Publicado no Diário Justiça nº 2.067, de 16 de outubro de 2009 PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Publicado no Diário Justiça nº 2.067, de 16 de outubro de 2009 PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL"

Transcrição

1 Publicado no Diário Justiça nº 2.067, de 16 de outubro de 2009 PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL V CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS PARA PROVIMENTO DE CARGOS PÚBLICOS DA ESTRUTURA FUNCIONAL DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL EDITAL Nº 009/2009 A Banca Examinadora designada pelo Desembargador Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul para conduzir os procedimentos de realização do V Concurso Público de Provas para Provimento de Cargos Públicos da Estrutura Funcional do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso do Sul, em face das disposições contidas nos itens 14.9, e do Edital nº 01, de , publicado no Diário da Justiça nº 2013, de , republicado no Diário da Justiça nº 2014, de , DIVULGA: 1) O resultado da apreciação dos recursos interpostos por candidatos, alusivos às questões componentes das provas escritas e ao Gabarito Preliminar - Anexo I; 2) O Gabarito Oficial, em razão das alterações promovidas a partir dos recursos acolhidos pela Banca Examinadora do Concurso - Anexo II; 3) A listagem com o nome dos candidatos: a) aprovados na prova escrita, em razão da pontuação obtida; b) aprovados na prova escrita, que concorrem a vaga de PNE; c) aprovados para o cargo de Analista Judiciário - para a Secretaria do Tribunal de Justiça e para as comarcas do Estado -, de acordo com o limite do quantitativo estabelecido no item 15.1, do Edital nº 01, para efeitos de convocação para realização de prova prática Anexo III. A Banca Examinadora cientifica os candidatos aprovados para o cargo de Analista Judiciário para atender a Convocação Oficial, com vistas à realização da prova prática de digitação, a ser aplicada em local, dia e horário a serem estabelecidos em Edital. Campo Grande, 15 de outubro de A BANCA EXAMINHADORA: Des. Josué de Oliveira Presidente da Banca Examinadora Des. Vladimir Abreu da Silva Membro da Banca Examinadora Celso Sokuzo Guibu Membro da Banca Examinadora

2 ANEXO I Resultado da apreciação dos recursos interpostos por candidatos, alusivos às questões componentes das provas escritas e ao Gabarito Preliminar: Língua Portuguesa Nível Médio - Matutino QUESTAO 01: A palavra excludente apenas torna a alternativa A incorreta. O texto não critica apenas a indigência, mas também a insensibilidade das pessoas que vivem de forma confortável, são egoístas, não se importando com a exclusão social. A narradora nega ajuda, mesmo sem saber que a pessoa não irá pedir-lhe esmola, e sim uma informação. Recurso improcedente. QUESTAO 03: Esta questão solicita a alternativa incorreta. Assim, a alternativa A está incorreta. - A autora se refere a pessoas que ficam sentadas ou acocoradas no chão, perto da parede (nesse texto), pedindo esmolas. Isso mostra que elas estão em situação degradante. Então a afirmação da alternativa C é correta. Recurso improcedente. - A justificativa dada pela autora, no quinto parágrafo, não é totalmente sensata, mas sim cômoda. Se ela desse o leite e outras pessoas dessem a mamadeira e a água, certamente o sofrimento do bebê seria atenuado. QUESTAO 06: A questão deve ser anulada porque a frase da alternativa E apresentou contradição em sua construção, fato que levou o candidato a hesitar entre as alternativas D e E. Recurso procedente. QUESTAO 08: A alternativa B está correta. Pelo contexto, percebe-se que a narradora está bem de vida, não sendo possível negar esse fato. Segundo a concordância nominal, existem as flexões obrigada(s) / obrigado(s). QUESTAO 09: A alternativa A está correta. A omissão do termo oblíquo tornou a questão mais simplificada. A palavra átono, quando se fala em pronome, só pode referir-se ao grupo dos oblíquos: o, a, lhe, me, etc. Então, o emprego pronome pessoal átono está correto e não se procurou confundir o candidato. Na última frase, presente na alternativa A, a palavra sublinhada (o) só pode ser pronome átono, porque retoma a palavra homem. QUESTAO 10: De acordo com o texto, a mulher que aborda a narradora o faz de forma insegura, pois hesita, não demonstrando firmeza. O leitor pode pressupor essa falta de convicção e insegurança levando em conta a própria situação em que se encontra essa personagem. Segundo Aurélio B. de Holanda, hesitar tem relação com titubear, vacilar, etc., palavras que se relacionam à insegurança. QUESTÃO 11: As formas verbais podia /poderia estão corretamente flexionadas, mas o que se leva em conta é o contexto em que foram empregadas. No primeiro caso, foi dita popularmente e, no segundo, foi pronunciada por uma funcionária já preocupada em se expressar melhor e com certo grau de instrução. Dessa forma, nota-se a preocupação da autora em colocar essas flexões verbais de forma distintiva. QUESTÃO 14: A alternativa B está correta. Como existem as duas formas: alívio (subst.) e alivio (verbo), mesmo estando isolada, fora de contexto, e sem referência na alternativa B, não há como negá-la. Ao analisá-la, só é possível a classificação como verbo. Língua Portuguesa Nível Médio Vespertino QUESTAO 01: - A alternativa C está incorreta. A TV não se compôs a partir de toda a estrutura circense, mas aproveitou os principais elementos do circo. O terceiro parágrafo aborda bem essa questão: Dele sobrou a estrutura de entretenimento e diversão (...) / A TV apreendeu mais a estrutura do parque de diversões (...) do que a estrutura do circo com sua arte (...) - A alternativa A está correta. O candidato confundiu a palavra ideias com ideais, por isso encontrou dificuldade em perceber que a finalidade do texto é expor ideias sobre os programas de TV. QUESTAO 02:

3 As alternativas C e D estão corretas. Na alternativa C, deveria ter sido usada a palavra advertência e não conclusão. O emprego da palavra não tornou a alternativa válida. Recurso procedente. QUESTAO 03: A alternativa B está correta. A expressão espelho negativo indica que o telespectador, de forma indireta, também está exposto a situações humilhantes como a citada no texto: (...) ali o público vê pessoas iguais a ele sendo bombardeadas, isto é, ele vê a frustração de seus mitos. Há um reflexo dessa situação, como um espelho. QUESTAO 04: A alternativa B está correta, mas a questão deve ser anulada porque o elaborador referiu-se a informações fora do texto, levando em conta conhecimentos prévios dos candidatos. Recurso procedente. QUESTAO 05: A alternativa D está incorreta. No terceiro parágrafo, o primeiro período é composto por coordenação. O candidato confundiu-se ao classificar a conjunção aditiva e como pertencente à subordinação. QUESTAO 07: - O objetivo da alternativa A é estabelecer um diálogo com o texto dado, fazendo comparação com a TV. Não está em discussão a solidão das pessoas, mas a afirmação de que, se elas vão aos mesmos lugares, têm, de certa forma, interesses comuns. Diferente da TV, que mantém as pessoas isoladas. Pessoas reunidas em um baile sertanejo, por exemplo, têm interesses em comum. - A alternativa E está incorreta, visto que o verbo permite relaciona-se ao núcleo veículo, tanto que o pronome relativo que pode ser substituído por o qual: (...) veículo de diversão o qual permite (...). Não é possível estar ligado à palavra diversão e não há como utilizar o pronome a qual. QUESTAO 09: A alternativa B está correta. A regência do verbo assistir deve ser analisada a partir do contexto. O candidato afirma que esse verbo tem várias significações, mas não soube relacionar o primeiro significado dado por ele ao contexto dado no enunciado da questão 09. O correto é assistir à TV, os outros significados (assistir alguém, assistir em algum lugar) não se encaixam na construção dada na prova. QUESTAO 10: A alternativa A está correta. A primeira oração da afirmação dessa alternativa indica uma possibilidade, representada pela presença da partícula condicional se. Pode-se supor que, quando o telespectador assiste à TV, ele se vê envolvido a ponto de ser tragado por ela. Como é um desenho com pluralidade de leitura, não há como considerar incorreta a alternativa A. Na alternativa B, a palavra apenas (que indica exclusão) torna-a falsa. Na C, o substantivo independência é incorreto, pois se percebe a relação de dependência entre TV e telespectador. Na alternativa D, o trecho informa-se cada vez mais torna-a falsa, visto que, de uma forma genérica, essa informação é superficial, padronizada, limitada, influenciando a população. A alternativa E está incorreta devido à presença da palavra respectivamente. QUESTAO 12: A alternativa B está incorreta. O termo do professor é um adjunto adnominal, por ser um termo ativo (o professor explica aos alunos). Em, por exemplo, O aluno tem amor ao mestre, o termo grifado é um complemento nominal, pois indica passividade: o mestre é amado pelos alunos. QUESTAO 13: A alternativa E está incorreta. A conjunção aditiva e liga orações, mas não exerceu a mesma e única função em todos os casos. No primeiro e segundo casos: valor de oposição. Na terceira definição: no primeiro caso valor de adição e, no segundo, oposição. QUESTAO 14: - A alternativa C está correta. - A alternativa D contém uma afirmação correta. Houve confusão da candidata ao analisar o enunciado, que pede para assinalar a alternativa incorreta. - O que está em análise é a concordância nominal entre proibido e entrada. Havendo a presença do artigo a antes de entrada, o termo anterior deverá ser flexionado, obedecendo ao gênero. Com a ausência do a, o termo proibido permanecerá invariável.

4 QUESTAO 15: Aurélio B. de Holanda, o manual de Redação e Estilo da Folha de SP consideram hábitat. Outros gramáticos, porém, não a acentuam, embora não deixe de ser proparoxítona, com tonicidade na antepenúltima sílaba. Como é opcional, a alternativa A está correta. Matemática Auxiliar Judiciário I - Nível Médio Matutino QUESTÃO 16: O candidato alega que não estava incluso radiciação no conteúdo programático, porém esta questão está atendida pelo edital, pois há previsão para Racionais (fracionários e decimais) e Reais - Operações e Propriedades. e também Equações e Inequações: de 1º e 2º graus. QUESTAO 17: Questão anulada na publicação do gabarito preliminar. QUESTÃO 18: Resolvendo-se a questão: corresponde a 10% de 40% de um número M Isto é 10% de 40% de M = 12 Ou seja: 10% x 40% x M = 10/100 X 40/100 X M = /10000 x M = 12 M = 12 x (1000/400) M = 300 Portanto o gabarito da questão se confirma como item QUESTÃO 21: Resolvendo-se a questão: Os três pares consecutivos que somam 78 são 24, 26 e 28 logo o maior deles é 28 Portanto o gabarito da questão se confirma como item C QUESTÃO 26: Resolvendo-se a questão: Se o ciclista percorre 18 km em 1 hora então em 7 horas e meia ele percorreu 135 km. Para percorrer a mesma distância de 135 km em apenas 6 horas ele deverá percorrer 135 : 6 = 22,5 km em 1 hora Portanto o gabarito da questão se confirma como item A Matemática Auxiliar Judiciário I - Nível Médio - Vespertino QUESTAO 21: A questão está formulada adequadamente.... A,B, trabalhando juntos, conseguem realizar uma tarefa em 2 horas...a trabalhando sozinho, consegue realizar esta mesma tarefa em 6 horas o operário B, trabalhando sozinho, conseguirá realizar a referida tarefa... Então se juntos demoram 2 horas e um deles demoraria sozinho 6 então claramente o outro demoraria 3 horas esta resposta provem do seguinte raciocínio Operário A Operário B Operário A Operário B em 1 hora realiza um sexto da tarefa em 1 hora realiza um terço da tarefa em 2 horas realiza dois sextos da tarefa = um terço da tarefa em 2 horas realiza dois terços da tarefa Logo em 2 horas os dois juntos realizam (1 terço + 2 terços = Total) Portanto o gabarito da questão se confirma como item A

5 QUESTAO 23: A questão é clara e sua solução será: Total de moedas = 8 x + 1 = 9(x-1) Temos então que :, onde x é o número de crianças. 8x + 1 = 9x 9 x = 10 Logo o total de moedas é 8x + 1 = 81 Portanto o gabarito da questão se confirma como item D QUESTAO 27: A partir do equacionamento do enunciado da referida questão temos: número inteiro negativo dado é tal que a metade de seu quadrado é igual ao dobro do número dado mais (1/2)x 2 = 2x + 30 Resolvendo-se esta equação do 2ª grau obtemos como solução os valores x = - 6 e x = 10 mas no enunciado definia um número inteiro negativo e portanto a resposta da questão é (-6). Portanto o gabarito da questão se confirma como item E QUESTAO 29: Recurso procedente. Questão será anulada QUESTÃO 30: Parecer favorável a mudança de gabarito, logo o gabarito da questão se altera para item B. Recurso procedente. Língua Portuguesa Nível Superior - Matutino QUESTAO 01: A alternativa B não condiz com a mensagem do texto: o jornal não discute a possibilidade ou impossibilidade de aplicação do princípio da responsabilidade solidária, mas sim a injustiça de se punir o proprietário e não o transgressor da lei. QUESTAO 02: A locução ainda assim é de natureza concessiva e, como tal, estabelece relação de oposição, e não de temporalidade. QUESTAO 03: (1) Em nenhuma das alternativas se afirma ser a palavra praticamente um advérbio de lugar, mas que está no escopo da indicação de lugar, tornado válida apenas a alternativa C. (2) Não estava em julgamento, na questão, a intenção da lei, mas as relações de sentido produzidas no texto (3) Em todas as gramáticas ou manuais que discutem ou apresentam as assim chamadas formas divergentes, é enfatizada a diferença entre todo o ( inteiro ) e todo ( todos, a totalidade ), o que, por si, já tornaria incorreta a alternativa B. No texto, a supressão de o alterar-lhe-ia em muito a significação e poderia configurar-se como erro. Seu uso NÃO é facultativo ou opcional. (4) A partícula o NÃO assume a função de objeto direto preposicionado. (5) A palavra além significa, no texto, mais adiante, cujo efeito é de intensificação, e não de adição. (6) O que se avaliava na questão eram os conhecimentos dos candidatos sobre [...] relações de sentido produzidas no texto, e não relações sintáticas entre orações em períodos compostos ou nas relações entre verbo e objeto. Não há, portanto, razões para anulação da questão ou retificação do gabarito. QUESTAO 04: Ao contrário do que alega a candidata, a oração que o poder público procure garantir para todos os não tabagistas ambientes funciona, no texto, como sujeito de Assim, faz todo o sentido. Como se trata de uma estrutura oracional, classifica-se como oração subordinada substantiva subjetiva. O que faz todo o sentido? Resposta: que o poder público procure garantir [...]. Em outras palavras: Isso ( que o poder público procure garantir [...] ) faz todo o sentido. QUESTAO 05:

6 Ao contrário do que alegam os candidatos, nas hospitalizações e mortes é, sim, uma construção sintática de caráter nominal vinculada ao substantivo transitivo reduções (reduções em/de), com a qual mantém uma relação de complementaridade. QUESTAO 06: O pronome possessivo seu não tem o mesmo referente nas duas ocorrências do texto, de modo que a única alternativa correta é A, não se justificando a anulação da questão ou a retificação do gabarito. QUESTAO 07: A palavra fumante significa, no texto, pessoa que fuma, de modo que não funciona como adjetivo, e sim como substantivo. O fato de aparecer após um verbo de ligação não lhe altera o sentido ou classificação/função. A (possível ou presumida) função de predicativo (que poderia ser alegada pelas candidatas) originou-se do caso nominativo latino (função substantiva, portanto) e as orações subordinadas predicativas são, por natureza, substantivas. QUESTAO 08: A questão em foco NÃO contraria, em nenhum aspecto, o disposto em edital, além de que a forma verbal tem está no singular porque concorda com adulto. QUESTAO 09: É IMPROCEDENTE (inepto) o recurso apresentado pela candidata, pois a mesma está equivocada: segundo o gabarito oficial, a alternativa que deveria ser assinalada pelos candidatos era D, e não A. Mantém-se, portanto, a alternativa D como a única que contém um comentário incorreto. QUESTAO 11: A macrorregra de concordância nominal, encontrada, geralmente, em todas as gramáticas normativas, é: artigos, adjetivos, numerais e pronomes adjetivos que se referem ao substantivo concordam com ele em gênero e número. Nessas gramáticas também se encontram as microrregras, cuja quantidade pode variar de um autor a outro. Na Gramática em 44 lições, de Francisco Platão Savioli, você pode encontrar muitas, com explicações bastante didáticas e exemplos fartos. Quanto às palavras pouco, muito, bastante : (a) variam em gênero e/ou número quando precederem substantivos, pois indicam quantidade (muita gente, muitos homens, muitas mulheres, muito leite, muita água; pouca gente, poucos homens, poucas mulheres, pouco leite, pouca água; bastante gente, bastantes homens, bastantes mulheres). Bastante também varia quando tem valor de adjetivo e equivale a suficiente ( As promissórias eram instrumentos bastantes (suficientes ) para incriminá-lo. ); (b): são invariáveis quando precederem adjetivos e advérbios, funcionando como intensificadores (pouco interessantes, muito bonitos, muito bonitas, bastante úteis). A macrorregra para a concordância verbal é: o verbo concorda com o sujeito em pessoa e número, porém, assim como na concordância nominal, há variações de quantidade de microrregras e mesmo de abordagens do fato. E o sujeito é o ser que desencadeia o processo expresso pelo verbo. O verbo haver (ou ter, na língua oral), quando significa existir, acontecer, ou tempo decorrido, só deve aparecer na 3ª pessoa do singular, mesmo que o objeto esteja no plural: Havia/Tinha muitas pessoas na sala; Há muitos anos não o vejo. Nos demais casos, concorda com o sujeito: Eles haviam feito o trabalho (auxiliar de tempos compostos = fizeram); Eles houveram por bem (locução); Havemos/Hei de encontrar (auxiliar de modalidade desiderativa). Quanto aos verbos existir e acontecer, seguem as regras gerais. Quando houver um auxiliar ( dever, poder, por exemplo) acompanhando os verbos haver e fazer (quando unipessoais), esse auxiliar também ficará na 3ª pessoa do singular, pois o papel gramatical do auxiliar é carrear as noções de tempo, modo, pessoa e número: Deve fazer dez anos ; Deve/Pode haver outras vítimas sob os escombros. As palavras anexo e incluso variam de acordo com o núcleo a que se referem: Seguem anexas as duplicatas. Vão inclusos os livros. Na expressão em anexo (que também pode ser empregada), a palavra anexo fica invariável, pois se trata de uma locução adverbial. QUESTAO 12: Apenas a alternativa B é correta. Em todas as demais há erros: A) São pontos nevrálgicos que não adianta discutir. C) Se houvesse melhores condições de trabalho, poderia haver resultados mais eficazes. D) Não se podem confirmar resultados tão absurdos. Será que existem meios de anular o processo? E) FaltavaM apenas dois minutos para o fim do jogo, mas a maioria da torcida ainda esperava um gol salvador. A macrorregra de concordância nominal, encontrada, geralmente, em todas as gramáticas normativas, é: artigos, adjetivos, numerais e pronomes adjetivos que se referem ao substantivo concordam com ele em gênero e número. Nessas gramáticas também se encontram as microrregras, cuja quantidade pode variar de um autor a outro.

7 Na Gramática em 44 lições, de Francisco Platão Savioli, você pode encontrar muitas, com explicações bastante didáticas e exemplos fartos. Quanto às palavras pouco, muito, bastante : (a) variam em gênero e/ou número quando precederem substantivos, pois indicam quantidade (muita gente, muitos homens, muitas mulheres, muito leite, muita água; pouca gente, poucos homens, poucas mulheres, pouco leite, pouca água; bastante gente, bastantes homens, bastantes mulheres). Bastante também varia quando tem valor de adjetivo e equivale a suficiente ( As promissórias eram instrumentos bastantes (suficientes ) para incriminá-lo. ); (b): são invariáveis quando precederem adjetivos e advérbios, funcionando como intensificadores (pouco interessantes, muito bonitos, muito bonitas, bastante úteis). A macrorregra para a concordância verbal é: o verbo concorda com o sujeito em pessoa e número, porém, assim como na concordância nominal, há variações de quantidade de microrregras e mesmo de abordagens do fato. E o sujeito é o ser que desencadeia o processo expresso pelo verbo. Quando o sujeito for constituído de substantivo no singular (de valor coletivo), seguido de expressão partitiva no plural, a regra é que o verbo fique no singular. Considerando o uso, os gramáticos admitem que possa ir para o plural: A maioria das pessoas saiu (ou saíram). Lembre-se, porém, de que, se você usa, como núcleo do sujeito, maioria, é porque quer fazer referência ao todo, e não à parte. Então, use o singular. O verbo haver (ou ter, na língua oral), quando significa existir, acontecer, ou tempo decorrido, só deve aparecer na 3ª pessoa do singular, mesmo que o objeto esteja no plural: Havia/Tinha muitas pessoas na sala; Há muitos anos não o vejo. Nos demais casos, concorda com o sujeito: Eles haviam feito o trabalho (auxiliar de tempos compostos = fizeram); Eles houveram por bem (locução); Havemos/Hei de encontrar (auxiliar de modalidade desiderativa). Quanto aos verbos existir e acontecer, seguem as regras gerais. Quando houver um auxiliar ( dever, poder, por exemplo) acompanhando os verbos haver e fazer (quando unipessoais), esse auxiliar também ficará na 3ª pessoa do singular, pois o papel gramatical do auxiliar é carrear as noções de tempo, modo, pessoa e número: Deve fazer dez anos ; Deve/Pode haver outras vítimas sob os escombros. Quando, no enunciado, ocorrer a partícula se associada ao verbo, é necessário identificar o tipo de verbo a que ela se refere. Se o verbo é intransitivo ou transitivo indireto, ele será conjugado na 3ª pessoa do singular, configurando-se sujeito indeterminado. Se é transitivo direto, varia conforme a pessoa e o número do sujeito: em: Constataram-se muitas irregularidades no processo, o sujeito é muitas irregularidades, pois verbos transitivos diretos associados à partícula se produzem a voz passiva sintética e, pois, "exigem" sujeito: o que se constatou? Muitas irregularidades [foram constatadas]. É o mesmo caso de Vendem-se casas, Consertam-se calçados, Ouviram-se muitos gritos, Digitam-se trabalhos, apesar de, discursivamente, esses enunciados tenderem mais à indeterminação do sujeito. Embora poucos gramáticos façam referência à concordância com porcentagem, ela pode obedecer aos parâmetros sugeridos para sujeito constituído de substantivo no singular (de valor coletivo) seguido de expressão partitiva no plural: a gramática admite o uso do singular ou do plural. Predomina, no entanto, a orientação para que se realize a concordância com o numeral que indica porcentagem (é o que se emprega, em geral, na mídia, falada e escrita). Desse modo, em Cerca de 60% da mata nativa já foram destruídos., a concordância nominal e a verbal estão corretas. Pela lógica linguística, criou-se o enunciado para fazer referência a 60% (núcleo do sujeito) da mata, e não ao todo (o que poderia justificar o uso do singular). QUESTAO 13: - A alternativa A apresenta dois erros, dos quais o mais significativo é o uso de vírgula para separar a expressão caixa postal de seu número. - A alternativa B traz três erros: o isolamento da conjunção integrante em relação à oração subordinada substantiva objetiva direta que encabeça; o uso de vírgula separando o sujeito ( modificado por oração restritiva) do predicado; o o uso da vírgula após mas, que erroneamente isola o articulador da oração coordenada adversativa que introduz. - A alternativa D não está correta porque: (a) a vírgula após a conjunção integrante que produz uma fronteira sintática inadmissível pela gramática normativa: destrói a unidade sintática da oração subordinada substantiva objetiva direta; (b) o uso da vírgula após porém consiste em um erro, pois isola o articulador da oração coordenada adversativa que introduz. - Na alternativa E, a vírgula separa o verbo de seu complemento (objeto direto oracional), além de que deveria haver uma vírgula antes do e para isolar duas orações com sujeitos diferentes. - O fato de o enunciado estar redigido de forma diferente na questão posterior NÃO implica que o da questão em foco esteja errado, pois, conforme afirma Celso Pedro Luft, em seu A vírgula, ou se usam duas vírgulas para separar o adjunto adverbial, ou não se usa nenhuma, como foi o caso do enunciado adaptado da Folha. - O uso da expressão às vezes, sem vírgulas, no enunciado adaptado consiste em uma inversão de natureza estilística que não lhe compromete nem altera o significado de base. Haveria erro se houvesse alteração de significado. Assim, apenas a alternativa C não contém erro. Mantém-se, portanto, o gabarito divulgado. QUESTÃO 14: Ao contrario do que alega a candidata, a diferença na pontuação não se constitui, no caso que ela questiona, em erro de pontuação em nenhum dos dois enunciados; o que há são modos diferentes de pontuar, de que derivam significados e sentidos diferentes. Pontuar é uma atividade cujo objetivo consiste no estabelecimento de fronteiras sintático-semânticas entre unidades de sentido, sobre as quais se estruturam os textos. Pontuar é identificar essas fronteiras; da natureza delas é que depende a escolha do sinal. A primeira tarefa daquele que vai pontuar é conhecer a extensão e a funcionalidade de cada sinal (sempre presente nas

8 gramáticas). Não podem ser abandonadas, todavia, as noções de pausa e de mudança de entonação, características da fala, a que correspondem, geralmente embora nem sempre, sinais na escrita. A natureza e extensão dessas pausas e a curva (qualidade) melódica das mudanças de entonação nos dão pistas para a identificação das unidades de sentido veiculadas nos textos e, pois, orientam-nos quanto ao tipo de sinal que deve ser utilizado na escrita. (BEZERRA, 1998). A vírgula, por exemplo, corresponde a uma pausa breve, produzindo divisões em grupos fônicos (junturas) e indicando que a idéia contida na frase ainda não está concluída (SCHMITT, s.d.). Por que se usa, segundo as regras, a vírgula entre termos coordenados? Usa-se porque entre eles (palavras ou orações) há diferenças lógico-semânticas (e, portanto, não podem misturar-se ); é preciso, pois, separá-los; como entre eles há estreita dependência sintática, a pausa é breve e, assim, a vírgula é pertinente, como se pode verificar no enunciado Comprei alface, cenoura, batatas, em que os três objetos (semanticamente diferentes entre si) ligam-se, sintaticamente, a um só elemento (a forma verbal comprei ), com o qual constroem uma unidade de sentido. Dizem as regras que não se deve empregar qualquer sinal de pontuação entre sujeito e predicado, ou entre o verbo e seus complementos, ou entre o nome e seus adjuntos ou complementos. Por quê? Porque constituem unidades sintático-semânticas e, pois, não deve haver fronteiras entre elas. E se a oração equivale à soma de sujeito e predicado (ainda que o sujeito seja ), não se podem separar esses termos, sob pena de se desfazer a oração; se o verbo é transitivo direto ou indireto, exige, para constituir-se como tal, que a ele se junte o objeto; se o nome é transitivo, ou se se deixa acompanhar de adjuntos, não pode separar-se do complemento ou adjunto, sob pena de se perder a noção de unidade. Observe-se ainda no que tange à pontuação a diferença de sentido entre estes dois enunciados que seguem: (1) Os latifúndios que são improdutivos estão sujeitos a reforma agrária. / (2) Os latifúndios, que são improdutivos, estão sujeitos a reforma agrária. Em 1 e 2, o enunciado que são improdutivos aplica-se ao substantivo latifúndios. Ocorre, porém, que a ausência das vírgulas, em (1), e sua presença, em (2), nascem de sentidos diferentes, que, como afirmam Fiorin e Savioli (1996), conduzem a interpretações tão distintas que permitiriam opor latifundiários a trabalhadores sem-terra. Explica-se: nos enunciados acima, a ordem e o conteúdo lexical são idênticos, mas os sentidos são diferentes. Acrescente-se que a construção sintática é gerada pela pontuação, e não o contrário, como bem observou Dahlet (1998): é a pontuação que define a natureza da relação entre os sintagmas (as unidades sintático-semânticas). Em outras palavras: não é porque há, em (1), uma oração subordinada adjetiva restritiva e, em (2), uma adjetiva explicativa, que se empregam as vírgulas na segunda e não se as empregam na primeira. Essa classificação nasce exatamente do fato de que os pressupostos do locutor são diferentes em (1) e (2): o produtor constrói o enunciado (1) com base nos pressupostos de que há latifúndios improdutivos, porém nem todos o são, utilizando, em seu posto, a oração subordinada adjetiva restritiva que são improdutivos. Se esta for suprimida do enunciado, o sentido almejado perde-se. Já em (2), o pressuposto é de que todos os latifúndios são improdutivos e, por isso, todos estão sujeitos a reforma agrária. Se a oração for retirada, não há alteração significativa de sentido. Observe-se que a escolha desta ou daquela forma de enunciar decorre das intenções do locutor (ou, segundo analistas de discurso, das condições de produção ) e reveste-se de conteúdos ideológicos bastante distintos entre si, reconstruídos, na escrita, pela pontuação. Na fala, não se processam pausas ou alterações na entonação de 1 (antes do enunciado em destaque), ao contrário do que ocorre em 2, onde que são improdutivos ocorre entre duas suspensões de tom antes de pausa, delimitando o enunciado em questão. Disso resulta, na escrita, a ausência ou a presença de sinais (respectivamente), o que, por sua vez, vai implicar interpretações semânticas diferentes (e posições ideológicas também diferentes). Em 1, não se percebe qualquer relação de explicação entre o enunciado destacado e a proposição principal : aquele funciona como uma caracterização do nome latifúndios, caracterização esta que produz uma espécie de segmentação do conjunto entre produtivos e improdutivos. Em 2, verifica-se que a expressão em análise produz um efeito de totalidade e funciona como uma explicação (acessória, mas enfatizante), supostamente compartilhada pelo ouvinte/leitor, como que equivalente a: Os latifúndios porque são improdutivos estão sujeitos à reforma agrária. A pontuação é, pois, tão importante que pode até salvar vidas. Conta-se que um soldado francês havia sido condenado à morte pelo tribunal, mas, antes da execução da sentença, era necessário o parecer de Napoleão. Outro soldado, encarregado de trazer de volta o veredicto do imperador e temendo pela sorte do companheiro, decidiu ler a sentença: Se todos concordam, eu não discordo. Perito na arte de pontuar, não hesitou em alterar o texto: Se todos concordam, eu não; discordo. Observe-se que o texto de Napoleão continha duas unidades sintático-semânticas, duas orações subordinadas entre si: a primeira, adverbial, impondo uma condição (ou uma causa: já que todos concordam ) à realização do processo expresso na outra; a segunda, principal, apresentando o argumento decisivo. Já o texto produzido pelo soldado encerra três unidades: se todos concordam (que assume um valor concessivo: embora todos concordem ); eu não [concordo] (que passa a ser o argumento decisivo, contrário ao de Napoleão); [eu] discordo (que funciona como reforço da idéia anterior, à medida que cria um enunciado sinônimo). Moral da história: com um ponto-e-vírgula, salva-se um companheiro. Isso é ficção, mas demonstra a relevância da pontuação e da escolha do sinal no processo de construção de sentidos no texto. Na questão discutida pela candidata, ocorre uma das maneiras possíveis de pontuar um mesmo texto (questões 13 e 14); não há erro em nenhuma das versões. O fato de o enunciado estar redigido de forma diferente na questão 13 NÃO implica que o da questão em foco (14) esteja errado, pois, conforme afirma Celso Pedro Luft, em seu A vírgula, ou se usam duas vírgulas para separar o adjunto adverbial, ou não se usa nenhuma, como foi o caso do enunciado adaptado da Folha. O uso da expressão às vezes, sem vírgulas, no enunciado adaptado consiste em uma inversão de natureza estilística que não lhe compromete nem altera o significado de base. QUESTAO 15: Ao contrário do que alegam os candidatos, a palavra expatriar ex- + pátria + -ar (cf. Aurélio, 2001; CUNHA, 1988) é

9 formada por parassíntese, e não apenas por prefixação. Observe-se que a palavra é formada a partir de pátria, a que se agregam, simultaneamente, o prefixo ex- e a desinência verbal (sufixal) -ar {vogal temática + desinência de infinitivo). A despeito da simplicidade do argumento, pode-se verificar que não há, em português, o verbo patriar nem um (pseudo)ssubstantivo expátria. Já deslealdade é formada por prefixação e sufixação (e não por parassíntese : a partir de leal, formam-se desleal e lealdade ). Não há, portanto, duas alternativas corretas, mas apenas uma. Não se justificam, assim, os pedidos de anulação ou reconsideração. Língua Portuguesa Nível Superior - Vespertino QUESTAO 01: (1) Segundo consta no enunciado, a questão propunha-se avaliar a habilidade do candidato para produzir inferências e não para identificar explícitos. A língua permite aos interlocutores o estabelecimento da interação não só no nível dos conteúdos explícitos, mas também no plano dos implícitos, que estaria previsto na semântica dos enunciados. Por meio do implícito, o falante pode dizer algo sem ter de assumir a responsabilidade de havê-lo dito, pois a significação implícita é de responsabilidade do ouvinte. Esse ouvinte poderá realizar um raciocínio que parta da interpretação literal (das pistas ou marcas linguísticas), ou inferir algo do próprio ato ou contexto da enunciação. (BRANDÃO, 2002, p. 66). Quando os implícitos estão baseados na língua ou marcados linguisticamente no enunciado, são chamados de pressupostos; quando, por outro lado, estão no plano discursivo, no ato da enunciação e nas condições de sua produção, são considerados subentendidos. No enunciado Pedro parou de fumar, está explícito que Pedro não fuma atualmente e está implícito que ele fumava antes. Podemos saber que ele fumava antes (embora isso não esteja escrito com todas as letras ), porque nosso conhecimento do significado da perífrase verbal parar de (uma marca linguística) permite isso. Então, há um pressuposto, porque parar de é uma marca linguística de pressuposição; não há outra interpretação (linguística) possível para o enunciado. Um ouvinte poderá, no entanto, acrescentar, a essa interpretação literal, pelo menos duas (outras) interpretações possíveis: (a) A está dizendo que Pedro é mais esforçado que eu; (b) A está dizendo que eu também poderia deixar de fumar. Nesses casos, estamos em face do subentendido, porque não há estruturas ou formas lingüísticas autorizando a interpretação; apenas o extralinguístico. Extraída da lógica formal, a noção de inferência é uma atividade de raciocínio por meio da qual interpretamos certas proposições relacionando-as entre si, seja com base em conhecimentos de mundo e à situação de interação (subentendidos), seja por meio de dados linguísticos (pressuposição). Quando a passagem do sentido literal (pretendido) ao não literal (geralmente não pretendido) ocorre pelo contexto conversacional ou pelas máximas, temos a implicatura. Quando ouvimos o enunciado Marli separou-se do marido., podemos inferir que Maria era casada (isso é o pressuposto), porém, se a frase for enunciada para alguém que tenha interesse por Marli (ou por seu ex-marido) situação extralinguística, poderá haver uma implicatura: agora Marli (ou seu ex-marido) está livre, disponível. ; (2) Ao contrário do que alegam ou sugerem as candidatas (exceto Fabiana Ferreira de Souza), não é ao sistema de cotas que o jornal aplica o qualificativo de práticas segregacionistas, mas sim aos assim chamados tribunais raciais, de modo que a alternativa C não está correta, do mesmo modo que também não o está a alternativa A, que não contém nenhuma afirmação condizente com o texto. (3) Ao considerar como único critério nacionalmente válido nas políticas de ação afirmativa (grifo nosso), o jornal deixa pressuposto que qualquer outro critério deverá ser abandonado. Não se pode, portanto, anular a questão, nem considerar correta qualquer outra alternativa, senão a E, conforme gabarito oficial. QUESTAO 02: (1) Por tratar-se de um texto extraído dos Editoriais, ele é, por natureza, opinativo, de modo que não procede o argumento segundo o qual o texto apenas noticia [sic]distorções [...]sem emitir opinião. (2) O jornal posiciona-se, de fato, contrário aos critérios eminentemente raciais e subjetivos, mas não às cotas, que, textualmente, chama de [critério nacionalmente válido nas] políticas de ação afirmativa [grifo nosso], o que ratifica o gabarito oficial. Ademais: em nas políticas de ação afirmativa [grifo nosso], fica pressuposto que a proposta do jornal aplica-se a toda e qualquer política de ação afirmativa, e não apenas ao caso das cotas raciais.

10 (3) Em nenhum segmento, o texto deixa pressuposto que quem frequenta escola pública no Brasil são pessoas de classe social desfavorecida, o que invalida a alternativa C. Esse argumento constitui-se em um sofisma que não se fundamenta nos dados apresentados e produz generalizações indevidas: se encontrarmos um único exemplo, o argumento será derrubado. E há vários! Não circula no meio social e acadêmico o discurso segundo o qual só filhos de rico estudam em universidades públicas? E não há tantos exemplos de personalidades que fazem questão de manter os filhos em escola pública? Ser egresso de escola pública não é um sinônimo de ser menos abastado ou sem recursos. O raciocínio sofismático procura defender argumentos logicamente inconsistentes ou falsos. Ele estava no local do crime. Ele não costumava ir àquele local. Ele é o criminoso. / O mais importante em um carro é a segurança. Este carro é o mais seguro. Você deve comprar este carro. / Advogados gostam de escrever. Daniel é advogado. Daniel gosta de escrever. Todo homem pode matar em legítima defesa. Logo, todo homem pode matar. Ele foi condenado. Logo, seu advogado é um rábula. (4) Tampouco estaria correta a alternativa E, pois contém uma informação que não há no texto: não há referência a uma banalização do ensino superior, mas à assombrosa banalização, em instituições de ensino superior, de tribunais raciais [...]: o complemento do nome banalização é [de]tribunais raciais, e não ensino superior (um circunstante de lugar: o espaço em que têm ocorrido os chamados tribunais raciais ). QUESTAO 04: Diferentemente do que alegam os candidatos, a oração como afirmou (l. 25) NÃO é conformativa, e sim causal, ratificando-se, portanto, o gabarito oficial. No período Segundo a caloura, como afirmou que nunca havia sofrido discriminação, foi excluída., a oração como afirmou que nunca havia sofrido discriminação subordina-se à principal [Segundo a caloura] foi excluída por uma relação de causalidade: a caloura disse que foi excluída porque afirmou nunca haver sofrido discriminação. O sentido de conformidade está em segundo, e não na oração que deveria ser analisada pelos candidatos. QUESTAO 05: (1) No texto, o verbo retirar tem o sentido de tirar e, nesta acepção, é transitivo direto e indireto ( retirar algo de alguém ), conforme se pode constatar nos dicionários de língua portuguesa e de regência verbal. A vaga não era da candidata, dela ; se o fosse, justificaria a interpretação de lhe como pronome possessivo, em função de adjunto adnominal; antes de distribuir as vagas, a instituição submeteu os candidatos aos critérios que estabelecera e, por não considerar parda uma das candidatas, resolveu tirar dela o direito presumido. Há, portanto, uma resposta correta, que foi a divulgada em gabarito oficial. (2) Em Multiplicam-se os exemplos de distorções geradas pela adoção de critérios raciais para o ingresso nas universidades públicas., exemplos funciona como núcleo do sujeito, e não como objeto direto, de modo que também não é correta a alternativa C. Em face da não validade dos argumentos, não se pode, pois, anular a questão, mantendo-se o gabarito divulgado. QUESTAO 07: Ao contrário do que alega o candidato, de distorções é adjunto adnominal de exemplos e geradas pela adoção de critérios raciais é um enunciado reduzido de particípio, cujo sujeito é distorções. QUESTAO 09: O verbo agradar tem regências ou predicações distintas conforme o sentido que assume: com o sentido de acariciar, é transitivo direto; na acepção de antônimo de desagradar, é transitivo indireto. Desse modo, a alteração na regência altera o significado. Não se discutia, na questão, a gramaticalidade. QUESTAO 10: Considera-se IMPROCEDENTE o recurso interposto por Claudia Almeida Gonçalves, pois se trata de uma petição inepta: o que consta no gabarito é a alternativa A (a única correta), e não B. QUESTAO 12: Considerado o enunciado da questão assinale a alternativa em que o comentário sobre o emprego dos sinais de pontuação está incorreto, NÃO PROCEDEM os recursos interpostos pelos candidatos. (1) A alternativa B é a única incorreta, pois não há erro de pontuação no enunciado proposto. O sujeito gramatical de ferem é Ele; o de curam é Suas mãos, ainda que a referência seja a mesma. A vírgula antes de e foi usada, portanto, para separar orações com sujeitos distintos. QUESTAO 13: Ao contrário do que alegam os candidatos a seguir arrolados, não há, na questão, qualquer transgressão ao previsto no edital pertinente à prova. A palavra destróier é acentuada por ser paroxítona terminada em r, regra que não se alterou

11 com o Acordo. Do mesmo modo, a palavra herói continua a ser acentuada, pois o Acordo não impôs alterações à acentuação de ditongos abertos em palavras oxítonas (BASE VIII, d) do Acordo ). QUESTAO 14: Julgam-se IMPROCEDENTES as alegações dos candidatos que se equivocaram: ao contrário do que alegam, foi divulgada como correta a alternativa E, e não D. Não há, portanto, o que retificar. Noções de Nível Superior - Matutino QUESTAO 18: Gabarito de acordo com o disposto na Lei 3.310/2006, artigo 184, inciso XIV. Recurso Improcedente. QUESTAO 19: A alternativa B está de acordo com o disposto na Lei 3.310/2006, artigo 199 e 200, portanto, correta. A alternativa E fere o artigo 212, parágrafo primeiro, portanto, errada. Recurso Improcedente. QUESTAO 21: Recurso procedente. Republicar gabarito resposta correta letra B. QUESTAO 22: A alternativa A está de acordo com o disposto na Lei 1.511/1994, artigo 14, inciso II, com redação dada pela Lei n /2006, portanto, correta. Recurso Improcedente. QUESTAO 23: - A questão era para marcar a exceção. Candidata equivocada quanto a resposta. Recurso Improcedente. QUESTAO 24: - Compete ao candidato buscar a legislação atualizada para fins de estudo e realização das provas. - Alguns candidatos baseiam o recurso na redação anterior do artigo 23, que verificando a alteração decorrente das leis 3.536/2008 e 3.658/2009, que estabelece 31 desembargadores. QUESTAO 26: A titulo ilustrativo que demonstra a veracidade da alternativa A, podemos mencionar o tratamento diferenciado conferido à mulher, os tratamentos diferenciados conferidos aos negros, índios (sistema de cotas), etc. conforme leciona Alexandre de Moraes. Esse tratamento aparentemente desigual decorre da finalidade que visa. Recursos improcedentes. QUESTAO 27: Recurso procedente. Parecer favorável a anulação da questão, pois erro na digitação inverteu o sentido da questão. QUESTAO 28: - A existência de duas alternativas com a mesma redação (B e D) não invalida a questão, posto que se trata de afirmativa incorreta e a questão solicitava que fosse assinalada a alternativa correta. A situação favorece os candidatos. - Segundo ponto, o artigo 6º. Da CF, trata dos direitos sociais e a questão versa sobre direitos políticos. QUESTAO 30: A alternativa está de acordo com o artigo 102, inciso I, alínea a, primeira parte, da CF, por tanto, correta. Noções de Nível Superior - Vespertino QUESTAO 17: Segundo o gabarito publicado, a alternativa C está incorreta. De fato, para alternativa ser considerada correta, o servidor efetivo deve estar no exercício de cargo público. Veja-se que o enunciado pediu que assinalasse a INCORRETA. Por tanto, nesse aspecto os recursos apresentados perdem sua finalidade. Em relação, a alternativa A, cabe esclarecer que a regra, segundo o artigo 19, parágrafo primeiro, deverá ocorrer no prazo de 30 dias, portanto, a alternativa atende ao disposto nesse artigo. QUESTAO 18: Na questão em comento está correta a afirmativa I estão incorretas as afirmativas II e III. A candidata concorda com esse aspecto. Se dentre as alternativas não existe afirmativa de que apenas I está correta, mas existe a afirmativa de que II e III estão incorretas. Pergunta-se: Qual alternativa deverá ser assinalada? Logo, Letra E, conforme gabarito e não a alternativa que não existe. QUESTAO 19: A questão pede para assinalar a alternativa CORRETA e não a INCORRETA. Portanto, o recurso da candidata está equivocado.

12 QUESTAO 20: O recurso versa sobre a interpretação pessoal do candidato sobre a questão. A resposta apresentada pelo gabarito está de acordo com o disposto no artigo 184, que elenca as hipóteses de aplicação da pena de demissão. QUESTAO 22: Os candidatos baseiam o recurso na redação anterior do artigo 27, que verificando a alteração decorrente das leis 3.536/2008 e 3.658/2009, estabelece 21 desembargadores. QUESTAO 23: A alternativa B da questão 23 encontra-se no artigo 31, da Lei n /94, portanto, de acordo com o conteúdo programático. QUESTAO 24: Com a alteração do edital, o conteúdo programático para o tópico Do Conselho da Magistratura passa a ser do artigo 43 a 50. QUESTAO 25: - A alternativa D da questão 25 está de acordo com o disposto no parágrafo único do artigo 60, da Lei 1.511/94 com redação dada pela Lei n /2008. A impossibilidade de recursos abrange os atos normativos e atos administrativos. - O recurso previsto no caput do artigo 60, da Lei 1.511/94 com redação dada pela Lei n /2008, deve ser dirigido ao Conselho Superior da Magistratura e não ao Tribunal Pleno. Alternativa incorreta. - Compete ao candidato buscar a legislação atualizada para fins de estudo e realização das provas. Recurso Improcedente. QUESTAO 26: O inciso LVII, artigo 5º. É que a lei penal NÃO poderá retroagir, salvo para beneficiar o réu. Com isso, a alternativa mencionada torna-se errada. QUESTAO 27: Recurso procedente. Parecer favorável a anulação da questão, pois erro na digitação inverteu o sentido da questão. QUESTAO 28: Resposta ao recurso: A alternativa B atende ao disposto no artigo 5º. Inciso LXXI, sendo que a transcrição parcial do artigo não retira a veracidade da afirmativa. Veja-se que na alternativa não há expressão limitadora das hipóteses cabíveis de mandado de injunção restringindo apenas ou somente aquelas contidas na alternativa. QUESTAO 29: A alternativa B está de acordo com o disposto no artigo 93, inciso X, da Constituição Federal. QUESTAO 30: A substituição do termo fundamental por constitucional pode levar o candidato a erro tendo em vista que a alternativa pede que seja assinalada a resposta incorreta. Recurso procedente. A questão será anulada. Conhecimentos Específicos Auxiliar Judiciário I Matutino QUESTAO 31: Recurso Procedente. A questão será anulada. QUESTAO 36: Recurso Procedente. A questão será anulada. QUESTAO 38: O artigo 220, é claro ao dispor que o prazo para apresentação de defesa é de dez dias. QUESTÃO 40: Seja na Justiça Federal ou na Justiça Estadual, o Ministério Público não é órgão do Poder Judiciário.

13 QUESTAO 41: A está de acordo com o artigo 22, da Lei 1.511/1994, e encontra-se descrito no conteúdo programático. QUESTAO 42: Resposta ao recurso: O artigo 23, da Lei n. 1511/1994, foi alterado pela Lei n , de 30 de abril de 2009, passando o Tribunal de Justiça a ser composto por 31 desembargadores. QUESTÃO 44: A alternativa B da questão 44 está de acordo com o artigo 100 da Lei 1.511/1994. Vale lembrar que oficiais de justiça e ofícios da justiça não são sinônimos. QUESTAO 46: A questão em comento trata de dispositivo do texto constitucional, contido nos capítulo dos s Fundamentais, que compõe o conteúdo programático do concurso. Ë importante lembrar que, em sendo a Constituição Federal, o alicerce de todo o ordenamento jurídico, as suas disposições passam a integrar os demais ramos do direito, o que não significa que a questão seja exclusiva de direito administrativo. QUESTAO 48: O artigo 15 da CF/88, em homenagem ao Estado Democrático e de, estabelece em seus incisos as hipóteses excepcionadoras da regra que veda a cassação de direitos políticos, que somente se dará nos casos de: (a) cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado; (b) incapacidade civil absoluta; (c) condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos; (d) recusa de cumprir obrigação a todos impostas ou prestação alternativa, nos termos do art. 5º, VIII da CF/88; (c) improbidade administrativa. Ocorrendo a condenação por ato de improbidade administrativa, o autor do ato ficará sujeito a suspensão dos direitos políticos. Pelo exposto, julgo improcedentes os recursos. QUESTAO 49: A questão trata do principio da irredutibilidade dos vencimentos, ou remuneração; ou salários, ou subsídios (no caso dos juízes). A substituição do termo subsídio para vencimento não invalida a questão até porque o termo vencimento tem por significado, no caso, a quantia percebida pelo magistrado em retribuição pelo trabalho. QUESTAO 50: Segundo o parágrafo único do artigo 101, da CF, a aprovação dos ministros compete ao Senado Federal e ao Presidente da República a sua nomeação. Auxiliar Judiciário I - Vespertino QUESTAO 31: As formas de provimento de cargo público são a nomeação, a readaptação, a reversão, o aproveitamento, a reintegração e a recondução e na Lei n. 3310, de 14 de dezembro de 2006, estão elencadas no artigo 13. A posse não se caracteriza como uma forma de provimento, mas como um ato necessário para a efetivação do provimento (ato de investidura). A posse é um ato que integra a forma de provimento por nomeação. QUESTAO 34: Na análise da acumulação lícita de cargos públicos a compatibilidade de horário deve ser verificada, porém não se constitui como o requisito essencial posto que também se faz necessário verificar a natureza dos cargos ocupados, ou seja, deve ser verificado se os cargos se enquadram nas exceções previstas no texto constitucional. Por tanto, licitude da acumulação de cargos públicos depende análise de dois requisitos, o que torna incorreta a afirmativa de que a compatibilidade de horário é o requisito essencial. Pode ser dizer que é um dos requisitos a ser considerado. QUESTAO 37: Segundo o artigo 189, inciso III, da Lei n /2006, a autoridade competente para aplicar a penalidade de suspensão é o juiz diretor do foro. A questão trouxe o termo fórum (sede do juízo), cujo dirigente é o juiz diretor do foro (sede do juiz: extensão territorial de atuação), o que não altera a resposta ao enunciado da questão. QUESTAO 38: O artigo 190, inciso III, da Lei 3.310/2006, teve sua redação alterada pela Lei n , de 07 de maio de 2008, o que não foi observado pelo candidato. No referido dispositivo, o termo repreensão foi alterado para advertência.

14 QUESTAO 41: Recurso procedente. A questão será anulada, pois as alternativas C e E estão incorretas. QUESTAO 42: O artigo 30, inciso VI, da Lei 1.511/1994, é claro ao dispor que compete ao Tribunal Pleno dar posse aos membros do tribunal. Por tanto, a alternativa A, por trazer uma afirmativa correta, não se constitui na resposta para o enunciado da questão. QUESTAO 47: O artigo 15 da CF/88, em homenagem ao Estado Democrático e de, estabelece em seus incisos as hipóteses excepcionadoras da regra que veda a cassação de direitos políticos, que somente se dará nos casos de: (a) cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado; (b) incapacidade civil absoluta; (c) condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos; (d) recusa de cumprir obrigação a todos impostas ou prestação alternativa, nos termos do art. 5º, VIII da CF/88; O texto constitucional faz distinção entre perda e suspensão dos direitos políticos, logicamente, com distintos reflexos. A perda do direitos políticos - restritas à hipóteses de cancelamento da naturalização (art. 15, inciso I da CF/88) e a perda da nacionalidade brasileira (art. 12, 4º, inciso II da CF/88) - gera efeitos permanentes. Por outro lado, a suspensão dos direitos políticos (extensível às demais hipóteses) gera efeitos temporários, enquanto perdurar a situação constitucionalmente prevista. Portanto, a vedação quanto a cassação é regra, havendo as excepcionalidades conforme acima descrito. QUESTAO 50: De acordo com o artigo 125, parágrafo primeiro, a lei de organização judiciária de cada Estado é de iniciativa do Tribunal de Justiça, por tanto, a alternativa correta é a B. TNS Analista de Sistemas Computacional Desenvolvimento de Sistemas QUESTAO 38: O padrão UDDI, não garante a troca de mensagens entre os web-services, visto que web-services podem inclusive funcionar sem um UDDI. Resumidamente, o UDDI possibilita a descrição e descoberta de negócios, organizações e outros provedores de serviço. A garantia da troca de mensagens é uma outra funcionalidade dos web-services e segue outros tipos de padrões. QUESTAO 39: Por definição, servlets executam na máquina virtual do servidor. QUESTAO 43: Um vetor não é um valor primitivo, vetor é um objeto Java, e por definição, todo objeto em Java é passado por referência. A execução do método proposto comprova esta afirmação. QUESTAO 44: As consideração dos candidatos estão corretas. O comando print imprime na impressora e o comando document.write imprime na tela. Como a questão não especificou em qual dispositivo de saída seria a impressão, a questão possui duas respostas corretas. Recurso procedente. A questão será anulada. TNS Analista de Sistemas Computacional Banco de Dados QUESTAO 31: A questão demonstra um cenário clássico de Pedidos, Itens de Pedidos e Produtos. Não é usual, nem comum a venda do mesmo produto para o mesmo pedido várias vezes. Sendo assim a única alternativa que atende a demanda do cenário é a opção A. Todas as outras alternativas não correspondem a um modelo que atende o cenário proposto. O modelo sugerido como resposta oficial, é igual ao item A, e na justificativa do candidato faltou especificar a tabela Funcionario. QUESTAO 34: Recurso procedente. O gabarito deverá ser alterado para opção D. QUESTAO 40: Para o cenário apresentado, só existe um comando que pode ser utilizado para validação da estrutura dos bancos de dados. Neste caso o comando DBCC CHECKDB deve ser rodado em todos os bancos do servidor.

15 A pergunta da questão solicita o seguinte. "Qual comando você utiliza para validar a estrutura de alocação de dados de todos os bancos do servidor"? E não, "Qual comando você utiliza para validar a estrutura de alocação de dados de todos os bancos do servidor de uma só vez" Desta forma isso deixa claro que o usuário pode rodar o comando varias vezes. QUESTAO 42: A questão é clara quando diz, "Selecione a opção que representa a melhor alternativa". Ou seja, a melhor alternativa neste caso seria criar um covered index. Isso evita que o SQL tenha que fazer um lookup para ler os campos que não fazem parte do indice. - A opção B, utiliza justamente a clausula include para evitar este passo. Se a coluna CodigoPedido não fizer parte da chave primária, e o comando A for executado, o SQL tera que fazer um lookup para ler os dados das colunas CodigoPedido, CodigoCliente, Data e Valor da página de dados da tabela. Fazendo com que a opção B que não necessita deste passo seja melhor que a opção A. QUESTAO 47: - Segundo o manual online do SQL Server, o shrink pode causar fragmentação dos indices. "A shrink operation does not preserve the fragmentation state of indexes in the database, and generally increases fragmentation to a degree. This is another reason not to repeatedly shrink the database." Segue link. Sendo assim a unica resposta correta é a opção C Caso necessário, segue mais 2 links. - O DBCC INDEXDEFRAG é utilizado para remover a fragmentação lógica das páginas e é uma operação online. O SQL Server considera uma fragmentação lógica quando o número (Page ID) da próxima página é um valor menor que o da página atual. Para remover a fragmentação física dos dados é necessário rodar o DBCC DBREINDEX que irá reconstruir o indice, alocando novas páginas de dados removendo e a fragmentação física. QUESTAO 48: A opção D esta parcialmente correta. A resposta correta é a opção B. Caso o usuário apenas execute o comando de UPDATE STATISTICS e não habilite as opções Auto Create Statistics e Auto Update Statistics para True, após algum tempo de uso do banco de dados, as tabelas ficarão novamente desatualizadas, causando um novo problema de performance. Portanto para o cenário apresentado, a resposta correta é a opção B. Que irá corrigir o problema de performance e fazer com que ele não ocorra novamente. TNS Analista de Sistemas Computacional Infra Estrutura Redes QUESTAO 32: O candidato cita a questão anterior, que nada tem a ver com a questão questionada. Com relação a palavra RIPEm, percebe-se claramente que a partícula Em foi digitada incorretamente, pois no enunciado da questão foi citado o RIP e o OSPF, e as afirmativas estão relacionadas aos itens citados no enunciado, logo a inclusão da partícula Em não prejudicou em nada o entendimento da questão. QUESTAO 45: Recurso Procedente. A questão será anulada. QUESTAO 49: A existência de duas alternativas com a mesma redação (C e E) não invalida a questão, posto que se trata de afirmativa incorreta e a questão solicitava que fosse assinalada a alternativa correta. A situação favorece os candidatos. TNS Analista de Sistemas Computacional Segurança de TI QUESTAO 36: - O candidato afirma que ferramentas antispam fazem análise somente do corpo da mensagem utilizando filtros bayesianos. Contudo, as ferramentas antispam podem realizar filtragens no corpo da mensagem e também no seu cabeçalho, incluindo checagem de reverso, entradas malformadas, caracteres inválidos e diversas outras técnicas, RBL, blacklists. - Foi questionado que a falta de informações que possibilitassem a análise concreta que indicasse se o endereço IP é ou não dinâmico e o reverso dyn.iinet.net.au é ou não válido, fazendo uma análise pura

16 e simples do cabeçalho. No caso em questão, com a falta de dados adicionais, embora existam indícios no IP, não se pode afirmar com certeza absoluta a validade da alternativa B. Considerando que todas as outras alternativas são inválidas, sugerimos a anulação da questão. Recurso procedente. A questão será anulada TNS Analista de Sistemas Computacional Suporte de TI QUESTAO 37: A questão pergunta, dentre as assertivas qual a melhor, seguindo os seguintes critérios: estabilidade, segurança e cobertura de área. Foi sugerido que existem melhores alternativas que as indicadas na questão, como utilizar criptografia WPA/WPA2 e interligar utilizando equipamentos não previstos no enunciando e nem nas alternativas como HUB/Switch. Além disso o objetivo da questão é criar uma rede MESH única, não pontos de conexão WIFI isolados, como o candidato sugere. A alternativa C mantém-se como a que melhor atende os critérios requisitados. QUESTAO 40: Os candidatos questionam a corretude da alternativa A, afirmando que: é impossível ou impraticável a utilização do mouse e teclado pelo usuário cliente e usuário remoto simultaneamente. Embora a utilização simultânea seja no mesmo ambiente podendo causar interferência na utilização entre os usuários, ela é possível. A alternativa A não sugere, como afirmam os candidatos, que as tarefas realizadas são distintas, sendo possível a realização em conjunto de uma mesma tarefa, por exemplo. Referente a corretude da alternativa D, onde os candidatos afirmam ser possível a transferência de arquivos utilizando VNC, não é correta, pois a especificação que é base para o VNC em [1], não define nenhum tipo de forma de transferência, embora implementações específicas o permitam, como foi citado o RealVNC pelo candidato. Sendo assim, a alternativa D, continua sendo a resposta correta para a questão. [1] QUESTAO 44: Na questão em evidência, a presença indevida da palavra não, inverteu o sentido que era esperado pelas alternativas, tornando todas menos a alternativa D, que deveria ser a correta, como corretas. Recurso procedente. A questão será anulada QUESTAO 46: Na questão em evidência, a presença indevida da palavra não, inverteu o sentido que era esperado pelas alternativas, tornando todas menos a alternativa C, que deveria ser a correta, como corretas. Recurso procedente. A questão será anulada QUESTAO 47: Vários candidatos apresentaram questionamento sobre a questão e realmente foi verificado que 2 alternativas podem ser consideradas como corretas de acordo com o enunciado. Recurso procedente. A questão será anulada TNS - Analista Técnico Contábil QUESTAO 31: Alega a recorrente quanto a essa questão, em síntese, após suas considerações com base na obra de Francisco Glauber Lima Mota, Contabilidade pública, 2009, que: Reforço minha argumentação com a citação do trecho do livro Contabilidade Aplicada ao Setor Público de autoria do Prof. Francisco Glauber Lima Mota, que diz o seguinte: Há ainda fatos mistos, que na verdade representam apenas a combinação de fatos permutativos com modificativos simultaneamente, como é o caso de pagamento de uma dívida com juros, onde além da troca de dinheiro por dívida parte permutativa do fato misto ocorre também uma saída adicional de dinheiro para pagamento dos juros, que é a parte modificativa do fato. Pelas cópias anexadas verifica-se com muita clareza dois pontos específicos: a) Logo abaixo do índice para catálogo sistemático narra: As opiniões expressas neste livro são de exclusiva responsabilidade do autor [...] b) Na referência aos fatos mistos não afirma em nenhum momento que na contabilidade pública ocorre fatos mistos. Sem razão a pretendente conforme a seguir expõe. FUNDAMENTAÇÃO: Busca a recorrente dar a interpretação de que nos fatos ocorridos na gestão pública venha a ser considerado fatos mistos o que em verdade isso não ocorre, porquanto os registros realizados pela Contabilidade Pública são registros autônomos e fatos que são considerados como registros de primeira fórmula, logo, por conseqüência não ocorre o fato misto como pretende demonstrar a candidata. Apresenta dois renomados autores que discorrem a respeito: KOHAMA, Heilio Contabilidade Pública, define receitas correntes como as operações correntes que dizem respeito a todas as transações que o Governo realiza diretamente ou através de suas ramificações, como sejam os órgãos da Administração indireta ou descentralizada e de cujo esforço não resultam constituição ou criação de bens de capital, ou seja, acréscimos no seu patrimônio.

17 PISCITELLI, Roberto Bocaccio, Contabilidade Pública, pondera que, as receitas de capital, por seu turno - receitas por mutação patrimonial, no dizer de alguns autores -, constituem, em princípio, fatos meramente permutativos (inclusive, no caso das transferências, às doações e subvenções para investimentos), de que resulta aumento de um item do ativo (por ingresso de recursos) com redução de outro, ou com aumento simultâneo do passivo. É oportuno assinalar que ocorrem certas variações que alteram o saldo patrimonial, mas são independentes da execução orçamentária, não afetando disponibilidades. KOHAMA, Heilio, explicita que as receitas de capital constituem as operações de capital que resultam na constituição ou criação de bens de capital e, conseqüentemente, acréscimos de patrimônio. É de notar que a Contabilidade Pública não faz o registro nem o reconhecimento explícito dos fatos mistos, como tais, isto é, em um único lançamento.(sem grifo no original) Na própria obra que apresenta a recorrente o autor se limita a descrever o que seja fatos modificativos; fatos permutativos, e fatos mistos dando a compreensão de que na contabilidade existem três tipos de fatos em conformidade com o que se extrai da leitura do texto que anexou ao recurso. Portanto, este parecer é pelo INDEFERIMENTO do recurso do candidato, nesta questão, pelas razões expostas. - Alega a Andreia Cristina Antunes Vasconcelos recorrente quanto a essa questão, em síntese, após suas considerações com base na obra de João Fortes, Contabilidade pública, 2005, que: Como visto, é possível que em um pagamento de despesas correntes ocorra um fato misto, ou sejam permutativo e modificativo ao mesmo tempo, pleiteando a retificação do gabarito para a alternativa D. Sem razão a pretendente conforme a seguir expõe. FUNDAMENTAÇÃO: Busca a recorrente dar a interpretação de que nos fatos ocorridos na gestão pública venha a ser considerado fatos mistos o que em verdade isso não ocorre, porquanto os registros realizados pela Contabilidade Pública são registros autônomos e fatos que são considerados como registros de primeira fórmula, logo, por conseqüência não ocorre o fato misto como pretende demonstrar a candidata. Apresenta dois renomados autores que discorrem a respeito: KOHAMA, Heilio Contabilidade Pública, define receitas correntes como as operações correntes que dizem respeito a todas as transações que o Governo realiza diretamente ou através de suas ramificações, como sejam os órgãos da Administração indireta ou descentralizada e de cujo esforço não resultam constituição ou criação de bens de capital, ou seja, acréscimos no seu patrimônio. PISCITELLI, Roberto Bocaccio, Contabilidade Pública, pondera que, as receitas de capital, por seu turno - receitas por mutação patrimonial, no dizer de alguns autores -, constituem, em princípio, fatos meramente permutativos (inclusive, no caso das transferências, às doações e subvenções para investimentos), de que resulta aumento de um item do ativo (por ingresso de recursos) com redução de outro, ou com aumento simultâneo do passivo. É oportuno assinalar que ocorrem certas variações que alteram o saldo patrimonial, mas são independentes da execução orçamentária, não afetando disponibilidades. KOHAMA, Heilio, explicita que as receitas de capital constituem as operações de capital que resultam na constituição ou criação de bens de capital e, conseqüentemente, acréscimos de patrimônio. É de notar que a Contabilidade Pública não faz o registro nem o reconhecimento explícito dos fatos mistos, como tais, isto é, em um único lançamento.(sem grifo no original) Na própria obra que apresenta a recorrente o autor se limita a descrever o que seja fatos modificativos e fatos permutativos, não fazendo referência aos fatos mistos. Portanto, este parecer é pelo INDEFERIMENTO do recurso da candidata, nesta questão, pelas razões expostas. QUESTAO 32: A candidata em seu recurso faz referência de que as Sociedades de Economia Mista compõe o campo de atuação da Contabilidade pública, baseando sua pretensão na obra de Sérgio Jund, Administração, orçamento e contabilidade pública. Entretanto, na citação que faz com referência a obra apresentada apenas descreve a respeito da composição do que seja Sociedade de Economia Mista, não referenciando quanto à contabilidade que esta se serve. Também nessa questão a candidata está equivocada. JUSTIFICATIVA PARA O INDEFERIMENTO: A questão foi formulada buscando o entendimento quanto ao campo de atuação da Contabilidade Pública, o que por conseqüência nas alternativas apresentadas fez referência aos órgãos que compõe a Administração Direta e Indireta, assim como as Entidades de direito público e direito privado. A alternativa que justifica completamente a resposta é a alternativa E, porquanto dá de forma clara as entidades públicas que se servem da contabilidade pública, constituindo dessa maneira o campo de atuação. Não há dessa maneira nenhuma adversidade quanto a proposição da questão, bem como quanto as suas alternativas. Portanto, este parecer é pelo INDEFERIMENTO do recurso da candidata, nesta questão, pelas razões expostas. QUESTAO 33: Alega a candidata que a questão faz referência ao art. 51 da lei complementar n. 101/2000 e toma por base exclusivamente o citado artigo e seus incisos, assim como os dispositivos da Constituição Federal. Entretanto a questão é posta da seguinte maneira: A Portaria Interministerial STN/SOF n. 163 de 04 de maio de 2001 dispõe... A candidata sequer faz referência à Portaria Interministerial a que se refere a questão, ou seja, demonstra que a desconhece. Os argumentos a que se refere a candidata difere a proposição da questão assim como do enunciado na Portaria Interministerial e dessa maneira fica prejudicado seu recurso. Portanto, este parecer é pelo INDEFERIMENTO do recurso da candidata, nesta questão, pelas razões expostas.

18 QUESTAO 49: A questão foi elaborada de maneira a ser obtido o resultado de R$ 5.000,00. Entretanto, ao analisar o enunciado da questão que ficou consignado na prova verificou-se que houve um ERRO na digitação da proposição da questão, resultando de fato em resultado diverso do pretendido, o que se entende que deve ser acolhido o recurso da candidata e prover pelo DEFERIMENTO. Opina pelo deferimento do recurso da candidata e pela anulação da questão vez que pela forma que ficou registrado no enunciado da questão não se obtém nenhuma resposta correta. Recurso procedente. A questão será anulada QUESTAO 50: A candidata em seu recurso faz um demonstrativo e posteriormente requer que seja retificado o gabarito para a alternativa D. Sem razão a candidata conforme a seguir expõe. De acordo com o enunciado da questão verifica-se que a candidata não faz o entendimento correto da questão, vez que busca saber qual o percentual de lucro que a empresa obtém em relação ao preço de venda. Pelas contas elaboradas pela candidata verifica-se que a mesma nas duas hipóteses que referencia em seu recurso (40% e 30%) deixa na primeira situação de considerar os descontos concedidos na apuração do resultado lucro; e na segunda hipótese tem como parâmetro o valor da Receita líquida descrevendo como lucro sobre o valor líquido. Ambas as hipóteses da candidata estão com base de análise equivocada. Pelo enunciado da questão os cálculos corretos são: 300,00 12% 500,00 15% CF x CV % 4.500, , ,00 540, ,00 Valor total das Vendas Brutas ,00 Descontos concedidos (1.890,00) Valor total das Vendas líquidas ,00 Custos Fixos e Custos Variáveis (8.100,00) LUCRO OBTIDO NAS VENDAS 3.510, ,00 / ,00 26,00% Dessa maneira, opina pelo INDEFERIMENTO do recurso da candidata quanto a essa questão. TNS Assistente Social QUESTAO 32: O recurso é improcedente, pois Programa é um conjunto de ações e estratégias gerais que expressam os objetivos de uma determinada política. Sendo que Projeto é uma ação planejada, estruturada que busca resolução de problemas. Manter a letra C, como correta. QUESTAO 34: O recurso é improcedente, pois Avaliação é uma atividade de avaliar o quanto um projeto foi capaz de produzir os efeitos e impactos, ou seja analisar os resultados, a que ele se propôs. Enquanto, Controle refere-se a verificar a correspondência entre o realizado com o planejado. Manter a letra E, como correta. QUESTAO 36: Recurso procedente, favorável a alteração do gabarito, considerando a letra D como a correta. QUESTAO 38: O recurso é improcedente, tendo em vista que o Código de Ética é uma norma de conduta profissional e por si só, sem que o profissional tenha uma competência teórico-metodológica e ético-política, não dará total suporte para que o assistente social possa assertivamente se posicionar frente à autoridade. Manter a letra A, como correta. QUESTAO 46: O recurso é improcedente, pois o modelo experimental é a única alternativa correta, pois defende um padrão único de pesquisa para todas as ciências. Já o modelo clínico defende a descrição do homem em um dado momento, e uma dada cultura ou seja o estudo do comportamento humano e social fazendo delas ciências específicas. Manter a letra B, como correta. QUESTAO 47: O recurso é improcedente, pois a questão trata do dever do assistente social no exercício de perícia social e não de

19 trabalho multidisciplinar ou perícia judicial. Manter a letra B, como correta. QUESTAO 49: O recurso é improcedente, pois em hipótese nenhuma, mesmo nas citações da candidata, esse movimento articula a unicidade dos assistentes sociais. Manter a letra C, como correta. QUESTAO 50: O recurso é improcedente, pois uma sociedade democrática pressupõe liberdade de posição e idéias. Assim sendo, é impossível ser integrada e harmônica, pois pessoas são é pensam diferentes uma das outras. Manter a letra C, como correta. TNS Engenheiro Civil QUESTAO 35: Domínios de deformação das seções no estado limite último: Domínio 4: ε cd = 3,5 e 0 < ε sd < ε yd Ruptura por flexão, ocorrendo o esmagamento do concreto sem o escoamento do aço. Ruptura característica de seções superarmadas. Procura-se evitar o dimensionamento nesse domínio, para prevenir o risco de ruptura sem aviso, visto que o esmagamento do concreto ocorre de forma brusca. O limite de ruptura por flexão no domínio 4, tem o concreto esmagando com o encurtamento de 3,5.. Portanto, na figura, A representa o domínio 4. Domínio 3: ε cd = 3,5 e ε yd < ε sd < 10. Ruptura da peça por flexão com o escoamento da armadura ocorrendo simultaneamente ao esmagamento do concreto à compressão. Ruptura característica de seções balanceadas, com a peça apresentando sinais visíveis do risco de ruptura: fissuras de grande abertura e flechas acentuadas. O limite de ruptura por flexão no domínio 3, tem o aço no início do seu escoamento, com o alongamento ε yd, e o concreto esmagando com o encurtamento máximo de 3,5. Portanto, na figura, B representa o domínio 3. Domínio 2: 0 < ε cd < 3,5 e ε sd = 10. Ruptura da peça com o escoamento do aço atingindo o alongamento máximo convencional de 10, sem esmagamento do concreto. Nesse domínio, em que a flexão domina, deve-se prevenir a ruptura frágil da peça na zona tracionada, característica das seções fracamente armadas, providenciando uma armadura mínima de tração. O limite da ruptura por flexão no domínio 2 tem o aço com alongamento máximo e o concreto esmagando ao atingir o encurtamento máximo convencional de 3,5. Portanto, na figura, C representa o domínio 2. Conclusão: Alternativa correta da questão 35 é a alternativa E. Bibliografia: Clímaco, João Carlos Teatini de Souza Estruturas de concreto armado: fundamentos de projeto, dimensionamento e verificação 2. Ed. Revisada. Brasília: Editora Universidade de Brasília: Finatec, p. QUESTAO 48: Esquema estático: P1 = 310t P2 = 330t A B V A V B 77, ,5 Observação: note que a distância entre os apoios é a medida entre os centros das estacas dos blocos do pilar P1 e P2 ( x 2 = 620). M B = 0

20 - 620 V A (77,5) (697,5) = 0 -> V A = 307,5t M A = V B (697,5) (77,5) = 0 -> V B = 332,5t Como tem-se 2 estacas por pilar: Cada estaca do pilar P1 = 153,75t Cada estaca do pilar P2 = 166,25t CONCLUSÃO: Alternativa correta da questão 48 é a alternativa A. TNS Odontólogo QUESTAO 31: A presença de equivocada da letra e no texto da alternativa A, não retira o sentido da alternativa, tratando-se de mero erro de grafia. QUESTAO 34: De acordo com Proteção do Complexo Dentino/Pulpar de Prof. Dr. Fernando Mandarino disponível em Produtos à Base de Hidróxido de Cálcio Os produtos à base de hidróxido de cálcio são atualmente bastante difundidos e grandemente utilizados, graças à sua comprovada propriedade de estimular a formação de dentina esclerosada, reparadora e proteger a polpa contra os estímulos termoelétricos e a ação dos agentes tóxicos de alguns materiais restauradores. A indução de neoformação dentinária parece ser decorrente do ph altamente alcalino do hidróxido de cálcio, embora o seu mecanismo de ação seja desconhecido. Desde que o hidróxido de cálcio é particularmente efetivo em estimular a formação de dentina reacional e reparadora, é o material de escolha para ser empregado em cavidades profundas, particularmente naquelas situações onde existe a possibilidade de microexposições não detectáveis clinicamente. O hidróxido de cálcio pode ser utilizado pelo profissional em diferentes formas de apresentação tais como: o Solução de Hidróxido de Cálcio; o Suspensão de Hidróxido de Cálcio; o Pastas de Hidróxido de Cálcio; o Cimentos de Hidróxido de Cálcio Cimentos de Hidróxido de Cálcio Apresentam relativa dureza e resistência mecânica, são também impermeáveis aos ácidos existentes em alguns materiais restauradores. São também eficazes contra estímulos térmicos e elétricos sob restaurações metálicas a amálgama, fundidas ou a ouro em folha. O Dycal é um exemplo desses produtos, apresenta-se sob a forma de duas pastas, uma base e outra catalisadora. A pasta base é constituída por dióxido de titânio (56,7%) em glicol salicilato, com um pigmento (ph 8,6). A catalisadora é composta de hidróxido de cálcio (53,5%), óxido de zinco (9,7%) em etiltolueno sulfonamida, cujo ph é 11,3. Sua manipulação é bastante simples, bastando proporcionar pastas iguais das duas pastas, espatulá-las convenientemente e levar a mistura á cavidade com o auxílio de um instrumento próprio. Suas propriedades mecânicas, em especial a resistência à compressão, após 7 minutos da espatulação, e ao cisalhamento, após 10 minutos, possibilitam indicar esse agente protetor como base única no caso de proteções indiretas sob restaurações de amálgama, por suportar as pressões de condensação deste material. Sob o ponto de vista biológico, quando aplicado sobre a dentina possibilita a formação de dentina reacional e evidências de reparo pulpar e parece conduzir a resultados satisfatórios quando aplicado sobre pequenas exposições pulpares acidentais. QUESTAO 35: É importante esclarecer que o entendimento ampliado de saúde ressalta a promoção da saúde, portanto é um conceito básico e deve ser de domínio de qualquer profissional de saúde. Não justifica, portanto, a argumentação que não estava no edital. Consta no edital os níveis de prevenção e aplicação de Level e Clark, sendo a promoção da saúde um deles. Na concepção ampliada do conceito saúde, equidade e igualdade não são sinônimos. A igualdade é considerada sinônimo de semelhança e equidade sinônimo de justiça. Portanto, a equidade é um princípio da promoção da saúde, mas a igualdade não. Até porque, em países com diferenças sociais não se pode promover saúde igualmente, mas sim respeitando as diferenças. A igualdade é a única alternativa que não se aplica aos princípios da promoção da saúde, mas, sim, a equidade.

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE Comunicação Oral e Escrita Unidade 11 Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 2 Aviso importante! Este material foi produzido

Leia mais

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica COMENTÁRIOS E RESPOSTAS À PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA DE NÍVEL MÉDIO PARA AGENTE ADMINSITRATIVO AUXILIAR PORTO ALEGRE DO CONCURSO DA FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PROTEÇÃO E PESQUISA EM SAÚDE FEPS PROVA REALIZADA

Leia mais

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano Departamento de Línguas Currículo de Português - Domínio: Oralidade Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, tratar e reter a informação. Participar oportuna

Leia mais

Português- Prof. Verônica Ferreira

Português- Prof. Verônica Ferreira Português- Prof. Verônica Ferreira 1 Com relação a aspectos linguísticos e aos sentidos do texto acima, julgue os itens a seguir. No trecho que podemos chamar de silenciosa (l.15-16), o termo de silenciosa

Leia mais

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS PORTUGUÊS PARA CONCURSOS Sumário Capítulo 1 - Noções de fonética Fonema Letra Sílaba Número de sílabas Tonicidade Posição da sílaba tônica Dígrafos Encontros consonantais Encontros vocálicos Capítulo 2

Leia mais

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é que o aluno NÃO DECORE NADA em Língua Portuguesa. Se

Leia mais

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das Um pouco de teoria... Observe: Estudo das classes de palavras Conjunções A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das I- João saiu, Maria chegou. II- João saiu, quando

Leia mais

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso.

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. COMENTÁRIO QUESTÕES DE PORTUGUÊS PROFESSORA: FABYANA MUNIZ As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. 1. (FCC)...estima-se que sejam 20 línguas. (2º parágrafo) O verbo flexionado nos mesmos

Leia mais

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br AMOSTRA DA OBRA www.editoraferreira.com.br O sumário aqui apresentado é reprodução fiel do livro 2ª edição. Eliane Vieira Análise Sintática Português é simples 2ª edição Nota sobre a autora Sumário III

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DOS CARGOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE CAXIAS DO SUL

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DOS CARGOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE CAXIAS DO SUL JUSTIFICATIVAS PARA MANUTENÇÃO/PARA ALTERAÇÃO DE GABARITOS PRELIMINARES De acordo com o Edital N 01/2010, que rege este Concurso Público, argumentações inconsistentes, extemporâneas, que estiverem fora

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul NÚMERO DA VAGA: 22 venho por meio deste pedir a anulação

Leia mais

Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013

Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013 Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013 QUESTÃO 1 Crase. No trecho... não existem referências

Leia mais

REQUERIMENTO: O Candidato requer revisão da questão nº. 09, alegando que a mesma possui erros em sua formulação.

REQUERIMENTO: O Candidato requer revisão da questão nº. 09, alegando que a mesma possui erros em sua formulação. RECORRENTE: ANA LUCIA DE OLIVEIRA B DA SILVA INSCRIÇÃO Nº. 0360 CANDIDATO AO CARGO: AUXILIAR DE SERVICOS GERAIS QUESTÃO: 09 MATÉRIA: RACIOCÍNIO LÓGICO REQUERIMENTO: O Candidato requer revisão da questão

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 6.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 6.º ANO DE PORTUGUÊS 6.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No final do 6.º ano de escolaridade, o aluno deve ser capaz de: interpretar e produzir textos orais com diferentes finalidades e coerência, apresentando

Leia mais

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa 01. Alternativa (E) Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa Alternativa que contém palavras grafadas de acordo com o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa - VOLP 02. Alternativa

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PROF. ALBERTO MENEGOTTO

LÍNGUA PORTUGUESA PROF. ALBERTO MENEGOTTO COMENTÁRIOS À PROVA DO TJRS OFICIAL DE JUSTIÇA Questão 01 Crase As três lacunas devem ser preenchidas exclusivamente com artigos definidos femininos. Observe-se cada caso: na primeira lacuna, o verbo contemplar

Leia mais

RESPOSTAS DOS RECURSOS CONTRA O GABARITO PRELIMINAR DAS PROVAS OBJETIVAS

RESPOSTAS DOS RECURSOS CONTRA O GABARITO PRELIMINAR DAS PROVAS OBJETIVAS INSTITUTO MACHADO DE ASSIS CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCISCO SANTOS RESULTADO DOS RECURSOS CONTRA GABARITO PRELIMINAR DAS PROVAS OBJETIVAS RESPOSTAS DOS RECURSOS CONTRA O GABARITO PRELIMINAR

Leia mais

CONTEÚDOS DO TESTE DE SELEÇÃO - 2013 (Ingresso 2014)

CONTEÚDOS DO TESTE DE SELEÇÃO - 2013 (Ingresso 2014) POLÍCIA MILITAR DE ALAGOAS DIRETORIA DE ENSINO Colégio Tiradentes - CPM CONTEÚDOS DO TESTE DE SELEÇÃO - 2013 (Ingresso 2014) 4º ano Texto e interpretação; As quatro operações: Adição, subtração, Substantivo:

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação Produção textual COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA Disciplina: Língua Portuguesa Trimestre: 1º Tipologia textual Narração Estruturação de um texto narrativo: margens e parágrafos; Estruturação de parágrafos: início,

Leia mais

1 (AMARELA) 9 (AZUL) 7 (ROSA) 4 (VERDE) 8 (AMARELA) 1 (AZUL) 3 (ROSA) 5 (VERDE) 13 (AMARELA) 18 (AZUL) 16 (ROSA) 16 (VERDE)

1 (AMARELA) 9 (AZUL) 7 (ROSA) 4 (VERDE) 8 (AMARELA) 1 (AZUL) 3 (ROSA) 5 (VERDE) 13 (AMARELA) 18 (AZUL) 16 (ROSA) 16 (VERDE) 1 (AMARELA) 9 (AZUL) 7 (ROSA) 4 (VERDE) A argumentação do recurso não merece acolhida. A noção de pressuposto não foi corretamente compreendida pelo candidato. Além disso, não se pode dizer que qualquer

Leia mais

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Período Composto 1.Orações Subordinadas Adverbiais. 2. Apresentação das conjunções adverbiais mais comuns. 3. Orações Reduzidas. As orações subordinadas

Leia mais

RESPOSTAS AOS RECURSOS IMPETRADOS CONTRA A PROVA OBJETIVA E GABARITO OFICIAL

RESPOSTAS AOS RECURSOS IMPETRADOS CONTRA A PROVA OBJETIVA E GABARITO OFICIAL O Instituto AOCP, no uso de suas atribuições legais, TORNA PÚBLICO os pareceres dos recursos deferidos e indeferidos, de acordo com o subitem 14.18 do Edital de Abertura nº 0001/2012 do Tribunal Regional

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. para o Exame de Suficiência do CFC. Bacharel em Ciências Contábeis

LÍNGUA PORTUGUESA. para o Exame de Suficiência do CFC. Bacharel em Ciências Contábeis LÍNGUA PORTUGUESA para o Exame de Suficiência do CFC Bacharel em Ciências Contábeis O livro é a porta que se abre para a realização do homem. Jair Lot Vieira con cursos con cursos LÍNGUA PORTUGUESA para

Leia mais

RESPOSTA A RECURSO CONTRA QUESTÃO DE PROVA

RESPOSTA A RECURSO CONTRA QUESTÃO DE PROVA 1 LÍNGUA PORTUGUESA Improcedente. Não se julgam as edições d Os Lusíadas, mas somente as formas variantes. _ 2 LÍNGUA PORTUGUESA NÃO PROCEDE ( ) PROCEDE ( X ) Por proceder o pleito de recorrente, a questão

Leia mais

MUNICÍPIO DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE AVARÉ ESTADO DE SÃO PAULO DECISÃO DOS RECURSOS I DOS RECURSOS

MUNICÍPIO DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE AVARÉ ESTADO DE SÃO PAULO DECISÃO DOS RECURSOS I DOS RECURSOS MUNICÍPIO DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE AVARÉ ESTADO DE SÃO PAULO DECISÃO DOS RECURSOS (INFRARRELACIONADOS) I DOS RECURSOS Trata-se de recursos interpostos pelos candidatos infrarrelacionados concorrentes ao

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa ENSINO FUNDAMENTAL O processo de sondagem Colégio Sion busca detectar, no aluno, pré-requisitos que possibilitem inseri-lo adequadamente no ano pretendido. As disciplinas de Língua Portuguesa e são os

Leia mais

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos:

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos: Concordância Na aula de hoje, estudaremos os principais tipos e ocorrências de itens relacionados à concordância verbal cobrados nos vestibulares do país. Nesse sentido, é válido lembrar que serão observadas

Leia mais

FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data:

FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data: FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data: Listagem Conteúdos: 6º ano ensino fundamental Morfologia Fonética

Leia mais

Conteúdo Programático

Conteúdo Programático Conteúdo Programático Conhecimentos Básicos Português Básico Gramática Sobre o curso: Ele é direcionado a todo aluno que pretende construir uma base sólida de conhecimentos fundamentais para resolver as

Leia mais

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 242 937 COD. 152 870

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 242 937 COD. 152 870 CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO (Aprovados em Conselho Pedagógico de 16 outubro de 2012) No caso específico da disciplina de PORTUGUÊS, do 3.º ano de escolaridade, a avaliação incidirá ainda ao nível

Leia mais

Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal.

Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal. 1. A legenda mais apropriada para a charge é: A poluição é uma arma que pode matar. Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal. 02.

Leia mais

Conteúdos Programáticos Bolsão 2016. Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I. Conteúdo para ingresso no 2 o ano

Conteúdos Programáticos Bolsão 2016. Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I. Conteúdo para ingresso no 2 o ano Conteúdos Programáticos Bolsão 2016 Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I Conteúdo para ingresso no 2 o ano LÍNGUA PORTUGUESA: Alfabeto (maiúsculo e minúsculo); vogal e consoante; separação silábica;

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS PROVAS / ATIVIDADES PEDAGÓGICAS Processo Seletivo 2016 para Ensino Fundamental e Ensino Médio

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS PROVAS / ATIVIDADES PEDAGÓGICAS Processo Seletivo 2016 para Ensino Fundamental e Ensino Médio / ATIVIDADES PEDAGÓGICAS 1º Ano do Ensino Fundamental (Alunos concluintes do 2º Período da Educação Infantil) Escrita do nome completo; Identificar e reconhecer as letras do alfabeto; Identificar e diferenciar

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão : 08 19 25 A questão 08 do código 07, que corresponde à questão 19 do código 08 e à questão 25 do código 09 Assinale a alternativa incorreta em relação à regência nominal. a) São poucos os cargos

Leia mais

A Comissão Especial de Contratação por Tempo Determinado CE CTD da Diretoria de Ensino - Região Guarulhos Norte, com fundamento no inciso

A Comissão Especial de Contratação por Tempo Determinado CE CTD da Diretoria de Ensino - Região Guarulhos Norte, com fundamento no inciso Edital de 24/07/2015 Processo Seletivo Simplificado Regional para contratação de Agente de Organização Escolar/2015 A Comissão Especial de Contratação por Tempo Determinado CE CTD da Diretoria de Ensino

Leia mais

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL 1) PARA O ENSINO MÉDIO REDAÇÃO Do 1º ano ao 3º ano do ensino médio, a prova discursiva será composta

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIV EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIV EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL João e José são pessoas com deficiência física, tendo concluído curso de nível superior. Diante da abertura de vagas para preenchimento de cargos vinculados ao Ministério

Leia mais

DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO GUARULHOS SUL

DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO GUARULHOS SUL DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO GUARULHOS SUL Edital de Abertura de Inscrição Processo Seletivo Simplificado Regional para contratação de Agente de Organização Escolar/2015 A Comissão Especial de Contratação

Leia mais

Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. RESOLUÇÃO CM nº 12/2014

Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. RESOLUÇÃO CM nº 12/2014 RESOLUÇÃO CM nº 12/2014 Dispõe sobre o Concurso Público de provas ou provas e títulos para provimento de cargos efetivos do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro O CONSELHO DA MAGISTRATURA DO

Leia mais

Redação um de texto dissertativo, de ate 30 linhas, a respeito de um tema relacionado aos conhecimentos específicos dos respectivos cargos

Redação um de texto dissertativo, de ate 30 linhas, a respeito de um tema relacionado aos conhecimentos específicos dos respectivos cargos MPOG - Cargo: Analista de Tecnologia da Informação 2015 Inscrições Data: 16/06/2015 a 06/07/2015 Observação:Via GRU Confirmação de Inscrição: Até dia 29/07/2015. Provas Data de aplicação: 30 de agosto

Leia mais

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos PORTUGUÊS 7º ano Ano letivo 2015 2016 ORALIDADE LEITURA / EDUCAÇÃO LITERÁRIA 1º PERÍODO CONTEÚDOS

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos PORTUGUÊS 7º ano Ano letivo 2015 2016 ORALIDADE LEITURA / EDUCAÇÃO LITERÁRIA 1º PERÍODO CONTEÚDOS Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos PORTUGUÊS 7º ano Ano letivo 2015 2016 1º PERÍODO CONTEÚDOS ORALIDADE Elementos constitutivos do texto publicitário. Ouvinte. Informação. Princípios reguladores

Leia mais

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e escritos à maneira adequada do padrão da língua materna;

Leia mais

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Odilei França Graduado em Letras pela Fafipar. Graduado em Teologia pela Faculdade Batista. Professor de Língua Portuguesa para concursos públicos há 22 anos. Sintaxe do período composto: parte II Período

Leia mais

DECRETO Nº 6.555, DE 8 DE SETEMBRO DE 2008.

DECRETO Nº 6.555, DE 8 DE SETEMBRO DE 2008. DECRETO Nº 6.555, DE 8 DE SETEMBRO DE 2008. Dispõe sobre as ações de comunicação do Poder Executivo Federal e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o

Leia mais

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA...

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... Sumário PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... 3 1.1. Fonema...3 1.2. Classificação dos fonemas...4 1.3. Encontros vocálicos...5 1.4. Encontros consonantais...5 1.5. Dígrafos...6 1.6. Dífono...7 1.7.

Leia mais

RESPOSTA A RECURSO CONTRA QUESTÃO DE PROVA

RESPOSTA A RECURSO CONTRA QUESTÃO DE PROVA 1 LÍNGUA PORTUGUESA Improcedente. Não se julgam as edições d Os Lusíadas, mas somente as formas variantes. 2 LÍNGUA PORTUGUESA NÃO PROCEDE ( ) PROCEDE ( X ) Por proceder o pleito de recorrente, a questão

Leia mais

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES 1. Indique o período em que o sinal de dois-pontos está sendo usado com a mesma finalidade da que ocorre em: Ademilton praticou uma atividade

Leia mais

QUESTÃO 1 Ortografia e parônimos. QUESTÃO 2 Semântica e interpretação de texto.

QUESTÃO 1 Ortografia e parônimos. QUESTÃO 2 Semântica e interpretação de texto. Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso da Polícia Civil para Escrivão e Inspetor de Polícia pela FDRH Concurso ocorrido no dia 18 de agosto de 2013 QUESTÃO 1 Ortografia

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHÃO EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHÃO EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHÃO EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS A Comissão Especial do Processo de Seleção de Estagiários, criada pelo Decreto n.º 151/2013, de 26 de março

Leia mais

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE Escolas João de Araújo Correia EB 2.3PESO DA RÉGUA Disciplina de Português 6º Ano Ano Letivo 2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE 0 Ponto de partida Reportagem televisiva

Leia mais

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática O verbo O verbo O que é? Palavra variável em pessoa, número, tempo, modo e voz que exprime um processo, isto é, aquilo que se passa no tempo. Pode exprimir: Ação Estado Mudança de estado Fenômeno natural

Leia mais

AMVER Associação dos Municípios da Microrregião dos Campos das Vertentes

AMVER Associação dos Municípios da Microrregião dos Campos das Vertentes RESPOSTA AO RECURSO Nº 001 RECORRENTE: MARCELO LAGÔA LOPES INSCRIÇÃO Nº. 0507 CANDIDATO AO EMPREGO: ASSISTENTE JURÍDICO I QUESTÃO: 03 MATÉRIA: ESPECÍFICA REQUERIMENTO: O Candidato requer a anulação da

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Você que se inscreveu no Bolsão do Colégio Futuro Vip para cursar o 6º ano do Ensino Fundamental está recebendo o programa das provas. BOLSÃO 6º ANO Fonética Fonema distinção entre FONEMA e LETRA Sílaba

Leia mais

O uso de dispositivos Bluetooth em portas USB necessita de driver especial do sistema operacional.

O uso de dispositivos Bluetooth em portas USB necessita de driver especial do sistema operacional. Disciplina: INFORMATICA Primeira questão: Um usuário que deseje que todos os valores contidos nas células de B2 até B16 de uma planilha Excel sejam automaticamente formatados para o tipo número e o formato

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. INSTRUÇÃO: Responder às questões 21 a 26 com base no texto 1. TEXTO 1

LÍNGUA PORTUGUESA. INSTRUÇÃO: Responder às questões 21 a 26 com base no texto 1. TEXTO 1 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 LÍNGUA PORTUGUESA INSTRUÇÃO: Responder às questões 21 a 26 com

Leia mais

RESPOSTAS AOS RECURSOS IMPRETADOS POR CANDIDATOS DO VESTIBULAR 2012

RESPOSTAS AOS RECURSOS IMPRETADOS POR CANDIDATOS DO VESTIBULAR 2012 RESPOSTAS AOS RECURSOS IMPRETADOS POR CANDIDATOS DO VESTIBULAR 2012 1º DIA Prova de Língua Portuguesa Questão 2 Na questão 2, o enunciado diz claramente que o que se está avaliando é o significado que

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO ACADEMIA DE POLÍCIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CARGO ANALISTA DA POLÍCIA CIVIL - ADMINISTRAÇÃO PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA

CONCURSO PÚBLICO ACADEMIA DE POLÍCIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CARGO ANALISTA DA POLÍCIA CIVIL - ADMINISTRAÇÃO PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA CONCURSO PÚBLICO ACADEMIA DE POLÍCIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CARGO ANALISTA DA POLÍCIA CIVIL - ADMINISTRAÇÃO PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA INSTRUÇÃO: Leia com atenção o Texto 1 para responder às questões

Leia mais

Orações reduzidas. Bom Estudo!

Orações reduzidas. Bom Estudo! Orações reduzidas Bom Estudo! Orações reduzidas São orações construídas com as formas nominais do verbo infinitivo (terminação em -r), gerúndio (terminação em -ndo) e particípio (terminação em -ado/ -ido),

Leia mais

Coordenação Pedagógica Fiscal - Dezembro de 2014. Prof. Darlan Barroso. FUNDAMENTOS PARA RECURSOS Escrevente Técnico Judiciário TJ/SP

Coordenação Pedagógica Fiscal - Dezembro de 2014. Prof. Darlan Barroso. FUNDAMENTOS PARA RECURSOS Escrevente Técnico Judiciário TJ/SP Coordenação Pedagógica Fiscal - Dezembro de 2014 Prof. Darlan Barroso FUNDAMENTOS PARA RECURSOS Escrevente Técnico Judiciário TJ/SP Orientações de interposição do recurso O candidato poderá apresentar

Leia mais

EDITAL DE RETIFICAÇÃO DO GABARITO DA PROVA OBJETIVA PARA PROVIMENTO DO CARGO DE ESCREVENTE JUDICIÁRIO II.

EDITAL DE RETIFICAÇÃO DO GABARITO DA PROVA OBJETIVA PARA PROVIMENTO DO CARGO DE ESCREVENTE JUDICIÁRIO II. EDITAL DE RETIFICAÇÃO DO GABARITO DA PROVA OBJETIVA PARA PROVIMENTO DO CARGO DE ESCREVENTE JUDICIÁRIO II. No exercício das minhas atribuições torno público a retificação do gabarito, da prova objetiva

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE OFIICIIAIIS CFO CFO/2009

CURSO DE FORMAÇÃO DE OFIICIIAIIS CFO CFO/2009 CURSO DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS CFO/2009 POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO TOCANTINS QUARTEL DO COMANDO GERAL SERVIÇO PUBLICO FEDERAL FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS CURSO DE FORMAÇÃO DE OFIICIIAIIS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015 R E S O L V E:

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015 R E S O L V E: ESTADO DO PARANÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015 O Desembargador Fernando Wolff Bodziak, 2º Vice-Presidente e Supervisor-Geral dos Juizados Especiais, no uso de suas atribuições legais e CONSIDERANDO o

Leia mais

Período composto por subordinação

Período composto por subordinação Período composto por subordinação GRAMÁTICA MAIO 2015 Na aula anterior Período composto por coordenação: conjunto de orações independentes Período composto por subordinação: conjunto no qual um oração

Leia mais

DISCIPLINA: LINGUA PORTUGUESA

DISCIPLINA: LINGUA PORTUGUESA DISCIPLINA: LINGUA PORTUGUESA EMENTA: A Língua Portuguesa priorizará os conteúdos estruturantes (ouvir, falar, ler e escrever) tendo como fundamentação teórica o sociointeracionismo. APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

Leia mais

PROVA 358. (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases

PROVA 358. (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases PROVA 358 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Formação Específica Anual 12.º Ano (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases Provas Escrita e Oral Cursos Científico-

Leia mais

Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. FUVEST e UNESP

Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. FUVEST e UNESP Singular-Anglo Vestibulares Professora Natália Sanches Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. Retirado do site oficial do vestibular. FUVEST e UNESP Na correção, três

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Modo: indicativo O modo indicativo expressa um fato de maneira definida, real, no presente, passado ou futuro, na frase afirmativa, negativa ou interrogativa. Presente Presente Passado (=Pretérito) Pretérito

Leia mais

TEXTO 1964, PASSADO E PRESENTE

TEXTO 1964, PASSADO E PRESENTE LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO 1964, PASSADO E PRESENTE Mundo, maio/2014 O golpe de 1964, que completou meio século, é passado e presente simultaneamente. Passado: o golpe se inscreve na geopolítica da Guerra

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS As orações subordinadas substantivas são as palavras

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 6/2013/CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 6/2013/CM PROVIMENTO N. 6/2013/CM Revoga o Provimento n. 017/2011/CM e estabelece critérios para a remoção e movimentação interna dos servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso. O EGRÉGIO CONSELHO DA

Leia mais

DICAS DE PORTUGUÊS. Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação

DICAS DE PORTUGUÊS. Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação DICAS DE PORTUGUÊS Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação CONCORDÂNCIA NOMINAL Concordância nominal é o princípio de acordo com o qual toda palavra variável referente ao substantivo

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Após regular certame licitatório, vencido pelo consórcio Mundo Melhor, o Estado X celebrou contrato de obra pública, tendo por objeto a construção de uma rodovia

Leia mais

2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 7.º ANO

2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 7.º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ BELCHIOR VIEGAS ESCOLA BÁSICA 2.3 POETA BERNARDO DE PASSOS PORTUGUÊS 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 7.º ANO (cerca de 165 aulas) 1 DOMÍNIO: ORALIDADE OBJETIVOS DESCRITORES DE

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 26/2013-CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 26/2013-CM PROVIMENTO N. 26/2013-CM Revoga o Provimento n. 006/2013/CM, de 18-1-2013, e estabelece critérios para a remoção e movimentação interna dos servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso. O EGRÉGIO

Leia mais

Toque 14 - FGV - Fiscal de Rendas/ MS - 2006 (2ª parte)

Toque 14 - FGV - Fiscal de Rendas/ MS - 2006 (2ª parte) Olá, pessoal! Neste Toque continuaremos a análise da prova aplicada pela FGV em 21/05/2006, que selecionou candidatos ao cargo de Fiscal de Rendas para a Secretaria de Receita e Controle do Estado do Mato

Leia mais

Educação inclusiva para surdos: desmistificando pressupostos

Educação inclusiva para surdos: desmistificando pressupostos Educação inclusiva para surdos: desmistificando pressupostos Paula Botelho Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da UFMG. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação de Surdos (GEPES),

Leia mais

03. Resposta: E. Página 552 02.

03. Resposta: E. Página 552 02. Orações coordenadas Página 550 a) O aquecimento excessivo do planeta é um fato incontestável [1], por isso muitos países já implantaram programas de redução de poluentes [2], mas / porém / no entanto o

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ALUNOS NOVOS. 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental 2016 Unidade Recreio

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ALUNOS NOVOS. 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental 2016 Unidade Recreio PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ALUNOS NOVOS 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental 2016 Unidade Recreio I ORIENTAÇÕES GERAIS a) As famílias que desejarem conhecer a Escola e inscrever seus filhos para o processo

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO 4º PERÍODO/2015 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO 4º PERÍODO/2015 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO 4º PERÍODO/2015 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL LÍNGUA PORTUGUESA (Unidades 1, 2, 3 e 4) Gêneros Poema Crônica História em quadrinhos Conto de fadas Conto maravilhoso História de

Leia mais

RELAÇÃO DO DIREITO CONSTITUCIONAL COM OUTRAS DISCIPLINAS OU CIÊNCIAS.

RELAÇÃO DO DIREITO CONSTITUCIONAL COM OUTRAS DISCIPLINAS OU CIÊNCIAS. RELAÇÃO DO DIREITO CONSTITUCIONAL COM OUTRAS DISCIPLINAS OU CIÊNCIAS. 1. RELAÇÃO COM O DIREITO ADMINISTRATIVO: Classificado no Direito Público Interno, de quem é um de seus ramos, o Direito Administrativo,

Leia mais

A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97

A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97 268 Série Aperfeiçoamento de Magistrados 7 Curso: 1º Seminário de Direito Eleitoral: Temas Relevantes para as Eleições de 2012 A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97

Leia mais

SEE/AC - SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO ACRE - PROFESSOR P2

SEE/AC - SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO ACRE - PROFESSOR P2 SEE/AC - SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO ACRE - PROFESSOR P2 RESPOSTAS AOS RECURSOS Cargo: ART - PROFESSOR P2 / ARTE Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA (LPO) 5 - Gab.:V B 5 - Gab.:W C 5 - Gab.:X D 8 - Gab.:V

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA Módulo Geral

LÍNGUA PORTUGUESA Módulo Geral Módulo Geral CONCURSO: Ministério do Trabalho e Emprego CARGO: Auditor-Fiscal do Trabalho PROFESSOR: Pablo Jamilk Este curso é protegido por direitos autorais (copyright), nos termos da Lei n.º 9.610/1998,

Leia mais

2 FASE DIREITO CIVIL ESTUDO DIRIGIDO DE PROCESSO CIVIL 2. Prof. Darlan Barroso - GABARITO

2 FASE DIREITO CIVIL ESTUDO DIRIGIDO DE PROCESSO CIVIL 2. Prof. Darlan Barroso - GABARITO Citação 2 FASE DIREITO CIVIL ESTUDO DIRIGIDO DE PROCESSO CIVIL 2 Prof. Darlan Barroso - GABARITO 1) Quais as diferenças na elaboração da petição inicial do rito sumário e do rito ordinário? Ordinário Réu

Leia mais

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos Pessoais Do caso reto Oblíquo Possessivos Demonstrativos Relativos Indefinidos Interrogativos Os pronomes is indicam diretamente as s do discurso. Quem fala ou escreve, assume os pronomes eu ou nós, emprega

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Com fundamento na recente Lei n. 1.234, do Estado Y, que exclui as entidades de direito privado da Administração Pública do dever de licitar, o banco X (empresa pública

Leia mais

Professora Verônica Ferreira

Professora Verônica Ferreira Professora Verônica Ferreira 1- Prova: ESAF - 2013 - DNIT - Técnico Administrativo (questão nº 1) Disciplina: Português Assuntos: Crase; Assinale a opção que completa corretamente a sequência de lacunas

Leia mais

PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula!

PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula! PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula! Bete Masini A pontuação é, sem dúvida, um dos principais elementos coesivos do nosso texto. Certamente, não podemos crer no que muitos já falaram (e ainda falam):

Leia mais

SIMULADO DE PORTUGUÊS

SIMULADO DE PORTUGUÊS SIMULADO DE PORTUGUÊS Professora: Fabyana Muniz Texto I O desafio da qualidade É uma conquista civilizatória para o Brasil ter a imensa maioria das crianças em idade escolar com acesso às salas de aula,

Leia mais

Preliminarmente, o Edital do Concurso Público fez menção expressa de quais os fatos a ensejar a interposição de recurso:

Preliminarmente, o Edital do Concurso Público fez menção expressa de quais os fatos a ensejar a interposição de recurso: Belo Horizonte, 05 de janeiro de 2015. À Comissão Especial do Concurso Público da Prefeitura Municipal de Palmópolis NESTA DO RECURSO Ref.: Recurso Administrativo contra o Edital de Abertura de Concurso

Leia mais

Será de acordo com a vaga que concorre e será divulgado na próxima quinta-feira.

Será de acordo com a vaga que concorre e será divulgado na próxima quinta-feira. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA O CONCURSO PÚBLICO DA SUSER Nível Superior CONTADOR LÍNGUA PORTUGUESA O conteúdo a ser utilizado na prova do Concurso será disponibilizado na Próxima 5ª feira CONHECIMENTO ESPECÍFICO

Leia mais

OPERADORES ARGUMENTATIVOS: AS MARCAS DE ARGUMENTAÇÃO NO GÊNERO NOTÍCIA ONLINE

OPERADORES ARGUMENTATIVOS: AS MARCAS DE ARGUMENTAÇÃO NO GÊNERO NOTÍCIA ONLINE 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 OPERADORES ARGUMENTATIVOS: AS MARCAS DE ARGUMENTAÇÃO NO GÊNERO NOTÍCIA ONLINE André William Alves de Assis 1 RESUMO: Como participantes do processo comunicativo,

Leia mais

Redação no ENEM: considerações preliminares e propostas passadas

Redação no ENEM: considerações preliminares e propostas passadas Redação no ENEM: considerações preliminares e propostas passadas Neste texto, vamos delinear o que se espera do participante do ENEM na situação específica de produção de textos. Para isso, nada melhor

Leia mais

PED LÍNGUA PORTUGUESA ORIENTAÇÕES ACADÊMICAS

PED LÍNGUA PORTUGUESA ORIENTAÇÕES ACADÊMICAS PED LÍNGUA PORTUGUESA ORIENTAÇÕES ACADÊMICAS Prezado aluno, O maior diferencial deste projeto pedagógico é o desenvolvimento da autonomia do estudante durante sua formação. O currículo acadêmico do seu

Leia mais

Leia os textos 1 e 2 com atenção para responder às questões de 1 a 11.

Leia os textos 1 e 2 com atenção para responder às questões de 1 a 11. Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA A 2 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2013 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Leia os textos 1 e 2 com atenção para responder às questões

Leia mais

ANEXO I FUNÇÕES, VAGAS, PRÉ-REQUISITOS, VENCIMENTOS, JORNADA DE TRABALHO E LOTAÇÃO.

ANEXO I FUNÇÕES, VAGAS, PRÉ-REQUISITOS, VENCIMENTOS, JORNADA DE TRABALHO E LOTAÇÃO. ANEXO I FUNÇÕES, VAGAS, PRÉ-REQUISITOS, VENCIMENTOS, JORNADA DE TRABALHO E LOTAÇÃO. Cargos/ Área de Atuação Hs/ Sem Nº de Vagas Nº de Vagas LOTAÇÃO Pré-Requisitos/ Escolaridade Vencimento Básico R$ Comuns

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº1 DE SERPA INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE 3.º CICLO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº1 DE SERPA INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE 3.º CICLO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº DE SERPA INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE 3.º CICLO Ano Letivo de 204/205 Modalidade da Prova: Escrita Disciplina: INGLÊS (Língua Estrangeira I) Duração: 90

Leia mais

Concordância Nominal

Concordância Nominal Concordância Nominal Concordância Nominal Regra Geral O artigo, o pronome, o numeral e o adjetivo devem concordar em gênero e número com o substantivo ao qual se referem. Ex.: Os nossos dois brinquedos

Leia mais