TRILHA DO CONHECIMENTO Agronegócio

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRILHA DO CONHECIMENTO Agronegócio"

Transcrição

1

2 TRILHA DO CONHECIMENTO Agronegócio A GESTÃO AMBIENTAL NO AGRONEGÓCIO A utilização do GIS como ferramenta de apoio na SLC Agrícola Paula Silvério Eng. Ambiental

3 HISTÓRIA DA SLC AGRÍCOLA

4 VISÃO GERAL DA SLC AGRÍCOLA

5 LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA E DIVERSIFICADA DE PROPRIEDADES

6 ESTRUTURA FAZENDA PLANALTO/ MS Refeitório Clube Oficina ETE Barracão de Máquinas Armazenagem de Defensivos Algodoeira Armazenagem de Algodão Armazenagem e Misturador de Fertilizantes Alojamento Residências Escritório Ponto de Abastecimento Armazenagem de Sementes Armazenagem de Grãos

7 GESTÃO AMBIENTAL NA SLC AGRÍCOLA

8 SONHO GRANDE Impactar positivamente as gerações futuras, sendo líder mundial em eficiência no negócio agrícola e respeito ao planeta.

9 POLÍTICA DE GESTÃO INTEGRADA RESPONSABILIDADE AMBIENTAL RESPONSABILIDADE SOCIAL E SEGURANÇA NO TRABALHO RESPONSABILIDADE E LUCRO A SLC Agrícola está comprometida com a prevenção de acidentes, com a promoção da ética e do desenvolvimento sustentável e com a preservação do meio ambiente em todos os seus aspectos, melhorando continuamente seus processos e seus produtos por meio da conscientização e adoção de programas eficazes.

10 PROCESSOS EFICAZES Eficiência operacional Otimização de recursos IRRIGAÇÃO CONTROLADA ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA Redução no consumo de água

11 PROCESSOS EFICAZES Eficiência operacional: redução no uso insumos PESQUISA EQUIPE QUALIFICADA MAQUINÁRIO MODERNO E REVISADO REDUÇÃO NO VOLUME DE DEFENSIVOS E FERTILIZANTES

12 MINIMIZAR IMPACTOS Adequações de infraestruturas. DESCONTAMINAÇÃO DE EFLUENTES COM AGROTÓXICOS LAVAGEM DAS EMBALAGENS DE AGROTÓXICOS

13 ADEQUAÇÕES DE INFRAESTRUTURAS PISO IMPERMEABILIZADO EM ESTRUTURAS CONTEÇÃO E TRATAMENTO DE EFLUENTES Minimização de impactos

14 ADEQUAÇÕES DE INFRAESTRUTURAS BARREIRA SANITÁRIA EM POÇOS ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO Minimização de impactos.

15 MINIMIZAR IMPACTOS Supressão vegetal, afugentamento fauna, queima controlada. SUPRESSÃO DA VEGETAÇÃO E LIMITES DE ÁREA PROTEGIDA QUEIMA CONTROLADA T AFUGENTAMENTO E RESGATE DA FAUNA

16 MINIMIZAR IMPACTOS Plano de Gerenciamento de Resíduos - PGRS COLETA SELETIVA ARMAZENAMENTO E RECICLAGEM ARMAZENAMENTO E DEVOLUÇÃO DE EMBALAGENS DE AGROTÓXICOS ARMAZENAMENTO E TRATAMENTO

17 REGULARIZAÇÃO DE PASSIVOS Recuperação de área degradada, compensação de florestas. PLANTIO DE ESPÉCIES NATIVAS PARA RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADS

18 PROGRAMAS DE QUALIDADE

19 PROGRAMAS DE QUALIDADE RTRS Round Table Responsability Soy Padrão de Soja Responsável, que caracteriza critérios ambientais, de processo e de responsabilidade social ABR Algodão Brasileiro Responsável e Better Cotton Initiative- BCI Padrão de certificação do Algodão, focado em critérios de boas práticas de plantio, meio ambiente e segurança ocupacional SGI Sistema de Gestão Integrada Para Responsabilidade Social: NBR : 2012 Para Responsabilidade Ambiental: ISO : 2004 Para Saúde e Segurança: OHSAS :2007

20 PROGRAMAS DE QUALIDADE Planalto Certificada em 11/12 Pamplona Certificada em 12/13 Paiaguás Certificada em 14/15 Planorte Certificada em 14/15 Planeste Certificação projetada 15/16 Parnaíba Certificação projetada 15/16 Panorama Certificada em 14/15

21 PROGRAMAS DE QUALIDADE / / /2016 Estimado Área (ha) Produção (t)

22 PROGRAMAS DE QUALIDADE Planalto Certificada em 11/12 Pamplona Certificada em 11/12 Paiaguás Certificada em 11/12 Planorte Certificada em 11/12 Panorama Certificada em 11/12 Pliratini Certificada em 12/13 Parnaíba Certificada em 12/13 Planeste Certificada em 13/14 Parnaíba Certificada em 13/14 Parceiro Certificada em 13/14

23 PROGRAMAS DE QUALIDADE Planalto Certificada em 12/13 Paiaguás Certificada em 13/14 Panorama Certificada em 13/14 Planorte Certificação prevista 14/15 Planeste Certificação prevista 15/16 Parnaíba Certificação prevista 15/16 Meta: Certificar 10 fazendas até 2019/2020 Pamplona Certificação prevista 14/15

24 UTILIZAÇÃO DAS FERRAMENTAS GIS

25 UNTILIZAÇÃO RACIONAL DE INSUMOS E RECURSOS NATURAIS Isoietas

26 UTILIZAÇÃO RACIONAL DOS INSUMOS E RECURSOS NATURAIS Interpretação K Interpretação P Recomendação KCl Recomendação SFS

27 UNTILIZAÇÃO RACIONAL DE INSUMOS E RECURSOS NATURAIS Máquinas equipadas com sensores Mapas de produtividade Índices nutricionais do solo

28 REDUÇÃO DO USO DE AGROTÓXICOS Aplicação realizada somente em parte da área.

29 MINIMIZAR IMPACTOS

30 LICENCIAMENTO AMBIENTAL

31 LICENCIAMENTO AMBIENTAL

32 MONITORAMENTO DO USO DE SOLO EM ÁREA DE OPERAÇÃO Junho de 2007 Julho de 2008

33 AVALIAÇÃO DE NOVAS ÁREAS

34 AVALIAÇÃO DE NOVAS ÁREAS

35 AVALIAÇÃO DE NOVAS ÁREAS

36 AVALIAÇÃO DE NOVAS ÁREAS Áreas Embargadas IBAMA

37 PRINCIPAIS VANTAGENS DA UTILIZAÇÃO DO GIS Menor tempo para tomadas de decisão; Maior precisão para tomada de decisão; Otimização de recursos e redução de custos operacionais; Redução de heranças de passivos ambientais; Melhor controle e fiscalização ambiental de forma remota; Redução dos riscos ambientais...

38 Obrigada! Eng. Ambiental Paula Silvério Fone: Skype: paula-silverio

Elaboração de Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos para órgãos públicos e privados.

Elaboração de Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos para órgãos públicos e privados. APRESENTAÇÃO Sustentare Engenharia e Consultoria Ambiental é uma empresa de consultoria ambiental fundada em 13 de março de 2012 e, desde então, prima por elaborar e executar projetos com soluções ambientais

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL. Gestão de Pessoas

RESPONSABILIDADE SOCIAL. Gestão de Pessoas RESPONSABILIDADE SOCIAL Gestão de Pessoas A Plastibras é uma indústria de transformação de embalagens plásticas de defensivos agrícolas em resina granulada e eletrodutos, dutos e drenos flexíveis corrugados.

Leia mais

Agricultura Certificada

Agricultura Certificada Agricultura Certificada Agosto 2014 VISÃO GERAL DA SLC AGRICOLA 68 ANOS DE EXPERIÊNCIA 318,5 (1) MIL HA ÁREA PRÓPRIA 344 MIL HA ÁREA PLANTADA ENTRE AS MAIORES DO PAÍS ALTA PRODUTIVIDADE PARTE DO GRUPO

Leia mais

MELHORES PRATICAS DE MANEJO DO ALGODÃO NO BRASIL

MELHORES PRATICAS DE MANEJO DO ALGODÃO NO BRASIL MELHORES PRATICAS DE MANEJO DO ALGODÃO NO BRASIL Eleusio Curvelo Freire - Cotton Consultoria Wat sap 83-981555398 POR QUE USAR MELHORES PRATICAS DE MANEJO NO BRASIL? ASPECTOS TECNICOS Reduzir disparidades

Leia mais

GERANDO VALOR ATRAVÉS DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO DE TERRAS APIMEC

GERANDO VALOR ATRAVÉS DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO DE TERRAS APIMEC GERANDO VALOR ATRAVÉS DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO DE TERRAS APIMEC A EMPRESA VISÃO GERAL DA COMPANHIA Controlada do Grupo SLC: 67 anos de experiência no setor agrícola e 20 anos de joint-venture com

Leia mais

Desafios para a gestão integrada em saúde e meio ambiente

Desafios para a gestão integrada em saúde e meio ambiente Desafios para a gestão integrada em saúde e meio ambiente Ambiente diferenciado do meio empresarial Campus Santo Amaro - Centro Universitário rio SENAC 120 mil m2 de terreno 21 cursos de graduação e 7

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS - SIG

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS - SIG SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS - SIG Prof. Dr. Cristiano Zerbato Prof. Dr. David L. Rosalen Agricultura de Precisão CONCEITOS AGRICULTURA DE PRECISÃO (AP) PRECISION AGRICULTURE or PRECISION FARM (PRECISION

Leia mais

Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos Sistemas de Gestão da Qualidade. Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional

Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos Sistemas de Gestão da Qualidade. Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO - QUALIDADE, MEIO AMBIENTE, SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL Empresa: Cristal Raidalva Rocha OBJETIVO Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável no Varejo

Desenvolvimento Sustentável no Varejo Desenvolvimento Sustentável no Varejo Daniela de Fiori Outubro de 2006 Desenvolvimento Sustentável As três dimensões Objetivos Econômicos Crescimento Valor para acionistas Eficiência Inovação Objetivos

Leia mais

BIOSFERA REGIÃO. Entidades de pesquisa, ensino e extensão ONG PAISAGEM EMPRESA FLORESTAL BACIA HIDROGRÁFICA. Comunidade local UMF

BIOSFERA REGIÃO. Entidades de pesquisa, ensino e extensão ONG PAISAGEM EMPRESA FLORESTAL BACIA HIDROGRÁFICA. Comunidade local UMF ASPECTOS AMBIENTAIS INTEGRADOS AO PROCESSO PRODUTIVO DA COLHEITA DE MADEIRA ENVIRONMENTAL ASPECTS INTEGRATED IN THE HARVESTING PRODUCTION PROCESS Paulo Henrique Dantas Coordenação de Meio Ambiente Industrial

Leia mais

Portfólio de Serviços

Portfólio de Serviços Portfólio de Serviços A Marumbi, especializada em Consultoria no ramo de Engenharia Consultoria completa para processos ambientais. que resulta em economia a curto e longo prazo. Ambiental e de Segurança

Leia mais

Como atender às necessidades da produção e do meio ambiente?

Como atender às necessidades da produção e do meio ambiente? Como atender às necessidades da produção e do meio ambiente? Encontre pontos de melhorias e adequações para a sua empresa e diminua gastos com multas ambientais Índice Introdução Tipos de Efluentes e Resíduos

Leia mais

PLANTANDO ALGODÃO EM 2005

PLANTANDO ALGODÃO EM 2005 PLANTANDO EM 2005 LUCIANO SAMARA Técnico agrícola Bacharel em Direito MBA gestão empresarial FGV Mestrando OHIO University -USA SEMENTES 13 PONTOS LOCALIZAÇÃO COSTA RICA MS ALTO TAQUARI - MT FONE 66 496

Leia mais

Certificação ISO

Certificação ISO Sistema de Gestão Ambiental SGA Certificação ISO 14.000 SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento das Boas Práticas, das Normas e da Legislação

Leia mais

Contexto: Zona Norte. Problema

Contexto: Zona Norte. Problema Contexto: Zona Norte Problema Há mais de 20 anos, estudos apontam a demanda de áreas públicas verdes e de lazer para a Zona Norte da Cidade do Rio do Janeiro - região com altos índices de ocupação urbana.

Leia mais

Linha 13 Jade PROGRAMA 1. INTRODUÇÃO - LINHA CARACTERÍSTICAS DA LINHA APRESENTAÇÃO DOS 4 LOTES DO EMPREENDIMENTO 4.

Linha 13 Jade PROGRAMA 1. INTRODUÇÃO - LINHA CARACTERÍSTICAS DA LINHA APRESENTAÇÃO DOS 4 LOTES DO EMPREENDIMENTO 4. LINHA 13 - JADE Linha 13 Jade PROGRAMA 1. INTRODUÇÃO - LINHA 13 2. CARACTERÍSTICAS DA LINHA 13 3. APRESENTAÇÃO DOS 4 LOTES DO EMPREENDIMENTO 4. PRINCIPAIS OBRAS 5. SOBREVOO COM DRONE 6. PROCESSO DE LICENCIAMENTO

Leia mais

Programa Plante Árvore. Instituto Brasileiro de Florestas - IBF

Programa Plante Árvore. Instituto Brasileiro de Florestas - IBF Programa Plante Árvore Instituto Brasileiro de Florestas - IBF O que é? O Programa Plante Árvore é uma ação voluntária do Instituto Brasileiro de Florestas IBF que consiste no cadastro de proprietários

Leia mais

Brookfield Agriculture Group

Brookfield Agriculture Group O Grupo de agronegócios da Brookfield gere mais de 240 mil hectares de terras agrícolas no Brasil Overview Principais Culturas Portfolio de terras avaliado em mais de R$ 2 bilhões, composto por 20 propriedades

Leia mais

Gestão Integrada em uma Empresa Florestal

Gestão Integrada em uma Empresa Florestal Gestão Integrada em uma Empresa Florestal XVI SEMINÁRIO DE ATUALIZAÇÃO SOBRE SISTEMAS DE COLHEITA DE MADEIRA E TRANSPORTE FLORESTAL 11 a 12 de abril de 2011 Wanderley Luiz Paranaiba Cunha ArcelorMittal

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação ENGENHARIA AMBIENTAL. COORDENADORA Ana Augusta Passos Rezende

UFV Catálogo de Graduação ENGENHARIA AMBIENTAL. COORDENADORA Ana Augusta Passos Rezende UFV Catálogo de Graduação 2014 223 ENGENHARIA AMBIENTAL COORDENADORA Ana Augusta Passos Rezende ana.augusta@ufv.br 224 Currículos dos Cursos do CCE UFV Engenheiro Ambiental ATUAÇÃO O curso de Engenharia

Leia mais

Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Secretário Gabinete COPAM e CERH Assessoria Jurídica Auditoria Setorial Assessoria de Comunicação Social Assessoria de

Leia mais

NOSSO SONHO GRANDE. Impactar positivamente gerações futuras, sendo líder mundial em eficiência no negócio agrícola e respeito ao planeta.

NOSSO SONHO GRANDE. Impactar positivamente gerações futuras, sendo líder mundial em eficiência no negócio agrícola e respeito ao planeta. APIMEC 2016 1 NOSSO SONHO GRANDE Impactar positivamente gerações futuras, sendo líder mundial em eficiência no negócio agrícola e respeito ao planeta. 2016 UM ANO DE DESAFIOS 3 NINO 3.4 SST ANOMALY ( c)

Leia mais

Módulo 1- Carga horária total: 320 h Unidade Curricular C/H Semestral Pré-requisito

Módulo 1- Carga horária total: 320 h Unidade Curricular C/H Semestral Pré-requisito Módulo 1 Carga horária total: 320 h Unidade Curricular C/H Semestral Prérequisito Administração Aplicada ao Agronegócio (AAA) 60 Associativismo e Cooperativismo (ACO) 60 Agricultura I (AG1) 80 Comunicação

Leia mais

I Seminário Nacional de Transferência de Gestão de Perímetros Públicos de Irrigação

I Seminário Nacional de Transferência de Gestão de Perímetros Públicos de Irrigação I Seminário Nacional de Transferência de Gestão de Perímetros Públicos de Irrigação PRINCIPAIS PRODUTOS UVA MANGA BANANA MELANCIA MAMÃO GOIABA ACEROLA LIMÃO COCO MELÃO ARROZ LEITE Perímetros Públicos

Leia mais

NBR Recursos naturais e ambientais Sérgio Antão Paiva Clube de Engenharia 30 MAI 2017

NBR Recursos naturais e ambientais Sérgio Antão Paiva Clube de Engenharia 30 MAI 2017 NBR 14.653-6 Recursos naturais e ambientais Sérgio Antão Paiva Clube de Engenharia 30 MAI 2017 Normas 14.653 Parte 1 2001 Procedimentos gerais (em revisão) Parte 2 2011 Imóveis urbanos (1ª edição: 2004)

Leia mais

Desafios técnicos para máxima produtividade do algodoeiro no sul do MA e sudoeste do PI

Desafios técnicos para máxima produtividade do algodoeiro no sul do MA e sudoeste do PI Desafios técnicos para máxima produtividade do algodoeiro no sul do MA e sudoeste do PI Haroldo Cornelis Hoogerheide Engenheiro Agrônomo, MSc. Solos e Nutrição de Plantas Consultor técnico para Insolo

Leia mais

Currículos dos Cursos UFV ENGENHARIA AMBIENTAL. COORDENADORA Ann Honor Mounteer

Currículos dos Cursos UFV ENGENHARIA AMBIENTAL. COORDENADORA Ann Honor Mounteer 100 Currículos dos Cursos UFV ENGENHARIA AMBIENTAL COORDENADORA Ann Honor Mounteer ann@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2012 101 Engenheiro Ambiental ATUAÇÃO O curso de Engenharia Ambiental da UFV habilita

Leia mais

VISÃO GERAL AURÉLIO PAVINATO DIRETOR PRESIDENTE

VISÃO GERAL AURÉLIO PAVINATO DIRETOR PRESIDENTE VISÃO GERAL AURÉLIO PAVINATO DIRETOR PRESIDENTE 95/96 98/99 01/02 04/05 07/08 10/11 13/14 16/17 HISTÓRICO DE ÁREA PRÓPRIA (mil ha) 323 mil ha INCLUINDO RESERVA LEGAL 318 323 191 235 127 154 70 88 120 123

Leia mais

Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial. Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio

Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial. Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio São Paulo, 22 de Setembro de 2015 Parece que estamos decolando ECONOMIA A BRASILEIR Agronegócio - Balança Comercial

Leia mais

DOSSIÊ DE SUSTENTABILIDADE

DOSSIÊ DE SUSTENTABILIDADE DOSSIÊ DE SUSTENTABILIDADE APRESENTAÇÃO A Sustentabilidade sempre foi tratada com seriedade e responsabilidade dentro da Cedro Têxtil. Ao longo da nossa história, sempre procuramos desenvolver processos,

Leia mais

RECEPÇÃO DE CALOUROS COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS UFES Campus ALEGRE

RECEPÇÃO DE CALOUROS COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS UFES Campus ALEGRE RECEPÇÃO DE CALOUROS 2017-1 COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS UFES Campus ALEGRE RECEPÇÃO DE CALOUROS 2017-1 Dr. Anderson Lopes Peçanha Professor da Universidade Federal do Espírito Santo Departamento

Leia mais

Uso Racional e Reúso da Água

Uso Racional e Reúso da Água Escola Politécnica da USP PHD - 2548 Uso Racional e Reúso da Água NECESSIDADES E DESAFIOS Apresentação: José Carlos Mierzwa mierzwa@usp.br http://www.usp.br/cirra cirra@usp.br Programa do Curso 1 - A necessidade

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL (1 RELATÓRIO DE CUMPRIMENTO E ATENDIMENTO)

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL (1 RELATÓRIO DE CUMPRIMENTO E ATENDIMENTO) PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL (1 RELATÓRIO DE CUMPRIMENTO E ATENDIMENTO) FAZENDA ARAUCÁRIA MINEIROS/GO Agosto, 2016 ÍNDICE 1. INFORMAÇÕES... 3 2. Programa de Educação Ambiental... 3 3. Atendimento e Cumprimento...

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL CONTEXTO GLOBALIZADO Avanço de atitudes pró-ativas das empresas que começaram a vislumbrar, através da introdução de mecanismos de gestão ambiental, oportunidades de mercado,

Leia mais

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO DE MATA NATIVA

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO DE MATA NATIVA ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO DE MATA NATIVA PROGRAMA Nº 05/ 2014 SENAI-SP. Projeto desenvolvido pelo CFP 5.12 Escola SENAI Celso Charuri. 5ª edição, revisão e atualização

Leia mais

Recursos Hídricos. A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos

Recursos Hídricos. A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos 74 a Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia Recursos Hídricos A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E QUALIDADE AMBIENTAL

Leia mais

II SIMPÓSIO DE CITRICULTURA IRRIGADA

II SIMPÓSIO DE CITRICULTURA IRRIGADA II SIMPÓSIO DE CITRICULTURA IRRIGADA TÓPICOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DAS ÁREAS DE CITRUS IRRIGADAS NO ESTADO DE SÃO PAULO Eng. Agr. Danilo José Fanelli Luchiari M.S. Recursos Hídricos e Saneamento

Leia mais

Masisa Empreendimentos Florestais. Rio Grande do Sul Abril

Masisa Empreendimentos Florestais. Rio Grande do Sul Abril Masisa Empreendimentos Florestais Rio Grande do Sul Abril - 2009 Venezuela México 100.523 ha (Forest planted) Wood Panels Solid Wood Chile Wood Panels 86.662 ha (Forest planted) Solid Wood Argentina Brazil

Leia mais

Instituto O Direito Por Um Planeta Verde Projeto "Direito e Mudanças Climáticas nos Países Amazônicos"

Instituto O Direito Por Um Planeta Verde Projeto Direito e Mudanças Climáticas nos Países Amazônicos Instituto O Direito Por Um Planeta Verde Projeto "Direito e Mudanças Climáticas nos Países Amazônicos" Tema: Agropecuária Legislação Federal Lei nº 1.283, de 18.12.1950, que dispõe sobre inspeção sanitária

Leia mais

Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Fernando Altino Rodrigues

Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Fernando Altino Rodrigues Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Fernando Altino Rodrigues Ética Ecológica e Ética Social Desenvolvimento Sustentável...permitir que os preços digam a verdade ecológica Weizsaecker INTERNALIZAÇÃO

Leia mais

A experiência do Estado de São Paulo e a visão da Câmara dos Deputados. Deputado Federal Arnaldo Jardim

A experiência do Estado de São Paulo e a visão da Câmara dos Deputados. Deputado Federal Arnaldo Jardim ABES Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental 2º Seminário Regional Sudeste sobre Resíduos Sólidos Desafios das Políticas para uma Gestão Integrada de Resíduos Sólidos A experiência do

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Certificação Fazenda

Leia mais

COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO

COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO COMUNICATTION ON PROGRESS - COP São Paulo 2016 1.Apresentação Situada em posição estratégica na Vila Guilherme - Zona Norte de São Paulo a A.S. Transportes Ltda. é uma empresa

Leia mais

SOJA PLUS. Relatório Contrapartida dos Produtores Rurais da Bahia R$ ,00. Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira

SOJA PLUS. Relatório Contrapartida dos Produtores Rurais da Bahia R$ ,00. Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SOJA PLUS Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira Relatório Contrapartida dos Produtores Rurais da Bahia 1.500.000,00 PERÍODO: jul.2014 a dez.2016 CONTRAPARTIDA PRODUTORES RURAIS

Leia mais

Secretaria. Secretaria. Municipal Meio de. Meio Ambiente. Meio Ambiente. Secretaria. Fundo Especial. Pública. Pública. Assessoria de Comunicação

Secretaria. Secretaria. Municipal Meio de. Meio Ambiente. Meio Ambiente. Secretaria. Fundo Especial. Pública. Pública. Assessoria de Comunicação Geral de Gestão Institucional Fundo de Fundo de Fundo Especial de Fundo Iluminação Especial de Pública Iluminação Pública Secretaria Municipal Secretaria de Municipal de e Meio Ambiente e Meio Ambiente

Leia mais

A EMPRESA QUE ACREDITA NO ALCANCE DO SEU SUCESSO.

A EMPRESA QUE ACREDITA NO ALCANCE DO SEU SUCESSO. A EMPRESA QUE ACREDITA NO ALCANCE DO SEU SUCESSO. A empresa. A SGI desenvolve atividades de auditoria, capacitação e consultoria empresarial nas segmentos de produtos e serviços de saúde, transporte, alimentício,

Leia mais

CENTRAL DE COMPOSTAGEM DE LODO DE ESGOTO DA ETE LAVAPÉS

CENTRAL DE COMPOSTAGEM DE LODO DE ESGOTO DA ETE LAVAPÉS 11 a Audiência de Sustentabilidade 30/09/2008 Tema: Compostagem de Resíduos Orgânicos CENTRAL DE COMPOSTAGEM DE LODO DE ESGOTO DA ETE LAVAPÉS Fernando Carvalho Oliveira Eng. Agrônomo, Ms. Dr. ETE LAVAPÉS

Leia mais

Aspectos de sustentabilidade a serem considerados na concepção e desenvolvimento de projetos de arquitetura. Prof a : Ana Cecília Estevão

Aspectos de sustentabilidade a serem considerados na concepção e desenvolvimento de projetos de arquitetura. Prof a : Ana Cecília Estevão Aspectos de sustentabilidade a serem considerados na concepção e desenvolvimento de projetos de arquitetura Prof a : Ana Cecília Estevão Desenvolvimento sustentável Aquele que busca um equilíbrio entre

Leia mais

LICENCIAMENTO AMBIENTAL E GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS

LICENCIAMENTO AMBIENTAL E GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS PROCOMPI : (Programa de Apoio a Competitividade das Micro e pequenas Indústrias) Cerâmica Sustentável é mais vida LICENCIAMENTO AMBIENTAL E GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS Moisés Vieira Fernandes Eng. Agrônomo

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE SOJA - SAFRA 2015/2016 MATO GROSSO - Janeiro/2015

CUSTO DE PRODUÇÃO DE SOJA - SAFRA 2015/2016 MATO GROSSO - Janeiro/2015 MATO GROSSO - Janeiro/2015 R$ 0,00 R$ 0,00 Nordeste Médio-Norte Oeste Centro-Sul Sudeste Mato Grosso 1.448.440 3.365.849 1.710.450 668.615 1.914.651 9.108.005 DESPESAS COM INSUMOS R$ 1.513,57 R$ 1.611,79

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE SOJA - SAFRA 2015/2016 MATO GROSSO - Novembro/2014

CUSTO DE PRODUÇÃO DE SOJA - SAFRA 2015/2016 MATO GROSSO - Novembro/2014 MATO GROSSO - Novembro/2014 R$ 0,00 R$ 0,00 Nordeste Médio-Norte Oeste Centro-Sul Sudeste Mato Grosso 1.448.440 3.365.849 1.710.450 668.615 1.914.651 9.108.005 DESPESAS COM INSUMOS R$ 1.437,49 R$ 1.612,95

Leia mais

CUSTOS INVISÍVEIS O que deveria entrar na conta mas não é computado!

CUSTOS INVISÍVEIS O que deveria entrar na conta mas não é computado! CUSTOS INVISÍVEIS O que deveria entrar na conta mas não é computado! O QUE É INVISÍVEL? O QUE É PIOR QUE UM CUSTO INVISÍVEL? UM CUSTO INVISÍVEL QUE NUNCA SE TORNA VISÍVEL IDENTIFICANDO O INVISÍVEL ADMINISTRAR

Leia mais

Práticas ambientais desenvolvidas pela empresa Artecola Indústrias Químicas Fabiano de Quadros Vianna

Práticas ambientais desenvolvidas pela empresa Artecola Indústrias Químicas Fabiano de Quadros Vianna Práticas ambientais desenvolvidas pela empresa Artecola Indústrias Químicas Fabiano de Quadros Vianna Engenheiro Ambiental e de Segurança do Trabalho Coordenador de SMS nas Empresas Artecola Nossos negócios

Leia mais

ZONEAMENTO AMBIENTAL E PRODUTIVO ZAP INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE EM AGROECOSISTEMAS -ISA PAULO AFONSO ROMANO SECRETÁRIO ADJUNTO

ZONEAMENTO AMBIENTAL E PRODUTIVO ZAP INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE EM AGROECOSISTEMAS -ISA PAULO AFONSO ROMANO SECRETÁRIO ADJUNTO ZONEAMENTO AMBIENTAL E PRODUTIVO ZAP INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE EM AGROECOSISTEMAS -ISA PAULO AFONSO ROMANO SECRETÁRIO ADJUNTO C E N Á R I O S - A G R O N E G Ó C I O 2 3 CRESCIMENTO POPULACIONAL

Leia mais

O Papel da Gestora Ambiental no Empreendimento Rodoviário UFV/DNIT

O Papel da Gestora Ambiental no Empreendimento Rodoviário UFV/DNIT seminário [Gestão Ambiental] O Papel da Gestora Ambiental no Empreendimento Rodoviário UFV/DNIT Salvador/BA, 23 de setembro de 2016 integração [Gerenciamento] PARTES INTERESSADAS GESTÃO AMBIENTAL, ABRANGENDO

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DO SISTEMA DE TRATAMENTO DE ESGOTOS

RELATÓRIO ANUAL DO SISTEMA DE TRATAMENTO DE ESGOTOS RELATÓRIO ANUAL DO SISTEMA DE TRATAMENTO DE ESGOTOS - 2008 INTRODUÇÃO: O objetivo deste relatório é apresentar os resultados, do ano de 2008, de qualidade dos efluentes da estação de tratamento de esgotos

Leia mais

SAFRA BCI MANUAL DE OPERAÇÕES DO SISTEMA ABR BCI

SAFRA BCI MANUAL DE OPERAÇÕES DO SISTEMA ABR BCI SAFRA BCI MANUAL DE OPERAÇÕES DO SISTEMA ABR BCI SUMÁRIO ACESSO AO SISTEMA ABR 3 RECEPÇÃO DE E-MAIL E INFORMAÇÃO DO NÚMERO DE CERTIFICAÇÃO ABR 3 SELEÇÃO DE UNIDADES PRODUTIVAS PARA INSERÇÃO DO NÚMERO DA

Leia mais

Eng. Agrônomo Ricardo Moacir Konzen Coordenador de departamento Departamento de Meio Ambiente de Vera Cruz

Eng. Agrônomo Ricardo Moacir Konzen Coordenador de departamento Departamento de Meio Ambiente de Vera Cruz Eng. Agrônomo Ricardo Moacir Konzen Coordenador de departamento Departamento de Meio Ambiente de Vera Cruz agronomia@veracruz-rs.gov.br dema@veracruz-rs.gov.br 51 37183778 Vera Cruz - RS Distância de Porto

Leia mais

Companhia Hidrelétrica Teles Pires Usina Hidrelétrica Teles Pires. Energia Eficiente!

Companhia Hidrelétrica Teles Pires Usina Hidrelétrica Teles Pires. Energia Eficiente! Companhia Hidrelétrica Teles Pires Usina Hidrelétrica Teles Pires Energia Eficiente! COMPOSIÇÃO ACIONÁRIA A UHE Teles Pires tem sua estruturação formada pelas maiores empresas do setor elétrico brasileiro

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SOLÍDOS CLASSE I: EMPRESA DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DA REGIÃO METROPOLINA DO RECIFE/PE

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SOLÍDOS CLASSE I: EMPRESA DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DA REGIÃO METROPOLINA DO RECIFE/PE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SOLÍDOS CLASSE I: EMPRESA DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DA REGIÃO METROPOLINA DO RECIFE/PE Raphael Holder Marcos da Silva, Valdemir Francisco Barbosa RECITEC, raphaelholder@gmail.com.

Leia mais

Quadro político, jurídico e técnico da gestão de resíduos no Brasil

Quadro político, jurídico e técnico da gestão de resíduos no Brasil Quadro político, jurídico e técnico da gestão de resíduos no Brasil Introdução ao Brazil ~ 205 milhões de habitantes 5.565 municípios Área: 8.502.728,27 Km² ~15% da Água Potável do Planeta A maior biodiversidade

Leia mais

A transversalidade da legislação ambiental e seus efeitos paras as áreas estratégicas de uma organização

A transversalidade da legislação ambiental e seus efeitos paras as áreas estratégicas de uma organização A transversalidade da legislação ambiental e seus efeitos paras as áreas estratégicas de uma organização Fernando Tabet Tabet, Paulino, Bueno & Franco Advogados Mapa Organizacional Jurídico Financeiro

Leia mais

8. PLANO DE CONTROLE E MONITORAMENTO AMBIENTAL

8. PLANO DE CONTROLE E MONITORAMENTO AMBIENTAL 8. PLANO DE CONTROLE E MONITORAMENTO AMBIENTAL O plano de controle e monitoramento técnico e ambiental tem como objetivo propor soluções para controlar e/ou atenuar os impactos ambientais adversos gerados

Leia mais

Embrapa Agroenergia

Embrapa Agroenergia I Painel Setorial INMETRO sobre Biocombustíveis, Programa Brasileiro de Certificação em Biocombustíveis: Biocombustíveis: A Perspectiva do Sistema Produtivo, A Visão da área de Biocombustíveis sob os Aspectos

Leia mais

GESTÃO DE RISCOS. A gestão de riscos pode ser aplicada a toda uma organização, em suas várias. bem como a funções, atividades e projetos específicos.

GESTÃO DE RISCOS. A gestão de riscos pode ser aplicada a toda uma organização, em suas várias. bem como a funções, atividades e projetos específicos. GESTÃO DE RISCOS A gestão de riscos pode ser aplicada a toda uma organização, em suas várias áreas e níveis, a qualquer momento, bem como a funções, atividades e projetos específicos. NECESSIDADE DAS OPERADORAS

Leia mais

A Rotulagem Ambiental e as Compras Públicas Sustentáveis

A Rotulagem Ambiental e as Compras Públicas Sustentáveis 06/11/12 A Rotulagem Ambiental e as Compras Públicas Sustentáveis A importância desta certificação para as Compras Públicas Sustentáveis Seminário Internacional A Rotulagem Ambiental e as Compras Públicas

Leia mais

É POSSÍVEL TER SUCESSO NA PRODUÇÃO DO ALGODÃO NÃO BT? Eng.º Agr.º Ezelino Carvalho GBCA / EQUIPE Consultoria Agronômica

É POSSÍVEL TER SUCESSO NA PRODUÇÃO DO ALGODÃO NÃO BT? Eng.º Agr.º Ezelino Carvalho GBCA / EQUIPE Consultoria Agronômica É POSSÍVEL TER SUCESSO NA PRODUÇÃO DO ALGODÃO NÃO BT? Eng.º Agr.º Ezelino Carvalho GBCA / EQUIPE Consultoria Agronômica 10º Congresso Brasileiro de Algodão Foz do Iguaçu - PR, Setembro/2015 OBJETIVOS Discutir

Leia mais

11º Congresso Brasileiro do Algodão

11º Congresso Brasileiro do Algodão 11º Congresso Brasileiro do Algodão CERTIFICAÇÃO DAS CADEIAS PRODUTIVAS DO AGRONEGÓCIO Nelson Ananias filho Coordenador de Sustentabilidade Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil CNA O QUE É

Leia mais

SGi. SOLUÇÃO GESTÃO INTELIGENTE

SGi. SOLUÇÃO GESTÃO INTELIGENTE RELAÇÃO DE TREINAMENTOS 2017 www.sginteligente.com.br TREINAMENTOS PARA SUA EMPRESA - 1º SEMESTRE DE 2017 1 QUALIDADE Empresas e Profissionais interessados na ISO 9001 1.1 Interpretação da ISO 9001:2015

Leia mais

Márlon Alberto Bentlin

Márlon Alberto Bentlin Forum Empresarial pelo Clima BRDE - Crédito & Desenvolvimento AGÊNCIA DO RIO GRANDE DO SUL Márlon Alberto Bentlin BRDE Estados-sócios É uma instituição pública de fomento, constituída como banco de desenvolvimento.

Leia mais

O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências

O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências AMCHAM 13 de Julho de 2016 Agronegócio - Balança Comercial - US$ Bilhões Fonte: WTO. Elaboração MBAGro. Brasil: Liderança Global no Agronegócio Suco de laranja

Leia mais

Banco do Brasil e o Agronegócio. Fevereiro 2012

Banco do Brasil e o Agronegócio. Fevereiro 2012 Banco do Brasil e o Agronegócio Fevereiro 2012 Banco do Brasil e o Agronegócio 61,6% do Crédito Rural/Agroindustrial no País (SNCR 31.09.2011); 77% dos valores aplicados no Pronaf (SNCR); 1,4 milhões de

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE Página 1 de 5 SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE A Secretaria Municipal da Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, através do Departamento de

Leia mais

Departamento do Agronegócio Segurança Alimentar: O Desafio de Abastecer o Mundo com Sustentabilidade

Departamento do Agronegócio Segurança Alimentar: O Desafio de Abastecer o Mundo com Sustentabilidade Segurança Alimentar: O Desafio de Abastecer o Mundo com Sustentabilidade O Mundo atravessa um período de aumento expressivo do consumo de alimentos, impulsionado pela melhora da renda das famílias dos

Leia mais

HISTÓRICO DE ATUAÇÃO E DEMANDAS TECNOLÓGICAS DO SETOR AGROPECUÁRIO DO DF

HISTÓRICO DE ATUAÇÃO E DEMANDAS TECNOLÓGICAS DO SETOR AGROPECUÁRIO DO DF HISTÓRICO DE ATUAÇÃO E DEMANDAS TECNOLÓGICAS DO SETOR AGROPECUÁRIO DO DF Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal SETEMBRO 2016 O QUE É A EMATER-DF? Empresa Pública, criada em

Leia mais

Currículo do Curso de Engenharia Agrícola e Ambiental

Currículo do Curso de Engenharia Agrícola e Ambiental Currículo do Curso de Engenharia Agrícola e Engenheiro Agrícola e ATUAÇÃO Compete ao Engenheiro Agrícola e o desempenho de atividades de engenharia, referentes à aplicação de conhecimentos científicos

Leia mais

CADASTRO AMBIENTAL RURAL - CAR

CADASTRO AMBIENTAL RURAL - CAR CADASTRO AMBIENTAL RURAL - CAR Instituto Estadual do Ambiente - INEA Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas - DIBAP Gerência do Serviço Florestal - GESEF CADASTRO AMBIENTAL RURAL - CAR BASE LEGAL

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

COPA VERDE. Exemplo de sustentabilidade ambiental aliada à inclusão social.

COPA VERDE. Exemplo de sustentabilidade ambiental aliada à inclusão social. COPA VERDE Exemplo de sustentabilidade ambiental aliada à inclusão social. COPA VERDE Inventário e neutralização das emissões de carbono das obras da Arena Pantanal Parceria: Instituto Ação Verde (convênio

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 29 DE JANEIRO DE 2007.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 29 DE JANEIRO DE 2007. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 29 DE JANEIRO DE 2007. O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

Projeto Akvolernigi (Parceria UNICAMP/SABESP intermediado pela ABES-SP)

Projeto Akvolernigi (Parceria UNICAMP/SABESP intermediado pela ABES-SP) AKVO = Água I - Projeto Akvolernigi (Material preparado para o Curso) LERNIGI = Ensinar, I - Aspectos Legislativos e Instrumentos de Gestão Aprender e Fazer a) Princípios Gerais do Direito Ambiental b)

Leia mais

Vantagens do registro de produtos biológicos de controle de pragas. Exigências legais do MAPA. Jaguariúna SP junho de 2009

Vantagens do registro de produtos biológicos de controle de pragas. Exigências legais do MAPA. Jaguariúna SP junho de 2009 Vantagens do registro de produtos biológicos de controle de pragas Exigências legais do MAPA Jaguariúna SP junho de 2009 REGULAMENTAÇÃO Histórico da Legislação 1934: Decreto que aprova o Regulamento de

Leia mais

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Programa ABC Plano Setorial de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas visando à Consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura

Leia mais

Responsabilidade ambiental na produção agropecuária

Responsabilidade ambiental na produção agropecuária Responsabilidade ambiental na produção agropecuária Sumário Análise de conjuntura; Impactos das atividades agropecuárias sobre o meio ambiente; Responsabilidade ambiental; Boas práticas produtivas. Organograma

Leia mais

96 Currículos dos Cursos do CCA UFV ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL. COORDENADOR Francisco de Assis de Carvalho Pinto

96 Currículos dos Cursos do CCA UFV ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL. COORDENADOR Francisco de Assis de Carvalho Pinto 96 Currículos dos Cursos do CCA UFV ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL COORDENADOR Francisco de Assis de Carvalho Pinto facpinto@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2015 97 Engenheiro Agrícola e ATUAÇÃO Compete

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS RESÍDUOS SÓLIDOS: UM PROBLEMA DE CARÁTER SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICO 1. CARACTERÍSTICAS NACIONAIS Brasil - um país de dimensões continentais

Leia mais

NOSSA POLÍTICA AMBIENTAL

NOSSA POLÍTICA AMBIENTAL A PUMA TAMBORES, com o objetivo de divulgar a sua política ambiental e conscientizar seus fornecedores e prestadores de serviços quanto aos aspectos ambientais, elaborou este Manual de Requisitos Ambientais

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE SEMENTES. Eng. Agr. Dr. Jonas Farias Pinto Gerente e RT Fundação Pró-Sementes - Filial PR

CERTIFICAÇÃO DE SEMENTES. Eng. Agr. Dr. Jonas Farias Pinto Gerente e RT Fundação Pró-Sementes - Filial PR CERTIFICAÇÃO DE SEMENTES Eng. Agr. Dr. Jonas Farias Pinto Gerente e RT Fundação Pró-Sementes - Filial PR Fundação Pró-Sementes Quem Somos? Instituída em 1999 por 39 produtores de sementes do RS e Apassul;

Leia mais

Questionário do Programa Bandeira Azul Brasil para Praias

Questionário do Programa Bandeira Azul Brasil para Praias Questionário do Programa Bandeira Azul Brasil para Praias 1. Informações sobre a praia candidata: 1.1 Nome da Praia 1.2 Região da Praia 1.3 Localização Geográfica Latitude: Longitude: 1.4 Nome do responsável

Leia mais

O QUE É A ENGENHARIA?

O QUE É A ENGENHARIA? O QUE É A ENGENHARIA? DEFINIÇÃO Engenharia é a aplicação do conhecimento científico, econômico, social e prático, com o intuito de inventar, desenhar, construir, manter e melhorar estruturas, máquinas,

Leia mais

Balanço da Gestão de Resíduos Certificação AQUA

Balanço da Gestão de Resíduos Certificação AQUA Balanço da Gestão de Resíduos Certificação AQUA Obra ADEMI Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal. 1. APRESENTAÇÃO O presente relatório tem como objetivo apresentar a as principais

Leia mais

PLANO DE MANEJO E CONSERVAÇÃO DA ÁGUA E DO SOLO EM ÁREAS DE PRODUÇÃO RURAL NO DISTRITO FEDERAL

PLANO DE MANEJO E CONSERVAÇÃO DA ÁGUA E DO SOLO EM ÁREAS DE PRODUÇÃO RURAL NO DISTRITO FEDERAL PLANO DE MANEJO E CONSERVAÇÃO DA ÁGUA E DO SOLO EM ÁREAS DE PRODUÇÃO RURAL NO DISTRITO FEDERAL Foto: Ganem, S. Apresentação A qualidade de vida passa, necessariamente, pelo uso sustentável e equilibrado

Leia mais

Definição. Sistema de Gestão Ambiental (SGA):

Definição. Sistema de Gestão Ambiental (SGA): Definição Sistema de Gestão Ambiental (SGA): A parte de um sistema da gestão de uma organização utilizada para desenvolver e implementar sua política ambiental e gerenciar seus aspectos ambientais. Item

Leia mais

12 CONGRESSO FLORESTAL ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL. Política Agrícola para Florestas Plantadas

12 CONGRESSO FLORESTAL ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL. Política Agrícola para Florestas Plantadas 12 CONGRESSO FLORESTAL ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL Política Agrícola para Florestas Plantadas Florestas Plantadas Legislação Lei 12.187/2009 Institui a Política Nacional sobre Mudança do Clima - PNMC

Leia mais

1. PÁTIO DE LAVAGEM 2. RESERVATÓRIO DE DECANTAÇÃO 3. CONJUNTO MOTOBOMBA 4. OZONIZADOR (1g de ozônio/hora) 5. RESERVATORIO DE OXIDAÇÃO (500 L PVC) 6.

1. PÁTIO DE LAVAGEM 2. RESERVATÓRIO DE DECANTAÇÃO 3. CONJUNTO MOTOBOMBA 4. OZONIZADOR (1g de ozônio/hora) 5. RESERVATORIO DE OXIDAÇÃO (500 L PVC) 6. Defensivos Agrícolas, Produtos Fitossanitários, Agrotóxicos ou Pesticidas? FCA / UNESP Campus de Botucatu DPV Defesa Fitossanitária raetano@fca.unesp.br TERMINOLOGIA Agrotóxicos: Lei dos Agrotóxicos 7.802/89

Leia mais

SEMINÁRIO SUL-BRASILEIRO DE GERENCIAMENTO DE ÁREAS CONTAMINADAS

SEMINÁRIO SUL-BRASILEIRO DE GERENCIAMENTO DE ÁREAS CONTAMINADAS SEMINÁRIO SUL-BRASILEIRO DE GERENCIAMENTO DE ÁREAS CONTAMINADAS A SITUAÇÃO ATUAL DO GERENCIAMENTO DE ÁREAS CONTAMINADAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL FRENTE A RESOLUÇÃO CONAMA nº420/2009 Eng. Quím. Mário

Leia mais

#SUSTENT #SUSTEN A T BILIDA ABILID DE ADE

#SUSTENT #SUSTEN A T BILIDA ABILID DE ADE 1 #SUSTENTABILIDADE Um compromisso de todos O Plano de Gestão Ambiental (PGA) apresenta um conjunto de atividades e ferramentas de gerenciamento e monitoramento, adotadas pela Usina em certos casos, voluntariamente,

Leia mais

GESTÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

GESTÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL EMENTA GESTÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL DISCIPLINA: Educação Ambiental EMENTA: Educação ambiental no contexto histórico do desenvolvimento da sociedade capitalista. História contemporânea da questão ambiental.

Leia mais

Carteira de projetos Manejo da cultura do feijão-comum

Carteira de projetos Manejo da cultura do feijão-comum Carteira de projetos Manejo da cultura do feijão-comum Goiânia, 20 de março de 2013 Objetivo Desenvolver e disponibilizar tecnologia para produção com uso eficiente de recursos e que assegurem a sustentabilidade

Leia mais

Serviços Técnicos e Gestão Ambiental no Agronegócio Diretoria de Agronegócios

Serviços Técnicos e Gestão Ambiental no Agronegócio Diretoria de Agronegócios 47º Café com Sustentabilidade - Febraban Pecuária Sustentável: Agentes financeiros como indutores de boas práticas Modelos de financiamento e investimento: incentivos à adoção de boas práticas socioambientais

Leia mais