Marcelo Henrique dos Santos

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Marcelo Henrique dos Santos"

Transcrição

1 Marcelo Henrique dos Santos Mestrado em Educação (em andamento) MBA em Marketing e Vendas (em andamento) Especialista em games Bacharel em Sistema de Informação TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marcelo Henrique dos Santos

2 AULA 03 A governança de TI TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marcelo Henrique dos Santos

3 GERENCIAMENTO DE PROJETOS Definição do processo organizacional. Foco no processo organizacional. Treinamento organizacional. Desempenho do processo organizacional. Integração da equipe. TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marcelo Henrique dos Santos 3

4 GERENCIAMENTO DE PROCESSOS Gerenciamento quantitativo de projeto. Gerenciamento de riscos. Gerenciamento integrado de projeto. Gestão integrada com fornecedor. Monitoramento e controle de projetos. Planejamento de projetos. Gerenciamento integrado de fornecedores. TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marcelo Henrique dos Santos 4

5 5

6 GOVERNANÇA DE TI - ABORDAGEM É um componente da Governança Corporativa Está focada em: Considerar os valores das pessoas ao definir estratégias; Direcionar os processos que implementam a estratégia; Assegurar que os processos produzam resultados mensuráveis; Informar os resultados e desafios; Assegurar que os resultados sejam proveitosos. TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marcelo Henrique dos Santos 6

7 GOVERNANÇA DE TI - DEFINIÇÃO O IT Governance Institute define Governança de TI como: Uma estrutura de relacionamentos e processos para orientar e controlar as empresas na busca de seus objetivos, adicionando valor e balanceando riscos e retornos da Tecnologia da Informação e seus processos. 7

8 GOVERNANÇA DE TI - OBJETIVOS Dirigir e controlar TI enfatizando: O potencial de TI para alavancar e influenciar ativos intangíveis; O alinhamento entre as estratégias de TI e do negócio; A revisão e aprovação dos investimentos em TI; A garantia de transparência para os riscos associados a TI; A medição de performance da TI TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marcelo Henrique dos Santos 8

9 GOVERNANÇA DE TI NÃO É apenas siglas como ITIL ou COBIT ou SOX... NÃO É apenas implantação de melhores práticas em TI, especialmente em serviços É, principalmente,.. Alinhamento a TI ao negócio... TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marcelo Henrique dos Santos 9

10 GOVERNANÇA DE TI Alinhamento a TI ao negócio... Estático a partir dos planos de negócio; Dinâmico Ajustes contínuos a partir do surgimento de novas oportunidades.. TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marcelo Henrique dos Santos 10

11 GOVERNANÇA DE TI Fatores Motivadores: 11

12 Governança de TI 12

13 GOVERNANÇA DE TI É de responsabilidade da alta administração (incluindo diretores e executivos), na liderança, nas estruturas organizacionais e nos processos que garantem que a TI da empresa sustente e estenda as estratégias e objetivos da organização. ITGovernance Institute/05 Consiste em um ferramental para a especificação dos direitos de decisão e responsabilidade, visando encorajar comportamentos desejáveis no uso da TI TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marcelo Henrique dos Santos 13

14 GOVERNANÇA DE TI Compartilhamento de decisões de TI com os demais dirigentes da organização assim como estabelece regras, a organização e os processos que nortearão o uso da TI pelos usuários, departamentos e clientes. NÃO é somente aplicação de modelos de melhores práticas como COBIT, ITIL, CMMI... TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marcelo Henrique dos Santos 14

15 GOVERNANÇA DE TI ALINHAMENTO da TI ao negócio GARANTIA de continuidade do negócio contra falhas da TI (manter e gerenciar infra e aplicações) GARANTIA do alinhamento do TI a marcos regulatórios externos 15

16 GOVERNANÇA DE TI 16

17 OBJETIVOS DA GOVERNANÇA DE TI Permitir que a TI tenha posicionamento mais claro em relação as demais área de negócio da empresa; TI entender estratégia de negócio e traduzir em planos, projetos, sistemas, aplicações, infraestrutura... Alinhar e priorizar as iniciativas do TI com a estratégia do negócio Alinhar TI (infra, aplicações) as necessidades presentes e futuras do negócio 17

18 OBJETIVOS DA GOVERNANÇA DE TI Prover a TI dos processos operacionais e de gestão necessários Prover gestão de risco / continuidade Prover regras claras de responsabilidades sobre decisões e ações relativas à TI TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marcelo Henrique dos Santos 18

19 PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO Define o plano estratégico de TI Define a arquitetura da informação Determina a direção tecnológica Define a organização de TI e seus relacionamento Gerencia os investimentos de TI Gerencia a comunicação das direções de TI Gerencia os recursos humanos Assegura o alinhamento de TI com os requerimentos externos Avalia os riscos Gerencia os projetos Gerencia a qualidade 19

20 AQUISIÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO Identifica as soluções de automação Adquire e mantém os softwares Adquire e mantém a infra-estrutura tecnológica Desenvolve e mantém os procedimentos Instala e certifica softwares Gerencia as mudanças 20

21 ENTREGA E SUPORTE Define e mantém os acordos de níveis de serviços (SLA) Gerencia os serviços de terceiros Gerencia a performance e capacidade do ambiente Assegura a continuidade dos serviços Assegura a segurança dos serviços Identifica e aloca custos Treina os usuários Assiste e aconselha os usuários Gerencia a configuração Gerencia os problemas e incidentes Gerencia os dados Gerencia a infra-estrutura Gerencia as operações 21

22 MONITORAÇÃO Monitora os processos Analisa a adequação dos controles internos Provê auditorias independentes Provê segurança independente 22

23 MODELOS DE MATURIDADE DE GOVERNANÇA Os modelos de maturidade de governança são usados para o controle dos processos de TI e fornecem um método eficiente para classificar o estágio da organização de TI. A governança de TI e seus processos com o objetivo de adicionar valor ao negócio através do balanceamento do risco e retorno do investimento, podem ser classificados da seguinte forma: 0 Inexistente 1 Inicial / Ad Hoc 2 Repetitivo mas intuitivo 3 Processos definidos 4 Processos gerenciáveis e medidos 5 Processo otimizados 23

24 INDICADORES DE OBJETIVOS Os indicadores de objetivos definem como serão mensurados os progressos das ações para atingir os objetivos da organização, usualmente expressos nos seguintes termos: Disponibilidade das informações necessárias para suportar as necessidades de negócios Riscos de falta de integridade e confidencialidade das informações Eficiência nos custos dos processos e operações Confirmação de confiabilidade, efetividade e conformidade das informações. 24

25 MENSURAÇÃO E BOAS PRÁTICAS São definidas as ações mais importantes do ponto de vista do que fazer a nível estratégico, técnico, organizacional e de processo. Indicadores de desempenho definem medidas para determinar como os processos de TI estão sendo executados e se eles permitem atingir os objetivos planejados; são os indicadores que definem se os objetivos serão atingidos ou não. São os indicadores que avaliam as boas práticas e habilidades de TI. 25

26 CONTRIBUIÇÕES - NORMAS E PADRÕES Exemplos: Padrões técnicos da ISO, EDIFACT, etc. Os códigos de conduta emitidos pelo Conselho de Europa, OECD, ISACA, etc. Critérios de qualificação para TI e processos: ITSEC, TCSEC, ISO 9000, SPICE, TickIT, etc. Padrões profissionais para controle internos e auditoria: COSO, IFAC, AICPA, CICA, ISACA, IIA, PCIE, GAO, etc. Práticas e exigências dos fóruns da indústria (ESF, I4) e das plataformas recomendadas pelos governos (IBAG, NIST, DTI), etc. Exigências das indústrias emergentes como operação bancária, comércio eletrônico e engenharia de software. 26

27 COBIT O QUE É (Control Objectives for Information and Related Technology) COBIT é um modelo de gestão de TI proposto pelo IT Governance Institute, patrocinado pela ISACAF (Information Systems Audit and Control Association Foundations), baseado em código de melhores práticas. Primeira edição 1996 Segunda Edição 1998 Terceira edição (atual)

28 DESENVOLVIMENTO DO COBIT 1996: primeira publicação - enfocando o controle e análise dos sistemas de informação. 1998: segunda edição - ampliou a base de recursos adicionando o guia prático de implementação e execução. A edição atual, já coordenada pelo IT Governance Institute, introduz as recomendações de gerenciamento de ambientes de TI dentro do modelo de maturidade de governança. ( 28

29 O MODELO COBIT Apresenta as atividades de TI de forma estruturada e gerenciável; É focado em processos e objetivos de negócio; É dirigido para usuários, gestores, responsáveis pelos processos de negócio e auditores. 29

30 COBIT DOMÍNIOS DOS PROCESSOS OBJETIVOS DE NEGÓCIO GOVERNANÇA DE TI COBIT 34 Processos Aproximadamente 314 Objetivos de controle MONITORAMENTO ENTREGA E SUPORTE INFORMAÇÃO Efetividade Eficiência Confidencialidade Integridade Disponibilidade Conformidade Confiabilidade RECURSOS DE TI Pessoas Infra-estrutura Tecnologia Dados e sistemas PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO AQUISIÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO 30 Fonte: IT Governance Institute

31 IMPLEMENTAÇÃO DO COBIT Documentação Mapeamento dos processos de negócio Definição de políticas Identificação dos objetivos de controle Definição de diretrizes Implementação Divulgação Conscientização Gestão dos processos Benchmarks das práticas de controle de TI (Modelo de Maturidade CMM) Fatores Críticos de Sucesso Indicadores de Objetivos Indicadores de Performance 31

32 32

33 COBIT CobiT (Control Objectives for Information and related Technology) é uma ferramenta eficiente para auxiliar o gerenciamento e controle das iniciativas de TI nas empresas; Guia para a gestão de TI recomendado pelo ISACF (Information Systems Audit and Control Foundation, *In: Fagundes, E.M. Cobit: Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. 33

34 COBIT Elementos: sumário executivo, framework, controle de objetivos, mapas de auditoria, um conjunto de ferramentas de implementação e um guia com técnicas de gerenciamento. As práticas de gestão do CobiT são recomendadas pelos peritos em gestão de TI pois ajudam a otimizar os investimentos de TI e fornecem métricas para avaliação dos resultados. O CobiT independe das plataformas de TI adotadas nas empresas. 34

35 O COBIT É ORIENTADO AO NEGÓCIO Fornece informações detalhadas para gerenciar processos baseados em objetivos de negócios. Público atendido pelo CobiT: Gerentes que necessitam avaliar o risco e controlar os investimentos de TI em uma organização. Usuários que precisam ter garantias de que os serviços de TI que dependem os seus produtos e serviços para os clientes internos e externos estão sendo bem gerenciados. Auditores que podem se apoiar nas recomendações do CobiT para avaliar o nível da gestão de TI e aconselhar o controle interno da organização. 35

36 DOMÍNIOS COBIT Planejamento e organização Aquisição e implementação Entrega e suporte Monitoração Cada domínio cobre um conjunto de processos para garantir a completa gestão de TI, somando-se 34 processos ao total. 36

37 37

38 BENEFÍCIOS DO COBIT Ferramenta que auxilia a demonstrar o nível de controle interno em TI; As recomendações de gerenciamento do CobiT com orientação no modelo de maturidade em governança auxiliam os gerentes de TI no cumprimento de seus objetivos alinhados com os objetivos da organização. Gestão por desempenho, usando princípios do balanced scorecard (BSC). Seus indicadores chaves identificam e medem os resultados dos processos, avaliando seu desempenho e alinhamento com os objetivos dos negócios da organização. 38

39 ITIL - Information Tecnology Infraestruture Library Biblioteca de boas práticas (do inglês best practices), de domínio público, desenvolvida pelo governo do Reino Unido e atualmente sob custódia da OGC (Office of Government Commerce). Foco na operação e na infra-estrutura de TI. 39

40 ITIL Não se preocupa com desenvolvimento de software e tampouco com alinhamento estratégico de negócios. É um conjunto de recomendações e melhores práticas para a gestão da infra-estrutura desenvolvidas pelo governo inglês. Não é uma metodologia restrita e não possui uma certificação, o que não compromete a qualidade do conteúdo integrante da biblioteca. 40

41 ITIL - mudança na estrutura Quaisquer aplicações das práticas que compõem o ITIL resulta em uma grande mudança cultural por parte das organizações. Envolve reorganização de equipes, participação da alta direção, etc, assim como qualquer projeto estrutural. 41

42 As características do ITIL Modelo de referência não proprietário. Adequado para todas as áreas de atividade. Independente de tecnologia e fornecedor. Um padrão de fato. Baseado nas melhores práticas Um modelo de referência para a implementação de processos de TI 42

43 As características do ITIL Padronização de terminologias. Interdependência de processos. Diretivas básicas para implementação. Diretivas básicas para funções e responsabilidades dentro de cada processo. Checklist testado e aprovado. O que fazer e o que não fazer. 43

44 Benefícios do ITIL Benefícios diretos relacionados à gestão de serviços de TI: Gestão mais eficiente da infra-estrutura e dos serviços prestados, de forma clara e sistemática. Diminuição gradativa da indisponibilidade dos recursos e sistemas de TI causados por falhas no planejamento das mudanças e implantações em TI. Maior controle nos processos com menor incidência dos riscos envolvidos. 44

45 Benefícios do ITIL Torna os processos de gerenciamento dos serviços de TI mensuráveis. Atuação na causa raiz dos problemas, com foco no negócio. Definição clara e transparente de funções e responsabilidades. Eliminação de redundância de tarefas e ações. Maior qualidade nos serviços prestados. 45

46 Benefícios do ITIL Elevação dos níveis de satisfação dos usuários internos e clientes com relação à disponibilidade e qualidade dos serviços de TI. Redução de custos de TI e aumento do ROI (Return on Investment); Flexibilidade e menores impactos na gestão de mudanças. Processos mais ágeis e organizados graças à organização e relacionamento entre eles. Melhor relacionamento com os fornecedores e com os serviços prestados. 46

47 CMMI - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION CMMI é uma evolução do CMM. O principal propósito do CMMI é fornecer diretrizes para a melhoria dos processos e habilidades organizacionais com foco no gerenciamento do desenvolvimento, aquisição e manutenção de produtos e serviços. 47

48 ESTRUTURA DO CMMI 5 níveis de maturidade: 1 Inicial; 2 Gerenciado; 3 Definido; 4 Gerenciado quantitativamente; 5 Otimizado 48

49 CMMI Abrange 25 áreas de processo divididas em quatro categorias: Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Processos Engenharia Suporte 49

50 ATIVIDADE 03 Leia o artigo Governança de TI: comparativo entre COBIT e ITIL e relacione as diferença entre as metodologias estudadas. Para essa pesquisa, utilize o padrão da ABNT. Trabalho em grupo (3 5 alunos) 50

51 BIBLIOGRAFIA Pacheco, Hermes do Amaral. GESTÃO DE TI: UM ESTUDO DE CASO. Memoria de aula. Garcia, Luís Fernando. Governança de TI: Parte 1 Introdução. Memória de Aula. Rodrigues, Mônica Cairrão. Governança Corporativa e Governança em TI. Memória de aula da SIG. Araújo, Marcio. Governança em Tecnologia da Informação. Disponível em PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A EVENTOS Marcelo Henrique dos Santos 51

52 BIBLIOGRAFIA Bovespa. CHIAVENATO, Idalberto e SAPIRO, Arão. Planejamento Estratégico. Rio de Janeiro: Elsevier, a Edição. Cap.11. Código das melhores práticas em governança corporativa. IBGC. s/codigo%20ibgc%203º%20versao.pdf PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A EVENTOS Marcelo Henrique dos Santos 52

53 BIBLIOGRAFIA Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. Fagundes, E.M. Cobit: Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI.Disponível em Fagundes, E.M. PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A EVENTOS Marcelo Henrique dos Santos 53

Sistemas de Informação Empresarial

Sistemas de Informação Empresarial Sistemas de Informação Empresarial Governança de Tecnologia da Informação parte 2 Fonte: Mônica C. Rodrigues Padrões e Gestão de TI ISO,COBIT, ITIL 3 International Organization for Standardization d -

Leia mais

Unidade V GOVERNANÇA DE TI

Unidade V GOVERNANÇA DE TI GOVERNANÇA DE TI Unidade V CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY (COBIT) 1 O CobiT é um guia para a gestão de TI recomendado pelo Information Systems Audit and Control Foundation (ISACF)

Leia mais

Unidade V GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini

Unidade V GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini Unidade V GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Control Objectives for Information and Related Technology - Cobit O CobiT é um guia para a gestão de TI recomendado pelo Information Systems Audit

Leia mais

3) Qual é o foco da Governança de TI?

3) Qual é o foco da Governança de TI? 1) O que é Governança em TI? Governança de TI é um conjunto de práticas, padrões e relacionamentos estruturados, assumidos por executivos, gestores, técnicos e usuários de TI de uma organização, com a

Leia mais

Governança em TI PROFA. DRA. ELISA YUMI NAKAGAWA. SSC 531 Gestão de Sistemas de Informação. 2. Semestre de 2016

Governança em TI PROFA. DRA. ELISA YUMI NAKAGAWA. SSC 531 Gestão de Sistemas de Informação. 2. Semestre de 2016 SSC 531 Gestão de Sistemas de Informação Governança em TI PROFA. DRA. ELISA YUMI NAKAGAWA 2. Semestre de 2016 SSC0531 - Gestão de Sistemas de Informação 2 Roteiro Introdução Governança corporativa Motivação

Leia mais

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Introdução Atualmente, é impossível imaginar uma empresa sem uma forte área de sistemas

Leia mais

SIMULADO 01 Governança de TI

SIMULADO 01 Governança de TI SIMULADO 01 Governança de TI 1 - Qual das seguintes é a preocupação mais importante do gerenciamento de TI? a. Manter a TI funcionando b. Fazer com que a tecnologia funcione corretamente c. Manter-se atualizado

Leia mais

COBIT (Control Objectives for Information and Related Tecnology)

COBIT (Control Objectives for Information and Related Tecnology) COBIT (Control Objectives for Information and Related Tecnology) Mestrado em Gestão estratégicas de Organizações Disciplina: Sistemas de Informação e Novas Tecnologias Organizacionais Professor: M.Sc.

Leia mais

GOVERNANÇA EM TIC TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Escrito por Alexandre Luna Thaysa Paiva

GOVERNANÇA EM TIC TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Escrito por Alexandre Luna Thaysa Paiva GOVERNANÇA EM TIC TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Escrito por Alexandre Luna {alexluna@mangve.org} Thaysa Paiva {thaysasuely@gmail.com} ROTEIRO i. INTRODUÇÃO ii. MODELOS DE GESTÃO iii. iv. ITIL

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Unidade VI Planejamento Estratégico de TI. Luiz Leão

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Unidade VI Planejamento Estratégico de TI. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático 6.1 Governança de tecnologia da Informação 6.2 Planejamento e Controle da TI 6.3 O Papel Estratégico da TI para os Negócios 6.4

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Novembro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Finalizar o conteúdo da Disciplina Governança de

Leia mais

Governança de TI. Mestrado em Gestão estratégicas de Organizações Disciplina: Sistemas de Informação e Novas Tecnologias Organizacionais

Governança de TI. Mestrado em Gestão estratégicas de Organizações Disciplina: Sistemas de Informação e Novas Tecnologias Organizacionais Governança de TI Mestrado em Gestão estratégicas de Organizações Disciplina: Sistemas de Informação e Novas Tecnologias Organizacionais Professor: Carlos Oberdan Rolim V070717_01 80% de downtime não planejado

Leia mais

SENAC GO. Gestão da Tecnologia da Informação. Tópicos especiais em administração. Professor Itair Pereira da Silva. Alunos: Eduardo Vaz

SENAC GO. Gestão da Tecnologia da Informação. Tópicos especiais em administração. Professor Itair Pereira da Silva. Alunos: Eduardo Vaz SENAC GO Gestão da Tecnologia da Informação Tópicos especiais em administração Professor Itair Pereira da Silva Alunos: Eduardo Vaz Jalles Gonçalves COBIT COBIT (CONTROL OBJETIVES FOR INFORMATION AND RELATED

Leia mais

José Maria Pedro CISA CASO PRÁTICO 2: COBIT (STANDARDS UTILIZADOS EM AUDITORIA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO)

José Maria Pedro CISA CASO PRÁTICO 2: COBIT (STANDARDS UTILIZADOS EM AUDITORIA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO) José Maria Pedro CISA CASO PRÁTICO 2: COBIT (STANDARDS UTILIZADOS EM AUDITORIA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO) Auditar Sistemas de Informação Auditoria de Sistemas de Informação, consiste num exame sistemático

Leia mais

Fundamentos de Gestão de TI

Fundamentos de Gestão de TI Fundamentos de Gestão de TI Tópico I Governança Corporativa e de TI agenda Mercado de TI Governança Corporativa Governança de TI Frameworks e Modelos um conto conhecido Em Alice no País das Maravilhas

Leia mais

Proposta. COBIT Fundamentos. Apresentação Executiva. COBIT - Fundamentos

Proposta. COBIT Fundamentos. Apresentação Executiva. COBIT - Fundamentos COBIT Fundamentos Apresentação Executiva 1 O treinamento de Cobit Fundamentos tem como premissa capacitar o participante a compreender e controlar os riscos associados, mantendo o equilíbrio entre os investimentos

Leia mais

Prof. Victor Dalton COMPARATIVO. PMBOK x ITIL x COBIT

Prof. Victor Dalton COMPARATIVO. PMBOK x ITIL x COBIT COMPARATIVO PMBOK x ITIL x COBIT 2019 Sumário SUMÁRIO...2 SEMELHANÇAS ENTRE PMBOK, ITIL E COBIT... 3 QUESTÕES COMENTADAS PELO PROFESSOR... 6 CONSIDERAÇÕES FINAIS... 10 Olá pessoal! Preparei GRATUITAMENTE

Leia mais

Sistemas de Informação. Governança de TI

Sistemas de Informação. Governança de TI Sistemas de Informação Governança de TI . SUMÁRIO CAPÍTULO 6 Os frameworks utilizados e seus relacionamentos Introdução COBIT ITIL PMBoK CMMI Boas práticas de governança de TI Existem diversas estruturas,

Leia mais

GESTÃO DE T.I. COBIT. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. COBIT. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. COBIT José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com COBIT Control Objectives for Information and Related Technology Copyright 1996, 1998, 2000 Information Systems Audit and Control Foundation. Information

Leia mais

SERVIÇOS PROFISSIONAIS

SERVIÇOS PROFISSIONAIS TOP PRACTICES - FOMM Practices, Methods and Procedures for Mission Critical Data Center Avaliar os ambientes e as equipes e ajudar a criar métodos, processos e procedimentos para operar e manter a infraestrutura

Leia mais

DCC / ICEx / UFMG. O Modelo CMMI. Eduardo Figueiredo.

DCC / ICEx / UFMG. O Modelo CMMI. Eduardo Figueiredo. DCC / ICEx / UFMG O Modelo CMMI Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo Um pouco de história Na década de 80, o Instituto de Engenharia de Software (SEI) foi criado Objetivos Fornecer software

Leia mais

Governança de TI. O desafio de gerenciar recursos de TI no Século XXI. Mauricio Lyra, PMP

Governança de TI. O desafio de gerenciar recursos de TI no Século XXI. Mauricio Lyra, PMP Governança de TI O desafio de gerenciar recursos de TI no Século XXI O que é Governança? Tipos de Governança Governança Corporativa é o sistema pelo qual as sociedades são dirigidas e monitoradas, envolvendo

Leia mais

Governança de TI. O que realmente importa? Clayton Soares

Governança de TI. O que realmente importa? Clayton Soares Governança de TI O que realmente importa? Clayton Soares clayton@clayton.pro.br Curriculo Acadêmico Profissional Cursos e Certificações Agenda Afinal, o que realmente importa? Qual o papel da TI nessa

Leia mais

Governança de TI. Disciplina: Gestão da Tecnologia de Sistemas. Professor: Thiago Silva Prates

Governança de TI. Disciplina: Gestão da Tecnologia de Sistemas. Professor: Thiago Silva Prates Governança de TI Disciplina: Gestão da Tecnologia de Sistemas Professor: Thiago Silva Prates Governança Corporativa A Governança Corporativa ganhou força no início da década de 90, respondendo à crescente

Leia mais

Introdução. Governança de TI. José Humberto Cruvinel. Contato: Site:

Introdução. Governança de TI. José Humberto Cruvinel. Contato: Site: Introdução Aula 04 - CoBiT Tópicos Avançados em Tecnologia da Informação Governança de TI José Humberto Cruvinel Contato: jhcruvinel@jhcruvinel.com Site: www.jhcruvinel.com Agenda CoBiT Governança de TI

Leia mais

Uma abordagem de gerência de configuração em ambiente de TI com as melhores práticas em I.T.I.L

Uma abordagem de gerência de configuração em ambiente de TI com as melhores práticas em I.T.I.L Uma abordagem de gerência de configuração em ambiente de TI com as melhores práticas em I.T.I.L MARCELO CLÁUDIO DANTAS SALLES RIBEIRO JUNIOR MARIA DE JESUS RODRIGUES DA SILVA OBJETIVO Avaliar processos

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Qualidade de Software Seiji Isotani, Rafaela V. Rocha sisotani@icmc.usp.br rafaela.vilela@gmail.com PAE: Armando M. Toda armando.toda@gmail.com Garantia de Qualidade n n Qualidade do Produto (aula anterior)

Leia mais

TECNOLOGIA E GESTÃO DE CONTRATOS

TECNOLOGIA E GESTÃO DE CONTRATOS TECNOLOGIA E GESTÃO DE CONTRATOS Desenvolvendo Competências para Evolução das Entregas dos Gestores Apresentação do Curso de Pós Graduação em Gestão de Contratos Edson S. Moraes Junho de 2016 Para cada

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Agosto de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Continuação do Domínio de Processos PO (PO4, PO5

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

CONVERGÊNCIA DE MODELOS DE GESTÃO

CONVERGÊNCIA DE MODELOS DE GESTÃO CONVERGÊNCIA DE MODELOS DE GESTÃO Alinhados à Gestão de Negócios e TI José Ignácio Jaeger Neto, PMP, MSc. jaeger@via-rs.net GESTÃO ORGANIZACIONAL A gestão de uma organização é o resultado das solicitações

Leia mais

Qualidade de Software: Visão Geral. SSC 121-Engenharia de Software 1 Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa

Qualidade de Software: Visão Geral. SSC 121-Engenharia de Software 1 Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa Qualidade de : Visão Geral SSC 121-Engenharia de 1 Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012 Qualidade de Qualidade é um termo que pode ter diferentes interpretações Existem muitas definições

Leia mais

Marcelo Henrique dos Santos

Marcelo Henrique dos Santos Marcelo Henrique dos Santos Mestrado em Educação (em andamento) MBA em Marketing e Vendas (em andamento) Especialista em games Bacharel em Sistema de Informação Email: marcelosantos@outlook.com TECNOLOGIA

Leia mais

Governança de TI. Gabriela Medeiros: Luiz Claudio: Mª Luísa Fontenelle: Estácio de Sá.

Governança de TI. Gabriela Medeiros: Luiz Claudio: Mª Luísa Fontenelle: Estácio de Sá. Estácio de Sá Administração Administração de Sistema de informação Governança de TI Gabriela Medeiros: 20110202827 Luiz Claudio:201301836532 Mª Luísa Fontenelle: 201403043701 Governança de TI: I-. Conceitos

Leia mais

Diretor de Sistemas e Informação

Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União Implantação do COBIT na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação A escolha do COBIT 4.1 Maior abrangência Integração

Leia mais

GRC e Continuidade de Negócios. Claudio Basso

GRC e Continuidade de Negócios. Claudio Basso GRC e Continuidade de Negócios Claudio Basso claudio.basso@sionpc.com.br Governança um atributo de administração dos negócios que procura criar um nível adequado de transparência através da definição clara

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2012 2013 APRESENTAÇÃO O Planejamento Estratégico tem como objetivo descrever a situação desejada de uma organização e indicar os caminhos para

Leia mais

POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 01/06/2018 INFORMAÇÃO PÚBLICA SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIAS... 3 4 REGRAS GERAIS... 3 5 RESPONSABILIDADES... 7 6 DISPOSIÇÕES FINAIS... 7

Leia mais

Qualidade de Software: Visão Geral. Engenharia de Software Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa

Qualidade de Software: Visão Geral. Engenharia de Software Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa Qualidade de : Visão Geral Engenharia de Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 1 o semestre de 2017 Qualidade de Qualidade é um termo que pode ter diferentes interpretações. Existem muitas definições de qualidade

Leia mais

Qualidade de Software (cont)

Qualidade de Software (cont) Qualidade de Software (cont) Qualidade de Processo Profa Rosana Braga 1/2017 Material elaborado por docentes do grupo de Engenharia de Software do ICMC/USP Incorporação da Qualidade Requisitos do Usuário

Leia mais

Normas ISO:

Normas ISO: Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software Normas ISO: 12207 15504 Prof. Luthiano Venecian 1 ISO 12207 Conceito Processos Fundamentais

Leia mais

GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NA CIDADE DE APUCARANA

GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NA CIDADE DE APUCARANA Revista F@pciência, Apucarana-PR, ISSN 1984-2333, v.3, n. 9, p. 89 98, 2009. GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NA CIDADE DE APUCARANA Márcia Cristina

Leia mais

Padrões que auxiliam no gerenciamento da qualidade e segurança da informação de uma organização, a figura do profissional qualificado neste contexto

Padrões que auxiliam no gerenciamento da qualidade e segurança da informação de uma organização, a figura do profissional qualificado neste contexto Padrões que auxiliam no gerenciamento da qualidade e segurança da informação de uma organização, a figura do profissional qualificado neste contexto e como obter a qualificação para atender esta demanda.

Leia mais

Política de segurança da informação Normas

Política de segurança da informação Normas Política de Segurança das Informações Prof. Luiz A. Nascimento Auditoria e Segurança de Sistemas Anhanguera Taboão da Serra Normas 2 BS 7799 (elaborada pela British Standards Institution). ABNT NBR ISO/IEC

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Agosto de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Modelo de Maturidade de Processos Domínio de Processos:

Leia mais

OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS

OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS PERSPECTIVA: TRE/RN e Sociedade Objetivo 1: Primar pela satisfação do cliente de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) Descritivo: Conhecer e ouvir o cliente

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI do MEC

Planejamento Estratégico de TI do MEC Planejamento Estratégico de TI do MEC Merched Cheheb de Oliveira Diretor Diretoria de Tecnologia da Informação Secretaria Executiva Ministério da Educação MEC E mail: merched.oliveira@mec.gov.br Outubro

Leia mais

SEFAZ INFORMÁTICA Fundamentos de COBIT Prof. Márcio Hunecke

SEFAZ INFORMÁTICA Fundamentos de COBIT Prof. Márcio Hunecke SEFAZ INFORMÁTICA Fundamentos de COBIT Prof. Márcio Hunecke www.acasadoconcurseiro.com.br Informática FUNDAMENTOS DE COBIT (VERSÃO 5) O COBIT 5, criada pela ISACA (Information Systems Audit and Control

Leia mais

Governança aplicada à Gestão de Pessoas

Governança aplicada à Gestão de Pessoas Governança de pessoal: aperfeiçoando o desempenho da administração pública Governança aplicada à Gestão de Pessoas Ministro substituto Marcos Bemquerer Brasília DF, 15 de maio de 2013 TCU Diálogo Público

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE DEFINIÇÕES / RESUMO. Apostilas de NORMAS, disponíveis no site do professor. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA

QUALIDADE DE SOFTWARE DEFINIÇÕES / RESUMO. Apostilas de NORMAS, disponíveis no site do professor. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA DEFINIÇÕES / RESUMO Apostilas de NORMAS, disponíveis no site do professor. 1 NORMAS VISÃO GERAL Qualidade é estar em conformidade com os requisitos dos clientes; Qualidade é antecipar e satisfazer os desejos

Leia mais

Centralizada gerenciamento corporativo tem autoridade de tomada de decisão de TI para a organização toda

Centralizada gerenciamento corporativo tem autoridade de tomada de decisão de TI para a organização toda AULA 3 CENTRALIZAÇÃO OU DESCENTRALIZAÇÃO DA TI Centralizada gerenciamento corporativo tem autoridade de tomada de decisão de TI para a organização toda Descentralizada gerenciamento divisional tem autoridade

Leia mais

EMENTA DO CURSO ITIL FOUNDATION CERTIFICATE IN IT SERVICE MANAGEMENT

EMENTA DO CURSO ITIL FOUNDATION CERTIFICATE IN IT SERVICE MANAGEMENT EMENTA DO CURSO ITIL FOUNDATION CERTIFICATE IN IT SERVICE MANAGEMENT Controle do documento Preparado por: George de Almeida Menezes Alterações Data Versão Descrição Autor / Revisor 31/03/2018 1 Plano de

Leia mais

GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE TI BASEADO EM ITIL *

GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE TI BASEADO EM ITIL * GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE TI BASEADO EM ITIL * Alex SILVA 1 ; Marcelo Stehling de CASTRO 2 1 Dicente do curso de pós-graduação lato sensu EMC/UFG alexf16@hotmail.com; 2 Docente do curso de Especialização

Leia mais

Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP

Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP AULA 14 Governance, Risk & Compliance (GRC) Prof. Dr. Joshua Onome Imoniana

Leia mais

UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO UNINOVE A GOVERNANÇA DE T.I COMO ELEMENTO DE MELHORIA EM PROJETOS ORGANIZACIONAIS A FIM DE ATINGIR OBJETIVOS CORPORATIVOS

UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO UNINOVE A GOVERNANÇA DE T.I COMO ELEMENTO DE MELHORIA EM PROJETOS ORGANIZACIONAIS A FIM DE ATINGIR OBJETIVOS CORPORATIVOS UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO UNINOVE ADILTON DOS SANTOS SANTANA ALLAX S. GARCIA EDISON YOSHIO MAKIMORE A GOVERNANÇA DE T.I COMO ELEMENTO DE MELHORIA EM PROJETOS ORGANIZACIONAIS A FIM DE ATINGIR OBJETIVOS

Leia mais

Projeto G7 Implantando o gerenciamento de serviços de TI no BACEN

Projeto G7 Implantando o gerenciamento de serviços de TI no BACEN Projeto G7 Implantando o gerenciamento de serviços de TI no BACEN Marcelo Garrido de Oliveira Chefe Adjunto do Deinf - BACEN AGENDA ALGUMAS PREMISSAS O DEINF O PROJETO G7 PRÓXIMOS PASSOS 2 ALGUMAS PREMISSAS

Leia mais

O que acontece caso um serviço de emissão de notas fiscais seja interrompido?

O que acontece caso um serviço de emissão de notas fiscais seja interrompido? Fernando Pedrosa fpedrosa@gmail.com IT Governance Institute. Cobit 4.1. Editora: ITGI. 2010. Edição: 1 http://www.isaca.org/ Implantando a Governança de TI - Aguinaldo Aragon Fernandes / Vladimir Ferraz

Leia mais

Agenda da Aula. Melhoria do Processo de Software. Por que melhorar o processo? De onde veio a idéia? Qualidade do Produto. Qualidade de Software

Agenda da Aula. Melhoria do Processo de Software. Por que melhorar o processo? De onde veio a idéia? Qualidade do Produto. Qualidade de Software Engenharia de Software Aula 20 Agenda da Aula Melhoria do Processo de Software Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo dcc603@gmail.com 16 Maio 2012 Melhoria de Processo Medição Análise Mudança

Leia mais

Visão Geral do Processo de Desenvolvimento de Software Introdução aos Sistemas de Informação

Visão Geral do Processo de Desenvolvimento de Software Introdução aos Sistemas de Informação - Centro de Ciências Exatas, Naturais e de Saúde Departamento de Computação Visão Geral do Processo de Desenvolvimento de Software Introdução aos Sistemas de Informação COM06852 - Introdução aos SI Prof.

Leia mais

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes. Gestão de Segurança da Informação Prof. João Henrique Kleinschmidt

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes. Gestão de Segurança da Informação Prof. João Henrique Kleinschmidt Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes Gestão de Segurança da Informação Prof. João Henrique Kleinschmidt Como a SI pode ser obtida? Implementando CONTROLES, para garantir que os objetivos de segurança

Leia mais

Objetivo: desenho e evolução de serviços para atender requisitos atuais e futuros de negócio. Traduz o SLP em um conjunto de especificações.

Objetivo: desenho e evolução de serviços para atender requisitos atuais e futuros de negócio. Traduz o SLP em um conjunto de especificações. Governança de TI aula 10 Desenho de Serviços: Objetivo: desenho e evolução de serviços para atender requisitos atuais e futuros de negócio. Traduz o SLP em um conjunto de especificações. Produz e mantém

Leia mais

Rhino Get Contact. Página 1. Excelência de TI pela Gestão de Serviços. Excelência de serviços de TI.

Rhino Get Contact.  Página 1. Excelência de TI pela Gestão de Serviços. Excelência de serviços de TI. 1 de 21 Excelência de TI pela Gestão de Serviços Rhino Excelência Get Essentials! de serviços de TI Versão 2 de 21 230 3.2 www.rhinoconsulting.com.br Página 1 Apresentações Pier Roberto Riboni Tecnólogo

Leia mais

APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR

APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR Fonte: http://www.softex.br/mpsbr/_home/default.asp Apostilas disponíveis no site 1 NORMAS: NBR ISO NBR ISO/IEC CMM SPICE Continuação... 2 NORMAS VISÃO GERAL NBR

Leia mais

Sistema integrado qualidade nos negócios (ISO 9001 PNQ 2003)

Sistema integrado qualidade nos negócios (ISO 9001 PNQ 2003) RESUMO A ISO 9001 é uma dentre as normas da série de sistemas de gestão da qualidade. Ela pode ajudar a alavancar o melhor de sua organização ao lhe permitir entender seus processos de entrega de seus

Leia mais

SSC531 Gestão de Sistemas de Informação Gerenciamento de Serviços de TI ITIL e CobIT

SSC531 Gestão de Sistemas de Informação Gerenciamento de Serviços de TI ITIL e CobIT SSC531 Gestão de Sistemas de Informação Gerenciamento de Serviços de TI ITIL e CobIT Simone S. Souza ICMC/USP Introdução O que é serviço de TI? Serviço de TI É um meio de entregar valor (benefício) ao

Leia mais

Segurança da Informação Aula 9 Políticas de Segurança. Prof. Dr. Eng. Fred Sauer

Segurança da Informação Aula 9 Políticas de Segurança. Prof. Dr. Eng. Fred Sauer Segurança da Aula 9 Políticas de Segurança Prof. Dr. Eng. Fred Sauer http://www.fredsauer.com.br fsauer@gmail.com Política de Segurança de Informações É um documento que serve como mecanismo preventivo

Leia mais

Visão holística do COBIT em relação a outros modelos de melhores práticas para governança de TI

Visão holística do COBIT em relação a outros modelos de melhores práticas para governança de TI Visão holística do COBIT em relação a outros modelos de melhores práticas para governança de TI Marcelo Nogueira (UNIP) marcelo@noginfo.com.br Jair Minoro Abe (UNIP) jairabe@uol.com.br Resumo: A competitividade

Leia mais

POLÍTICA PCT 007 GERENCIAMENTO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS

POLÍTICA PCT 007 GERENCIAMENTO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS POLÍTICA PCT 007 GERENCIAMENTO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS Data: 29/10/2018 Página 1 de 6 1. OBJETIVO Disseminar a cultura de gestão de riscos e o ambiente de controle em todos níveis da organização,

Leia mais

Padrões de Qualidade de Software

Padrões de Qualidade de Software Engenharia de Software I 2015.2 Padrões de Qualidade de Software Engenharia de Software Aula 4 Ricardo Argenton Ramos Agenda da Aula Introdução (Qualidade de Software) Padrões de Qualidade de Software

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Setembro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Conclusão do Domínio de Processos PO (PO7 e PO8)

Leia mais

Aula 11 - Fluxo do RUP: Ambiente

Aula 11 - Fluxo do RUP: Ambiente Aula 11 - Fluxo do RUP: Ambiente Propósito Trabalhadores e artefatos Fluxo típico Ambiente: Propósito Prover atividades de suporte à organização, com processos e ferramentas Seleção e aquisição de ferramentas

Leia mais

AULA 02 Qualidade em TI

AULA 02 Qualidade em TI Bacharelado em Sistema de Informação Qualidade em TI Prof. Aderson Castro, Me. AULA 02 Qualidade em TI Prof. Adm. Aderson Castro, Me. Contatos: adersoneto@yahoo.com.br 1 Qualidade de Processo A Série ISO

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE

QUALIDADE DE SOFTWARE QUALIDADE DE SOFTWARE SSC-546 Avaliação de Sistemas Computacionais Profa. Rosana Braga (material profas Rosely Sanches e Ellen F. Barbosa) Agenda Visão Geral de Qualidade Qualidade Aplicada ao Software

Leia mais

GOVERNANÇA DE TI NO SETOR PÚBLICO CASO DATAPREV

GOVERNANÇA DE TI NO SETOR PÚBLICO CASO DATAPREV GOVERNANÇA DE TI NO SETOR PÚBLICO CASO DATAPREV INTRODUÇÃO O conceito de Qualidade foi primeiramente associado à definição de conformidade às especificações e, nos dias de hoje, baseia-se no conceito de

Leia mais

FUNDAMENTOS DE GERÊNCIA DE PROJETOS

FUNDAMENTOS DE GERÊNCIA DE PROJETOS Gerencia Industrial FUNDAMENTOS DE GERÊNCIA DE PROJETOS Existem cinco grupos de processos do gerenciamento de projetos: Início Planejamento Execução Monitoramento e Controle Encerramento 02/08/2018 Thiago

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Lista de Exercícios 06. Luiz Leão

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Lista de Exercícios 06. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 01 O que é governança Corporativa? Questão 01 - Resposta O que é governança Corporativa? É o conjunto de processos, costumes, políticas, leis,

Leia mais

Agenda. Componentes genéricos de uma fábrica de. Implantar ou melhorar uma fábrica, é um. Outras novidades que merecem atenção

Agenda. Componentes genéricos de uma fábrica de. Implantar ou melhorar uma fábrica, é um. Outras novidades que merecem atenção AFINAL O QUE É UMA FÁBRICA DE SOFTWARE Aguinaldo Aragon Fernandes Agenda O conceito da fábrica de software A fábrica de software é um negócio Escopos de fábricas de software Requisitos para uma fábrica

Leia mais

Auditoria de Sistemas de Informação

Auditoria de Sistemas de Informação Auditoria de Sistemas de Informação CEA463 SEGURANÇA E AUDITORIA DE SISTEMAS Universidade Federal de Ouro Preto DECEA / João Monlevade Profa. Msc. Helen de Cássia S. da Costa Lima Universidade

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE DE SERVIÇOS GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

GESTÃO DA QUALIDADE DE SERVIÇOS GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS GESTÃO DA QUALIDADE DE SERVIÇOS GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Professor NOME: RÔMULO CÉSAR DIAS DE ANDRADE Mini CV: Doutorando em Ciência

Leia mais

Política de Gestão Estratégica de Riscos e Controles Internos CELESC

Política de Gestão Estratégica de Riscos e Controles Internos CELESC Política de Gestão Estratégica de Riscos e Controles Internos CELESC Política de Gestão Estratégica de Riscos e Controles Internos CELESC SUMÁRIO SUMÁRIO... 1 INTRODUÇÃO... 2 OBJETIVOS... 3 CONCEITOS...

Leia mais

Gerência de Projetos e Qualidade de Software. Prof. Walter Gima

Gerência de Projetos e Qualidade de Software. Prof. Walter Gima Gerência de Projetos e Qualidade de Software Prof. Walter Gima 1 OBJETIVOS O que é Qualidade Entender o ciclo PDCA Apresentar técnicas para garantir a qualidade de software Apresentar ferramentas para

Leia mais

Desenvolvimento de um Conjunto de Processos de Governança de Tecnologia de Informação para uma Instituição de Ensino Superior

Desenvolvimento de um Conjunto de Processos de Governança de Tecnologia de Informação para uma Instituição de Ensino Superior Desenvolvimento de um Conjunto de Processos de Governança de Tecnologia de Informação para uma Instituição de Ensino Superior Ângela F. Brodbeck (Escola de Administração) Jussara I. Musse (Centro de Processamento

Leia mais

Visão Geral da Norma ISO/IEC 12207

Visão Geral da Norma ISO/IEC 12207 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Visão Geral da Norma ISO/IEC 12207 Engenharia de Software 2o. Semestre

Leia mais

Desenvolvido pelo Software Engineering Institute-SEI em 1992 Possui representação por estágios (5 níveis)e contínua (6 níveis)

Desenvolvido pelo Software Engineering Institute-SEI em 1992 Possui representação por estágios (5 níveis)e contínua (6 níveis) CMMI / MPS.BR Modelos de Maturidade de Qualidade de Software Aplicações criteriosas de conceitos de gerenciamento de processos e de melhoria da qualidade ao desenvolvimento e manutenção de software CMMI

Leia mais

Melhoria de processos Qualidade. Engenharia de software Profª Karine Sato da Silva

Melhoria de processos Qualidade. Engenharia de software Profª Karine Sato da Silva Melhoria de processos Qualidade Engenharia de software Profª Karine Sato da Silva Problemática Hoje o grande desafio é desenvolver software de qualidade, dentro do prazo e custo estipulados, sem necessitar

Leia mais

EAD SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TI - PETI. Prof. Sérgio Luiz de Oliveira Assis

EAD SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TI - PETI. Prof. Sérgio Luiz de Oliveira Assis H3 EAD - 5736 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TI - PETI Prof. Sérgio Luiz de Oliveira Assis sergioassis@usp.br 02 Agenda 1. Plano Estratégico de TI Etapas de execução ALINHAMENTO ESTRATÉGICO

Leia mais

Módulo 5 Ambiente financeiro, relatórios, auditoria interna, conclusões e exercícios

Módulo 5 Ambiente financeiro, relatórios, auditoria interna, conclusões e exercícios Módulo 5 Ambiente financeiro, relatórios, auditoria interna, conclusões e exercícios O Ambiente Financeiro Global Nenhuma economia ou governo de sucesso, pode operar atualmente sem inter-conectividade

Leia mais

Administração de Redes. Prof. Marcos Argachoy

Administração de Redes. Prof. Marcos Argachoy Gerenciamento e Administração de Redes Prof. Marcos Argachoy Conteúdo Programático: 1. Elementos de Controle e Avaliação: Falhas; Contabilização; Configuração; Desempenho; Segurança; 2. Metodologias de

Leia mais

Gerência de Projetos de TI

Gerência de Projetos de TI Gerência de Projetos de TI Grade Curricular Unidade de aprendizagem Ementas Carga horária Semestre 1 Business Intelligence Gerência de Qualidade de Software Métodos e Práticas na Engenharia de Requisitos

Leia mais

Avaliação de Processos de Software Utilizando a Norma ISO/IEC Autor : Anisio Iahn Orientador : Everaldo Artur Grahl

Avaliação de Processos de Software Utilizando a Norma ISO/IEC Autor : Anisio Iahn Orientador : Everaldo Artur Grahl Avaliação de Processos de Software Utilizando a Norma ISO/IEC 15504 Autor : Anisio Iahn Orientador : Everaldo Artur Grahl 1 Roteiro Introdução Objetivo Qualidade Processos Outros Modelos ISO/IEC 15504

Leia mais

Governança de TI. Prof. Rogério Albuquerque de Almeida

Governança de TI. Prof. Rogério Albuquerque de Almeida Governança de TI Prof. Rogério Albuquerque de Almeida Mestre em Sistemas e Computação. Instituto Militar de Engenharia, IME-RJ - 1995. Certificação Cobit Foundation - ISACA Analista do Laboratório Nacional

Leia mais

Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5

Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5 Sumário Introdução, 1 Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5 1 Direcionadores do Uso de Tecnologia de Informação, 7 1.1 Direcionadores de mercado, 8 1.2 Direcionadores organizacionais,

Leia mais

EGTI Aprovada por Resolução SISP n o 7, de 22/12/2010. Apresentação para o CTIC UNIRIO 14/02/2011

EGTI Aprovada por Resolução SISP n o 7, de 22/12/2010. Apresentação para o CTIC UNIRIO 14/02/2011 EGTI 2011-2012 Aprovada por Resolução SISP n o 7, de 22/12/2010 Apresentação para o CTIC UNIRIO 14/02/2011 EGTI 2011-2012 A Estratégia Geral de Tecnologia da Informação (EGTI) é o instrumento base para

Leia mais

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Cronograma das Aulas. Hoje você está na aula Semana

Leia mais

ÍNDICE 1. OBJETIVO ABRANGÊNCIA DEFINIÇÕES GESTÃO DE RISCOS ETAPAS DA GESTÃO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS...

ÍNDICE 1. OBJETIVO ABRANGÊNCIA DEFINIÇÕES GESTÃO DE RISCOS ETAPAS DA GESTÃO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS... GESTÃO DE RISCOS Folha 1/10 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DEFINIÇÕES... 2 4. GESTÃO DE RISCOS... 3 5. ETAPAS DA GESTÃO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS... 4 5.1. Identificação dos Riscos:...

Leia mais

A Complexidade dos Sistemas de Informação

A Complexidade dos Sistemas de Informação A Complexidade dos Sistemas de Informação Jorge Fernandes CIC-UnB Junho de 2004 Organizações precisam interagir com mais agilidade Ambiente de extrema competitividade,marcado por heterogeneidade organizacional

Leia mais

Fundamentos de Gestão de TI

Fundamentos de Gestão de TI Fundamentos de Gestão de TI Tópico IV Desenho de Serviço (ITIL V3) José Teixeira de Carvalho Neto desenho de serviço desenho de serviço Objetivo: desenhar e especificar serviços novos ou alterados para

Leia mais

ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.

ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A. ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A. CNPJ 60.872.504/0001-23 Companhia Aberta NIRE 35300010230 RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO GESTÃO INTEGRADA DE RISCO OPERACIONAL, CONTROLES INTERNOS E COMPLIANCE Objetivo Este documento

Leia mais

Gestão de Controles Internos COSO e as 3 Linhas de Defesa

Gestão de Controles Internos COSO e as 3 Linhas de Defesa Gestão de Controles Internos COSO e as 3 Linhas de Defesa Rodrigo Fontenelle, CGAP,CCSA,CRMA CGE TOP Agenda Base Normativa. Por quê precisamos falar sobre isso? COSO O Modelo das 3 Linhas de Defesa Enfoque

Leia mais

Normas Normas (Cont.)

Normas Normas (Cont.) Normas A fim da segurança não se tornar algo empírico, foram definidas normas de modo a possibilitar uma padronização e análise. Importante: Padrão: homologado por órgão reconhecido e deve ser seguido

Leia mais