Tema Referência Min. Página Transcrição Palestra proferida

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tema Referência Min. Página Transcrição Palestra proferida"

Transcrição

1 Tema Referência Min. Página Transcrição Palestra proferida Avaliação pela Prof. Ana Maria A avaliação têm caráter impressionista - é um Saul aos casaco de várias cores, poruq existem vários tipos professores da rede de avaliação; do município de ão Paulo. Avaliação Contínua Processo Contínuo A avaliação faz parte do nosso dia a dia, de uma interação cotidiana. Encontra-se impregnada naquilo que fazemos. Um julgamento de valor contínuo. Idéia de Avaliação Precisamos resgatar a idéias de que a avaliação não é somente aquela realizada de modo formal. Existem outras avaliações, começando pela avaliação que está intrinsicamente ligada ao nosso cotidiano. Tipos de Avaliação Existem: avaliação da aprendizagem escolar; avaliação de cursos, de projetos, de programas, de sistemas educacionais, de políticas públicas.

2 Avaliação mais próxima dos professores A avaliação do processo ensino-aprendizagem Gestores Importante desenvolverem a avaliação de currículo e de políticas públicas, para diagnosticar os impactos ocorridos na administração, no gerenciamento da educação Contextualização histórica da avaliação A literatura mostra que até 1950 não existia nada sobre outros tipos de avaliação. De 1950 para frente com o lançamento do Sputnick e o desenvolvimento do conhecimento na área de ciências houve um interesse maior por parte dos E.U. em desenvolver novas alternativas, havendo uma ênfase, florescimento da avaliação sobre os efeitos dos projetos, programas, novos focos de avaliação. No Brasil no Brasil começa a surgir em São Paulo. Há um florecimento de propostas alternativas, influencidas pelos E.U. não somente ne área de ciências, mas, em outras áreas do conhecimento.

3 Transposição para o Brasil Defasagem de 20 anos das idéias norte americanas para o Brasil, e isto se deve por uma série de questões, mais especificamente das relações que se estabelecem (relações internacionais econômicas) de investimento na educação/parcela determinada. Influências Norteamericanas Toda a literatura, treinamento e programas de avaliação tiveram uma incidência muito grande das idéias norte americanas, por conta da transposição., que não pode segundo Saul ser negada, indesejada, mas sim, questionada, discutida. Não podemos ter um posicionamento sectário, de que esta transposição como réplica foi de todo mal, o importante é que haja produção a partir desta para a realidade brasileira.

4 Espaço de contra ideologia Que haja sempre nos espaços acadêmicos, escolares, de produção um lugar para se trabalhar a contra ideologia. Henry Giroux fala em seu livro intitulado "Teoria Crítica e Resistência em Educação" que a resistência pode ser um espaço de construção de uma contra ideologia Pesquisa na área da avaliação As pesquisas encomendadas na área da avaliação em sua maioria estão voltadas para o seguinte pensamento: "se mudarmos o sistema de avaliação da aprendizagem, alcançaremos a melhoria da qualidade do ensino". Segundo Saul esta afirmativa isolada passou a ser uma crença que não pode ser sustentada. Porque? porque a avaliação encontra-se intrinsicamente ligada ao processo pedagógico que estamos desenvolvendo.a avaliação passa a ser o grande vilão da escola, da universidade. Um ideário de senso comum foi instituído (se todos fizerem bem a avaliação, tudo ficará bem...) A avaliação passou a ser fetichizada.

5 Pedagogia do Exame x Pedagogia da Produção do Conhecimento /Inversão de valores Por conta do fetiche criado, a avaliação passa a ser o centro da aula, em torno dela giram uma série de procedimentos, ela passa a ser o objeto central.há neste caso uma inversão de valores, ao invés de se centrar a ação pedagógica nos processos de conhecimento, de ensino-aprendizagem, na relação professor-aluno, o que ocorre é que o aluno vai ou não a escola em função da avaliação, fala ou não com a professora. Os pais também caminham nessa direção, os professores, a sociedade também a usam como controle... Mudar a avaliação É preciso sim mudar a avaliação, ela deve ser melhorada, mas, dentro do conjunto das práticas educativas da qual ela faz parte. Reverter o quadro A avaliação pode ser uma das janelas, para que nós entrando nela e olhando através dela, por ela possamos estar alterando as nossas práticas cotidianas, o nosso PPP...

6 Pedagogia do Exame Está intimamente ligado ao modelo neoliberal. A avaliação tornou-se autoritária porque ela se encontra no bojo de uma educação neoliberal cuja concepção é a transmissão do conhecimento. Mudar a avaliação/concepção Mudar a avaliação implica questionar: para que concepção de educação, de ensino, de aprendizagem...o problema não concentra-se nos procedimentos avaliativos somente, este apresentase como um dos nós a ser desatado, o primeiro será a mudança de valores, conceção, mudar a pedagogia da avaliação, do processo ensinoaprendizagem.

7 Resultados da avaliação Os resultados da avaliação não têm mobilizado os alunos a repensarem o seu desempenho a sua aprendizagem. Não incentivam os alunos a retomarem, a quererem superar, avançar, muito pelo contrário. Se o aluno tira nota baixa as falas são:" ele não estudou", "se tivesse se esforçado teria nota melhor"...o senso comum traz leituras de pressupostos individualistas, quem se esforça vai bem, quem não estuda vai mal.estas são as leis que regem, que dirigem a sociedade neoliberal...não se consegue fazer uma leitura mais ampla, do contexto gera, de que ausência de condições são impostas as grandes maiorias, e que privilégios se concede a uma minoria...a lógica impregnada, ideológica é a de uma análise conservadorista, que se mostra com outra roupagem na sociedade (dentro da escola por meio da avaliação).

8 Qual é o papel da avaliação Diagnosticar, superar o que ocorre no processo de aprendizagem, superando do ponto de vista do aluno e do professor.ambos necessitam tomar consciência do contexto mais amplo.a mudança da prática da avaliação é necessária mas, para reorientar, superar, mobilizar, ajudando a rever crenças, valores, relações. Assim vale a pena pensar num outro projeto.

9

ANEXO PLANO DE AÇÃO PROFESSOR

ANEXO PLANO DE AÇÃO PROFESSOR ANEXO 5.2.2. PLANO DE AÇÃO PROFESSOR Rua Bruxelas, nº 169 São Paulo - SP CEP 01259-020 Tel: (11) 2506-6570 escravonempensar@reporterbrasil.org.br www.escravonempensar.org.br O que é o plano de ação? O

Leia mais

INTERDISCIPLINARIDADE. Aula 3 3º ENCONTRO OS TEMAS TRANSVERSAIS E A INTERDISCIPLINARIDADE.

INTERDISCIPLINARIDADE. Aula 3 3º ENCONTRO OS TEMAS TRANSVERSAIS E A INTERDISCIPLINARIDADE. INTERDISCIPLINARIDADE Aula 3 3º ENCONTRO OS TEMAS TRANSVERSAIS E A INTERDISCIPLINARIDADE. Angela Maria de Souza Fabianovicz ObjeDvo: Demonstrar a importância dos temas transversais que propõe a organização

Leia mais

PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06. Prof.: Franklin M. Correia

PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06. Prof.: Franklin M. Correia 1 PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06 Prof.: Franklin M. Correia NOS CAPÍTULOS ANTERIORES... Atividades de Gerenciamento Planejamento de Projetos Programação de Projeto O QUE TEMOS PARA HOJE!!

Leia mais

República Federativa do Brasil Governo Federal. Educação a Distância. e as novas tecnologias

República Federativa do Brasil Governo Federal. Educação a Distância. e as novas tecnologias República Federativa do Brasil Governo Federal Ministério da Educação Educação a Distância e as novas tecnologias Educação Personalizada Vencendo as Barreiras Geográficas e Temporais EAD NO ENSINO PRESENCIAL

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CEDUC CURSO DE PEDAGOGIA DISCIPLINA: TIC S PROFESSORA: TERESA KÁTIA ALBUQUERQUE TV ESCOLA UM SALTO PARA O FUTURO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CEDUC CURSO DE PEDAGOGIA DISCIPLINA: TIC S PROFESSORA: TERESA KÁTIA ALBUQUERQUE TV ESCOLA UM SALTO PARA O FUTURO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CEDUC CURSO DE PEDAGOGIA DISCIPLINA: TIC S PROFESSORA: TERESA KÁTIA ALBUQUERQUE TV ESCOLA UM SALTO PARA O FUTURO BOA VISTA RR 2010 1 CONCEIÇÃO SOUSA EDGARD GARCIA JOSILÉIA

Leia mais

A DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E POLÍTICAS DE FORMAÇÃO

A DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E POLÍTICAS DE FORMAÇÃO A DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E POLÍTICAS DE FORMAÇÃO Profa. Dra. Denise Maria de Carvalho Lopes UFRN Centro de Educação PPGEd/Curso de Pedagogia Fortaleza, abril de 2014. Docência na Educação Infantil

Leia mais

O USO DE TÉCNICAS DE MODELAGEM MATEMÁTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES LICENCIADOS EM MATEMÁTICA. VANDERLAN DE SOUZA SILVA

O USO DE TÉCNICAS DE MODELAGEM MATEMÁTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES LICENCIADOS EM MATEMÁTICA. VANDERLAN DE SOUZA SILVA O USO DE TÉCNICAS DE MODELAGEM MATEMÁTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES LICENCIADOS EM MATEMÁTICA. VANDERLAN DE SOUZA SILVA Goiás, Colégio Estadual Jardim Dom Bosco, 2015. vandermatema@hotmail.com JOSE CARLOS

Leia mais

A Interação entre a Educação Básica e a

A Interação entre a Educação Básica e a A Interação entre a Educação Básica e a Educação Superior: a visão do FOPROP (Fórum dos Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação das Universidades Brasileiras) Jorge Audy Presidente FOPROP Nacional audy@pucrs.br

Leia mais

Educação Online na Tutoria

Educação Online na Tutoria Educação Online na Tutoria INTRODUÇÃO Na tutoria em EAD (Educação a Distância), através das experiências dos professores responsáveis pela ministração da mesma, adquirimos vários conhecimentos sobre a

Leia mais

Atividades práticas-pedagógicas desenvolvidas em espaços não formais como parte do currículo da escola formal

Atividades práticas-pedagógicas desenvolvidas em espaços não formais como parte do currículo da escola formal Atividades práticas-pedagógicas desenvolvidas em espaços não formais como parte do currículo da escola formal Linha de Pesquisa: LINHA DE PESQUISA E DE INTERVENÇÃO METODOLOGIAS DA APRENDIZAGEM E PRÁTICAS

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 h Semestre do Curso: 3º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 h Semestre do Curso: 3º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia da Pesquisa Aplicada a Educação I Carga Horária Semestral: 40 h Semestre do Curso: 3º 1 - Ementa (sumário, resumo) A natureza

Leia mais

Administração de Sistemas GNU/Linux

Administração de Sistemas GNU/Linux Administração de Sistemas GNU/Linux GRACO - Gestores da Rede Acadêmica de Computação Instrutor: Ibirisol Fontes Ferreira Monitor: Jundai Halim Abdon DCC: Departamento

Leia mais

Introdução ao Projeto de Máquinas Elementos de Máquinas 1. Prof. Alan Dantas

Introdução ao Projeto de Máquinas Elementos de Máquinas 1. Prof. Alan Dantas Introdução ao Projeto de Máquinas Elementos de Máquinas 1 Prof. Alan Dantas Ein Mann der konstruieren will, der schaue erst mal und denke Gustav Niemann Aspectos de projeto Analisar Resultados; Fatores

Leia mais

TABLETS COMO RECURSO DE ENSINO: UM ESTUDO COM PROFESSORES DE MATEMÁTICA NUMA ESCOLA PÚBLICA DA PARAÍBA

TABLETS COMO RECURSO DE ENSINO: UM ESTUDO COM PROFESSORES DE MATEMÁTICA NUMA ESCOLA PÚBLICA DA PARAÍBA TABLETS COMO RECURSO DE ENSINO: UM ESTUDO COM PROFESSORES DE MATEMÁTICA NUMA ESCOLA PÚBLICA DA PARAÍBA 1-Introdução LUCAS, Leandro Mário UEPB leandrosl.pb@gmail.com MOITA, Filomena Maria UEPB filomena_moita@hotmail.com

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO Dados de Identificação Componente Curricular: DSB2029-ECONOMIA

Leia mais

Organização da Disciplina. Mercado de Capitais. Aula 1. Organização da Aula. Contextualização. Aula 1 Economia e moeda

Organização da Disciplina. Mercado de Capitais. Aula 1. Organização da Aula. Contextualização. Aula 1 Economia e moeda Organização da Disciplina Mercado de Capitais Aula 1 Prof. Cleverson Luiz Pereira Aula 1 Economia e moeda Aula 2 Sistema financeiro nacional X mercado financeiro Aula 3 Mercado de capitais e o mercado

Leia mais

Desenvolvimento do trabalho

Desenvolvimento do trabalho Desenvolvimento do trabalho Manhã do dia 28.03 Conceitos e características da avaliação em larga escala. Principais aspectos do delineamento de uma proposta de avaliação. Desenvolvimento do trabalho Tarde

Leia mais

METODOLGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

METODOLGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação METODOLGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Prof. José Geraldo Mill Diretor de Pós-Graduação A origem do conhecimento Conhecer: É buscar explicações para os fatos que podem

Leia mais

MULTILETRAMENTOS EM ESCOLAS PÚBLICAS: UMA ALTERNATIVA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL INTRODUÇÃO

MULTILETRAMENTOS EM ESCOLAS PÚBLICAS: UMA ALTERNATIVA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL INTRODUÇÃO MULTILETRAMENTOS EM ESCOLAS PÚBLICAS: UMA ALTERNATIVA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL Alex Junior Bilhoto Faria 1, Yuka Garcia Kinoshita 2, Winnie Mandela de Paula Raimundo 3 Karina Oliveira Silva 4 Marieli

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO CHRISTIANE MAIA DA SILVEIRA ORIENTADOR: PROFESSOR PAULO GUILHERMETI

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO CHRISTIANE MAIA DA SILVEIRA ORIENTADOR: PROFESSOR PAULO GUILHERMETI UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO CHRISTIANE MAIA DA SILVEIRA ORIENTADOR: PROFESSOR PAULO GUILHERMETI O USO DAS MÍDIAS COMO FERRAMENTA DE ENSINO NO COTIDIANO ESCOLAR POLO

Leia mais

OLIMPÍADA DE LÍNGUA PORTUGUESA ESCREVENDO O FUTURO

OLIMPÍADA DE LÍNGUA PORTUGUESA ESCREVENDO O FUTURO OLIMPÍADA DE LÍNGUA PORTUGUESA ESCREVENDO O FUTURO Professora Luciene Juliano Simões UFRGS Participação na Reunião Técnica de Abril de 2012, durante o lançamento da OLPEF para a região sul, em Curitiba

Leia mais

Mini-curso. Formação de professores e avaliação: instrumentos para avaliação processual em sala de aula

Mini-curso. Formação de professores e avaliação: instrumentos para avaliação processual em sala de aula Mini-curso Formação de professores e avaliação: instrumentos para avaliação processual em sala de aula Professor responsável Prof. Dr. Daniel Abud Seabra Matos (UFOP) Mariana 2014 2 Prezados/as professores/as,

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ANDRADINA NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO, SE HOUVER

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ANDRADINA NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO, SE HOUVER FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ANDRADINA NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO, SE HOUVER ANDRADINA/SP 2016 NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO:

Leia mais

Formando profissionais de saúde com as novas tecnologias: a experiência da ENSP/Fiocruz na educação à distância

Formando profissionais de saúde com as novas tecnologias: a experiência da ENSP/Fiocruz na educação à distância Seminário de Educação a Distância na Administração Pública: Cursos Mistos e Redes Virtuais Formando profissionais de saúde com as novas tecnologias: a experiência da ENSP/Fiocruz na educação à distância

Leia mais

MAS QUE SOCIEDADE É ESTA?

MAS QUE SOCIEDADE É ESTA? O Professor Gestor Vivemos em um mundo de transformações, um mundo acelerado, com características diferentes da sociedade ou época em que uma grande maioria, dos professores atuais foi formada. Em consequência

Leia mais

Engenharia e Sustentabilidade

Engenharia e Sustentabilidade ENGENHARIA MECÂNICA Engenharia e Sustentabilidade Professor: Fernando Domingo Zinger fernando.zinger@ifsc.edu.br TEMA DA NOSSA AULA DIA 24/05/2016 ABNT NBR ISO 14001 ISO 14000 É uma série de normas desenvolvidas

Leia mais

Educação continuada para professores de inglês da rede pública - ECOPLI

Educação continuada para professores de inglês da rede pública - ECOPLI Educação continuada para professores de inglês da rede pública - ECOPLI Universidade Federal do Espírito Santo. CCHN DLL. Abril 2012. Segundo encontro: Formação continuada de professores de inglês. The

Leia mais

Educação de Alunos Superdotados: Desafios e Tendências Atuais

Educação de Alunos Superdotados: Desafios e Tendências Atuais Educação de Alunos Superdotados: Desafios e Tendências Atuais Denise de Souza Fleith Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal Audiência Pública, 24 junho 2008 Desafios na Educação de Alunos

Leia mais

MORAL E ÉTICA. Consciência Moral: noção de bem e mal/certo e errado/justo e injusto.

MORAL E ÉTICA. Consciência Moral: noção de bem e mal/certo e errado/justo e injusto. MORAL E ÉTICA O homem é um ser dotado de senso moral. Consciência Moral: noção de bem e mal/certo e errado/justo e injusto. Senso moral se manifesta em sentimentos, atitudes, juízos de valor Moral vem

Leia mais

Apoio Matricial Salvador, Outubro 2012

Apoio Matricial Salvador, Outubro 2012 SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA SESAB SUPERINTENDÊNCIA DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE SAIS DIRETORIA DA ATENÇÃO BÁSICA DAB COORDENAÇÃO DE AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO - COAM Apoio Matricial Salvador,

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Avaliação do Ensino Aprendizagem Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 8º 1 - Ementa (sumário, resumo) Contextualização histórica

Leia mais

LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: ESPAÇO DE INCLUSÃO

LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: ESPAÇO DE INCLUSÃO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: ESPAÇO DE INCLUSÃO Autores Terezinha Mônica Sinício Beltrão. Professora da Rede Pública Municipal de Ensino da Prefeitura do Recife e Professora Técnica da Gerência de Educação

Leia mais

I ENCONTRO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NOS CURSOS DE LICENCIATURA LICENCIATURA EM PEDAGOGIA: EM BUSCA DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DO PEDAGOGO

I ENCONTRO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NOS CURSOS DE LICENCIATURA LICENCIATURA EM PEDAGOGIA: EM BUSCA DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DO PEDAGOGO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA: EM BUSCA DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DO PEDAGOGO Palavras-chave: Identidade do Pedagogo. Formação de Professores. Licenciatura em Pedagogia. LDB 9394/96. Introdução Este trabalho

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA ONLINE DE PROFESSORES QUE ATUAM COM ESCOLARES EM TRATAMENTO DE SAÚDE Jacques de Lima Ferreira PUC-PR Agência Financiadora: CNPq

FORMAÇÃO CONTINUADA ONLINE DE PROFESSORES QUE ATUAM COM ESCOLARES EM TRATAMENTO DE SAÚDE Jacques de Lima Ferreira PUC-PR Agência Financiadora: CNPq FORMAÇÃO CONTINUADA ONLINE DE PROFESSORES QUE ATUAM COM ESCOLARES EM TRATAMENTO DE SAÚDE Jacques de Lima Ferreira PUC-PR Agência Financiadora: CNPq INTRODUÇÃO Este texto apresenta a pesquisa em andamento

Leia mais

Relações Governamentais no Brasil Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Relações Governamentais no Brasil Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Rodrigo Claudino Diogo 1, Valéria A. Ribeiro de Lima 2, Vanusa Maria de Paula 3, Rosymeire Evangelista Dias 4

Rodrigo Claudino Diogo 1, Valéria A. Ribeiro de Lima 2, Vanusa Maria de Paula 3, Rosymeire Evangelista Dias 4 A formação docente em Ciência, Tecnologia, Sociedade e Educação Ambiental TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA SALA DE AULA: PRODUÇÃO DE VÍDEOS POR MEIO DE SMARTPHONES COMO UMA POSSIBILIDADE VIÁVEL

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO JULIANA LEME MOURÃO ORIENTADOR: PAULO GUILHERMETI

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO JULIANA LEME MOURÃO ORIENTADOR: PAULO GUILHERMETI UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO JULIANA LEME MOURÃO ORIENTADOR: PAULO GUILHERMETI SIMULADORES VIRTUAIS ALIADOS AO ENSINO DE FÍSICA GOIOERÊ

Leia mais

O PAPEL DA ESCOLA E DO PROFESSOR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH) Introdução

O PAPEL DA ESCOLA E DO PROFESSOR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH) Introdução 421 O PAPEL DA ESCOLA E DO PROFESSOR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH) Amanda Ferreira dos Santos², Felipe Vidigal Sette da Fonseca²,

Leia mais

TÍTULO: PROJETO EDUCAÇÃO JOVENS E ADULTOS (EJA) CIDADÃO: UMA EXPERIÊNCIA DE PARCERIA ENTRE UNIVERSIDADE ESCOLA.

TÍTULO: PROJETO EDUCAÇÃO JOVENS E ADULTOS (EJA) CIDADÃO: UMA EXPERIÊNCIA DE PARCERIA ENTRE UNIVERSIDADE ESCOLA. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: PROJETO EDUCAÇÃO JOVENS E ADULTOS (EJA) CIDADÃO: UMA EXPERIÊNCIA DE PARCERIA ENTRE UNIVERSIDADE

Leia mais

Curso Técnico de Nível Médio em. Secretaria Escolar

Curso Técnico de Nível Médio em. Secretaria Escolar Curso Técnic Nível Médio em Secretaria APRESENTA O Projeto Pedagógico do Curso Técnic Nível Médio em Secretaria, na modalidade a distância, com momentos presenciais, pertencente ao eixo tecnológico Apoio

Leia mais

RESOLUÇÃO n 048 TÍTULO I DA NATUREZA, DEFINIÇÃO E PRINCÍPIOS

RESOLUÇÃO n 048 TÍTULO I DA NATUREZA, DEFINIÇÃO E PRINCÍPIOS RESOLUÇÃO n 048 0 CONSUPER/2012 Regulamenta o Programa de Assistência Estudantil do Instituto Federal Catarinense. Processo nº 23348.000931/2012-24. O Presidente do do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

VIII Oficinas de Formação A Escola na Sociedade da Informação e do Conhecimento praticar ao Sábado. E-learning. 3 de Março de 2007

VIII Oficinas de Formação A Escola na Sociedade da Informação e do Conhecimento praticar ao Sábado. E-learning. 3 de Março de 2007 VIII Oficinas de Formação A Escola na Sociedade da Informação e do Conhecimento praticar ao Sábado E-learning 3 de Março de 2007 Plataformas de E-learning em contexto educativo Intervenção de José Luís

Leia mais

A escrita que faz a diferença

A escrita que faz a diferença A escrita que faz a diferença Inclua a Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro em seu planejamento de ensino A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro é uma iniciativa do Ministério

Leia mais

Uso estratégico da. como ferramenta de gestão social

Uso estratégico da. como ferramenta de gestão social Uso estratégico da tecnologia digital como ferramenta de gestão social Olá! Eu sou a Micheli Jacobs Graduada em Engenharia Industrial com ênfase em desenvolvimento de Processos e Produtos. - Pós-graduada

Leia mais

Atribuições do professor-tutor da Seed/PR

Atribuições do professor-tutor da Seed/PR GESTÃO EM FOCO Programa de Fortalecimento da Gestão Escolar Secretaria de Estado da Educação do Paraná Governo do Paraná Atribuições do professor-tutor da Seed/PR Pauta da Reunião a) Edital de seleção

Leia mais

INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES

INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE CAA NÚCLEO DE TECNOLOGIA ENGENHARIA CIVIL AULA 01 INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES Prof. Leonardo Herszon Meira, DSc DEFINIÇÕES

Leia mais

Escola Tradicional - Educação 2015/2

Escola Tradicional - Educação 2015/2 Giovane Z. Arus Kellin Veloso Lilian Camargo Lucas Moller 2015/2 INTRODUÇÃO Será abordado, as principais características sobre a escola tradicional a partir dos aspectos: Filosóficos; Espistemológicos;

Leia mais

MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DE. Apresentação com material de apoio do evento Orientação Técnica sobre a recuperação paralela realizado nos dias

MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DE. Apresentação com material de apoio do evento Orientação Técnica sobre a recuperação paralela realizado nos dias MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS Apresentação com material de apoio do evento Orientação Técnica sobre a recuperação paralela realizado nos dias 23, 24 e 25 de julho de 2008. AVALIAÇÃO Os objetivos

Leia mais

Idéias sobre a Educação visando ao Desenvolvimento e Crescimento Sustentável

Idéias sobre a Educação visando ao Desenvolvimento e Crescimento Sustentável Chave: Educação Idéias sobre a Educação visando ao Desenvolvimento e Crescimento Sustentável Educação é responsabilidade da Sociedade como um TODO e não apenas dos Governos. A Responsabilidade da Educação

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NO ENSINO DA MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NO ENSINO DA MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NO ENSINO DA MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS Jaiana Cirino dos Santos Graduanda de Pedagogia CFP / UFCG jaianacz@hotmail.com Alzenira Cândida Alves Graduanda de Pedagogia CFP /UFCG

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO PLENO RESOLUÇÃO CEE PLENO N. 3, DE 3 DE JULHO DE 2006.

ESTADO DE GOIÁS CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO PLENO RESOLUÇÃO CEE PLENO N. 3, DE 3 DE JULHO DE 2006. Regulamenta a progressão parcial no ensino fundamental e médio e dá outras providências. O DE GOIÁS, no uso das atribuições que lhe confere o Art. 160, da Constituição Estadual; com amparo nos Art 53 e

Leia mais

ANEXO 9 Regulamento Interno ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO E DE INTEGRAÇÃO ESCOLAR E COMUNITÁRIA

ANEXO 9 Regulamento Interno ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO E DE INTEGRAÇÃO ESCOLAR E COMUNITÁRIA ANEXO 9 Regulamento Interno ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO E DE INTEGRAÇÃO ESCOLAR E COMUNITÁRIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS IBN MUCANA 2011/2014 ÍNDICE SECÇÃO I Excesso grave de faltas 2 SECÇÃO II Tipificação de

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NOS PROJETOS POLÍTICOS- PEDAGÓGICOS DE GEOGRAFIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NOS PROJETOS POLÍTICOS- PEDAGÓGICOS DE GEOGRAFIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ EDUCAÇÃO AMBIENTAL NOS PROJETOS POLÍTICOS- PEDAGÓGICOS DE GEOGRAFIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ Allan Wiliam Serra Titan Carlos Cavalcanti de Neto UFPA allan.wt_105@hotmail.com RESUMO No Brasil após

Leia mais

Manual de Acesso do Aluno

Manual de Acesso do Aluno Manual de Acesso do Aluno www.unip.br Sumário MANUAL DE ACESSO DO ALUNO 1. ACESSO AO SISTEMA DE DISCIPLINAS ON-LINE...2 2. AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM (AVA)...4 2.1 Vídeos Instrucionais...4 2.2 Atualização

Leia mais

COMUNIDADE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

COMUNIDADE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM COMUNIDADE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM ATIVIDADES Atividade Extra - Fórum SIEPE (Compensação da carga horária do dia 08/09/2012) A atividade foi postada no módulo X Atividade Módulo X - Fórum Agenda O cursista

Leia mais

Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Com

Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Com Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Computação Maria Angélica de Oliveira Camargo Brunetto Universidade Estadual de

Leia mais

Estágio Supervisionado em Química I

Estágio Supervisionado em Química I Estágio Supervisionado em Química I Profª Tathiane Milaré AULA 1 Planejamento das atividades Objetivos Gerais da Disciplina vivenciar situações do cotidiano da escola e, em especial, aquelas dirigidas

Leia mais

O remédio certo na dose certa!

O remédio certo na dose certa! O remédio certo na dose certa! Programa DC-DinsmoreCompass de Avaliação e Desenvolvimento de Competências em Gestão de Projetos A DC-DinsmoreCompass, com base em padrões de referência publicados pelo PMI

Leia mais

EDUCADOR, MEDIADOR DE CONHECIMENTOS E VALORES

EDUCADOR, MEDIADOR DE CONHECIMENTOS E VALORES EDUCADOR, MEDIADOR DE CONHECIMENTOS E VALORES BREGENSKE, Édna dos Santos Fernandes* Em seu livro, a autora levanta a questão da formação do educador e a qualidade de seu trabalho. Deixa bem claro em diversos

Leia mais

Planejamento e Desempenho de Custos. Disciplina: Gerenciamento de Projetos Docente: Cristina Almeida

Planejamento e Desempenho de Custos. Disciplina: Gerenciamento de Projetos Docente: Cristina Almeida Planejamento e Desempenho de Custos Disciplina: Gerenciamento de Projetos Docente: Cristina Almeida O que é um orçamento? É o planejamento financeiro para um determinado projeto. Objetivo da aula: apresentar

Leia mais

FORMAÇÃO DOCENTE NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIRG

FORMAÇÃO DOCENTE NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIRG FORMAÇÃO DOCENTE NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIRG Maria Wellitania de Oliveira Adriana de Miranda Santiago Terra Eduardo Fernandes de Miranda Sandra de Cássia Amorim Abrão

Leia mais

Os recursos tecnológicos na Educação de Jovens e Adultos: um diferencial no processo ensino aprendizagem.

Os recursos tecnológicos na Educação de Jovens e Adultos: um diferencial no processo ensino aprendizagem. Os recursos tecnológicos na Educação de Jovens e Adultos: um diferencial no processo ensino aprendizagem. Fátima Aparecida Machado dos Santos Centro Educacional de Jovens e Adultos /Secretaria Municipal

Leia mais

CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE PARTICIPAÇÃO NO BOOTCAMP EM EMPREENDEDORISMO SOCIAL SANTA MARIA DA FEIRA INOVAÇÃO SOCIAL

CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE PARTICIPAÇÃO NO BOOTCAMP EM EMPREENDEDORISMO SOCIAL SANTA MARIA DA FEIRA INOVAÇÃO SOCIAL CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE PARTICIPAÇÃO NO BOOTCAMP EM EMPREENDEDORISMO SOCIAL SANTA MARIA DA FEIRA INOVAÇÃO SOCIAL Janeiro de 2016 ÍNDICE 1 Sumário Executivo 2 Concurso para atribuição de bolsas

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS EDITAL Nº 162/2014 ARTES ÁREA 1

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS EDITAL Nº 162/2014 ARTES ÁREA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CÂMPUS CONGONHAS CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS EDITAL

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES 1 RELATO

ESPECIFICAÇÕES 1 RELATO Este material foi elaborado como requisito de avaliação final da oficina Apoio ao Uso dos Recursos do Portal Dia-a-dia Educação na Prática Pedagógica, sob orientação do(a) docente, assessor(a) pedagógico(a)

Leia mais

Meditação Laica Educacional uma experiência de transformação. Professor Marcelo Galvan Escola Municipal Presidente Antônio Carlos 9ª CRE

Meditação Laica Educacional uma experiência de transformação. Professor Marcelo Galvan Escola Municipal Presidente Antônio Carlos 9ª CRE Meditação Laica Educacional uma experiência de transformação Professor Marcelo Galvan Escola Municipal Presidente Antônio Carlos 9ª CRE RESUMO O presente trabalho apresenta os resultados da aplicação da

Leia mais

O que é Comunicação?

O que é Comunicação? O que é Comunicação? Comunicar-se é mais do que expressar ideias ou trocar pontos de vista. É o processo pelo qual nos relacionamos com os outros e buscamos informações essenciais para nossa vida diária,

Leia mais

SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO

SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO DECRETO-LEI Nº190/1991 DE 17 MAIO DECRETO-LEI Nº300/1997 DE 31 OUTUBRO / PORTARIA Nº 63 / 2001 DE 30 DE JANEIRO A escola e seus actores Agrupamento de Escolas de

Leia mais

PROJETO PROLICEN INFORMÁTICA NA ESCOLA : A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA E O ENSINO MÉDIO PÚBLICO

PROJETO PROLICEN INFORMÁTICA NA ESCOLA : A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA E O ENSINO MÉDIO PÚBLICO PROJETO PROLICEN INFORMÁTICA NA ESCOLA : A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA E O ENSINO MÉDIO PÚBLICO Formação de Professores e Educação Matemática (FPM) GT 08 RESUMO Melquisedec Anselmo da Costa AZEVEDO

Leia mais

Tratamento e Análise de Dados e Informações (TADI)

Tratamento e Análise de Dados e Informações (TADI) Tratamento e Análise de Dados e Informações (TADI) Apresentação do Curso Prof. André Martins A USP http://www4.usp.br/index.php/a-usp http://www.webometrics.info/ http://www.arwu.org/ By all means let's

Leia mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A SUA INTERDISCIPLINARIDADE

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A SUA INTERDISCIPLINARIDADE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A SUA INTERDISCIPLINARIDADE INTRODUÇÃO Autor: Franklin Vieira de Sá Instituição: Universidade Federal do Piauí E-mail: frankkkfalcon@hotmail.com A temática de Educação Ambiental

Leia mais

Educação, Ciência e Tecnologia na Amazônia. Brasília, 28 de junho de 2012

Educação, Ciência e Tecnologia na Amazônia. Brasília, 28 de junho de 2012 Educação, Ciência e Tecnologia na Amazônia Brasília, 28 de junho de 2012 Agenda Amazonas e SEDUC-AM Programa Ciência na Escola Ensino Mediado por Tecnologia SAO 120628 Seminário Educação e Ciência na Camara

Leia mais

Portaria Conjunta CENP/COGSP/ CEI, de

Portaria Conjunta CENP/COGSP/ CEI, de Portaria Conjunta CENP/COGSP/ CEI, de 6 7 2009 Dispõe sobre a Terminalidade Escolar Específica de alunos com necessidades educacionais especiais na área da deficiência mental, das escolas da rede estadual

Leia mais

Dislexia: dificuldades, características e diagnóstico

Dislexia: dificuldades, características e diagnóstico Dislexia: dificuldades, características e diagnóstico Célia Regina Rodrigues 1, Cristina Magalhães 1, Edna Rodrigues 1, Flávia Sousa Pereira 1, Maria das Graças Andrade 1, Solange Silva 1, Olavo Egídio

Leia mais

CONHECENDO A UFRRJ: um olhar mais próximo da sua estrutura física, organizacional, funcional e cultural.

CONHECENDO A UFRRJ: um olhar mais próximo da sua estrutura física, organizacional, funcional e cultural. CONHECENDO A UFRRJ: um olhar mais próximo da sua estrutura física, organizacional, funcional e cultural. DECRETO 5.707 DE 23 de dezembro de 2006 Institui a Política e as Diretrizes para o Desenvolvimento

Leia mais

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento Kleber A. Ribeiro Um pouco sobre o PMI PMI - Project Management Institute PMI Instituição internacional sem fins lucrativos criada em 1969 Desenvolve normas,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 42 Discurso na reunião da Academia

Leia mais

Motivação, Liderança e Desempenho. Professora: Renata Lourdes

Motivação, Liderança e Desempenho. Professora: Renata Lourdes HU 2012 Motivação, Liderança e Desempenho. Professora: Renata Lourdes 1 MOTIVAÇÃO Motivação é tudo aquilo que impulsiona a pessoa a agir de alguma forma; O impulso à ação pode ser: estímulo interno (pensar

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO DOMÍNIO DA TECNOLOGIA NA TUTORIA EAD.

A IMPORTÂNCIA DO DOMÍNIO DA TECNOLOGIA NA TUTORIA EAD. A IMPORTÂNCIA DO DOMÍNIO DA TECNOLOGIA NA TUTORIA EAD. O tutor é preciso ter domínio da tecnologia, do conteúdo, trabalhar sob planejamento, organização, disciplina, respeito, confiança, empatia, afetividade,

Leia mais

Professor Roberto César. O que é qualidade?

Professor Roberto César. O que é qualidade? O que é qualidade? O que é qualidade? Século XX até o início dos anos 50 Sinônimo de perfeição técnica Década de 50 - Juran Satisfação do cliente quanto a adequação do cliente ao uso Feugenbaum (1986)

Leia mais

Uma formação dos professores que vai além dos saberes a serem ensinados

Uma formação dos professores que vai além dos saberes a serem ensinados Uma formação dos professores que vai além dos saberes a serem ensinados Philippe Perrenoud Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação Universidade de Genebra 2012 Endereços Internet http://www.unige.ch/fapse/sse/teachers/perrenoud/

Leia mais

M986e CDU Índice para catálogo sistemático: Educação e arte 37+7 Catalogação na publicação: Bibliotecária: Andréa da Silva Barboza CRB7/6354

M986e CDU Índice para catálogo sistemático: Educação e arte 37+7 Catalogação na publicação: Bibliotecária: Andréa da Silva Barboza CRB7/6354 ário ntade, ção e Semin Suste bilida Educa e Art M986e Museu de Arte do Rio Escola do Olhar : práticas educativas do Museu de Arte do Rio 2013-2015 ; Seminário Sustentabilidade, Educação e Arte / [organização]

Leia mais

PROVA BRASIL: LEITURA E INTERPRETAÇÃO

PROVA BRASIL: LEITURA E INTERPRETAÇÃO PROVA BRASIL: LEITURA E INTERPRETAÇÃO Pamella Soares Rosa Resumo:A Prova Brasil é realizada no quinto ano e na oitava série do Ensino Fundamental e tem como objetivo medir o Índice de Desenvolvimento da

Leia mais

IMMANUEL KANT ( )

IMMANUEL KANT ( ) CONTEXTO HISTÓRICO Segunda metade do século XVIII época de transformações econômicas, sociais, políticas e cultural-ideológicas. A Revolução Industrial e a consolidação do Capitalismo. A Revolução Científica,

Leia mais

. ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS

. ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS . ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS ASPECTOS LEGAIS LEI Nº 4.751, DE 7 DE FEVEREIRO DE 2012 Dispõe sobre o Sistema de Ensino e a Gestão Democrática do Sistema de Ensino Público do Distrito Federal. PORTARIA Nº

Leia mais

Não é possível pensar em sociedade separada do espaço que ocupa.

Não é possível pensar em sociedade separada do espaço que ocupa. O ESPAÇO GEOGRÁFICO As sociedades humanas desenvolvem, durante sua história, modos próprios de vida. Estes decorreram da combinação de formas de subsistência material - com culturas diversas -, de diferentes

Leia mais

Currículos e programas. Profa. Luciana Eliza dos Santos

Currículos e programas. Profa. Luciana Eliza dos Santos Currículos e programas Profa. Luciana Eliza dos Santos Currículo??? Base ordenadora da prática Quais os elementos que compõem a prática pedagógica? O que compõe um currículo? Como podemos abarcar conhecimentos

Leia mais

Garantir o direito de aprender, para todos e para cada um.

Garantir o direito de aprender, para todos e para cada um. Avaliação da Educação Básica Maria do Pilar Lacerda Almeida e Silva Secretária de Educação Básica Ministério da Educação Foto: João Bittar Garantir o direito de aprender, para todos e para cada um. PLANO

Leia mais

TEMA ESCOLHIDO - INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO

TEMA ESCOLHIDO - INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO AUTOR : José Aquiles Baesso Grimoni - POLI TEMA ESCOLHIDO - INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO ÍNDICE DO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. PROJETO E PLANEJAMENTO 2. DEMANDA 3. TARIFAS 4. DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO E SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DO FUTURO PROFESSOR DE GEOGRAFIA

ESTÁGIO SUPERVISIONADO E SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DO FUTURO PROFESSOR DE GEOGRAFIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO E SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DO FUTURO PROFESSOR DE GEOGRAFIA Rudimar da Rocha Lyra Rebello 1 Claudiane da Costa 1 Jacieli Fatima Lyra Rebello 1* lyrarebello@outlook.com 1 Universidade

Leia mais

SAÚDE MENTAL, PESQUISAS E PROGRAMAS

SAÚDE MENTAL, PESQUISAS E PROGRAMAS Seminário Motivações para o Início e o Fim do Consumo de Drogas: uma análise das comunidades virtuais relacionadas ao tema SAÚDE MENTAL, PESQUISAS E PROGRAMAS Arthur Guerra de Andrade Coordenação da Área

Leia mais

Carlos Neto Felipe Matheus Rodrigo Palis

Carlos Neto Felipe Matheus Rodrigo Palis Carlos Neto Felipe Matheus Rodrigo Palis Mas como ocorre o clima na Terra? Será que é por causa do movimento elíptico em torno do Sol? Ou será pela inclinação da Terra? Mas inclinação em relação a que?

Leia mais

Leônidas Siqueira Duarte 1 Universidade Estadual da Paraíba UEPB / leonidas.duarte@hotmail.com 1. INTRODUÇÃO

Leônidas Siqueira Duarte 1 Universidade Estadual da Paraíba UEPB / leonidas.duarte@hotmail.com 1. INTRODUÇÃO REFLEXÕES SOBRE ASPECTOS TEÓRICOS E METODOLÓGICOS DO ENSINO DE GEOGRAFIA PRATICADO POR PROFESSORES CURSISTAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO UEPB 2013/2014 Leônidas Siqueira Duarte 1 Universidade

Leia mais

É um projeto da sociedade, uma Política Pública de Qualidade (PPQ), focada na escola, na promoção e no acompanhamento do ensino e da aprendizagem.

É um projeto da sociedade, uma Política Pública de Qualidade (PPQ), focada na escola, na promoção e no acompanhamento do ensino e da aprendizagem. É um projeto da sociedade, uma Política Pública de Qualidade (PPQ), focada na escola, na promoção e no acompanhamento do ensino e da aprendizagem. Está pautada no compromisso, no diálogo, no planejamento

Leia mais

Biblioteca Escolar: estratégias para torná-la mais atraente

Biblioteca Escolar: estratégias para torná-la mais atraente Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Biblioteca Escolar: estratégias para torná-la mais atraente Maria do Carmo Sá Barreto Ferreira (UEFS) - carmo@uefs.br Isabel Cristina Nascimento Santana (UEFS) - icns@uefs.br

Leia mais

Política de Comunicação do IFRS: conceito, metodologia e participação. Wilson da Costa Bueno Bento Gonçalves/RS 05/03/2015

Política de Comunicação do IFRS: conceito, metodologia e participação. Wilson da Costa Bueno Bento Gonçalves/RS 05/03/2015 Política de Comunicação do IFRS: conceito, metodologia e participação Wilson da Costa Bueno Bento Gonçalves/RS 05/03/2015 Conceito Política de Comunicação é o conjunto sistematizado de princípios, valores,

Leia mais

Edital nº 010/2016 CÂMPUS CURITIBA IFPR. A Direção Geral do Câmpus Curitiba do Instituto Federal do Paraná, no uso de suas atribuições, torna pública:

Edital nº 010/2016 CÂMPUS CURITIBA IFPR. A Direção Geral do Câmpus Curitiba do Instituto Federal do Paraná, no uso de suas atribuições, torna pública: Edital nº 010/2016 CÂMPUS CURITIBA IFPR A Direção Geral do Câmpus Curitiba do Instituto Federal do Paraná, no uso de suas atribuições, torna pública: CHAMADA INTERNA SIMPLIFICADA PARA CONTRATAÇÃO DE BOLSISTA

Leia mais

POLITICAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO ESPECIAL

POLITICAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO ESPECIAL 1 POLITICAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO ESPECIAL Elisabeth Rossetto 1 A formação de professores para a educação especial enfrenta em nosso país sérios desafios decorrentes tanto do contexto

Leia mais

Liderança. Cap Liderança, do livro: PISANI, E. M.; PEREIRA, S.; RIZZON, L. A. Temas de Psicologia Social. Petrópolis: Vozes, 1994.

Liderança. Cap Liderança, do livro: PISANI, E. M.; PEREIRA, S.; RIZZON, L. A. Temas de Psicologia Social. Petrópolis: Vozes, 1994. Liderança Cap. 10 - Liderança, do livro: PISANI, E. M.; PEREIRA, S.; RIZZON, L. A. Temas de Psicologia Social. Petrópolis: Vozes, 1994. pag 143 a 156 Um dos fatos mais impressionantes e universais sobre

Leia mais

O HOMEM AGENTE CULTURAL

O HOMEM AGENTE CULTURAL CAPÍTULO 10 O HOMEM AGENTE CULTURAL Fonte: www.afam.com.br/img/jpg/livros-cultural.jpg "O homo culturalis representa a dimensão cultural do próprio homem em sua produção geral, ou seja, a cultura implica

Leia mais