Audiência Pública Projeto de Lei 3.661/2012 Projeto de Lei do Senado 26/2008

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Audiência Pública Projeto de Lei 3.661/2012 Projeto de Lei do Senado 26/2008"

Transcrição

1 Audiência Pública Projeto de Lei 3.661/2012 Projeto de Lei do Senado 26/2008

2 Lei nº 7.394, de 29 de outubro de 1985 Regula o exercício da profissão de Técnico em Radiologia, conceituando-se como tal todos os Operadores de Raios X que, profissionalmente, executem as técnicas: I - radiológica, no setor de diagnóstico; II - radioterápica, no setor de terapia; III - radioisotópica, no setor de radioisótopos; IV - Industrial, no setor industrial; V - de medicina nuclear.

3 Projeto de Lei 3661/2012 Altera a Lei nº 7.394, de 29 de outubro de 1985, para dispor sobre o exercício das profissões de Técnico e Tecnólogo em Radiologia e de Bacharel em Ciências Radiológicas

4 Lei nº Profissão Técnico em Radiologia Projeto de Lei Profissões Técnico em Radiologia Tecnólogo em Radiologia Bacharel em Ciências Radiológicas

5 Bacharel em Ciências Radiológicas Bacharel: Indivíduo que obtém o primeiro grau de formatura em qualquer curso universitário Radiologia: Ramo da medicina que se dedica ao estudo e emprego dos raios-x e outras energias radiantes, com fins diagnósticos e terapêuticos

6 Regula o exercício nos setores da saúde, da indústria e dos serviços, nas seguintes áreas: I radiologia convencional; II imagenologia; III radioterapia; IV medicina nuclear; V radiologia e irradiação industrial; VI radioinspeção de segurança.

7 I radiologia convencional: obtenção de imagens por equipamentos geradores de radiação ionizante para subsidiar diagnóstico médico, odontológico ou veterinário; II imagenologia: obtenção de imagens por ressonância magnética, ultrassonografia e outros métodos que não utilizam fontes ionizantes; III radioterapia: aplicação de fontes radioativas e de radiação ionizante gerada em equipamentos de radioterapia; IV medicina nuclear: obtenção de imagens de fontes radioativas captadas pelo organismo e utilização de radiofármacos no organismo;

8 ULTRASSONOGRAFIA: Especialidade médica que abrange realização de exames e procedimentos com utilização de ondas sonoras Formação: Curso de Medicina + Especialização Tempo: 8 a 10 anos

9 ULTRASSONOGRAFIA: Requer amplos conhecimentos de: Anatomia Fisiologia Patologia Técnica Cirúrgica

10 ULTRASSONOGRAFIA: Exames de Ultrassom Procedimentos Invasivos Procedimentos Intervencionistas Exames Intraoperatórios

11 ULTRASSONOGRAFIA: Especialidades médicas capacitadas: Radiologia e Diagnósticos por Imagem Ultrassonografia Geral Áreas de Atuação, específicas dentro das especialidades: Ginecologia e Obstetrícia Angiologia Cirurgia Vascular Cardiologia

12 Radioterapia: aplicação de fontes radioativas e de radiação ionizante gerada em equipamentos de radioterapia; Braquiterapia procedimento médico invasivo para implantação de fontes radioativas

13 Art. 2º-A. São atribuições do Bacharel em Ciências Radiológicas: a pesquisa, a supervisão da proteção radiológica e da aplicação das técnicas previstas nesta Lei e o ensino e o exercício de atividades nas áreas em que possua formação específica. Art. 2º-B. São atribuições do Tecnólogo em Radiologia: a supervisão da proteção radiológica e da aplicação das técnicas previstas nesta Lei e o exercício de atividades nas áreas em que possua formação específica. Art. 2º-C. São atribuições do Técnico em Radiologia: o exercício de atividades profissionais em uma das áreas em que tenha formação específica.

14 Art. 10. O trabalho de supervisão da proteção radiológica e das aplicações das técnicas descritas nesta Lei é da competência do Bacharel e do Tecnólogo em Radiologia. Parágrafo único. Na ausência ou inexistência de qualquer dos profissionais referidos no caput, poderá o Técnico em Radiologia supervisionar as aplicações das técnicas radiológicas.

15 Portaria 453/1998 do MS e adotada pela Anvisa: O Responsável Técnico pelo serviço de radiologia deve ser um médico (ou odontólogo, no caso de radiologia odontológica). O Supervisor de Proteção Radiológica deve possuir certificação de especialista em física de radiodiagnóstico. Qualquer individuo em treinamento em técnicas e procedimentos radiológicos somente pode realizar exposições médicas sob a direta supervisão de um profissional qualificado e sob a responsabilidade do Responsável técnico.

16 Radiologia e Diagnóstico por Imagem Especialidade médica, reconhecida pela Comissão Mista de Especialidades do CFM, AMB e MEC/CNRM Inclui: Radiodiagnóstico (Densitometria e Mamografia) Ultrassonografia Tomografia Computadorizada Ressonância Magnética Radiologia Intervencionista

17 Radiologia e Diagnóstico por Imagem Apresentou nas duas últimas décadas o maior desenvolvimento técnico-científico da medicina Tem capacidade atual de avaliar todas as regiões, sistemas e órgãos do corpo humano Protocolos e padrões de exames específicos por órgãos ou suspeitas diagnósticas Requer conhecimentos de proteção radiológica Necessidade de domínio de técnicas de suportes avançados de preservação da vida.

18 Radiologia e Diagnóstico por Imagem Uma grande parte dos exames de Tomografia e Ressonância requerem o uso de meios de contrastes iodados ou paramagnéticos, respectivamente. Os meios de contraste não podem ser utilizados sem a indicação e supervisão do médico radiologista em razão dos riscos inerentes aos mesmos. Podem levar a sérias intercorrências; desde uma simples alergia cutânea até choque anafilático e risco de morte nos casos dos iodados e de alergia e fibrose nefrogênica sistêmica no gadolínio.

19 O CFM entende que a profissão de técnico em radiologia é fundamental dentro da medicina atual. Que a mesma deve ser readequada ao atual nível da especialidade de Radiologia. Que o nível médio de formação é insuficiente às atuais necessidades e da capacidade dos novos aparelhos. Que o nível superior tecnológico pode ser reconhecido e regulamentado. Mas, que esta regulamentação não deve trazer confusão e desencontro entre as diversas profissões, deixando sempre claro os limites de cada uma delas.

20 Dr. Aldemir H. Soares Conselho Federal de Medicina

Ministério da Educação INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 304, DE 8 DE JUNHO DE 2016

Ministério da Educação INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 304, DE 8 DE JUNHO DE 2016 Ministério da Educação INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 304, DE 8 DE JUNHO DE 2016 A PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS

Leia mais

CONSULTA FUNDAMENTAÇÃO E PARECER

CONSULTA FUNDAMENTAÇÃO E PARECER PARECER Nº 2546/2017- ASSUNTO: UPA - CONTRATAÇÃO DE MÉDICOS RADIOLOGISTAS AUSÊNCIA DE RESPONSÁVEL TÉCNICO - NECESSIDADE DE ADEQUAÇÕES PARECERISTA: CONS.º LUTERO MARQUES DE OLIVEIRA EMENTA: Necessidade

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Ministério da Educação INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 253, DE 10 DE MAIO DE 2013 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

Capacitação dos Indivíduos Ocupacionalmente Expostos - IOE

Capacitação dos Indivíduos Ocupacionalmente Expostos - IOE Capacitação dos Indivíduos Ocupacionalmente Expostos - IOE Por: Luciano Santa Rita Oliveira Mestre em Radioproteção e Dosimetria Tecnólogo em Radiologia Sumário Definição de IOE Proteção Radiológica Áreas

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA

CURSO DE TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA CURSO DE TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA Todas as disciplinas do curso de Tecnologia em Radiologia têm como critério para aprovação, em conformidade com o capítulo V do regimento escolar: MA = P1 + P2 >= 7,0

Leia mais

HOMOLOGADA PORTARIA QUE APROVOU RELAÇÃO DE ESPECIALIDADES E ÁREAS DE ATUAÇÃO

HOMOLOGADA PORTARIA QUE APROVOU RELAÇÃO DE ESPECIALIDADES E ÁREAS DE ATUAÇÃO HOMOLOGADA PORTARIA QUE APROVOU RELAÇÃO DE ESPECIALIDADES E ÁREAS DE ATUAÇÃO APPROVED ORDINANCE WHICH ADOPTED RELATION SPECIALTIES AND AREAS *Conselho Federal de Medicina. CFM * Palavras-chave Especialidades,

Leia mais

T E L E RA D I O L O G I A

T E L E RA D I O L O G I A ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS NA IMPLANTAÇÃO DE UM CENTRO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM T E L E RA D I O L O G I A Dany Jasinowodolinski danyjasino@gmail.com Analógica Digital Porque investir em DIGITAL? Velocidade

Leia mais

PROCESSO N.º 807/10 PROTOCOLO N.º PARECER CEE/CEB N.º 40/11 APROVADO EM 09/02/11

PROCESSO N.º 807/10 PROTOCOLO N.º PARECER CEE/CEB N.º 40/11 APROVADO EM 09/02/11 PROTOCOLO N.º 10.339.361-2 PARECER CEE/CEB N.º 40/11 APROVADO EM 09/02/11 CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE FOZ DO IGUAÇU MUNICÍPIO: FOZ DO IGUAÇU ASSUNTO: Pedido

Leia mais

Verificação do uso de dosímetros individuais em serviço de medicina nuclear de Pernambuco nos anos de 2002 a 2010

Verificação do uso de dosímetros individuais em serviço de medicina nuclear de Pernambuco nos anos de 2002 a 2010 BJRS BRAZILIAN JOURNAL OF RADIATION SCIENCES 03-1A (2015) 01-14 Verificação do uso de dosímetros individuais em serviço de medicina nuclear de Pernambuco nos anos de 2002 a 2010 Renata Farias de Lira a,

Leia mais

Atividades na Área de Física Médica e Supervisão de Radioproteção em Ambiente Hospitalar

Atividades na Área de Física Médica e Supervisão de Radioproteção em Ambiente Hospitalar Atividades na Área de Física Médica e Supervisão de Radioproteção em Ambiente Hospitalar Rômulo Verdolin de Sousa, D.Sc. Especialista em Física Médica ABFM RT-281/1200 Supervisor de Radioproteção CNEN

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DA RESIDÊNCIA MÉDICA PARA O ANO DE 2015 RELATÓRIO DE CONCORRÊNCIA

PROCESSO SELETIVO DA RESIDÊNCIA MÉDICA PARA O ANO DE 2015 RELATÓRIO DE CONCORRÊNCIA 01 - ÁREAS BÁSICAS COM ACESSO DIRETO Acupuntura - 2 anos 2 2 1,0 Anestesiologia - 3 anos 33 290 8,8 Cirurgia Geral - 2 anos 42 294 7,0 Clínica Médica - 2 anos 86 435 5,1 Dermatologia - 3 anos 10 110 11,0

Leia mais

(Apensos: PL 5.863, de 2001; PL 5.874, de 2001; PL 5.170, de 2005; PL 7.602, de 2006; PL 4.111, de 2008; PL 5.209, de 2009; e PL 7.

(Apensos: PL 5.863, de 2001; PL 5.874, de 2001; PL 5.170, de 2005; PL 7.602, de 2006; PL 4.111, de 2008; PL 5.209, de 2009; e PL 7. COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 3.661, de 2012 (Apensos: PL 5.863, de 2001; PL 5.874, de 2001; PL 5.170, de 2005; PL 7.602, de 2006; PL 4.111, de 2008; PL 5.209, de 2009; e PL

Leia mais

REQUISITOS MÍNIMOS DO PROGRAMA BÁSICO DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO E FORMAÇÃO EM RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM

REQUISITOS MÍNIMOS DO PROGRAMA BÁSICO DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO E FORMAÇÃO EM RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM 1. Objetivo REQUISITOS MÍNIMOS DO PROGRAMA BÁSICO DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO E FORMAÇÃO EM RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM O campo do Diagnóstico por Imagem envolve, atualmente, uma variedade de técnicas

Leia mais

2.1. Formação de Nível I ( corresponde a 36 meses do período de formação).

2.1. Formação de Nível I ( corresponde a 36 meses do período de formação). PROGRAMA DE FORMAÇÃO DO INTERNATO MÉDICO DE RADIOLOGIA (Versão para publicação sob a forma de Portaria) A formação específica no Internato Médico de Radiologia tem a duração de 60 meses (5 anos, a que

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE TÉCNICOS EM RADIOLOGIA Serviço Público Federal. Minuta de Resolução CONTER Radiologia Industrial

CONSELHO NACIONAL DE TÉCNICOS EM RADIOLOGIA Serviço Público Federal. Minuta de Resolução CONTER Radiologia Industrial Minuta de Resolução CONTER Radiologia Industrial EMENTA: Institui e normatiza as atribuições, competências e funções dos técnicos e tecnólogos em Radiologia no setor Industrial, revoga as Resoluções CONTER

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.068/2013 (Publicada no D.O.U. de 03 de janeiro de 2014, Seção I, p. 76)

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.068/2013 (Publicada no D.O.U. de 03 de janeiro de 2014, Seção I, p. 76) RESOLUÇÃO CFM Nº 2.068/2013 (Publicada no D.O.U. de 03 de janeiro de 2014, Seção I, p. 76) Dispõe sobre a nova redação do Anexo II da Resolução CFM nº 2.005/12, que celebra o convênio de reconhecimento

Leia mais

A N E X O III A T R I B U I Ç Õ E S

A N E X O III A T R I B U I Ç Õ E S A N E X O III A T R I B U I Ç Õ E S MÉDICO CIRURGIÃO VASCULAR Realizar procedimentos diagnósticos e terapêuticos, inclusive em Hemodinâmica; Prescrever e ministrar tratamento para as diversas afecções

Leia mais

FACULDADE METROPOLITANA DA AMAZÔNIA FAMAZ COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA CALENDÁRIO DE PROVAS DA 2ª AVALIAÇÃO REGIMENTAL

FACULDADE METROPOLITANA DA AMAZÔNIA FAMAZ COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA CALENDÁRIO DE PROVAS DA 2ª AVALIAÇÃO REGIMENTAL - TURMA: 330116 - TURNO: Vespertino - SALA: 224 / Bloco 1 Biofísica 01//06/16 15:50h ás 17:30h Anatomia Humana 02//06/16 14:00h ás 15:40h Bioestatística 03//06/16 14:00h ás 15:40h Matemática 06//06/16

Leia mais

ANEXO II PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA

ANEXO II PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA ANEXO II PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA s com Acesso Direto Anestesiologia Cirurgia Geral Clínica Médica Dermatologia Infectologia Medicina da Família e Comunidade Medicina Nuclear Neurocirurgia Neurologia

Leia mais

ANEXO II PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA

ANEXO II PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA ANEXO II PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA s com Acesso Direto Anestesiologia Cirurgia Geral Clínica Médica Dermatologia Infectologia Medicina da Família e Comunidade Medicina Nuclear Neurocirurgia Neurologia

Leia mais

DIRETÓRIO MÉDICO APUCARANA

DIRETÓRIO MÉDICO APUCARANA DIRETÓRIO MÉDICO APUCARANA Atualizado em 14/05/2014 Rua Paes Leme, 1107 Londrina PR 86010-610 www.maximusassistencial.com.br info@maximusassistencial.com.br (43) 3379-9700 2 Guia Médico Maximus Assistencial

Leia mais

Veja abaixo o Parecer do Ministério Público Federal, com os destaques feitos pelo Sinttaresp para elucidar os pontos mais importantes da decisão:

Veja abaixo o Parecer do Ministério Público Federal, com os destaques feitos pelo Sinttaresp para elucidar os pontos mais importantes da decisão: Veja abaixo o Parecer do Ministério Público Federal, com os destaques feitos pelo Sinttaresp para elucidar os pontos mais importantes da decisão: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL EXCELENTÍS$IMO(A) SENHOR(A)

Leia mais

Quadro legal sobre proteção radiológica aplicado à saúde

Quadro legal sobre proteção radiológica aplicado à saúde Quadro legal sobre proteção radiológica aplicado à saúde A perspetiva de um operador privado Lisboa, setembro de 2013 João Rebelo Com a colaboração de Joana Pita Índice O regime jurídico do licenciamento

Leia mais

Colégio de Radiologia

Colégio de Radiologia Colégio de Radiologia Inquérito para atribuição de idoneidade e capacidade formativa aos serviços Assinale com (x) ou preencha as quadrículas, quando for caso disso. Escreva com letras maiúsculas. Se necessitar,

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA VICE-REITORIA DE GRADUAÇÃO EDITAL N 04/2008

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA VICE-REITORIA DE GRADUAÇÃO EDITAL N 04/2008 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA VICE-REITORIA DE GRADUAÇÃO EDITAL N 04/2008 Abertura de inscrições do processo de seleção para colaboradores O Presidente da Fundação Universidade

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 78, DE 29 DE ABRIL DE 2002

RESOLUÇÃO Nº 78, DE 29 DE ABRIL DE 2002 RESOLUÇÃO Nº 78, DE 29 DE ABRIL DE 2002 Dispõe sobre o Ato Profissional Biomédico, fixa o campo de atividade do Biomédico e cria normas de Responsabilidade Técnica. O Conselho Federal de Biomedicina -

Leia mais

Por que você escolheu a Biomedicina?

Por que você escolheu a Biomedicina? Por que você escolheu a Biomedicina? UM NOVO OLHAR SOBRE A BIOMEDICINA Jullyane Alfonso Um Novo Olhar Sobre A Biomedicina A Biomedicina, é a arte de ensinar, diagnosticar e valorizar a vida. É uma das

Leia mais

ERRATA DE EDITAL ONDE SE LÊ: EM, 27/11/2015

ERRATA DE EDITAL ONDE SE LÊ: EM, 27/11/2015 EM, 27/11/2015 ERRATA DE EDITAL A SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE/PE torna público a ERRATA do edital do Processo Seletivo da RESIDÊNCIA MÉDICA para o ano de 2016 publicado no DOE 14/11/2015, que será realizado

Leia mais

PROCESSO CONSULTA Nº 01/2015 PARECER CONSULTA Nº 03/2015

PROCESSO CONSULTA Nº 01/2015 PARECER CONSULTA Nº 03/2015 PROCESSO CONSULTA Nº 01/2015 PARECER CONSULTA Nº 03/2015 Solicitante: SR. F. G. D. S. VIGILANCIA SANITARIA MUNICIPAL - CATALÃO Conselheiro Parecerista: DR. RODRIGO SANTOS BEZE Assunto: RESPONSABILIDADE

Leia mais

REQUISITOS MÍNIMOS DO PROGRAMA BÁSICO DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM - RDDI

REQUISITOS MÍNIMOS DO PROGRAMA BÁSICO DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM - RDDI REQUISITOS MÍNIMOS DO PROGRAMA BÁSICO DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM - RDDI 1. Objetivo O campo do Diagnóstico por Imagem envolve, atualmente, uma variedade de técnicas

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO SEÇÃO JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL DECISÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO SEÇÃO JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL DECISÃO Processo 38612-36.2014.4.01.3400 Ação Civil Pública Autor: Conselho Federal de Farmácia CFF Réu: Conselho Federal de Biomedicina CFBM DECISÃO Trata-se de ação civil pública proposta pelo CONSELHO FEDERAL

Leia mais

GRATIFICAÇÃO DE RAIOS X OU SUBSTÂNCIAS

GRATIFICAÇÃO DE RAIOS X OU SUBSTÂNCIAS GRATIFICAÇÃO DE RAIOS X OU SUBSTÂNCIAS RADIOATIVAS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Vantagem pecuniária de caráter

Leia mais

Conceito de Especialidade Médica M. e Áreas de Atuação

Conceito de Especialidade Médica M. e Áreas de Atuação Conceito de Especialidade Médica M Fabio B. Jatene fabiojatene@incor.usp.br Fundamentação Ao longo da história da Medicina, durante o século XX, houve uma tendência a progressiva fragmentação do conhecimento

Leia mais

Resolução CFM Nº 1785/2006*

Resolução CFM Nº 1785/2006* Resolução CFM Nº 1785/2006* (Publicada no D.O.U. 26 maio 2006, Seção I, pg. 135ss) (Retificação publicada no D.O.U. de 22 jun 2006, Seção I, pg. 127) Dispõe sobre a nova redação do Anexo II da Resolução

Leia mais

No Edital GDG 003/2015, do Processo Seletivo para Estágio de Formação,

No Edital GDG 003/2015, do Processo Seletivo para Estágio de Formação, RETIFICAÇÃO No Edital GDG 003/015, do Processo Seletivo para Estágio de Formação, Onde se lê: 5. DAS 5.1 ESPECIALIDADES CLÍNICAS - Comprovação de pré-requisito de dois anos em Clínica Médica em programa

Leia mais

Casa de Portugal e Beneficência Portuguesa de São Paulo: PARCEIROS HÁ MAIS DE 80 ANOS

Casa de Portugal e Beneficência Portuguesa de São Paulo: PARCEIROS HÁ MAIS DE 80 ANOS Casa de Portugal e Beneficência Portuguesa de São Paulo: PARCEIROS HÁ MAIS DE 80 ANOS A Beneficência Portuguesa de São Paulo e a Casa de Portugal tem a mesma origem e cooperam entre si há mais de 80 anos.

Leia mais

PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Nº 01/2017. Conselho Gestor de Parcerias Público Privadas. Belém, 21 de agosto de 2017.

PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Nº 01/2017. Conselho Gestor de Parcerias Público Privadas. Belém, 21 de agosto de 2017. PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Nº 01/2017 Conselho Gestor de Parcerias Público Privadas Belém, 21 de agosto de 2017. ANEXO II Procedimentos incluídos no objeto da concessão Procedimento de Manifestação

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.763/2005

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.763/2005 RESOLUÇÃO CFM Nº 1.763/2005 (Publicada no D.O.U., de 09 Mar 2005, Seção I, p. 189-192) (Nova redação do anexo II, aprovada pela Resolução CFM n. 1785/2006) (REVOGADA PELA RESOLUÇÃO CFM N. 2149/2016) Dispõe

Leia mais

Entidades de Fiscalização do Exercício das Profissões Liberais CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

Entidades de Fiscalização do Exercício das Profissões Liberais CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA Entidades de Fiscalização do Exercício das Profissões Liberais CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO Nº 1.763, DE 16 DE FEVEREIRO DE 2005 (Publicada no D.O.U., de 09 Mar 2005, Seção I, p. 189-192) Dispõe

Leia mais

Horário de Aula de 1º semestre de 2017 Unidade: Faculdade Santa Emília de Rodat _ FASER. CST em Radiologia 1º Semestre Noturno A ( RAD _1NA)

Horário de Aula de 1º semestre de 2017 Unidade: Faculdade Santa Emília de Rodat _ FASER. CST em Radiologia 1º Semestre Noturno A ( RAD _1NA) Unidade: Faculdade Santa Emília de Rodat _ FASER CST em Radiologia 1º Semestre Noturno A ( RAD _1NA) Fundamentos da Psicologia 1ª Aula Anatomia Humana Matemática Aplicada Metodologia da Pesquisa Pública

Leia mais

Caixa de Assistência dos Empregados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Procedimentos que necessitam de Autorização

Caixa de Assistência dos Empregados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Procedimentos que necessitam de Autorização Caixa de Assistência dos Empregados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Procedimentos que necessitam de Autorização ESPECIALIDADE ENDOSCOPIA DIGESTIVA COLANGIOPANCRETOGRAFIA RETRÓGRADA (CPRE)

Leia mais

Prof. AGUINALDO SILVA

Prof. AGUINALDO SILVA Caro aluno e colega de profissão, disponibilizo este material mas caso tenha interesse em usá-lo favor não alterar os slides e não retirar os meus créditos. Obrigado e bons estudos!!! Direitos autorais

Leia mais

Norma CNEN-NN Resolução 176 de novembro de Marcello Gonçalves. Comissão Nacional de Energia Nuclear. 19 de junho de 2015

Norma CNEN-NN Resolução 176 de novembro de Marcello Gonçalves. Comissão Nacional de Energia Nuclear. 19 de junho de 2015 Norma CNEN-NN-6.10 Resolução 176 de novembro de 2014 Marcello Gonçalves Comissão Nacional de Energia Nuclear 19 de junho de 2015 Marcello Gonçalves (Comissão Nacional de Energia Nuclear) Norma CNEN-NN-6.10

Leia mais

Retificação Nº 001 Carga Horária

Retificação Nº 001 Carga Horária MINISTÉRIO DA SAÚDE HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO S.A. HOSPITAL CRISTO REDENTOR S.A. HOSPITAL FÊMINA S.A. PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EMERGENCIAL Retificação Nº 001 Carga Horária O Grupo Hospitalar

Leia mais

CONVÊNIO CELEBRADO ENTRE O CFM, A AMB E A CNRM

CONVÊNIO CELEBRADO ENTRE O CFM, A AMB E A CNRM CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO Nº 1.973, DE 14 DE JULHO DE 2011 Dispõe sobre a nova redação do Anexo II da Resolução CFM Nº 1.845/08, que celebra o convênio de reconhecimento de especialidades

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE LISBOA. Curso de Licenciatura em Anatomia Patológica Citológica e Tanatológica

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE LISBOA. Curso de Licenciatura em Anatomia Patológica Citológica e Tanatológica Curso de Licenciatura em Anatomia Patológica Citológica e Tanatológica Sociologia das Profissões segunda-feira 03/jul 14:00 15:40 S -2.15 Métodos Laboratoriais em Patologia Molecular Citopatologia III

Leia mais

REDE CREDENCIADA. São Luís

REDE CREDENCIADA. São Luís REDE CREDENCIADA São Luís Acesse o Portal de Serviços On-line A partir de agora as Unimeds conseguirão fazer uma nova busca no Portal de Serviços On-line: identificar em qual prestador das redes das filiais

Leia mais

O papel da Regulação na Segurança e Garantia da Qualidade das Práticas de Radioterapia e Medicina Nuclear

O papel da Regulação na Segurança e Garantia da Qualidade das Práticas de Radioterapia e Medicina Nuclear O papel da Regulação na Segurança e Garantia da Qualidade das Práticas de Radioterapia e Medicina Nuclear Renato Di Prinzio, D. Sc. Diretoria de Radioproteção e Segurança Nuclear CNEN rprinzio@cnen.gov.br

Leia mais

DIRETÓRIO MÉDICO MARINGÁ

DIRETÓRIO MÉDICO MARINGÁ DIRETÓRIO MÉDICO MARINGÁ Atualizado em 23/01/2015 Rua Paes Leme, 1107 - Londrina PR 86010-610 www.maximusassistencial.com.br info@maximusassistencial.com.br (43) 3379-9700 Guia Médico Maximus Assistencial

Leia mais

Física na Medicina: Aspectos e perspectivas. Yklys Santos Rodrigues

Física na Medicina: Aspectos e perspectivas. Yklys Santos Rodrigues Física na Medicina: Aspectos e perspectivas Yklys Santos Rodrigues Física Médica Física Médica é um ramo da física que trata das aplicações, correta utilização e segurança de parâmetros físicos na área

Leia mais

PLANO DE TRABALHO: DISCIPLINA DE MEIOS DE CONTRASTE E RADIOFÁRMACOS

PLANO DE TRABALHO: DISCIPLINA DE MEIOS DE CONTRASTE E RADIOFÁRMACOS PLANO DE TRABALHO: DISCIPLINA DE MEIOS DE CONTRASTE E RADIOFÁRMACOS PROFESSOR: Luciene das Graças Mota 1. EMENTA A disciplina de Meios de Contraste e Radiofármacos abordará: Meios de contrastes radiológicos:

Leia mais

I FÓRUM DE CIRURGIA GERAL DO CFM ENSINO E RESIDÊNCIA MÉDICA EM CIRURGIA DIGESTIVA PRÉ-REQUISITOS, CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E DURAÇÃO DO PROGRAMA

I FÓRUM DE CIRURGIA GERAL DO CFM ENSINO E RESIDÊNCIA MÉDICA EM CIRURGIA DIGESTIVA PRÉ-REQUISITOS, CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E DURAÇÃO DO PROGRAMA I FÓRUM DE CIRURGIA GERAL DO CFM ENSINO E RESIDÊNCIA MÉDICA EM CIRURGIA DIGESTIVA PRÉ-REQUISITOS, CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E DURAÇÃO DO PROGRAMA QUAIS AS COMPETÊNCIAS DO CIRURGIÃO GERAL QUAIS AS COMPETÊNCIAS

Leia mais

DIRETÓRIO MÉDICO GUARAPUAVA

DIRETÓRIO MÉDICO GUARAPUAVA DIRETÓRIO MÉDICO GUARAPUAVA Atualizado em 16/06/2011 Rua Paes Leme, 1107 - Londrina PR 86010-610 www.maximusassistencial.com.br info@maximusassistencial.com.br (43) 3379-9700 Guia Médico Maximus Assistencial

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DA RESIDÊNCIA MÉDICA PARA O ANO DE 2017 RELATÓRIO DE CONCORRÊNCIA

PROCESSO SELETIVO DA RESIDÊNCIA MÉDICA PARA O ANO DE 2017 RELATÓRIO DE CONCORRÊNCIA 01 - A REAS BA SICAS COM ACESSO DIRETO ACUPUNTURA 2 2 1,00 ANESTESIOLOGIA 32 320 10,00 CIRURGIA GERAL 36 360 10,00 CLI NICA ME DICA 94 480 5,11 DERMATOLOGIA 10 151 15,10 INFECTOLOGIA 9 14 1,56 MEDICINA

Leia mais

Associação Médica de Assistência I ntegrada

Associação Médica de Assistência I ntegrada Circular aos Associados (Convênio BACEN) 39/10 Comunicamos aos associados que a partir de 15 de abril de 2010 as guias de atendimento, relativas às consultas e visitas hospitalares deverão ser preenchidas

Leia mais

Resolução UNESP 75, de dezembro de 2004 alterada pela Resolução UNESP 63/06

Resolução UNESP 75, de dezembro de 2004 alterada pela Resolução UNESP 63/06 Resolução UNESP 75, de dezembro de 2004 alterada pela Resolução UNESP 63/06 1ª Série Anatomia Humana 432 Anatomia Radiológica 36 Bioestatística I 30 Bioestatística II 36 Biofísica 108 Biologia Celular

Leia mais

Horário de Aula de 2º semestre de 2016 Unidade : Faculdade Santa Emilia de Rodat _ FASER. CST em Radiologia 2º Semestre Noturno A ( RAD _1 NA)

Horário de Aula de 2º semestre de 2016 Unidade : Faculdade Santa Emilia de Rodat _ FASER. CST em Radiologia 2º Semestre Noturno A ( RAD _1 NA) CST em 2º Semestre Noturno A ( RAD _1 NA) Fisiologia e Patologia Humana Matemática Aplicada Anatomia Humana Pública Fundamentos da Psicologia Aplicada a saúde Profa. Clenia Batista Prof. Márcio Coutinho

Leia mais

CLÍNICAS, POLICLÍNICAS E LABORATÓRIOS.

CLÍNICAS, POLICLÍNICAS E LABORATÓRIOS. REDE CREDENCIADA PRESTADORES CREDENCIADOS PARA ATENDIMENTO AOS CLIENTES DA CENTRAL NACIONAL UNIMED FILIAL SÃO LUIS DO MARANHÃO CLÍNICAS, POLICLÍNICAS E LABORATÓRIOS. REDE CREDENCIADA PRESTADORES CREDENCIADOS

Leia mais

ADICIONAL POR IRRADIAÇÃO IONIZANTE

ADICIONAL POR IRRADIAÇÃO IONIZANTE ADICIONAL POR IRRADIAÇÃO IONIZANTE DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Vantagem pecuniária concedida ao servidor que

Leia mais

Tomografia Computadorizada ou Ressonância Magnética qual a melhor opção para cada caso?

Tomografia Computadorizada ou Ressonância Magnética qual a melhor opção para cada caso? Abordagem diagnóstica de um nódulo hepático o que o cirurgião deve saber? Tomografia Computadorizada ou Ressonância Magnética qual a melhor opção para cada caso? Maria Fernanda Arruda Almeida Radiologia

Leia mais

Art. 29. Caberá à SAS/MS decidir acerca da solicitação de qualificação, mediante avaliação técnica da documentação listada no art. 28.

Art. 29. Caberá à SAS/MS decidir acerca da solicitação de qualificação, mediante avaliação técnica da documentação listada no art. 28. PORTARIA MS/GM - Nº 1.010, DE 21 DE MAIO DE 2012 Redefine as diretrizes para a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de (SAMU 192) e sua Central de Regulação das s, componente da Rede de Atenção

Leia mais

Campus de Botucatu. SEMESTRE LETIVO: (X) Primeiro ( ) Segundo

Campus de Botucatu. SEMESTRE LETIVO: (X) Primeiro ( ) Segundo PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: Física Médica MODALIDADE: Bacharelado DISCIPLINA: Física Radiológica (X) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DEPARTAMENTO: Física e Biofísica DOCENTE RESPONSÁVEL: Prof. Dr.

Leia mais

Exposição Ocupacional em Intervencionismo: Problemas e Soluções. Bárbara Rodrigues

Exposição Ocupacional em Intervencionismo: Problemas e Soluções. Bárbara Rodrigues Exposição Ocupacional em Intervencionismo: Problemas e Soluções Bárbara Rodrigues Radiologia Intervencionista A RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA (RI) é uma especialidade que possibilita uma avaliação dinâmica

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA. Resolução nº 1.785, de 5 de abril de 2006.

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA. Resolução nº 1.785, de 5 de abril de 2006. CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA Resolução nº 1.785, de 5 de abril de 2006. Dispõe sobre a nova redação do Anexo II da Resolução CFM nº 1.763/05, que celebra o convênio de reconhecimento de especialidades

Leia mais

Rafaela C. Santa Clara Vivian C. Monteiro Pereira C A P Tópicos de Pesquisa em Informática

Rafaela C. Santa Clara Vivian C. Monteiro Pereira C A P Tópicos de Pesquisa em Informática Rafaela C. Santa Clara Vivian C. Monteiro Pereira I M AG I N G S Y S T E M S I N RA D I O LO GY C A P. 1 8 Tópicos de Pesquisa em Informática INFORMÁTICA DE IMAGENS BIOMÉDICAS Estudo de métodos para gerar,

Leia mais

PROCEDIMENTOS DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS

PROCEDIMENTOS DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS PROCEDIMENTOS / TÉCNICAS DE RADIOTERAPIA EXTERNA (4.12.03.00-3) 4.12.03.01-1 Betaterapia (placa de estrôncio) - por campo 1A 1,800 4.12.03.02-0 Radiocirurgia (RTC) - nivel 1, lesão única e/ou um isocentro

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO GRUPO ULTRAMED / SRA

APRESENTAÇÃO DO GRUPO ULTRAMED / SRA APRESENTAÇÃO DO GRUPO ULTRAMED / SRA A ULTRAMED foi fundada em 02 de julho de 1984, em Londrina-PR, com a proposta de realizar diagnósticos por imagem. Em 2009 começou a expandir junto com grupo SRA para

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA 1 de 32 16/8/2011 14:03 CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO CFM Nº 1.973/2011 (Publicada no D.O.U. de 1º de agosto de 2011, Seção I, p. 144-147) Dispõe sobre a nova redação do Anexo II da Resolução

Leia mais

Especialidades Médicas e Áreas de Atuação

Especialidades Médicas e Áreas de Atuação Especialidades Médicas e Áreas de Atuação CFM Conselho Federal de Medicina Palavras-chave - especialidades recomendadas, área de atuação, convênio AMB, CFM, CNRM, normas Medical Specialties and Areas Of

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.005/2012

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.005/2012 RESOLUÇÃO CFM Nº 2.005/2012 (Publicada no D.O.U. 21 dez. 2012. Seção I, p.937 a 940) (Nova redação do Anexo II aprovada pela Resolução CFM n. 2068/2013) (REVOGADA PELA RESOLUÇÃO CFM N. 2149/2016) Dispõe

Leia mais

Requisitos de Inscrição

Requisitos de Inscrição UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO Pelo presente edital, estarão abertas as inscrições, no período de 16 de novembro a 01 de dezembro de 2009, para o processo de seleção do Programa

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 245/2014

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 245/2014 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 245/2014 Altera a Deliberação CONSEP Nº 262/2012, que dispõe sobre o currículo do Curso Superior de Tecnologia em Radiologia, em regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.666/2003

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.666/2003 RESOLUÇÃO CFM Nº 1.666/2003 (Publicada no D.O.U. de 25 de junho de 2003, seção I, p. 97-99) (Nova redação do Anexo II, adotada pela Resolução CFM 1763/2005) (REVOGADA PELA RESOLUÇÃO CFM N. 2149/2016) Dispõe

Leia mais

Anexo I Quadro de opções de vagas Edital nº 293 de 10 de agosto de 2016

Anexo I Quadro de opções de vagas Edital nº 293 de 10 de agosto de 2016 Anexo I Quadro de opções de vagas Edital nº 293 de 10 de agosto de 2016 As opções de vagas estão agrupadas por Classe do Cargo ( C, ou E ) e quantidade de fases (provas). A jornada de trabalho é de 40

Leia mais

PORTARIA Nº 2.352/GM Em 26 de outubro de 2004.

PORTARIA Nº 2.352/GM Em 26 de outubro de 2004. PORTARIA Nº 2.352/GM Em 26 de outubro de 2004. Regulamenta a alocação dos recursos financeiros destinados ao processo de contratualização constante do Programa de Reestruturação dos Hospitais de Ensino

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO PARA SELEÇÃO DE DOCENTES Módulos II e III do Curso Técnico em Radiologia

EDITAL DE CREDENCIAMENTO PARA SELEÇÃO DE DOCENTES Módulos II e III do Curso Técnico em Radiologia Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado da Saúde Pública Centro de Formação de Pessoal para os Serviços da Saúde Dr. Manoel da Costa Souza CEFOPE EDITAL DE CREDENCIAMENTO PARA SELEÇÃO

Leia mais

PORTARIA Nº 518, DE 4 DE ABRIL DE 2003

PORTARIA Nº 518, DE 4 DE ABRIL DE 2003 PORTARIA Nº 518, DE 4 DE ABRIL DE 2003 O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPRE-GO, no uso das competências que lhe conferem o art. 87, parágrafo único, II, da Constituição da República Federativa do Brasil

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 01/2016-EBSERH/CH-UFPA ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH ÁREA MÉDICA, DE 27 DE JUNHO DE 2016 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS

CONCURSO PÚBLICO 01/2016-EBSERH/CH-UFPA ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH ÁREA MÉDICA, DE 27 DE JUNHO DE 2016 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS CONCURSO PÚBLICO 01/2016-EBSERH/CH-UFPA ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH ÁREA MÉDICA, DE 27 DE JUNHO DE 2016 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS Código Especialidade Requisitos 006 Médico - Anestesiologia

Leia mais

PORTARIA Nº 1.703/GM Em 17 de agosto de 2004.

PORTARIA Nº 1.703/GM Em 17 de agosto de 2004. 1 de 5 12/03/2014 11:52 PORTARIA Nº 1.703/GM Em 17 de agosto de 2004. Destina recurso de incentivo à contratualização de Hospitais de Ensino Públicos e Privados, e dá outras providências. O MINISTRO DE

Leia mais

Anexo I Quadro de Opções de Vagas (Consolidado em 10 de setembro de 2016) Edital nº 293 de 10 de agosto de 2016

Anexo I Quadro de Opções de Vagas (Consolidado em 10 de setembro de 2016) Edital nº 293 de 10 de agosto de 2016 Anexo I Quadro de Opções de (Consolidado em 10 de setembro de 2016) Edital nº 293 de 10 de agosto de 2016 As opções de vagas estão agrupadas por Classe do Cargo ( C, D ou E ) e quantidade de fases (provas).

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA PET/CT E SPECT/CT

ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA PET/CT E SPECT/CT ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA PET/CT E SPECT/CT CADERNO DO PROGRAMA 2018 ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA PET/CT E SPECT/CT CADERNO DO PROGRAMA 2018 Reprodução autorizada pelo autor somente para uso privado de atividades

Leia mais

SNS Recursos Humanos. Dados de junho de Recursos Humanos do SNS por Região. Nº total de Profissionais Nº de Médicos e Enfermeiros.

SNS Recursos Humanos. Dados de junho de Recursos Humanos do SNS por Região. Nº total de Profissionais Nº de Médicos e Enfermeiros. Recursos Humanos do SNS por Região Nº total de Profissionais Nº de Médicos e Enfermeiros 40 740 9 941 13 450 23 894 5 118 8 171 Serviços Centrais 62 42 140 Serviços Centrais 3.528 9 414 13 466 200 Médicos

Leia mais

TOTAL DE VAGAS - 4 PRM EM CARDIOLOGIA PEDIÁTRICA (C) PRÉ-REQUISITO EM CARDIOLOGIA

TOTAL DE VAGAS - 4 PRM EM CARDIOLOGIA PEDIÁTRICA (C) PRÉ-REQUISITO EM CARDIOLOGIA QUADRO DE POR PRM EM ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR PRÉ-REQUISITO EM ANGIOLOGIA - CIRURGIA VASCULAR - RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM ANA NERY 1 2 APROVADO 0 GERAL ROBERTO SANTOS 1 1 APROVADO

Leia mais

Anexo I Quadro de Opções de Vagas. Edital nº 293 de 10 de agosto de 2016

Anexo I Quadro de Opções de Vagas. Edital nº 293 de 10 de agosto de 2016 Anexo I Quadro de Opções de Edital nº 293 de 10 de agosto de 2016 As opções de vagas estão agrupadas por Classe do Cargo ( C, D ou E ) e quantidade de fases (provas). A jornada de trabalho é de 40 (quarenta)

Leia mais

TOTAL DE VAGAS - 3 PRM EM CARDIOLOGIA PEDIÁTRICA (P) PRÉ-REQUISITO EM PEDIATRIA

TOTAL DE VAGAS - 3 PRM EM CARDIOLOGIA PEDIÁTRICA (P) PRÉ-REQUISITO EM PEDIATRIA QUADRO DE POR PRM EM ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR PRÉ-REQUISITO EM ANGIOLOGIA - CIRURGIA VASCULAR - RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DISPONÍVEIS ANA NERY 1 2 APROVADO 0 2 GERAL ROBERTO SANTOS

Leia mais

Física Médica Visão da ABFM Recursos Humanos e Mercado do Físico Médico no Brasil Gestão

Física Médica Visão da ABFM Recursos Humanos e Mercado do Físico Médico no Brasil Gestão A Associação Brasileira de Física Médica ABFM Física Médica Visão da ABFM Recursos Humanos e Mercado do Físico Médico no Brasil Gestão 2014-2015 A Associação Brasileira de Física Médica ABFM presidente@abfm.org.br

Leia mais

Residência médica em Radiologia e Diagnóstico por Imagem - HCFMRP-USP Introdução e breve história

Residência médica em Radiologia e Diagnóstico por Imagem - HCFMRP-USP Introdução e breve história Residência médica em Radiologia e Diagnóstico por Imagem - HCFMRP-USP Introdução e breve história O programa de residência médica em Radiologia e Diagnóstico por Imagem (RDI) do Hospital das Clinicas da

Leia mais

MÉDICO - CANCEROLOGIA CLÍNICA C A D B E C E A D A B C D A E B C D C D A D E B B MÉDICO - CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA E D D E A C D C C E E D B C E A C C E

MÉDICO - CANCEROLOGIA CLÍNICA C A D B E C E A D A B C D A E B C D C D A D E B B MÉDICO - CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA E D D E A C D C C E E D B C E A C C E Gabarito Definitivo MATERNIDADE ESCOLA ASSIS CHATEAUBRIAND DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - MEAC-UFC E HOSPITAL UNIVERSITÁRIO WALTER CANTÍDIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - HUWC-UFC CONCURSO PÚBLICO

Leia mais

Centro Clínico Champalimaud

Centro Clínico Champalimaud Centro Clínico Champalimaud O Centro Clínico Champalimaud (CCC) é uma instituição médica, científica e tecnológica de última geração, onde, a par da prestação integrada e interdisciplinar de cuidados clínicos

Leia mais

SOCIEDADE BRASILEIRA DE RADIOTERAPIA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA RADIO-ONCOLOGIA

SOCIEDADE BRASILEIRA DE RADIOTERAPIA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA RADIO-ONCOLOGIA SOCIEDADE BRASILEIRA DE RADIOTERAPIA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA RADIO-ONCOLOGIA 2016 SOCIEDADE BRASILEIRA DE RADIOTERAPIA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA RADIO-ONCOLOGIA - 2016 Comissão Executiva Coordenação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE MEDICINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE MEDICINA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE MEDICINA IDENTIFICAÇÃO Disciplina: Imagenologia Código: CS 01015 PLANO DE ENSINO Carga Horária Total: 40h Teoria: 10 Prática : 30

Leia mais

Projeto de Lei do Senado nº., de 2005

Projeto de Lei do Senado nº., de 2005 1 Projeto de Lei do Senado nº., de 2005 Dispõe sobre o exercício da profissão de Físico, e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º O exercício da profissão de Físico, observadas as

Leia mais

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DO ANEURISMA DE AORTA ABDOMINAL

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DO ANEURISMA DE AORTA ABDOMINAL DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DO ANEURISMA DE AORTA ABDOMINAL Camila Castro de Almeida¹, Marjorie do Val Ietsugu 2 ¹ Tecnologia em Radiologia, Faculdade de Tecnologia, Botucatu, SP, Brasil. E-mail: lc.camila@hotmail.com

Leia mais

Orientações para solicitações de qualificação do SAMU

Orientações para solicitações de qualificação do SAMU Orientações para solicitações de qualificação do SAMU As unidades do componente SAMU 192 já habilitadas que atendam requisitos conforme normativa vigente, terão direito à qualificação com incremento nos

Leia mais

WILTON KEITI INABA Mestre em Ciências da Saúde Universidade de Brasília Residência em Enfermagem Clínico-Cirúrgica FEPECS/HBDF Enfermeiro da Unidade

WILTON KEITI INABA Mestre em Ciências da Saúde Universidade de Brasília Residência em Enfermagem Clínico-Cirúrgica FEPECS/HBDF Enfermeiro da Unidade CONCURSO PÚBLICO TÉCNICO EM SAÚDE NA ESPECIALIDADE DE TÉCNICO EM ENFERMAGEM FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM PRINCÍPIOS DE WILTON KEITI INABA Mestre em Ciências da Saúde Universidade de Brasília Residência em

Leia mais

RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM

RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM 1. Coordenador: Dr. Douglas J. Racy 2. Para Médicos Radiologistas: 2.1 Pré-requisitos: Graduação no curso de medicina realizado no Brasil e Residência médica credenciada ou estágio de no mínimo 3 anos

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul CLASSIFICADOS PARA SEGUNDA FASE POR NÚMERO DE INSCRIÇÃO 1- ACESSO DIRETO Anestesiologia 107432 107463 107594 107643 107756 107927 107935 108135 108404 108533 108550 108571 108582 Cirurgia Geral 107377

Leia mais

REQUISITOS MÍNIMOS DO PROGRAMA BÁSICO DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO E FORMAÇÃO EM ULTRASSONOGRAFIA GERAL - USGERAL

REQUISITOS MÍNIMOS DO PROGRAMA BÁSICO DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO E FORMAÇÃO EM ULTRASSONOGRAFIA GERAL - USGERAL REQUISITOS MÍNIMOS DO PROGRAMA BÁSICO DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO E FORMAÇÃO EM ULTRASSONOGRAFIA GERAL - USGERAL 1. Objetivo A disponibilidade atual de equipamentos menores e menos dispendiosos, aliada

Leia mais

CNEN-NN-6.01 Março/1999 REQUISITOS PARA O REGISTRO DE PESSOAS FÍSICAS PARA O PREPARO, USO E MANUSEIO DE FONTES RADIOATIVAS.

CNEN-NN-6.01 Março/1999 REQUISITOS PARA O REGISTRO DE PESSOAS FÍSICAS PARA O PREPARO, USO E MANUSEIO DE FONTES RADIOATIVAS. CNEN-NN-6.01 Março/1999 REQUISITOS PARA O REGISTRO DE PESSOAS FÍSICAS PARA O PREPARO, USO E MANUSEIO DE FONTES RADIOATIVAS. 2 Requisitos para o Registro de Pessoas Físicas para o Preparo, Uso e Manuseio

Leia mais

O médico pode atuar no Sistema Único de Saúde (SUS), em hospitais, clínicas, empresas e também em consultório próprio.

O médico pode atuar no Sistema Único de Saúde (SUS), em hospitais, clínicas, empresas e também em consultório próprio. Informações sobre o curso A saúde humana é o objeto de estudo do médico. Ele pesquisa e trata disfunções e moléstias, escolhendo os melhores procedimentos de prevenção e combate. Precisa estar sempre bem

Leia mais