CENTRO UNIVERSITÁRIO DINÂMICA DAS CATARATAS IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE I3GEO NO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO UNIVERSITÁRIO DINÂMICA DAS CATARATAS IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE I3GEO NO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU"

Transcrição

1 CENTRO UNIVERSITÁRIO DINÂMICA DAS CATARATAS CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL Missão: Formar Profissionais capacitados, socialmente responsáveis e aptos a promoverem as transformações futuras IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE I3GEO NO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU RONALDO DE MATOS NEVES JUNIOR Foz do Iguaçu - PR 2013

2 RONALDO DE MATOS NEVES JUNIOR IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE I3GEO NO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU Trabalho de conclusão de curso apresentado à banca examinadora do Centro Universitário Dinâmica das Cataratas (UDC), como requisito para obtenção do grau de Engenheiro Ambiental. Prof(a). Orientador(a): Luis Thiago Lucio Foz do Iguaçu - PR 2013

3 TERMO DE APROVAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO DINÂMICA DAS CATARATAS IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE I3GEO NO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU TRABALHO FINAL DE CONCLUSÀO DO CURSO PARA OBTENÇÃO DO GRAU DE BACHAREL EM ENGENHARIA AMBIENTAL Acadêmico(a):RONALDO DE MATOS NEVES JUNIOR Orientadora: Prof. Esp. LUIS THAIGO LUCIO Nota Final Banca Examinadora: Prof(ª). Dr. DANIEL ALBERTO SALINAS CASANOVA Prof(ª). Esp. RAFAEL RICK NIKLEVICZ Foz do Iguaçu, 22 de novembro de 2013

4 NEVES JUNIOR, Ronaldo de Matos. Implantação do Software I3Geo no Parque Nacional do Iguaçu. Foz do Iguaçu, Projeto de Trabalho Final de Graduação - Centro Universitário Dinâmica das Cataratas. RESUMO Esse trabalho visa a implantação do software i3geo desenvolvido pelo Ministério do Meio Ambiente no âmbito do Parque Nacional do Iguaçu, com o propósito de oferecer uma ferramenta de apoio de fácil interpretação dos dados geográficos disponíveis para os usuários e no auxílio do planejamento e gestão da unidade de conservação. Para a instalação do sistema, foi preciso obter o pacote MS4W disponível gratuitamente no sítio do Portal do Software Público Brasileiro dentro da comunidade do i3geo. O processo de instalação do apache é a parte simples, onde se complica na inserção e configuração dos dados geográficos envolvendo linguagem de programação voltada para internet. Na criação e edição dos dados geográficos usaram-se softwares livres, o gvsig e Google Earth. Com a aplicação WebGis, os usuários terão um acesso fácil e com uma interface interativa e organizada em classes, grupos e subgrupos para que facilite ao encontrar as informações pretendidas durante a elaboração de mapas. Palavras-Chave: Sistema de Informação Geográfica Mapserver - Geotecnologias

5 NEVES JUNIOR, Ronaldo de Matos. Implementation of the Software I3Geo at the Iguassu National Park. Foz do Iguacu, Project to Completion of Course Work Centro Universitário Dinâmica das Cataratas. ABSTRACT This work aims at deploying software i3geo developed by the Ministry of Environment within the Iguassu National Park, with the purpose of offering a support tool for easy interpretation of spatial data available for the users and for the planning and management of the unit conservation. To install the system, it was necessary to get the package MS4W freely available on the website of the Brazilian Public Software Portal within the community i3geo. The process of installing apache is the simple part, which complicates the integration and configuration of geographic data involving programming language geared towards internet. The creation and editing of spatial data used to free software, gvsig and Google Earth. With the application WebGis, users will have easy access and an interactive interface and organized into classes, groups and subgroups to facilitate to find the desired information during mapping. Key Words: Geographic Information System - Mapserver Geotechnologies

6 LISTA DE SIGLAS E ABREVIATURAS Cmd Prompt de Comando ESRI Economic and Social Research Institute ETE Estação de Tratamento de Esgoto I3Geo Interface Integrada para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento ICMBio Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade INPE Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais IP Protocolo de Internet ITCG Instituto de Terras, Cartografias e Geociência MNDNR Departamento de Recursos Naturais de Minnesota MS4W MapServer for Windows NASA National Aeronautics and Space Administration NCSA National Center for Supercomputing Applications SAD69 South America Datum 1969 SIG Sistemas de Informação Geográfica UMN Universidade de Minnesota WebGis Web-based Geographic Information System.map Mapfile.shp Shapefile

7 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO REFERENCIAL TEÓRICO UNIDADES DE CONSERVAÇÃO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU O GEOPROCESSAMENTO SISTEMA DE IRFORMAÇÂO GEOGRÁFICA WEBGIS I3GEO MapServer Mapfile (.map) PHP JAVA SCRIPT APACHE MATERIAL E MÉTODOS LOCAL DO ESTUDO FERRAMENTAS SIG UTILIZADAS DADOS VETORIAIS DADOS MATRICIAIS DISPONIBILIZAÇÃO DOS DADOS IMPLANTAÇÃO DO I3GEO RESULTADOS E DISCUSSÃO APLICAÇÕES DO SISTEMA I3GEO CONSIDERAÇÕES FINAIS...31 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...32

8 4 1 INTRODUÇÃO Com a evolução da informatização nos últimos anos, bem como a demanda por informações mais precisas nas áreas de planejamento, gestão e pesquisas, o geoprocessamento teve grandes avanços tecnológicos em seus métodos, ferramentas computacionais, nas máquinas e equipamentos utilizados para a aquisição e armazenamento de dados geográficos. No Geoprocessamento o desenvolvimento de sistemas de informação geográfica teve um rápido desenvolvimento devido as evoluções tecnológicas, onde os Sistemas de Informação Geográficas (SIG s) desktop estão sendo aperfeiçoados para SIG s voltados ao ambiente web, oferecendo uma interatividade e disponibilização de diversos dados geográficos para o usuário final. Com a evolução dos programas SIG's, foram desenvolvidos programas onde os navegadores de internet pudessem interpretar os dados geográficos e alfanuméricos. Dentre esses programas pode-se destacar, a interface Integrada para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento conhecido como I3Geo, o qual se enquadra como software livre por obedecer os princípios de redistribuição, estudo, execução para qualquer finalidade e de melhoria do programa, podendo ser modificado visualmente, possibilitando a visualização em dispositivos móveis, para a criação de mapas interativos na internet, desenvolvido para o acesso e análise de dados geográficos usando um navegador para a visualização dos dados. O diferencial do SIG para web é a utilização da internet como interface para armazenar dados, possibilitando que o usuário interaja com o sistema para acessar as informações pretendidas, sem necessitar de conhecimentos avançados e de softwares específicos para geoprocessamento. Considerando os inerentes benefícios que a utilização de sistemas web GIS podem trazer para uma unidade de conservação, o presente trabalho busca apresentar a instalação, configuração e a inserção de dados, onde se possuem grandes vantagens na sua utilização, em especial a integração dos dados com outras plataformas como a do Google Earth, e a disponibilização de imagens de satélites para auxiliar na observação, análise e monitoramento de processos de uso e ocupação do solo, impactos ambientais, e também na criação de um banco de dados

9 5 com informações das ocorrências de infrações ambientais dentro do Parque Nacional do Iguaçu, e gerando mapas interativos e estratégicos. Nesse contexto, foram utilizados os softwares MapServer, Apache e I3Geo com a finalidade de aplicar um WebGis na Unidade de Conservação Parque Nacional do Iguaçu. O objetivo do trabalho é detalhar a implantação do I3Geo e com o propósito de oferecer uma ferramenta com uma interface amigável e simples para usuários leigos ou não em geoprocessamento dentro do Parque Nacional do Iguaçu.

10 6 2 REFERENCIAL TEÓRICO 2.1 UNIDADES DE CONSERVAÇÃO A flora, fauna e os processos ecológicos nas Unidades de Conservação são preservados para o controle e manutenção da biodiversidade, sendo que é a melhor forma de proteger o patrimônio natural (IBAMA 2003, apud SESSEGOLO 2006). As unidades de conservação têm por objetivo a proteção integral de todo o ecossistema presentes com o mínimo de intervenção humana, onde é a forma mais eficiente da preservação de toda a biodiversidade (LEUZINGER, 2010). A Lei 9.985/2000 dividiu as unidades de conservação em dois grupos, as unidades de proteção integral e as unidades de uso sustentável, cada um com objetivos específicos legalmente definidos (MAIA NETO, 2009). 2.2 PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU O Parque Nacional do Iguaçu (ParNa Iguaçu) foi criado em 10 de janeiro de 1939, está localizado no extremo oeste do estado do Paraná (FRAGOSO, 2011). O Parque Nacional do Iguaçu se localiza no estado do Paraná, a sua área de influência envolve os municípios de Foz do Iguaçu, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Serranópolis do Iguaçu, Medianeira, Matelândia, Vera Cruz do Oeste, Ramilândia, Céu Azul, Santa Tereza do Oeste, Lindoeste, Santa Lúcia, Capitão Leônidas Marques, Capanema, e São Miguel do Iguaçu, conforme evidenciado na Figura 01 a seguir (D OLIVEIRA; BURSZTYN; BADIN, 2002).

11 7 Figura 1: Municípios entorno do Parque Nacional do Iguaçu. O Parque Nacional do Iguaçu com uma área total de ,5 hectares e com um perímetro de aproximadamente 420 km onde 300 km são limites naturais de cursos d água protege uma biodiversidade rica de espécies de flora e fauna e abriga uma densa floresta atlântica semi-decídua (ICMBio 2013). Durante a Conferência Geral da Unesco realizada em Paris, o ParNa Iguaçu foi tombado como patrimônio mundial. Todavia, é a apreciação das Cataratas do Iguaçu que representam melhor a grandiosidade do parque. Como principal atrativo turístico apresenta-se o conjunto de quedas-d água no rio Iguaçu, que leva o nome de Cataratas do Iguaçu. São 275 quedas isoladas, formando uma frente única no tempo de cheia do rio, sendo 19 grandes quedas e apenas três situadas no lado brasileiro do rio (ORTIZ, 2001).

12 8 2.3 O GEOPROCESSAMENTO O geoprocessamento é uma ciência para os levantamentos de dados e processamento das informações associadas a questões ambientais, utilizando programas específicos para o processamento dos dados levantados ou existentes, formando uma série de novas informações essenciais (CALDAS, 2006). Em diversas áreas, tais como Energia e Planejamento urbano e regional, transporte, cartografia, análise de recursos naturais e comunicação, a disciplina geoprocessamento que utiliza procedimentos matemáticos e computacionais no trato de dados geográficos está crescente nestas áreas (CÂMARA; DAVIS; MONTEIRO, 2004). Segundo Fitz (2008), nos avanços no desenvolvimento de pesquisa, nos processos de planejamento, gestão e manejo que estão associados à estrutura do ambiente geográfico, as geotecnologias são interpretadas como as novas tecnologias relacionadas às geociência e similares. Geoprocessamento é uma ferramenta interdisciplinar, que permite a convergência de diferentes disciplinas científicas para o estudo de fenômenos ambientais e urbanos (FRANCELINO, 2003). 2.4 SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA (SIG) Os Sistemas de Informações Geográficas - SIG são sistemas computacionais, usados para o entendimento dos fatos e fenômenos que ocorrem no espaço geográfico (PINA; SANTOS, 2000). O SIG conforme apresentado na Figura 2 a seguir é um encapsulamento de hardware, software e dados geográficos, no qual se pode analisar, captar, gerenciar, modelar, recuperar, consultar dados geográficos georreferenciados (ESRI, 2013). São sistemas que atualmente estão envolvidas com as atividades humanas, no qual requer uma equipe de profissionais, banco de dados e geotecnologias (FERREIRA, 2006).

13 9 Figura 2: Fluxograma do Sistema de Informação Geográfica. Fonte: Neves Junior (2013) 2.5 WEBGIS O Web-based Geographic Information System (WebGis) se classifica como um SIG onde seu objetivo é a disponibilização de dados geográficos via internet para o usuário (RANA; SHARMA, 2006 apud SOBRINHO; ANDRÉ DA SILVA, 2012). Para Santana et al (2007), o WebGis é enquadrado para os usuários que possuem dificuldade com computador e de interpretar e compreender os dados que estão disponíveis para o cliente, este aspecto também é comentado por Costa; Assis (2010), o qual relata que o WebGis tem como sua vantagem em relação aos SIG habituais a divulgação de dados na rede atingindo uma grande escala de usuários. Segundo WHRC (Woods Hole Research Center) (2012), afirma que a ferramenta WebGis é um reforço no planejamento estratégico e das tomadas de decisões dos gestores para a Unidade de Conservação.

14 I3GEO Desenvolvido pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) em 2004, o i3geo é um programa livre com o propósito de divulgar dados geoespaciais produzidos pelo governo federal. No ambiente gráfico para o usuário, o software é de fácil manipulação permitindo diversas maneiras de uso (GIROTTO; PELEGRINA, 2010). O i3geo é um software com um conjunto de outros programas como MapServer, PHP, JavaScript, sendo o i3geo um software de código livre que permite a visualização e análise de dados geográficos pela Web (SPERANZA; VILA DA SILVA; BOSCHINI; AZEVEDO DE SOUZA, 2012). O diferencial do i3geo é permitir atender vários públicos, com mapas interativos, que permitem acatar as necessidades exclusivas dos usuários (MORETTI, 2012). O software tem uma Licença Publica Geral, e usada nas instituições públicas, privadas ou não governamentais divulgando o uso do geoprocessamento como uma ferramenta importante na construção de dados geográficos, e a sua utilização não tem custo para quem adquiri-la (VENDRUSCULO; OLIVEIRA; VILA DA SILVA, 2008) MapServer Desenvolvido pelo projeto Fornet da Universidade de Minnesota (UMN) em colaboração com a NASA e do Departamento de Recursos Naturais de Minnesota (MNDNR), foi mais tarde administrado pelo projeto TerraSip em que a NASA e a UMN patrocinava. Atualmente o MapServer está sendo dirigido pelo OSGeo, e mantendo todo o seu crescimento de desenvolvedores no mundo (MCKENNA; FAWCETT; BUTLER, 2013). O MapServer é um programa livre onde no disponibiliza um ambiente para a criação de aplicações georreferenciadas na Web, e permite diversas funções para pesquisa e visualização de sistemas de informações geográficas (MapServer 2003, apud FERRARI; LUIZ DE SOUZA; AURÉLIO SOUZA 2003). Algumas das principais características do MapServer é a utilização em varias plataformas operacionais mais conhecidos, como o Windows, Linux e Mac OS X, possui compatibilidade de formatos matriciais e vetoriais mais usados, tais como:

15 11 TIFF; Shapefiles ESRI. Com o mesmo se pode adicionar elementos no mapas, referências, escalas, legendas. Suporte a diversas linguagens de script e desenvolvimento do ambiente como. PHP, JAVA e C sendo os mais usados, podendo também usar Perl, Python e Ruby (MCKENNA; FAWCETT; BUTLER, 2013). Quando surge a aquisição do MapServer representado na Figura 3, ele faz a leitura de um arquivo com extensão *.map, onde se encontra um algoritmo que descreve as camadas e outras características do mapa, como: escalas, foco do mapa, legenda (ANTOUN NETTO; RIBEIRO, 2007). Figura 3: Diagrama da operação do MapServer. Fonte: Web Mapping Illustrated 2005.

16 Mapfile (.map) O Mapfile é o coração do MapServer, pois define as relações entre os objetos, aponta para o MapServer para onde os dados estão localizados e define a forma como as coisas estão desenhado (LIME; MCKENNA; DOYON, 2013). Um arquivo estruturado com linhas de comandos, onde mostrará para o MapServer o diretório da localização do mapa, definição das camadas do mapa, e incluindo a fonte, projeções e simbologia dos dados geográficos vetoriais e matriciais (MCKENNA; FAWCETT; BUTLER, 2013) PHP A linguagem de programação PHP (Personal Home Page Tools) foi desenvolvida por Rasmus Lerdorf no ano de 1994 para aplicações Web, onde é adicionado dentro do HTML (CONVERSE; PARK; MORGAN, 2004). No ano de 1997 foi renomeado para PHP (PHP: Hypertext Preprocessor), e seu criador decidiu publicar toda a estrutura da linguagem na intenção de qualquer pessoa utilizar, manipular, melhorar e corrigir erros no código do PHP. No mesmo ano de 1997, o PHP foi totalmente reescrito por Zeev Suraski e Andi Gutmans e no ano seguinte em 1998 foi oficialmente lançado a versão 3.0, e dois anos mais tarde a versão 4.0 do PHP foi lançado com algumas melhorias no desempenho, e em 2004 lançado a versão 5.0 que é a versão utilizada atualmente (ACHOUR et al., 2013) Java Script Desenvolvido pela Netscape, Kurniawan (2002) diz que, JavaScript não tem relação com a linguagem Java que foi desenvolvido pela Sun Microsystems, e na sua criação era chamada de LiveScript, e que por motivos estratégicos no comércio foi mudado para JavaScript. Segundo Ynemine (2002), a linguagem JavaScript é interpretada, não sendo necessário um programa para a compilação da linguagem e sim um navegador que seja compatível e interprete o script.

17 13 JavaScript é uma linguagem de programação leve, interpretada e sendo orientada a objetos. O núcleo de uso geral da linguagem foi incorporado no Netscape, Internet Explorer e em outros navegadores Web e aprimorado para programação web com adição de objetos que representam a janela do navegador e seu conteúdo (FLANAGAN, 2002). Segundo Flanagan (2002), a linguagem de programação orientada a objetos JavaScript é leve e incorporada nos navegadores de internet e aprimorado, e adicionando objetos no navegador Apache No ano de 1995 no NCSA (National Center for Supercomputing Applications) localizado dentro da Universidade de Illinois na cidade Urbana- Champaign nos Estados Unidos da América, Rob McCool desenvolveu o software de servidor mais popular do mundo para Web, denominado Apache (Apache Software Foundation, 2013). Segundo Boronczyk et al. (2009), o site Netcraft (www.netcraft.com) mostra que o Apache supera outros softwares, como o Google, Sun ONE e a Microsoft apresentado na (Figura 4), no qual o site demonstra 83 milhões de servidores usando o Apache, vale notar a contribuição de Santana (2009) que diz respeito ao servidor HTTP Apache como sendo o servidor de web mais utilizados e certamente mais sucedido servidor para web.

18 Figura 4: Gráfico do uso de servidores para Web. Fonte: Netcraft Ltd. (2013). 14

19 15 3 MATERIAL E MÉTODOS 3.1 LOCAL DO ESTUDO A Unidade de Conservação Parque Nacional do Iguaçu (Figura 5), está situada entre as coordenadas Lat. S / Long. W Com área de ,20 hectares e perímetro de 414 km, sendo administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), se localiza no Brasil no estado do Paraná envolvendo 14 municípios da bacia hidrográfica do Baixo Iguaçu, a saber: Foz do Iguaçu, Medianeira, Matelândia, Céu Azul, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Santa Tereza do Oeste, Capitão Leônidas Marques, Capanema e Serranópolis do Iguaçu. Figura 5: Localização do Parque Nacional do Iguaçu 3.2 FERRAMENTAS SIG UTILIZADAS Neste contexto, para a implantação e manipulação dos dados geográficos do Parque Nacional do Iguaçu, foi realizada a aquisição do arquivo ms4w.zip, onde

20 16 contem os softwares MapServer 4.5, Java, PHP, Apache e o I3Geo para o funcionamento do sistema, o qual está disponível gratuitamente para download na comunidade do I3Geo situada no portal do Software Público Brasileiro, conforme evidenciado na (Figura 6). Figura 6: Portal do Software Público Brasileiro Também foi usado programa gratuito gvsig 1.12 de criação e edição de dados geográficos que são obtidos no site do Instituto de Terras, Cartografias e Geociência (ITCG), e edição de dados matriciais que foram obtidas no catálogo de imagens no sítio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) dos satélites RadarSat, Terra 1, CBERS 2B e do LandSat5, os quais estão no Sistema de Informação Geográfica: World Geodetic System 1984 (WGS84). Foi utilizado o software Global Mapper 11.0, o qual serviu para conversão de diversos formatos distintos adicionados no I3Geo. Para a criação de dados como a estrutura geral do Parque Nacional do Iguaçu, corredor ecológico Santa Maria, São

21 17 João e João Gualberto, pontos do projeto carnívoros, trilhas e as ETEs, foi explorado os recursos do Google Earth para criar os arquivos KMZ e convertidos para.shp e projetando-os para o Sistema de Informação Geográfica: South America Datum 1969 (SAD69). 3.3 DADOS VETORIAIS Os dados vetoriais que foram inseridos no I3Geo e suas características estão representados na tabela 1. Tabela 1 Dados vetoriais Dados Vetoriais Tipo Projeção Datum Software usado Divisão municipal (Nacional) Polígono UTM SAD69 gvsig Divisão municipal (Entorno) Polígono UTM SAD69 gvsig Municípios entorno do parque Polígono UTM SAD69 gvsig Unidades de conservação do Brasil Polígono UTM SAD69 gvsig Armadilhas fotográficas Argentina (2003, 2004, 2006, 2008 e 2010) Limites do Parque Nacional do Iguazú Pontos UTM SAD69 Google Earth Polígono UTM SAD69 gvsig Rodovias Linha UTM SAD69 gvsig Estradas Linha UTM SAD69 gvsig Hidrografia entorno do Parque (Argentina) Limite do Parque Nacional do Iguaçu Linha UTM SAD69 gvsig Polígono UTM SAD69 gvsig Zona de amortecimento 10km Polígono UTM SAD69 gvsig Corredores de biodiversidade Polígono UTM SAD69 Google Earth Curvas de nível de 10m e 50m Linha UTM SAD69 gvsig Helipontos Ponto UTM SAD69 Google Earth Hidrografias e bacias hidrográficas Do Paraná Linha UTM SAD69 gvsig Dados de interesse do Parque Polígono UTM SAD69 Google Earth Armadilhas fotográficas brasileiro Ponto UTM SAD69 Google Earth Pontos de colar das onças Ponto UTM SAD69 Google Earth brasileiro Rodovias e estradas entorno do Parque Linha UTM SAD69 gvsig Trilhas dentro da unidade de conservação Linha UTM SAD69 Google Earth Todo o zoneamento do parque Polígono UTM SAD69 gvsig ETEs dentro do parque Ponto UTM SAD69 Google Earth Fonte: Neves Junior (2013)

22 DADOS MATRICIAIS Os dados matriciais que foram adicionados ao programa I3Geo são: imagens de satélites que foram obtidas no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), e georreferenciadas usando o gvsig. As características das imagens obtidas estão apresentadas na tabela 2. Tabela 2 Dados matriciais Dados Vetoriais Sensor Resolução espacial Projeção Datum LandSat 5 TM 30x30m UTM WGS84 RadarSat Liss-3 24x24m UTM WGS84 Terra 1 Modis 250x250m UTM WGS84 CBERS 2B HRC 2,5x2,5m UTM WGS84 Fonte: Neves Junior (2013) 3.5 DISPONIBILIZAÇÃO DOS DADOS O programa i3geo, bem como a base de dados foram instalados e manipulados em um servidor que se localiza na sala de Geoprocessamento da Administração do Parque Nacional do Iguaçu. O referido computador foi configurado para manter o Protocolo de Internet (IP) fixo, sendo o acesso das informações realizado pelo navegador de internet por meio da inserção na barra de endereço o IP do servidor, o qual é denominado Para o usuário final, o sistema apresenta um retângulo do Parque Nacional do Iguaçu, além de todas as informações geográficas da base de dados organizadas por classes, grupos e subgrupos. 3.6 IMPLANTAÇÃO DO I3GEO Para a implantação do I3Geo foi baseado na metodologia do Edmar Moretti disposta no Manual da Administração do I3Geo (2012) associado com o gvsig. Na aquisição do pacote ms4w.zip na comunidade do Software Público Brasileiro, o arquivo deverá ser extraído para o diretório C:\ do servidor. Usando o Prompt de Comando (cmd) onde será feito a instalação do Apache, para isso precisar

23 19 usar o comando no cmd e chegar até a pasta ms4w localizada no diretório C:\ e usar o comando apache-install.bat, o qual fará a instalação do Apache representado na Figura 7. Figura 7: Prompt de Comando. Pode ocorrer de acontecer esse erro durante a instalação do Apache conforme a Figura 7, que significa que a porta 80 que é usada pelo Apache está sendo ocupada. Alguns programas, sendo o mais comum o Skype utiliza a porta 80, basta encerrar o Skype para liberar a porta 80, se mesmo assim o problema persistir, devemos mudar a porta do Apache, para isso, é preciso localizar o arquivo httpd.conf no diretório C:\ms4w\Apache\conf apresentado na Figura 7, e aplicar a correção editando o arquivo encontrado e mudar a porta Listen 80 para Linsten 8080 evidenciado na Figura 8, podendo ser instalado sem ocasionar algum erro.

24 20 Figura 8: Arquivo httpd.conf aberto. O sistema I3Geo é acessado pelo navegador após a inserção do endereço ou dependendo da porta utilizada no Apache, o qual após carregado o I3Geo tem como padrão o carregamento da América do Sul em destaque o Brasil evidenciado na Figura 9. Figura 9: Testando a instalação do I3Geo.

25 21 Uma das vantagens do WebGis é a agilidade e praticidade em que os dados são disponíveis para o usuário, sendo assim, não sendo viável a exibição do mapa padrão para o Parque Nacional do Iguaçu, para isso, a alteração da área carregada do I3Geo é feita no seguinte arquivo geral1windows.map no diretório C:\ms4w\Apache\htdocs\i3geo\aplicmap na linha de comando Extent, no qual é substituído pelo retângulo envolvente do Parque Nacional do Iguaçu ( ) tornando-o padrão no sistema, além disso, foram copiados os dados geográficos vetoriais e matriciais com relação ao Parque Nacional do Iguaçu no diretório C:\ms4w\Apache\htdocs\i3geo\aplicmap\dados, e para cada dado geográfico foi gerado um arquivo Mapfile e transferido para o diretório C:\ms4w\Apache\htdocs\i3geo\temas disposto pelo Edmar Moretti (2012) no Manual do Administração do I3Geo representado na Figura 10. Figura 10: Modelo do arquivo Mapfile. Fonte: Manual do Administração (2012)

26 22 O arquivo Mapfile serve para especificar todas as características de um dado geográfico, onde só importam alteração de algumas informações, como, o campo NAME esse campo é o nome do arquivo que vai ser visto na árvore de temas sem o uso de acentuação, TYPE tipo do dado, podendo ser Line, Point, Raster e Polygon, DATA caminho do arquivo Shapefile ou Raster, TEMA nome do arquivo que vai ser visto na árvore de temas podendo descrever normalmente com acentuação e com espaçamento. O administrador possui uma página no qual se configuram e relacionam todos os dados geográficos no endereço representado na Figura 11, onde o mesmo é organizado em classes, grupos e subgrupos. Figura 11: Página do Administrador. A página do administrador é bem completa, o qual se presencia com a ferramenta Editar a lista de menus evidenciado na Figura 12, cuja página possibilita a criação dos menus, onde também se encontra a ferramenta para criar os grupos e subgrupos que vão ser dispostas para o usuário.

27 23 Figura 12: Página para criar os menus e grupos. grupo criado. Seguindo a numeração apresentado na Figura 13 se permite a escolha do Figura 13: Adicionando um grupo criado.

28 24 Uma ferramenta de suma importância é o Editor de mapfiles, encontrado na página inicial do administrador, onde acontece a associação dos arquivos mapfiles com o I3Geo. Seguindo a numeração apresentado na Figura 14, abrirá um editor onde acontece a associação. Figura 14: Adicionando um nome para o arquivo. Neste processo e seguindo a numeração como mostra na Figura 15, ocorre a finalização do dado geográfico já associado com a classe desejada e concluído para a disposição ao usuário representado na Figura 16. Figura 15: Adicionando o dado geográfico na árvore de temas.

29 Figura 16: Mapa com a Divisão Municipal do Brasil. 25

30 26 4 RESULTADOS E DISCUSSÃO O desenvolvimento do sistema I3Geo conforme a metodologia proposta possibilitou expor o quão esses sistemas são completos e de grande auxílio para a compreensão, utilização e análise dos dados geográficos para os usuários dentro da unidade de conservação. O I3Geo vem se mostrando uma eficiente opção de WebGis na publicação de dados georreferenciados através da internet, onde se encontra em constante evolução, disponibilizando novas atualizações com novas ferramentas e respostas melhores para o usuário poder ter cada vez uma experiência melhor no uso dessa tecnologia. A decisão por optar esse serviço se dá pela a utilização de softwares gratuitos e de código aberto, facilitando a adequação do software ao ambiente implantado, oferecendo para os utilizadores ferramentas onde se podem manipular, imprimir e visualizar diversos dados organizados em classes, grupos e subgrupos na aba +Temas conforme evidenciado na Figura 17 e na aba Mapa sendo mostrado as informações escolhida pelo o usuário (Figura 18), além disso é possível optar por outras visualizações de mapa como o Google Maps (Figura 19) e o Google Earth (Figura 20) usando normalmente os dados desejados disponíveis na aba +Temas. O presente trabalho detalha o processo de instalação e configuração do I3Geo dentro da Cede do Parque Nacional do Iguaçu, demostrando com o resultado que é possível com tecnologia gratuita e livre, adquirir um sistema WebGis de qualidade e um bom desempenho.

31 27 Figura 17: Exibição de dados geográficos Landsat , com hidrografia do Parque Nacional do Iguaçu e helipontos. Figura 18: Limite do Parque Nacional do Iguaçu brasileiro e argentino, divisa municipal do entorno do parque e corredores ecológicos.

32 28 Figura 19: Exibição do Google Maps com Limite do Parque Nacional do Iguaçu brasileiro e argentino, divisa municipal do entorno do parque e corredores ecológicos. Figura 20: Exibição do Google Earth com Limite do Parque Nacional do Iguaçu brasileiro e argentino, divisa municipal do entorno do parque e corredores ecológicos. Com eficiência e uma interface interativa, a ferramenta WebGis se mostra de fácil manipulação e facilitando a interpretação dos dados para o usuário (FERREIRA SOBRINHO; ANDRÉ DA SILVA, 2012). Como se faz notar, Chagas da Silva (2008) reforça que no ambiente de rede de computadores, com a evolução da tecnologia de informação e de softwares

33 29 para SIG, se possibilita a liberação de mapas, oferecendo ao usuário uma visualização dos dados de forma interativa. É possível notar, conforme Santana (2009), onde se diz respeito a navegação e interface do sistema WebGis, que a facilidade de utilização é positiva e pratica evidenciado na Figura 18. Figura 18: Planilha de percentual de respostas positivas e negativas. Fonte: Santana (2009) 4.1 APLICAÇÕES DO SISTEMA I3GEO Com base no arquivo ajuda.usuário.php no diretório localhost/ /i3geo/ajuda_usuario.php, o sistema I3Geo possui diversas ferramentas para o usuário, o qual as principais são: o Salvar mapa: usado para salvar localmente o mapa para ser aberto posteriormente. o Carregar mapa: carregar o mapa salvo localmente. o Converter em KML: conversão do mapa atual em KML. o Download: download de dados vetoriais. o Dissolver: elimina as divisas dos polígonos. o Entorno (buffer): polígono que circunda um elemento geográfico em uma distância fixa. o Upload de arquivo DBF ou CSV: acrescentar dados com coordenadas presentes na tabela DBF ou arquivo CSV.

Palavras-chave: i3geo, gvsig, Mapserver, integração, plugin. Contato: edmar.moretti@terra.com.br ou edmar.moretti@gmail.com

Palavras-chave: i3geo, gvsig, Mapserver, integração, plugin. Contato: edmar.moretti@terra.com.br ou edmar.moretti@gmail.com III Jornada Latinoamericana e do Caribe do gvsig Artigo: Integração do software i3geo com o gvsig Autor: Edmar Moretti Resumo: O i3geo é um software para a criação de mapas interativos para internet qu

Leia mais

OBTENÇÃO DE IMAGEM DO GOOGLE EARTH PARA CLASSIFICAÇÃO DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO

OBTENÇÃO DE IMAGEM DO GOOGLE EARTH PARA CLASSIFICAÇÃO DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO OBTENÇÃO DE IMAGEM DO GOOGLE EARTH PARA CLASSIFICAÇÃO DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO ROGER TORLAY 1 ; OSVALDO T. OSHIRO 2 N 10502 RESUMO O sensoriamento remoto e o geoprocessamento trouxeram importantes avanços

Leia mais

Desenvolvimento de Mapas Interativos Utilizando Tecnologias Livres 1

Desenvolvimento de Mapas Interativos Utilizando Tecnologias Livres 1 Desenvolvimento de Mapas Interativos Utilizando Tecnologias Livres 1 Fernando Martins Pimenta 2, Elena Charlotte Landau 3, André Hirsch 4 e Daniel Pereira Guimarães 3 1 Projeto financiado pela FAPEMIG

Leia mais

Geoprocessamento com Software Livre. Anderson Maciel Lima de Medeiros Consultor em Geotecnologias

Geoprocessamento com Software Livre. Anderson Maciel Lima de Medeiros Consultor em Geotecnologias Geoprocessamento com Software Livre Anderson Maciel Lima de Medeiros Consultor em Geotecnologias SUMÁRIO O que é Software Livre? A GLP GNU Geoprocessamento Algumas Geotecnologias Geotecnologias Livres

Leia mais

SOFTWARES DE GEOPROCESSAMENTO

SOFTWARES DE GEOPROCESSAMENTO SOFTWARES DE GEOPROCESSAMENTO Ferramentas Proprietário para SIG É um conjunto de aplicativos computacionais de Sistemas de Informações Geográficas (SIGs) desenvolvido pela empresa norte americana Esri

Leia mais

OFICINA USO DO I3GEO. Levindo Cardoso Medeiros. levindocm@gmail.com

OFICINA USO DO I3GEO. Levindo Cardoso Medeiros. levindocm@gmail.com OFICINA USO DO I3GEO Levindo Cardoso Medeiros levindocm@gmail.com ESTRUTURA INTRODUÇÃO UTILIZANDO O I3GEO Aprendendo a navegar pelo I3Geo Propriedades do mapa ADICIONANDO E MANIPULANDO CAMADAS Adicionando

Leia mais

Integração do SGBD Oracle Spatial e do Google Earth para disponibilizar informações relacionadas ao Inventário Florestal de Minas Gerais

Integração do SGBD Oracle Spatial e do Google Earth para disponibilizar informações relacionadas ao Inventário Florestal de Minas Gerais Integração do SGBD Oracle Spatial e do Google Earth para disponibilizar informações relacionadas ao Inventário Florestal de Minas Gerais Samuel R. de Sales Campos 1, Adriana Z. Martinhago 1, Thomas C.

Leia mais

ATAS DAS I JORNADAS LUSÓFONAS DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA

ATAS DAS I JORNADAS LUSÓFONAS DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA ATAS DAS I JORNADAS LUSÓFONAS DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA Editores: José Gomes dos Santos Cidália Fonte Rui Ferreira de Figueiredo Alberto Cardoso Gil Gonçalves José Paulo Almeida

Leia mais

Cenário atual de uso e das ferramentas de software livre em Geoprocessamento

Cenário atual de uso e das ferramentas de software livre em Geoprocessamento Cenário atual de uso e das ferramentas de software livre em Geoprocessamento Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org 1 Sumário Conceitos GIS e Software Livre Ferramentas: Jump Qgis Thuban MapServer

Leia mais

Apostila do curso: Quantum GIS Básico Módulo I

Apostila do curso: Quantum GIS Básico Módulo I Apostila do curso: Quantum GIS Básico Módulo I Helio Larri Vist Geógrafo Mestre em Sensoriamento Remoto Ayr Müller Gonçalves Educador Físico e Graduando em Segurança da Informação Rai Nunes dos Santos

Leia mais

Figura 1 Classificação Supervisionada. Fonte: o próprio autor

Figura 1 Classificação Supervisionada. Fonte: o próprio autor ANÁLISE DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO JUQUERY ATRÁVES DE TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO E IMAGENS DE SENSORIAMENTO REMOTO 1. INTRODUÇÃO Ultimamente tem-se visto uma grande

Leia mais

SIGWeb Builder: Um Software Livre para Desenvolvimento de SIG Webs

SIGWeb Builder: Um Software Livre para Desenvolvimento de SIG Webs SIGWeb Builder: Um Software Livre para Desenvolvimento de SIG Webs Helder Guimarães Aragão 1,2,3, Jorge Campos 1 1 GANGES Grupo de Aplicações e Análises Geoespaciais Mestrado em Sistemas e Computação -

Leia mais

SOLUÇÃO PARA SOCIALIZAÇÃO DE BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS E ANÁLISE DE APTIDÃO DO SOLO UTILIZANDO O SOFTWARE I3GEO

SOLUÇÃO PARA SOCIALIZAÇÃO DE BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS E ANÁLISE DE APTIDÃO DO SOLO UTILIZANDO O SOFTWARE I3GEO INSTITUTO DE ESTUDOS SUPERIORES DA AMAZÔNIA CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ANDERSON CARLOS SOUSA CALIL NILMA JOSY SILVA DA SILVA SOLUÇÃO PARA SOCIALIZAÇÃO DE BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS E ANÁLISE DE APTIDÃO

Leia mais

BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS

BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS E WEBMAPPING - I 3 GEO Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza ROTEIRO Apresentação Instalação do i 3 Geo Visão geral do i3geo Características e funcionalidades

Leia mais

Software Livre e GIS: Quais são as alternativas?

Software Livre e GIS: Quais são as alternativas? Software Livre e GIS: Quais são as alternativas? Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org 1 Sumário Conceitos GIS e Software Livre Ferramentas: Thuban Qgis Jump MapServer O Futuro das Tecnologias

Leia mais

SIG como uma ferramenta de análise espacial Um estudo de caso da saúde no RN

SIG como uma ferramenta de análise espacial Um estudo de caso da saúde no RN SIG como uma ferramenta de análise espacial Um estudo de caso da saúde no RN Adeline M. Maciel, Luana D. Chagas, Cláubio L. L. Bandeira Mestrado em Ciência da Computação (MCC) Universidade do Estado do

Leia mais

A utilização do MapServer como ferramenta de aprendizagem de WebSIG. Nelson Mileu 1

A utilização do MapServer como ferramenta de aprendizagem de WebSIG. Nelson Mileu 1 A utilização do MapServer como ferramenta de aprendizagem de WebSIG Nelson Mileu 1 Resumo - Este trabalho descreve a utilização do software MapServer na disciplina de WebSIG, ministrada no segundo semestre

Leia mais

Desenvolvimento de um sistema web para a divulgação das empresas da cidade de São Sebastião do Paraíso - MG

Desenvolvimento de um sistema web para a divulgação das empresas da cidade de São Sebastião do Paraíso - MG Desenvolvimento de um sistema web para a divulgação das empresas da cidade de São Sebastião do Paraíso - MG Henrique de Oliveira Graduando em Sistemas de Informação Fernando Roberto Proença Mestre em Ciência

Leia mais

Introdução ao Mapserver

Introdução ao Mapserver Introdução ao Mapserver SigWeb by João Araujo 2/28 Mapserver Ambiente de desenvolvimento para construção de aplicações espaciais voltadas para WEB; Não é um GIS completo, nem tem este objetivo; Criado

Leia mais

GEOPROCESSAMENTO. Herondino Filho

GEOPROCESSAMENTO. Herondino Filho GEOPROCESSAMENTO Herondino Filho Sumário 1. Introdução 1.1 Orientações Avaliação Referência 1.2 Dados Espaciais 1.2.1 Exemplo de Dados Espaciais 1.2.2 Aplicações sobre os Dados Espaciais 1.3 Categoria

Leia mais

Por que Geoprocessamento?

Por que Geoprocessamento? Um pouco sobre a NOSSA VISÃO Processamento Digital é um endereço da Web criado pelo geógrafo Jorge Santos com objetivo de compartilhar dicas sobre Geoprocessamento e Software Livre. A idéia surgiu no ano

Leia mais

Banco de dados de Pontos de Controle para Correção de Imagens de Sensoriamento Remoto na Internet.

Banco de dados de Pontos de Controle para Correção de Imagens de Sensoriamento Remoto na Internet. Banco de dados de Pontos de Controle para Correção de Imagens de Sensoriamento Remoto na Internet. Kátia Alves Arraes 1 Miguel Dragomir Zanic Cuellar 1 Paulo Cesar Gurgel Albuquerque 2 1 Instituto Nacional

Leia mais

http://mapas.ipea.gov.br/i3geo/

http://mapas.ipea.gov.br/i3geo/ IPEAMAPAS Disponibilização de forma espacializada dos dados publicados pelo IPEA; Permite interatividade com outros dados disponíveis (infraestrutura, assistência social, saúde, educação, cultura e dados

Leia mais

MANUAL DE ACESSO AO ATLAS DIGITAL GEOAMBIENTAL. Autores: Eric Pereira Iara Christina de Campos Luciana Hiromi Yoshino Kamino Flávio Fonseca do Carmo

MANUAL DE ACESSO AO ATLAS DIGITAL GEOAMBIENTAL. Autores: Eric Pereira Iara Christina de Campos Luciana Hiromi Yoshino Kamino Flávio Fonseca do Carmo MANUAL DE ACESSO AO ATLAS DIGITAL GEOAMBIENTAL Autores: Eric Pereira Iara Christina de Campos Luciana Hiromi Yoshino Kamino Flávio Fonseca do Carmo BELO HORIZONTE MG 2016 MANUAL DE ACESSO AO ATLAS DIGITAL

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA SECRETARIA DE PLANEJAMENTO DIRETORIA DE GEOPROCESSAMENTO E CADASTRO URBANO

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA SECRETARIA DE PLANEJAMENTO DIRETORIA DE GEOPROCESSAMENTO E CADASTRO URBANO PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA SECRETARIA DE PLANEJAMENTO DIRETORIA DE GEOPROCESSAMENTO E CADASTRO URBANO UTILIZAÇÃO SIMPLIFICADA DO I3GEO Jampa em Mapas CARLOS ALBERTO DE MENDONÇA RIBEIRO JOÃO PESSOA

Leia mais

TECNOLOGIAS GEOESPACIAIS INOVADORAS. Tecnologia. Geoprocessamento. Sistemas de Informações Geográficas. Sensoriamento Remoto. Geociências.

TECNOLOGIAS GEOESPACIAIS INOVADORAS. Tecnologia. Geoprocessamento. Sistemas de Informações Geográficas. Sensoriamento Remoto. Geociências. TECNOLOGIAS GEOESPACIAIS INOVADORAS Tecnologia Geoprocessamento Sistemas de Informações Geográficas Sensoriamento Remoto Geociências Geofísica www.hexgis.com PIONEIRISMO E INOVAÇÃO Idealizada a partir

Leia mais

GLOBAL SCIENCE AND TECHNOLOGY (ISSN 1984 3801)

GLOBAL SCIENCE AND TECHNOLOGY (ISSN 1984 3801) GLOBAL SCIENCE AND TECHNOLOGY (ISSN 1984 3801) UTILIZAÇÃO DE APLICATIVOS BASE E CALC DO PACOTE BROFFICE.ORG PARA CRIAÇÃO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE PEQUENO PORTE Wílson Luiz Vinci 1 Marcelo Gonçalves

Leia mais

Validação dos Serviços de Georreferenciamento

Validação dos Serviços de Georreferenciamento Validação dos Serviços de Georreferenciamento De onde viemos, onde estamos, e para onde vamos. INCRA / SRFAC Processo Convencional Recepção de peças técnicas (planta e memorial descritivo) em papel Processo

Leia mais

OpenJUMP. Pontos fracos do OpenJUMP

OpenJUMP. Pontos fracos do OpenJUMP OpenJUMP No início foi chamado apenas de JUMP (JAVA Unified Mapping Platform), e se tornou popular no mundo livre de SIG(Sistema de informação Geográfica), desenhado por Vivid Solutions. Atualmente é desenvolvido

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DE SOFWARES GRATUITOS DE GEOPROCESSAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE ENGENHARIA

ESTUDO COMPARATIVO DE SOFWARES GRATUITOS DE GEOPROCESSAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE ENGENHARIA ESTUDO COMPARATIVO DE SOFWARES GRATUITOS DE GEOPROCESSAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE ENGENHARIA 1. Introdução Nos últimos anos, a área de geotecnologias ganhou maior visibilidade através da popularização

Leia mais

Instalação de Moodle 1

Instalação de Moodle 1 Instalação de Moodle (local em Windows XP) 1. Introdução...2 2. Instalação de XAMPP...3 3. Instalação de Moodle...9 3.1. Download de Moodle...9 3.2. Criar uma Base de Dados...10 3.3. Instalação de Moodle...11

Leia mais

INFOAMBIENTE: GESTÃO AMBIENTAL DE RODOVIAS COM SIG-WEB

INFOAMBIENTE: GESTÃO AMBIENTAL DE RODOVIAS COM SIG-WEB Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014 INFOAMBIENTE: GESTÃO AMBIENTAL DE RODOVIAS COM SIG-WEB Adriano Peixoto Panazzolo (*), Augusto Gattermann Leipnitz, Daniela Viegas, Társio Onofrio Cardoso da Silva, Thiago

Leia mais

GISWEB - Informação Geográfica ao Alcance de Todos

GISWEB - Informação Geográfica ao Alcance de Todos GISWEB - Informação Geográfica ao Alcance de Todos Bruno Perboni Qualityware Conselheiro Laurindo 825 cj. 412 centro Curitiba PR fone: 3232-1126 bruno@qualityware.com.br Maysa Portugal de Oliveira Furquim

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS Laboratório de Ensino, Pesquisa e Projetos em Análise Espacial TUTORIAL DE SPRING Alexandro Medeiros

Leia mais

INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ (IPECE) NOTA TÉCNICA Nº 43

INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ (IPECE) NOTA TÉCNICA Nº 43 GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO (SEPLAG) INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ (IPECE) NOTA TÉCNICA Nº 43 AQUISIÇÃO, TRATAMENTO E DISPONIBILIZAÇÃO DE IMAGENS

Leia mais

IDESP Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Estado do Pará. Serviço de Informação do Estado Manual do Usuário

IDESP Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Estado do Pará. Serviço de Informação do Estado Manual do Usuário IDESP Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Estado do Pará. Serviço de Informação do Estado Manual do Usuário Belém Abril de 2010 Sumário CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 3 1. Serviço

Leia mais

QGIS 2.4 Sistemas de Referência de Coordenadas (SRC)

QGIS 2.4 Sistemas de Referência de Coordenadas (SRC) QGIS 2.4 Sistemas de Referência de Coordenadas (SRC) Jorge Santos 2014 Conteúdo Sumário Capítulo 1... 3 Introdução... 3 1.1 Referência Espacial... 3 1.2 Sistema de Referência de Coordenadas (SRC)...3 1.3

Leia mais

Anais do II Seminário de Atualização Florestal e XI Semana de Estudos Florestais. Deise Regina Lazzarotto

Anais do II Seminário de Atualização Florestal e XI Semana de Estudos Florestais. Deise Regina Lazzarotto SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS APLICADO AOS DADOS DO GRUPO DE PESQUISA BIODIVERSIDADE E SUSTENTABILIDADE DE ECOSSISTEMAS FLORESTAIS DE IRATI PR. Deise Regina Lazzarotto Departamento de Engenharia Florestal

Leia mais

Importação de arquivos Raster e Vetorial no Terraview

Importação de arquivos Raster e Vetorial no Terraview MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Departamento de Modernização e Programas da Educação Superior DEPEM MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Executiva Diretoria de Desenvolvimento

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DE FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS QUE UTILIZAM GEOPROCESSAMENTO E TECNOLOGIA BIM PARA DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE ENGENHARIA CIVIL

ESTUDO COMPARATIVO DE FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS QUE UTILIZAM GEOPROCESSAMENTO E TECNOLOGIA BIM PARA DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE ENGENHARIA CIVIL ESTUDO COMPARATIVO DE FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS QUE UTILIZAM GEOPROCESSAMENTO E TECNOLOGIA BIM PARA DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE ENGENHARIA CIVIL 1. INTRODUÇÃO E REFERENCIAL TEÓRICO A área de geoprocessamento

Leia mais

Comunicado. Técnico. Tecnologia Web para suporte ao licenciamento ambiental. Laurimar Gonçalves Vendrusculo Stanley Robson de Medeiros Oliveira

Comunicado. Técnico. Tecnologia Web para suporte ao licenciamento ambiental. Laurimar Gonçalves Vendrusculo Stanley Robson de Medeiros Oliveira Comunicado Técnico 94 Dezembro, 008 Campinas, SP ISSN 677-974 Tecnologia Web para suporte ao licenciamento ambiental Laurimar Gonçalves Vendrusculo Stanley Robson de Medeiros Oliveira João dos Santos Vila

Leia mais

Clientes. Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Ministério das Cidades. Agência Nacional de Águas. Correios IMBEL

Clientes. Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Ministério das Cidades. Agência Nacional de Águas. Correios IMBEL Helton UCHOA OpenGEO A OpenGEO é uma empresa de Engenharia e Tecnologia que atua em 3 grandes segmentos: Sistemas de Gestão Corporativa (ERP & GRP), Geotecnologias e Treinamentos; Em poucos anos, a OpenGEO

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA O AGRONEGÓCIO DA CANA- DE-AÇÚCAR ARYEVERTON F. OLIVEIRA 1 EDUARDO A. SPERANZA 2 GRETEL M. G. CAMEJO 3

SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA O AGRONEGÓCIO DA CANA- DE-AÇÚCAR ARYEVERTON F. OLIVEIRA 1 EDUARDO A. SPERANZA 2 GRETEL M. G. CAMEJO 3 SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA O AGRONEGÓCIO DA CANA- DE-AÇÚCAR ARYEVERTON F. OLIVEIRA 1 EDUARDO A. SPERANZA 2 GRETEL M. G. CAMEJO 3 RESUMO: Este trabalho apresenta esforços de organização de informações e

Leia mais

SIGMACast: Sistema de Informação Geográfica focado em aplicações meteorológicas e ambientais

SIGMACast: Sistema de Informação Geográfica focado em aplicações meteorológicas e ambientais SIGMACast: Sistema de Informação Geográfica focado em aplicações meteorológicas e ambientais Cíntia Pereira de Freitas¹; Wagner Flauber Araujo Lima¹ e Carlos Frederico de Angelis¹ 1 Divisão de Satélites

Leia mais

Palavras-chaves: Informática, Rede Social, Ambiente Virtual de Aprendizagem e Educação.

Palavras-chaves: Informática, Rede Social, Ambiente Virtual de Aprendizagem e Educação. INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFESSOR ISAÍAS REDE SOCIAL COM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM RAVA Leandra Gaspar Dos Santos; Frederico dos Santos Nunes; Cristiano Gomes Carvalho; Franciele da Silva

Leia mais

INFLUÊNCIA DA OCUPAÇÃO URBANA NO MEIO AMBIENTE DA PLANÍCIE COSTEIRA DO CAMPECHE SC, COM O USO DE GEOPROCESSAMENTO

INFLUÊNCIA DA OCUPAÇÃO URBANA NO MEIO AMBIENTE DA PLANÍCIE COSTEIRA DO CAMPECHE SC, COM O USO DE GEOPROCESSAMENTO INFLUÊNCIA DA OCUPAÇÃO URBANA NO MEIO AMBIENTE DA PLANÍCIE COSTEIRA DO CAMPECHE SC, COM O USO DE GEOPROCESSAMENTO PROFª MSC. MARIANE ALVES DAL SANTO MAURICIO SILVA Laboratório de Geoprocessamento - GeoLab

Leia mais

TUTORIAL SOBRE MANUTENÇÃO DE ATLAS VERSÃO 1.0

TUTORIAL SOBRE MANUTENÇÃO DE ATLAS VERSÃO 1.0 TUTORIAL SOBRE MANUTENÇÃO DE ATLAS VERSÃO 1.0 para versão 4.6 do i3geo O arquivo com essa apostila pode ser obtido gratuitamente no site da comunidade i3geo: http://softwarepublico.gov.br A versão 1.0

Leia mais

GEOCODIFICAÇÃO DE ENDEREÇOS

GEOCODIFICAÇÃO DE ENDEREÇOS GEOCODIFICAÇÃO DE ENDEREÇOS Sergio Vicente Denser Pamboukian 1, Gabriella Teixeira Dias Leite 2, Larissa Porteiro Carminato 3 Resumo Muitas vezes, informações referenciadas apenas pelo endereço do seu

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS Laboratório de Ensino, Pesquisa e Projetos em Análise Espacial TUTORIAL DE SPRING Alexandro Medeiros

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICO (SIG) DOS SERVIÇOS TURÍSTICOS DO CENTRO DE PELOTAS-RS

SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICO (SIG) DOS SERVIÇOS TURÍSTICOS DO CENTRO DE PELOTAS-RS SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICO (SIG) DOS SERVIÇOS TURÍSTICOS DO CENTRO DE PELOTAS-RS Autor(es): Apresentador: Orientador: Revisor 1: Revisor 2: Instituição: SCHMIDT, Kelly Raquel; RAMOS, Maria da Graça

Leia mais

Curso de Economia para Jornalistas. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Erivelton Pires Guedes erivelton.guedes@ipea.gov.br mapas@ipea.gov.

Curso de Economia para Jornalistas. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Erivelton Pires Guedes erivelton.guedes@ipea.gov.br mapas@ipea.gov. Curso de Economia para Jornalistas Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Erivelton Pires Guedes erivelton.guedes@ipea.gov.br mapas@ipea.gov.br IpeaMapas Roteiro Missão do Ipea Objetivos principais Principais

Leia mais

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO GEOPROCESSAMENTO. Introdução ao Geoprocessamento. Conceitos básicos 18/06/2015. Conceitos básicos

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO GEOPROCESSAMENTO. Introdução ao Geoprocessamento. Conceitos básicos 18/06/2015. Conceitos básicos GEOPROCESSAMENTO INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO Prof. Esp. André Aparecido da Silva Introdução ao Geoprocessamento Conceitos básicos Conceitos básicos Componentes de um SIG Entrada de Dados em Geoprocessamento

Leia mais

6 Geoprocessamento. Daniel de Castro Victoria Edlene Aparecida Monteiro Garçon Bianca Pedroni de Oliveira Gustavo Bayma Silva Daniel Gomes

6 Geoprocessamento. Daniel de Castro Victoria Edlene Aparecida Monteiro Garçon Bianca Pedroni de Oliveira Gustavo Bayma Silva Daniel Gomes 6 Geoprocessamento Daniel de Castro Victoria Edlene Aparecida Monteiro Garçon Bianca Pedroni de Oliveira Gustavo Bayma Silva Daniel Gomes 156 O que é geoprocessamento? Consiste no uso de ferramentas computacionais

Leia mais

O USO DE CARTAS TOPOGRÁFICAS E IMAGENS DO GOOGLE EARTH EM ESTUDOS DE IDENTIFICAÇÃO DE TURFAS NOS MUNICIPIOS DE GUARAPUAVA E PINHÃO-PR

O USO DE CARTAS TOPOGRÁFICAS E IMAGENS DO GOOGLE EARTH EM ESTUDOS DE IDENTIFICAÇÃO DE TURFAS NOS MUNICIPIOS DE GUARAPUAVA E PINHÃO-PR O USO DE CARTAS TOPOGRÁFICAS E IMAGENS DO GOOGLE EARTH EM ESTUDOS DE IDENTIFICAÇÃO DE TURFAS NOS MUNICIPIOS DE GUARAPUAVA E PINHÃO-PR Machado, F. (UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE - UNICENTRO) ; Pelegrina,

Leia mais

SIG - Sistemas de Informação Geográfica

SIG - Sistemas de Informação Geográfica SIG - Sistemas de Informação Geográfica Gestão da Informação Para gestão das informações relativas ao desenvolvimento e implantação dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica

Leia mais

LANDSAT-8: Download de imagens através dos sites Earth Explorer e GLOVIS

LANDSAT-8: Download de imagens através dos sites Earth Explorer e GLOVIS LANDSAT-8: Download de imagens através dos sites Earth Explorer e GLOVIS 2013 LANDSAT-8: Informações para Novos Usuários de Imagens Licença: As imagens Landsat-8 são gratuitas; Download: Para baixar imagens

Leia mais

CADASTRO DE METADADOS POR SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE BANCO DE DADOS GEOGRÁFICO (SGBD) EM SIG PARA UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CADASTRO DE METADADOS POR SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE BANCO DE DADOS GEOGRÁFICO (SGBD) EM SIG PARA UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CADASTRO DE METADADOS POR SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE BANCO DE DADOS GEOGRÁFICO (SGBD) EM SIG PARA UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Raphael de Oliveira Fernandes Vivian Castilho da Costa

Leia mais

WebUML: Uma Ferramenta Colaborativa de Apoio ao Projeto e Análise de Sistemas Descritos em Classes UML

WebUML: Uma Ferramenta Colaborativa de Apoio ao Projeto e Análise de Sistemas Descritos em Classes UML Carlos Henrique Pereira WebUML: Uma Ferramenta Colaborativa de Apoio ao Projeto e Análise de Sistemas Descritos em Classes UML Florianópolis - SC 2007 / 2 Resumo O objetivo deste trabalho é especificar

Leia mais

Conceitos Iniciais MARCEL SANTOS SILVA

Conceitos Iniciais MARCEL SANTOS SILVA Conceitos Iniciais MARCEL SANTOS SILVA DPI - INPE Criada em 1984, a Divisão de Processamento de Imagens (DPI) faz parte da Coordenação Geral de Observação da Terra/OBT do Instituto Nacional de Pesquisas

Leia mais

Uma ferramenta de análise espacial e geração de relatórios dinâmicos para auxílio à gestão ambiental

Uma ferramenta de análise espacial e geração de relatórios dinâmicos para auxílio à gestão ambiental Embrapa Informática Agropecuária/INPE, p. 905-914 Uma ferramenta de análise espacial e geração de relatórios dinâmicos para auxílio à gestão ambiental Luisa Helena Junqueira Possan 1 João Luis dos Santos

Leia mais

Objetivo: desenvolver um Plano de Bacia Hidrográfica

Objetivo: desenvolver um Plano de Bacia Hidrográfica Tutorial de Aplicações do geoprocessamento em Sistema de Informação Geográfica livre Elaborado por: ¹Loide Angelini Sobrinha; ²Leandro Guimarães Bais Martins; ³João Luiz Boccia Brandão ¹ ²Engenheiro(a)

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UMA APLICAÇÃO SIG-WEB VOLTADA AO TURISMO

DESENVOLVIMENTO DE UMA APLICAÇÃO SIG-WEB VOLTADA AO TURISMO DESENVOLVIMENTO DE UMA APLICAÇÃO SIG-WEB VOLTADA AO TURISMO MÔNICA REGINA DA SILVA PASSOS MARCELLO BENIGNO B. DE BARROS FILHO IANA DAYA C..F. PASSOS Centro Federal de Educação Tecnológica da Paraíba-CEFET/PB

Leia mais

Letícia Antunes Resende 1 Herbe Xavier 2

Letícia Antunes Resende 1 Herbe Xavier 2 As contribuiçõesdas geotecnologias à atividade turística Letícia Antunes Resende 1 Herbe Xavier 2 Pode-se considerar que o turismo é, antes de tudo, uma experiência geográfica, pois a atividade se desenvolve

Leia mais

Análise de Sistemas I: Programação em Nuvem. Luiz Filipe Licidonio. Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms. Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Análise de Sistemas I: Programação em Nuvem. Luiz Filipe Licidonio. Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms. Porto Alegre, Rio Grande do Sul 1 Análise de Sistemas I: Programação em Nuvem Luiz Filipe Licidonio Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms Porto Alegre, Rio Grande do Sul luiz_np_poa@hotmail.com 2 Análise de Sistemas I: Programação em

Leia mais

O Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) e o uso das ferramentas de geotecnologias como suporte à decisão

O Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) e o uso das ferramentas de geotecnologias como suporte à decisão O Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) e o uso das ferramentas de geotecnologias como suporte à decisão MundoGEO#Connect LatinAmerica 2013 Seminário Gestores Públicos da Geoinformação São Paulo, 19 de

Leia mais

Software Livre na Implantação do CTM Integrado a um Banco de Dados Geográfico

Software Livre na Implantação do CTM Integrado a um Banco de Dados Geográfico Software Livre na Implantação do CTM Integrado a um Banco de Dados Geográfico Helton Nogueira Uchoa (1) Luiz Carlos Teixeira Coelho Filho (1) Paulo Roberto Ferreira (2) (1) Opengeo Consultoria de Informática

Leia mais

GUIA DIGITAL ECOTURÍSTICO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: DISSEMINANDO CONHECIMENTO GEOGRÁFICO ATRAVÉS DE SIG-WEB

GUIA DIGITAL ECOTURÍSTICO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: DISSEMINANDO CONHECIMENTO GEOGRÁFICO ATRAVÉS DE SIG-WEB VI Seminário Latino-Americano de Geografia Física II Seminário Ibero-Americano de Geografia Física Universidade de Coimbra, Maio de 2010 GUIA DIGITAL ECOTURÍSTICO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DO ESTADO DO

Leia mais

MICROBACIA DO ARROIO CALIFÓRNIA FOZ DO IGUAÇU/ PR, COM A UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE DE GEOPROCESSAMENTO

MICROBACIA DO ARROIO CALIFÓRNIA FOZ DO IGUAÇU/ PR, COM A UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE DE GEOPROCESSAMENTO DIAGNÓSTICO AMBIENTAL E DELIMITAÇÃO DE ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE APP's DA MICROBACIA DO ARROIO CALIFÓRNIA FOZ DO IGUAÇU/ PR, COM A UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE DE GEOPROCESSAMENTO gvsig Eng Esp Taciana

Leia mais

A WEB COMO PLATAFORMA Revolução do HTML5

A WEB COMO PLATAFORMA Revolução do HTML5 A WEB COMO PLATAFORMA Revolução do HTML5 Juliano Flores Prof. Lucas Plautz Prestes Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Gestão de TI (GTI034) 06/11/2012 RESUMO Escrever programas de computador,

Leia mais

Por que Geoprocessamento?

Por que Geoprocessamento? Um pouco sobre a NOSSA VISÃO Processamento Digital é um endereço da Web criado pelo geógrafo Jorge Santos com objetivo de compartilhar dicas sobre Geoprocessamento e Software Livre. A idéia surgiu no ano

Leia mais

4ª aba do cadastro: Mapa Orientações para upload de shapefiles

4ª aba do cadastro: Mapa Orientações para upload de shapefiles Conteúdo: 1. Como fazer upload de arquivos espaciais no SiCAR-SP? Formato dos arquivos Características do shapefile Sistema de Coordenadas requerido Como preparar o shapefile para o upload 2. O que fazer

Leia mais

SISPAF SISTEMA DE INFORMAÇÃO E PROMOÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS DA AGRICULTURA FAMILIAR RESUMO

SISPAF SISTEMA DE INFORMAÇÃO E PROMOÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS DA AGRICULTURA FAMILIAR RESUMO SISPAF SISTEMA DE INFORMAÇÃO E PROMOÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS DA AGRICULTURA FAMILIAR LUIZ MANOEL SILVA CUNHA 1 ANTONIO CARLOS REIS FREITAS 2 LAURIMAR GOLÇALVES VENDRUSCULO 3 MÁRCIO ROBERTO MARTINS RIBEIRO

Leia mais

Sistemas de Informação Geográfica Prof. Tiago Eugenio de Melo, MSc.

Sistemas de Informação Geográfica Prof. Tiago Eugenio de Melo, MSc. Sistemas de Informação Geográfica Prof. Tiago Eugenio de Melo, MSc. SUMÁRIO Apresentação da ementa Introdução Conceitos Básicos de Geoinformação Arquitetura de SIGs Referências Bibliográficas APRESENTAÇÃO

Leia mais

Construindo Aplicações Web com. PHPe MySQL. André Milani. Novatec

Construindo Aplicações Web com. PHPe MySQL. André Milani. Novatec Construindo Aplicações Web com PHPe MySQL André Milani Novatec Capítulo 1 Bem-vindo ao PHP Seja bem-vindo ao PHP! O primeiro capítulo deste livro aborda como obter, instalar e configurar corretamente o

Leia mais

SIG aplicado ao Ensino de Geografia GIS applied to the teaching of Geography

SIG aplicado ao Ensino de Geografia GIS applied to the teaching of Geography SIG aplicado ao Ensino de Geografia GIS applied to the teaching of Geography Liane Maria Azevedo Dornelles Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ Departamento de Geografia Física - Instituto de

Leia mais

PHP AULA1. Prof. Msc. Hélio Esperidião

PHP AULA1. Prof. Msc. Hélio Esperidião PHP AULA1 Prof. Msc. Hélio Esperidião NAVEGADOR O navegador também conhecido como web browseré um programa que habilita seus usuários a interagirem com documentos hospedados em um servidor Web. SERVIDOR

Leia mais

APLICAÇÃO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO AO GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS

APLICAÇÃO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO AO GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS APLICAÇÃO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO AO GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS MESSIAS, M ; Programa de Pós Graduação em Geociências Mestrado - UFF, Outeiro de São João Batista, s/nº - 5º andar Centro, Niterói

Leia mais

SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE

SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE Prof. Luciene Delazari Grupo de Pesquisa em Cartografia e SIG da UFPR SIG Aplicado ao Meio Ambiente - 2011 GA020- SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE Prof. Luciene S. Delazari -

Leia mais

EMBRAPA GADO DE LEITE SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO TERRITORIAL PARA SUPORTE A CADEIA PRODUTIVA DO LEITE NO ESTADO DE MINAS GERAIS

EMBRAPA GADO DE LEITE SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO TERRITORIAL PARA SUPORTE A CADEIA PRODUTIVA DO LEITE NO ESTADO DE MINAS GERAIS EMBRAPA GADO DE LEITE SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO TERRITORIAL PARA SUPORTE A CADEIA PRODUTIVA DO LEITE NO ESTADO DE MINAS GERAIS Roberto Carlos Soares Nalon Pereira Souza, Marcos Cicarini Hott, Vitor

Leia mais

Por que Geoprocessamento?

Por que Geoprocessamento? Um pouco sobre a NOSSA VISÃO Processamento Digital é um endereço da Web criado pelo geógrafo Jorge Santos com objetivo de compartilhar dicas sobre Geoprocessamento e Software Livre. A idéia surgiu no ano

Leia mais

SERVIDOR DE MAPAS PARA AUXILIAR O GERENCIAMENTO DAS ÁREAS DE RISCO

SERVIDOR DE MAPAS PARA AUXILIAR O GERENCIAMENTO DAS ÁREAS DE RISCO SERVIDOR DE MAPAS PARA AUXILIAR O GERENCIAMENTO DAS ÁREAS DE RISCO M. de Souza*, A. B. Debastiani*, M. B. Santos e M. F. Botelho* * UTFPR, Dois Vizinhos, Brasil e-mail: dark_mds@hotmail.com Resumo/Abstract

Leia mais

IMPORTANDO ARQUIVOS SHAPEFILE PARA O POSTGIS VIA PROMPT DO DOS

IMPORTANDO ARQUIVOS SHAPEFILE PARA O POSTGIS VIA PROMPT DO DOS IMPORTANDO ARQUIVOS SHAPEFILE PARA O POSTGIS VIA PROMPT DO DOS INTRODUÇÃO Neste tutorial iremos tratar de uma situação comum durante os trabalhos de geoprocessamento que envolvam banco de dados geográficos,

Leia mais

Uma Viagem Virtual pelos Biomas Brasileiros

Uma Viagem Virtual pelos Biomas Brasileiros Uma Viagem Virtual pelos Biomas Brasileiros Angelica Carvalho Di Maio1 Cristiane Nunes Francisco1 Cláudia Andréa Lafayette Pinto2 Eusébio Abreu Nunes3 Marcus Vinícius Alves de Carvalho1 1 Universidade

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN José Agostinho Petry Filho 1 ; Rodrigo de Moraes 2 ; Silvio Regis da Silva Junior 3 ; Yuri Jean Fabris 4 ; Fernando Augusto

Leia mais

SIGWeb Builder: Uma Ferramenta Visual para Desenvolvimento de SIG Webs

SIGWeb Builder: Uma Ferramenta Visual para Desenvolvimento de SIG Webs SIGWeb Builder: Uma Ferramenta Visual para Desenvolvimento de SIG Webs Helder Aragão, Jorge Campos GANGES Grupo de Aplicações e Análises Geoespaciais Mestrado em Sistemas e Computação - UNIFACS Salvador

Leia mais

O DESAFIO DA DIVULGAÇÃO DE BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS ATRAVÉS DE SIG-WEB: O PARQUE NATURAL MUNICIPAL DO CURIÓ (PARACAMBI-RJ)

O DESAFIO DA DIVULGAÇÃO DE BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS ATRAVÉS DE SIG-WEB: O PARQUE NATURAL MUNICIPAL DO CURIÓ (PARACAMBI-RJ) Autor: Davyd Souza de Paiva Instituição: UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro e-mail: davydsp@gmail.com O DESAFIO DA DIVULGAÇÃO DE BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS ATRAVÉS DE SIG-WEB: O PARQUE NATURAL

Leia mais

Sistema de Informações Geográficas: Uma Ferramenta para Gestão de Pesquisa Agrícola

Sistema de Informações Geográficas: Uma Ferramenta para Gestão de Pesquisa Agrícola Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 30 de abril a 05 de maio de 2011, INPE p.8704 Sistema de Informações Geográficas: Uma Ferramenta para Gestão de Pesquisa

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE PARA ACESSO AO BANCO DE DADOS METEOROLÓGICOS DO CPTEC/INPE.

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE PARA ACESSO AO BANCO DE DADOS METEOROLÓGICOS DO CPTEC/INPE. DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE PARA ACESSO AO BANCO DE DADOS METEOROLÓGICOS DO CPTEC/INPE. Bianca Antunes de S. R. Alves 1, Luciana M. C. Mira 2, Ana Paula Tavarez 3, José Alberto Ferreira 4, Luíz Henrique

Leia mais

TEMA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO -Tipos de SI e Recursos de Software parte2. AULA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFa. ROSA MOTTA

TEMA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO -Tipos de SI e Recursos de Software parte2. AULA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFa. ROSA MOTTA TEMA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO -Tipos de SI e Recursos de Software parte2 AULA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFa. ROSA MOTTA CONTEÚDO DA AULA Tipos de Software Serviços Web Tendências 2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Leia mais

I Encontro Brasileiro de usuários QGIS

I Encontro Brasileiro de usuários QGIS I Encontro Brasileiro de usuários QGIS Uso do QGIS no Processamento Digital de Imagens de Sensoriamento Remoto Jorge Santos jorgepsantos@outlook.com www.processamentodigital.com.br Dicas, tutoriais e tudo

Leia mais

Sistema de Informação Integrado

Sistema de Informação Integrado Sistema de Informação Integrado Relatório de Atividades Centro de Referência em Informação Ambiental, CRIA Novembro, 2005 Trabalho Realizado As atividades básicas previstas para o primeiro trimestre do

Leia mais

Desenvolvimento de uma interface extratora de dados genérica e inserção automática de dados em Sistemas de Informação Geográficos

Desenvolvimento de uma interface extratora de dados genérica e inserção automática de dados em Sistemas de Informação Geográficos Desenvolvimento de uma interface extratora de dados genérica e inserção automática de dados em Sistemas de Informação Geográficos Caroline Julliê de Freitas RIBEIRO¹, Vantuil José de OLIVEIRA NETO¹, Gabriel

Leia mais

MAPA - Orientações. Conteúdo desse documento:

MAPA - Orientações. Conteúdo desse documento: Conteúdo desse documento: 1. Como fazer upload de arquivos espaciais no CAR 1.a. Formato do arquivo 1.b. Características do shapefile 1.c. Sistema de coordenadas requerido 1.d. Como preparar o shapefile

Leia mais

TerraView. O TerraView está estruturado da seguinte forma: - Modelo de dados

TerraView. O TerraView está estruturado da seguinte forma: - Modelo de dados TerraView O TerraView é um aplicativo desenvolvido pelo DPI/INPE e construído sobre a biblioteca de geoprocessamento TerraLib, tendo como principais objetivos: - Apresentar à comunidade um fácil visualizador

Leia mais

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO WEB

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO WEB LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO WEB GABRIELA TREVISAN Ambiente de Desenvolvimento Após instalar o Wamp Server, inicie o servidor. Um ícone aparecerá na SystemTray. A cor do ícone indica seu estado: Verde: servidor

Leia mais

Palavras chave Sistema de Informações Geográficas, Banco de Dados, Geoprocessamento

Palavras chave Sistema de Informações Geográficas, Banco de Dados, Geoprocessamento IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS PARA O MUNICÍPIO DE TERESÓPOLIS, EM LABORATÓRIO DO UNIFESO José Roberto de C. Andrade Professor do Centro de Ciências e Tecnologia, UNIFESO Sergio Santrovitsch

Leia mais

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel Programação de Computadores - I Profª Beatriz Profº Israel A linguagem JAVA A linguagem Java O inicio: A Sun Microsystems, em 1991, deu inicio ao Green Project chefiado por James Gosling. Projeto que apostava

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE ESTUDOS SÓCIOAMBIENTAIS LABORATÓRIO DE PROCESSAMENTO DE IMAGENS E GEOPROCESSAMENTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE ESTUDOS SÓCIOAMBIENTAIS LABORATÓRIO DE PROCESSAMENTO DE IMAGENS E GEOPROCESSAMENTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE ESTUDOS SÓCIOAMBIENTAIS LABORATÓRIO DE PROCESSAMENTO DE IMAGENS E GEOPROCESSAMENTO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PÁGINA WEB DO LAPIG WANESSA CAMPOS SILVA Goiânia Junho

Leia mais

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile 393 Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile Lucas Zamim 1 Roberto Franciscatto 1 Evandro Preuss 1 1 Colégio Agrícola de Frederico Westphalen (CAFW) Universidade Federal de Santa Maria

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB PARA VISUALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DADOS CLIMATOLÓGICOS DO CPTEC/INPE

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB PARA VISUALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DADOS CLIMATOLÓGICOS DO CPTEC/INPE DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB PARA VISUALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DADOS CLIMATOLÓGICOS DO CPTEC/INPE Luciana Maria de Castro Mira¹, Bianca Antunes de S. R. Alves 2, Ana Paula Tavares 3, Luíz Henrique

Leia mais