LÍNGUA PORTUGUESA CONTO DE ESCOLA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LÍNGUA PORTUGUESA CONTO DE ESCOLA"

Transcrição

1 LÍNGUA PORTUGUESA CONTO DE ESCOLA A escola era na Rua do Costa, um sobradinho de grade de pau. O ano era de Naquele dia uma segunda-feira, do mês de maio deixei-me estar alguns instantes na Rua da Princesa a ver onde iria brincar à manhã. Hesitava entre o morro de S. Diogo e o campo de Sant Ana, que não era então esse parque atual, construção de gentleman, mas um espaço rústico, mais ou menos infinito, alastrado de lavadeiras, capim e burros soltos. Morro ou campo? Tal era o problema. De repente, disse comigo que o melhor era a escola. E guiei para a escola.[...] Subi a escada com cautela, para não ser ouvido do mestre, e cheguei a tempo; ele entrou na sala três ou quatro minutos depois. Entrou com andar manso do costume, em chinelos de cordovão, com a jaqueta de brim lavada e desbotada, calça branca e tesa e grande colarinho caído. Chamavase Policarpo e tinha perto de cinqüenta anos ou mais. [...] Os meninos que se conservavam de pé durante a entrada dele, tornaram a sentar-se. Tudo estava em ordem; começaram os trabalhos. _ Seu Pilar, eu preciso falar com você, disse-me baixinho o filho do mestre. Chamava-se Raimundo este pequeno, e era mole, aplicado, inteligência tarda. Raimundo gastava duas horas em reter aquilo que a outros levava apenas trinta ou cinqüenta minutos; vencia com o tempo o que não podia fazer logo com o cérebro. Reunia a isso um grande medo ao pai. [...] O mestre era mais severo com ele do que conosco. _ O que é que você quer? _ Logo, respondeu ele com voz trêmula. Começou a lição de escrita. Custa-me dizer que eu era dos mais adiantados da escola; mas era.[...] Na lição de escrita, por exemplo, acabava sempre antes de todos, mas deixava-me estar a recortar narizes no papel ou na tábua, ocupação sem nobreza nem espiritualidade, mas em todo caso ingênua. Naquele dia foi a mesma cousa; tão depressa acabei, como entrei a reproduzir o nariz do mestre [...] Com franqueza estava arrependido de ter vindo. [...] _ Fui um bobo em vir, disse eu ao Raimundo. _ Não diga isso, murmurou ele. Olhei para ele; estava mais pálido. Então lembrou-me outra vez que queria pedir-me alguma cousa, e perguntei-lhe o que era. Raimundo estremeceu de novo, e, rápido, disse-me que esperasse um pouco; era uma cousa particular.[...] Que me quereria o Raimundo? Continuei inquieto, remexendo-me muito, falando-lhe baixo, com instância, que me dissesse o que era, que ninguém cuidava dele nem de mim. Ou então, de tarde... _ De tarde, não, interrompeu-me ele; não pode ser de tarde. _ Então agora... _ Papai está olhando. Na verdade, o mestre fitava-nos. Como era mais severo para o filho, buscava-o muitas vezes com os olhos, para trazê-lo mais aperreado. [...]

2 No fim de algum tempo dez ou doze minutos Raimundo meteu a mão no bolso das calças e olhou para mim. _ Sabe o que tenho aqui? _ Não. _ Uma pratinha que mamãe me deu. _ Hoje? _ Não, no outro dia, quando fiz anos... _ Pratinha de verdade? _ De verdade. Tirou-a vagarosamente, e mostrou-me de longe. Era uma moeda do tempo do rei, cuido que doze vinténs ou dous tostões, não me lembra; mas era uma moeda, e tal moeda que me fez pular o sangue no coração. Raimundo revolveu em mim o olhar pálido; depois perguntou-me se a queria para mim. [...] Minha resposta foi estender-lhe a mão disfarçadamente, depois de olhar para a mesa do mestre. Raimundo recuou a mão dele e deu à boca um gesto amarelo que queria sorrir. Em seguida propôs-me um negócio, uma troca de serviços; ele me daria a moeda, eu lhe explicaria um ponto da lição de sintaxe. Não conseguira reter nada do livro, e estava com medo do pai. E concluía a proposta esfregando a pratinha nos joelhos... Tive uma sensação esquisita. [...] A novidade estava nos termos da proposta, na troca de lição e dinheiro, compra franca, positiva, toma lá, dá cá; tal foi a causa da sensação. Fiquei a olhar para ele, à toa, sem poder dizer nada. Compreende-se que o ponto da lição era difícil, e que o Raimundo, não o tendo aprendido, recorria a um meio que lhe pareceu útil para escapar ao castigo do pai. Se me tem pedido a cousa por favor, alcançá-la-ia do mesmo modo, como de outras vezes; mas parece que a lembrança das outras vezes, o medo de achar a minha vontade frouxa ou cansada, e não aprender como queria, - e pode ser mesmo que em alguma ocasião lhe tivesse ensinado mal, - parece que tal foi a causa da proposta. O pobre-diabo contava com o favor, - mas queria assegurar-lhe a eficácia, e daí recorreu à moeda que a mãe lhe dera [...] Realmente, era bonita, fina, branca, muito branca; e para mim, que só trazia cobre no bolso, quando trazia alguma cousa, um cobre feio, grosso, azinhavrado... Não queria recebê-la, e custava-me recusá-la.[...] _ Ande, tome, dizia-me baixinho o filho. E a pratinha fuzilava-lhe entre os dedos, como se fora diamante... _ Tome, tome... [...] _ Dê cá... Raimundo deu-me a pratinha, sorrateiramente; eu meti-a na algibeira das calças com um alvoroço que não posso definir. Cá estava ela comigo, pegadinha à perna. Restava prestar o serviço, ensinar a lição, e não me demorei em fazê-lo, nem o fiz mal, ao menos conscientemente; passavalhe a explicação em um retalho de papel que ele recebeu com cautela e cheio de atenção. Sentia-se que despendia um esforço cinco ou seis vezes maior para aprender um nada; mas contando que escapasse ao castigo, tudo iria bem. [...] 1ª QUESTÃO MACHADO DE ASSIS. Contos.10.ed. São Paulo, Ática, p.25-8 Pode-se inferir do texto que Raimundo quis pagar o favor a Seu Pilar porque: (a) era orgulhoso e não admitia dever favor a ninguém.

3 (b) queria garantir a boa vontade do colega em lhe ensinar. (c) considerava o favor do colega um trabalho a ser merecidamente recompensado. (d) era um negociante nato e sabia dar valor a um bom negócio. (e) caso o mestre descobrisse, o castigo seria direcionado para Seu Pilar e não para Raimundo. 2ª QUESTÃO O texto lido é uma narrativa e, como tal, caracteriza-se, entre outros elementos, pela ordem cronológica dos fatos que se desenrolam em ascensão até o clímax. No texto, o clímax se dá quando: (a) Raimundo mostra a Seu Pilar, pela primeira vez, a pratinha e lhe pergunta se ele (Seu Pilar) a quer para si. (b) Raimundo afirma que seu pai estava a olhá-los, fato que é comprovado por Seu Pilar. (c) Seu Pilar estende a mão para receber a pratinha e Raimundo nega-lhe a mesma com um sorriso amarelo. (d) Seu Pilar, mesmo em meio a um turbilhão de dúvidas, acaba por aceitar a moeda. (e) Seu Pilar passa a lição para Raimundo em um retalho de papel. 3ª QUESTÃO Chamava-se Raimundo este pequeno, e era mole, aplicado, inteligência tarda. Sentia-se que este despendia um esforço cinco ou seis vezes maior para aprender um nada. As passagens destacadas utilizam uma figura de linguagem para dizer que Raimundo tinha grandes dificuldades de aprendizagem. Assinale-a. (a) Ironia (b) Hipérbole (c) Eufemismo (d) Apóstrofe (e) Metáfora 4ª QUESTÃO O traço do caráter humano tematizado pelo autor no texto é: (a) solidariedade. (b) dissimulação. (c) corrupção. (d) cobiça. (e) orgulho. 5ª QUESTÃO [...] falando-lhe baixo, com instância, que me dissesse o que era [...]

4 A locução adverbial sublinhada pode ser substituída, preservando-se o sentido do trecho e do texto, por: (a) sorrateiramente. (b) instantaneamente. (c) cautelosamente. (d) precipitadamente. (e) insistentemente. 6ª QUESTÃO [...] e que o Raimundo, não o tendo aprendido, recorria a um meio que lhe pareceu útil para escapar ao castigo do pai. A oração destacada poderia ser desenvolvida, sem prejuízo para o sentido do trecho e do texto, da seguinte forma: (a) E que o Raimundo, visto que não o tinha aprendido, recorria a um meio que lhe pareceu útil para escapar ao castigo do pai. (b) E que o Raimundo, embora não o tenha aprendido, recorria a um meio que lhe pareceu útil para escapar ao castigo do pai. (c) E que o Raimundo, apesar de não o ter aprendido, recorria a um meio que lhe pareceu útil para escapar ao castigo do pai. (d) E que o Raimundo, que não o tinha aprendido, recorria a um meio que lhe pareceu útil para escapar ao castigo do pai. (e) E que o Raimundo, conquanto não o tivesse aprendido, recorria a um meio que lhe pareceu útil para escapar ao castigo do pai. 7ª QUESTÃO Dentre as muitas lições de sintaxe, destaca-se a classificação dos termos na oração. Analise cada classificação indicada nos parênteses e assinale a resposta correta. I. Continuei inquieto [...] (adjunto adverbial de modo) II. Era uma moeda do tempo do rei [...] (sujeito simples) III. Em seguida propôs-me um negócio [...] (objeto indireto) IV. [...] o medo de achar a minha vontade frouxa ou cansada [...] (adjunto adnominal) V. Não conseguira reter nada do livro [...] (sujeito indeterminado) Estão CORRETAS, quanto à classificação dos termos destacados, as sentenças: (a) I e V (b) II e III (c) IV e V

5 (d) I, III e IV (e) I, II e IV 8ª QUESTÃO Subi a escada com cautela, para não ser ouvido do mestre, e cheguei a tempo [...] O verbo destacado caracteriza-se como: (a) voz ativa. (b) tempo composto. (c) particípio composto. (d) voz passiva analítica. (e) infinitivo impessoal. 9ª QUESTÃO Observe as declarações seguintes. I. Propôs é oxítona acentuada graficamente por terminar em o. II. O verbo propôr é oxítona e recebe acento gráfico pela mesma razão que propôs. III. Negócio é paroxítona acentuada graficamente por terminar em ditongo crescente. IV. Negocío (verbo) também é paroxítona, porém a acentuação gráfica se justifica porque o i é tônico e está em hiato com a vogal que o sucede. V. Negocio (verbo) também é paroxítona, mas não recebe acento gráfico. São FALSAS, respectivamente, as declarações: (a) I e III (b) II e V (c) III e V (d) I e IV (e) II e IV 10ª QUESTÃO Assinale a alternativa que, completando a oração abaixo, apresenta coerência e correção gramatical. Os coordenadores de cursos técnicos mencionaram que: (a) a medida que muitos formandos saem ao encalço de sua primeira experiência de trabalho, a região tem potencial de absolvê-los, pois ainda apresenta um mercado com carência de profissionais qualificados. (b) como muitos formandos saem ao encalsso de sua primeira esperiência de trabalho, a região tem

6 potencial de absolvê-los, pois ainda apresenta um mercado com carênssia de proficionais qualificados. (c) muitos formandos estão saindo ao encalço de sua primeira experiência de trabalho, e a região tem potencial de absorvê-los porque apresenta ainda um mercado com carência de profissionais qualificados. (d) muitos formandos estão saindo ao encalsso de sua primeira experiência de trabalho, a região tem potencial de absolvê-los, pois ainda apresenta um mercado com carência de profisionais qualificados. (e) como muitos formandos saem ao encalço de sua primeira experiência de trabalho, a região, tem potencial de absorver-lhes, pois, ainda apresenta um mercado com carência de profissionais qualificados. 11ª QUESTÃO Raimundo recuou a mão e deu à boca um gesto amarelo que queria sorrir. A alternativa em que o pronome destacado apresenta a mesma função sintática do termo destacado na oração anterior é: (a) [...] mas deixava-me estar a recortar narizes no papel [...] (b) [...] recorria a um meio que lhe pareceu útil para escapar ao castigo do pai. (c) _ De tarde, não, interrompeu-me ele; não pode ser de tarde. (d) [...] ensinar a lição, e não me demorei em fazê-lo [...] (e) Custa-me dizer que eu era dos mais adiantados da escola; mas era [...] 12ª QUESTÃO A transposição da passagem a seguir para o discurso indireto resulta no trecho apresentado na alternativa: No fim de algum tempo dez ou doze minutos Raimundo meteu a mão no bolso das calças e olhou para mim. - Sabe o que tenho aqui? (a) No fim de algum tempo dez ou doze minutos Raimundo meteu a mão no bolso das calças e olhou para mim e me perguntou se eu sabia o que ele tinha ali. (b) No fim de algum tempo dez ou doze minutos Raimundo meteu a mão no bolso das calças e olhou para mim e me perguntou se eu saberia o que ele tinha ali. (c) No fim de algum tempo dez ou doze minutos Raimundo meteu a mão no bolso das calças e olhou para mim e me perguntou se eu sabia o que ele teria ali. (d) No fim de algum tempo dez ou doze minutos Raimundo meteu a mão no bolso das calças e olhou para mim e me perguntou se saberia o que ele teria ali. (e) No fim de algum tempo dez ou doze minutos Raimundo meteu a mão no bolso das calças e

7 olhou para mim e me perguntou se eu sabia o que ele tem ali. 13ª QUESTÃO Observe: I. Os meninos que se conservavam de pé durante a entrada dele, tornaram a sentar-se. II. Os meninos, que se conservavam de pé durante a entrada dele, tornaram a sentar-se. Sobre a colocação da vírgula na sentença II, pode-se AFIRMAR que: (a) ela não estabelece nenhuma diferença de sentido entre as duas sentenças, porque antes de orações subordinadas adjetivas o seu emprego é facultativo. (b) instala-se uma diferença de sentido entre I e II, sendo que se depreende da sentença I que todos os alunos se conservavam de pé e da sentença II que apenas alguns estavam de pé e somente estes voltaram a sentar-se. (c) instala-se uma diferença de sentido entre I e II, depreendendo-se da sentença I que apenas os alunos que se conservavam de pé voltaram a sentar-se e da sentença II que todos estavam de pé e, portanto, todos voltaram a sentar-se. (d) ela não estabelece nenhuma diferença de sentido entre I e II, depreendendo-se de ambas que todos os alunos estavam de pé e que todos eles voltaram a sentar-se. (e) ela não estabelece nenhuma diferença de sentido entre I e II, apenas altera a classificação sintática da oração subordinada adjetiva que se conservavam de pé durante a entrada dele. 14ª QUESTÃO Se me tem pedido a cousa por favor, alcançá-la-ia do mesmo modo[...] A forma verbal destacada classifica-se como mesóclise. Assinale a alternativa em que a mesóclise ocorre de acordo com a norma culta. (a) Integrá-las-eis. (b) Fa-los-ei. (c) Partí-las-as. (d) Ve-la-íamos. (e) Po-la-ia. 15ª QUESTÃO Assinale a frase em que o acento indicativo da crase foi MAL empregado. (a) O mestre chegou à mesma hora, pontualmente. (b) Encontrou-nos à saída da escola. (c) Um colega observava-nos à distância.

8 (d) Veio-lhe à lembrança o olhar do mestre. (e) O mestre era severo, e todos ficavam à espera de um castigo. MATEMÁTICA 16ª QUESTÃO Duas empreiteiras farão conjuntamente a pavimentação de uma estrada, cada uma trabalhando a partir de uma das extremidades. Se uma delas pavimentar a extensão dessa estrada é de: (a) 125 km (b) 135 km (c) 142 km (d) 145 km (e) 160 km da estrada e a outra os 81 km restantes, 17ª QUESTÃO Um losango tem lados de 15 cm e diagonais de 18cm e 24cm. A região plana determinada por este losango tem perímetro e área de, respectivamente: (a) 30 cm e 216 cm 2 (b) 30 cm e 432 cm 2 (c) 60 cm e 216 cm 2. (d) 60 cm e 432 cm 2 (e) 30 cm e 60 cm 2 18ª QUESTÃO Uma empresa tem 750 empregados e comprou marmitas individuais congeladas, suficientes para o almoço deles durante 25 dias. Se essa empresa tivesse mais 500 empregados, a quantidade de marmitas já adquiridas seria suficiente para um número de dias igual a: (a) 10 (b) 12 (c) 18 (d) 15 (e) 20 19ª QUESTÃO Alfredo fez um empréstimo de R$ 400,00 e, após 30 dias, pagou R$ 412,00. A taxa de juros cobrada foi de:

9 (a) 2% ao mês (b) 2,5 % ao mês (c) 4% ao mês (d) 5% ao mês (e) 3 % ao mês 20ª QUESTÃO Um aquário com forma de paralelepípedo de faces retangulares (ou bloco retangular) tem 40cm de comprimento, 30cm de largura e 20cm de altura, e contém água que ocupa de sua capacidade. Um objeto é mergulhado na água, de maneira que o conteúdo do aquário passa a ocupar cm 3. O volume em centímetros cúbicos do objeto é: (a) 600 (b) 2800 (c) 3600 (d) 4800 (e) ª QUESTÃO Em uma sessão de cinema, cada adulto pagou R$ 15,00 pelo ingresso e, cada criança, R$ 6,00. Sabendo que 100 pessoas pagaram ingresso e que o total arrecadado foi de R$ 960,00, o número de adultos e de crianças é, respectivamente: (a) 30 e 70 (b) 70 e 30 (c) 60 e 40 (d) 40 e 60 (e) 50 e 50 22ª QUESTÃO Uma indústria produz 900 litros de óleo vegetal por dia, que devem ser embalados em latas de 30 cm 3. (Lembre-se: 1 dm 3 = 1 litro). Para isso, são necessários: (a) 3000 latas (b) 300 latas (c) latas (d) latas (e) latas

10 23ª QUESTÃO A média aritmética das duas provas de História feitas por Zilda foi de 7,0. Na segunda prova ela tirou 3 pontos a mais que na primeira. A nota da primeira prova foi: (a) 4,5 (b) 5,0 (c) 5,5 (d) 6,0 (e) 6,5 24ª QUESTÃO Certo planeta possui dois satélites naturais: Lua A e Lua B; o planeta gira em torno do Sol e os satélites, em torno do planeta, de forma que o alinhamento: Sol planeta Lua A ocorre a cada 18 anos e Sol planeta - Lua B ocorre a cada 48 anos Se hoje ocorrer o alinhamento Sol planeta Lua A Lua B, então esse fenômeno se repetirá daqui a: (a) 48 anos (b) 66 anos (c) 96 anos (d) 144 anos (e) 860 anos 25ª QUESTÃO Os organizadores de um show de rock fizeram uma estimativa para saber quantas pessoas cabem em uma praça retangular de 30m por 42m. Considerando 5 pessoas por metro quadrado, quantas pessoas cabem nesta praça? (a) 6200 (b) 6300 (c) 6400 (d) 6500 (e) ª QUESTÃO

11 Uma chaminé projeta uma sombra de 20 m; ao mesmo tempo, um poste de 10 m projeta uma sombra de 4 m. Com base na semelhança de figuras, a altura da chaminé é de: (a) 40m (b) 45m (c) 50m (d) 60m (e) 62m 27ª QUESTÃO O gráfico de f(x) = x 2 + bx + c, onde b e c são constantes reais, passa pelos pontos A(0,0) e B(1,2). Então vale: (a) (b) (c) (d) (e) 4 28ª QUESTÃO Uma escada com 10 m de comprimento foi apoiada em uma parede que é perpendicular ao solo. Sabendo que o pé da escada está afastado 6 m da base da parede, a altura alcançada pela escada, em metros, é: (a) 7 metros (b) 8 metros (c) 9 metros (d) 10 metros (e) 11 metros 29ª QUESTÃO O número s do sapato que uma pessoa calça está relacionado com o comprimento p, em centímetros, de seu pé, pela fórmula:. Qual é o comprimento do pé de uma pessoa que

12 calça sapatos de número 41? (a) 41 cm (b) 35,2 cm (c) 30,8 cm (d) 29,5 cm (e) 27,2 cm 30ª QUESTÃO Classifique as afirmações em verdadeiras (V) ou falsas (F) e assinale a seqüência correta: I. Todo paralelogramo é um quadrilátero. V. Todo quadrado é um retângulo II. Todo trapézio é um quadrilátero. VI. Existe retângulo que é quadrado III. Todo losango é um quadrado. VII. Nenhum quadrilátero tem três diagonais IV. Todo losango é um paralelogramo. (a) V V F V V V V (b) F V V V V V V (c) V V V V V V F (d) V V V F V V V (e) V V V V V F V CIÊNCIAS FÍSICAS, QUÍMICAS E BIOLÓGICAS 31ª QUESTÃO O gráfico ilustra a posição s, em função do tempo t, de uma pessoa caminhando em linha reta durante 400s. Assinale a alternativa correta:

13 (a) A velocidade no instante t = 200s vale 0,5 m/s. (b) Em nenhum instante a pessoa parou. (c) A distância total percorrida durante 400s foi de 120m. (d) O deslocamento durante os 400s foi de 180m. (e) O valor de sua velocidade no instante t = 50s é menor do que no instante t = 350s. 32ª QUESTÃO Numa corrida de Fórmula 1, a volta mais rápida foi feita em 1 min. e 20s a uma velocidade média de 180 km/h. Pode-se afirmar que o comprimento da pista, em metros, é de: (a) 180 (b) 4000 (c) 1800 (d) 2160 (e) ª QUESTÃO A soma de dois vetores ortogonais, isto é, perpendiculares entre si, um de módulo 12 e outro de módulo 16, terá módulo igual a: (a) 4 (b) um valor compreendido entre 12 e 16 (c) 20 (d) 28 (e) um valor maior que 28 34ª QUESTÃO A aceleração gravitacional na superfície da Terra é de 10m/s 2 e, na superfície de Júpiter, é de 30m/s 2. Um objeto de 60 kg de massa na superfície da Terra apresentará, na superfície de Júpiter, massa de: (a) 600 kg (b) 60 kg (c) 180 kg (d) 180 kg (e) 1200 kg 35ª QUESTÃO

14 Na figura, as massas dos corpos são: m A = 40 kg e m B = 10kg. A força aplicada tem intensidade de 100 N. Supondo o atrito desprezível, a aceleração que o corpo B sofre é, em m/s 2, igual a: (a) 2 (b) 2,5 (c) 3,3 (d) 10 (e) 12 36ª QUESTÃO Considere os processos cotidianos abaixo e indique aqueles que envolvem transformações químicas: I. produção de iogurte a partir do leite; II. um espelho fica embaçado se respirarmos encostados a ele; III. a filtração da água pela vela do filtro; IV. a combustão da gasolina no motor de um automóvel; V. enferrujamento de um prego exposto ao ar. (a) II, IV e V (b) I, II e III (c) I, III e IV (d) I, IV e V (e) II, III e IV 37ª QUESTÃO Uma mistura X foi submetida a duas etapas de separação, conforme esquema abaixo:

15 Sobre o processo acima é CORRETO afirmar: (a) X é uma mistura de 2 componentes. (b) o líquido 1 é uma mistura homogênea. (c) o sólido 1 é uma mistura heterogênea. (d) a etapa A é uma evaporação. (e) a etapa B é uma decantação. 38ª QUESTÃO Sobre o experimento clássico do espalhamento de partículas alfa (α), Rutherford e seus colaboradores concluíram que: (a) os elétrons em um átomo estão dentro do núcleo. (b) os átomos de ouro são muito volumosos. (c) o núcleo de um átomo é positivamente carregado. (d) a maior parte do volume total de um átomo é constituído de espaço vazio. (e) o átomo é indivisível. 39ª QUESTÃO Como função na planta, o potássio ( 19 K 40 ) atua na elaboração de açúcares e amido, e é indispensável à formação e ao amadurecimento de frutos. Aumenta a rigidez dos tecidos e a resistência das plantas às pragas e moléstias. Apresenta-se na forma iônica (K + ). Nos íons K + encontramos: (a) 59 nêutrons. (b) 40 prótons. (c) 19 elétrons. (d) 19 prótons. (e) número de massa ª QUESTÃO Em supermercados de Barbacena, encontram-se os seguintes produtos: I. para limpeza de forno e desentupidores de pia, cuja substância ativa é o NaOH; II. bactericidas, cuja substância ativa é o NaClO. Essas substâncias ativas pertencem, respectivamente, às funções inorgânicas: (a) sal e base (b) base e ácido (c) sal e óxido (d) oxido e ácido

16 (e) base e sal. 41ª QUESTÃO Ao se observar o desenvolvimento de um sapo, percebe-se que seu corpo sofre profundas mudanças, tanto que o bebê sapo não se parece em nada com seus pais. Esta mudança recebe um nome especial chamada de: (a) partenogênese (b) ovulogênese (c) metamorfose (d) cissiparidade (e) ciclose 42ª QUESTÃO Preencha as lacunas do texto e depois marque a alternativa mais adequada: Os seres vivos possuem no interior de suas células uma estrutura denominada, onde ocorre a fabricação de seu próprio alimento. (a) autótrofos, mitocôndria (b) autótrofos, cloroplasto (c) heterótrofos, mitocôndria (d) decompositores, vacúolo (e) heterótrofos, cloroplasto 43ª QUESTÃO Na natureza, os seres vivos se relacionam o tempo todo. Muitas destas relações são positivas, ninguém sai prejudicado; outras são negativas, onde pelo menos uma das partes é prejudicada. Marque a alternativa onde aparece uma relação negativa: (a) peixe-piloto e tubarão (b) leão e zebra (c) formigas de um mesmo formigueiro (d) bromélias com as árvores (e) anêmona-do-mar e paguro (caranguejo) 44ª QUESTÃO Os mamíferos apresentam características marcantes, como a capacidade de manter sua temperatura corporal constante (até certos limites) e a presença de glândulas mamárias. Assinale a alternativa onde não estão representados apenas mamíferos: (a) baleias, tigres (b) tatus, capivaras (c) búfalos, ovelhas

17 (d) coelhos, gambás (e) ratos, camaleões 45ª QUESTÃO Muitas doenças que atacam os seres humanos poderiam ser evitadas se a população cuidasse mais de sua higiene. A seguir estão relacionadas várias medidas aplicadas à prevenção de certas doenças. I. lavar as mãos antes de comer; II. não tomar banho em águas contaminadas por caramujos; III. construir casa de tijolos, substituindo as casas de pau-a-pique (barro); IV. vacinar-se; V. evitar ser picado pela fêmea do mosquito do gênero Aedes; VI. tomar somente água tratada ou fervida. Agora marque a opção que apresenta apenas medidas válidas para se prevenir a ascaridíase (lombriga): (a) I e II (b) II e IV (c) IV e V (d) I e VI (e) II e VI GEOGRAFIA 46ª QUESTÃO Devido à sua estrutura rochosa muito antiga, ao longo trabalho dos agentes erosivos e à ocorrência, no Brasil, de climas quentes e úmidos, o relevo brasileiro caracteriza-se pela predominância de: (a) planícies, com médias altimétricas inferiores a 300 m e ausência de falhamentos. (b) planaltos, com médias altimétricas inferiores a 300 m e ausência de falhamentos. (c) montanhas, com médias altimétricas entre 2000 m e 2500 m e formas pontiagudas. (d) serras, com médias altimétricas entre 1500m e 2000 m e formas arredondadas. (e) planaltos, com médias altimétricas inferiores a 1000 m e presença de formas arredondadas. 47ª QUESTÃO Qual das opções abaixo faz uma relação INCORRETA entre o tipo climático e a área compreendida por esse no Brasil? (a) Clima tropical continental compreende a maior parte da região norte, ficando de fora apenas os estados do Acre e o extremo leste do Pará. b) Clima subtropical úmido compreende majoritariamente a região sul. É cortado pelo trópico de Capricórnio.

18 (c) Clima tropical semi-árido abrange o sertão nordestino não atuando sobre o Estado do Maranhão. (d) Clima litorâneo úmido abrange somente o extremo leste das regiões nordeste e sudeste. (e) Clima equatorial predominante no Acre e na maior parcela do Estado de Rondônia, assim como em outros Estados da região norte. 48ª QUESTÃO Os períodos em que um centro urbano fica com ar estagnado, sem correntes ascendentes na atmosfera, o que agrava a poluição desta, denomina-se: (a) smog (b) inversões térmicas (c) microclima (d) agrotóxicos (e) transumância 49ª QUESTÃO A imigração estrangeira para o Brasil foi resultante, em sua maior parte, da necessidade de mão-deobra que compensasse o final da, sendo que na terceira década do século XX, ela já começava a ser suplantada numericamente pela força de trabalho oriunda do(a). A frase acima deve ser completada, respectivamente, com: (a) emigração escravidão (b) transumância nomadismo (c) escravidão migração interna ou inter-regional (d) migração interna ou inter-regional emigração (e) escravidão migração rural-rural 50ª QUESTÃO... encontrava-se em situação geográfica estratégica, no nó de ligação entre o leque de ferrovias que se abria para o oeste cafeeiro e a área portuária de Santos. Tornou-se desde logo o centro dos negócios de exportação e importação e das atividades bancárias atraindo capitais e empresários. O fluxo imigratório orientado inicialmente para o café gerou uma classe operária numerosa, constituída por trabalhadores italianos e espanhóis. Com as indústrias, a cidade cresceu e se transformou. O texto refere-se à cidade de: (a) São Paulo (b) Campinas (c) Ribeirão Preto (d) Bauru (e) Sorocaba

19 51ª QUESTÃO O fenômeno urbano, em que as cidades vêm se expandindo, tornando-se contínuas e integradas, gerando problemas de infra-estrutura urbana comuns, tem o nome de: (a) sítio urbano (b) conurbação (c) hierarquia urbana (d) favelização (e) metropolização 52ª QUESTÃO É o complexo regional de maior importância econômica, abriga a maior parcela da população brasileira e a maior parte da produção industrial. Essas são algumas das características de qual região geoeconômica? (a) Região Norte (b) Região Centro-Sul (c) Região Sudeste (d) Região Sul (e) Região Amazônia HISTÓRIA 53ª QUESTÃO São fatores relacionados ao movimento de expansão marítima portuguesa, que teria como fruto, dentre outros, a própria descoberta do Brasil, EXCETO: (a) a própria localização geográfica do recém-fundado Estado luso que, concentrado nas bordas litorâneas do Atlântico, oferecia possibilidades extraordinárias de comércio marítimo com outros povos e regiões. (b) a extraordinária concentração de renda oriunda do comércio de vinho, azeite e bacalhau pelos lusitanos, que tornara Portugal, já no século XIV, a região mais rica e próspera de todo o mundo. (c) o controle das rotas mediterrâneas que levavam ao Oriente por genoveses e venezianos, que ao deter o monopólio comercial com os povos orientais, elevavam exorbitantemente o preço das mercadorias. (d) o contexto de renovação do pensamento humanista e a busca por um conhecimento mais científico, ambos oriundos na Europa das idéias renascentistas, e que levaram o homem no caso, luso a buscar soluções para o enfrentamento das dificuldades propostas pela navegação no Oceano Atlântico, conhecido e temido como mar tenebroso. (e) a precoce formação do Estado Português, possibilitada pela expulsão dos muçulmanos do território luso e financiada pela burguesia lusitana, abria terreno para investidas no além-mar, como fora a Conquista de Ceuta (1415), e que daria, esta última, a partida no movimento

20 conhecido como Périplo Africano. 54ª QUESTÃO Durante o período pré-colonizador a ocupação portuguesa, a atividade econômica básica e a mãode-obra nela empregada ficaram caracterizadas, respectivamente: (a) pelas feitorias, pelo cultivo da cana e pelo indígena pacificado. (b) pelas Capitanias Hereditárias, cultivo da cana-de-açúcar e pelo índio sob regime de escravidão. (c) pelas feitorias, pela exploração do pau-brasil e pela mão-de-obra escrava. (d) pelas Capitanias Hereditárias, pela exploração do pau-brasil e pela mão-de-obra submetida à orientação dos jesuítas. (e) pelas feitorias, exploração do pau-brasil e mão-de-obra indígena sob a forma de escambo. 55ª QUESTÃO Da largura que a terra do Brasil tem para o sertão não trato, porque até agora não houve quem a andasse por negligência dos portugueses que, sendo grandes conquistadores de terras, não se aproveitam delas, mas contentam-se de as andar arranhando ao longo do mar como caranguejos. (SALVADOR, Frei Vicente do. História do Brasil ( ). Melhoramentos. 4ª edição, São Paulo: p.44-45). No trecho acima, Frei Vicente do Salvador ( ) relata um importante aspecto da colonização portuguesa no Brasil, pelo menos até a aurora do século XVIII: sua concentração no litoral. Sobre este aspecto da colonização do Brasil, é CORRETO afirmar que: (a) deveu-se às dificuldades de penetração no interior pelos colonos, criadas, sobretudo, pela conformação geográfica do terreno que, na Serra do Mar, impedia o fácil acesso aos sertões brasileiros. (b) deveu-se à facilidade de extração aurífera de aluvião no litoral, que, já no século XVI, oferecia grandes quantidades de ouro para os carregamentos destinados à metrópole. (c) deveu-se a uma sólida ocupação do interior por diversas etnias indígenas que barravam a penetração dos colonos através das guerras e dos ataques esporádicos aos estabelecimentos litorâneos. (d) deveu-se, sobretudo, ao incentivo metropolitano para o cultivo da cana-de-açúcar bem adaptada que foi ao litoral brasileiro e às dificuldades iniciais para se encontrar metais e pedras preciosas no interior. (e) deveu-se predominantemente à pobre fertilidade do solo interiorano, incapaz de fornecer quantidades adequadas de alimentos aos colonos, ou mesmo mercadorias para exportação, como cana-de-açúcar. 56ª QUESTÃO Embora a atividade da mineração fosse baseada no trabalho escravo, a verdade é que a organização geral da economia mineira apresenta particularidades importantes quando comparada com a da economia açucareira. (OHLWEILER, Otto Alcides. Evolução sócio-econômica do Brasil. Porto Alegre. Pág.35) Todas as alternativas apresentam particularidades da economia mineradora, EXCETO:

Machado de Assis. - Seu Pilar, eu preciso falar com você, disse-me baixinho o filho do mestre.

Machado de Assis. - Seu Pilar, eu preciso falar com você, disse-me baixinho o filho do mestre. CONTO DE ESCOLA Machado de Assis A escola era na Rua do Costa, um sobradinho de grade de pau. O ano era de 1840. Naquele dia - uma segunda-feira, do mês de maio - deixei-me estar alguns instantes na Rua

Leia mais

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer CAUSAS: Acirramento da concorrência comercial entre as potências coloniais; Crise das lavouras de cana; Estagnação da economia portuguesa na segunda metade do século XVII; Necessidade de encontrar metais

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO É claro que o Brasil não brotou do chão como uma planta. O Solo que o Brasil hoje ocupa já existia, o que não existia era o seu território, a porção do espaço sob domínio,

Leia mais

Provão. História 5 o ano

Provão. História 5 o ano Provão História 5 o ano 61 Os reis portugueses governaram o Brasil à distância, até o século XIX, porém alguns acontecimentos na Europa mudaram essa situação. Em que ano a família real portuguesa veio

Leia mais

FORMAÇÃO VEGETAL BRASILEIRA. DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS Aziz Ab`Saber. Ipê Amarelo

FORMAÇÃO VEGETAL BRASILEIRA. DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS Aziz Ab`Saber. Ipê Amarelo FORMAÇÃO VEGETAL BRASILEIRA DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS Aziz Ab`Saber Ipê Amarelo Fatores que influenciam na distribuição das formações vegetais: Clima 1. Temperatura; 2. Umidade; 3. Massas de ar; 4. Incidência

Leia mais

GEOGRAFIA. Professora Bianca

GEOGRAFIA. Professora Bianca GEOGRAFIA Professora Bianca TERRA E LUA MOVIMENTO DA LUA MOVIMENTOS DA TERRA TEMPO E CLIMA Tempo é o estado da atmosfera de um lugar num determinado momento. Ele muda constantemente. Clima é o conjunto

Leia mais

CP/CAEM/2005 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA - 2005 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO

CP/CAEM/2005 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA - 2005 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO CP/CAEM/05 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA - 05 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA DO BRASIL 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar os fatores fisiográficos do espaço territorial do Brasil, concluindo sobre a influência

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES. História

CADERNO DE ATIVIDADES. História COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES História Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação O que é História. Identificar a História como ciência. Reconhecer que

Leia mais

CAP. 23 REGIÃO SUDESTE. Prof. Clésio Farrapo

CAP. 23 REGIÃO SUDESTE. Prof. Clésio Farrapo CAP. 23 REGIÃO SUDESTE Prof. Clésio Farrapo 1. CARACTERIZAÇÃO FÍSICA DA REGIÃO SUDESTE A Regiāo Sudeste ocupa 924.573,82 km², equivalente a 10,86% do território nacional. Grande parte desse território

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES GEOGRAFIA Aluno (a): 4º ano Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação Sistema Solar. Mapa político do Brasil: Estados e capitais. Regiões

Leia mais

Climas do Brasil GEOGRAFIA DAVI PAULINO

Climas do Brasil GEOGRAFIA DAVI PAULINO Climas do Brasil GEOGRAFIA DAVI PAULINO Grande extensão territorial Diversidade no clima das regiões Efeito no clima sobre fatores socioeconômicos Agricultura População Motivação! Massas de Ar Grandes

Leia mais

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL Portugal: crises e dependências -Portugal: acordos comerciais com a Inglaterra; -Exportação de produtos brasileiros; -Tratado de Methuen: redução fiscal para os

Leia mais

a) Cite o nome do estado brasileiro onde aparece a maior parte do domínio das araucárias. R:

a) Cite o nome do estado brasileiro onde aparece a maior parte do domínio das araucárias. R: Data: /08/2014 Bimestre: 2 Nome: 7 ANO A Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 3 1-(1,0) A paisagem brasileira está dividida em domínios morfoclimáticos.

Leia mais

Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira

Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira É a divisão de um espaço ou território em unidades de área que apresentam características que as individualizam. A regionalização

Leia mais

Palestra: História da Cana-de. de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A

Palestra: História da Cana-de. de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A Palestra: História da Cana-de de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A ORIGEM DA CANA-DE-AÇÚCAR A cana-de de-açúcar é uma planta proveniente

Leia mais

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRNTE 8 A - aula 25. Profº André Tomasini

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRNTE 8 A - aula 25. Profº André Tomasini TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRNTE 8 A - aula 25 Profº André Tomasini Localizado na Região Centro-Oeste. Campos inundados na estação das chuvas (verão) áreas de florestas equatorial e tropical. Nas áreas mais

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE

PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE Sistema de Ensino Unidade Portugal Série: 5 o ano (4 a série) Período: TARDE AVALIAÇÃO DE CONTEÚDO DO GRUPO VIII PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE Nome: Turma: Data: 19/9/2009 Valor da prova: 8,0 Nota: Eixo temático

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO Prof. Israel Frois SÉCULO XV Território desconhecido; Era habitado por ameríndios ; Natureza praticamente intocada Riqueza imediata: Pau-Brasil (Mata Atlântica) Seus limites

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES GEOGRAFIA ATENÇÃO: Este trabalho deverá ser realizado em casa, trazendo as dúvidas para serem sanadas durante as aulas de plantão. Aluno (a): 5º ano Turma: Professora:

Leia mais

Domínios Morfoclimáticos

Domínios Morfoclimáticos Domínios Morfoclimáticos Os domínios morfoclimáticos representam a interação e a integração do clima, relevo e vegetação que resultam na formação de uma paisagem passível de ser individualizada. Domínios

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 9º Turma: Data: / /2012 Nota: Professor(a): Edvaldo Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais: 1)

Leia mais

Climatologia. humanos, visto que diversas de suas atividades

Climatologia. humanos, visto que diversas de suas atividades Climatologia É uma parte da que estuda o tempo e o clima cientificamente, utilizando principalmente técnicas estatísticas na obtenção de padrões. É uma ciência de grande importância para os seres humanos,

Leia mais

AS GRANDE NAVEGAÇÕES. Professora de História Maria José

AS GRANDE NAVEGAÇÕES. Professora de História Maria José AS GRANDE NAVEGAÇÕES Professora de História Maria José O desconhecido dá medo:os navegantes temiam ser devorados por monstros marinhos MAR TENEBROSO O COMÉRCIO COM O ORIENTE No século XV, os comerciantes

Leia mais

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Professor: Josiane Vill Disciplina: Geografia Série: 1ª Ano Tema da aula: Dinâmica Climática e Formações Vegetais no Brasil Objetivo da aula: conhecer a diversidade

Leia mais

Conteúdo Programático 5º ano Ensino Fundamental I LÍNGUA PORTUGUESA 1º PERÍODO 2º PERÍODO. LIVRO: PORTUGUÊS - SM ( Textos / Produção de textos)

Conteúdo Programático 5º ano Ensino Fundamental I LÍNGUA PORTUGUESA 1º PERÍODO 2º PERÍODO. LIVRO: PORTUGUÊS - SM ( Textos / Produção de textos) Conteúdo Programático 5º ano Ensino Fundamental I LÍNGUA PORTUGUESA LIVRO: PORTUGUÊS - SM ( Textos / Produção de textos) 1º PERÍODO UNIDADE 1 O DESEJO HUMANO DE EXPLORAR I. EM ALTO-MAR Estamos em alto-mar...

Leia mais

Respostas das questões sobre as regiões do Brasil

Respostas das questões sobre as regiões do Brasil Respostas das questões sobre as regiões do Brasil Região Norte 1. Qual a diferença entre região Norte, Amazônia Legal e Amazônia Internacional? A região Norte é um conjunto de 7 estados e estes estados

Leia mais

REVISÃO NOVAFAP-FACID(geografia-Hugo)

REVISÃO NOVAFAP-FACID(geografia-Hugo) REVISÃO NOVAFAP-FACID(geografia-Hugo) 1. (Ufu) Na década de 1960, o geógrafo Aziz Nacib Ab'Saber reuniu as principais características do relevo e do clima das regiões brasileiras para formar, com os demais

Leia mais

AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS

AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS Tema 1: A América no mundo 1. Um continente diversificado A América possui grande extensão latitudinal e, por isso, nela encontramos diversas paisagens. 2. Fatores

Leia mais

REVISÃO UDESC GAIA GEOGRAFIA GEOGRAFIA FÍSICA PROF. GROTH

REVISÃO UDESC GAIA GEOGRAFIA GEOGRAFIA FÍSICA PROF. GROTH REVISÃO UDESC GAIA GEOGRAFIA GEOGRAFIA FÍSICA PROF. GROTH 01. (UDESC_2011_2) Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), existem no Brasil oito Bacias Hidrográficas. Assinale a alternativa

Leia mais

PROVA TEMÁTICA/2014 Conhecimento e Expressão nas Artes e nas Ciências

PROVA TEMÁTICA/2014 Conhecimento e Expressão nas Artes e nas Ciências PROVA TEMÁTICA/2014 Conhecimento e Expressão nas Artes e nas Ciências 5 ANO / ENSINO FUNDAMENTAL MATRIZ DE REFERÊNCIA DE LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS. (LÍNGUA PORTUGUESA E REDAÇÃO) Competência

Leia mais

Exercícios de Física sobre Vetores com Gabarito

Exercícios de Física sobre Vetores com Gabarito Exercícios de Física sobre Vetores com Gabarito 1) (UFPE-1996) Uma pessoa atravessa uma piscina de 4,0m de largura, nadando com uma velocidade de módulo 4,0m/s em uma direção que faz um ângulo de 60 com

Leia mais

Data: /08/2014 Bimestre: 2. Nome: 8 ANO B Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo

Data: /08/2014 Bimestre: 2. Nome: 8 ANO B Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Data: /08/2014 Bimestre: 2 Nome: 8 ANO B Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 3 1- (1,0) A mundialização da produção industrial é caracterizada

Leia mais

ANEXO I CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1 º ANO DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE DE CAJAZEIRAS PARA O ANO 2014.

ANEXO I CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1 º ANO DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE DE CAJAZEIRAS PARA O ANO 2014. ANEXO I CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1 º ANO DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE DE CAJAZEIRAS PARA O ANO 2014. LÍNGUA PORTUGUESA: 1. Classes de palavras: - Substantivo - Adjetivo - Artigo - Numeral

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE 2014/ GEOGRAFIA/ PROF.IRINO /7º ANO

EXERCÍCIOS ON LINE 2014/ GEOGRAFIA/ PROF.IRINO /7º ANO EXERCÍCIOS ON LINE 2014/ GEOGRAFIA/ PROF.IRINO /7º ANO 1- Assinale a alternativa correta. A linha imaginária considerada o marco 0 dos fusos horários é: a) Linha do Equador b) Trópico de Capricórnio c)

Leia mais

QUESTÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA QUESTÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO I - O Problema Ecológico (para as questões de 1 a 5) Se uma nave extraterrestre invadisse o espaço aéreo da Terra, com certeza seus tripulantes diriam que neste planeta

Leia mais

Entrega dia 13/07. Avaliação dia 16/07 3º horário. Entrega dia 13/07. Entrega dia 13/07. Avaliação dia 15/07 3º horário.

Entrega dia 13/07. Avaliação dia 16/07 3º horário. Entrega dia 13/07. Entrega dia 13/07. Avaliação dia 15/07 3º horário. LÍNGUA PORTUGUESA: Substantivo; Artigo; Adjetivo; Interpretação de texto. Avaliação dia 16/07 3º horário. Números primos e compostos. Problemas (adição, subtração, multiplicação e divisão). Frações (definição

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5. o ANO/EF - 2015

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5. o ANO/EF - 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC MINAS E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5. o ANO/EF - 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

3º BIMESTRE 2ª Avaliação Área de Ciências Humanas Aula 148 Revisão e avaliação de Humanas

3º BIMESTRE 2ª Avaliação Área de Ciências Humanas Aula 148 Revisão e avaliação de Humanas 3º BIMESTRE 2ª Avaliação Área de Ciências Humanas Aula 148 Revisão e avaliação de Humanas 2 Tipos de vegetação Vegetação é caracterizada como o conjunto de plantas de uma determinada região. Em razão da

Leia mais

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE. DA REPRODUÇÃO DA VIDA E PODE SER ANALISADO PELA TRÍADE HABITANTE- IDENTIDADE-LUGAR. OBJETIVOS ESPECÍFICOS A. Caracterizar o fenômeno da urbanização como maior intervenção humana

Leia mais

Biomas Brasileiros. 1. Bioma Floresta Amazônica. 2. Bioma Caatinga. 3. Bioma Cerrado. 4. Bioma Mata Atlântica. 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense

Biomas Brasileiros. 1. Bioma Floresta Amazônica. 2. Bioma Caatinga. 3. Bioma Cerrado. 4. Bioma Mata Atlântica. 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense Biomas Brasileiros 1. Bioma Floresta Amazônica 2. Bioma Caatinga 3. Bioma Cerrado 4. Bioma Mata Atlântica 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense 6. Bioma Pampas BIOMAS BRASILEIROS BIOMA FLORESTA AMAZÔNICA

Leia mais

Clima e Formação Vegetal. O clima e seus fatores interferentes

Clima e Formação Vegetal. O clima e seus fatores interferentes Clima e Formação Vegetal O clima e seus fatores interferentes O aquecimento desigual da Terra A Circulação atmosférica global (transferência de calor, por ventos, entre as diferentes zonas térmicas do

Leia mais

Brasil: Formação Territorial E Regionalização:

Brasil: Formação Territorial E Regionalização: Brasil: Formação Territorial E Regionalização: Localização Geográfica Localizado A Oeste De Greenwich; Portanto É um País Ocidental; Localizado Ao Sul da Linha do Equador; Portanto No Hemisfério Sul; Possui

Leia mais

De que jeito se governava a Colônia

De que jeito se governava a Colônia MÓDULO 3 De que jeito se governava a Colônia Apresentação do Módulo 3 Já conhecemos bastante sobre a sociedade escravista, especialmente em sua fase colonial. Pouco sabemos ainda sobre a organização do

Leia mais

1) INSTRUÇÃO: Para responder à questão, considere as afirmativas a seguir, sobre a Região Nordeste do Brasil.

1) INSTRUÇÃO: Para responder à questão, considere as afirmativas a seguir, sobre a Região Nordeste do Brasil. Marque com um a resposta correta. 1) INSTRUÇÃO: Para responder à questão, considere as afirmativas a seguir, sobre a Região Nordeste do Brasil. I. A região Nordeste é a maior região do país, concentrando

Leia mais

UFSC. Resposta: 01 + 02 = 03. Comentário

UFSC. Resposta: 01 + 02 = 03. Comentário Resposta: 01 + 02 = 03 01. Correta. 04. Incorreta. O número de trabalhadores no setor primário, principalmente na agropecuária, continuou diminuindo devido à automação. O aumento ocorreu no setor de serviço.

Leia mais

Quando olhei a terra ardente...

Quando olhei a terra ardente... Quando olhei a terra ardente... A UU L AL A Nesta aula estudaremos a região Nordeste, identificando suas principais características e sua importância para o país. Para entender suas paisagens, vamos avaliar

Leia mais

CLIMAS DO BRASIL MASSAS DE AR

CLIMAS DO BRASIL MASSAS DE AR CLIMAS DO BRASIL São determinados pelo movimento das massas de ar que atuam no nosso território. É do encontro dessas massas de ar que vai se formando toda a climatologia brasileira. Por possuir 92% do

Leia mais

XII SIMULADÃO 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL INFORMAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DO SIMULADO LEIA COM ATENÇÃO

XII SIMULADÃO 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL INFORMAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DO SIMULADO LEIA COM ATENÇÃO XII SIMULADÃO 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL INFORMAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DO SIMULADO LEIA COM ATENÇÃO 1. O Simulado contém 40 questões, sendo 20 de Língua Portuguesa e 20 de Matemática; 2. Verifique se sua

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES GEOGRAFIA DESAFIO DO DIA. Aula 21.1 Conteúdo. Região Sudeste

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES GEOGRAFIA DESAFIO DO DIA. Aula 21.1 Conteúdo. Região Sudeste CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula 21.1 Conteúdo Região Sudeste 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Leia mais

EXERCÍCIOS DE MONITORIA 2º PERÍODO JULHO GEOGRAFIA - ENEM

EXERCÍCIOS DE MONITORIA 2º PERÍODO JULHO GEOGRAFIA - ENEM 1ª série Ens. Médio EXERCÍCIOS DE MONITORIA 2º PERÍODO JULHO GEOGRAFIA - ENEM 1. Fenômeno astronômico marca início do inverno no hemisfério sul A figura abaixo ajuda a compreender o fenômeno. Para dar

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 7 5 Unidade 7 Nome: Data: 1. Sobre as formas de conquista e exploração do governo português, associe corretamente as colunas. a) Relações diplomáticas.

Leia mais

História do Brasil Colônia

História do Brasil Colônia História do Brasil Colônia Aula VII Objetivo: a expansão e a consolidação da colonização portuguesa na América. A) A economia política da colônia portuguesa. Em O tempo Saquarema, o historiador Ilmar R.

Leia mais

CAPÍTULO 13 OS CLIMAS DO E DO MUNDOBRASIL

CAPÍTULO 13 OS CLIMAS DO E DO MUNDOBRASIL CAPÍTULO 13 OS CLIMAS DO E DO MUNDOBRASIL 1.0. Clima no Mundo A grande diversidade verificada na conjugação dos fatores climáticos pela superfície do planeta dá origem a vários tipos de clima. Os principais

Leia mais

O continente africano

O continente africano O continente africano ATIVIDADES Questão 04 Observe o mapa 2 MAPA 2 Continente Africano Fonte: . A região do Sahel, representada

Leia mais

COLÉGIO MARQUES RODRIGUES - SIMULADO

COLÉGIO MARQUES RODRIGUES - SIMULADO COLÉGIO MARQUES RODRIGUES - SIMULADO Estrada da Água Branca, 2551 Realengo RJ Tel: (21) 3462-7520 www.colegiomr.com.br PROFESSOR ALUNO ANA CAROLINA DISCIPLINA GEOGRAFIA A TURMA SIMULADO: P3 501 Questão

Leia mais

CORREÇÃO GEOGRAFIA - 1ª PROVA 1ª ETAPA 7º ANO

CORREÇÃO GEOGRAFIA - 1ª PROVA 1ª ETAPA 7º ANO CORREÇÃO GEOGRAFIA - 1ª PROVA 1ª ETAPA 7º ANO 1) Leia os versos abaixo. Nas favelas, no Senado Sujeira pra todo lado Ninguém respeita a Constituição Mas todos acreditam no futuro da nação Que país é este

Leia mais

Trabalhar as regiões

Trabalhar as regiões A U A UL LA Trabalhar as regiões Nesta aula, vamos aprender como a organi- zação espacial das atividades econômicas contribui para diferenciar o espaço geográfico em regiões. Vamos verificar que a integração

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE DE GEOGRAFIA 7º 2º TRI

EXERCÍCIOS ON LINE DE GEOGRAFIA 7º 2º TRI 1. Coloque V para verdadeiro e F para falso: EXERCÍCIOS ON LINE DE GEOGRAFIA 7º 2º TRI ( ) a população economicamente ativa compreende a parcela da população que está trabalhando ou procurando emprego.

Leia mais

Classificações climáticas

Classificações climáticas Classificações climáticas Glauber Lopes Mariano Departamento de Meteorologia Universidade Federal de Pelotas E-mail: glauber.mariano@ufpel.edu.br glaubermariano@gmail.com O clima do Brasil pode ser classificado

Leia mais

Seu pé direito nas melhores faculdades

Seu pé direito nas melhores faculdades Seu pé direito nas melhores faculdades FUVEST 2 a Fase 10/janeiro/2011 conhecimentos gerais 01. a) Quantos são os números inteiros positivos de quatro algarismos, escolhidos sem repetição, entre 1, 3,

Leia mais

BIOMAS DO BRASIL. Ecologia Geral

BIOMAS DO BRASIL. Ecologia Geral BIOMAS DO BRASIL Ecologia Geral Biomas do Brasil segundo classificação do IBGE Segundo a classificação do IBGE, são seis os biomas do Brasil: Mata Atlântica Cerrado Amazônia Caatinga Pantanal Pampa O

Leia mais

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos:

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos: CINEMÁTICA ESCALAR A Física objetiva o estudo dos fenômenos físicos por meio de observação, medição e experimentação, permite aos cientistas identificar os princípios e leis que regem estes fenômenos e

Leia mais

REVISÃO PARA AV1 Unidade 1 Cap. 1

REVISÃO PARA AV1 Unidade 1 Cap. 1 REVISÃO PARA AV1 Unidade 1 Cap. 1 Continente Americano Prof. Ivanei Rodrigues Teoria sobre a formação dos continentes Transformação da crosta terrestre desde a Pangeia até os dias atuais. A Teoria da

Leia mais

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População Disciplina: Geografia Roteiro de Recuperação Ano / Série: 7º Professor (a): Gabriel Data: / / 2013 Matéria da Recuperação Industrialização Urbanização População 1- A função urbana de uma cidade diz respeito

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

UNOCHAPECÓ Lista 03 de exercícios Mecânica (lançamento de projéteis) Prof: Visoli

UNOCHAPECÓ Lista 03 de exercícios Mecânica (lançamento de projéteis) Prof: Visoli UNOCHAPECÓ Lista 03 de exercícios Mecânica (lançamento de projéteis) Prof: Visoli 1. A figura abaixo mostra o mapa de uma cidade em que as ruas retilíneas se cruzam perpendicularmente e cada quarteirão

Leia mais

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo A UA UL LA MÓDULO 7 Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo Nesta aula O café foi o principal produto de exportação durante a República Velha. Os cafeicultores detinham o controle da

Leia mais

A) Ação global. B) Ação Antrópica. C) Ação ambiental. D) Ação tectônic

A) Ação global. B) Ação Antrópica. C) Ação ambiental. D) Ação tectônic Disciplina: Geografia Roteiro de Recuperação Ano / Série: 6º Professor (a): Gabriel Data: / / 2013 Matéria da recuperação. Superficie da Terra. Litosfera, solo e relevo 1- Analise a imagem. www.trabanca.com-acesso:

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 7

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 7 Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 7 Unidade 7 Nome: Data: 1. Leia o trecho a seguir e faça o que se pede. Depois de estabelecer colônias na África e chegar à Índia e à América, os navegadores

Leia mais

FÍSICA. Questões de 01 a 04

FÍSICA. Questões de 01 a 04 GRUPO 1 TIPO A FÍS. 1 FÍSICA Questões de 01 a 04 01. Considere uma partícula presa a uma mola ideal de constante elástica k = 420 N / m e mergulhada em um reservatório térmico, isolado termicamente, com

Leia mais

POPULAÇÃO SUBNUTRIDA - 2006

POPULAÇÃO SUBNUTRIDA - 2006 PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== 01- Observe os

Leia mais

grandeza do número de elétrons de condução que atravessam uma seção transversal do fio em segundos na forma, qual o valor de?

grandeza do número de elétrons de condução que atravessam uma seção transversal do fio em segundos na forma, qual o valor de? Física 01. Um fio metálico e cilíndrico é percorrido por uma corrente elétrica constante de. Considere o módulo da carga do elétron igual a. Expressando a ordem de grandeza do número de elétrons de condução

Leia mais

Águas Continentais do Brasil. Capítulo 11

Águas Continentais do Brasil. Capítulo 11 Águas Continentais do Brasil Capítulo 11 As reservas brasileiras de água doce O Brasil é um país privilegiado pois detém cerca de 12% da água doce disponível no planeta; Há diversos problemas que preocupam:

Leia mais

(Disponível em: http://www.nomismatike.hpg.ig.com.br/grecia/etruria.htm. Acesso em: 3 jun. 2005.)

(Disponível em: http://www.nomismatike.hpg.ig.com.br/grecia/etruria.htm. Acesso em: 3 jun. 2005.) 2 o PROCESSO SELETIVO/2005 1 O DIA GABARITO 1 33 HISTÓRIA QUESTÕES DE 51 A 60 51. Analise o mapa e o texto a seguir: (Disponível em: http://www.nomismatike.hpg.ig.com.br/grecia/etruria.htm. Acesso em:

Leia mais

PROVA DO CFS COMBATENTE/LOGÍSTICA-TÉCNICA E AVIAÇÃO 2009-10 MATEMÁTICA. As respostas corretas estão em vermelho!

PROVA DO CFS COMBATENTE/LOGÍSTICA-TÉCNICA E AVIAÇÃO 2009-10 MATEMÁTICA. As respostas corretas estão em vermelho! PROVA DO CFS COMBATENTE/LOGÍSTICA-TÉCNICA E AVIAÇÃO 2009-10 MATEMÁTICA As respostas corretas estão em vermelho! 1 - Com os algarismos 1, 2, 3, 4, 5 e 6 sem repeti-los, podemos escrever x números de 4 algarismos,

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= 01- Observe a figura

Leia mais

- Século XVI estabeleceu o domínio inglês na costa norte da América do Norte fundam Treze Colônias Atual

- Século XVI estabeleceu o domínio inglês na costa norte da América do Norte fundam Treze Colônias Atual DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) -Atinge as Índias contornando a costa da África PORTUGAL -1500 supera os obstáculos do Atlântico chega ao Brasil ESPANHA

Leia mais

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009 Questão 01 UFBA - -2009 2ª FASE 2009 Na Época Medieval, tanto no Oriente Médio, quanto no norte da África e na Península Ibérica, muçulmanos e judeus conviviam em relativa paz, fazendo comércio e expressando,

Leia mais

Observe o mapa múndi e responda.

Observe o mapa múndi e responda. EXERCÍCIOS DE REVISÃO COM RESPOSTAS PARA O EXAME FINAL GEOGRAFIA 5ª SÉRIE 1) Escreva V para verdadeiro e F para falso: ( V ) No globo terrestre, no planisfério e em outros mapas são traçadas linhas que

Leia mais

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A O capitalismo teve origem na Europa, nos séculos XV e XVI, e se expandiu para outros lugares do mundo ( Ásia, África,

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

Versão 2. Utiliza apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta.

Versão 2. Utiliza apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. Teste Intermédio de Físico-Química Versão 2 Teste Intermédio Físico-Química Versão 2 Duração do Teste: 90 minutos 18.04.2013 9.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 6/2001, de 18 de janeiro????????????

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Modo: indicativo O modo indicativo expressa um fato de maneira definida, real, no presente, passado ou futuro, na frase afirmativa, negativa ou interrogativa. Presente Presente Passado (=Pretérito) Pretérito

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS 1 RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS QUESTÕES ( ) I Unidade ( ) II Unidade ( x ) III Unidade FÍSICA E GEOGRAFIA Curso: Ensino Fundamental Ano: 1.º Turma: ABCDEFG Data: / / 11 009 Física Profs. 1. Resolução I

Leia mais

O TERRITÓRIO BRASILEIRO. 6. Fronteiras Terrestres

O TERRITÓRIO BRASILEIRO. 6. Fronteiras Terrestres O TERRITÓRIO BRASILEIRO 6. Fronteiras Terrestres Até o começo do século XVII, os colonizadores se concentraram em cidades fundadas na região litorânea do Brasil, principalmente no Nordeste. A principal

Leia mais

o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14

o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14 SuMÁRIo UNIDADE I O ADVENTO DO MUNDO MODERNO: POLÍTICA E CULTURA... 12 Capítulo 1 o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14 A fragmentação do poder na sociedade feudal...

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 7 o ano 4 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : Leia o trecho da carta de Pero Vaz de Caminha, escrivão da armada de Pedro Álvares Cabral, escrita em maio de 1500 para o rei português

Leia mais

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Curso: EF II Ano: 9º ano A/B Componente Curricular: Ciências Naturais Professor: Mario

Leia mais

DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS. -Atinge as Índias contornando a costa da África

DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS. -Atinge as Índias contornando a costa da África DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) PORTUGAL -Atinge as Índias contornando

Leia mais

GEOGRAFIA 7ºano 3º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS

GEOGRAFIA 7ºano 3º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS GEOGRAFIA 7ºano 3º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS 1. Utilizando o mapa abaixo, faça o que se pede: a) Identifique os Estados e Capitais da região b) Traçar no mapa a Linha do Trópico de Capricórnio

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO 2ª SÉRIE EM

LISTA DE RECUPERAÇÃO 2ª SÉRIE EM COLÉGIO FRANCO-BRASILEIRO NOME: N : TURMA: PROFESSOR(A): ANO: 9º DATA: / / 2014 LISTA DE RECUPERAÇÃO 2ª SÉRIE EM 1-O território brasileiro apresenta diferentes tipos de clima que são influenciados por

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

D) As planícies brasileiras terminam, na sua grande maioria, em frentes de cuestas nome que se dá às áreas planas das praias.

D) As planícies brasileiras terminam, na sua grande maioria, em frentes de cuestas nome que se dá às áreas planas das praias. 01 - (UDESC 2008) Para classificar o relevo, deve-se considerar a atuação conjunta de todos fatores analisados a influência interna, representada pelo tectonismo, e a atuação do clima, nos diferentes tipos

Leia mais

1) Calcular, em m/s, a velocidade de um móvel que percorre 14,4Km em 3min. a) ( ) 70m/s b) ( ) 80 m/s c) ( ) 90m/s d) ( ) 60m/s

1) Calcular, em m/s, a velocidade de um móvel que percorre 14,4Km em 3min. a) ( ) 70m/s b) ( ) 80 m/s c) ( ) 90m/s d) ( ) 60m/s SIMULADO DE FÍSICA ENSINO MÉDIO 1) Calcular, em m/s, a velocidade de um móvel que percorre 14,4Km em 3min. a) ( ) 70m/s b) ( ) 80 m/s c) ( ) 90m/s d) ( ) 60m/s 2) Um avião voa com velocidade constante

Leia mais

HIDROGRAFIA GERAL E DO BRASIL

HIDROGRAFIA GERAL E DO BRASIL HIDROGRAFIA GERAL E DO BRASIL QUESTÃO 01 - A Terra é, dentro do sistema solar, o único astro que tem uma temperatura de superfície que permite à água existir em seus três estados: líquido, sólido e gasoso.

Leia mais