Endereçando as Necessidades do Investidor, Plantando as Sementes para um Futuro Seguro.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Endereçando as Necessidades do Investidor, Plantando as Sementes para um Futuro Seguro."

Transcrição

1 Pg 2011 NEW Nº 8 Volume 1 Data: 18 de Junho de 2012 Newsletter Quinzenal Endereçando as Necessidades do Investidor, Plantando as Sementes para um Futuro Seguro. Angola quer para as águas parcerias públicoprivadas Carteira de investimentos aprovada atinge um volume semestral recorde Angola dispõe de Potencialidades para Sustentabilidade da Economia Angola tem potencialidades naturais para atingir níveis de produção sustentáveis que podem contribuir para o crescimento económico e o desenvolvimento harmonioso das famílias, noticiou a Angop, citando o Boletim Informativo do Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural e Pesca. A existência de solos férteis para a agricultura, a biodiversidade, o clima, a genética e a abundância de recursos hídricos, associada a uma expressiva faixa da população cuja actividade está directamente relacionada com a produção agrícola, constituem factores favoráveis ao desenvolvimento agropecuário do país, refere o boletim. O sector florestal angolano é o segundo na região Austral de África, depois da República Democrática do Congo, com um potencial rico e variado de recursos florestais e faunísticos. Tendo em conta que 60 por cento da população vive no meio rural, o boletim considera que a área florestal é a maior contribuinte para os sectores energético, alimentar, de construção civil e industrial do país. Além disso, os objectivos do milénio consagrados à produção global de alimentos e às vantagens competitivas do sector agrário no mercado interno e externo proporcionam oportunidades ímpares para um franco crescimento agrícola nacional. Entre as várias acções em curso para promocao deste crescimento, destacam-se a reabilitação das principais vias rodoviárias, pontes, caminhos-de-ferro, produção e distribuição de electricidade e investimentos notáveis no abastecimento de água potável. Ministra do Comércio Chefia delegação Angolana ao Fórum do AGOA 2012 Artigo da Quinzena: A Ilha da Hospitalidade Zona económica especial será criada no Calueque O governo provincial do Cunene decidiu em Maio, na cidade de Ondjiva, durante a sua I sessão ordinária, escolher a localidade fronteiriça de Calueque, município de Ombadja, como Zona Económica Especial (ZEE) da província, segundo o governador local, António Didalelwa. A indicação deve-se ao potencial do fomento da actividade agro-alimentar e pecuária, existente na região fruto da bacia hidrográfica do rio Cunene que dispõem e a barragem hídrica de Calueque. A proximidade da fronteira com a vizinha República Namíbia, as condições que existem no tocante ao fornecimento de energia e água, bem como os acessos permitirá a criação de infra-estruturas fundiárias, económicas e administrativas, para o fomento intensivo da produção e criação de empregos. A criação desta zona no Calueque vai atrair investimentos e estimular a produção com a instalação de fábricas agro-indústrias, de comércio e serviços, faltando deste modo a formalização da documentação a ser encaminhados nos próximos meses ao Conselho de Ministros para sua aprovação. Fontes: Portalangop, Angonoticias, Jornal de Angola, Sapo.

2 [1. PROGRAMAS DO GOVERNO] Academia de Pescas Academia de Pescas e Ciências do Mar começa a funcionar no próximo ano lectivo. O anúncio foi feito pelo Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, Afonso Pedro Canga, por ocasião da consignação da segunda fase, que vai marcar a conclusão da construção daquela instituição, considerada a maior de África. O ministro apontou a formação de quadros de alto nível como uma das grandes prioridades da política e estratégia do Executivo. Com a assinatura do contrato entre o Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e Pescas e a empresa polaca Navimor International, estão criadas todas as condições para o recomeço das obras da academia, que estiveram paralisadas durante muito tempo. A instituição académica está a ser construída com recursos do Executivo, através de uma linha de crédito da Polónia, e vem dar resposta à necessidade de haver quadros com qualidade e quantidade para desenvolver o país no sector das pescas. Ouro: Angola no grupo de produtores mundiais A exploração da mina de ouro de Lipopo, na comuna de Tchamutete, município da Jamba, província da Huíla, vai permitir ao país integrar o grupo de produtores mundiais, considerou o secretário de Estado para a Geologia e Minas, Mankenda Ambroise. Na sua óptica, esta acção virá complementar a criação de postos de trabalho para os jovens habitantes da povoação. Mankenda Ambroise disse que, após aprofundamento e determinação da quantidade, será feita a exploração económica, daí ter apelado aos cidadãos residentes no sentido de prestarem apoio aos trabalhadores e técnicos envolvidos no projecto. 2 ANIP Newsletter 18-Junho-2012 De igual modo, solicitou protecção dos equipamentos, pois o projecto à medida que for crescendo vai criar outro tipo de emprego nas lavras dado o poder de compra de produtos agrícolas Infraestrutura de transporte vai facilitar inserção de Angola no mercado regional A articulação dos subsectores, aéreo, marítimo, ferroviário e rodoviário vai permitir a integração de Angola no mercado da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), disse a 1 de Junho, em Luanda, o Ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás. Angola criará condições para o desenvolvimento e escoamento da produção de bens e serviços da Zona Económica Especial, de produção mineral, agrícola e de recursos piscatórios para outros Estados da região. O ministro reiterou que Angola tem um programa de infraestruturas do sector dos transportes, baseado nos quatro ramos, e que está em curso no país, nomeadamente a construção e reparação de estradas, caminhosde-ferro, aeroportos, portos, tendo em conta a abertura dos serviços de transporte marítimo, no âmbito do desenvolvimento da região e também da rede de transportes africanos. Angola tem mar e está a implementar projectos de recuperação de portos, de construção de estradas e a nível ferroviário recuperou os caminhos-de-ferro de Luanda, Benguela e de Moçâmades, que ligarão Angola a Namíbia, Zâmbia e RDCongo, sublinhou o governante. Quanto às vias terrestres realçou que há um programa ligado à rede fundamental de estradas fronteiriças com a Zâmbia, Namíbia e RDCongo, que vai beneficiar os angolanos e cidadãos dos outros países da região. Relativamente aos portos de Lobito, Cabinda e Namibe, disse que estes vão permitir aumento das trocas comerciais e prestar um grande apoio aos sectores como indústria, a agricultura, pescas e mineral, e também melhorar a plataforma de logística da região, sobretudo para países encravados.

3 [2.INVESTIMENTOS Angola quer para as águas parcerias público-privadas Angola aproveitou a realização da conferência internacional sobre parcerias público-privadas no abastecimento de água potável, em Dakar, Senegal, numa organização do Banco Mundial, para colher experiências na área, já que o país se encontra numa fase de organização empresarial. O secretário de Estado das Águas acrescentou que Angola vai aproveitar a experiência de outros países para definir uma estratégia de desenvolvimento do sector privado em termos de abastecimento de água e na gestão do saneamento básico. Luís Filipe sublinhou que a conferência veio no momento apropriado, porque existe um projecto entre Angola e o Banco Mundial, denominado projecto de desenvolvimento institucional do sector das águas. Agência japonesa implementa projecto de cultivo de arroz no Bié e Huambo A agência Internacional de Cooperação do Japão (JICA) vai nos próximos cinco anos implementar um projecto de desenvolvimento e cultivo de arroz nas províncias do Bié e Huambo, visando aumentar a produção deste produto nestas circunscrições. Segundo um comunicado de imprensa do JICA a que a Angop teve acesso a 10 decjunho, o projecto tem por objectivo contribuir no aumento da segurança alimentar, nas receitas das comunidades rurais, com base o cultivo do arroz. Um dos propósitos daquela organização, é a realização de trabalhos de capacitação de técnicos do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) e da Estação de Desenvolvimento Agrário (EDAs), no Bié, sobre a revitalização do cultivo de arroz. A implementação do referido projecto, segundo a nota, conta com a parceria da direcção local da agricultura e desenvolvimento rural, Federação das Associações e Cooperativas Agropecuária (Unaca) e outros organismos ligados aos projectos da agricultura. A agência internacional de cooperação do Japão (JICA), reafirma o documento, perspectiva ainda para este mês (Junho) expandir actividades de formação no seio dos camponeses, mormente em localidades onde já se produz ou produziu arroz no passado. Carteira de investimentos aprovada atinge um volume semestral recorde A PCA da ANIP, Maria Luísa Abrantes declarou à comunicação social que, só nos últimos cinco meses, o investimento privado atingiu 80 mil milhões de Kwanzas e que, pelo nível de solicitação e a eficiência com que as nossas instituições do Estado trabalham, vamos chegar aos 100 mil milhões de kwanzas. A PCA da ANIP assinou três contratos de investimento no valor de 984,7 milhões de Kwanzas. O primeiro, com o PCA da empresa sul-africana MIVAMI International Group, Ruben Mpelele. O grupo ligado à construção civil e obras públicas, pretende construir em Luanda um laboratório de combate às ravinas. Vai investir mais de 400 milhões de Kwanzas, vão ser criados quase 400 postos de trabalho. O segundo contrato foi assinado com a empresa Dash Petroleum e Energy Resource Private LDA,.O seu representante em Angola, Valentim Ngongo, disse que a sua empresa investiu 300 milhões de Kwanzas e vai empregar cerca de mil angolanos. O seu objectivo é actuar na prestação de serviços a empresas petrolíferas. O terceiro contrato foi assinado com o representante da Guanging International, André Ferramenta. A sua empresa vai aplicar 200 milhões de Kwanzas na construção de estruturas metálicas de ferro e aço. É uma empresa de origem chinesa que actua na área da construção de pontes e empreendimentos de grande superfície. 3 ANIP Newsletter 18-Junho-2012

4 [3. EVENTOS] Ministra do Comércio Chefia delegação angolana ao Fórum do AGOA 2012 A Ministra do Comércio, Maria Idalina Valente, está nos EUA, onde participou a 13 de Junho na reunião do Grupo Consultativo dos Ministros Africanos do Comércio, no âmbito do 11º fórum anual sobre Comércio e Cooperação Económica EUA-África Subsariana. No âmbito da Lei de Crescimento e Oportunidades para África, o Fórum do AGOA, com periodicidade anual, realiza-se até ao dia 22 de Junho, em duas cidades norte-americanas: Washington, D.C. e Cincinatti, Estado de Ohio. À margem da reunião do Grupo Consultativo dos Ministros Africanos do Comércio, a Ministra Idalina Valente manterá encontros com Ron Kirk, representante dos EUA para o Comércio (USTR), e com o seu homólogo da África do Sul. A delegação angolana será agraciada quinta-feira com um jantar de boas-vindas pela Câmara de Comércio EUA/Angola. A comitiva integra Domingas Martins, Directora das relações bilaterais do Ministério do Comércio, Kiala Pierre, Director da cooperação internacional do Ministério da Energia e Águas, Agostinho Duarte do Ministério da Agricultura, Teófilo Nicolau do Ministério do Planeamento, Desiré Zinga do Desk/EUA do Mirex e um alto funcionário do Ministério dos Petróleos. Integram igualmente a delegação angolana os representantes comercial e da ANIP e diplomatas da Embaixada de Angola nos Estados Unidos da América. A agenda da reunião do Grupo Ministerial Africano do AGOA, incluiu, além da passagem da presidência da Zâmbia para a Etiópia, sessões plenárias em que as delegações ministeriais dos países africanos representados se debruçaram sobre vários temas, dos quais se destacam o impacto das infraestruturas africanas na capacitação do comércio, o seu aperfeiçoamento para a promoção e aumento do comércio internacional, saúde, energia renovável, transportes, bem como o seu impacto no sucesso económico da mulher. Rede de Sociedade Civil Em Cincinatti, decorrerá de 21 a 22 de Junho de 2012 a reunião de negócios do sector público e privado que se centrará no desenvolvimento de infraestruturas relacionadas com os sectores da energia, transportes e saneamento básico. Nesta missão empresarial, os participantes receberão informações sobre os programas governamentais e serviços dos EUA, para facilitar o investimento. A troca de experiências e o estabelecimento de novas parcerias marcarão o certame, onde participarão membros da Câmara de Comércio Angola/EUA. Comité de Embaixadores da SADC prepara fórum de investimentos em energia O Comité de Embaixadores da SADC no Brasil reuniu-se a 8 de Junho em Brasília sob a presidência do embaixador de Angola, Nelson Manuel Cosme, no quadro do Plano de acção da presidência angolana de realização no Brasil do Fórum de Mobilização de Investimentos para a cooperação no domínio da Energia e Biocombustíveis com a SADC. Durante o encontro, os embaixadores da SADC decidiram criar uma equipa que vai continuar a trabalhar com as autoridades brasileiras com vista a realização do Fórum, que tem como objectivo principal divulgar as potencialidades da região nas áreas de Energia e de Biocombustíveis, de forma a atrair investimentos de empresas brasileiras, no quadro da cooperação Sul-Sul. Ainda durante a reunião foi aprovado o plano estratégico reajustado de acções do Grupo SADC no Brasil, para o período 2012/2014, ao mesmo tempo que houve uma troca de informações sobre o estado de preparação e o nível de participação de cada país na Cimeira Sobre o desenvolvimento sustentável Rio+20, a iniciar-se na próxima semana na cidade do Rio de Janeiro. 4 ANIP Newsletter 18-Junho-2012

5 [4. ECONOMIA] Reactivação da exploração do Ferro gera mais de 6000 postos de trabalho na Jamba A reactivação da exploração do ferro, prevista para o próximo ano, no município da Jamba, província da Huíla, vai gerar seis mil e 217 postos de trabalho directos, com prioridade para a juventude. De acordo com um relatório da Sociedade Angolana de Exploração de Recursos Minerais (AEMR), que a Angop teve acesso dia 6 de Junho, na cidade do Lubango, os cidadãos serão empregados em diversos departamentos que assegurarão o funcionamento do processo de extracção, armazenamento, transporte e ambiente, no âmbito do projecto mineiro da Jamba. Entretanto, sobre o processo de prospecção de ferro, a Sociedade Angolana de Exploração de Recursos Minerais (AEMR) descobriu recentemente na área de Cateruca, integrada no projecto Kassinga Norte, uma reserva do produto calculada em 400 milhões de toneladas. O projecto de exploração de Kassinga, numa primeira fase, vai consumir um bilião, 227 milhões e 114 mil e 378 dólares norteamericanos, dos quais 444 milhões e 779 mil e 237 serão implementados pelo governo e 780 milhões e 335 mil e 147 pelo sector privado..diversificação da Economia Angolana Recursos humanos, infraestruturas de energia, água e de sistemas de transportes são algumas das necessidades que Angola tem, neste momento, para diversificar a sua economia, afirmou a 6 de Junho, em Luanda, o economista Alves da Rocha. O economista prestou estas declarações à margem da conferência sobre Crescimento económico e crise na última década, na apresentação do Relatório Económico e Social de Angola 2011, promovido pelo Centro de Estudos e Investigação Científica (CEIC) da Universidade Católica de Angola (UCAN). Ao apresentar o relatório económico de Angola 2011, Alves da Rocha disse que a diversificação da economia pode ser analisada na perspectiva da substituição de importações, produção de bens intermédios, a valorização dos recursos humanos nacionais, a inovação tecnológica, o aproveitamento das matérias nacionais e o destino das exportações. Por outro lado, realçou o facto de os principais exportadores de petróleo na África subsariana, como Angola, Nigéria, Sudão, Guiné-Equatorial, Congo e Gabão, serem os países que se apresentam com valores mais elevados do índice de concentração das exportações. Actividades em que a ANIP irá participar - Encontro de empresários para a cooperação económica e comercial entere a China e os PALOP, Ilha do Sal, Cabo-Verde, de 17 à 19 de Junho, organizado pela Agência Cabo-Verdiana de Promoção de Investimentos. - 2ª Cimeira Anual dos Mercados Emergentes, Kuala Lumpur, Malásia, dias 18 e 19 de Junho, organizado pela KW Group; - Fórum Agroindustrial, Bolonha na Itália, dias 20 e 21 de Junho, organizado pela embaixada de Angola na Itália; - 1º Fórum Provincial de Oportunidades de Negócios e Investimento, dias 4 e 5 de Julho no Uíge, organizado pelo Governo Provincial do Uíge; - Fórum Internacional de Negócios da CPLP Angola Business Forum, dia 6 de Julho, organizado pelas Instituições do Sector Privado da CPLP e Confederação Empresarial da CPLP. 5 ANIP Newsletter 18-Junho-2012

6 Assinatura de Contratos Projecto: Socifarma, SA Investimento: USD Sector: Comércio a groso e a retalho Representante:Sofia Silva Pena Projecto: Inóvia Eletrónica Angola Investimento: Sector: Indústria ransformadora Representante: Jão Castro de Castro Projecto: Multilem Design, Const e Publi LDA Investimento: Sector: Prestação de Serviços Representante:Carlos Freitas, Mario de Sá e General Ita Projecto: Impulso Angola, LDA Investimento: Sector: Actividade Imobiliária e Prestação de Serviços Representante: Sandra Caldas Projecto: Mecofarma de Angola, SA Investimento: Sector: Comércio a Grosso e a Retalho Representante: Sofia Silva Pena Projecto: Gesimet, SA Investimento: Sector: indústria Transformadora Representante: José Leitão silva e Silva 6 ANIP Newsletter 18-Junho-2012

7 Artigo da Quinzena: A Ilha da Hospitalidade Quem não se lembra da história de David e Golias? Quão incomum foi um pequeno e frágil pastor vencer um gigante tão temido por todos. Aprendemos que não há problemas grandes demais mas soluções deficitárias, que não se adequam aos mesmos. Aprendemos com esta história que tudo é uma questão de estratégia, para atingir os locais certos, na hora certa, com sapiência, tal e qual David. Cingindo-me ao contexto da promoção do investimento, tivemos recentemente grandes lições de um dos países mais pequenos do mundo, se não, o menor, Seychelles. Aquando da visita para o Fórum das Agências de Promoção de Investimento da SADC, esmeraram-se para nos mostrar o que tinham de melhor, não só em termos de projectos de investimento mas como na sua cultura, história, música, dança e gastronomia. Demonstraram-se incansáveis, pois estiveram dispostos em satisfazer os mais pequenos caprichos dos visitantes, transparecendo a sua hospitalidade impar fruto de anos de experiência. Fomos levados a ver verdadeiras fotografias vivas, dignas de capa de revista, com as suas areias brancas, o índico revolto, horas-verde-horas-azul, os desenhos imponentes formados pelas rochas debruçadas sobre o mar, as ilhas frutíferas e prolíferas, recheadas do seu povo manso e acolhedor. Conseguimos perceber porque são um destino turístico tão requisitado, ao ponto de dois dos empreendimentos que visitamos, Four Seasons Resorts e Eden Island, dos quais uma ilha artificial, serem responsáveis por cerca de 10% do PIB do país. Seychelles tem pensado fora da caixa, em vez de se anular e se inibir devido ao seu tamanho. Tem envidado esforços para se capacitar e investir em áreas que não são o seu forte. Para além de serem grandes productores e exportadores de pescado, tendo até empresas, como a Tuna Indian Ocean, líder no mercado europeu, são também produtores de um requintado tipo de rum, e descobriram recentemente poços de petróleo, embora não façam alarido de tal achado. Em conversa com a PCA da SBI, Seychelles Board of Investment, Dra Sherin Renaud, perguntei porque não exportavam o que plantavam, já que, como pais tropical a natureza lhes foi generosa, e têm uma população de apenas 90 mil habitantes, pelo que me foi respondido que, representando o sector agrícola apenas 2% do PIB, primeiro o que é produzido, teria 7 ANIP Newsletter 18-Junho-2012 Lei do Investimento Privado 20/11 Artigo 35º Zonas de Desenvolvimento Para efeitos da atribuição de incentivos, o país é organizado nas seguintes zonas de desenvolvimento: a) Zona A Província de Luanda, os municípios sede da Província de Benguela, Cabinda, Huila e o município do Lobito; b) Zona B Restantes municípios da Província de Benguela, Cabinda e Huila e Províncias do Bengo, Cuanza-Norte, Cuanza-Sul, Malanje, Namibe e Uige; c) Zona C Províncias do Bié, Cunene, Huambo, Cuando- Cubango, Lunda-Norte, Lunda-Sul, Moxico e Zaire. Artigo 36º Zona Economica Especial A definição e os incentivos aos investimentos a realizar nas Zonas Economicas Especiais são definidos em diploma próprio. Artigo 37º Requisitos Os investidores privados que pretendem beneficiar de incentivos fiscais nos termos da presente lei devem preencher, cumulativamente, os seguintes requisitos: a) Encontrar-se em condições legais e fiscais para o exercício da sua actividade; b) Não ser devedor do Estado, da Segurança Social e não ter dívidas em mora junto ao sistema financeiro; c) Dispôr de contabilidade organizada e adequada às exigências de apreciação e acompanhamento do projecto de investimento, nos termos do número 3 do artigo 26º.

8 de ser consumido dentro do país. Deste modo, tornamo-los [os produtos] mais baratos, sendo consumidos mais frescos, e por serem produzidos por empreendimentos da região há um aquecimento da economia local. Angola, com os seus surpreendentes 5 milhões de hectares de terra arável, mais de 15 rios caudalosos e tendo 9 meses de época chuvosa, poderia imitar este modelo, acredito eu, com sucesso. Temos capacidade de alimentar o nosso povo com produtos locais, usando mão-de-obra nacional, com pouca necessidade de importar certos produtos. Com a hospitalidade Seychellois, aprendemos como vender o nosso peixe, mesmo à quem não o queira comprar. A equipa anfitriã fê-lo com mestria, pois sabem do impacto que uma má impressão pode causar a existência e continuidade de uma organização. Seguindo a máxima de que ninguém é tão grande que não possa aprender nem tão pequeno que não possa ensinar, a ANIP, assim como outras Agências de Promoção de Investimento da SADC presentes, aprenderam que não basta servir, sair de A pra B, fazer o que nos foi pedido. Há que encantar, surpreender, criar valor acrescentado, fazer com que o cliente goste tanto, que volte e nos promova gratuitamente. Não é em vão que Seychelles, assim como as Maurícias e o Botswana, têm das Agências de Promoção de Investimento mais bem-sucedidas da SADC. Aprendemos com este pequeno vizinho, que para ter sucesso, não são necessários apenas factores como a estrutura física da instituição, o perfil dos seus recursos humanos, o seu estatuto orgânico estipulado por lei, ou estratégias e ferramentas de marketing. Uma agência de sucesso depende enormemente das relações estabelecidas pré e pós venda, não só com o investidor propriamente dito mas todos os que a rodeiam. O investidor é perspicaz e caso esteja descontente pode investir o seu dinheiro em qualquer outra parte do mundo mais acessível e amigável. Bem diz a bibliografia que, tonar-se mais dispendioso para a instituição tentar atrair um novo cliente do que manter clientes actuais. Hotel Turístico Munhonguera Lodge Nossa Senhora do Monte Tel.: Casper Lodge Senhora do Monte Tel.: Huambo Hotel Roma Rita Av. Da Independência Tel.: Hotel Turismo Tel.: Pensão Huambo Rua direita do Palácio Tel.: Hotel Konjenvi Cidade Baixa Tel.: Hotel Nino Rua 5 de Outubro Tel.: Kwanza Sul Hotel Gabela R comdte Valódia Tel.: Hotel Ritz Av. Marginal Tel.: Hotel Sol Nacional Av. 4 de Fevereiro Tel.: Zaire Hotel Residencial Cheve D ouro Rua do comércio Tel.: Benguela Grande Hotel M ombaka Rua Monsenhor Keiling, 33 Tel: Por: Ana Karina Silva (Directora de Marketing) Huila Grande Hotel da Huíla Avenida Dr. Agostinho Neto Tel: Hoteis 8 ANIP Newsletter 18-Junho-2012 Chefe de Redacção: Dra Maria Luisa Abrantes Ed. Chefe: Ana Karina Silva Ed.: Rui Jorge Abrantes Contacto: Rua Cerqueira Lukoki, Luanda, Angola, Telefone: /

CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO PRIVADO NA AGRICULTURA. Lisboa, 20-21 de Janeiro de 20111

CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO PRIVADO NA AGRICULTURA. Lisboa, 20-21 de Janeiro de 20111 CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO PRIVADO NA AGRICULTURA Lisboa, 20-21 de Janeiro de 20111 Por: António Prata, Director do Departamento de Informação e Relações Internacionais Objectivos

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL. ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014

MISSÃO EMPRESARIAL. ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014 MISSÃO EMPRESARIAL ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014 ANGOLA Com capital na cidade de Luanda, Angola é um país da costa ocidental de África, cujo território principal é limitado a norte

Leia mais

Investimento Privado em Angola

Investimento Privado em Angola Abril 2013 Investimento Privado em Angola Sectores Económicos Prioritários Investimento Privado em Angola Sectores Económicos Prioritários Sectores económicos prioritários Agricultura e Pecuária Indústria

Leia mais

NTRODUÇÃO ======================================= 1. 1 Considerações Iniciais

NTRODUÇÃO ======================================= 1. 1 Considerações Iniciais ------------------ NTRODUÇÃO ======================================= 1. 1 Considerações Iniciais A ANIP Agência Nacional para o Investimento Privado é o órgão do Governo encarregue da execução, coordenação,

Leia mais

Como Investir em Angola

Como Investir em Angola Como Investir em Angola 1 2 ANIP -Agência AgênciaNacional Nacionalpara parao InvestimentoPrivado A ANIP é a entidade governamental responsável pela execução da política nacional relativa ao investimento

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2007-2009) 2ª Conferência Ministerial, 2006

Leia mais

LEI DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS AO INVESTIMENTO PRIVADO Lei nº 17 / 03 de 25 de Julho

LEI DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS AO INVESTIMENTO PRIVADO Lei nº 17 / 03 de 25 de Julho LEI DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS AO INVESTIMENTO PRIVADO Lei nº 17 / 03 de 25 de Julho a) Critérios de Aplicação sector de actividade zonas de desenvolvimento zonas económicas especiais b) Objectivos

Leia mais

Oportunidades de Investimento

Oportunidades de Investimento República de Angola Ministério da Energia e Águas Oportunidades de Investimento Fevereiro 2014 MINEA Oportunidades de Investimento 0 Agenda 1 Angola País em Desenvolvimento 2 Dinâmicas da Indústria de

Leia mais

INVEST HUÍLA 2015 Lubango, 15 e 16 de Outubro de 2015

INVEST HUÍLA 2015 Lubango, 15 e 16 de Outubro de 2015 1.ª Edição INVEST HUÍLA 2015 Lubango, 15 e 16 de Outubro de 2015 2 ÍNDICE 1. Província da Huíla 2. Áreas de Negócio na Huíla 3. Mercados e Público-Alvo 4. Projecto de Fórum 5. Programa INVEST Huíla 2015

Leia mais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Cascais, 23 de junho de 2015 Declaração de Cascais Os Ministros responsáveis pela Energia da Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

COMUNICADO DE IMPRENSA

COMUNICADO DE IMPRENSA COMUNICADO DE IMPRENSA O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, presidiu hoje, no Palácio Presidencial da Cidade Alta, à reunião do Sector Produtivo, que tinha na sua agenda o relatório das

Leia mais

Zonas de Desenvolvimento Elegíveis para Efeitos da Atribuição de Incentivos Financeiros

Zonas de Desenvolvimento Elegíveis para Efeitos da Atribuição de Incentivos Financeiros Sectores Alvo Tendo em vista implementar a sua visão de uma transição para uma economia de mercado forte, o Governo de Angola, por intermédio da ANIP, promove activamente o investimento privado por parte

Leia mais

MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS

MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS O PNFQ E O MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR Ministério do Ensino Superior é responsável pela formação de quadros superiores altamente especializados

Leia mais

Serviço Grupagem Aérea para Luanda, agora também disponível com saídas do Porto nos voos de fimde-semana

Serviço Grupagem Aérea para Luanda, agora também disponível com saídas do Porto nos voos de fimde-semana Número 11 6 de Julho 2010 Serviço Grupagem Aérea para Luanda, agora também disponível com saídas do Porto nos voos de fimde-semana Para mais informações contacte-nos através do email comercial.africa@rangel.com

Leia mais

MINISTÉRIO DO COMÉRCIO (PALÁCIO DE VIDRO LUANDA AV. 4 DE FEVEREIRO, 7 ) 0 BEM VINDOS A CONFERÊNCIA E EXPOSIÇÃO IPAD ANGOLA 1 PALESTRA SOBRE PROGRAMA DE CONEXÃO DAS ZONAS REMOTAS COM AS GRANDES CIDADES-

Leia mais

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO 1 Operações de investimento estrangeiro (%) Outros investimentos 2 Processo de investimento externo Reinvestimento externo ETAPAS DE INVESTIMENTO 3 INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS

Leia mais

MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO

MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO Mercado Economico em Angola - 2015 Caracterização Geográfica de Angola Caracterização da economia Angolana Medidas para mitigar o efeito da redução do

Leia mais

LEI N.º /03. de de. Nestes termos, ao abrigo da alínea f) do artigo 90º da Lei Constitucional, a Assembleia Nacional aprova a seguinte:

LEI N.º /03. de de. Nestes termos, ao abrigo da alínea f) do artigo 90º da Lei Constitucional, a Assembleia Nacional aprova a seguinte: LEI N.º /03 de de A existência de uma Lei Geral Tributária é hoje corrente em muitos Estados, representando um instrumento de racionalização, de estruturação e de estabilidade dos sistemas tributários.

Leia mais

V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP

V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP Intervenção do Secretário Executivo da CPLP Senhor Presidente, Senhores Ministros, Senhor Secretário de Estado do Turismo, Senhores Embaixadores Senhores Representantes

Leia mais

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA Por iniciativa da Confederação Empresarial da CPLP e das associações empresariais dos PALOP, realizou-se em Luanda, República de Angola, a 17 de Julho de 2014, o Fórum

Leia mais

Empreendedorismo: Experiências de Angola

Empreendedorismo: Experiências de Angola Empreendedorismo: Experiências de Angola Globalização Resulta Redução do emprego formal Esbarra Visão Empreendedora Exige Necessidade de mudança Mecanismos de Incentivo ao Empreendedorismo Programas do

Leia mais

e.mail: anip.caf@multitel.co.ao República de Angola

e.mail: anip.caf@multitel.co.ao República de Angola República de Angola 1 FORUM DE NEGOCIOS ANGOLA - ARGENTINA Córdoba, 20 de Mayo de 2010 santprata@hotmail.com 2 Slide 2/2 Quadro Legal sobre o Investimento Garantias ao Investidor Incentivos ao Investimento

Leia mais

Lei sobre os Incentivos Fiscais e Aduaneiros ao Investimento Privado. LEI No.17/03 de 25 de JULHO

Lei sobre os Incentivos Fiscais e Aduaneiros ao Investimento Privado. LEI No.17/03 de 25 de JULHO Lei sobre os Incentivos Fiscais e Aduaneiros ao Investimento Privado LEI No.17/03 de 25 de JULHO Artigo 1.º Âmbito da aplicação A presente lei regula os procedimentos, os tipos e modalidades de concessão

Leia mais

Endereçando as necessidades do investidor, plantando as sementes para um futuro seguro.

Endereçando as necessidades do investidor, plantando as sementes para um futuro seguro. - NEWSLETTER 3 Luand Nº 9 Volume 1 Data: 05 de Junho de 2012 Newsletter Quinzenal Endereçando as necessidades do investidor, plantando as sementes para um futuro seguro. Grupo Lide Angola quer ser referência

Leia mais

COMO INVESTIR EM ANGOLA

COMO INVESTIR EM ANGOLA 1 COMO INVESTIR EM ANGOLA FINANCIAMENTO ÀS INFRAESTRUTURAS, À AGRICULTURA E AGRO-INDÚSTRIA 26 de Maio de 2014 Apresentação de: Maria Luísa Abrantes, PhD Secretária de Estado e PCA da ANIP 2 ANIP - Agência

Leia mais

Potencial de Desenvolvimento e o Plano de Desenvolvimento Económico da Província de Cabinda

Potencial de Desenvolvimento e o Plano de Desenvolvimento Económico da Província de Cabinda GOVERNO PROVINCIAL DE CABINDA Fórum Empresarial Angola- USA Potencial de Desenvolvimento e o Plano de Desenvolvimento Económico da Província de Cabinda GOVERNO PROVINCIAL DE CABINDA Agenda Sociedade Angolana

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS CENTRO DE PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS CLIMA DE INVESTIMENTOS EM MOÇAMBIQUE

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS CENTRO DE PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS CLIMA DE INVESTIMENTOS EM MOÇAMBIQUE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS CENTRO DE PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS CLIMA DE INVESTIMENTOS EM MOÇAMBIQUE CONTEÚDO 1 Razões para investir em Moçambique 2 Evolução do Investimento

Leia mais

MODIFICAÇÕES MAIS RELEVANTES INTRODUZIDAS PELA NOVA LEI DO INVESTIMENTO PRIVADO

MODIFICAÇÕES MAIS RELEVANTES INTRODUZIDAS PELA NOVA LEI DO INVESTIMENTO PRIVADO MODIFICAÇÕES MAIS RELEVANTES INTRODUZIDAS PELA NOVA LEI DO INVESTIMENTO PRIVADO Sofia Vale Agosto de 2015 Foi publicada recentemente a nova Lei do Investimento Privado 1 (doravante A Nova LIP ), que contém

Leia mais

Projetos Internacionais

Projetos Internacionais Projetos Internacionais Projetos Nacionais de Desenvolvimento Nacional de Água (I e II) - Banco Mundial (IDA) Cerca de 130 milhões USD (1998-2007) para a produção de água em zonas rurais e urbanas e para

Leia mais

Luís Conceição Jorge Dias OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO PORTUGAL ANGOLA

Luís Conceição Jorge Dias OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO PORTUGAL ANGOLA Luís Conceição Jorge Dias OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO CAPITAL: LISBOA CAPITAL: LUANDA AIA Março 2012 OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO Caracterização do Mercado Angolano 1,2 milhões de Km2 Fronteiras com RDC, Zâmbia

Leia mais

PROGEST, fundada no ano de 1989 em Luanda, Angola como uma Empresa de Projectos Técnicos, Consultoria e Gestão, por:

PROGEST, fundada no ano de 1989 em Luanda, Angola como uma Empresa de Projectos Técnicos, Consultoria e Gestão, por: PROGEST, fundada no ano de 1989 em Luanda, Angola como uma Empresa de Projectos Técnicos, Consultoria e Gestão, por: Manuel Alfredo Resende de Oliveira (Engenheiro Civil Instituto Superior Técnico) Valério

Leia mais

COMUNICADO FINAL. XXIXª Comissão Bilateral Permanente Washington 5 de Maio de 2011

COMUNICADO FINAL. XXIXª Comissão Bilateral Permanente Washington 5 de Maio de 2011 COMUNICADO FINAL XXIXª Comissão Bilateral Permanente Washington 5 de Maio de 2011 Na 29ª reunião da Comissão Bilateral Permanente Portugal-EUA, que se realizou em Washington, a 5 de Maio de 2011, Portugal

Leia mais

PROGRAMA DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS DO SECTOR DE ÁGUA E SANEAMENTO DE ANGOLA EM 2009. Apresentado por: Pedro Silva (DNA/SEA) Maio de 2009

PROGRAMA DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS DO SECTOR DE ÁGUA E SANEAMENTO DE ANGOLA EM 2009. Apresentado por: Pedro Silva (DNA/SEA) Maio de 2009 JORNADAS TÉCNICAS SUBSAHARIANAS DE ÁGUA E SANEAMENTO PROGRAMA DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS DO SECTOR DE ÁGUA E SANEAMENTO DE ANGOLA EM 2009 Apresentado por: Pedro Silva (DNA/SEA) Maio de 2009 1-CONSTRUÇÃO

Leia mais

Kiluange Tiny/ Rute Martins Santos. Maio, 2007.

Kiluange Tiny/ Rute Martins Santos. Maio, 2007. JURISTEP OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE Kiluange Tiny/ Rute Martins Santos Maio, 2007. Este documento está protegido pelo direito de autor nos termos da lei portuguesa, do direito comunitário

Leia mais

Investir em Angola A nova Lei do Investimento Privado

Investir em Angola A nova Lei do Investimento Privado Investir em Angola A nova Lei do Investimento Privado Aprovação da nova Lei do Investimento Privado em Angola Lei nº 14/15, de 11 de Agosto Investimento Privado Para efeitos da presente Lei, considera-se

Leia mais

DECLARAÇÃO DE LISBOA

DECLARAÇÃO DE LISBOA DECLARAÇÃO DE LISBOA A 2 de junho de 2014, em Lisboa, Portugal, por iniciativa da Confederação Empresarial da CPLP (CE-CPLP), em parceria com a CPLP, o Millennium BCP e a SOFID Sociedade para o Financiamento

Leia mais

ORÇAMENTO CIDADÃO 2014

ORÇAMENTO CIDADÃO 2014 ORÇAMENTO CIDADÃO 214 Um compromisso do Governo com o Cidadão República de Angola Ministério das Finanças ORÇAMENTO CIDADÃO 214 O que é o PND? O Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 213-217, elaborado

Leia mais

POST CONFERENCE WORKSHOP PRIMEIRA PARTE Enquadramento Legal, Regulamentar, Burocrático e Fiscal. Módulo 3 Incentivos ao investimento

POST CONFERENCE WORKSHOP PRIMEIRA PARTE Enquadramento Legal, Regulamentar, Burocrático e Fiscal. Módulo 3 Incentivos ao investimento POST CONFERENCE WORKSHOP PRIMEIRA PARTE Enquadramento Legal, Regulamentar, Burocrático e Fiscal Módulo 3 Incentivos ao investimento 5 de Julho de 2012 1 Sumário UMA SOCIEDADE DE ADVOGADOS DE REFERÊNCIA,

Leia mais

6º Fórum Mundial da Água

6º Fórum Mundial da Água 6º Fórum Mundial da Água A gestão integrada de recursos hídricos e de águas residuais em São Tomé e Príncipe como suporte da segurança alimentar, energética e ambiental Eng.ª Lígia Barros Directora Geral

Leia mais

RESUMO DA DESPESA DO ÓRGÃO POR PROGRAMA

RESUMO DA DESPESA DO ÓRGÃO POR PROGRAMA Página : 1 de 18 Assembleia Nacional Presidência Da República Prog. De Reestrut.E Modern. Das Forças De Def. E Segurança Gabinete Do Vice-Presidente Da República Tribunal Constitucional Programa De Desenv.

Leia mais

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org WG11036 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org ANÚNCIO E CONVITE PARA APRESENTAÇÃO

Leia mais

OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION

OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION Comunicado da Conferência de Consulta Regional sobre as Oportunidades de Investimento no Sector Privado da Região dos Grandes

Leia mais

Ministério do Comércio

Ministério do Comércio Ministério do Comércio DECRETO EXECUTIVO Nº / DE DE O Governo da República de Angola e a Assembleia Nacional aprovaram o quadro jurídico legal, que define um conjunto de iniciativas e acções de alcance

Leia mais

Visão e Estrategia Guiné-Bissau 2025 - Dominio das Infra-estruturas. Macau, 5 de Junho de 2015

Visão e Estrategia Guiné-Bissau 2025 - Dominio das Infra-estruturas. Macau, 5 de Junho de 2015 REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU Encontro Ministerial «Desafios para Cooperação entre China e os Paises de Lingua Portuguesa no dominio das Infra-estruturas: Alternativas de Financiamento» Visão e Estrategia

Leia mais

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1)

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Permitam que em nome do Governo de Angola e de Sua Excelência Presidente

Leia mais

EXPORTAR MAIS - PLANO DE ACÇÃO 2008

EXPORTAR MAIS - PLANO DE ACÇÃO 2008 EXPORTAR MAIS - PLANO DE ACÇÃO 2008 AEP - Associação Empresarial de Portugal Direcção de Serviços às Empresas Internacionalização e Promoção Externa Leça da Palmeira, 26 de Junho de 2008 A/C Direcção Comercial/Exportação

Leia mais

12.1. Introdução. Plano Nacional de Desenvolvimento 2013-2017 205

12.1. Introdução. Plano Nacional de Desenvolvimento 2013-2017 205 12. SISTEMA DE MONITORIA E AVALIAÇÃO 12.1. Introdução 163. O sistema de monitoria e avaliação do Plano Nacional de Desenvolvimento visa recolher, analisar e usar informações sobre o seu andamento e desempenho,

Leia mais

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO SECTOR DOS TRANSPORTES E LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO SECTOR DOS TRANSPORTES E LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO SECTOR DOS TRANSPORTES E LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO FÓRUM ECONÓMICO E DE NEGÓCIOS ANGOLA-ITÁLIA Fevereiro 2014 INDÍCE: Estratégia do Sector 2013-2017; Áreas/Projectos com

Leia mais

DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013

DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013 ANGOLA JANEIRO 2014 VISÃO GLOBAL, EXPERIÊNCIA LOCAL DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013 AMBIENTE DESPACHO N.º 2746/13, MINISTÉRIO DO AMBIENTE DIÁRIO DA REPÚBLICA Iª SÉRIE N.º 235, DE 6 DE DEZEMBRO DE

Leia mais

DECLARAÇÃO DE LUANDA

DECLARAÇÃO DE LUANDA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA P. O. Box 3243, Addis Ababa, ETHIOPIA Tel.: (251-11) 5525849 Fax: (251-11) 5525855 Website: www.africa-union.org SEGUNDA SESSÃO DA CONFERÊNCIA DOS MINISTROS

Leia mais

CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE ANGOLA CENTRO DE APOIO EMPRESARIAL

CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE ANGOLA CENTRO DE APOIO EMPRESARIAL Boletim Informativo Janeiro 2014 CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE ANGOLA CENTRO DE APOIO EMPRESARIAL INSTITUIÇÃO DE PRESTÍGIO INTERNACIONAL Ao serviço da indústria petrolífera, facilitando a participação

Leia mais

Apresentação Pública das Oportunidades de Investimentos nas Ilhas de Boa Vista e Maio INCENTIVOS AO INVESTIMENTO

Apresentação Pública das Oportunidades de Investimentos nas Ilhas de Boa Vista e Maio INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Apresentação Pública das Oportunidades de Investimentos nas Ilhas de Boa Vista e Maio Boa Vista, Outubro de 2009 INCENTIVOS AO INVESTIMENTO AGENCIA CABO VERDIANA DE PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS 1 AGÊNCIA

Leia mais

AS ENERGIAS RENOVÁVEIS EM ANGOLA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

AS ENERGIAS RENOVÁVEIS EM ANGOLA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES AS ENERGIAS RENOVÁVEIS EM ANGOLA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES Engª Sandra Cristóvão Directora Nacional de Energias Renováveis Ministério da Energia e Águas Luanda, 24 a 27 de Setembro de 2013 CONFERÊNCIA

Leia mais

O Sector Bancário Angolano. Fernando Costa Lima Luanda, 3 de Julho de 2012

O Sector Bancário Angolano. Fernando Costa Lima Luanda, 3 de Julho de 2012 O Sector Bancário Angolano Fernando Costa Lima Luanda, 3 de Julho de 2012 1 Julho de 2012 The big picture... 23 (2011) 47% (Abril 2012) 7 Bancos (#) Quota depósitos a ordem 21% Bancos Angolanos no Top

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME: ANGOLA

INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME: ANGOLA INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME: ANGOLA 12 de Junho de 2013 Índice REGIME DO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA ESTRANGEIRA OU DE GESTÃO REGIME CAMBIAL SISTEMA FISCAL Regime

Leia mais

Missão Conjunta Portugal - Brasil. a Moçambique. 23 a 30 Agosto. 50ª FACIM 2014 Feira Internacional de Maputo

Missão Conjunta Portugal - Brasil. a Moçambique. 23 a 30 Agosto. 50ª FACIM 2014 Feira Internacional de Maputo 50ª FACIM 2014 Feira Internacional de Maputo Missão Conjunta Portugal - Brasil a Moçambique 23 a 30 Agosto Enquadramento económico Moçambique A atual estabilidade política de Moçambique, aliada a práticas

Leia mais

Organizações portuguesas lançam rede temática para a soberania e segurança alimentar

Organizações portuguesas lançam rede temática para a soberania e segurança alimentar Rede Portuguesa pela Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional Organizações portuguesas lançam rede temática para a soberania e segurança alimentar Coimbra, 16 de Abril de 2012 Preocupados com as políticas

Leia mais

Construir Angola Cimentar Parcerias

Construir Angola Cimentar Parcerias Construir Cimentar Parcerias Aspectos fiscais do investimento português em Rosa Areias em AICCOPN em Tributação das pessoas colectivas principais impostos: Imposto Industrial Imposto sobre a Aplicação

Leia mais

29 de Outubro de 2013 Hotel de Convenções de Talatona Luanda

29 de Outubro de 2013 Hotel de Convenções de Talatona Luanda 1 29 de Outubro de 2013 Hotel de Convenções de Talatona Luanda 8.30 Recepção aos participantes, café da manhã e registo Sessão de abertura Presidente de sessão: Executivo sénior, Banco Atlântico, Angola

Leia mais

SERVIÇO: Carga Aérea para envios > 100kg. VOOS: Fins-de-semana. VALIDADE: Mês de Abril. CONTACTO: comercial.africa@rangel.com

SERVIÇO: Carga Aérea para envios > 100kg. VOOS: Fins-de-semana. VALIDADE: Mês de Abril. CONTACTO: comercial.africa@rangel.com Número 9 27 de Abril 2010 SERVIÇO: Carga Aérea para envios > 100kg VOOS: Fins-de-semana VALIDADE: Mês de Abril CONTACTO: comercial.africa@rangel.com Breves Rangel Novas exigências para a Exportação de

Leia mais

2011 / Portugal 2012 / Brasil. 2013 / Angola. 2014 / Cabo Verde

2011 / Portugal 2012 / Brasil. 2013 / Angola. 2014 / Cabo Verde 2011 / Portugal 2012 / Brasil 2013 / Angola 2014 / Cabo Verde Índice: - Porquê GetOut? - O Congresso do Empreendedor Lusófono - Angola - Missão ao Congresso Porquê GetOut? Portugal: Crescimento económico

Leia mais

Cimeira do Fórum Índia África

Cimeira do Fórum Índia África REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU Presidência da República Cimeira do Fórum Índia África Intervenção de Sua Excelência Senhor José Mário Vaz Presidente da República Nova Delhi, 29 de Outubro de 2015 Excelência,

Leia mais

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union. AFRICAN UNION UNION AFRICAINE PRIMEIRO PROJECTO DO CONVITE PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS SOBRE O TEMA: EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA Ao abrigo das Decisões da Conferência da União Africana Assembly/AU/Dec.277(XVI)

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO AMBIENTE República de Angola MINISTÉRIO DO AMBIENTE PLANO DE ACÇÃO NACIONAL SOBRE MARFIM NIAP 2015-2016 12 de Fevereiro de 2015 0 Abreviatura: DINIC DIPIC DNB DNF IDF INBAC INTERPOL ME MINHOTUR MINJDH NIAP UNODEC

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2014-2016) 4ª Conferência Ministerial Preâmbulo

Leia mais

Mário de Jesus Economista Membro fundador do FRES Fórum de Reflexão Económica e Social

Mário de Jesus Economista Membro fundador do FRES Fórum de Reflexão Económica e Social Mário de Jesus Economista Membro fundador do FRES Fórum de Reflexão Económica e Social Se tivermos em atenção os factos, comprovados pelos registos e estatísticas mais ou menos oficiais, de cariz económico,

Leia mais

Desafios da Regulação Regional

Desafios da Regulação Regional Desafios da Regulação Regional A perspectiva da Movicel no contexto da implementação da nova rede G/ U Carlos Brito Data: 14 de Abril de 2011 Agenda 01. A Movicel no contexto das Telecomunicações Móveis

Leia mais

ANGOLA FICHA DE MERCADO BREVE CARACTERIZAÇÃO

ANGOLA FICHA DE MERCADO BREVE CARACTERIZAÇÃO FICHA DE MERCADO ANGOLA BREVE CARACTERIZAÇÃO Situa-se na região da África Subsariana, apresentando uma economia em forte crescimento, que converge para uma economia de mercado. É um país extremamente rico

Leia mais

PRINCIPAIS PRODUTOS E SERVIÇOS DA EMPRESA

PRINCIPAIS PRODUTOS E SERVIÇOS DA EMPRESA Empresa: SECILMAR-S.A. Província :Luanda Rua: Av. 4 de Fevereiro Nº41-1ºA C. Postal 5910 Telefones:244-222-310536 Fax : E-mail: secil.snet@co.ao Contactos:Nome: Filomeno Silva Função Presidente Cons. Administração

Leia mais

A Chevron e Angola. Parceiros de Longa Data

A Chevron e Angola. Parceiros de Longa Data A Chevron e Angola Parceiros de Longa Data As oportunidades de crescimento e progresso nunca foram tão vastas nas seis décadas de história da Chevron em Angola. Biliões de dólares estão a ser investidos

Leia mais

Programa de Transformação do Sector Eléctrico. Apresentação na Conferência 30 e 31 de Maio de 2013 Luanda

Programa de Transformação do Sector Eléctrico. Apresentação na Conferência 30 e 31 de Maio de 2013 Luanda Programa de Transformação do Sector Eléctrico Apresentação na Conferência 30 e 31 de Maio de 2013 Luanda 30 de Maio de 2013 1 Programa de Transformação do Sector Eléctrico Agenda 1. Enquadramento do Programa

Leia mais

Capítulo 15. Impactos Cumulativos

Capítulo 15. Impactos Cumulativos Capítulo 15 Impactos Cumulativos ÍNDICE 15 IMPACTOS CUMULATIVOS 15-1 15.1 INTRODUÇÃO 15-1 15.1.1 Limitações e Mitigação 15-1 15.1.2 Recursos e Receptores Potenciais 15-3 15.2 IMPACTO CUMULATIVO DA ZONA

Leia mais

MERSADEV. www.mersadev.co.ao MERSAGROUP

MERSADEV. www.mersadev.co.ao MERSAGROUP MERSADEV www.mersadev.co.ao MERSAGROUP O QUE NOS DIFERENCIA MÉTODO FLEXÍVEL RESULTADOS FORMAÇÃO 80% PRÁTICA GESTÃO DE PROJECTO QUALITY CONTROL DISPONIBILIDADE QUALQUER HORÁRIO NA SUA EMPRESA 90% DE SATISFAÇÃO

Leia mais

O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE

O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE 64 CAPA ENTREVISTA AMÍLCAR SILVA, PRESIDENTE, E NÍRIA ORAMALU, COORDENADORA DO NÚCLEO DE ESTUDOS E ESTATÍSTICAS DA ABANC O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE Na sede da Associação Angolana

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2004 Número 7 Publicação da Direcção de Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2004 Número 7 Publicação da Direcção de Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2004 Número 7 Publicação da Direcção de Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Assinatura do Suplemento ao CEPA com maior liberalização 2. Conferência

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÓMICA E FINANCEIRA AMPLIAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DA CLÍNICA DAFRAN

ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÓMICA E FINANCEIRA AMPLIAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DA CLÍNICA DAFRAN AMPLIAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DA CLÍNICA DAFRAN CLINICA DAFRAN Banco de Fomento Angola Resumo do projecto: A Clínica DAFRAN encontra-se localizada na rua 4 de Fevereiro, bairro Comercial, município do Lubango,

Leia mais

Intervenção do Secretário Executivo da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) Embaixador Murade Murargy

Intervenção do Secretário Executivo da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) Embaixador Murade Murargy Conferência 1º Fórum União de Exportadores CPLP CPLP: Comunidade de povos abrangente auto-sustentável Lisboa, 26 e 27 de junho de 2015 Sessão de Encerramento 27 de junho de 2015 Intervenção do Secretário

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL PROGRAMA NACIONAL DE LUTA CONTRA A POBREZA (PNLP) PROGRAMA DE LUTA CONTRA A POBREZA NO MEIO RURAL(PLPR) C.P. 236, Praia, Tel.: 238/61-36-50,

Leia mais

Comunicar PAPA. Jornal. Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano. Administração Pública. www.governo.cv

Comunicar PAPA. Jornal. Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano. Administração Pública. www.governo.cv Jornal Comunicar Administração Pública Governo de Cabo Verde Edição Gratuita Mensal nº18 Setembro de 2010 Edição Especial www.governo.cv www.governo.cv PAPA Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano

Leia mais

HELLO CABO VERDE EXPO 2011

HELLO CABO VERDE EXPO 2011 New Bedford, 31 de Janeiro de 2011 HELLO CABO VERDE EXPO 2011 Exposição sobre as Oportunidades de Negócios e Turismo em Cabo Verde New Bedford, MA 27 a 29 de Maio de 2011 OBJECTIVO O objectivo da exposição

Leia mais

Instituto Nacional de Irrigação. A Perspectiva das Instituições Contratantes 31 de Maio de 2013

Instituto Nacional de Irrigação. A Perspectiva das Instituições Contratantes 31 de Maio de 2013 Instituto Nacional de Irrigação 31 de Maio de 2013 Estrutura da apresentação I. Reforma do subsector de irrigação em Moçambique II. O INIR - Instituto Nacional de Irrigação 1. Objectivos 2. Organização

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais Intervenção de SEXA o Secretário de Estado Adjunto do Ministro

Leia mais

Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã

Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã Excelência, Senhor Vice Governador da Província de Benguela, Dr. João Felizardo em representação do Engº Isaac Francisco Maria dos

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL MÉXICO

MISSÃO EMPRESARIAL MÉXICO MISSÃO EMPRESARIAL MÉXICO Cidade do México - 27 a 31de Outubro de 2014 COM GARANTIA DE SUCESSO Saiba mais na pág. 5 MÉXICO O México, oficialmente Estados Unidos Mexicanos, é uma república constitucional

Leia mais

República de Moçambique Ministério das Finanças SISTAFE

República de Moçambique Ministério das Finanças SISTAFE República de Moçambique Ministério das Finanças SISTAFE Data de Geração: 01/10/2012 Orçamento do Estado para Ano de 2013 Código Designação 0101 Presidência da República 150,000.00 0.00 150,000.00 0105

Leia mais

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 Adão Augusto, Consultor 12-02-2015 1. Contextualização. Os projectos sociais fazem parte de um sistema complexo de relações que envolvem

Leia mais

AS INFRAESTRUTURAS DOS TRANSPORTES EM ANGOLA

AS INFRAESTRUTURAS DOS TRANSPORTES EM ANGOLA AS INFRAESTRUTURAS DOS TRANSPORTES EM ANGOLA LUANDA, 26 DE MAIO DE 2014 INDÍCE: Estratégia do Sector 2013-2017; Potenciais áreas para o investimento público e privado. 1. PRINCIPAL ORIENTAÇÃO DO SECTOR

Leia mais

Feira Internacional do Maputo (FACIM) 2015. e do Dia do Exportador

Feira Internacional do Maputo (FACIM) 2015. e do Dia do Exportador REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Discurso de Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República de Moçambique, por Ocasião da Abertura da 51ª. Edição da Feira Internacional do

Leia mais

QUESTÕES LEGAIS/FISCAIS

QUESTÕES LEGAIS/FISCAIS ANGOLA: QUESTÕES LEGAIS/FISCAIS Porto, 06 de Março de 2012 ÍNDICE Parte I Parte II FORMAS DE REPRESENTAÇÃO SOCIEDADES SUCURSAIS E ESCRITÓRIOS DE REPRESENTAÇÃO Parte III ASPECTOS ESSENCIAIS DO REGIME FISCAL

Leia mais

ASSEMBLEIA NACIONAL 4294 DIÁRIO DA REPÚBLICA. Lei n.º 30/11

ASSEMBLEIA NACIONAL 4294 DIÁRIO DA REPÚBLICA. Lei n.º 30/11 4294 DIÁRIO DA REPÚBLICA ASSEMBLEIA NACIONAL Lei n.º 30/11 de 13 de Setembro Tradicionalmente, as Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPME) têm sido dos principais instrumentos de sustentação das economias

Leia mais

Dados Pessoais: Naturalidade: Beira. Mandato: 2015/2017. Vice-Presidente do Conselho de Administração, WHATANA INVESTMENTS CORP

Dados Pessoais: Naturalidade: Beira. Mandato: 2015/2017. Vice-Presidente do Conselho de Administração, WHATANA INVESTMENTS CORP Dados Pessoais: Data de nascimento: 25 de Março de 1952 Naturalidade: Beira Nacionalidade: Moçambicana Cargo: Presidente do Conselho de Administração Início de Funções: 2015 Mandato: 2015/2017 Cargo que

Leia mais

Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro da Economia,

Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro da Economia, ANGOLA NO CONTEXTO DA INTEGRAÇAO ECONÓMICA REGIONAL 29 de Setembro, 2015 Intervenção do Doutor Paolo Balladelli, Representante Residente do PNUD em Angola Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2009 Número 31 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2009 Número 31 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2009 Número 31 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Ciclo de actividades Cidade-Modelo na Implementação do CEPA do ponto

Leia mais

A Fazer Crescer o Nosso Futuro 2 / 3

A Fazer Crescer o Nosso Futuro 2 / 3 1 / 1 A Fazer Crescer o Nosso Futuro 2 / 3 ... os recursos petrolíferos devem ser alocados à constituição de reservas financeiras do Estado que possam ser utilizadas, de forma igualitária e equitativa,

Leia mais

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos,

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos, REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE -------- MINISTÉRIO DA ENERGIA GABINETE DO MINISTRO INTERVENÇÃO DE S.EXA SALVADOR NAMBURETE, MINISTRO DA ENERGIA, POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA FÁBRICA DE CONTADORES DA ELECTRO-SUL

Leia mais

Condições Legais de Acesso ao Mercado

Condições Legais de Acesso ao Mercado Condições Legais de Acesso ao Mercado Página 1/10 Índice 1. Regime Geral de Importação 2 2. Regime de Investimento Estrangeiro 6 3. Quadro Legal 7 Página 2/10 1. Regime Geral de Importação No contexto

Leia mais

SITUAÇÃO ACTUAL E PROJECTADA NOS PLANOS NACIONAIS E NO PROGRAMA EXECUTIVO DO SECTOR ELÉCTRICO DE 2009

SITUAÇÃO ACTUAL E PROJECTADA NOS PLANOS NACIONAIS E NO PROGRAMA EXECUTIVO DO SECTOR ELÉCTRICO DE 2009 I-INTRODUÇÃO II-SITUA SITUAÇÃO ACTUAL E PROJECTADA NOS PLANOS NACIONAIS E NO PROGRAMA EXECUTIVO DO SECTOR ELÉCTRICO DE 2009 II-PRIORIDADES DO PROGRAMA EXECUTIVO DO SECTOR ELÉCTRICO DE 2009 IV CALENDÁRIO

Leia mais

Programa de Estágios Comunitários. Ontem, Hoje e Amanhã. Estagiocomunitario@yahoo.com.br

Programa de Estágios Comunitários. Ontem, Hoje e Amanhã. Estagiocomunitario@yahoo.com.br Programa de Estágios Comunitários Estágios Comunitários Ontem, Hoje e Amanhã Estagiocomunitario@yahoo.com.br Introdução O Programa de estágios comunitários é um projecto que nasceu a partir da experiência

Leia mais

Visão Perspectiva da Lei de Investimento Privado e a Nova Pauta Aduaneira - A NOVA PAUTA ADUANEIRA

Visão Perspectiva da Lei de Investimento Privado e a Nova Pauta Aduaneira - A NOVA PAUTA ADUANEIRA Visão Perspectiva da Lei de Investimento Privado e a Nova Pauta Aduaneira - A NOVA PAUTA ADUANEIRA SUMÁRIO 1. Generalidades- Factores/Alterações 2. Fundamentos para as Alterações 3. Opções de Política

Leia mais

O encontro de reflexão estratégica dos sectores do ambiente e da energia em Portugal

O encontro de reflexão estratégica dos sectores do ambiente e da energia em Portugal O encontro de reflexão estratégica dos sectores do ambiente e da energia em Portugal APRESENTAÇÃO Organizada pelo Jornal água&ambiente, a 11.ª Grande Conferência do Jornal água&ambiente realiza-se no dia

Leia mais