O Governo da República Federativa do Brasil e O Governo da República Popular da China (doravante denominados "As Partes")

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Governo da República Federativa do Brasil e O Governo da República Popular da China (doravante denominados "As Partes")"

Transcrição

1 PROGRAMA-EXECUTIVO CULTURAL DO ACORDO DE COOPERAÇÃO CUTURAL E EDUCACIONAL ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A REPÚBLICA POPULAR DA CHINA PARA OS ANOS DE 2001 A 2004 O Governo da República Federativa do Brasil e O Governo da República Popular da China (doravante denominados "As Partes") Desejosos de intensificar a cooperação na área da Cultura, com base nas disposições estipuladas no Acordo de Cooperação Cultural e Educacional, em vigor desde 8 de março de 1988 entre os dois países; Decidem estabelecer o seguinte Programa de Cooperação Cultural para os anos de 2001 a 2004: I SEMANAS CULTURAIS As Partes acordam a realização, a partir de 2002, em cidades dos respectivos países a serem posteriormente determinadas, de "Semanas da Cultura" da outra parte. A responsabilidade pela organização caberá, do lado chinês, ao Ministério da Cultura, e, do lado brasileiro, ao Ministério da Cultura em parceria com o Ministério das Relações Exteriores.

2 II MÚSICA, DANÇA, TEATRO E CIRCO II.1 As Partes estimularão o intercâmbio bilateral via apresentações de grupos musicais e de artes cênicas e visitas e encontros de compositores, coreógrafos, teatrólogos e acrobatas visando a intensificar o conhecimento mútuo nas áreas de música, teatro, dança e artes circenses. II.2 As Partes incentivarão grupos artísticos ou artistas individuais a participarem de festivais de arte e cultura, concursos, conferências acadêmicas, exposições e feiras de caráter internacional realizadas no território da outra. II.3 As Partes incentivarão o intercâmbio de partituras, de instrumentos musicais, de quaisquer formas de registros de áudio e vídeo de músicas e peças teatrais. II.4 As Partes incentivarão as ações em território da outra ensejadas pelas respectivas iniciativas privadas, concedendo-lhes os benefícios previstos pelas legislações nacionais. Em caso de iniciativa estatal, a Parte que envia arcará, em princípio, com os custos do transporte e seguro internacional ou buscará patrocínio para essas atividades; a que recebe com os de transporte interno, de disponibilização dos espaços para ensaios, para grupos de trabalho e apresentação, de assistência médica emergencial, de hospedagem e de alimentação.

3 III ARTES PLÁSTICAS E FOTOGRAFIA III.1 As Partes apoiarão a realização de exposição de suas manifestações de artes plásticas no território da outra; III.2 A Parte brasileira oferece à Galeria Nacional de Belas Artes, em Pequim, peças da obra do pintor e gravador brasiliense Glênio Bianchetti para exibição no primeiro semestre de 2002, num período de 14 dias. Dois brasileiros acompanharão a exposição. III.3 A Parte chinesa oferece ao Paço Imperial, do Rio de Janeiro, e à OCA, de São Paulo, exposição de peças do acervo dos Guerreiros de Xi'An a ser montada em outubro de 2002, de acordo com as condições que serão determinadas à parte. III.4 As Partes incentivarão o intercâmbio de artistas plásticos e de fotógrafos a fim de permitir a incorporação, em suas obras, da linguagem em uso no outro país. III.5 As Partes que enviarem encarregar-se-ão, em princípio, dos custos de seguro e de deslocamento internacional de material e pessoas e as Partes que receberem dos custos de transporte interno, da disponibilização de espaços para exposição e dos grupos de trabalho, hospedagem e alimentação.

4 IV PATRIMÔNIO HISTÓRICO IV.1 As Partes incentivarão a realização de projetos de pesquisa entre o Museu do Palácio Imperial da China, o Museu Histórico Nacional do Brasil e o Museu Imperial de Petrópolis. IV.2 As Partes continuarão a apoiar a cooperação nas áreas de classificação de obras de acervos e na restauração de papéis. IV.3 Ambas partes incentivarão o intercâmbio de técnicos e informações na área de arqueologia, a ser realizada entre o IPHAN e as instituições chinesas correspondentes. As modalidades de patrocínio dentro dessa atividade serão discutidas caso a caso. IV.4 A Parte brasileira oferece à contraparte chinesa a exposição patrimonial "Unknown Amazon" a ser apresentada em data e cidades chinesas a serem acordadas, por via diplomática. V BIBLIOTECAS, PUBLICAÇÕES, AUTORES E ARQUIVOS V.1 As Partes continuarão a estimular a cooperação e o intercâmbio técnico na área da biblioteconomia e da conservação e preservação dos acervos das bibliotecas nacionais dos dois países. V.2 As Partes continuarão a estimular o intercâmbio de livros, de

5 revistas e de outros materiais entre as bibliotecas de ambas e envidarão esforços para o intercâmbio de acervos mínimos, de literatura e outros temas destinados a bibliotecas públicas e instituições de ensino, compostos de, pelo menos, três coleções de cem (100) volumes cada. V.3 As Partes continuarão a estimular a tradução e a co-publicação de obras de escritores nacionais. Os detalhes serão acordados entre o Ministério da Cultura do Brasil e a Administração da Imprensa e Publicação da China. V.4 As Partes estimularão e intensificarão a cooperação e o intercâmbio entre as editoras dos dois países. Durante a vigência do presente programa, ambas intercambiarão uma delegação de editores, composta por 3-5 pessoas, por dez dias. Nesse caso, a Parte que envia será responsável pelo pagamento das passagens internacionais e a Parte que recebe pelos custos de estada. V.5 As Partes estimularão e apoiarão as editoras dos dois países a participarem em feiras internacionais de livros organizadas na outra Parte. V.6 Durante a vigência do presente Acordo, as Partes estimularão o intercâmbio entre a Academia Brasileira de Letras e a Confederação Chinesa de Literatos e Artistas e a Associação dos Escritores da China, especialmente no que se refere à realização de palestras, seminários e conferências acadêmicas. Intercambiarão, igualmente, delegações de escritores. As condições serão discutidas caso a caso.

6 V.7 As Partes continuarão a incentivar a cooperação entre as respectivas instituições arquivísticas por meio de troca de informações e de documentos, inclusive históricos, e de colaboração em projetos de pesquisa e conservação de documentos. VI RADIODIFUSÃO, TELEVISÃO E AUDIOVISUAL VI.1 As Partes continuarão a estimular o intercâmbio e a cooperação entre as respectivas entidades de rádio e teledifusão e cinema. VI.2 Nas áreas de rádio e teledifusão, as Partes reiteram os dispositivos de cooperação contidos no Memorando de Entendimento sobre cooperação nas referidas áreas assinado pelos Governos do Brasil e da China em 13 de dezembro de VI.3 As Partes continuarão a estimular a co-produção de documentários a serem exibidos nas suas respectivas televisões nacionais para apresentar e divulgar a cultura da outra. VI.4 As Partes continuarão a apoiar a exibição na própria TV estatal dos documentários sobre a outra, por ocasião da data nacional desta. VI.5 As Partes concordam com a troca de programas através de consultas e entre canais não-comerciais estatais de rádio e teledifusão de ambas.

7 VI.6 As Partes comprometem-se a intercambiar até 10 (dez) fitas de video de caráter cultural, educacional e informativo, no idioma da contraparte recipiendária, para divulgação em instituições culturais e de ensino e pesquisa e meios de comunicação social. Os vídeos serão gravados em sistema Pal-M (para o Brasil) e Pal-D (para a China). Cada país será responsável pela elaboração dos vídeos e sua legendagem em inglês, bem como pelos custos de sua elaboração. VII CINEMA VII.1 As Partes declaram ter interesse na maior difusão das respectivas produções cinematográficas em território da outra e envidarão esforços para o estabelecimento de contatos entre entidades produtoras e distribuidoras estabelecidas em ambas. VII.2 As Partes continuarão a estimular a troca de visitas de atores e diretores na área de cinema. VII.3 As Partes continuarão a estimular a excursão de mostras de seu cinema nacional em território da outra. A Parte que envia encarregar-se-á dos custos de transporte e seguro internacional, de cópias e legendagem dos filmes. A que recebe, dos custos de itinerância da mostra em seu território. VII.4 As partes reiteram a disposição, registrada no "Memorando de Visita do Senhor Ministro da Cultura da República Popular da China ao Brasil",

8 de realizar, sob a organização do Ministério da Cultura brasileiro, semana de filmes brasileiros com legendas em chinês, a ser apresentada ao público das cidades de Pequim, Xangai e Cantão e de, sob a organização do Ministério da Cultura chinês e da Direção Geral de Rádio, Cinema e Televisão da China, semana de cinema chinês, com legendas em português, a ser exibida às platéias de Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. VIII DISPOSIÇÕES FINANCEIRAS GERAIS As disposições financeiras que não acompanham a indicação de atividades serão examinadas caso a caso quando do início da implementação da referida atividade. O presente programa entre em vigor no dia de assinatura, feito em Beijing, em doze de novembro de 2001, em dois exemplares, cada um escrito em português e em chinês, sendo igualmente válidos.

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO CULTURAL ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPÚBLICA DA TUNÍSIA PARA O PERÍODO

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO CULTURAL ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPÚBLICA DA TUNÍSIA PARA O PERÍODO PROGRAMA DE COOPERAÇÃO CULTURAL ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPÚBLICA DA TUNÍSIA PARA O PERÍODO 2001-2004 O Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da

Leia mais

ACORDO ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPÚBLICA DA POLÔNIA SOBRE COOPERAÇÃO CULTURAL

ACORDO ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPÚBLICA DA POLÔNIA SOBRE COOPERAÇÃO CULTURAL ACORDO ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPÚBLICA DA POLÔNIA SOBRE COOPERAÇÃO CULTURAL O Governo da República Federativa do Brasil e O Governo da República da Polônia (doravante

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VIII, da Constituição,

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VIII, da Constituição, Decreto n.º 3.548, de 21 de julho de 2000 Promulga o Acordo de Cooperação Cultural entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República Argentina, celebrado em Brasília, em 10 de

Leia mais

O Governo da República Federativa do Brasil. O Governo da República Federal da Nigéria (doravante denominados Partes Contratantes);

O Governo da República Federativa do Brasil. O Governo da República Federal da Nigéria (doravante denominados Partes Contratantes); ACORDO DE COOPERAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERAL DA NIGÉRIA O Governo da República Federativa do Brasil e O Governo da República

Leia mais

Lei Rouanet: Tipos e segmentos de projetos aceitos

Lei Rouanet: Tipos e segmentos de projetos aceitos Lei Rouanet: Tipos e segmentos de projetos aceitos por Samir Selman Jr. De uma maneira geral, a Lei Rouanet foi criada para estimular a cultura nacional, como já detalhamos em outros artigos, como em "A

Leia mais

Senhores Membros do Congresso Nacional,

Senhores Membros do Congresso Nacional, Mensagem n o 691 Senhores Membros do Congresso Nacional, Nos termos do disposto no art. 49, inciso I, combinado com o art. 84, inciso VIII, da Constituição, submeto à elevada consideração de Vossas Excelências,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA CULTURA

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA CULTURA ATENÇÃO ARTISTAS, GRUPOS, PRODUTORES CULTURAIS E DEMAIS REALIZADORES! FORAM LANÇADOS OS EDITAIS PROAC 2014. ACOMPANHE AS NOVIDADES DESTA EDIÇÃO! Ficha de inscrição online: disponível no site da Secretaria

Leia mais

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA DE CUBA

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA DE CUBA r R epública de C uba M inistério Público Federal,y/'i;U '< t/í(i v e n e m / r/e / o ^ Â e fm //.e * MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A

Leia mais

O Governo da República Federativa do Brasil. O Governo da República do Equador (doravante denominados "Partes Contratantes"),

O Governo da República Federativa do Brasil. O Governo da República do Equador (doravante denominados Partes Contratantes), ACORDO DE COOPERAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPUBLICA DO EQUADOR O Governo da República Federativa do Brasil e O Governo da República do

Leia mais

De acordo com a vontade comum com vistas ao entendimento mútuo e à cooperação bilateral;

De acordo com a vontade comum com vistas ao entendimento mútuo e à cooperação bilateral; MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR, DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, E A COMISSÃO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO E REFORMA, DA REPÚBLICA POPULAR

Leia mais

Decreto n.º 129/82 Acordo Cultural entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo

Decreto n.º 129/82 Acordo Cultural entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo Decreto n.º 129/82 Acordo Cultural entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo O Governo decreta, nos termos da alínea c) do artigo 200.º da Constituição, o seguinte:

Leia mais

CAPÍTULO I. LÍNGUA 1º Promoção da língua e cultura

CAPÍTULO I. LÍNGUA 1º Promoção da língua e cultura PROGRAMA EXECUTIVO DE COOPERAÇÃO ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA E O GOVERNO DA REPÚBLICA POPULAR DA CHINA, NOS DOMÍNIOS DA LÍNGUA, EDUCAÇÃO, CIÊNCIA, ENSINO SUPERIOR, CULTURA, JUVENTUDE, DESPORTOS

Leia mais

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA ÁUSTRIA SOBRE COOPERAÇÃO NOS DOMÍNIOS DA CULTURA E CIÊNCIA.

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA ÁUSTRIA SOBRE COOPERAÇÃO NOS DOMÍNIOS DA CULTURA E CIÊNCIA. Decreto do Governo n.º 7/83 Acordo entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República da Áustria sobre Cooperação nos Domínios da Cultura e Ciência Decreto do Governo n.º 7/83 de 24 de Janeiro

Leia mais

PORTO7 Festival Internacional de Curtas-metragens do Porto Edição 2012

PORTO7 Festival Internacional de Curtas-metragens do Porto Edição 2012 PORTO7 Festival Internacional de Curtas-metragens do Porto Edição 2012 - REGULAMENTO Artigo 1º Organização é um evento organizado pela FICP Associação para a promoção da cultura, cinema, artes e meios

Leia mais

ARTIGO 1 Bibliotecas. ARTIGO 2 Fotografia. ARTIGO 3 Arte-Educação

ARTIGO 1 Bibliotecas. ARTIGO 2 Fotografia. ARTIGO 3 Arte-Educação PROGRAMA EXECUTIVO DO ACORDO CULTURAL ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPÚBLICA ÁRABE. DO EGITO O Governo da República Federativa do Brasil e O Governo da República Árabe

Leia mais

REDE DE PONTOS DE CULTURA DE GOVERNADOR VALADARES - MG

REDE DE PONTOS DE CULTURA DE GOVERNADOR VALADARES - MG TÍTULO DO PROJETO Área Predominante: (Marque um x nas áreas que seu projeto mais se identifica) CULTURAS POPULARES ( ) Tradição Oral ( ) Artesanato ( ) Manifestações culturais ( ) Contador de Histórias

Leia mais

Regulamento Documentários. 2. Formato pra exibição no festival: DCP. 3. Produções finalizadas a partir de janeiro de 2016.

Regulamento Documentários. 2. Formato pra exibição no festival: DCP. 3. Produções finalizadas a partir de janeiro de 2016. Regulamento 2017 Objetivos O É Tudo Verdade Festival Internacional de Documentários tem por objetivo promover o documentário e proporcionar uma maior reflexão sobre o gênero. Período A 22ª edição do festival

Leia mais

Curso de Gestão Cultural em Cidades do Interior Paulista código Prof e Coordenador - Edemilson José do Vale (Sete)

Curso de Gestão Cultural em Cidades do Interior Paulista código Prof e Coordenador - Edemilson José do Vale (Sete) Curso de Gestão Cultural em Cidades do Interior Paulista código 12986 Prof e Coordenador - Edemilson José do Vale (Sete) curso@sethassessoria.com - www.sethassessoria.com www.agcip.org.br Elaboração de

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares. Faculdade Paulus de Comunicação

Regulamento das Atividades Complementares. Faculdade Paulus de Comunicação Faculdade Paulus de Comunicação CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1 O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as Atividades Complementares, práticas acadêmicas obrigatórias cujo cumprimento

Leia mais

ATIVIDADES ACADÊMICO - CIENTÍFICO - CULTURAIS (AACC)

ATIVIDADES ACADÊMICO - CIENTÍFICO - CULTURAIS (AACC) FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE FCBS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ATIVIDADES ACADÊMICO - CIENTÍFICO - CULTURAIS (AACC) ORIENTAÇÕES GERAIS AO ACADÊMICO S U M Á R I O 1 Do objetivo...2 2 Da

Leia mais

O Ministério da Saúde da República Federativa do Brasil (doravante denominado Ministério da Saúde)

O Ministério da Saúde da República Federativa do Brasil (doravante denominado Ministério da Saúde) MEMORANDUM DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DA SAÚDE DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O SECRETARIADO DO PROGRAMA CONJUNTO DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE HIV/AIDS (UNAIDS) PARA CONSTITUIÇÃO DO CENTRO INTERNACIONAL

Leia mais

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO DA REPUBLICA PORTUGUESA

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO DA REPUBLICA PORTUGUESA MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO DA REPUBLICA PORTUGUESA E O MINISTÉRIO FEDERAL DE TRABALHO E DE ASSUNTOS SOCIAIS DA REPÚBLICA FEDERAL DA ALEMANHA Considerando a necessidade

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento e Formulário de Certificação

ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento e Formulário de Certificação ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento e Formulário de Certificação Aprovados em ata da décima segunda reunião ordinária do Departamento de Letras, realizada no dia 10 de junho de 2016. O ambiente intelectual

Leia mais

Reconhecendo a importância e a significativa contribuição da aviação civil para o desenvolvimento sócio econômico de seus países e

Reconhecendo a importância e a significativa contribuição da aviação civil para o desenvolvimento sócio econômico de seus países e Memorando de Entendimento sobre a Parceria em Aviação entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo dos Estados Unidos da América O Governo da República Federativa do Brasil e O Governo

Leia mais

Lei 8.313/ Lei Rouanet. Lei federal de incentivo à cultura Como investir em projetos culturais usando o Imposto de Renda

Lei 8.313/ Lei Rouanet. Lei federal de incentivo à cultura Como investir em projetos culturais usando o Imposto de Renda Lei 8.313/1991 - Lei Rouanet Lei federal de incentivo à cultura Como investir em projetos culturais usando o Imposto de Renda Lei 8.313/1991 - Lei Rouanet Objetivos: I. facilitar, a todos, os meios para

Leia mais

O Governo da República Federativa do Brasil. O Governo dos Estados Unidos da América (doravante denominados as "Partes"),

O Governo da República Federativa do Brasil. O Governo dos Estados Unidos da América (doravante denominados as Partes), AJUSTE COMPLEMENTAR AO ACORDO DE COOPERAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA O Governo da República Federativa do Brasil

Leia mais

O Governo da República Federativa do Brasil. O Governo da República do Paraguai

O Governo da República Federativa do Brasil. O Governo da República do Paraguai CONVÊNIO ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPÚBLICA DO PARAGUAI SOBRE COOPERAÇÃO EM MATÉRIA DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL e O Governo da República Federativa

Leia mais

5 FESTIVAL DE CINEMA BRASILEIRO NA CHINA

5 FESTIVAL DE CINEMA BRASILEIRO NA CHINA 5 FESTIVAL DE CINEMA BRASILEIRO NA CHINA Festival anual que exibe o melhor da produção cinematográfica brasileira nas cidades de Beijing e Shanghai. O evento surgiu da necessidade de unir dois povos que

Leia mais

Nome: Matrícula: Curso/Versão: PEDAGOGIA / VERSÃO 4

Nome: Matrícula: Curso/Versão: PEDAGOGIA / VERSÃO 4 FORMULÁRIO DE REGISTRO DE S ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS Nome: Matrícula: Curso/Versão: PEDAGOGIA / VERSÃO 4 E-mail: Tel: E-mail da Coordenação: edu.uerjgraduacao@gmail.com Facebook: Pedagogia UERJ Maracanã

Leia mais

O Governo da República Federativa do Brasil e O Governo da República do Chile, (doravante denominados "Partes Contratantes"),

O Governo da República Federativa do Brasil e O Governo da República do Chile, (doravante denominados Partes Contratantes), AJUSTE COMPLEMENTAR ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPÚBLICA DO CHILE NO ÂMBITO DA COOPERAÇÃO E DA CO-PRODUÇÃO CINEMATOGRÁFICA O Governo da República Federativa do Brasil

Leia mais

Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 197.º da Constituição da República Portuguesa, o Governo decreta o seguinte: Artigo único

Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 197.º da Constituição da República Portuguesa, o Governo decreta o seguinte: Artigo único Decreto n.º 11/98, de 15 de Abril Acordo entre a República Portuguesa e a Roménia para a Cooperação nos Domínios da Educação, Ciência, Cultura, Desporto, Juventude, Turismo e Comunicação Social Nos termos

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO DE C.S.T. EM PROCESSOS QUÍMICOS PORTARIA NORMATIVA Nº 1, 14 DE SETEMBRO DE 2009

COORDENAÇÃO DO CURSO DE C.S.T. EM PROCESSOS QUÍMICOS PORTARIA NORMATIVA Nº 1, 14 DE SETEMBRO DE 2009 COORDENAÇÃO DO CURSO DE C.S.T. EM PROCESSOS QUÍMICOS PORTARIA NORMATIVA Nº 1, 14 DE SETEMBRO DE 2009 Institui as normas e as atividades aprovadas para o aproveitamento de carga horária para compor atividades

Leia mais

CONVOCATÓRIA E REGULAMENTO 2016

CONVOCATÓRIA E REGULAMENTO 2016 CONVOCATÓRIA E REGULAMENTO 2016 VII FESTIVAL INTERNACIONAL PACHAMAMA CINEMA DE FRONTEIRA Abertura: 29 de abril de 2016 Encerramento: 12 de agosto de 2016 1) INTRODUÇÃO Fundação Elias mansour, Saci Produções

Leia mais

ANEXO II REGULAMENTO DAS ATIVIDADES FORMATIVAS COMPLEMENTARES

ANEXO II REGULAMENTO DAS ATIVIDADES FORMATIVAS COMPLEMENTARES ANEXO II REGULAMENTO DAS ATIVIDADES FORMATIVAS COMPLEMENTARES A Resolução n o 70/04-CEPE, dispõe sobre as atividades formativas dos currículos dos cursos de graduação e ensino profissionalizante da UFPR.

Leia mais

ENSINO SUPERIOR, INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLOGIA

ENSINO SUPERIOR, INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLOGIA Programa de Aplicação do Acordo Cultural e Científico entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Reino de Marrocos para os anos de 2007, 2008 e 2009 O Governo da República Portuguesa e o Governo

Leia mais

Quadro 2: ATIVIDADES DE PARTICIPAÇÃO E/OU ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS: ATÉ 60 (SESSENTA) HORAS PARA O CONJUNTO DE ATIVIDADES

Quadro 2: ATIVIDADES DE PARTICIPAÇÃO E/OU ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS: ATÉ 60 (SESSENTA) HORAS PARA O CONJUNTO DE ATIVIDADES QUADRO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Quadro 1: ATIVIDADES DE ENSINO E DE PESQUISA: ATÉ 120 (CENTO E VINTE) HORAS PARA O CONJUNTO DE ATIVIDADES CCLETE032 Monitoria Um período letivo de monitoria. CCLETE033

Leia mais

2CIN006 FUNDAMENTOS DA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO E ARQUIVÍSTICA Princípios e teorias da Ciência da Informação e Arquivologia.

2CIN006 FUNDAMENTOS DA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO E ARQUIVÍSTICA Princípios e teorias da Ciência da Informação e Arquivologia. 1º SEMESTRE 2LEM001 ESPANHOL INSTRUMENTAL Compreensão de textos/documentos em língua espanhola. 2CIN006 FUNDAMENTOS DA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO E ARQUIVÍSTICA Princípios e teorias da Ciência da Informação

Leia mais

ACORDO CULTURAL ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA SOCIALISTA DO SRI LANKA

ACORDO CULTURAL ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA SOCIALISTA DO SRI LANKA Decreto n.º 1/2000 Acordo Cultural entre a República Portuguesa e a República Democrática Socialista do Sri Lanka, assinado em Lisboa em 19 de Fevereiro de 1999 Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo

Leia mais

O Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República Cooperativista da Guiana (doravante denominados Partes ),

O Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República Cooperativista da Guiana (doravante denominados Partes ), ACORDO DE ALCANCE PARCIAL DE COMPLEMENTAÇÃO ECONÔMICA N 38, SUBCRITO AO AMPARO DO ARTIGO 25 DO TRATADO DE MONTEVIDÉU 1980, ENTRE A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A REPÚBLICA COOPERATIVISTA DA GUIANA

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO MEMORIAL DESCRITIVO

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO VI DO REGULAMENTO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DE DOCENTE PARA A AQUISIÇÃO DA ESTABILIDADE NO CARGO DE PROVIMENTO EFETIVO EM VIRTUDE DE CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO PÚBLICO DO ENSINO

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO DE ARAGUAÍNA COLÉGIO ESTADUAL LEOPOLDO DE BULHÕES EQUIPE DE APOIO

ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO DE ARAGUAÍNA COLÉGIO ESTADUAL LEOPOLDO DE BULHÕES EQUIPE DE APOIO FESTIVAL DE ARTES A CULTURA E NÓS DO COLÉGIO ESTADUAL LEOPOLDO DE BULHÕES. APRESENTAÇÃO O festival de artes A Cultura e Nós é uma iniciativa do Colégio Estadual Leopoldo de Bulhões, em parceria com as

Leia mais

Grade Curricular - Comunicação Social. Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino

Grade Curricular - Comunicação Social. Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino Grade Curricular - Comunicação Social Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino SEMESTRE 1 CCA0218 Língua Portuguesa - Redação e Expressão Oral I 4 0 4 CCA0258 Fundamentos de Sociologia Geral

Leia mais

Fórum de Políticas Culturais de Minas Gerais

Fórum de Políticas Culturais de Minas Gerais Fórum de Políticas Culturais de Minas Gerais 13 de maio de 2014 Desafios das Políticas de Incentivo Apoiar projetos culturais produzidos por artistas e produtores mineiros; Promover a descentralização

Leia mais

FINALIZAÇÃO DE OBRAS CINEMATOGRÁFICAS

FINALIZAÇÃO DE OBRAS CINEMATOGRÁFICAS ANEXO IX PROGRAMA DE APOIO AO CINEMA SUBPROGRAMA DE APOIO À PRODUÇÃO, NA MODALIDADE DE APOIO À FINALIZAÇÃO DE OBRAS CINEMATOGRÁFICAS 1. Candidatos e beneficiários 1.1. Podem candidatar-se os produtores

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL Considerando: Que o NERGA é uma Pessoa Coletiva de Utilidade Pública que, tem como objetivo

Leia mais

REGULAMENTO FICA 2016

REGULAMENTO FICA 2016 REGULAMENTO FICA 2016 I DA DATA E LOCAL Art. 1º O FICA 2016 Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental se realizará na Cidade de Goiás, estado de Goiás, Brasil, no período de 28 de junho a 03 de

Leia mais

Lei Nacional de Incentivo à Cultura

Lei Nacional de Incentivo à Cultura Lei Nacional de Incentivo à Cultura Lei nº 8.313 de 23 de dezembro de 1991 Sancionada pelo ex-presidente Fernando Collor de Mello é a lei que institui políticas públicas para a cultura nacional, como o

Leia mais

II SEARA TEATRAL REGULAMENTO GERAL

II SEARA TEATRAL REGULAMENTO GERAL II SEARA TEATRAL Festival de Teatro Científico da Seara da Ciência REGULAMENTO GERAL II SEARA TEATRAL é o Festival de Teatro Científico da Seara da Ciência, que visa fomentar o diálogo entre a ciência

Leia mais

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015 COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015 PERFIL 3 INDICADORES CHAVE 4 VANTAGENS 5 COMPETITIVAS SETORES 6 PATRIMÓNIO CULTURAL 7 AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA 8 ARTES VISUAIS 9 ARTES

Leia mais

44º FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE DE NOVA PETRÓPOLIS - RS. 15 a 31 de julho de Praça da República

44º FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE DE NOVA PETRÓPOLIS - RS. 15 a 31 de julho de Praça da República 44º FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE DE NOVA PETRÓPOLIS - RS 15 a 31 de julho de 2016 - Praça da República Realização: Associação dos Grupos de Danças Folclóricas Alemãs de Nova Petrópolis e Prefeitura

Leia mais

Festival Internacional de Cinema da Praia REGULAMENTO. Artigo 1º. (Objectivo)

Festival Internacional de Cinema da Praia REGULAMENTO. Artigo 1º. (Objectivo) Festival Internacional de Cinema da Praia REGULAMENTO Artigo 1º (Objectivo) PLATEAU Festival Internacional de Cinema da Praia, tem como objectivo principal a exibição pública de filmes de todo o mundo

Leia mais

FESTIVAL DE MÚSICA DAS RÁDIOS MEC E NACIONAL 2017 TOM JOBIM 90 ANOS REGULAMENTO

FESTIVAL DE MÚSICA DAS RÁDIOS MEC E NACIONAL 2017 TOM JOBIM 90 ANOS REGULAMENTO FESTIVAL DE MÚSICA DAS RÁDIOS MEC E NACIONAL 2017 TOM JOBIM 90 ANOS REGULAMENTO 1. DOS OBJETIVOS 1.1 O Festival visa revelar e divulgar gravações de obras musicais inéditas*, abrindo espaço na programação

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO ----- ENTRE ----- A REPÚBLICA DE ANGOLA, A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, A REPÚBLICA DE CABO VERDE, A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU, A REPÚBLICA

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Norte Pró-Reitoria de Pesquisa Núcleo de Inovação Tecnológica DIREITO AUTORAL

Universidade Federal do Rio Grande do Norte Pró-Reitoria de Pesquisa Núcleo de Inovação Tecnológica DIREITO AUTORAL DIREITO AUTORAL O direito autoral é um conjunto de prerrogativas conferidas pela lei nº. 9610/98 à pessoa física ou jurídica criadora da obra intelectual, para que ela possa gozar dos benefícios morais

Leia mais

Título da Apresentação. Data da apresentação

Título da Apresentação. Data da apresentação Título da Apresentação Data da apresentação O que é o Direito de Autor? Proteção legal aos criadores para proteção das suas obras literárias e artísticas contra utilizações não autorizadas (músicas, filmes,

Leia mais

FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA

FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL PORTARIA NORMATIVA Nº 03, 19 DE JULHO DE 2.013 Institui as normas e as atividades aprovadas para o aproveitamento de carga horária

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE CURSO DE TEATRO-LICENCIATURA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE CURSO DE TEATRO-LICENCIATURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE CURSO DE TEATRO-LICENCIATURA ADENDO AO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TEATRO - LICENCIATURA REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPITULO

Leia mais

A República Portuguesa e a República Democrática de São Tomé e Príncipe:

A República Portuguesa e a República Democrática de São Tomé e Príncipe: Decreto n.º 12/93 Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República Democrática de São Tomé e Príncipe Relativo à Instalação do Centro de Formação e de Investigação Jurídica e Judiciária

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTANHAL FUNDAÇÃO CULTURAL DO MUNICÍPIO DE CASTANHAL VI FESTIVAL DE CURTAS- METRAGENS CURTA CASTANHAL 2014 EDITAL REGULAMENTO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTANHAL FUNDAÇÃO CULTURAL DO MUNICÍPIO DE CASTANHAL VI FESTIVAL DE CURTAS- METRAGENS CURTA CASTANHAL 2014 EDITAL REGULAMENTO PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTANHAL FUNDAÇÃO CULTURAL DO MUNICÍPIO DE CASTANHAL VI FESTIVAL DE CURTAS- METRAGENS CURTA CASTANHAL 2014 EDITAL REGULAMENTO LICITAÇÃO PÚBLICA MODALIDADE CONCURSO ARTÍSTICO (ÁUDIOVISUAL)

Leia mais

Estatísticas da Cultura, Desporto e Recreio 2007 O INE divulga dados da Cultura de 2007

Estatísticas da Cultura, Desporto e Recreio 2007 O INE divulga dados da Cultura de 2007 Estatísticas da Cultura, Desporto e Recreio 27 O INE divulga dados da Cultura de 27 2299 DDEE JJAANNEEI J IIRROO DDEE 2299 O Instituto Nacional de Estatística (INE) edita a publicação das Estatísticas

Leia mais

Sistema Nacional de Cultura

Sistema Nacional de Cultura Sistema Nacional de Cultura O Sistema Nacional de Cultura (SNC) é um instrumento de gestão compartilhada de políticas públicas de cultura entre os entes federados e a sociedade civil. Seu principal objetivo

Leia mais

Estatísticas da Cultura 2009

Estatísticas da Cultura 2009 Estatísticas da Cultura 29 17 de Dezembro de 21 O INE divulga dados da cultura 29 O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga a publicação Estatísticas da Cultura 29 que disponibiliza a informação

Leia mais

DOURO FILM HARVEST REGULAMENTO DOURO FILM HARVEST 2014 MEO Curtas da Casa

DOURO FILM HARVEST REGULAMENTO DOURO FILM HARVEST 2014 MEO Curtas da Casa REGULAMENTO DOURO FILM HARVEST 2014 MEO Curtas da Casa Preâmbulo O MEO Curtas da Casa pretende estimular a produção e a exibição de curtas-metragens entre toda a região do Alto Douro Vinhateiro e o rio

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSELHO GESTOR DA REGIONAL GOIÂNIA Nº 002/2016

RESOLUÇÃO CONSELHO GESTOR DA REGIONAL GOIÂNIA Nº 002/2016 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO CONSELHO GESTOR DA REGIONAL GOIÂNIA Nº 002/2016 Aprova o Regimento Interno do Centro Cultural UFG. O CONSELHO GESTOR DA REGIONAL GOIÂNIA

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CEBC COMO SE ASSOCIAR 2014

APRESENTAÇÃO DO CEBC COMO SE ASSOCIAR 2014 APRESENTAÇÃO DO CEBC 201 QUEM SOMOS FUNDADO EM 200, O CONSELHO EMPRESARIAL BRASIL CHINA CEBC É UMA INSTITUIÇÃO BILATERAL SEM FINS LUCRATIVOS FORMADA POR DUAS SEÇÕES INDEPENDENTES, NO BRASIL E NA CHINA,

Leia mais

X FESTMAR DE VERÃO Festival Internacional de Teatro de Rua do Aracati- CE

X FESTMAR DE VERÃO Festival Internacional de Teatro de Rua do Aracati- CE X FESTMAR DE VERÃO Festival Internacional de Teatro de Rua do Aracati- CE PROPOSTA O X FESTMAR DE VERÃO - Festival Internacional de Teatro de Rua do Aracati é um evento cultural de caráter Internacional

Leia mais

Considerando o interesse de medir com regularidade os conteúdos da Web em português de forma a ter uma informação precisa sobre a sua evolução;

Considerando o interesse de medir com regularidade os conteúdos da Web em português de forma a ter uma informação precisa sobre a sua evolução; MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR DA REPÚBLICA PORTUGUESA E O MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL em matéria de reforço

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE Complementa a Resolução nº 04/05-CEPE que estabelece normas de concurso público para a carreira do magistério superior na Universidade Federal do Paraná, fixando a tabela de pontuação

Leia mais

EDITAL Nª 01/ UEMG UNIDADE DIVINÓPOLIS 2ª SEMANA DE ARTES

EDITAL Nª 01/ UEMG UNIDADE DIVINÓPOLIS 2ª SEMANA DE ARTES EDITAL Nª 01/2016 - UEMG UNIDADE DIVINÓPOLIS 2ª SEMANA DE ARTES CAPÍTULO I DO OBJETIVO 1.1 A comissão organizadora da 2 Semana de Artes UEMG Unidade Divinópolis- torna público o presente edital para seleção

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES As Atividades Complementares são consideradas, como uma complementação às atividades didático-pedagógicas à ampliação da formação acadêmica, profissional e social do aluno. As

Leia mais

Relação Lattes/ Avaliação Cultura e Extensão Pesquisa em processo*

Relação Lattes/ Avaliação Cultura e Extensão Pesquisa em processo* Relação Lattes/ Avaliação Pesquisa em processo* Comissão de Universitária FAU/USP * Dúvidas ou sugestões nos envie um e-mail Detalhamento. (Atividades externas à USP e da especialidade em docência e pesquisa

Leia mais

FONTES DE FINANCIAMENTO CULTURAIS NOVEMBRO 2008

FONTES DE FINANCIAMENTO CULTURAIS NOVEMBRO 2008 FONTES DE FINANCIAMENTO CULTURAIS NOVEMBRO 2008 1 Conceito de Financiamento Público da Cultura Conjunto de ofertas governamentais e não governamentais de recursos para a concretização de produção cultural

Leia mais

Projeto de Residência de Criação e Montagem CONVOCATÓRIA PARA ARTISTAS CARIOCAS DE CIRCO

Projeto de Residência de Criação e Montagem CONVOCATÓRIA PARA ARTISTAS CARIOCAS DE CIRCO Projeto de Residência de Criação e Montagem CONVOCATÓRIA PARA ARTISTAS CARIOCAS DE CIRCO Você que é artista de circo e tem interesse na criação de um número/performance através de novas experimentações

Leia mais

NORMAS - MOSTRA DE ENSAIOS FOTOGRÁFICOS FRONTEIRAS CONTEMPORÂNEAS

NORMAS - MOSTRA DE ENSAIOS FOTOGRÁFICOS FRONTEIRAS CONTEMPORÂNEAS Normas para envio de propostas de apresentação de Ensaios Fotográficos e Mostra de filmes A Comissão Organizadora do II SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOCIEDADE E FRONTEIRAS; 4º ENCONTRO NORTE DA SOCIEDADE BRASILEIRA

Leia mais

TRATADO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA FRANCESA RELATIVO À COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA

TRATADO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA FRANCESA RELATIVO À COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA Resolução da Assembleia da República n.º 30/2000 Tratado entre a República Portuguesa e a República Francesa Relativo à Cooperação no Domínio da Defesa, assinado em Paris em 30 de Julho de 1999 Resolução

Leia mais

ANEXO II. Dados relativos à obra audiovisual Título da obra: Títulos alternativos, se houver:

ANEXO II. Dados relativos à obra audiovisual Título da obra: Títulos alternativos, se houver: ANEXO II Formulário de conclusão do requerimento do Certificado de Produto Brasileiro - CPB para obra audiovisual não publicitária brasileira, nos termos do Capítulo III e do artigo 31 da Instrução Normativa

Leia mais

SISTEMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

SISTEMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO SISTEMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO SISTEMATIZAÇÃO DAS ÁREAS TEMÁTICAS 1. Todos as atividades de extensão deverão sempre ser classificados segundo a área temática. Como grande número desses programas

Leia mais

Introdução à Biblioteconomia e à Ciência da Informação

Introdução à Biblioteconomia e à Ciência da Informação Instituto de Ciência da Informação Biblioteconomia e Documentação Disciplinas Obrigatórias CÓDIGO ICI 014 TÌTULO Introdução à Biblioteconomia e à Ciência da Informação Ementa: Biblioteconomia, Documentação

Leia mais

Capacitação em Gestão de Relações Internacionais Relinter-UFRGS Instituto Confúcio na UFRGS. Porto Alegre, 11 de Dezembro de 2015

Capacitação em Gestão de Relações Internacionais Relinter-UFRGS Instituto Confúcio na UFRGS. Porto Alegre, 11 de Dezembro de 2015 Capacitação em Gestão de Relações Internacionais Relinter-UFRGS Instituto Confúcio na UFRGS Porto Alegre, 11 de Dezembro de 2015 nǐ hǎo Olá Sobre o Ins*tuto Ins,tuição sem fins lucra,vos Ø Obje,vo de promover

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES DAS ATIVIDADES ACADÊMICO, CIENTÍFICO E CULTURAIS AACC DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DO CESI

NORMAS COMPLEMENTARES DAS ATIVIDADES ACADÊMICO, CIENTÍFICO E CULTURAIS AACC DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DO CESI NORMAS COMPLEMENTARES DAS ATIVIDADES ACADÊMICO, CIENTÍFICO E CULTURAIS AACC DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DO CESI As atividades acadêmico-científico-culturais-aacc têm a função de extensão universitária,

Leia mais

Estratégia mercadológica e comunicação

Estratégia mercadológica e comunicação Estratégia mercadológica e comunicação Agência Nacional do Cinema é uma agência reguladora que tem como atribuições o fomento, a regulação e a fiscalização do mercado do cinema e do audiovisual no Brasil

Leia mais

1) O período de inscrição será de 06 de maio a 20 de junho de 2014.

1) O período de inscrição será de 06 de maio a 20 de junho de 2014. 1 FESTIVAL DE VITÓRIA - 21º VITÓRIA CINE VÍDEO De 12 a 17 de setembro de 2014 REGULAMENTO APRESENTAÇÃO Realizado pela Galpão Produções e pelo Instituto Brasil de Cultura e Arte (IBCA), o Festival de Vitória

Leia mais

REGULAMENTO - INSCRIÇÃO DE FILMES

REGULAMENTO - INSCRIÇÃO DE FILMES REGULAMENTO - INSCRIÇÃO DE FILMES 1 SOBRE O PROGRAMA CINEMA Cinema sem Fronteiras é um programa nacional de audiovisual que reúne as três mostras anuais diferenciadas e complementares que a Universo Produção

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB AUTORIZAÇÃO: DECRETO Nº92937/86, DOU RECONHECIMENTO: PORTARIA Nº909/95, DOU

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB AUTORIZAÇÃO: DECRETO Nº92937/86, DOU RECONHECIMENTO: PORTARIA Nº909/95, DOU UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB AUTORIZAÇÃO: DECRETO Nº92937/86, DOU 18.07.86 - RECONHECIMENTO: PORTARIA Nº909/95, DOU 01.08.95 PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PROGRAD COMISSÃO PERMANENTE DE CONCURSO

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA - Manual de Horas Complementares

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA - Manual de Horas Complementares CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA Manual de Horas Complementares Prezado acadêmico Este manual destinase a orientar o aluno do Curso de Educação Física Licenciatura da Faculdade de Mauá FAMA na realização

Leia mais

PRÊMIO CRIAÇÃO MUSICAL-VISUAL: MÚSICA & POLÍTICA

PRÊMIO CRIAÇÃO MUSICAL-VISUAL: MÚSICA & POLÍTICA PRÊMIO CRIAÇÃO MUSICAL-VISUAL: MÚSICA & POLÍTICA O Festival Música Estranha desenvolve uma linha de fomento chamada melab que lança editais e premiações em dinheiro com o objetivo de estimular a colaboração,

Leia mais

Evento de âmbito interno promovido pela Federação das Associações dos Empregados da Embrapa - FAEE, em parceria com as Associações dos Empregados da

Evento de âmbito interno promovido pela Federação das Associações dos Empregados da Embrapa - FAEE, em parceria com as Associações dos Empregados da REGULAMENTO Evento de âmbito interno promovido pela Federação das Associações dos Empregados da Embrapa - FAEE, em parceria com as Associações dos Empregados da Embrapa AEEs SUMÁRIO: 1 Dos Objetivos 2

Leia mais

Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Edital de seleção de trabalhos SP-Arte/2017

Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Edital de seleção de trabalhos SP-Arte/2017 Centro Universitário Belas Artes de São Paulo Edital de seleção de trabalhos SP-Arte/2017 1. REGULAMENTO 1.1. O presente regulamento tem como objetivo apresentar, incentivar e divulgar a produção recente

Leia mais

Senhor Encarregado de Negócios, Tenho a honra de dirigir-me a Vossa Senhoria para

Senhor Encarregado de Negócios, Tenho a honra de dirigir-me a Vossa Senhoria para Senhor Encarregado de Negócios, Tenho a honra de dirigir-me a Vossa Senhoria para referir-me ao texto acordado em 29 de fevereiro de 2000, em Washington, de Ajuste Complementar ao Acordo de Cooperação

Leia mais

MOSTRA CÊNICA. ResistênciaS. Edital nº 001/2016 Seleção de Propostas Artísticas Espetáculos Teatrais, Performances e Cenas Curtas

MOSTRA CÊNICA. ResistênciaS. Edital nº 001/2016 Seleção de Propostas Artísticas Espetáculos Teatrais, Performances e Cenas Curtas MOSTRA CÊNICA ResistênciaS Edital nº 001/2016 Seleção de Propostas Artísticas Espetáculos Teatrais, Performances e Cenas Curtas I DO OBJETO 1.1. A MOSTRA CÊNICA é uma mostra teatral não-competitiva de

Leia mais

PROPOSTAS APROVADAS NA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA. EIXO 1 Implementação do Sistema Municipal de Cultura/Sistema Nacional de Cultura

PROPOSTAS APROVADAS NA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA. EIXO 1 Implementação do Sistema Municipal de Cultura/Sistema Nacional de Cultura PROPOSTAS APROVADAS NA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA EIXO 1 Implementação do Sistema Municipal de Cultura/Sistema Nacional de Cultura Foco: Impactos da Emenda Constitucional do SNC na organização

Leia mais

NÚMEROS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL 2011 / 2012

NÚMEROS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL 2011 / 2012 NÚMEROS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL 2011 / 2012 1 O IBGE MEDE A IMPORTÂNCIA DE TODAS AS EMPRESAS LIGADAS À COMUNICAÇÃO DENTRO DO CENÁRIO ECONÔMICO NACIONAL. 2 3 O IBGE SOMA AS RECEITAS REGISTRADAS EM BALANÇOS

Leia mais

REGULAMENTO DE INSCRIÇÕES PARA ALUNOS PROGRAMA BOLSAS TOP CHINA 2016 SANTANDER UNIVERSIDADES

REGULAMENTO DE INSCRIÇÕES PARA ALUNOS PROGRAMA BOLSAS TOP CHINA 2016 SANTANDER UNIVERSIDADES REGULAMENTO DE INSCRIÇÕES PARA ALUNOS PROGRAMA BOLSAS TOP CHINA 2016 SANTANDER UNIVERSIDADES 1 ABERTURA A Universidade de Caxias do Sul torna públicas as condições que regem as inscrições para o processo

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES BELO HORIZONTE 2014 2 1. APRESENTAÇÃO Atividades Complementares - AC- são aquelas desenvolvidas pelos alunos como complementação

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES INSTRUÇÃO NORMATIVA SECOM-PR N o 3, DE 4 DE MARÇO DE 2010. Dispõe sobre a suspensão da publicidade dos órgãos e entidades do Poder Executivo Federal, no período eleitoral, e dá outras providências. O MINISTRO

Leia mais

Tenho a honra de acusar recebimento da Nota de Vossa Excelência número GM- 087/2009, de 12 de março de 2009, cujo teor, em português, é o seguinte:

Tenho a honra de acusar recebimento da Nota de Vossa Excelência número GM- 087/2009, de 12 de março de 2009, cujo teor, em português, é o seguinte: Brasília, 12 de março de 2009 DAM-II/DAI/CG-DECAS/ 01 /PEXT-BRAS-BOLI/2009/ Tenho a honra de acusar recebimento da Nota de Vossa Excelência número GM- 087/2009, de 12 de março de 2009, cujo teor, em português,

Leia mais

Os Prêmios PROEX de Arte e Cultura/2011 que dispõem os termos deste Edital

Os Prêmios PROEX de Arte e Cultura/2011 que dispõem os termos deste Edital SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO DIRETORIA DE ASSISTÊNCIA E INTEGRAÇÃO ESTUDANTIL DIRETORIA DE APOIO À CULTURA EDITAL DOS PRÊMIOS PROEX DE ARTE E CULTURA/2011

Leia mais

Regulamento do ll festival de música de capoeira Cantando e contando histórias

Regulamento do ll festival de música de capoeira Cantando e contando histórias Regulamento do ll festival de música de capoeira Cantando e contando histórias 01 DA REALIZAÇÃO: A Associação de Capoeira Raízes esta promovendo o ll Festival de Música de Capoeira Cantando e contando

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 GABARITO PARA AVALIAÇÃO DE PROVA DE TÍTULOS CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSORES NÃO TITULARES NOME DO(A) CANDIDATO(A): DEPARTAMENTO: SETOR: Unidade Universitária: ÁREA OU MATÉRIA: GRUPO I Títulos universitários

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE EDUCAÇÃO PARTE 2

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE EDUCAÇÃO PARTE 2 Código Atividade Requisito Carga Horária 913 Disciplina extracurricular cursada fora da UERJ, em IES com reconhecimento oficial 914 Realização de curso regular de língua estrangeira concomitante com a

Leia mais