Leia mais

Universidade Ibirapuera Arquitetura e Urbanismo Conforto Ambiental: Clima MÁSCARAS OBSTRUÇÕES EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

Universidade Ibirapuera Arquitetura e Urbanismo Conforto Ambiental: Clima MÁSCARAS OBSTRUÇÕES EXERCÍCIOS RESOLVIDOS Universidade Ibirapuera Arquitetura e Urbanismo Conforto Ambiental: Clima MÁSCARAS OBSTRUÇÕES EXERCÍCIOS RESOLVIDOS Docente: Claudete Gebara J. Callegaro 1º semestre de 2014 A CARTA DE TRAJETÓRIA SOLAR

Leia mais

O PROJETO DE EDIFICAÇÕES COM AQUECIMENTO SOLAR PASSIVO EM OURO PRETO/MG

O PROJETO DE EDIFICAÇÕES COM AQUECIMENTO SOLAR PASSIVO EM OURO PRETO/MG O PROJETO DE EDIFICAÇÕES COM AQUECIMENTO SOLAR PASSIVO EM OURO PRETO/MG NEVES, Tamiris dos Santos 1 ; GOMES, Adriano P. 2 1. Bolsista PIBIC-JR, Aluna do Curso de Edificações/IFMG-OP, tamiris_sn@yahoo.com.br

Leia mais

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia FACULDADE DE ARQUITETURA Coordenação Acadêmica

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia FACULDADE DE ARQUITETURA Coordenação Acadêmica PLANO DE CURSO Disciplina: Pré-fabricação em Arquitetura Código: ACCS ARQB13 Carga horária: 68h Pré-requisito: ARQ016 Semestre letivo: - Turma: 01 Horário: Quartas 13:00 Sábados 9:00 Docente: Titulação:

Leia mais

A. 01 REPRESENTAÇÕES TRIDIMENSIONAIS - CCE0887 GEOMETRIA DESCRITIVA E REPRESENTAÇÕES PROF. ALINE CANCELA APRESENTAÇÃO

A. 01 REPRESENTAÇÕES TRIDIMENSIONAIS - CCE0887 GEOMETRIA DESCRITIVA E REPRESENTAÇÕES PROF. ALINE CANCELA APRESENTAÇÃO REPRESENTAÇÕES TRIDIMENSIONAIS - CCE0887 GEOMETRIA DESCRITIVA E REPRESENTAÇÕES PROF. ALINE CANCELA A N C. E S TAC I O @ G M A I L. C O M A. 01 APRESENTAÇÃO 1 EMENTA Estudo da Geometria Descritiva; Planificação

Leia mais

ATELIÊ DE PROJETO I CCE0004

ATELIÊ DE PROJETO I CCE0004 ATELIÊ DE PROJETO I CCE0004 Prof. Aline Cancela anc.estacio@gmail.com A.01 APRESENTAÇÃO EMENTA Introdução à arquitetura: projeto e pesquisa; Conceitos fundamentais do projeto arquitetônico; Elaboração

Leia mais

ANEXO 3. Considerações para Eficiência Energética no projeto de Edificações Comerciais, de Serviço e Públicas

ANEXO 3. Considerações para Eficiência Energética no projeto de Edificações Comerciais, de Serviço e Públicas ANEXO 3 DADOS RELATIVOS À EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Considerações para Eficiência Energética no projeto de Edificações Comerciais, de Serviço e Públicas 1. Considerações gerais As edificações comerciais apresentam

Leia mais

Lista de Material 6º ano 2013

Lista de Material 6º ano 2013 Lista de Material 6º ano 2013 Material apostilado do Sistema Anglo disponível na secretaria da escola. Cada item do material deve ser identificado para evitar perda. Para acompanhar as aulas, os alunos

Leia mais

CONFORTO AMBIENTAL Aula 2

CONFORTO AMBIENTAL Aula 2 TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS CONFORTO AMBIENTAL Aula 2 M.Sc. Arq. Elena M. D. Oliveira Diferença entre Tempo e Clima TEMPO: Variações diárias das condições atmosféricas. CLIMA: É a condição média

Leia mais

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia FACULDADE DE ARQUITETURA Coordenação Acadêmica

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia FACULDADE DE ARQUITETURA Coordenação Acadêmica PLANO DE CURSO Disciplina: OFICINA DE PROJETO I Código: ARQA14 Carga horária: 272 h Pré-requisito: - Semestre letivo: 2016 Turma: Noturno Horário: TER/QUI - 18:30 às 22:10 Docente: Titulação: Natalie Johanna

Leia mais

Aula 4 CONTROLE DA TEMPERATURA INTERIOR Paredes Coberturas - Aberturas

Aula 4 CONTROLE DA TEMPERATURA INTERIOR Paredes Coberturas - Aberturas Universidade Ibirapuera Arquitetura e Urbanismo 18.03.2015 CONFORTO AMBIENTAL: CLIMA Aula 4 CONTROLE DA TEMPERATURA INTERIOR Paredes Coberturas - Aberturas Profª Mª Claudete Gebara J. Callegaro claudete.callegaro@ibirapuera.edu.br

Leia mais

TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS. M.Sc. Arq. Elena M. D. Oliveira

TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS. M.Sc. Arq. Elena M. D. Oliveira TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA M.Sc. Arq. Elena M. D. Oliveira FUNDAMENTOS ARQUITETURA COM FUNDAMENTOS BIOCLIMÁTICOS O LUGAR + A HISTÓRIA + A CULTURA FUNDAMENTOS O LUGAR:

Leia mais

ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA

ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA CLIMA E ARQUIETURA >>> Como a arquitetura pode contribuir na redução do consumo energético de uma edificação mantendo suas condições de conforto? Estratégias de projeto arquitetônico

Leia mais

SOMBRA: EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

SOMBRA: EXERCÍCIOS RESOLVIDOS Universidade Ibirapuera Arquitetura e Urbanismo CONFORTO AMBIENTAL: INSOLAÇÃO E ILUMINAÇÃO SOMBRA: EXERCÍCIOS RESOLVIDOS Aplicação da Geometria Descritiva e da Carta Solar para determinação do Sombreamento

Leia mais

UNIDADE III DIMENSIONAMENTO BRISES

UNIDADE III DIMENSIONAMENTO BRISES UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA DR.PROF. EDUARDO GRALA DA CUNHA DR. PROF. ANTÔNIO CÉSAR BAPTISTA DA SILVA MESTRANDA: JAQUELINE PEGLOW

Leia mais

Desempenho Térmico. Sinduscon 27/06/13

Desempenho Térmico. Sinduscon 27/06/13 15.575 Desempenho Térmico O Que a Norma exige? 15575-1 Item 11 Desempenho Térmico 11.1 Generalidades: atender às exigências de desempenho térmico (ZB) a) Procedimento 1 simplificado b) Procedimento 2 medição

Leia mais

EXPRESSÃO GRÁFICA I PLANO DE ENSINO Prof. Hiran Ferreira de Lira EXPRESSÃO GRÁFICA I HIRAN FERREIRA 1/24

EXPRESSÃO GRÁFICA I PLANO DE ENSINO Prof. Hiran Ferreira de Lira EXPRESSÃO GRÁFICA I HIRAN FERREIRA 1/24 EXPRESSÃO GRÁFICA I PLANO DE ENSINO Prof. Hiran Ferreira de Lira EXPRESSÃO GRÁFICA I HIRAN FERREIRA 1/24 COMPETENCIAS ESPECÍFICAS Interpretação de formas tridimensionais e desenvolvimento da percepção

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina ARQ330 Compatibilização entre Projetos

Programa Analítico de Disciplina ARQ330 Compatibilização entre Projetos 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Arquitetura e Urbanismo - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Número de créditos: 4 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária

Leia mais

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia FACULDADE DE ARQUITETURA Coordenação Acadêmica

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia FACULDADE DE ARQUITETURA Coordenação Acadêmica PLANO DE CURSO Disciplina: TOPOGRAFIA INSTRUMENTAL Código: ARQA35 Carga horária: 34h Pré-requisito: - Semestre letivo: 2016.1 Turma: Noturno Horário: 18:30 às 20:20h Docente: MAURÍCIO FELZEMBURGH Titulação:

Leia mais

Ajuste da Radiação Solar Incidente

Ajuste da Radiação Solar Incidente Ajuste da Radiação Solar Incidente Profa. Dra. Denise Helena Silva Duarte Prof. Dr. Leonardo M. Monteiro Modelo de cálculo de desempenho térmico da edificação 1 caracterizar ambiente Renovação: N (adotar)

Leia mais

Lista Material Escolar º Ano Profª. Creusinha

Lista Material Escolar º Ano Profª. Creusinha 1º Ano Profª. Creusinha - 1 caderno brochura gde simples c/ margem (capa dura sem ilustração) 48 folhas. - 1 caderno brochura gde simples c/ margem (capa dura) 48 folhas. - 1 caderno desenho gde sem papel

Leia mais

PLANO DE ENSINO - SEMESTRE

PLANO DE ENSINO - SEMESTRE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO Campus Universitário Trindade 88010-970 - Florianópolis - SC Fone-fax: (48) 3721-9550 - 9393 www.arq.ufsc.br

Leia mais

CONFORTO AMBIENTAL Nosso papel na sustentabilidade

CONFORTO AMBIENTAL Nosso papel na sustentabilidade CONFORTO AMBIENTAL Nosso papel na sustentabilidade Conforto higrotérmico dirigido à concepção arquitetônica Parte 1.2 Instrumentos de apoio à decisão de projeto Arq. Cláudia Barroso-Krause, D.Sc. DTC PROARQ

Leia mais

LISTA DE MATERIAL DO 6º ANO

LISTA DE MATERIAL DO 6º ANO LISTA DE MATERIAL DO 6º ANO - 2017 01 caderno grande 200 folhas - somente para matemática 01 caderno grande 96 folhas para Português 01 caderno grande 200 folhas dividido entre as outras disciplinas ou

Leia mais

PARTE I TÉCNICAS DE ANÁLISE

PARTE I TÉCNICAS DE ANÁLISE PARTE I TÉCNICAS DE ANÁLISE O objetivo da Parte I é a apresentação das técnicas que permitem ao projetista entender, antes que a edificação seja projetada, como o prédio provavelmente usará a energia,

Leia mais

rmico, insolação no projeto de arquitetura

rmico, insolação no projeto de arquitetura Conforto higrotérmico, rmico, insolação no projeto de arquitetura Arq. Cláudia Barroso-Krause, D.Sc DTC e PROARQ FAU/UFRJ www.fau.ufrj.br/proarq Barroso-krause@proarq.ufrj.br 1806 1973 2006 A pesquisa

Leia mais

DESENHO BÁSICO AULA 01

DESENHO BÁSICO AULA 01 DESENHO BÁSICO AULA 01 Introdução à Unidade Curricular Introdução ao Desenho Técnico 31/07/2008 Desenho Desenho Artístico Desenho Técnico Desenho Não-Projetivo: gráficos e diagramas fluxogramas organogramas

Leia mais

Fonte: KAWAKAMI (2009)

Fonte: KAWAKAMI (2009) Fonte: KAWAKAMI (2009) Fonte: KAWAKAMI (2009) Fonte: KAWAKAMI (2009) Fonte: KAWAKAMI (2009) Fonte: KAWAKAMI (2009) Fonte: KAWAKAMI (2009) Fonte: KAWAKAMI (2009) Fonte: KAWAKAMI (2009) 4 LEED s no Brasil

Leia mais

06/05/2015 AULA 8 CONFORTO AMBIENTAL & BIOCLIMATISMO EDI 64 ARQUITETURA E URBANISMO_ 20. Profa. Dra. Giovanna M. Ronzani Borille

06/05/2015 AULA 8 CONFORTO AMBIENTAL & BIOCLIMATISMO EDI 64 ARQUITETURA E URBANISMO_ 20. Profa. Dra. Giovanna M. Ronzani Borille AULA 8 CONFORTO AMBIENTAL & 015 EDI 64 ARQUITETURA E URBANISMO_ 20 BIOCLIMATISMO Profa. Dra. Giovanna M. Ronzani Borille 1 ATENÇÃO: AJUSTE NA PROGRAMAÇÃO (CONTEÚDO) Data ANTES DEPOIS 06/05 Bioclimatismo

Leia mais

1 TÍTULO DO PROJETO DE TRABALHO Sistema para Observação Didática das Correntes de Fluxo de Ar no Efeito Chaminé

1 TÍTULO DO PROJETO DE TRABALHO Sistema para Observação Didática das Correntes de Fluxo de Ar no Efeito Chaminé 1 RELATÓRIO FINAL DE PROJETO DE TRABALHO Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação, Extensão e Cultura - ProPPEC Departamento de Pesquisa Programa de Bolsas do Artigo 170 1 TÍTULO DO PROJETO DE TRABALHO

Leia mais

COLÉGIO PREVE JAÚ AV RODOLPHO MAGNANI, 431 CENTRO JAU/SP. CEP FONE:

COLÉGIO PREVE JAÚ AV RODOLPHO MAGNANI, 431 CENTRO JAU/SP. CEP FONE: LISTA DE MATERIAL DE 2017 1 ANO 01 caixa de lápis de cor com 24 cores 01 caixa de 4 cores de tinta guache acrilex fantasia glitter ou fantasia metallic 01 pincel chato nº 4 02 lápis pretos nº 02 02 lápis

Leia mais

DESENHO BÁSICO AULA 01. Desenho Técnico. Desenho. História do Desenho Técnico. Desenho Artístico Desenho Técnico

DESENHO BÁSICO AULA 01. Desenho Técnico. Desenho. História do Desenho Técnico. Desenho Artístico Desenho Técnico desenho de planta-baixa DESENHO BÁSICO AULA 01 Introdução ao Desenho Técnico Desenho Desenho Artístico Desenho Técnico Desenho Técnico Ramos do Desenho Técnico Mecânico Desenho Não-Projetivo: peças máquinas

Leia mais

Relação de materiais. Relação de materiais. Instrumentos. Jogo de esquadros 45º e 30º/60º, sem graduação. Papel formato A4 margeado

Relação de materiais. Relação de materiais. Instrumentos. Jogo de esquadros 45º e 30º/60º, sem graduação. Papel formato A4 margeado Instrumentos Janine Gomes da Silva, Arq. M.Sc Engenharia Civil Relação de materiais Jogo de esquadros 45º e 30º/60º, sem graduação Papel formato A4 margeado Lapiseira 0.7 HB; lapiseiras 0.5 grafite 2B

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária: FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO Curso: ARQUITETURA E URBANISMO Atividade: Trabalho final de graduação II Atividade 4 - Experimentação Professor(es): Erika Gil, Francisco Spadoni,

Leia mais

TÍTULO: A RELAÇÃO DA VEGETAÇÃO NO MEIO URBANO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE

TÍTULO: A RELAÇÃO DA VEGETAÇÃO NO MEIO URBANO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: A RELAÇÃO DA VEGETAÇÃO NO MEIO URBANO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE

Leia mais

CONFORTO AMBIENTAL: CLIMA ALGUNS TÓPICOS SOBRE CLIMA E EQUILÍBRIO TÉRMICO EM AMBIENTES INTERNOS

CONFORTO AMBIENTAL: CLIMA ALGUNS TÓPICOS SOBRE CLIMA E EQUILÍBRIO TÉRMICO EM AMBIENTES INTERNOS Universidade Ibirapuera Arquitetura e Urbanismo 20.05.2014 CONFORTO AMBIENTAL: CLIMA ALGUNS TÓPICOS SOBRE CLIMA E EQUILÍBRIO TÉRMICO EM AMBIENTES INTERNOS Profª Claudete Gebara J. Callegaro - Mestranda

Leia mais

LISTA DE MATERIAL - 1º ANO

LISTA DE MATERIAL - 1º ANO LISTA DE MATERIAL - 1º ANO 01 caderno brochura grande - capa vermelha 01 caderno brochura pequeno capa vermelha 01 estojo com 3 lápis grafite, 2 borrachas, 1 apontador 02 pastas de elástico (1 grossa e

Leia mais

6º Ano do Ensino Fundamental - Lista de livros e materiais para 2017

6º Ano do Ensino Fundamental - Lista de livros e materiais para 2017 6º Ano do Ensino Fundamental - Lista de livros e materiais para 2017 01 Colete Padronizado para aula de Educação Física; Língua Portuguesa Português e Linguagens (Edição Reformulada) - Editora Atual (Willian

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DE ELEMENTOS BIOCLIMÁTICOS EM ESTUDO DE CASOS DA ARQUITETURA MODERNA EM BLUMENAU

CARACTERIZAÇÃO DE ELEMENTOS BIOCLIMÁTICOS EM ESTUDO DE CASOS DA ARQUITETURA MODERNA EM BLUMENAU CARACTERIZAÇÃO DE ELEMENTOS BIOCLIMÁTICOS EM ESTUDO DE CASOS DA ARQUITETURA MODERNA EM BLUMENAU Silvia Odebrecht (1) ; João Francisco Noll (2) ; Lisandra de Souza (3) (1) Universidade Regional de Blumenau

Leia mais

Conteúdos programáticos das disciplinas de Geometria Descritiva do 10.º ano e do 11.º ano do Ensino Secundário.

Conteúdos programáticos das disciplinas de Geometria Descritiva do 10.º ano e do 11.º ano do Ensino Secundário. GEOMETRIA DESCRITIVA Conteúdos programáticos das disciplinas de Geometria Descritiva do 10.º ano e do 11.º ano do Ensino Secundário. Manuais e livros de exercícios de Geometria Descritiva do 10.º ano e

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: Infraestrutura Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio de Técnico em

Leia mais

FINALIZAÇÃO DO SIMULADOR SOLAR HELIODON RESUMO

FINALIZAÇÃO DO SIMULADOR SOLAR HELIODON RESUMO Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar III MICTI Fórum Nacional de Iniciação Científica no Ensino Médio e Técnico - I FONAIC-EMT Camboriú, SC, 22, 23 e 24 de abril de 2009

Leia mais

DESEMPENHO TÉRMICO DE EDIFICAÇÕES NBR 15220

DESEMPENHO TÉRMICO DE EDIFICAÇÕES NBR 15220 DESEMPENHO TÉRMICO DE EDIFICAÇÕES NBR 15220 ASPECTOS GERAIS: Parte 1: Definições, símbolos e unidades; Parte 2: Métodos de cálculo da transmitância térmica, da capacidade térmica, do atraso térmico e do

Leia mais

ANÁLISE DE ARQUIVOS CLIMÁTICOS PARA A SIMULAÇÃO DO DESEMPENHO ENERGÉTICODE EDIFICAÇÕES

ANÁLISE DE ARQUIVOS CLIMÁTICOS PARA A SIMULAÇÃO DO DESEMPENHO ENERGÉTICODE EDIFICAÇÕES ANÁLISE DE ARQUIVOS CLIMÁTICOS PARA A SIMULAÇÃO DO DESEMPENHO ENERGÉTICODE EDIFICAÇÕES Camila Scheller Márcio José Sorgato Ana Paula Melo Roberto Lamberts Florianópolis, abril de 2015 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO

Leia mais

LISTA DE MATERIAL 1º ANO CURRICULAR

LISTA DE MATERIAL 1º ANO CURRICULAR LISTA DE MATERIAL 1º ANO CURRICULAR 3 Colas líquidas UHU (médias) 2 Colas de baton UHU (grande) 1 Apara- lápis com caixa grande 2 Lápis de carvão nº 2 1 Borracha branca macia 1 Tesoura metálica de bicos

Leia mais

Agradecimentos... I Resumo... III Abstract... IV Índice... V Índice de figuras... X Índice de gráficos... XXII Abreviaturas... XXIII Glossário...

Agradecimentos... I Resumo... III Abstract... IV Índice... V Índice de figuras... X Índice de gráficos... XXII Abreviaturas... XXIII Glossário... ÍNDICE Agradecimentos... I Resumo... III Abstract... IV Índice... V Índice de figuras... X Índice de gráficos... XXII Abreviaturas... XXIII Glossário... XXIV CAPÍTULO 1 1.1. - Introdução... 1 1.2. - Metodologia

Leia mais

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 C U R S O D E O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: Metodologia da Pesquisa Científica Código: ---

Leia mais

Desempenho Térmico de edificações Aula 3: Arquitetura e Clima

Desempenho Térmico de edificações Aula 3: Arquitetura e Clima Desempenho Térmico de edificações PROFESSOR Roberto Lamberts ECV 5161 UFSC FLORIANÓPOLIS estrutura escalas variáveis aplicação brasil bioclimática 2 Importância do clima Uma boa arquitetura devera assistir

Leia mais

Lista de material 1º Ano

Lista de material 1º Ano Lista de material 1º Ano - 1 capa A4 Portfólio (com cerca de 40 micas) - 1 blocos de folhas A4 pautadas (100gr) - 1 caderno A4 pautado, de capa preta - 1 caderno A4 quadriculado, de capa preta - 1 caderno

Leia mais

Colégio Bento Benedini Lista de material pessoal a ser providenciado pelo aluno

Colégio Bento Benedini Lista de material pessoal a ser providenciado pelo aluno MATERNAL I 02 revistas para recorte/ gibis 01 canequinha com nome 20 sacolas plásticas (tipo de supermercado). A pasta de plástico enviada com o kit de matrícula será utilizada MATERNAL II 01 tesoura MUNDIAL

Leia mais

Colegiado dos Cursos de Graduação em Arquitetura e Urbanismo

Colegiado dos Cursos de Graduação em Arquitetura e Urbanismo CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / NOTURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: OFICINA TEMÁTICA DE ALVENARIA ESTRUTURAL CÓDIGO: TAU040 CLASSIFICAÇÃO: Optativa PRÉ-REQUISITO: não tem CARGA HORÁRIA: TÉORICA

Leia mais

Aula 1. Código da Disciplina CCE0887

Aula 1. Código da Disciplina CCE0887 Código da Disciplina CCE0887 Aula 1 e-mail: clelia.monasterio@estacio.br Blog: http://cleliamonasterio.blogspot.com/ Facebook: Arquitetura e Urbanismo - Estácio/ FIC (Fortaleza/ Centro) PLANO DE ENSINO

Leia mais

DESENHO TÉCNICO (40 h)

DESENHO TÉCNICO (40 h) DESENHO TÉCNICO (40 h) AULA 01 - APRESENTAÇÃO Faculdade de Tecnologia e Ciências - FTC Unidade Vitória da Conquista BA Colegiado de Engenharia Civil APRESENTAÇÃO Philipe do Prado Santos - contato@philipeprado.eng.br

Leia mais

Aplicação da Bioclimatologia em edificações na região de Araçatuba-SP

Aplicação da Bioclimatologia em edificações na região de Araçatuba-SP EIXO TEMÁTICO: ( ) Desastres, Riscos Ambientais e a Resiliência Urbana ( ) Drenagem Urbana Sustentável ( ) Engenharia de Tráfego, Acessibilidade e Mobilidade Urbana ( ) Habitação e a Gestão Territórios

Leia mais

CURSO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Autorizado pela Portaria nº de 25/08/10 D.O.U de 27/08/10 Componente Curricular: Energia e Instalações Elétricas

CURSO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Autorizado pela Portaria nº de 25/08/10 D.O.U de 27/08/10 Componente Curricular: Energia e Instalações Elétricas CURSO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 D.O.U de 27/08/10 Componente Curricular: Energia e Instalações Elétricas Código: ENGP 579 Pré-requisito: Período Letivo: 2016.2

Leia mais

HABITABILIDADE DAS EDIFICAÇÕES arq

HABITABILIDADE DAS EDIFICAÇÕES arq Plano de Ensino 2013/1 HABITABILIDADE DAS EDIFICAÇÕES arq. 01010 Professores Silvia Morel Correa, Arq. Dr. Rômulo Plentz Giralt, Arq. Me. Roni Anzolch, Arq. Dr. Turma A Turma B Turma B Créditos 04 Pré-requisitos

Leia mais

CONFORTO AMBIENTAL PROVA 1. M.Sc. Arq. Elena M. D. Oliveira

CONFORTO AMBIENTAL PROVA 1. M.Sc. Arq. Elena M. D. Oliveira CONFORTO AMBIENTAL PROVA 1 M.Sc. Arq. Elena M. D. Oliveira QUESTÃO 1 Classifique as alternativas abaixo em verdadeiras (V) ou falsas (F), corrigindo as falsas e justificando as verdadeiras: a ( F ) Para

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso. de Formação Inicial e Continuada (FIC) em. Costura Básica. Modalidade: presencial

Projeto Pedagógico do Curso. de Formação Inicial e Continuada (FIC) em. Costura Básica. Modalidade: presencial Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada (FIC) em Costura Básica Modalidade: presencial Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada (FIC) em Costura Básica Modalidade:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO CAMPUS BELA VISTA DEPARTAMENTO DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO CAMPUS BELA VISTA DEPARTAMENTO DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO CAMPUS BELA VISTA DEPARTAMENTO DE ENSINO PLANO DE ENSINO SEMESTRE LETIVO 2013/1 CURSO Bacharelado em Engenharia

Leia mais

Avaliação das condições de conforto ambiental e eficiência energética dos edifícios e suas inter-relações

Avaliação das condições de conforto ambiental e eficiência energética dos edifícios e suas inter-relações Avaliação das condições de conforto ambiental e eficiência energética dos edifícios e suas inter-relações Prof. Dr. Fernando Cremonesi, Profa. Dra. Roberta Kronka, Prof. Dr. Leonardo M. Monteiro, Prof.

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Bacharelado em arquitetura e urbanismo FORMA/GRAU:( ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( X ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

Curso: Centro Histórico de Natal e o Turismo Cultural. Curso: Ritmos Brasileiros. Curso: Coral Infantil. Profª Andréa Virgínia Freire Costa

Curso: Centro Histórico de Natal e o Turismo Cultural. Curso: Ritmos Brasileiros. Curso: Coral Infantil. Profª Andréa Virgínia Freire Costa Curso: Centro Histórico de Natal e o Turismo Cultural Profª Andréa Virgínia Freire Costa Local: sala de aula Dias: Segundas e quartas-feiras Hora: 8h às 10h Início: 10 de maio / Término: 09 de junho Público

Leia mais

Colégio Integrado de Guarulhos

Colégio Integrado de Guarulhos Colégio Integrado de Guarulhos Lista de Material 2017 Ensino Médio 1ª série Material 01 agenda escolar do Colégio (adquirida na Tesouraria do Colégio no ato da Matrícula) 01 Dicionário Escolar Da Língua

Leia mais

Código da Disciplina CCE0047. Aula 1.

Código da Disciplina CCE0047. Aula 1. Código da Disciplina CCE0047 Aula 1 e-mail:clelia.monasterio@estacio.br http://cleliamonasterio.blogspot.com/ PLANO DE ENSINO EMENTA Implementação da representação bidimensional e tridimensional do objeto

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Matemática Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Matemática FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( X ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( X ) Presencial

Leia mais

Modelo de cálculo de desempenho térmico da edificação

Modelo de cálculo de desempenho térmico da edificação Modelo de cálculo de desempenho térmico da edificação Profa. Dra. Denise Helena Silva Duarte Prof. Dr. Leonardo Marques Monteiro Profa. Dra. Ranny Loureiro Xavier Nascimento Michalsky BALANÇO TÉRMICO Sol

Leia mais

Laboratório de Eficiência Energética em Edificações. Departamento de Engenharia Civil ECV Universidade Federal de Santa Catarina UFSC

Laboratório de Eficiência Energética em Edificações. Departamento de Engenharia Civil ECV Universidade Federal de Santa Catarina UFSC Laboratório de Eficiência Energética em Edificações Departamento de Engenharia Civil ECV Universidade Federal de Santa Catarina UFSC Laboratório de Eficiência Energética em Edificações Localização Florianópolis

Leia mais

TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS. Estratégias por TRY e Normais Climatológicas. M.Sc. Arq. Elena M. D. Oliveira

TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS. Estratégias por TRY e Normais Climatológicas. M.Sc. Arq. Elena M. D. Oliveira TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA Estratégias por TRY e Normais Climatológicas M.Sc. Arq. Elena M. D. Oliveira CARTA PSICROMÉTRICA CARTA BIOCLIMÁTICA CARTA BIOCLIMÁTICA CARTA

Leia mais

Graduação: Arquitetura e Urbanismo Mestrado: Arquitetura, Arquitetura e Urbanismo, Planejamento Urbano e Desenvolvimento Urbano.

Graduação: Arquitetura e Urbanismo Mestrado: Arquitetura, Arquitetura e Urbanismo, Planejamento Urbano e Desenvolvimento Urbano. CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 04, de 10 de fevereiro de 2014, publicado no Diário Oficial da União nº 30, de 12 de fevereiro de 2014. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES, PROGRAMAS

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / NOTURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / NOTURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA Colegiado dos Cursos de Graduação em Arquitetura e Urbanismo Fone: (31) 3409-8840 Fax: (31) 3409-8818 E-mail: colgrad@arq.ufmg.br CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / NOTURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA:

Leia mais

eco-eficiência: conforto ambiental e energia na arquitetura de menor impacto ambiental CENPES II

eco-eficiência: conforto ambiental e energia na arquitetura de menor impacto ambiental CENPES II eco-eficiência: conforto ambiental e energia na arquitetura de menor impacto ambiental CENPES II o novo centro de pesquisas da Petrobras Rio de Janeiro LABAUT Laboratório de Conforto Ambiental e Eficiência

Leia mais

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia FACULDADE DE ARQUITETURA Coordenação Acadêmica

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia FACULDADE DE ARQUITETURA Coordenação Acadêmica PLANO DE CURSO Disciplina: Laboratório de Conforto Ambiental III Código: ARQ049 Carga horária: 51h Pré-requisito: Conforto Ambiental III Semestre letivo: 2017.1 Turma: 00100 Horário: QUI 8h50min/11h50min

Leia mais

Feliz 2017! 39 anos, educando com qualidade!

Feliz 2017! 39 anos, educando com qualidade! 2º ANO ENSINO FUNDAMENTAL I 01 folha de papel laminado (pink) 02 fls. papel cartão dupla face (rosa claro e rosa escuro) 01 fl. papel cartão face única (rosa) 02 fls. papel camurça (verde clara e escura)

Leia mais

6º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II LISTA DE MATERIAL ESCOLAR PARA 2012

6º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II LISTA DE MATERIAL ESCOLAR PARA 2012 6º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II 7º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II QUANT INÍCIO DAS AULAS 31/01/2012 8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II QUANT. 01 Cola Líquida Tenaz 110g 3,00 3,00 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II Ou Fichário

Leia mais

ILUMINAÇÃO NATURAL. FIGURA 1. Relógio de sol fonte: Rivero. FIGURA 2. Estudo da sombra projetada por um conjunto de edifícios fonte: Rivero

ILUMINAÇÃO NATURAL. FIGURA 1. Relógio de sol fonte: Rivero. FIGURA 2. Estudo da sombra projetada por um conjunto de edifícios fonte: Rivero ILUMINAÇÃO NATURAL O RELÓGIO DE SOL COMO RECURSO AUXILIAR DE PROJETO Paulo Sergio Scarazzato A insolação sempre tem influência sobre a iluminação natural dos edifícios, embora em muitos casos a presença

Leia mais

Análise de impacto de edifícios em altura, através de uso de Heliodon, no balneário Cassino, Rio Grande, RS.

Análise de impacto de edifícios em altura, através de uso de Heliodon, no balneário Cassino, Rio Grande, RS. Análise de impacto de edifícios em altura, através de uso de Heliodon, no balneário Cassino, Rio Grande, RS. IFRS Campus Rio Grande Núcleo de Arquitetura Tecnologia em Construção de Edifícios. Autores:

Leia mais

PREVISÃO DO CONFORTO AMBIENTAL DO NOVO CENTRO DE MARINGÁ. Robison Yonegura 1. Rodrigo Mazia Enami 2. Gustavo Bruski de Vasconcelos 3

PREVISÃO DO CONFORTO AMBIENTAL DO NOVO CENTRO DE MARINGÁ. Robison Yonegura 1. Rodrigo Mazia Enami 2. Gustavo Bruski de Vasconcelos 3 PREVISÃO DO CONFORTO AMBIENTAL DO NOVO CENTRO DE MARINGÁ Robison Yonegura 1 Rodrigo Mazia Enami 2 Gustavo Bruski de Vasconcelos 3 Rodrigo Junqueira 4 RESUMO Este artigo procura verificar as condições futuras

Leia mais

Todo o material deverá ser encapado com plástico vermelho e etiquetado. Não será aceito o uso de fichário nem lapiseira. Nome do aluno: turma:

Todo o material deverá ser encapado com plástico vermelho e etiquetado. Não será aceito o uso de fichário nem lapiseira. Nome do aluno: turma: Lista de Material 1º ano 1 resma de papel A4 (se possível Chamex Office) 1 metro de contact transparente 10 envelopes brancos (tamanho ofício) 2 folhas de papel celofane 1 folha de papel crepom decorada

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

Aspectos de sustentabilidade a serem considerados na concepção e desenvolvimento de projetos de arquitetura. Prof a : Ana Cecília Estevão

Aspectos de sustentabilidade a serem considerados na concepção e desenvolvimento de projetos de arquitetura. Prof a : Ana Cecília Estevão Aspectos de sustentabilidade a serem considerados na concepção e desenvolvimento de projetos de arquitetura Prof a : Ana Cecília Estevão Desenvolvimento sustentável Aquele que busca um equilíbrio entre

Leia mais

Textos teóricos como base para discussão e conceituação do conteúdo proposto como exercício prático.

Textos teóricos como base para discussão e conceituação do conteúdo proposto como exercício prático. DI81C - Disciplina de Desenho Gráfico e de Observação Planejamento Semestral Objetivo da disciplina Desenvolver a capacidade do traçado à mão livre de maneira que o aluno tenha noções básicas de proporção,

Leia mais

Desenho Técnico. Aula 2 Prof. Daniel Cavalcanti Jeronymo. Introdução ao Desenho Técnico

Desenho Técnico. Aula 2 Prof. Daniel Cavalcanti Jeronymo. Introdução ao Desenho Técnico Desenho Técnico CP41F Introdução ao Desenho Técnico Aula 2 Prof. Daniel Cavalcanti Jeronymo Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Engenharia de Computação 3º Período 2016.1 1/20 Desenho Técnico

Leia mais

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2 ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2 2º semestre de 2016 Prof. Alceu Ferreira Alves www.feb.unesp.br/dee/docentes/alceu Objetivos Apresentar os conceitos fundamentais para entendimento da geração de energia

Leia mais

LISTA DE MATERIAIS º ANO E.F. II

LISTA DE MATERIAIS º ANO E.F. II LISTA DE MATERIAIS 2017-9º ANO E.F. II AOS CUIDADOS DO ALUNO: - Mochila para carregar livros e cadernos - Fichário ou caderno para todas as matérias - Estojo contendo: Lápis, lapiseira, Canetas (Várias

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Ilha Solteira. Curso Engenharia Civil. Ênfase

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Ilha Solteira. Curso Engenharia Civil. Ênfase Curso 223 - Engenharia Civil Ênfase Identificação Disciplina 1147-ST1 - DESENHO TÉCNICO PARA A ENGENHARIA CIVIL Docente(s) Edmar Maria Lima Lopes Unidade Faculdade de Engenharia Departamento Departamento

Leia mais

DISCIPLINA: Físico-Química CÓDIGO DA PROVA: 11 CICLO: 3º ANO DE ESCOLARIDADE: 9.º

DISCIPLINA: Físico-Química CÓDIGO DA PROVA: 11 CICLO: 3º ANO DE ESCOLARIDADE: 9.º DISCIPLINA: Físico-Química CÓDIGO DA PROVA: 11 CICLO: 3º ANO DE ESCOLARIDADE: 9.º 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova de exame de equivalência à frequência da disciplina

Leia mais

ARQUITETURA E CLIMA. Elaborado por :Profa. Dra. Adriana P A S Castro Atualizado por Profa Msc Raquel Rancura 2 sem 2017

ARQUITETURA E CLIMA. Elaborado por :Profa. Dra. Adriana P A S Castro Atualizado por Profa Msc Raquel Rancura 2 sem 2017 ARQUITETURA E CLIMA Elaborado por :Profa. Dra. Adriana P A S Castro Atualizado por Profa Msc Raquel Rancura 2 sem 2017 CLASSIFICAÇÃO CLIMÁTICA Nenhuma classificação climática é perfeita, elas representam

Leia mais

Lista de Materiais. Os diferentes materiais e livros devem ser devidamente identificados no exterior. Ano Letivo 2016/ º ANO

Lista de Materiais. Os diferentes materiais e livros devem ser devidamente identificados no exterior. Ano Letivo 2016/ º ANO 1.º ANO 2 Capas de Argolas A 4 (2 Argolas, Lombada Fina) 1 Bloco de Folhas Pautadas A 4 (Folhas de 100gr.) 1 Bloco de Folhas Quadriculadas A 4 (Folhas de 100gr.) Caixa de Lápis de Cor (18) Lápis N.º 2

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA SOLEDADE

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA SOLEDADE COLÉGIO NOSSA SENHORA DA SOLEDADE PLANO DE EXECUÇÃO DO MATERIAL ESCOLAR INDIVIDUAL E COLETIVO/LISTA DE MATERIAIS 8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL 2017 UNIDADE MATERIAIS QUANTIDADE ATIVIDADE EM QUE SERÁ UTILIZADO

Leia mais

Conforto Ambiental I: Ergonomia e Antropometria

Conforto Ambiental I: Ergonomia e Antropometria Conforto Ambiental I: Ergonomia e Antropometria Profª Claudete Gebara J. Callegaro Mestranda em Arquitetura e Urbanismo claucallegaro@gmail.com 1º semestre de 2013 Universidade Ibirapuera Arquitetura e

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFRA ESTRUTURA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES FORMA/GRAU:( )integrado (X)subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

LISTA DE MATERIAL ATRIBUÍDO AOS ALUNOS SUBSIDIADOS

LISTA DE MATERIAL ATRIBUÍDO AOS ALUNOS SUBSIDIADOS 5º Ano 5º Ano Borracha verde 1 Borracha verde 1 Marcador Giotto 12 1 Marcador Giotto 12 1 Esferografica azul 1 Esferografica azul 1 Caderno pautado 4 Caderno pautado 3 Caderno quadriculado 1 Caderno quadriculado

Leia mais

LISTA DE MATERIAIS 2013 A SER ADQUIRIDA PELOS RESPONSÁVEIS

LISTA DE MATERIAIS 2013 A SER ADQUIRIDA PELOS RESPONSÁVEIS INFANTIL II 01 Copo (nome gravado) 01 Escova de dente c/ capa (nome gravado) 02 Tubos de creme dental 01 Tesoura com ponta redonda Tramontina (com nome gravado) 02 Pacotes de balões nº. 09 01 Prancheta

Leia mais