Projecto FADO: For a Different Opportunity.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projecto FADO: For a Different Opportunity."

Transcrição

1 Agência Nacional PROALV (Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida) Projecto FADO: For a Different Opportunity. Parceria bilateral com Crotone, Itália, que vai envolver uma mobilidade de pelo menos 20 alunos, 5 professores, durante 10 dias no mínimo, a realizar no início de Outubro. As Parcerias Bilaterais só são possíveis no caso de projectos orientados para a aprendizagem de línguas, devendo incluir um Intercâmbio de Alunos com idade mínima de 12 anos e com duração mínima de 10 dias. É recomendado um número mínimo de 20 horas para preparação linguística, caso a língua da escola parceira não esteja integrada no currículo dos alunos participantes no intercâmbio. Exemplos de actividades que podem ser desenvolvidas numa Parceria entre Escolas: Reuniões de projecto entre todas as instituições envolvidas; Intercâmbio de pessoal educativo e de alunos envolvidos nas actividades do projecto (por exemplo intercâmbio de professores, visita de estudo do director, intercâmbio de alunos); Troca de experiências e de d boas práticas com as escolas estrangeiras parceiras; Trabalho de campo e investigação no âmbito do projecto; Elaboração, publicação e disseminação de documentação relacionada com as actividades de cooperação; Produção de objectos técnicos, desenhos e objectos artísticos; Espectáculos (peças de teatro e espectáculos musicais); Organização de exposições, produção e disseminação de material de informação; Preparação linguística de professores e alunos para assegurar que possuam as competências linguísticas icas necessárias na(s) língua(s) de comunicação/trabalho da parceria; Cooperação com outros projectos em áreas temáticas afins (inclusive com Redes Comenius, incluindo a mobilidade para participar em eventos das Redes, se for pertinente) e a partilha de experiências e com outras instituições da região; Actividades de auto-avaliação; avaliação; Disseminação da experiência do projecto e dos seus resultados. PALV: Comenius, Parceria Bilateral, Projecto FADO: For A Different Opportunity Página 1

2 O documento que se segue é um resumo da candidatura realizada em Fevereiro de 2007 para o projecto bilateral FADO, tendo sido aprovada em Setembro de 2007, mas tendo ficado em lista de espera por indisponibilidade financeira. Foi atribuído um valor de ,00 em Dezembro, tendo sido depositado na ESOB 80% dessa verba em Maio de As actividades de preparação linguística de alunos e membros do clube Italiano encontram-se a decorrer desde Janeiro de 2007, com a colaboração da Assistente de Língua. A selecção de alunos será feita do seguinte modo: a) Alunos que tenham um bom aproveitamento (de preferência sem notas inferiores a 10 valores, níveis inferiores a 3, ou módulos por realizar); b) Alunos com um bom comportamento, não podendo entrar alunos que tenham tido algum tipo de participação disciplinar, ou que revelem comportamentos desajustados em termos sociais; c) Alunos que mostrem interesse pela aprendizagem da língua e cultura Italiana. Terão obrigatoriamente de participar em aulas de língua Italiana, que serão dinamizadas pela Assistente de Língua. Não poderá participar quem não tenha a frequência de pelo menos 8 horas de aulas. d) Gosto pelas TIC para permitir a troca de informações com a escola parceira, assim como possibilitar a comunicação via Messenger, vídeo-conferências, envio de , etc. e) Outros critérios que venham a ser sugeridos. PS: O texto que se segue poderá conter alguns erros ou não ser totalmente claro, factos pelos quais peço desculpa, mas o que está em análise são os conteúdos, uma vez que a candidatura já foi aprovada. Qualquer correcção linguística será inútil nesta fase. 1. What are the concrete aims of the Partnership? O objectivo principal do projecto FADO For A Different Opportunity é a aquisição de uma nova língua estrangeira através da utilização de estratégias e metodologias divertidas. As canções são, desde sempre, instrumentos linguísticos excelentes que envolvem, entusiasmam e motivam os jovens; são expressões intemporais da experiência humana, momentos que capturam a história dos eventos, as ideias e as pessoas que deram forma à nossa sociedade plural. O processo criativo que compreende a análise e a interpretação das canções ajuda, além disso, os alunos a desenvolverem a competência de pesquisa e de escrita, assim como o pensamento crítico, especialmente se o elemento de análise for a música popular. Os cantos da tradição popular representam o momento expressivo mais alto: o povo inspirado pelo coração compõe os seus versos para cantar os sentimentos do amor, do ciúme, da paixão, da dor, do fado. Os cantos populares calabreses assim como o fado portugues, nascidos no tempo através de compositores humildes e, por vezes, anónimos espelham os sentimentos do coração e da alma do nosso povo. As canções, parte determinante da experiência linguística dos jovens, tornam-se assim num método eficaz para obter um baixo filtro afectivo e promover a aquisição linguística. 2. What impact is the Partnership expected to have on the participants and other interested parties (on the pupils, teachers, institutions, local community, wider educational community)? O projecto objectiva a aquisição de uma língua estrangeira utilizando diferentes metodologias e técnicas que fornecem uma quebra à rotina quotidiana das aulas enquanto que o uso das canções fomenta uma atmosfera relaxada e de divertimento no grupo turma. Os alunos desenvolverão competências de tipo transversal, metodológicas, comunicativas e de pesquisa, confrontando-se com os seus pares estrangeiros e com os autores da canção popular e do fado português com vista a tentar compreender as características de estrutura, tipologia e instrumento, válidos para fornecer uma imagem da música popular que existe há centenas de anos e perdura em poucas culturas isoladas. Os docentes experimentarão novas aproximações metodológico-didáticas transferíveis à prática quotidiana e utilizarão as canções para: a) introduzir novos argumentos b) praticar activamente a língua estrangeira c) focalizar alguns erros comuns de forma directa d) encorajar a leitura intensiva e extensiva e) encorajar a criatividade e o uso da fantasia f) criar uma atmosfera relaxada na aula g) automatizar o processo de desenvolvimento linguístico h) adquirir a língua coloquial e autêntica i) motivar os alunos l) praticar as quatro capacidades de base: ler, ouvir, falar e escrever. O professor que participar no projecto terá o papel de conselheiro, moderador e o de trabalhar com o colega parceiro na busca dos materiais e de estratégias. O professor de música, se participar no projecto, ajudará os alunos na reprodução das canções. A comunidade local será envolvida activamente no projecto, sendo convidados a participar todas as Instituições locais e regionais, durante o encontro transnacional, e todos os interessados na valorização do património cultural. Será ainda pedida a colaboração de cantores da tradição popular que ajudarão os alunos a compreender o valor artístico da música popular. Para o espectáculo final será convidada toda a comunidade local e educativa. 3. How do you intend to evaluate the progress of the Partnership and its impact on the participating pupils and teachers, the participating institutions and, where relevant, on the local community? PALV: Comenius, Parceria Bilateral, Projecto FADO: For A Different Opportunity Página 2

3 Em todas as fases do projecto o staff, os professores e os alunos envolvidos comunicarão constantemente via , chat e videoconferência para monitorizar e avaliar o decorrer do projecto. Serão produzidos questionários iniciais, intermédios e finais para observar as expectativas, o grau de satisfação dos participantes (staff, professores e alunos). Durante o intercâmbio, quer em Itália, quer em Portugal, será redigido um diário para monitorizar todas as actividades desenvolvidas, as reuniões do grupo de projecto, a aprendizagem linguística dos alunos, o qual será utilizado na avaliação final. Eventuais problemas que surjam no grupo de trabalho serão discutidos no próprio grupo. 4. How do you intend to disseminate and use the results, experience and end products amongst the participating institutions, other institutions and the local community? No final do projecto serão produzidos dois CDS que sintetizarão o trabalho dos professores e dos alunos. Os docentes focarão a sua atenção nos aspectos metodológicos, cognitivos, linguísticos do uso das canções na aprendizagem de uma língua estrangeira e dos resultados obtidos. Os alunos resumirão todos os trabalhos de pesquisa, análise e comparação dos fados e das canções populares. Os dois CDS serão disseminados na comunidade escolar, local e inseridos nos websites das respectivas escolas de modo a estarem disponíveis a todos. Durante o intercâmbio serão também organizados eventos abertos a toda a comunidade local para publicitar o trabalho desenvolvido. 5. Please describe the role and tasks of all institutions involved in the Partnership Entre o IPSCTP Pertini de Crotone e a Escola Secundária de Oliveira do Bairro existe já há alguns anos uma colaboração activa. Por isso, no início do projecto, ambas as escolas elaborarão um plano organizativo no qual constará uma subdivisão concreta das competências de cada uma das partes participantes (docentes e alunos) e proceder-se-á à calendarização do projecto. Será ainda constituído um grupo de projecto, responsável pelas problemáticas organizativas dos intercâmbios, pela distribuição dos vários aspectos do trabalho. O grupo de projecto será constituído por um membro do staff, um docente e um aluno de cada escola. A Escola Secundária de Oliveira do Bairro será responsável pela escolha dos fados e dos materiais a inserir no website assim como pela organização do espectáculo final. O IPSCTP Pertini de Crotone ocupar-se-á da selecção das canções populares, da análise metodológica dos professores e do produto final. Ainda que as tarefas sejam subdivididas, todas as actividades serão desenvolvidas em plena colaboração e acordo. Cada uma das escolas assumirá a responsabilidade da preparação linguística dos alunos antes do intercâmbio. 6. How will effective communication and cooperation between the participating institutions be ensured? Todas as comunicações e a distribuição do trabalho entre as escolas parceiras serão efectuadas através das TIC. Os próprios alunos actualizarão o website com os resultados da sua pesquisa. 7. Active involvement of pupils and/or staff - If you plan to actively involve pupils in the Partnership, please explain to what extent they will be involved in the planning, implementation and evaluation of activities. - If your Partnership mainly deals with pedagogical or management issues please explain how all relevant staff will be actively involved in planning, implementation and evaluation of activities. Os alunos serão parte activa em cada fase do projecto. Após a constituição dos grupos de trabalho todas as actividades serão planificadas detalhadamente, assumindo cada grupo a responsabilidade dos seguintes itens: Planificação detalhada do calendário de actividades; Escolha dos textos musicais, objecto de análise; Organização dos intercâmbios (alunos do departamento turístico do IPSCTP Pertini); Trabalho de pesquisa sobre o fado e as canções populares; Realização dos CDS; Realização da brochura informativa do projecto (departamento de Arte e Gráfica); Verificação, avaliação e monitorização das actividades. 8. Integration of the Partnership into the curriculum and/or ongoing activities - If the Partnership focuses on pupil involvement, please explain how the Partnership will be integrated into the curriculum of the participating pupils at the institutions involved. PALV: Comenius, Parceria Bilateral, Projecto FADO: For A Different Opportunity Página 3

4 - If your Partnership mainly deals with pedagogical or management issues, please explain how the Partnership activities will be integrated into the ongoing activities of the participating institutions. Os alunos da Escola Secundária de Oliveira do Bairro têm demonstrado desde há muito, uma vontade em aprender a língua Italiana. Após o contacto directo com um grupo de alunos que esteve uma semana na nossa instituição, alguns dos alunos têm mantido contacto com os alunos Italianos. Há, assim, uma vontade de aprender a língua Italiana de uma forma proficiente. Os alunos do IPSCTP Pertini de Crotone estão envolvidos, há alguns anos, no estudo da música como forma de arte e comunicação embora ainda não tenham experimentado o estudo das canções populares em língua estrangeira. Esta nova experiência enriquecerá as suas competências musicais e linguístico-comunicativas. Paralelamente, a introdução de uma nova língua estrangeira integra-se perfeitamente no currículo escolar dos alunos do departamento turístico que poderão utilizar as competências adquiridas na sua futura esfera de trabalho. 9. If your Partnership concerns intercultural dialogue, please explain how you will address this theme. 10. If you have planned specific activities around one or several of the Comenius priorities below, please explain in detail the concrete measures you intend to take: to promote early language learning, multilingual comprehension and/or Content and Language Integrated Learning (CLIL) to help people with a disability or other special needs to take part in the Partnership to help promote the participation of pupils or organisations disadvantaged for socio-economic, geographic or other reasons to make sure that girls/women and boys/men have equal access to the Partnership to meet the needs of children of occupational travellers and of mobile workers O objectivo prioritário do projecto é a aquisição de uma língua estrangeira pouco falada no nosso país. As duas escolas parceiras encorajarão a participação activa de alunos com necessidades educativas especiais, assim como a participação na mobilidade transnacional. A Escola Secundária de Oliveira do Bairro irá possibilitar a aprendizagem da língua Italiana para todos os alunos e membros da comunidade que queiram aprender Italiano. Em termos de mobilidade será garantido o mesmo número de rapazes e raparigas, assim como será dada especial atenção aqueles alunos desfavorecidos que demonstrem vontade de participar, mas que tenham bons resultados escolares e bom comportamento. Será ainda dada atenção especial a alunos com algum tipo de deficiência que queiram participar. Serão avaliadas todas as condições desses alunos, de modo a que possam ser integrados no grupo, sem qualquer restrição. A maior parte dos alunos que frequentam o IPSCTP Pertini de Crotone provêm de ambientes familiares desfavorecidos em termos socioeconómicos e de zonas periféricas. Em todas as fases do projecto garantir-se-á a equitativa participação de alunos e alunas. To be answered for Bilateral Partnerships only (questions 11 and 12) : Please note that Bilateral Partnerships are only possible if they have a clear focus on languages and include reciprocal class exchanges of minimum 10 days involving pupils aged at least Please describe for both participating schools what kind of preparation in the target language will be provided for the pupils participating in the Partnership prior to each exchange, in terms of a) the number of hours, b) who will provide the preparation, c) method(s) to be used, and d) expected proficiency level. 1 Na primeira fase do projecto, a escolas parceiras focarão a atenção exclusivamente na aquisição da língua estrangeira de modo a assegurar aos participantes um nível de comunicação basilar. Ambas as escolas requisitarão um assistente para a preparação linguística dos alunos. Como alternativa, recorrerão a um professor de língua materna para um curso de 30/40 horas. A aproximação ao estudo da língua portuguesa será do tipo do comunicativo dando preferência a formas da comunicação activa visando a necessidade diária imediata. Durante o intercâmbio, os alunos serão respectivamente inseridos em aulas de português e italiano, de modo a facilitar-lhes o incremento de competências linguísticas. No final do projecto, os alunos atingirão uma competência linguística correspondente ao nível A1 do Framework Europeu. 1 A minimum of 20 hours of language preparation is recommended for languages that are not on the curriculum of participating pupils. PALV: Comenius, Parceria Bilateral, Projecto FADO: For A Different Opportunity Página 4

5 Recorrer-se-á também a apoios como CDS, manuais e cursos online com vista a dar aos alunos a possibilidade de consolidarem as competências linguísticas igualmente em casa. O intercâmbio imediato de contactos de s e chat entre os professores e os alunos participantes promoverá a correspondência quotidiana com os pares estrangeiros. 12. How will the pupils collaborate in practical terms during the visit to the partner school? Durante o intercâmbio, os alunos seguirão, em linhas gerais, a seguinte calendarização: Reuniões de grupo (alunos italianos e portugueses) ajudados por um professor para planificar o trabalho; Frequência de aulas de língua italiana e portuguesa; Almoço conjunto e breve confraternização; Grupos de trabalho sobre o fado e as canções populares: pesquisa e reelaboração de material; Elaboração dos resultados através do computador; Memorização dos fados e das canções populares escolhidos para a representação final; Após o jantar os alunos trocarão impressões entre si. Durante os intercâmbios estão previstos encontros com os contadores de histórias e fadistas. No penúltimo dia da permanência, terá lugar no auditório das escolas um encontro com toda a comunidade escolar e local para expor o trabalho que culminará num concerto. 13. Activity calendar (not including mobility activities see question 13) Please summarise in the table below the planned Partnership activities for each of the institutions in the Partnership. Please present the activities for both school years 2007/08 and 2008/09. The eligibility period of activities starts on 1 October 2007 and goes on until 31 July You can add lines to the table if necessary. Approximate date (month/year) Activity description (describe the nature of the activity planned) Actors involved (identify the institution(s) and, if relevant, the function of the individual(s) involved in the activity, e.g. teaching staff, management staff, associated partners etc) Outubro 07 Constituição do grupo de trabalho Escola Secundária de Oliveira do Bairro/IPSCTP «Pertini» docentes e outro staff Outubro 07 Selecção dos alunos Escola Secundária de Oliveira do Bairro/IPSCTPertini Docentes Outubro 07 Constituição do grupo de trabalho Outubro 07 Planificação das actividades para a preparação linguística inicial Outubro 07 Definição detalhada dos objectivos e de conteúdos específicos Outubro 07 Calendário dos encontros Outubro/Novembro Curso de língua italiana e portuguesa Ensino a alunos e outros membros Novembro 07/Junho 08 Correspondência via e chat entre alunos portugueses e italianos Alunos Novembre 07 Subdivisão em grupos de trabalho e distribuição de tarefas Novembre 07 Compilação e análise do questionário inicial Novembre 07 Planificação e organização do primeiro intercâmbio IPSCTPertini Novembre 07 Organização da agenda e itinerários IPSCTPertini culturais Dezembro 07 Primeira mobilidade: ampliação da Escola Secundária de Oliveira do Bairro preparação linguística, grupos de trabalho, PALV: Comenius, Parceria Bilateral, Projecto FADO: For A Different Opportunity Página 5

6 encontro com cantores, diário de bordo, memorização das canções, divulgação do trabalho realizado, concerto Dezembro 07 Questionário intermédio Escola Secundária de Oliveira do Bairro/IPSCTPertini Janeiro/Fevereiro 08 Trabalho de grupo Novembro 07/Junho 08 Correspondência via e chat entre alunos portugueses e italianos Escola Secundária de Oliveira do Bairro /IPSCTPertini Alunos Março 08 Planificação e organização do segundo intercambio Escola Sec. de Oliveira do Bairro Março 08 Organização da agenda e itinerários Escola Sec. de Oliveira do Bairro culturais Abril 08 Segunda mobilidade: ampliação da preparação linguística, grupos de trabalho, encontro com cantores, diário de bordo, memorização das canções, divulgação do trabalho realizado, concerto IPSCTP «Pertini Maio 08 Difusão por meio de jornal dos resultados Escola Sec. de Oliveira do Bairro/IPSCTP «Pertini Alunos Maio 08 Questionário Final Escola Sec. de Oliveira do Bairro/IPSCTP «Pertini Junho 08 Realização de CD e Web Escola Sec. de Oliveira do Bairro Junho 08 Difusão dos resultados Escola Sec. de Oliveira do Bairro/IPSCTP «Pertini 14. Expected results, including products (add lines if necessary). At least 1 product should be jointly produced by all partners. Approximate date (month/year) Novembro 07 Janeiro 08 Abril 08 Maio 08 Junho 08 Description of results Aquisição basilar da língua parceira por parte dos alunos Análise comparativa dos fados e dos cantos populares Alcance do nível A1 de competência linguística por parte dos alunos Relatório sobre a análise metodológica dos docentes: Aquisição de uma língua estrangeira através das canções Aquisição proficiente da língua parceira por parte dos alunos. Coordenador dos Projectos de Desenvolvimento Educativo Alberto Cardoso PALV: Comenius, Parceria Bilateral, Projecto FADO: For A Different Opportunity Página 6

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Definir o conceito de Help Desk; Identificar os diferentes tipos de Help Desk; Diagnosticar

Leia mais

THIS FORM IS ONLY FOR TESTING AND ONLY FOR INTERNAL EUROPEAN COMMISSION / NATIONAL AGENCIES USE. PLEASE DO NOT DISTRIBUTE!

THIS FORM IS ONLY FOR TESTING AND ONLY FOR INTERNAL EUROPEAN COMMISSION / NATIONAL AGENCIES USE. PLEASE DO NOT DISTRIBUTE! Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida Versão do : 1.3 / Versão Adobe Reader: 9.302 THIS FORM IS ONLY FOR TESTING AND ONLY FOR INTERNAL EUROPEAN COMMISSION / NATIONAL AGENCIES USE. PLEASE DO NOT DISTRIBUTE!

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS.

DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS. AÇÃO Nº 1 DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS. BREVE DESCRIÇÃO DA AÇÃO: conceber, discutir e aplicar planificações, metodologias, práticas

Leia mais

1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO

1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO 1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO A actual transformação do mundo confere a cada um de nós professores, o dever de preparar os nossos alunos, proporcionando-lhes as qualificações básicas necessárias a indivíduos

Leia mais

Plano de Atividades 2013 2014 PROJETO COMENIUS READ

Plano de Atividades 2013 2014 PROJETO COMENIUS READ Plano de Atividades 2013 2014 PROJETO COMENIUS READ APRESENTAÇÃO DO PROJETO A escola Vasco da Gama está a desenvolver um Projeto Comenius com o apoio financeiro recebido ao abrigo do Programa O projeto

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

Escolas de Pentatlo Moderno

Escolas de Pentatlo Moderno Escolas de Pentatlo Moderno ÍNDICE O que é o franchising PENTAKID? 3 Serviços PENTAKID 5 Marketing 6 Recursos Humanos 7 Financiamento 8 Processo de aquisição 9 Ficha técnica 10 Carta de resposta 11 2 O

Leia mais

PERCURSO CURRICULAR ALTERNATIVO 7º F

PERCURSO CURRICULAR ALTERNATIVO 7º F AGRUPAMENTO DE ESCOLAS À BEIRA DOURO- ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA À BEIRA DOURO- MEDAS PLANIFICAÇÃO ANUAL E SEMESTRAL DA TURMA DE PERCURSO CURRICULAR ALTERNATIVO 7º F ANO LECTIVO 2010 / 2011 1º PERÍODO

Leia mais

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Liderança 1.1 1.2 1.3 1.4 1. As decisões tomadas pelo Conselho Pedagógico, pela Direção e pelo Conselho Geral são disponibilizadas atempadamente. 2. Os vários

Leia mais

AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2014/2015 AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO Orientações Pedagógicas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular,

Leia mais

REFORÇAR Objectivo 1. Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa

REFORÇAR Objectivo 1. Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa CORECARD > MONITORIZAÇÃO Organização e Processos de Gestão Estratégica Liderar e criar uma cultura de escola Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa

Leia mais

Clube de Francês / Oficina de Francês (Sala Virtual)

Clube de Francês / Oficina de Francês (Sala Virtual) Agrupamento de Escolas de Santo André, Santiago do Cacém Código: 135513 NIFPC: 600075907 Escola Secundária Padre António Macedo Clube de Francês / Oficina de Francês (Sala Virtual) 2007/2014 Luísa Maria

Leia mais

PROJETO CLUBE EUROPEU

PROJETO CLUBE EUROPEU ESCOLAS BÁSICA DE EIXO PROJETO CLUBE EUROPEU Título: CLUBE EUROPEU Responsáveis: Maria de Lurdes Silva Maria Isaura Teixeira Páginas: 5 Ano letivo: 2014-2015 Escola Básica de Eixo Impresso a 12.11.14 Conteúdo

Leia mais

ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES)

ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES) ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE GRUPO:10 PERÍODO : / / ÁREA DO CONHECIMENTO: LÍNGUA INGLESA CARGA HORÁRIA: 2 AULA SEMANA PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES)

Leia mais

Pixel. Aprenda Italiano em Florença Cursos Individuais para Estrangeiros

Pixel. Aprenda Italiano em Florença Cursos Individuais para Estrangeiros Certified Quality System in compliance with the standard UNI EN ISO 9001:2000. Certificate n SQ.41823. Pixel Aprenda Italiano em Florença Cursos Individuais para Estrangeiros CURSOS INDIVIDUAIS PARA ESTRANGEIROS

Leia mais

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros Planificação Anual 2013-2014 INGLÊS 5º ANO MATRIZ DE CONTEÚDOS E DE PROCEDIMENTOS

Leia mais

ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES)

ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES) ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE GRUPO: 9 PERÍODO: / / ÁREA DO CONHECIMENTO: LÍNGUA INGLESA CARGA HORÁRIA: 2 AULA SEMANA PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES) *Identificar

Leia mais

AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2015/2016 AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO Orientações Pedagógicas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular,

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

A Ponte entre a Escola e a Ciência Azul

A Ponte entre a Escola e a Ciência Azul Projeto educativo A Ponte entre a Escola e a Ciência Azul A Ponte Entre a Escola e a Ciência Azul é um projeto educativo cujo principal objetivo é a integração ativa de estudantes do ensino secundário

Leia mais

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES (3ª ACTUALIZAÇÃO)

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES (3ª ACTUALIZAÇÃO) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PÚBLICAS DO CONCELHO DE PROENÇA-A-NOVA (3ª ACTUALIZAÇÃO) (3ª Actualização JULHO/2008) 1 Mês: Abril/2008 ANULAR (Estava na 1ª versão sem data) ANULAR (estava na 2ª versão para o 3º

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria 2015l2017 ÍNDICE ÍNDICE: INTRODUÇÃO... 3 ÁREAS DE AÇÃO DE MELHORIA.... 4 PLANOS DE AÇÃO DE MELHORIA.. 5 CONCLUSÃO...

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições Sementes para a Criatividade É uma acção de formação constituída por duas oficinas, uma de escrita criativa e outra de artes plásticas, em que se prevê: a criação de uma narrativa ilustrada que será submetida

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE TURISMO

AVALIAÇÃO DO CURSO DE TURISMO AVALIAÇÃO DO CURSO DE TURISMO Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos de Turismo sobre a ESEC 4 3.2. Opinião dos alunos sobre

Leia mais

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGEM SOBRE O DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL O URBACT permite que as cidades europeias trabalhem em conjunto e desenvolvam

Leia mais

Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia

Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES)

Leia mais

PLANO TIC ano lectivo 2006/2007

PLANO TIC ano lectivo 2006/2007 PLANO TIC ano lectivo 2006/2007 O Coordenador TIC João Teiga Peixe Índice Índice...2 1. Introdução... 3 2. Objectivos... 3 3. Sectores Afectos... 4 1. Salas de Aulas... 4 2. Administrativo... 4 3. Outras

Leia mais

PROJECTO MAIS SUCESSO ESCOLAR A MATEMÁTICA

PROJECTO MAIS SUCESSO ESCOLAR A MATEMÁTICA PROJECTO MAIS SUCESSO ESCOLAR A MATEMÁTICA 2010/2011 Coordenadora Elvira Maria Azevedo Mendes Projecto: Mais Sucesso Escolar Grupo de Matemática 500 1 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJECTO 1.1 Nome do projecto:

Leia mais

Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias

Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias TERMO DE REFERÊNCIA Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias 1. Contexto e Justificação O Programa conjunto sobre o Empoderamento da Mulher

Leia mais

ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES)

ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES) ESCOLA PIRLILIM /ANO 2015 PLANO DE UNIDADE GRUPO: 8 PERÍODO: / / ÁREA DO CONHECIMENTO: LÍNGUA INGLESA CARGA HORÁRIA: 2 AULAS SEMANA PLANO DA I UNIDADE SKILLS AND ABILITIES (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES)

Leia mais

Projecto Integrado da Baixa da Banheira

Projecto Integrado da Baixa da Banheira Projecto Integrado da Baixa da Banheira 1. INTRODUÇÃO O Projecto Integrado da Baixa da Banheira nasce de uma parceria entre a Câmara Municipal da Moita e o ICE tendo em vista induzir as Associações da

Leia mais

Externato Cantinho Escolar. Plano Anual de Atividades

Externato Cantinho Escolar. Plano Anual de Atividades Externato Cantinho Escolar Plano Anual de Atividades Ano letivo 2014 / 2015 Pré-escolar e 1º Ciclo Ação Local Objetivos Atividades Materiais Recursos Humanos Receção dos Fomentar a integração da criança

Leia mais

Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento

Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento orientações Rede Bibliotecas Escolares Sumário Nota introdutória... 2 Orientações Director... 3 Professor bibliotecário... 5 Docentes... 10

Leia mais

AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS

AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS Acção 1 1 AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS A B Parcerias Estratégicas na área da Educação, Formação

Leia mais

(2006/C 297/02) considerando o seguinte: constatando que:

(2006/C 297/02) considerando o seguinte: constatando que: C 297/6 Resolução do Conselho e dos Representantes Governos dos Estados-Membros, reunidos no Conselho, relativa à realização dos objectivos comuns em matéria de participação e informação dos jovens para

Leia mais

O CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA E OS REPRESENTANTES DOS GOVERNOS DOS ESTADOS-MEMBROS, I. INTRODUÇÃO

O CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA E OS REPRESENTANTES DOS GOVERNOS DOS ESTADOS-MEMBROS, I. INTRODUÇÃO 14.6.2014 PT Jornal Oficial da União Europeia C 183/5 Resolução do Conselho e dos Representantes dos Governos dos Estados Membros, reunidos no Conselho, de 20 de maio de 2014, sobre um Plano de Trabalho

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Planificação a longo prazo para o 7º ano de escolaridade. Língua Estrangeira I

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Planificação a longo prazo para o 7º ano de escolaridade. Língua Estrangeira I PLANIFICAÇÃO ANUAL Agrupamento de Escolas de Santo André, Santiago do Cacém - 135513 Escola Secundária Padre António Macedo Grupo Disciplinar / Disciplina: Ano Letivo: 2014-2015 Ciclo de Ensino: Ano de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET/IEG PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO - PROEN

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET/IEG PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO - PROEN UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET/IEG PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO - PROEN EDITAL N 001/2015 - PROEN, de 19 de Janeiro de 2015. A Pró-Reitora de Ensino

Leia mais

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA Extracto do PARECER TÉCNICO emitido pelo Especialista da Formação PREÂMBULO O presente Parecer tem como objectivo a análise do Projecto de Investigação

Leia mais

Índice: Introdução 3. Princípios Orientadores 3. Definição do projecto 4. Considerações Finais 8. Actividades a desenvolver 9.

Índice: Introdução 3. Princípios Orientadores 3. Definição do projecto 4. Considerações Finais 8. Actividades a desenvolver 9. Índice: Introdução 3 Princípios Orientadores 3 Definição do projecto 4 Objectivos a alcançar 5 Implementação do projecto 5 Recursos necessários 6 Avaliação do projecto 7 Divulgação Final do Projecto 7

Leia mais

EBI de Angra do Heroísmo

EBI de Angra do Heroísmo EBI de Angra do Heroísmo ENQUADRAMENTO GERAL Estratégia intervenção Ministério Educação promover o empreendedorismo no ambiente escolar Consonância com linhas orientadoras da Comissão Europeia Projectos

Leia mais

RESUMO DAS PRINCIPAIS QUESTÕES PARA

RESUMO DAS PRINCIPAIS QUESTÕES PARA A implementação de políticas de apoio a crianças e jovens pertencentes a minorias étnicas que têm o inglês como língua adicional (incluindo a avaliação do impacto de igualdade) Ministério da Educação Janeiro

Leia mais

Programa Pedro Hispano. Excelência e Internacionalização dos Estudos Doutorais da FCSH

Programa Pedro Hispano. Excelência e Internacionalização dos Estudos Doutorais da FCSH Programa Pedro Hispano Excelência e Internacionalização dos Estudos Doutorais da FCSH Objectivo do Programa Promover a qualidade, a interdisciplinaridade e a internacionalização dos estudos doutorais da

Leia mais

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade

Leia mais

Curso de Formação Complementar. Apresentação

Curso de Formação Complementar. Apresentação Curso de Formação Complementar I Apresentação O curso de Formação Complementar destina-se a jovens titulares de cursos de Tipo 2, Tipo 3 ou outros cursos de qualificação inicial de nível 2, que pretendam

Leia mais

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria www.anotherstep.pt 2 Sumário Ponto de situação Plano de Ações de Melhoria PAM Enquadramento e planeamento Selecção das Ações de Melhoria Fichas de

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Alfabetização de Crianças O Professor Alfabetizador é o profissional responsável por planejar e implementar ações pedagógicas que propiciem,

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA OBSERVATÓRIO SÓCIO-AMBIENTAL

SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA OBSERVATÓRIO SÓCIO-AMBIENTAL SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA OBSERVATÓRIO SÓCIO-AMBIENTAL FICHA DE APRESENTAÇÃO SISTEMA INTERATIVO DE MONITORAÇÃO E PARTICIPAÇÃO PARA O APOIO À IMPLEMENTAÇÃO DA PLATAFORMA DE C O O P E R A Ç Ã O A M B I

Leia mais

RESPOSTA FÍSICA TOTAL

RESPOSTA FÍSICA TOTAL RESPOSTA FÍSICA TOTAL Valdelice Prudêncio Lima UEMS João Fábio Sanches Silva UEMS O método apresentado é baseado na coordenação da fala e da ação, desenvolvido por James Asher, professor de psicologia

Leia mais

Visitas às Eco-Escolas. Auditorias de Qualidade do Programa. - Guião de preenchimento do inquérito -

Visitas às Eco-Escolas. Auditorias de Qualidade do Programa. - Guião de preenchimento do inquérito - Visitas às Eco-Escolas Auditorias de Qualidade do Programa - Guião de preenchimento do inquérito - NOTAS PRÉVIAS O presente documento serve de guião à aplicação da ficha de visita às Eco-Escolas fornecendo

Leia mais

V Jornadas de Assumar Qualidade em saúde mental: A gestão, a promoção e as parcerias para a mudança

V Jornadas de Assumar Qualidade em saúde mental: A gestão, a promoção e as parcerias para a mudança V Jornadas de Assumar Qualidade em saúde mental: A gestão, a promoção e as parcerias para a mudança As parcerias e as suas dinâmicas: considerações a ter em conta para a promoção da mudança O olhar da

Leia mais

Passe Jovem no SVE KIT INFORMATIVO PARTE 2 PASSE JOVEM NO SVE. Programa Juventude em Acção

Passe Jovem no SVE KIT INFORMATIVO PARTE 2 PASSE JOVEM NO SVE. Programa Juventude em Acção PASSE JOVEM NO SVE Programa Juventude em Acção KIT INFORMATIVO Parte 2 Maio de 2011 1. O SVE como experiência de aprendizagem Ser um voluntário do SVE é uma valiosa experiência pessoal, social e cultural,

Leia mais

Actividades de Raparigas e Rapazes com as TIC

Actividades de Raparigas e Rapazes com as TIC Género, Cidadania e Intervenção Educativa: Sugestões Práticas ractividade Actividades de Raparigas e Rapazes com as TIC Inquérito na Escola Objectivos Sugestões Identificar diferenças e semelhanças na

Leia mais

Nota Introdutória. Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR)

Nota Introdutória. Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR) Nota Introdutória Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR) Apoiar e promover os objetivos educativos definidos de acordo com as finalidades e currículo

Leia mais

O Ministério da Justiça da República Portuguesa e o Ministério da Justiça da República democrática de Timor - Leste:

O Ministério da Justiça da República Portuguesa e o Ministério da Justiça da República democrática de Timor - Leste: Protocolo de Cooperação Relativo ao Desenvolvimento do Centro de Formação do Ministério da Justiça de Timor-Leste entre os Ministérios da Justiça da República Democrática de Timor-Leste e da República

Leia mais

BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Escola Portuguesa Ruy Cinatti 2013/2014

BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Escola Portuguesa Ruy Cinatti 2013/2014 O Pl Anual de Atividades é o documento que define as linhas orientadoras da ação da Biblioteca Escolar e tem como objetivo último tornar os alunos autónomos e eficientes nas diversas literacias. A adquisição

Leia mais

Valores Educacionais. Aula 2 Alegria do Esforço

Valores Educacionais. Aula 2 Alegria do Esforço Valores Educacionais Aula 2 Alegria do Esforço Objetivos 1 Apresentar o valor Alegria do Esforço. 2 Indicar possibilidades de aplicação pedagógica do valor Alegria do Esforço. Introdução As próximas aulas

Leia mais

Departamento: Ciências 2

Departamento: Ciências 2 Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS 2 Ano Letivo: 2013/14 PLANIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES A CONSTAR DO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Departamento:

Leia mais

Aprend.e Sistema integrado de formação e aprendizagem

Aprend.e Sistema integrado de formação e aprendizagem Aprend.e Sistema integrado de formação e aprendizagem Pedro Beça 1, Miguel Oliveira 1 e A. Manuel de Oliveira Duarte 2 1 Escola Aveiro Norte, Universidade de Aveiro 2 Escola Aveiro Norte, Departamento

Leia mais

Processo de melhoria. Informação escolar. Processo de avaliação. Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014

Processo de melhoria. Informação escolar. Processo de avaliação. Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014 Processo de melhoria Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014 Recomendações do conselho pedagógico Não houve recomendações emanadas do Conselho Pedagógico. Data de apresentação à direção/ conselho

Leia mais

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA O Desafio Criativos da Escola é um concurso promovido pelo Instituto Alana com sede na Rua Fradique Coutinho, 50, 11 o. andar, Bairro Pinheiros São Paulo/SP, CEP

Leia mais

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA LITERACIA FINANCEIRA DA U.PORTO Outubro de 2012 Enquadramento do programa na Estratégia Nacional de Formação Financeira Plano Nacional de Formação Financeira

Leia mais

CRIE > Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis

CRIE > Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis CRIE > Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis Resumo do projecto Com a candidatura a este projecto, e envolvendo todos os departamentos, alunos e encarregados de educação, a nossa escola

Leia mais

O Centro de Documentação como laboratório de mudança O papel da Gestão da Qualidade

O Centro de Documentação como laboratório de mudança O papel da Gestão da Qualidade O Centro de Documentação como laboratório de mudança O papel da Gestão da Qualidade Paula Ochôa Funchal, Seminário Qualidade em Serviços Públicos 15 de Novembro de 2002 Os serviços de informação na Administração

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA ANEXO II DOMÍNIO: GESTÃO E DESENVOLVIMENTO CURRICULAR Estudex PROJETOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS PARCERIAS CALENDARIZAÇÃO Sala de estudo para o

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE EDUCAÇÃO MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM INFORMÁTICA EDUCACIONAL Internet e Educação Ensaio: A Web 2.0 como ferramenta pedagógica

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Agrupamento de Escolas Serra da Gardunha - Fundão Ano Lectivo 2010/2011 Ensino Básico A avaliação escolar tem como finalidade essencial informar o aluno, o encarregado de educação e o próprio professor,

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

1 Criação de uma bolsa anual de árvores para oferta

1 Criação de uma bolsa anual de árvores para oferta Floresta Comum, Qual o objectivo principal do Floresta Comum? O objectivo? O Floresta Comum, é um programa de incentivo à reflorestação com a floresta autóctone portuguesa. Para a concretização deste objectivo,

Leia mais

Tradução da brochura sobre Admissões às Escolas Secundárias em Brighton & Hove em 2012/13

Tradução da brochura sobre Admissões às Escolas Secundárias em Brighton & Hove em 2012/13 Tradução da brochura sobre Admissões às Escolas Secundárias em Brighton & Hove em 2012/13 Introdução Este resumo dos procedimentos de admissão à escola é para os pais que falam inglês como língua estrangeira.

Leia mais

Regulamento PAPSummer 2015

Regulamento PAPSummer 2015 Regulamento PAPSummer 2015 Artigo 1º Objectivos do programa, montante e designação das bolsas 1. O programa PAPSummer pretende dar a oportunidade a estudantes portugueses (Estudante) de desenvolver um

Leia mais

TRANSPORT LEARNING Cursos de formação para municípios e agências de energia

TRANSPORT LEARNING Cursos de formação para municípios e agências de energia TRANSPORT LEARNING Cursos de formação para municípios e agências de energia istockphoto Conteúdo Caro leitor, Sobre o projecto... 2 Criando uma base de conhecimento para as regiões de convergência da Europa...

Leia mais

REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO

REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO PROGRAMA TEIP3 REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO Novembro de 2013 DGE / EPIPSE Programa TEIP3 Página 1 de 5 A Direção-Geral de Educação, através da EPIPSE, após análise de conteúdo

Leia mais

AEC ALE TIC. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE TIC. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2014/2015 AEC ALE TIC Orientações Pedagógicas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular, ALE (atividades lúdico-expressivas)

Leia mais

Como aconteceu essa escuta?

Como aconteceu essa escuta? No mês de aniversário do ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente, nada melhor que ouvir o que acham as crianças sobre a atuação em Educação Integral realizada pela Fundação Gol de Letra!! Conheça um

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Madalena. Projeto do Clube de Música. Ano Lectivo 2012-2013 1

Agrupamento de Escolas da Madalena. Projeto do Clube de Música. Ano Lectivo 2012-2013 1 Agrupamento de Escolas da Madalena Projeto do Clube de Música Ano Lectivo 2012-2013 1 Projectos a desenvolver/participar: Projetos Dinamizado por: 1º Concurso de Flauta Prof. Teresa Santos - Participação

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2015/2016. Associação Sénior de Odivelas

PLANO DE ATIVIDADES 2015/2016. Associação Sénior de Odivelas PLANO DE ATIVIDADES 2015/2016 Associação Sénior de Odivelas A Universidade Sénior de Odivelas é um projecto inovador que tem por base a promoção da qualidade de vida dos seniores de Odivelas, fomentando

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM MARKETING Artigo 1.º Criação A Universidade da Beira Interior, através

Leia mais

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015/2016 PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015-2016 POR UM AGRUPAMENTO DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA JI Fojo EB 1/JI Major David Neto EB 2,3 Prof. José Buísel E.S. Manuel Teixeira Gomes

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO. Junho de 2012.

ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO. Junho de 2012. ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO Posição: Director Executivo Programa Inter Religioso Contra a Malária (PIRCOM) Projecto Academy for Educational Development/Communication for Change (C Change) Supervisor:

Leia mais

Auto-avaliação do Agrupamento - Principais resultados

Auto-avaliação do Agrupamento - Principais resultados Auto-avaliação do Agrupamento - Principais resultados Equipa de autoavaliação Julieta Martins Adília Rodrigues (coords.) Conselho Geral, 17setembro 2013 Agrupamento Vertical de Escolas Ordem de Santiago

Leia mais

1.º Período. Unidade Domínio Objetivos Descritores de desempenho Ser capaz de Recursos Avaliação

1.º Período. Unidade Domínio Objetivos Descritores de desempenho Ser capaz de Recursos Avaliação ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DA GRACIOSA DEPARTAMENTO DE LÍNUGAS - PROGRAMAÇÃO ANUAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA I INGLÊS 9.º Ano do 3.º Ciclo Ano Letivo 2014 / 2015 DOCENTE: Margarida Couto N.º aulas 12 Module

Leia mais

ACEF/1112/02397 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/02397 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/02397 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Do Minho A.1.a. Identificação

Leia mais

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA Quando focalizamos o termo a distância, a característica da não presencialidade dos sujeitos, num mesmo espaço físico e ao mesmo tempo, coloca se como um

Leia mais

Centro de Informação Europeia Jacques Delors. Oferta formativa

Centro de Informação Europeia Jacques Delors. Oferta formativa Oferta formativa 2009/2010 Centro de Informação Europeia Jacques Delors DGAE / Ministério dos Negócios Estrangeiros Curso de Formação «A Cidadania Europeia e a Dimensão Europeia na Educação» Formação acreditada,

Leia mais

Educação Especial. 2. Procedimentos de Referenciação e Avaliação e Elaboração do Programa Educativo Individual

Educação Especial. 2. Procedimentos de Referenciação e Avaliação e Elaboração do Programa Educativo Individual Educação Especial O Grupo da Educação Especial tem como missão fundamental colaborar na gestão da diversidade, na procura de diferentes tipos de estratégias que permitam responder às necessidades educativas

Leia mais

Clube Web 2.0. Biblioteca Escolar. PROPONENTES: - Maria José Domingues - Marta Medeiros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA

Clube Web 2.0. Biblioteca Escolar. PROPONENTES: - Maria José Domingues - Marta Medeiros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. ANTÓNIO GRANJO Biblioteca Escolar Clube Web 2.0 PROPONENTES: - Maria José Domingues - Marta Medeiros Ano letivo 2012-2013 Introdução Hoje é tido

Leia mais

Avaliação Interna e Qualidade das Aprendizagens

Avaliação Interna e Qualidade das Aprendizagens Avaliação Interna e Qualidade das Aprendizagens Perspectivas da OCDE www.oecd.org/edu/evaluationpolicy Paulo Santiago Direcção da Educação e das Competências, OCDE Seminário, Lisboa, 5 de Janeiro de 2015

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DEPARTAMENTO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

PLANO DE AÇÃO DEPARTAMENTO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR PLANO DE AÇÃO DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Ano letivo 2012 / 2013 ÍNDICE Nº Pág. 1 Introdução 3 2 Constituição 3 3 Ações e Objetivos 4 4 Identificação das necessidades de formação dos docentes

Leia mais

This report mirrors my journey as a Master s Degree student and describes my development as a future teacher.

This report mirrors my journey as a Master s Degree student and describes my development as a future teacher. AGRADECIMENTOS Este ponto do presente relatório é dedicado a todos os que, de algum modo, contribuíram para o meu processo de aprendizagem e de formação. Começo por agradecer aos professores que grande

Leia mais

AGA - Associação de Guitarra do Algarve

AGA - Associação de Guitarra do Algarve Página 1 de 10 AGA - Associação de Guitarra do Algarve Plano de atividades e orçamento Página 2 de 10 Prefácio Dando cumprimento à alínea b) do artigo 22º dos nossos estatutos, a Direcção da Associação

Leia mais

POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO

POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO ACÇÃO-TIPO: 2.3.1 ACÇÕES DE FORMAÇÃO NA ROTA DA QUALIFICAÇÃO VALORIZAÇÃO DE COMPETÊNCIAS NO SECTOR AGRO-ALIMENTAR E TURÍSTICO CURSO N..ºº 11 TTÉCNI

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA COMUNIDADE NO CONTEXTO EDUCACIONAL

A IMPORTÂNCIA DA COMUNIDADE NO CONTEXTO EDUCACIONAL A IMPORTÂNCIA DA COMUNIDADE NO CONTEXTO EDUCACIONAL SANTOS, Ananda Ribeiro dos Discente do Curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva CERDEIRA, Valda Aparecida Antunes Docente

Leia mais

Index of VWC Networked Interaction tasks for Portuguese

Index of VWC Networked Interaction tasks for Portuguese Networked Interaction in Foreign Language Acquisition and Research Grant Agreement Number - 2008 4467 / 001-001 NIFLAR Index of VWC Networked Interaction tasks for Portuguese Deliverable number Dissemination

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM EMPREENDEDORISMO E CRIAÇÃO DE EMPRESAS Artigo 1.º Criação A Universidade

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO FILOSOFIA PARA CRIANÇAS E JOVENS A COMUNIDADE DE INVESTIGAÇÃO. Local de realização: Escola Secundária José Estêvão - AVEIRO

CURSO DE FORMAÇÃO FILOSOFIA PARA CRIANÇAS E JOVENS A COMUNIDADE DE INVESTIGAÇÃO. Local de realização: Escola Secundária José Estêvão - AVEIRO CURSO DE FORMAÇÃO FILOSOFIA PARA CRIANÇAS E JOVENS A COMUNIDADE DE INVESTIGAÇÃO Local de realização: Escola Secundária José Estêvão - AVEIRO Registo: CCPFC/ACC-76907/14, Nº Créditos: 1, Válida até: 10-02-2017

Leia mais

Cultural Identity of Young Volunteers Differences and understanding Empowering People. Volunteer Profile Questionnaire

Cultural Identity of Young Volunteers Differences and understanding Empowering People. Volunteer Profile Questionnaire Volunteer Profile Questionnaire 1 Índice 1 VOLUNTEER PROFILE QUESTIONNAIRE... 1.1 Country... 1. AGE... 1. GENDER... 1..1 GENDER vs... 1. Qualification... 1..1 QUALIFICATION GREECE VS PORTUGAL... 1. Are

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS À BEIRA DOURO Escola Básica e Secundária À Beira Douro- Medas

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS À BEIRA DOURO Escola Básica e Secundária À Beira Douro- Medas AGRUPAMENTO DE ESCOLAS À BEIRA DOURO Escola Básica e Secundária À Beira Douro- Medas Departamento de Línguas Estrangeiras - Inglês - 3º Ciclo - 7º Ano Planificação Anual 2010 / 2011 1º Período - Aulas

Leia mais