Do pap a el ao digi di t gi al t

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Do pap a el ao digi di t gi al t"

Transcrição

1 Do papel ao digital

2 Linguagem FÍSICO Documento DIGITAL D O C U M E N T O Documento Consideram-se documentos quaisquer escritos, instrumentos ou papéis CPP, 332 Unidade de registro de informações, qualquer que seja o formato ou o suporte Arquivo Nacional, 2005

3 Liberdade de forma A validade da declaração de vontade não dependerá de forma especial, senão quando a lei expressamente a exigir Código Civil, Art. 107 PROVA Todos os meios legais, bem como os moralmente legítimos, ainda que não especificados neste Código, são hábeis para provar a verdade dos fatos, em que se fundaaaçãoouadefesa. CPC, art. 332 As partes têm o direito de empregar todos os meios legais, bem como os moralmente legítimos, ainda que não especificados neste Código, para provar a verdade dosfatosem que se funda opedidoou adefesa einfluir eficazmente na convicção do juiz. Art. 369

4 DOCUMENTO FÍSICO Conteúdo fixado no suporte físico do papel vegetal Garantia de autenticidade Reputa-se autêntico o documento, quando o tabelião reconhecer a firma do signatário, declarando que foi aposta em sua presença CPC, art. 369 NOVO CPC, art. 411, I Considera-se autêntico o documento quando: O tabelião reconhecer a firma do signatário

5 Força probante Prova autoria declaração CPC, 371, 373 Presunção de veracidade CC, 219 Prova obrigação assumida CC,221 Documento digital Informação registrada, codificada em dígitos binários, acessível e interpretável por meio de sistema computacional Conselho Nacional de Arquivo -CONARQ Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos. Glossário, 2014, 6ª versão

6 Requisitos de validade Para que os documentos produzidos em meio eletrônico se revistam de inquestionável eficácia, devem ser cumpridos os requisitos próprios ao meio onde foi gerado, voltados à utilização de arquivos digitais AUTENTICAÇÃO Verificaçãoda identidade do autor INTEGRIDADE Preservação do conteúdo informacional DISPONIBILIDADE Armazenamento/disponibilidade para acesso

7 Garantir a autenticidade, a integridade e a validade jurídica dedocumentos EM FORMA ELETRÔNICA, das aplicações de suporte e das aplicações habilitadas que utilizem certificados digitais, bem como a realização de transações eletrônicas seguras Medida Provisória /01 Certificado digital Funciona como uma identidade virtual que permite a identificação segura e inequívoca do autor de uma mensagem ou transação feita em meios eletrônicos

8 Assinatura digital Ferramenta tecnológica de autenticação de autoria e validação da manifestação da vontade, associando um indivíduo a uma declaração de vontade veiculada eletronicamente Fabiano Menke. Obra Assinatura Eletrônica. Ed. RT Equiparação legal Mesmos efeitos da assinatura manuscrita

9 Força probante As declarações constantes dos documentos em forma eletrônica produzidos com a utilização de processo de certificação disponibilizado pela ICP-Brasil presumem-se verdadeiros em relação aos signatários, na forma do art. 131 do CCivil Art.10, 1 o IV Jornada de Direito Civil O documento eletrônico tem valor probante, desde que seja apto a conservar a integridade de seu conteúdo e idôneo a apontar sua autoria, independentemente da tecnologia empregada 297: Art. 212, CC Os arquivos eletrônicos incluem-se no conceito de reproduções eletrônicas de fatos ou de coisas, do art. 225 do C.C., aos quais deve ser aplicado o regime jurídico da prova documental 298: Arts. 212 e 225, CC

10 Novo CPC Considera-se autêntico o documento quando: A autoria estiver identificada por qualquer outro meio legal de certificação, inclusive eletrônico, nos termos da lei Art. 411, II Conferência da assinatura

11 Conferência da assinatura

12 Documento digital impresso Válido Validade condicionada ao MEIO em que foi gerado Conservado em formato digital ao longo do ciclo de vida Somente visível em meio digital Sem qualquer indicação de assinatura

13 Novo CPC A utilização de documentos eletrônicos no processo convencional dependerá de sua conversão à forma impressa e da verificação de sua autenticidade, na formadalei. Art.439 O juiz apreciará o valor probante do documento eletrônico não convertido, assegurado às partes o acessoaoseuteor. Art.440 Serão admitidos documentos eletrônicos produzidos e conservados com a observância da legislação específica. Art. 441 Documento eletrônico NÃO assinado As reproduções fotográficas, cinematográficas, os registros fonográficos e, em geral, quaisquer outras reproduções mecânicas ou eletrônicas de fatos ou de coisas fazem prova plena destes, se a parte, contra quem forem exibidos, não lhes impugnar a exatidão CC, art. 225

14 Sem valor legal Pode ser recortada/copiada e inserida em outro documento Lei /2012 Entende-se por digitalização a conversão da fiel imagem de um documento para código digital O processo de digitalização deverá ser realizado de forma a manter a integridade, a autenticidade e, se necessário, a confidencialidade do documento digital, com o emprego de certificado digital emitido no âmbito da ICP - Brasil

15 Ao regular a produção de efeitos jurídicos dos documentos resultantes do processo de digitalização de forma distinta, os dispositivos ensejariam insegurança jurídica. Por fim, não estão estabelecidos os procedimentos para a reprodução dos documentos resultantes do processo de digitalização, de forma que a extensão de efeitos jurídicos para todos os fins de direito não teria contrapartida de garantia tecnológica ou procedimental que a justificasse Mensagem 313/2012 No processo judicial eletrônico Fazem a mesma prova que os originais VI. As reproduções digitalizadas de qualquer documento, público ou particular, quando juntados aos autos pelos órgãos da Justiça e seus auxiliares, pelo Ministério Público e seus auxiliares, pelas procuradorias, pelas repartições públicas em geral e por advogados públicos ou privados, ressalvada a alegação motivada e fundamentada de adulteração antes ou durante o processo de digitalização. 1º Os originais dos documentos digitalizados, mencionados no inciso VI do caput deste artigo, deverão ser preservados pelo seu detentor até o final do prazo para interposição de ação rescisória CPC, 365

16 Mensagem eletrônica Documento digital produzido ou recebido via um sistema de correio eletrônico, incluindo anexos que possam ser transmitidos com a mensagem Assinada digitalmente Prova da autoria e integridade do conteúdo

17 Novo CPC MENSAGEM ELETRÔNICA IMPRESSA Se impugnada deve ser apresentada a autenticação eletrônica, ou, não sendo possível, realizada perícia. Art. 422 e 3º

18 OBRIGADA! Ana Amelia Menna Barreto

Aspectos Jurídicos do Arquivamento Eletrônico de Documentos. José Henrique Barbosa Moreira Lima Neto

Aspectos Jurídicos do Arquivamento Eletrônico de Documentos. José Henrique Barbosa Moreira Lima Neto Aspectos Jurídicos do Arquivamento Eletrônico de Documentos José Henrique Barbosa Moreira Lima Neto Lei 8.159/91 Art. 2º Consideram-se arquivos, para os fins desta lei, os conjuntos de documentos produzidos

Leia mais

Linguagem. Documento D O C U M E N T O FÍSICO DIGITAL

Linguagem. Documento D O C U M E N T O FÍSICO DIGITAL Paradigma Do papel ao digital Linguagem FÍSICO Documento DIGITAL 01100100 01101111 01100011 01110101 D O C U 01101101 01100101 01101110 01110100 01101111 M E N T O Documento Consideram-se documentos quaisquer

Leia mais

CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL. Processo Eletrônico

CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL. Processo Eletrônico CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL Processo Eletrônico Lúcio Melre da Silva STI - CJF Justiça Federal Brasileira Processos em Tramitação na Justiça Federal Período: 2002 a setembro de 2007 Ano TRFs (1) SJs (1)

Leia mais

O entendimento sobre a digitalização de documentos no Judiciário. Alexandre Atheniense

O entendimento sobre a digitalização de documentos no Judiciário. Alexandre Atheniense O entendimento sobre a digitalização de documentos no Judiciário Alexandre Atheniense Documentos digitais no Brasil Marcos Regulatórios Resolução nº 4.474/16 Digitalização e gestão de documentos digitalizados

Leia mais

Legalidade dos Documentos Digitais!

Legalidade dos Documentos Digitais! Legalidade dos Documentos Digitais Dr. Alexandre Atheniense Ferraz Christian Ribas José Mariano ... A HISTÓRIA DA CONTABILIDADE 1os.Registros Contábeis datam de 2000 a.c.... Os primeiros livros contábeis

Leia mais

A Virtualização do. do Trabalho. Airton Cezar de Menezes Associação Catarinense de Advogados Trabalhistas

A Virtualização do. do Trabalho. Airton Cezar de Menezes Associação Catarinense de Advogados Trabalhistas A Virtualização do Processo na Justiça do Trabalho Airton Cezar de Menezes Associação Catarinense de Advogados Trabalhistas 1 No intervalo de tempo que vai do nascimento à mortedeumúnicoindivíduodenossotempo,as

Leia mais

A mudança de paradigma do Sistema Financeiro Nacional quanto aos documentos eletrônicos. Prof. Ms. Caio César Carvalho Lima

A mudança de paradigma do Sistema Financeiro Nacional quanto aos documentos eletrônicos. Prof. Ms. Caio César Carvalho Lima A mudança de paradigma do Sistema Financeiro Nacional quanto aos documentos eletrônicos Entendendo os impactos da recente Resolução nº 4.480 do C.M.N. Prof. Ms. Caio César Carvalho Lima Contratos: Princípio

Leia mais

DOCUMENTOS DIGITAIS COMO PROVA EM QUESTÕES JUDICIAIS. por Ana Amelia Menna Barreto

DOCUMENTOS DIGITAIS COMO PROVA EM QUESTÕES JUDICIAIS. por Ana Amelia Menna Barreto DOCUMENTOS DIGITAIS COMO PROVA EM QUESTÕES JUDICIAIS por Ana Amelia Menna Barreto ÁTOMOS E BITS A civilização está se alterando em sua concepção básica Estamos passando dos átomos para os bits, onde a

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso das atribuições que lhe confere o art. 82, incisos V e VII da Constituição do Estado,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso das atribuições que lhe confere o art. 82, incisos V e VII da Constituição do Estado, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 52.715, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2015. (publicado no DOE n.º 222, de 23 de novembro de 2015) Dispõe sobre o

Leia mais

Processo Eletrônico. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Processo Eletrônico. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Processo Eletrônico Conceito de Processo Eletrônico Uso de meio eletrônico na tramitação de processos judiciais, comunicação de atos e transmissão de peças processuais. Processo Eletrônico refere-se basicamente

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº. 11.419, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2006. Mensagem de veto Dispõe sobre a informatização do processo judicial; altera a Lei n o 5.869,

Leia mais

Ano4-Nº38. agosto/2012. Bônus de atração de executivos - O hiring bonus ou sign-on bonus. Elaboração e arquivamento de documentos em maio magnético

Ano4-Nº38. agosto/2012. Bônus de atração de executivos - O hiring bonus ou sign-on bonus. Elaboração e arquivamento de documentos em maio magnético Ano4-Nº38 Bônus de atração de executivos - O hiring bonus ou sign-on bonus Elaboração e arquivamento de documentos em maio magnético 2 4 Bônus de atração de executivos - O hiring bonus ou sign-on bonus

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 98, DE 4 DE MAIO DE 2016.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 98, DE 4 DE MAIO DE 2016. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 98, DE 4 DE MAIO DE 2016. Institui o Sistema Eletrônico de Informações no âmbito da Agência Nacional de Aviação. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício

Leia mais

A Mensagem de correio eletrônico

A Mensagem de correio eletrônico A Mensagem de correio eletrônico V Seminário A Gestão de Documentos Arquivísticos na Administração Pública Federal Brenda Couto de Brito Rocco Agosto de 2014 A mensagem de correio eletrônico Mensagem eletrônica:

Leia mais

Secretaria Especial de Tecnologia e Informação INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/SETI. De 30 de julho de 2012

Secretaria Especial de Tecnologia e Informação INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/SETI. De 30 de julho de 2012 Tecnologia e Informação INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/SETI De 30 de julho de 2012 Dispõe sobre o estabelecimento da Política de Gestão de Documentos da Universidade Federal da UFFS O SECRETÁRIO ESPECIAL DE

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62º da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62º da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei: MEDIDA PROVISÓRIA Nº. 2.200-2, 2, DE 24 DE AGOSTO DE 2001 Institui a Infra-Estrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil, transforma o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação em autarquia,

Leia mais

3 O prontuário do paciente é um documento privado e tem como fiel depositário a instituição que o atendeu e registrou todas as informações da

3 O prontuário do paciente é um documento privado e tem como fiel depositário a instituição que o atendeu e registrou todas as informações da 2 JUSTIFICATIVA É responsabilidade das instituições de saúde armazenar de forma segura os prontuários dos pacientes e mantê-los, de acordo com a legislação vigente, por um período mínimo de 20 anos. Há

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL DIGITAL

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL DIGITAL CERTIFICAÇÃO DIGITAL Os livros Diário e Razão emitidos de forma eletrônica deverão ser assinados por no mínimo dois signatários: - pelo contabilista legalmente habilitado; - e pela(s) pessoa(s) física(s)

Leia mais

Mecanismos de Segurança. Arnaldo Madeira Bruna Branco Vitor de Souza

Mecanismos de Segurança. Arnaldo Madeira Bruna Branco Vitor de Souza Mecanismos de Segurança Arnaldo Madeira Bruna Branco Vitor de Souza 1 Agenda Introdução Controle físico Mecanismos de cifração Assinatura digital Mecanismos de garantia da integridade da informação Mecanismos

Leia mais

Assinatura Digital de Documentos Eletrônicos no Brasil: Conceitos Básicos e Infraestrutura

Assinatura Digital de Documentos Eletrônicos no Brasil: Conceitos Básicos e Infraestrutura Assinatura Digital de Documentos Eletrônicos no Brasil: Conceitos Básicos e Infraestrutura Apresentação A utilização de documentos em papel, com aposição de assinaturas manuscritas ou impressões digitais,

Leia mais

Sistema Nacional de Registro de Empresas Mercantis - SINREM Sec. de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO MATO GROSSO DO SUL CERTIDÃO DE INTEIRO TEOR Página:

Leia mais

SPED - Sistema Público de Escrituração Digital - Bases..

SPED - Sistema Público de Escrituração Digital - Bases.. SPED - Sistema Público de Escrituração Digital - Bases.. A Emenda Constitucional nº 42/2003 introduziu o inciso XXII ao artigo 37 da Constituição Federal, que determina que as administrações tributárias

Leia mais

Luis Gustavo Kiatake

Luis Gustavo Kiatake Luis Gustavo Kiatake Luis Gustavo Kiatake Diretor de Relações Institucionais da SBIS Representante da SBIS no COPISS/ANS Colaborador da ABNT e ISO Comitê Informática em Saúde Sócio Diretor da E-VAL Tecnologia

Leia mais

Assinatura Digital. Entenda e esclareça suas dúvidas sobre a nova determinação da Anvisa.

Assinatura Digital. Entenda e esclareça suas dúvidas sobre a nova determinação da Anvisa. Entenda e esclareça suas dúvidas sobre a nova determinação da Anvisa. Este documento foi desenvolvido pela LifeSys Informática, cuja a distribuição e comercialização é proibida e todos os direitos são

Leia mais

CERTIDÃO DE INTEIRO TEOR

CERTIDÃO DE INTEIRO TEOR Sistema Nacional de Registro de Empresas Mercantis - SINREM Sec. de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO MATO GROSSO DO SUL CERTIDÃO DE INTEIRO TEOR Página:

Leia mais

Teoria da Contabilidade. Prof. Joaquim Mario de Paula Pinto Junior 1

Teoria da Contabilidade. Prof. Joaquim Mario de Paula Pinto Junior 1 Teoria da Contabilidade Prof. Joaquim Mario de Paula Pinto Junior 1 O QUE VEREMOS A SEGUIR: Normas Brasileiras de Contabilidade sobre escrituração contábil; NBC T 2.1 Das Formalidades da Escrituração Contábil;

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RESOLUÇÃO N. 1 DE 10 DE FEVEREIRO DE 2010. Regulamenta o processo judicial eletrônico no âmbito do Superior Tribunal de Justiça. O PRESIDENTE DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA, no uso das atribuições que

Leia mais

1º Treinamento de Multiplicadores do Sistema Eletrônico de Informações SEI. Parte 1 - Conceitos Teóricos

1º Treinamento de Multiplicadores do Sistema Eletrônico de Informações SEI. Parte 1 - Conceitos Teóricos 1º Treinamento de Multiplicadores do Sistema Eletrônico de Informações SEI Parte 1 - Conceitos Teóricos Alguns Conceitos Processo Conjunto de atividades que tem o objetivo de atingir resultados. Processo

Leia mais

LEGALIZAÇÃO E IMPUTAÇÃO DE AUTORIA EM DOCUMENTOS DIGITAIS

LEGALIZAÇÃO E IMPUTAÇÃO DE AUTORIA EM DOCUMENTOS DIGITAIS LEGALIZAÇÃO E IMPUTAÇÃO DE AUTORIA EM DOCUMENTOS DIGITAIS Angelo Volpi Neto angelo@volpi.not.br www.volpi.not.br LEGALIDADE DOCUMENTOS DIGITAIS Cod. Civil art. 225. As reproduções fotográficas, cinematográficas,

Leia mais

DIGITALSIGN - CERTIFICADORA DIGITAL, SA.

DIGITALSIGN - CERTIFICADORA DIGITAL, SA. DIGITALSIGN - CERTIFICADORA DIGITAL, SA. DECLARAÇÃO DE VERSÃO 2.2 18/10/2016 Confidencial Página 1 / 8 HISTÓRICO DE VERSÕES Data Edição n.º Conteúdo 22/02/2012 1.0 Redação Inicial 01/07/2016 2.0 Adaptação

Leia mais

REGULAMENTO DA POLÍTICA DE MANUTENÇÃO E GUARDA DO ACERVO ACADÊMICO DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB

REGULAMENTO DA POLÍTICA DE MANUTENÇÃO E GUARDA DO ACERVO ACADÊMICO DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB REGULAMENTO DA POLÍTICA DE MANUTENÇÃO E GUARDA DO ACERVO ACADÊMICO DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB Estabelece a Política para Manutenção e Guarda do Acervo Acadêmico da Escola de Direito de Brasília

Leia mais

Assinatura de documento em papel

Assinatura de documento em papel Assinatura em Papel Assinatura de documento em papel Instante da Assinatura Finalidade da Assinatura Assinatura em Papel Características Garantia de autoria A assinatura é utilizada para validar o autor

Leia mais

PR CURITIBA SRRF09 MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DA RECEITA FEDERAL 9ª REGIÃO FISCAL

PR CURITIBA SRRF09 MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DA RECEITA FEDERAL 9ª REGIÃO FISCAL Fl. 82 SRRF/9ª RF/DISIT Fls. 13 12 SECRETARIA MINISTÉRIO DA FAZENDA DA RECEITA FEDERAL SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DA RECEITA FEDERAL 9ª REGIÃO FISCAL INTERESSADO PROCESSO Nº SOLUÇÃO DE CONSULTA SRRF/9ª

Leia mais

Novos Meios de Prova no Processo Civil e Administrativo no Brasil

Novos Meios de Prova no Processo Civil e Administrativo no Brasil Novos Meios de Prova no Processo Civil e Administrativo no Brasil Ana Paula de Oliveira Gomes Professora do Centro de Ciências Administrativas da Universidade de Fortaleza (Unifor). Servidora pública estadual.

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA GERAL SEG

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA GERAL SEG 1. Processo n.: PNO 13/00178415 2. Assunto: Processo Normativo - Projeto de Resolução - Altera a Resolução n. TC-16/94 3. Interessado(a): Salomão Ribas Junior 4. Unidade Gestora: Tribunal de Contas do

Leia mais

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO PREFEITURA DE SÃO LUÍS SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA 2015 ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO ATIVIDADE: 020128 - Taxa TLVLF Outras Atividades - Pequeno Porte

Leia mais

Presidência da República do Brasil Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da Informação - ITI

Presidência da República do Brasil Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da Informação - ITI Presidência da República do Brasil Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da Informação - ITI DA BUROCRACIA TRADICIONAL PARA BUROCRACIA ELETRÔNICA, ou e-burocracia Identificação e Autenticação

Leia mais

I ENCONTRO DAS ÁGUAS. 13 a 15 de maio de Campo Grande MS. Realização: SINTERCON. Painel : Gestão Financeira e Tributária

I ENCONTRO DAS ÁGUAS. 13 a 15 de maio de Campo Grande MS. Realização: SINTERCON. Painel : Gestão Financeira e Tributária I ENCONTRO DAS ÁGUAS 13 a 15 de maio de 2009 - Campo Grande MS Realização: SINTERCON Painel : Gestão Financeira e Tributária Título da Palestra: SPED - Sistema Público de Escrituração Digital Palestrante:

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Caro Colega.

APRESENTAÇÃO. Caro Colega. APRESENTAÇÃO Caro Colega. A OAB/RJ oferece uma nova Cartilha com o objetivo de promover a atualização da advocacia frente ao novo Código de Processo Civil. A cartilha digital Lei do Processo Eletrônico

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Experiência da Prodemge no Governo de Minas Gerais. Certforum

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Experiência da Prodemge no Governo de Minas Gerais. Certforum CERTIFICAÇÃO DIGITAL Experiência da Prodemge no Governo de Minas Gerais Certforum Presente no Estado, Presente na Vida do Cidadão Empresa pública vinculada à Secretaria de Planejamento e Gestão Com foco

Leia mais

PARECER Nº, DE RELATOR: Senador FLÁVIO ARNS

PARECER Nº, DE RELATOR: Senador FLÁVIO ARNS PARECER Nº, DE 2010 Da COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA, sobre o PLC nº 11, de 2007 (nº 1.532, de 1999, na origem), que dispõe sobre a elaboração e o arquivamento de

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL PARA CIRURGIÕES DENTISTAS. Dra. Nayene Leocádia Manzutti Eid

CERTIFICAÇÃO DIGITAL PARA CIRURGIÕES DENTISTAS. Dra. Nayene Leocádia Manzutti Eid CERTIFICAÇÃO DIGITAL PARA CIRURGIÕES DENTISTAS Dra. Nayene Leocádia Manzutti Eid Especialista em Radiologia Odontológica Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/USP). Mestre em Radiologia

Leia mais

Manual de Utilização. Gerenciador do Cartão VALID

Manual de Utilização. Gerenciador do Cartão VALID Manual de Utilização Gerenciador do Cartão VALID Sumário Introdução...3 Iniciando o Gerenciador do Cartão...5 Identificando o Cartão Ativo...6 Mostrar os certificados armazenados no cartão...7 Mostrar

Leia mais

O protesto é um direito do credor decorrente do descumprimento, pelo devedor, da obrigação de lhe pagar determinada quantia em dinheiro.

O protesto é um direito do credor decorrente do descumprimento, pelo devedor, da obrigação de lhe pagar determinada quantia em dinheiro. O protesto é um direito do credor decorrente do descumprimento, pelo devedor, da obrigação de lhe pagar determinada quantia em dinheiro. O que é o protesto? É o ato pelo qual se prova a inadimplência

Leia mais

Instrução Normativa SRF Nº. 580, de 12 de dezembro de 2005

Instrução Normativa SRF Nº. 580, de 12 de dezembro de 2005 Instrução Normativa SRF Nº. 580, de 12 de dezembro de 2005 Institui o Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da Secretaria da Receita Federal (e-cac). O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL, no uso da

Leia mais

Baseado em função de hashing: Mapeiam dados de tamanho variável em um texto cifrado de tamanho fixo que é único para aqueles dados. Usado para verific

Baseado em função de hashing: Mapeiam dados de tamanho variável em um texto cifrado de tamanho fixo que é único para aqueles dados. Usado para verific INTRODUÇÃO À CRIPTOGRAFIA Criptografia é a ciência que utiliza algoritmos matemáticos para criptografar/encriptar (esconder) dados numa forma aparentemente não legível (texto cifrado) e recuperá-los (decriptografá-los).

Leia mais

Registro de Candidaturas

Registro de Candidaturas Registro de Candidaturas Registro de Candidaturas Legislação: - Código Eleitoral - Lei n. 4.737, de 15/7/1965; - Lei Complementar n. 64, de 18/5/1990; - Lei n. 9.504, de 30/9/1997; - Resolução TSE n. 23.450/2015,

Leia mais

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO PREFEITURA DE SÃO LUÍS SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA 2016 ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO INSCRIÇÃO MUNICIPAL CPF/CNPJ 54125003 06.042.030/0001-47 RAZÃO

Leia mais

Protocolização de documentos em formato eletrônico

Protocolização de documentos em formato eletrônico Gerência de Gestão Documental e Memória Corporativa - GEDOC Protocolização de documentos em formato eletrônico Novembro 2016 Contexto Institucional Premissas para Compreensão Informações Principais Principais

Leia mais

Manual para emissão do CPF na CRC Nacional versão 1.0

Manual para emissão do CPF na CRC Nacional versão 1.0 Normatização: Manual para emissão do CPF na CRC Nacional versão 1.0 Instrução Normativa Receita Federal Brasileira nº 1548/2015 Art. 3º Estão obrigadas a inscrever-se no CPF as pessoas físicas: V - registradas

Leia mais

TUTORIAL. ASSINATURA E CRIPTOGRAFIA DE NO OUTLOOK-2007 COM USO DO DISPOSITIVO etoken FORNECIDO PELO TCU. Conceitos básicos...

TUTORIAL. ASSINATURA E CRIPTOGRAFIA DE  NO OUTLOOK-2007 COM USO DO DISPOSITIVO etoken FORNECIDO PELO TCU. Conceitos básicos... TUTORIAL ASSINATURA E CRIPTOGRAFIA DE EMAIL NO OUTLOOK-2007 COM USO DO DISPOSITIVO etoken FORNECIDO PELO TCU Conteúdo Conceitos básicos... 2 Pré-requisitos para utilização dos procedimentos descritos neste

Leia mais

8 DESCONSTITUIÇÃO- LIQUIDAÇÃO - EXTINÇÃO EXTINÇÃO

8 DESCONSTITUIÇÃO- LIQUIDAÇÃO - EXTINÇÃO EXTINÇÃO 8 DESCONSTITUIÇÃO- LIQUIDAÇÃO - EXTINÇÃO 8. - EXTINÇÃO 8.. - DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA No caso de extinção em que as fases de DESCONSTITUIÇÃO E LIQUIDAÇÃO (com seu encerramento) sejam praticadas em um único

Leia mais

O NOVO MODELO DE EXECUÇÃO FISCAL

O NOVO MODELO DE EXECUÇÃO FISCAL O NOVO MODELO DE EXECUÇÃO FISCAL EXECUÇÃO FISCAL Legislação aplicável: Lei 6.830/80 e aplicação subsidiária do CPC. OBJETIVOS DA LEI 6.830/80: Regular a execução judicial para a cobrança da dívida ativa

Leia mais

Informação jurídica. Assunto: Registo de hóspedes. Questões:

Informação jurídica. Assunto: Registo de hóspedes. Questões: Informação jurídica Assunto: Registo de hóspedes Questões: 1- Há alguma lei que obrigue os estabelecimentos hoteleiros a procederem ao registo dos hóspedes estrangeiros? Relativamente a hóspedes estrangeiros,

Leia mais

3 - Documentos particulares autenticados e termos de autenticação

3 - Documentos particulares autenticados e termos de autenticação REGRAS GERAIS EM TODOS OS DOCUMENTOS Cuidados e regras a observar na redacção /composição: - Materiais a utilizar durabilidade (39º CN) - Composição Processo gráfico nítido (38º - 4 CN) - Redação língua

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.474, DE 31 DE MARÇO DE 2016

RESOLUÇÃO Nº 4.474, DE 31 DE MARÇO DE 2016 RESOLUÇÃO Nº 4.474, DE 31 DE MARÇO DE 2016 Dispõe sobre a digitalização e a gestão de documentos digitalizados relativos às operações e às transações realizadas pelas instituições financeiras e pelas demais

Leia mais

PORTARIA N 129/2014-SEFAZ

PORTARIA N 129/2014-SEFAZ PORTARIA N 129/2014-SEFAZ - Altera a Portaria n 077/2013-SEFAZ, publicada em 18/03/2013, que dispõe sobre as condições, regras e procedimentos relativos à utilização da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

Leia mais

Manual do Token Modelos: Prata ou Preto Julho / 2016

Manual do Token Modelos: Prata ou Preto Julho / 2016 Manual do Token Modelos: Prata ou Preto Julho / 2016 APRESENTAÇÃO Este documento foi criado pela Coordenação de Apoio ao Usuário com o objetivo de auxiliar os magistrados e servidores do Tribunal Regional

Leia mais

I - documento de identificação próprio e dos demais membros do grupo familiar,

I - documento de identificação próprio e dos demais membros do grupo familiar, No processo de comprovação das informações o estudante deverá apresentar, a critério do coordenador do Prouni, original e fotocópia dos seguintes documentos: I - documento de identificação próprio e dos

Leia mais

Manual de Utilização. Gerenciador do Token Athena

Manual de Utilização. Gerenciador do Token Athena Manual de Utilização Gerenciador do Token Athena Sumário Introdução... 3 Iniciando o Gerenciador do Token... 5 Identificando o Token Ativo... 6 Mostrar os certificados armazenados no token... 7 Mostrar

Leia mais

Contratação Eletrônica de Crédito Meio de Prova e Visão do Judiciário. Werson Rêgo Desembargador / TJRJ

Contratação Eletrônica de Crédito Meio de Prova e Visão do Judiciário. Werson Rêgo Desembargador / TJRJ Contratação Eletrônica de Crédito Meio de Prova e Visão do Judiciário Werson Rêgo Desembargador / TJRJ Sociedade Digital Desde quando celebramos contratos? Desde sempre...... evoluindo o modo e os meios

Leia mais

Certificação Digital e Assinaturas Digitais. Adaptado do material cedido por: Leonardo Garcia de Mello

Certificação Digital e Assinaturas Digitais. Adaptado do material cedido por: Leonardo Garcia de Mello Certificação Digital e Assinaturas Digitais Adaptado do material cedido por: Leonardo Garcia de Mello Conceitos básicos Esteganografia - conceito O De origem grega, significa escrita escondida O Técnicas

Leia mais

SÃO PAULO. 32º Subseção Lins. Anderson Marques dos Santos

SÃO PAULO. 32º Subseção Lins. Anderson Marques dos Santos SÃO PAULO 32º Subseção Lins Anderson Marques dos Santos anderson@andersonmarques.adv.br SÃO PAULO O que é a Certificação Digital? A certificação digital é uma tecnologia que certifica a autenticidade dos

Leia mais

Petição Inicial I. Professor Zulmar Duarte

Petição Inicial I. Professor Zulmar Duarte I Professor Zulmar Duarte Instaura a relação processual (linear) Apresenta a Demanda (causa de pedir e pedido) Litispendência (art. 312) Fixação da competência (art. 43) Requisitos Art. 319 Competência

Leia mais

ANO XXIII ª SEMANA DE JUNHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 23/2012 ASSUNTOS CONTÁBEIS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXIII ª SEMANA DE JUNHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 23/2012 ASSUNTOS CONTÁBEIS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXIII - 2012-1ª SEMANA DE JUNHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 23/2012 ASSUNTOS CONTÁBEIS ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL DIGITAL - ECD - NORMAS GERAIS Introdução - Obrigatoriedade de Adoção da ECD - Sociedades

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE ADESÃO

CONDIÇÕES GERAIS DE ADESÃO CONDIÇÕES GERAIS DE ADESÃO Objeto As presentes condições gerais de adesão regulam os termos e condições de uso da plataforma eletrónica de compras públicas acingov, disponibilizada pela ACIN icloud Solutions

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM nº 1.639/2002

RESOLUÇÃO CFM nº 1.639/2002 RESOLUÇÃO CFM nº 1.639/2002 Aprova as "Normas Técnicas para o Uso de Sistemas Informatizados para a Guarda e Manuseio do Prontuário Médico", dispõe sobre tempo de guarda dos prontuários, estabelece critérios

Leia mais

ROTEIRO Peticionamento eletrônico no 2º grau Cível TJ/RJ

ROTEIRO Peticionamento eletrônico no 2º grau Cível TJ/RJ ROTEIRO Peticionamento eletrônico no 2º grau Cível TJ/RJ O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro editou o Ato Normativo Conjunto 12/2013 estabelecendo as normas, orientações e procedimentos para o peticionamento

Leia mais

PERGUNTA 1: O Edital do Pregão Eletrônico prevê, em seu item 4.1.1:

PERGUNTA 1: O Edital do Pregão Eletrônico prevê, em seu item 4.1.1: Esclarecimentos I PERGUNTA 1: O Edital do Pregão Eletrônico prevê, em seu item 4.1.1: 4.1.1 Deverão ser protocolados na ANP, Avenida Rio Branco nº 65, 16º andar, Superintendência de Abastecimento, Centro,

Leia mais

FIES. 1 - Dados cadastrais da mantenedora Dados da mantenedora: Mantenedora: FUNDACAO EDUCACIONAL MACHADO DE ASSIS

FIES. 1 - Dados cadastrais da mantenedora Dados da mantenedora: Mantenedora: FUNDACAO EDUCACIONAL MACHADO DE ASSIS Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Diretoria de Políticas e Programas de Graduação - Dipes Fundo de Financiamento Estudantil FIES Termo de Participação Proposta de Oferta

Leia mais

www.opiceblum.com.br O Marco Civil da Internet, Novas Aplicações, Riscos Legais e Oportunidades para o Setor Bancário Rubia Ferrão FONTES DE DIREITO CF LEIS CP, CC,CPC, CLT, CTN, CDC etc. Demais Atos Decretos,

Leia mais

Sistema de Registro de Garantias sobre Veículos Automotores

Sistema de Registro de Garantias sobre Veículos Automotores Sistema de Registro de Garantias sobre Veículos Automotores Sumário CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 Seção I - Objetivos... 3 CAPÍTULO II DA INCLUSÃO DE INFORMAÇÕES... 4 Seção I - Informações Objeto

Leia mais

Manual Escrituração Contábil Digital (ECD)

Manual Escrituração Contábil Digital (ECD) Manual Escrituração Contábil Digital (ECD) JUNHO/2013 Sumário 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema ECD... 3 3. Gerar Arquivo... 5 3.1. Anexar Arquivo RTF... 7 3.2. Gerando Arquivo... 8 4. Signatários...

Leia mais

Redação Oficial, Protocolo e Arquivamento AULA 11. Temas: Conceitos de Arquivamento

Redação Oficial, Protocolo e Arquivamento AULA 11. Temas: Conceitos de Arquivamento Redação Oficial, Protocolo e Arquivamento AULA 11 Temas: Conceitos de Arquivamento Até agora, estudamos sobre a forma correta de produzir e tramitar os documentos gerados em nosso dia-a-dia. A partir desta

Leia mais

S I D O F. Sistema de Geração e Tramitação de Documentos Oficiais

S I D O F. Sistema de Geração e Tramitação de Documentos Oficiais S I D O F Sistema de Geração e Tramitação de Documentos Oficiais Fundamentos Normativos Medida Provisória 2200-2/2001 24 de agosto de 2001 Institui a ICP-Brasil - Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira

Leia mais

Informática. Certificação Digital, Criptografia e Assinatura Digital. Professor Márcio Hunecke.

Informática. Certificação Digital, Criptografia e Assinatura Digital. Professor Márcio Hunecke. Informática Certificação Digital, Criptografia e Assinatura Digital Professor Márcio Hunecke www.acasadoconcurseiro.com.br Informática ESTRUTURA DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL NO BRASIL ITI O Instituto Nacional

Leia mais

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores FELIPE FERREIRA (Presidente sem voto), RENATO SARTORELLI E VIANNA COTRIM.

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores FELIPE FERREIRA (Presidente sem voto), RENATO SARTORELLI E VIANNA COTRIM. 1 Registro: 2016.0000888926 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 2223275-04.2016.8.26.0000, da Comarca de Santa Bárbara D Oeste, em que é agravante ELZA DOMINGOS

Leia mais

COMUNICAÇÃO DOS ATOS PROCESSUAIS

COMUNICAÇÃO DOS ATOS PROCESSUAIS COMUNICAÇÃO DOS ATOS PROCESSUAIS (I) Previsão jurídica: CPC, arts. 200 a 240. Para fins do presente estudo, adota-se o gênero comunicação dos atos processuais da qual temos como espécies as cartas (de

Leia mais

O mundo virtual pode permitir essa segurança assim como o mundo real. As garantias virtuais se chamam as Assinaturas Digitais.

O mundo virtual pode permitir essa segurança assim como o mundo real. As garantias virtuais se chamam as Assinaturas Digitais. O mundo virtual pode permitir essa segurança assim como o mundo real. As garantias virtuais se chamam as Assinaturas Digitais. As assinaturas são chaves ou certificados criados apenas uma vez para cada

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 7/2016. Implanta o Processo Judicial Eletrônico (PJe) no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, regulamenta seu uso e funcionamento.

RESOLUÇÃO Nº 7/2016. Implanta o Processo Judicial Eletrônico (PJe) no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, regulamenta seu uso e funcionamento. PROCESSO: INSTRUÇÃO Nº 469-64.2016.6.15.0000 - Classe 19. PROCEDÊNCIA: João Pessoa-PB RELATOR:Excelentíssimo Desembargador José Aurélio da Cruz ASSUNTO: INSTRUÇÃO - MATÉRIA ADMINISTRATIVA - SEI N.º 0001132-69.2016.6.15.8000

Leia mais

Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 1.º do Decreto-Lei n.º 447/88, de 10 de Dezembro:

Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 1.º do Decreto-Lei n.º 447/88, de 10 de Dezembro: Aprova o regulamento de conservação arquivística do INFARMED - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I. P., no que se refere à avaliação, selecção, conservação e eliminação da sua documentação

Leia mais

Número:

Número: Tribunal de Justiça de Pernambuco PJe - Processo Judicial Eletrônico Consulta Processual 23/07/2014 Número: 0023150-12.2014.8.17.8201 Classe: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL Partes Tipo Nome DEMANDANTE

Leia mais

Portaria Conjunta RFB/PGFN Nº 1751 DE 02/10/2014

Portaria Conjunta RFB/PGFN Nº 1751 DE 02/10/2014 Portaria Conjunta RFB/PGFN Nº 1751 DE 02/10/2014 Dispõe sobre a prova de regularidade fiscal perante a Fazenda Nacional. O Secretário da Receita Federal do Brasil e a Procuradora-Geral da Fazenda Nacional,

Leia mais

PROCEDIMENTO DE CONTROLE ADMINISTRATIVO

PROCEDIMENTO DE CONTROLE ADMINISTRATIVO PROCEDIMENTO DE CONTROLE ADMINISTRATIVO 0000547-84.2011.2.00.0000 Requerente: Ordem dos Advogados do Brasil - Seção do Estado do Rio de Janeiro Requerido: Corregedoria Geral da Justiça Federal da 2a Região

Leia mais

A perícia no projeto do novo CPC. Francisco Maia Neto Advogado/Engenheiro

A perícia no projeto do novo CPC. Francisco Maia Neto Advogado/Engenheiro A perícia no projeto do novo CPC Francisco Maia Neto Advogado/Engenheiro A perícia no projeto do novo CPC Honorários periciais Do perito Da prova documental Da prova pericial Honorários periciais Perícias

Leia mais

LUIS FERNANDO ZACARON

LUIS FERNANDO ZACARON Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Diretoria de Políticas e Programas de Graduação - Dipes Fundo de Financiamento Estudantil FIES Termo de Participação Proposta de Oferta

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO CONJUNTA Nº 4-CEPE-CAD/UNICENTRO, DE 17 DE AGOSTO DE 2010. Aprova o Regulamento para Emissão de Certificados da UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber

Leia mais

FIES. 1 - Dados cadastrais da mantenedora Dados da mantenedora: Mantenedora: INSTITUTO LEAO SAMPAIO DE ENSINO UNIVERSITARIO LTDA

FIES. 1 - Dados cadastrais da mantenedora Dados da mantenedora: Mantenedora: INSTITUTO LEAO SAMPAIO DE ENSINO UNIVERSITARIO LTDA Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Diretoria de Políticas e Programas de Graduação - Dipes Fundo de Financiamento Estudantil FIES Termo de Participação Proposta de Oferta

Leia mais

ANEXO III MODELOS DE DECLARAÇÕES E COMPROMISSOS

ANEXO III MODELOS DE DECLARAÇÕES E COMPROMISSOS ANEXO III MODELOS DE DECLARAÇÕES E COMPROMISSOS MODELO 1 - CARTA DE ENCAMINHAMENTO DOS DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO Ref. Concorrência nº. / Campo O (Licitante), (qualificação), por meio de seu representante

Leia mais

ANEXO IV MODELOS DAS DECLARAÇÕES E DOS COMPROMISSOS PREVISTOS NO EDITAL

ANEXO IV MODELOS DAS DECLARAÇÕES E DOS COMPROMISSOS PREVISTOS NO EDITAL ANEXO IV MODELOS DAS DECLARAÇÕES E DOS COMPROMISSOS PREVISTOS NO EDITAL ANEXO IV MODELOS DAS DECLARAÇÕES E DOS COMPROMISSOS PREVISTOS NO EDITAL p. 1 / 13 ANEXO IV MODELOS DAS DECLARAÇÕES E DOS COMPROMISSOS

Leia mais

REQUISIÇÃO DE DOCUMENTOS

REQUISIÇÃO DE DOCUMENTOS Data versão inicial: Data versão vigente: 1/6 Unidade de Aplicação: Promotorias de do MP-PR. Objetivo do Processo: Responsável(is) envolvido(s): Secretarias, assessorias e promotores de justiça. Cumprimento

Leia mais

Documento Assinado Digitalmente

Documento Assinado Digitalmente LICENÇA DE OPERAÇÃO A Fundação Estadual de Proteção Ambiental, criada pela Lei Estadual nº 9.077 de 04/06/90, registrada no Ofício do Registro Oficial em 01/02/91, e com seu Estatuto aprovado pelo Decreto

Leia mais

Conteúdo. Processo Eletrônico - Celeridade e Economia - 2

Conteúdo. Processo Eletrônico - Celeridade e Economia - 2 Conteúdo 1. Para distribuir uma ação nova... 3 2. Como protocolar uma petição nas varas digitais... 4 3. Dicas Úteis... 5 4. Materialização do processo digital... 7 5. Consulta do Processo... 7 6. Responsabilidade...

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica GSS

Nota Fiscal Eletrônica GSS GSS Setembro, 2013 O que é uma nota fiscal? A nota fiscal é um documento que possui como objetivo o registro de uma transferência de propriedade sobre um bem ou uma atividade comercial prestada por uma

Leia mais

FIES. 1 - Dados cadastrais da mantenedora Dados da mantenedora: Mantenedora: INSTITUTO LEAO SAMPAIO DE ENSINO UNIVERSITARIO LTDA

FIES. 1 - Dados cadastrais da mantenedora Dados da mantenedora: Mantenedora: INSTITUTO LEAO SAMPAIO DE ENSINO UNIVERSITARIO LTDA Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Diretoria de Políticas e Programas de Graduação - Dipes Fundo de Financiamento Estudantil FIES Termo de Participação Proposta de Oferta

Leia mais

O impacto da Lei de Acesso sob a ótica arquivística no âmbito da UNIRIO.

O impacto da Lei de Acesso sob a ótica arquivística no âmbito da UNIRIO. O impacto da Lei de Acesso sob a ótica arquivística no âmbito da UNIRIO. COSTA, Sonia; CARVALHO, Priscila Freitas de; FRANÇA, Patrícia Machado Goulart; MOREIRA, Luciane Alves; NOGUEIRA, Rafael de Castro;

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL Prof. Maurício Andrade Guimarães

DIREITO EMPRESARIAL Prof. Maurício Andrade Guimarães DIREITO EMPRESARIAL Prof. Maurício Andrade Guimarães Matéria: Obrigações do empresário: O Regime Empresarial Registro: matrícula, arquivamento e autenticação Órgãos de Atuação: DNRC e Junta Comercial Escrituração:

Leia mais

RECOMENDAÇÕES SOBRE COMUNICAÇÃO ENTRE NÚCLEOS DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS E POSTOS AVANÇADOS DE ATENDIMENTO HUMANIZADO AO MIGRANTE

RECOMENDAÇÕES SOBRE COMUNICAÇÃO ENTRE NÚCLEOS DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS E POSTOS AVANÇADOS DE ATENDIMENTO HUMANIZADO AO MIGRANTE RECOMENDAÇÕES SOBRE COMUNICAÇÃO ENTRE NÚCLEOS DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS E POSTOS AVANÇADOS DE ATENDIMENTO HUMANIZADO AO MIGRANTE Dispõe sobre a comunicação entre Núcleos de Enfrentamento ao

Leia mais

A1 Manual Certificado Digital A1 no Windows

A1 Manual Certificado Digital A1 no Windows A1 Manual Certificado Digital A1 no Windows Sumário Introdução 3 Requisitos para emissão do certificado digital A1 ICP-Brasil 4 Acessando o Certificado Digital pelo Internet Explorer 5 Acessando o Certificado

Leia mais