PODER DO TESTE. Poder do Teste e Tamanho de Amostra para Testes de Hipóteses

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PODER DO TESTE. Poder do Teste e Tamanho de Amostra para Testes de Hipóteses"

Transcrição

1 PODER DO TESTE Poder do Teste e Tamanho de Amostra para Testes de Hipóteses 1

2 Tipos de erro num teste estatístico Realidade (desconhecida) Decisão do teste aceita H rejeita H H verdadeira decisão correta (probab = 1 ) erro tipo I (probab = ) H falsa erro tipo II (probab = ) decisão correta (probab = 1 ) P(erro tipo I) = P(rejeitar H H é verdadeira) = P(erro tipo II) = P(aceitar H H é falsa) =

3 Poder do teste Definimos poder de um teste estatístico como a probabilidade do teste rejeitar H quando H é realmente falsa, ou seja, o poder de um teste é igual a 1. O poder do teste dependerá de alguns fatores: Do nível de significância adotado; Da distância entre o valor real do parâmetro e o considerado verdadeiro em H. Da variabilidade da população. Do tamanho da amostra retirada. 3

4 Questões Para o mesmo tamanho de amostra n Se o valor considerado como real for muito próximo daquele adotado em H : o teste terá maior dificuldade para detectar a diferença: menor poder, menor 1-, maior, mas, menor gravidade do erro. Se o valor considerado como real for muito distante daquele adotado em H : o teste terá maior facilidade para detectar a diferença: maior poder, maior 1-, menor, mas, maior gravidade do erro. 4

5 Exercício 18 Capítulo 8 Num certo banco de dados, o tempo para a realização das buscas é aproximadamente normal com média 53 s e desvio padrão 14 s. Modificou-se o sistema para reduzir o tempo. Foram contados os tempos para 3 buscas. Admita que as 3 observações possam ser consideradas uma amostra aleatória e que não houve alteração na variância. Use = 1%. Calcule o poder do teste se a verdadeira média de tempo fosse de: 4s, 41s, 4s, 43s, 44s, 45s, 46s, 47s, 48s, 49s, 5s, 51s, 5s. 5

6 Resolução 1ª parte H: = 53 s H1: < 53 s =,1, n = 3, = 14 s Z,36 c X c Z c n 53, ,5 6

7 Resolução ª parte Média real = 45 s Z 47, / 3,8 =,18 Poder =,789 7

8 Resolução 3ª parte H Média Desvio padrão n alfa,1,1,1 Zc -, , , xbar c 47, , , H1 Média Desvio padrão n Zb, , , ,89319, , Poder, , ,

9 Poder do teste de 1 média σ desconhecida Variável de teste: t de Student com n 1 graus de liberdade. Calcular a probabilidade de aceitar H quando H é falsa (probabilidade de erro tipo II - ), ou o complementar, o poder do teste. Quando o verdadeiro valor da média é μ = μ + (H falsa) a distribuição passa a ser a t não central, com n-1 graus de liberdade e parâmetro de não centralidade ( n) / s Se, a distribuição t não central passa a ser a distribuição t usual. 9

10 Distribuição t não central Dois parâmetros: graus de liberdade (>), e não centralidade ( ). 1

11 Cálculo do poder do teste 1 média σ desconhecida Supondo que a média real seja μ, a média testada em H μ, e s como estimativa confiável de σ: Usar curvas características de operação para obter o poder do teste para um determinado nível de significância. Abscissa: fator de não centralidade H 1 : μ μ d = μ μ /s H 1 : μ > μ d = (μ μ )/s H 1 : μ < μ d = (μ μ)/s Ordenada, poder do teste. Curvas para diferentes tamanhos de amostra. 11

12 Cálculo do poder do teste 1 média σ desconhecida Supondo que a média real seja μ, a média testada em H μ, e s como estimativa confiável de σ: Usar aplicativos computacionais. R: Hipóteses (<, >, ); Nível de significância; Estimativa de σ; Desvio (diferença entre μ e μ ); Outros: Minitab, PopTools 1

13 Cálculo do poder do teste 1 Solução alternativa: média σ desconhecida Realizar cálculos aproximados do poder do teste através da distribuição t de Student. Encontrar valor crítico da média amostral em H. X c t Calcular valor de t, em H 1 (supondo média = μ, e desvio padrão igual a s). Obter o valor de ou 1- (poder do teste). c s n (Xc ) t s n 13

14 Exercício 19 Capítulo 8 Um certo tipo de pneu dura, em média, 5. km. O fabricante investiu em uma nova composição de borracha para pneus, objetivando aumentar sua durabilidade. Vinte pneus, fabricados com esta nova composição, apresentaram desvio padrão de 4. km. Use = 1%. Calcule o poder do teste se a verdadeira média de durabilidade dos pneus fosse de: 55 km, 54 km, 53 km, 5 km, 51 km. 14

15 Resolução 1ª parte H: = 5 km H1: > 5 km =,1, n =, s = 4 km t c,5395 X c t c s n 5, ,38 15

16 Resolução ª parte H Média Desvio padrão n alfa,1,1,1 t c, , , xbar c 571, , ,388 H1 Média Desvio padrão n t -3, , ,41449,389453,16919, Poder, ,787388,

17 Definir: Tamanho de amostra para Testes distância entre valor testado e valor real em número de desvios padrões; valor de ou 1- ; valor de ou poder do teste (1-). 17

18 18 Testes de Média Média com conhecida: Teste bilateral: Teste unilateral: Z Z n Z Z n

19 Testes de Média Média com desconhecida amostra piloto n : Teste bilateral: n Teste unilateral: t n t 1, t n n t n 1, n 1, 1, s 19

20 Testes de proporção Teste bilateral: Teste unilateral: p p p) (1 p Z ) p (1 p Z n p p p) (1 p Z ) p (1 p Z n

21 Exercício 18 Capítulo 8 Num certo banco de dados, o tempo para a realização das buscas é aproximadamente normal com média 53 s e desvio padrão 14 s. Modificou-se o sistema para reduzir o tempo. Foram contados os tempos para 3 buscas. Admita que as 3 observações possam ser consideradas uma amostra aleatória e que não houve alteração na variância. Use = 1%. Qual deveria ser o tamanho mínimo de amostra para detectar, com 9% de probabilidade, que a média real vale 5s? 1

22 Resolução Teste unilateral: = 53 s, = 5 s, = 14 s = - / = 53 5 /14 =,14 =,1; Poder = 1- =,9; =,1 Z =,36; Z = 1,8 Resolvendo: n Z Z,36 1,8,14 83,48 84

7. Testes de Hipóteses

7. Testes de Hipóteses 7. Testes de Hipóteses Suponha que você é o encarregado de regular o engarrafamento automatizado de leite numa determinada agroindústria. Sabe-se que as máquinas foram reguladas para engarrafar em média,

Leia mais

Hipóteses. Hipótese. É uma pressuposição de um determinado problema.

Hipóteses. Hipótese. É uma pressuposição de um determinado problema. Bioestatística Aula 7 Teoria dos Teste de Hitóteses Prof. Tiago A. E. Ferreira 1 Hipóteses Hipótese É uma pressuposição de um determinado problema. Uma vez formulada, a hipótese estará sujeita a uma comprovação

Leia mais

ANÁLISE DOS RESÍDUOS. Na análise de regressão linear, assumimos que os erros E 1, E 2,, E n satisfazem os seguintes pressupostos:

ANÁLISE DOS RESÍDUOS. Na análise de regressão linear, assumimos que os erros E 1, E 2,, E n satisfazem os seguintes pressupostos: ANÁLISE DOS RESÍDUOS Na análise de regressão linear, assumimos que os erros E 1, E 2,, E n satisfazem os seguintes pressupostos: seguem uma distribuição normal; têm média zero; têm variância σ 2 constante

Leia mais

Inferência Estatística

Inferência Estatística Inferência Estatística Profa Alcione Miranda dos Santos Departamento de Saúde Pública UFMA Núcleo de Estatística e Informática HUUFMA email: alcione.miranda@terra.com.br Inferência Estatística Inferências

Leia mais

Probabilidade e Estatística

Probabilidade e Estatística Probabilidade e Estatística TESTES DE HIPÓTESES (ou Testes de Significância) Estimação e Teste de Hipóteses Estimação e teste de hipóteses (ou significância) são os aspectos principais da Inferência Estatística

Leia mais

Testes de Hipóteses Estatísticas

Testes de Hipóteses Estatísticas Capítulo 5 Slide 1 Testes de Hipóteses Estatísticas Resenha Hipótese nula e hipótese alternativa Erros de 1ª e 2ª espécie; potência do teste Teste a uma proporção; testes ao valor médio de uma v.a.: σ

Leia mais

Probabilidade. Experiências aleatórias

Probabilidade. Experiências aleatórias Probabilidade Experiências aleatórias 1 Experiências aleatórias Acontecimento: Qualquer colecção de resultados de uma experiência. Acontecimento elementar: Um resultado que não pode ser simplificado ou

Leia mais

Estatística II Aula 4. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc.

Estatística II Aula 4. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Estatística II Aula 4 Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Fundamentos do Teste de Hipóteses Teste de Hipóteses - Definições É uma regra de decisão para aceitar, ou rejeitar, uma hipótese estatística

Leia mais

Introdução à Estatística Estatística Descritiva 22

Introdução à Estatística Estatística Descritiva 22 Introdução à Estatística Estatística Descritiva 22 As tabelas de frequências e os gráficos constituem processos de redução de dados, no entanto, é possível resumir de uma forma mais drástica esses dados

Leia mais

Pressuposições à ANOVA

Pressuposições à ANOVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS DE JI-PARANÁ DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AMBIENTAL Estatística II Aula do dia 09.11.010 A análise de variância de um experimento inteiramente ao acaso exige que sejam

Leia mais

INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA. Prof. Anderson Rodrigo da Silva anderson.silva@ifgoiano.edu.br

INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA. Prof. Anderson Rodrigo da Silva anderson.silva@ifgoiano.edu.br INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA Prof. Anderson Rodrigo da Silva anderson.silva@ifgoiano.edu.br Tipos de Pesquisa Censo: é o levantamento de toda população. Aqui não se faz inferência e sim uma descrição

Leia mais

P R O G R A M A TERCEIRA FASE. DISCIPLINA: Estatística Aplicada à Pesquisa Educacional Código: 3EAPE Carga Horária: 54h/a (crédito 03)

P R O G R A M A TERCEIRA FASE. DISCIPLINA: Estatística Aplicada à Pesquisa Educacional Código: 3EAPE Carga Horária: 54h/a (crédito 03) UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE - CEFID DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - DEF CURSO: LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA CURRÍCULO: 2008/2 P R O G

Leia mais

7Testes de hipótese. Prof. Dr. Paulo Picchetti M.Sc. Erick Y. Mizuno. H 0 : 2,5 peças / hora

7Testes de hipótese. Prof. Dr. Paulo Picchetti M.Sc. Erick Y. Mizuno. H 0 : 2,5 peças / hora 7Testes de hipótese Prof. Dr. Paulo Picchetti M.Sc. Erick Y. Mizuno COMENTÁRIOS INICIAIS Uma hipótese estatística é uma afirmativa a respeito de um parâmetro de uma distribuição de probabilidade. Por exemplo,

Leia mais

Estatística II Antonio Roque Aula 9. Testes de Hipóteses

Estatística II Antonio Roque Aula 9. Testes de Hipóteses Testes de Hipóteses Os problemas de inferência estatística tratados nas aulas anteriores podem ser enfocados de um ponto de vista um pouco diferente: ao invés de se construir intervalos de confiança para

Leia mais

Hipótese Estatística:

Hipótese Estatística: 1 PUCRS FAMAT DEPTº DE ESTATÍSTICA TESTE DE HIPÓTESE SÉRGIO KATO Trata-se de uma técnica para se fazer inferência estatística. Ou seja, a partir de um teste de hipóteses, realizado com os dados amostrais,

Leia mais

Aula 3 Distribuição de Frequências.

Aula 3 Distribuição de Frequências. 1 Estatística e Probabilidade Aula 3 Distribuição de Frequências. Professor Luciano Nóbrega Distribuição de frequência 2 Definições Básicas Dados Brutos são os dados originais que ainda não foram numericamente

Leia mais

Teste de Hipótese e Intervalo de Confiança. Parte 2

Teste de Hipótese e Intervalo de Confiança. Parte 2 Teste de Hipótese e Intervalo de Confiança Parte 2 Questões para discutirmos em sala: O que é uma hipótese estatística? O que é um teste de hipótese? Quem são as hipóteses nula e alternativa? Quando devemos

Leia mais

TESTES DE HIPÓTESES. Testes de comparação entre grupos

TESTES DE HIPÓTESES. Testes de comparação entre grupos TESTES DE HIPÓTESES Testes de comparação entre grupos 1 Abordagem não paramétrica Não se faz suposição sobre as medidas da variável de interesse Exemplo 1 Com o objetivo de avaliar o efeito de um programa

Leia mais

Probabilidade e Estatística, 2009/2

Probabilidade e Estatística, 2009/2 Probabilidade e Estatística, 2009/2 CCT - UDESC Prof. Fernando Deeke Sasse Problemas Resolvidos - Testes de Hipóteses 1. Uma empresa de manufatura têxtil está testando rolos de fio que o fornecedor afirma

Leia mais

MAT 461 Tópicos de Matemática II Aula 5: Resumo de Probabilidade

MAT 461 Tópicos de Matemática II Aula 5: Resumo de Probabilidade MAT 461 Tópicos de Matemática II Aula 5: Resumo de Probabilidade Edson de Faria Departamento de Matemática IME-USP 26 de Agosto, 2013 Probabilidade: uma Introdução / Aula 5 1 Variáveis aleatórias Definição

Leia mais

Teste de hipóteses com duas amostras. Estatística Aplicada Larson Farber

Teste de hipóteses com duas amostras. Estatística Aplicada Larson Farber 8 Teste de hipóteses com duas amostras Estatística Aplicada Larson Farber Seção 8.1 Testando a diferença entre duas médias (amostras grandes e independentes) Visão geral Para testar o efeito benéfico de

Leia mais

Métodos Estatísticos Avançados em Epidemiologia

Métodos Estatísticos Avançados em Epidemiologia Métodos Estatísticos Avançados em Epidemiologia Análise de Variância - ANOVA Cap. 12 - Pagano e Gauvreau (2004) - p.254 Enrico A. Colosimo/UFMG Depto. Estatística - ICEx - UFMG 1 / 39 Introdução Existem

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS MARÇO DE 2014 JOB0311 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO O principal objetivo desse projeto é levantar a intenção de voto do eleitorado acerca

Leia mais

Exemplos de Testes de Hipóteses para Médias Populacionais

Exemplos de Testes de Hipóteses para Médias Populacionais Exemplos de Testes de Hipóteses para Médias Populacionais Vamos considerar exemplos de testes de hipóteses para a média de uma população para os dois casos mais importantes na prática: O tamanho da amostra

Leia mais

Estimação. Como definir um estimador. Como obter estimativas pontuais. Como construir intervalos de confiança

Estimação. Como definir um estimador. Como obter estimativas pontuais. Como construir intervalos de confiança Estimação Como definir um estimador. Como obter estimativas pontuais. Como construir intervalos de confiança Motivação A partir da média de uma a amostra em uma colheita recente, o conselho de qualidade

Leia mais

Teste de Hipótese para uma Amostra Única

Teste de Hipótese para uma Amostra Única Teste de Hipótese para uma Amostra Única OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM Depois de um cuidadoso estudo deste capítulo, você deve ser capaz de: 1.Estruturar problemas de engenharia de tomada de decisão, como

Leia mais

Consideremos os seguintes exemplos de hipóteses cuja veracidade interessa avaliar:

Consideremos os seguintes exemplos de hipóteses cuja veracidade interessa avaliar: Consideremos os seguintes exemplos de hipóteses cuja veracidade interessa avaliar: o tempo médio de efeito de dois analgésicos não é o mesmo; a popularidade de determinado partido político aumentou; uma

Leia mais

f ck Resumo Conceituação Análise dos resultados (NBR ) Critérios para tomada de decisão a partir da análise dos resultados

f ck Resumo Conceituação Análise dos resultados (NBR ) Critérios para tomada de decisão a partir da análise dos resultados Análise e Tomada de Decisão a partir dos Eng o Tibério Andrade (MSc) Recife, de março de dos Resumo Conceituação Análise dos resultados (NBR- ) Critérios para tomada de decisão a partir da análise dos

Leia mais

cuja distribuição é t de Student com n 1 graus de liberdade.

cuja distribuição é t de Student com n 1 graus de liberdade. Aula 13 Teste de hipótese sobre a média de uma população normal σ 2 desconhecida Objetivos: Nesta aula você completará seu estudo básico sobre testes de hipóteses, analisando a situação relativa a uma

Leia mais

Capítulo 8. Estruturas de Repetição. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra

Capítulo 8. Estruturas de Repetição. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra Capítulo 8 Estruturas de Repetição Objetivos do Capítulo Apresentar as três estruturas de repetição (loops) disponíveis no Java: while, do-while e for. Indicar a sintaxe que deve ser empregada para a construção

Leia mais

I - Introdução à Simulação

I - Introdução à Simulação 1 I - Introdução à Simulação Simulação é, entendida como a imitação de uma operação ou de um processo do mundo real. A simulação envolve a geração de uma história artificial de um sistema para a análise

Leia mais

Considere os portfolios X, Y e Z, abaixo, caracterizados pelas respectivas distribuições de probabilidades:

Considere os portfolios X, Y e Z, abaixo, caracterizados pelas respectivas distribuições de probabilidades: Fundação Getulio Vargas Curso de Graduação Disciplina: Estatística Professor: Moisés Balassiano 1. Investidores geralmente constroem portfolios, ou carteiras, contendo diversas aplicações financeiras.

Leia mais

A segunda hipótese de identificação adotada nesse trabalho surge de uma idéia análoga a descrita acima. Tome dois grupos de famílias com dois filhos.

A segunda hipótese de identificação adotada nesse trabalho surge de uma idéia análoga a descrita acima. Tome dois grupos de famílias com dois filhos. 28 6 Identificação Para resolver o problema de variáveis omitidas descrito no capítulo anterior, é necessário encontrar uma fonte de variação exógena para o valor recebido do Programa Bolsa Escola. É fato

Leia mais

Tópico 8. Estatística Inferencial Teste de Hipóteses

Tópico 8. Estatística Inferencial Teste de Hipóteses Tópico 8 Estatística Inferencial Teste de Hipóteses Estatística Inferencial Princípio básico da estatística População (Plano de Amostragem Probabilística) Amostra Generalizar Descrever dados Parâmetro

Leia mais

Estatística Aplicada

Estatística Aplicada INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Estatística Aplicada Ano Lectivo 2006/2007 Ficha n.º1 1. O director comercial de uma cadeia de lojas pretende comparar duas técnicas

Leia mais

Um sistema linear é um conjunto de n equações lineares do tipo:

Um sistema linear é um conjunto de n equações lineares do tipo: Um sistema linear é um conjunto de n equações lineares do tipo: Este sistema pode ser representado através de uma representação matricial da forma: A.x = b onde: A matriz de coeficientes de ordem x vetor

Leia mais

AULA 07 Distribuições Discretas de Probabilidade

AULA 07 Distribuições Discretas de Probabilidade 1 AULA 07 Distribuições Discretas de Probabilidade Ernesto F. L. Amaral 31 de agosto de 2010 Metodologia de Pesquisa (DCP 854B) Fonte: Triola, Mario F. 2008. Introdução à estatística. 10 ª ed. Rio de Janeiro:

Leia mais

Neste artigo, nós avaliamos o desempenho do método de Bonett. Além disso, para o planejamento do tamanho da amostra, investigamos a função de poder

Neste artigo, nós avaliamos o desempenho do método de Bonett. Além disso, para o planejamento do tamanho da amostra, investigamos a função de poder Este artigo é parte de uma série de artigos que explicam a pesquisa conduzida pelos estatísticos do Minitab para desenvolver os métodos e verificações de dados usados no Assistente no Software Estatístico

Leia mais

7 Testes de Hipóteses Paramétricos

7 Testes de Hipóteses Paramétricos 7 Testes de Hipóteses Paramétricos Exercício 7.1 Para X N (μ;100),n=25, x = 1020 e α =0.05, calcule a RC, erros de 2 a espécie e função potência (supondo μ =1010, 1030, 990 e 980) para: 1. H 0 : μ =1000

Leia mais

LINHA DE POBREZA: CONSTRUÇÃO DE CESTA BÁSICA DE REFERÊNCIA MARCELO MEDEIROS IPEA - BRASIL

LINHA DE POBREZA: CONSTRUÇÃO DE CESTA BÁSICA DE REFERÊNCIA MARCELO MEDEIROS IPEA - BRASIL 285 LINHA DE POBREZA: CONSTRUÇÃO DE CESTA BÁSICA DE REFERÊNCIA MARCELO MEDEIROS IPEA - BRASIL 286 Linha de pobreza: Construção de cesta básica de referência Linha de Pobreza: Construção da Cesta Básica

Leia mais

Modelos de Regressão Linear Simples - Erro Puro e Falta de Ajuste

Modelos de Regressão Linear Simples - Erro Puro e Falta de Ajuste Modelos de Regressão Linear Simples - Erro Puro e Falta de Ajuste Erica Castilho Rodrigues 2 de Setembro de 2014 Erro Puro 3 Existem dois motivos pelos quais os pontos observados podem não cair na reta

Leia mais

Unidade 5.2. Teste de hipóteses. Hipótese estatística. (uma população) Formulando as hipóteses. Teste de Hipóteses X Intervalo de Confiança

Unidade 5.2. Teste de hipóteses. Hipótese estatística. (uma população) Formulando as hipóteses. Teste de Hipóteses X Intervalo de Confiança Hipótese estatística Unidade 5. Teste de Hipóteses (uma população) Hipótese estatística-qualquer afirmação feita sobre um parâmetro populacional desconhecido. Hipótese: Duração média da bateria (µ) > 300

Leia mais

Avaliando o que foi Aprendido

Avaliando o que foi Aprendido Avaliando o que foi Aprendido Treinamento, teste, validação Predição da performance: Limites de confiança Holdout, cross-validation, bootstrap Comparando algoritmos: o teste-t Predecindo probabilidades:função

Leia mais

Linha Técnica Sessão I: Inferência Causal

Linha Técnica Sessão I: Inferência Causal Impact Evaluation Linha Técnica Sessão I: Inferência Causal Human Development Human Network Development Network Middle East and North Africa Region World Bank Institute Spanish Impact Evaluation Fund www.worldbank.org/sief

Leia mais

Testes de Hipóteses 5.1 6 8.8 11.5 4.4 8.4 8 7.5 9.5

Testes de Hipóteses 5.1 6 8.8 11.5 4.4 8.4 8 7.5 9.5 Testes de Hipóteses Supoha que o ível crítico de ifestação por um iseto-praga agrícola é de 10% das platas ifestadas. Você decide fazer um levatameto em ove lotes, selecioados aleatoriamete, de uma área

Leia mais

Modelos de Probabilidade e Inferência Estatística

Modelos de Probabilidade e Inferência Estatística Modelos de Probabilidade e Inferência Estatística Departamento de Estatística Universidade Federal da Paraíba Prof. Tarciana Liberal (UFPB) Aula Distribuições Qui-quadrado, t-student e F de Snedecor 04/14

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE BUROCRACIA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE BUROCRACIA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE BUROCRACIA DEZEMBRO DE 2008 JOB12-9 OBJETIVO LOCAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA Levantar junto aos eleitores da área em estudo opiniões relacionadas a burocracia

Leia mais

CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos

CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos R9.1) Diâmetro de esferas de rolamento Os dados a seguir correspondem ao diâmetro, em mm, de 30 esferas de rolamento produzidas por uma máquina. 137 154 159 155 167 159

Leia mais

AULA 19 Análise de Variância

AULA 19 Análise de Variância 1 AULA 19 Análise de Variância Ernesto F. L. Amaral 18 de outubro de 2012 Metodologia de Pesquisa (DCP 854B) Fonte: Triola, Mario F. 2008. Introdução à estatística. 10 ª ed. Rio de Janeiro: LTC. Capítulo

Leia mais

Nº 008 Agosto/ Nº de usinas

Nº 008 Agosto/ Nº de usinas Nº de usinas www.cceorg.br Nº 008 Agosto/2014 0 10 00 08 Introdução O Boletim de Operação das Usinas é uma publicação mensal que apresenta os principais resultados consolidados de capacidade, garantia

Leia mais

Introdução. Métodos de inferência são usados para tirar conclusões sobre a população usando informações obtidas a partir de uma amostra.

Introdução. Métodos de inferência são usados para tirar conclusões sobre a população usando informações obtidas a partir de uma amostra. Métodos Monte Carlo Introdução Métodos de inferência são usados para tirar conclusões sobre a população usando informações obtidas a partir de uma amostra. Estimativas pontuais e intervalares para os parâmetros;

Leia mais

Inferência sobre duas proporções

Inferência sobre duas proporções Teste para duas populações duas populações Amostra :,,,, alor comum para delta 0 Amostra 2:,,,, Tamanho Tamanho Média amostral x Média amostral x Desvio-padrão Desvio-padrão Teste para duas populações

Leia mais

4-Teste de Hipóteses. Teste de Hipóteses

4-Teste de Hipóteses. Teste de Hipóteses Teste de Procedimentos Gerais Teste de média Z para 1 amostra Teste de média t para 1 amostra Teste de variância para 2 amostras A Distribuição de Fisher Teste de média t para 2 amostras Teste de média

Leia mais

Gráfico de Controle por Variáveis

Gráfico de Controle por Variáveis Gráfico de Controle por Variáveis Roteiro 1. Construção de Gráficos de Controle de X e R 2. Análise de Desempenho dos Gráficos X e R 3. Alternativas para Monitoramento da Dispersão 4. Regras Suplementares

Leia mais

Exemplo Regressão Binomial Dados Emparelhados

Exemplo Regressão Binomial Dados Emparelhados Exemplo Regressão Binomial Dados Emparelhados Gilberto A. Paula Departamento de Estatística IME-USP, Brasil giapaula@ime.usp.br 2 o Semestre 2013 G. A. Paula (IME-USP) Desenvolvimento de Diabetes 2 o Semestre

Leia mais

Capítulo 4 Inferência Estatística

Capítulo 4 Inferência Estatística Capítulo 4 Inferência Estatística Slide 1 Resenha Intervalo de Confiança para uma proporção Intervalo de Confiança para o valor médio de uma variável aleatória Intervalo de Confiança para a variância de

Leia mais

CAP5: Amostragem e Distribuição Amostral

CAP5: Amostragem e Distribuição Amostral CAP5: Amostragem e Distribuição Amostral O que é uma amostra? É um subconjunto de um universo (população). Ex: Amostra de sangue; amostra de pessoas, amostra de objetos, etc O que se espera de uma amostra?

Leia mais

DISTRIBUIÇÕES ESPECIAIS DE PROBABILIDADE DISCRETAS

DISTRIBUIÇÕES ESPECIAIS DE PROBABILIDADE DISCRETAS VARIÁVEIS ALEATÓRIAS E DISTRIBUIÇÕES DE PROBABILIDADES 1 1. VARIÁVEIS ALEATÓRIAS Muitas situações cotidianas podem ser usadas como experimento que dão resultados correspondentes a algum valor, e tais situações

Leia mais

SÉRIE: Estatística Básica Texto 4: TESTES DE HIPÓTESES SUMÁRIO

SÉRIE: Estatística Básica Texto 4: TESTES DE HIPÓTESES SUMÁRIO SUMÁRIO. INTRODUÇÃO... 3.. GENERALIDADES... 3.. METODOLOGIA DO TESTE DE HIPÓTESES... 3.3. AS HIPÓTESES... 3.4. A ESCOLHA DO TESTE ESTATÍSTICO... 4.5. CONCEITOS ADICIONAIS DO TESTE DE HIPÓTESES... 4.6.

Leia mais

A 'BC' e, com uma régua, obteve estas medidas:

A 'BC' e, com uma régua, obteve estas medidas: 1 Um estudante tinha de calcular a área do triângulo ABC, mas um pedaço da folha do caderno rasgou-se. Ele, então, traçou o segmento A 'C' paralelo a AC, a altura C' H do triângulo A 'BC' e, com uma régua,

Leia mais

a) Suponha que na amostra de 20 declarações foram encontrados 15 com dados incorrectos. Construa um

a) Suponha que na amostra de 20 declarações foram encontrados 15 com dados incorrectos. Construa um Escola Superior de Tecnologia de Viseu Probabilidades e Estatística 2007/2008 Ficha nº 7 1. O director comercial de uma cadeia de lojas pretende comparar duas técnicas de vendas, A e B, para o mesmo produto.

Leia mais

Probabilidade. Evento (E) é o acontecimento que deve ser analisado.

Probabilidade. Evento (E) é o acontecimento que deve ser analisado. Probabilidade Definição: Probabilidade é uma razão(divisão) entre a quantidade de eventos e a quantidade de amostras. Amostra ou espaço amostral é o conjunto formado por todos os elementos que estão incluídos

Leia mais

Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS

Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS GEOMETRIA DE VIAS Elementos geométricos de uma estrada (Fonte: PONTES FILHO, 1998) CURVAS HORIZONTAIS Estudo sobre Concordância Horizontal: O traçado em

Leia mais

Probabilidade e Estatística 2011/2

Probabilidade e Estatística 2011/2 Probabilidade e Estatística 2011/2 Prof. Fernando Deeke Sasse Exercícios resolvidos sobre distribuições discretas Distribuição Binomial 1. Lotes de 50 peças são examinados. O número médio de peças não-conformes

Leia mais

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento Kleber A. Ribeiro Um pouco sobre o PMI PMI - Project Management Institute PMI Instituição internacional sem fins lucrativos criada em 1969 Desenvolve normas,

Leia mais

Certificação Digital AB SISTEMAS

Certificação Digital AB SISTEMAS Certificação Digital AB SISTEMAS RDC 30/2015 Como Funciona a Certificação Digital? Índice Introdução... 04 Entendendo a RDC 30... 05 A Lei... 06 Certificado Digital... 07 Como adquirir o seu Certificado

Leia mais

ANOVA. (Analysis of Variance) Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

ANOVA. (Analysis of Variance) Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior ANOVA (Analysis of Variance) Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Para que serve a ANOVA? Para comparar três ou mais variáveis ou amostras. Por exemplo, queremos testar os efeitos cardiorrespiratórios

Leia mais

Tópicos em Inferência Estatística. Frases. Roteiro. 1. Introdução

Tópicos em Inferência Estatística. Frases. Roteiro. 1. Introdução Tópicos em Inferência Estatística Frases Torture os dados por um tempo suficiente, e eles contam tudo! fonte: mcrsoft@aimnet.com (Barry Fetter) Um homem com um relógio sabe a hora certa. Um homem com dois

Leia mais

Trabalhando com Pequenas Amostras: Distribuição t de Student

Trabalhando com Pequenas Amostras: Distribuição t de Student Probabilidade e Estatística Trabalhando com Pequenas Amostras: Distribuição t de Student Pequenas amostras x Grandes amostras Nos exemplos tratados até agora: amostras grandes (n>30) qualquer tipo de distribuição

Leia mais

Distribuição Normal de Probabilidade

Distribuição Normal de Probabilidade Distribuição Normal de Probabilidade 1 Aspectos Gerais 2 A Distribuição Normal Padronizada 3 Determinação de Probabilidades 4 Cálculo de Valores 5 Teorema Central do Limite 1 1 Aspectos Gerais Variável

Leia mais

Aula 6. Testes de Hipóteses Paramétricos (I) Métodos Estadísticos 2008 Universidade de Averio Profª Gladys Castillo Jordán. Teste de Hipóteses

Aula 6. Testes de Hipóteses Paramétricos (I) Métodos Estadísticos 2008 Universidade de Averio Profª Gladys Castillo Jordán. Teste de Hipóteses Aula 6. Testes de Hipóteses Paramétricos (I) Métodos Estadísticos 2008 Universidade de Averio Profª Gladys Castillo Jordán Teste de Hipóteses Procedimento estatístico que averigua se os dados sustentam

Leia mais

Olá pessoal! Sem mais delongas, vamos às questões.

Olá pessoal! Sem mais delongas, vamos às questões. Olá pessoal! Resolverei neste ponto a prova para AFRE/SC 2010 realizada pela FEPESE no último final de semana. Nosso curso teve um resultado muito positivo visto que das 15 questões, vimos 14 praticamente

Leia mais

Aula 8. Teste Binomial a uma proporção p

Aula 8. Teste Binomial a uma proporção p Aula 8. Teste Binomial a uma proporção p Métodos Estadísticos 2008 Universidade de Averio Profª Gladys Castillo Jordán Teste Binomial a uma Proporção p Seja p ˆ = X n a proporção de indivíduos com uma

Leia mais

MOQ-14 Projeto e Análise de Experimentos

MOQ-14 Projeto e Análise de Experimentos Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Engenharia Mecânica-Aeronáutica MOQ-14 Projeto e Análise de Experimentos Profa. Denise Beatriz Ferrari www.mec.ita.br/ denise denise@ita.br Regressão Linear

Leia mais

Intervalos Estatísticos para uma Única Amostra

Intervalos Estatísticos para uma Única Amostra Roteiro Intervalos Estatísticos para uma Única Amostra 1. Introdução 2. Intervalo de Confiança para Média i. População normal com variância conhecida ii. População normal com variância desconhecida 3.

Leia mais

Probabilidade. Luiz Carlos Terra

Probabilidade. Luiz Carlos Terra Luiz Carlos Terra Nesta aula, você conhecerá os conceitos básicos de probabilidade que é a base de toda inferência estatística, ou seja, a estimativa de parâmetros populacionais com base em dados amostrais.

Leia mais

Técnicas de Contagem I II III IV V VI

Técnicas de Contagem I II III IV V VI Técnicas de Contagem Exemplo Para a Copa do Mundo 24 países são divididos em seis grupos, com 4 países cada um. Supondo que a escolha do grupo de cada país é feita ao acaso, calcular a probabilidade de

Leia mais

Aula 8 Intervalos de confiança para proporções amostras grandes

Aula 8 Intervalos de confiança para proporções amostras grandes Aula 8 Intervalos de confiança para proporções amostras grandes Objetivos Na aula anterior, foram apresentadas as idéias básicas da estimação por intervalos de confiança. Para ilustrar o princípio utilizado

Leia mais

AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão

AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão 1 AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão Ernesto F. L. Amaral 23, 28 e 30 de setembro de 2010 Metodologia de Pesquisa (DCP 854B) Fonte: Triola, Mario F. 2008. Introdução à estatística. 10 ª ed. Rio de

Leia mais

Aula 08 http://www.webx.ubi.pt/~fantunes Início Normalização contabilística Dentro setorial do país já há segmentação Se pensarmos nas num ambiente empresarial distribuído geograficamente é fácil perceber

Leia mais

Variabilidade do processo

Variabilidade do processo Variabilidade do processo Em todo processo é natural encontrar certa quantidade de variabilidade. Processo sob controle estatístico: variabilidade natural por causas aleatórias Processo fora de controle:

Leia mais

Lista de exercícios 2. b. Cite pelo menos motivos para os auto custos de manutenção no inicio do período.

Lista de exercícios 2. b. Cite pelo menos motivos para os auto custos de manutenção no inicio do período. Lista de exercícios 2 1. Com base no gráfico apresentado abaixo responda: a. O que representa o custo ótimo? b. Cite pelo menos motivos para os auto custos de manutenção no inicio do período. c. Cite pelo

Leia mais

Descobrimos que os testes 1, 2 e 7 foram os mais úteis para avaliação da estabilidade do gráfico Xbar na carta I:

Descobrimos que os testes 1, 2 e 7 foram os mais úteis para avaliação da estabilidade do gráfico Xbar na carta I: Este artigo é parte de uma série de artigos que explicam a pesquisa conduzida pelos estatísticos do Minitab para desenvolver os métodos e verificações de dados usados no Assistente no Software Estatístico

Leia mais

EXPRESSÕES NUMÉRICAS FRACIONÁRIAS

EXPRESSÕES NUMÉRICAS FRACIONÁRIAS EXPRESSÕES NUMÉRICAS FRACIONÁRIAS Introdução: REGRA DE SINAIS PARA ADIÇÃO E SUBTRAÇÃO: Sinais iguais: Adicionamos os algarismos e mantemos o sinal. Sinais diferentes: Subtraímos os algarismos e aplicamos

Leia mais

Variáveis que afetam a demanda 1

Variáveis que afetam a demanda 1 Variáveis que afetam a demanda 1 A demanda de um bem ou serviço pode ser afetada por muitos fatores, tais como: Riqueza (e sua distribuição); Renda (e sua distribuição); Preço dos outros bens; Fatores

Leia mais

Inspeção de Qualidade

Inspeção de Qualidade Roteiro Inspeção de Qualidade 1. Inspeção para Aceitação 2. Planos de Amostragem Simples 3. Determinação Plano de Amostragem 4. Inspeção Retificadora 5. Plano de Amostragem Dupla 6. Planos de Amostragem

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA FACULDADE COMUNITARIA DE RIO CLARO ANHANGUERA EDUCACIONAL MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Edílson Celso Luiz Domingues Junior RA 0820290 2º Semestre ADM Taxa Interna de Retorno. TAXA INTERNA DE RETORNO (TIR)

Leia mais

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 12,999,976 km 9,136,765 km 1,276,765 km 499,892 km 245,066 km 112,907 km 36,765 km 24,159 km 7899 km 2408 km 76 km 12 14 16 9 10 1 8 12 7 3 1 6 2 5 4 3 11 18 20 21 22 23 24 26 28 30

Leia mais

Valor médio de avaliação bancária acentuou tendência crescente

Valor médio de avaliação bancária acentuou tendência crescente Dez-14 Jan-15 Fev-15 Mar-15 Abr-15 Mai-15 Jun-15 Jul-15 Ago-15 Set-15 Out-15 Nov-15 Dez-15 Inquérito à Avaliação Bancária na Dezembro de 2015 25 de janeiro de 2016 Valor médio de avaliação bancária acentuou

Leia mais

Probabilidade. Distribuição Normal

Probabilidade. Distribuição Normal Probabilidade Distribuição Normal Distribuição Normal Uma variável aleatória contínua tem uma distribuição normal se sua distribuição é: simétrica apresenta (num gráfico) forma de um sino Função Densidade

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo de proporcionalidade referente ao pagamento do Salário Família.

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo de proporcionalidade referente ao pagamento do Salário Família. Cálculo de proporcionalidade referente ao pagamento do Salário Família. 15/01/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4.

Leia mais

Capítulo 4 - Equações Não-Lineares

Capítulo 4 - Equações Não-Lineares Capítulo 4 - Carlos Balsa balsa@ipb.pt Departamento de Matemática Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Bragança 2 o Ano - Eng. Civil, Química e Gestão Industrial Carlos Balsa Métodos Numéricos 1/

Leia mais

Métodos Numéricos e Estatísticos Parte II-Métodos Estatísticos

Métodos Numéricos e Estatísticos Parte II-Métodos Estatísticos Métodos Numéricos e Estatísticos Parte II-Métodos Estatísticos Lic. Eng. Biomédica e Bioengenharia-2009/2010 Até ao momento, adiantamos um valor razoável, ou um intervalo de valores razoáveis para um parâmetro

Leia mais

UFF - Universidade Federal Fluminense Relatório Anual dos Docentes. Exercício: 2014 GET - DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA

UFF - Universidade Federal Fluminense Relatório Anual dos Docentes. Exercício: 2014 GET - DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA Especial UFF - Universidade Federal Fluminense GET - Descrição Instituição Atividade Acessória LUCIAN GONÇALVES DA COSTA. SELEÇÃO DE MONITORES PARA O DEPARTAMENTO DE UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ESTATÍSTICA

Leia mais

Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal Fluminense Universidade Federal Fluminense INSTITUTO DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA ESTATÍSTICA V Lista 9: Intervalo de Confiança. 1. Um pesquisador está estudando a resistência de um determinado

Leia mais

Simulação e Cálculo do Poder do Teste e de Tamanho de Amostra para Testes no aplicativo R

Simulação e Cálculo do Poder do Teste e de Tamanho de Amostra para Testes no aplicativo R Simulação e Cálculo do Poder do Teste e de Tamanho de Amostra para Testes no aplicativo R O aplicativo R é um software livre de análise estatística, fruto das contribuições de muitas pessoas ao redor do

Leia mais

MATEMÁTICA. Professor Diego Viug

MATEMÁTICA. Professor Diego Viug MATEMÁTICA Professor Diego Viug PORCENTAGEM QUESTÃO 1 Os dados do gráfico foram coletados por meio da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Supondo-se que, no Sudeste, 14900 estudantes foram entrevistados

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item Cheque

Conhecimentos Bancários. Item Cheque Conhecimentos Bancários Item 2.1.1.2 - Cheque Conhecimentos Bancários Item 2.1.1.2 - Cheque Requisitos essenciais do cheque Lei 7.357/1985 - Artigos 1º e 2º LEI DO CHEQUE Item 2.1.1.2 - Cheque Requisitos

Leia mais

Simulação Transiente

Simulação Transiente Tópicos Avançados em Avaliação de Desempenho de Sistemas Professores: Paulo Maciel Ricardo Massa Alunos: Jackson Nunes Marco Eugênio Araújo Dezembro de 2014 1 Sumário O que é Simulação? Áreas de Aplicação

Leia mais