COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA"

Transcrição

1 CACAUICULTURA 19/03/2012 à 15/06/2012 Ano III n 15 Informações de Mercado COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

2 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira CEPLAC Cacau - Informações de Mercado MISSÃO DA CEPLAC A missão da Ceplac é promover o desenvolvimento sustentável das regiões produtoras de cacau no Brasil. Brasília

3 Este documento não constitui prognóstico de evolução e comportamento de mercado 02

4 Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou para qualquer fim comercial. A responsabilidade pelos direitos autorais de texto é do autor. Elaboração e divulgação: Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira Rua G - Setor Sudoeste, Campus do INMET CEP Brasília/DF Tel.: (61) Diretor: Jay Wallace da Silva e Mota Coordenador Geral de Administração e Finanças: Antônio Siqueira Coordenador Geral Técnico-Científico: Edmir Ferraz Coordenador Geral de Gestão Estratégica: Elieser Correia Técnico de Planejamento: Ricardo Rodolfo Tafani Coordenação Editorial: Assessoria de Comunicação Social Ceplac/Diret 03

5 CACAU: Informações do Mercado Ano III - nº 15 19/03/ /06/2012 P r o d u ç ã o e Co n s u m o M u n d i a l : A Organização Internacional do Cacau ICCO, em fins de fevereiro/2012 divulgou as primeiras informações para a safra internacional 2011/2012, com previsão inicial de redução de 8% ou toneladas na produção bruta com relação à safra 2010/2011, de 4,304 milhões para 3,961 milhões de toneladas. As moagens poderiam verificar elevação da ordem de 2%, ou 78 mil toneladas, subindo de 3,914 milhões para 3,992 milhões de toneladas. Dessa forma, a diferença entre produção líquida [3,961 milhões x 0,99=3,921 milhões de t] (por perda de 1% no peso) e moagens, alcançaria déficit de 71 mil toneladas (3,921 milhões 3,992 milhões de t). Os estoques mundiais, nesse caso, se reduziriam dos 1,777 milhão de toneladas em 2010/11 para 1,706 milhão de toneladas, equivalentes a 42,7% das moagens mundiais de 2011/1. Em fins de maio/2012, entretanto, novas informações da ICCO indicam que a safra 2011/12 poderia alcançar produção de 3,990 milhões de toneladas (+29 mil toneladas sobre a estimativa anterior) entanto que as moagens chegariam a 3,993 milhões de toneladas (+1 mil toneladas adicionais sobre a estimativa anterior). Isso implicaria queda da produção de 319 mil em lugar de 343 mil toneladas com relação à safra 2010/11, que teria fechado com produção de 4,309 milhões em lugar de 4,304 milhões de toneladas, como divulgado inicialmente. A revisão para as moagens de 2010/11 indica que teriam ficado em 3,923 milhões de toneladas (+9 mil toneladas) e não em 3,914 milhões como fosse divulgado em fevereiro de A produção mundial líquida para 2011/12 segundo a ICCO, portanto, poderá alcançar 3,950 milhões de toneladas [3,990 milhões x 0,99=3,950 milhões de toneladas] por perda de 1% no peso das amêndoas, levando a um déficit de 43 mil toneladas (3,950 milhões-3,993 milhões de toneladas). Nesse caso, os estoques mundiais se elevariam para 1,732 milhão de toneladas em lugar de 1,706 milhão, previsto anteriormente; assim, os estoques representariam 43,4% das moagens mundiais em lugar dos 42,7% indicados em fevereiro/2012. Não se registraram mudanças significativas na situação internacional, exceto as de ordem política na França e expectativas geradas pelas novas eleições na Grécia em meados de junho, o que poderá gerar nova conjuntura política, provavelmente capaz de influenciar decisões sobre os rumos dos planos que visam a recuperação da Europa da zona do Euro. Os últimos meses continuaram refletindo impasses, indefinições, incontáveis reuniões de cúpula e medidas emergenciais no intuito de mitigar, prementemente, as difíceis situações econômicas, financeiras e sociais da Grécia e Espanha. Em paralelo, continuam as dificuldades de outros países na zona do Euro ( ), bem como os esforços nos Estados Unidos e Europa para efetivar ajustes visando controlar os déficits fiscais. Desde inícios do ano as cotações internacionais do cacau oscilaram bastante prevalecendo, porém, uma tendência negativa. Ao dar-se maior importância aos fatores fundamentais do mercado, a situação parecia indicar possibilidades de ocorrência de preços abaixo dos níveis observados em fins de 2011 e inícios de De fato, tais expectativas ocorreram e de forma bastante intensa. Na Costa do Marfim, a Agência Reuters publicou estimativa das empresas exportadoras daquele país sobre as entradas acumuladas de cacau nos portos até , as quais teriam alcançado t, frente às t de Informação surgida na Costa do Marfim indicara que até 20.05, os leilões de cacau da safra 2012/13, para entrega a partir de outubro, teriam alcançado total de mil toneladas. Os leilões continuariam até agosto, quando o governo esperaria ter conseguido vender entre 70% e 80% da produção estimada da safra. Para Gana, o Cocobod informou que as compras até , 32ª semana da safra 2011/12, teriam alcançado t frente às t do ano passado, ou seja, redução de 11,3%. O Cocobod reduziu a previsão para a corrente safra, a qual poderá não passar de t, abaixo das t inicialmente anunciadas. A expectativa é que em 2011/12 a safra fique abaixo do nível alcançado na temporada passada, em torno de 1 milhão de toneladas. Na Indonésia a Associação das Indústrias Indonésias de Cacau fez uma previsão das exportações totais de produtos de cacau do país para 2012, que alcançaria total de t frente às t de Segundo informações da Associação, a capacidade instalada de processamento da indústria 04

6 aumentou de t para t em 2012, t, das quais apenas t possuem com tendência de continuar a expansão. No certificados de classificação válidos para Brasil, a safra do Ano Agrícola Brasileiro (AAB) entrega contra contratos futuros na bolsa. 2011/12 terminado em , teria Preços Internos: Os preços ao produtor, da alcançado ,9t com redução de 8,69% segunda metade de março/2012 a meados de frente às ,5t da safra 2010/11. junho/2012 evoluíram com oscilações entre Moagens mundiais: na União Européia no 1º em março, em abril, trimestre/2012 a Associação Europeia de Cacau em maio e nas duas divulgou informações das suas indústrias primeiras semanas de junho. Os valores médios associadas, cujas moagens somaram t, ficaram próximos a em março, R$69- apenas 0,1% abaixo das t de igual em abril, em maio e R$75- trimestre de O resultado superou as 7 6 n a p r i m e i r a m e t a d e d e j u n h o. expectativas que previam queda entre 3% e 7%. Comparando os preços pagos ao produtor Isso é especialmente significativo já que à época, brasileiro, de meados de março/2012 a meados em 2011, as fábricas da Costa do Marfim estavam de junho/2012, se observaram elevações fechadas em face da guerra civil e a indústria na nominais próximas a 10,3% para os preços Europa aumentara a produção para compensar a máximos para pequena falta de suprimento. Para Alemanha a BDSI elevação de 1,6% para os mínimos divulgou as moagens de cacau do 1º trimestre de para e elevação próxima a 6,6% para 2012 que alcançaram t, com elevação de os preços médios para Os 3,1% sobre as t do mesmo trimestre de preços internos sofreram influência, tanto das As moagens dos Estados Unidos para o 1º oscilações das cotações do mercado quanto das trimestre de 2012, publicadas pela CMA mudanças do dólar frente à moeda nacional. Os (abrangendo Canadá, Estrados Unidos e México) preços recebidos pelo produtor nacional para as associadas, indicaram t, com normalmente incluem prêmios adicionados às queda de 4,04% frente às t do mesmo cotações internacionais, os quais no presente trimestre de Ressalta-se que o total do período ficaram aproximadamente entre primeiro trimestre de 2011 fora corrigido para US$300/t e US$350/t. Em meados de junho, as cima, das t inicialmente divulgadas, empresas compradoras reduziram o valor do para o volume mencionado de t.. prêmio oferecido sobre as cotações de bolsa, Segundo divulgado pelo Malaysian Cocoa Board, como decorrência da forte elevação das entradas as moagens da Malásia para o 1º trimestre de de cacau, o que começou a gerar problemas de 2012 foram de t, 8,42% abaixo das logística para o recebimento t do mesmo trimestre de As Recebimentos Internos:A safra internacional moagens de cacau do Brasil no 1º trimestre de 2011/12 [ ], até alcançaram ,3t com redução de mostrara recebimentos acumulados de 1,4% frente às ,8t do 4º trimestre de ,8t ( sacos de 60 kg). A safra As moagens totais de 2011 somaram ,5t, brasileira 2011/12 ( ), que 4,51% acima das ,4t de 2010, compreende safra temporã ( ) constituindo novo recorde histórico. [ ,2t] e safra principal ( Importações mundiais: As importações 12), [81.946,7t], após verificações e correções norte-americanas para o primeiro trimestre de normais indica-se ter fechado em ,9t, 2012 somaram ,9t de cacau em ( sacos de 60 kg). Na safra brasileira amêndoas, 30,9% acima das ,8t do também se indica registro de importações de mesmo período de As importações de ,04t de outros países, ( sacos de manteiga alcançaram ,7t, 3,1% acima das 60 kg.). Como fosse mencionado, o temporão ,2t de Para pasta (líquor) as brasileiro ( ), fechou em importações subiram de 80,4t no primeiro ,2 t, 1,14% abaixo das ,7 t do trimestre de 2011 para 465,3t no período temporão de Comparando a evolução das equivalente de 2012, isto é, 478,7% acima da safras brasileiras 2010/11 e 2011/12 indica que a safra 2011/12, de ,9t, sofreu redução Os estoques nos armazéns de 8,69% frente às ,5t da safra 2010/11. marca anterior. Estoques de cacau licenciados pela Bolsa de Londres em vários países da Europa continuaram em queda, alcançando o mais baixo nível histórico, com Preços Internacionais, Cotações em Nova Iorque: O mercado mundial na safra 05

7 internacional 2011/2012 continuou instável, principalmente em face da fragilidade das informações relativas à evolução dos fundamentos do mercado bem como à insignificância relativa de alguns aparentes avanços econômicos frente à persistência e intensidade dos problemas que continuam desafiando e ameaçando a economia mundial. A partir de meados de julho de 2011, as cotações arrefeceram para níveis mínimos de US$ US$2.900/t em agosto. Até meados de setembro houve novas perdas, com preço inferior de US$2.780/t e máximo próximo de US$2.900/t. Desde então, os preços continuaram a cair, chegando a meados de dezembro/2011, próximos a US$2.270/t como máxima, mínima em torno de US$1.980/t e fechamento de US$2.100/t. A partir de dezembro/2011 o mercado de cacau tornou-se indefinido em face da ausência de informações mais concretas fora das preponderantes naquele momento, essencialmente especulativas, a respeito das perspectivas de produção e consumo mundiais. Em paralelo, surgiram informações indicativas e até controvertidas, sobre possíveis efeitos da entrada em funcionamento do novo sistema de comercialização de cacau na Costa do Marfim. Mesmo quando pouco divulgado, indicavam-se vendas futuras através de sistema de leilões eletrônicos a partir de fins de janeiro de 2012 e em volumes que poderiam alcançar algo em torno de 70-80% da futura safra 2012/2013. As perspectivas iniciais sobre a safra 2011/12 eram oriundas de informações bastante dúbias, ao se mostrarem oscilações entre déficits de 100 mil toneladas até superávits da mesma intensidade. Em paralelo, o quadro macroeconômico mundial continuava sombrio, principalmente pela situação da Europa da Zona do Euro ( ) e a fraca evolução nos Estados Unidos, o que permitiria vislumbrar possível estagnação da demanda nos principais países consumidores. No meio tempo, adotadas medidas visando alcançar algum arrefecimento na situação negativa na zona do Euro e, mesmo dirigidas a tentar mitigar a situação da Grécia, elas não alcançaram resultados, ao tempo em que se verificara recrudescimento negativo nas condições econômicas e sociais da Espanha, país que a partir de maio passou a receber atenção máxima e apoio financeiro da comunidade Europeia. Com relação às eleições na Grécia, o panorama hoje não permite fazer inferências com algum grau de certeza sobre possíveis resultados práticos concretos. O partido Nova Democracia (centrodireita) ao vencer as eleições com 29,5% dos votos, iniciou negociações no intuito de tentar alcançar um governo de coalizão que, como noticiado, contaria de início, com a adesão do movimento socialista democrático, com peso de 12,3% dos votos. Já o bloco da esquerda radical, que angariou 27,1% dos votos, decidiu permanecer na oposição. A vitória do partido Nova Democracia acredita-se permitiria, mesmo que temporariamente, alguma ascendência sobre as forças do bloco esquerdista radical que acusa os credores da Grécia de impor estrangulamento ao país como preço para a ajuda financeira de emergência. A condição crítica da economia grega e o alinhamento póseleitoral das forças políticas no Parlamento deixam em aberto se o próximo governo terá capacidade e/ou disposição para honrar compromissos assumidos e cumprir os objetivos econômicos e fiscais estabelecidos pelos demais países europeus e pelo FMI. Da mesma forma que na eleição de 6 de maio, não conclusiva, a nova votação não contribuiu em nada para solucionar o paradoxo da situação grega, qual seja do país querer permanecer na zona do euro, mas estar a ponto de explodir diante das exigências que lhe são feitas para não sair¹. A situação na Grécia, portanto, poderá acentuar ainda mais as preocupações e desconfianças do mercado financeiro mundial. Possíveis e prováveis desdobramentos da situação grega poderão induzir a mudanças na proposta claramente contracionista e até hoje predominante, conforme externado pelas p r i n c i p a i s l i d e r a n ç a s e u r o p e i a s e veementemente enfatizada pela líder do governo alemão, Angela Merkel. Salienta-se a posição do novo governo da França, que preconiza o desenvolvimento como alternativa para os problemas econômicos e sociais da zona do Euro. Dentre poucas notícias positivas, surgiram algumas relacionadas com leves indicativos de possível início de recuperação da economia dos Estados Unidos, sendo as mesmas, porém, mais sugestivas do que de constatação de resultados positivos concretos. Apesar das cotações tenderem a mostrar elevação moderada, os limites das variações ao longo do período janeiro-março, oscilaram entre mínima de US$2.003/t em inícios de janeiro e máximo de US$2.480/t no final daquele mesmo mês. A partir de fins de janeiro as cotações máximas oscilaram entre US$2.330/t e US$2.470/t, as mínimas entre US$2.140/t e US$2.310/t e os fechamentos semanais entre US$2.156/t e US$2.410/t, Grafico 1. De meados de março a junho/2012 as cotações máximas oscilaram entre limites de ¹Exasperados, gregos querem ao menos alguma esperança. Tony Barber - Financial Times, de Atenas. Valor Econômico - 19/06/

8 US$2.426/t em março e US$2.156/t em inícios de Enquanto isso, nas regiões do sudeste e junho, as cotações mínimas de US$2.251/t em sudoeste o clima ainda permanecia seco e meados de maio a US$2.026/t nas duas quente, sem incidência de chuvas; f) primeiras semanas de junho. Os fechamentos c o m p r a d o r e s d e c a c a u n a E u r o p a semanais ficaram entre limites de US$2.319/t acompanhavam com atenção as vendas de em meados de maio e US$2.063/t em inícios de chocolate na Páscoa, no intuito de tentar avaliar a junho, Gráfico 2. incidência da crise econômica na zona do euro sobre a demanda; em paralelo, se preparariam Fatos e Notícias, Ao longo do trimestre ( para iniciar as compras antecipadas para a ), verificaram-se fatos e informações temporada de Natal; em Abril/2012: g) as diversas, dentre as quais, em Março/2012: a) na principais regiões produtoras ocidentais da Costa Costa do Marfim os efeitos da estiagem e ventos do Marfim, que sofriam com a seca, passaram a quentes do Saara entre novembro/2011 e receber chuvas abundantes, melhorando as fevereiro/2012, resultaram em intensa perspectivas não apenas para a safra deterioração qualitativa do cacau obtido no final intermediária, mas, também, para a safra da safra principal. Verificou-se redução no principal. Em paralelo, a escassa disponibilidade tamanho das amêndoas (contagem de de cacau e a baixa qualidade das existências, por 100 gramas) ficando muito abaixo da motivaram a retirada temporária dos agentes de especificação padrão (100 amêndoas por 100 compra das principais regiões produtoras, o que gramas) e elevação do nível de acidez da média reduziu ainda mais os preços aos produtores, normal de 1,7% (considerada como sendo para faixa entre US$710-US$1050/tonelada; h) elevada para os padrões internacionais) para 5- analistas e operadores de mercado mostraram 7%, além de redução no teor de manteiga de visões diversas do mercado de cacau. Dentre cacau. A queda da qualidade provocou retração outras opiniões, incluíam-se: i) desaceleração do interesse comprador das empresas das moagens nos meses próximos e nova exportadoras e processadoras pelos aceleração no terceiro trimestre, ii) equilíbrio remanescentes da safra principal, resultando em entre produção e moagens e faixa de preços baixa dos preços pagos aos produtores para entre US$2.300 e US$2.500/t como valor justo, US$960-US$1.060/tonelada, a depender da iii) expectativa de preços de US$ região de produção; b) quadro climático US$2.000 por 12 meses a partir de abril/2012; iv) excessivamente quente associado a chuvas superávit de 110 mil toneladas na safra 2011/12 e irregulares e insuficientes voltou a levantar continuada queda de preços; v) probabilidade dúvidas quanto aos desempenhos das safras maior de superávit do que de déficit na safra intermediárias da Costa do Marfim e da Nigéria; 2011/12; i) alto Executivo do Fundo de Fomento c) o presidente da Associação Indonésia de das Cooperativas de Café e Cacau (FGCCC) Cacau expressara temores de que produção de depós perante a Corte na Costa do Marfim, em cacau no país esteja prestes a cair abaixo das processo por acusações de desvio de recursos 400 mil toneladas no curso dos próximos cinco (US$15 milhões) provenientes de suporte anos, na medida em que os agricultores financeiro concedido pela União Europeia para substituem o cacau por produtos mais rentáveis financiamento de cooperativas de produtores. como óleo de palma e borracha; d) ao contrário Em face das irregularidades, a UE demandou a da ocorrência de seca na áfrica ocidental, chuvas suspensão imediata das atividades da entidade e torrenciais prejudicaram a produção do Equador, o congelamento de todos os ativos existentes, no principalmente nas regiões costeiras, que foi acompanhada pela Comissão Econômica danificando mais de 34 mil hectares de e Monetária da África Ocidental; j) o Fundo plantações de cacau. Pela previsão do serviço Monetário Internacional (FMI) concluiria acordo meteorológico local, as chuvas poderiam de perdão parcial da dívida da Costa do Marfim perdurar até fins de maio e, segundo informação até meados do ano. O país obteria o de Executivo de uma das maiores empresas cancelamento de aproximadamente a metade da exportadoras, a produção de cacau do país sua dívida externa, nos moldes do programa do poderia cair em cerca de 40 mil toneladas, para Fundo para países altamente endividados. Em níveis de 130 mil toneladas, além de ocorrer paralelo, ocorrem negociações com o Clube de atraso de dois meses no início das colheitas; e) Paris visando a converter parte das dívidas com o Depois de longas semanas de seca, começou a grupo em projetos de desenvolvimento e chover nas regiões produtoras de cacau do infraestrutura; k) ataque maciço de lagartas médio oeste da Nigéria, melhorando as atingiu plantações de cacau na região sul dos perspectivas para a safra intermediária. Camarões - a terceira maior região do país, com 07

9 participação de 15% na safra. Os insetos teriam valor próximo a US$50, as autoridades só chegado a destruir entre % de algumas admitem incluir valor próximo a US$30 na fazendas de cacau. Segundo analistas fórmula de cálculo que determinará o preço independentes, a safra corrente deverá cair para obrigatório a ser pago aos produtores com base 220 mil toneladas, 20 mil toneladas a menos do no preço de exportação. A discussão envolve que em 2010/11; l) Analista de commodities do também o tamanho do Fundo de Reserva de banco Ecobank, baseado em Paris, indicou que a garantia a ser estabelecido pelo governo bem melhora do clima abriu perspectivas para que as como os padrões de classificação do cacau para safras intermediárias na áfrica sejam exportação, o que poderá colocar entraves à substanciais, mesmo não alcançando recordes, entrada em vigor no novo sistema; o) A empresa o que poderá induzir à redução das cotações do Mars Inc., gigante multinacional de chocolate, cacau para níveis inferiores a US$2.000/t. O advertira que o déficit da produção mundial de analista estimara que a safra da Costa do Marfim cacau poderá chegar a 1 milhão de toneladas até alcance 1,362 milhão de toneladas, 9,8% abaixo o ano de 2020, se não forem tomadas medidas de 2010/11 entanto que para Gana indicou urgentes para elevar a produtividade das produção de 890 mil toneladas, 13,1% a menos lavouras nos principais países de origem e se a do que na última safra; m) a reforma do sistema demanda continuar evoluindo às taxas atuais de de comercialização de cacau implantada pelo crescimento. Ainda que existam técnicas para governo da Costa do Marfim em inícios de 2012 conseguir até triplicar a produtividade na África recebeu aprovação das entidades internacionais Ocidental, considera incrivelmente difícil de ajuda financeira, sendo, porém, vista com transferir o conhecimento para os milhões de reservas pelas empresas envolvidas na pequenos produtores situados em áreas remotas comercialização do cacau naquele país. Na e de acesso precário; em Maio/2012, p) O opinião de exportadores, o sistema os teria Cocobod de Gana, iniciou investigação por uma colocado em um campo minado de riscos discrepância próxima a 70 mil toneladas entre as financeiros por deixá-los sem cobertura de compras oficiais declaradas pelas empresas vários custos e milhares de toneladas de produto licenciadas e os estoque efetivamente arrolados. de baixa qualidade, impróprio para exportação. O Suspeita-se que algumas das firmas FMI, que insistiu na implantação da reforma compradoras, confrontadas com redução das como condição prévia para concessão de nova colheitas e crescente aperto de crédito, possam ajuda financeira, deu importante voto de ter exagerado ou inflado as suas declarações de confiança, entretanto, sujeito a decisão final em compras, no intuito de conseguir ter acesso a meados do corrente ano. Após um boicote inicial, adiantamento de recursos financeiros adicionais. as empresas acabaram aderindo ao sistema de Apesar de fontes assegurarem que não havia leilões diários para venda antecipada da maior motivo para preocupações, pois a safra ainda parte da safra 2012/13, na prática por não lhes estava em franco progresso e a falta poderia ser restar alternativa. Muitos detalhes financeiros, compensada com entradas maiores nos meses porém, ainda continuam sem solução, pois os próximos, caso se confirme a declaração em parâmetros definidos pelo governo para cálculo excesso, a produção de Gana não conseguiria das despesas de movimentação do cacau são alcançar a meta projetada de 870 mil toneladas irrealistas. Também, há problemas na para a safra principal e assim, as previsões de especificação do cacau exportável, que prevê produção para o corrente ano teriam que ser teor máximo de 5% de mofo, limite que deixaria revistas para baixo; q) Apesar do sistema de 60-70% de todo o cacau produzido no país comercialização da Costa do Marfim indicar que totalmente desqualificado para exportação. os leilões de venda para entrega futura iniciados Entretanto, o problema maior, mesmo que em fevereiro último, já teriam alcançado entre potencial, é a possibilidade do sistema ser um 400 mil e 550 mil toneladas, ainda persistem fiasco no relativo a melhorar a renda dos várias dúvidas a respeito de importantes produtores, o que foi definido como principal condições para a sua operacionalização. A objetivo, e que se não for alcançado, poderá Diretora Executiva do Conselho de Cacau e Café gerar reações violentas; n) de acordo com (CCC), novo organismo governamental a regular documentos obtidos pela Agencia Bloomberg, a o setor, fez apresentação em Londres nova entidade reguladora do setor cacau na confirmando teto máximo de 110 mil toneladas Costa do Marfim, CGFCC, está em negociação que cada empresa exportadora poderia adquirir com os exportadores em torno dos custos de nos leilões para entrega entre outubro e março transporte do cacau até os portos de exportação. bem como o valor de US$140,4 milhões do Enquanto as empresas avaliam esse custo em Fundo de estabilização destinado a compensar 08

10 eventuais discrepâncias entre os preços pagos mencionadas, o Escritório de Tempo da aos produtores e os preços de exportação. Indonésia, não visualizava sinais de surgimento Anunciou também a contratação de auditores do mencionado evento; v) o diretor de internacionais PwC para desenvolver estudo das commodities da Blommer Chocolate Inc. previra condições econômicas do processamento do aumento de 2,3 a 2,5% nas moagens mundiais cacau, que servirá de base para decisão a do corrente ano ao tempo em que projetara déficit respeito da manutenção ou eliminação dos entre 40 e 50 mil toneladas para a safra 2011/12; incentivos fiscais atualmente concedidos às w) bancos de investimento divergem sobre indústrias que operam no país. Apesar das resultados de safras. Analista de commodities do informações dadas, itens cruciais como os custos Macquarie Group Ltd. fez a primeira projeção para calcular os preços ao produtor a partir dos para a safra 2012/13, prevendo déficit de 73 mil preços de exportação bem como mecanismos de toneladas, acima da sua previsão de déficit de 20 controle de qualidade, permanecem indefinidos. mil toneladas para o presente ano safra 2011/12. Há problemas, pois, até a entrada em vigor do Previsão semelhante para 2011/12 foi feita pelo novo sistema, os compradores, em caso de Marex Spectron Group, com déficit de 19 mil receberem produto de qualidade inferior, toneladas entanto que o Rabobank visualiza aplicavam descontos sobre o preço ao produtor; superávit de 14 mil toneladas; x) na segunda tal procedimento, entretanto, é proibido dentro do quinzena de maio, os preços do cacau nas novo sistema de comercialização; r) se de um principais regiões produtoras da Costa do lado a chegada das chuvas regulares sobre a Marfim, subiram devido à intensificação da maioria das regiões produtoras da Costa do procura das indústrias processadoras de cacau Marfim melhoraram as perspectivas da frente a escassas disponibilidades do produto. produção da safra intermediária que começou Os preços posto Abidjan avançaram até nível dos com atraso, de outro, produtores das regiões sul US$1.576/tonelada; y) na Nigéria, os ataques e sudoeste mostraram receio de redução da das lagartas do inseto cankeworm depois de produção no corrente ano, devido ao clima não reportados em três estados produtores (Oyo, totalmente favorável e à falta de tratos culturais Osun e Ondo), alcançaram também o estado de nas plantações. Segundo os produtores, faltaram Edo, no sudoeste, região que responde por 70% recursos para investir em fertilizantes e da produção de cacau do país. Os insetos defensivos em face à queda dos preços com devoram as folhas dos cacaueiros e também relação à safra passada; s) na Nigéria, a destroem os frutos, o que poderá causar a perda escassez de cacau colhido na safra intermediária de 40-50% da corrente safra intermediária. O em função da falta de chuvas bem como a problema se agravou pela falta do inseticida elevação dos custos de mão de obra provocou Actara, único permitido pelo governo para elevação dos preços pagos aos produtores no aplicação nas plantações de cacau, p r i n c i p a l e s t a d o p r o d u t o r p a r a considerando o mesmo estar dentro dos limites US$2.215/tonelada de cacau classificado; t) o admissíveis de resíduos de inseticidas e governo dos Camarões firmou acordo preliminar pesticidas permitidos pelas diretivas da União com o grupo industrial de chocolates Cie. Europeia; z) relatório de Pesquisa da Credit Cherifienne de Chocolaterie, de Marrocos, para Suisse, reportada pela Dow Jones, indica que os construção de uma segunda fábrica preços do cacau poderão sofrer nova pressão processadora de cacau no país, na cidade altista na safra 2012/13 em caso de surgimento portuária de Douala. O projeto prevê do fenômeno El Niño, combinado com problemas investimentos de US$58 a US$97 milhões, para estruturais de produção e aumento de demanda. processamento de até 40 mil toneladas/ano de Em função de alguns indicadores e perspectivas cacau em grão, em um ciclo produtivo completo, mais favoráveis para 2013, se prevê aceleração incluindo a produção de chocolates, tendo sido do consumo de cacau na próxima temporada, previsto o inicio da construção para junho do principalmente nos mercados ocidentais. corrente ano. O empreendimento contará com Entretanto, o banco alerta permanecer em aberto financiamento da estatal Cameroon Investment a questão de se conseguir realmente Company; u) cinco dos sete modelos de previsão fornecimento suficiente pois, a produção de do Escritório Governamental de Meteorologia da cacau da África Ocidental continua lutando com Austrália indicam condições para surgimento do problemas estruturais em função de árvores fenômeno El Niño a partir de setembro próximo. Já produtivas envelhecidas, investimentos o Climate Prediction Center americano, também insuficientes e infraestrutura deficiente; aa) a aponta para a possibilidade de formação de demanda por manteiga de cacau na Europa fenômeno de intensidade moderada. desacelerara já que a atenção da indústria Contrastando com as possibilidades passou a focar a crise da Zona do Euro e os 09

11 possíveis impactos sobre o consumo.devido às internacionais que estariam motivando os incertezas nos mercados financeiros, as fábricas produtores a reterem o seu cacau na esperança estavam adiando as suas compras para o Natal; de preços melhores. Informou também que a ab) em entrevista à agencia Bloomberg, o vice- suposta discrepância de até 70 mil toneladas diretor do Cocobod de Gana, disse que o seu país entre compras declaradas e quantidades e a Costa do Marfim planejam ações conjuntas realmente existentes, continuava sob para elevar os preços do cacau que caíram 23% investigação indicando que as firmas que forem desde o ano passado e ameaçam tornar flagradas na irregularidade, serão punidas com o deficitária a atividade de produção em ambos os cancelamento das suas licenças; af) na Costa do países. Segundo o executivo, as entidades Marfim, mercenários e milícias, incluindo reguladoras da comercialização externa dos dois soldados crianças, com base na Libéria e países, que respondem por 69% da produção supostamente financiados por partidários do exmundial, pretendem usar sistemas semelhantes presidente Laurent Gbagbo, continuavam a de como e quando entrar no mercado. Mesmo praticar ataques mortais contra a população das sem oferecer detalhes, assegurou o executivo regiões produtoras de cacau próximas à fronteira, que as ações teriam efeito significativo sobre o segundo entidades de defesa de direitos mercado. Em iniciativa independente, o governo humanos. A ação visaria desestabilizar o governo da Nigéria tem planos de estabelecer uma nova do atual Presidente Alassane Ouattara e, embora entidade reguladora do comércio de cacau, na opinião de diplomatas e representantes locais denominada Cocoa Market Trade Corporation, da ONU tal ação não tenha capacidade para que assumiria funções semelhantes ao antigo tanto, ela está perpetuando conflitos de terras e Cocoa Marketing Board, que mantinha o gerando instabilidade econômica, política e monopólio das vendas de cacau ao exterior até a social. Apesar de acusações de leniência do privatização do setor em 1986; ac) o Presidente governo da Libéria, ministro liberiano garantiu da principal organização de produtores de cacau que as autoridades estão colaborando na Costa do Marfim, instou o governo a estreitamente com o governo da Costa do Marfim suspender o incentivo fiscal concedido à indústria para resolver o problema; ag) o Ministério da processadora do país desde 1992, atualmente Agricultura os Camarões lançou proposta de criar estimado em US$140/tonelada, e aplicar os um imposto próximo a US$200/tonelada sobre as recursos em fomento para as regiões produtoras exportações de cacau em grão. Tal imposto, de cacau; em Junho/2012, ad) Segundo a buscaria incentivar o estabelecimento de Agência Reuters, Oficial do Ministério das indústrias processadoras de cacau no país que, Finanças da Costa do Marfim, que pediu para não atualmente, dispõe apenas de uma única fábrica, ser identificado, informou que até 20/05, os leilões da Barry Callebaut, em sociedade com o governo, de cacau da safra 2012/13, para entrega a partir tendo se iniciado recentemente projeto de uma de outubro próximo, teriam alcançado total de segunda fábrica; ah) a qualidade da safra mil toneladas. Os leilões, realizados intermediária da Costa do Marfim continua ruim e duas vezes por dia, continuarão até agosto, diante da recusada das empresas exportadoras quando o governo espera ter conseguido vender em aceitar as entregas em função das condições entre 70% e 80% da produção estimada da safra. inadequadas, os compradores intermediários O valor médio das vendas efetuadas servirá de estocam os lotes rejeitados na expectativa de base para fixar o preço garantido aos produtores, poder misturá-los mais adiante com cacau de o qual deverá representar entre 50% e 60% do melhor qualidade; ai) agravaram-se os ataques valor de exportação. O baixo preço apurado pelos praticados por mercenários liberianos aliados a leilões, decorrente da queda das cotações milicianos da tribo local Guere na região mundiais, causa preocupação, pois poderá fronteiriça entre a Libéria e a região ocidental provocar reações adversas dos produtores, produtora de cacau da Costa do Marfim. Além de fazendo com que eles se recusem a entregar a 18 mortos, dentre os quais 7 soldados da ONU, se produção aos preços estabelecidos. Diante estima que mais de 5000 habitantes locais teriam desse risco, foi aventada a hipótese de uma sido afugentados das suas terras. O exército redução no imposto de exportação; ae) Diretor marfiniano tentou perseguir os atacantes que Executivo do Cocobod de Gana admitiu que a sempre se retiram para território liberiano após as safra 2011/12 poderá não passar das 850 mil incursões, porém, o governo da Libéria decidiu toneladas, bem abaixo das 950 mil toneladas fechar as suas fronteiras e impedir as ações. Os projetadas inicialmente. O dirigente atribuiu a distúrbios continuam sendo centrados em torno expectativa de queda à falta de chuvas nos de conflitos de terras entre membros da tribo primeiros meses do ano e à queda das cotações Guere, a mesma do ex-presidente Laurent 10

12 Gbagbo e lavradores de outras tribos, de leilões diários no novo sistema de considerados partidários do atual presidente comercialização na Costa do Marfim bem como a Alassane Ouattara, que se estabeleceram há injustificada continuidade de indefinições sobre décadas provenientes de outras regiões da parâmetros críticos que teriam prováveis Costa do Marfim e de países vizinhos como consequências financeiras para os compradores Burkina Fasso e Mali. Em paralelo, o governo da e/ou exportadores participantes, dentre outros, a) Costa do Marfim anunciou nos primeiros dias de fixação oficial de custos irreais para transporte e junho que fora descoberto complô para derrubar manipulação do cacau a serem cobertos e pagos o atual governo do presidente A.Ouattara, pelos compradores, independentemente das organizado por oficiais militares exilados e um óbvias e reais diferenças de distâncias a serem conselheiro próximo ao ex-presidente Gbagbo. percorridas entre os diversos locais de produção Os serviços de segurança efetuaram prisões de e portos de embarque e, b) baixa qualidade da vários participantes. aj) empresa de consultoria e produção que poderá penalizar financeiramente auditoria internacional KPMG projetara aumento compradores e exportadores, pois, no novo médio anual de 2% na demanda mundial por sistema de comercialização, aparentemente, não chocolate para os próximos cinco anos. Segundo haveria possibilidade dos compradores a empresa, o mercado de chocolate na Rússia aplicarem deságios sobre os preços a serem deverá se expandir em 45% até 2016 e nos pagos aos produtores em função de entregas de países do Oriente Médio e África do Norte produto de qualidade inferior à contratada crescerá em 60%, compensando a estagnação e segundo as especificações dos leilões, c) eventual contração do consumo nos mercados problemas para exportação de cacau de dos países desenvolvidos; ak) a Costa do Marfim qualidade inferior à qualidade combinada e a ser começa a pagar a sua dívida externa. Foram exigida pelo mercado importador mundial, o que transferidos US$44,17 milhões que venceriam deverá, também, ter consequências negativas em fins do corrente mês de junho sendo que há para o setor exportador, sejam de ordem outras três parcelas não pagas em função da financeira, comercial e até legal, ao serem guerra civil que assolou o país no ano gerados problemas que devem dificultar a passado.tais pagamentos deverão ser capacidade das empresas para conseguir acertados após concluídas negociações com o preservar a idoneidade comercial como FMI, atualmente em curso, que deverão resultar empresas exportadoras. Ao se considerarem as em redução de 40% (US$ 5 bilhões) da dívida indefinições ainda imperantes no sistema para externa total do país, equivalente a US$12,5 questões tão cruciais e importantes, acredita-se bilhões. o Fundo de estabilização de US$140,4 milhões, constituído para compensar eventuais Comentários: Apesar de transcorridos quase discrepâncias entre preços pagos aos produtores 75% do ano safra, até a atualidade não se têm e preços de exportação, poderá, potencialmente, informações mais precisas e/ou consistentes gerar intensas discussões entre setores oficial e quanto à real perspectiva da produção mundial. privado, notadamente, em caso de tornar-se Observaram-se informações divulgadas de necessária a utilização do Fundo. Ao se forma quase sistemática sobre possibilidades e considerar a produção total do país entre 1,3-1,4 expectativas de redução na produção e milhão de toneladas e vendas de 70-80% desse problemas para exportação na Costa do Marfim, total através do sistema de leilões, tais vendas em função de condições climáticas adversas, representariam volumes entre 900 mil e 1,1 não realização de práticas de manutenção das milhão de toneladas. Para tais volumes e na plantações, infraestrutura deficiente, baixos hipótese de ser necessária a utilização total dos preços aos produtores, qualidade inapropriada recursos do Fundo, os mesmos permitiriam da produção por elevados teores de mofo, compensações aproximadas a US$130/tacidez, tamanho de amêndoas inferior ao exigido US$160/t, caso as mesmas contemplassem o pelos padrões exigidos para exportação, etc. total do cacau vendido. A ausência de Apesar dos comentados problemas quantitativos informações sobre previsões mais concretas de e qualitativos da produção, salienta-se que o produção e consumo na safra internacional volume de cacau chegado aos portos na safra 2011/12, além de outras informações relevantes, atual é semelhante ao verificado na safra de fato, devem induzir o mercado a permanecer 2001/11, quando se alcançou recorde da em expectativa e, portanto, indefinido. O produção daquele país. Em paralelo, registra-se mercado acredita-se possa continuar a oscilar, evidente deficiência e/ou falta de transparência indicando, comportamentalmente, a evolução de nas informações relativas tanto a volumes quanto e x p e c t a t i v a s l i g a d a s a i n f o r m a ç õ e s a preços reais das vendas de cacau feitas através 11

13 circunstanciais de analistas de mercado, já desenvolvidas políticas para melhoria e inclusão mencionadas entre os fatos e notícias, e dentre as social bem como processos de elevação de quais se observam: 1) indicativos de renda. Outro aspecto positivo, seria a possibilidades de aceleração das moagens no possibilidade de se chegar a um déficit da terceiro trimestre/2012, 2) equilíbrio entre produção mundial de cacau da ordem de 1 milhão produção e moagens e faixa de preços entre de toneladas até o ano de Como US$2.300 e US$2.500/t como valor justo, 3) mencionado no último informe, os principais expectativa de preços de US$1.900-US$2.000 produtores africanos, Costa do Marfim, Gana, por 12 meses a partir de abril/2012; 4) superávit Nigéria e Camarões, nos últimos tempos vem de 110 mil toneladas na safra 2011/12 e propalando objetivos e metas de substancial continuada queda de preços; 5) probabilidade elevação da produção. Independentemente de maior de superávit do que de déficit na safra que isso possa estar ocorrendo por razões 2011/12. Tais expectativas, naturalmente, tendem ufanistas ou, de fato, por motivos estratégicos, a sugerir instabilidade de preços, além da políticos e/ou concorrenciais, certamente geração de naturais receios e/ou descrenças, de acredita-se como sendo promissor o futuro da produtores e/ou consumidores com relação a tais demanda mundial de cacau no médio prazo. Tal informações. Portanto, o mercado revela possibilidade estará a requerer tanto informações de tendências diversas as quais, investimentos do setor produtivo quanto políticas normalmente são derivadas de posições públicas definidas para alcançar produção específicas e/ou circunstanciais assumidas e/ou adicional dentro de alguns anos. estrategicamente adotadas por analistas, Nos últimos meses, apesar das cotações terem operadores de mercado, bancos de investimento, mostrado oscilações sensíveis e reduções, em especuladores, etc, que buscam indicar, revelar, alguns casos superiores a 10%, de meados de sugerir de forma a, provavelmente, contribuírem março a junho/2012 as cotações máximas para intensificação de processo especulativo do oscilaram entre limites de US$2.426/t em março mercado. Dentre outras informações que e US$2.156/t em inícios de junho, as cotações poderão ter (ou não) desdobramentos, podem mínimas de US$2.251/t em meados de maio a mencionar-se aquelas ligadas ao principal US$2.026/t nas duas primeiras semanas de produtor mundial Costa do Marfim, que, em geral, junho. Os fechamentos semanais ficaram entre se caracterizam por criarem possibilidades ainda maiores de instabilidade no mercado, como por limites de US$2.319/t em meados de maio e exemplo: a) descoberta de planos de tentativa de US$2.063/t em inícios de junho. Já nos preços golpe contra o atual governo da Costa do Marfim; pagos ao produtor brasileiro, de meados de b) surgimento de novos focos de instabilidade no março/2012 a meados de junho/2012, se país com ataques armados à população de áreas observaram elevações nominais próximas a rurais produtoras de cacau próximas à fronteira 10,3% para os preços máximos para com a Libéria; c) instabilidade social, reveladora pequena elevação de 1,6% para os de pacificação infelizmente, apenas relativa; d) mínimos para e elevação continuidade e intensificação de problemas de próxima a 6,6% para os preços médios ordem e perfil político; e) indefinições e não para Os preços internos sofreram transparência em aspectos ligados ao novo influência das oscilações das cotações externas e sistema de comercialização no país, f) problemas mudanças do dólar frente à moeda nacional. Os qualitativos na produção da atual safra 2011/12; preços recebidos pelo produtor nacional etc. Os dados disponíveis na atualidade normalmente incluem prêmios adicionados às oscilariam entre déficit de 41 mil t e superávit de cotações internacionais, os quais no presente até t; portanto, um diferencial de período ficaram aproximadamente entre t, revelando um panorama ainda US$300/t e US$350/t. A semelhança das bastante indefinido. Contrariando esperanças expectativas do último informe, acredita-se o externadas no último informe de melhoria no mercado ainda continue com comportamento quadro macroeconômico mundial, a situação incerto, circunstancial e reativo no curto prazo, atual parece indicar que demorará, ainda, pelo menos até ser verificado efetivo bastante tempo antes de ser observada situação afunilamento de notícias concretas sobre a menos sombria, principalmente em face das evolução dos fundamentos estruturais com efeito dificuldades da Europa da Zona do Euro ( ) e a sobre o mercado. fraca evolução nos Estados Unidos. Poderia sim, imaginar-se provável evolução na demanda de Política de Preços Mínimos para o Cacau. Parece países emergentes. Isso, por estarem sendo importante ressaltar que a Câmara Setorial para a 12

14 Cadeia Produtiva do Cacau na sua última Escoamento da Produção), PEPRO (Premio reunião, em , solicitou que a Equalizador Pago ao Produtor) e PROP (Contrato Companhia Nacional de Abastecimento Privado de Opção de Venda) no caso de (CONAB), do Ministério da Agricultura, Pecuária subvenção, a política de preços mínimos poderá e Abastecimento (MAPA) desenvolva estudos revelar algumas possíveis limitações para se visando avaliar as possibilidades de o cacau tornar plenamente apropriada para o caso do passar a fazer parte do elenco de produtos cacau. As bases legais da PGPM (Decreto-Lei cobertos pela política de garantia de preços nº79 de e Lei nº 8.171, de ) mínimos (PGPM), de forma a tentar, precisariam ser exaustivamente analisadas aparentemente, garantir a continuidade da visando avaliar a possibilidades de adaptação lavoura. Apenas a título de opinião estritamente para o cacau, já que a PGPM observa pessoal, e fica expressamente salientado, não características específicas dos produtos a serem institucional, acredita-se também necessário, cobertos, quais sejam, concentração da expressar e ressaltar que sob o ponto de vista produção no tempo, consumo ao longo do ano, econômico e social, a produção nacional deveria perecibilidade dos produtos e baixo valor crescer em termos de produtividade, mais do que agregado. Também, lembra-se que a razão através da expansão de áreas, visando atingir fundamental da PGPM é minimizar riscos de redução relativa dos custos de produção, para produção em função de preços. Considerando permitir que a lavoura nacional, notadamente na que a PGPM utiliza alguns parâmetros dentre os Bahia, principal estado produtor, consiga evoluir quais análises do mercado mundial e nacional, e progredir com racionalidade, rentabilidade e cotações internacionais e do mercado futuro, competitividade. O setor produtivo de cacau no preços ao produtor e no atacado nacional, preços Brasil atual, certamente enfrenta sérias de paridade para importação e exportação e dificuldades em função dos elevados custos de custos de produção, certamente a questão para o produção, notadamente dos derivados do uso de cacau está a requerer estudos e avaliações de mão de obra, fator de importância vital e de uso alguma profundidade. Certamente, a PGPM intensivo na lavoura. Ainda que a questão suscite poderá ser de extrema utilidade como fator controvérsias, certamente a mesma deve exigir complementar na comercialização, porém, amplos debates, discussões, análises e aparentemente, em circunstâncias definidas para avaliações concretas, sob formas alternativas e o caso específico, no intuito de evitar-se o possibilidades tecnológicas e/ou de manejo, da direcionamento e utilização de recursos públicos lavoura, com objetivos, valha repetir, de elevar os para financiar ineficiências estruturais do próprio índices de produtividade visando reduzir custos setor produtivo e não apenas contribuir em unitários da produção, como forma de buscar situações conjunturais. Como indicado, acredita- alcançar solução duradoura para os problemas se sejam importantes avaliações de alternativas da lavoura nacional. O problema dos custos para políticas possíveis, considerando tipos de elevados da lavoura acredita-se não conseguiria produtor, organização de produtores, tipos ser resolvido de forma definitiva tão somente qualitativos e específicos de produto, localização através da PGPM e de pleitos recorrentes da geográfica, condições estruturais e conjunturais lavoura por reajustes de preços a cada elevação do mercado, etc. Dentre outras possibilidades do salário mínimo e, por consequência, dos poderiam alcançar-se definições, requisitos ou custos de mão de obra. A solução, porém, critérios diversos e até alternativos para fins de acredita-se seria alcançada através de credenciamento dos produtores como possíveis significativa elevação da produtividade das beneficiários da PGPM. Mesmo que apenas lavouras, de modo a tornar a produção nacional como possibilidades, também poderiam estudar- competitiva. A política de preços mínimos, em se: a) possíveis definições de preços alternativos função: a) da sua própria concepção, de buscar ao produtor em função de patamares mínimos garantir oferta e suprimento interno via cobertura e/ou requisitos de produtividade e apropriação de e garantia de preços e, em alguns casos, através custos decorrentes que permitissem da formação e gerenciamento de estoques de identificações corretas, credenciamentos produtos principalmente alimentares e, em apropriados e utilização diferenciada de políticas função de determinadas circunstâncias e, b) de preços, b) estabelecimento de faixas de pelos instrumentos disponíveis de intervenção preços internacionais e/ou cotações externas governamental, principalmente AGF (aquisição bem como alternativas em função de condições do Governo Federal) e COV (Contrato Público de diferenciadas de câmbio para credenciamento e Opção de Venda) no Caso da formação de utilização da política, c) definição de estoques e dos instrumentos PEP (Premio de possibilidades de complementação parcial de 13

15 preços e/ou cobertura com ação de instrumentos de forma plena, em função das cotações, câmbio, preços internos pagos ao produtor pelo sistema normal de comercialização, custos, etc. Cotações/t (ICE): Nova Iorque Julho 2012 (US$): Fechamento em 27/04/ Fechamento em 04/05/ (- 20) Mínimo: (- 37) Máximo: (+ 44) Nova Iorque Julho 2012 (US$): Nova Iorque Maio 2012 (US$): Fechamento em 04/05/ Fechamento em 09/03/ Fechamento em 11/05/ (+ 30) Fechamento em 16/03/ (-154) Mínimo: (+105) Máximo: (+ 3) Mínimo: (- 91) Máximo: (+ 1) Nova Iorque Julho 2012 (US$): Nova Iorque Maio 2012 (US$): Fechamento em 11/05/ Fechamento em 18/05/ (- 46) Fechamento em 16/03/ Mínimo: (- 31) Fechamento em 23/03/ (+ 51) Máximo: (- 60) Mínimo: (+ 73) Máximo: (- 10) Nova Iorque Julho 2012 (US$): Nova Iorque Maio 2012 (US$): Fechamento em 18/05/ Fechamento em 23/03/ Fechamento em 25/05/ (-163) Fechamento em 30/03/ (- 88) Mínimo: (-128) Mínimo: (- 48) Máximo: (- 28) Máximo: (- 32) Nova Iorque Julho 2012 (US$): Nova Iorque Maio 2012 (US$): Fechamento em 25/05/ Fechamento em 01/06/ (- 47) Fechamento em 30/03/ Mínimo: (- 66) Fechamento em 06/04/ (-134) Máximo: (-119) Mínimo: (- 134) Máximo: (- 110) Nova Iorque Julho 2012 (US$): Nova Iorque Julho 2012 (US$): Fechamento em 01/06/ Fechamento em 06/04/ Fechamento em 08/06/ (+137) Fechamento em 13/04/ (+ 92) Mínimo: (+ 0) Máximo: (+ 94) Mínimo: (- 31) Máximo: (- 83) Nova Iorque Setembro 2012 (US$): Nova Iorque Julho 2012 (US$): Fechamento em 08/06/ Fechamento em 15/06/ (+ 62) Fechamento em 13/04/ Mínimo: (+135) Fechamento em 20/04/ (+ 69) Máximo: (+ 42) Mínimo: (+106) Máximo: (+ 76) Fonte: CACAUTH - Relatórios Semanais Ano XIV nº Informações Mercado nº Ed Ceplac/Diret Nova Iorque Julho 2012 (US$): Fechamento em 20/04/ Fechamento em 27/04/ (+ 40) Mínimo: (+ 21) Máximo: (+ 23) 14

16 Gráfico 1: Evolução Cotações primeira posição - Bolsa de Nova Iorque, Período Dezembro 2011 Março 2012, US$/t. Fonte: CACAUTH - Relatórios Semanais Ano XIV nº Informações Mercado nº a Ed Ceplac/Diret Gráfico 2: Evolução Cotações primeira posição Bolsa de Nova Iorque, Período Março Junho 2012, US$/t Fonte: CACAUTH - Relatórios Semanais Ano XIV nº Informações Mercado nº Ed Ceplac/Diret 15

COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA

COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA CACAUICULTURA 21/03/2011 à 03/06/2011 Ano III n 11 Informações de Mercado COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA

COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA CACAUICULTURA 18/10/2010 à 31/12/2010 Ano II n 9 Informações de Mercado COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA

Leia mais

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO GRÃOS: SOJA, MILHO, TRIGO e ARROZ TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 NO BRASIL E NO MUNDO Carlos Cogo Setembro/2012 PRODUÇÃO MUNDIAL DEVE RECUAR 4,1% NA SAFRA 2012/2013 ESTOQUES FINAIS MUNDIAIS DEVEM

Leia mais

Cacau Amêndoa Período: Março de 2013

Cacau Amêndoa Período: Março de 2013 Cacau Amêndoa Período: Março de 2013 Tabela I PREÇO PAGO AO PRODUTOR - Cacau Amêndoa (em US$/ton.) Períodos Anteriores Março/13 % Locais Unid. 12 meses 1 mês [a] [b] [c] c/a c/b Ilhéus - Bahia R$/Kg 5,83

Leia mais

COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA

COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA CACAUICULTURA Informações de Mercado 26/07/2010 à 15/10/2010 Ano II n 08 COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

Situação da Armazenagem no Brasil 2006

Situação da Armazenagem no Brasil 2006 Situação da Armazenagem no Brasil 2006 1. Estática de Armazenagem A capacidade estática das estruturas armazenadoras existentes no Brasil, registrada em dezembro de 2006 é de até o mês de novembro de 2006

Leia mais

Cacau Amêndoa Período: Janeiro de 2015

Cacau Amêndoa Período: Janeiro de 2015 Cacau Amêndoa Período: Janeiro de 2015 Tabela I PREÇO PAGO AO PRODUTOR - Cacau Amêndoa (em US$/ton.) Períodos Anteriores Janeiro/15 % Locais Unid. 12 meses 1 mês [a] [b] [c] c/a c/b Ilhéus - Bahia R$/Kg

Leia mais

Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana

Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana Super-safra norte-americana Em seu boletim de oferta e demanda mundial de setembro o Usda reestimou para cima suas projeções para a safra 2007/08.

Leia mais

C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA

C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA HENRIQUE MARINHO MAIO DE 2013 Economia Internacional Atividade Econômica A divulgação dos resultados do crescimento econômico dos

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento POLITICA de GARANTIA de PREÇOS MINIMOS

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento POLITICA de GARANTIA de PREÇOS MINIMOS POLITICA de GARANTIA de PREÇOS MINIMOS 04 de maio de 2009 RAZÃO DA POLÍTICA AGRÍCOLA CARACTERÍSTICA DA PRODUÇÃO Concentrada no tempo Consumo ao longo do ano Perecibilidade Baixo valor agregado Alta dispersão

Leia mais

Cacau Amêndoa Período: Junho de 2013

Cacau Amêndoa Período: Junho de 2013 Cacau Amêndoa Período: Junho de 2013 Tabela I PREÇO PAGO AO PRODUTOR - Cacau Amêndoa (em US$/ton.). Períodos Anteriores Junho/2013 % Locais Unid. 12 meses 1 mês 1 mês [a] [b] [c] c/a c/b Ilhéus - Bahia

Leia mais

Assunto: falta de recursos do governo federal para agricultura do Paraná

Assunto: falta de recursos do governo federal para agricultura do Paraná Assunto: falta de recursos do governo federal para agricultura do Paraná A FAEP tem solicitado ao governo federal que libere os recursos anunciados de R$ 5,6 bilhões na Política de Garantia de Preços Mínimos

Leia mais

POLÍTICA de GARANTIA de PREÇOS MÍNIMOS - PGPM

POLÍTICA de GARANTIA de PREÇOS MÍNIMOS - PGPM Diretoria de Política Agrícola e Informações - Dipai Superintendencia de Gestão da Oferta - Sugof POLÍTICA de GARANTIA de PREÇOS MÍNIMOS - PGPM Por: Carlos Eduardo Tavares Maio de 2012 RAZÃO DA POLÍTICA

Leia mais

MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO

MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO Paulo Magno Rabelo (1) A análise de desempenho da produção de trigo no mundo desperta apreensões fundamentadas quanto aos indicadores de área

Leia mais

Edição 44 (Abril/2014)

Edição 44 (Abril/2014) Edição 44 (Abril/2014) Cenário Econômico: Prévia da inflação tem maior alta desde janeiro de 2013 O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), considerado a prévia da inflação oficial,

Leia mais

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA SEMANA DE 21 A 25 DE SETEMBRO de 2009 Semana de preço estável no mercado de Boi Gordo no Rio Grande do Sul, com o preço encerrando a semana a R$ 4,61/kg carcaça.

Leia mais

CAFÉ. Conab Companhia Nacional de Abastecimento SGAS Quadra 901, Bloco 901, Bloco A, Lote 69 70390-010 Brasília-DF Tel 61 3312 6000 www.conab.gov.

CAFÉ. Conab Companhia Nacional de Abastecimento SGAS Quadra 901, Bloco 901, Bloco A, Lote 69 70390-010 Brasília-DF Tel 61 3312 6000 www.conab.gov. CAFÉ Jorge Queiroz 1. MERCADO INTERNACIONAL Segundo o USDA, a produção mundial de café deverá atingir no ano 2009/2010, um total de 127,4 milhões de sacas. Entretanto, a OIC (Organização Internacional

Leia mais

TRIGO Período de 02 a 06/11/2015

TRIGO Período de 02 a 06/11/2015 TRIGO Período de 02 a 06//205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço Atual PR 60 kg 29,56 35,87 36,75 36,96 Semana Atual

Leia mais

Milho Período: 16 a 20/03/2015

Milho Período: 16 a 20/03/2015 Milho Período: 16 a 20/03/2015 Câmbio: Média da semana: U$ 1,00 = R$ 3,2434 Nota: A paridade de exportação refere-se ao valor/sc desestivado sobre rodas, o que é abaixo do valor FOB Paranaguá. *Os preços

Leia mais

O IBGE divulgou a pouco o primeiro prognóstico para a safra de 2011: www.ibge.gov.br Em 2011, IBGE prevê safra de grãos 2,8% menor que a de 2010

O IBGE divulgou a pouco o primeiro prognóstico para a safra de 2011: www.ibge.gov.br Em 2011, IBGE prevê safra de grãos 2,8% menor que a de 2010 O IBGE divulgou a pouco o primeiro prognóstico para a safra de 2011: www.ibge.gov.br Em 2011, IBGE prevê safra de grãos 2,8% menor que a de 2010 O IBGE realizou, em outubro, o primeiro prognóstico para

Leia mais

Análise de Mercado do Sistema OCB

Análise de Mercado do Sistema OCB Análise de Mercado do Sistema OCB SUMÁRIO EXECUTIVO Mercado de Trigo nº 019 - Abril/2008 Equipe da Gerência de Mercados - GEMERC: Autor: Marcos Antonio Matos - Técnico de Mercado Coordenação: Evandro Scheid

Leia mais

Volatilidade retorna e preços continuam baixos no mercado de café

Volatilidade retorna e preços continuam baixos no mercado de café Volatilidade retorna e preços continuam baixos no mercado de café Os preços diários do café caíram para seus níveis mais baixos de 19 meses durante agosto, com os mercados de produtos básicos no mundo

Leia mais

10º LEVANTAMENTO DE SAFRAS DA CONAB - 2012/2013 Julho/2013

10º LEVANTAMENTO DE SAFRAS DA CONAB - 2012/2013 Julho/2013 10º LEVANTAMENTO DE SAFRAS DA CONAB - 2012/2013 Julho/2013 1. INTRODUÇÃO O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), por meio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), realiza sistematicamente

Leia mais

3,8 milhões de hectares de lavouras ruins nos EUA

3,8 milhões de hectares de lavouras ruins nos EUA BOLSA DE CHICAGO 3,8 milhões de hectares de lavouras ruins nos EUA Chuvas diminuíram nesta semana, mas ainda acumularam grandes volumes em pontos já muitos úmidos do Meio-Oeste 3 EUA Lavouras De Soja Ruins

Leia mais

O MERCADO DE CAFÉ 1. INTRODUÇÃO

O MERCADO DE CAFÉ 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE CAFÉ 1. INTRODUÇÃO O presente boletim tem o objetivo de apresentar a situação atual do mercado, por meio dos dados disponibilizados pelo USDA, CONAB e MAPA. Apresenta-se, posteriormente, a

Leia mais

ISSN 1517-6576 CGC 00 038 166/0001-05 Relatório de Inflação Brasília v 3 n 3 set 2001 P 1-190 Relatório de Inflação Publicação trimestral do Comitê de Política Monetária (Copom), em conformidade com o

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: MARÇO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL IMPORTÂNCIA ECONOMICA 1- Exportações em 2014: Mais de US$ 100 bilhões de dólares; 2- Contribui com aproximadamente 23% do PIB brasileiro; 3- São mais de 1 trilhão de Reais e

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: JULHO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária

Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária Outubro de 2012. MUNDO O milho é o cereal mais produzido no mundo. De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a produção média do

Leia mais

Soja: elevação dos preços da convencional/transgênica deve dificultar incremento da orgânica

Soja: elevação dos preços da convencional/transgênica deve dificultar incremento da orgânica Soja: elevação dos preços da convencional/transgênica deve dificultar incremento da orgânica Produção mundial deve recuar em 2007/08 Segundo o relatório de oferta e demanda divulgado pelo Usda em setembro

Leia mais

CENÁRIOS ECONÔMICOS O QUE ESPERAR DE 2016? Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2015

CENÁRIOS ECONÔMICOS O QUE ESPERAR DE 2016? Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2015 CENÁRIOS ECONÔMICOS O QUE ESPERAR DE 2016? Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2015 1 SUMÁRIO 1. Economia Mundial e Impactos sobre o Brasil 2. Política Econômica Desastrosa do Primeiro Mandato 2.1. Resultados

Leia mais

Choques Desequilibram a Economia Global

Choques Desequilibram a Economia Global Choques Desequilibram a Economia Global Uma série de choques reduziu o ritmo da recuperação econômica global em 2011. As economias emergentes como um todo se saíram bem melhor do que as economias avançadas,

Leia mais

Produção de grãos na Bahia cresce 14,64%, apesar dos severos efeitos da seca no Estado

Produção de grãos na Bahia cresce 14,64%, apesar dos severos efeitos da seca no Estado AGROSSÍNTESE Produção de grãos na Bahia cresce 14,64%, apesar dos severos efeitos da seca no Estado Edilson de Oliveira Santos 1 1 Mestre em Economia, Gestor Governamental da SEAGRI; e-mail: edilsonsantos@seagri.ba.gov.br

Leia mais

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Abril de 2014

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Abril de 2014 BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Abril de 2014 Milho: Os preços no mercado brasileiro ficaram estáveis e até mesmo um pouco mais baixos em algumas praças. A incerteza dos produtores quanto à produtividade do milho

Leia mais

A crise atual da agricultura brasileira e da gaúcha* Este texto faz uma análise da evolução recente da agricultura brasileira e da gaúcha, baseada

A crise atual da agricultura brasileira e da gaúcha* Este texto faz uma análise da evolução recente da agricultura brasileira e da gaúcha, baseada Análise setorial Agropecuária A crise atual da agricultura brasileira e da gaúcha* Vivian Fürstenau** Economista da FEE Introdução Este texto faz uma análise da evolução recente da agricultura brasileira

Leia mais

Cenário Macroeconômico

Cenário Macroeconômico INSTABILIDADE POLÍTICA E PIORA ECONÔMICA 24 de Março de 2015 Nas últimas semanas, a instabilidade política passou a impactar mais fortemente o risco soberano brasileiro e o Real teve forte desvalorização.

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Junho 2012 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

DIAGNÓSTICO SOBRE O CRESCIMENTO DA DÍVIDA INTERNA A PARTIR DE 1/1/95

DIAGNÓSTICO SOBRE O CRESCIMENTO DA DÍVIDA INTERNA A PARTIR DE 1/1/95 DIAGNÓSTICO SOBRE O CRESCIMENTO DA DÍVIDA INTERNA A PARTIR DE 1/1/95 JOÃO RICARDO SANTOS TORRES DA MOTTA Consultor Legislativo da Área IX Política e Planejamento Econômicos, Desenvolvimento Econômico,

Leia mais

Palestra: Macroeconomia e Cenários. Prof. Antônio Lanzana 2012

Palestra: Macroeconomia e Cenários. Prof. Antônio Lanzana 2012 Palestra: Macroeconomia e Cenários Prof. Antônio Lanzana 2012 ECONOMIA MUNDIAL E BRASILEIRA SITUAÇÃO ATUAL E CENÁRIOS SUMÁRIO I. Cenário Econômico Mundial II. Cenário Econômico Brasileiro III. Potencial

Leia mais

Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Junho de 2015 Cotação do açúcar deve seguir em baixo patamar, refletindo elevado nível de estoques globais Priscila Pacheco Trigo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos O nível de estoques de açúcar

Leia mais

A Ameaça Inflacionária no Mundo Emergente

A Ameaça Inflacionária no Mundo Emergente BRICS Monitor A Ameaça Inflacionária no Mundo Emergente Agosto de 2011 Núcleo de Análises de Economia e Política dos Países BRICS BRICS Policy Center / Centro de Estudos e Pesquisa BRICS BRICS Monitor

Leia mais

Análise CEPLAN Clique para editar o estilo do título mestre. Recife, 17 de agosto de 2011.

Análise CEPLAN Clique para editar o estilo do título mestre. Recife, 17 de agosto de 2011. Análise CEPLAN Recife, 17 de agosto de 2011. Temas que serão discutidos na VI Análise Ceplan A economia em 2011: Mundo; Brasil; Nordeste, com destaque para Pernambuco; Informe sobre mão de obra qualificada.

Leia mais

Panorama Econômico Abril de 2014

Panorama Econômico Abril de 2014 1 Panorama Econômico Abril de 2014 Alerta Esta publicação faz referência a análises/avaliações de profissionais da equipe de economistas do Banco do Brasil, não refletindo necessariamente o posicionamento

Leia mais

Em Compasso de Espera

Em Compasso de Espera Carta do Gestor Em Compasso de Espera Caros Investidores, O mês de setembro será repleto de eventos nos quais importantes decisões políticas e econômicas serão tomadas. Depois de muitos discursos que demonstram

Leia mais

Cenário Macroeconômico 2015 X-Infinity Invest

Cenário Macroeconômico 2015 X-Infinity Invest Cenário Macroeconômico 2015 X-Infinity Invest SUMÁRIO PANORAMA 3 ATUAL CONTEXTO NACIONAL 3 ATUAL CONTEXTO INTERNACIONAL 6 CENÁRIO 2015 7 CONTEXTO INTERNACIONAL 7 CONTEXTO BRASIL 8 PROJEÇÕES 9 CÂMBIO 10

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas CAFÉ CAFÉ Bolsas BM&F ICE FUTURES Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação SET13 136,80 136,50 135,80-1,80 SET 113,50 115,70 113,25-1,45

Leia mais

Brasilia (DF), 16 de dezembro de 2014.

Brasilia (DF), 16 de dezembro de 2014. Brasilia (DF), 16 de dezembro de 2014. Discurso do Ministro Alexandre Tombini, Presidente do Banco Central do Brasil na Comissão de Assuntos Econômicos, no Senado Federal Página 1 de 8 Exmo. Sr. Presidente

Leia mais

O SULCO COMO O BRASIL VAI INVESTIR NO ARMAZENAMENTO DE SUA SUPERSAFRA. PRIMAVERA 2013. JohnDeere.com.br

O SULCO COMO O BRASIL VAI INVESTIR NO ARMAZENAMENTO DE SUA SUPERSAFRA. PRIMAVERA 2013. JohnDeere.com.br 10 - Precisão na pecuária 14 - Trigo com tecnologia 18 - Turistas no pomar 10 14 18 PRIMAVERA 2013 O SULCO JohnDeere.com.br COMO O BRASIL VAI INVESTIR NO ARMAZENAMENTO DE SUA SUPERSAFRA. capa 1 2 RICARDO

Leia mais

redução dos preços internacionais de algumas commodities agrícolas; aumento dos custos de

redução dos preços internacionais de algumas commodities agrícolas; aumento dos custos de Desempenho da Agroindústria No fechamento do primeiro semestre de 2005, a agroindústria registrou crescimento de 0,3%, taxa bastante inferior à assinalada pela média da indústria brasileira (5,0%) no mesmo

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas quarta-feira, 18 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 133,50 0,00 0,00-4,85 SET13 111,05 114,75 111,10-3,75

Leia mais

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA. A informação é nossa, a decisão é sua! GR. Boi Gordo Mercado Físico RS Período Gráfico DIÁRIO

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA. A informação é nossa, a decisão é sua! GR. Boi Gordo Mercado Físico RS Período Gráfico DIÁRIO PANORAMA RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO SEMANA DE 10 A 14 DE AGOSTO de 2009 Semana de nova estabilidade no preço do Boi Gordo no mercado físico do Rio Grande do Sul, fechando a semana em R$ 5,28/kg

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: ABRIL/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

ED 2059/09. 9 fevereiro 2009 Original: inglês. A crise econômica mundial e o setor cafeeiro

ED 2059/09. 9 fevereiro 2009 Original: inglês. A crise econômica mundial e o setor cafeeiro ED 2059/09 9 fevereiro 2009 Original: inglês P A crise econômica mundial e o setor cafeeiro Com seus cumprimentos, o Diretor-Executivo apresenta uma avaliação preliminar dos efeitos da crise econômica

Leia mais

Panorama da Economia Brasileira. Carta de Conjuntura do IPEA

Panorama da Economia Brasileira. Carta de Conjuntura do IPEA : Carta de Conjuntura do IPEA Apresentadoras: PET - Economia - UnB 25 de maio de 2012 1 Nível de atividade 2 Mercado de trabalho 3 4 5 Crédito e mercado financeiro 6 Finanças públicas Balanço de Riscos

Leia mais

INFORME SOBRE O VERÃO 2014-2015

INFORME SOBRE O VERÃO 2014-2015 INFORME SOBRE O VERÃO 2014-2015 1. INTRODUÇÃO A estação do verão inicia-se no dia 21 de dezembro de 2014 às 20h03 e vai até as 19h45 do dia 20 de março de 2015. No Paraná, historicamente, ela é bastante

Leia mais

Açúcar: Informativo Quinzenal. Oferta se acentua e preços cedem. Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq Estado de São Paulo.

Açúcar: Informativo Quinzenal. Oferta se acentua e preços cedem. Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq Estado de São Paulo. Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada CEPEA/ESALQ/USP 25 de maio de 2011 Volume 1, Edição 22 Açúcar: Informativo Quinzenal Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq Estado de São Paulo DATA Valor

Leia mais

Milho Período: 13 a 17/07/2015

Milho Período: 13 a 17/07/2015 Milho Período: 13 a 17/07/2015 Câmbio: Média da semana: U$ 1,00 = R$ 3,1507 Nota: A paridade de exportação refere-se ao valor/sc desestivado sobre rodas, o que é abaixo do valor FOB Paranaguá. *Os preços

Leia mais

China: crise ou mudança permanente?

China: crise ou mudança permanente? INFORMATIVO n.º 36 AGOSTO de 2015 China: crise ou mudança permanente? Fabiana D Atri* Quatro grandes frustrações e incertezas com a China em pouco mais de um mês: forte correção da bolsa, depreciação do

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas CAFÉ CAFÉ Bolsas BM&F ICE FUTURES Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação Fechamento Máxima Mínimo Variação set/13 144,45 150,00 143,95-4,05 120,60 124,25 119,35-2,85 dez/13 148,50

Leia mais

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015 Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 O cenário econômico nacional em 2014 A inflação foi superior ao centro da meta pelo quinto

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015. Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015. Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: PIB e Juros... Pág.3 Europa: Recuperação e Grécia... Pág.4

Leia mais

REGIONAL CENTRO-OESTE

REGIONAL CENTRO-OESTE REGIONAL CENTRO-OESTE SOJA DESPONTA NO CENTRO-OESTE, REDUZINDO ÁREAS DE MILHO VERÃO E ALGODÃO A produção de soja despontou no Centro-Oeste brasileiro nesta safra verão 2012/13, ocupando áreas antes destinadas

Leia mais

Bureau de Inteligência Competitiva do. Café. Série Potenciais Concorrentes do Café Brasileiro Peru Nº. 6 28/10/2013. www.icafebr.

Bureau de Inteligência Competitiva do. Café. Série Potenciais Concorrentes do Café Brasileiro Peru Nº. 6 28/10/2013. www.icafebr. Bureau de Inteligência Competitiva do Café Série Potenciais Concorrentes do Café Brasileiro Peru Nº. 6 28/10/2013 www.icafebr.com PARA TER ACESSO AOS DEMAIS RELATÓRIOS DO BUREAU, NOTÍCIAS E COTAÇÕES, ACESSE:

Leia mais

AGOSTO DEVE SER MARCADO POR QUEDA ANUAL DE 33% EM NOVA YORK

AGOSTO DEVE SER MARCADO POR QUEDA ANUAL DE 33% EM NOVA YORK Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano XVII 31/agosto/2015 n. 590 AGOSTO DEVE SER MARCADO POR QUEDA ANUAL DE 33% EM NOVA YORK A finalização do mês de agosto traz consigo mais um registro de forte

Leia mais

Máquinas e Equipamentos de Qualidade

Máquinas e Equipamentos de Qualidade Máquinas e Equipamentos de Qualidade 83 A indústria brasileira de máquinas e equipamentos caracteriza-se pelo constante investimento no desenvolvimento tecnológico. A capacidade competitiva e o faturamento

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Agosto 2013 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

Reiteradas Vendas Pressionam a Curva Futura das Cotações do Café 1

Reiteradas Vendas Pressionam a Curva Futura das Cotações do Café 1 % v. 10, n. 5, maio 2015 Reiteradas Vendas Pressionam a Curva Futura das Cotações do Café 1 A elevação da taxa SELIC anunciada pelo Comitê de Política Monetária (COPOM) na última quarta-feira do mês de

Leia mais

Conjuntura Macroeconômica e Setorial

Conjuntura Macroeconômica e Setorial Conjuntura Macroeconômica e Setorial O ano de 2012 foi um ano desafiador para a indústria mundial de carnes. Apesar de uma crescente demanda por alimentos impulsionada pela contínua expansão da renda em

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS DISTRIBUIÇÃO DA PRODUÇÃO DE LARANJA NO CINTURÃO CITRÍCOLA 49% Farelo 85% laranja para indústria 45% Suco 98%

Leia mais

Mercados nervosos, investidores tensos. O que pensar?

Mercados nervosos, investidores tensos. O que pensar? 16/07/2008 Mercados nervosos, investidores tensos. O que pensar? Paulo Ângelo Carvalho de Souza Presidente Bolsas em queda; juros em alta; rentabilidade em queda; inflação em alta; preço do petróleo fora

Leia mais

Comunicado Oficial Reunião de Ministros e Diretores São Paulo Brasil 8-9 de novembro de 2008

Comunicado Oficial Reunião de Ministros e Diretores São Paulo Brasil 8-9 de novembro de 2008 Comunicado Oficial Reunião de Ministros e Diretores São Paulo Brasil 8-9 de novembro de 2008 1. Nós, os Ministros da Fazenda e Diretores dos Bancos Centrais do G-20, realizamos nossa décima reunião anual

Leia mais

Programa 2014 Agropecuária Sustentável, Abastecimento e Comercialização

Programa 2014 Agropecuária Sustentável, Abastecimento e Comercialização 0299 - Equalização de Preços nas Aquisições do Governo Federal e na Formação de Estoques Reguladores e Estratégicos AGF 1. Descrição: O AGF (Aquisições do Governo Federal) é o instrumento tradicional da

Leia mais

BOLETIM ANUAL DO MERCADO DE GRÃOS: MILHO SAFRA 2008 / 2009 Maio de 2008

BOLETIM ANUAL DO MERCADO DE GRÃOS: MILHO SAFRA 2008 / 2009 Maio de 2008 BOLETIM ANUAL DO MERCADO DE GRÃOS: MILHO SAFRA 2008 / 2009 Maio de 2008 Mercado Internacional Em 2007, a produção anual de milho atingiu quase 720 milhões de tonelada (Tabela 1), quando os Estados Unidos,

Leia mais

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando INFORMATIVO n.º 42 NOVEMBRO de 2015 A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando Fabiana D Atri - Economista Coordenadora do Departamento de Pesquisas e

Leia mais

O PAPEL DA AGRICULTURA. Affonso Celso Pastore

O PAPEL DA AGRICULTURA. Affonso Celso Pastore O PAPEL DA AGRICULTURA Affonso Celso Pastore 1 1 Uma fotografia do setor agrícola tirada em torno de 195/196 Entre 195 e 196 o Brasil era um exportador de produtos agrícolas com concentração em algumas

Leia mais

GUSTAVO ROBERTO CORRÊA DA COSTA SOBRINHO E JOSÉ MACIEL DOS SANTOS EFEITOS DA CRISE FINANCEIRA GLOBAL SOBRE A AGRICULTURA BRASILEIRA.

GUSTAVO ROBERTO CORRÊA DA COSTA SOBRINHO E JOSÉ MACIEL DOS SANTOS EFEITOS DA CRISE FINANCEIRA GLOBAL SOBRE A AGRICULTURA BRASILEIRA. EFEITOS DA CRISE FINANCEIRA GLOBAL SOBRE A AGRICULTURA BRASILEIRA. GUSTAVO ROBERTO CORRÊA DA COSTA SOBRINHO E JOSÉ MACIEL DOS SANTOS Consultores Legislativos da Área X Agricultura e Política Rural MARÇO/2009

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV São Paulo, 06 de julho de 2010. CENÁRIO ECONÔMICO EM JUNHO A persistência dos temores em relação à continuidade do processo de recuperação das economias centrais após a divulgação dos recentes dados de

Leia mais

Tendências para o mercado de ovos e outras commodities Lygia Pimentel é médica veterinária e consultora pela Agrifatto

Tendências para o mercado de ovos e outras commodities Lygia Pimentel é médica veterinária e consultora pela Agrifatto Tendências para o mercado de ovos e outras commodities Lygia Pimentel é médica veterinária e consultora pela Agrifatto Para analisar qualquer mercado é importante entender primeiramente o contexto no qual

Leia mais

A balança comercial do agronegócio brasileiro

A balança comercial do agronegócio brasileiro A balança comercial do agronegócio brasileiro Antonio Carlos Lima Nogueira 1 Qual é a contribuição atual dos produtos do agronegócio para o comércio exterior, tendo em vista o processo atual de deterioração

Leia mais

CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real

CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real Capítulo utilizado: cap. 13 Conceitos abordados Comércio internacional, balanço de pagamentos, taxa de câmbio nominal e real, efeitos

Leia mais

ECONOMIA BRASILEIRA DESEMPENHO RECENTE E CENÁRIOS PARA 2015. Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2014

ECONOMIA BRASILEIRA DESEMPENHO RECENTE E CENÁRIOS PARA 2015. Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2014 ECONOMIA BRASILEIRA DESEMPENHO RECENTE E CENÁRIOS PARA 2015 Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2014 SUMÁRIO 1. Economia Mundial e Impactos sobre o Brasil 2. A Economia Brasileira Atual 2.1. Desempenho Recente

Leia mais

CASTANHA DE CAJU PROPOSTA DE PREÇO MÍNIMO SAFRA 2006/2007

CASTANHA DE CAJU PROPOSTA DE PREÇO MÍNIMO SAFRA 2006/2007 CASTANHA DE CAJU PROPOSTA DE PREÇO MÍNIMO SAFRA 2006/2007 Debora de Moura 1) Panorama Internacional O mercado da castanha de caju, embora, regional no Brasil, movimenta grandes valores mundialmente. De

Leia mais

A Redução do Fluxo de Investimento Estrangeiro Direto e as Implicações para o Brasil

A Redução do Fluxo de Investimento Estrangeiro Direto e as Implicações para o Brasil A Redução do Fluxo de Investimento Estrangeiro Direto e as Implicações para o Brasil Análise Economia e Comércio Bernardo Erhardt de Andrade Guaracy 30 de outubro de 2003 A Redução do Fluxo de Investimento

Leia mais

Economia Brasileira e o Agronegócio Riscos e Oportunidades. Roberto Giannetti da Fonseca Maio 2015

Economia Brasileira e o Agronegócio Riscos e Oportunidades. Roberto Giannetti da Fonseca Maio 2015 Economia Brasileira e o Agronegócio Riscos e Oportunidades Roberto Giannetti da Fonseca Maio 2015 Cenário Macro Econômico Brasileiro 2015 Economia em forte e crescente desequilibrio Deficit Fiscal 2014

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015 Como Presidente e Gestora do Instituto de Previdência

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Julho de 2015. Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Julho de 2015. Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Julho de 2015 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: Inflação e Salários...Pág.3 Europa: Grexit foi Evitado,

Leia mais

USDA REAFIRMA DÉFICIT INTERNACIONAL EM 2015/16 - MERCADO REAGE TIMIDAMENTE

USDA REAFIRMA DÉFICIT INTERNACIONAL EM 2015/16 - MERCADO REAGE TIMIDAMENTE Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano XVII 30/novembro/2015 n. 603 USDA REAFIRMA DÉFICIT INTERNACIONAL EM 2015/16 - MERCADO REAGE TIMIDAMENTE Com o título já enfático sobre o futuro dos preços

Leia mais

Curva Futura das Cotações 1 : baixa safra de café em ano de ciclo de alta

Curva Futura das Cotações 1 : baixa safra de café em ano de ciclo de alta Análises e Indicadores do Agronegócio ISSN 1980-0711 Curva Futura das Cotações 1 : baixa safra de café em ano de ciclo de alta Em janeiro de 2014, as expectativas para a trajetória do mercado de juros

Leia mais

DADOS DA CONAB TRAZEM AJUSTES E INDICAM MUDANÇA NA TENDÊNCIA DO MERCADO

DADOS DA CONAB TRAZEM AJUSTES E INDICAM MUDANÇA NA TENDÊNCIA DO MERCADO Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano XVII 17/agosto/2015 n. 588 DADOS DA CONAB TRAZEM AJUSTES E INDICAM MUDANÇA NA TENDÊNCIA DO MERCADO A quinta-feira foi iniciada com a atualização de um importante

Leia mais

Considerações Iniciais

Considerações Iniciais ANO 2 NÚMERO 6 ABRIL 212 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO RABELO Considerações Iniciais Neste primeiro trimestre de 212 a economia brasileira apresenta índices econômicos preocupantes

Leia mais

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA)

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Relatório com as principais notícias divulgadas pela mídia

Leia mais

Milho Período: 11 a 15/05/2015

Milho Período: 11 a 15/05/2015 Milho Período: 11 a 15/05/2015 Câmbio: Média da semana: U$ 1,00 = R$ 3,0203 Nota: A paridade de exportação refere-se ao valor/sc desestivado sobre rodas, o que é abaixo do valor FOB Paranaguá. *Os preços

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas segunda-feira, 23 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 134,55 0,00 0,00 0,00 DEZ13 117,75 121,95 121,50-1,25

Leia mais

Evolução Recente dos Preços dos Alimentos e Combustíveis e suas Implicações

Evolução Recente dos Preços dos Alimentos e Combustíveis e suas Implicações 1 ASSESSORIA EM FINANÇAS PÚBLICAS E ECONOMIA PSDB/ITV NOTA PARA DEBATE INTERNO (não reflete necessariamente a posição das instituições) N : 153/2008 Data: 27.08.08 Versão: 1 Tema: Título: Macroeconomia

Leia mais

INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA Certificate in Financial Management - CFM. Pedro de Albuquerque Seidenthal

INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA Certificate in Financial Management - CFM. Pedro de Albuquerque Seidenthal INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA Certificate in Financial Management - CFM Pedro de Albuquerque Seidenthal TAXA DE JUROS FUTURA: SIMULAÇÃO DE OPERAÇÕES ESPECULATIVAS São Paulo 2012 Pedro de Albuquerque

Leia mais

O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO E O SETOR DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 E OS CENÁRIOS DE LONGO PRAZO Carlos Cogo Agosto/2012 LA NIÑA PROVOCA FORTES QUEBRAS EM SAFRAS DE GRÃOS O

Leia mais

Este Informativo é uma publicação mensal, enviado para 21.650 Parceiros Rurais. Edição nº 25 - Fevereiro de 2016. Nesta Edição. Página 2.

Este Informativo é uma publicação mensal, enviado para 21.650 Parceiros Rurais. Edição nº 25 - Fevereiro de 2016. Nesta Edição. Página 2. I N F O R M A T I V O Este Informativo é uma publicação mensal, enviado para 21.650 Parceiros Rurais. Edição nº 25 - Fevereiro de 2016. Nesta Edição Agricultura O exemplo de nossos vizinhos... Página 2

Leia mais

O MERCADO DE TRIGO. O balanço mundial de trigo, ao longo das safras analisadas, é visualizado na

O MERCADO DE TRIGO. O balanço mundial de trigo, ao longo das safras analisadas, é visualizado na O MERCADO DE TRIGO 1. INTRODUÇÃO O Brasil é o maior importador mundial de trigo e a sua dependência se torna acentuada à medida que os estoques públicos e privados se reduzem. A safra 2007/08 apresenta-se

Leia mais

Relatório de Gestão & Contas - Ano 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO. Resende e Fernandes, Construção Civil, Lda.

Relatório de Gestão & Contas - Ano 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO. Resende e Fernandes, Construção Civil, Lda. RELATÓRIO DE GESTÃO Resende e Fernandes, Construção Civil, Lda. 2012 ÍNDICE DESTAQUES... 3 MENSAGEM DO GERENTE... 4 ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO... 5 Economia internacional... 5 Economia Nacional... 5

Leia mais