Conhecimentos Gerais Conhecimentos Específicos INSTRUÇÕES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conhecimentos Gerais Conhecimentos Específicos INSTRUÇÕES"

Transcrição

1 GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Concurso Público para provimento de cargos de Analista Ambiental - Especialidade Analista de Sistemas Caderno de Prova, Cargo G06, Tipo Nº de Inscrição MODELO P R O V A Conhecimentos Gerais Conhecimentos Específicos INSTRUÇÕES - Verifique se este caderno: - corresponde a sua opção de cargo. - contém 50 questões, numeradas de 1 a 50. Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno. Não serão aceitas reclamações posteriores. - Para cada questão existe apenas UMAresposta certa. - Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa. - Essa resposta deve ser marcada na FOLHADE RESPOSTAS que você recebeu. VOCÊ DEVE: - procurar, na FOLHADE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo. - verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu. - marcar essa letra na FOLHADE RESPOSTAS, conforme o exemplo: A C D E ATENÇÃO - Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta preta. - Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão. - Responda a todas as questões. - Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina calculadora. - Você terá 3 horas para responder a todas as questões e preencher a Folha de Respostas. - Devolva este caderno de prova ao aplicador, juntamente com sua Folha de Respostas. - Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados. FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS Setembro/2006

2 MODELO Caderno de Prova, Cargo G06, Tipo 001 CONHECIMENTOS GERAIS 1. Centraliza-se, no texto, uma concepção de progresso, segundo a qual este deve ser Atenção: As questões de números 1 a 15 referem-se ao texto que segue. ) equacionado como uma forma de equilíbrio entre as atividades humanas e o respeito ao mundo natural. No coração do progresso Há séculos a civilização ocidental vem correndo atrás de tudo o que classifica como progresso. Essa palavra mágica aplica-se tanto à invenção do aeroplano ou à descoberta do DNA como à promoção do papai no novo emprego. Estou fazendo progressos, diz a titia, quando enfim acerta a mão numa velha receita. Mas quero chegar logo ao ponto, e convidar o leitor a refletir sobre o sentido dessa palavra, que sempre pareceu abrir todas as portas para uma vida melhor. Quando, muitos anos atrás, num daqueles documentários de cinema, via-se uma floresta sendo derrubada para dar lugar a algum empreendimento, ninguém tinha dúvida em dizer ou pensar: é o progresso. Uma represa monumental era progresso. Cada novo produto químico era um progresso. As coisas não mudaram tanto: continuamos a usar indiscriminadamente a palavrinha mágica. Mas não deixaram de mudar um pouco: desde que a Ecologia saiu das academias, divulgou-se, popularizou-se e tornou-se, efetivamente, um conjunto de iniciativas em favor da preservação ambiental e da melhoria das condições da vida em nosso pequenino planeta. Para isso, foi preciso determinar muito bem o sentido de progresso. Do ponto de vista material, considera-se ganho humano apenas aquilo que concorre para equilibrar a ação transformadora do homem sobre a natureza e a integridade da vida natural. Desenvolvimento, sim, mas sustentável: o adjetivo exprime uma condição, para cercear as iniciativas predatórias. Cada novidade tecnológica há de ser investigada quanto a seus efeitos sobre o homem e o meio em que vive. Cada intervenção na natureza há de adequar-se a um planejamento que considere a qualidade e a extensão dos efeitos. Em suma: já está ocorrendo, há algum tempo, uma avaliação ética e política de todas as formas de progresso que afetam nossa relação com o mundo e, portanto, a qualidade da nossa vida. Não é pouco, mas ainda não é suficiente. Aos cientistas, aos administradores, aos empresários, aos industriais e a todos nós cidadãos comuns cabe a tarefa cotidiana de zelarmos por nossas ações que inflectem sobre qualquer aspecto da qualidade de vida. A tarefa começa em nossa casa, em nossa cozinha e banheiro, em nosso quintal e jardim e se estende à preocupação com a rua, com o bairro, com a cidade. Meu coração não é maior do que o mundo, dizia o poeta. Mas um mundo que merece a atenção do nosso coração e da nossa inteligência é, certamente, melhor do que este em que estamos vivendo. Não custa interrogar, a cada vez que alguém diz progresso, o sentido preciso talvez oculto da palavra mágica empregada. (Alaor Adauto de Mello) identificado como aprimoramento tecnológico que resulte em atividade economicamente viável. caracterizado como uma atividade que redunde em maiores lucros para todos os indivíduos de uma comunidade. definido como um atributo da natureza que induz os homens a aproveitarem apenas o que é oferecido em sua forma natural. aceito como um processo civilizatório que implique melhor distribuição de renda entre todos os agentes dos setores produtivos. 2. Considere as seguintes afirmações: I. A banalização do uso da palavra progresso é uma conseqüência do fato de que a Ecologia deixou de ser um assunto acadêmico. I A expressão desenvolvimento sustentável pressupõe que haja formas de desenvolvimento nocivas e predatórias. Entende o autor do texto que a magia da palavra progresso advém do uso consciente e responsável que a maioria das pessoas vem fazendo dela. Em relação ao texto está correto APENAS o que se afirma em I. ) I I e II e I 3. (...) desde que a Ecologia saiu das academias, divulgouse, popularizou-se e tornou-se, efetivamente, um conjunto de iniciativas em favor da preservação ambiental e da melhoria das condições da vida em nosso pequenino planeta. De acordo com a afirmação acima, ) a perda de estatuto científico da Ecologia propiciou a popularização de seus princípios e trouxe maiores benefícios para todos. a melhoria nas condições de vida do nosso planeta popularizou as teses científicas defendidas no âmbito da Ecologia. a Ecologia só foi reconhecida como ciência a partir do momento em que se popularizou o sentido da palavra progresso. as iniciativas que redundaram na melhoria da relação entre o homem e o meio advieram da prática de fundamentos da Ecologia. as iniciativas em favor da preservação ambiental acabaram por retirar a Ecologia dos currículos acadêmicos mais elitistas e conservadores. 2 GEMAA-Anal.Sistemas-G06

3 4. Considerando-se o contexto, traduz-se corretamente uma frase do texto em: Mas quero chegar logo ao ponto = devo me antecipar a qualquer conclusão. continuamos a usar indiscriminadamente a palavrinha mágica = seguimos chamando de mágico tudo o que julgamos sem preconceito. para cercear as iniciativas predatórias = para ir ao encontro das ações voluntariosas. ações que inflectem sobre qualquer aspecto da qualidade da vida = práticas alheias ao que diz respeito às condições de vida. ) há de adequar-se a um planejamento = deve ir ao encontro do que está planificado. 5. Cada intervenção na natureza há de adequar-se a um planejamento pelo qual se garanta que a qualidade da vida seja preservada. Os tempos e os modos verbais da frase acima continuarão corretamente articulados caso se substituam as formas sublinhadas, na ordem em que surgem, por houve - garantiria - é haveria - garantiu - teria sido ) haveria - garantisse - fosse haverá - garantisse - e havia - garantiu - é 6. A frase que NÃO admite transposição para a voz passiva é: ) Essa palavra sempre teria aberto as portas de uma vida melhor. Continuamos a usar indiscriminadamente a palavrinha mágica. O adjetivo sustentável exprime uma condição para desenvolvimento. Cabe aos cientistas e a todos nós zelar pela qualidade da vida. Sempre se deverá avaliar o sentido preciso dessa palavra mágica. 7. As normas de concordância verbal estão plenamente respeitadas na frase: ) Já faz muitos séculos que se vêm atribuindo à palavra progresso algumas conotações mágicas. Deve-se ao fato de usamos muitas palavras sem conhecer seu sentido real muitos equívocos ideológicos. Muitas coisas a que associamos o sentido de progresso não chega a representarem, de fato, qualquer avanço significativo. Se muitas novidades tecnológicas houvesse de ser investigadas a fundo, veríamos que são irrelevantes para a melhoria da vida. Começam pelas preocupações com nossa casa, com nossa rua, com nossa cidade a tarefa de zelarmos por uma boa qualidade da vida. MODELO Caderno de Prova, Cargo G06, Tipo Está correto o emprego de ambas as expressões sublinhadas na frase: GEMAA-Anal.Sistemas-G06 3 De tudo aquilo que classificamos como progresso costumamos atribuir o sentido de um tipo de ganho ao qual não queremos abrir mão. É preferível deixar intacta a mata selvagem do que destruí-la em nome de um benefício em que quase ninguém desfrutará. A titia, cuja a mão enfim acertou numa velha receita, não hesitou em ver como progresso a operação à qual foi bem sucedida. A precisão da qual se pretende identificar o sentido de uma palavra depende muito do valor de contexto a que lhe atribuímos. ) As inovações tecnológicas de cujo benefício todos se aproveitam representam, efetivamente, o avanço a que se costuma chamar progresso. 9. Considere as seguintes afirmações, relativas a aspectos da construção ou da expressividade do texto: I. No contexto do segundo parágrafo, a forma plural não mudaram tanto atende à concordância com academias. I No contexto do terceiro parágrafo, a expressão há de adequar-se exprime um dever imperioso, uma necessidade premente. A expressão Em suma, tal como empregada no quarto parágrafo, anuncia a abertura de uma linha de argumentação ainda inexplorada no texto. Está correto APENAS o que se afirma em I. ) I I e II e I 10. A frase em que ocorre uma relação de causa e conseqüência é: ) Já está ocorrendo, há algum tempo, uma avaliação ética e política de todas as formas de progresso. Viam-se florestas sendo derrubadas sem qualquer justificativa minimamente aceitável. Popularizaram-se, desde que a Ecologia saiu das academias, muitas medidas em favor da preservação ambiental. A tarefa começa em nosso pequeno mundo, em nossos arredores, ao contrário dos que acham que só as grandes intervenções têm sentido. O último apelo do autor do texto é que avaliemos bem o sentido da palavra progresso a cada vez que a empregarmos. 11. Considerando-se o contexto, mantém-se a coerência e a lógica da frase Não é pouco, mas ainda não é suficiente nesta nova redação: ) Por pouco que seja, é insuficiente. Suficiente que seja, ainda não é muito pouco. Embora insuficiente, não deixa de ser pouco. Mesmo que seja suficiente, não deixa de ser pouco. Conquanto não seja ainda suficiente, também não é pouco.

4 MODELO Caderno de Prova, Cargo G06, Tipo A palavra progresso freqüenta todas as bocas, todas pronunciam a palavra progresso, todas atribuem a essa palavra sentidos mágicos que elevam essa palavra ao patamar dos nomes miraculosos. Evitam-se as repetições viciosas da frase acima substituindo-se os elementos sublinhados, na ordem dada, por: ) a pronunciam - lhe atribuem - a elevam a pronunciam - atribuem-na - elevam-na lhe pronunciam - lhe atribuem - elevam-lhe a ela pronunciam - a ela atribuem - lhe elevam pronunciam-na - atribuem-na - a elevam 13. Está clara e correta a redação da seguinte frase: Caso não se determine bem o sentido da palavra progresso, pois que é usada indiscriminadamente, ainda assim se faria necessário que reflitamos sobre seu verdadeiro sentido. Ao dizer o poeta que seu coração não é maior do que o mundo, devemos nos inspirar para que se estabeleça entre este e o nosso coração os compromissos que se reflitam numa vida melhor. Nada é desprezível no espaço do mundo, que não mereça nossa atenção quanto ao fato de que sejamos responsáveis por sua melhoria, seja o nosso quintal, nossa rua, enfim, onde se esteja. ) Todo desenvolvimento definido como sustentável e- xige, para fazer jus a esse adjetivo, cuidados especiais com o meio ambiente, para que não venham a ser nocivos seus efeitos imediatos ou futuros. Tem muita ciência que, se saísse das limitações acadêmicas, acabariam por se revelarem mais úteis e mais populares, em vista da Ecologia, cujas conseqüências se sente mesmo no âmbito da vida prática. 14. Está inteiramente correta a pontuação do seguinte período: Toda vez que é pronunciada, a palavra progresso, parece abrir a porta para um mundo, mágico de prosperidade garantida. ) Por mínimas que pareçam, há providências inadiáveis, ações aparentemente irrisórias, cuja execução cotidiana é, no entanto, importantíssima. O prestígio da palavra progresso, deve-se em grande parte ao modo irrefletido, com que usamos e abusamos, dessa palavrinha mágica. Ainda que traga muitos benefícios, a construção de enormes represas, costuma trazer também uma série de conseqüências ambientais que, nem sempre, foram avaliadas. Não há dúvida, de que o autor do texto aderiu a teses ambientalistas segundo as quais, o conceito de progresso está sujeito a uma permanente avaliação. 15. Há exemplo de linguagem figurada na frase: Já está ocorrendo há algum tempo uma avaliação mais rigorosa de todas as formas aparentes de progresso. A popularização das teses científicas não significa que elas se tornem menos sérias ou menos importantes. ) Há palavras que, por si mesmas, parecem abrir as portas para um mundo inteiramente novo e positivo. O adjetivo sustentável designa um atributo que se deve levar em conta na definição do substantivo desenvolvimento. Nenhum indivíduo pode eximir-se da tarefa de fiscalizar toda iniciativa que acarrete algum efeito sobre o meio ambiente. 16. Considere o texto. O ato da prefeitura de dar destinação diversa para o veículo doado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome pode ensejar (...) penalidades ou sanções, independentemente de outras que vierem ser apuradas. (http://www.oestenews.com.br/index.php?) O ato de uma prefeitura a que o texto se refere pode ser considerado de Improbidade Administrativa na medida em que se enquadra na previsão contida no inciso I do artigo 11 da lei n o 8.429/92 que assim preceitua: Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade às instituições, como por exemplo, 4 GEMAA-Anal.Sistemas-G06 ) praticar ato visando fim proibido em lei ou regulamento ou diverso daquele previsto na regra de competência. permitir, facilitar ou concorrer para que terceiro se enriqueça ilicitamente através da utilização de veículos públicos. concorrer para que pessoa jurídica utilize bens do acervo patrimonial sem a observância das formalidades legais. agir negligentemente na utilização de bem público, bem como no que diz respeito à sua destinação. retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, negando publicidade a todos os atos oficiais. 17. Considere o texto No último Carnaval, eles sambavam despreocupados. O banqueiro acusado de quebrar o Banco há menos de cinco anos, na Bahia. O especulador financeiro condenado a mais de 20 anos por fraudes que quebraram a Bolsa de Valores carioca em 1989, no Rio de Janeiro. A quebra do Banco espoliou centenas de correntistas. O ex-dono do banco réu em 25 processos e já condenado em um, não sabe porém, o que é a cor de uma cadeia. O especulador financeiro que passou cheque sem fundo para pagar as fraudes que cometeu na quebra da Bolsa carioca, volta à cena agora no escândalo de uma prefeitura acusado de mais falcatruas. Ele também nunca viu a cara de um carcereiro: conseguiu anulação de sua sentença no STJ (Supremo Tribunal de Justiça). (Adap. de Marilene Felinto. Folha de São Paulo. 21/03/2000. p. 3/2) O artigo de Marilene Felinto aborda um velho problema da estrutura social brasileira: a impunidade dos criminosos ricos. Nesse contexto é correto afirmar que essa impunidade ostensiva é um flagrante desrespeito à cidadania, pois um dos ) objetivos da Política Social é a manutenção de assistência jurídica gratuita a todos os cidadãos. principais componentes da exclusão social é esse mecanismo de concentração de riqueza. principais valores da sociedade brasileira é o direito de todos à assistência jurídica. direitos essenciais do Estado Democrático é o perfeito equilíbrio na distribuição de renda. princípios fundamentais do Estado de Direito é a igualdade de todos perante a lei.

5 18. Considere as afirmativas abaixo. I. A agricultura foi sempre o tema de maior discórdia. Países em desenvolvimento querem fim de subsídios que distorcem os preços e o comércio de produtos, mas, UE e EUA relutaram e fizeram propostas de redução do protecionismo consideradas insuficientes pelos países em desenvolvimento. Bens industriais, de maior peso para os países desenvolvidos, foram os bens mais negociados na Rodada do Uruguai, na década de A UE e os EUA queriam propostas mais avançadas de corte nas tarifas por parte dos parceiros em desenvolvimento. O resultado da posição dos países a que as afirmativas se referem pode ser associado: as negociações sobre as barreiras comerciais, que impedem a redução da pobreza mundial, entre os países ricos e pobres tiveram início em julho de 2006 durante a Rodada de Doha. a Rodada de Doha em 2006 promoveu o fortalecimento da posição dos países pobres que defendiam a redução da pobreza mundial através da liberalização do comércio de produtos industrializados. ) a Rodada de Doha de liberalização do comércio, que deveria ser a rodada do desenvolvimento e de ajuda a diminuir a pobreza mundial, fracassou em 2006, sendo suspensa por tempo indeterminado. o acordo entre a UE e os EUA, para que os países em desenvolvimento mantivessem tarifas protecionistas na importação de produtos de origem agropecuário, fracassou. a redução de tarifas e a liberação comercial dos produtos primários para beneficiar os países pobres e em desenvolvimento consolidaram as negociações entre o Mercosul e a Alca. 19. Considere o texto. Se observarmos a taxa média de desflorestamento por estado, verificaremos que os estados de Mato Grosso, Pará e Rondônia foram aqueles que apresentam maior crescimento progressivo das taxas de desflorestamentos para o período que se inicia em 1991(...).Tal fato nos remete à hipótese de que o avanço do desmatamento não é produto da pressão demográfica direta, mas sim de forças econômicas transformadoras referenciadas por pacotes tecnológicos excludentes de grandes quantidades de mão-de-obra. Tais forças transformadoras representam grupos de pressão tanto em nível local, regional, quanto internacional. Essa hipótese é corroborada pelos tipos de demandas em escala internacional e nacional que exercem pressão sobre a região. As maiores são representadas pela madeira, pecuária e grãos, atividades pouco absorvedoras de mãode-obra, mas com alta capacidade espacial de destruição do mosaico ecológico e de desestruturação das populações tradicionais amazônicas. (Antonia M.M.Ferreira e Enéas Salote). (www.fbds.org.br) A atuação das forças transformadoras na região a que o texto se refere atendem aos princípios sobre a Política Nacional de Meio Ambiente previstos na Constituição Federal de ) estão em desacordo com os Objetivos da Política Nacional do Meio Ambiente instituídos pela Lei n o 6.938/81. seguem os preceitos do capítulo sobre Direitos e Garantias Fundamentais da Constituição Federal de ferem os artigos sobre a Proteção e Defesa da Fauna e da Flora brasileiras previstos na Lei n o 8.078/90. transgridem os princípios constitucionais de Administração da Coisa Pública regulamentados pela Lei n o 6.107/94. MODELO Caderno de Prova, Cargo G06, Tipo No final da década de 1990, a soja era produzida por todas as regiões brasileiras e seu cultivo espalhou-se por quase todas as unidades federativas do país. Neste período, embora o volume da produção tenha aumentado em todas as regiões, a participação da produção do Sul e do Sudeste apresentou gradativa diminuição, enquanto o Centro-Oeste, o Norte e o Nordeste mostraram sensíveis aumentos. Na Região Nordeste: (Fonte: I. desde que a soja passou a ser efetivamente cultivada no país, a região tem se mantido na liderança da produção desse produto na agricultura brasileira e os estados de Maranhão e Piauí respondem por cerca de 95% da produção regional. GEMAA-Anal.Sistemas-G06 5 I IV. três estados Bahia, Maranhão e Piauí, são responsáveis por quase toda a produção regional de soja. Nas áreas de cerrados destes estados, os padrões técnicos aplicados na produção assemelham-se ao da região Centro-Oeste. a Bahia sozinha produz cerca de 75% da produção regional. No Maranhão, a grande área produtora são as regiões de cerrados do sul e no Piauí, onde a produção é ainda pequena, o destaque é a porção meridional do estado. nas áreas onde a agricultura se apresenta bastante modernizada, começaram a surgir pressões com o objetivo de propor mudanças na divisão políticoadministrativa vigente: criação de um estado de São Francisco, no oeste da Bahia, de um estado do Gurguéia no sul do Piauí e do estado do Maranhão do Sul, na porção meridional do estado. V. a cultura da soja ao se expandir para o sertão suplantou, pouco a pouco, cultivos comerciais como o do arroz, substituindo as lavouras de subsistências, a pecuária extensiva e incorporou espaços até então não utilizados para o uso agrícola. É correto o que se afirma APENAS em: I, II e V. I, III e IV. I, III e V. ) II, III e IV. II, IV e V.

6 MODELO Caderno de Prova, Cargo G06, Tipo 001 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 21. O conceito correto relacionado a componentes funcionais de computador e básicos de informática é: ) a máquina de Turing possui o mesmo poder computacional de qualquer computador de propósito geral. um boot-up nada mais é do que uma representação digital de uma imagem qualquer. A imagem é armazenada como um conjunto de pontos. São arquivos de imagens, figuras, com extensão bmp. um modem comum de um computador com velocidade de 56Kbps tem a capacidade de transmitir 56K bytes por segundo de dados através de uma rede telefônica. um computador da família XT tradicional não tinha muita capacidade de processamento e de armazenamento, visto que normalmente usava um winchester de 1 GB e um processador do tipo 8088 operando a apenas 50 Mhz. o número binário 10 somado ao hexadecimal E resultará no equivalente ao decimal Em relação à memória de um computador: ) As memórias tipo DIMM, de 168 pinos substituíram com eficiência as memórias padrão DDR. As memórias DDR são alimentadas com 1,8 V enquanto as memórias DDR 2 são alimentadas com 2,5 V. Os módulos de memória DDR têm 184 terminais, enquanto os módulos de memória DDR 2 têm 240 terminais. As memórias DDR tradicionais já contêm embutidas (dentro do chip de memória) a terminação resistiva necessária ao seu funcionamento. Nas memórias DDR 2 a latência (tempo de a- cesso + latência adicional) de escrita é igual à latência de leitura. 23. Em relação às normas padronizadas pelo IEEE para as redes LANs atuais, pode-se afirmar que: ) o padrão Ethernet 10BASE2 refere-se ao cabo coaxial grosso. IEEE refere-se à padronização de redes token ring. IEEE 802.3x (1997) refere-se à padronização de redes Ethernet half-duplex. IEEE refere-se à padronização para redes Wireless. o padrão Ethernet 10BASEF refere-se ao uso de par trançado. 24. Um aluno resolveu tirar algumas dúvidas de TCP/IP com seu professor. As questões foram: 1. O endereço é roteável, ou seja, pode ser acessado através do ambiente Internet? 2. O endereço IP pertence à classe D do endereçamento TCP/IP? 3. Uma máscara de rede do tipo é utilizada normalmente para dividir uma rede classe B em 8 subredes? 4. O protocolo IP oferece por si próprio um serviço de transmissão confiável? O número de respostas sim será: ) Em relação à segurança de redes, firewall e Proxy, é correto afirmar que 6 GEMAA-Anal.Sistemas-G06 ) um firewall, desde que bem configurado, poderá, segundo a melhor doutrina, acumular funções de servidor Web, situação que evitará a sobrecarga de requisições em uma rede de computadores. um Proxy permite o acesso de máquinas com endereços IP inválidos a um ambiente com endereços IP válidos. um bom método de aumento da usabilidade e da segurança de uma rede é a adoção de sistemas de arquivos distribuídos, como o NIS/NFS do Unix. o HTTPS é uma versão antiga do HTTP, portanto, pouco utilizada nos dias atuais. pacotes provindos do mundo exterior com endereços internos previstos na RFC 1918 não devem ser bloqueados em um firewall, sob pena de possível sobrecarga (overhead) do sistema. 26. Sobre as técnicas utilizadas para o incremento de segurança em um ambiente computacional é correto afirmar: ) o DES, importante algoritmo criptográfico, é o padrão atual de criptografia de chaves públicas. para um sistema de criptografia simétrica, deverão ser utilizadas 2 chaves diferentes, conhecidas como pública e privada. o SAINT, ferramenta desenvolvida para auxílio na identificação de problemas de segurança de rede, é uma versão atualizada da família do SATAN. uma boa função de fingerprint (hash) transforma um bloco de informações de tamanho variável em um determinado valor resultado também de tamanho variável. um sniffer tem por finalidade capturar pacotes em uma rede, motivo pelo qual não poderá operar em modo não promíscuo.

7 27. A máxima da ciência forense, adaptada ao mundo computacional, prevê que: a qualquer lugar que um intruso de um sistema computacional vá, ainda assim deixará rastros, pois normalmente leva algo do ambiente invadido, deixando em troca algum outro elemento. É um importante princípio em matéria de evidências digitais e invasões a ambientes computacionais e baseia-se no famoso Princípio da Troca de 28. Em relação aos conceitos de segurança, é correto afirmar: ) Confidencialidade é a propriedade que se refere ao fato de determinada informação não poder ser alterada ou destruída de maneira não autorizada. Medidas físicas e organizacionais de proteção relacionam-se não apenas à proteção de hardware, mas também a elementos lógicos de um sistema. Umidade e temperatura não podem ser consideradas ameaças a uma rede de SI. Negação de uso é um ataque que visa atingir a integridade de um sistema computacional. Um firewall de rede tornou-se, em dias atuais, um equipamento desnecessário, desde que todos os computadores da rede sejam dotados de antivírus ativos e atualizados. 29. Em relação aos comandos UNIX, considere as afirmações abaixo. I. O comando grep tem por finalidade procurar linhas em um determinado arquivo que contenha certa expressão. I O comando man tem por finalidade realizar a manutenção do sistema operacional, possibilitando executar tarefas tais como a limpeza de discos virtuais e remoção de arquivos de cache. O comando pwd tem por finalidade alterar e/ou configurar a senha de um determinado usuário. É correto o que se afirma APENAS em ) I. I I e I II e I 30. Considere o ícone abaixo, localizado na janela Impressoras do Microsoft Windows É correto afirmar que ) é uma impressora laser. a impressora está imprimindo. é uma impressora do tipo jato de tinta. a impressora está disponível através da rede. é uma impressora local. MODELO Caderno de Prova, Cargo G06, Tipo Num ambiente Windows 2000, o tipo de permissão de acesso a arquivos e pastas que permite qualquer tipo de operação (leitura, alteração, gravação, remoção, execução, etc.) e que, além disso, permite alterar as permissões correntes destas pastas ou arquivos, é denominado: ) Full Control. No Access. Traverse Folder. Dijkstra. Read Extended Attributes. Turing. Write. Van Hiddel. Von Neumann. 32. O sistema operacional Windows centraliza as informações ) Locard. essenciais sobre aplicações e o sistema em um banco de dados chamado init. access. ) registry. inform. script. 33. Em relação ao banco de dados SQL Server, é correto afirmar que GEMAA-Anal.Sistemas-G06 7 ) o Interprise Manager é a ferramenta que permite a visualização de informações sobre a execução de uma query. utilizando o Object Browser é possível criar índices para tabelas, mas não é permitido gerar scripts para objetos. a instrução SELECT *, ORDERS.*, ORDERID AS X FROM ORDERS traz o campo X antes de todos os outros campos. o Query Analyser não permite que se trabalhe com mais de um servidor no Object Browser ao mesmo tempo. a instrução SELECT * TO [TABELA] contém um erro de sintaxe. 34. Analise as afirmações abaixo relativas à linguagem SQL. I. A DDL permite criar, modificar e excluir a estrutura de uma tabela e seus índices, sendo seus principais comandos CREATE, DROP e ALTER. I A DML permite manipular dados, bem como executar consultas através da recuperação de subconjuntos de dados para posterior tratamento. Seus principais comandos são SELECT, INSERT, UPDATE e DELETE. A DCL permite a implementação da segurança interna do banco de dados através de comandos tais como, GRANT e REVOKE. IV. Trigger é um bloco de comandos SQL que é automaticamente executado quando um comando INSERT, DELETE ou UPDATE for executado em uma tabela do banco de dados. É correto o que se afirma em ) I e IV, apenas. II e III, apenas. I, II e III, apenas. I, II e IV, apenas. I, II, III e IV.

8 MODELO Caderno de Prova, Cargo G06, Tipo No banco de dados Oracle: os espaços livres em um bloco de dados são permanentemente contíguos e estão localizados no final do bloco para permitir que o espaço de dados do cabeçalho cresça quando necessário. ) o conteúdo de um bloco de dados é formado pelo cabeçalho de bloco (que contém o endereço do bloco de dados, o diretório da tabela e o diretório da linha), pelos espaços de dados e pelo espaço livre (localizado no meio do bloco). a view que permite saber se as colunas de uma tabela podem ser alteradas, inseridas ou excluídas é a DBA_Type_Attrs. o PCTUSED é um parâmetro de gestão de blocos de dados que determina a percentagem de espaço livre do bloco que é deixada para atualizações. Quando este valor for atingido deixa de ser possível inserir novos dados no bloco. o parâmetro de gestão de blocos de dados PCTFREE representa a porcentagem mínima de espaço utilizado que o servidor oracle tentará manter para cada bloco de dados da tabela. 36. O processamento de transações garante a integridade dos dados, permitindo que múltiplas alterações em uma ou mais tabelas de dados ocorram ou não, de forma integrada. A esse respeito é correto afirmar que a diretiva LoopBack encerra a transação atual e restaura os dados à sua posição quando do início da transação. LoopBack irá cancelar as modificações feitas desde que EndTrans foi ativada. o início de uma nova transação é marcada pela diretiva InitTrans, o encerramento pela diretiva EndTrans e o cancelamento da transação pela diretiva LoopBack. ) a diretiva RollBack encerra a transação atual e restaura os dados à sua posição quando do início da transação. RollBack irá cancelar as modificações feitas desde que BeginTrans foi ativada. o início de uma nova transação é marcada pela diretiva InitTrans, o encerramento pela diretiva CommitTrans e o cancelamento da transação pela diretiva EndTrans. a diretiva LoopBack encerra a transação atual e restaura os dados à sua posição quando do início da transação. LoopBack irá cancelar as modificações feitas desde que EndTrans não tenha sido ativada. 37. Em relação ao VBScript, é correto afirmar que: ) o código é escrito na mesma página do HTML, ou seja, misturam-se na mesma página os dois códigos a serem interpretados pelo navegador. os códigos VBScript e HTML não se misturam. O HTML apenas exibe os resultados apurados pelo VBScript. Variant, Boolean, Integer e String constituem os tipos de variáveis suportados pelo VBScript. o VBScript é suportado nativamente pelos principais navegadores da Internet, tais como Internet Explorer, Netscape, Mozilla e outros. o VBScript pode utilizar todas as variáveis contidas no Visual Basic, desde que elas sejam incluídas no módulo para compilação do programa. 38. Analise as afirmações abaixo relativas à linguagem ADVPL. I. O ADVPL é uma extensão do padrão xbase de comandos e funções, operadores, estruturas de controle de fluxo e palavras reservadas, além de funções e comandos disponibilizados pela empresa proprietária desse software, tornando-o, assim, uma linguagem completa para a criação de aplicações ERP prontas para a Internet. 8 GEMAA-Anal.Sistemas-G06 I A união física do código compilado a um determinado módulo ou aplicação (linkedição) o transforma numa linguagem orientada a objetos, permitindo ao programador desenvolver aplicações visuais e criar suas próprias classes de objetos. Quando compilados, todos os arquivos de código tornam-se unidades de inteligência básica, chamados APO s (Advanced Protheus Objects), mantidas em um repositório para serem carregadas dinamicamente por qualquer estação cliente. É correto o que se afirma APENAS em I. I ) I e I II e I 39. Em relação à HTML, VBScript e JavaScript, analise a sintaxe dos trechos de programação abaixo. I. I <html> <body> <script> {alert}("minha mensagem!") <script> <body> <html> <html> <head> <title> Exemplo </title> </head> <body> <p> Minha Mensagem </p> </body> <html> <html> <body> <% if Hour(Now) < 12 then %> <center> Bom Dia! </center><br> <% else %> <center> Olá! </center> <br> <% end if %> </body> </html> É correto o que se afirma em ) I, II e I II e III, apenas. I e II, apenas. II, apenas. I, apenas.

9 40. Em relação ao JavaScript é correto afirmar: é uma linguagem orientada a objeto e interpretada pelo navegador (browser), que executa suas linhas do modo como as recebe, não neces-sitando tradução em código de máquina, antes de serem executadas e seus códigos não necessitam serem escritos dentro de uma página HTML. a versatilidade reside no fato de ter seu código fonte compilado para código de máquina, o que o torna mais ágil e mais versátil na execução das requisições, quer seja na criação e/ou animação de imagens, na validação de formulários ou na realização de cálculos. por ter seu código fonte compilado para código de máquina, o que o torna mais ágil e mais versátil na execução das requisições, quer seja na criação e/ou animação de imagens, na validação de formulários ou na realização de cálculos, o JavaScript não necessita dividir com o HTML o mesmo espaço de codificação de script. não é uma linguagem de marcação de texto simples como o HTML. Sendo uma linguagem de formatação de texto e, embora não possa tomar decisões, ela pode responder para usuários e exe-cutar tarefas repetitivas. ) é uma linguagem interpretada pelo navegador (browser), que executa suas linhas do modo como as recebe, não necessitando de compi-lação, ou seja, traduzidas em código de máquina, antes de serem executadas. Seus códigos podem ser escritos dentro de uma página HTML, ofere-cendo funcionalidades tais como: fazer animações de imagens ou criar imagens que mudam quando se move o mouse sobre elas, validar os conteúdos de um formulário, fazer cálculos, entre outros. 41. Em UML, ele se constitui de uma variação do diagrama de classes e utiliza quase a mesma notação. Não é tão importante quanto o diagrama de classes, mas é muito útil para exemplificar diagramas complexos de classes ajudando muito em sua compreensão. Trata-se do diagrama de ) objetos. caso de Uso. interatividade. atividades. colaboração. 42. Em UML, dentre os diagramas que descrevem situações do ponto de vista dinâmico ou comportamental, encontram-se os respectivos diagramas de: Classes, Interatividade, Pacotes e Objetos. Objetos, Transição de Estados, Seqüência e Atividades. ) Classes, Seqüência, Atividades e Transição de Estados. Transição de Estados, Seqüência, Colaboração e Atividades. Classes, Componentes, Caso de Uso e Colaboração. MODELO Caderno de Prova, Cargo G06, Tipo Analise as afirmações abaixo relativas ao Servidor de impressão RPM. I. Suporta múltiplas requisições de impressão em uma única conexão, embora este recurso não seja suportado pelo padrão LPD. Cada fila de impressão criada no RPM é completamente configurável e independente de qualquer outra fila. GEMAA-Anal.Sistemas-G06 9 I IV. Permite as transformações de dados necessárias aos usuários de sistemas, incluindo os sistemas legados, como transformar caracteres EBCDIC para ASCII, SCS para ASC Permite aos usuários inserir dados ou executar uma tradução customizada, sem a necessidade de se alterar as aplicações do host. Possibilita criar até 24 filas de impressão e associar a cada fila qualquer combinação de processamento (tipo) e suas opções relacionadas. Armazena as configurações da impressora, inclusive as características de padrão como landscape e portrait e também suporta efeitos de sublinhado e negrito sobre a fonte selecionada na fila de impressão. É correto o que se afirma em I, II e III, apenas. ) I, II e IV, apenas. I, III e IV, apenas. II, III e IV, apenas. I, II, III e IV. 44. Na modelagem de um banco de dados geográfico, de acordo com a padronização proposta pelo US National Digital Cartografic Standard, o tipo de objeto espacial denominado área é um objeto de comprimento e largura, limitados por pelo menos 4 objetos 2D. entidade é a descrição de um agrupamento de objetos similares que podem ser representados por gráficos armazenados de maneira uniforme. um objeto descreve um conjunto de identidades e suas características, normalmente de forma analógica. cada tipo de objeto em um Banco de Dados Espacial é representado de acordo com um tipo de atributo armazenado de maneira uniforme. ) entidade é qualquer fenômeno geográfico da natureza ou resultante da ação direta do homem, que é de interesse para o domínio específico da aplicação. 45. Segundo Stan Aronoff, em Geographic Information Systems, os dados georreferenciados possuem quatro componentes principais que armazenam informações sobre o que é a entidade, sua localização, seu relacionamento com outras entidades e sua validade temporal. O componente que armazena as características das entidades mapeadas, podendo ser representado por tipos de dados alfanuméricos e que possui aspectos não-gráficos, denomina-se componente de ) relacionamento topológico. atributos de localização geográfica. atributos qualitativos e quantitativos. tempo. relacionamento lógico.

10 MODELO Caderno de Prova, Cargo G06, Tipo A respeito dos institutos de licenciamento ambiental e do estudo de impacto ambiental (EIA) é correto afirmar que a Constituição da República vincula expressamente o segundo ao primeiro, determinando que o EIA integre todos os processos de licenciamento. são ambos exigíveis, mesmo quando o impacto ambiental não seja significativo. sua exigência em qualquer hipótese compete indistintamente a qualquer dos entes da Federação, tendo em vista a competência material comum relativa à matéria. ) pode haver situações em que o licenciamento não seja acompanhado da elaboração do EIA, se o órgão ambiental competente assim o permitir. a consideração de determinado empreendimento como efetiva ou potencialmente poluidor depende da apreciação de cada caso concreto, inexistindo listagem de hipóteses que permitam concluir desde logo pela inexigibilidade do licenciamento. 47. O crime previsto no art. 38 da Lei n o 9.605/98 ( destruir ou danificar floresta considerada de preservação permanente ) é considerado crime formal, porque independe de resultado jurídico. ) material, porque depende de resultado naturalístico. de perigo abstrato, porque a conduta é punível, mesmo que não haja destruição ou dano. de perigo concreto, porque a tentativa de destruição ou dano é punível. de mera conduta, não admitindo tentativa, nem modalidade culposa. 48. De acordo com o Código de Proteção do Meio Ambiente do Estado do Maranhão (Lei Estadual n o 5.405/92), os espaços ambientais territorialmente protegidos compreendem exclusivamente áreas públicas. áreas públicas ou áreas privadas, sendo estas automaticamente desapropriadas assim que declarada a intenção de proteção ambiental. exclusivamente áreas privadas. áreas públicas ou áreas privadas, sendo estas compostas apenas por aquelas declaradas de utilidade pública para fim de desapropriação. ) áreas públicas ou áreas privadas, estas subdivididas em espécies conforme seu regime jurídico e a finalidade da preservação ambiental. 49. A classificação dos corpos d água constante da Resolução n o 357/05 do CONAMA pressupõe que atividades recreativas de contato primário possam ser praticadas em águas doces de classe ) 1 e classe 2, e em águas salinas de classe 1. 1, classe 2 e classe 3. 2 e em águas salinas de classe 2. 2 e em águas salobras de classe 2. especial e classe 1, e em águas salinas de classe Determinado órgão licenciador outorgou a um empreendedor licença prévia para a consecução de obra, pelo prazo de 3 (três) anos, no qual deveriam ser cumpridas as condições ali expostas. Estando prestes a expirar o prazo, as condições determinadas pelo órgão licenciador não foram cumpridas. A licença outorgada não poderá ser prorrogada. poderá ser prorrogada por 1 (um) ano. ) poderá ser prorrogada por 2 (dois) anos. poderá ser prorrogada por 3 (três) anos. poderá ser prorrogada por 5 (cinco) anos. 10 GEMAA-Anal.Sistemas-G06

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux 1. De que forma é possível alterar a ordem dos dispositivos nos quais o computador procura, ao ser ligado, pelo sistema operacional para ser carregado? a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento,

Leia mais

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas.

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas. Publicação web Pré requisitos: Lista de questões Formulário multimídia Este tutorial tem como objetivo, demonstrar de maneira ilustrativa, todos os passos e opções que devem ser seguidos para publicar

Leia mais

Usuários. Manual. Pergamum

Usuários. Manual. Pergamum Usuários Manual Pergamum Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 1-2 2 CADASTRANDO UM NOVO USUÁRIO/OPERADOR... 2-1 3 UTILIZANDO O MÓDULO DE USUÁRIOS... 3-2 3.1 CONFIGURAÇÃO DE GUIAS NO EXPLORER... 3-3 4 CADASTRO...

Leia mais

Características do PHP. Começando a programar

Características do PHP. Começando a programar PHP Introdução Olá pessoal. Desculpe o atraso na publicação da aula. Pude perceber pelas respostas (poucas) ao fórum que a realização da atividade do módulo I foi relativamente tranquila. Assistam ao vídeo

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Vamos iniciar a nossa exploração do HTTP baixando um arquivo em HTML simples - bastante pequeno, que não contém objetos incluídos.

Vamos iniciar a nossa exploração do HTTP baixando um arquivo em HTML simples - bastante pequeno, que não contém objetos incluídos. Wireshark Lab: HTTP Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2008 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Tendo molhado os nossos pés com o Wireshark no laboratório

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA GUIA DE NAVEGAÇÃO MÓDULO DE TRANSFERÊNCIA DE ARQUIVOS APLICATIVO UPLOAD /DOWNLOAD VERSÃO 1.1 BRASÍLIA DF Agosto/2015 2011 Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa

Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa Diagnóstico de problemas Avaliação dos dados da máquina Pesquisa de defeitos Segurança garantida do cliente 701P41699 Visão geral dos Serviços Remotos Sobre

Leia mais

Desenvolvendo para WEB

Desenvolvendo para WEB Nível - Básico Desenvolvendo para WEB Por: Evandro Silva Neste nosso primeiro artigo vamos revisar alguns conceitos que envolvem a programação de aplicativos WEB. A ideia aqui é explicarmos a arquitetura

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Compra Direta - Guia do Fornecedor PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas

Leia mais

Informática I. Aula 6. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 6-12/09/2007 1

Informática I. Aula 6. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 6-12/09/2007 1 Informática I Aula 6 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 6-12/09/2007 1 Ementa Noções Básicas de Computação (Hardware, Software e Internet) HTML e Páginas Web Internet e a Web Javascript e

Leia mais

Planejando uma política de segurança da informação

Planejando uma política de segurança da informação Planejando uma política de segurança da informação Para que se possa planejar uma política de segurança da informação em uma empresa é necessário levantar os Riscos, as Ameaças e as Vulnerabilidades de

Leia mais

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador Microsoft Internet Explorer Browser/navegador/paginador Browser (Navegador) É um programa que habilita seus usuários a interagir com documentos HTML hospedados em um servidor web. São programas para navegar.

Leia mais

Certificado Digital A1

Certificado Digital A1 Certificado Digital A1 Geração Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. - 2012 Página 1 de 41 Pré-requisitos para a geração Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo

Leia mais

Segurança em PHP. Márcio Pessoa. Desenvolva programas PHP com alto nível de segurança e aprenda como manter os servidores web livres de ameaças

Segurança em PHP. Márcio Pessoa. Desenvolva programas PHP com alto nível de segurança e aprenda como manter os servidores web livres de ameaças Segurança em PHP Desenvolva programas PHP com alto nível de segurança e aprenda como manter os servidores web livres de ameaças Márcio Pessoa Novatec capítulo 1 Conceitos gerais No primeiro capítulo serão

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

SisLegis Sistema de Cadastro e Controle de Leis

SisLegis Sistema de Cadastro e Controle de Leis Sistema de Cadastro e Controle de Leis Desenvolvido por Fábrica de Software Coordenação de Tecnologia da Informação Pág 1/22 Módulo: 1 Responsável: Desenvolvimento Ti Data: 01/11/2012 Versão: 1.0 Empresa:

Leia mais

e-nota R Sistema de Emissão de Documentos Fiscais eletrônicos

e-nota R Sistema de Emissão de Documentos Fiscais eletrônicos Página1 e-nota R Sistema de Emissão de Documentos Fiscais eletrônicos Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é o e-nota R?... 03 2. Configurações e Requisitos...

Leia mais

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. 04 2 ACESSO AOS SISTEMAS. 05 3 DOCUMENTOS MANUTENÇÃO. 08 08 3.2 10 3.3 OCR. 11 4 REGISTRO DE DOCUMENTOS. 13 5 GERANDO DOCUMENTOS

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. 04 2 ACESSO AOS SISTEMAS. 05 3 DOCUMENTOS MANUTENÇÃO. 08 08 3.2 10 3.3 OCR. 11 4 REGISTRO DE DOCUMENTOS. 13 5 GERANDO DOCUMENTOS ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 04 2 ACESSO AOS SISTEMAS... 05 3 DOCUMENTOS MANUTENÇÃO... 08 3.1Tipos de Documentos... 08 3.2 Relações entre Documentos... 10 3.3 OCR... 11 4 REGISTRO DE DOCUMENTOS... 13 5 GERANDO

Leia mais

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7)

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7) SafeNet Authentication Client 8.2 SP1 (Para MAC OS 10.7) 2/28 Sumário 1 Introdução... 3 2 Pré-Requisitos Para Instalação... 3 3 Ambientes Homologados... 4 4 Tokens Homologados... 4 5 Instruções de Instalação...

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

Dicas para usar melhor o Word 2007

Dicas para usar melhor o Word 2007 Dicas para usar melhor o Word 2007 Quem está acostumado (ou não) a trabalhar com o Word, não costuma ter todo o tempo do mundo disponível para descobrir as funcionalidades de versões recentemente lançadas.

Leia mais

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Este arquivo ReadMe contém as instruções para a instalação dos drivers de impressora PostScript e PCL

Leia mais

Informática para Concursos 1 leitejuniorbr@yahoo.com.br

Informática para Concursos 1 leitejuniorbr@yahoo.com.br QUESTÕES TRE / TJ FCC 2007 CARGO: TÉCNICO JUDICIÁRIO ÁREA QUESTÃO 11 -. Com relação a hardware, é correto afirmar que: (A) Computadores com placas-mãe alimentadas por fontes ATX suportam o uso do comando

Leia mais

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas GerNFe 1.0 Manual do usuário Página 1/13 GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas O programa GerNFe 1.0 tem como objetivo armazenar em local seguro e de maneira prática para pesquisa,

Leia mais

TSE TRIBUNAL SUPEIROR ELEITORAL Secretaria de Informática Coordenadoria de Sistemas Administrativos Setor de Apoio ao Usuário

TSE TRIBUNAL SUPEIROR ELEITORAL Secretaria de Informática Coordenadoria de Sistemas Administrativos Setor de Apoio ao Usuário TSE TRIBUNAL SUPEIROR ELEITORAL Secretaria de Informática Coordenadoria de Sistemas Administrativos Setor de Apoio ao Usuário (versão 1.0) 1 APRESENTAÇÃO O Tribunal Superior Eleitoral usando de suas atribuições

Leia mais

Trabalhando com banco de dados

Trabalhando com banco de dados Avançado Trabalhando com Aprenda a manipular dados no Excel com a ajuda de outros aplicativos da suíte Office Armazenar e organizar informações são tarefas executadas diariamente por todos nós. Desde o

Leia mais

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento)

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Cadastro das Instituições e Comissões de Ética no Uso de Animais CIUCA Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Versão 1.01 (Módulo I Cadastro)

Leia mais

C A D E R N O D E P R O V A S

C A D E R N O D E P R O V A S CONCURSO PÚBLICO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MINAS GERAIS C A D E R N O D E P R O V A S CADERNO 3 ESPECIALIDADE: ANALISTA DE SISTEMAS/ÁREA III (SUPORTE TÉCNICO) PROVA: CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Leia mais

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES 2 AdminIP Manual do Usuário Módulo Administrador IES Brasília 2012 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 4 1 SISTEMA ADMINIP... 4 1.1 O que é o AdminIP?... 4 1.2 Quem opera?... 4 1.3 Onde acessar?... 5 1.4 Como acessar?...

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

Microsoft Office Excel

Microsoft Office Excel 1 Microsoft Office Excel Introdução ao Excel Um dos programas mais úteis em um escritório é, sem dúvida, o Microsoft Excel. Ele é uma planilha eletrônica que permite tabelar dados, organizar formulários,

Leia mais

Manual do usuário. Acesso ao GEFAU

Manual do usuário. Acesso ao GEFAU Manual do usuário Acesso ao GEFAU Fev/2015 GEFAU PORTAL DO EMPREENDEDOR Conteúdo Introdução... 2 1. Acesso ao GEFAU... 3 2. Cadastro de empreendimentos... 5 2.1. Consulta aos empreendimentos do usuário...

Leia mais

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Para efetuar com sucesso os exemplos que serão mostrados a seguir é necessário que exista no SQL Server uma pessoa que se conecte como Administrador,

Leia mais

Visão geral do printeract, Serviços Remotos Xerox

Visão geral do printeract, Serviços Remotos Xerox Visão geral do printeract, Serviços Remotos Xerox 701P28680 Visão geral do printeract, Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa Diagnósticos de problemas Avaliação dos dados da máquina Pesquisa

Leia mais

SISTEMA DE ENVIO ELETRÔNICO DE MATÉRIAS INCom

SISTEMA DE ENVIO ELETRÔNICO DE MATÉRIAS INCom TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 10.ª REGIÃO DIRETORIA-GERAL JUDICIÁRIA DIRETORIA DO SERVIÇO DE COORDENAÇÃO JUDICIÁRIA SISTEMA DE ENVIO ELETRÔNICO DE MATÉRIAS INCom MANUAL DO USUÁRIO JULHO DE 2005 2 INTRODUÇÃO

Leia mais

Software de monitoramento Módulo CONDOR CFTV V1 R1

Software de monitoramento Módulo CONDOR CFTV V1 R1 Software de monitoramento Módulo CONDOR CFTV V1 R1 Versão 30/06/2014 FOR Segurança Eletrônica Rua dos Lírios, 75 - Chácara Primavera Campinas, SP (19) 3256-0768 1 de 12 Conteúdo A cópia total ou parcial

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

INSTRUÇÕES NÃO SERÃO ACEITAS RECLAMAÇÕES FORMULADAS APÓS O INÍCIO DA PROVA. NÃO ESQUEÇA de assinar a LISTA DE PRESENÇA.

INSTRUÇÕES NÃO SERÃO ACEITAS RECLAMAÇÕES FORMULADAS APÓS O INÍCIO DA PROVA. NÃO ESQUEÇA de assinar a LISTA DE PRESENÇA. INSTRUÇÕES Verifique, com muita atenção, este Caderno de QUESTÕES que deve conter 14 (quatorze) questões, sendo 03 (três) de Língua Portuguesa e 10 (dez) de Conhecimentos Específicos e 1 (uma) questão

Leia mais

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4.

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. 1 Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. Interface do sistema... 4 1.4.1. Janela Principal... 4 1.5.

Leia mais

Concurso Público. Prova Prática. Tecnólogo em Redes. Técnico Administrativo em Educação 2014. NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova

Concurso Público. Prova Prática. Tecnólogo em Redes. Técnico Administrativo em Educação 2014. NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova Concurso Público Técnico Administrativo em Educação 2014 Prova Prática Tecnólogo em Redes NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova INSTRUÇÕES 1. A duração da prova é de 03 (três) horas.

Leia mais

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04 Guia de Prática Windows 7 Ubuntu 12.04 Virtual Box e suas interfaces de rede Temos 04 interfaces de rede Cada interface pode operar nos modos: NÃO CONECTADO, que representa o cabo de rede desconectado.

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

MANUAL E DICAS ASSISTENTE VIRTUAL (AV) ADS DIGITAL (WWW.ADSDIGITAL.COM.BR) VERSÃO DO ASSISTENTE VIRTUAL: 1.3.1 POR

MANUAL E DICAS ASSISTENTE VIRTUAL (AV) ADS DIGITAL (WWW.ADSDIGITAL.COM.BR) VERSÃO DO ASSISTENTE VIRTUAL: 1.3.1 POR MANUAL E DICAS DO ASSISTENTE VIRTUAL (AV) POR ADS DIGITAL (WWW.ADSDIGITAL.COM.BR) VERSÃO DO ASSISTENTE VIRTUAL: 1.3.1 ÍNDICE Introdução...3 Requisitos e Restrições do Assistente...3 Diferenças da Versão

Leia mais

Informática. Informática. Valdir. Prof. Valdir

Informática. Informática. Valdir. Prof. Valdir Prof. Valdir Informática Informática Valdir Prof. Valdir Informática Informática PROVA DPF 2009 Julgue os itens subseqüentes, a respeito de Internet e intranet. Questão 36 36 - As intranets, por serem

Leia mais

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Página1 e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é Nota Fiscal de Serviço eletrônica

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O SISTEMA DE GESTÃO DE PROCESSOS DISCIPLINARES

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O SISTEMA DE GESTÃO DE PROCESSOS DISCIPLINARES PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O SISTEMA DE GESTÃO DE PROCESSOS DISCIPLINARES Ambientes de uso / Acesso ao sistema 1. Estou com problemas em minha senha. O que faço? 2. Como consigo acesso ao sistema? 3. Quem

Leia mais

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye 1. Introdução Esse guia foi criado com o propósito de ajudar na instalação do Neteye. Para ajuda na utilização do Software, solicitamos que consulte os manuais da Console [http://www.neteye.com.br/help/doku.php?id=ajuda]

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

G-Bar IGV. Instalação Versão 4.0

G-Bar IGV. Instalação Versão 4.0 G-Bar Software para Gerenciamento de Centrais de Corte e Dobra de Aço IGV Software Interpretador/ Gerenciador/ Visualizador de dados digitais de projetos CAD-TQS Instalação Versão 4.0 Manual do Usuário

Leia mais

Manual de referência do Device Storage Manager

Manual de referência do Device Storage Manager Manual de referência do Device Storage Manager Avisos sobre direitos autorais e marcas comerciais Copyright 2003 Hewlett-Packard Development Company, L.P. É proibida a reprodução, adaptação ou tradução

Leia mais

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES 2ª Edição 2 AdminIP Manual do Usuário Módulo Administrador IES Brasília 2012 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 4 1. SISTEMA ADMINIP... 4 1.1 O que é o AdminIP?... 4 1.2 Quem opera?... 4 1.3 Onde acessar?... 5 1.4

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal AULA Informática: Aplicações e Benefícios Advocacia

Leia mais

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Tutorial O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Este tutorial explica como configurar o Trade Solution e realizar as principais atividades relacionadas à emissão e ao gerenciamento das Notas Fiscais Eletrônicas

Leia mais

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação.

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação. GLOSSÁRIO Este glossário contém termos e siglas utilizados para Internet. Este material foi compilado de trabalhos publicados por Plewe (1998), Enzer (2000) e outros manuais e referências localizadas na

Leia mais

REGULAMENTO E POLITICAS PARA O USO DA REDE DE COMPUTADORES DO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

REGULAMENTO E POLITICAS PARA O USO DA REDE DE COMPUTADORES DO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO REGULAMENTO E POLITICAS PARA O USO DA REDE DE COMPUTADORES DO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO O presente documento define o regulamento para o uso apropriado da rede de computadores

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS & RECURSOS HUMANOS IPEA, 21 de MAIO de 2014 - EXTRA Nº 05 INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA

GESTÃO DE PESSOAS & RECURSOS HUMANOS IPEA, 21 de MAIO de 2014 - EXTRA Nº 05 INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA Boletim GESTÃO DE PESSOAS & RECURSOS HUMANOS IPEA, 21 de MAIO de 2014 - EXTRA Nº 05 INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA PORTARIA nº 078, DE 20 DE MAIO DE 2014. Institui a sala de pesquisa em dados

Leia mais

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercícios Informática Carlos Viana 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA EXERCÍCIOS CARLOS VIANA 22 - ( ESAF - 2004 - MPU - Técnico Administrativo ) O

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

Segurança em Comércio Eletrônico.

Segurança em Comércio Eletrônico. <Nome> <Instituição> <e-mail> Segurança em Comércio Eletrônico Agenda Comércio Eletrônico Riscos principais Cuidados a serem tomados Créditos Comércio eletrônico (1/2) Permite: comprar grande quantidade

Leia mais

Assinale a alternativa que apresenta as fórmulas CORRETAS para calcular E4 e D6, respectivamente:

Assinale a alternativa que apresenta as fórmulas CORRETAS para calcular E4 e D6, respectivamente: ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO 6 INFORMÁTICA QUESTÕES DE 21 A 40 21. Dentre as alternativas abaixo, assinale a que apresenta CORRETAMENTE ferramentas existentes em softwares de escritório (BrOffice ou Microsoft

Leia mais

ALTERNATIVA PARA CONEXÃO VIA INTERNET DE IP MASCARADO A IP REAL

ALTERNATIVA PARA CONEXÃO VIA INTERNET DE IP MASCARADO A IP REAL Documento: Tutorial Autor: Iuri Sonego Cardoso Data: 27/05/2005 E-mail: iuri@scripthome.cjb.net Home Page: http://www.scripthome.cjb.net ALTERNATIVA PARA CONEXÃO VIA INTERNET DE IP MASCARADO A IP REAL

Leia mais

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx 1 Introdução O Conecta S_Line permite que o laboratório envie à Central S_Line os resultados de exames gerados pelo Sistema de Informação Laboratorial (LIS) em forma de arquivos digitais. Todo o processo

Leia mais

Paul Anwandter não recolherá informações de visitantes às nossas páginas web / wap, a menos que você nos fornecer sua informação

Paul Anwandter não recolherá informações de visitantes às nossas páginas web / wap, a menos que você nos fornecer sua informação Política De Privacidade Esta política de privacidade descreve os tipos de informações coletadas pelo nome do cliente no site e como usamos e proteger. Esta Política de Privacidade aplica-se apenas a este

Leia mais

MOBICONDO TERMOS DO SERVIÇO

MOBICONDO TERMOS DO SERVIÇO MOBICONDO TERMOS DO SERVIÇO FBT Tecnologia LTDA - ME., inscrita no CNPJ sob no 20.167.162/0001-26, com sede na Av Ipiranga 7464, 9º Andar Sala 914, Porto Alegre - RS, única e exclusiva proprietária do

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO BRASQUID

MANUAL DO USUÁRIO BRASQUID MANUAL DO USUÁRIO BRASQUID Saulo Marques FATEC FACULDADE DE TECNOLOGIA DE CARAPICUIBA Sumário 1 Instalação... 4 2 Configuração inicial... 6 2.1 Scripts e Arquivos Auxiliares... 10 2.2 O Squid e suas configurações...

Leia mais

GABARITO - B. manuel@carioca.br

GABARITO - B. manuel@carioca.br NOÇÕES DE INFORMÁTICA EDITORA FERREIRA PROVA MPRJ -TÉCNICO ADMINISTRATIVO - TADM NCE-UFRJ CORREÇÃO - GABARITO COMENTADO Considere que as questões a seguir referem-se a computadores com uma instalação padrão

Leia mais

Educação e Desenvolvimento Social

Educação e Desenvolvimento Social Educação e Desenvolvimento Social Luiz Antonio Cunha Os Princípios Gerais do Liberalismo O liberalismo é um sistema de crenças e convicções, isto é, uma ideologia. Todo sistema de convicções tem como base

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM Bacharel em Ciência da Computação, especialista em Gerência de Projetos e em Criptografia e Segurança da Informação. Servidora Publica. Atua na área acadêmica em cursos de Graduação

Leia mais

PROGRAMA TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL

PROGRAMA TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL LÍNGUA PORTUGUESA Compreensão e interpretação de textos Tipologia textual Ortografia oficial Acentuação gráfica Emprego das classes de palavras Emprego do sinal indicativo de crase Sintaxe da oração e

Leia mais

Este documento consiste em 48 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Janeiro de 2010.

Este documento consiste em 48 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Janeiro de 2010. Manual de Configuração Este documento consiste em 48 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Janeiro de 2010. Impresso no Brasil. Sujeito a alterações técnicas. A reprodução

Leia mais

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação Guia de Instalação 29 de setembro de 2010 1 Sumário Introdução... 3 Os Módulos do Andarta... 4 Instalação por módulo... 6 Módulo Andarta Server... 6 Módulo Reporter... 8 Módulo Agent... 9 Instalação individual...

Leia mais

CAPÍTULO 3 - TIPOS DE DADOS E IDENTIFICADORES

CAPÍTULO 3 - TIPOS DE DADOS E IDENTIFICADORES CAPÍTULO 3 - TIPOS DE DADOS E IDENTIFICADORES 3.1 - IDENTIFICADORES Os objetos que usamos no nosso algoritmo são uma representação simbólica de um valor de dado. Assim, quando executamos a seguinte instrução:

Leia mais

Política de uso de dados

Política de uso de dados Política de uso de dados A política de dados ajudará você a entender como funciona as informações completadas na sua área Minhas Festas. I. Informações que recebemos e como são usadas Suas informações

Leia mais

[MANUAL DE INTEGRAÇÃO PARA SITES DE MEMBROS]

[MANUAL DE INTEGRAÇÃO PARA SITES DE MEMBROS] 2011 [MANUAL DE INTEGRAÇÃO PARA SITES DE MEMBROS] Destinado a usuários que desejam vender conteúdo premium, disponível em sites de membros, através da plataforma Hotmart. Versão do documento: 1.0, 11/04/2011.

Leia mais

SGD - Sistema de Gestão de Documentos

SGD - Sistema de Gestão de Documentos Agosto/2012 SGD - Sistema de Gestão de Documentos Manual do Módulo Documentos Características Orientações de utilização do Módulo Documentos. Apresentação das funcionalidades. Telas explicativas e passo

Leia mais

TERMOS DE SERVIÇO. Bem vindo ao Color+City. 1. Visão Geral

TERMOS DE SERVIÇO. Bem vindo ao Color+City. 1. Visão Geral TERMOS DE SERVIÇO Bem vindo ao Color+City 1. Visão Geral 1.1. Este documento regula a utilização do Color+City disponibilizado ao usuário através do endereço http://www.colorpluscity.com 1.2. Trata-se

Leia mais

MANUAL DE USO NA INTERNET PESSOA JURÍDICA

MANUAL DE USO NA INTERNET PESSOA JURÍDICA MANUAL DE USO NA INTERNET PESSOA JURÍDICA APRESENTAÇÃO 1.Bem-vindo ao SICREDI Total Internet! É sempre bom poder contar com o SICREDI do seu lado. Melhor ainda quando o SICREDI está onde você mais precisa:

Leia mais

Apresento a resolução da prova para Agente da Polícia Federal. Observe as possibilidades de recurso que anotei nas questões.

Apresento a resolução da prova para Agente da Polícia Federal. Observe as possibilidades de recurso que anotei nas questões. Olá, pessoal, Apresento a resolução da prova para Agente da Polícia Federal. Observe as possibilidades de recurso que anotei nas questões. Para proferir uma palestra acerca de crime organizado, um agente

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade Este documento tem por objetivo definir a Política de Privacidade da Bricon Security & IT Solutions, para regular a obtenção, o uso e a revelação das informações pessoais dos usuários

Leia mais

ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais

ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais PRERELEASE 03/07/2011 Avisos legais Avisos legais Para consultar avisos legais, acesse o site http://help.adobe.com/pt_br/legalnotices/index.html.

Leia mais

Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS

Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS Sumário Conceitos / Autores chave... 3 1. Introdução... 4 2. Consultas... 5 3. Relatórios... 8 4. Conclusões... 11

Leia mais

Edital 012/PROAD/SGP/2012

Edital 012/PROAD/SGP/2012 Edital 012/PROAD/SGP/2012 Nome do Candidato Número de Inscrição - Assinatura do Candidato Secretaria de Articulação e Relações Institucionais Gerência de Exames e Concursos I N S T R U Ç Õ E S LEIA COM

Leia mais

Estratégia para fazer cópias de segurança ( backup ) em nuvem

Estratégia para fazer cópias de segurança ( backup ) em nuvem 1 de 20 Estratégia para fazer cópias de segurança ( backup ) em nuvem Resolvi documentar uma solução que encontrei para fazer minhas cópias de segurança. Utilizo um software gratuito chamado Cobian Backup

Leia mais

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase.

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase. Prof. Omero, pág. 63 O que é o InterBase? O InterBase é um SGBDR - Sistema Gerenciador de Banco de Dados Cliente/Servidor Relacional 1 que está baseado no padrão SQL ANSI-9, de alta performance, independente

Leia mais

Que informações nós coletamos, e de que maneira?

Que informações nós coletamos, e de que maneira? Política de Privacidade Vivertz Esta é a política de privacidade da Affinion International Serviços de Fidelidade e Corretora de Seguros Ltda que dispõe as práticas de proteção à privacidade do serviço

Leia mais

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial...

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial... 1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3 1.1. Conhecendo a Plataforma... 4 1.2. Seleção da Empresa de Trabalho... 4 1.3. Sair do Sistema... 5 1.4. Retornar a tela principal... 5 3. Configurações...

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com. Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.br 1-15 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior,

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO

MANUAL DE ORIENTAÇÃO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania QUESTIONÁRIO SOBRE A ATUAÇÃO DAS INSTÂNCIAS DE CONTROLE SOCIAL DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA - ICS MANUAL DE

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS UNIDADE DE PASSO FUNDO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS UNIDADE DE PASSO FUNDO 3. Controle de Acesso Permissões de Compartilhamento e Permissões NTFS Segurança, sem dúvidas, é um dos temas mais debatidos hoje, no mundo da informática. Nesse capitulo vamos estudar algumas opções do

Leia mais

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para a utilização dos sistemas de visualização

Leia mais

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda Manual do Usuário Sistema Notapará Programa Nota Fiscal Cidadã Objetivo: Estabelecer orientações aos usuários do sistema Notapará, tais como: usabilidade, funcionalidade e navegabilidade. Manual do Usuário

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Home -------------------------------------------------------------------------------------------------------- 7 2. Cadastros -------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Aviso sobre direitos autorais 2004 Copyright Hewlett-Packard Development Company, L.P. A reprodução, adaptação ou tradução sem permissão

Leia mais