O CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS. DL nº 18/2008 DE 29 DE JANEIRO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS. DL nº 18/2008 DE 29 DE JANEIRO"

Transcrição

1 DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO Equipa de Apoio à Gestão das Escolas O CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS DL nº 18/2008 DE 29 DE JANEIRO 2008

2 Ficha Técnica TÍTULO O Código dos Contratos Públicos - Decreto-Lei n.º18/2008 de 29 de Janeiro AUTORIA, COORDENAÇÃO EDITORIAL, DESIGN GRÁFICO, REVISÃO TIPOGRÁFICA E DIVULGAÇÃO: 2 Direcção Regional de Educação do Alentejo Equipa de Apoio à Gestão das Escolas Évora, Julho de 2008 Regime Jurídico da Contratação Pública 1ª Edição 2

3 I -INTRODUÇÃO Na senda das grandes reformas que temos assistido, o novo Código da Contratação Pública reflecte a grande evolução e transformação da sociedade actual. Podemos até afirmar que este novo Código espelha um dos casos raros em que a realidade se cola à lei. O presente trabalho pretende assim apresentar, ainda que de forma esquemática, este novo Código que assenta em três grandes princípios - a Competitividade, a Transparência e a Desmaterialização e que compila, pela primeira vez, o regime das empreitadas públicas (DL 59/99, de 2 de Março), das aquisições de bens e serviços (DL n.º197/99, de 8 de Junho), das empreitadas e aquisições no âmbito dos sectores especiais (DL 223/2001, de 9 de Agosto) e vários outros diplomas referentes à contratação pública. Esperamos que o trabalho em apreço seja mais uma ferramenta útil de trabalho para responder às questões que se colocam diariamente a quem, como nós, lida com estas matérias. 3 3

4 II - DECRETO PREAMBULAR O DL 18/2008 aprova o Código da Contratação Pública, consistindo no decreto preambular, o qual contêm disposições próprias, quer revogatórias, quer transitórias, designadamente no que respeita à aplicação da lei no tempo. O artigo 16º do decreto preambular determina só ser aplicável aos procedimentos de formação de contratos públicos iniciados após a data da sua entrada em vigor e à execução dos contratos que revistam natureza de contrato administrativo celebrados na sequência de procedimentos de formação iniciados após essa data, salvo o disposto no n.º 2 do artigo 18.º O Código dos Contratos Públicos não se aplica a prorrogações, expressas ou tácitas, do prazo de execução das prestações que constituem o objecto de contratos públicos cujo procedimento tenha sido iniciado previamente à data de entrada em vigor daquele. Da mesma forma, o artigo 18º regula a entrada em vigor, estabelecendo uma vacacio legis efectiva de 6 meses, tendo porém o nº2 do mesmo artigo excepcionado os artigos 260º a 264º do DL 59/99, de 2/03, cuja revogação produziu efeitos no dia seguinte ao da publicação do presente diploma, com excepção dos contratos já celebrados, sem prejuízo dos processos de conciliação pendentes àquela data. 4 Ainda nesta senda, o CCP mantém em vigor os artigos 16º a 22º e 29º do DL 197/99 relativos à unidade de despesa, competência para autorização, despesas com seguros, contratos de arrendamento e ano económico. Relativamente ao Código de Procedimento Administrativo, o presente código opera a revogação de todo o capítulo III da parte IV daquele código, atinente aos contratos administrativos em geral, criando uma nova disciplina para estes. 4

5 III BREVE ENQUADRAMENTO HISTÓRICO Documento Caupers prevê a utilização de plataformas electrónicas; Decreto Lei n.º104/2002, de 12 de Abril primeira lei portuguesa de contratação electrónica, que antecipa ou coincide com as directivas de Directiva 2004/18/CE Directiva 2004/18/CE o segredo é alma do negócio Modelo Tradicional A vantagem empresarial decorria do conhecimento das oportunidades antes da concorrência Modelo da Transparência Online 5 O sucesso decorre da: - Inovação; - Diferenciação; - Competitividade. O que mais ninguém sabe NINGUÉM SABE FAZER MELHOR DO QUE EU Assim: A transformação opera não apenas nos processos, mas também nas ATITUDES: - Transparência, dinâmica e inovação no mercado Código dos Contratos Públicos Prossegue à transposição das Directivas Comunitárias, criando um conjunto homogéneo de normas relativas aos procedimentos pré contratuais públicos. Não só transpõe como regula todos os procedimentos que não se encontram abrangidos pelas directivas, mas que revestem natureza de procedimentos pré contratuais públicos. 5

6 Linha de continuidade em relação ao DL 59/99 e 197/99 de forma a garantir segurança e estabilidade jurídica aos operadores económicos. Esforço de modernização a 3 níveis fundamentais: - Plano de investigação e Desenvolvimento: ex. contratos de valor a o adjudicatário é obrigado a elaborar um ou vários projectos de investigação e desenvolvimento relacionados com as prestações do contrato a concretizar em território nacional, pelo próprio ou por 3º, de valor correspondente a pelo menos 1% do preço contratual; - Permeabilidade à tecnologia; - Ajuste entre o regime da contratação e as técnicas de financiamento actuais. Prossegue o objectivo de introduzir maior rigor e celeridade na contratação pública e na execução de contratos administrativos tendo em conta a relevância da actividade administrativa contratualizada e o controlo da despesa pública; Quanto à disciplina da contratação pública: 6 - Âmbito Objectivo: contratos cujo objecto abranja prestações que estejam ou sejam susceptíveis de se submeter à concorrência de mercado Importante: proibição da contratação in house (a entidade adjudicante exerce sobre a entidade adjudicatária um controlo análogo ao que exerce nos seus próprios serviços ou a entidade adjudicante desenvolve a sua actividade em benefício de uma entidade adjudicante que exerce sobre ela o referido controlo análogo). - Âmbito Subjectivo: novidade rigorosa transposição da noção comunitária de organismo público, sujeitando-o ao C.P.P. Quanto aos procedimentos pré contratuais: - Redução; - Ajuste Directo, negociação com publicação prévia de anúncio, concurso público, concurso limitado por prévia qualificação e diálogo concorrencial. Quanto à escolha dos procedimentos: - Regra: a escolha do procedimento condiciona o valor do contrato a celebrar (valor máximo que a entidade adjudicante pode pagar); - Critérios Materiais: maior exigência na qualificação dos candidatos (concurso limitado/procedimento por negociação) Rigor na avaliação das propostas: - Enunciar e publicitar os factores e subfactores que densificam o critério da adjudicação, bem como dos respectivos coeficientes de ponderação a que subjazem princípios da igualdade, concorrência, imparcialidade, proporcionalidade, transparência, publicidade, boa fé; 6

7 - Toda a tramitação sujeita a esses princípios; - A avaliação deve constar do programa do procedimento; - Releva para esse efeito as propostas que se preocupem com questões de natureza social e ambiental. Peças do Procedimento: - Figura do Preço Base (máximo que a entidade adjudicante se propõe pagar). Simplificação aliada às tecnologias da informação: encurtamento de prazos legais e reais. DL 197/99 A título de exemplo vejam-se as seguintes alterações: Procedimento do Concurso Público - Anúncio e Peças do Concurso: Publicação no Diário da República e outros jornais nacionais; 7 - Apresentação de Propostas: Acto Público; - Avaliação das Propostas: Avaliação e Qualificação tradicional; - Preparação para Avaliação: Sem limite de tempo para avaliar propostas e adjudicar. C.C.P. Procedimento do Concurso Público - Anúncio e Peças do Concurso: Meios Electrónicos; - Apresentação de Propostas: Publicitação de concorrentes e consulta on line; - Avaliação das Propostas: Leilão Electrónico; - Preparação para Avaliação: Com limite de tempo para adjudicar, procedimentos automáticos. DL 197/99 Prazo do Concurso Público: 83 dias: - Envio e publicação do anúncio no D.R.: 15 dias; - Apresentação de propostas: 36 dias; - Acto Público/ Reclamações: 3 dias (mínimo); 7

8 - Qualificação e Análise de Propostas: 21 dias (estimativa); - Audiência Prévia: 5 dias; - Elaboração do Relatório Final: 9 dias. C.C.P. Prazo do Concurso Público: 49 dias: - Anúncio on line: 1dia; - Apresentação de propostas: 9 dias; - Lista de Concorrentes/ Reclamação de Não Inclusão: 4 dias (máximo); - Análise de Propostas: 21 dias (estimativa); - Audiência Prévia: 5 dias; 8 - Elaboração do Relatório Final: 9 dias. DL 59/99 Prazo do Concurso Público: 88 dias: - Envio e publicação do anúncio no D.R.: 15 dias; - Apresentação de propostas: 36 dias; - Acto Público/ Reclamações: 3 dias (mínimo); - Qualificação e Análise de Propostas: 21 dias (estimativa); - Audiência Prévia: 10 dias; - Elaboração do Relatório Final: 9 dias. Modelo Adoptado A Plataforma Electrónica (conjunto de meios, serviços e aplicações informáticas necessárias ao funcionamento dos procedimentos electrónicos prévios à adjudicação de um contrato público) é gerida por promotores privados: Que se responsabilizam na íntegra pelo Investimento e pelo Risco 8

9 O C.C.P. consagra o regime de duas importantes matérias: Formação dos Contratos Públicos: desde o momento em que é tomada a decisão de contratar até ao momento da celebração e outorga do contrato (Ex. Ajuste Directo); Execução do contrato: normas que regulam todas as vicissitudes contratuais, quer sejam, o seu incumprimento, modificação, etc. Privatização da Contratação Pública Substituição do Acto Público pela total DESMATERIALIZAÇÃO:. Transparência e Controlo. Eficácia 9. Simplicidade. Desburocratização/Redução de tempo. Concorrência e Inovação. Redução de Custos (poupanças anuais superiores a 300 milhões de euros) O que passa a ser electrónico? Art.9º, n.º1 do Diploma Preambular do C.P.P.: Durante um período transitório de um ano a contar da data da entrada em vigor do presente diploma, a entidade adjudicante pode fixar, no programa do procedimento, que os documentos que constituem a proposta devem ser apresentados em suporte papel Lei de Princípios Necessidade de não cristalizar aquilo que está em constante evolução: TECNOLOGIA Donde, defendermos uma interpretação extensiva 9

10 Âmbito Contratação Regime Regime Disposições O CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS IV ESTRUTURA DO C.P.P. de Aplicação (art.1º a 15º); Pública (art.16º a 277º); Substantivo dos Contratos Administrativos (art.278º a 454º); Contra Ordenacional (art.455º a 464º); Finais (art.465º a 472º) PARTE I - ÂMBITO DE APLICAÇÃO Disposições Gerais Artigo 1º - O presente Código estabelece a disciplina aplicável à contratação pública e o regime substantivo dos contratos públicos que revistam a natureza de contrato administrativo. O regime da contratação pública estabelecido na parte II do presente Código é aplicável à formação dos contratos públicos, entendendo-se por tal todos aqueles que, independentemente da sua designação e natureza, sejam celebrados pelas entidades adjudicantes referidas no presente Código. 10 Art.2º:- Entidades Adjudicantes No âmbito deste código, são entidades adjudicantes (art. 2º, nº1): Estado Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira Autarquias Locais Institutos Públicos Fundações Públicas (c/excepção das previstas na Ln.º62/07, de 10/09) Associações Públicas As Associações de que façam parte uma ou várias das pessoas colectivas acima referidas, desde que sejam maioritariamente financiadas por uma das entidades anteriores, estejam sujeitas ao seu controlo de gestão ou tenham um órgão de administração, de direcção ou de fiscalização cuja maioria dos titulares seja, directa ou indirectamente, designada pelas mesmas São também entidades adjudicantes os Organismos de Direito Público (n.º2): - Pessoas Colectivas que tenham sido criadas especificamente para satisfazer necessidades de interesse geral, sem carácter industrial ou comercial e que sejam financiadas maioritariamente por uma das entidades acima referidas, estejam sujeitas ao seu controlo de gestão ou tenham um órgão de administração, de direcção ou fiscalização cuja maioria dos titulares seja, directa ou indirectamente, designada por aquelas entidades (N.º3 df. Cuja actividade económica não se submeta à lógica do mercado e da livre concorrência ) 10

11 - Pessoas Colectivas que se encontrem na situação referida no ponto anterior relativamente a uma entidade que seja, ela própria, uma entidade adjudicante nos termos referidos no ponto anterior - Associações de Direito Privado que prossigam finalidades a título principal de natureza científica e tecnológica, desde que sejam maioritariamente financiadas pelas entidades referidas no ponto anterior, estejam sujeitas ao seu controlo de gestão ou tenham um órgão de administração, de direcção ou de fiscalização cuja maioria dos titulares seja, directa ou indirectamente, designada por aquelas entidades - Associações de que façam parte uma ou várias das pessoas colectivas acima referidas, desde que sejam maioritariamente financiadas por estas, estejam sujeitas ao seu controlo de gestão ou tenham um órgão de administração, de direcção ou fiscalização cuja maioria dos titulares seja, directa ou indirectamente, designadas pelas mesmas. Art.3º - Contraentes Públicos O art. 3º define o conceito de contraente público. 11 Art.4º - Contratos Excluídos Estão excluídos do presente código, não lhes sendo este aplicável: Contratos de Direito Internacional (conforme art.76º da Lei 197/99 de 08 de Junho), Contratos Administrativos de Provimento; Contratos Individuais de Trabalho; Contratos de Doação de bens Móveis a favor de qualquer entidade adjudicante; Contratos de Compra e Venda, de Doação, de Permuta e de Arrendamento de Bens Imóveis ou Contratos Similares; Contratos relativos à aquisição, ao desenvolvimento, à produção ou à co-produção de programas destinados à emissão por parte de entidades de radiodifusão ou relativos a tempos de emissão. Art.5º, n.º1 - Contratação Excluída - Contratos a celebrar por entidades adjudicantes cujo objecto não abranja prestações que não estão nem sejam susceptíveis de estar submetidas à concorrência de mercado Art.5.º, n.º2 - Contratação in house Dois requisitos cumulativos: 11

12 - A entidade adjudicante deve exercer sobre a outra entidade um controlo análogo ao exercido sobre os seus próprios serviços; - A outra entidade deve desenvolver o essencial da sua actividade em benefício de uma ou várias entidades adjudicantes. Art. 5.º, n.º3 - Hospitais E.P.E. cujo valor seja inferior aos limites comunitários Art.5.º, n.º4 - Contratos de aquisições de serviços a celebrar com uma outra entidade adjudicante em função de um direito exclusivo; - Contratos de atribuição de serviços ou de subvenções; - Contratos de aquisição de serviços cujo objecto prenda-se com serviços de saúde e de carácter social (anexo IIB da Directiva n.º2004/18/ce); - Contratos de aquisição de serviços que tenham por objecto os serviços de educação e formação profissional (anexo IIB da Directiva n.º2004/18/ce) ver alínea f) do nº4 e nº5 ( é aplicável à formação destes contratos o dispostyo nos artigos 49º e e 78º.) 12 Art.6º - Restrição do Âmbito de Aplicação À formação de contratos a celebrar entre quaisquer entidades adjudicantes referidas no n.º1 do art.2.º, a parte II do presente Código (Contratação Pública) só é aplicável quando o objecto de tais contratos abranja prestações típicas dos seguintes contratos: - Empreitadas de obras públicas; - Concessão de obras públicas; - Concessão de serviços públicos; - Locação ou aquisição de bens móveis; - Aquisição de serviços. Excepção: Quando a entidade adjudicante seja uma das previstas no n.º2 do art.2.º ou pelo Banco de Portugal 12

13 PARTE II - CONTRATAÇÃO PÚBLICA (ART.16º A 277º) 1. TIPOS E ESCOLHAS DE PROCEDIMENTOS: Para a formação de contratos cujo objecto abranja prestações que estão ou sejam susceptíveis de estar submetidas à concorrência de mercado, as entidades adjudicantes devem adoptar um dos seguintes tipos de procedimentos: A Ajuste Directo Procedimento no qual a entidade adjudicante convida directamente uma ou várias entidades à sua escolha a apresentar proposta, podendo com elas negociar aspectos da execução do contrato a celebrar. A designação convite a várias entidades pode ser Com negociação (se indicado no convite) ou Sem negociação B Concurso Público: Procedimento no qual a entidade adjudicante publica a sua existência nos meios oficiais nacionais (e internacionais), podendo qualquer interessado apresentar a sua proposta. - Concurso público normal - Concurso público urgente 13 C Concurso limitado por prévia qualificação Procedimento no qual a entidade adjudicante publica a sua existência nos meios oficiais nacionais (e internacionais), podendo qualquer interessado apresentar a sua candidatura, sendo que os candidatos que tenham a sua candidatura qualificada são posteriormente convidados a apresentar proposta. D Procedimento de Negociação Procedimento no qual a entidade adjudicante publica a sua existência nos meios oficiais nacionais (e internacionais), podendo qualquer interessado apresentar a sua candidatura, sendo que os candidatos que tenham a sua candidatura qualificada são posteriormente convidados a apresentar proposta. As propostas são objecto de negociação anteriormente à adjudicação E Diálogo Concorrencial Procedimento no qual a entidade adjudicante publica a sua existência nos meios oficiais nacionais (e internacionais), podendo qualquer interessado apresentar a sua candidatura, sendo que os candidatos que tenham a sua candidatura qualificada são posteriormente convidados a apresentar uma solução. Posteriormente ao diálogo acerca das soluções apresentadas e escolhidas as que se afiguram susceptíveis de satisfazer as necessidades e as exigências da entidade adjudicante, os candidatos qualificados são convidados a apresentar a sua proposta. 13

14 2. ESCOLHA DO TIPO DE PROCEDIMENTO (como se escolhe o procedimento a adoptar) Em Função do Valor Valor do contrato (art.17º): é o valor máximo do benefício económico que, em função do procedimento adoptado, pode ser obtido pelo adjudicatário com a execução de todas as prestações que constituem o seu objecto Por valor máximo entende-se não só o preço a pagar pela entidade adjudicante, mas também o valor de quaisquer contraprestações que constituem o seu objecto a efectuar em benefício adjudicatário (perspectiva de quem recebe e não de quem paga). O Benefício Económico inclui: o Preço a pagar pela entidade adjudicante ou por terceiros; o Valor de quaisquer contraprestações a efectuar em favor do adjudicatário; o Valor dos bens móveis que a entidade adjudicante disponibilize ao adjudicatário (empreitadas de obras públicas); o Valor das vantagens que decorram directamente para o adjudicatário e que possam ser enquadradas como contrapartidas. 14 Art. 19º - empreitadas de obras públicas Ajuste Directo - até Concurso Público ou concurso limitado por prévia qualificação sem limite Art. 20º - aquisição de bens e serviços e locação Ajuste Directo até (excepção: planos / projectos até ) Concurso Público ou Limitado Por Prévia Qualificação SEM Publicidade Internacional (publicação no JOUE) - até (Directiva nº 2004/18/CE do Parlamento Europeu e do Conselho de 31 de Março vide art. 7º). Concurso Público e Concurso Limitado por Prévia Qualificação COM Publicidade Internacional: sem limite Art. 22º - Divisão em lotes (remissão para o art. 16º do DL 198/99 que se mantém em vigor) Quando prestações do mesmo tipo, susceptíveis de constituírem objecto de um único contrato, sejam divididas em vários lotes, correspondendo cada um deles a um contrato separado, a escolha, nos termos do disposto nos artigos anteriores, do ajuste directo, do concurso público ou do concurso limitado por prévia qualificação cujo anúncio não seja publicado no Jornal Oficial da União Europeia, só permite a celebração do contrato relativo a cada lote desde que: a) O somatório dos preços base dos procedimentos de formação de todos os contratos a celebrar, quando essa formação ocorra em simultâneo, seja inferior aos valores mencionados, respectivamente e consoante os casos, nos artigos 19.º, 20.º e 21.º; ou b) O somatório dos preços contratuais relativos a todos os contratos já celebrados e dos preços base de todos os procedimentos ainda em curso, quando a formação desses contratos ocorra ao longo do período de um ano a contar do início do primeiro 14

15 procedimento, seja inferior aos valores mencionados, respectivamente e consoante os casos, nos artigos 19.º, 20.º e 21.º Em função dos critérios matérias É possível a adopção do Ajuste Directo Independentemente do Valor do Contrato, sempre se encontrem verificados os requisitos materiais constantes dos art. 24º a 27º. Pode ainda adoptar-se o concurso público ou concurso limitado sem prévia qualificação verificados os requisitos materiais constantes do art. 29º ou o diálogo concorrencial nos casos previstos no art. 30º, sendo que esta modalidade, embora com algumas semelhanças numa modalidade prevista na anterior contratação, conforme ante dito, constitui uma novidade. O art.31º, nº3 permite excepções procedimentais em razão do interesse público relevante, situação esta que deverá ser aferida casuisticamente. No que concerne aos contratos mistos, cujo objecto abranja, simultaneamente, prestações típicas dos contratos de empreitada de obras públicas, de locação ou de aquisição de bens móveis ou de aquisição de serviços e dos contratos de concessão de obras públicas, de concessão de serviços públicos ou de sociedade: a) Pode adoptar -se o concurso público ou o concurso limitado por prévia qualificação, desde que o respectivo valor seja inferior ao mais baixo dos valores referidos na alínea b) do artigo 19.º e na alínea b) do n.º 1 e no n.º 2 do artigo 20.º, consoante o caso; b) Pode adoptar -se o procedimento que, nos termos previstos no capítulo anterior, poderia ser adoptado para a celebração de qualquer um daqueles contratos se celebrado em separado

16 3. INÍCIO DO PROCEDIMENTO O procedimento inicia-se com a decisão de contratar o qual cabe ao órgão competente para autorização da despesa proposta dos serviços e despacho de autorização da entidade competente art. 36º. Nas parcerias público-privadas, a decisão compete ao ministro responsável pela área das finanças e ao ministro da tutela art. 37º. A decisão da escolha do procedimento deve ser fundamentada e, cabe ao órgão competente para a decisão de contratar - art. 38º. Pode haver agrupamento de entidades adjudicantes com vista à realização de determinados fins que sejam do interesse de todos. Neste caso: há a necessidade de representante do agrupamento; as decisões cruciais são conjuntas, como sejam, decisão de contratar, de escolha de procedimento, de qualificação dos candidatos e de adjudicação; pode haver Ajuste Directo ou Concursos sem publicidade internacional, só até ao valor mais baixo; Ajuste Directo por critérios materiais: desde que se verifique relativamente a todas as entidades do agrupamento

17 4. PEÇAS DO PROCEDIMENTO ART. 40º No ajuste directo o Convite à apresentação das propostas o Caderno de encargos No concurso público o Programa do procedimento o Caderno de encargos No concurso limitado por prévia qualificação o Programa do procedimento o Convite à apresentação de propostas o Caderno de encargos No procedimento por negociação o Programa do procedimento o Convite à apresentação de propostas o Caderno de encargos 17 No diálogo concorrencial o Programa do procedimento o Convite à apresentação das soluções o Convite à apresentação das propostas o A memória descritiva o Caderno de encargos Anúncios A publicação dos anúncios foi sendo gradualmente desmaterializada, antes mesmo da aprovação do C.P.P. São enviados através de meios electrónicos à Imprensa Nacional Casa da Moeda. Nessa conformidade, o C.P.P. regula esta matéria nos art.130º e 131º, 174º, 197º e 219º e seguintes. Programa do Procedimento - Art.41º É o regulamento que define os termos a que obedece a fase de formação do contrato até à sua celebração - versão minimalista (apenas deve conter as regras e as informações específicas do procedimento em causa). Caderno de Encargos - Art.42º É a peça do procedimento que contém as cláusulas a incluir no contrato a celebrar projecto de contrato, pelo que, deve ser o mais completo possível tendo em conta a necessidade de regular correctamente a futura relação contratual A- Aspectos da Execução do Contrato submetidos à concorrência: - Estão nomeadamente submetidos, os aspectos em relação aos quais o caderno de encargos não se pronuncia, de modo a serem preenchidos pelas propostas a apresentar pelos concorrentes O Caderno de Encargos pode fixar parâmetros base relativos a esses aspectos. 17

18 Os parâmetros base ( ) devem ser definidos através de limites mínimos ou máximos, consoante os casos, sem prejuízo dos limites resultantes das vinculações legais ou regulamentares aplicáveis art.42º, n.º4 As propostas são excluídas se violarem os parâmetros base ou os limites resultantes das vinculações legais ou regulamentares aplicáveis Art.71º, n.º2, alínea b) Parâmetros Base: referentes à execução do contrato. Como seja, preço máximo a pagar pela entidade adjudicante, prazo máximo de execução do contrato a celebrar, requisitos para a celebração do contrato. PREÇO BASE Art.47º: Quando o contrato a celebrar implique o pagamento de um preço, o preço base é o preço máximo (limite) que a entidade adjudicante (e não por 3º) se dispõe a pagar pela execução de todas as prestações que constituem o seu objecto ( ) - Não tem em conta qualquer outra contrapartida que não seja o pagamento de um preço - Alíneas a), b) e c): Corresponde ao mais baixo dos seguintes valores: - Valor fixado no caderno de encargos; - Valor máximo do contrato a celebrar permitido pela escolha do procedimento, quando este for adoptado nos termos do disposto nos art.19º, 20º e 21º: regra geral de escolha do procedimento; - Valor máximo até ao qual o órgão competente, por lei ou delegação, pode autorizar a despesa inerente ao contrato a celebrar. 18 Art.47º, n.º2, alíneas a) e b): Não existe preço base sempre que: - Não seja fixado no caderno de encargos, nem decorra da escolha do procedimento qualquer valor máximo e O órgão tenha competência para autorizar a despesa sem limite de valor ou A entidade adjudicante não esteja abrangida pelo regime de autorização das despesas O Preço Base: - pode coincidir com o valor do contrato, - não pode ser inferior ao valor do contrato. B- Aspectos da Execução do Contrato não submetidos à concorrência: Não estão submetidos: aspectos que o caderno de encargos refere: através de termos fixos; mediante a fixação de limites mínimos ou máximos As propostas estão vinculadas aos aspectos da execução do contrato não submetidos à concorrência pelo caderno de encargos, sob pena de exclusão (art.70º, n.º2, alínea b)) C- Elementos da Solução da Obra art.43º: (n.º1) O caderno de encargos ( ) deve ser integrado pelos seguintes elementos: - Programa; Projecto de Execução. (n.º2) Quando a obra a executar assuma complexidade relevante ou quando sejam utilizados métodos, técnicas ou materiais de construção inovadores o projecto de execução ( ) deve ser objecto de prévia revisão por terceiro habilitado. (n.º4, 5 e 6) O projecto de execução deve ser acompanhado por diversos documentos, sob pena de nulidade (n.º8) 18

19 Em casos excepcionais devidamente fundamentados, nos quais o adjudicatário ( ) deva assumir ( ) obrigações de resultado relativas à utilização da obra a realizar ou nos quais a complexidade técnica do processo construtivo da obra a realizar requeira, em razão da tecnicidade própria dos concorrentes, a especial ligação destes à concepção daquela, a entidade adjudicante pode prever, como aspecto da execução do contrato a celebrar, a elaboração do projecto de execução (submetido ou não à concorrência). D- Fundamentação do Prazo de Vigência (Art.48º): Nos Contratos de locação ou de aquisição de bens móveis ou de aquisição de serviços é de 3 Anos, quando superior deve ser fundamentado. Excepto ( ) se tal se revelar necessário ou conveniente em função da natureza das prestações objecto do contrato ou das condições da sua execução. Art.440º, n.º1 E - Especificações Técnicas (Art.49º) (definem as características de um produto): Devem constar do caderno de encargos e são fixadas por forma a permitir a participação dos concorrentes em condições de igualdade e a promoção da concorrência Não podem indicar: Produtos de uma dada fabricação; Processos de fabrico particulares com o objectivo de favorecer ou eliminar determinadas empresas; Marcas, patentes. 19 F - Esclarecimentos e Rectificações das Peças do Procedimento (Art.50º): Os interessados podem solicitar os esclarecimentos que se afigurem necessários à boa compreensão e interpretação das peças do procedimento, por escrito, no primeiro terço do prazo fixado para a apresentação das propostas; (n.º1); Tais esclarecimentos são prestados, também pela entidade adjudicante, por escrito, no primeiro terço do prazo fixado para a apresentação das propostas(n.º2); Os esclarecimentos e rectificações referidos nos números anteriores devem ser disponibilizados no portal da Internet dedicado aos contratos públicos ou em plataforma electrónica utilizada pela entidade adjudicante (n.º4); e juntos às peças do procedimento que se encontrem patentes para consulta, devendo todos os interessados que as tenham adquirido ser imediatamente notificados desse facto. Quando o prazo para a apresentação de propostas for inferior a nove dias, os esclarecimentos e as rectificações às peças do procedimento podem ser prestadas ou efectuadas até ao penúltimo dia do prazo para a apresentação de propostas Art. 116º. Quando as rectificações ou os esclarecimentos ( ) sejam comunicados para além do prazo: prorrogação do prazo para a apresentação das propostas por período equivalente ao do atraso verificado art.64º, n.º1 As Rectificações de aspectos fundamentais das peças do procedimento podem ser efectuadas a qualquer momento dentro do prazo para apresentação de propostas, donde resulta que, ( ) O prazo fixado para a apresentação das propostas deve ser prorrogado, no mínimo, por período equivalente ao tempo decorrido desde o início daquele prazo até à comunicação das rectificações ( ) Art.64º, n.º2 G - Regras de prevalência (Art.50º, n.º5 e 51)º Os esclarecimentos e as rectificações fazem parte integrante das peças do procedimento a que dizem respeito e prevalecem sobre estas em caso de divergência ; As normas constantes do presente Código relativas às fases de formação e de execução do contrato prevalecem sobre quaisquer disposições das peças do procedimento com elas desconformes. 19

20 5. REGRAS DE PARTICIPAÇÃO (ART.52º A 54º) Definição de Candidato art. 52º Definição de Concorrentes art. 53º Agrupamentos art. 54º Num mesmo procedimento, os membros de um agrupamento candidato ou de um agrupamento concorrente não podem ser candidatos ou concorrentes nem integrar outro agrupamento candidato ou outro agrupamento concorrente, sob pena de exclusão art.146º, n.º2, alínea b) Impedimentos Art.55º Mantêm-se em geral os impedimentos previstos no DL nº 197/99 de 08 de Junho; Há contudo uma novidade: Não podem ser candidatos, concorrentes ou integrar qualquer agrupamento, as entidades que: Tenham, a qualquer título, prestado, directa ou indirectamente, assessoria ou apoio técnico na preparação e elaboração das peças do procedimento. Art.55º, alínea j) 20 20

Código dos Contratos Públicos

Código dos Contratos Públicos Código dos Contratos Públicos DL 18/2008 (18.01.2008) A que contratos se aplicam as regras da contratação pública As regras da contratação pública previstas no CCP aplicam-se a todo e qualquer contrato

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 1/2010

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 1/2010 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 1/2010 APROVADA POR DELIBERAÇÃO DA COMISSÃO DIRECTIVA DE 19-03-2010 Altera o nº 4 da Orientação de Gestão nº 7/2008 e cria o ANEXO III a preencher pelos Beneficiários para registo

Leia mais

O Novo Regime da Contratação Pública. no Código dos Contratos Públicos. Grupo de Trabalho Março/Abril, 2008

O Novo Regime da Contratação Pública. no Código dos Contratos Públicos. Grupo de Trabalho Março/Abril, 2008 O Novo Regime da Contratação Pública no Código dos Contratos Públicos Grupo de Trabalho Março/Abril, 2008 Introdução Da mera transposição das novas directivas comunitárias 2004/17 e 2004/18 à elaboração

Leia mais

Tipos de procedimento e critérios de escolha: principais novidades para as empresas de obras públicas. Margarida Olazabal Cabral

Tipos de procedimento e critérios de escolha: principais novidades para as empresas de obras públicas. Margarida Olazabal Cabral Tipos de procedimento e critérios de escolha: principais novidades para as empresas de obras públicas Margarida Olazabal Cabral Empreitadas de obras públicas Tipos de procedimento: Concurso Público e Concurso

Leia mais

3 AGOSTO, 2012 Área de Prática de Direito Público & Ambiente

3 AGOSTO, 2012 Área de Prática de Direito Público & Ambiente SÉTIMA ALTERAÇÃO AO CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS No passado dia 12 de Julho de 2012 foi publicado o Decreto-Lei n.º 149/2012, que altera o Código dos Contratos Públicos ( CCP ), ajustando-o ao disposto

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E CULTURA DIREÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO MANUAL I

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E CULTURA DIREÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO MANUAL I MANUAL I LOCAÇÃO OU AQUISIÇÃO DE BENS MÓVEIS E AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS ATRAVÉS DE PROCEDIMENTO DE AJUSTE DIRETO 1. INTRODUÇÃO O presente documento pretende disponibilizar informação básica para que as unidades

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Diário da República, 1.ª série N.º 151 6 de Agosto de 2009 5107 c) Promover a recepção, análise e validação dos pedidos de pagamento de incentivos; d) Assegurar o exercício das funções que venham a ser

Leia mais

À Firma. À Firma. À firma

À Firma. À Firma. À firma À Firma À Firma À firma Sua Referência Sua Comunicação de Nossa Referência Data Assunto: Convite para apresentação de proposta. Ajuste Directo n.º 6/2009. Em cumprimento do disposto no artigo 115.º do

Leia mais

1. ENQUADRAMENTO JURÍDICO DA ENTIDADE ENQUANTO ENTIDADE ADJUDICANTE

1. ENQUADRAMENTO JURÍDICO DA ENTIDADE ENQUANTO ENTIDADE ADJUDICANTE - A PREENCHER POR CADA PROCEDIMENTO DE CONTRATAÇÃO Salvo indicação em contrário, os artigos mencionados constam do Código dos Contratos Públicos 1. ENQUADRAMENTO JURÍDICO DA ENTIDADE ENQUANTO ENTIDADE

Leia mais

I. ENQUADRAMENTO... 3. Princípios da contratação pública... 3. Contratação pública e contratos públicos... 3

I. ENQUADRAMENTO... 3. Princípios da contratação pública... 3. Contratação pública e contratos públicos... 3 I. ENQUADRAMENTO... 3 Princípios da contratação pública... 3 Contratação pública e contratos públicos... 3 II. TIPOS DE PROCEDIMENTOS PRÉ-CONTRATUAIS... 3 III. ESCOLHA DO PROCEDIMENTO... 4 IV. TRAMITAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA DO CONCURSO. CONCURSO PÚBLICO n.º 1/2010

PROGRAMA DO CONCURSO. CONCURSO PÚBLICO n.º 1/2010 PROGRAMA DO CONCURSO CONCURSO PÚBLICO n.º 1/2010 FORNECIMENTO DE REFEIÇÕES PARA ESCOLAS DO 1º CICLO E JARDINS- DE-INFÂNCIA DO MUNICÍPIO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO Aquisição de Serviços - Fornecimento de

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 145 29 de Julho de 2008 5106-(19)

Diário da República, 1.ª série N.º 145 29 de Julho de 2008 5106-(19) Diário da República, 1.ª série N.º 145 29 de Julho de 2008 5106-(19) Portaria n.º 701-E/2008 de 29 de Julho O Código dos Contratos Públicos consagra a obrigação das entidades adjudicantes de contratos

Leia mais

Despacho/deliberação de autorização da despesa pelo órgão competente lavrado sobre uma proposta apresentada Cfr. artigos 17º e 18º do DL 197/99 de

Despacho/deliberação de autorização da despesa pelo órgão competente lavrado sobre uma proposta apresentada Cfr. artigos 17º e 18º do DL 197/99 de ANEXO CONTRATAÇÃO PÚBLICA CHECK-LIST DO PROMOTOR As notas explicativas abaixo, são extraídas do corpo legislativo aplicável ao tema em análise procurando evidenciar os principais parâmetros que condicionam

Leia mais

Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para a prestação do serviço de seguro automóvel

Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para a prestação do serviço de seguro automóvel Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para a prestação do serviço de seguro automóvel Convite à apresentação de propostas ANCP Outubro de 2010 Índice Artigo 1.º Objecto

Leia mais

CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS Aprovado pelo Decreto-Lei nº 18/2008, de 29 de Janeiro

CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS Aprovado pelo Decreto-Lei nº 18/2008, de 29 de Janeiro CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS Aprovado pelo Decreto-Lei nº 18/2008, de 29 de Janeiro Alterações introduzidas pelos : - Decreto-Lei nº 278/2009, de 2 de Outubro; - Lei n.º 3/2010, de 27 de Abril, com início

Leia mais

Regulamento do Conselho de Administração da Assembleia da República

Regulamento do Conselho de Administração da Assembleia da República Regulamento do Conselho de Administração da Assembleia da República publicado no Diário da Assembleia da República, II Série C, n.º 11 de 8 de Janeiro de 1991 Conselho de Administração O Conselho de Administração

Leia mais

Caderno de encargos. Parte I Do contrato. Artigo 1.º Objecto

Caderno de encargos. Parte I Do contrato. Artigo 1.º Objecto Caderno de encargos Parte I Do contrato Artigo 1.º Objecto O presente caderno de encargos tem por objecto a aquisição, ao abrigo do Acordo Quadro Nº 10 para serviços de comunicações de voz e dados em local

Leia mais

Contratação Pública Electrónica

Contratação Pública Electrónica Contratação Pública Electrónica Código dos Contratos Públicos Decreto-Lei n.º 18/2008 de 29 de Janeiro A CONTRATAÇÃO PÚBLICA ELECTRÓNICA O advento da Contratação Pública Electrónica; As Plataformas Electrónicas,

Leia mais

E-Alicante: Serviços de peritos financeiros relacionados com a gestão da tesouraria 2012/S 153-254863. Anúncio de concurso.

E-Alicante: Serviços de peritos financeiros relacionados com a gestão da tesouraria 2012/S 153-254863. Anúncio de concurso. 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:254863-2012:text:pt:html E-Alicante: Serviços de peritos financeiros relacionados com a gestão da tesouraria 2012/S 153-254863

Leia mais

Concurso Público Urgente N.º 10001016 Página 1

Concurso Público Urgente N.º 10001016 Página 1 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PARA O CENTRO HOSPITALAR DE LISBOA CENTRAL, E.P.E. CONCURSO PÚBLICO N.º 1-0-0010/2016 PROGRAMA DO PROCEDIMENTO Artigo 1.º Entidade adjudicante

Leia mais

Concurso Público. Prestação de Serviços: Contratação de Serviços de Confecção e Fornecimento de Refeições Escolares. Proc. n.

Concurso Público. Prestação de Serviços: Contratação de Serviços de Confecção e Fornecimento de Refeições Escolares. Proc. n. Concurso Público Prestação de Serviços: Contratação de Serviços de Confecção e Fornecimento de Refeições Escolares Proc. n.º 29/2011/ DAGF Alínea b) do n.º1 do art.º 20 e art.º 130.º e seguintes do Código

Leia mais

Município de Alcácer do Sal

Município de Alcácer do Sal Município de Alcácer do Sal Divisão de Planeamento e Gestão Urbanística CONCURSO PÚBLICO CONCESSÃO PARA EXPLORAÇÃO DO QUIOSQUE NA MARGEM SUL PROGRAMA DE PROCEDIMENTO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Objecto: Concessão

Leia mais

Anúncio de concurso. Serviços

Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:265083-2015:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Estudo relativo ao papel da digitalização e da inovação para a criação de

Leia mais

P-Évora: Equipamento de controlo e telemetria 2008/S 132-176072 ANÚNCIO DE CONCURSO. Fornecimentos

P-Évora: Equipamento de controlo e telemetria 2008/S 132-176072 ANÚNCIO DE CONCURSO. Fornecimentos 1/5 P-Évora: Equipamento de controlo e telemetria 2008/S 132-176072 ANÚNCIO DE CONCURSO Fornecimentos SECÇÃO I: ENTIDADE ADJUDICANTE I.1) DESIGNAÇÃO, ENDEREÇOS E PONTOS DE CONTACTO: Águas do Centro Alentejo,

Leia mais

ISABEL RUTE DA CRUZ PAIS RIBEIRO

ISABEL RUTE DA CRUZ PAIS RIBEIRO Acordo quadro para a prestação de serviços de desenho, administração, operação e consolidação de infraestruturas de tecnologias de informação e comunicação (TIC) PROGRAMA DE CONCURSO Março de 2014 ÍNDICE

Leia mais

Alertas aos Beneficiários

Alertas aos Beneficiários 14 de maio de 2015 Compete à AG nos termos dos Regulamentos Comunitários e da Legislação Nacional a verificação da conformidade legal dos procedimentos de contratação pública para efeitos de cofinanciamento

Leia mais

Título IV Ofertas públicas de transacção. CAPÍTULO I D isposições Gerais. Artigo 98 (Autoridade fiscalizadora)

Título IV Ofertas públicas de transacção. CAPÍTULO I D isposições Gerais. Artigo 98 (Autoridade fiscalizadora) (Código do Mercado de Valores Mobiliários) Título IV Ofertas públicas de transacção CAPÍTULO I D isposições Gerais Artigo 98 (Autoridade fiscalizadora) Compete ao Banco de Cabo Verde, através da Auditoria

Leia mais

I-Ispra: Fornecimento de um grupo electrogéneo trifásico 2012/S 187-306516. Anúncio de concurso. Fornecimentos

I-Ispra: Fornecimento de um grupo electrogéneo trifásico 2012/S 187-306516. Anúncio de concurso. Fornecimentos 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:306516-2012:text:pt:html I-Ispra: Fornecimento de um grupo electrogéneo trifásico 2012/S 187-306516 Anúncio de concurso

Leia mais

B-Bruxelas: Estudo sobre a situação do mercado de encomendas da UE, com especial ênfase no comércio electrónico 2012/S 99-163950. Anúncio de concurso

B-Bruxelas: Estudo sobre a situação do mercado de encomendas da UE, com especial ênfase no comércio electrónico 2012/S 99-163950. Anúncio de concurso 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:163950-2012:text:pt:html B-Bruxelas: Estudo sobre a situação do mercado de encomendas da UE, com especial ênfase no comércio

Leia mais

CONVITE AJUSTE DIRETO N.º 04/ENB/2012

CONVITE AJUSTE DIRETO N.º 04/ENB/2012 CONVITE AJUSTE DIRETO N.º 04/ENB/2012 RELATIVO A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA DE BAIXA TENSÃO PARA AS INSTALAÇÕES DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE SINTRA DA ESCOLA NACIONAL DE BOMBEIROS.

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS DA FICHA DE VERIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO. 1. Decisão de Contratar

NOTAS EXPLICATIVAS DA FICHA DE VERIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO. 1. Decisão de Contratar NOTAS EXPLICATIVAS DA FICHA DE VERIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO N.B.: NÃO DISPENSAM A CONSULTA DA LEGISLAÇÃO ACTUALIZADA APLICÁVEL As notas explicativas abaixo, são extraídas do corpo legislativo aplicável

Leia mais

F O R M A Ç Ã O. Código dos Contratos Públicos

F O R M A Ç Ã O. Código dos Contratos Públicos F O R M A Ç Ã O Código dos Contratos Públicos Noel Gomes Código dos Contratos Públicos 1. Âmbito (artigo 1.º) O Código dos Contratos Públicos (CCP), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 18/2008, de 29.01, estabelece

Leia mais

França-Estrasburgo: Reparação da flocagem azul e amarela dos vigamentos do edifício Louise Weiss em Estrasburgo 2015/S 157-287593. Anúncio de concurso

França-Estrasburgo: Reparação da flocagem azul e amarela dos vigamentos do edifício Louise Weiss em Estrasburgo 2015/S 157-287593. Anúncio de concurso 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:287593-2015:text:pt:html França-Estrasburgo: Reparação da flocagem azul e amarela dos vigamentos do edifício Louise Weiss

Leia mais

Ajuste Directo. (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 02/2015

Ajuste Directo. (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 02/2015 Ajuste Directo (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 02/2015 Aquisição de Serviços de Social Media Marketing e de Criação de espaços virtuais de divulgação CADERNO DE ENCARGOS INDICE CADERNO

Leia mais

Anúncio de concurso. Fornecimentos

Anúncio de concurso. Fornecimentos 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:268964-2014:text:pt:html Itália-Ispra: Aluguer de curta e longa duração de viaturas e transporte de viaturas com o objetivo

Leia mais

PROGRAMA DO CONCURSO

PROGRAMA DO CONCURSO PROGRAMA DO CONCURSO Page 1 ÍNDICE 1.º Objecto do Concurso 3 2.º Entidade Adjudicante 3 3.º Decisão de contratar 3 4.º Preço base 3 5.º Esclarecimentos 3 6.º Prazo para apresentação das candidaturas 3

Leia mais

Concurso SCM 01/2010

Concurso SCM 01/2010 PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS Concurso SCM 01/2010 SECÇÃO I Disposições gerais Artigo 1.º Objecto do concurso e Local de Prestação de Serviços 1- O presente concurso tem por objecto a celebração de um contrato

Leia mais

Gestão de Riscos nas Empreitadas (uma perspectiva jurídica)

Gestão de Riscos nas Empreitadas (uma perspectiva jurídica) Gestão de riscos e o Código da Contratação Pública (CCP) Que consequências para o dono de obra, projectista e empreiteiro? Ordem dos Engenheiros 6 de Maio de 2011 Gestão de Riscos nas Empreitadas (uma

Leia mais

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA O Sistema de Certificação de Entidades Formadoras, consagrado na Resolução do Conselho de Ministros nº 173/2007, que aprova

Leia mais

circular ifdr Noção de Organismo de Direito Público para efeitos do cálculo de despesa pública SÍNTESE: ÍNDICE

circular ifdr Noção de Organismo de Direito Público para efeitos do cálculo de despesa pública SÍNTESE: ÍNDICE N.º 01/2008 Data: 2008/07/16 Noção de Organismo de Direito Público para efeitos do cálculo de despesa pública Elaborada por: Núcleo de Apoio Jurídico e Contencioso e Unidade de Certificação SÍNTESE: A

Leia mais

O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:378383-2013:text:pt:html

O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:378383-2013:text:pt:html 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:378383-2013:text:pt:html Polónia-Varsóvia: Contrato-quadro para desenvolvimento de Intranet com base em SharePoint, sistema

Leia mais

C 213/20 Jornal Oficial da União Europeia 6.8.2010

C 213/20 Jornal Oficial da União Europeia 6.8.2010 C 213/20 Jornal Oficial da União Europeia 6.8.2010 COMISSÃO ADMINISTRATIVA PARA A COORDENAÇÃO DOS SISTEMAS DE SEGURANÇA SOCIAL Estatutos da Comissão Administrativa para a Coordenação dos Sistemas de Segurança

Leia mais

Edital n.º 49/2008. O Presidente da Câmara Municipal de Sines. Manuel Coelho Carvalho

Edital n.º 49/2008. O Presidente da Câmara Municipal de Sines. Manuel Coelho Carvalho MUNICíPIO DE SINES Câmara Municipal Edital n.º 49/2008 Manuel Coelho Carvalho, Presidente da Câmara Municipal de Sines, no uso da competência que lhe confere a alínea v) do n.º 1 do art. 68º do D.L. 169/99

Leia mais

Referência: AEN2ABT N.º 03/2015 CADERNO DE ENCARGOS

Referência: AEN2ABT N.º 03/2015 CADERNO DE ENCARGOS Referência: AEN2ABT N.º 03/2015 CADERNO DE ENCARGOS Aquisição de Serviços de Transporte Escolar em Táxi para a Escola Básica e Secundária Dr. Manuel Fernandes e Escola Básica António Torrado do Agrupamento

Leia mais

Anúncio de concurso. Serviços

Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:198110-2014:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Concurso n.o 06A50/2014/M032 Contrato-quadro de serviços para controlo periódico

Leia mais

MUNICÍPIO DO PORTO SANTO CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DO PORTO SANTO CÂMARA MUNICIPAL CADERNO DE ENCARGOS PROCESSO Nº 3 RH-2015 Apoio Técnico na área de Gestão de Recursos Humanos - Prestação de Serviços Ajuste Direto 1 de 10 ÍNDICE CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 Cláusula 1.ª - Objecto...

Leia mais

B-Bruxelas: Estudo comparativo relativo a contratos de computação em nuvem 2013/S 084-140907. Anúncio de concurso. Serviços

B-Bruxelas: Estudo comparativo relativo a contratos de computação em nuvem 2013/S 084-140907. Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:140907-2013:text:pt:html B-Bruxelas: Estudo comparativo relativo a contratos de computação em nuvem 2013/S 084-140907

Leia mais

Bélgica-Bruxelas: Alojamento do sítio Internet do Comité das Regiões (CR) 2015/S 086-154249. Anúncio de concurso. Serviços

Bélgica-Bruxelas: Alojamento do sítio Internet do Comité das Regiões (CR) 2015/S 086-154249. Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:154249-2015:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Alojamento do sítio Internet do Comité das Regiões (CR) 2015/S 086-154249

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS PREÂMBULO Na sequência da transposição para o ordenamento jurídico nacional da Directiva n.º 2006/43/CE, do Parlamento Europeu e do

Leia mais

Para que a justificação seja admissível do ponto de vista legal, terá que se enquadrar nas seguintes disposições legais:

Para que a justificação seja admissível do ponto de vista legal, terá que se enquadrar nas seguintes disposições legais: ORIENTAÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DA CHECK LIST SOBRE CONTRATAÇÃO PÚBLICA (POR REFERÊNCIA AOS PONTOS CONTROVERTIDOS DAS TABELAS DESSAS LISTAS) 3. LEGISLAÇÃO APLICÁVEL 1. Integram-se nos sectores especiais

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA TRIBUNAL DE CONTAS 2ª DIVISÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS DO TRIBUNAL DE CONTAS I FISCALZAÇÃO PREVENTIVA

REPÚBLICA DE ANGOLA TRIBUNAL DE CONTAS 2ª DIVISÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS DO TRIBUNAL DE CONTAS I FISCALZAÇÃO PREVENTIVA REPÚBLICA DE ANGOLA TRIBUNAL DE CONTAS 2ª DIVISÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS DO TRIBUNAL DE CONTAS I FISCALZAÇÃO PREVENTIVA 1. LEGISLAÇÃO PERTINENTE: ORGÂNICA DO Tribunal de Contas (LEI Nº 5/96, de 12 de Abril)

Leia mais

MUNICÍPIO DE MONCHIQUE

MUNICÍPIO DE MONCHIQUE CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA QUALIFICAÇÃO ao abrigo dos artigos 162.º a 192.º do Código dos Contratos Públicos (CCP) aprovado pelo n.º 1, do art.º 1.º do D.L. n.º 18/2008, de 29/01 AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS

Leia mais

UK-Londres: Prestação de serviços de organização de viagens 2012/S 96-158472. Anúncio de concurso. Serviços

UK-Londres: Prestação de serviços de organização de viagens 2012/S 96-158472. Anúncio de concurso. Serviços 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:158472-2012:text:pt:html UK-Londres: Prestação de serviços de organização de viagens 2012/S 96-158472 Anúncio de concurso

Leia mais

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo...

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo... Concurso Público para a elaboração do Inventário de Referência das Emissões de CO2 e elaboração do Plano de Acção para a Energia Sustentável do Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS Índice Artigo 1.º

Leia mais

L-Luxemburgo: PE-ITEC-DIT-ITIM-2012/03-CLAVIS Software de gestão de documentos 2013/S 015-020052. Anúncio de concurso.

L-Luxemburgo: PE-ITEC-DIT-ITIM-2012/03-CLAVIS Software de gestão de documentos 2013/S 015-020052. Anúncio de concurso. 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:20052-2013:text:pt:html L-Luxemburgo: PE-ITEC-DIT-ITIM-2012/03-CLAVIS Software de gestão de documentos 2013/S 015-020052

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL 4584 Diário da República, 1.ª série N.º 192 6 de Outubro de 2011 MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL Decreto-Lei n.º 104/2011 de 6 de Outubro O presente decreto -lei estabelece o regime jurídico dos contratos

Leia mais

Proposta de alteração do regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho Posição da CAP

Proposta de alteração do regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho Posição da CAP Proposta de alteração do regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho Posição da CAP Em Geral Na sequência da publicação do novo Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12

Leia mais

A CONTRATAÇÃO PÚBLICA NO ÂMBITO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU

A CONTRATAÇÃO PÚBLICA NO ÂMBITO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU A CONTRATAÇÃO PÚBLICA NO ÂMBITO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU O ENQUADRAMENTO DAS ESCOLAS PROFISSIONAIS Sessão de informação organizada por: ANESPO Associação Nacional das Escolas Profissionais Região Autónoma

Leia mais

Alemanha-Karlsruhe: Fornecimento de geradores de alta frequência e separadores para soldadura de placas de plástico 2014/S 224-395007

Alemanha-Karlsruhe: Fornecimento de geradores de alta frequência e separadores para soldadura de placas de plástico 2014/S 224-395007 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:395007-2014:text:pt:html Alemanha-Karlsruhe: Fornecimento de geradores de alta frequência e separadores para soldadura

Leia mais

CONVITE PROCEDIMENTO DE AJUSTE DIRETO PARA A CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE BAR FUNDAÇÃO DE SERRALVES

CONVITE PROCEDIMENTO DE AJUSTE DIRETO PARA A CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE BAR FUNDAÇÃO DE SERRALVES CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE BAR FUNDAÇÃO DE SERRALVES Índice Artigo 1.º Objeto do procedimento de Ajuste Direto Artigo 2.º Entidade adjudicante Artigo 3.º Órgão Competente Para a Decisão de

Leia mais

Bélgica-Bruxelas: Digitalização de documentos analógicos em suporte magnético 2014/S 180-316768. Anúncio de concurso. Serviços

Bélgica-Bruxelas: Digitalização de documentos analógicos em suporte magnético 2014/S 180-316768. Anúncio de concurso. Serviços 1/7 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:316768-2014:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Digitalização de documentos analógicos em suporte magnético 2014/S 180-316768

Leia mais

Convite à apresentação de propostas

Convite à apresentação de propostas Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para o fornecimento de veículos automóveis e motociclos e aluguer operacional de veículos Convite à apresentação de propostas

Leia mais

CAPITULO I OBJECTIVOS DO REGULAMENTO

CAPITULO I OBJECTIVOS DO REGULAMENTO Preâmbulo: O SIADAP visa contribuir para a melhoria do desempenho e qualidade de serviço da Administração Pública, para a coerência e harmonia da acção dos serviços, dirigentes e demais trabalhadores e

Leia mais

Ajuste Directo. (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 03/2015

Ajuste Directo. (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 03/2015 Ajuste Directo (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 03/2015 Aquisição de Serviços de Criação de imagem e Fornecimento de Material de divulgação da oferta comercial CADERNO DE ENCARGOS

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 05.REV1/POFC/2009

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 05.REV1/POFC/2009 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 05.REV1/POFC/2009 PROCEDIMENTOS DE ENCERRAMENTO DE PROJECTOS 1. ENQUADRAMENTO No âmbito do acompanhamento dos projectos apoiados pelo POFC, importa estabelecer o conjunto de procedimentos

Leia mais

Alemanha-Karlsruhe: Fornecimento de actínio-225 para aplicações no domínio da medicina nuclear 2015/S 022-034770. Anúncio de concurso.

Alemanha-Karlsruhe: Fornecimento de actínio-225 para aplicações no domínio da medicina nuclear 2015/S 022-034770. Anúncio de concurso. 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:34770-2015:text:pt:html Alemanha-Karlsruhe: Fornecimento de actínio-225 para aplicações no domínio da medicina nuclear

Leia mais

UK-Bramshill: Prestação de um serviço de linha de Internet alugada 2012/S 175-288060. Anúncio de concurso. Serviços

UK-Bramshill: Prestação de um serviço de linha de Internet alugada 2012/S 175-288060. Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:288060-2012:text:pt:html UK-Bramshill: Prestação de um serviço de linha de Internet alugada 2012/S 175-288060 Anúncio

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1.º. Âmbito e objeto. Artigo 2.º. Candidatos

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1.º. Âmbito e objeto. Artigo 2.º. Candidatos REGULAMENTO DO PROGRAMA COMUNICAÇÃO E GESTÃO DE CIÊNCIA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Âmbito e objeto 1. O presente regulamento define as normas e os procedimentos de concurso para contratação

Leia mais

Concurso público para a prestação de serviços de iluminação, som e palco para a Feira do Livro a realizar entre 20 e 29 de Maio de 2011

Concurso público para a prestação de serviços de iluminação, som e palco para a Feira do Livro a realizar entre 20 e 29 de Maio de 2011 Concurso público para a prestação de serviços de iluminação, som e palco para a Feira do Livro a realizar entre 20 e 29 de Maio de 2011 Programa de concurso CMF Abril de 2011 Programa de concurso Pág.

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE UMA LICENÇA DE TÁXI PARA A FREGUESIA DE REGO DA MURTA, COM ESTACIONAMENTO FIXO EM VENDA DOS OLIVAIS

CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE UMA LICENÇA DE TÁXI PARA A FREGUESIA DE REGO DA MURTA, COM ESTACIONAMENTO FIXO EM VENDA DOS OLIVAIS CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE UMA LICENÇA DE TÁXI PARA A FREGUESIA DE REGO DA MURTA, COM ESTACIONAMENTO FIXO EM VENDA DOS OLIVAIS PROGRAMA DE CONCURSO Artigo 1.º OBJECTO E VALIDADE DO CONCURSO 1.

Leia mais

Bélgica-Bruxelas: Prestação de serviços em nuvem a favor da ECHO 2014/S 148-265392. Anúncio de concurso. Serviços

Bélgica-Bruxelas: Prestação de serviços em nuvem a favor da ECHO 2014/S 148-265392. Anúncio de concurso. Serviços 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:265392-2014:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Prestação de serviços em nuvem a favor da ECHO 2014/S 148-265392 Anúncio de

Leia mais

Regimento do Conselho de Escola

Regimento do Conselho de Escola Regimento do Conselho de Escola da Escola de Psicologia Março 2010 Índice Artigo 1º Objecto 3 Artigo 2º Competências 3 Artigo 3º Composição do Conselho de Escola 3 Artigo 4º Presidente do Conselho de Escola

Leia mais

Decreto-Lei n.º 36/1992 de 28/03 - Série I-A nº74

Decreto-Lei n.º 36/1992 de 28/03 - Série I-A nº74 Alterado pelo DL 36/92 28/03 Estabelece o regime da consolidação de contas de algumas instituições financeiras A Directiva do Conselho n.º 86/635/CEE, de 8 de Dezembro de 1986, procedeu à harmonização

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Gabinete do Secretário de Estado do Ambiente ANEXO

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Gabinete do Secretário de Estado do Ambiente ANEXO ANEXO REGULAMENTO DAS COMISSÕES DE AVALIAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL Artigo 1º Nomeação e composição 1. A Comissão de Avaliação de Impacte Ambiental (CA) é nomeada pela Autoridade de Avaliação de Impacte

Leia mais

Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008

Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008 Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008 Fundos de Investimento Imobiliário Registo e Autorização de Peritos Avaliadores B.O n.º 18 - I Série Regulamento nº 1/2008 12 de Maio Fundos de Investimento

Leia mais

Identificação da Candidatura Identificação do Beneficiário

Identificação da Candidatura Identificação do Beneficiário 1/5 CHECK LIST DE VERIFICAÇÃO DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA A PREENCHER PELO BENEFICIÁRIO PARA CADA ADJUDICAÇÃO (Adjudicações efectuadas antes da entrada em vigor do Decreto-Lei n,º18/2008, de

Leia mais

Regime jurídico da qualificação profissional dos técnicos responsáveis por projectos, pela fiscalização de obra e pela direcção de obra

Regime jurídico da qualificação profissional dos técnicos responsáveis por projectos, pela fiscalização de obra e pela direcção de obra Área de Prática - Imobiliário Julho 2009 Regime jurídico da qualificação profissional dos técnicos responsáveis por projectos, pela fiscalização de obra e pela direcção de obra A Lei n.º 31/2009, de 03.07.,

Leia mais

Itália-Ispra: Fornecimento de uma ambulância de emergência 2013/S 164-284879. Anúncio de concurso. Fornecimentos

Itália-Ispra: Fornecimento de uma ambulância de emergência 2013/S 164-284879. Anúncio de concurso. Fornecimentos 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:284879-2013:text:pt:html Itália-Ispra: Fornecimento de uma ambulância de emergência 2013/S 164-284879 Anúncio de concurso

Leia mais

DESTAQUE. I Introdução

DESTAQUE. I Introdução DESTAQUE Abril de 2011 BREVES NOTAS SOBRE AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO REGIME DOS DIREITOS REAIS DE HABITAÇÃO PERIÓDICA I Introdução O regime dos Direitos Reais de Habitação Periódica ( DRHP ), regulado

Leia mais

Prestação de Serviços Capítulo I. Disposições Gerais. Cláusula 1ª (Objecto)

Prestação de Serviços Capítulo I. Disposições Gerais. Cláusula 1ª (Objecto) Prestação de Serviços Capítulo I Disposições Gerais Cláusula 1ª (Objecto) O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas que têm por objecto principal a Prestação de Serviços de Fiscal Único. Cláusula

Leia mais

directamente o estabelecimento e o funcionamento do mercado interno; Considerando que é pois necessário criar um certificado complementar de

directamente o estabelecimento e o funcionamento do mercado interno; Considerando que é pois necessário criar um certificado complementar de Regulamento (CEE) nº 1768/92 do Conselho, de 18 de Junho de 1992, relativo à criação de um certificado complementar de protecção para os medicamentos Jornal Oficial nº L 182 de 02/07/1992 p. 0001-0005

Leia mais

Anúncio de concurso. Serviços

Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:190978-2014:text:pt:html Áustria-Viena: Serviços de limpeza a favor das instalações da Casa da União Europeia em Viena

Leia mais

Aviso do Banco de Portugal n.º 2/2010

Aviso do Banco de Portugal n.º 2/2010 Aviso do Banco de Portugal n.º 2/2010 A Instrução n.º 27/2003 consagrou no ordenamento jurídico nacional os procedimentos mais relevantes da Recomendação da Comissão n.º 2001/193/CE, de 1 de Março de 2001,

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Considerando que os Municípios dispõem de atribuições no domínio da promoção do desenvolvimento, de acordo com o disposto na alínea n) do n.º 1 do

Leia mais

Decreto-Lei nº 220/94, de 23 de Agosto

Decreto-Lei nº 220/94, de 23 de Agosto Decreto-Lei nº 220/94, de 23 de Agosto Enquanto o mercado dos produtos e serviços financeiros foi regulado de forma administrativa, a procura que lhes era dirigida defrontava condições do lado da oferta

Leia mais

Luxemburgo-Luxemburgo: AO 10578 «Duplicação e reprodução de CD, DVD e produção de pens USB» 2014/S 012-016086. Anúncio de concurso.

Luxemburgo-Luxemburgo: AO 10578 «Duplicação e reprodução de CD, DVD e produção de pens USB» 2014/S 012-016086. Anúncio de concurso. 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:16086-2014:text:pt:html Luxemburgo-Luxemburgo: AO 10578 «Duplicação e reprodução de CD, DVD e produção de pens USB» 2014/S

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO N.º 01/14/GJ/DSR/Estudo para a Simplificação Regulatória AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMNISTRATIVA, I.P. PROGRAMA DE PROCEDIMENTO

CONCURSO PÚBLICO N.º 01/14/GJ/DSR/Estudo para a Simplificação Regulatória AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMNISTRATIVA, I.P. PROGRAMA DE PROCEDIMENTO CONCURSO PÚBLICO N.º 01/14/GJ/DSR/Estudo para a Simplificação Regulatória AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMNISTRATIVA, I.P. PROGRAMA DE PROCEDIMENTO CONCURSO PÚBLICO PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

E-Bilbau: Prestação de um serviço de «helpdesk» 2012/S 99-163953. Anúncio de concurso. Serviços

E-Bilbau: Prestação de um serviço de «helpdesk» 2012/S 99-163953. Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:163953-2012:text:pt:html E-Bilbau: Prestação de um serviço de «helpdesk» 2012/S 99-163953 Anúncio de concurso Serviços

Leia mais

Anúncio de concurso. Serviços

Anúncio de concurso. Serviços 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:367014-2013:text:pt:html Espanha-Alicante: Prestação de serviços de apoio domiciliário a favor do pessoal estatutário

Leia mais

Regulamento para atribuição do Título de Especialista no Instituto Superior de Ciências Educativas

Regulamento para atribuição do Título de Especialista no Instituto Superior de Ciências Educativas Regulamento para atribuição do Título de Especialista no Instituto Superior de Ciências Educativas No âmbito do ensino politécnico é conferido o título de especialista, o qual comprova a qualidade e a

Leia mais

Concurso Público N.º 02/2008 Í N D I C E

Concurso Público N.º 02/2008 Í N D I C E Concurso Público N.º 02/2008!"!#$%%& Í N D I C E P R O G R A M A D E C O N C U R S O SECÇÃO I - D I S P O S I Ç Õ E S G E R A I S...................................................... 4 A r t i g o 1.

Leia mais

Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas

Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas Preâmbulo A Câmara Municipal de Nordeste tem vindo a apoiar ao longo dos anos de forma directa e organizada toda a actividade desportiva no concelho

Leia mais

IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO

IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 DE DE FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO A presente Lei cria o Fundo Financeiro Imobiliário e estabelece o respectivo regime jurídico. Os princípios de planeamento,

Leia mais

Prémio de Jornalismo Hospital Veterinário Montenegro. Regulamento

Prémio de Jornalismo Hospital Veterinário Montenegro. Regulamento Prémio de Jornalismo Hospital Veterinário Montenegro Regulamento 2ª Edição, Novembro de 2011 Prémio de Jornalismo Hospital Veterinário Montenegro 2ª Edição Novembro de 2011 Regulamento Artigo 1º Objectivo

Leia mais

Espanha-Alicante: Prestação de serviços de auditoria de certificação para o IHMI 2015/S 231-418942. Anúncio de concurso. Serviços

Espanha-Alicante: Prestação de serviços de auditoria de certificação para o IHMI 2015/S 231-418942. Anúncio de concurso. Serviços 1 / 6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:418942-2015:text:pt:html Espanha-Alicante: Prestação de serviços de auditoria de certificação para o IHMI 2015/S 231-418942

Leia mais

Norma Nr.016 / 1999 de 29/12 REVOGA AS NORMAS N.º 10/96-R E N.º 11/97-R

Norma Nr.016 / 1999 de 29/12 REVOGA AS NORMAS N.º 10/96-R E N.º 11/97-R Norma Nr.016 / 1999 de 29/12 REVOGA AS NORMAS N.º 10/96-R E N.º 11/97-R AVALIAÇÃO DOS TERRENOS E EDIFÍCIOS DAS EMPRESAS DE SEGUROS E DOS FUNDOS DE PENSÕES Considerando que, de acordo com a regulamentação

Leia mais

REGISTO COMERCIAL. Isabel Quinteiro. Adjunta da Conservadora na Conservatória do Registo Predial e Comercial de Montemor-o-Velho

REGISTO COMERCIAL. Isabel Quinteiro. Adjunta da Conservadora na Conservatória do Registo Predial e Comercial de Montemor-o-Velho REGISTO COMERCIAL Isabel Quinteiro Adjunta da Conservadora na Conservatória do Registo Predial e Comercial de Montemor-o-Velho Outubro de 2010 Introdução IRN, IP É um instituto público integrado na administração

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS CONTRATAÇÃO PÚBLICA DE BENS E SERVIÇOS - DO INÍCIO DO PROCEDIMENTO À CELEBRAÇÃO DO CONTRATO - Elaborado por:

MANUAL DE PROCEDIMENTOS CONTRATAÇÃO PÚBLICA DE BENS E SERVIÇOS - DO INÍCIO DO PROCEDIMENTO À CELEBRAÇÃO DO CONTRATO - Elaborado por: MANUAL DE PROCEDIMENTOS CONTRATAÇÃO PÚBLICA DE BENS E SERVIÇOS - DO INÍCIO DO PROCEDIMENTO À CELEBRAÇÃO DO CONTRATO - Elaborado por: NOTA PRÉVIA O presente manual apenas trata do regime da contratação

Leia mais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA NA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM S. FRANCISCO DAS MISERICÓRDIAS TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais Artigo 1.º (Objecto e âmbito)

Leia mais

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS N.º 2 do art.º 62.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 224/2008, de 20 de Novembro PREÂMBULO

Leia mais