APS - ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE SINES, S.A.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APS - ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE SINES, S.A."

Transcrição

1

2 APS - ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE SINES, S.A.

3

4

5

6

7 RELATÓRIO E CONTAS 2007 ANNUAL REPORT 06

8 01. APRESENTAÇÃO DO PORTO O Porto de Sines é um porto de águas profundas, líder nacional na quantidade de mercadorias movimentadas, que apresenta condições naturais ímpares na costa portuguesa para acolher todos os tipos de navios. Situa-se na costa ocidental portuguesa, cerca de 100 km a sul de Lisboa, na região do Alentejo, tendo por coordenadas 37º 57 N de latitude e 08º 53 W de longitude. Dotado de modernos terminais especializados, pode movimentar os diferentes tipos de mercadorias, está aberto ao mar e conta com excelentes acessibilidades marítimas sem constrangimentos. É o principal porto na fachada ibero-atlântica, com características geo-físicas que têm contribuído para a sua consolidação como activo estratégico nacional, sendo, por um lado, a principal porta de abastecimento energético do país (petróleo e derivados, carvão e gás natural) e posicionando-se já, por outro lado, como um importante porto de carga geral/ contentorizada com elevado potencial de crescimento para ser uma referência ibérica, europeia e mundial. Sendo um porto de construção recente (os seus primeiros terminais ficaram concluídos em 1977), dispõe de um ordenamento de referência, livre de pressões urbanas, assegurando capacidade de expansão a longo prazo. Conta ainda com acessibilidades terrestres adequadas para o tráfego actual e com um plano de evolução rodo-ferroviário, que permitirá dar resposta às projecções futuras de crescimento do porto e da sua área de influência. A área de jurisdição terrestre do Porto de Sines abrange 656,9 ha, aos quais se somam os 1.475,5 ha de jurisdição marítima. Adicionalmente, o Porto de Sines insere-se numa Zona Industrial e Logística (ZAL) com mais de ha, a qual é já uma plataforma logística de âmbito internacional com capacidade para receber os grandes actores dos sectores marítimoportuário, industrial e logístico. No âmbito do programa Portugal Logístico, o porto contará ainda com uma integração plena com a plataforma urbana nacional do Poceirão e com a plataforma transfronteiriça de Elvas/Caia. 01. THE PORT OF SINES The Port of Sines is a deep water port, national leader in quantity of handled goods and presenting unmatched natural conditions in the portuguese coast to receive all kinds of vessels. It is situated in the western portuguese coast, around 100 kilometres south of Lisbon, in the Alentejo region, with the coordinates 37º 57 latitude north and 08º 53 longitude west. With specialised modern terminals, it can handle all different sorts of cargo, it is open to the sea and has excellent maritime accessibilities with no restraints. It is the main port in the Iberian-Atlantic front, with geo-physical features that have been contributing to it s consolidation as strategic national asset, being on one hand the main energy supplying door of the country (oil and by-products, coal and natural gas), and positioning itself, on the other hand, as an important port of general/container cargo with a high growth potential to become an Iberian, European and world reference. Being a recent construction port (its first terminals were concluded in 1977) it displays a reference land use, free from urban pressures, ensuring expansion capacity in the long term. It possesses land accessibilities fit for the present traffic and a road-rail evolution plan, which will allow answering future projections for port growth and its service area. The land jurisdiction area of the Port of Sines covering 656,9 ha, to be added to the 1.475,5 ha of maritime jurisdiction. Additionally, the Port of Sines is inserted in an Industrial and Logistics Area with more than ha, which is already an international logistics platform, with the capability to receive the great actors of the port-maritime, industrial and logistics sectors. In the context of the Logistic Portugal program, the port will have a full integration with the national urban platform of Poceirão and the cross-borders platform of Elvas/Caia. 07

9 RELATÓRIO E CONTAS 2007 ANNUAL REPORT Esteira de Tubagem Porto / ZILS Pipeline Port / ZILS Rede Rodoviária Main Road IP 8 Armazenamento de propano Propane storage Gestão Integrada Resíduos / ETAL Wastes Integrated Management Parqu Win Parque de Bancas Bunkers Farol Cabo de Sines Lighthouse Heliporto Heliport Quartel Edifício Bombeiros Técnico / APS VTS Technical building / VTS APS Fire-station Praia Vasco da Gama Vasco da Gama Beach TERMINAL DE GRANÉIS LÍQUIDOS LIQUID BULKS TERMINAL 1-28 Armazenamento Petroquímicos Petrochemical storage -30 TERMINAL PETROQUÍMICO PETROCHEMICAL TERMINAL 2 Edifício Sede APS APS Head Office PORTO DE PESCA FISHING HARBOUR 6 PORTO DE RECREIO LEISURE HARBOUR 7 Edifício do Porto de Recreio Leisure Harbour Building PORTO DE SERVIÇOS SERVICE HARBOUR 8 ZAL SINES - INTRA-PORTUÁRIA 3 Reparação Naval Ship Repair 9 ZAL SINES - INTRA-PORT ZONE TERMINAL MULTIPURPOSE MULTIPURPOSE TERMINAL Cement 9 ZAL SINES - INTRA-PORTUÁRIA (Expansão) Moinho VR 53 Armazenamento de GNL LNG storage -40 ETAR Ro-Ro -18 TERMINAL XXI (Contentores) - Expansão Sinalização Marítima Maritime Signalling TERMINAL DE GNL LNG TERMINAL 4 TERMINAL XXI (Contentores) TERMINAL XXI (Containers) 5-16 TERMINAL XXI (Containers) - Expansion Área de Expansão Expansion Areas -25 Rodovia Road Rodovia (Projecto) Road (Project) -20 Ferrovia Rail 08

10 10 MISSÃO DA ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE SINES E E EN (IP 8) F Eixo Multimodal Multimodal Axis RTE-T Assegurar o exercício das competências e atribuições de planeamento, modernização, promoção e regulação do Porto de Sines, visando a racionalização e optimização do aproveitamento dos seus recursos e a eficiência económica e operacional, no respeito pelos requisitos de segurança e ambientais, proporcionando satisfação aos clientes e valor acrescentado no mercado ibérico e europeu. D VISÃO PARA O PORTO DE SINES e Eólico d Farm TERMINAL XXI A EN B C Ser um porto mais eficiente e competitivo que, tirando partido das suas infra-estruturas portuárias e das suas características físicas e geográficas, se consolida como um activo estratégico nacional com relevo no contexto portuário europeu e mundial. ÁREA DE JURISDIÇÃO TERRESTRE: 656,9 ha ÁREA DE JURISDIÇÃO MARÍTIMA: 1.475,5 ha ZONA INDUSTRIAL E LOGÍSTICA: + de ha PORT OF SINES AUTHORITY MISSION EN ZAL SINES - EXTRA-PORTUÁRIA ZAL SINES - EXTRA-PORT ZONE 9 To assure the fulfilment of the competencies and attributions concerning the planning; update; promotion and regulation of the Port of Sines, always aiming to avail its resources in a rationalised and optimised way, as well as the economic and operational efficiency by complying the safety and environmental requirements providing satisfaction to its clients and value added on the Iberian and European market. PORT OF SINES VISION Railway EN To be a more efficient and competitive port by taking advantage of its infra-structures and physical and geographical characteristics, thus consolidating itself as a national strategic active, playing an important role within the European and worldwide port context. LAND JURISDICTION AREA: 656,9 ha MARITIME JURISDICTION AREA: 1.475,5 ha INDUSTRIAL AND LOGISTICS ZONE: + than ha 09

11 RELATÓRIO E CONTAS 2007 ANNUAL REPORT LEGENDA 1 Terminal de Granéis Líquidos 6 Postos de Acostagem Fundos de - 28m/ZH Navios até Dwt Principais Produtos Movimentados: Ramas, Refinados, GPL, Metanol, Nafta, Química e MTBE 2 Terminal Petroquímico 2 Postos de Acostagem Fundos de -12m/ZH Navios até m 3 Principais Produtos Movimentados: Propileno, Etileno, Butadieno, ETBE, Etanol, MTBE, Mescla Aromática, Metanol 3 Terminal Multipurpose 4 Cais de Acostagem Comprimento do Cais: Intradorso: 266m, Extradorso: 643m Fundos de -18m/ZH Navios até Dwt Principais Mercadorias Movimentadas: Granéis Sólidos, Carga Geral e Ro-Ro 4 Terminal GNL 1 Posto de Acostagem Fundos de -15m/ZH Navios até m3 Produto Movimentado: Gás Natural Liquefeito 5 Terminal XXI - Contentores Comprimento do Cais: 380m (2008: 650m) Fundos de -16m/ZH Pórticos post-panamax e super post-panamax 6 Porto de Pesca Comprimento do cais de aprestos: 205m Comprimento do cais de descarga: 142m Facilidades: lota, fábrica de gelo, oficinas, combustível, abastecimento de água e energia HEADING 1 Liquid Bulks Terminal 6 Jetties Depths - 28m/ZH Vessels up to Dwt Main products handled: Crude, Refined products, LPG, Methanol, Chemical Naphtha and MTBE 2 Petrochemical Terminals 2 Jetties Depths - 12m/ZH Vessels up to m 3 Main products handled: Propylene, Ethylene, Butadiene, ETBE, Ethanol, MTBE, Aromatic Blend and Methanol 3 Multipurpose Terminal 4 Berths Length Overall: Inside: 266m, Outside: 643m Depths - 18m/ZH Vessels up to Dwt Main products handled: Dry Bulk Cargo, General Cargo and Ro-Ro 4 LNG Terminal 1 Jetty Depths -15m/ZH Vessels up to m3 Product handled: Liquefied Natural Gas 5 Terminal XXI - Containers Length Overall: 380m (2008: 650m) Depths -16m/ZH Post-panamax and super post-panamax Gantry Cranes 6 Fishing Harbour Tackle Wharf Length: 205 m Unloading Wharf Length: 142m Facilities: fish market, ice factory, workshops, fuel station, water and electricity supply 10

12 7 Porto de Recreio Capacidade para 230 lugares Embarcações até 26m Principais Facilidades: água, electricidade, combustíveis, rampa, grua, vigilância e lavandaria 8 Porto de Serviços 2 Cais de Acostagem Fundos de - 6m/ZH Navios até Dwt 9 ZAL Sines 10 ZILS - Zona Industrial e Logística de Sines 7 Leisure Harbour Floating Berths 230 places Yachts up to 26m Facilities: water, electricity, fuel supply, slipway, crane, surveillance and laundry 8 Service Harbour 2 Berths Depths - 6m/ZH Vessels up to Dwt 9 Sines ZAL 10 ZILS - Sines Industrial and Logistics Zone A ZAL Sines - Extra-portuária A Sines ZAL - External Port Zone B Central Termoeléctrica B Powerplant C Indústria e Serviços - Energia e Construção C Industry and Services - Energy and Construction D Refinaria D Refinery E Petroquímicas e Químicas E Chemical and Petrochemical F Metalomecânica F Metallomechanics 11

13

14

15 RELATÓRIO E CONTAS 2007 ANNUAL REPORT 14

16 02. SUMÁRIO DA ACTIVIDADE DO EXERCÍCIO O exercício de 2007 apresentou um resultado líquido de aproximadamente 3,7 milhões de euros, traduzindo a continuação de um ciclo de resultados positivos iniciado em 2005, ano em que foi invertida uma situação de prejuízos anuais que se verificava desde a transformação da APS em sociedade anónima, no final de A menor expressão do lucro apurado, face ao ano anterior, decorreu essencialmente do decréscimo da movimentação portuária que atingiu 26,3 milhões de toneladas contra os 27,2 milhões de Esta redução teve origem principalmente na movimentação de granéis sólidos, particularmente na importação de carvão que registou uma diminuição de 1,1 milhões de toneladas, em resultado das paragens técnicas nas centrais termoeléctricas de Sines e do Pego para instalação de equipamentos destinados ao cumprimento de exigências ambientais, as quais acabaram por se revelar mais demoradas do que inicialmente previsto e, consequentemente, com um impacto sobre a actividade portuária superior ao que havia sido considerado no plano de actividades para Em contrapartida, a movimentação de carga contentorizada apresentou um acréscimo de aproximadamente 34%, ultrapassando os TEU s de movimentação anual. Este crescimento, aliado às expectativas futuras, levou à revisão do plano de expansão do Terminal de Contentores, tendo- -se verificado em 2007 o arranque da construção da sua fase 1B. Neste âmbito, iniciaram-se os trabalhos de pavimentação para expansão da área de armazenagem de contentores e foi lançado o concurso para a ampliação da frente de cais, dos actuais 380m para 726m. Paralelamente, foi também adquirido o terceiro pórtico post-panamax, bem como outros meios de movimentação de contentores em parque. O ano de 2007 foi também fortemente marcado pelo processo de concurso público internacional para atribuição da concessão do serviço público de movimentação de granéis líquidos no porto de Sines e de gestão integrada dos resíduos gerados na área de jurisdição do porto, de acordo com o Decreto-Lei nº 231/2006, de 24 de Novembro. O contrato de concessão foi assinado entre a APS e a CLT - Companhia Logística de Terminais Marítimos, SA, empresa do grupo GALP ENERGIA SGPS, SA, por um período de 30 anos, embora com uma cláusula suspensiva no sentido de a produção de efeitos apenas se iniciar após a emissão pela Autoridade da Concorrência de uma decisão de não oposição à operação. Reflectindo a crescente dinâmica da área industrial de Sines, o ano em análise foi também um período de acolhimento de novos projectos, tendo sido efectuado o estudo técnico e operacional da implementação no porto das movimentações 02. SUMMARY OF THE FISCAL YEAR ACTIVITY The fiscal year of 2007 presented a net result of approximately 3,7 million euros, translating the continuation of a cycle of positive results which began in 2005, year that reverted the situation of annual losses verified since the transformation of APS in a public limited company, in the end of The lesser expression of established profit, compared with the previous year, proceeded mainly from the decrease of port activity, which reached 26,3 million tons against the 27,2 millions in This reduction originated mostly from the activity of dry bulk activity, particularly in the coal import that registered a decrease of 1,1 million tons, in result of technical stops at Sines and Pego thermal power plants to install equipments intended to fulfil environmental requirements. These stops took longer than initially expected, and consequently, had a greater impact on port activity than what was considered in the 2007 activities plan. Oppositely, the cargo container activity presented an increase of approximately 34%, surpassing the TEU of annual activity. This growth, allied to future expectations, has led to the revision of the expansion plan for the Containers Terminal, with the start in 2007 of the construction of its phase 1B. In this context, the paving works for the expansion of the containers storage area begun, and the invitation to tender was launched, for the enlargement of the dock front, from the present 380m to 726m. In parallel, the third post-panamax portal was acquired, as well as other means of handling parked containers was also heavily marked by the international competitive bidding for the attribution of the concession of public service liquid bulk cargo handling in the Port of Sines and the integrated management of the waste generated in the port s jurisdiction area, according Decree-Law 231/2006 of November 24th. The concession contract was signed between APS and CLT - Companhia Logística de Terminais Marítimos, SA, company belonging to the group GALP ENERGIA SGPS, SA, for a period of 30 years, although with a suspension clause in the sense validity beginning only after the issue of a decision, by the Competition Authority, not opposing the operation. Reflecting the growing dynamics in Sines industrial area, the analysed year was also a period of fostering new projects, with a technical and operational study for the implementation in the port of movements linked to 3 bio diesel projects - "Project 15

17 RELATÓRIO E CONTAS 2007 ANNUAL REPORT associadas a 3 projectos de biodiesel - Projecto BET, Projecto GONDWANA e o Projecto GREENCYBER - e ao projecto de produção de PTA da ARTENIUS. O investimento do ano ascendeu a cerca de 7,7 milhões de euros. Para este montante contribuíram de forma importante a conclusão das empreitadas de construção de um talude de retenção no enraizamento do Molhe Oeste, indispensável para a manutenção das condições de operacionalidade e segurança do Terminal de Granéis Líquidos e respectivo parque de tancagem, e do Edifício de Apoio Logístico da 1ª Fase do Pólo A (área intra-portuária) da Zona de Actividades Logísticas. O desenvolvimento da ZAL tem sido nos últimos anos uma das principais áreas de actuação do Porto de Sines. Com a mencionada conclusão do Edifício de Apoio Logístico e com as obras de infra-estruturação e de acessibilidades concluídas em anos anteriores, o Porto de Sines ficou dotado de uma área de 12,3 ha com todas as condições necessárias ao imediato acolhimento de actividades de carácter logístico e de prestação de serviços de apoio à actividade marítima e portuária. Ainda dentro da zona portuária, encontra-se delimitada uma outra área de 18 ha para desenvolvimento futuro. Em conjunto com a AICEP Global Parques a APS participou em diversas actividades de prospecção e acompanhamento de potenciais investidores, tendo igualmente estas entidades desenvolvido um modelo de promoção comum da ZAL de Sines, a qual passou, entre outras acções, pela criação de um stand único e de novos materiais promocionais para participação em feiras e outros eventos ligados ao sector, nomeadamente no Salão Internacional de Logística de Barcelona e no congresso da APLOG em Lisboa. Ainda neste domínio, a APS acompanhou igualmente os procedimentos tendentes ao lançamento das infra-estruturas da 1ª fase do pólo B (área-extraportuária) da responsabilidade da AICEP Global Parques. O desenvolvimento da info-estrutura portuária, bem como a aposta nas tecnologias de informação e comunicação de uma forma geral, continuou a ser parte relevante do plano de investimentos da empresa. Em 2007 concluiu-se o projecto PORTMOS - Integração do Sistema Marítimo-Portuário nas Auto-estradas do Mar, o qual se desenvolveu no âmbito da APP - Associação dos Portos de Portugal, tendo sido financiado pela Linha Orçamental das Redes-Transeuropeias de Transportes, com o objectivo de promover a transferência, através dos corredores atlântico e mediterrânico, para o modo marítimo de mercadorias transportadas pelo modo rodoviário. Durante o ano de 2007 foi igualmente concluído o projecto PCOM - Plataforma Única Portuária. Em Julho de 2006 tinha sido assinado, entre a APDL, a APL, a APS e a DGAIEC, o protocolo de cooperação e articulação para o desenvolvimento BET", Project GONDWANA and Project GREENCYBER - and to the production project of PTA by ARTENIUS. Capital expenditure during the year have risen to 7,7 million euros. For this amount contributed in a large scale the conclusion of contract works for the construction of a retention slope in the west breakwater, indispensable to maintain operation conditions and safety in the Liquid Bulk Cargo Terminal and respective tank park, and the Logistics Support Building for the 1st Phase of Pole A (internal port area) within the Logistic Activities Zone (ZAL). The development of ZAL has been during the last years one of the main performance areas in the Port of Sines. With the above mentioned conclusion of the Logistics Support Building as well as the infrastructure and accessibilities works concluded in previous years, the Port of Sines got equipped with all the necessary conditions to an immediate assistance of logistic activities and port and maritime support services rendering in an area of 12,3 ha. Still inside the port area, there is another limited area of 18 ha for future development. Together with AICEP Global Parques, APS has participated in different prospecting activities and accompanying of potential investors, having also developed a model of common promotion of Sines ZAL, which has gone through, among other actions, the creation of a single stand and new promotional materials to participate in fairs and other events of the sector, namely the International Logistics Salon in Barcelona and the APLOG congress in Lisbon. Still in the same area, APS has also accompanied the proceedings to launch the infrastructures in the 1st phase of Pole B (external port area) under AICEP Global Parques responsibility. The development of port infrastructure, as well as the wager on information and communication technologies in general, continued to be a relevant part of the company s investment plan. In 2007 the PORTMOS project was concluded - Integration of the Maritime-Port System on the Motorways of the Sea, which was developed under the scope of APP - Associação dos Portos de Portugal (Portuguese Ports Association), and was financed by the Budget Line of Trans-European Transportation Networks, with the purpose of promoting the transfer, through the atlantic and mediterranean corridors, to the maritime mode of goods carried by road-transport. During 2007 the Project PCOM - Common Port Platform - was also concluded. In July 2006 the cooperation and articulation protocol for the integrated development of PCom and SDS projects, between APDL,APL, APS and DGAIEC, had been 16

18 integrado dos projectos PCom e SDS, com vista à transmissão por meios informáticos da informação relativa à entrada e saída dos meios de transporte e das mercadorias neles transportadas nas fronteiras marítimas relativamente aos processos de meio de transporte e de mercadorias. Este projecto envolveu um investimento comum às três administrações portuárias na ordem dos 1,3 milhões de euros, dos quais cerca meio milhão no Porto de Sines. Em Outubro de 2007 registou-se a entrada em produção da ligação da Pcom com o SDS com entrega paralela em papel, sendo abolida em definitivo a entrega em papel a partir de 1 de Janeiro de Fica, assim, consolidada a utilização da filosofia de Janela Única Portuária nos três portos promotores, com a disponibilização de uma plataforma centralizadora harmonizada que funciona como concentrador (hub) de informação, permitindo que a mesma seja colocada em sistema uma só vez e disponibilizada a todas as entidades interessadas. No seguimento dos anos anteriores, a atenção da APS continuou também focalizada no cliente portuário e na necessidade da simplificação e harmonização dos procedimentos a que os mesmos estão sujeitos. Com este objectivo, realizaram- -se durante 2007 quatro reuniões plenárias do Fórum para a Simplificação de Procedimentos, com grande empenho e participação de toda a comunidade portuária. signed, viewing the transmission through computer means of the information concerning the entrance and exit of transport means and goods. This project involved a common investment to the three port administrations of around 1,3 million euros, from which half a million came from Port of Sines. In October 2007 was recorded the beginning of production of the PCom link with SDS with a parallel deliver in paper, the paper delivery being definitely abolished starting January 1st Hence, the consolidation of the use of the One Stop Shop philosophy in the three promoting ports, making available an harmonised central platform functioning as an information hub, allowing this to be placed in the system only once and making it available to all interested entities. Following up the previous years, the APS attention remained focused on the port client and the need to simplify and harmonise the procedures to which they are subjected to. With that goal, four plenary meetings of the Procedures Simplification Forum were held in 2007, with great commitment and participation of all the port community. 17

19

20

21 RELATÓRIO E CONTAS 2007 ANNUAL REPORT 20

22 03. INDICADORES 03. INDICATORS INDICADORES INDICATORS Unid. Unit Movimento Portuário Port Activity Escalas de Navios Vessels' Calls Nº Movimento de Contentores Containers' Handling TEU s TEU Total da Carga Movimentada Total of Cargo Handled 10³ Ton , ,3 Investimento Capital Expenditure Capital Investido Invested Capital 10³ Euros 7.670, ,1 Auto-Financiamento Self-Financing 10³ Euros 5.657, ,6 Outros Fundos Other Funds 10³ Euros 2.013, ,5 Económico-Financeiros Economical-Financial Volume de Negócios Total Revenue 10³ Euros , ,5 Resultado Operacional Operational Result 10³ Euros 2.994, ,6 Resultado Líquido Net Result 10³ Euros 3.728, ,7 EBITDA EBITDA 10³ Euros , ,6 Endividamento Bancário Bank Debt 10³ Euros , ,4 Autonomia Financeira Financial Autonomy % 26,2 25,5 Rentabilidade dos Capitais Próprios Return on Equity % 3,1 3,6 Recursos Humanos Human Resources Trabalhadores Workers Nº Massa Salarial Wages 10³ Euros 9.257, ,9 Média de Horas de Formação Average Training Hours Horas Hours 51,87 33,47 21

23

24

25 RELATÓRIO E CONTAS 2007 ANNUAL REPORT 24

26 04. GOVERNO DA SOCIEDADE Missão, objectivos e políticas da empresa Nos termos legais, a APS, S.A., tem por objecto a administração do Porto de Sines, visando a sua exploração económica, conservação e desenvolvimento e abrangendo o exercício das competências e prerrogativas de autoridade portuária. Assim, e de acordo com os seus estatutos, assegurará o exercício das competências necessárias ao regular funcionamento do porto nos seus múltiplos aspectos de ordem económica, financeira e patrimonial, de gestão de efectivos e de exploração portuária e ainda as actividades que lhe sejam complementares, subsidiárias ou acessórias. A visão e a missão do Porto de Sines encontram-se formuladas da seguinte forma: Missão Assegurar o exercício das competências e atribuições de planeamento, modernização, promoção e regulação do Porto de Sines, visando a racionalização e optimização do aproveitamento dos seus recursos e a eficiência económica e operacional, no respeito pelos requisitos de segurança e ambientais, proporcionando satisfação aos clientes e valor acrescentado no mercado ibérico e europeu. Visão Ser um porto mais eficiente e competitivo que, tirando partido das suas infra-estruturas portuárias e das suas características físicas e geográficas, se consolida como um activo estratégico nacional com relevo no contexto portuário europeu e mundial. Os objectivos definidos para o Porto de Sines são enquadrados pelas Orientações Estratégicas para o Sector Marítimo- Portuário apresentadas pelo MOPTC em Dezembro de O Plano Estratégico da APS foi reformulado por forma a estar em sintonia com estas orientações e a englobar todas as acções nelas definidas para o Porto de Sines. Os objectivos estratégicos definidos para o Porto de Sines são, assim, os seguintes: Objectivo 1 - Consolidação do Modelo de Gestão como LandLord Port; Objectivo 2 - Incremento da movimentação de mercadorias em 102% até 2015; Objectivo 3 - Afirmação do Porto de Sines como motor da actividade económica regional e nacional; Objectivo 4 - Desenvolver Info-estrutura portuária; Objectivo 5 - Aumentar a segurança marítima e portuária. 04. SOCIETY ADMINISTRATION Mission, goals and company policies Under legal terms, APS, S.A., has within its scope the administration of the Port of Sines, viewing its economic operating, conservation and development and covering the exercise of port authority s competencies and prerogatives. Hence, and according its statutes, it will ensure the exercise of the necessary competencies by regulating the port functioning in its multiple aspects of economic, financial and property charge, asset management and port operating, and complementary activities, subsidiary or accessory. The vision and mission of the Port of Sines are set as follows: Mission To ensure the fulfilment of competencies and assignments concerning the planning, modernisation, promotion and regulation of the Port of Sines, aiming to rationalise and optimise its resources profit and economic and operational efficiency, respecting safety and environmental requirements, providing satisfaction to its clients and added value to the Iberian and European market. Vision To be a more efficient and competitive port, taking advantage of its port infra-structures and physical and geographical characteristics, consolidating itself as a relevant national strategic asset in European and worldwide port context. The goals set for the Port of Sines are framed by the Strategic Guidelines for Port and Maritime Sector presented by the Ministry of Public Works, Transport and Communication in December The Strategic Plan of APS was reformulated in order to be adjusted to these guidelines and include in it all actions defined for the Port of Sines. Strategic goals defined for the Port of Sines are, therefore, as follows: Goal 1 - Consolidation of the management model as Landlord Port; Goal 2 - Increase in cargo handling by 102% until 2015; Goal 3 - Assertion of the Port of Sines as economic driver at regional and national levels; Goal 4 - Development of port infrastructure; Goal 5 - Increase in maritime and port safety. 25

27 RELATÓRIO E CONTAS 2007 ANNUAL REPORT A implementação das acções tendentes à concretização destes objectivos traduz-se no Programa Neptuno (reformulado), constituído por um conjunto de 17 linhas de acção que se enquadram nos objectivos enumerados e que eram constituídas, no final de 2007, por um total de 43 projectos. A análise sobre o grau de cumprimento destes objectivos é efectuada no ponto 05 deste relatório Regulamentos internos e externos a que a empresa está sujeita Enquadramento legal a) Estatuto orgânico O Decreto-lei nº 337/98, de 3 de Novembro, que determinou a formação da APS de instituto público em sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos, consagra as normas que regulamentam a actividade da empresa e os estatutos pelos quais se rege, estabelecendo o seguinte: 2 - A APS, S.A., rege-se pelo presente diploma e pelos seus estatutos, publicados em anexo ao presente diploma, do qual fazem parte integrante, e, em tudo que neles não estiver previsto, pelas normas aplicáveis às sociedades anónimas e pelas normas especiais cuja aplicação decorra do objecto da sociedade. 3 - A actuação da APS, S.A., no uso dos poderes de autoridade referidos no presente diploma, rege-se por normas de direito público. b) Enquadramento em matéria de pessoal O Estatuto do Pessoal das Administrações Portuárias, publicado em anexo ao Decreto-Lei nº 421/99, de 21 de Outubro (EPAP), redefiniu o regime jurídico do pessoal que transitou das anteriores administrações e juntas autónomas, e dos trabalhadores provenientes do ex-instituto Nacional de Pilotagem dos Portos (INPP). Manteve-se todavia do anterior estatuto o essencial da regulamentação relativa ao regime de trabalho, consagrandose um normativo de transição para a adopção plena do regime do contrato individual de trabalho, sem prejuízo da situação jurídico-profissional de origem, designadamente, quanto à natureza do vínculo e regime de aposentação. Assim, ao pessoal das administrações portuárias, é aplicável o EPAP e correspondente regulamentação constante da Portaria nº 1098/99, de 21 de Dezembro, tendo como pano de fundo a legislação do contrato individual de trabalho, ressalvada, no caso dos trabalhadores com uma relação de emprego público, a remissão directa em alguns domínios específicos para o regime dos agentes e funcionários de Estado. Implementing actions to execute these goals is translated in the NEPTUNO Program (reformulated), constituted by a set of 17 lines of action framed in the listed goals, which made up, by the end of 2007, a total of 43 projects. The analysis over the level of fulfilment of these goals is made in the item 05 of this report Internal and external regulations to which the company is subjected Legal frame a) Statutes Decree-law nº 337/98, of November 3rd, which determined the APS forming from public institution to public limited company with exclusively public capital, consecrates the precepts regulating the company activity and the statutes by which it is ruled, establishing the following: 2 - APS, S.A., is ruled by the present diploma and its statutes, published annex to the present diploma, from which they are an integrant part, and, in all matters that are not predicted, by the rules applicable to public limited companies and by special rules which application proceeds from the society purpose. 3 - APS, S.A., acts, within the scope of authority powers referred in the present diploma, by the rules of public law. b) Personnel framework The Statute of Port Administration Personnel, published annex to Decree-Law nº 421/99, of October 21st (EPAP), has redefined the juridical regime of personnel moved from the previous administrations and autonomous committees, and workers proceeding from the ex-port Pilotage National Institute (INPP). However, from the previous statute the essential of the regulation concerning work policy was kept, with the consecration of a transition normative for a full adoption of the individual employment contract system, with no prejudice for the original juridical-professional situation, namely, concerning the nature of the bond and retirement policy. Therefore, to the personnel of port administration, is applicable the EPAP and corresponding regulation present in the Ordinance nº 1098/99 of December 21st, having for basis the individual employment contract legislation, safeguarding, in the case of workers with a public service working relationship, a direct subsidence in some specific areas for the Public servants and agents system. 26

Transportes Marítimos, Portos e Logística

Transportes Marítimos, Portos e Logística Transportes Marítimos, Portos e Logística Lídia Sequeira Presidente do Conselho de Administração do Porto de Sines 1 Características geofísicas Porta de Entrada da Europa Localização privilegiada de Sines

Leia mais

Análise de sustentabilidade da empresa nos domínios económico, social e ambiental

Análise de sustentabilidade da empresa nos domínios económico, social e ambiental Análise de sustentabilidade da empresa nos domínios económico, social e ambiental Estratégias adoptadas As estratégias adoptadas e o desempenho da APFF nos três domínios da sustentabilidade encontram-se

Leia mais

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 1 2 3 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 4 5 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO O COMÉRCIO INDUZ A OPERAÇÃO DE TRANSPORTE Cabe ao Transporte Marítimo

Leia mais

A intermodalidade e o transporte marítimo

A intermodalidade e o transporte marítimo Ana Paula Vitorino Secretária de Estado dos Transportes A intermodalidade e o transporte marítimo 27 A dinâmica da política de transportes, global e europeia, e a posição geoestratégica de Portugal justificam

Leia mais

ELEnA European Local ENergy Assistance

ELEnA European Local ENergy Assistance ECO.AP Programa de Eficiência Energética na Administração Pública ELEnA European Local ENergy Assistance Lisboa, 6/03/2015 Desafios 1 Conhecimento: a) Edifícios/equipamentos; b) Capacidade técnica; c)

Leia mais

Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário

Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário IP/97/133 Bruxelas, 26 de Novembro de 1997 Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário A Comissão Europeia adoptou o seu relatório anual sobre

Leia mais

Identificação da empresa

Identificação da empresa Identificação da empresa APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A. Missão O Decreto-Lei nº 44/2014, de 20 de Março, procede à alteração da denominação da APS- Administração do Porto de

Leia mais

CARLA ALEXANDRA SEVES DE ANDRADE CANOTILHO

CARLA ALEXANDRA SEVES DE ANDRADE CANOTILHO Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico da Guarda R E L AT Ó R I O D E AT I V I D A D E P R O F I S S I O N A L N A J. V A R G A S - G A B I N E T E T É C N I C O D E G E S T Ã O E

Leia mais

assumptions of that particular strengthening the participation of families and local communities in the strategic direction of schools, not taking

assumptions of that particular strengthening the participation of families and local communities in the strategic direction of schools, not taking Agradecimentos A dissertação do Mestrado que adiante se apresenta resulta na concretização de um projecto que me parecia difícil mas não impossível de alcançar. Foram meses seguidos de trabalho de investigação,

Leia mais

22/11/2012. Principais características / Acessos. Índice. Os SIG aplicados à Gestão Portuária. Porto de Sines Porta Atlântica da Europa

22/11/2012. Principais características / Acessos. Índice. Os SIG aplicados à Gestão Portuária. Porto de Sines Porta Atlântica da Europa 22/11/2012 Índice Enquadramento do Porto de Sines SIG Histórico Porto de Sines Principais Características Os SIG aplicados à Gestão Portuária Projeto SIIG SIIG - Sistema de Identificação e Informação Geográfica

Leia mais

SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica

SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica Especializações em Transportes e Vias de Comunicação e Sistemas de Informação Geográfica Transportes / SIG / INSPIRE Painel Lisboa 6 novembro 2012 SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica

Leia mais

RINAVE EMBARCAÇÕES DE RECREIO CERTIFICADAS NO ÂMBITO DA DIR 94/25/CE CERTIFIED RECREATIONAL CRAFT IN THE SCOPE OF DIR 94/24/EC

RINAVE EMBARCAÇÕES DE RECREIO CERTIFICADAS NO ÂMBITO DA DIR 94/25/CE CERTIFIED RECREATIONAL CRAFT IN THE SCOPE OF DIR 94/24/EC RINAVE EMBARCAÇÕES DE RECREIO CERTIFICADAS NO ÂMBITO DA DIR 94/25/CE CERTIFIED RECREATIONAL CRAFT IN THE SCOPE OF DIR 94/24/EC OUTUBRO OCTOBER 2001 RINAVE Registro Internacional Naval, SA Estrada do Paço

Leia mais

(Translation from the Portuguese original)

(Translation from the Portuguese original) (Translation from the Portuguese original) Appendix to the Proposal to Item 1 of the agenda of the Shareholders Annual General Meeting, to be held on April, 4 th, 2014 P 1 de 6 António Agostinho Cardoso

Leia mais

APS - ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE SINES, S.A.

APS - ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE SINES, S.A. APS - ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE SINES, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 ANNUAL REPORT D C A B E K E SEDE E -28 F I H -20 J -18-50 -40-25 04 LISBOA 150 KM FARO 130 KM SEVILHA 400 KM MADRID 600 KM L Zona Industrial

Leia mais

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES RECURSOS HUMANOS HUMAN RESOURCES . RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELECÇÃO. HUMAN RESOURCES RECRUITMENT AND SELECTION O recrutamento e a situação contratual, no ano em análise, e face ao anterior, caracterizaram-se

Leia mais

Princípios de Bom Governo Regulamentos internos e externos a que a empresa está sujeita

Princípios de Bom Governo Regulamentos internos e externos a que a empresa está sujeita Princípios de Bom Governo Regulamentos internos e externos a que a empresa está sujeita a) Estatuto jurídico A APS é uma sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos, que se rege pelos seus Estatutos,

Leia mais

PRESS RELEASE. Mecanismos fiscais aos Business Angels sucedem-se um pouco por todo o mundo

PRESS RELEASE. Mecanismos fiscais aos Business Angels sucedem-se um pouco por todo o mundo PRESS RELEASE 8 de Dezembro de 2009 Mecanismos fiscais aos Business Angels sucedem-se um pouco por todo o mundo FNABA representou Portugal, em Pequim (China), na First Global Conference da World Business

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

Logistics Investment Program. Ports

Logistics Investment Program. Ports Logistics Investment Program Ports Purposes Promote the competitiveness and development of Brazilian economy End of entry walls Expansion of private investment Modernization of infrastructure and port

Leia mais

João Franco. Transporte de Mercadorias e Desenvolvimento Económico. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A.

João Franco. Transporte de Mercadorias e Desenvolvimento Económico. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. João Franco Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. 17 de outubro de 2013 Transporte de Mercadorias e Desenvolvimento Económico 1 Domínios da Circulação Marítima (Densidade

Leia mais

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações Raquel Silva 02 Outubro 2014 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 PUBLICAÇÃO DIS: - Draft International Standard

Leia mais

Os Sistemas Inteligentes na Europa: Enquadramento e Evolução Prevista no Período 2007-2013

Os Sistemas Inteligentes na Europa: Enquadramento e Evolução Prevista no Período 2007-2013 Os Sistemas Inteligentes na Europa: Enquadramento e Evolução Prevista no Período 2007-2013 COLÓQUIO APCAP 2008 Sistemas e Serviços Inteligentes na Rede Concessionada Rui Camolino 19Jun08 Agenda Plano de

Leia mais

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA EAbrief: Medida de incentivo ao emprego mediante o reembolso da taxa social única EAbrief: Employment incentive measure through the unique social rate reimbursement Portaria n.º 229/2012, de 03 de Agosto

Leia mais

DOCUMENTOS DE PREVENÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS NA CONSTRUÇÃO NA TRANSPOSIÇÃO DAS DIRETIVAS COMUNITÁRIAS PARA PORTUGAL

DOCUMENTOS DE PREVENÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS NA CONSTRUÇÃO NA TRANSPOSIÇÃO DAS DIRETIVAS COMUNITÁRIAS PARA PORTUGAL DOCUMENTOS DE PREVENÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS NA CONSTRUÇÃO NA TRANSPOSIÇÃO DAS DIRETIVAS COMUNITÁRIAS PARA PORTUGAL Susana Sousa 1 José M. Cardoso Teixeira 2 RESUMO A Diretiva Comunitária nº 92/57/CEE

Leia mais

Comparação das normas ISO 9001 e ISO 20000

Comparação das normas ISO 9001 e ISO 20000 Comparação das normas ISO 9001 e ISO 20000 1 Whoi am RESUME OF THE PRESENTER Coordenador de processos de Certificação na APCER Auditor ISO 9001 / ISO 27001 / ISO 20000 / SA 8000 Assessor Qweb e IQNET 9004

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação Relatório de estágio apresentado à Universidade Católica Portuguesa para obtenção do

Leia mais

JOSE GABRIEL REGO. Resumo. Especializações. Experiência. Assistant Card Manager at Grupo Banco Popular jgrego@netcabo.pt

JOSE GABRIEL REGO. Resumo. Especializações. Experiência. Assistant Card Manager at Grupo Banco Popular jgrego@netcabo.pt JOSE GABRIEL REGO jgrego@netcabo.pt Resumo My main objective is to develop my career in order to deepen the experience I accumulated over the years based in the development of practical and theoretical

Leia mais

Logistics Investment Program. Ports

Logistics Investment Program. Ports Logistics Investment Program Ports Purposes Promote the competitiveness and development of Brazilian economy End of entry walls Expansion of private investment Modernization of infrastructure and port

Leia mais

ANO I Abertura Opening Os primeiros movimentos do jogo Há um ano, três advogados vindos de renomados escritórios de advocacia, onde exerciam funções de destaque, se reuniram em torno de uma idéia:

Leia mais

Governação Novo Código e Exigências da Função Auditoria

Governação Novo Código e Exigências da Função Auditoria Novo Código e Exigências da Função Auditoria Fórum de Auditoria Interna - IPAI 19 de Junho de 2014 Direito societário e auditoria interna fontes legais 1. CSC artigo 420,º, n.º 1, i) - fiscalizar a eficácia

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL NAS PROVINCIAS DE MANICA E SOFALA - PADR

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL NAS PROVINCIAS DE MANICA E SOFALA - PADR REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL NAS PROVINCIAS DE MANICA E SOFALA - PADR Concurso com Previa Qualificação Convite para a Manifestação de Interesse

Leia mais

Relatório de Acção Action Report

Relatório de Acção Action Report Relatório de Acção Action Report CasA+ Building Codes 17 Novembro Expo Energia 09 16 de Dezembro de 2009 Data: 17 Novembro Título: Casas dos anos 70 e 90 revelam mais ineficiência energética Meio: Rádio

Leia mais

Conceito de tributação efectiva de lucros distribuídos

Conceito de tributação efectiva de lucros distribuídos 15 de Novembro de 2011 Tax Alert Conceito de tributação efectiva de lucros distribuídos For additional information, please contact: António Neves antonio.neves@pt.ey.com Carlos Lobo carlos.lobo@pt.ey.com

Leia mais

THE BRAZILIAN PUBLIC MINISTRY AND THE DEFENSE OF THE AMAZONIAN ENVIRONMENT

THE BRAZILIAN PUBLIC MINISTRY AND THE DEFENSE OF THE AMAZONIAN ENVIRONMENT THE BRAZILIAN PUBLIC MINISTRY AND THE DEFENSE OF THE AMAZONIAN ENVIRONMENT Raimundo Moraes III Congresso da IUCN Bangkok, November 17-25 2004 ENVIRONMENTAL PROTECTION IN BRAZIL The Constitution states

Leia mais

CERTIFICADO DE GERENCIAMENTO DA SEGURANÇA

CERTIFICADO DE GERENCIAMENTO DA SEGURANÇA Certificado Nº ANEXO CERTIFICADO DE GERENCIAMENTO DA SEGURANÇA Expedido de acordo com as disposições da Convenção Internacional para Salvaguarda da Vida Humana no Mar, 1974, como emendada, (daqui em diante

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

CRONOGRAMA DE APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS CR3+2015 11.11.15

CRONOGRAMA DE APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS CR3+2015 11.11.15 Horários 13h30 às 15h30 11.11.15 13h30 às 15h30 SESSÃO 1: APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS Sala 1 Painel Estratégias e Horários Sala 2 - Painel Políticas Públicas e Práticas Sustentáveis P1 Consumo e Produção

Leia mais

Gestão de Serviços. Mário Lavado itsmf Portugal. Guimarães 18 de Novembro 2010. itsmf Portugal 1

Gestão de Serviços. Mário Lavado itsmf Portugal. Guimarães 18 de Novembro 2010. itsmf Portugal 1 Gestão de Serviços Mário Lavado itsmf Portugal Guimarães 18 de Novembro 2010 itsmf Portugal 1 Agenda 1. O que é o itsmf? 2. A Gestão de Serviços e o ITIL 3. A ISO 20000 4. A certificação ISO 20000 itsmf

Leia mais

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010)

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010) Parte 1 Part 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) Communications Market in National Economy (2006/2010) Parte 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) / Part 1

Leia mais

Catálogo casa de banho l WC accessories. gestos que apetecem l tempting gestures

Catálogo casa de banho l WC accessories. gestos que apetecem l tempting gestures Catálogo casa de banho l WC accessories gestos que apetecem l tempting gestures VALENÇA BRAGA A NOSSA MISSÃO......VALORIZAR E ENGRADECER A TUPAI PORTO AVEIRO ÁGUEDA - COIMBRA GPS - N 40.58567º W 8.46558º

Leia mais

OFFICE. Office Background

OFFICE. Office Background OFFICE Office Background Since it was founded in 2001, steady growth has been registered by the office in the Brazilian market of corporate law, a field in which our services are exemplary. The consolidation

Leia mais

INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS

INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS Ana Helena da Silva, MCI12017 Cristiana Coelho, MCI12013 2 SUMMARY 1. Introduction 2. The importance of IT in Organizations 3. Principles of Security 4. Information

Leia mais

BlueBiz. Infraestruturas para a competitividade. Parque Empresarial da Península de Setúbal

BlueBiz. Infraestruturas para a competitividade. Parque Empresarial da Península de Setúbal BlueBiz Parque Empresarial da Península de Setúbal Infraestruturas para a competitividade Paulo Mateus Calado CFO aicep Global Parques pmcalado@globalparques.pt Portugal uma localização estratégica Setúbal:

Leia mais

ESTATUTOS DA APL - ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE LISBOA, S. A.

ESTATUTOS DA APL - ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE LISBOA, S. A. ESTATUTOS DA APL - ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE LISBOA, S. A. CAPÍTULO I Denominação, duração, sede e objecto Artigo 1.º Denominação e duração 1 - A sociedade adopta a forma de sociedade anónima de capitais

Leia mais

Norma Regulamentar n.º 12/2010-R, de 22 de Julho Instituto de Seguros de Portugal

Norma Regulamentar n.º 12/2010-R, de 22 de Julho Instituto de Seguros de Portugal Norma Regulamentar n.º 12/2010-R, de 22 de Julho Instituto de Seguros de Portugal O Instituto de Seguros de Portugal aprovou hoje a Norma Regulamentar n.º 12/2010 R, relativa à utilização de fundos de

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular

Ficha da Unidade Curricular ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS Ficha da Unidade Curricular CURSO Mestrado em U.C. SISTEMAS INTEGRADOS DE Gestão Integrada da Qualidade,Ambiente e Segurança GESTÃO Horas presenciais

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

Proposta de Criação do Mestrado em Gestão Logística. III - Informação Relativa ao Suplemento ao Diploma

Proposta de Criação do Mestrado em Gestão Logística. III - Informação Relativa ao Suplemento ao Diploma Proposta de Criação do Mestrado em Logística III - Informação Relativa ao Suplemento ao Diploma De acordo com o Despacho RT 41/2005 de 19 de Setembro Universidade do Minho Escola de Economia e Departamento

Leia mais

Princípios de Bom Governo

Princípios de Bom Governo Princípios de Bom Governo Regulamentos internos e externos a que a empresa está sujeita Sendo a STCP uma sociedade anónima, rege-se pelo previsto nos seus estatutos, aprovados pelo Decreto-Lei 202/94,

Leia mais

Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais

Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais 1 Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais Susana Lucas susana.lucas@estbarreiro.ips.pt Instituto

Leia mais

Access to the Brazilian Inland Navigation and Port Terminal Market. José Renato Ribas Fialho jose.fialho@antaq.gov.br

Access to the Brazilian Inland Navigation and Port Terminal Market. José Renato Ribas Fialho jose.fialho@antaq.gov.br Access to the Brazilian Inland Navigation and Port Terminal Market José Renato Ribas Fialho jose.fialho@antaq.gov.br ANTAQ 1. LEGAL SYSTEM COOPERAÇÃO TÉCNICA BRASIL - Presentation Outline 2. CARGO TRANSPORTATION

Leia mais

ESTUDO SOBRE O PLANEJAMENTO DA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE DE PRODUTOS QUÍMICOS E GERENCIAMENTO DE SUAS OPERAÇÕES EM UMA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA

ESTUDO SOBRE O PLANEJAMENTO DA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE DE PRODUTOS QUÍMICOS E GERENCIAMENTO DE SUAS OPERAÇÕES EM UMA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA CRISTINA ZAK RIBEIRO ESTUDO SOBRE O PLANEJAMENTO DA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE DE PRODUTOS QUÍMICOS E GERENCIAMENTO DE SUAS OPERAÇÕES EM UMA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA São Paulo 2007 CRISTINA ZAK RIBEIRO

Leia mais

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios Sandra Sofia Brito da Silva Dissertação

Leia mais

Reabilitação do Sistema de Abastecimento de Água de Luena

Reabilitação do Sistema de Abastecimento de Água de Luena E1819 V6 Reabilitação do Sistema de Abastecimento de Água de Luena REHABILITATION OF LUENA WATER SUPPLY SYSTEM PGA PLANO DE GESTÃO AMBIENTAL (PGA) ENVIRONMENTAL MANAGEMENT PLAN (EMP) Adjudicante: Financial

Leia mais

A Zils, Zona Industrial e Logística de Sines, sob gestão da aicep Global Parques oferece uma localização com clara vocação atlântica.

A Zils, Zona Industrial e Logística de Sines, sob gestão da aicep Global Parques oferece uma localização com clara vocação atlântica. A Zils, Zona Industrial e Logística de Sines, sob gestão da aicep Global Parques oferece uma localização com clara vocação atlântica. Com fácil e rápido acesso a vias de comunicação nacionais e internacionais

Leia mais

We connect your goods to the World

We connect your goods to the World We connect your goods to the World Os Nossos Serviços Our Services A STM - Sociedade de Terminais de Moçambique, Lda, é um aduaneiro multimodal, com valência rodo-ferroviária, que abre as portas de Moçambique

Leia mais

PROJECTO ÂNCORA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO NO SECTOR DAS TICE. Qualificação e Certificação em Gestão de Serviços de TI

PROJECTO ÂNCORA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO NO SECTOR DAS TICE. Qualificação e Certificação em Gestão de Serviços de TI Pólo de Competitividade das Tecnologias de Informação, Comunicação e Electrónica TICE.PT PROJECTO ÂNCORA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO NO SECTOR DAS TICE Qualificação e Certificação em Gestão de Serviços

Leia mais

Graduated in Law in 1989 in Coimbra University Law School. Statutory term of probation in the Portuguese Bar Association

Graduated in Law in 1989 in Coimbra University Law School. Statutory term of probation in the Portuguese Bar Association IVONE ROCHA - Senior partner - Coordinator of the Environmental Law and Energy Department - Born October 22 nd 1966 Graduated in Law in 1989 in Coimbra University Law School Statutory term of probation

Leia mais

SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009

SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009 SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009 A SAP continua a demonstrar um forte crescimento das suas margens, aumentando a previsão, para o ano de 2009, referente à sua margem operacional Non-GAAP

Leia mais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais BEM VINDO AO MUNDO RANGEL WELCOME TO RANGEL WORLD Atividade Aduaneira Customs Broker Transporte Marítimo Sea Freight ESPANHA SPAIN Transporte Aéreo Air Freight Expresso Internacional FedEx International

Leia mais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais BEM VINDO AO MUNDO RANGEL WELCOME TO RANGEL WORLD Toda uma organização ao seu serviço! Constituídos em 1980 por Eduardo Rangel, rapidamente marcámos

Leia mais

SCHOOLS LOOKING FOR STUDENTS FOR ERASMUS PLACEMENTS

SCHOOLS LOOKING FOR STUDENTS FOR ERASMUS PLACEMENTS SCHOOLS LOOKING FOR STUDENTS FOR ERASMUS PLACEMENTS 2015 /16 ESTÁGIOS ERASMUS EM ESCOLAS * ERASMUS PLACEMENTS IN SCHOOLS * [POR FAVOR, PREENCHA O FORMULÁRIO NA (NUMA DAS) LÍNGUA(S) DE TRABALHO DO ESTÁGIO:

Leia mais

BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO

BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO 4Q08 Results Conference Call Friday: March 13, 2008 Time: 12:00 p.m (Brazil) 11:00 a.m (US EDT) Phone: +1 (888) 700.0802 (USA) +1 (786) 924.6977 (other countries)

Leia mais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Relatório de Sustentabilidade 2008

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Relatório de Sustentabilidade 2008 FICHA TÉCNICA TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Relatório de Sustentabilidade 2008 EDITOR INAC Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Rua B Edifícios 4 e Santa Cruz Aeroporto de Lisboa

Leia mais

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office DPI Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office Apresentação/Presentation Criado em 1 de março de 2011, o Núcleo de

Leia mais

Secretaria de Inform. e Documentação SECRETARIA DE INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO: ASPECTOS ORGANIZACIONAIS ANO DE CRIAÇÃO: 1972 HORÁRIO DE ATENDIMENTO:

Secretaria de Inform. e Documentação SECRETARIA DE INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO: ASPECTOS ORGANIZACIONAIS ANO DE CRIAÇÃO: 1972 HORÁRIO DE ATENDIMENTO: Secretaria de Inform. e Documentação SECRETARIA DE INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO: ASPECTOS ORGANIZACIONAIS ANO DE CRIAÇÃO: 1972 HORÁRIO DE ATENDIMENTO: O Gabinete da Secretaria de Informação e Documentação

Leia mais

Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE IV EXPOEPI International Perspectives on Air Quality: Risk Management Principles for Oficina de Trabalho: Os Desafios e Perspectivas da Vigilância Ambiental

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais Exposição de motivos Os portos comerciais do sistema portuário nacional têm

Leia mais

Technical Information

Technical Information Subject Ballast Water Management Plan To whom it may concern Technical Information No. TEC-0648 Date 14 February 2006 In relation to ballast water management plans, we would advise you that according to

Leia mais

Consultoria em Direito do Trabalho

Consultoria em Direito do Trabalho Consultoria em Direito do Trabalho A Consultoria em Direito do Trabalho desenvolvida pelo Escritório Vernalha Guimarães & Pereira Advogados compreende dois serviços distintos: consultoria preventiva (o

Leia mais

CURSO DE MESTRADO EM DIREITO E SEGURANÇA UNL 2014/2015

CURSO DE MESTRADO EM DIREITO E SEGURANÇA UNL 2014/2015 CURSO DE MESTRADO EM DIREITO E SEGURANÇA UNL 2014/2015 3ª U.C. - SISTEMA DE SEGURANÇA INTERNA (SSI) 3.8. «A POLÍCIA MARITIMA» - Quadro geral e a envolvente da Segurança Marítima (3 TEMPOS) 02 de dezembro

Leia mais

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho Título: Direção e Taxa (Velocidade) de Acumulação de Capacidades Tecnológicas: Evidências de uma Pequena Amostra de Empresas de Software no Rio de Janeiro, 2004 Autor(a): Eduardo Coelho da Paz Miranda

Leia mais

Actualmente circulamcerca de 180 000 camiões, por ano, entre França e Portugal, com um relativo equilíbrio entre os fluxos Norte/Sul e Sul/Norte.

Actualmente circulamcerca de 180 000 camiões, por ano, entre França e Portugal, com um relativo equilíbrio entre os fluxos Norte/Sul e Sul/Norte. Convite à apresentação de projectos para o lançamento de uma ou mais auto-estradas do mar entre França e Portugal sobre as fachadas atlântica e mediterrânica Os Governos francês e português estão convencidos

Leia mais

XXVIII. Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE

XXVIII. Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE XXVIII Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE 1. Sistema de gestão de qualidade... 2 1.1 Objectivos do sistema... 2 1.2 Estrutura organizativa... 4 1.2.1 Organização interna... 4 1.2.2 Estrutura

Leia mais

SAP fecha 2008 com Crescimento de Dois Dígitos

SAP fecha 2008 com Crescimento de Dois Dígitos SAP fecha 2008 com Crescimento de Dois Dígitos A SAP aumenta a um ritmo de 14% as receitas de software e de serviços relacionados com software em 2008 e apresenta um crescimento nas receitas totais de

Leia mais

Situação em Portugal: A Estratégia Nacional para a Energia

Situação em Portugal: A Estratégia Nacional para a Energia Situação em Portugal: A Estratégia Nacional para a Energia No âmbito da Estratégia Nacional para a Energia, aprovada no passado mês de Outubro, foram agora publicados os diplomas que estabelecem os novos

Leia mais

Redes de Acesso Unificado: Oportunidade ou Necessidade

Redes de Acesso Unificado: Oportunidade ou Necessidade Cisco Innovation Day 20 maio 2014 Porto Estádio do Dragão O que é a APDL? APDL Administração dos Portos do Douro e Leixões, SA - Sociedade Anónima de capitais exclusivamente públicos Tem como função a

Leia mais

Senhor representante do Secretariado Geral da União do Magrebe Árabe. Senhor Secretário Geral Adjunto da União para o Mediterrâneo

Senhor representante do Secretariado Geral da União do Magrebe Árabe. Senhor Secretário Geral Adjunto da União para o Mediterrâneo Senhores Ministros Senhores Embaixadores Senhor representante do Secretariado Geral da União do Magrebe Árabe Senhor Secretário Geral Adjunto da União para o Mediterrâneo Senhora representante da Comissão

Leia mais

Angola : business opportunities highlight

Angola : business opportunities highlight 13-01-2014 O Ministério da Energia e Águas da República de Angola, no âmbito do Plano de Desenvolvimento do Subsector Eléctrico de Angola alicerçado na Política e a Estratégia de Segurança Energética Nacional

Leia mais

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps Mariane Alves Dal Santo marianedalsanto@udesc.br Francisco Henrique de Oliveira chicoliver@yahoo.com.br Carlos Loch cloch@ecv.ufsc.br Laboratório de Geoprocessamento GeoLab Universidade do Estado de Santa

Leia mais

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements 05. Demonstrações Financeiras Financial Statements Demonstrações Financeiras Financial Statements 060 Balanços em 31 de Dezembro de 2007 e 2006 Balance at 31 December 2007 and 2006 Activo Assets 2007 2006

Leia mais

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores Tese de Mestrado em Gestão Integrada de Qualidade, Ambiente e Segurança Carlos Fernando Lopes Gomes INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS Fevereiro

Leia mais

UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS ECONÓMICAS E EMPRESARIAIS

UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS ECONÓMICAS E EMPRESARIAIS UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS ECONÓMICAS E EMPRESARIAIS GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA INSTITUIÇÃO RESIDÊNCIA

Leia mais

"Oportunidades e desafios nos serviços de logística no setor de P&G. 22 de Agosto de 2013

Oportunidades e desafios nos serviços de logística no setor de P&G. 22 de Agosto de 2013 "Oportunidades e desafios nos serviços de logística no setor de P&G 22 de Agosto de 2013 SUMÁRIO 1.INTRODUÇÃO 2.RELEVÂNCIA DO SETOR DE P&G NO BRASIL 3.CENÁRIO ATUAL 4.DESAFIOS 5.CONCLUSÃO SUMÁRIO 1.INTRODUÇÃO

Leia mais

Educação Vocacional e Técnica nos Estados Unidos. Érica Amorim Simon Schwartzman IETS

Educação Vocacional e Técnica nos Estados Unidos. Érica Amorim Simon Schwartzman IETS Educação Vocacional e Técnica nos Estados Unidos Érica Amorim Simon Schwartzman IETS Os principais modelos Modelo europeu tradicional: diferenciação no secundário entre vertentes acadêmicas e técnico-profissionais

Leia mais

Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies

Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies JUNNIUS MARQUES ARIFA Head of Department of Agriculture and Environmental Audit TCU s mandate and jurisdiction 1. Role of Supreme

Leia mais

Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA

Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA 1. Introdução 2. Modelo de Gestão dos Portos Portugueses 3. O Regime de Gestão Financeira dos Portos 4. Conclusão 2 1. Introdução

Leia mais

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements 05. Demonstrações Financeiras Financial Statements Demonstrações Financeiras Financial Statements 068 Balanços em 31 de Dezembro de 2008 e 2007 Balance at 31 December 2008 and 2007 Activo Assets 2008 2007

Leia mais

IT Governance e ISO/IEC 20000. Susana Velez

IT Governance e ISO/IEC 20000. Susana Velez IT Governance e ISO/IEC 20000 Susana Velez Desafios de TI Manter TI disponível Entregar valor aos clientes Gerir os custos de TI Gerir a complexidade Alinhar TI com o negócio Garantir conformidade com

Leia mais

CUMPRIMENTO DOS PRINCIPIOS DE BOM GOVERNO DAS EMPRESAS DO SEE

CUMPRIMENTO DOS PRINCIPIOS DE BOM GOVERNO DAS EMPRESAS DO SEE CUMPRIMENTO DOS PRINCIPIOS DE BOM GOVERNO DAS EMPRESAS DO SEE Princípios do Bom Governo das Cumprir a missão e os objetivos que lhes tenham sido determinados, de forma económica, financeira, social e ambientalmente

Leia mais

Normalização e interoperabilidade da informação geográfica

Normalização e interoperabilidade da informação geográfica Normalização e interoperabilidade da informação geográfica perspetivas para a formação em Engenharia Geográfica João Catalão Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia Faculdade de Ciências

Leia mais

SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO (MESTRADO EM ENGENHARIA URBANA) (2º CICLO)

SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO (MESTRADO EM ENGENHARIA URBANA) (2º CICLO) SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO (MESTRADO EM ENGENHARIA URBANA) (2º CICLO) 1 Principal(ais) área(s) de estudo da qualificação: Engenharia Civil - Planeamento Urbanístico Engenharia Civil

Leia mais

Universidade do Porto

Universidade do Porto O Estado da Arte em Projectos de Investimento - A Importância da Análise Não Financeira Na Prática das Empresas Portuguesas Nuno Filipe Lopes Moutinho Tese de Mestrado em Ciências Empresariais Área de

Leia mais

Maria Segurado Fátima, 25 de Fevereiro de 2008

Maria Segurado Fátima, 25 de Fevereiro de 2008 Alterações da norma OHSAS 18001:2007 Ricardo Teixeira Gestor de Cliente Coordenador Revisão da norma Objectivos da revisão danorma: Esclarecimento da 1.ª edição; Alinhamento com a ISO 14001; Melhoria da

Leia mais

RECUPERAR RECICLAR RECOVER RECYCLE. Associação Nacional de Recuperação e Reciclagem de Papel e Cartão

RECUPERAR RECICLAR RECOVER RECYCLE. Associação Nacional de Recuperação e Reciclagem de Papel e Cartão CONTACTOS CONTACTS RECUPERAR RECICLAR Associação Nacional de Recuperação e Reciclagem de Papel e Cartão RECOVER RECYCLE Av. Defensores de Chaves, nº23, 5º Dto 1000-110 Lisboa Portugal Telf: +351 217 998

Leia mais

Ministério dos Petróleos

Ministério dos Petróleos Ministério dos Petróleos Decreto Lei nº 10/96 De 18 de Outubro A actividade petrolífera vem assumindo nos últimos tempos importância fundamental no contexto da economia nacional, constituindo por isso,

Leia mais

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA?

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? 29.Nov.2013 Financiamento Sector público é a principal fonte de financiamento de cuidados de saúde. Apenas EUA e México apresentam menos de 50% de financiamento

Leia mais