PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais ECOMAX SERVICOS AMBIENTAIS LTDA.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais ECOMAX SERVICOS AMBIENTAIS LTDA."

Transcrição

1 PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais ECOMAX SERVICOS AMBIENTAIS LTDA. 15/10/2012 Vigência do PPRA Identificação Empresa ECOMAX SERVICOS AMBIENTAIS LTDA. Endereço Rua dos Ciclames, 802 Cep Cidade São Paulo CNAE Grau de Risco 3 NOVEMBRO/2012 A NOVEMBRO/20 Complemento Bairro Vila Zelina Descrição CNAE Imunização e controle de pragas urbanas CNPJ / UF SP Programa de Prevenção de Riscos Ambientais 1) OBJETIVO O Programa de Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA tem como objetivo a orientação de ações e procedimentos voltados à diminuição e/ou eliminação dos riscos pertinentes ao processo de trabalho, indicando medidas de segurança para prevenção de acidentes, visando à preservação da saúde e integridade dos trabalhadores através da antecipação, reconhecimento e avaliação dos riscos ambientais existentes ou que venham a existir no ambiente de trabalho, considerando a proteção do meio ambiente e dos recursos naturais. 2) CAMPO DE APLICAÇÃO As ações do PPRA serão desenvolvidas no âmbito de cada estabelecimento da empresa, sendo sua abrangência e profundidade dependentes das características dos riscos e necessidades de controle. 3) ESTRUTURA O Documento Base do PPRA contém a seguinte estrutura: a) planejamento anual com definição de metas, prioridades e cronograma; b) estratégia e metodologia de ação; c) forma do registro, manutenção e divulgação dos dados; d) periodicidade e forma de avaliação do desenvolvimento do PPRA. O Documento Base, suas alterações e complementações, deverão ser apresentados e discutidos na CIPA, quando existente na empresa, de acordo com a NR-5, sendo sua cópia anexada ao Livro de Atas desta Comissão, devendo também estar disponível de modo a proporcionar o imediato acesso das autoridades competentes. O cronograma indicará claramente os prazos para o desenvolvimento das etapas e cumprimento das metas do PPRA. 4) ARTICULAÇÃO COM O PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL - PCMSO Este Programa é parte integrante do conjunto mais amplo das iniciativas no campo da preservação da saúde e da integridade de seus trabalhadores, estando articulado com o disposto nas demais NR's, em especial com o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional - PCMSO previsto na NR-7, da Portaria 3.214/78 do Ministério do Trabalho. 1

2 5) A DEFINIÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS A NR-9 Considera como riscos ambientais os agentes físicos, químicos e biológicos, acrescentando os riscos ergonômicos existentes nos ambientes de trabalho que, em função de sua natureza, concentração ou intensidade e tempo de exposição, são capazes de causar danos à saúde do trabalhador. Agentes Físicos São formas de energia, como ruído, vibrações, pressões anormais, temperaturas extremas, radiações não ionizantes, radiações ionizantes, bem como o infra-som e ultra-som. Agentes Químicos São substâncias, compostos ou produtos que possam penetrar no organismo pela via respiratória, nas formas de poeiras, fumos, névoa, neblinas, gases ou vapores, ou que pela natureza da atividade de exposição, possam ter contato ou serem absorvidos pelo organismo, através da pele ou por ingestão. Agentes Biológicos São as bactérias, fungos, bacilos, parasitas, protozoários e vírus, entre outros. 6) METAS DO PPRA Tem como meta a Implantação da Cultura Prevencionista na empresa visando a eliminação ou minimização dos riscos ambientais a níveis compatíveis com limites de tolerância previstos na NR-15 da Portaria 3.214/78 do MTE ou, na ausência destes os valores limites de exposição ocupacional adotados pela ACGIH - American Conference of Governmental Industrial Higyenists, ou aqueles que venham a ser estabelecidos em negociação coletiva de trabalho, desde que mais rigorosos do que os critérios técnico-legais estabelecidos. Ter a equipe, permanentemente, bem preparada para a realização dos trabalhos seguindo procedimentos que previnam a ocorrência de acidentes e danos à saúde. Acidentes do Trabalho. 7) RECONHECIMENTO DOS RISCOS A Antecipação de Riscos, o Reconhecimento e a Avaliação de Riscos deverão ser sempre repetidos, toda vez que se verifique qualquer alteração nas instalações, no parque de máquinas ou equipamentos, no processo operacional. 8) AÇÕES IMEDIATAS Corresponde a procedimentos de alta urgência no que diz respeito à prevenção de acidentes e, portanto implica em ações ocupacionais imediatas. Estas ações, se existentes, estarão como providência prioritária no cronograma. 9) PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIA Estudo de medidas necessárias e suficientes para a eliminação, a minimização ou o controle dos riscos ambientais, avaliando os riscos e a exposição dos trabalhadores a ele, o planejamento de ações de proteção coletiva e definição do melhor EPI ou EPC para os riscos ambientais. 2

3 10) METODOLOGIA DE AÇÃO Após o estudo dos setores, locais e cargos, é estipulado o melhor método de ação para eliminar ou reduzir cada risco analisado, definindo assim o cronograma. 11) REGISTRO DE DADOS A empresa deverá manter um registro de dados, estruturado de forma a constituir um histórico técnico e administrativo do desenvolvimento do PPRA. Os dados deverão ser mantidos por um período mínimo de 20 anos. 12) RESPONSABILIDADES Do Empregador: - Estabelecer, implementar e assegurar o cumprimento do PPRA, como atividade permanente da empresa; Dos Trabalhadores: - Colaborar e participar na implantação e execução do PPRA; - Informar ao seu superior imediato ocorrências que possam implicar riscos à saúde dos trabalhadores. Data São Paulo, 15 de Outubro de Execução e Acompanhamento ECOMAX SERVICOS AMBIENTAIS LTDA. Elaboração MESP - Medicina Empresarial São Paulo Fábio Luciancencov Crespo Engenheiro de Segurança do Trabalho CREA

4 Os equipamentos de medição utilizados foram: Certificados de Calibração 4

5 PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais ECOMAX SERVICOS AMBIENTAIS LTDA. 15/10/2012 Vigência do PPRA NOVEMBRO/2012 A NOVEMBRO/20 Identificação Empresa ECOMAX SERVICOS AMBIENTAIS LTDA. Endereço Rua dos Ciclames, 802 Cep Cidade São Paulo CNAE Unidade: ECOMAX Grau de Risco 3 Complemento Bairro Vila Zelina Descrição CNAE Imunização e controle de pragas urbanas CNPJ / UF SP Setor: ADMINISTRATIVO - Especificação dos Riscos - Setor: ADMINISTRATIVO Agente Ruído (máx) Grupo Físico Limite de Tolerância 85.0 db(a) Nível de Ação 80.0 db(a) Classificação do 15/10/ db(a) MESP - Med. Empresarial de S. Paulo Decibelimetria - NHO - 01 Ruído Ambiente Perda de concentração, irritação. O nível de ruído aceitável para efeito de conforto acústico será de até 65 db (A) e a curva de avaliação de ruído (NC) de valor não superior a 60 db conforme item da NR_17 da Portaria 3.214/78 do MTb. Fundamentação Legal Anexos 01 e 02 da Norma Regulamentadora nº 15 do MTb e Norma de Higiene Ocupacional nº 01 da Fundacentro. Conclusão Descritivo de atividades e evidências / Quantitativa pela metodologia da Norma de Higiene Ocupacional nº 01 da Fundacentro. Os níveis de ruído medidos para este setor, cargo ou Grupo Homogêneo de Exposição - GHE, não superaram os limites de tolerância estipulados na legislação vigente. Agente Ruído (mín) Grupo Físico Limite de Tolerância 85.0 db(a) Nível de Ação 80.0 db(a) Classificação do 15/10/ db(a) MESP - Med. Empresarial de S. Paulo Decibelimetria - NHO - 01 Fundamentação Legal Anexos 01 e 02 da Norma Regulamentadora nº 15 do MTb e Norma de Higiene Ocupacional nº 01 da Fundacentro. Descritivo de atividades e evidências / Quantitativa pela metodologia da Norma de Higiene Ocupacional nº 01 da Fundacentro. 5

6 Agente Iluminação (máx) Grupo Ergonômicos Classificação do 15/10/ Lux MESP - Med. Empresarial de S. Paulo Luximetria - NBR 54 Iluminação natural/lâmpada fluorescente Cansaço na vista. Ofuscamento na visão. Fundamentação Legal Norma regulamentadora n 17 da portaria 3214/78 do MTE e NBR 54 da ABNT. Agente Iluminação (mín) Grupo Ergonômicos Classificação do 15/10/ Lux MESP - Med. Empresarial de S. Paulo Luximetria - NBR 54 Esforço visual. Orientação Tabela de Iluminâncias (NBR 54) Iluminâncias por classe de tarefas visuais Classe A Iluminação geral para áreas usadas interruptamente ou com tarefas visuais simples. (lux) Áreas públicas com arredores escuros. (lux) Orientação simples para permanência curta. (lux) Recintos não usados para trabalho continuo;depósitos. (lux) Tarefas com requisitos visuais limitados,trabalho bruto de maquinaria, auditórios. Classe B Iluminação geral para área de trabalho. (lux) Tarefas com requisitos visuais normais, trabalho médio de maquinaria, escritórios. (lux) Tarefas com requisitos especiais, gravação manual, inspeção, industria de roupas. (lux) Tarefas visuais exatas e prolongadas,eletrônica de tamanho pequeno. Classe C Iluminação adicional para tarefas visuais difíceis. (lux) Tarefas visuais muito exatas, montagem de microeletrônica. (lux) tarefas visuais muito especiais, cirurgia. s Potenciais Fundamentação Legal Nota: As classes, bem como os tipos de atividade não são regidos quanto às iluminâncias limites recomendadas, ficando a critério do projetista avançar ou não nos valores das classes/tipos de atividade adjacentes, dependendo das características do local/tarefa. Quando a iluminação está inadequada e na maioria das vezes, a inadequação se refere à deficiência da iluminação, poderemos perceber algumas conseqüências tais como: - Maior fadiga visual e geral; - Maior risco de acidentes; - Menor produtividade/qualidade; - Ambiente psicologicamente negativo. Norma Regulamentadora nº 17 da Portaria 3214/78 do MTE e NBR 54 da ABNT. Nº de Funcionários Cargo: Assistente de Qualidade Masc.: 0 Fem.: 2 Menor: 0 Total: 2 Cargo: Assistente Técnico Masc.: 0 Fem.: 1 Menor: 0 Total: 1 6

7 Setor: ADMINISTRATIVO/RH Este setor contém os seguintes locais: Financeiro, Comercial, R.H, Qualidade, quivo, Copa e Cozinha. Especificação dos Riscos - Setor: ADMINISTRATIVO/RH Agente Ruído (máx) Grupo Físico Limite de Tolerância 85.0 db(a) Nível de Ação 80.0 db(a) Classificação do 15/10/ db(a) MESP - Med. Empresarial de S. Paulo Decibelimetria - NHO - 01 Ruído Ambiente Perda de concentração, irritação. O nível de ruído aceitável para efeito de conforto acústico será de até 65 db (A) e a curva de avaliação de ruído (NC) de valor não superior a 60 db conforme item da NR_17 da Portaria 3.214/78 do MTb. Fundamentação Legal Anexos 01 e 02 da Norma Regulamentadora nº 15 do MTb e Norma de Higiene Ocupacional nº 01 da Fundacentro. Conclusão Descritivo de atividades e evidências / Quantitativa pela metodologia da Norma de Higiene Ocupacional nº 01 da Fundacentro. Os níveis de ruído medidos para este setor, cargo ou Grupo Homogêneo de Exposição - GHE, não superaram os limites de tolerância estipulados na legislação vigente. Agente Ruído (mín) Grupo Físico Limite de Tolerância 85.0 db(a) Nível de Ação 80.0 db(a) Classificação do 15/10/ db(a) MESP - Med. Empresarial de S. Paulo Decibelimetria - NHO - 01 Fundamentação Legal Anexos 01 e 02 da Norma Regulamentadora nº 15 do MTb e Norma de Higiene Ocupacional nº 01 da Fundacentro. Descritivo de atividades e evidências / Quantitativa pela metodologia da Norma de Higiene Ocupacional nº 01 da Fundacentro. Agente Iluminação (máx) Grupo Ergonômicos Classificação do 15/10/ Lux MESP - Med. Empresarial de S. Paulo Luximetria - NBR 54 Iluminação natural/lâmpada fluorescente Cansaço na vista. Ofuscamento na visão. Fundamentação Legal Norma regulamentadora n 17 da portaria 3214/78 do MTE e NBR 54 da ABNT. 7

8 Agente Iluminação (mín) Grupo Ergonômicos Classificação do 15/10/ Lux MESP - Med. Empresarial de S. Paulo Luximetria - NBR 54 Esforço visual. Orientação Tabela de Iluminâncias (NBR 54) Iluminâncias por classe de tarefas visuais Classe A Iluminação geral para áreas usadas interruptamente ou com tarefas visuais simples. (lux) Áreas públicas com arredores escuros. (lux) Orientação simples para permanência curta. (lux) Recintos não usados para trabalho continuo;depósitos. (lux) Tarefas com requisitos visuais limitados,trabalho bruto de maquinaria, auditórios. Classe B Iluminação geral para área de trabalho. (lux) Tarefas com requisitos visuais normais, trabalho médio de maquinaria, escritórios. (lux) Tarefas com requisitos especiais, gravação manual, inspeção, industria de roupas. (lux) Tarefas visuais exatas e prolongadas,eletrônica de tamanho pequeno. Classe C Iluminação adicional para tarefas visuais difíceis. (lux) Tarefas visuais muito exatas, montagem de microeletrônica. (lux) tarefas visuais muito especiais, cirurgia. s Potenciais Fundamentação Legal Nota: As classes, bem como os tipos de atividade não são regidos quanto às iluminâncias limites recomendadas, ficando a critério do projetista avançar ou não nos valores das classes/tipos de atividade adjacentes, dependendo das características do local/tarefa. Quando a iluminação está inadequada e na maioria das vezes, a inadequação se refere à deficiência da iluminação, poderemos perceber algumas conseqüências tais como: - Maior fadiga visual e geral; - Maior risco de acidentes; - Menor produtividade/qualidade; - Ambiente psicologicamente negativo. Norma Regulamentadora nº 17 da Portaria 3214/78 do MTE e NBR 54 da ABNT. Nº de Funcionários Cargo: Assistente Administrativo Masc.: 0 Fem.: 1 Menor: 0 Total: 1 Cargo: Diretor Masc.: 1 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 1 Cargo: Gerente Financeiro Masc.: 0 Fem.: 1 Menor: 0 Total: 1 8

9 Setor: OPERACIONAL O setor contém os seguintes locais: Boxes, Sala de equipamentos, Sala de descarte, Alojamento, Vestiário, Sala de inflamáveis, Laboratório, Estoque, Sala de manutenção. Especificação dos Riscos - Setor: OPERACIONAL Agente Esteres Organofosforados e Carbamatos Grupo Químico Classificação do Sério Tempo de Exposição 04:00 Orientação Medidas Existentes Exposição/Contato com inseticidas e pesticidas Patologia respiratória e dermatológica. Utilizar EPI - Equipamento de Proteção Individual (luva de PVC, máscara de proteção, óculos de segurança, bota de PVC, avental de PVC). Exames complementares no PCMSO. Treinamento de utilização correta de EPI. Equipamento de Proteção Individual. Avaliação qualitativa e FISPQs. Agente Levantamento e transporte manual de peso Grupo Ergonômicos Classificação do Esforço físico Moderado Tempo de Exposição 02:00 Orientação Transporte Manual de Equipamentos e Utensilios Lesões, que em sua grande maioria, afetam a coluna vertebral, mas também pode causar outros males como, por exemplo, a hérnia escrotal. O transporte manual de cargas é uma das formas de trabalho mais antigas e comuns, sendo responsável por um grande número de lesões e acidentes de trabalho. Recomendações gerais: - Evitar manejo de cargas não adequadas ao biotipo, à forma, tamanho e posição; - Usar técnica adequada em função do tipo de carga; - Procurar não se curvar; a coluna deve servir como suporte; - Quando estiver com o peso, evite rir, espirrar ou tossir; - Evitar movimentos de torção em torno do corpo; - Manter a carga na posição mais próxima do eixo vertical do corpo; - Procurar distribuir simetricamente a carga; - Transportar a carga na posição ereta; - Movimentar cargas por rolamento, sempre que possível; - Posicionar os braços junto ao corpo; - E usar sempre o peso do corpo, de forma a favorecer o manejo da carga. Fundamentação Legal Oferecer treinamento em ergonomia com técnicas de levantamento manual de peso Norma Regulamentadora nº 17 da Portaria 3.214/78 do MTb. Agente Ortostatismo Grupo Ergonômicos Classificação do Ósteo/Muscular Moderado Orientação Postura em pé com movimentação dos braços Problemas circulatórios, edemas, varizes e problemas osteomusculares. O ortostatismo prolongado - ficar de pé por muito tempo - acaba provocando problemas em nível circulatório. Deve-se dispor de meios para alternância de postura no posto de trabalho e locais para descanso. 9

10 Agente Espaço Confinado Grupo Acidente Classificação do Sério Tempo de Exposição 01:00 Orientação Analise Qualitativa Fundamentação Legal Limpeza de caixas Acidente. Seguir orientações e liberação do Supervisor de cada atividade. Utilizar os EPIs indicados pelo SESMT. Evidências / Descrição de atividades. Norma Regulamentadora nº 33 da portaria 3.214/78 do MTb. Qualitativa. Agente Trabalho em altura Grupo Acidente Classificação do Sério Tempo de Exposição 02:00 Trabalho acima de 2,0m Trauma por queda de nível Treinamentos, exames complementares do PCMSO. Medidas Existentes Equipamento de Proteção Individual Descritivo das atividades, evidências no local de trabalho. Nº de Funcionários Cargo: COORDENADOR TÉCNICO Masc.: 1 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 1 Cargo: Encarregado Técnico Masc.: 1 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 1 Cargo: Gerente Técnico Masc.: 1 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 1 Cargo: Operador Técnico em Controle de Pragas Masc.: 18 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 18 Cargo: SUPERVISOR DE SERVIÇOS Masc.: 1 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 1 Setor: OPERACIONAL/ESTOQUE - Especificação dos Riscos - Setor: OPERACIONAL/ESTOQUE Agente Ruído (máx) Grupo Físico Limite de Tolerância 85.0 db(a) Nível de Ação 80.0 db(a) Classificação do 15/10/ db(a) MESP - Med. Empresarial de S. Paulo Decibelimetria - NHO - 01 Ruído Ambiente Perda de concentração, irritação. O nível de ruído aceitável para efeito de conforto acústico será de até 65 db (A) e a curva de avaliação de ruído (NC) de valor não superior a 60 db conforme item da NR_17 da Portaria 3.214/78 do MTb. Fundamentação Legal Anexos 01 e 02 da Norma Regulamentadora nº 15 do MTb e Norma de Higiene Ocupacional nº 01 da Fundacentro. Conclusão Descritivo de atividades e evidências / Quantitativa pela metodologia da Norma de Higiene Ocupacional nº 01 da Fundacentro. Os níveis de ruído medidos para este setor, cargo ou Grupo Homogêneo de Exposição - GHE, não superaram os limites de tolerância estipulados na legislação vigente. 10

11 Agente Ruído (mín) Grupo Físico Limite de Tolerância 85.0 db(a) Nível de Ação 80.0 db(a) Classificação do 15/10/ db(a) MESP - Med. Empresarial de S. Paulo Decibelimetria - NHO - 01 Fundamentação Legal Anexos 01 e 02 da Norma Regulamentadora nº 15 do MTb e Norma de Higiene Ocupacional nº 01 da Fundacentro. Descritivo de atividades e evidências / Quantitativa pela metodologia da Norma de Higiene Ocupacional nº 01 da Fundacentro. Agente Esteres Organofosforados e Carbamatos Grupo Químico Classificação do Sério Tempo de Exposição 04:00 Orientação Medidas Existentes Exposição/Contato com inseticidas e pesticidas Patologia respiratória e dermatológica. Utilizar EPI - Equipamento de Proteção Individual (luva de PVC, máscara de proteção, óculos de segurança, bota de PVC, avental de PVC). Exames complementares no PCMSO. Treinamento de utilização correta de EPI. Equipamento de Proteção Individual. Avaliação qualitativa e FISPQs. Agente Iluminação (máx) Grupo Ergonômicos Classificação do 15/10/ Lux MESP - Med. Empresarial de S. Paulo Luximetria - NBR 54 Iluminação natural/lâmpada fluorescente Cansaço na vista. Ofuscamento na visão. Fundamentação Legal Norma regulamentadora n 17 da portaria 3214/78 do MTE e NBR 54 da ABNT. 11

12 Agente Iluminação (mín) Grupo Ergonômicos Classificação do 15/10/ Lux MESP - Med. Empresarial de S. Paulo Luximetria - NBR 54 Esforço visual. Orientação Tabela de Iluminâncias (NBR 54) Iluminâncias por classe de tarefas visuais Classe A Iluminação geral para áreas usadas interruptamente ou com tarefas visuais simples. (lux) Áreas públicas com arredores escuros. (lux) Orientação simples para permanência curta. (lux) Recintos não usados para trabalho continuo;depósitos. (lux) Tarefas com requisitos visuais limitados,trabalho bruto de maquinaria, auditórios. Classe B Iluminação geral para área de trabalho. (lux) Tarefas com requisitos visuais normais, trabalho médio de maquinaria, escritórios. (lux) Tarefas com requisitos especiais, gravação manual, inspeção, industria de roupas. (lux) Tarefas visuais exatas e prolongadas,eletrônica de tamanho pequeno. Classe C Iluminação adicional para tarefas visuais difíceis. (lux) Tarefas visuais muito exatas, montagem de microeletrônica. (lux) tarefas visuais muito especiais, cirurgia. s Potenciais Fundamentação Legal Nota: As classes, bem como os tipos de atividade não são regidos quanto às iluminâncias limites recomendadas, ficando a critério do projetista avançar ou não nos valores das classes/tipos de atividade adjacentes, dependendo das características do local/tarefa. Quando a iluminação está inadequada e na maioria das vezes, a inadequação se refere à deficiência da iluminação, poderemos perceber algumas conseqüências tais como: - Maior fadiga visual e geral; - Maior risco de acidentes; - Menor produtividade/qualidade; - Ambiente psicologicamente negativo. Norma Regulamentadora nº 17 da Portaria 3214/78 do MTE e NBR 54 da ABNT. Agente Ortostatismo Grupo Ergonômicos Classificação do Ósteo/Muscular Moderado Orientação Postura em pé com movimentação dos braços Problemas circulatórios, edemas, varizes e problemas osteomusculares. O ortostatismo prolongado - ficar de pé por muito tempo - acaba provocando problemas em nível circulatório. Deve-se dispor de meios para alternância de postura no posto de trabalho e locais para descanso. 12

13 Agente Levantamento e transporte manual de peso Grupo Ergonômicos Classificação do Esforço físico Moderado Tempo de Exposição 02:00 Orientação Transporte Manual de Equipamentos e Utensilios Lesões, que em sua grande maioria, afetam a coluna vertebral, mas também pode causar outros males como, por exemplo, a hérnia escrotal. O transporte manual de cargas é uma das formas de trabalho mais antigas e comuns, sendo responsável por um grande número de lesões e acidentes de trabalho. Recomendações gerais: - Evitar manejo de cargas não adequadas ao biotipo, à forma, tamanho e posição; - Usar técnica adequada em função do tipo de carga; - Procurar não se curvar; a coluna deve servir como suporte; - Quando estiver com o peso, evite rir, espirrar ou tossir; - Evitar movimentos de torção em torno do corpo; - Manter a carga na posição mais próxima do eixo vertical do corpo; - Procurar distribuir simetricamente a carga; - Transportar a carga na posição ereta; - Movimentar cargas por rolamento, sempre que possível; - Posicionar os braços junto ao corpo; - E usar sempre o peso do corpo, de forma a favorecer o manejo da carga. Fundamentação Legal Oferecer treinamento em ergonomia com técnicas de levantamento manual de peso Norma Regulamentadora nº 17 da Portaria 3.214/78 do MTb. Nº de Funcionários Cargo: ESTOQUISTA Masc.: 2 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 2

14 PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais ECOMAX SERVICOS AMBIENTAIS LTDA. Cronograma de Atividades 15/10/2012 Atividade Dt. Inicio Dt. Fim DIVULGAÇÃO 01/12/ SINALIZAÇÃO 01/12/ QUADRO DE FORÇA 01/12/ VESTIARIOS 01/12/ EPI 01/12/ Nov 12 Dez 12 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Informações adicionais das Atividades - Atividade Responsável Observação Aplicação DIVULGAÇÃO EMPRESA Divulgar o PPRA aos colaboradores. Unidade: ECOMAX SINALIZAÇÃO EMPRESA Sinalizar o desnível de solo e rebaixamento de teto. Unidade: ECOMAX QUADRO DE FORÇA EMPRESA Sinalizar o quadro de força e os disjuntores. Unidade: ECOMAX VESTIARIOS EMPRESA Providenciar tapetes para banho. Unidade: ECOMAX 0 EPI EMPRESA Manter o fornecimento, ficha de entrega e treinamento de EPI conforme NR-06. Unidade: ECOMAX 14

ANEXO VII: NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3)

ANEXO VII: NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3) ANEXO VII: NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3) NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3) 9.1. Do objeto e campo de aplicação. 9.1.1. Esta Norma Regulamentadora

Leia mais

PPRA / NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

PPRA / NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS PPRA / NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS SETEMBRO / 2005 SANTA MARIA - RS Avenida. Medianeira 1900, Centro Santa Maria/ RS, CEP 97060-002- Fone (55) 3027 8911 Sumário 1 INTRODUÇÃO... 3 2

Leia mais

16/ 02 /2008 15/ 02 /2009

16/ 02 /2008 15/ 02 /2009 VIGÊNCIA: 1 ANO EMPRESA: Virtual Machine Data da Elaboração Data de Vencimento 16/ 02 /2008 15/ 02 /2009 CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Virtual Machine ME CNPJ: 08.693.563/0001.14 CNAE: 4751200

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PORTARIA N.º 25, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1994 (*) (DOU de 30/12/94 Seção 1 págs 21.280 a 21.282) (Republicada em 15/12/95 Seção

Leia mais

Noções de Segurança e Higiene do Trabalho

Noções de Segurança e Higiene do Trabalho Noções de Segurança e Higiene do Trabalho Sinópse Generalidades. Antecedentes Históricos. Conceitos Básicos: - Acidente do Trabalho; - Atividades e Operações Insalúbres; - Riscos Ocupacionais; - Equipamentos

Leia mais

PORTARIA Nº 25, DE 29.12.94, DO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO DOU DE 30.12.94, REPUBLICADA NO DE 15.02.95

PORTARIA Nº 25, DE 29.12.94, DO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO DOU DE 30.12.94, REPUBLICADA NO DE 15.02.95 PORTARIA Nº 25, DE 29.12.94, DO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO DOU DE 30.12.94, REPUBLICADA NO DE 15.02.95 Norma Regulamentadora NR 9 Riscos ambientais Nova redação Programa de Prevenção de

Leia mais

GERÊNCIA DE SAÚDE E PREVENÇÃO PPRA GOIÂNIA-GO,... /2012

GERÊNCIA DE SAÚDE E PREVENÇÃO PPRA GOIÂNIA-GO,... /2012 PPRA GOIÂNIA-GO,... /2012 ÍNDICE I- Identificação e Caracterização do Órgão II- Introdução II.1 Objetivos II.2 Aspectos Gerais II.3 Responsabilidades II.4 Análise dos Riscos II.5 Siglas III- Orientações

Leia mais

Conceitos básicos em Medicina e Segurança do Trabalho

Conceitos básicos em Medicina e Segurança do Trabalho Conceitos básicos em Medicina e Segurança do Trabalho A Consolidação das Leis do Trabalho foi aprovada pelo decreto-lei nº 5.452, de 1º de maio de l.943. Em seu art. 1º a Consolidação estatui as normas

Leia mais

GR ASSESSORIA LTDA. Engenharia de Segurança do Trabalho e Medicina do Trabalho. Fones 3274.7841 / 3091.0306 / 3257.4685 / 87578392 / 8778.

GR ASSESSORIA LTDA. Engenharia de Segurança do Trabalho e Medicina do Trabalho. Fones 3274.7841 / 3091.0306 / 3257.4685 / 87578392 / 8778. GR ASSESSORIA LTDA Engenharia de Segurança do Trabalho e Medicina do Trabalho Fones 3274.7841 / 3091.0306 / 3257.4685 / 87578392 / 8778.4561 PCMSO Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional PPRA Programa

Leia mais

PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Documento Base

PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Documento Base PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Documento Base [informe a unidade/complexo] Anexo 1 do PGS-3209-46-63 Data - 07/10/2013 Análise Global: - [informe o número e data da análise] p. 1/27 Sumário

Leia mais

Prefeitura Municipal de Passo Fundo

Prefeitura Municipal de Passo Fundo ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS 1. OBJETO 2. OBJETIVO 1.1 Prestação de serviços técnicos especializados em Engenharia de segurança do Trabalho, de modo a elaborar e emitir os Laudos

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 5 Programa PrevenÇÉo Riscos Ambientais (VisÉo Geral)

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 5 Programa PrevenÇÉo Riscos Ambientais (VisÉo Geral) Curso Técnico Segurança do Trabalho Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 5 Programa PrevenÇÉo Riscos Ambientais (VisÉo Geral) Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece a obrigatoriedade

Leia mais

PPRA Mitos e Verdades Como Elaborar. Prof. Ricardo Henrique de L Silva

PPRA Mitos e Verdades Como Elaborar. Prof. Ricardo Henrique de L Silva Classificação Conceito de Higiene dos riscos Industrial ambientais PPRA Mitos e Verdades Como Elaborar Prof. Ricardo Henrique de L Silva ricardo.henrique@caruaru.ifpe.edu.br O QUE O PPRA? PARA QUE SERVE

Leia mais

PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS A. DA SILVA LEITE & CIA LTDA EPP - Manaus Limpa / Unidade FUJI FILM RUA SEBASTIÃO BATISTA E MELO Bairro: PONTA NEGRA, Nº 5 A - MANAUS \ AM Fone: ( 92 ) ( 3658-6864 ) PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

Leia mais

e-book PPRA E PCMSO O QUE ISSO TEM A VER COM SEU PROJETO ARQUITETÔNICO OU MOBILIÁRIO? índice express

e-book PPRA E PCMSO O QUE ISSO TEM A VER COM SEU PROJETO ARQUITETÔNICO OU MOBILIÁRIO? índice express e-book PPRA E PCMSO O QUE ISSO TEM A VER COM SEU PROJETO ARQUITETÔNICO OU MOBILIÁRIO? índice express Apresentação 2 PPRA perguntas & respostas 3 PCMSO perguntas & respostas 5 Links Úteis 6 apresentação

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE S AMBIENTAIS Importância PPRA O PPRA é parte integrante do conjunto mais amplo das iniciativas da empresa no campo da preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores;

Leia mais

- NORMA REGULAMENTADORA Nº 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

- NORMA REGULAMENTADORA Nº 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS - NORMA REGULAMENTADORA Nº 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 9.1 - Do Objeto e Campo de Aplicação Item 9.1 da NR 9 alterado pelo art. 1º da Portaria SSST nº 25 - DOU 30/12/1994 - Republicada

Leia mais

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS PPRA / NR - 9

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS PPRA / NR - 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS PPRA / NR - 9 MARÇO/ 2004 SANTA MARIA - RS Rua Barão do Triunfo, 862, Santa Maria/RS - CEP: 97015-070 - Fone/Fax: (55) 222-8151 1 SUMÁRIO 1 Aspectos Gerais...3

Leia mais

Módulo 2. Elaboração do PPRA; Documento Base; Ferramentas para Elaboração; 1º, 2º e 3º Fases de elaboração.

Módulo 2. Elaboração do PPRA; Documento Base; Ferramentas para Elaboração; 1º, 2º e 3º Fases de elaboração. Módulo 2 Elaboração do PPRA; Documento Base; Ferramentas para Elaboração; 1º, 2º e 3º Fases de elaboração. Elaboração do PPRA Para iniciarmos a elaboração do PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais

Leia mais

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCO AMBIENTAL - PPRA NR 09

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCO AMBIENTAL - PPRA NR 09 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCO AMBIENTAL - PPRA NR 09 Prof. Me. Vítor Hugo Magalhães Vono Engenheiro de Segurança do Trabalho Lei 6514 de 12/77 Capítulo V da CLT da Segurança e Medicina do Trabalho (art.

Leia mais

PPRA E PCMSO EXIGÊNCIAS E COMPATIBILIDADES. Elizabeth Sadeck Burlamaqui 09.01.2015

PPRA E PCMSO EXIGÊNCIAS E COMPATIBILIDADES. Elizabeth Sadeck Burlamaqui 09.01.2015 EXIGÊNCIAS E COMPATIBILIDADES PCMSO (NR-7) estabelece que o programa deverá ser desenvolvido sob a responsabilidade de um médico coordenador (OBRIGATORIAMENTE MT, podendo este repassar responsabilidades

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS 1. OBJETO 1.1 Prestação de serviços técnicos especializados em Engenharia de segurança do Trabalho, de modo a elaborar o Programa de Prevenção de Riscos

Leia mais

NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS Transcrito pela Nutri Safety * O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO no uso de suas atribuições legais, e CONSIDERANDO o disposto nos artigos 155

Leia mais

NR7, NR9, NR17 - PROGRAMAS. Adriano Fernandes da Silva Lucas dos Reis Furtado Natália Barrios da Vila

NR7, NR9, NR17 - PROGRAMAS. Adriano Fernandes da Silva Lucas dos Reis Furtado Natália Barrios da Vila NR7, NR9, NR17 - PROGRAMAS Alunos: Adriano Fernandes da Silva Lucas dos Reis Furtado Natália Barrios da Vila NR 7 PCMSO - PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL Esta Norma Regulamentadora - NR

Leia mais

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS MODELO PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NOME DA EMPRESA PERÍODO Dia / Mês / Ano a Dia / Mês / Ano 1 SUMÁRIO 3 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 4 4 OBJETIVO GERAL CONDIÇÕES PRELIMINARES 5 DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Governador do Estado do Rio de Janeiro. Secretário de Estado de Trabalho e Renda

Governador do Estado do Rio de Janeiro. Secretário de Estado de Trabalho e Renda Governador do Estado do Rio de Janeiro Sérgio Cabral Secretário de Estado de Trabalho e Renda Sergio Zveiter Superintendência de Saúde, Segurança e Ambiente do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho

Leia mais

9.1.4.2 MAPA DAS DEFINIÇÕES DO PPRA

9.1.4.2 MAPA DAS DEFINIÇÕES DO PPRA NR-9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS DO DE TRABALHO PPRA 9.1 Do objeto e campo de aplicação. 9.1.1. - Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece a obrigatoriedade dos empregadores que tem em seu quadro

Leia mais

CAPACITAÇÃO TST PROGRAMA DE PREVENÇÂO DOS RISCOS AMBIENTAIS NR-09 COMENTADA ODEMIRO J B FARIAS

CAPACITAÇÃO TST PROGRAMA DE PREVENÇÂO DOS RISCOS AMBIENTAIS NR-09 COMENTADA ODEMIRO J B FARIAS CAPACITAÇÃO TST PROGRAMA DE PREVENÇÂO DOS RISCOS AMBIENTAIS NR-09 COMENTADA ODEMIRO J B FARIAS 1 CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA PROFISSIONAIS TÉCNICOS EM SEGURANÇA DO TRABALHO PROGRAMA DE PREVENÇÃO DOS RISCOS

Leia mais

Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978. Revogadas NR rurais em 15/04/2008

Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978. Revogadas NR rurais em 15/04/2008 Ministério Trabalho e Emprego -CLT Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978 36 NR (última( (19/04/2013 Segurança e Saúde no Trabalho em Empresas de Abate e Processamento de Carnes e Derivados) Revogadas

Leia mais

TIPOS DE RISCOS. Riscos Físicos Riscos Químicos Riscos Biológicos Riscos Ergonómicos Riscos de Acidentes

TIPOS DE RISCOS. Riscos Físicos Riscos Químicos Riscos Biológicos Riscos Ergonómicos Riscos de Acidentes RISCO Consideram-se Risco de Trabalho todas as situações, reais ou potenciais, suscetíveis de a curto, médio ou longo prazo, causarem lesões aos trabalhadores ou à comunidade, em resultado do trabalho.

Leia mais

Segurança a e Saúde no Trabalho

Segurança a e Saúde no Trabalho Metodologia de inspeção nos locais de trabalho: Portaria No. 5 do DSST de 17/08/92 Portaria No. 25 da SSST de 29/12/1992 Etapas de planejamento 1o. Conhecer os trabalhos anteriores 2o. Levantar a Planta

Leia mais

Laudo Técnico de condições Ambientais do Trabalho LTCAT MOBRA SERVIÇOS DE VIGILNCIA LTDA

Laudo Técnico de condições Ambientais do Trabalho LTCAT MOBRA SERVIÇOS DE VIGILNCIA LTDA Laudo Técnico de condições Ambientais do Trabalho LTCAT MOBRA SERVIÇOS DE VIGILNCIA LTDA JANEIRO / 2014 DADOS DA EMPRESA Razão Social: MOBRA SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA LTDA. CGC: 87.134.086/0001-23, Endereço:

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NR 1 - Disposições Gerais As Normas Regulamentadoras são de observância obrigatória por

Leia mais

PROTEGE MEDICINA EMPRESARIAL ASSISTENCIAL LTDA. Rodovia RS 509 Km 01, 1024 - Santa Maria/RS Telefone: 55 3223 7560 PPRA

PROTEGE MEDICINA EMPRESARIAL ASSISTENCIAL LTDA. Rodovia RS 509 Km 01, 1024 - Santa Maria/RS Telefone: 55 3223 7560 PPRA PROTEGE MEDICINA EMPRESARIAL ASSISTENCIAL LTDA. Rodovia RS 509 Km 01, 24 - Santa Maria/RS Telefone: 55 3223 7560 PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (PREVISTO NA NORMA REGULAMENTADORA NR 9)

Leia mais

Riscos à Saúde dos Trabalhadores na Operação Portuária. Antônio Carlos Garcia Júnior Pesquisador da Fundacentro antonio.garcia@fundacentro.gov.

Riscos à Saúde dos Trabalhadores na Operação Portuária. Antônio Carlos Garcia Júnior Pesquisador da Fundacentro antonio.garcia@fundacentro.gov. Riscos à Saúde dos Trabalhadores na Operação Portuária Antônio Carlos Garcia Júnior Pesquisador da Fundacentro antonio.garcia@fundacentro.gov.br Marco Teórico O campo de estudo da Saúde do Trabalhador

Leia mais

PROGRAMA DE PREVENÇÃO

PROGRAMA DE PREVENÇÃO - PPRA - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS Portaria MTE nº 3214/78 Portaria SSST nº 25, de 29/12/94 Norma Regulamentadora NR 09 - DOCUMENTO BASE - VIDUTY Indústria de Artigos Decorativos FEVEREIRO

Leia mais

a) sempre que se produza uma mudança nas condições de trabalho, que possa alterar a exposição aos agentes biológicos;

a) sempre que se produza uma mudança nas condições de trabalho, que possa alterar a exposição aos agentes biológicos; Os 32 itens da NR-32 a serem trabalhados nesta primeira etapa do projeto 32 para implantação nos estabelecimentos de saúde até 2009 foram selecionados e estudados pela diretoria do Sinsaúde por serem os

Leia mais

Manual de Regulamentação Saúde e Segurança Ocupacional

Manual de Regulamentação Saúde e Segurança Ocupacional Manual de Regulamentação Saúde e Segurança Ocupacional Normas Regulamentadoras (NR) As Normas Regulamentadoras (NR s), criadas pelo Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE), tem como objetivo estabelecer

Leia mais

MANUAL PRÁTICO DE HIGIENE OCUPACIONAL E PPRA. Avaliação e Controle dos Riscos Ambientais

MANUAL PRÁTICO DE HIGIENE OCUPACIONAL E PPRA. Avaliação e Controle dos Riscos Ambientais MANUAL PRÁTICO DE HIGIENE OCUPACIONAL E PPRA Avaliação e Controle dos Riscos Ambientais 1ª edição 2006 2ª edição, autor 2006 3ª edição 2011 4ª edição 2013 5ª edição janeiro, 2014 6ª edição outubro, 2014

Leia mais

ANÁLISE DOS RISCOS AMBIENTAIS EM POSTO DE REVENDA DE COMBUSTÍVEIS

ANÁLISE DOS RISCOS AMBIENTAIS EM POSTO DE REVENDA DE COMBUSTÍVEIS Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 124 ANÁLISE DOS RISCOS AMBIENTAIS EM POSTO DE REVENDA DE COMBUSTÍVEIS Fernando Henrique Camargo Jardim¹ 1 Engenheiro

Leia mais

Data de Vigência: Página 1 de 9

Data de Vigência: Página 1 de 9 Data de Vigência: Página 1 de 9 1- Objetivo: Realizar os exames admissionais, periódicos, demissionais e de retorno ao trabalho respeitando os critérios estabelecidos na NR 7. 2- Aplicação: Este procedimento

Leia mais

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS PPRA (NR/9) (PERÍODO: 01/04/2012 À 01/04/ 2013)

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS PPRA (NR/9) (PERÍODO: 01/04/2012 À 01/04/ 2013) PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS PPRA (NR/9) (PERÍODO: 01/04/2012 À 01/04/ 2013) DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE LIMPEZA URBANA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCO AMBIENTAIS - PPRA Empresa : Departamento

Leia mais

LAUDO 012/2013 SAE C.S. SANTA MARTA. SMS LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE/ PERICULOSIDADE N 012/2013 1

LAUDO 012/2013 SAE C.S. SANTA MARTA. SMS LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE/ PERICULOSIDADE N 012/2013 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE - SMS GERÊNCIA DE SAÚDE DO SERVIDOR MUNICIPAL - GSSM EQUIPE DE PERÍCIA TÉCNICA - EPT LAUDO 012/2013 SAE C.S. SANTA MARTA. SMS LAUDO PERICIAL

Leia mais

JEAN CARLOS COMPIANI PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS - PPRA EM UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES INDUSTRIAIS

JEAN CARLOS COMPIANI PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS - PPRA EM UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES INDUSTRIAIS JEAN CARLOS COMPIANI PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS - PPRA EM UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES INDUSTRIAIS JOINVILLE - SC 2006 1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO

Leia mais

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes.

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes. SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S NR-1 DISPOSIÇÕES GERAIS O campo de aplicação de todas as Normas Regulamentadoras de segurança e medicina do trabalho urbano, bem como os direitos e obrigações do

Leia mais

LAUDO DE CONCESSÃO DE ADICIONAL - Núcleo Interdisciplinar do Meio Ambiente (NIMA) -

LAUDO DE CONCESSÃO DE ADICIONAL - Núcleo Interdisciplinar do Meio Ambiente (NIMA) - U4 lllji!íi'i- ) UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA LAUDO DE CONCESSÃO DE ADICIONAL - Núcleo Interdisciplinar do Meio Ambiente (NIMA) - Laudo 082-010/2012 2012 INSALUBRIDADE PERICULOSIDADE RADIAÇÃO IONIZANTE,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Norma Regulamentadora Nº 9 - Descrição das medidas de controles já existentes

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Norma Regulamentadora Nº 9 - Descrição das medidas de controles já existentes medidas de controles já existentes 04/04/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares...

Leia mais

Riscos Ambientais. Riscos Ambientais

Riscos Ambientais. Riscos Ambientais Riscos Ambientais Riscos Ambientais São os agentes, elementos ou substâncias presentes nos locais de trabalho. A exposição dos trabalhadores a estes agentes pode causar acidentes com lesões ou danos à

Leia mais

10','~ LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL - CENTRO DE RECURSOS HUMANOS - CRH - UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA GRATIFICAÇÃO DE TRABALHOS COM RAIOS-X

10','~ LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL - CENTRO DE RECURSOS HUMANOS - CRH - UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA GRATIFICAÇÃO DE TRABALHOS COM RAIOS-X 10',' UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL - - Laudo 12-004/2011 2011 ADICIONAL ADICIONAL DE INSALUBRIDADE DE PERICULOSIDADE GRATIFICAÇÃO DE TRABALHOS COM RAIOS-X de Documento ltipo

Leia mais

PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS COOPERCON COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO E ATIVIDADES AFINS DE MINAS GERAIS

PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS COOPERCON COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO E ATIVIDADES AFINS DE MINAS GERAIS PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS COOPERCON COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO E ATIVIDADES AFINS DE MINAS GERAIS SEDE ANO BASE: MAIO 2016 / MAIO 2017 1- PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS As Normas Regulamentadoras estabelecem critérios e procedimentos obrigatórios relacionados à segurança e medicina do trabalho, que devem ser seguidos por empresas de acordo com

Leia mais

BVB SERVIÇOS AUXILIARES DE TRANSPORTE AEREO LTDA. - ME

BVB SERVIÇOS AUXILIARES DE TRANSPORTE AEREO LTDA. - ME BVB SERVIÇOS AUILIARES DE TRANSPORTE AEREO LTDA. - ME PERÍODO: SETEMBRO 2011 à SETEMBRO 2012 ENG.º COORDENADOR SEGURANÇA DO TRABALHO: REGINALDO BESERRA CREA 5.907-D/PB BVB SERVIÇOS AUILIARES DE TRANSPORTES

Leia mais

TLONAN LOGÍSTICA. PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Março de 2016

TLONAN LOGÍSTICA. PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Março de 2016 TLONAN LOGÍSTICA PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Março de 2016 T. Lonan Logística LTDA Est. do Lameirão Pequeno, 136 Campo Grande, Rio de Janeiro, RJ Tel.: +55 21 2411-1317 Fax : + 55

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 22

PROVA ESPECÍFICA Cargo 22 13 PROVA ESPECÍFICA Cargo 22 QUESTÃO 31 Os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho, obedecendo ao Quadro II da NR- 4, subitem 4.4, com redação dada pela Portaria nº

Leia mais

COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES

COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES C.I.P.A. COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CURSO DE FORMAÇÃO DE CIPEIROS ÍNDICE PÁGINA INTRODUÇÃO 002 RISCOS AMBIENTAIS 003 MAPA DE RISCOS 004 ACIDENTE DO TRABALHO 006 CAUSAS DOS ACIDENTES 007

Leia mais

PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL NR 7

PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL NR 7 PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL NR 7 Esta norma estabelece a relação de obrigatoriedade para os empregadores e instituições que admitam empregados, da Elaboração de um Programa de

Leia mais

- PPRA NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS. Portaria 3.214/78 do M.T.E. MOVELLARE INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE MÓVEIS LTDA - MATRIZ -

- PPRA NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS. Portaria 3.214/78 do M.T.E. MOVELLARE INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE MÓVEIS LTDA - MATRIZ - - PPRA NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS Portaria 3.214/78 do M.T.E. MOVELLARE INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE MÓVEIS LTDA - MATRIZ - MAIO/2013 RESTINGA SECA - RS )* 2 1 Aspectos Gerais 1.1 Aspecto

Leia mais

PPRA MEMORIAL DESCRITIVO EMPRESA

PPRA MEMORIAL DESCRITIVO EMPRESA MEMORIAL DESCRITIVO PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NORMA REGULAMENTADORA N.º 09 (NR-9) - PORTARIA N.º 3214, DE 08/06/78 - MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO EMPRESA REALIZAÇÃO 01 INTRODUÇÃO

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO RAZÃO SOCIAL: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia. CNPJ: 10.817.343/0003-69 ENDEREÇO: BR 174, KM 03, S/N, Caixa Postal 247 Zona Urbana CEP: 76.980-000

Leia mais

CIPA GESTÃO 2013/2014

CIPA GESTÃO 2013/2014 HOSPITAL SÃO PAULO-SPDM Mapa de Risco da Empresa: Questionário auxiliar para elaboração do Mapa de Riscos Mapa de Risco é uma representação gráfica de um conjunto de fatores presentes nos locais de trabalho,

Leia mais

Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas

Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas Responsável: Diretoria de Administração (DA) Superintendência de Recursos Humanos (DARH) Gerência de Dinâmica Laboral

Leia mais

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ERGONOMIA ASPECTOS FÍSICOS AMBIENTAIS ERGONÔMICOS

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ERGONOMIA ASPECTOS FÍSICOS AMBIENTAIS ERGONÔMICOS CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ERGONOMIA ASPECTOS FÍSICOS AMBIENTAIS ERGONÔMICOS Profª. MSc. Marta Cristina Wachowicz Especialista em Psicologia do Trabalho Mestre em Engenharia

Leia mais

PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS COOPERCON COOPERATIVA DO TRABALHO MÉDICO DE CONTAGEM

PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS COOPERCON COOPERATIVA DO TRABALHO MÉDICO DE CONTAGEM PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS COOPERCON COOPERATIVA DO TRABALHO MÉDICO DE CONTAGEM PAC SÃO JOSÉ ANO BASE: MAIO 2016 / MAIO 2017 1- PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

SESMT SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO.

SESMT SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO. EMPRESA Conforme o Art. 157 da CLT - Consolidação das Leis Trabalhistas Cabe às empresas: Cumprir e fazer cumprir as normas de segurança e medicina do trabalho; Instruir os empregados, através de ordens

Leia mais

NR.07 PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL 09/12/2013

NR.07 PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL 09/12/2013 NR.07 PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL 09/12/2013 Do Objeto Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implementação, por parte de todos os empregadores

Leia mais

SEGURANÇA DO TRABALHO: Aplicações ao Servidor Público do DER

SEGURANÇA DO TRABALHO: Aplicações ao Servidor Público do DER DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA ADMINISTRATIVO FINANCEIRA COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS Gerência de Segurança Ocupacional SEGURANÇA DO TRABALHO: Aplicações ao Servidor Público do DER

Leia mais

PROGRAMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO

PROGRAMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO 1 PROGRAMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO 2 PPRA Desde 1994, por exigência legal, as empresas são obrigadas a montar o PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais). Esse programa foi definido pela

Leia mais

INSTRUÇÕES BÁSICAS P ARA A ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS. Dilaine RS Schneider SESMT/UNICAMP. Maurício Gervanutti SESMT/UNICAMP

INSTRUÇÕES BÁSICAS P ARA A ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS. Dilaine RS Schneider SESMT/UNICAMP. Maurício Gervanutti SESMT/UNICAMP INSTRUÇÕES BÁSICAS P ARA A ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS Dilaine RS Schneider SESMT/UNICAMP Maurício Gervanutti SESMT/UNICAMP 2014 1. INTRODUÇÃO Com o decorrer do tempo e os avanços tecnológicos tornando

Leia mais

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO UNESP-2014 DANIELLE VARGAS E-mail:danielle@franca.unesp.br COSTSA Grupo de Segurança e Sustentabilidade Ambiental -7 (sete) TST -1 engenheiro de Segurança -1 engenheiro eletricista

Leia mais

MANUAL PRÁTICO DE HIGIENE OCUPACIONAL E PPRA. Avaliação e Controle dos Riscos Ambientais

MANUAL PRÁTICO DE HIGIENE OCUPACIONAL E PPRA. Avaliação e Controle dos Riscos Ambientais MANUAL PRÁTICO DE HIGIENE OCUPACIONAL E PPRA Avaliação e Controle dos Riscos Ambientais 1ª edição 2006 2ª edição, autor 2006 3ª edição 2011 4ª edição 2013 5ª edição janeiro, 2014 6ª edição outubro, 2014

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS ASSUNTO PADRONIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, A SEREM EXECUTADAS PELAS EMPRESAS CONTRATADAS PELA INFRAERO RESPONSÁVEL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO (DA) GERÊNCIA DE DINÂMICA LABORAL

Leia mais

PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS MARÇO DE 2013 A MARÇO DE 2014 PPRA NWN Logística LTDA - Aparecida de Goiânia PRRA-2013/2014 Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Atendendo a Lei N

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL DEONILDO LUIZ BAGATINI JUNIOR

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL DEONILDO LUIZ BAGATINI JUNIOR UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL DEONILDO LUIZ BAGATINI JUNIOR MARCO ANTÔNIO BAÚ DE CARLI MODELO PARA A ELABORAÇÃO DE PPRA

Leia mais

A SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso de suas atribuições legais, e

A SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso de suas atribuições legais, e PORTARIA SSST Nº 11, de 13/10/1994 "Publica a minuta do Projeto de Reformulação da Norma Regulamentadora nº 9 - Riscos Ambientais com o seguinte título: Programa de Proteção a Riscos Ambientais". A SECRETARIA

Leia mais

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno PPRA MANUAL PRÁTICO PARA ELABORAÇÃO FORMULÁRIO PARA RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Esse Formulário deve ser aplicado

Leia mais

APOSENTADORIA ESPECIAL

APOSENTADORIA ESPECIAL FUNDAMENTO LEGAL Artigo 201, 1º, CF/88 Artigo 57 e 58 da Lei 8213/91 Artigo 64 a 70, do Decreto 3048/99 Artigo 246 a 299 da IN 77/2015 CONCEITO É o benefício previdenciário devido ao segurado que tenha

Leia mais

Polyclínica Médica e Operadora de Planos de Saúde S/S Ltda PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS CREDIOESTE. Chapecó-SC, Julho de 2012.

Polyclínica Médica e Operadora de Planos de Saúde S/S Ltda PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS CREDIOESTE. Chapecó-SC, Julho de 2012. ly Polyclínica Médica e Operadora de Planos de Saúde S/S Ltda PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS CREDIOESTE Chapecó-SC, Julho de 2012. Documento base com validade de 1 (um) ano Rua Uruguai,

Leia mais

PROGRAMA DE CONSERVAÇÃO AUDITIVA ARMANDO CAMPOS

PROGRAMA DE CONSERVAÇÃO AUDITIVA ARMANDO CAMPOS PROGRAMA DE CONSERVAÇÃO AUDITIVA LEGISLAÇÃO E NORMAS: RUÍDO CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO - CAPÍTULO V NORMA REGULAMENTADORA 15 - NR 15, ANEXOS 1 E 2 (LIMITES DE TOLERÂNCIA) DECRETO 3048/1999 - INSS

Leia mais

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Segundo a OMS, a verificação de condições de Higiene e Segurança consiste num estado de bem-estar estar físico, mental e social e não somente a ausência de doença e enfermidades.

Leia mais

S U M A R I O 5.2.1. AVALIAÇÃO DE AGENTES FÍSICOS... 10/11 5.3. NR-17 ERGONOMIA... 11/12 5.3.1 RADIAÇÃO VISIVEL - ILUMINAÇÃO...

S U M A R I O 5.2.1. AVALIAÇÃO DE AGENTES FÍSICOS... 10/11 5.3. NR-17 ERGONOMIA... 11/12 5.3.1 RADIAÇÃO VISIVEL - ILUMINAÇÃO... PPRA Programa de Riscos Ambientais Novembro/2009 0 S U M A R I O 1 - APRESENTAÇÃO... 2 2 - CONSIDERAÇÕES GERAIS... 3 3 - CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA... 3 3.3.QUADRO DE COLABORADORES... 4 3.4. HORARIO DE

Leia mais

OBSERVAÇÃO: O USUÁRIO É RESPONSÁVEL PELA ELIMINAÇÃO DAS REVISÕES ULTRAPASSADAS DESTE DOCUMENTO

OBSERVAÇÃO: O USUÁRIO É RESPONSÁVEL PELA ELIMINAÇÃO DAS REVISÕES ULTRAPASSADAS DESTE DOCUMENTO Página 1 de 10 DESCRIÇÃO DAS REVISÕES REV DATA ALTERAÇÃO OBSERVAÇÃO 08/06/29 Emissão Inicial OBSERVAÇÃO: O USUÁRIO É RESPONSÁVEL PELA ELIMINAÇÃO DAS REVISÕES ULTRAPASSADAS DESTE DOCUMENTO ELABORAÇÃO Nome

Leia mais

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NO SETOR ELÉTRICO

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NO SETOR ELÉTRICO 1 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NO SETOR ELÉTRICO P.P.R.A.S.E. PROFESSOR ENG. CELSO ATIENZA 2 INTRODUÇÃO O PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS representa uma nova ferramenta de trabalho

Leia mais

INSPEÇÃO DE SEGURANÇA

INSPEÇÃO DE SEGURANÇA INSPEÇÃO DE SEGURANÇA Grupo 01 Riscos Físicos 01. Existe ruído constante no setor? 02. Existe ruído intermitente no setor? 03. Indique os equipamentos mais ruidosos: 04. Os funcionários utilizam Proteção

Leia mais

Riscos Ambientais MAPA DE RISCOS

Riscos Ambientais MAPA DE RISCOS Riscos Ambientais MAPA DE RISCOS MAPA DE RISCOS Previsto na NR 5. 5.16 A CIPA terá por atribuição: a) identificar os riscos do processo de trabalho, e elaborar o mapa de riscos, com a participação do maior

Leia mais

PROCEDIMENTO GERAL. Identificação e Avaliação de Perigos e Riscos de SST

PROCEDIMENTO GERAL. Identificação e Avaliação de Perigos e Riscos de SST PÁG. 1/8 1. OBJETIVO Definir a sistemática para identificação contínua de perigos, avaliação de riscos de e determinação de medidas de controle para redução dos riscos de, seguindo a hierarquia: eliminação,

Leia mais

Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2

Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2 Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2 Equipamento de Proteção Coletiva (EPC): 2 Áreas vazadas: Equipamento de Proteção Coletiva (EPC) 18.13.1. É obrigatória a instalação de proteção coletiva

Leia mais

Aplicar os princípios de ergonomia na realização do trabalho;

Aplicar os princípios de ergonomia na realização do trabalho; Curso: Técnico de Segurança do Trabalho Curso Reconhecido pelo MEC: PORTARIA N 959/2007 Apresentação: O curso de Técnico de Segurança do Trabalho da Conhecer Escola Técnica é reconhecido pela excelência

Leia mais

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (PPRA) PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL (PCMSO)

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (PPRA) PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL (PCMSO) Portaria 3.214/78 do M.T.E. PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS PPRA) E PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL PCMSO) MOVELLARE INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE MÓVEIS LTDA - MATRIZ - MAIO/2013

Leia mais

Procedimento de Segurança e Medicina do Trabalho na execução de obras e serviços por empresas contratadas

Procedimento de Segurança e Medicina do Trabalho na execução de obras e serviços por empresas contratadas 1. Objetivo Este Procedimento tem como objetivo fixar os requisitos de segurança e medicina do trabalho para as atividades de empresas contratadas, que venham a executar obras e/ou serviços nas dependências

Leia mais

METALÚRGICA LTDA PROGRAMA DE ERGONOMIA RECIFE (PE) JULHO / 2010

METALÚRGICA LTDA PROGRAMA DE ERGONOMIA RECIFE (PE) JULHO / 2010 METALÚRGICA LTDA PROGRAMA DE ERGONOMIA RECIFE (PE) JULHO / 2010 PROERGO julho/2010 Pág. 1/7. I N D I C E 1. - APRESENTAÇÃO 2. - OBJETIVO 3. - INTRODUÇÃO 4. - EMPRESA BENEFICIADA 5. - CAMPO DE APLICAÇÃO

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO RAZÃO SOCIAL: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia. CNPJ: 10.817.343/0001-05. ENDEREÇO: Av. 7 de Setembro, 2090 Nossa Senhora das Graças. CEP: 76.804-124.

Leia mais

Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa XXXVI CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO. Clique para editar os estilos do texto

Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa XXXVI CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO. Clique para editar os estilos do texto Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa Clique para editar os estilos do texto de São Paulo XXXVI CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO 2015 1 Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa

Leia mais

NR- 9 PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais

NR- 9 PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi NR- 9 PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Curso:Tecnólogo em Gestão Ambiental Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira PPRA PADRÃO PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

PPRA. PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS -Portaria 3.214 de 1978 NR 09 - (Documento Base)

PPRA. PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS -Portaria 3.214 de 1978 NR 09 - (Documento Base) PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS -Portaria 3.214 de 1978 NR 09 - (Documento Base) Santa Maria RS Outubro de 2013 á Outubro 2014 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES...

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DO TRABALHO WWW.BLOGSEGURANCADOTRABALHO.COM.BR

LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DO TRABALHO WWW.BLOGSEGURANCADOTRABALHO.COM.BR EMPRESA: XXXX CNPJ: XXXXXXXXXXXXX LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DO TRABALHO WWW.BLOGSEGURANCADOTRABALHO.COM.BR ELABORAÇÃO: DR. XXXXX ENG. DE SEGURANÇA DO TRABALHO CREA: XXXX JULHO/2000 ÍNDICE

Leia mais

"L.T.C.A.T" LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DO TRABALHO. Demonstração LTDA CST INFORMÁTICA LTDA.

L.T.C.A.T LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DO TRABALHO. Demonstração LTDA CST INFORMÁTICA LTDA. LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DO TRABALHO "L.T.C.A.T" Demonstração LTDA Fevereiro / 2008 SUMÁRIO Demonstração LTDA 4 Administração 7 Assistente Administrativo 8 Auxiliar de Escritório 9 Manutenção

Leia mais

Engenheiro de Segurança do Trabalho

Engenheiro de Segurança do Trabalho SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos Concurso Público para Técnico-Administrativo em Educação 02

Leia mais

Legislação Comentada:

Legislação Comentada: Serviço Social da Indústria Departamento Regional da Bahia Legislação Comentada: NR 9 - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Salvador-Bahia 2008 Legislação Comentada: NR 9 - Programa de Prevenção

Leia mais