TERAPÊUTICA DA OBESIDADE NO DOENTE DIABÉTICO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TERAPÊUTICA DA OBESIDADE NO DOENTE DIABÉTICO"

Transcrição

1 TERAPÊUTICA DA OBESIDADE NO DOENTE DIABÉTICO Ana Tavares Ana Miranda A L I M E N T A Ç Ã O

2 OBESIDADE Definida como um acumulação excessiva de massa gorda, que pode afectar negativamente a saúde 1.6 biliões de adultos em todo o mundo têm pré-obesidade (IMC kg/m 2 ) 400 milhões são obesos (IMC 30 kg/m 2 ) Multifactorial Causas chave: consumo aumentado de alimentos de elevada densidade nutricional ricas em gordura saturada e açúcares reduzida actividade física OMS

3 OBESIDADE EM PORTUGAL Alimentação Humana. 2009; Volume 15 Nº 3

4 OBESIDADE E DM2 A obesidade e pré-obesidade constituem factores de risco major para várias doenças crónicas: DM2, DCV, HTA, entre outras Cerca de 85% dos diabéticos são do tipo 2 90% destes têm excesso de peso ou obesidade A probabilidade de desenvolver DM2 aumenta proporcionalmente com aumento da massa gorda corporal OMS

5 Prevalence of DM2 (%) Int J Clin Pract. 2007; 61(5):

6 IMC, PC E RISCO DE DOENÇA* Risco de doença* comparando com peso e Pc normais IMC Kg/m2 102 cm 88 cm > 102 cm > 88 cm Baixo peso < 18,5 - - Normal 18,5 24,9 - - Excesso de Peso 25,0 29,9 Aumentado Elevado Obesidade I 30,0 34,9 Elevado Muito elevado Obesidade II 35,0 39,9 Muito elevado Muito elevado Obesidade III 40 Extremamente elevado Extremamente elevado * DM2, hipertensão e DCV

7 FINNISH DIABETES PREVENTION STUDY n = 523 Obesos DTG N Engl J Med 2001;344:

8 DIABETES PREVENTION PROGRAM n = 3234; IMC > 24; DTG Year N Engl J Med 2002; 346:

9 DIABETES PREVENTION PROGRAM N Engl J Med 2002; 346:

10 PERDA DE PESO BENEFICIOS Mortalidade 10 kg >20% redução da mortalidade total >30% redução da mortalidade relacionada a diabetes Diabetes 10 kg Redução em 50% da glicemia de jejum Tensão arterial 10 kg 10 mmhg na PA Sistólica 20 mmhg na PA Diastólica Lípidos 10 kg 10% no colestrol total 15% c-ldl 30% trigliceridos 8% c-hdl Índices agregação plaquetária agregação plaquetária Melhoria na capacidade fibrinolítica Complicações físicas 5 10 kg dores lombares e articulares Melhoria na função pulmonar Melhoria na função respiratória apneia de sono Ovário >5% Melhoria na fertilidade

11 TRATAMENTO Comportamento Hábitos alimentares Actividade física Terapêutica farmacológica Cirurgia bariátrica Equipa multidisciplinar

12 TERAPÊUTICA NUTRICIONAL OBJECTIVOS Redução de peso Manter bons níveis glicémicos Prevenir e tratar complicações/co-morbilidades

13 RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS Valor energético OBESIDADE (OMS) Redução de 500 a 1000Kcal/dia DIABETES (ADA 2006/07) 500 a 1000Kcal/dia Proteínas 15% 15 a 20% Hidratos de carbono 55% 45 a 65% > 130 g/dia Lípidos 30% 25-35% Saturados 8-10% <7% Monoinsaturados 15% - Polinsaturados 10% - Colesterol < 300 mg < 200mg Etanol - 1 a 2 bebidas padrão Fibra 20 a 30g (máx. 35g) 14g/1000Kcal

14 PLANO ALIMENTAR Individualizado Adaptado a: Necessidades individuais (idade, sexo, actividade física ) Hábitos e Preferências Alimentares Patologias associadas Medicação Dietas monótonas /dietas tipo desmotivação do doente

15 NECESSIDADES ENERGÉTICAS Redução de 500 a 1000 Kcal/dia Diminuição de 0,5 a 1 Kg /semana Peso ideal /peso desejado Definir objectivos realistas

16 PROTEÍNAS E GORDURAS 15-20% PROTEÍNAS GORDURAS 25 a 35% VET Nefropatia diabética microalbuminúria 0,8g/Kg/dia Ác. Gordos saturados < 7% Trans minimizar Colesterol <200mg/dia

17 HIDRATOS DE CARBONO 45-65% VET Hidratos de carbono complexos (cereais, legumes e leguminosas) maior saciedade fontes de fibra, vitaminas e minerais Sacarose Frutose 4Kcal/g pode ter efeito negativo no perfil lipídico Edulcorantes artificiais seguros dentro dos valores sugeridos pela FDA FIBRA Recomendações idênticas às população em geral: 20-35g/dia

18 ROTULAGEM NUTRICIONAL Bolacha Maria Bolacha Maria Integral Bolacha Digestiva

19 BEBIDAS ALCOÓLICAS O consumo moderado de álcool, ingerido com alimentos, numa diabetes bem controlada, não afecta a glicemia O consumo nunca deve ser isolado (sem alimentos) pela possibilidade de hipoglicemia induzida pelo álcool Fornece calorias dispensáveis que substituem alimentos mais nutritivos (para o mesmo valor calórico) Álcool 7 Kcal/g

20 EDUCAÇÃO ALIMENTAR Desmistificar alimentos e práticas alimentares ROTULAGEM tolerado por diabéticos / sem açúcar Bolachas Ingredientes: Farinha de trigo, fructose, farelo de trigo, gordura vegetal, xarope de glucose, proteínas lácteas, levedante quimico (bicarbonato de amónio e de sódio), emulsionante (lecitina de soja), aroma natural, sal, antioxidante (metabissulfito de potássio) Chocolate Ingredientes: Frutose, pasta de cacau, manteiga de cacau, emulsificante lecitina, aromatizantes

21 FOLLOW-UP Vigilância e acompanhamento regular Readaptação da terapêutica Promover adesão

22 OBRIGADA!

23 OBESIDADE

24 OBES SURG (2011) 21:

25 PERDA PESO A 5 10% weight reduction has been associated with an improvement in fasting glycaemia, glycosylated haemoglobin (HBA1c), systolic and diastolic blood pressure and plasma lipid profile a weight loss of 1 kg decreases - serum cholesterol by 2.28 mg/dl - LDL cholesterol by 0.91 mg/dl - triglycerides by 1.54 mg/dl mmhg in systolic blood pressure mmhg in diastolic blood pressure Videl J. Updated review on the benefits of weight loss. Int J Obes. 2002; 26 (S4):S25-S28.

26 RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS Valor energético OBESIDADE (OMS) Redução de 500 a 1000Kcal/dia Proteínas 15% Glícidos 55% Lipidos 30% Saturados 8-10% Monoinsaturados 15% Polinsaturados 10% Colesterol < 300 mg Fibra 20 a 30g (máx. 35g)

27 PERDA DE PESO DIABETICOS VS NÃO DIABÉTICOS

28 ANTIDIABÉTICOS ORAIS E PESO Fármacos Acção sobre Secretagogos Glitazonas Sulfonilureias Não sulfonilureias Nateglinida Rosiglitazona Pioglitazona o peso Inibidor da α-glucosidase Acarbose Biguanidas Metformina Agonista do receptor do GLP-1 Inibidores da DPP-IV Exenatida Sitagliptina Vildagliptina

Malnutrição Conceitos gerais

Malnutrição Conceitos gerais Malnutrição Conceitos gerais Desnutrição proteico-calórica (primária) taxas de mortalidade elevadas entre 1 e 4 anos. Kwashiorkor ocorre na 1ª infância durante e/ou após o desmame. Marasmo situação de

Leia mais

SABES O QUE ESTÁS A COMER?

SABES O QUE ESTÁS A COMER? SABES O QUE ESTÁS A COMER? Interpretar RÓTULOS de produtos alimentares Conhecer os INGREDIENTES dos PRODUTOS ALIMENTARES Descobrir o significado de DDR Saber a diferença entre produto alimentar MAGRO e

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Dra. Helena Maia Nutricionista

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Dra. Helena Maia Nutricionista ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Dra. Helena Maia Nutricionista OBJECTIVOS Obesidade: Riscos, prevalências e tipos Nutrição / Nutrientes Roda dos Alimentos Alimentação Mediterrânica IMC Conclusão RISCOS RELACIONADOS

Leia mais

Cardiovascular 29% Infectious & Parasitic 19% Other 3% Injury 9% Digestive 4% Respiratory. Respiratory Infections. 7% Neuropsychiatric

Cardiovascular 29% Infectious & Parasitic 19% Other 3% Injury 9% Digestive 4% Respiratory. Respiratory Infections. 7% Neuropsychiatric Impacto Global das Doenças Cardiovasculares Digestive 4% Respiratory 7% Neuropsychiatric 2% Injury 9% Other 3% Infectious & Parasitic 19% Respiratory Infections 7% Maternal & Perinatal 5% Cardiovascular

Leia mais

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE DOENÇA METABÓLICA

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE DOENÇA METABÓLICA O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE DOENÇA METABÓLICA ENTENDENDO a doença metabólica A doença metabólica, também chamada de síndrome metabólica ou ainda de plurimetabólica, em geral faz parte de um conjunto de

Leia mais

O que é a obesidade? Nas doenças associadas destacam-se a diabetes tipo II e as doenças cardiovasculares.

O que é a obesidade? Nas doenças associadas destacam-se a diabetes tipo II e as doenças cardiovasculares. obesidade O que é a obesidade? A obesidade é considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a epidemia do século XXI! O excesso de peso e a obesidade são diferentes graus de uma doença em que se verifica

Leia mais

Anotadas do ano anterior (Nutrição Clínica; Critérios de diagnóstico da Síndrome Metabólica);

Anotadas do ano anterior (Nutrição Clínica; Critérios de diagnóstico da Síndrome Metabólica); Anotadas do 5º Ano 2008/09 Data: 26 de Janeiro de 2009 Disciplina: Seminário (Endocrinologia) Prof.: Isabel do Carmo Tema da Aula Teórica/Seminário: Obesidade e Síndrome Metabólica Autora: Mónica Caixa

Leia mais

XXXV Congresso Português de Cardiologia Abril ú ç

XXXV Congresso Português de Cardiologia Abril ú ç XXXV Congresso Português de Cardiologia Abril 2014 é í é A Diabetes em Portugal Prevalência elevada - 39,2% (20-79 anos) Diabetes ou Pré-Diabetes Aumento de 80% na incidência na última década Uma das principais

Leia mais

A Pessoa com alterações nos valores da Tensão Arterial

A Pessoa com alterações nos valores da Tensão Arterial A Pessoa com alterações nos valores da Tensão Arterial Fisiologia da TA Tensão arterial é a força exercida pelo sangue, devido à pressão do coração, sobre as paredes de uma artéria. Tensão sistólica: pressão

Leia mais

GOURMET DELICIAS 500G

GOURMET DELICIAS 500G GOURMET DELICIAS 500G Descrição técnica Informação sobre aromatizantes Informação sobre corantes Peso líquido Produto 1 Bombons de chocolate ao leite e chocolate branco recheados sortidos Aromatizado artificialmente

Leia mais

PREVENÇÃO DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES

PREVENÇÃO DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES PREVENÇÃO DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES Dra Fabrícia de Oliveira Assis Cantadori Cardiologista do HUJM Cuiabá, maio de 2015 UFMT PREVENÇÃO É procurar e utilizar métodos para prevenir doenças e/ou suas complicações,

Leia mais

Maio, Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco. Hipertensão Arterial

Maio, Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco. Hipertensão Arterial Maio, 2014 Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco Hipertensão Arterial Sumário: O que é a Hipertensão Arterial (HTA)?; Causas da HTA; Fatores de Risco; Como prevenir a HTA; Sintomas; Problemas

Leia mais

BARRITAS DE MUESLI. 30 gr 24 216 12. 30 gr 24 216 12. 30 gr 24 216 12 UN. CX. VAL. (m) CX. / PAL. EMBAL. (gr/ml) FOTO EAN 13 DESIGNAÇÃO COMPOSIÇÃO

BARRITAS DE MUESLI. 30 gr 24 216 12. 30 gr 24 216 12. 30 gr 24 216 12 UN. CX. VAL. (m) CX. / PAL. EMBAL. (gr/ml) FOTO EAN 13 DESIGNAÇÃO COMPOSIÇÃO 5310099000870 Barrita de Muesli com Frutos Tropicais Ingredientes: xarope de glucose, cereais (21%)(arroz extrusado, flocos de aveia, flocos de centeio, arroz tufado), frutos tropicais (20%)(coco, tâmaras,

Leia mais

OBESIDADE MAPA DE REVISÕES PROTOCOLO CLINICO. Destinatários. Data Dr. Bilhota Xavier

OBESIDADE MAPA DE REVISÕES PROTOCOLO CLINICO. Destinatários. Data Dr. Bilhota Xavier Palavras-Chave: Destinatários Médicos dos ACES da Unidade Coordenadora Funcional (UCF) de Leiria Elaboração Dr.ª Sandra Ferreira, Dr.ª Carla Loureiro, Dr. Pascoal Moleiro Aprovação Diretor do Serviço Dr.

Leia mais

Lipids E N V I R O. Hypertension. Obesity. Diabetes. Diet. Vascular disease Age E T I C. Smoking E N. Gender Family history T A L. Sedentary lifestyle

Lipids E N V I R O. Hypertension. Obesity. Diabetes. Diet. Vascular disease Age E T I C. Smoking E N. Gender Family history T A L. Sedentary lifestyle DISLIPIDÉMIAS Terapêutica Nutricional Fernando Santos Aterosclerose Uma doença multifactorial E N V I R O N M E N T A L Obesity Diet Smoking Sedentary lifestyle Lipids Hypertension Thrombotic factors Diabetes

Leia mais

CABAZ FORTALEZA DE SAGRES

CABAZ FORTALEZA DE SAGRES CABAZ FORTALEZA DE SAGRES Vinho Tinto Alentejano Pacato Herdade Monte da Cal Vale de Paredes Novo 7460-100 São Saturnino - Consumir a: 16-18 C Teor Alcoólico: 13% Contém Sulfitos Não aconselhável a grávidas

Leia mais

Contagem de Carboidrato 1ª parte: Dra Karina Alvarenga Ribeiro CRM Endocrinologia, Metabologia e Nutrologia

Contagem de Carboidrato 1ª parte: Dra Karina Alvarenga Ribeiro CRM Endocrinologia, Metabologia e Nutrologia Contagem de Carboidrato 1ª parte: Dra Karina Alvarenga Ribeiro CRM 40811 Endocrinologia, Metabologia e Nutrologia Roteiro: Introdução. Diretriz da Sociedade Brasileira de Diabetes. Há evidências para dieta

Leia mais

DÚVIDAS DO DIA A DIA EM CASOS DO MUNDO REAL

DÚVIDAS DO DIA A DIA EM CASOS DO MUNDO REAL DÚVIDAS DO DIA A DIA EM CASOS DO MUNDO REAL 1 de Novembro 2013 Francia Ferraz Interna do 3º ano MGF Orientadora: Rosa Maria Feliciano Caso clínico 68 anos Natural e residente em Santarém Casado Reformado

Leia mais

Alimentação* Nova Roda dos Alimentos. As recomendações para a população portuguesa, em termos nutricionais, são as seguintes:

Alimentação* Nova Roda dos Alimentos. As recomendações para a população portuguesa, em termos nutricionais, são as seguintes: Alimentação* Nova Roda dos Alimentos A roda dos alimentos é um instrumento de educação alimentar largamente conhecido pela população portuguesa dada a sua utilização desde 1977 na campanha Saber comer

Leia mais

Erly Catarina de Moura NUPENS - USP

Erly Catarina de Moura NUPENS - USP Erly Catarina de Moura NUPENS - USP erlycm@usp.br Evolução do estado nutricional de homens, 1974-1975, 1989, 2002-2003, Brasil déficit de peso sobrepeso obesidade eutrofia 100% 80% 60% 40% 20% 0% 1974-75

Leia mais

Sogrape Vinhos S.A. Rua 5 de Outubro, Avintes Portugal

Sogrape Vinhos S.A. Rua 5 de Outubro, Avintes Portugal Vinho Tinto Douro Papa Figos Sogrape Vinhos S.A. Rua 5 de Outubro, 4527 4430-852 Avintes Consumir a: 16-18 C Teor Alcoólico: 13% Contém Sulfitos Não aconselhável a grávidas Vinho Tinto Douro Vallado Quinta

Leia mais

Perguntas para o Nutricionista Campanhas: Pullman Zero% e PlusVita Zero%

Perguntas para o Nutricionista Campanhas: Pullman Zero% e PlusVita Zero% Perguntas para o Nutricionista Campanhas: Pullman Zero% e PlusVita Zero% Por Mariana Nacarato, Nutricionista da Equilibrium Consultoria 1. Existe de fato muito ganho nutricional na substituição do pão

Leia mais

1,84g / 100g 0,98g / 100g 27mg / 100g INFORMAÇÃO NUTRICIONAL. 2,35g / 100g 1,59g / 100g 26mg / 100g INFORMAÇÃO NUTRICIONAL. Produto: MY TOFFEE LEITE

1,84g / 100g 0,98g / 100g 27mg / 100g INFORMAÇÃO NUTRICIONAL. 2,35g / 100g 1,59g / 100g 26mg / 100g INFORMAÇÃO NUTRICIONAL. Produto: MY TOFFEE LEITE MY TOFFEE LEITE GLUCOSE, AÇÚCAR, LEITE CONDENSADO, GORDURA DE PALMA, SORO DE LEITE, MANTEIGA, SAL, EMULSIFICANTES MONO E DIGLICERÍDEOS DE ÁCIDOS GRAXOS E LECITINA DE SOJA, 1,84g / 100g 0,98g / 100g 27mg

Leia mais

Diabetes do Idoso. Teresa Dias. Serviço de Endocrinologia do HSM. Lisboa

Diabetes do Idoso. Teresa Dias. Serviço de Endocrinologia do HSM. Lisboa Teresa Dias Serviço de Endocrinologia do HSM. Lisboa Prevalência Pelo menos 20% dos indivíduos com mais de 65 anos têm diabetes Cerca de 14% têm tolerância diminuída à glucose Diabetes Care, 2012; 35 (Sup

Leia mais

DIETOTERAPIA INFANTIL DOENÇAS CRÔNICAS NA INFÂNCIA OBESIDADE

DIETOTERAPIA INFANTIL DOENÇAS CRÔNICAS NA INFÂNCIA OBESIDADE DIETOTERAPIA INFANTIL DOENÇAS CRÔNICAS NA INFÂNCIA OBESIDADE Um dos principais problemas de saúde pública da atualidade, Doença nutricional que mais cresce no mundo e de mais difícil tratamento; Etiologia

Leia mais

GRUPO COPPA: ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR NO PATOLOGIAS ASSOCIADAS BRIGITTE OLICHON LUMENA MOTTA REGINA BOSIO

GRUPO COPPA: ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR NO PATOLOGIAS ASSOCIADAS BRIGITTE OLICHON LUMENA MOTTA REGINA BOSIO GRUPO COPPA: ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR NO CONTROLE DA OBESIDADE E PATOLOGIAS ASSOCIADAS BRIGITTE OLICHON LUMENA MOTTA REGINA BOSIO Introdução Obesidade Brasil EPIDEMIA 40% em sobrepeso 12,7% adultos obesos

Leia mais

Um olhar diferente à rotulagem de alimentos

Um olhar diferente à rotulagem de alimentos Um olhar diferente à rotulagem de alimentos Beatriz Oliveira REQUIMTE, Serv. Bromatologia da FFUP Dietas actuais energia teor de gorduras saturadas teor de fibras e micronutrientes Estilo de vida sedentário

Leia mais

SÍNDROME DE INSULINO-RESISTÊNCIA, SÍNDROME METABÓLICA: DEFINIÇÕES

SÍNDROME DE INSULINO-RESISTÊNCIA, SÍNDROME METABÓLICA: DEFINIÇÕES Síndrome de insulino-resistência, síndrome metabólica: definições 15 SÍNDROME DE INSULINO-RESISTÊNCIA, SÍNDROME METABÓLICA: DEFINIÇÕES Sandra Paiva Serviço de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo; Hospital

Leia mais

Nutrição PRINCIPIOS DA ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

Nutrição PRINCIPIOS DA ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Nutrição PRINCIPIOS DA ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Conceito de Nutrição Conjunto de fenómenos físicos, químicos, físico-químicos e fisiológicos que se passam no interior do organismo e mediante os quais este

Leia mais

O papel da alimentação no cancro

O papel da alimentação no cancro 04 de Fevereiro 2017 O papel da alimentação no cancro Cristina Gonçalves Coordenadora de Dietética e Nutrição - Nutricionista Hospital da Luz Lisboa Os sobreviventes de cancro devem seguir as mesmas recomendações

Leia mais

UNIVERSIDADE DE UBERABA LIGA DE DIABETES Prof. Ms.Tânia Mara Sarraff Souza 11/08/2016

UNIVERSIDADE DE UBERABA LIGA DE DIABETES Prof. Ms.Tânia Mara Sarraff Souza 11/08/2016 UNIVERSIDADE DE UBERABA LIGA DE DIABETES Prof. Ms.Tânia Mara Sarraff Souza 11/08/2016 Alimentação do diabético: uma mudança constante TRATAMENTO DM: - Alimentação - Estímulo do pâncreas (hipoglicemiantes

Leia mais

HI! WE ARE STUDENTS FROM D. ANTÓNIO DA COSTA SCHOOL IN ALMADA - PORTUGAL AND OUR WORK IS BASICALLY

HI! WE ARE STUDENTS FROM D. ANTÓNIO DA COSTA SCHOOL IN ALMADA - PORTUGAL AND OUR WORK IS BASICALLY HI! WE ARE STUDENTS FROM D. ANTÓNIO DA COSTA SCHOOL IN ALMADA - PORTUGAL AND OUR WORK IS BASICALLY ABOUT HEALTHY DIETS. IN OUR WORK WE WANTED TO SHOW ALL THE GROUPS OF THE FOOD PYRAMID AND GIVE THE STUDENTS

Leia mais

A MATÉRIA-PRIMA - A CASTANHA

A MATÉRIA-PRIMA - A CASTANHA SOBRE NÓS Somos dois empreendedores - Sílvia Santos e André Barbosa, casados e com um filho, o Gonçalo Dando seguimento à tradição da nossa família na produção de Castanha, fundamos a Amálgama em Vila

Leia mais

O Custo do Mau Controle do Diabetes para a Saúde Pública

O Custo do Mau Controle do Diabetes para a Saúde Pública O Custo do Mau Controle do Diabetes para a Saúde Pública DR. AUGUSTO PIMAZONI NETTO Coordenador dos Grupos de Educação e Controle do Diabetes do Hospital do Rim e Hipertensão da Universidade Federal de

Leia mais

Descrição técnica Informação sobre aromatizantes Informação sobre corantes Peso líquido

Descrição técnica Informação sobre aromatizantes Informação sobre corantes Peso líquido Descrição técnica Informação sobre aromatizantes Informação sobre corantes TRUFAS BENDITO CACAU 225G Trufa de chocolate amargo recheadas. Aromatizado artificialmente Colorido artificialmente 225G Trufa

Leia mais

SÍNDROME METABÓLICA E ADOLESCÊNCIA

SÍNDROME METABÓLICA E ADOLESCÊNCIA 44 Manual sobre Insulino-resistência SÍNDROME METABÓLICA E ADOLESCÊNCIA Helena Fonseca Unidade de Medicina do Adolescente, Clínica Universitária de Pediatria Hospital de Santa Maria A prevalência de obesidade

Leia mais

Material Resumido Obesidade Caderno de Atenção Básica - Min. da Saúde

Material Resumido Obesidade Caderno de Atenção Básica - Min. da Saúde Material Resumido Obesidade Caderno de Atenção Básica - Min. da Saúde A obesidade pode ser definida, de forma resumida, como o grau de armazenamento de gordura no organismo associado a riscos para a saúde,

Leia mais

fluxo sanguineo colesterol HDL colesterol LDL

fluxo sanguineo colesterol HDL colesterol LDL colesterol 1 2 3 fluxo sanguineo colesterol HDL colesterol LDL O que é o colesterol? O colesterol é uma gordura (designada por lípido ) que existe no sangue, em todas as células do corpo humano. É um componente

Leia mais

O pão engorda. Mitos Alimentares

O pão engorda. Mitos Alimentares Apesar do acesso facilitado e quase imediato à informação em todos os momentos, nem todas as afirmações feitas sobre a comida são baseadas em factos científicos, pelo que alguns mitos alimentares ainda

Leia mais

Prevenção de Eventos Cardiovasculares em Pacientes com Hipertensão Arterial PREVER 2 SEGUIMENTO 15 MESES

Prevenção de Eventos Cardiovasculares em Pacientes com Hipertensão Arterial PREVER 2 SEGUIMENTO 15 MESES Prevenção de Eventos Cardiovasculares em Pacientes com Hipertensão Arterial PREVER 2 Número do Centro l ID do Participante l Data do Atendimento l l l / l l l / 201l l Iniciais do Participante SEGUIMENTO

Leia mais

Izabela Alves Gomes Nutricionista UERJ Mestranda em Alimentos e Nutrição - UNIRIO

Izabela Alves Gomes Nutricionista UERJ Mestranda em Alimentos e Nutrição - UNIRIO Izabela Alves Gomes izabela.nut@gmail.com Nutricionista UERJ Mestranda em Alimentos e Nutrição - UNIRIO Rio de Janeiro - 2016 É considerado vegetariano todo aquele que exclui de sua alimentação todos os

Leia mais

Vitaminas A, C e D. 0% Alcool Enriquecido com Fibras CERVEJA PET CHOPP. A base de Malte e com aromas que agradam muito aos Cães.

Vitaminas A, C e D. 0% Alcool Enriquecido com Fibras CERVEJA PET CHOPP. A base de Malte e com aromas que agradam muito aos Cães. CERVEJA PET CHOPP A base de Malte e com aromas que agradam muito aos Cães Sabor Carne 10155 ÓTIMA FONTE DE HIDRATAÇÃO Desenvolvido especialmente Para Cães Pode ser servido Natural ou Gelado Informação

Leia mais

DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO

DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO A Diabetes Mellitus é uma doença crónica, cujos índices de incidência e prevalência aumentam a cada ano. Para poderem prestar cuidados de saúde globais

Leia mais

ORLISTATE SINTÉTICO. Agente antiobesidade de ação periférica

ORLISTATE SINTÉTICO. Agente antiobesidade de ação periférica Informações Técnicas ORLISTATE SINTÉTICO Agente antiobesidade de ação periférica FÓRMULA MOLECULAR: C 23 H 53 NO 5. PESO MOLECULAR: 495,73. CAS N : 96829-58-2. DCB: 06635. NOME QUÍMICO: N-Formyl-L-leucine

Leia mais

Síndrome Metabólica e Risco Cardiovascular

Síndrome Metabólica e Risco Cardiovascular Síndrome Metabólica e Risco Cardiovascular Farmacoterapia Ano lectivo 2012-2013 Dias 19 e 26 de Novembro Isabel Vitória Figueiredo 1990 50 milhões de mortes em todo o mundo 28% 2030 [8 mil milhões] 32%

Leia mais

19/04/2016. Profª. Drª. Andréa Fontes Garcia E -mail:

19/04/2016. Profª. Drª. Andréa Fontes Garcia E -mail: Profª. Drª. Andréa Fontes Garcia E -mail: andrea@salesiano-ata.br 1 A Obesidade Definida como doença crônica caracterizada pelo excesso de peso corporal Decorre na maior parte dos casos de um desequilíbrio

Leia mais

Sessão Televoter Diabetes. Jácome de Castro Rosa Gallego Simões-Pereira

Sessão Televoter Diabetes. Jácome de Castro Rosa Gallego Simões-Pereira 2010 Sessão Televoter Diabetes Jácome de Castro Rosa Gallego Simões-Pereira Indivíduos com risco elevado para diabetes (Pré-diabetes) Alteração da glicémia em jejum (AGJ): Glicémia em jejum: entre 110

Leia mais

OBESIDADE NA INFÂNCIA. Dra M aria Fernanda Bádue Pereira

OBESIDADE NA INFÂNCIA. Dra M aria Fernanda Bádue Pereira OBESIDADE NA INFÂNCIA Dra M aria Fernanda Bádue Pereira Obesidade infantil Um dos maiores problemas de saúde pública da atualidade. >>>>> Ingestão calórica e

Leia mais

Múcua. super fruto do passado.

Múcua. super fruto do passado. Múcua super fruto do passado. Prof Doutor Pedro Catarino 2ª Conferência Nacional sobre Ciência e Tecnologia Caracterização físicoquímica e bioactiva da polpa do fruto de Adansonia digitata L. Objectivos

Leia mais

Quanto mais cedo for feito o diagnóstico de uma determinada doença, maiores serão as probabilidades de tratar a doença e atrasar a sua evolução

Quanto mais cedo for feito o diagnóstico de uma determinada doença, maiores serão as probabilidades de tratar a doença e atrasar a sua evolução Quanto mais cedo for feito o diagnóstico de uma determinada doença, maiores serão as probabilidades de tratar a doença e atrasar a sua evolução É a identificação atempada de uma determinada doença mesmo

Leia mais

FORXIGA (dapagliflozina)

FORXIGA (dapagliflozina) FORXIGA (dapagliflozina) Comprimidos revestidos 5mg e 10mg FORXIGA dapagliflozina I. IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO FORXIGA dapagliflozina APRESENTAÇÕES FORXIGA (dapagliflozina) é apresentado na forma farmacêutica

Leia mais

DISCUSSÃO DOS DADOS CAPÍTULO V

DISCUSSÃO DOS DADOS CAPÍTULO V CAPÍTULO V DISCUSSÃO DOS DADOS Neste capítulo, são discutidos os resultados, através da análise dos dados obtidos e da comparação dos estudos científicos apresentados na revisão da literatura. No que respeita

Leia mais

Princípios da Alimentação e Saúde

Princípios da Alimentação e Saúde Princípios da Alimentação e Saúde Alimentação é mais que ingestão de nutrientes Recomendações sobre alimentação devem estar em sintonia com seu tempo Alimentação saudável deriva de sistema alimentar socialmente

Leia mais

Ficha Técnica de Produtos BLEND WHEY

Ficha Técnica de Produtos BLEND WHEY Descrição: É um alimento protéico para atletas que possui em sua formulação uma junção de proteínas de rápida absorção e time release, com acréscimo de enzimas digestivas para auxiliar na digestibilidade

Leia mais

Descobre tudo sobre um...

Descobre tudo sobre um... Escola Básica 1,2,3/JI de Angra do Heroísmo Dia Mundial da Alimentação 16 de Outubro de 2010 Descobre tudo sobre um... PEQUENO-ALMOÇO PORQUÊ? Porque, após uma noite de sono, em que estivemos várias horas

Leia mais

LITERATURA MERATRIM REDUTOR DE MEDIDAS DIMINUÇÃO DAS MEDIDAS DE CINTURA E QUADRIL EM 2 SEMANAS!

LITERATURA MERATRIM REDUTOR DE MEDIDAS DIMINUÇÃO DAS MEDIDAS DE CINTURA E QUADRIL EM 2 SEMANAS! MERATRIM REDUTOR DE MEDIDAS DIMINUÇÃO DAS MEDIDAS DE CINTURA E QUADRIL EM 2 SEMANAS! A Organização Mundial de Saúde aponta a obesidade como um dos maiores problemas de saúde pública no mundo. Segundo dados

Leia mais

Unidade: APLICAÇÃO DAS RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS NO PLANEJAMENTO DE DIETAS. Unidade I:

Unidade: APLICAÇÃO DAS RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS NO PLANEJAMENTO DE DIETAS. Unidade I: Unidade: APLICAÇÃO DAS RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS NO PLANEJAMENTO DE DIETAS Unidade I: 0 Unidade: APLICAÇÃO DAS RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS NO PLANEJAMENTO DE DIETAS ESTUDO DAS RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS

Leia mais

AULA: 5 - Assíncrona TEMA: Cultura- A pluralidade na expressão humana.

AULA: 5 - Assíncrona TEMA: Cultura- A pluralidade na expressão humana. : 5 - Assíncrona TEMA: Cultura- A pluralidade na expressão humana. Conteúdo: Doenças relacionadas ao sedentarismo Diabetes. Doenças relacionadas ao sedentarismo Hipertensão arterial e dislipidemias. Habilidades:

Leia mais

Sessão Televoter Diabetes

Sessão Televoter Diabetes 2013 Norte 24 de Outubro Quinta-feira Sessão Televoter Diabetes António Pedro Machado Simões Pereira Critérios para o diagnóstico de Diabetes A1C 6.5% Gl jj 126 mg/dl ou ou PTGO - Glicémia à 2ª hora 200

Leia mais

Minha Saúde Análise Detalhada

Minha Saúde Análise Detalhada MODELO DE RELATÓRIO / Identificação de cliente: 1980M32 Data: 07/03/2016 Seu Peso = 79,0 kg Minha Saúde Análise Detalhada Seu peso está na categoria: Saudável sua altura é 180 cm, você tem 35 anos de idade

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DA DIETA DO ADOLESCENTE D I S C I P L I N A : N U T R I Ç Ã O E D I E T É T I C A II P R O F : S H E Y L A N E A N D R A D E

CARACTERÍSTICAS DA DIETA DO ADOLESCENTE D I S C I P L I N A : N U T R I Ç Ã O E D I E T É T I C A II P R O F : S H E Y L A N E A N D R A D E CARACTERÍSTICAS DA DIETA DO ADOLESCENTE D I S C I P L I N A : N U T R I Ç Ã O E D I E T É T I C A II P R O F : S H E Y L A N E A N D R A D E ADOLESCÊNCIA OMS: 10 a 19 anos Estatuto da criança e do adolescente:

Leia mais

O que são nutrientes?

O que são nutrientes? Os nutrientes O que são nutrientes? São substâncias utilizadas pelo metabolismo do organismo essenciais ao seu funcionamento; Os alimentos contêm nutrientes que o organismo não consegue sintetizar, assim

Leia mais

Manejo do Diabetes Mellitus na Atenção Básica

Manejo do Diabetes Mellitus na Atenção Básica Manejo do Diabetes Mellitus na Atenção Básica Daiani de Bem Borges Farmacêutica (NASF/PMF) Preceptora da Residência Multiprofissional em Saúde/UFSC/PMF Doutoranda - Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva/UFSC

Leia mais

TRISOJA INGREDIENTES. MINERAIS: Verifica-se no TRISOJA a presença de Ferro, Magnésio, Cobre, Potássio, Fósforo e ácidos orgânicos.

TRISOJA INGREDIENTES. MINERAIS: Verifica-se no TRISOJA a presença de Ferro, Magnésio, Cobre, Potássio, Fósforo e ácidos orgânicos. TRISOJA A industria de alimentos e suplementos naturais não para de crescer, motivada pela maior preocupação das pessoas com sua saude e qualidade de vida. Cada vez mais, novos produtos do gênero são lançados

Leia mais

Sessão Televoter Diabetes

Sessão Televoter Diabetes 2013 26 de Abril Sexta-feira Sessão Televoter Diabetes António Pedro Machado Francisco Azevedo Simões Pereira Critérios para o diagnóstico de Diabetes A1C 6.5% Gl jj 126 mg/dl ou ou PTGO - Glicémia à 2ª

Leia mais

Descrição do produto. Categoria Fiscal ANVISA. MS: RDC 27/2010 / Anexo 1. Características. Pó de cor bege-marrom, solúvel em água.

Descrição do produto. Categoria Fiscal ANVISA. MS: RDC 27/2010 / Anexo 1. Características. Pó de cor bege-marrom, solúvel em água. Vida Forte Ind. e Com. de Prod. Naturais Ltda. Descrição do produto Ficha Técnica de TERMO PLUS Sabores: Frutas Vermelhas Laranja Limão Termo Plus é um produto para auxiliar na redução de gordura com ingredientes

Leia mais

edição de novembro Ele chegou!

edição de novembro Ele chegou! edição de novembro Ele chegou! Nossa Seleção Salgadinho Orgânico Sabuguinho Mãe Terra Choco Soy Diet Olvebra Barra de Castanhas, Alfarroba Super Saúde Barra de Castanhas, Macadâmia e Coco Super Saúde Brownie,

Leia mais

PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3

PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3 PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3 ABRANGÊNCIA A Pesquisa Nacional de Saúde 2013 foi planejada para a estimação de vários indicadores com a precisão desejada

Leia mais

Minuto Azul Healthy Food on the Radio 1

Minuto Azul Healthy Food on the Radio 1 Minuto Azul Healthy Food on the Radio 1 Comunicação em Saúde Instituto de Medicina Preventiva e Saúde Pública da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa com Associação para a Investigação e Desenvolvimento

Leia mais

Estimativas para Portugal ,5% %

Estimativas para Portugal ,5% % Cadeira de Nutrição Clínica Alimentação do diabético Fernando Santos PREVADIAB-2009 Estudo da Prevalência da Diabetes em Portugal Estimativas para Portugal 1995 5,1% 2006 6,5% 2025 8% PREVADIAB-2009 Estudo

Leia mais

Eficácia do Tratamento da Obesidade Infantil. Maria Ana Carvalho

Eficácia do Tratamento da Obesidade Infantil. Maria Ana Carvalho Eficácia do Tratamento da Obesidade Infantil Maria Ana Carvalho Objectivos Adoptar estilos de vida mais saudáveis pelas crianças e famílias Alimentação Saudável e Prática de Actividade Física Melhorar

Leia mais

AVALIAÇÃO BIOQUÍMICA NO IDOSO

AVALIAÇÃO BIOQUÍMICA NO IDOSO C E N T R O U N I V E R S I T Á R I O C AT Ó L I C O S A L E S I A N O A U X I L I U M C U R S O D E N U T R I Ç Ã O - T U R M A 6 º T E R M O D I S C I P L I N A : N U T R I Ç Ã O E M G E R I AT R I A

Leia mais

Relação entre a Ingestão de Café e a Saúde

Relação entre a Ingestão de Café e a Saúde Licenciatura em Ciências da Nutrição Relação entre a Ingestão de Café e a Saúde Volume II Anexos Elaborado por Gilda Maria Pimentel Brandão Aluna nº 201092225 Orientador Interno: Prof. Doutora Suzana Paz

Leia mais

Saúde do Homem. Medidas de prevenção que devem fazer parte da rotina.

Saúde do Homem. Medidas de prevenção que devem fazer parte da rotina. Saúde do Homem Medidas de prevenção que devem fazer parte da rotina. saúde do Homem O Ministério da Saúde assinala que muitos agravos poderiam ser evitados caso os homens realizassem, com regularidade,

Leia mais

FICHA TÉCNICA WHEY GEL SPEED RELEASE AGE

FICHA TÉCNICA WHEY GEL SPEED RELEASE AGE FICHA TÉCNICA WHEY GEL SPEED RELEASE AGE WHEY GEL SPEED RELEASE AGE é uma inovação baseada nos mais recentes estudos do Centro de Pesquisas da NUTRILATINA. Possui em sua composição 31% de Proteínas obtidas

Leia mais

Coração Outono/Inverno

Coração Outono/Inverno Coração Outono/Inverno O que posso fazer pelo doente idoso com: Risco Cardiovascular Elevado Maria João Vieira Interna de Formação Específica em Cardiologia 1ª Ano Hospital Distrital de Santarém Cátia

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Jejum mínimo. de 8h. Tolerância à glicose diminuída 100 a a 199 -

DIABETES MELLITUS. Jejum mínimo. de 8h. Tolerância à glicose diminuída 100 a a 199 - DIABETES MELLITUS 3.3 - Diagnóstico Glicemias (mg/dl) Categorias Jejum mínimo de 8h 2hs após 75g de glicose Casual Normal 70 a 99 até 139 - Tolerância à glicose diminuída 100 a 125 140 a 199 - Diabetes

Leia mais

Dieta refere-se aos hábitos alimentares individuais. Cada pessoa tem uma dieta específica. Cada cultura costuma caracterizar-se por dietas

Dieta refere-se aos hábitos alimentares individuais. Cada pessoa tem uma dieta específica. Cada cultura costuma caracterizar-se por dietas Dieta Dieta refere-se aos hábitos alimentares individuais. Cada pessoa tem uma dieta específica. Cada cultura costuma caracterizar-se por dietas particulares. Contudo, popularmente, o emprego da palavra

Leia mais

Oferta alimentar em meio escolar.

Oferta alimentar em meio escolar. rui.lima@dge.mec.pt Promoção e Educação para a Saúde Coerência Curriculo Aluno Oferta alimentar Conhecimentos Atitudes Comportamentos Oferta alimentar em meio escolar REGULAMENTAÇÃO DA OFERTA ALIMENTAR

Leia mais

Critério: Saúde/bem-estar: alimentos funcionais

Critério: Saúde/bem-estar: alimentos funcionais Critério: Saúde/bem-estar: alimentos funcionais Sistema da Cadeia Agro-Alimentar Ana Pinto de Moura O que é um alimento funcional? Qualquer alimento ou parte de um alimento que por possuir actividade fisiológica/biológica,

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DE DOENTES COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 Medicados com Vildagliptina

CARACTERIZAÇÃO DE DOENTES COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 Medicados com Vildagliptina ARTIGO ORIGINAL Acta Med Port 2011; 24: 555-560 CARACTERIZAÇÃO DE DOENTES COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 Medicados com Vildagliptina Paula CHAMBEL, Mafalda MARCELINO, Andreia DOMINGUES, Helena VILAR, Luís

Leia mais

TERMO DE ADJUDICAÇÃO. Item 0001

TERMO DE ADJUDICAÇÃO. Item 0001 TERMO DE ADJUDICAÇÃO Às 14:32 horas do dia 06 de junho de 2012, o Pregoeiro Oficial da Prefeitura Municipal de Esteio, designado pela portaria 0185/2012 após analise da documentação do Pregão Eletrônico

Leia mais

Nutrientes. Leonardo Pozza dos Santos

Nutrientes. Leonardo Pozza dos Santos Nutrientes Leonardo Pozza dos Santos Itaqui, 2017 O que define um nutriente? - Qualquer elemento ou composto químico necessário para o metabolismo de um organismo vivo. - Eles compõem os alimentos e são

Leia mais

CARTILHA PRÁTICA PARA O CONTROLE DA OBESIDADE

CARTILHA PRÁTICA PARA O CONTROLE DA OBESIDADE CARTILHA PRÁTICA PARA O CONTROLE DA OBESIDADE NÚCLEO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE O que é obesidade? A obesidade é uma doença crônica, complexa e multifatorial, resultante da interação de genes, ambiente, estilos

Leia mais

CAPÍTULO IV. Através da tabela 4, podemos observar os dados obtidos às necessidades

CAPÍTULO IV. Através da tabela 4, podemos observar os dados obtidos às necessidades CAPÍTULO IV APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS Neste capítulo serão apresentados os resultados dos dados obtidos relativos à ingestão nutricional dos jovens atletas, após a realização do tratamento estatístico.

Leia mais

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista Secretaria de Estado da Saúde - SESAU Superintendência de Assistência em Saúde SUAS Diretoria de Atenção Básica - DAB Gerência do Núcleo do Programa Saúde e Nutrição Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Leia mais

Alimentação e Nutrição

Alimentação e Nutrição Alimentação e Nutrição Nutrição Necessidades Adequada Salário mínimo de 600 reais Água Luz Telefone Moradia Prestações Transporte 100 100 100 100 100 100 Nutrição Adequada Necessidades Carboidratos Proteínas

Leia mais

Alimentação Saudável: Desafios em meio escolar & familiar. Mariana Santos. 29 de Abril 2015

Alimentação Saudável: Desafios em meio escolar & familiar. Mariana Santos. 29 de Abril 2015 Alimentação Saudável: Desafios em meio escolar & familiar 29 de Abril 2015 Mariana Santos Departamento de Alimentação e Nutrição, Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, I.P., Lisboa, Portugal

Leia mais

OBESIDADE E DISLIPIDEMIA NA INFANCIA E ADOLESCENCIA

OBESIDADE E DISLIPIDEMIA NA INFANCIA E ADOLESCENCIA I CONGRESSO MÉDICO DA CIDADE DE GUARULHOS OBESIDADE E DISLIPIDEMIA NA INFANCIA E ADOLESCENCIA Ana Margarida B. Moreira Pediatra e Endocrinologia Pediátrica. H.M.C.A Hospital Municipal da Criança e do Adolescente.

Leia mais

Comunicação aos Profissionais de Saúde: risco de cetoacidose diabética durante o tratamento com inibidores do SGLT2

Comunicação aos Profissionais de Saúde: risco de cetoacidose diabética durante o tratamento com inibidores do SGLT2 Comunicação aos Profissionais de Saúde: risco de cetoacidose diabética durante o tratamento com inibidores do SGLT2 10 de Julho de 2015 Prezado Profissional de Saúde, O propósito desta carta é informá-lo

Leia mais

AS SOLUÇÕES... 1. A prevalência da diabetes na população portuguesa entre os 20-79 anos é:

AS SOLUÇÕES... 1. A prevalência da diabetes na população portuguesa entre os 20-79 anos é: RESPOSTAS OBTIDAS AS SOLUÇÕES... 1. A prevalência da diabetes na população portuguesa entre os 20-79 anos é: a) inferior a 10% b) superior a 20% c) entre 13-14% d) nenhuma das anteriores 2. Em Portugal

Leia mais

Aprenda a Viver com a Diabetes

Aprenda a Viver com a Diabetes Aprenda a Viver com a Diabetes Diabetes A Diabetes é uma grave condição de saúde que atinge de 150 milhões de pessoas em todo o Mundo e estima-se que em Portugal existam cerca de 900 mil pessoas com Diabetes.

Leia mais

APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos de 100 mg e 300 mg de canagliflozina em embalagens com 10 e 30 comprimidos.

APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos de 100 mg e 300 mg de canagliflozina em embalagens com 10 e 30 comprimidos. BULA PROFISSIONAL DA SAÚDE IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO INVOKANA TM canagliflozina APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos de 100 mg e 300 mg de canagliflozina em embalagens com 10 e 30 comprimidos. USO ORAL

Leia mais

Prevenção na progressão da Doença Renal Crônica no paciente diabético

Prevenção na progressão da Doença Renal Crônica no paciente diabético Prevenção na progressão da Doença Renal Crônica no paciente diabético INTRODUÇÃO Raúl Plata- Cornejo A incidência e prevalência da diabetes mellitus tem um crescimento significativo em todo o mundo, com

Leia mais

Relatório de Estágio Mestrado Integrado em Medicina OBESIDADE NOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS. Marta Alexandra Araújo Oliveira da Silva

Relatório de Estágio Mestrado Integrado em Medicina OBESIDADE NOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS. Marta Alexandra Araújo Oliveira da Silva Relatório de Estágio Mestrado Integrado em Medicina OBESIDADE NOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS Marta Alexandra Araújo Oliveira da Silva Orientador Maria Helena Cardoso Pereira da Silva Co-Orientador Cecília

Leia mais

ACARBOSE. Hipoglicemiante

ACARBOSE. Hipoglicemiante ACARBOSE Hipoglicemiante INTRODUÇÃO Conforme a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) a síndrome metabólica corresponde a um conjunto de doenças cuja base é a resistência insulínica.

Leia mais

O coração. Por isso, recomenda-se o controle dos fatores de risco. o que são doenças cardiovasculares?

O coração. Por isso, recomenda-se o controle dos fatores de risco. o que são doenças cardiovasculares? Coração saudável O coração É o músculo mais importante do nosso corpo, pois é encarregado de bombear o sangue, levando oxigênio e nutrientes a todos os órgãos por meio de vasos sanguíneos chamados artérias.

Leia mais

ABORDAGEM NÃO FARMACOLÓGICA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL

ABORDAGEM NÃO FARMACOLÓGICA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil Sub-Secretaria de Promoção, Atenção Primária e Vigilância em Saúde Gerência do Programa de Hipertensão ABORDAGEM NÃO FARMACOLÓGICA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL A

Leia mais

NOWADAYS MANY SPECIALISTS CONSIDER TO BE VERY IMPORTANT. WE TALKED ABOUT WHAT IS RIGHT OR WRONG IN

NOWADAYS MANY SPECIALISTS CONSIDER TO BE VERY IMPORTANT. WE TALKED ABOUT WHAT IS RIGHT OR WRONG IN HI! WE ARE AMANDA, ANA MARGARIDA, ANA RITA AND ANDRÉ AND WE ATTEND THE 8TH GRADE OF ESCLA D. ANTÓNIO DA COSTA. WE ENJOYED A LOT TO DO THIS WORK BECAUSE WE VE LEARNED ABOUT A TOPIC THAT NOWADAYS MANY SPECIALISTS

Leia mais