Estrutura da Apresentação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estrutura da Apresentação"

Transcrição

1 Human capital in growth regressions: how much difference does data quality make? Angel de la Fuente Instituto de Análisis Ecónomico (CSIC) Rafael Doménech Universidad de Valencia IAE, 2000 Discente: Vívian dos Santos Queiroz (aluna especial CME-UFPB) Disciplina: Tópicos Especiais em Docente: Prof. Dr. Sabino da Silva Porto Jr. Estrutura da Apresentação 1. Introdução ç 2. Dados Internacionais de nível de Escolaridade 3. Nível de escolaridade na OCDE 3.1.Exemplo: Caso da alta educação no Canadá 3.2. Alguns comentários sobre qualidade e estimação dos dados 3.3. Comparando os dados com Barro e Lee 4. Resultados Empíricos 4.1. Quanta diferença faz a qualidade dos dados? 4.2. Medindo a diferença entre o nível total do fator de produtividade 5. Conclusão Aluna: Vivian dos Santos Queiroz 1

2 1. Introdução A acumulação de resultados negativos na literatura recente impulsiona o ceticismo sobre a regra da escolaridade no processo de crescimento; Várias pesquisas apresentam uma relação negativa entre investimento em educação e crescimento da produtividade; O artigo discute que essa intuição contrária deve ser, em parte, às deficiências dos dados ou mal especificação econométrica; O artigo mostra evidências de como deficiência de dados são responsáveis pelas pobres performances empíricas dos indicadores de capital humano nas equações de crescimento. 1. Introdução Sendo assim, a pesquisa faz uso da amostra de países da OCDE, mesma base de dados usada por Barro e Lee's (1996), revisada para incorporar grande quantidade de informações nacionais a mais que a original e evitar quebras na serie, corrigindo para o que parece ser mudanças nos critérios de classificação; A série foi escolhida por motivos de disponibilidade dos dados; Portanto, mostram que seus resultados são melhores que os de Barro e Lee's (1996) ou Nehru et al (1995). Os melhores resultados foram obtidos através da especificação em primeira diferença. Aluna: Vivian dos Santos Queiroz 2

3 2. Dados Internacionais de nível de Escolaridade Principais Bancos de dados: UNESCO's Statistical Yearbook, UN's Demographic Yearbook, IMF's Government Finance Statistics e OECD; Grupos: 1º usa o Censo e dados e matrícula, 2º usa somente dados de matrícula para formação de variáveis; O estudo de Barro e Lee (1996) pertence ao 1º grupo e usam para preencher os dados em falta uma combinação de interpolação entre dados disponíveis do censo e um método inventário para estimar mudanças na vizinhança; O estudo de Nehru et. al (1995) pertence ao 2º grupo e usa um método inventário mais sofisticado que os últimos autores. Dados da OCDE: as estatísticas educacionais para esse conjunto de nações industriais avançadas são de qualidade aceitável; Um motivo de preocupação são as anomalias presentes em quase todos os dados disponíveis nas unidades de ensino, que levantam dúvidas sobre a sua exatidão e consistência. Alguns países dão tratamento diferenciado aos níveis de escolaridade, como por exemplo, diferença de períodos, qualificação etc. (principalmente o nível secundário e universitário); Aluna: Vivian dos Santos Queiroz 3

4 As mudanças acentuadas nas séries sinaliza mudança no critério de elaboração das estatísticas; Reflete tratamentos primários Reflete tratamentos primários não consistentes entre os países, ou no tempo; Aluna: Vivian dos Santos Queiroz 4

5 3. Nível de escolaridade na OCDE Como a serie de dados de Barro e Lee tem muita incoerência e ruído, o presente trabalho construirá uma serie de dados revisada dos referidos autores utilizando os países da OCDE para uma amostra de 21 países entre o período de Exemplo: Caso da alta educação no Canadá Aluna: Vivian dos Santos Queiroz 5

6 3.2. Alguns comentários sobre qualidade e estimação dos dados Alguns países não separam a educação primária do secundário inferior (L1 e L2.1), para homogeneizar as categorias tem se que fazer uma quebra; Faz se uma estimação da razão L1/L2.1 e usa como referência a razão dos US para estimar a razão do Canadá Comparando os dados com Barro e Lee A série de dados de D&D é de maior dimensão; Difere no perfil, a serie é considerada mais suave e mais plausível; l Aluna: Vivian dos Santos Queiroz 6

7 4. Resultados Empíricos 4.1. Quanta diferença faz a qualidade dos dados? Os resultados para a hipótese de falta de correlação entre crescimento e acumulação de capital humano é devido a dados deficientes; Para verificar relação entre produto e educação estima se a função de produção : Onde: q é o log do produto por trabalhador empregado no país; k é o estoque de capital físico por trabalhador; blhd h é amédia do número de anos de escolaridade da população adulta; além das variáveis dummies η e que captam o tempo e o efeito país fixo, respectivamente. Aluna: Vivian dos Santos Queiroz 7

8 Para três conjuntos de dados, a variável de capital humano foi positiva, com e sem efeito país fixo e crescente de NSD à D&D; Para verificar o efeito catch up: Onde é a taxa de crescimento e; É o TFP (total de fatores de produção) entre cada país e EUA. Substitui se (4) em (3) e, λ medeataxadeconvergênciatecnológica; Aluna: Vivian dos Santos Queiroz 8

9 4.2. Medindo a diferença entre o nível total do fator de produtividade A diferença de produtividade entre países pode ser originada da divergência entre TFP e estoques de fatores; Nesta seção os autores irão avaliar a diferença entre níveis de produtividade e TFP; Usam o modelo dado pela equação (4) e os parâmetros da equação (6)estimadaefazemadiferençadatecnologiadecadapaísem relação a média da amostra para o log de q, k e h, assim, TFP relativo é dd dado: Onde av é a média da amostra e rel é o desvio em relação a média. Aluna: Vivian dos Santos Queiroz 9

10 5. Conclusão Os dados produziram resultados positivos e plausíveis ao contrário de Barro e Lee (1996) enehruet.al(1995); O modelo preferido foi uma função de produção de retorno constante em primeira diferença com tecnologia catch up e dummy de período e de país (equação 6); Esta equação explica 80% da variação da taxa de crescimento da produtividade; Os resultados mostram que a diferença de TPF é considerável e representa cerca da metade do diferencial de produtividade; Aluna: Vivian dos Santos Queiroz 10

Impactos da Aprendizagem ao Longo da Vida «

Impactos da Aprendizagem ao Longo da Vida « Impactos da Aprendizagem ao Longo da Vida Seminário Aprendizagem ao Longo da Vida: o que nos dizem as estatísticas? sticas?» Francisco Lima Prof. do IST / Consultor do INE 25/11/2009 IMPACTOS DA APRENDIZAGEM

Leia mais

ipea A ESCOLARIDADE DOS PAIS E OS RETORNOS À EDUCAÇÃO NO MERCADO DE TRABALHO 1 INTRODUÇÃO 2 DADOS

ipea A ESCOLARIDADE DOS PAIS E OS RETORNOS À EDUCAÇÃO NO MERCADO DE TRABALHO 1 INTRODUÇÃO 2 DADOS A ESCOLARIDADE DOS PAIS E OS RETORNOS À EDUCAÇÃO NO MERCADO DE TRABALHO Lauro Ramos* Maurício Cortez Reis** 1 INTRODUÇÃO O conjunto de evidências empíricas apresentadas por Ferreira e Veloso (23) mostra

Leia mais

Métodos Matemáticos para Gestão da Informação

Métodos Matemáticos para Gestão da Informação Métodos Matemáticos para Gestão da Informação Aula 05 Taxas de variação e função lineares III Dalton Martins dmartins@gmail.com Bacharelado em Gestão da Informação Faculdade de Informação e Comunicação

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DE 2009

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DE 2009 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DE 2009 Brasília DF 2010 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 5 PROCESSO DE COLETA

Leia mais

COMENTÁRIO AFRM/RS 2012 ESTATÍSTICA Prof. Sérgio Altenfelder

COMENTÁRIO AFRM/RS 2012 ESTATÍSTICA Prof. Sérgio Altenfelder Comentário Geral: Prova muito difícil, muito fora dos padrões das provas do TCE administração e Economia, praticamente só caiu teoria. Existem três questões (4, 45 e 47) que devem ser anuladas, por tratarem

Leia mais

NOME DO ALUNO: Nome da Escola: Nome do

NOME DO ALUNO: Nome da Escola: Nome do International Statistical Literacy Competition of the ISLP Competição Internacional de Literacia Estatística do ISLP NOME DO ALUNO: Ano de Escolaridade: Idade: Nome da Escola: Nome do Professor: Turma:

Leia mais

Aula 5 Técnicas para Estimação do Impacto

Aula 5 Técnicas para Estimação do Impacto Aula 5 Técnicas para Estimação do Impacto A econometria é o laboratório dos economistas, que busca reproduzir o funcionamento do mundo de forma experimental, como se faz nas ciências naturais. Os modelos

Leia mais

INDICADORES SOCIAIS (AULA 1)

INDICADORES SOCIAIS (AULA 1) 1 INDICADORES SOCIAIS (AULA 1) Ernesto Friedrich de Lima Amaral Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia ESTRUTURA DO CURSO 2 1. Conceitos básicos relacionados a indicadores

Leia mais

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS 1 ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS Ernesto Friedrich de Lima Amaral 28 de setembro de 2011 Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia Departamento de Sociologia e Antropologia

Leia mais

4 Avaliação Econômica

4 Avaliação Econômica 4 Avaliação Econômica Este capítulo tem o objetivo de descrever a segunda etapa da metodologia, correspondente a avaliação econômica das entidades de reservas. A avaliação econômica é realizada a partir

Leia mais

NECESSIDADES DE PREVISÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS. Mayara Condé Rocha Murça TRA-53 Logística e Transportes

NECESSIDADES DE PREVISÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS. Mayara Condé Rocha Murça TRA-53 Logística e Transportes NECESSIDADES DE PREVISÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Mayara Condé Rocha Murça TRA-53 Logística e Transportes Setembro/2013 Introdução Estimativas acuradas do volume de produtos e serviços processados pela

Leia mais

01 - Indicadores da Educação Comparada

01 - Indicadores da Educação Comparada 0 - Indicadores da Educação Comparada Maio de 8 INDICADORES DA EDUCAÇÃO COMPARADA GODEARDO BAQUERO MIGUEL INTRODUÇÃO A leitura do "Statistical Yearbook" de 84 da UNESCO incentivou-nos a escrever este estudo

Leia mais

DESIGUALDADE EDUCACIONAL ENTRE AS UNIDADES FEDERATIVAS BRASILEIRAS: ANALISE PARA O PERIODO 1991-2001

DESIGUALDADE EDUCACIONAL ENTRE AS UNIDADES FEDERATIVAS BRASILEIRAS: ANALISE PARA O PERIODO 1991-2001 UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA - PIMES DESIGUALDADE EDUCACIONAL ENTRE AS UNIDADES FEDERATIVAS BRASILEIRAS: ANALISE PARA O

Leia mais

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS Ernesto Friedrich de Lima Amaral 24 de setembro de 2008 Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia Departamento de Sociologia e Antropologia

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE A POBREZA NA BAHIA: TENDÊNCIAS E ESTIMATIVAS DE EFEITOS DE POLÍTICA DE TRANSFERÊNCIA DIRETA. n. 3

CONSIDERAÇÕES SOBRE A POBREZA NA BAHIA: TENDÊNCIAS E ESTIMATIVAS DE EFEITOS DE POLÍTICA DE TRANSFERÊNCIA DIRETA. n. 3 CONSIDERAÇÕES SOBRE A POBREZA NA BAHIA: TENDÊNCIAS E ESTIMATIVAS DE EFEITOS DE POLÍTICA DE TRANSFERÊNCIA DIRETA n. 3 Salvador ago. 211 2 CONSIDERAÇÕES SOBRE A POBREZA NA BAHIA: TENDÊNCIAS E ESTIMATIVAS

Leia mais

A INTEGRAÇÃO ENTRE ESTATÍSTICA E METROLOGIA

A INTEGRAÇÃO ENTRE ESTATÍSTICA E METROLOGIA A INTEGRAÇÃO ENTRE ESTATÍSTICA E METROLOGIA João Cirilo da Silva Neto jcirilo@araxa.cefetmg.br. CEFET-MG-Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais-Campus IV, Araxá Av. Ministro Olavo Drumonnd,

Leia mais

Parte III Indicadores alternativos de educação

Parte III Indicadores alternativos de educação Parte III Indicadores alternativos de educação Capítulo 1 O método Probabilidade de Progressão por Série Eduardo Luiz Gonçalves Rios-Neto Capítulo 2 Modelo Profluxo e indicadores derivados André Braz Golgher

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DOS EFEITOS DE AGLOMERAÇÃO SOBRE OS RETORNOS À EDUCAÇÃO NO BRASIL

DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DOS EFEITOS DE AGLOMERAÇÃO SOBRE OS RETORNOS À EDUCAÇÃO NO BRASIL DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DOS EFEITOS DE AGLOMERAÇÃO SOBRE OS RETORNOS À EDUCAÇÃO NO BRASIL DIANA LÚCIA GONZAGA DA SILVA Estudante de Doutorado em Economia pela Universidade de São Paulo. Economista e Mestre

Leia mais

Censo da Educação Superior 2010: análise crítica dos resultados para a tomada de decisões estratégicas

Censo da Educação Superior 2010: análise crítica dos resultados para a tomada de decisões estratégicas Censo da Educação Superior 2010: análise crítica dos resultados para a tomada de decisões estratégicas 6 de dezembro de 2011 Sumário Apresentação Coleta Principais conceitos CICQES Apresentação Disposição:

Leia mais

A emigração portuguesa qualificada: êxodo ou diáspora?

A emigração portuguesa qualificada: êxodo ou diáspora? Projeto BRADRAMO Brain Drain and Academic Mobility from Portugal to Europe Instituto de Sociologia (IS/FL/UP) Centro de Investigação do Desporto e da Actividade Física (CIDAF) Centro de Investigação e

Leia mais

1. Introdução. 1.1 Introdução

1. Introdução. 1.1 Introdução 1. Introdução 1.1 Introdução O interesse crescente dos físicos na análise do comportamento do mercado financeiro, e em particular na análise das séries temporais econômicas deu origem a uma nova área de

Leia mais

A PROBLEMÁTICA DO COPOM

A PROBLEMÁTICA DO COPOM A PROBLEMÁTICA DO COPOM Na ata de reunião terminada em 17 de outubro, em que houve a decisão unânime de manter a taxa SELIC em 11,25%, o COPOM dá uma indicação de sua motivação principal: 19. O Copom considera

Leia mais

Teorema do Limite Central e Intervalo de Confiança

Teorema do Limite Central e Intervalo de Confiança Probabilidade e Estatística Teorema do Limite Central e Intervalo de Confiança Teorema do Limite Central Teorema do Limite Central Um variável aleatória pode ter uma distribuição qualquer (normal, uniforme,...),

Leia mais

Neste artigo, o autor descreve os resultados de uma pesquisa inédita que quantifica, pela primeira vez, a influência da inflação crônica sobre a

Neste artigo, o autor descreve os resultados de uma pesquisa inédita que quantifica, pela primeira vez, a influência da inflação crônica sobre a Neste artigo, o autor descreve os resultados de uma pesquisa inédita que quantifica, pela primeira vez, a influência da inflação crônica sobre a rentabilidade e o patrimônio líquido da grandes empresas

Leia mais

MANUTENÇÃO PREDITIVA : BENEFÍCIOS E LUCRATIVIDADE.

MANUTENÇÃO PREDITIVA : BENEFÍCIOS E LUCRATIVIDADE. 1 MANUTENÇÃO PREDITIVA : BENEFÍCIOS E LUCRATIVIDADE. Márcio Tadeu de Almeida. D.Eng. Professor da Escola Federal de Engenharia de Itajubá. Consultor em Monitoramento de Máquinas pela MTA. Itajubá - MG

Leia mais

A Escolha da Faculdade pelo Aluno: Estimação da Demanda e Precificação dos Atributos Eduardo de Carvalho Andrade

A Escolha da Faculdade pelo Aluno: Estimação da Demanda e Precificação dos Atributos Eduardo de Carvalho Andrade A Escolha da Faculdade pelo Aluno: Estimação da Demanda e Precificação dos Atributos Eduardo de Carvalho Andrade Rodrigo Moita Carlos Eduardo Lobo e Silva Insper Working Paper WPE: 182/2009 Copyright Insper.

Leia mais

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com 1 Instâncias de Avaliação MEC CNE CONAES SERES INEP CTAA 2 Desafios da educação superior brasileira 1. Como

Leia mais

BRASIL PERDE UMA POSIÇÃO NO RANKING GLOBAL DE COMPETITIVIDADE 2014 DO FÓRUM ECONÔMICO MUNDIAL

BRASIL PERDE UMA POSIÇÃO NO RANKING GLOBAL DE COMPETITIVIDADE 2014 DO FÓRUM ECONÔMICO MUNDIAL BRASIL PERDE UMA POSIÇÃO NO RANKING GLOBAL DE COMPETITIVIDADE 2014 DO FÓRUM ECONÔMICO MUNDIAL Ranking traz a Suíça em primeiro lugar, seguida de Cingapura e EUA O Brasil perdeu uma posição no Ranking Global

Leia mais

PLANO DE AÇÃO - EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA DO ESTADO DO PARANÁ

PLANO DE AÇÃO - EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERIENTENDENCIA DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE POLITICAS E PROGRAMAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO DE DESAFIOS EDUCACIONAIS CONTEMPORÂNEOS PLANO DE AÇÃO - EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA. Fernando J. Ribeiro Grupo de Estudos de Conjuntura (GECON) - DIMAC

INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA. Fernando J. Ribeiro Grupo de Estudos de Conjuntura (GECON) - DIMAC INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA Fernando J. Ribeiro Grupo de Estudos de Conjuntura (GECON) - DIMAC FORTALEZA, Agosto de 2013 SUMÁRIO 1. Fundamentos da Análise de Conjuntura. 2. Tipos

Leia mais

Retornos Privados da Escolaridade no Paraná

Retornos Privados da Escolaridade no Paraná Retornos Privados da Escolaridade no Paraná Juliana Kikuchi Van Zaist Economista pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Brasil Luciano Nakabashi Doutor em Economia pela Universidade Federal de Minas

Leia mais

Integração dos sistemas PingIFES e Censup. Dourados, 01/11/2013

Integração dos sistemas PingIFES e Censup. Dourados, 01/11/2013 Integração dos sistemas PingIFES e Censup Dourados, 01/11/2013 Contextualização O Censo da Educação Superior é um levantamento de dados sobre a educação superior no Brasil, anual e sistemático, gerado

Leia mais

Previsão de demanda em uma empresa farmacêutica de manipulação

Previsão de demanda em uma empresa farmacêutica de manipulação Previsão de demanda em uma empresa farmacêutica de manipulação Ana Flávia Brito Rodrigues (Anafla94@hotmail.com / UEPA) Larissa Pinto Marques Queiroz (Larissa_qz@yahoo.com.br / UEPA) Luna Paranhos Ferreira

Leia mais

O ensino de administração no curso de ciências contábeis da Universidade estadual do centro-oeste/unicentro campus universitário de Irati/PR

O ensino de administração no curso de ciências contábeis da Universidade estadual do centro-oeste/unicentro campus universitário de Irati/PR O ensino de administração no curso de ciências contábeis da Universidade estadual do centro-oeste/unicentro campus universitário de Irati/PR Edson Roberto Macohon (FURB) edson_macohon@al.furb.br Maria

Leia mais

Modelo Linear Geral V

Modelo Linear Geral V Modelo Linear Geral V Aula 10 Heij et al., 2004 Capítulo 5 Wooldridge, 2011 (4. ed) Capítulo 7 ANÁLISE DE REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA COM INFORMAÇÃO QUALITATIVA: O USO DA VARIÁVEL DUMMY Variável Dummy Uma

Leia mais

Instituto Superior de Economia e Gestão Universidade Técnica de Lisboa Econometria Época Normal 9/01/2013 Duração 2 horas

Instituto Superior de Economia e Gestão Universidade Técnica de Lisboa Econometria Época Normal 9/01/2013 Duração 2 horas Instituto Superior de Economia e Gestão Universidade Técnica de Lisboa Econometria Época Normal 9/01/2013 Duração 2 horas NOME: Turma: Processo Espaço Reservado para Classificações A utilização do telemóvel

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DA REGIÃO DOS LAGOS FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS ECONÔMICAS MANUAL DE PROJETO DE PESQUISA

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DA REGIÃO DOS LAGOS FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS ECONÔMICAS MANUAL DE PROJETO DE PESQUISA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DA REGIÃO DOS LAGOS FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS ECONÔMICAS MANUAL DE PROJETO DE PESQUISA 2014 FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS NOME COMPLETO TÍTULO

Leia mais

! Pesquisas de votos; ! Serviços de qualidade; ! Pesquisas de opinião pública; ! Em quem você vai votar em Outubro?

! Pesquisas de votos; ! Serviços de qualidade; ! Pesquisas de opinião pública; ! Em quem você vai votar em Outubro? Introdução Tópicos Especiais em E.S.: Surveys Cleidson de Souza LABES - DI - UFPA cdesouza@ufpa.br! Um dos principais exemplos de pesquisa empírica:! Pesquisas de votos;! Serviços de qualidade;! Pesquisas

Leia mais

Noções de Pesquisa e Amostragem. André C. R. Martins

Noções de Pesquisa e Amostragem. André C. R. Martins Noções de Pesquisa e Amostragem André C. R. Martins 1 Bibliografia Silva, N. N., Amostragem probabilística, EDUSP. Freedman, D., Pisani, R. e Purves, R., Statistics, Norton. Tamhane, A. C., Dunlop, D.

Leia mais

Indicadores Anefac dos países do G-20

Indicadores Anefac dos países do G-20 Indicadores Anefac dos países do G-20 O Indicador Anefac dos países do G-20 é um conjunto de resultantes de indicadores da ONU publicados pelos países: África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina,

Leia mais

RACIONAL EXPECTATIONS AND THE THEORY OF PRICE MOVEMENTS, uma análise

RACIONAL EXPECTATIONS AND THE THEORY OF PRICE MOVEMENTS, uma análise RACIONAL EXPECTATIONS AND THE THEORY OF PRICE MOVEMENTS, uma análise Ana Isabel Quinteiro Lopes Gonçalves Loureiro, Faculdade de Economia do Porto Bárbara Andrea Pereira Ribeiro, Faculdade de Economia

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior 2013

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior 2013 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Censo da Educação Superior 2013 Quadro Resumo- Estatísticas gerais da Educação Superior, por Categoria Administrativa-

Leia mais

1. INTRODUÇÃO AO EVIEWS. 1.1. Construção da Base de Dados

1. INTRODUÇÃO AO EVIEWS. 1.1. Construção da Base de Dados Universidade Federal do Rio Grande do Sul Faculdade de Ciências Econômicas Curso de Doutorado em Economia (Estágio Docência) Disciplina: Econometria Aplicada Professor: Sabino Porto Junior Estagiário:

Leia mais

Estatística I Aula 1. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc.

Estatística I Aula 1. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Estatística I Aula 1 Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Estatística Estatística

Leia mais

Desenvolvimento Sustentado: Conceito e Exemplos de Atuação

Desenvolvimento Sustentado: Conceito e Exemplos de Atuação Desenvolvimento Sustentado: Conceito e Exemplos de Atuação Fernando Blumenschein 1 Crescimento ou desenvolvimento sustentado significa considerar o acesso dos indivíduos a serviços e oportunidades, tanto

Leia mais

Introdução. O que é um survey? Projeto de Surveys. Tópicos Especiais em E.S.: Surveys. Cleidson de Souza. representatividade de amostras;

Introdução. O que é um survey? Projeto de Surveys. Tópicos Especiais em E.S.: Surveys. Cleidson de Souza. representatividade de amostras; Introdução Tópicos Especiais em E.S.: Surveys Cleidson de Souza LABES - DI - UFPA cdesouza@ufpa.br! Um dos principais exemplos de pesquisa empírica:! Pesquisas de votos;! Pesquisas de opinião pública;!

Leia mais

Mestrado em Gestão Econômica do Meio Ambiente

Mestrado em Gestão Econômica do Meio Ambiente Mestrado em Gestão Econômica do Meio Ambiente Programa de Pós-graduação em Economia Sub-Programa Mestrado Profissional CEEMA/ECO/UnB Disciplina: ECO 333051 Métodos Estatísticos e Econométricos Instrutores:

Leia mais

Atributos escolares e o desempenho dos estudantes: uma análise em painel dos dados do Saeb

Atributos escolares e o desempenho dos estudantes: uma análise em painel dos dados do Saeb MEC Ministério da Educação INEP Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Atributos escolares e o desempenho dos estudantes: uma análise em painel dos dados do Saeb Roberta

Leia mais

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 11, DE 2012

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 11, DE 2012 BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 11, DE 2012 Educação e Sustentabilidade Tatiana Feitosa de Britto A Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) tem como tema o futuro que queremos,

Leia mais

Os Determinantes dos Gastos em P&D no Brasil: Uma Análise com Dados em Painel

Os Determinantes dos Gastos em P&D no Brasil: Uma Análise com Dados em Painel Os Determinantes dos Gastos em P&D no Brasil: Uma Análise com Dados em Painel Juan Jensen Naércio Menezes-Filho Roberto Sbragia Universidade de São Paulo Universidade de São Paulo Universidade de São Paulo

Leia mais

BIOMETRIA:CURVA DE CRESCIMENTO

BIOMETRIA:CURVA DE CRESCIMENTO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS FACULDADE DE ESTATÍSTICA BIOMETRIA:CURVA DE CRESCIMENTO TAYANI RAIANA DE SOUZA ROQUE Disciplina: Estatística Aplicada Professores: Héliton

Leia mais

Modelagem da Venda de Revistas. Mônica Barros. Julho de 1999. info@mbarros.com 1

Modelagem da Venda de Revistas. Mônica Barros. Julho de 1999. info@mbarros.com 1 Modelagem da Venda de Revistas Mônica Barros Julho de 1999 info@mbarros.com 1 Modelagem Matemática e Previsão de Negócios Em todas as empresas, grandes e pequenas, é necessário fazer projeções. Em muitos

Leia mais

Pesquisa inédita faz paralelo entre sistema de educação infantil português e brasileiro

Pesquisa inédita faz paralelo entre sistema de educação infantil português e brasileiro Pesquisa inédita faz paralelo entre sistema de educação infantil português e brasileiro O estudo Educação Infantil em Debate - a Experiência de e a Realidade eira faz um paralelo entre as soluções encontradas

Leia mais

Education and Economic Growth:

Education and Economic Growth: UNIVERSIDADE FEDRAL DO RIO GRANDE DO SUL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA Disciplina: Crescimento Econômico Prof.: Dr. Sabino da Silva Junior Agosto de 2005 Doutorando José Antonio Gonçalves dos Santos

Leia mais

Probabilidade. Renata Souza. Introdução. Tabelas Estatísticas. População, Amostra e Variáveis. Gráficos e Distribuição de Freqüências

Probabilidade. Renata Souza. Introdução. Tabelas Estatísticas. População, Amostra e Variáveis. Gráficos e Distribuição de Freqüências Probabilidade Introdução Tabelas Estatísticas População, Amostra e Variáveis Gráficos e Distribuição de Freqüências Renata Souza Conceitos Antigos de Estatística stica a) Simples contagem aritmética Ex.:

Leia mais

Biometria Roberval Monteiro Bezerra de Lima (roberval.lima@embrapa.br) Sumaia Vasconcelos (sumaia.vasconcelos@inpa.gov.br)

Biometria Roberval Monteiro Bezerra de Lima (roberval.lima@embrapa.br) Sumaia Vasconcelos (sumaia.vasconcelos@inpa.gov.br) PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DE FLORESTAS TROPICAIS-PG-CFT INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS DA AMAZÔNIA-INPA Biometria Roberval Monteiro Bezerra de Lima (roberval.lima@embrapa.br) Sumaia Vasconcelos (sumaia.vasconcelos@inpa.gov.br)

Leia mais

O ESPAÇO NULO DE A: RESOLVENDO AX = 0 3.2

O ESPAÇO NULO DE A: RESOLVENDO AX = 0 3.2 3.2 O Espaço Nulo de A: Resolvendo Ax = 0 11 O ESPAÇO NULO DE A: RESOLVENDO AX = 0 3.2 Esta seção trata do espaço de soluções para Ax = 0. A matriz A pode ser quadrada ou retangular. Uma solução imediata

Leia mais

monitores de iniciação cientifica do CNPQ, Rafael Castro e Isadora Detanico.

monitores de iniciação cientifica do CNPQ, Rafael Castro e Isadora Detanico. A distribuição espacial da educação no Brasil: índice de Gini e anos de escolaridade. Sabino da Silva Porto Júnior * 1. Introdução É possível mostrar que o déficit educacional dos indivíduos dentro de

Leia mais

P Estudo ICC 107 4. 5 agosto 2011 Original: francês. Organização Internacional do Café 107. a sessão 26 30 setembro 2011 Londres, Reino Unido

P Estudo ICC 107 4. 5 agosto 2011 Original: francês. Organização Internacional do Café 107. a sessão 26 30 setembro 2011 Londres, Reino Unido ICC 17 4 5 agosto 211 Original: francês P Estudo Organização Internacional do Café 17. a sessão 26 3 setembro 211 Londres, Reino Unido Relação entre os preços do café nos mercados físico e de futuros Antecedentes

Leia mais

CONVERGÊNCIA E DIVERGÊNCIA NOS NÍVEIS DE

CONVERGÊNCIA E DIVERGÊNCIA NOS NÍVEIS DE CONVERGÊNCIA E DIVERGÊNCIA NOS NÍVEIS DE RENDA PER CAPITA: UMA CRÍTICA À APLICABILIDADE DOS MODELOS NEOCLÁSSICOS DE CRESCIMENTO ECONÔMICO Daniel Almeida Fonseca 1 José Luís Oreiro 2 INTRODUÇÃO Se analisarmos

Leia mais

Problema e Hipóteses de Pesquisa. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Problema e Hipóteses de Pesquisa. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Problema e Hipóteses de Pesquisa Dr. Guanis de Barros Vilela Junior O QUE É UM PROBLEMA DE PESQUISA? Na acepção científica, problema é qualquer questão não solvida e que é objeto de discussão, em qualquer

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Março de 2014

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Março de 2014 Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Março de 2014 Maio/2014 BRASIL A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação registrou queda de 0,6% em Março de 2014,

Leia mais

Segundo Relatório Parcial

Segundo Relatório Parcial Segundo Relatório Parcial UMA ANÁLISE DE FLUXOS E IMPACTOS ASSOCIADOS À EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DE ENSINO MÉDIO (EJA) NO BRASIL André Portela Fernandes de Souza Priscilla Albuquerque Tavares Vladimir

Leia mais

4 Gráficos de controle

4 Gráficos de controle 4 Gráficos de controle O gráfico de controle é uma ferramenta poderosa do Controle Estatístico de Processo (CEP) para examinar a variabilidade em dados orientados no tempo. O CEP é composto por um conjunto

Leia mais

Econometria de Avaliação de Políticas Públicas

Econometria de Avaliação de Políticas Públicas Econometria de Avaliação de Políticas Públicas Dados microeconômicos Prof. Cristine Xavier, Flavia Chein e Mônica Viegas CEDEPLAR/UFMG 2/2009 CEDEPLAR/UFMG (Institute) Avaliação de Politicas Públicas 2/2009

Leia mais

Os investimentos no Brasil estão perdendo valor?

Os investimentos no Brasil estão perdendo valor? 1. Introdução Os investimentos no Brasil estão perdendo valor? Simone Maciel Cuiabano 1 Ao final de janeiro, o blog Beyond Brics, ligado ao jornal Financial Times, ventilou uma notícia sobre a perda de

Leia mais

Novo Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil

Novo Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil Entenda o cálculo do IDH Municipal (IDH-M) e saiba quais os indicadores usados O Índice de Desenvolvimento Humano foi criado originalmente para medir o nível de desenvolvimento humano dos países a partir

Leia mais

COMO AVALIAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO AVALIAR UM ARTIGO CIENTÍFICO COMO AVALIAR UM ARTIGO CIENTÍFICO ARTIGO CIENTÍFICO Artigo científico é parte de uma publicação com autoria declarada, que apresenta e discute idéias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas

Leia mais

Tendências e Perspectivas da Engenharia no Brasil. Relatório. Formação e Mercado de Trabalho em Engenharia no Brasil.

Tendências e Perspectivas da Engenharia no Brasil. Relatório. Formação e Mercado de Trabalho em Engenharia no Brasil. Tendências e Perspectivas da Engenharia no Brasil Relatório EngenhariaData 2015 Formação e Mercado de Trabalho em Engenharia no Brasil 2 Relatório 2015 3 Tendências e Perspectivas da Engenharia no Brasil

Leia mais

Palavras Chave: Monitoria, Matemática no Ensino Superior, Reprovação em Matemática.

Palavras Chave: Monitoria, Matemática no Ensino Superior, Reprovação em Matemática. ISSN 2177-9139 MONITORIAS NAS DISCIPLINAS DE MATEMÁTICA NO ENSINO SUPERIOR: RESULTADOS E PERSPECTIVAS Juliana Borges Pedrotti julianabpedrotti@gmail.com Universidade Federal de Pelotas, Instituto de Física

Leia mais

AULAS 24 E 25 Análise de Regressão Múltipla: Inferência

AULAS 24 E 25 Análise de Regressão Múltipla: Inferência 1 AULAS 24 E 25 Análise de Regressão Múltipla: Inferência Ernesto F. L. Amaral 23 e 25 de novembro de 2010 Metodologia de Pesquisa (DCP 854B) Fonte: Wooldridge, Jeffrey M. Introdução à econometria: uma

Leia mais

Nesta subseção, estimaremos via mínimos quadrados ordinários (MQO), a seguinte regressão:

Nesta subseção, estimaremos via mínimos quadrados ordinários (MQO), a seguinte regressão: 46 4 Resultados MQO Nesta subseção, estimaremos via mínimos quadrados ordinários (MQO), a seguinte regressão: PoupancaPC = α 0 + α 1 Crime100 + Xβ + ε onde PoupancaPC é o logaritmo da medida principal

Leia mais

Descobrimos que os testes 1, 2 e 7 foram os mais úteis para avaliação da estabilidade do gráfico Xbar na carta I:

Descobrimos que os testes 1, 2 e 7 foram os mais úteis para avaliação da estabilidade do gráfico Xbar na carta I: Este artigo é parte de uma série de artigos que explicam a pesquisa conduzida pelos estatísticos do Minitab para desenvolver os métodos e verificações de dados usados no Assistente no Software Estatístico

Leia mais

Relatório de País Brasil

Relatório de País Brasil Education at a Glance 2011 Indicadores da OECD DOI: http://dx.doi.org/10.1787/eag-2011-en OECD 2011 Sob embargo até 13 de setembro, 11h, horário de Paris Relatório de País Brasil Quaisquer dúvidas, contate:

Leia mais

RELÁTORIO CENSO 2015. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal do Amapá UNIFAP Pró-Reitoria de Planejamento PROPLAN

RELÁTORIO CENSO 2015. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal do Amapá UNIFAP Pró-Reitoria de Planejamento PROPLAN RELÁTORIO CENSO 2015 Este relatório de atividades referente ao censo com ano de referencia 2014 descreve as tarefas realizadas, dificuldades encontradas e possíveis soluções para a realização do próximo

Leia mais

reflexão sobre a rendibilidade da educação na região autónoma dos açores: aspectos teóricos e metodologias.

reflexão sobre a rendibilidade da educação na região autónoma dos açores: aspectos teóricos e metodologias. reflexão sobre a rendibilidade da educação na região autónoma dos açores: aspectos teóricos e metodologias. David Bedo Tomaz Dentinho José Vieira resumo: abstract: 5 REFLEXÃO SOBRE A RENDIBILIDADE DA

Leia mais

AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão

AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão 1 AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão Ernesto F. L. Amaral 23, 28 e 30 de setembro de 2010 Metodologia de Pesquisa (DCP 854B) Fonte: Triola, Mario F. 2008. Introdução à estatística. 10 ª ed. Rio de

Leia mais

A Concentração do Capital Humano e o Desenvolvimento das Cidades

A Concentração do Capital Humano e o Desenvolvimento das Cidades A Concentração do Capital Humano e o Desenvolvimento das Cidades Bernardo L. Queiroz Departamento de Demografia CEDEPLAR/UFMG O ESPAÇO METROPOLITANO NA PERSPECTIVA DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL Referências

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010 CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010 Divulgação dos principais resultados Censo da Educação Superior 2010 Outubro de 2011 Estatísticas Básicas de Graduação (presencial e a distância) e Pós-Graduação por Categoria

Leia mais

EFEITO DO FGTS E SEGURO-DESEMPREGO SOBRE AS FALSAS DEMISSÕES

EFEITO DO FGTS E SEGURO-DESEMPREGO SOBRE AS FALSAS DEMISSÕES EFEITO DO FGTS E SEGURO-DESEMPREGO SOBRE AS FALSAS DEMISSÕES Aluno: Oliver Casiuch Orientador: Gustavo Gonzaga Introdução O Fundo de Garantia sobre Tempo de Serviço (FGTS) foi criado em 1966. As firmas

Leia mais

As especificidades da desigualdade étnicoracial no cenário das desigualdades no Brasil

As especificidades da desigualdade étnicoracial no cenário das desigualdades no Brasil MÓDULO 4 - Relações Étnico-Raciais unidade 2 TEXTO 4 As especificidades da desigualdade étnicoracial no cenário das desigualdades no Brasil Você já pensou em como as desigualdades raciais muitas vezes

Leia mais

O nível do salário mínimo no Brasil frente à evidência internacional* Ricardo Paes de Barrros Miguel Foguel Gabriela Garcia Rosane Mendonça

O nível do salário mínimo no Brasil frente à evidência internacional* Ricardo Paes de Barrros Miguel Foguel Gabriela Garcia Rosane Mendonça O nível do salário mínimo no Brasil frente à evidência internacional* Ricardo Paes de Barrros Miguel Foguel Gabriela Garcia Rosane Mendonça 23 1. INTRODUÇÃO Nesta nota procuramos apresentar uma série de

Leia mais

Investimento Direto Estrangeiro e Produtividade nos Setores da Indústria Brasileira

Investimento Direto Estrangeiro e Produtividade nos Setores da Indústria Brasileira Inspirar para Transformar Investimento Direto Estrangeiro e Produtividade nos Setores da Indústria Brasileira Eduardo Correia de Souza Lucas Baracho Torres Pinto Insper Working Paper WPE: 305/2013 INVESTIMENTO

Leia mais

Uma proposta de gráfico de controle EWMA com dados sazonais

Uma proposta de gráfico de controle EWMA com dados sazonais Uma proposta de gráfico de controle EWMA com dados sazonais Leandro Callegari Coelho (UFSC) leandroah@hotmail.com Robert Wayne Samohyl (UFSC) samohyl@yahoo.com Resumo: A importância do controle estatístico

Leia mais

Foz do Iguaçu PR Novembro de 2013. Willians Kaizer dos Santos Maciel Coordenador de Indicadores e Controle de Qualidade da Educação Superior Inep/MEC

Foz do Iguaçu PR Novembro de 2013. Willians Kaizer dos Santos Maciel Coordenador de Indicadores e Controle de Qualidade da Educação Superior Inep/MEC Foz do Iguaçu PR Novembro de 2013 Willians Kaizer dos Santos Maciel Coordenador de Indicadores e Controle de Qualidade da Educação Superior Inep/MEC Renan Carlos Dourado Técnico em Informações Educacionais

Leia mais

Slides de Estatística Descritiva na HP-12C 01/10/2009 ESTATÍSTICAS. Na HP-12C. 01/10/2009 Bertolo 2. O que é Estatística?

Slides de Estatística Descritiva na HP-12C 01/10/2009 ESTATÍSTICAS. Na HP-12C. 01/10/2009 Bertolo 2. O que é Estatística? ESTATÍSTICAS Na HP-12C 01/10/2009 Bertolo 1 O que é Estatística? A estatística pode ser entendida como um conjunto de ferramentas envolvidas no estudo de métodos e procedimentos usados para 1. colecionar,

Leia mais

Óbitos por acidentes de trânsito e frota de veículos Death by traffic accidents and motor vehicles in use

Óbitos por acidentes de trânsito e frota de veículos Death by traffic accidents and motor vehicles in use Óbitos por acidentes de trânsito e frota de veículos Death by traffic accidents and motor vehicles in use Samuel Kilsztajn, César Roberto Leite da Silva, Dorivaldo Francisco da Silva, André da Cunha Michelin,

Leia mais

A ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO: A REALIDADE DAS EMPRESAS

A ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO: A REALIDADE DAS EMPRESAS A ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO: A REALIDADE DAS EMPRESAS Michelle Mike Nose 1, Daisy Aparecida do Nascimento Rebelatto 2 Universidade de São Paulo 1 Escola de Engenharia de São Carlos Av. Trabalhador

Leia mais

Educação, Inovação e Competitividade. Alberto Rodriguez, Ph.D. Especialista Principal em Educação setembro de 2008

Educação, Inovação e Competitividade. Alberto Rodriguez, Ph.D. Especialista Principal em Educação setembro de 2008 Educação, Inovação e Competitividade Alberto Rodriguez, Ph.D. Especialista Principal em Educação setembro de 2008 Origem do estudo Por que alguns países têm excelente desempenho e outros têm fraco desempenho

Leia mais

Estatística Aplicada ao Serviço Social Módulo 1:

Estatística Aplicada ao Serviço Social Módulo 1: Estatística Aplicada ao Serviço Social Módulo 1: Introdução à Estatística Importância da Estatística Fases do Método Estatístico Variáveis estatísticas. Formas Iniciais de Tratamento dos Dados Séries Estatísticas.

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E ECONOMIA PÓS-GRADUAÇÃO TEXTO PARA DISCUSSÃO Nº06/2009 A Escolha da Faculdade pelo Aluno: Estimação da Demanda

Leia mais

IBMEC SÃO PAULO Faculdade de Economia e Administração. Danilo Simões Jorge. A influência das instituições e do governo nos níveis de renda per capita

IBMEC SÃO PAULO Faculdade de Economia e Administração. Danilo Simões Jorge. A influência das instituições e do governo nos níveis de renda per capita IBMEC SÃO PAULO Faculdade de Economia e Administração Danilo Simões Jorge A influência das instituições e do governo nos níveis de renda per capita São Paulo 2008 Danilo Simões Jorge A influência das instituições

Leia mais

SATURNO V 6.11. Por Hindemburg Melão Jr. http://www.saturnov.com

SATURNO V 6.11. Por Hindemburg Melão Jr. http://www.saturnov.com SATURNO V 6. Por Hindemburg Melão Jr. http://www.saturnov.com A versão 6. (ou 3.4926c83) foi analisada sob diversos aspectos, a fim de verificar a uniformidade do comportamento ao longo do tempo. Primeiramente

Leia mais

CRITÉRIOS PARA A DETERMINAÇÃO DOS INTERVALOS DE CLASSE

CRITÉRIOS PARA A DETERMINAÇÃO DOS INTERVALOS DE CLASSE CRITÉRIOS PARA A DETERMINAÇÃO DOS INTERVALOS DE CLASSE Número de classes a considerar (k): a) Tabela de Truman L. Kelley n 5 10 25 50 100 200 500 1000 k 2 4 6 8 10 12 15 15 b) k=5 para n 25 e para n >25.

Leia mais

3 Default estratégico e crédito pessoal: o experimento natural brasileiro

3 Default estratégico e crédito pessoal: o experimento natural brasileiro 3 Default estratégico e crédito pessoal: o experimento natural brasileiro 3.1. Introdução No final de 2003, o congresso brasileiro aprovou uma nova lei regulando o crédito consignado. O crédito consignado

Leia mais

GERENCIANDO INCERTEZAS NO PLANEJAMENTO LOGÍSTICO: O PAPEL DO ESTOQUE DE SEGURANÇA

GERENCIANDO INCERTEZAS NO PLANEJAMENTO LOGÍSTICO: O PAPEL DO ESTOQUE DE SEGURANÇA GERENCIANDO INCERTEZAS NO PLANEJAMENTO LOGÍSTICO: O PAPEL DO ESTOQUE DE SEGURANÇA Eduardo Saggioro Garcia Leonardo Salgado Lacerda Rodrigo Arozo Benício Erros de previsão de demanda, atrasos no ressuprimento

Leia mais

A Educação de Jovens e Adultos no Currículo da Licenciatura em Matemática: o caso da UFSCar

A Educação de Jovens e Adultos no Currículo da Licenciatura em Matemática: o caso da UFSCar A Educação de Jovens e Adultos no Currículo da Licenciatura em Matemática: o caso da UFSCar Resumo Fabiana Brianez* Renata Prenstteter Gama** Esse trabalho tem como objetivo analisar o currículo do curso

Leia mais

Como funciona o índice de Desenvolvimento humanos IDH

Como funciona o índice de Desenvolvimento humanos IDH Como funciona o índice de Desenvolvimento humanos IDH 1 Introdução 2 Metodologia 3 Resultados Introdução O propósito básico do desenvolvimento é ampliar as escolhas das pessoas, criando um ambiente capacitante

Leia mais