RAD 1504 Gestão da Qualidade I. Profa. Márcia Mazzeo Grande Pro. Erasmo José Gomes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RAD 1504 Gestão da Qualidade I. Profa. Márcia Mazzeo Grande Pro. Erasmo José Gomes"

Transcrição

1 RAD 1504 Gestão da Qualidade I Profa. Márcia Mazzeo Grande Pro. Erasmo José Gomes

2 A era da qualidade acabou? Modismo ou Modelo de Gestão?

3 Panorama atual Elevado número de recalls Requisitos de qualidade dos produtos Tendem a mudar num ritmo cada vez maior Mudanças frequentes nas exigências dos clientes, dos órgãos setoriais e governamentais de regulação da qualidade Ritmo intenso das inovações tecnológicas

4 Aspectos permanentes Identificação do nível de qualidade produto e processo Planejamento do produto Planejamento do processo Planejamento do sistema de gestão Controle e melhoria da qualidade

5 Elementos do Futuro da Qualidade Elementos atuais Gestão de pessoas Estrutura de gestão Ferramentas da qualidade Suporte do fornecedor Orientação ao cliente + Novos elementos Foco na inovação Foco no meio ambiente Compreensão do processo Parceria com o cliente Cadeia de suprimentos

6 Tendência Gestão da qualidade como sistema de suporte Controle da qualidade Engenharia da qualidade Sistema de gestão da qualidade Melhoria da qualidade de produtos e processos

7 Tendências em relação ao controle da qualidade Uso das tecnologias da informação nas atividades de inspeção e controle. Intensificação de autocontrole

8 Tendências em relação à engenharia da qualidade Maior interação da engenharia da qualidade com engenharia do produto Maior interação com os clientes

9 Tendências em relação aos sistema de gestão da qualidade Adoção de sistemas normatizados de gestão deve continuar Proliferação de sistemas voltados para setores específicos Segurança e saúde ocupacional (ISO 18000) Meio ambiente (ISO 14000) Responsabilidade social (ISO 26000)

10 Tendências em relação à melhoria da qualidade Atividades de melhorias se expandindo pelas organizações Estrutura para melhoria contínua Uso de TI (sistemas de operação e controle)

11 Tendências em relação à gestão da qualidade total (TQM) Implantação vai além da área produtiva Finanças Contabilidade Serviços E-commerce

12 Futuro da qualidade Mudanças nas expectativas e nos critérios de decisão de compras dos consumidores Mudança comportamental Aperfeiçoamento dos instrumentos de quantificação e avaliação econômica Desenvolvimento de ferramentas dedicadas, principalmente para o setor de serviços

13 Obstáculos Imediatismo Cultura da descontinuidade Dificuldade de integração dos sistemas de gestão da qualidade com outros programas Desequilíbrio entre a abordagem econômica da produtividade e a visão holística da qualidade Não distribuição efetiva dos ganhos com a qualidade Dificuldade de disseminação da cultura da qualidade Baixo nível educacional e insuficiente qualificação dos recursos humanos

14 Objetivos da disciplina Objetivo Geral: Apresentar os conceitos de qualidade, produtividade e de gestão da qualidade, suas interligações, sua importância para as organizações que operam no Brasil; Apresentar o conceito de sistema de qualidade e os fatores que influenciam na qualidade e produtividade das organizações.

15 Objetivos da disciplina Objetivos Específicos: Fornecer aos alunos elementos para montagem de sistemas de qualidade. Oferece técnicas e ferramentas para análise e controle da qualidade em organizações produtoras de bens e serviços. Familiarizar o aluno com os principais conceitos e ferramentas relacionados à administração da Qualidade e da Produtividade, discutindo o repertório de conceitos, métodos e técnicas mais difundidos neste campo.

16 Conteúdo Programático Evolução do conceito da qualidade e da gestão da qualidade Estratégia da qualidade Custo da qualidade Modelos e sistemas da qualidade Ferramentas da qualidade Programas da qualidade Indicadores da qualidade.

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Oportunidades e demandas tecnológicas da Indústria 4.0

Oportunidades e demandas tecnológicas da Indústria 4.0 Seminário empresarial UFRGS-APL neo@producao.ufrgs.br Abril de 2017 Oportunidades e demandas tecnológicas da Indústria 4.0 Palavras de boas-vindas Prof. Carla Ten Caten Vice-diretora da Escola de Engenharia

Leia mais

RAD1504 GESTÃO DA QUALIDADE I

RAD1504 GESTÃO DA QUALIDADE I RAD1504 GESTÃO DA QUALIDADE I Modelos de excelência e modelos normatizados Prof. Dr. Erasmo José Gomes Profa. Dra. Márcia Mazzeo Grande TQM- Filosofia? Movimento? Abordagem de gestão? A gerência da qualidade

Leia mais

Profª Mônica Suely G. de Araujo

Profª Mônica Suely G. de Araujo Profª Mônica Suely G. de Araujo Desempenho Características Confiabilidade Reputação 2 1 Durabilidade Utilidade Resposta Estética 3 Projeto Conformidade Capabi lidade Atendi mento ao Cliente Cultura da

Leia mais

BIM- Building Information Modelling e Coordenação Modular

BIM- Building Information Modelling e Coordenação Modular BIM- Building Information Modelling e Coordenação Modular PROPOSTAS DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO - CONSTRUÇÃO CIVIL Sergio Leusin, Arqtº sergio.leusin@gdp.arq.br 1 Deconcic: Plano de Ação 2013

Leia mais

V FÓRUM DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA

V FÓRUM DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA Information Analytics Expertise 28 ABRIL 2014 V FÓRUM DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA Automotive Business Paulo Cardamone, Managing Director, Advisory Services IHS Automotive / ALL RIGHTS RESERVED Inovar

Leia mais

Indústria 4.0 A nova fronteira da competitividade

Indústria 4.0 A nova fronteira da competitividade Indústria 4.0 A nova fronteira da competitividade João Emilio Gonçalves Gerente Executivo - Unidade de Política Industrial Diretoria de Desenvolvimento Industrial - DDI CNI - Confederação Nacional da Indústria

Leia mais

INTEGRAÇÃO FINANCEIRA NA CADEIA DE SUPRIMENTOS SUPPLY CHAIN FINANCE. Vanessa Saavedra

INTEGRAÇÃO FINANCEIRA NA CADEIA DE SUPRIMENTOS SUPPLY CHAIN FINANCE. Vanessa Saavedra INTEGRAÇÃO FINANCEIRA NA CADEIA DE SUPRIMENTOS SUPPLY CHAIN FINANCE Vanessa Saavedra Este artigo é parte do resultado alcançado por meio da pesquisa de Supply Chain Finance (SCF), que tem como tema Integração

Leia mais

INOVAÇÃO E MANUFATURA AVANÇADA

INOVAÇÃO E MANUFATURA AVANÇADA INOVAÇÃO E MANUFATURA AVANÇADA Aqui estão alguns dos benefícios gerados pelo desenvolvimento e adoção de tecnologias digitais e entrada na era da manufatura avançada: CONTROLAR PROCESSOS E AUMENTAR EFICIÊNCIA

Leia mais

Prospecção Tecnológica. 30 de agosto de 2012.

Prospecção Tecnológica. 30 de agosto de 2012. Prospecção Tecnológica 30 de agosto de 2012. A ação será executada por: A Equipe O Projeto Prospecção Tecnológica Objetivo Possibilitar a implantação de novas tecnologias que permitam redução de custos,

Leia mais

CAMINHOS DA INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA GAÚCHA PRONEX PROGRAMA DE APOIO A NÚCLEOS DE EXCELÊNCIA

CAMINHOS DA INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA GAÚCHA PRONEX PROGRAMA DE APOIO A NÚCLEOS DE EXCELÊNCIA Dado que as atividades de inovação podem estar tanto reunidas como espalhadas pelas mais diversas áreas da empresa, concentramos nossa atenção em quatro áreas: (1) Desenvolvimento, (2) Operações, (3) Administração,

Leia mais

MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS OBJETIVOS DO CURSO O objetivo geral do Curso de Pós-graduação Lato Sensu MBA Executivo Internacional em Gestão de Negócios é de capacitar os profissionais

Leia mais

Desenvolvimento de Pessoas: Fator de sucesso em negócios voltados para TI

Desenvolvimento de Pessoas: Fator de sucesso em negócios voltados para TI I INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Pós-Graduação Aperfeiçoamento Gestão e Tecnologia da Informação Turma 13 19 de março 2014 Desenvolvimento de Pessoas: Fator de sucesso em negócios voltados para TI Brisa

Leia mais

Gestão efetiva de mercado em tempos de incerteza

Gestão efetiva de mercado em tempos de incerteza Gestão efetiva de mercado em tempos de incerteza Data e Local Turma 1: 07 e 08/10/2016 FDC, Campus RJ Turma 2: 2017 FDC, Campus SP Carga horária 16 horas Investimento R$ 3.500,00 Público-alvo Executivos

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA GESTÃO DA QUALIDADE: Benefícios e Aplicações Práticas

OS PRINCÍPIOS DA GESTÃO DA QUALIDADE: Benefícios e Aplicações Práticas OS PRINCÍPIOS DA GESTÃO DA QUALIDADE: Benefícios e Aplicações Práticas Rev. 00 de Março/2013 1/208 1/ 42 Rodrigo Sousa Atuação: Instrutor de treinamentos Consultor e Auditor em Sistemas de Gestão da Qualidade

Leia mais

5ª Conferência de Petróleo, Gás e Indústria Naval do Espirito Santo Painel 1 Petróleo e Gás no Espirito Santo

5ª Conferência de Petróleo, Gás e Indústria Naval do Espirito Santo Painel 1 Petróleo e Gás no Espirito Santo 5ª Conferência de Petróleo, Gás e Indústria Naval do Espirito Santo Sumário A conjuntura global do setor petróleo Mercado Investimento Impacto na cadeia global de fornecedores - O futuro do petróleo Perspectivas

Leia mais

Atribuições. Qualificar os profissionais Monitorar e avaliar resultados. Contratar serviços. Credenciar entidades públicas e privadas

Atribuições. Qualificar os profissionais Monitorar e avaliar resultados. Contratar serviços. Credenciar entidades públicas e privadas Atribuições Contratar serviços Qualificar os profissionais Monitorar e avaliar resultados Credenciar entidades públicas e privadas Acreditar as entidades quanto a qualidade do serviço prestado Características

Leia mais

Cadeia de Suprimentos. Aula 1. Contextualização. O que é Supply Chain Management? Prof. Luciano José Pires

Cadeia de Suprimentos. Aula 1. Contextualização. O que é Supply Chain Management? Prof. Luciano José Pires Cadeia de Suprimentos Aula 1 Contextualização Prof. Luciano José Pires O que é Supply Chain Management? Atual e futuro A Logística é uma das atividades econômicas mais antigas e também um dos conceitos

Leia mais

RAD1504-Gestão da Qualidade. Modelos Normatizados: ISO 9000; ISO Profa. Dra. Márcia Mazzeo Grande Prof. Dr.

RAD1504-Gestão da Qualidade. Modelos Normatizados: ISO 9000; ISO Profa. Dra. Márcia Mazzeo Grande Prof. Dr. RAD1504-Gestão da Qualidade Modelos Normatizados: ISO 9000; ISO 14000 Profa. Dra. Márcia Mazzeo Grande Prof. Dr. Erasmo José Gomes Econômica Modelo de negócio sustentável Social Ambiental Triple Bottom

Leia mais

Programa Operações Logísticas e Supply Chain ESPM/SENAI-MS. Manual do Curso

Programa Operações Logísticas e Supply Chain ESPM/SENAI-MS. Manual do Curso Programa Operações Logísticas e Supply Chain ESPM/SENAI-MS Manual do Curso São Paulo Educação Executiva 2017 Apresentação Oferece aos profissionais, que atuam nas indústrias e serviços, visão ampla de

Leia mais

Faculdade de Ciências Exatas e Tecnológicas Santo Agostinho FACET Curso de Sistemas de Informação GESTÃO DE PROJETOS

Faculdade de Ciências Exatas e Tecnológicas Santo Agostinho FACET Curso de Sistemas de Informação GESTÃO DE PROJETOS Faculdade de Ciências Exatas e Tecnológicas Santo Agostinho FACET Curso de Sistemas de Informação GESTÃO DE PROJETOS Prof. Adm. Ismael Mendes 2º Semestre/2011 UNIDADE II ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA

Leia mais

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA Módulo Básico I 3 Módulo Específico II 365 h Beneficiamento e Industrialização de Grãos Toxicologia dos Alimentos Sistemas Agroindustriais Alimentares Sistemas de Armazenamento

Leia mais

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC Quais indicadores podem ser utilizados para avaliar um sistema operacional? Alguns Exemplos de Indicadores Qualidade; Eficiência Operacional; Grau de Inovação; Superávit;

Leia mais

Arezzo&Co s Investor Day

Arezzo&Co s Investor Day Arezzo&Co s Investor Day Tecnologia da informação aplicada ao varejo Kurt Richter Diretor de TI 1 Plano estratégico O plano estratégico de TI está bastante alinhado com a visão de longo prazo da Companhia

Leia mais

Políticas para estimular a oferta de habitações CÂMARA BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

Políticas para estimular a oferta de habitações CÂMARA BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Políticas para estimular a oferta de habitações CÂMARA BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Luis Fernando M. Mendes Economista da CBIC Cancun - México 12/07/2011 Representante nacional e internacional

Leia mais

Gerência de Projetos de TI

Gerência de Projetos de TI Gerência de de TI Experiência da COPEL SIMPROS 2001 Paulo Henrique Rathunde phr@copel.com Agenda Introdução Gerência de Definição dos Processos Implantação Reflexões 2/33 São Paulo, Brasil 17-20/09/2001

Leia mais

Agronego cio ALTERNATIVAS PARA MANTER E AMPLIAR A COMPETITIVIDADE DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO

Agronego cio ALTERNATIVAS PARA MANTER E AMPLIAR A COMPETITIVIDADE DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO Agronegócio Agronego cio É incontestável o impacto do Agronegócio no desempenho da economia do Estado. Isto é, seu comportamento influencia sensivelmente os resultados dos indicadores econômicos do Rio

Leia mais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Númer o 05/2006 Cenário Moveleiro Número 05/2006 1 Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Leia mais

METROLOGIA DIMENSIONAL NA INDÚSTRIA: ENTRAVES À GERAÇÃO DE VALOR

METROLOGIA DIMENSIONAL NA INDÚSTRIA: ENTRAVES À GERAÇÃO DE VALOR PAINEL: METROLOGIA DE GRANDEZAS GEOMÉTRICAS METROLOGIA DIMENSIONAL NA INDÚSTRIA: ENTRAVES À GERAÇÃO DE VALOR André Roberto de Sousa, Dr.Eng. CEFET-SC GEMM Medição por Coordenadas asouza@cefetsc.edu.br

Leia mais

Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos Sistemas de Gestão da Qualidade. Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional

Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos Sistemas de Gestão da Qualidade. Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO - QUALIDADE, MEIO AMBIENTE, SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL Empresa: Cristal Raidalva Rocha OBJETIVO Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos

Leia mais

Imagem: https://goo.gl/kkihmx Entenda o SEBRAETEC O SEBRAETEC aproxima os dois atores essenciais para a inovação: os pequenos negócios e os prestadores de serviços tecnológicos. Imagem (adaptada): https://goo.gl/ovzwf7

Leia mais

Aciência e a tecnologia são pré-requisitos necessários ao processo de

Aciência e a tecnologia são pré-requisitos necessários ao processo de INSTITUTO EUVALDO LODI - IEL/MG MENSAGEM INSTITUCIONAL Maria Celeste Reis Lobo de Vasconcelos* Aciência e a tecnologia são pré-requisitos necessários ao processo de desenvolvimento econômico e social de

Leia mais

Curso do Superior de Tecnologia em Marketing

Curso do Superior de Tecnologia em Marketing Curso do Superior de Tecnologia em Objetivos do curso 1.5.1 Objetivo Geral O Curso Superior de Tecnologia em na modalidade EaD da universidade Unigranrio, tem por objetivos gerais capacitar o profissional

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DE 2014

ESTRUTURA CURRICULAR DE 2014 PRÓ-REITORIA GRADUAÇÃO ESCOLA POLITÉCNICA ANEXO F ESTRUTURA CURRICULAR 2014 1º semestre S OBRIGATÓRIAS D E AULA TRAB. TOTAL MAC2166 - Introdução à Computação 4 0 60 1 MAT2453 - Cálculo Diferencial e Integral

Leia mais

CS&OP Certified Sales and Operations Planning Professional

CS&OP Certified Sales and Operations Planning Professional O Workshop de S&OP Em mercados competitivos o profissional que dominar o processo de S&OP possuirá grande diferencial estratégico e vantagem competitiva no ambiente de negócios. Neste cenário onde os clientes

Leia mais

FORUM URBANO MUNDIAL 5 Rio de Janeiro de março, 2010

FORUM URBANO MUNDIAL 5 Rio de Janeiro de março, 2010 FORUM URBANO MUNDIAL 5 Rio de Janeiro 22-26 de março, 2010 ESTUDO DE CASO: Projeto de Desenvolvimento Econômico Regional do Ceará (Cidades do Ceara Cariri Central) Emanuela Rangel Monteiro CONTEXTUALIZAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO COMPLEMENTAR PARA ENGENHEIROS CIVIS E ARQUITETOS

PROGRAMA DE FORMAÇÃO COMPLEMENTAR PARA ENGENHEIROS CIVIS E ARQUITETOS PROGRAMA DE FORMAÇÃO COMPLEMENTAR PARA ENGENHEIROS CIVIS E ARQUITETOS Construção Civil: Desafios 2020 O estudo apresentou os seguintes direcionamentos em relação a formação dos : Ampliar a capacitação

Leia mais

Marcelo Ferreira. Consultor de Lean Printing Manufatura Enxuta da Indústria Gráfica

Marcelo Ferreira. Consultor de Lean Printing Manufatura Enxuta da Indústria Gráfica Especialista do Segmento Gráfico Marcelo Ferreira Consultor de Lean Printing Manufatura Enxuta da Indústria Gráfica Conhecimentos práticos e teóricos de toda a cadeia produtiva, administrativa e de custeio

Leia mais

Engenharia de Processos Oscar F. T Paulino

Engenharia de Processos Oscar F. T Paulino 17 Seminário Brasileiro Industrial 27/10/2016 Engenharia de Processos Oscar F. T Paulino Engenharia de Processos - Conceitos Campo de atividades que utiliza os conhecimentos das Ciências básicas (Matemática,

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais

Sistemas de Informação Gerenciais Sistemas de Informação Gerenciais Seção 2.2 Sistemas Empresariais: ERP SCM 1 Sistema empresarial Constitui uma estrutura centralizada para uma organização e garante que as informações possam ser compartilhadas

Leia mais

C O M U N I C A D O. 1 O Núcleo de Registro e Controle Acadêmico (NRCA) fará a matrícula dos alunos do 8 e do 9 semestres na disciplina indicada.

C O M U N I C A D O. 1 O Núcleo de Registro e Controle Acadêmico (NRCA) fará a matrícula dos alunos do 8 e do 9 semestres na disciplina indicada. COMUNICADO CEM/IT 1/2017 DIVULGA A RELAÇÃO DE DISCIPLINAS RECOMENDADAS COMO OPTATIVAS PARA O 2º SEMESTRE LETIVO DE 2017 DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA DO CAMPUS ITATIBA DA UNIVERSIDADE SÃO

Leia mais

ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes

ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes ENCADEAMENTOS PRODUTIVOS COMPETITIVIDADE SUSTENTABILIDADE INOVAÇÃO PRODUTIVIDADE CADEIA DE VALOR APRESENTAÇÃO O

Leia mais

V German-Brazilian RenewableEnergy Business Conference. Natal, 30/05/2017

V German-Brazilian RenewableEnergy Business Conference. Natal, 30/05/2017 V German-Brazilian RenewableEnergy Business Conference Natal, 30/05/2017 SENAI A maior rede privada de educaçãoprofissionale serviços tecnológicos da América Latina 75 anos de atividades Presente nas 27

Leia mais

_mais de empreendimentos entregues

_mais de empreendimentos entregues _+16 milhões de m² construídos _mais de 1.000 empreendimentos entregues _mais de 1 milhão de moradores _5,3 BI de VGV lançado nos últimos 5 anos _Consolidação Estratégica SP+ RJ Inovação É quando uma ideia

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES ASSOCIADAS DE ENSINO - FAE São João da Boa Vista SP Tel./fax (0xx19) /

CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES ASSOCIADAS DE ENSINO - FAE São João da Boa Vista SP Tel./fax (0xx19) / MESTRADO ACADÊMICO EM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E QUALIDADE DE VIDA CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES ASSOCIADAS DE ENSINO - FAE São João da Boa Vista SP Tel./fax (0xx19)-3623-3022 / 0800-173022 ISO

Leia mais

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA Módulo Básico I 3 Módulo Específico II 365 h Beneficiamento e Industrialização de Grãos Toxicologia dos Alimentos Sistemas Agroindustriais Alimentares Sistemas de Armazenamento

Leia mais

Iniciativas e Práticas na Cadeia de Suprimentos

Iniciativas e Práticas na Cadeia de Suprimentos Iniciativas e Práticas na Cadeia de Suprimentos Administração de Logística e da Cadeia de Suprimentos Profa. Márcia Mazzeo Grande Programação de aula Parcerias e integração de processos na CS Práticas

Leia mais

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. COORDENADORA Raiane Ribeiro Machado

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. COORDENADORA Raiane Ribeiro Machado ENGENHARIA DE PRODUÇÃO COORDENADORA Raiane Ribeiro Machado raianemachado@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2010 73 Engenheiro de Produção ATUAÇÃO O Curso de Engenharia de Produção da UFV visa preparar profissionais

Leia mais

ANEXO 09 TABELA DE PREÇOS POR SOLUÇÃO SEBRAETEC

ANEXO 09 TABELA DE PREÇOS POR SOLUÇÃO SEBRAETEC ANEXO 09 TABELA DE PREÇOS POR SOLUÇÃO SEBRAETEC TABELA DE PREÇOS DE SERVIÇOS TECNOLÓGICOS SEBRAETEC ÁREA QUALIDADE MODALIDADE ORIENTAÇÃO (valores R$) TIPO DE SERVIÇO Análise Laboratorial Ensaios de Calibração

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção

Curso de Engenharia de Produção Curso de Engenharia de Produção Apresentação 2015 Prof. Dr. Carlos Fernando Jung carlosfernandojung@gmail.com Nosso Negócio Produtividade Rentabilidade Melhoria Contínua Otimização de Produtos e Processos

Leia mais

Gestão Estratégica da Qualidade

Gestão Estratégica da Qualidade UNIVERSIDADE DE SOROCABA Curso Gestão da Qualidade Gestão Estratégica da Qualidade Aula Revisão 06/09 Professora: Esp. Débora Ferreira de Oliveira Questões 1 Como pode ser definida a 1ª fase da qualidade?

Leia mais

Esse é o nosso negócio. A INFORMAÇÃO DE QUE VOCÊ PRECISA. NEM MAIS, NEM MENOS.

Esse é o nosso negócio. A INFORMAÇÃO DE QUE VOCÊ PRECISA. NEM MAIS, NEM MENOS. Esse é o nosso negócio. A INFORMAÇÃO DE QUE VOCÊ PRECISA. NEM MAIS, NEM MENOS. Novas demandas de mercado exigem que modelos técnicos consagrados sejam incorporadas a novas tecnologias, novos conhecimentos

Leia mais

Currículo do Curso de Engenharia de Produção

Currículo do Curso de Engenharia de Produção Currículo do Curso de Engenharia de Engenheiro de ATUAÇÃO O Curso de Engenharia de da UFV visa preparar profissionais que, integrando equipes interdisciplinares e articulando fatores de diferentes naturezas

Leia mais

Qualificação de Fornecedores na Sabesp

Qualificação de Fornecedores na Sabesp Qualificação de Fornecedores na Sabesp Objetivo Mostrar ao mercado nacional e internacional, o interesse da Sabesp em fomentar a participação do maior número possível de fornecedores de materiais e equipamentos

Leia mais

Projeto Extensão Produtiva e Inovação

Projeto Extensão Produtiva e Inovação Projeto Extensão Produtiva e Inovação Núcleo de Extensão Produtiva e Inovação - NEPI UNILASALLE Dez/2013 Projeto Extensão Produtiva e Inovação Política Industrial Ações Transversais Programa de Fortalecimentodas

Leia mais

CRITÉRIOS DE QUALIDADE EM SERVIÇOS DE LIMPEZA

CRITÉRIOS DE QUALIDADE EM SERVIÇOS DE LIMPEZA CRITÉRIOS DE QUALIDADE EM SERVIÇOS DE LIMPEZA ALGUNS DADOS IMPORTANTES 6.714 prédios ocupados, sendo 96% Agências de Correios Área física a ser limpa 5.029.157,93m 2 Administração Central dos Correios,

Leia mais

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade O Atuação Responsável é uma ética empresarial, compartilhada pelas empresas associadas à Abiquim Missão do Atuação Responsável Promover o aperfeiçoamento

Leia mais

Palestra Palestrante Simone Nascimento

Palestra Palestrante Simone Nascimento Palestra Inovação para Sustentabilidade da Marcenaria Palestrante Simone Nascimento Jornalista, especialista em Gestão de Projetos de Inovação pela USP e MBA Gestão Educacional Ganhadora 4º Prêmio FGV

Leia mais

Currículo do Curso de Engenharia de Produção

Currículo do Curso de Engenharia de Produção Currículo do Curso de Engenharia de Produção Engenheiro de Produção ATUAÇÃO O Curso de Engenharia de Produção da UFV visa preparar profissionais que, integrando equipes interdisciplinares e articulando

Leia mais

Imprimindo Vida Centro de apoio à pesquisa, estímulo à inovação e promoção da dignidade humana APRESENTAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS E ESTRATÉGIA

Imprimindo Vida Centro de apoio à pesquisa, estímulo à inovação e promoção da dignidade humana APRESENTAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS E ESTRATÉGIA Imprimindo Vida Centro de apoio à pesquisa, estímulo à inovação e promoção da dignidade humana APRESENTAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS E ESTRATÉGIA Quem somos A associação Imprimindo Vida, é uma organização

Leia mais

Cadeia de valor: agregando valor

Cadeia de valor: agregando valor MSc. Paulo Cesar C. Rodrigues paulo.rodrigues@usc.br www.paulorodrigues.pro.br Mestre em Engenharia de Produção A principal preocupação de empresas, tanto de produto como de serviços, tem se voltado para

Leia mais

GIFC em Números. Marco Viana Superintendente Ricardo Pinto Tesoureiro - GIFC

GIFC em Números. Marco Viana Superintendente Ricardo Pinto Tesoureiro - GIFC GIFC em Números Marco Viana Superintendente Ricardo Pinto Tesoureiro - GIFC Associados do GIFC 2013 (1º ano do GIFC) 2014 150 336 +124% Cana representada do Brasil 2013 2014 30% 50% + 40% Participantes

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Lista de Exercícios 02. Luiz Leão

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Lista de Exercícios 02. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Exercício 01 Conceitue e-business e quais o seu principal objetivo? Exercício 01 Resposta Conceitue e-business e quais o seu principal objetivo? É todo

Leia mais

Administração de Produção e Operações

Administração de Produção e Operações Administração de Produção e Operações Profa. Dra. Márcia Mazzeo Grande RAD1512 Administração: gestão e logística Ambiente Estratégia de operações Estratégia Recursos de entradas a serem transformados Materiais,

Leia mais

ANEXO 9 TABELA DE PREÇOS POR SOLUÇÃO SEBRAETEC

ANEXO 9 TABELA DE PREÇOS POR SOLUÇÃO SEBRAETEC ANEXO 9 TABELA DE PREÇOS POR SOLUÇÃO SEBRAETEC TABELA DE PREÇOS DE SERVIÇOS TECNOLÓGICOS SEBRAETEC MODALIDADE ORIENTAÇÃO (valores R$) ÁREA TIPO DE SERVIÇO MEI / Produtor SUBÁREA/SOLUÇÃO Rural ME EPP Análise

Leia mais

Modelo de Gestão, Política Ambiental, Missão, Visão e Valores

Modelo de Gestão, Política Ambiental, Missão, Visão e Valores Escola Politécnica da USP Curso de Engenharia Ambiental Modelo de Gestão, Política Ambiental, Missão, Visão e Valores Princípios da Gestão Ambiental 1 Prioridade corporativa 9 - Pesquisa 2 Gestão Integrada

Leia mais

PESQUISA: INTEGRAÇÃO DE PROCESSOS & SINCRONIZAÇÃO DE INFORMAÇÕES PARA ADIÇÃO DE VALOR NA CADEIA DE ABASTECIMENTO"

PESQUISA: INTEGRAÇÃO DE PROCESSOS & SINCRONIZAÇÃO DE INFORMAÇÕES PARA ADIÇÃO DE VALOR NA CADEIA DE ABASTECIMENTO PESQUISA: INTEGRAÇÃO DE PROCESSOS & SINCRONIZAÇÃO DE INFORMAÇÕES PARA ADIÇÃO DE VALOR NA CADEIA DE ABASTECIMENTO" PESQUISA OBJETIVO: PORQUE: REALIZADO: FORMATO: RESPOSTAS: Identificar e analisar os pontos

Leia mais

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 06: Níveis de Serviços e Estratégias Logísticas

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 06: Níveis de Serviços e Estratégias Logísticas GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 06: Níveis de Serviços e Estratégias Logísticas Níveis de Serviços e Estratégias Logísticas Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: Conhecer os fatores-chaves

Leia mais

Desafios da Cadeia de valor Suprimentos e Logística

Desafios da Cadeia de valor Suprimentos e Logística Desafios da Cadeia de valor Suprimentos e Logística Jose Henrique Germann Diretoria de Consultoria e Gestão Gestão de Suprimentos e Logística CONTEXTO DE SUPRIMENTOS Dilema na Elaboração da Política de

Leia mais

Ementas. Certificate in Business Administration CBA

Ementas. Certificate in Business Administration CBA Ementas Certificate in Business Administration CBA Agosto 2012 Módulo Fundamental Administração Financeira EMENTA: Disciplina desenvolve a capacidade de contribuição para as decisões gerenciais aplicando

Leia mais

Gestão de Pessoas: Fases Evolutivas

Gestão de Pessoas: Fases Evolutivas Gestão de Pessoas: Fases Evolutivas Transição: de Operacional para Estratégico Fischer (2002) 4 fases correntes teóricas: Departamento pessoal até 20s controle, eficiência, taylorismo, fordismo; Gestão

Leia mais

Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba

Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba Viviane Lanunce Paes Supervisora da Gestão Integrada - CAP Carlos Eduardo Tavares de Castro Superintendente

Leia mais

EFEITOS DE TRANSBORDAMENTO DE EMPRESAS ESTRANGEIRAS NA INDÚSTRIA DO MERCOSUL Mariano F. Laplane

EFEITOS DE TRANSBORDAMENTO DE EMPRESAS ESTRANGEIRAS NA INDÚSTRIA DO MERCOSUL Mariano F. Laplane EFEITOS DE TRANSBORDAMENTO DE EMPRESAS ESTRANGEIRAS NA INDÚSTRIA DO MERCOSUL Mariano F. Laplane Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia - NEIT Instituto de Economia UNICAMP Perfil das empresas estrangeiras

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento Agenda Contexto O Nordeste Territorial Fórum de Governança da Atividade Econômica Formas de Financiamento Área de atuação do BNB Nordeste: 1.554,4 mil Km 2 Semi-árido: 974,4 mil Km 2 (62,7% do território

Leia mais

SOBRE A POLLUX AUTOMATION

SOBRE A POLLUX AUTOMATION SOBRE A POLLUX AUTOMATION 15 anos de sólida experiência em engenharia de automação Fornecimento da solução completa turn-key Mais de 700 sistemas instalados com sucesso para mais de 200 clientes 80 profissionais

Leia mais

CBSI Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação ERP. Tópicos Especiais em Sistemas de Informação

CBSI Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação ERP.  Tópicos Especiais em Sistemas de Informação CBSI Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação ERP Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Tópicos Especiais em Sistemas de Informação Faculdade de Computação Instituto

Leia mais

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa 2016 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Missão Oferecer soluções educacionais para elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor de autopeças.

Leia mais

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão Convênio Nacional Petrobras-Sebrae: Inserção de MPEs na cadeia

Leia mais

Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP

Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP EAC 0548 Sistemas de Informações Contábeis AULA 08 ERP Prof. Dr. Joshua

Leia mais

Cenários para a Indústria Automobilística Brasileira. 4 a edição versão 2017

Cenários para a Indústria Automobilística Brasileira. 4 a edição versão 2017 Cenários para a Indústria Automobilística Brasileira 4 a edição versão 2017 São Paulo, Março de 2017 A Roland Berger e Automotive Business se uniram pela 4 a vez para o estudo Cenários para a Indústria

Leia mais

Questionário Simplificado

Questionário Simplificado Contrato BNDES/FINEP/FUJB Arranjos e Sistemas Produtivos Locais e as Novas Políticas de Desenvolvimento Industrial e Tecnológico Questionário Simplificado A ser aplicado nas pequenas empresas Fevereiro/2000

Leia mais

Graduação em Administração

Graduação em Administração Graduação em Administração Disciplina: Planejamento Estratégico Aula 7 Cadeia de Valor São José dos Campos, março de 2011 Cadeia de Valor A vantagem competitiva de uma empresa não resulta simplesmente

Leia mais

Como desenvolver competências profissionais para a produtividade na indústria gráfica

Como desenvolver competências profissionais para a produtividade na indústria gráfica Como desenvolver competências profissionais para a produtividade na indústria gráfica Refletir sobre o impacto da capacitação no aumento da produtividade. Identificar e discutir alternativas e soluções

Leia mais

Formação de Mão de Obra para o Brasil. Desafios na qualificação de pessoas para a Indústria de P&G

Formação de Mão de Obra para o Brasil. Desafios na qualificação de pessoas para a Indústria de P&G Formação de Mão de Obra para o Brasil Desafios na qualificação de pessoas para a Indústria de P&G Apresentado por Paulo Sérgio Rodrigues Alonso São Paulo, 19 de novembro de 2013 PLANO DE NEGÓCIOS E GESTÃO

Leia mais

Reduções de Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos

Reduções de Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos Reduções de Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos Ricardo Amadeu Da Silva Coordenador Comitê de Logística CEISE Br Diretor Presidente - TransEspecialista 1 Gestão de Suprimentos A gestão da cadeia

Leia mais

Contribuir com o desenvolvimento e fortalecimento do de polpas de frutas e produtos naturais, em fortaleza e na Região Metropolitana de fortaleza, atr

Contribuir com o desenvolvimento e fortalecimento do de polpas de frutas e produtos naturais, em fortaleza e na Região Metropolitana de fortaleza, atr data 2016-11-30 Fortalecimento das Empresas de Reciclagem de Fortaleza e Região Metropolitana de Fortaleza Possibilitar o fortalecimento e o aumento da competitividade das empresas do de reciclagem visando

Leia mais

A EMPRESA QUE ACREDITA NO ALCANCE DO SEU SUCESSO.

A EMPRESA QUE ACREDITA NO ALCANCE DO SEU SUCESSO. A EMPRESA QUE ACREDITA NO ALCANCE DO SEU SUCESSO. A empresa. A SGI desenvolve atividades de auditoria, capacitação e consultoria empresarial nas segmentos de produtos e serviços de saúde, transporte, alimentício,

Leia mais

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS A importância do PBQP-H para as construtoras Arq. Marcos Galindo 12/05/2106 INSTITUIÇÃO DO PROGRAMA Portaria nº 134, de 18/12/1998, do Ministério do Planejamento e Orçamento Objetivo

Leia mais

Miraklon. Você conhece os CUSTOS INVISÍVEIS das atividades do seu NEGÓCIO? E seus CLIENTES? Imagine-se, agora, como um de seus clientes

Miraklon. Você conhece os CUSTOS INVISÍVEIS das atividades do seu NEGÓCIO? E seus CLIENTES? Imagine-se, agora, como um de seus clientes Miraklon Você conhece os CUSTOS INVISÍVEIS das atividades do seu NEGÓCIO? E seus CLIENTES? Imagine-se, agora, como um de seus clientes Quais são e onde estão, a cada instante, os custos invisíveis ou ocultos

Leia mais

INTRODUÇÃO À LOGISTICA

INTRODUÇÃO À LOGISTICA INTRODUÇÃO À LOGISTICA Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc VAMOS NOS CONHECER Danillo Tourinho Sancho da Silva, M.Sc Bacharel em Administração, UNEB Especialista em Gestão da Produção e Logística, SENAI

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. COORDENADOR Luciano José Minette

UFV Catálogo de Graduação ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. COORDENADOR Luciano José Minette UFV Catálogo de Graduação 2011 229 ENGENHARIA DE PRODUÇÃO COORDENADOR Luciano José Minette minetti@ufv.br 230 Currículos dos Cursos do CCE UFV Engenheiro de Produção ATUAÇÃO O Curso de Engenharia de Produção

Leia mais

Para a Unimed, sustentabilidade significa o equilíbrio entre SAÚDE AMBIENTAL, SAÚDE SOCIAL e SAÚDE ECONÔMICA.

Para a Unimed, sustentabilidade significa o equilíbrio entre SAÚDE AMBIENTAL, SAÚDE SOCIAL e SAÚDE ECONÔMICA. SUSTENTABILIDADE Para a Unimed, sustentabilidade significa o equilíbrio entre SAÚDE AMBIENTAL, SAÚDE SOCIAL e SAÚDE ECONÔMICA. Na busca deste equilíbrio, propõe-se a reduzir resíduos e emissões, estimular

Leia mais

A EXCELÊNCIA GERENCIAL SOB A ÓTICA DO MODELO DE GESTÃO ADOTADO PELO PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PGQP: RESULTADOS PRELIMINARES 1

A EXCELÊNCIA GERENCIAL SOB A ÓTICA DO MODELO DE GESTÃO ADOTADO PELO PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PGQP: RESULTADOS PRELIMINARES 1 A EXCELÊNCIA GERENCIAL SOB A ÓTICA DO MODELO DE GESTÃO ADOTADO PELO PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PGQP: RESULTADOS PRELIMINARES 1 Jocias Maier Zanatta 2, Denize Grzybovski 3. 1 Ensaio Teórico

Leia mais

Ementário das disciplinas do CST em Gestão de Telecomunicações Currículo 5 aprovado pelo CDI em 19/12/16

Ementário das disciplinas do CST em Gestão de Telecomunicações Currículo 5 aprovado pelo CDI em 19/12/16 Ementário das disciplinas do CST em Gestão de Telecomunicações Currículo 5 aprovado pelo CDI em 19/12/16 C023 Informática CH Teórica 00 CH Prática 80 CH Total 80 cr 4 Conceitos básicos de arquitetura de

Leia mais

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Maio 2014 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Missão Oferecer soluções educacionais para elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor de

Leia mais

PPCP Planejamento, Programação do Controle da Produção

PPCP Planejamento, Programação do Controle da Produção PPCP Planejamento, Programação do Controle da Produção Conceitos e Funções Prof. Nilton Ferruzzi Prof. Nilton Ferruzzi 1 Elementos para o sucesso da estratégia de manufatura Objetivos São prioridades competitivas

Leia mais

PESQUISA REALIZADA COM OS PARTICIPANTES DO 15º SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO DE PROJETOS

PESQUISA REALIZADA COM OS PARTICIPANTES DO 15º SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO DE PROJETOS PESQUISA REALIZADA COM OS PARTICIPANTES DO 15º SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO DE PROJETOS APRESENTAÇÃO O perfil do profissional de projetos CENÁRIO Pesquisa realizada durante o 15 Seminário Nacional de Gestão

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Capítulo 6: Os Sistemas de Informação para as Operações das Empresas e o Comércio Eletrônico 6-1 Sistemas de Informação e as decisões gerenciais na era da Internet James A. O'Brien Saraiva S/A Livreiros

Leia mais

Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Sandra Barioni Toma

Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Sandra Barioni Toma Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Sandra Barioni Toma Nosso PDI O foco das atividades de busca, seleção e realização de oportunidades e projetos em PDI é direcionado pela visão de futuro e pelas estratégias

Leia mais